quarta-feira, 21 de outubro de 2015

GUEST POST: DEPILAÇÃO, FEMINISMO, PADRÕES E OPRESSÕES DE TODOS OS LADOS

Relato da J.:

Feminista peluda
Antes do texto, quero te agradecer. Desde que comecei a ler teu blog, minha forma de pensar mudou completamente. Hoje sou feminista, apoio muito essa luta, antes nem sabia o que era isso. Obrigada, Lola!
Eu gostaria de te escrever porque tem muitas coisas desconfortantes pra mim em ser feminista entre as feministas e no meio machista quando a questão é depilação.
Várias feministas deixam de se depilar, já que a depilação é uma coisa imposta pela sociedade machista em que vivemos e afinal, por que nós, mulheres, temos que nos depilar e os homens não? 
Lide com isso
Várias vezes não temos nem a opção: a mãe ou irmã mais velha ou tia já vai comentando quando “precisa” se depilar, sempre dá um toque uma pra outra dizendo “já tá na hora de fazer”, “você já tá ficando mocinha, não pode deixar, não”, “tem que se cuidar, tem que ser mais mulher”, “nenhum homem gosta de mulher peluda” etc… Eu mesma não tive, me ensinaram que se depilar é bom e bonito. No começo doía muito, mas agora já me acostumei.
Apesar da minha pouca idade, eu já faço a axila e a sobrancelha a as pernas e, sinceramente, mesmo não gostando de me depilar, acho que me sinto melhor. Eu não sou muito peluda, só um pouco, e meus pelos crescem rápido. De qualquer forma, quando depilada, me sinto mais confortável, primeiro porque não gosto de pelos, meus pelos coçam; segundo, porque me sinto pressionada a fazer.
Uma amiga minha, B., que é bem menos peluda que eu e não se depila -- ainda -- ficou surpresa ao saber que eu e outra amiga nos depilamos. Mas foi a mesma B. quem me disse há algum tempo que umas feministas no Reino Unido deixaram de se depilar, também como forma de protesto, e depois disse: “mas elas podem fazer isso, porque eu vi as fotos e elas têm pouco pelo, não é igual a nós brasileiras, que se deixar crescer fica uma coisa horrorosa!”.
Anúncio compara pelos a
espinhos
Lembro também de um dia que estava na cozinha almoçando e a minha irmã e a empregada começaram a conversar sobre uma amiga da minha irmã que tinha voltado da França e disse que lá o povo não se depila, “é uma coisa horrorosa”, e que a amiga dela pegou uns franceses “florestais”. Aí eu disse que é muito feio ficar falando o que as pessoas fazem -- nesse caso, deixam de fazer -- porque de fato não é da nossa conta e cada um tem suas escolhas e motivos, e elas disseram: “Menina, mas é muito feio, foram as brasileiras quem introduziram essa prática nos salões de beleza de lá, sabia?” Elas falaram como se as brasileiras tivessem “salvo” xs estrangeirxs dessa aberração que são os pelos.
Pare de policiar o meu corpo
Eu odeio isso de sermos obrigadas a fazer o que todo mundo faz, de ter que seguir padrões, e ao mesmo tempo odeio isso de algumas feministas ficarem impondo também. É ridículo. Tem feminista dizendo que pra ser feminista não pode pintar as unhas, não pode se depilar, não pode usar sutiã, não pode cozinhar pro namorado, não pode usar maquiagem. Enquanto isso, o meio machista diz se depile, use sutiã, seja magra, sirva seu namorado. Pra mim parece o mesmo discurso de imposição, "seja mais mulher" ou "seja mais feminista”. Poxa, cada um tem sua vida e “ser mulher” ou “ser feminista” não é algo que se meça! 
Nem deus, nem patrão, nem marido
Essa minha amiga B., que é feminista, quando soube que eu, também feminista, me depilo, lançou um olhar do tipo “Peraí, você não era feminista?” Resultado: aos olhos de uma amiga feminista eu seria “pouco feminista" por me depilar, e aos olhos da sociedade eu seria “pouco mulher" se não me depilasse. Aí eu fico pensando: “Que saco, véi, deixa a pessoa mesma decidir, vocês tem alguma coisa a ver com isso?”
Depois de tantas situações eu resolvi deixar que falem, porque eu falo por mim mesma, eu decido. Eu me depilo, eu uso sutiã com a maioria das roupas, eu pinto as unhas e eu sou feminista. Sabe, eu deixei de me importar, mas ainda assim não entendo por que raios algumas feministas insistem nisso. 
O feminismo é pra ser libertador principalmente pra nós, mulheres, aí eu chego com as pernas e axilas peladas num lugar cheio de feministas e me olham estranho. Não era pra gente se unir? Estou realmente errada? Já li textos sobre isso no seu blog, mas ainda estou meio confusa.
Lola, espero que me entenda. Mais uma vez, obrigada, você acolhe tão bem as pessoas, e é uma figura muito importante na minha vida. 

Meus comentários: J., quase toda semana recebo emails perguntando se pode fazer .... (insira o que você quiser aqui) e ser feminista. E eu sempre respondo que sim, pode. Feminismo não é igreja, não deveria ter dogmas. Feminismo é pra ampliar o leque de escolhas, não para diminui-las. E é pra combater opressões, sistemas, não pessoas. 
Eu me depilo (com gilete, não fica grande coisa), mas não uso maquiagem e minhas unhas são virgens, nunca viram esmalte. Será que eu perco pontinhos na minha carteira feminista por me depilar, mas compenso esses pontos perdidos por não me maquiar ou pintar as unhas? Imagina se vou perder tempo pensando nisso. Não existe carteirinha feminista nem comissão pra julgar. Ignore quem fica impondo regras. E isto não é uma ordem, é só um conselho. 

203 comentários:

1 – 200 de 203   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Você pode oprimir inocentes e ser feminista? Claro que pode!!

Anônimo disse...

