quinta-feira, 26 de maio de 2016

INDIGNAÇÃO SELETIVA É O QUE HOMENS SENTEM EM RELAÇÃO A ESTUPRO

Ontem fiquei toda a manhã na faculdade e só quando voltei, perto do meio dia, vi que tinha recebido várias mensagens desesperadas pedindo para denunciar um vídeo. 
Nem sabia do que se tratava e o vídeo já havia sumido (óbvio que nada some na internet; ele continua circulando livremente). Mas logo vi que a palavra "estupro" estava nos Trending Topics do Twitter, e pouco a pouco fui me informando. Uma menina de 17 anos no Rio foi drogada e estuprada, segundo um dos estupradores que filmou, baixou e divulgou o vídeo, por "mais de 30". No vídeo, um deles filma a sua cara (e a da menina, claro), e mostra a garota nua, de costas, sangrando. Rindo, ele faz piada com o estado físico dela.
 
Eu vi o vídeo horas depois, num chan misógino em que, óbvio ululante, homens culpam a vítima. E preferia não ter visto. Sabe quando você se pega chorando e balançando a cabeça para tentar esquecer? Pena que a vítima não possa fazer isso. É terrível imaginar como ela deve estar se sentindo.

Como sempre acontece com vídeos e posts que viralizam, pessoas bem intencionadas, que queriam (e querem) denunciar o caso, ajudaram a divulgar o vídeo. 
Gente, é o que eu vivo dizendo: nunca divulguem, apenas denunciem. Podem denunciar à Polícia Federal, ao Ministério Público, à Safernet (infelizmente, um importante canal de denúncias, o Humaniza Redes, foi desativado pelo presidente golpista já no primeiro dia de seu governo). Podem se indignar nas redes sociais, mas sem linkar pro que vocês querem denunciar. Senão, estamos sendo cúmplices. 
Depois de mais de 800 denúncias recebidas, o Ministério Público pediu para que agora só sejam enviadas informações sobre o caso (como identificação dos envolvidos, endereços, novas provas do que aconteceu). Pode também ligar para o Disque-Denúncia: (21) 2253-1177, ou enviar email para o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso: alessandrothiers@pcivil.rj.gov.br
Mas como fazer com que o vídeo, que está circulando na net, desapareça? Isso é bem difícil. Recomendo denunciar a cada canal (lembrando: sem divulgar o link). Se você viu algum perfil no Twitter divulgando o vídeo, denuncie ao Tw. Se viu no FB, denuncie ao FB. Se viu no YouTube, denuncie ao YT. Por aí vai. 
A menina de 17 anos, que estava desaparecida há dias, foi encontrada num bairro do Rio, Praça Seca, por um agente comunitário que havia visto o vídeo. Ela está agora na casa da família e fez os exames de corpo de delito. Já prestou depoimento à polícia, que já identificou dois dos envolvidos (faltam só 28 agora?).
Quase sem procurar, até porque não tive tempo, me deparei com inúmeros exemplos de misoginia, como o que coloquei para abrir o post, um tuíte de um cara com quase 50 mil seguidores no Twitter. Ele se revolta não com estupros, mas com feministas ("gordas", segundo ele) que combatem estupro.

Não seria bacana se esses homens se indignassem tanto com a violência contra as mulheres quanto se indignam com generalizações sobre homens?
Não, eles estão ocupados demais combatendo feminismo. Não têm tempo para combater problemas menores como estupro, violência doméstica, assédio sexual, pornografia infantil etc. Todo o seu tempo de vida útil é gasto atacando feministas e demais ativistas sociais. Porque nós somos a grande praga do mundo. Não os crimes que combatemos.
Vi também que nós feministas falamos tanto sobre estupro porque queremos ser estupradas (mas não merecemos!), que feministas não ligam pra estupro, que as feministas só começaram a falar de estupro no século 21 (de onde esses caras tiram essas coisas?!), e que -- la crème de la crème -- feministas não fazem nada contra estupro, quem faz é o Bolsonaro. 
Pois é, depois de sete mandatos como deputado federal sem fazer absolutamente nada, Bolso decidiu lançar um projeto que estipula castração química para estupradores. Castração é considerada uma violação a direitos humanos e não resolve nada. Na falta de um pênis que funcione, estupradores continuarão estuprando usando objetos (o que já é uma prática muito comum atualmente, mesmo entre homens não castrados).

Combater a misoginia, que é o que causa estupros, os reaças não querem. São contra discutir gênero nas escolas, pois consideram isso doutrinação (Alexandre Frota foi ontem recebido pelo ministro da educação para levar propostas da Escola Sem Partido, que proíbe que educadorxs deem sua opinião em sala de aula). 
Temos que ouvir que um misógino de marca maior como Bolsonaro faz muito pelas mulheres! 
Bolso, que defende torturador estuprador de mulheres; Bolso, que concorda com empresários pagarem menos às mulheres para compensar gastos com licença maternidade; Bolso, que culpa as mulheres que trabalham fora pelo aumento de homossexuais; Bolso, que edita vídeos para difamar professora universitária; Bolso, que se indigna quando o Enem cita Simone de Beauvoir; Bolso, que grita para uma deputada que ela "não merece" ser estuprada; 
Bolso, que tem uma legião de misóginos neonazistas que fazem de atacar mulheres sua missão na vida -- é, esse é o sujeito que faz mais pelas mulheres do que todas as feministas juntas na história do feminismo!
É curioso: anteontem, reaças diziam que um homem -- o heroico cunhado de Ana Hickmann -- representava toda a masculinidade. Agora temos trinta homens que estupraram uma menina, e nenhum deles foi capaz de parar aquilo, de se revoltar, de gritar que isso não estava certo. Eles não representam a masculinidade? Não são homens?
Tipo este comentário (clique para
ampliar) deixado hoje no blog:
representativo da masculinidade?
E os milhares de homens que divulgaram o vídeo para zombar da vítima e para se masturbar com ele? Nada a ver com masculinidade? E as centenas de comentários justificando o estupro corretivo, alegando que a garota era mãe solteira e usuária de drogas? Nenhuma conexão com a masculinidade? (lembrando que em toda e qualquer notícia sobre estupro aparecem inúmeros caras para justificar o estupro. Isso porque cultura de estupro é invenção de feminista).

Pra eles, estuprador não é homem. É verme, monstro, doente, demônio, animal... Qualquer coisa menos o óbvio: é homem, p*rra! Dizer que estupradores são homens é bem diferente de dizer que homens são estupradores. 
Mas se você sequer reconhece que estupradores são homens, como vai lutar contra estupro? Se você não identifica as causas de estupro -- se você não sabe que estupros têm infinitamente mais a ver com poder e humilhação do que com sexo, que estupro é um meio de homens se unirem, que é uma prova da masculinidade, que parte do princípio que a vítima não é uma pessoa, mas uma coisa -- você não tem como combater essa verdadeira chaga social.
Mas a verdade é que você não quer combater nada, né? Só feminista mesmo.
O estuprador não é um alienígena que desembarca no nosso planeta e se põe a estuprar. Ele é cria nossa, prata da casa. Ele não foi necessariamente ensinado que estuprar é legal (pelo menos a maior parte não). Mas ele foi ensinado um monte de lições que no fundo dão no mesmo: foi ensinado que homem pode tudo, que homem tem que ser pegador, que mulher é inferior, que mulher gosta de ser estuprada, que mulher sozinha é de todos, que homens precisam insistir e forçar um pouco para fazer sexo, que quando uma mulher diz "não", na verdade ela está dizendo "sim", que essa tava pedindo. O estuprador ouviu (e fez) centenas de piadas de estupro dizendo que estupro é uma ótima oportunidade de sexo pra mulher, que c* de bêbado e, principalmente, de bêbada, não tem dono. É uma vida toda de lições. É isso que chamamos de cultura de estupro.
Você, homem, não quer ser confundido com um estuprador? 
Não entende como uma mulher na rua pode ter medo de você? Ou é realmente contra estupro e quer que eles deixem de existir? Então é hora de parar de combater quem combate estupro. É hora de você assumir sua responsabilidade. É hora de você aceitar que estuprador é homem, sim. Que há todo um modelo de masculinidade que causa, justifica e defende estupro. 
E lembre-se sempre: nós mulheres não queremos ser salvas por homens. Só queremos que vocês parem de nos atacar.
É hora de você fazer a sua parte. 

170 comentários:

monalisa_eternal@hotmail.com disse...

Lembrei na hora do filme: "Os acusados"

Anônimo disse...

a) Lola sou sua fã e estou perplexa com ocorrido a maldade destes homens chegou ao grau máximo

b) Também não acredito em castração química pois que ao invés de estuprar com o pênis vão usar objetos.

c) Devemos lutar contra a cultura do estupro que prega que uma roupa curta justifica um estupro

Anônimo disse...

Daqui a pouco aparece o exército do "not all men..", muito mais preocupado com as "feminazis que generalizam" e com a reputação masculina do que com o crime horrendo cometido por 30 ESTUPRADORES contra uma garota de 17 anos. Então, recadinho para você que se sentiu ofendido: ninguém liga. Estamos preocupadas são com as mulheres que correm riscos ao saírem de casa apenas porque são mulheres (aliás, nem precisamos sair de casa, né?). Estamos pouco nos lixando com ego de macho. Então, se a carapuça não serviu, fique na sua e respeite a dor do momento (sim, eu sinto dor - e sei que muitas pessoas também sentem- por esta moça que foi brutalmente violentada). Não espere ganhar estrelinha na testa por tratar mulheres como seres humanos.

Anônimo disse...

Lucas: Bom como alguém mencionou, a maioria carcerária é homem. E os estupradores nessa maioria carceraria são colocados separados, por que tal crime é abominado pela maior parte dos homens, até os piores deles, que estão na cadeia, porque essa covardia é o pior dos piores.Pena de morte né?

titia disse...

Pois é, de trinta homens NENHUM se negou a estuprar a menina, mas nós não devemos ter medo deles, né? Não devemos desconfiar nem dizer que eles devem ser educados a não estuprar. Não devemos mudar de calçada quando vemos um andando atrás da gente à noite. Não devemos evitar sentar ao lado deles no ônibus. Não devemos ensinar nossas irmãs e filhas a nunca confiar neles. Não devemos, supremo horror, generalizar dizendo que cada homem que vemos na rua pode ser um estuprador e, como não temos bola de cristal pra saber quem é estuprador ou não (inclusive os que acham que "dar uma forçadinha" não é estupro, mas é), devemos encarar todos como possível ameaça pra nos protegermos. E o que realmente me fez espumar de ódio nesse caso, homens escrevem que um estupro assumido orgulhosamente por essas crias do inferno é "suposto". Vão se foder todos vocês, seus bostas.

Lucas, eu só vou explicar mais uma vez. Depois disso você pode se lascar. Tipo assim, homens só se indignam com o tipo de estupro que é 30% dos casos, o desconhecido atacando uma pobre moça "direita" num beco escuro. Mas:

Eles não consideram marido/namorado forçar a barra com a mulher um estupro (mas é).

Eles acham que mulher de vida sexual ativa ("vadia") estava sempre pedindo e só se arrependeu de transar.

Eles não acham que colocar droga na bebida da mulher é estupro (mas é).

Eles não acham que se aproveitar de uma mulher que está bêbada, dormindo ou drogada demais pra consentir com sexo é estupro (mas é).

Eles não acham que forçar uma prostituta a algo que ela se negou a fazer é estupro (mas é).

Eles não acham que "errar o buraco" sem consentimento da mulher é estupro (mas é).

Eles acham que mulher que usa saia curta (o que seria saia curta? Saia acima dos joelhos? Porque a maioria das saias é assim), batom vermelho, salto alto, etc. "estava pedindo", "provocou", e por isso não é estupro (mas é).

Ou seja, indignação seletiva, como sempre. Esses homens de quem você fala não odeiam estupradores - até porque eles mesmos provavelmente cometeram estupros achando que tal conduta era 'normal'; quem eles odeiam é o estuprador que cumpre os requisitos machistas de atacar moças "direitas" desconhecidas num beco escuro com uma faca.

Anônimo disse...

Eu li a barbaridade que fizeram com a guria no G1 hoje de manhã... não deveria ter lido...

A primeira coisa que me embrulhou o estômago foi o "suposto" no título da notícia...
Os caras FILMAM, POSTAM NA INTERNET, CONFESSAM... e ela foi "supostamente" estuprada =O

Alguém já ouviu falar de "suposto assalto"? "Suposto sequestro"?

Cara, quem escreve uma canalhice dessa deveria passar o resto da vida na cadeia, com o resto da corja...

Jane Doe

Anônimo disse...

16:31 o bolçomerda tira foto sorrindo ao lado de pastor condenado por estupro, esse merda é apenas um demagogo, oportunista e um LIXO

Anônimo disse...

"a) Lola sou sua fã e estou perplexa com ocorrido a maldade destes homens chegou ao grau máximo

b) Também não acredito em castração química pois que ao invés de estuprar com o pênis vão usar objetos.

c) Devemos lutar contra a cultura do estupro que prega que uma roupa curta justifica um estupro"

Endosso

Anônimo disse...

bastou o governo golpista do temerda se estabelecer, pra esse país virar a Índia, só q pior (lá a vítima foi de 12, aqui mais do dobro)

o Brasil é simplesmente o pior país latino e ocidental para ser mulher, lembram das pesquisas q apontaram isso? Não mentiram

Anônimo disse...

Essas ilustrações do Bolsonaro e do Trump com pênis pequenos não são consideradas machistas?

Anônimo disse...

Traficantes do Morro da Barão na Praça Seca publicam vídeo de jovem drogada e estuprada.
Um pateta divulgou em sua conta de Twitter um vídeo de uma jovem, aparentemente drogada, que havia acabado de ser estuprada, segundo o áudio por “mais de 30” vagabundos. A conta pertence ao apatetado @michelbrasil7 e pelo teor de suas postagens parece orgulhoso de ter divulgado um crime de estupro.

Fica o alerta para jovens que se misturam com os lixos do tráfico. Alerta também para os moradores que não fazem denúncias contra o tráfico para ajudar a expulsar esta raça sub-humana que são os traficantes. Quem será a vítima amanhã?

Morte a todos os vermes do trafico carioca. E aos estupradores lixo da Barão te preparem que o carro da linguiça vai passar.

Mão Branca.

RAHU ARIES disse...

''Morte a todos os vermes do trafico carioca. E aos estupradores lixo da Barão te preparem que o carro da linguiça vai passar.''

morte aos maconheiros que sustenntam esssa merda isso sim. quer acabar com o trafico? espanque um conhecido teu que seja maconheiro ate a morte

trafico é parte do sistema tammbem, da no mesmo que o estado que te roupa nos impostos e te proibe de portar armmas. sistema só existe pra controlar o individuo e mante-lo alienado, é uma matrix

Anônimo disse...

Mão Branca e o nome de um conhecido grupo de extermínio carioca. Formado por policiais vigilantes e militares.
E quando eles dizem que o carro da linguiça vai passar, e porque estes ai já eram mesmo.