A questão não e a depilação, o alisamento do cabelo, a maquiagem, a questão e fazer alguma destas coisa para agradar homem. Se o movimente tem o intuito de combater o machismo e o patriarcado, porque fazer seja la o que for para agradar seus agentes?

E incoerente sim uma mulher feminista fazer algo que seja para agradar namorado, se querem romper padrões então o caminho na minha opinião e fazer exatamente o que a sociedade e os homens não esperam de nós.

Anônimo disse...

Não acho que seja ruim se depilar, pra mim é questão de higiene.

Marjorie.

Anônimo disse...

Pois eu me depilo sim, e é para MIM, não para homem. Mas depilo com gilete mesmo, realmente não fica grande coisa, como disse a Lola rs. E demoro um pouco na virilha e nas pernas, a que faço mais frequente é nas axilas.

Quanto a esmalte, simplesmente ADORO! Pinto as unhas toda semana (não sei fazer com muito detalhe e nem pago manicure, mas dou aquela ajeitada e pinto sempre). Tenho um monte de esmaltes, vários tons de vermelho, rosa, cores mais diferentes como azul, verde... E os de glitter, em diversos tamanhos e formatos. Agora mesmo estou digitando aqui com minhas unhas super vermelhas. E NÃO, não me sinto nem um pouquinho menos feminista por isso. Faço por mim, porque gosto, porque acho bonito, porque quero.

Creio que é disso que se trata o feminismo, nós mulheres podermos decidir o que fazer com o nosso corpo de acordo com a nossa vontade.

Jussara disse...

Não acho que seja ruim se depilar, pra mim é questão de higiene.

Engoliu totalmente o padrão para soltar essa de higiene. É falta de higiene mas só para mulheres, homens podem ser porcos a vontade. E antes de inventarem depilação, a humanidade inteira era porca.
Esse feminismo limpinho não vai nos levar a lugar algum, reclamamos dos padrões mas continuamos baixando a cabeça para eles?? Cadê a lógica? Vai mudar o que assim?
Simplesmente vão continuar as milhares de cobranças com a nossa aparência, inventarão outras milhares e em quanto isso praticamente zero cobrança contra homens.

Anônimo disse...

Mascu das 11:13 inocentes? Vocês?

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!

Jussara disse...

Pois eu me depilo sim, e é para MIM, não para homem

kkkkkkk Acordem, pelo amor de Deus. Nós adoramos sofrer na cera quente pq adoramos sentir dor, é tudo por nós mesmas. Alisamos o cabelo, sofrendo com química, fumaças nojentas, algumas mulheres até morreram, tudo simplesmente porque deu vontade, assim do nada.
Outras arriscam a vida para tirar gramas de gordura na lipo, tratamentos caros para tirar celulite, estria.... Tudo veio do nada, é tudo nossa vontade??? Tem que ser muita cega.

Anônimo disse...

Qual o problema de agradar o namorado anônima? Posso agradar meu namorado e ser feminista porque o feminismo não é uma Guerrinha de sexos,é muito mais do que isso.

Anônimo disse...

Jussara, não sei se você parou na primeira frase do meu comentário acima, mas é o que parece. Primeiro, eu não sofro na cera quente, e mesmo que sofresse, não seria da sua conta porque afinal o corpo é MEU. Se homem não tem que se meter nas minhas decisões, você feminista ou qualquer outra pessoa também não tem. "Meu corpo, minhas regras", não é esse o lema?

Claro, existem exageros. E por trás de cada decisão existe uma motivação. Eu faço para mim, há mulheres que fazem para os homens, há aquelas que nem sabem porque estão fazendo, e há ainda as pessoas em geral que interferem no corpo porque têm transtornos psiquiátricos (caso nunca tenho ouvido falar, o google está ao seu dispor, informe-se).

As coisas não são assim preto no branco, pelo menos não quando se trata de indivíduos.

Anônimo disse...

Eu me depilo, amo maquiagem, esmalte, sapato, perfume e se tivesse dinheiro faria lipo agorinha mesmo!!!
Só pra constar, meu marido ca*** e anda sobre os itens acima. Quando eu disse que um dia faria cirurgia cosmética ele deu um piti, pois cirurgia deveria ser apenas quando se precisa. Mas que o corpo era meu e ele não vai me amarrar no pé da mesa. Me aconselhou a pensar por que eu tenho essa vontade.

Olha, ele não está errado. E sei sim por que tenho essa vontade. Eu não ignoro o fator externo, mas a libertação da lavagem cerebral diária, por mais empoderada que você seja, pode demorar. Talvez nunca aconteça por completo.
Eu tenho senso bastante crítico nesse sentido, mas tenho muitas inseguranças também. Muitas. Em todas as áreas imagináveis da vida.

Como feminista não me acho no direito de criticar os pelos ou a falta deles em ninguém.Nem sempre é fácil ou mesmo possível lidar com seus próprios medos, inseguranças, paranoias e minhocas na cabeça. E já temos o resto do mundo pra nos apontar os dedos, vamos fazer isso dentro do feminismo também???

Há um tempo atrás, não lembro o assunto do post e nem quem escreveu, mas a frase foi fenomenal - era algo mais ou menos assim: "a luta não é exatamente para termos a mesma liberdade dos homens, de fazermos o que quisermos sem sermos julgadas"?

Jane Doe

Anônimo disse...

A menos que a pessoa tenha uma mata atlantica lá embaixo e não lave direito, eu não entendo essa demonização dos pelos que os chama de ''anti higiênicos'' (e só os pelos femininos, obvio).

Anônimo disse...

Esa é uma questão obrigada, uma muçulmana pode achar que é sua preferência usar o hijab e até a burca, assim como uma ocidental pode achar que usa roupa curta e se depila porque gosta. Mas será que é isso mesmo? Se é questão de gosto porque não vejo ocidentais que gostam de burcas? E porque nenhuma muçulmana sentindo vontade de andar com as pernas de fora?

Estão vendo, os nossos gostos são frutos de nossa cultura e nos foram ENSINADOS desde criança. Logo, essa desculpa de que eu faço para mim é subjetiva, você acredita nisso, mas qual a vantagem de ter o corpo bonito? Vai agradar a quem?

E essa questão de depilar por higiene é estranha, higiene e tomar banho e se limpar direito, os pêlos não são sujeira, se fosse assim as pessoas teriam que ser carecas pra serem higiênicas.

Então, eu vejo não como uma questão de cassar carteirinha mas como um questão de coerência mesmo.

Anônimo disse...

Sinceramente, eu nem devia ficar explicando, mas como que minha depilação (ou whatever) pode ser pra homem se eu nem namoro? Não me relaciono com ninguém há anos, e estou falando de muitos anos. Estou sozinha - muito bem, obrigada -, não estou à procura, e continuo me depilando, comprando meus esmaltes, pintando minhas unhas toda semana. Se isso não for para mim, eu não faço ideia de para quem seria.

Rafael disse...

Esse papo de higiene não existe. Higiene é higiene, pelo é pelo.

E minha esposa se depila bem de vez em quando (tipo para ir à praia). E isso para nós não faz a mínima diferença.

Pelo pubiano deveria ser natural como barba. Uns usam, outros não. Uns ligam, outros não. E o mundo segue sem conflito. Acho uma pena não ser, porque para nós, é.

Anônimo disse...

eu tomo banho, será que isso faz de mim menos feminista?

Anônimo disse...

essa é uma questão de mulher para mulher, esmaltes, pelos, maquiagem e afins são assuntos onde os homens não interferem muito, quem dita as regras dessa indústria são as mulheres e os homossexuais.

Anônimo disse...

Anom. das 11:59

Você pode nem perceber, mas faz isso para a sociedade: pra ser uma boneca que fica sendo exibida e avaliada em público, afinal você querendo ou não, está ficando "bonita" pra sociedade.

Jussara disse...

Eu li sim, você não usa cera, falei no geral, mas depilar de qualquer forma pode dar problema, irritar a pele por ex.
Não estou te impedindo de fazer nada mas como falaram é questão de coerência, de perceber a realidade, não adianta negar e dizer que faz por si mesma porque não é. Por que muitas mulheres se incomodam com os pelos e só se sentem bem depois que está depilada?? Não teria nada a ver com a pressão para se depilar, claro que n. Basta comparar com homens, eles cagam e andam para isso, simplesmente pq deles nada é cobrado.
Mulheres gordas se sentiriam mal e fariam loucuras para emagrecer se n fosse pela ditadura da magreza??
Alisariam o cabelo se n fosse pela ditadura do cabelo liso?
Negros se sentiriam mal se n fosse pelo racismo? Alguém se sente mal sendo branco? Eu nunca senti porque é o aceitável na sociedade e nunca me hostilizaram por isso.
Você n estar em um relacionamento n significa nada, já que ainda vive na sociedade que te cobra um monte de merda.
Essa de que "faço porque quero" é ilusão pura.

Anônimo disse...

Eita, se depilação é pra higiene, então temos que raspar a cabeça. Lugar que tem mais pelo no corpo é na cabeça, então deve ser o lugar menos higiênico...

Anônimo disse...

E outra: porque as libfem ficam irritadinhas quando as rad problematizam? Só pra constar, não sou rad nem lib, sou marxista.

Anônimo disse...

O feminismo é pra ser libertador principalmente pra nós, mulheres, aí eu chego com as pernas e axilas peladas num lugar cheio de feministas e me olham estranho.

....

=> E eu que lia por aqui isso era apenas um esteriótipo, rsrs

Bizzys disse...

Eu me depilo e não é porque eu quero. Acho ruim, dói, incomoda quando os pêlos crescem, mas eu me sinto mal quando ando na rua com as pernas e axilas peludas, parece que todo mundo está olhando para mim com nojo e eu não gostaria de ser hostilizada (como já aconteceu com outras mulheres). Eu me depilo por pura e simples pressão social e isso é muito errado. Não acho que ninguém precisa brigar pelo "direito" de se depilar quando isso é prática desejada/obrigatória para as mulheres.

Eu tento fazer o que posso para me livrar dessa sensação de obrigação por me depilar. No inverno, por exemplo, não depilo. Já não faço sobrancelhas há séculos e não sinto falta. Só costumo depilar a virilha porque ~facilita as coisas~ no sexo - mas nunca fiz nem farei depilação completa nem com cera na virilha. Sou estilo Nanda Costa na playboy (entendedores entenderão).

Tenho uma conhecida que é feminista, não se depila e usa camisetas e vestidos e não está nem aí para as pessoas. Ela namora um cara (oh, inacreditável!!!) e pelo que eu sei ele não está nem aí para os pelos dela. Meu namorado também não liga se estou depilada ou não, na verdade ele incentiva que eu não me depile porque sabe que eu não gosto, mas ainda não aguento a pressão social. Sigo tentando me aceitar e não ligar para a opinião alheia, mas é um processo lento para mim.

Jonas Klein disse...

Olá J

Realmente tem algumas feministas no movimento que são meio xaropes mesmo, pois querem fazer uma espécie de revanchismo na sociedade, ai fica complicado, pois querem impor um modelo de mulher feminista como contraponto a mulher "feminina", mas não percebem que estão criando opressão tão ruim quanto a opressão criada pelo patriarcado, ai desse jeito fica difícil mesmo ser mulher.

Agora você pode perceber uma coisa, esse negocio de dizer que mulher feminista não pode se depilar, maquiar etc. e coisa de feminista normalmente de extrema esquerda, as colegas de movimento que não tão esquerdo-patas assim não costumam implicar com este tipo de coisa.

Boa tarde

Raven Deschain disse...