RAHU ARIES disse...

entendi. so quis dizer que seria facil acabar com o trafico, num regime militar por exemplo, um país que se isolasse do capital internacional, como fez saddam hussein, kadafi e outros martires. o trafico semmpre existe e sempre é combatido, é praticamente um teatro, nunca acaba, um teatro pois a politica internacional é um teatro, imposto pelas elites globais. trafico de drogas é sistema, assim como religioes, sistemma financeiro, o Estado que rouba nos impostos. so um colapso econommico global na cviilizaçõa poderia mudar alguma coisa. destruir tudo pra começar do zero denovo.

Anônimo disse...

"Devemos lutar contra a cultura do estupro que prega que uma roupa curta justifica um estupro"

Ta mas ai vocês precisam convencer homens que estupram a não estuprarem usando de feminismo para isto correto? Mas dai tem um probleminha feminismo e um espaço de dialogo para mulheres homens em muitas vertentes feministas não são bem vindos, então o feminismo surte muito efeito em mulheres mas quase nenhum em homens hétero, então acho que a conta não fecha.

Anônimo disse...

Lola, como me sentir bem sendo feminista diante de tanta maldade e impunidade?
Ser feminista foi libertador pra mim, mas ao mesmo tempo como feminista já li cada relato horrível como esse.
Esse caso da menina que foi estuprada por 30 homens me deixou tão mal.
Eu não aguento esse sentimento de Impotência. Eu só queria uma forma definitiva para prevenir que mulheres passassem por isso. Sem contar a falta de respeito de alguns homens quando tocamos no assunto. Sempre falam que é vitimismo.
Ser feminista me permitiu ver a realidade das mulheres de perto e isso está sendo muito duro pra mim. Ver gente fazendo piada(sim, no yahoo fizeram piada dessa menina que foi violentada) me deixa cada vez mais aflita por não conseguir proteger essas mulheres e por saber que se um dia acontecer comigo receberei o mesmo tratamento desumano por parte dos homens do mesmo jeito que essa menina.

Anônimo disse...

Eu poderia dizer a verdade
,dizer que sou contra o estupro,que não acho que em nenhuma situação o estupro tenha qualquer tipo de justificativa, que graças a Deus no meu círculo de amigos não há quem pregue que o estupro tenha justificativa, que nos casos de estupro em que me posiciono sou contrário ao estuprador. Poderia simplesmente dizer tudo isso pelo simples fato de ser a verdade.Poderia dizer que o fato de não achar correto dizer que todo homem é um estuprador em potencial não é excludente para achar errado e revoltante casos de como ocorreu com a adolescente. Mas ia adiantar de quê? Iam dizer que eu estava dizendo 'not all men".

Poderia usar de ironia dizendo que feminista não poderia cobrar posicionamento contrário do homem ao estupro, afinal, quando o homem se posiciona de uma forma que elas concordam, tem algumas dizendo que ele na verdade está "querendo biscoito' .E se ele se posicionar da forma que elas concordam em um espaço feminista é ainda pior. Ele está querendo roubar o lugar das manas. A voz delas.

Mas, na boa...depois da postagem da titia que homem acha normal aqueles casos de estupro, de postagens recorrentes que homens são anomalias e merecem ser exterminados,eu vou utilizar a forma de posicionamento das mulheres que se auto declararam vadias tempos atrás.

Sim, sou homem. Sim, sou estuprador. Todo homem é, já vem no cromossomo y.Sim, sou uma anomalia. Um erro da natureza. Nós nos alimentamos de criancinhas no jantar e planejamos uma nova guerra mundial.

Anônimo disse...

O único modo e uma sociedade que tenha leis pesadas que mantenhas homens afastados em uma distancia segura de mulheres. E mulheres que entendam a melhor forma de se protegerem e não se relacionando com homens.

Anônimo disse...

Eu só não entendi a parte de uma pessoa que se diz feminista ativamente procurar o video de estupro para assistir.

Anônimo disse...

O maior erro que vejo em muitas feministas e tentar pintar os opressores de dourado. Não migas vocês não vão reeduca-los a nada e nem desconstruir nada com discurso para eles eles não absorvem nada disto são primitivos e limitados socialmente falando portanto não percam seu tempo.
E não! Não usem o esquerdomacho de humanas"descostruidão do rolê" como exemplo, eles são dissimulados não são de confiança, durma bêbada perto de um destes se ele tiver certeza que você não vai se lembrar de nada, vai sim abusar de você>
Só existe um meio, empoderar e coletivizar mulheres em grupos de proteção e POLITICAS PUBLICAS DE CONTENÇÃO DE HOMENS E DO MACHISMO, como existem na Suécia por exemplo.
Educação de gênero funciona sim em meninos, mas de forma que lhes bloqueie a masculinidade/machismo não da mesma forma que com meninas. Afastar referencias masculinas de crianças também ajuda, então para com o discurso de "ele sente falta de uma figura paterna" e justamente muitas vezes a figura paterna que inspira estes monstros.

Somente com estas medidas teremos uma sociedade mais justa e segura para mulheres.

Rodrigo Almeida disse...

Nas redes sociais eu vi a maioria dos homens ficarem indignados com oque aconteceu com a garota, e poucos idiotas a culparam. Problema é que esses poucos irritam bastante as feministas, essas que ficam problematizando o uso do salto alto e acham um charme mulheres do oriente médio vestirem preto da cabeça aos pés.

Diego Favero disse...

Acontecimentos como esse nos fazem (ou deveriam fazer) ter vergonha de estar vivo)

Anônimo disse...

"essas que ficam problematizando o uso do salto alto e acham um charme mulheres do oriente médio vestirem preto da cabeça aos pés"

Essa feminista são duas pessoas diferentes. Pode até ser feminista mas não é a mesma pessoa.

Anônimo disse...

Eu só não entendi a parte de uma pessoa que se diz feminista ativamente procurar o video de estupro para assistir. [2]


tb não... =/

donadio disse...

Bom, primeira coisa é que parece que as pessoas não entendem direito a palavra "potencial". Sim, todo os homens são estupradores em potencial; todos nós, homens e mulheres, somos assassinos em potencial, e o estupro é um crime menos grave que o assassinato (tema para outro comentário, por que tenho certeza de que muitos e muitas discordam dessa afirmativa, embora ela seja óbvia); logo somos todos estupradores em potencial. Temos todos os requisitos físicos, intelectuais, e, sim, morais, para praticar tanto assassinatos quanto estupros. A maioria de nós leu a trilogia Millenium e vibrou com os crimes praticados por Lisbeth Salander. Um número menor leu Emma Zunz, do Jorge Luís Borges, mas quem leu (atenção, spoilers ahead) empatizou com a assassina, não com a vítima - como a justiça que ela iludiu. Então estamos todos bem aparelhados para cometer crimes hediondos, desde que consigamos construí-los nas nossas mentes como legítima defesa, tiranicídio ou justa retribuição por um crime anterior.

Nestes termos, qual o problema em sermos criminosos em potencial? Se não o fôssemos, todos nós, talvez em grau menor uns do que outros, mas todos nós sem exceção, não haveria necessidade de leis. Portanto, seria necessário tomarmos com mais humildade a afirmativa de que todos os homens são estupradores em potencial. Ela é verdadeira, ela não é ofensiva de forma alguma (ao contrário, só há virtude em não sermos estupradores ou assassinos in actu por que o somos em potencial. Se não tivéssemos o potencial de assassinar e estuprar, não estuprar e não assassinar seria simplesmente um estado natural, não uma conquista moral).

Anônimo disse...

Game of Thrones é um dos seriados mais machistas e (especialmente) racistas dessa década.

donadio disse...

Segunda coisa, esses comentários e reações punitivistas são parte integrante da cultura do estupro. O cidadão ou cidadã que quer linchar todos os estupradores (levando, aparentemente, no discurso de alguns, os traficantes de drogas, os frequentadores de baile funk e os moradores de favelas em geral junto, ainda que estes não tenham nenhuma participação no caso concreto) não propaga a cultura do estupro menos do que o cidadão que faz piada de estupro.

Explico: o estupro é uma arma terrível principalmente por que a cultura patriarcal, misógina e falocrática em que estamos inseridos considera o estupro pior do que o homicídio. Para a falocracia, o único valor de uma mulher está no uso comedido, e adequado às necessidades do patriarcado, da sua genitália. A mulher que tem relações sexuais fora do regramento repressivo do patriarcado, ou faz parte do avesso obsceno da falocracia (as prostitutas) ou é uma "perdida" destinada a ser pária pelo resto da vida. Mesmo que essas relações não sejam consensuais, mesmo que elas constituam estupro. Daí que a única "atitude digna" de uma mulher estuprada, do ponto-de-vista patriarcal, é o suicídio. E é por isso que o subtexto obsceno de muitas das manifestações de indignação patriarcais com os estupros concretos que as pessoas sofrem é tantas vezes uma insinuação, nem sempre muito velada, de que a vítima deveria se suicidar (muitas vezes colocada na primeira pessoa, isto é, "eu preferiria morrer a passar por isso", de forma a esconder a fúria homicida contra a vítima que é mais ou menos inseparável da posição anti-estupro subsumida na ideologia patriarcal).

Cabe a nós dizer o óbvio: a vítima (neste caso) está viva; que bom que está viva; não estaria melhor se estivesse morta. Não vamos pressioná-la ao suicídio com nossa indignação misógina e falocrática, ainda que disfarçada sob grossas camadas de hipocrisia cavalheiresca.

(E é por isso que o estupro é um crime menos grave do que o assassinato; colocá-los em pé de igualdade ou argumentar que o estupro é pior do que o homicídio é na verdade dar poder aos estupradores sobre as vítimas, e isso é parte integral da "cultura do estupro".)

Rodrigo Almeida disse...

Mas Donadio,

qual o razão pra usar esse discurso do todo homem ser estuprador em potencial?
Causa algum efeito positivo, a não ser mulheres acharem que todos homens são perigosos e pessoas ficarem irritadas com essa afirmação?

donadio disse...

"Pago impostos, então faço parte dos financiadores da polícia e das prisões. Isso já é mais do que se pode dizer da maioria dos esquerdistas..."

Por que, esquerdista não paga imposto?

Essa é novidade pra mim, como eu faço pra requerer a isenção?



Na realidade, é a direita que luta heroicamente contra os impostos, não é não? Ou você não é parte do time que chama sonegação de "desobediência civil"?

donadio disse...

"Valar morghulis" não significa "todos os seres humanos do sexo masculino deveriam ser assassinados", significa "todos os seres humanos, independentemente de sexo, necessariamente morrerão um dia". Não é uma palavra-de-ordem "misândrica", é uma constatação subfilosófica da mortalidade de todos nós.

Anônimo disse...

Isso mesmo. Você que é uma pessoa contrária ao estupro, que considera ele um crime passível de uma grande punição está na verdade cometendo apologia à cultura do estupro. Você é do mesmo nível daquela pessoa que faz piada do caso de estupro. É sempre bom ir aprendendo. Devemos todxs agradecer ao Donadio.

Anônimo disse...

"Game of Thrones é um dos seriados mais machistas e (especialmente) racistas dessa década"

machista??? Uma série q conta com personagens femininas fortes e q quebra os esteriótipos de gênero?

Racista? Kkkkkk

Macho Guerreiro

donadio disse...

"Mas Donadio,

qual o razão pra usar esse discurso do todo homem ser estuprador em potencial?
Causa algum efeito positivo, a não ser mulheres acharem que todos homens são perigosos e pessoas ficarem irritadas com essa afirmação?
"

Mas onde é que ele é usado?

Na maioria das vezes, por machistas que querem evitar a discussão sobre estupro, não por feministas. É um red herring, uma frase que, descontextualizada, sugere que as mulheres acusam todos os homens de estupro, independentemente de eles o terem cometido ou não. Aqui é quase sempre a turma da "anomalia y" que diz isso, ou algo semelhante a isso, e eu acho que já caiu a ficha geral de que não são mulheres ultra-feministas, mas mascus "gerando lulz" (e, talvez mais grave, se eu leio corretamente o discurso de apologia aberta ao crime que hoje se inaugura, para fazer aqui o mesmo que fazem nos seus próprios espaços, isto é, gerar histeria coletiva num nível suficiente para que alguém menos bem compensado tome a si as ações que eles sabem que não podem efetuar. Pegando alguém pra Wellington, assim dizer).

A questão interessante não é essa, é discutir como atitudes aparentemente inocentes (fazer piadas de estupro, propor linchamento de estupradores) criam um contexto social em que o estupro é, na prática, descriminalizado.

Anônimo disse...

Puts 19:35, cortaram a cabeça do cara.
Não que eu esteja com pena, mas e triste saber que barbárie gera mais barbárie

donadio disse...

""O primeiro ja foi, e o carro da linguiça continua na pista, ta a mil ta a milhão""

Isso é muito grave, tem alguém servindo de porta-voz a uma quadrilha de policiais assassinos num blog civilizado. Isso precisa ser denunciado. Esses estupradores devem ser levados a julgamento e condenados, não executados ilegalmente por policiais corruptos que acreditam que a crise política do país abre espaço para um processo de fascistização.

Anônimo disse...

Estarrecida com a foto. Isso é verdade?

Anônimo disse...

Pessoal, a castração química tira só a libido da pessoa, o homem que passa por esse processo continua com seu pênis mas não quer mais enfiar ele (ou qualquer outra coisa) dentro de uma mulher porque perde todo desejo sexual.

Eu abomino o Bolsonaro mas com essa medida eu concordo, até porque medida cruel e desumana é o estupro e não a castração química.

Anônimo disse...

"machista??? Uma série q conta com personagens femininas fortes e q quebra os esteriótipos de gênero?"

Personagens femininas fortes e que quebram "esteriótipos", como você escreve? Como quem, a Cersei, arquétipo de mulher rica, arrogante e promíscua que mais parece uma vilã de novela das sete? A Sansa, a retardada que só serve para sofrer na mão de todo mundo e tem que ser resgatada (geralmente por algum macho) toda hora? A Arya provavelmente é a menos ruim, embora sua tendência a idolatrar mentores masculinos não ajude. Ou seria a Daenerys, a mulher branca (na verdade, praticamente albina) que conquista e civiliza as hordas de selvagens de pele escura? Mas não, sem racismo nenhum...

Anônimo disse...

20:55

Pra se estuprar alguém não precisa só do pinto, e abuso sexual não se resume à penetração, vc como mulher e feminista (será?), já deveria saber disso

Luciana disse...

Sobre Game of Thrones... os livros são muito mais violentos e tb são machistas/racistas, mas é importante observar que a adaptação da HBO optou por enfraquecer as mulheres fortes dos livros. Além disso, escolheu transformar o encontro do Jaime com a Cersei em um estupro, coisa que não acontece no livro. Escolheu também colocar como trama para a Sansa um estupro horrível que não acontece com ela, acontece com a Jeyne Poole. Veja bem, para a HBO, a Jeyne não é relevante para aparecer na série, mas o estupro é... entre infinitos outros exemplos que podiamos dar da adaptação do livro...

Mas né, a série não é machista, a cultura do estupro não existe... coisa da nossa cabeça

Anônimo disse...

21:04 a Cersei pode ser arrogante e o arquétipo de mulher rica, mas dizer q ela é promíscua é sacanagem, se comparar os casos de adultério do marido q a traia na cara dura, Cersei é praticamente uma santa, sendo q a própria é constantemente vítima de misoginia, o ápice foi a "caminhada da vergonha", cadê a sororidade aí?