Eu me depilo pra homem. Sempre que pergunto pro meu marido se ele tá com o saco coçando, eu vou lá e depilo a virilha. ¬¬

Gente, esses argumentos são burrice ou desonestidade? Me explica como depilar a buceta é pra sociedade, se eu não saio sem calcinha por aí?

Para de medir o mundo com a tua régua minúscula. A anônima já te explicou porque ela depila, eu depilo porque coça pra diabo, tem mulher que depila porque o bofe gosta e ainda não foi inventada nenhuma lei contra isso.

Concordo com a problematização e digo a autora do post que se ela se sente pressionada, deveria repensar a depilação, mas nunca vou sair por aí diminuindo feminista por conta de pelo no corpo. Quer dizer que Índias e descendentes não podem ser feministas já que elas praticamente não tem pelos?

E eu amo sobrancelhas. Sou meio obcecada na verdade. Amo como mudar o formato dela muda o formato do próprio rosto. E não vai ser feminista anônima de araque que vai me proibir.

Anônimo disse...

Isso de que faz essas coisas porque quer, é ilusão mesmo.

Eu depilo as pernas abaixo do joelho com gilete. É um saco mas me obrigo a fazer sempre que começam a crescer um pouco, de 2 em 2 dias, mais ou menos. Eu faço por imposição mesmo, medo do que as pessoas vão falar. Nunca fiz o teste de sair na rua sem depilar e ver se vão mesmo ficar me apontado e dando risada como eu imagino que fariam. Quando vou sair de calça eu não me depilo antes de sair.

Danilo Muller disse...

dona lola todo mundo quer um post falando de como as mulheres sao fortes fisicamente-fale tambem sobre violencia domestica nao existir.

Raven Deschain disse...

Ah sim, eu não depilo axilas e nem pernas porque foda-se.

Caroline Oliveira disse...

Eita. Eu acho que não faz muito sentido comparar a imposição de regras feita pela sociedade para que nos depilemos com a suposta imposição de algumas feministas. Digo suposta, pois, realmente, acho muito rara a situação em que uma mulher toda depilada passaria por muitas feministas peludas e receberia olhares de desaprovação, o que vejo muitas feministas fazendo é questionando o padrão vigente, e isso é ótimo. O comum de acontecer é olhares censuradores serem dirigidos a pelos femininos, é claro, em locais não “adequados” como na perna, por exemplo.

Depilei-me apenas duas vezes esse ano, vezes em que recaí rsrs, porém, embora não depilada, não tenho coragem de colocar um short e sair à rua assim. Aí tem gente que deve tá pensado “Mas que guria incoerente!”, mas não é isso, é que me falta coragem mesmo. Acontece que, quando vêm pessoas em casa e essas pessoas vêem os pelos na minha perna, os olhares de nojo que recebo me desencorajam demais! Fico pensando “Se me olham assim na minha casa, como me olhariam na rua?”. Entendam, isso ocorre, pois não tenho pouco pelos, tenho muitos, é até anormal, há bastante pelos até nas minhas costas.

Mas por que parei de me depilar? Porque eu não fazia para mim, fazia para os outros. Gente, realmente, não entendo quem diz que se depila para si própria. Como assim? Depilação com cera dói demais; com gilete, demora muito e exige uma “manutenção” constante. Quem gosta de sentir dor e de gastar muito tempo de sua vida apenas para si ver livre de pelos? É inverossímil! Creio que as mulheres que dizem que se depilam porque querem deviam questionar-se sobre como se sentiriam caso saíssem às ruas peludas e recebessem olhares reprovadores. Se vocês, de fato, não dessem a mínima para isso, aí poderiam afirmar que não é por imposição, também, que se depilam...

Caroline Oliveira disse...

Quanto a transar estando peluda, pois é, eu tenho receio em mostrar todos os meus pelos aos “julgadores” rsrs, mas transei várias vezes estando assim mesmo. Confesso que fiquei com medo, na primeira vez, do cara sentir nojo de mim, porém acabou dando tudo certo, apesar da minha noia. No entanto, não seria estranho se o cara sentisse nojo de mim? Eu não sinto nojo dele peludo, por que o contrario seria válido? Agora, já prevejo pensamentos do tipo “Olha que ridícula, daqui a pouco, vai apelar à falácia naturalista, e dizer que pelos são bons, pois são naturais...” Não rsrs, eu não direi isso, só não consigo entender por que algo é considerado belo nos homens e antiestético em nós, mulheres. Será que se todas as mulheres parassem de se depilar ninguém transaria mais? Enfim, falei tanto sobre sexo, pois sei que transar estando peluda preocupa muitas mulheres.

Agora, entendam, eu estou questionando o porquê de nos depilarmos, não estou “cagando regras”. Quem quiser se depilar fá-lo-á independentemente do que eu pense; a gente não pode achar que todos os questionamentos feitos, em meios feministas ou não, é imposição de regras, pois, se pensarmos assim, daqui a pouco, não poderemos questionar nada e estaremos sob risco de retroceder.

Quanto a maquiagens, esmaltes e afins, a despeito de serem meios da manutenção da artificial “feminilidade”, não tenho opinião formada. Acho que eles têm, sim, sua beleza e creio que todo o ser humano quer, de alguma forma, sentir-se belo. Esse “se sentir belo” é questionável também? Claro que é, como tudo deve ser, mas é um fato. Creio que o problemático é quando a mulher não sai sem estar maquiada, por exemplo. Eu não me maquio nem passo esmaltes, mas nem é “como forma de resistência”, é por preguiça mesmo rsrs, porém sou encanadíssima com meu corpo e desde que entrei na adolescência estou de dieta. Pois é, não é fácil desconstruir, e eu não sou exemplo em porcaria nenhuma rsrs, mas acho que é importante nos questionarmos sobre o porquê de agirmos de determinada forma e pararmos de tanto melindre, achando que tudo é “cagação de regra”.

Anônimo disse...

Sincero, eu também acho. Tira aí uma foto da sua axila depilada e posta pra gente, plissss.

Anônimo disse...

A última vez que eu depilei os países baixos foi há 06 anos, quando fui ter meu filho. Maridón tá nem aí, diz ele que quem gosta de manga não se importa com fiapos. As axilas eu depilo duas vezes por ano, só no calor. Uma vez eu estava de camiseta, axila peluda, conversando com o chefe no meu trabalho. Ele ficou encarando e eu, na lata: é assim que uma mulher adulta é, deal wwith it. Já passei da fase de me importar com que os outros pensam. Assim a gente não vive, vegeta.

Anônimo disse...

Vocês sabiam que um ser humano possui a mesma quantidade de pelos por área de pele que um chimpanzé, entretanto é claro eles possuem um crescimento maior nos referidos animais, então pq o ser humano só apresenta uma crescimento igual aos animais em poucas áreas do corpo; como o couro cabeludo, axilas , rosto em homens, região genital, pq desde os primórdios da humanidade nossos antepassados não gostavam de pelos, é difícil aceitar que pelos não são legais

Anônimo disse...

Particularmente nunca liguei para pelos,minha esposa faz quando tem vontade, se não tiver não interfere em nada,curiosamente ela é mais exigente nesse quesito comigo do que eu com ela, diz que esteticamente fica mais bonito raspado o pau depilado, a maioria dos meus amigos heterosexuais também não ligam se a pepeka está peluda ou não. Alias homem que gosta mesmo de mulher não se importa com essas bobagens.

Marjorie disse...

Qual a razão para não acreditar que depilação não é um ato de higiene? Experimenta ficar suada com pelos e sem pelos, não tem coisa pior que suor grudado em pelo. Homens não se depilam e eu acho isso igualmente não higiênico, não é pq são homens que vou achar menos errado.


Mas talvez eu pense assim pq não sou feminista, já afirmei isso aqui outras vezes...

Anônimo disse...

Então raspa a cabeça, marjorie.

Anônimo disse...

Uma bobagem, essa dicotomia que os redutos pretensamente "iluminados" estabeleceram entre o fazer "para si" e o fazer "para os outros". Em primeiro lugar, ninguém se adapta a padrões para fazer os outros felizes, e sim para ganhar mais poder (nesse caso, capital estético) na hierarquia social; e os outros não ficam felizes quando você ganha mais capital e ascende na hierarquia. Então, por mais que a motivação seja vaidosa, ela ainda atende aos interesses do indivíduo.

Em segundo lugar, tal motivação pode coexistir perfeitamente com uma motivação mais individual. Ora, padrões de beleza existem porque muitas pessoas realmente crêem serem alguns caracteres mais belos do que outros, não conseguindo ou não fazendo questão de desconstruir tais percepções. Então, o que impediria de muitas mulheres fazerem parte dessas muitas pessoas? É possível, sim, que a Fulana acredite honestamente que suas pernas fiquem mais vistosas sem pêlos, mesmo depois de ser informada sobre as possíveis influências sociais que incidiram sobre essa crença, e que tal crença seja parte significativa de sua motivação para arrancar seus pelos duas vezes por mês.

Zero disse...

ontem foi o dia dos panacas fazerem birrinha, hoje é dia de clichê. fortemente armados com falácias mais baratas que seu pouco caráter, os --panacas-- grandes homens passam o dia frequentando um espaço feminino pra falar merda, mas claro que as mulheres que são desocupadas...

tem dezenas de paginas no "feice", garanto que serão muito bem recebidos. e não precisa por o rosto, é só por um avatar de Homem-Aranha, como todo viril honrado. XD

os corpos são de vocês, é confortável com ? deixa. é melhor sem ? tira. não serão meia dúzia de panacas que dirão como tem que ser, afinal ficar noiando com isso é porque não gosta, seja depilada ou não.

já dizia o poeta, tem frescura com pelo chupa pau que é careca. XD

Marix disse...

J., vou te falar como lido com essa situação da depilação. Quando comecei a ler sobre feminismo, uma das coisas que fiz foi deixar meus pêlos crescerem, tanto na virilha, na perna e axilas. E mais, eu ficava em frente ao espelho me olhando, olhando meus pêlos, passando a mão neles, sentindo seu cheiro e textura e me acostumando com a ideia de que é natural que um corpo adulto tenha pêlos. Demorou uns bons meses até que eu parasse de ter nojo dos meus pêlos. Afinal das contas, nos primeiros 20 anos da minha vida, minha mae, amigas, revistinhas e a cultura em geral me ensinaram que mulher com pêlos é nojenta, porca e relaxada. Era contra essa ideia que eu estava lutando. Eu ficava um tempo sem me depilar, aí me depilava.
Passada essa fase de perder nojo dos meus pêlos, eu queria ter coragem de sair na rua sem depilar as pernas ou sem estar com a depilação em dia na axila. Então comecei a fazer pequenos passeios, ia na padaria ou no mercado perto de casa com as pernas peludas. Nas primeiras vezes foi tenso, mas depois adorei andar na rua, em locais públicos sem me importar com que o juízo que os outros vão fazer dos meus pêlos. Foi bem libertador. Desde que comecei esse processo, meu objetivo não foi nunca mais me depilar, mas aprender a gostar de mim tb quando não estou depilada. Hoje me depilo quando quero, às vezes passo semanas sem me depilar, às vezes me depilo toda a semana. O único tipo de depilaçao que nao faço é a total na virilha, fica parecendo corpo infantil e isso me dá repulsa. Meu marido também curte minja buc... mais peluda.
Também nesse aprendizado feminista aprendi a também a respeitar as escolhas das outras mulheres a respeito de seus corpos.
Ah, uma coisa legal foi que aprendi a andar sem sutiã. Antes eu até dormia de sutiã, tinha vergonha de andar sem sutiã, de meu mamilo ficar saliente, de alguém achar que meu peito é caído...essas coisas ridículas. Então, comecei a fazer pequenos percursos com as pernas peludas e blusinha sem sutiã. Foi muito libertador e aumentou muito minha auto-estima e segurança. Não abandonei nem a depilação, nem o sutiã, mas hoje os uso quando quero.