A Sansa é sonsa mesmo, vc queria o quê? É a personalidade dela, nem todas as mulheres são fortes, imponentes e empoderadas, ainda mais na Idade Média, mais uma vez, cadê a sororidade?

A Arya de fato é quem mais quebra os esteriótipos e junto com a Daenerys são as personagens femininas mais expressivas (pro lado do bem). É claro q eu não considero uma série genuinamente feminista (como muita gente acredita); mas no contexto em q ela propõe a retratar: Idade Medieval, Mundo Cão; já é algo a se considerar

Quanto ao racismo, bom, os próprios povos escravagistas de Essos são de -pele escura-, a Daenerys por ser albina (genética dos targaryen) é um mero detalhe, e ela não está ali para guiá-los perpetuamente, foi um auxílio no caminho da emancipação daqueles povos

Anônimo disse...

Comentários de cinco pessoas em uma rede social sobre esse caso :

1) Na hora de fazer apologia ao funk e às drogas,sexo em shows de funkeiros e trios elétricos,ninguém se pronuncia né! Essa atrocidade aconteceu com essa jovem "pobre" em uma favela com autorização de um traficante porque vivemos a cultura do funk,carnaval, bunda e drogas e não pela "cultura do machismo "como estão espalhando por aí. Não confundam bandidos com homens machistas!

2) E as feministas só postando textao como se fosse mudar alguma coisa...eu quero ver o direito dos manos agora cai em cima dos de menor das vítimas da sociedade eu quero ver o feminismo que diz que os "omi" são opressores lutando por essa menina e não apenas fazendo textao e cagando na rua...isso ai eu quero ver.Vai feminismo essa é sua chance de representa as mulheres já q até agora não vi vocês fazerem nada #ofeminismonaomerepresenta (sei que tem vários erros de português mas foi como a pessoa postou)

3) Essa turma de esquerda...feministas não vivem no mundo real. Vivem uma utopia!Ignoram a índole de algumas pessoas.Acreditam que combatendo o machismo, isso teria fim.Essas pessoas vivem com a cabeça no mundinho utópico delas.E por mais que se tente explicar,desenhar...elas não conseguem interpretar.Nunca vi.

E o melhor para o fim. ..

4) Que isso sirva de lição para ela que procurou isso porque anda em lugares assim

5) Quem com porcos se mistura ,farelo come e quem procura acha.A probabilidade de ser estuprada se estivesse em casa estudando ou fazendo caridade em um asilo era bem menor,mas preferiu o mundo das drogas e da marginalidade.

O que esses 5 comentários têm em comum?Todos foram colocados por MULHERES.Isso.Mulheres.Enquanto homens na mesma página estão criticando os estupradores.E agora?

Anônimo disse...

21:12

Eu que fiz o comentário das 20:55 e pelo jeito você não entendeu, a pessoa que passa por uma castração química não perde o pinto ou qualquer órgão, perde o desejo sexual logo ele não vai querer abusar ninguém, simples isso. Por isso mesmo, esse método já é usado e com eficácia em muitos países.

Anônimo disse...

21:42

Isso funcionou onde? Na Suécia? Ora, não me diga

Querida presta atenção, estuprador aqui já tem ciência q ao chegar na cadeia, vai ter o estupro devolvido, o q seria pior? ser violentado por uma legião de presos ou perder a libido? pois é, a primeira opção, mas nem isso é capaz de intimidar algum omen, então pq uma lei "severa" dessa intimidaria? É pura demagogia para políticos como bolçomerda, q não está nem aí pras vítimas ou pros criminosos, tanto q até foto com estuprador condenado ele tira sorrindo. Não caia nessa

E 21:37, vai catar coquinho, não enche o saco com os seus fakes não, mascu

O problema é mais embaixo, inclui a lógica da punição, mas vai muito além disso

Fabianaaaa disse...

Então são duas coisas diferentes, não tente comparar, porque aí quem distorce os fatos é você

Julia Antônia de Maria disse...

que texto!
todo o meu respeito à você mais uma vez Lola!

Anônimo disse...

Um assunto tão sério desses e o que eu mais vejo por aqui é um bando de trolls esculhambando na maior farra. Assim fica muito difícil debater de forma séria nesse blog.

Fabianaaaa disse...

O cara provando ser verdade o titulo do post aí acima, galera: INDIGNAÇÃO SELETIVA DOS HOMENS EM RELAÇÃO AO ESTUPRO NÃO É FANTASIA!

Anônimo disse...

Aos navegantes: quem disse aqui que todo homem é um estuprador
em potencial fui eu, disse e repito quantas vezes quiserem ouvir,
e não sou gorda nada, sou magrinha.

Dentre esses 30 HOMENS ESTUPRADORES, deve haver pais de família,
tios, trabalhadores, estudantes, todos convivendo diariamente
com todo mundo.

titia, tô com você e não abro.

Anônimo disse...

Lola, dá pra voltar com a moderação? Posso te ajudar a moderar. Porque de um lado, sei que é difícil ter tantas atribuições e dar conta do blog é só mais uma delas, e que a moderação dá uma travada no fluxo de comentários; mas sem moderação fica essa festa de mascu enrustido se passando por femista e comentário vazio culpabilizando a vítima.
Enfim, nada de novo sob o sol. Comentários no meu facebook clamando por "morte/castração aos estupradores", "chama o bolsonaro" de gente que faz piadinha de estupro e nega que "forçadinha de barra" seja estupro até a última gota; meia dúzia comentando sobre como "feministas estão se aproveitando pra generalizar os homens" e distorcer o "todo homem é um estuprador em potencial". Pelo menos que eu conheça, ninguém fez abertamente discurso de "ain, a roupa, a hora, a companhia", mas tenho certeza que tem conhecidos meus que fizeram comentários semelhantes com amigos mais íntimos. Vontade de chorar, sinceramente. Mas antes que venham os trolls dizendo "aiin, feminista vitimista não faz nada, homem viril que salva Ana Hickman", é essa vontade que me fortalece e me faz saber que meu feminismo ainda é MUITO necessário, apesar da insistência no contrário.

Anônimo disse...

Mas o mundo sempre foi essa porcaria, amore! Acorda!

Fabianaaaa disse...

Btw concordo 100% com o que donadio disse, estupro não é pior que morte, li um livro uns dois anos atrás que a vítima se tivesse pensado dessa forma jamais teria encontrado as forças e a sagacidade para sair da situação em que estava, no livro os estupradores são mostrados como o lixo que são e que a vítima é superior a eles praticamente cada pagina, infelizmente o livro é julgado apenas pelas cenas explicitas, que realmente é para poucos, e ignora-se o contexto. O livro tem inclusive muito a ver com o caso da Ana Hickmann, O Fã-Clube de Irving Wallace, alguém já leu? É o retrato nu, frio e cru das consequencias do machismo e suas crias aberracionais. Sem contar que os algozes dela: o pai de família que fica indignado por não atrair uma garota com idade para ser filha dele; o tímido reprimido que condena a si mesmo para não ser condenado pelos outros, e participa do crime hediondo mesmo sabendo que é errado, que lembra aqueles casos de estupro coletivo onde a gente sempre se surpreende por ninguém ter feito nada; o machista típico, que se orgulha de sê-lo, acha que qualquer mulher dá bola para ele e é "vagabunda" tanto quando dá ou não dá, e que pensa que a vida humana vale menos que um copo de cerveja e adora contar vantagem; e por fim, o fanático idealista, que vive numa realidade paralela, idealizando a mulher e colocando-a num patamar impossível de ser alcançado, fantasiando-a como se seu objeto de desejo não fosse um ser humano, e sim alguém perfeito em todas as formas, para fazer todos os desejos desse tipo de pessoa, stalker - todo mundo já viu um tipo desses na vida real.

Anônimo disse...

Isso que da o homem ter testosterona alta

Jessica disse...

Lola, não permita que seu blog dê espaço pra misandria. Tem gente claramente desequilibrada (ou só troll mesmo) postando absurdos aqui. Só vamos chegar em um mundo igual quando educarmos os homens e eles aprenderem a se colocar no nosso lado, sem delírios de "tem que matar os omi" porque isso não ajuda em NADA o feminismo e afasta homens e mulheres da nossa causa. Por causa de gente desse tipo que tenho que explicar pras minhas amigas que não, feminista não odeia homem, feminista não quer ser melhor que homem, só queremos ser iguais.

Anônimo disse...

O que me doeu ainda mais em todo esse horror é ler o título de uma notícia dessas com "suposto estupro coletivo"!!! Os caras são estupradores abertamente confessos, COLOCARAM UM VÍDEO NA INTERNET MOSTRANDO O QUE FIZERAM - e o crime é suposto!!!
Uma mulher pode ser publicamente barbarizada, estuprada na frente de uma multidão, os culpados podem fazer fotos e filmes 3D do ato - AINDA ASSIM violência sexual (e toda e qualquer violência contra a mulher) é "suposta"...

A ONU fez um pronunciamento sobre o caso: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/05/onu-condena-estupros-coletivos-no-brasil-e-pede-que-nao-se-culpe-vitimas.html

Sobre a punição dos culpados - quem quer linchamento, castração e o diabo a quatro - isso só diz mais sobre vocês do que sobre o crime. Não duvido nem por um minuto que quem diz esse tipo de coisa, são os mesmos que acham que a guria "achou o que procurava".
Aquele caso horrendo da Índia, os caras foram enforcados (se não me engano). Resolveu alguma coisa?? Também não duvido que quem se deliciou com a pena, no minuto seguinte coagiu a namorada/esposa/ou mesmo uma desconhecida na rua a fazer sexo, afinal o "não" dela era "charminho".
Por outro lado, quem escreve "suposto" ou se alguém tentar justificar o estupro por que os culpados são "pobres coitadinhos vítimas do sistema" e que dar uma bronca e mandar pra casa resolve, uma dica - isso é ser CONIVENTE com o crime!!! E nao accho que isso os diferencie muito dos culpados.
Só espero que haja uma investigação séria, que a vítima seja amparada e receba os cuidados necessários e que os culpados sejam punidos de acordo com a lei.

Jane Doe

Anônimo disse...

Jane Doe, ter que ler lição de moral contra quem deseja a estes monstros uma punição a altura é, no mínimo, desrespeito! É fazer o poste mijar no cachorro. Os estupradores indianos foram enforcados e não resolveu o problema? Será que resolveria levá-los para casa, fazer carinho e pedir para não abusarem de mais ninguém? Acho é pouco se foram enforcados.

Ok, sou horrivel por querer que os daqui sejam presos e enrabados diariamente no xadrez? Foda-se, não consigo desejar um destino melhor para quem fez o que fizeram. Quero mesmo tudo de pior que há no Universo para esses trinta desgraçados.

Não acho que a menina procurou e achou e jamais diria este absurdo. Transferir a culpa para a vitima é estuprá-la novamente. Semelhante a isto, é condenar quem deseja ou pelo menos torce por justiça. Veja que a certeza da impunidade é tamanha que o crime foi filmado e divulgado em uma rede social.

Por favor, use sua voz para lutar contra a cultura do estupro. Não para tentar calar quem espera por um mínimo de JUSTIÇA!

Anônimo disse...

Pronto, agora no morro só moram negros. Lola, melhor trancar isso aqui, a cota diária de trollagem já foi atingida.

Ana Carolina Serrao disse...

Mulheres machistas. As mais afetadas por ele. Muitas querem ser contra outras mulheres para se sentirem superiores e agradaram aos homens,para receber atenção e valorização dos mesmos. Acabam como aqueles famosos capangas de chefões criminosos dos filmes, puxam tanto o saco, mas na hora que o chefe não quer mais, eles são os primeiros a ser eliminados.

Ana Carolina Serrao disse...

O estupro não tem a ver tão somente com dominação sexual, mas com poder e controle, agressividade. Sendo assim, mesmo sem utilizar o pênis pode-se estuprar alguém, utilizando artifícios até piores e mais violentos que o referido membro.
Diante de tal situação, nem sei o que seria melhor... Acho que vai ter de chegar um dia para se aprovar pena de morte mesmo. Para crimes hediondos e crimes políticos.

titia disse...

Engraçado, 21:37, porque tanto na matéria que eu li quanto nesse blog quem está culpando a vitima são os homens. Mas eu já sei o que é isso, é aquela velha mania que os homens machistas tem de jogar os podres deles pra cima das mulheres. Sabe, quando dizem que mulheres não aceitam fim de relacionamento e vão perseguir o cara, estragar a vida dele, agredi-lo, mas quem realmente faz isso são os homens? É, é esse o seu caso. Tratamento: vergonha na cara e o mínimo de self awareness.

Mascu Lili e 23:21 não tem contexto nem tem ditado. A lei é clara e simples: SEXO COM ALGUÉM SEM CONDIÇÕES DE CONSENTIR É ESTUPRO! Os 30 desperdícios de oxigênio, ao ver que a moça estava bêbada ou drogada demais pra consentir, deviam ter deixado ela no canto e ido procurar uma mulher sóbria, que pudesse perfeitamente consentir, pra transar. Mas não fizeram isso, por quê? Porque o que eles queriam era estuprar mesmo, fazer mal, humilhar e ferir, não transar. Não adianta vocês fazerem slut shaming nem virem com relativismo moral e machismo, QUEM SE APROVEITOU DE UMA MULHER SEM CONDIÇÕES DE CONSENTIR ESTUPROU! Entendeu? Não interessa se a menina foi lá querendo transar (aliás, desde quando mulher querer transar é crime? Só pra machista broxa e ruim de cama com medo patológico de xota), a partir do momento em que alguém se aproveitou da vulnerabilidade dela e forçou o sexo (ou seja: estupro) quando ela NÃO ESTAVA EM CONDIÇÕES DE CONSENTIR, é estupro. Captou? Tudo que não é CONSENTIDO é estupro.

Caixa alta, pra ver se esses imbecis entendem. Tudo que não é CONSENTIDO é estupro. Porra não acredito que em pleno século XXI eu tô tendo que repetir isso pra gente supostamente inteligente!

Leonardinho, meu amor, vá dá chilique na casa do caralho e leve todos os outros mascus histéricos com você. O papo aqui é de adulto, vá ver iCarly bebê.

titia disse...

Barão de Canabrava favor digitar "cultura de estupro" na caixa de pesquisa do blog e ler todos os posts. Mas se você tem preguiça, aqui uma definição do site do Dr. Dráuzio Varela:

Em 2013 houve 50.320 estupros registrados no Brasil, cerca de 25 casos para cada 100 mil habitantes. Os dados são do 8o Anuário Nacional de Segurança Pública, divulgados no último dia 11.

Pesquisa do Ministério da Justiça afirma que apenas 7% a 8% dos casos de estupro são denunciados no Brasil. Assim, apesar de os números registrados impressionarem, eles mostram algo ainda mais grave: a subnotificação do estupro. Na Suécia, houve 63 casos de estupro para cada 100 mil habitantes em 2010, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas). Mais casos que o Brasil, portanto.

Contudo, será que a Suécia, cujo índice de desenvolvimento é um dos mais altos do mundo, tem mais casos de estupro que o Brasil?

Não exatamente. O que ocorre é que o país escandinavo incentiva as mulheres a denunciar esse tipo de crime ao adotar, entre outras medidas, o registro de cada estupro como uma ocorrência. Assim, se uma mesma mulher for estuprada trinta vezes pelo marido, serão registradas trinta ocorrências e não apenas uma, como no Brasil.
Tanto o alto número de casos registrados quanto os subnotificados revelam uma triste realidade: o Brasil tolera e incentiva o estupro a ponto de podermos afirmar que o crime faz parte da nossa cultura.

Por meio da culpabilização da vítima, estimulamos que as mulheres estupradas se escondam e acabem protegendo seus algozes. Afinal, é comum elas ouvirem de policias e da própria família que estavam embriagadas, usavam roupas curtas e apertadas, que andavam sozinhas à noite ou não deixaram claro que não desejavam o ato sexual. A vítima, portanto, sente medo e vergonha de denunciar.

A sexualização da mulher como objeto é outro fator que estimula o alto número de casos. Desde crianças aprendemos que o corpo da mulher é um objeto que pode ser consumido como qualquer outro. O menino cresce acreditando nisso e, o pior, a menina também.

O estupro tornou-se, portanto, tão banal que passou a ser aceito e tolerado. Basta ver a pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgada no primeiro semestre deste ano e que revela, após correção dos dados, que 26% dos entrevistados acreditam que uma mulher usando roupa que revele o corpo merece ser atacada.

É preciso que fique claro: nenhuma mulher merece ser estuprada. Ela é dona do seu corpo e a única que pode dele dispor. E a culpa nunca é da vítima, independentemente da sua conduta. Esses são pressupostos básicos para que o crime de estupro deixe de ser parte da nossa cultura.

Agora deixa de ser folgado e pesquisa, porra. Um adulto barbado devia ter vergonha de precisar que a tia te pegue pela mãozinha e mastigue tudo pra você.




Anônimo disse...

Com exceção da pessoa 4 que já apagou tenho o link para todas as outras postagens (inclusive com curtidas de várias mulheres nos comentários) .Mas,você está certa titia. Nenhuma mulher culpa a vítima. Nenhuma mulher é machista.

E sim, eu colocar os comentários de cinco mulheres (que eu achei errados e por isso destaquei) faz de mim um machista e que diz que mulheres não aceitam o fim de relacionamento e querem estragar a vida do cara.Isso mesmo.Parabéns pela sua brilhante capacidade de interpretação e conclusão.

donadio disse...

"Os estupradores indianos foram enforcados e não resolveu o problema? Será que resolveria levá-los para casa, fazer carinho e pedir para não abusarem de mais ninguém?"

Sim, por que essas são as duas únicas alternativas possíveis. Ou a gente mata, ou a gente leva pra casa pra fazer carinho. Não há nenhuma outra possibilidade.

Só que isso então se aplica para tudo. Se o seu filho de dez anos de idade furta um bombom do supermercado, ou você leva pra casa e faz carinho, ou você mata. Por que você não consegue imaginar um meio-termo, não é?

"Acho é pouco se foram enforcados."

Opa, me precipitei. Você enxerga uma terceira possibilidade: aparentemente, a morte sob tortura.

"Ok, sou horrivel por querer que os daqui sejam presos e enrabados diariamente no xadrez?"

Não sei se você é horrível, e não estou preocupado com isso.

Mas o seu desejo é parte integrante da cultura do estupro. Para você, o estupro faz parte da pena; é um estupro corretivo. Esses estupradores deveriam ser condenados a serem estuprados diariamente, para aprenderem a não ser estupradores.

Então por que não estuprar diariamente ladrões, traficantes, meninos que roubam bombons, políticos corruptos, motoristas que atropelam ciclistas?

Por que, afinal, não estuprar uma moça que se droga e se prostitui, afinal? Ou você, dentro da sua lógica louca, prefere levar pra casa e fazer carinho?

Não, moça. Estupro nunca é corretivo. Nem mesmo quando as vítimas são elas mesmas estupradores. Estupro é sempre crime, e não pode ser admitido nas cadeias, por que o Estado não pode compactuar com o crime. Estupro é sempre estupro, e quem defende estupro, seja em que circunstância for, ainda que seja para o Bandido da Luz Vermelha, o Hitler, ou o O. J. Simpson, é parte integrante do problema, reproduz e dissemina a cultura do estupro.

Anônimo disse...

Detalhe: Quem tirou um print do video e levou na delegacia? Um homem revoltado com esses bandidos canalhas armados até os dentes, traficantes, que viraram animais.

titia disse...

08:46 e eu falei que na matéria que eu li só homens culparam a vítima. Mulheres machistas todos sabem que existem, mas quem culpa a vítima pelo estupro na maioria são homens. Você falou de 5 mulheres que culparam a vítima mas não dos homens que estavam fazendo o mesmo e que provavelmente eram maioria. Isso é a típica tática de machista pra dizer que os homens são bonzinhos e as mulheres são más enquanto tira o próprio rabo da reta. Quer falar de mulheres machistas? Fale. Mas se tentar usar mulheres machistas pra limpar a barra dos homens machistas, que foi o que você fez, vai levar a resposta que merece. Já enchi o saco de gente como você. Rala, chorão.

Anônimo disse...

Se colocar que o estupro é mais grave que um assassinato é incentivar o estupro então, por esse raciocínio, deve-se alterar todo o ordenamento jurídico que de algum modo influenciem nisso já que na prática a justiça coloca que o estuprador deverá cumprir um tempo de pena maior para voltar a sociedade do que o homicida.

A pessoa que comete homicídio simples poderá pegar uma pena de 6 anos por exemplo. Cumprindo um ano poderá ir para o regime semi aberto. Cumprindo 2 anos vai para o regime aberto.

O estuprador (por ser crime hediondo) pegando a pena mínima passará 2 anos, 4 meses e 24 dias para ir ao semi-aberto e 4 anos para o regime aberto.

Então, pelo seu raciocínio deve-se mudar tudo isso.

E não, não concordo com seu raciocínio que solicitar penas exemplares aos estupradores (retirar ele,por exemplo,do convívio da sociedade por um largo período de tempo me torna alguém que apoia o estupro)

Anônimo disse...

Uma pergunta sincera: acredito que tratar com respeito e igualdade é o mínimo que se deve não só ás mulheres, mas a todas as pessoas, e tento me pautar por isso. Me policio ao máximo para não reproduzir falas machistas, e busco sempre repreender qualquer um q veja com esse tipo de atitudes no meu circulo de amizade (já perdi as contas das ofensas por repreender videos e nudes "vazados"nos grupos de whatsapp. Não me considero feminista, mas entendo que a voz que deve ser ouvida é a das mulheres, não a minha. Como posso agir mais contra a cultura do estupro?

Anônimo disse...

Isso mesmo. O fato de eu falar de mulheres machistas é um artifício para dizer que todos os homens são bonzinhos e que não existem homens machistas.É bem isso mesmo.Mas eu ainda vou continuar vindo por aqui uma vez ou outra tá? É que quero ver se aprendo por osmose com você para ter a sua brilhante capacidade de interpretação.

Anônimo disse...

Existe uma tal "cultura de estupro" sim chama-se Funk brasileiro
, de estupro,de crime de droga, de pedofilia e tudo o que não presta.

Rafael Cherem disse...

Repeti aqui em vários post, mulheres precisam aprender a se amar e a se armar, o mundo não é um lugar cor de rosa, a queda da cultura do estupro vai levar séculos, e mesmo em sociedades avançadas ainda é um problema sério(alguém aqui leu a trilogia do Stieg Larson?) portanto, é preciso aprender sim a se defender, seja com arma de fogo, branca , artes marciais o que for.

Outro ponto, o que estamos transmitindo aos nossos jovens? a cultura do estupro está enraizada no funk, a objetificação da mulher é presente em 99,99 % das letras de funk, sertanejo universitário e afins, e ainda assim os shows são lotados, as letras vivem na boca do povo, vivem na boca dos jovens, e pior, sem nenhum contraponto, seja na escola, seja em casa, cria-se assim um ambiente propício para esse tipo de crime.

Ainda tem o alcool, ainda tem as drogas que esquerda quer ver liberadas, tudo isso com acesso irrestrito para menores.Tudo isso num país sem nenhuma educação.

Temos de pensar.Porque chegamos a esse ponto?

Li a notícia que os 33 eram traficantes,vejam bem, olhem as drogas envolvidas, acham mesmo que esses marginais vão se sensibilizar com textão de facebook? Com discurso de coletivo feminista?

Um pai responsável faria mais que mil textões e discursos inflamados.

Essa menina terá das feministas o mesmo destino e a mesma sororidade das vítimas de castelo do Piauí.





























Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Samantha disse...

A moderação está comigo por estes dias. Como eu não posso entrar toda a hora para aprovar os comentários, eles vão ficar abertos e eu vou deletar tudo que achar necessário.

Então, se quiserem colaborar comigo, não respondam aos trolls. E já aviso aos anônimos: estou deletando muita coisa, mas muita coisa, especialmente as trollagens dos "omens anomalias bla bla bla". Se eu deletar o comentário de algum anônimo que comentou numa boa, foi sem querer.

Anônimo disse...

De lucas para Samantha: Ah ok, alguém que escreve omens anomalias representa muito bem o que acontece aqui. Bom quando vc diz comentar numa boa isso se traduz em qualquer homem que não discorde de vcs. Mas os comentário de mulheres pedindo holocausto dos homens vc não deleta né. talvez é vc mesmo que os escreve. Xisss... Parei de perder o meu tempo aqui. Delete isso para provar o seu amor pela democracia e discurso livre.

Samantha disse...

Lucas, não sei se você viu, provavelmente não porque você é troll, mas eu deletei não 1, não 2, não 3, mas todos os comentários desse nível aqui no blog.

Se eu deixei alguma coisa para trás, provavelmente eu não vi. Aponte para mim que eu deleto, sem grilos.

E claro, quem se sentir "censurado" tem todo o direito de reclamar com a Lola quando ela voltar. Não vou ter essa conversa de moderação de novo. Já tive ela muitas vezes aqui no blog.

Anônimo disse...

O assunto é o estupro e ainda vejo comentários se preocupando com a ' moral e bons costumes', foda-se essa merda! O que está em pauta é o ESTUPRO DE UMA GAROTA DESACORDADA POR 30 HOMENS. Eles são psicopatas, animalescos? Não. Só são homens! Homens que viram ali a oportunidade de extravasar, de tratar a mulher como lixo, objeto, que desde bebê vem alguém e diz ' Nossa que p* grande, esse vai ser pegador', com 2 anos diz que ele tem 3 namoradas na escolinha e que quando ele está adolescente diz que ele tem que pegar geral! É muita misoginia disfarçada, machismo exacerbado, tem muita gente que não assume mas ainda acha que mulher é um ser inferior, apenas. Essa realidade tem que mudar, nossa visibilidade tem que ser alcançada!

Anônimo disse...

Depois dessa até meus vizinhos de mesa no trabalho caíram na real, todos afirmaram tratar-se de uma cultura machista realmente, e veja bem, eles são homens. Infelizmente tem gente que prefere não enxergar que são homens e não estupradores...veja como se regojizam.

Anônimo disse...

Mas é aquele ditado: se a carapuça serve, usa, porque tá incomodado? A carapuça tá te servindo?

titia disse...

E ainda diz que eu é que não tenho nenhuma capacidade de interpretação...

Deixa eu te dizer uma coisa, já que aparentemente a deficiência de interpretação é braba aí: se você quer falar de mulheres machistas, pode falar. É triste sim que mulheres ajam desse modo em relação a uma outra mulher e pode-se falar disso sim. Mas se você reclama de cinco mulheres e logo depois comenta que os homens na caixa de comentários nunca disseram nada disso (mentira) e estão todos indignados, subentendendo que as mulheres não estão, então você está dizendo indiretamente que homens são bons e mulheres são más. Essa é, literalmente, a mais velha das técnicas machistas de tirar o rabo da reta, fingindo que não é com você e que só as mulheres é que são más umas com as outras, os homens só querem ajudar. Entendeu ou só está se fazendo de desentendido?

Marcia disse...

Ah os machistas... Afinal, se há denúncia contra o crime, não foi por conta das feministas, foi por conta dos machistas!

Prestar solidariedade a vítima, tematizar o estupro, custa moralmente demais para quem precisa atacar os outros e defender o próprio ego de, sei lá? Ser capaz de solidariedade com alguém extremamente agredida? Não, vamos combater o feminismo... Afinal, se homens estupram deve ser por que há mulheres que se revoltam contra o sistema que permite que eles estuprem, lógico, muito lógico...

Se há mulheres que repetem frases machistas (para mim, elas são machistas, num nível diferente dos homens, mas ninguém ocupa a mesma posição nessa porcaria de sistema), é por que a culpa é das mulheres. Tente ser feminista nessa sociedade e veja quando 'incentivo' você recebe, seja machista e, pelo menos, não vai ser moralmente agredida todos os instantes.

O que é uma falácia, pois você continua sendo vítima potencial de estupro, que não custa lembrar: mais de 80% das vítimas de violência sexual atendidas pelo Sus (não tô falando das denúncias irrisórias) são mulheres. Quando maiores de 16 anos, aí é mais de 95%.

Perfil dos agressores: entre 95% e 97%, homens. Então vamos parar de tampar o sol com a peneira e começar a tematizar o que é muito serio: por quê o estupro é tão corriqueiro? Por quê homens se sentem liberados a estuprar?

Anônimo disse...

Querem ditar até como devo me SENTIR diante de um crime hediondo como este. É esta parte da esquerda - que passa pano para bandidos, que condena a consequência (revolta) mais do que a causa (estupro em si) - que discordo e acho bizarra. E, vejam, um homem querendo me doutrinar como eu devo reagir diante de uma noticia de estupro coletivo. É pra rir!

Donadio estou farta de saber que não existem apenas duas opções. Honestamente, se você achou minha lógica louca não me importa, para mim a sua não passa de bla-bla-bla. A minha indignação é legítima e não é somente minha. Seu discurso praticamente me coloca na posição de estupradora, ou no mesmo nível dos criminosos, o que é no mínimo estúpido. A única ação ao meu alcance é me indignar. Não sou policial, não sou politica, nem tampouco tenho condições de fazer justiça, sou mera cidadã que assiste isso tudo horrorizada (poderia ser minha filha). Minha empatia é com a vitima, sim, jamais com bandido, criminoso, estuprador. Portanto, não venha dirigir a mim seu discurso hipócrita, enquanto tudo o que posso fazer é apenas repudiar os criminosos e me indignar. Canalize para eles sua revolta. O monstro não sou eu nem qualquer outra mulher que sente-se agredida e deseja o pior para estes crápulas.

Anônimo disse...

Indignação seletiva?
Me diga quando o estuprador é "di menor", qual a pena ele merece? Isso sim é indignação seletiva

Rafael Cherem disse...


Eles são psicopatas, animalescos?

São. Traficantes de drogas, palavra da vítima.

Marcia Baratto disse...

Titia

Adoro seus comentários, por isso até me doí ter que escrever uma crítica a qualquer coisa que você posta, mas mulher do meu coração: descolonize já esses argumentos furados sobre o Estado Sueco!

Nesse ponto, eu fecho com as anarquistas e marxistas sempre: nenhum estado nacional é moldado para respeitar os direitos das mulheres, por que ele é uma construção política das mais machistas e patriarcais que há.

Não há motivos para uma feminista pagar pau para machismo instituído na Suécia.