Anônimo disse...

Raven, as índias não tem pelo porque elas arrancam. Pelo mesmo motivo que nós depilamos, mas no caso das índias o padrão de beleza é o mesmo para homens e mulheres, elas arrancam os pelos dos índios também. Te digo porque maridón é índio.

Marjorie disse...

Anon das 13:15

Pois eu já pensei seriamente em ficar careca sim. Qual o problema? Morro de vontade de experimentar isso.

Anônimo disse...

Índias não tem pelos por uma questão biológica da etnia mesmo, Europeus desenvolveram muitos pelos devido ao frio em que seus antepassados tiveram que se adaptar, indígenas sul americanos desenvolveram uma pele mais avermelhada e sem pelos devido ao clima tropical, árabes tem narinas largas devido ao clima seco do deserto no OM, africanos desenvolveram a pigmentação de pele escura devido ao sol escaldante e ao clima de savana de sua região.
Só existe uma raça, a raça humana, porem os povos se adaptaram aos ambientes onde se enraizaram ao longo de bilhões de anos.

Anônimo disse...

vcs já reparam que as pessoas que mais pregam contra a imposição de valores ao corpo são as que mais querem impor seus valores ao corpo dos outros?
Ass: sincero

Anônimo disse...

Está bem, Jussara, você, que nem me conhece, está certa sobre a minha vida e eu estou errada. Beleza. E agora, como é que eu faço pra conseguir de volta minha carteirinha de feminista que você acabou de cassar????

Olha, é cada uma...

Anônimo disse...

A Anônima das 11:58 disse uma coisa interessante.

Se depilar-se é uma escolha pessoal e não uma imposição social, porque não vemos uma muçulmana depilada? Da mesma forma, uma feminista muçulmana pode usar véu, tudo bem o corpo é dela, mas isso não é seguir os padrões estabelecidos pelo patriarcado? Se é questão de gosto, por que só nas religiões dela que as pessoas tem gosto assim?

Anônimo disse...

Mas não porque é anti-higiênico, né? É porque vc acha bunito. Coerência mandou lembranças, mar.

Anônimo disse...

É claro que todo mundo faz coisas para a sociedade, e nem só mulheres. Pô, homens cortam cabelo, fazem barba, bigode, alguns usam perucas, pintam cabelo e por aí vai. Claro que tem uma puta indústria vendendo coisas úteis e inúteis como sendo absolutamente necessárias.
Mas não dá pra ficar nessa: "não vou seguir pressão da sociedade!", como se isso fosse possível.
Tudo que fazemos, queremos e gostamos é fruto de uma construção social de décadas, séculos. Isso é um fato.
Parem a patrulha, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é, já dizia Caetano.
wagner

Raven Deschain disse...

Que interessante 13 e 31. Credo. Será que acostuma?

Moçes, dor é muito relativo. Eu uso cera e não fico nem 10 minutos na maca. E dói se eu ficar muito tempo sem ir. Ou se usar a desgraçada da gilete, que imagino que tenha sido inventada como instrumento de tortura. Esses 10 minutos me garantem paz pro mês inteiro. Paz que eu não teria se não depilasse. Prefiro ficar com dor de dente o dia do que me coçando.

Axilas, como a Marjorie disse, suam. Então se estiver muito calor, depilo. Senão, nope. E pernas, que ridículo. Deixa eles lá. Não incomodam ninguém. Maaaaaaas reconheço que eu não tenho tantos pelos assim e os que tenho são finos. Sabe qual parte do corpo eu não fico sem depilar nem ferrando? As mãos. Esquisitão neh? Pois é.


Amiga aí de cima: problematizar =/= cagar regra.

Anônimo disse...

Anon, 13:41, já ouviu falar em uma moça chamada Beyoncé? E a Emma Watson, conhece? Pois é, são feministas. Mulheres atraentes, segundo o padrão de beleza vigente, heterossexuais e, pasme, abertamente feministas.

Esse seu estereótipo aí está furado. Sorry.

Raven Deschain disse...

Gente, uma dúvida: não dói andar sem sutiã?

Quero dizer, eu ando. Em casa por exemplo, não uso. Mas sei lá... Correr pra pegar o ônibus? Descer uma escada? Oo

Anônimo disse...

Pra mim é estranho quando dizem que depilam a pepeca porque senão coça, pra mim coça pra diabo mesmo é quando eu passo a gilete ali. Só de andar é uma tormenta kkkk
Eu depilo axilas e pernas porque tou "presa" no padrão estético, mas ali nas partes só uma vez a cada lua cheia. Cera então passa longe dali. Eu não tenho que me impor essa tortura só porque alguém inventou que é certo.

Eu até me depilaria se meu namorado pedisse, fazia isso pro meu ex, mas faço ele fazer o mesmo.

Anônimo disse...

Minha mãe nunca depilou e quase não tem pelo. Tenho uma irmã que descolore pernas e braços. Eu prefiro depilar. Até deixo umas semanas nas pernas, mas tipo uma vez por mês, depilo. Cada uma faz o que quer.

Raven Deschain disse...

Entaaaaaao anon. Quando cresce coça. Se uso gilette é 300 vezes pior. Deve ser porque uso muita legging, sei lá.

Então vai a cera mesmo. Mas eu queria fazer foto depilação, pra não esquentar mais a cabeça. É maks barato e dói menos que o laser.

Marjorie disse...

Anon da onde você tirou que quero raspar a cabeça só pq acho bonito? Aliás nem é por questão estética! Penso mais na praticidade (acho um saco ter que lavar o cabelo sempre, o meu não pode passar mais de dois dias sem lavar).