Você já pensou na revolta que sente uma mulher sueca vítima de estupro, quando seu governo lhe dá a seguinte desculpa esfarrapada para o que lhe aconteceu: fica tranquila, aqui, pelo menos, a gente recolhe a sua denúncia para cada vez que você foi estuprada (quer dizer então, que a maioria das vítimas suecas é estuprada mais de uma vez...), imagina se você estive no Afeganistão ou no Brasil...

Em tempo: nos relatórios e casos que acompanhei no Brasil, sempre é anotado a quantidade de violações e agressões que a vítima sofreu, elas contam oficialmente e também para o nosso sistema de condenação. Não quer dize que tenhamos ótimos dados, tá bem longe disso, mas a verdade é que o governo Sueco também não tem. Começou a recolher os dados e divulgá-los recente, assim como o Brasil (tem haver com as pressões do sistema ONU).

Veja bem a precariedade do argumento: 1. ele só diz respeito às denúncias; e não é atoa. O governo sueco, que em 2012, ano desse relatório global da ONU que mostrou o quanto o ocidente também é horrível em relação ao estupro, gastou mais com propaganda sobre o país no exterior do que com políticas públicas de educação para combater violência sexual.

O paí tem uma taxa ridícula de condenação de estupradores, assim como a maioria esmagadora de todos os países europeus e americanos; (falar bem a verdade, só a china condena mais de 30% dos agressores denunciados, com todo aquele problema de não receber muita denúncias).

E os relatórios suecos só falam da denúncias, exclusivamente, para esconder o fato de que a maioria delas não vai resultar em nenhuma condenação e nem sequer em reparação financeira para vítima.

2. O argumento ainda ameniza o fato de que a maioria das mulheres estupradas na Suécia o é por seus familiares, e só procura o Estado quando o crime acontece repetidas vezes, mas geralmente nunca o faz na primeira agressão. Nesse meio tempo, é quando ocorrer o feminicídio de muitas vítimas.

Cont.

Marcia Baratto disse...

Cont. Para titia

Mas você não vai ler uma linha em português sobre o assunto ou dados oficiais dispostod em sites do governo Sueco, por que não interessa para esse Governo gastar para traduzir dados que mimem a sua imagem de país respeitador dos direitos humanos, que internacionalmente tem servido muito bem para defender interesses econômicos das empresas suecas muito bem.

Tô repassando aqui o que ouvi pessoalmente de feministas suecas descontentes com políticas oficiais sobre o crime de estupro. Como não leio nada na língua, vou confiar no que me disse as ativistas na linha de frente sueca.

Internamente, dizem elas, o direito das mulheres suecas até pode ser 'respeitado' em termo de denúncia, mas nunca em medidas concretas que previnam que elas não sejam vítimas.E a culpabilização é estrondosa quando essas denúncias (a maioria esmagadora é arquivada sem virar processo penal) são investigadas.

E ainda há toda a direita sueca que vai usar desses dados que só passaram a ser recolhidos na década de 2000, quando a ONU finalmente passou a fazer relatórios sobre países Europeus (até então, só países do 'terceiro mundo' tinham problemas com direitos humanos), para linkar com a onda atual de imigração na Europa e dizer que o problema são os imigrantes de origem islâmicas, que imagina só se homem branco, classe média, estupra...

É revoltante, e é um cinismo político digno do Bolsonaro esse tipo de desculpa, que diz que o governo Sueco é menos pior que o brasileiro (sério governantes Suecos, e você querem o quê? uma medalha por isso? Tá bom para vocês não serem tão ruim quanto a gente?) Por que o primeiro dever do Estado não é registrar os crimes, é impedir que eles aconteçam. Caso contrário, não há motivos que justifiquem o Estado existir.


É cruel, muito cruel você dizer para uma vítima para ela se 'alegrar' em não estar em outra condição pior, é a negação completa da empatia. Você não o fez diretamente, mas a sua defesa de que o Estado Sueco é menos pior que o brasileiro, justifica que o governo sueco se considere um bom gestor do problema do estupro. Acontece que ele não o é, senão não haveria tantas mulheres estupradas, como o índice indica.

Aliás, o índice não diz respeito a porcaria nenhuma de quantas vezes uma mulher foi estuprada, ele indica apenas o número de mulheres estupradas. E esse número é assuntador, digno de países onde o estupro é usado como arma de guerra.


Então borra pensar para além do discurso dos estados, cada país vai ter o seu problema específico como Estupro, nenhum deles, até agora nos relatórios da ONu, está fazendo um trabalho minimamente decente. Só sociedades onde não há modelo de família nuclear parental tem poucos problemas com estupro. Em todo lugar onde há monogamia como padrão desejável de relacionamento, há estupro.

Quer uma boa leitura crítica desse cenário? Literatura e cinema. A trilogia Os homens que não amavam as mulheres, não por acaso se passa na Suécia.

Ainda sobre esse cenário de famílias marcadas pela violência sexual, vale a pena para pensar fora da caixa de que os países nórdicos são o paraíso para as mulheres na terra os filmes do movimento Dogma 95, recomendo 'festa de família' os cineastas são dinamarqueses, mas ajuda a desconstruir muito bem esse mito de que não há machismo . Festa de família retrata muito bem o inferno que muitas crianças e adolescentes, principalmente mulheres, passam com relação ao assunto.

Anônimo disse...

Seria legal se cada homem indignado pela generalização começasse a lutar entre seus pares para provar o contrário, mas não, preferem bater-boca com mulheres, o que já mostra em que lugar está a razão de se generalizar com tanta propriedade.

Anônimo disse...

Samantha, assim como feito aos comentários misândricos, deleta tb o comentário xenofóbico, homofóbico e misógino do 11:06

Se é pra manter a sanidade dessa caixa de comentários, então vamos levar isso a sério

Anônimo disse...

"Só sociedades onde não há modelo de família nuclear parental tem poucos problemas com estupro. Em todo lugar onde há monogamia como padrão desejável de relacionamento, há estupro".

Endosso, pisou na família tradicional q só causa estragos na sociedade

Anônimo disse...

aqueles 30 omens pertenciam à uma ~família tradicional~ q só causa estragos na sociedade

Anônimo Anônimo disse...
"Só sociedades onde não há modelo de família nuclear parental tem poucos problemas com estupro. Em todo lugar onde há monogamia como padrão desejável de relacionamento, há estupro" (2)

Anônimo disse...

OK,dessa vez não vou usar de ironia ou sarcasmo.Titia,veja só: eu coloquei a posição de algumas mulheres que em grau mais explícito ou não culpabilizam a vítima pelo estupro e que os homens que se posicionaram naquela página foram contra os estupradores (porque na verdade assim que ocorreu).Perceba que restringi tanto as mulheres com aquela postura quanto ao grupo de homens daquela página em específico e que se posicionaram.Veja lá que coloquei "enquanto os homens NESSA PÁGINA ". Em momento algum eu disse que nenhuma mulher está indignada,nem que todas corroboram com o pensamento dessas cinco. E nem ainda que nenhum homem em momento algum, em canto algum colocou a responsabilidade pelo crime na vítima ou que nenhum reproduz o machismo reproduzido por aquelas cinco mulheres. Não coloquei que homens são bons ou ruins e nem que mulheres são boas ou más. Tratei essas pessoas como parte e não como um todo.

Coloquei como contraponto à ideia de algumas pessoas que homens reproduzem o crime e mulheres não. Quem se posiciona contra ou a favor do estupro, contra ou a favor da ideia de culpar a vítima por tal crime faz isso como um simples indivíduo.

Talvez você tenha considerado que eu colocava tudo em um grupo só é determinava o comportamento de "grupo A" ou "grupo B" porque você assim o fez na sua primeira postagem. Determinou toda uma série de comportamentos que a pessoa consideraria como correta pelo simples fato de ser homem. Quando na verdade a postura diante de casos assim independe de gênero,cor, etnia ou sabor de chiclete preferido.

E é sobre tal postura que culpabiliza a vítima, que relativiza o estupro, que se deve bater independentemente de quem a faça.

Ok,mas então eu só acho errado alguém generalizar? A resposta é não.Bem pior é o que ocorreu com a vitima do caso,espero que os responsáveis tenham uma boa punição. Assim como também é bem errada a postura que as cinco mulheres de quem falei e que alguns homens também cometem. Se eu não achasse errado,não teria destacado tal discurso.

Anônimo disse...

Vamos rir um pouco?

Uma página no Facebook que se intitula de "publicitários criativos" (a piada já começa aí) posta, no dia em que uma garota de 16 anos é estuprada por 33 homens, um anúncio da Playboy em que seios femininos aparecem em um outdoor caso este esteja molhado. O mote da "campanha" é "guys, pray for rain".

Realmente é de uma criatividade EXTREMA usar peito de mulher pra vender alguma coisa. Nunca se fez isso, é talvez a coisa mais revolucionária já criada na história da publicidade mundial, digna inclusive de um Leão de Ouro.

Obviamente que as pessoas que "não entenderam a piada", porque obviamente isso não é piada então não há nada que se entender, caíram matando e a página fez uma retratação. Porquinha mas fez.

Uma outra página, chamada "Com amor, o cliente", criada por um "publicitário" com o fim de fazer chacota com as campanhas de outrem (falta de job, no jargão do mercado), ficou muito tristinha com a retratação alheia e decidiu, é claro, colocar a culpa nas feministas por esse mundo politicamente correto que não deixa você ser um escroto troglodita apologista de estupro em paz.

O choro, caso ele apague a postagem

https://i.imgur.com/W4h1JEI.png

Link da postagem no Facebook

https://www.facebook.com/comamorocliente/posts/532888286890587

E finalmente, um apelo:

Dá vontade de vender a agência, largar a área e virar trabalhador braçal.

Faça isso, jovem. Mas faça com vontade.

Samantha disse...

Como eu disse, conforme eu vou entrando e vendo comentários horrorosos como o do Ragnar, eu deleto sem nem piscar.

Mas isso infelizmente tem um atraso. Eu não passo o dia inteiro online no blog.

Mila disse...

Por cultura do estupro, já falamos centenas de vezes, compreendemos todo um aparato social que permite/ é conivente/ justifica o estupro. Podem perceber que o brasileiro adora dizer que é contra o estupro, mas curiosamente é um dos crimes onde mais a sociedade passa a mão, onde a vítima é crucificada tão ou mais que o abusador.
E nessas reações, percebi uma gigantesca hipocrisia masculina. Primeiro porque tratam o estupro como problema de mulher. E também como o problema da mulher pobre, afinal "quem mandou dar pra bandido?" e por último, jogam a responsabilidade no negro, pois "os estupradores eram negros, eu branco e cidadão de bem não estupraria ninguém". Enquanto essa parte dos homens não se identificarem como parte do problema, não vamos ter política efetiva contra estupro.

Anônimo disse...

Enquanto a discussão sobre Game of Thrones: Eu estranho muito quando alguém fala que a série é machista, porque eu sempre achei exatamente o oposto.A personagens femininas são de uma consistência que eu pessoalmente nunca vi em qualquer outra obra (a não ser as puramente feministas) elas têm vontade própria, são ambiciosas, são boas, são más, seja qual for sua função na série elas tem personalidade, algumas bem fortes por sinal.Quanto aos estupros e as outras violências sofridas por mulheres na série, vocês tem que entender que se passa na idade média, se hoje em dia acontece essas barbaridades quem dirá naqueles tempos, mas em contra partida elas perseveram, lutam, reagem.Machistas mesmo são as obras em que personagens do sexo feminino só existem pra fazer par romântico ou para serem sexualizadas, são sempre retratadas como indecisas, tontas, burras, ingênuas, mocinhas, o que obviamente não é o caso em Game of thrones, onde as mulheres são tão poderosas quanto uma mulher poderia ser na idade média, qualquer coisa melhor que aquilo estaria muito aparte da realidade.

Anônimo disse...

Admitir que existe mulher machista não é descartar a existência de homem machista não, deixa de ser desonesta.

Si disse...

Nem uma linha sobre a cultura da hiper sexualização no Brasil, especialmente nas periferias? Sobre o funk, desse tipo onde "os menor vão f**** com a x*** dela"? Sobre a cultura de violência no país onde é comum que aconteçam espancamentos coletivos? Sobre a impunidade de todos os tipo de crime, não só estupro? Sobre o estado da educação pública no Brasil?

Nada disso é correlacionado? É tudo reflexo de conceitos imateriais ideológicos?

Então tá.

Rafael Cherem disse...

Si eu escrevi sobre isso aqui nos coments.

Acho que uma familia tradicional teria evitado o estupro dessa moça não?

CDO disse...

Alguém já viu o canal dessa Luana Basto? https://www.youtube.com/watch?v=kDz6YHmEr5Y
Fico tão indignada com tudo que ouço dela que não consigo nem racionalizar, pelo menos no caso do estupro coletivo dessa menina do Rio ela não bostejou que era culpa da vítima, mas deu um jeito de dizer que feministas pegaram carona no caso pra se promover, affe

Anônimo disse...

Dor imensa! Me sinto diretamente agredida! E, horror dos horrores, com MEDO do mundo! Mais medo ainda, do grande medo que eu já tinha. Tomei conhecimento desse HORROR INOMINÁVEL aqui no blog, nesta madrugada. Meu pai, um dos poucos homens realmente feministas que conheci (e ele era de 1938 e foi criado na área rural de uma pequena cidade; também não completou os estudos mas sempre teve um grande amor ao conhecimento, aos seres sencientes, e nunca deu sequer uma palmada em mim ou no meu irmão, embora tenha recebido esse tratamento de seus genitores), como eu dizia, meu pai ficaria (faleceu a cinco anos) DOENTE com esta atrocidade. Ele era extremamente gentil, delicado, íntegro. Me lembrei muito dele hoje. Ele era,sem dúvida, uma honrosa exceção.
Me lembrei, também, muito fortemente, do que escreveu uma então juíza, cujo guest post foi colocado/postado aqui em dezembro de 2015; guest intitulado "MULHERES, NÃO AMEM HOMEM NENHUM MAIS QUE VOCÊS MESMAS" o link, prá quem não leu (recomendo ler, é ÓTIMO) é:
http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2015/12/mulheres-nao-amem-homem-nenhum-mais-que.html
No terceiro parágrafo ela diz: "É triste, dói, muito. Destrói a sua humanidade, você começa a achar que existe inferno sim e nós estamos bem no seu epicentro, e os demônios, somos nós." Pois é. É o que sinto quando lembro do ocorrido com a garota. Estou de luto.
Patrícia

Anônimo disse...

Bem, como complemento ao meu comentário anterior, e também para que eu não seja mal lida/interpretada, quero registrar que:
. Amo homens, BONS homens (sim, eles existem!); os bons homens (REALMENTE bons) que eu conheço não enchem uma mão, ou seja, menos de cinco. Mas é o MEU mundo. Sei que eles são a grande minoria. Gosto de pensar que esses quatro não são os únicos do planeta inteiro. Amo os bons homens e sou assexual, e recebo aprovação, consideração, respeito da parte deles inclusive com relação à minha orientação sexual (ou assexual, rs), portanto, NÃO SOU MISÂNDRICA
. Decididamente sou totalmente contra qualquer tipo de violência física e psicológica e, obviamente, sou contra pena de morte.
. Embora tenha plena consciência do quanto a minha situação como mulher é, digamos, desprovida de quaisquer privilégios, tenho um orgulho imenso de ser mulher!
Patrícia

Anônimo disse...

Vcs criticam tanto o Bolsonaro,mas deveriam sim aceitar que ele pelo menos tenta fazer algo pra ajudar.Castração química pode não ser 100% eficiente,mas é um começo,um passo a frente.Penas mais rigorosas pra estupradores também.Ou vcs preferem a Maria do Rosário que sobrevive de defender criminosos?

Marcia disse...

E show de horrores continua, a culpa é da cultura do funk (muito dela machista mesmo, mas meu amigo, musica alguma te obriga a cometer um crime); a moção não merecia ser estuprada (vem cá, que tipo sujeito acha que alguém merece estupro? Um que pretende executar um, se tiver chance?); ah claro, ninguém dentro de uma sala com homens armados é estuprada, por que né? Homens com armas não estupram... (3 mil anos de história da guerra provam o contrário, mas vai que dessa vez...).

Tudo desculpa para não criticar os estupradores. É sério que os autores das baboseiras acimas não se sentem minimamente convidados a prestar solidariedade?

Isso é cultura do estupro. E vocês são parte daqueles 33.

Anônimo disse...

Marcia Isso é cultura do estupro. E vocês são parte daqueles 33.
opa que generalização é essa? e as armas na mão dela é o que?
ela era marmita, jargão usado pela malandragem pras minas que fazem favores sexuais a eles

Duda Pinheiro disse...

Ótimo texto, como sempre, Lola!
Mas fiquei bolada com um negócio: não sabia que a Humaniza Redes tinha sido desativada. Busquei a página no facebook agora e apareceu essa loucura aqui: https://www.facebook.com/humanizarede/?fref=ts (os comentários), alguém por favor me explica?

Anônimo disse...

Lais C. está coberta de razão, se o pai dela estivesse lá estupraria a garota também

Marcia disse...

Anônimo

Leia teus próprios comentários e se pergunte: por quê é que você justifica o que eles fizeram? Não tá errado para você transformar uma mulher em marmita? E desde quando postar fotos com armas é justificativa para estupro? Estupro tem justificativa? Repito: 33 caras contra uma menina e você tá aqui justificando que ela mereceu, por que veja bem: ela não fez o que você, que ela nem conhece, acha que é adequado para uma situação que tu só imagina como aconteceu.

Quando é que você vai reclamar da ação dos caras? Você não vai, né? Precisa justificar que o que eles fizeram, por que no fundo parece acreditar que é o que se espera dos homens: que criem justifica para estuprar qualquer mulher, desde que seja conveniente para eles. Mas que porcaria de justificativa.

Tô aqui generalizando por que espero que você suba o nível moral com o qual julga a si e a seus camaradas. A humanidade espera mais de vocês, muito mais.

Anônimo disse...

22:04, coloque o horário do anônimo porque tem mais de um aqui. Para o bandido a culpa é sempre da vítima, você não sabia? A internet é cheia de misóginos e pedófilos que se divertem com a desgraça alheia, esses caras ficam "amiguinhos", se unem não só para atacar mulheres, mas também negros e homossexuais. Essa diversão deles na frente das câmeras não é generalizada, na minha roda de amigos ninguém vai curtir estupro, ou pelo menos não na nossa roda de homens, se o fizer não é conosco. Fora os amigos, imaginem a mãe e a irmã desses caras vendo eles fazendo essa farra, já pensaram isso? Esses caras não devem respeitar nem a própria mãe. Tem grupo que se une contra os negros também, nesse meio ninguém os defende, então poderíamos generalizar dizendo que "brancos são racistas", não faz sentido. Como diminuir a violência no Brasil? Aqui não só a violência contra a mulher é alta, mas também contra crianças em geral (o quarto país do mundo em infanticídios).
A única coisa que eu vejo palpável é combater a impunidade, esses caras não deveriam mais sair da cadeia, ou só sair na hora de morrer.

Marcia disse...

Ok anônimo das 22:19, vai com o horário. Mas eu tenho nome, tá? Pode chamar de Marcia.

Acho que continua sendo uma desculpa da cultura do estupro essa questão de que não adianta se indignar com o estupro, o 'mal existe', e é assim que as coisas são. Fique quieta, há outras violências. A verdade é que nossos números de estupros são assustadores. Vamos aos dados: Em 2015 foram registradas 58.497 mortes violentas no Brasil e 47.646 estupros. Uma nota: estima-se que mais de 90% dos homicídios sejam notificados, com os estupros, na melhor das hipóteses, os registros não passam de 35 %.

Então me diga, como assim não temos um problema bem sério e específico com o estupro? Por quê 90% dos agressores são homens? Quando a vítima é adulta, essa porcentagem chega a 97%... E nem assim podemos generalizar? De cada 10 estupradores, com certeza 9 são homens. E nos casos de estupro coletivo, o número é com muita frequência 100%.

Eu te desafio: posta aí um link de notícia onde um grupo de 30 mulheres estupraram um homem. Tô debatendo esse assunto faz 7 anos, nunca vi um mísero caso... Já situações, como a de ontem, muitas e muitas vezes.

Não generalizo para ofender, generalizo para questionar. Precisamos discutir o que fazemos como sociedade que incentiva e/ou permite esse tipo de crime e a mera resposta: é por que o mal existe, não me satisfaz.

Anônimo disse...

22:57, por que essa sua necessidade em enfatizar a cor dos estupradores? No mínimo é um neozista de chan se passando por negro né! Veio aqui fazer duas coisas, colocar a culpa na vítima e disseminar o racismo defendendo os estupradores brancos pela culpabilização dos negros. Você está dizendo que a mulher foi estuprada por não ser racista e se relacionar com negros, é isso? Mascu é a criatura mais hipócrita que existe, não pode generalizar homem, mas pode falar que negro é estuprador.
Mais de 90% dos crimes são cometidos por homens de todas as cores, a diferença é que é mais difícil punir homens brancos devido à existência de pessoas racistas como você

Anônimo disse...

23:11, claro que traficantes, assassinos, estupradores e criminosos em geral são homens, mas homens não são estupradores, entendeu a diferença? Dizer que 90% dos criminosos são homens, não é o mesmo que dizer que 90% dos homens são criminosos, então essa porcentagem não é argumento para defender a generalização. Não entendi como o que eu escrevi pode ter passado a mensagem de que "não adianta se indignar com estupro". Quando citei que existem outros tipos de violência, a intenção não foi minimizar nenhuma delas, nem dizer que o estupro "não mereça atenção", nem muito menos que "não se deva debater" sobre, a questão é "o que debater", no que focar. Como eu disse, não faço a mínima ideia de como se pode reduzir a violência contra mulheres, a única coisa que que vejo como "palpável" é reduzir a impunidade, se você tem alguma ideia de como fazê-lo, vá em frente porque eu homem hétero branco, não faço a mínima ideia.

PS: não sei como colocar o nome no comentário anônimo e não tenho login do google.

Marina Oliveira disse...

Lola,socorro..Vc está vendo as notícias esse caso?Os comentários absurdos do delegado responsável dando a entender que pode não ter sido estupro??E o namorado da garota dizendo q não foi estupro????Como é q pode alguem sequer dar a entender isso em um caso como esse?? Simplesmente não dá pra acreditar,literalmente isso me dá ânsia..Q mundo é esse cara?Q tipo de sociedade q viramos!!

Fernando disse...

Absurdo mesmo, Marina Oliveira se ela estava drogada nem que seja estupro de vulnerável o estupro ocorreu sim. O advogado do namorado disse que ele não estava com ela nas 48 horas antes do estupro, isso pode ser verdade ou não porque ele pode tê-la deixado sozinha e os estupradores agiram, se ele participou do estupro só a investigação poderá dizer.

Marcia, agora aprendi como publicar o comentário com o nome.

Fernando disse...

A única coisa questionável é se o namorado participou ou não, porque que ela foi estuprada não há dúvida, os próprios estuprados comemoram o estupro nas filmagens, são réus confessos.

Anônimo disse...

Claro que não é igual lesão corporal e estupro e os dois casos são completamente diferentes mas depois do que eu vi o número expressivo de pessoas (em sua maioria mulheres e muitas sendo feministas) dizendo que deve-se dar a presunção de inocência ao Johnny Depp (mesmo ao que parece ele já tendo casos de agressão com outras duas)que a Amber bateu em si mesma,que ela é uma aproveitadora atrás de dinheiro, eu não duvido de mais nada.Não duvido que o delegado vá por esse caminho.

Fabianaaaa disse...

Sobre o Johnny Depp: podem observar a quantidade enorme dos comentarios no mundo todo dizendo que "ele é inocente até que se prove o contrário" mas apressando-se rapidamente a dizer que a Amber Heard "se maquiou" e é interesseira (gold digger). Vejam a negação a ver o ator como marido abusador, e a pressa para classificar a atriz como "mentirosa e interesseira".
Uma mulher é espancada e não denuncia, a culpa é dela. Se denuncia, é mentirosa, caluniadora, interesseira, vadia, enfim, n adjetivos negativos vindo dos hipócritas.

Anónimo disse...

Minha filha ele não chega a estar errado, claro que quem errou foram os fdps ,isso eh indiscutivel,o problema eh que as mulheres querem fazer coisas absurdas, passar por ruas ermas de madruga, ir em bairro de traficantes, etc, HOMEM que não tem esse risco a mais de ser estuprado e ser mais vulneravel, nem se arrisca tanto, falta noção ai pras minas, os manos estão mto mais ligados .

Anónimo disse...

Olha a diferença neh :/ que burra comparação, mulher maltrata velho, criança , cachorro etc, homem maltrata tudo isso tbm mas tbm a mulher, cada um cai matando em quem não aguenta, simples assim!Oque nos freia eh a informação,orientação e educação que recebemos.Fecha o tópico e mais 1000 iguais a esse.Abraços.

Anônimo disse...

Dizer que o machismo salvou Ana Hickmann é tão idiota quanto dizer que o machismo quase a matou. John Lenon foi assassinado por um fã obsessivo maluco, foi machismo também? Vendo o caso do agressor da Ana Hickmann dá pra ver que o cara é completamente pirado, obsessivo. O cara diz ser "apaixonado" (????) pela mulher sem nunca ter tido contato com ela, o fã em questão não tinha nenhuma intimidade com ela (não era marido, não namorado, não era amigo) e mesmo assim a colocou no centro da sua vida. É o crime de um homem contra uma mulher, mas não tem nenhuma lógica resumir isso em machismo né! Isso aí já é vício em resumir toda violência em machismo. Claro que a maioria esmagadora dos homens que matam ou estupram mulheres são clinicamente "normais" (com nesse estupro coletivo), mas o fã da Ana Hickmann tinha um "parafuso solto" sim.

Anônimo disse...

Imbecil, a maioria das mulheres é estuprada por CONHECIDOS. E muitos estupros acontecem dentro da casa da vítima. Não é necessário sair por lugares ermos de madrugada nem se envolver com traficantes. Falta noção é para você, que aparece num post como este para falar tanta merda. Vá estudar, babaca!

Anônimo disse...

http://www.redetv.uol.com.br/tvfama/blog/celebridades/ex-ator-mirim-confirma-abusos-em-hollywood-eu-fui-molestado-por-varias-pess

Que bom que eles estão tomando coragem pra falar. Tomara que outros também venham a tona e que se consiga abrir inquérito.. A indústria cinematográfica, da moda, da música... são mto podres no aspecto de pedofilia, drogas, estupros.

Barão de Canabrava disse...

titia, eu não disse que não conheço a teoria da cultura de estupro. Eu só disse que ela é torta.

O grande doutor Dráuzio Vareta começa falando de subnotificações (que concordo ser algo problemático) e dá um salto lógico pra "objetificação" da mulher (que se intensificou com a revolução sexual, e não no meio tradicionalzão malzão). Não é uma definição, é um brainstorming que mistura estatística e doutrinação à la Escola de Frankfurt (explorar ressentimentos pessoais para mobilizar lutas entre classes artificiais). Como ele normalmente faz.

Por que essa teoria de que somos automaticamente coniventes com o estupro é torta? Porque ela pressupõe que a incapacidade da maioria das testemunhas e conhecidos de vítimas de terem 100% de certeza do que de fato ocorreu revela aceitação do estupro como algo normal e pouco importante. Quando 30 asseclas de traficantes que nunca lerão blog da Lola, filmam e postam e um estupro, a maioria das pessoas fala que foi bonito ou que pode não ter sido estupro? Não. Lembra do caso de Queimadas na Paraíba? Onde será que estão os rapazes agora?

Esse desgosto com o estupro é velho feito a humanidade. Não é cria do feminismo. Vocês adotaram o tema, o que é ótimo, mas não trouxeram contribuição significativa para ele ainda. Ensinem sim seus filhos de classe média e alta a segurar a onda (ao mesmo tempo em que ensinam suas filhas a liberar geral pra "não viver em busca de marido", boa sorte), mas garotinha da favela estuprada por 30 não vai faltar. Elas estão fora do alcance caridoso das teorias de vocês.

Anônimo disse...

Uhum, vai nessa.

donadio disse...

"ela era marmita, jargão usado pela malandragem pras minas que fazem favores sexuais a eles"

E isso, meu, é cultura de estupro. Porque é tão difícil de entender?

donadio disse...

"Mas fiquei bolada com um negócio: não sabia que a Humaniza Redes tinha sido desativada. Busquei a página no facebook agora e apareceu essa loucura aqui: https://www.facebook.com/humanizarede/?fref=ts (os comentários), alguém por favor me explica?"

Com a absoluta baderna que virou o governo federal, que não consegue nomear o segundo escalão, a página deixou de ser mantida, o que significa que os trolls estão soltos para fazer o que quiserem.

Anônimo disse...

"Esse desgosto com o estupro é velho feito a humanidade" - KKKKKKKK vc que pensa, quanta ilusão, estupro era tão aceito quanto pedofilia e incesto nos tempos passados

E pra quem está falando de castração química, isso é pena branda, não resolve nada, é um gasto a mais pro governo, q male má tem recursos pra "cuidar" de seus outros presidiários, sendo q castração química não vai fazer diferença nenhuma pra estuprador q tá preso, pena severa pra estuprador JÁ EXISTE, não sejam cínicos, e não caiam nessa demagogia barata de desses politicos, tipo o bolçomerda, sejam mais inteligentes

"não trouxeram contribuição significativa para ele ainda"
Vc que pensa, e óbvio q muito mais poderia ter sido feito, ou vc acha q as feministas são a maioria no congresso, executivo e judiciário brasileiro? Somos tolidas e boicotadas o tempo inteiro por reaças e fundamentalistas, o q fazemos pode ser pouco, mas com certeza não é a nossa culpa

Anônimo disse...

Ela foi na boca dos traficantes de uma facção rival. Precisa dizer mais algo?

Anônimo disse...

Não precisa. Qualquer lugar que ela estivesse, não seria justificativa para estupro.

Anônimo disse...

14:24

cada hora vcs inventam uma história pra culpar a vítima e defender os bandidos, seus lixos?

depois não gostam quando são chamados de estupradores em potencial e anomalias y

e depois é a esquerda q "passa a mão" na cabeça de bandido

direita LIXOO

Anônimo disse...