Você assim como muitos outros anon adoram sair imaginando coisas a respeito das pessoas!

Não vou mais te responder sobre isso, capaz de alguma guria vir me falar que estou polarizando o assunto e desviando o foco para ganhar atenção.

Anônimo disse...

Esse anon 13:41

que criatura bem burra, o que tem haver a pessoa ser atraente com ser heterossexual, ainda mais que ser atraente e algo totalmente subjetivo.


Marjorie


"Penso mais na praticidade (acho um saco ter que lavar o cabelo sempre, o meu não pode passar mais de dois dias sem lavar)."

Ei ninguém te disse que cabelo cresse de forma continua? por isso se vc depilar a cabeça hoje, daqui 3 dias já tem sombra de cabelo em você, q vai requerer uma nova raspagem para manter a cabeça lisa.

Anônimo disse...

O blog da Lola tá mais interessante que os chans mascus, hein? Desde ontem que a ozomi tão aqui direto

Anônimo disse...

Vi a explicação da mulçumana usar burca, se ela não usar ela não será vista como mulher direita pra casar, ela não é aceita socialmente.
A mesma coisa as mulheres ocidentais não vão ser aceitas socialmente, quem vai contratar uma mulher que não está depilada arrumada.

É pressão social na qual os homens não passam, a mulher quando tenta ser o ser humano na sua forma natural é acusada de querer imitar homem, sendo que a mulher também tem pelos.

E Já teve mulheres que se recusaram e imaginam o que aconteceram com elas...

Bizzys disse...

Anon das 14:11

Os mascus adoram vir aqui porque é o único lugar em que mulheres dão atenção e conversam com eles hahahahahaah

Zero disse...

tem tanto coxinha aqui nos últimos dias que vou trazer uma Coca-Cola pra acompanhar...

PS: é preciso escrever errado ou de forma tosca pra ser machistinha de internet ? deve tá no contrato, porque não vejo que destoe...

Jussara disse...

13:37

O mimimi de vcs, de que "estão me obrigando", "cassando carteirinha" é foda hein? Onde eu falei que você não é ou não pode ser feminista? A gente não pode problematizar nada que começa o chorume.
Falei a verdade, se a gente é contra padrões de beleza e ao mesmo tempo cede a eles, nada vai mudar. Óbvio.
Padrões esses que só nos afetam, quantas coisas homens precisam para se sentirem bem? Fazer barba, cabelo da moda, roupinha mais ou menos, agora a gente é trocentas coisas e nunca estamos satisfeitas.
Se você quer fingir que isso n nos afeta e influencia em nada, azar o seu.

Anônimo disse...

Bizzys


"Os mascus adoram vir aqui porque é o único lugar em que mulheres dão atenção e conversam com eles hahahahahaah" 2

Anônimo disse...

"Os mascus adoram vir aqui porque é o único lugar em que mulheres dão atenção e conversam com eles hahahahahaah" 3

Anônimo disse...

Jussara, li um negócio no imprensa feminista que traduz tudo que você disse:

"Obviamente, essas pessoas não acreditam nisso, a menos que mantenham uma mentalidade bobinha e vivam em um mundo-bolha-individualista, onde tudo começa e termina no próprio umbigo que acaba sendo a régua mestra que mede tudo e todos num mesmo parâmetro. Mas peraí, é exatamente isso." Tá osso a caixa de comentários.

Anônimo disse...

Jussara

"A gente não pode problematizar nada que começa o chorume."

Ate se pode problematizar tudo, mas aqui vem uma pergunta, porque você não problematizam a relações fechadas, que leva muitas mulheres a morte (sem falar em agressões) todos os dias e diretamente uma das principais bases de sustentação da opressão patriarcal?

Acho que ta faltando estabelecer mais prioridade.

Death disse...

No dia que macho depilar o cú da bunda, daí eu dou licença poética para eles falarem mal dos meus pelos, de qual parte que for do meu corpo.

Anônimo disse...

Agora feminista não pode problematizar que "tá cassando carteirinha de feminista". Tática de silenciamento, pura e simples, porque, né, pra que sair da bolha e começar a pensar em como nós, mulheres, mesmo as feministas, minimizamos a nossa própria opressão?

Anônimo disse...

o projeto que dificulta atendimento a vitimas de estupro foi aprovado

Anônimo disse...

14:36,
Tem como postar foto aqui nesse blog?
Como te disse, posso PROVAR o que estou dizendo. Ao contrário de vcs, tenho uma coisa que se chama "vergonha na cara".
Vermes Inúteis!

Anônimo disse...

acho que nem em caso de estupro vai poder abortar mais

Anônimo disse...

Isso aí 14:07 irritou um machista!!!

Agora vaza 14:29, volta pro esgoto, q ninguém tá interessada na sua vidinha de merda não!

Anônimo disse...

14:37,
Isso é uma pergunta ou uma afirmação????
Pontos servem pra alguma coisa, sabia? Não são só para enfeite.

Anônimo disse...

PL 5069 de Eduardo Cunha é aprovado. Projeto dificulta o atendimento as mulheres vítimas de violência sexual e criminaliza os profissionais de saúde que oferecem ajuda e informações a elas

Anônimo disse...

14:38: posta aí os links, mas só valem fotos verdadeiras, hein? Jogar "casa na praia" no google images e linkar a primeira foto que encontrar não vale. E tem que provar que são suas, como nome. A não ser que seja tudo mentirinha.

Anônimo disse...

Anon de 14:29, problematize você, a caixa de comentários é aberta. Se for um post legal, tenho certeza que a Lola até coloca como guest post. E outra, quem determina qual a prioridade do feminismo da Jussara, você? Eu? Deus? O marco feliciano?

Anônimo disse...

Agora gente, tudo bem, post mais light, mas acho impressionante que um assunto como esse é polêmico e cause divisão entre feministas, a essa altura do campeonato.

Anônimo disse...