13:25

falou tudo

donadio disse...

Então, resumindo,

A culpa é dela, que é vadia, mas tem que castrar, matar e decapitar os caras. Não necessariamente nessa ordem.

Por que são negros e favelados, e, portanto, traficante de drogas.

Por que eu tenho a sensação de que entrei no Coturno Noturno por engano?

Anônimo disse...

Tinha uma matéria do G1 em que alguém da família, acho que era a avó, dizia que a menina era viciada em drogas e que fazia uso de drogas há 4 anos. Ia pra favela e às vezes dormia por lá. Não encontro mais a matéria, não sei se suprimiram esse trecho.

A pergunta é simples. Onde estão as feministas, os nossos belos representantes dos Direitos Humanos para militar contra isso? Era previsível que uma hora daria merda né? "Ain, como eles iriam descobrir isso antes de acontecer?"

Claro, para as feministas o tráfico, a bandidagem, a impunidade, as drogas, a falta de educação familiar não é problema. O problema é o pênis. A piroca é o grande inimigo.

Anônimo disse...

Olha, juridicamente e moralmente é necessário constatar se foi consensual ou não. Isso faz toda diferença.

A questão é que depois que o vídeo caiu na rede e ela foi identificada, dificilmente ela admitiria que ela quis participar daquilo. Então o que ela diz precisa ser avaliado à luz das evidências, do contexto, do histórico.

Se você automaticamente considera esses caras culpados e joga eles numa cela, mata ou castra, como tanto querem as feministas, pode se estar fazendo uma justiça célere e completamente errada. A situação aí é totalmente diferente do caso da adolescente que foi morta com um tiro durante um arrastão, não existe bala perdida consensual.

Estão dizendo que a mina tinha envolvimento com bandidos e era putinha do morro, que curtia a vida bandida e desfilava com armas, usava drogas há anos, fazia gang bang com o tráfico e que tinha inclusive filho com um traficante que depois foi morto pela polícia. Óbvio que a polícia precisa apurar isso. Uma mulher pode fazer sexo com quantos quiser consensualmente, inclusive há torneios dessas porras em baile funk, que dizem que ela curtia e frenquentava. A própria avó afirmou que ela era viciada há 4 anos e que dormia no morro quando queria.

Existem evidências que um estupro deixa, mesmo que não tenha ocorrido com violência. É normal que na violência sexual a mulher tenha a o vaginismo, que é uma contração acentuada da musculatura, o que pode causar lesões e danos no tecido se houver o sexo nessas circunstâncias. Os exames vão poder afirmar o que aconteceu. Se ela resistiu, as evidências serão mais ostensivas ainda. Ela vai ter marcas de imobilização e coisas assim. Deve haver também testemunhas e o depoimento das pessoas envolvidas. Amigos e namorados devem ter registro de mensagens e fotos dela e das condutas dela.

Enfim, é isso. O contexto precisa ser avaliado. E sim, uma pUtA pode ser violentada. Basta que não seja consensual.

Anônimo disse...

sigh...

"ela era marmita, jargão usado pela malandragem pras minas que fazem favores sexuais a eles"

E isso, meu, é cultura de estupro. Porque é tão difícil de entender?//

não donadio, isso não é cultura do estupro, isso é PROSTITUIÇÃO.

Anônimo disse...

"Parem de me culpar", diz adolescente vítima de estupro
http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/05/28/parem-de-me-culpar-diz-adolescente-vitima-de-estupro.htm

Realmente, temos que parar de culpá-la e culpar a todos nós
que consentimos com o poder eclesiástico e não aprovamos
o aborto (o que fazer com uma criança de 13 anos grávida?)
bem como excluímos a população negra da presença do Estado
e de condições decentes de vida. Viva e deixe viver. Com muita, mas
muita sorte, alguns poucos desses excluídos serão entregues aos abrigos
e serão adotados por pessoas indexadas, da classe média alta, viajadas, estudadas,
bem sucedidas, e lhes dará um futuro fora do submundo, da miséria
de seus pares, seu povo, suas origens.

Bem feito pra nós. A escória a se esfregar na nossa cara como merecemos.


Anônimo disse...

"Qualquer lugar que ela estivesse, não seria justificativa para estupro". Concordo plenamente, os criminosos, os estupradores, são eles, não ela, só que uma mulher vai usar drogas na quadrilha de traficantes da comunidade rival, é estuprada, e depois aparece mulher (principalmente feminista) falando "oh ... nenhum HOMEM a ajudou e nós ainda não podemos generalizar". Se ela estivesse em outro ambiente masculino mais diversificado duvido que alguém não a ajudaria, ou pelo menos tentaria ajudar. Qualquer homem pode ser um estuprador, o padre da ou o pastor da Igreja, seu irmão, seu namorado, seu filho, só que a mulher vai para o meio de um monte de traficantes cujo esporte favorito é matar os membros da comunidade rival e vocês ainda acham que eles vão poupa-la só porque ela é mulher? Usar uma QUADRILHA para falar de todos os homens dá sociedade é sacanagem, é o mesmo que ir em um presídio feminino para descrever o perfil da mulher brasileira, isso faz sentido? Podem me xingar, mas as generalizações em relação aos homens são idiotas sim. Então, há argumentos absurdos dos dois lados, tanto de quem quer focar o crime na "atitude da vítima", quanto quem quer pegar um quadrilha de traficantes assassinos para falar de todos os homens.
Não existe justificativa para estuprar nem para matar, mas criminosos em série não precisam de motivo.

Anônimo disse...

Ué, 20:31, não entendi. A generalização é que qq homem pode estuprar. Seja membro de quadrilha de traficante, seja o honrado pai de família/médico/padre/juiz/presidente da república, não interessa. Agora, nem todo homem estupra nem toda mulher é estuprada. Já se perguntou por quê?

Anônimo disse...

20:56, a generalização que fazem não é nesse tom, o que fazem é uma culpabilização generalizada da classe. Generalização de que todos oS homenS são tão ruins que são incapazes de ajudar uma mulher violentada, de que oS homenS se divertem com estupro, oS homenS incentivam estupro, essa é a generalização que fazem, como se a *maioria* fosse misógino a ponto de ser complacente com barbáries como um estupro coletivo, o que não é verdade, não a maioria. Ninguém merece ser comparado a um indivíduo que monta uma gangue para estuprar mulheres em vãs no Rio de Janeiro.
Respondendo às suas perguntas, nem todo homem estupra porque muitos têm caráter e têm humanidade suficiente para não cometer crimes hediondos contra mulheres, crianças, idosos ou homens. Nem toda mulher é estuprada porque têm a sorte de não estar próxima a um estuprador, ou se está, teve a sorte de nunca ter ficado em posição de vulnerabilidade a um. Isso é minha opinião.
Essas que querem generalizar deveriam começar apontando o dedo para o pai, o filho ou para o marido. É igual misógino que fica falando que mulher é vagabunda, que assedia mulher pornograficamente mulheres na rua, acha que está no direito dele até que mecham com a mãe dele, aja hipocrisia.

Anônimo disse...

Ah, até que enfim alguém mencionou a situação de vulnerabilidade! Pra estuprar e pra ser estuprado (bem como qq outra prática de crime contra a pessoa), é necessário que se concretize uma situação tal que predisponha ao crime. Quem assiste seriados policiais sabe que existe uma ciência chamada Vitimologia. Outro dia mesmo um pai americano foi pro Facebook denunciar a inércia da polícia quanto aos mal tratos que sofreu seu filhinho de 1 ano de idade nas mãos da baby sitter. O menino todo marcado com hematomas no rosto, com uma carinha de dar dó, não pôde explicar o que aconteceu, razão pela qual a babysitter não foi indiciada, veja você. Uma criança sozinha com a babysitter à noite ou durante o dia mesmo, é uma situação de vulnerabilidade em que pode ou não acontecer qq coisa. Vítima indefesa, ninguém olhando, e voilà. Todas as crianças deixadas com babysitter/empregada/enfermeira/etc são mal tratadas ou espancadas? Não, mas sempre corremos o RISCO. A vitimologia, a situação de risco não mudam, às vezes acontece, às vezes não.

Anônimo disse...

"Se você automaticamente considera esses caras culpados e joga eles numa cela, mata ou castra, como tanto querem as feministas,"
NÃO É POSSÍVEL. Tem UMA comentarista feminista dizendo querer pena de castração/morte/prisão perpétua. TODAS AS OUTRAS FEMINISTAS (aqui incluo o donadio) dizendo justamente que não adianta. Os comentaristas assumidamente antifeministas fazendo questão de "ain, bolsonaro e a castração". E o cara me solta uma dessas. É má fé, não leu os comentários ou burrice patológica?

"Uma mulher pode fazer sexo com quantos quiser consensualmente, inclusive há torneios dessas porras em baile funk, que dizem que ela curtia e frenquentava. A própria avó afirmou que ela era viciada há 4 anos e que dormia no morro quando queria"
Ela pode ter feito 30 gangbangs, pode ser o ícone do sadomasoquismo na favela. No momento em que ela estava desmaiada, era ESTUPRO. E S T U P R O.

"Existem evidências que um estupro deixa, mesmo que não tenha ocorrido com violência. É normal que na violência sexual a mulher tenha a o vaginismo, que é uma contração acentuada da musculatura, o que pode causar lesões e danos no tecido se houver o sexo nessas circunstâncias. Os exames vão poder afirmar o que aconteceu. Se ela resistiu, as evidências serão mais ostensivas ainda."
A menina tava sangrando, velho! SANGRANDO! E ela vai resistir como estando desmaiada, porra?

"Deve haver também testemunhas e o depoimento das pessoas envolvidas."
TEM SIM! É A PORRA DE UM VÍDEO QUE MOSTRA ELA DESMAIADA E SANGRANDO, E 30 HOMENS TRANSANDO COM ELA AINDA ASSIM!!!!!!!!!!

Meus olhos tão sangrando depois de ler isso, dá licença.

Anônimo disse...

Agora o delegado foi perguntar pra ela se ela "costumava participar de orgias" e ela se sentiu extremamente ofendida, a advogada pediu pra remover o delegado do caso e tudo... Na boa, tem que perguntar tudo. É assunto de polícia. Os caras têm esse direito. Não tem ninguém culpabilizando nada não. Mas enquanto essa galera continuar tratando ela como coitada inocente, qualquer pergunta será trigger automático e a polícia vai acabar de mãos atadas nesse caso.

donadio disse...

"Você que é uma pessoa contrária ao estupro, que considera ele um crime passível de uma grande punição está na verdade cometendo apologia à cultura do estupro."

Quando você acha que "ser contrário ao estupro" pode incluir desejar que alguém "seja enrabado todos os dias na cadeia", ou você não entende o que é "estupro", ou você não entende o que é "enrabar" ou você não entende o que quer dizer "contrário".

Vem aqui para dizer que quer mais estupros, e depois reclama quando dizem que isso é parte da cultura do estupro.

Anônimo disse...

Nesse blog tem apenas homens estupradorezinhos de merda. COMO QUE NAO EXISTE PROVAS DO ESTUPRO SEU CRETINO DE MERDA! O VIDEO SERVIU PARA O QUE ENTAO? PUTA QUE PARIU, A MULHER FOI ESTUPRADA POR TRINTA MAS OS AMIGUINHOS DE ESTUPRADORES AQUI ESTAO COM PENA. Sou a favor de pena de morte para estupradores e castração FISICA em todos os que filmaram o video mas não ajudaram a vitima.

Anônimo disse...

No brasil existe apenas homens estupradores, bandidos e hipocritas. A maioria sao as 3 coisas.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
No brasil existe apenas homens estupradores, bandidos e hipocritas. A maioria sao as 3 coisas.

errado, semana passada foi presa no rio uma professora pedófila que além de estuprar criança levava para outro homem abusar também.

Anônimo disse...

Nem todas a favor castração química pena d morte. Sou mulher contra isso e a favor Leis mais severas e com aplicabilidade efetiva, com políticas de educação para mudança das mentalidades de todos é muito mais amplo para combater a cultura do estupro, que coopta meninas muito novas para entrarem no mecanismo perverso de exploração sexual, tornando-se prostitutas por exemplo é assim tratadas como párias sociais e submetidas a ideia de que prostitutas não são seres humanos e podem ser estupradas e agredidas a vontade.

Fabianaaaa disse...

Olha o outro indignado porque o delegado questionou a vida sexual da moça e foi afastado... Gente, esse povo se faz de burro, né? Não é possível. A menina foi filmada desacordada e com a genitalia sangrando e ainda tem uns ai se fazendo de sonso. Porra, pode ter participado de mil orgias, se tava acordada pra consentir, tanto faz, só esse delegado bosta vai querer saber disso. Se ela estivesse acordada e consentindo isso nem teria virado crime pra começar. Então por que querer saber da vida sexual dela? Vai mudar algo? Se ela tava inconsciente já é estupro, não adianta querer usar atenuante não. E ela pode querer participar dessas coisas de novo depois disso, mas ESSE caso é estupro sim. Caramba, tem que explicar tudo pra esses seres ai, parecem criança, ficam fingindo ignorancia.
O delegado e quem defende ele é do tipo que transaria com uma mulher estando ela inconsciente só por ser "vadia" e ainda assim acharia que não é estupro.

Anônimo disse...

Eu não vi o video nem vou ver. Pra quem viu, como a 0l:22: os 33 homens foram
filmados efetivamente penetrando a adolescente com os respectivos membros? Sim ou não?

Anônimo disse...

Só um detalhe, pessoal, se esse episódio não for bem documentado, testemunhado, comprovado, o juiz vai arquivar. Não houve crime contra a vida, portanto, não há juri. O juiz decide e pronto. Não adianta espernearmos aqui afirmando o que não sabemos e o que não vimos, nem o delegado ser destituído do caso, porque vem outro e tem que proceder ao inquérito da mesma forma, além do que o juiz não é bobo. Sem provas cabais, não há condenação.

O processo corre em segredo de justiça, portanto nem o resultado do corpo de delito nós vamos saber de fonte segura.

Anônimo disse...

Fabiana, eu tenho preguiça de quem relativiza estupro. Esse pessoal se faz de besta mesmo, você tem toda razão. Não é possível não entender algo tão óbvio.

Anônimo disse...

16:02, sabe como se provava adultério, no tempo em que adultério era
crime e valia p/ pedir o desquite? Tinha que fotografar a penetração
na relação entre os adúlteros, senão, nada feito.

Anônimo disse...

Não diga? Já lhe avisaram que este tempo acabou? Ou esta regra só era válida quando o homem (pra variar) era o adúltero?

Ora, vamos usar um pouco o bom senso? O que leva você a crer que a vitima é culpada? Ou que foi tudo uma "brincadeira" ou um "mal entendido"? Ou uma grande coincidência aqueles infelizes estarem ali, filmando enquanto a garota estava desacordada e com os órgãos genitais sangrando? Por que esta necessidade de tapar o sol com a penseira, jovem? Não precisa responder, apenas reflita. Não vou repetir pela enésima vez tudo o que já foi dito por outros, que está filmado, que a vitima estava desacordada, sangrando, etc etc etc etc etc etc. Tenho certeza que você é capaz de entender mas por alguma razão não quer fazê-lo.

Anônimo disse...

Por que é tão difícil entender que existem milhares de mulheres machistas? São aquelas típicas que falam com o maior orgulho: "mulher é muito competitiva" (tão competitivas que temos salários mais baixos e cargos subalternos), "pouco confiáveis" (jura? Quem costuma se vangloriar por adultério são o machos), "prefiro ter amigos homens porque são mais confiáveis" (aí a gente lê e vivência milhares de casos de "amigos" que estupraram "amigas", de preferência, quando bêbadas) e toda merda de discurso similar. Mulheres machistas repetem esse discurso furado, sorrindo, com ar de superioridade, de " eu sou diferente, penso como homem". Até o dia que ozomi mostram que elas são mulheres iguais a qualquer uma: vão ser traídas, estupradas, humilhadas com o eco e aplausos de outras mulheres machistas "que se acham diferentes, brothers dos manos, quase um dos caras". Sempre assim. Algumas só são mais apegadas ao papel: levam centenas de bordoadas dos machos mas estão lá firme e forte, lambendo o saco. Amor próprio e dignidade que é bom passam longe. O legal é lamber o saco dos mestres.

Anônimo disse...

Mostre-me uma linha na qual eu tenha falado que o estuprador merece ser enrabado na cadeia. Uma só.

Vai ver que você não sabe o que é "punição exemplar".

Anônimo disse...

Sou a mesma de 14:43.

Gostaria de oferecer uma idéia aqui: O que é mais relevante em toda essa questão pode ser muito MAIOR do que a situação da garota, se é puta ou não.

É que este caso mal ou bem despertou e deflagrou debates e protestos. As reflexões podem ir mais além.

Eu pelo menos vejo este caso que mobilizou muitas e muitos, eu incluída, que nunca tinha me imaginado antes a tratar desses temas, para falar de todas as mulheres, da situação da mulher.

De que existe um sistema que valoriza sucesso, dinheiro e sexo que pune homens e mulheres. Produz uma perversa indústria do sexo. Produz a perversa cultura do estupro. A questão é que o feminismo pode questionar esse sistema que mantém e aumenta agressividade, violência crescente e degradação social. Com a mulher sendo a primeira a ser apedrejada, sendo moça recatada ou puta. Todas sofremos com isso!

Precisamos ter uma pauta de educação sexual nas escolas, dar uma orientação para as DSTs, gravidez precoce mas também que as pessoas tenham uma consciência crítica da vida afetiva e sexual, com mais responsabilidade, mais respeito e até amor ao próximo.

Podemos ir além e não se fechar nesse caso da moça, são muitos casos, de todo o jeito, em todo país, quantos ainda impunes! Estupro coletivo já vimos outros aqui no país, mas e aí? eu estou com medo mas senti vontade de fazer algo. Algo mudou agora, foi algo tão simbólico, profundo e triste. Para mim a educação e reflexão é um caminho.

Quero agradecer muito a Lola por este espaço, que já acompanho há algum tempo e registrar minha admiração e carinho por sua luta e seu trabalho. Muito obrigada, você é uma inspiração positiva. Abraços afetuosos :)

titia disse...

Márcia Baratto eu não comentei nada sobre a Suécia, eu só copiei a definição de cultura de estupro do site do Dr. Dráuzio Varella. Eu nem me liguei que falavam da Suécia no texto, vi uma menção e esqueci, só li as partes que falavam sobre como a cultura de estupro funciona no Brasil e copiei pro tal Barão de Canabrava, que tava com preguiça de digitar "cultura de estupro" na caixa de pesquisa do blog e dar ENTER. Eu nunca acreditei que a Suécia é um paraíso, só copiei uma definição simples de cultura do estupro pra um mascu preguiçoso. Mas não tenha dó de me criticar não, colega; é sendo criticado no que está ruim que a gente melhora.

12:59 eu já expliquei porque falar das mulheres machistas enquanto dizer que os homens estão indignados (sem mencionar os que estão culpando a vítima) pega mal. Se não quer entender aí já não é problema meu.

Anônimo disse...

Está bem, sinto-me muito envergonhado e comovido mesmo, sensibilizado, com esse crime terrível contra essa menina e contra as mulheres! Mas, como vou "fazer a minha parte"? Entendo o medo de vocês, compreendo totalmente, é uma atitude de defesa, da presa diante da ameaça do predador! Mas, eu pessoalmente, não sou um desses predadores, muito pelo contrário e fico, acreditem por favor, envergonhadissimo quando percebo claramente o medo de vocês ao cruzarem comigo à noite em alguma rua ou quando apressam o passo quando estou caminhando perto. Sei do que se trata. Mas, sinceramente, não sei e acredito que homem nenhum, bem intencionado, saiba como resolver ou mesmo diminuir esse problema no coletivo! infelizmente!

Anônimo disse...

Já apareceu gente "filosofando", usando esse caso de estupro para questionar a qualidade da amizade entre homens e mulheres, eita! Como se a maioria dos amigos das mulheres as estuprassem. Para começar, ninguém nem sabe qual era a relação que a garota tinha com os estupradores, o que eu sei é que ela era "ficante" de um deles. Eu até concordo que as mulheres subvalorizam e desmerecem as amizades com seus pares, mas se ao mesmo tempo você quer dizer que a sinceridade e lealdade na amizade entre homens e mulheres é incomum ou inferior, defenda seu ponto, só não confunda focinho de porco com tomada.

titia disse...

22:34 acho que alguém já mencionou que você pode falar. Por exemplo, quando seus amigos contarem uma piada machista, ao invés de rir você explica porque não é legal contar uma piada dessas. Quando vierem com homofobia, contestar também. Quando eles culparem a vítima de um estupro ou começarem a duvidar dela, diga que isso é errado. Quando falarem sobre botar droga na bebida de uma mulher, embriaga-la pra transar ou forçar a barra com uma mulher bêbada, explique a eles que é estupro. Tem um guest post aqui no blog "Acabar com estupro, um desafio para os homens" que fala sobre um homem chamado Rus Ervin Funk, autor de um livro e palestrante sobre estupro, cultura de estupro e como os homens podem fazer sua parte pra acabar com a cultura do estupro e diminuir os casos de estupro. Leia. Inclusive você provavelmente será mais ouvido pelos seus amigos homens do que uma mulher seria, então vá lá falar com eles. Isso é o que você pode fazer, e acredite, pode fazer toda a diferença na vida de alguma mulher.

Anônimo disse...

Amizade entre um homem e mulher nao existe pois o cara sempre vai ter uma segunda intenção. Foram os proprios homens que sempre disseram isso, e sinceramente, não vou ser a feminista que vai dizer " não,essa amizade pode existir sem problemas, mesmo com esses casos do amiguinho drogar a menina ". Na verdade, acho que em qualquer relação de homem e mulher não existe muita possibilidade de respeito e lealdade. Meninas, vamos aprender a ver o mundo como ele é, e não como nos vendem.

Anônimo disse...

Homens assim me fazem ter vergonha de meu gênero.

Além disso, cara que fica apoiando estupro e defendendo estuprador é sim estuprador em potencial. Se é que ele não é estuprador de fato e está "admitindo a culpa" sem querer.

Anônimo disse...

"O choro, caso ele apague a postagem

https://i.imgur.com/W4h1JEI.png
"


E não é que ele apagou mesmo? E ainda dando desculpa que foi um "moderador da página" que postou isso... mesmo jeito de escrever e tudo. Engraçada essa valentia, não? Fala o que quer mas não aguenta cinco segundinhos de realidade.

Pelo menos o print tá aí.

Anônimo disse...

Este caso me fez enxergar com outros olhos alguns dos meus contatos das redes sociais. Homens e mulheres que pareciam pessoas educadas, bem informadas e sensíveis revelaram-se de uma ignorância sem igual. Não somente pessoas distantes como algumas que convivem comigo, das quais eu desconhecia essa face. Após a entrevista da vitima para o Cabrini ontem tarde da noite, o twitter dava nojo de ler. Só faltavam afirmar que foi a garota quem estuprou os caras. Vergonhoso.

Anônimo disse...

"Amizade entre um homem e mulher nao existe pois o cara sempre vai ter uma segunda intenção", nem sempre aff. Mulheres também ficam frustradas ao querer amigos que não têm nenhum interesse por elas, minha tia por exemplo era interessada em um amigo que ela supunha ser gay, só porque ele nunca demonstrou interesse por ela.

"não,essa amizade pode existir sem problemas, mesmo com esses casos do amiguinho drogar a menina".

Quando eu saia pra enxer a cara com minha turma de amigos da universidade muita gente ficava bêbedo, inclusive as meninas e não me lembro de nenhum caso de estupro. Claro que estupro de incapaz existe e não é nenhuma raridade, certamente ocorreu com mulheres próximas a mim, mas o problema é tratar a coisa como regra geral, como se todo homem fosse estuprar uma mulher só porque ela está bêbeda. Também existe o mito de que o raciocínio masculino é mais analítico, que não tem meio termo, que é tudo SIM e NÃO, mas no movimento de vocês o que eu mais vejo é gente fazendo essa simplificação, com uma intensa necessidade em resumir a conversa em oS homenS. Existe o lado no negativo no meio masculino, mas vocês só querem enxergam ele. Verdade que é o que incomoda, é o que é ruim e que se quer eliminar, que chama atenção, mas a tendência é isso dar uma visão *filtrada* e restrita da realidade.

Anônimo disse...

21:52, em que circunstâncias você e seus amigos/amigas da faculdade ficavam
bêbados? Todos dentro de um apartamento/casa? No bar cheio de gente?
Nos carros dirigindo bêbados? Pode me esclarecer?

Anônimo disse...

Em todas essas situações 21:52. Algumas vezes íamos para bares, outras fazíamos festa na república de um(a), uma vez foi em uma festa em um sítio e muitos dormiram lá. De vez em quando alguém caía de bêbado, passava mal, dormia de tão bêbado, e isso aconteceu com mulheres também. Quem teve uma vida universitária sabe do que estou falando. De vez em quando ficamos sabendo de casos de abuso mesmo, mas não foi no nosso meio e nem por isso é certo dizer que todo homem abusa das amigas, isso já é exagero sem noção.

Anônimo disse...

Ah, que conclusão brilhante! Só que tá errada. O certo é: todo homem é um abusador
EM POTENCIAL. No seu meio, todos santinhos, não houve
um abuso sequer;nem eu disse que deveria haver, mas
os abusos sempre ocorrem nestas situações além de outras,
mais domésticas.

Anônimo disse...

Uma correção para a moça que falou que Cersei não foi estuprada por Jaime nos livros. Foi sim.

Segue texto retirado dos livros.

"– Não – disse, com voz fraca, quando os lábios dele começaram a descer o seu pescoço aqui
não. Os septões…"

Ela disse não. Ele forçou e ela cedeu. Simples.

titia disse...

04:49 não li o livro mas por causa dos debates, sei que no funeral de Joffrey (se é essa a cena que você está mencionando) Cersei disse não a princípio, mas depois deu consentimento verbal explícito ao Jaime e até o ajudou. Foi a série de TV que transformou essa cena em estupro.

Anônimo disse...

"Quando eu saia pra enxer a cara com minha turma de amigos da universidade muita gente ficava bêbedo, inclusive as meninas e não me lembro de nenhum caso de estupro. Claro que estupro de incapaz existe e não é nenhuma raridade, certamente ocorreu com mulheres próximas a mim, mas o problema é tratar a coisa como regra geral, como se todo homem fosse estuprar uma mulher só porque ela está bêbeda. Também existe o mito de que o raciocínio masculino é mais analítico, que não tem meio termo, que é tudo SIM e NÃO, mas no movimento de vocês o que eu mais vejo é gente fazendo essa simplificação, com uma intensa necessidade em resumir a conversa em oS homenS. Existe o lado no negativo no meio masculino, mas vocês só querem enxergam ele. Verdade que é o que incomoda, é o que é ruim e que se quer eliminar, que chama atenção, mas a tendência é isso dar uma visão *filtrada* e restrita da realidade. "

É ISSO AI MULHERES!!! (modo irônico ligado). Se acontecer um estupro toda a humanidade te culpa, te ameaça a morte,ameaça a te estuprar também e jogar seu corpo no matagal, por você ter sido a vagabunda filha da puta que confiou nos homens,que bebeu com eles, que foi amiga deles, porque todos sabem que amizade entre sexos opostos não existe, apenas interesse porque no fundo todo homem é pervertido e um possível estuprador. Essa é a realidade,que os próprios homens defendem com unhas e dentes. Eu falo sobre essa realidade com as mulheres para que elas tenham cuidado com amizades masculinas e que desconfiem dos relacionamentos próximos, que sã a maioria dos casos de estupro, e logo em seguida aparece macho chorando falando que é tudo mentira!!!! Existe o lado negativo no masculino e somente ela,por ser exatamente a que explora,estupra,violenta mulheres, que proíbe elas de estudarem,terem a própria renda,de viverem.

Anônimo disse...

Todo ser humano dotado de pênis é sim capaz de estuprar uma pessoa, sendo homem ou mulher(estas são as maiorias das vitimas). O que faz o homem não estuprar uma mulher seria os ideais da sociedade,o ponto de vista histórico e o psicológico. Mas ai entra exatamente a cultura do estupro,a misoginia, que permitem até que o estupro seja motivo de idolatração. Juntando o biológico com a cultura do estupro,o homem se torna um estuprador completo. Os meios de contornar essa situação seriam: castração FÍSICA, que anula pelo menos TOTAL chance de reincidência do crime,e é claro uma educação mais feminista e menor impunidade. Veja que, pelos seus conceitos, eu seria tanto uma reaça por propor a castração quando uma esquerdista por querer educação. Pelo menos para mim, só esses dois pontos em conjunto lidariam melhor com o problema. E sim, se um homem estivesse prestes a estuprar uma mulher,se ela de algum jeito conseguisse matá-lo,seria legítima defesa. Mas em um estado de natureza e ausência de estado tudo é possível, para o bem ou para o mau.

Anônimo disse...

No Guardian de 15 de Janeiro último, foi publicado um artigo que refere uma investigação conduzida por uma associação de defesa de mulheres vulneráveis na qual foram entrevistados 103 homens em Londres acerca do seu «uso» de prostitutas.


A um dos entrevistados, jovem, bem parecido e inteligente, perguntou-se quantas vezes ele pensava que as mulheres a quem ele pagava tinham prazer no sexo. Respondeu «Eu não quero que elas tenham qualquer prazer, eu pago e é trabalho delas dar-me prazer: Se elas gozassem sentir-me-ia ludibriado.» Questionado sobre se achava que as prostitutas eram diferentes das outras mulheres, disse: «O facto de elas estarem preparadas para fazer um trabalho que outras não estão … significa que há qualquer capacidade dentro delas que permite que o façam sem se sentirem desgostosas».


Muitos outros entrevistados acreditavam que os homens «precisam de violar, se não puderem pagar pelo sexo de que necessitam. Um disse: «Por vezes tu podias violar alguém, em vez disso podes procurar uma prostituta.» Outro colocou a questão desta maneira: «Um homem desesperado, que precisa desesperadamente de sexo para se aliviar, pode ser capaz de violar.»



A partir daqui conclui-se que não são as feministas como Andrea Dworkin ou a própria entrevistadora as responsáveis pela ideia de que todos os homens são potenciais violadores – por vezes os próprios homens o reconhecem.