"agora a gente é trocentas coisas e nunca estamos satisfeitas.
Se você quer fingir que isso n nos afeta e influencia em nada, azar o seu"

Querida, fale por você. Só porque você sente essa pressão toda e nunca está satisfeita, se você é tão influenciável assim, se você acaba cedendo à pressão social, o "azar" é SEU.
Para de medir o mundo com a sua régua. Quer dizer que se uma mulher achar bonito o corte de cabelo que tá na moda, ela não pode cortar o cabelo desse jeito porque isso seria "ceder" ao padrão? Ao meu ver, isso seria fazer a merda que quiser com o cabelo DELA. Sociedade tem nada a ver com isso. Agora, se ela nem parar pra pensar se gosta ou não e já sair correndo pro salão com foto recortada de revista pra servir de modelo, aí tudo bem, isso é um problema.

Tem coisa que é apenas questão de escolha, se você não consegue fazer as SUAS, tente mudar isso, mas não querendo julgar as outras e colocar todo mundo no mesmo barco pra justificar a sua falta de posicionamento. Enquanto tem umas aqui crucificando as outras por causa de uma depilação, tem assuntos muito mais urgentes precisando ser discutidos.

Anônimo disse...

Sincero as 14:39, vc falou tudo, a coerência mandou um abraço para elas

Jussara disse...

14:28

Tá osso mesmo. Claro que cada uma vai fazer o que quiser, mas fingir que a sociedade n tem nada com isso é tosco demais.
Já percebi como funciona, tem umas que reclamam de cagação de regra quando o problema as afeta, se não afetar ficam de boa, aí sim é problematizar.
Alguém já se perguntou, por que os homens n tem essa vontade incrível e totalmente vinda só do seu ser, de se torturar na cera quente???? Porque eles iam sofrer bem mais, já que tem mais pelos.
Fácil não é, se livrar de tudo, mas admitir o problema já é grande coisa e nem isso fazem aqui, é tudo mimimi cagação de regra.
Eu já fiz várias coisas e foi por pressão sim, n vou fingir que eu adorei tudo, odeio salão mas já alisei o cabelo várias vezes e não gostei nem um pouco de ter o cabelo quase arrancado só para ficar liso, o cheiro delicioso de formol, o tédio insuportável que é o ambiente de salão de beleza...
É como dizem né, mulher para ficar bonita tem que sofrer.

Anônimo disse...

Ele quer criminalizar a heterofobia
o mundo tá de cabeça pra baixo

Zero disse...

ih, vai começar a felação dos "confrades". nada contra, mas se eu quisesse ver dois caras se chupando eu clicava no XVideos...

Anônimo disse...

14:56: foi só um exemplo. Tem pós-graduação e não sabe interpretar texto? Suspeito...
Mas não vou te passar meu e-mail, não. Não preciso das suas provas, eu tenho certeza que você não passa de um gordo granudo dependente da mamãe. Se você quer mudar minha opinião e provar o contrário, você que se vire para isso. Por que não posta os links para suas supostas fotos nos comentários? Acho que é porque você não tem nenhuma para mostrar, não é? Botou tanta banca para nada...

Anônimo disse...

Jussara, sou a 14:28, concordo com você. Por que problematizar é tão "feio"? Mas eu acho que mulher pra ficar bonita tem é que LUTAR! Beijos.

Anônimo disse...

Gente, por favor, o projeto de lei do Cunha NÃO foi aprovado pra valer! Ele foi aprovado apenas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), aprovação essa que permitiu que, agora, o projeto SEJA VOTADO pela Câmara e pelo Senado!
E não há nada de extraordinário no que ocorreu, a CCJ análises de projetos todos os dias, o que acontece é que a mídia só destaca os projetos mais polêmicos. Ainda tem é chão ainda.

Jussara disse...

14:45

Realmente n entendo atitudes como a sua, para que diabos ser feminista, se é para fingir que nada acontece e que está tudo certo. Não entendo mesmo.

Enquanto tem umas aqui crucificando as outras por causa de uma depilação, tem assuntos muito mais urgentes precisando ser discutidos.

Você não deve ter percebido que o post é sobre depilação.

Anônimo disse...

14:45, quer dizer que moda não é pressão social? KKKKKKKKK ta serto.

Anônimo disse...

Anon 14:44


Cada uma problematiza o que quer, eu apenas acho que como prioridade seria melhor que fosse aquilo que atinge diretamente a segurança e a paz das mulheres, e uma questão chave para conseguir fazer implosão do patriarcado.

Jussara disse...

15:03

É feio, é errado. Vamos fingir que estamos no paraíso.
Umas coisas assumem que tem influencia da sociedade e outras fingem que n. Vai entender...
Beijos.

Anônimo disse...

15:08, sou a 14:44, gostaria muito de saber (não é ironia, sério) como implodir o patriarcado. Você parece ser uma pessoa bem articulada e inteligente, acho que escreveria um post ótimo sobre esse assunto.

Anônimo disse...

Eu tenho impressão que essas feministas perfeitas estão tão vidradas no autoelogio que parece que nem estão fazendo leitura dinâmica dos outros comentários para perceberem que alguns comentaristas reconheceram a influência da cultura sobre a preferência pela pele depilada. Acontece que reconhecer a influência não implica necessariamente percebê-la como perversa ou inválida, nem discordar de todos os preceitos nos quais certo hábito se fundamenta. Reconhecer a influência também não leva necessariamente à ruptura com o hábito, visto que as consequências podem ser bem maiores para umas do que para outras.

Anônimo disse...

A Lola é xingada/ameaçada pelos mascus, o mínimo que podia fazer e impedir eles de comentarem, até ameaça de morte lemos aqui, racismo e coisas piores. Porque deixar esses sujeitos falarem? Pra posar de vítima e perseguida depois?

Jéssica disse...

Nada de novo, a manipulação é tão grande, que as mulheres creem que realmente se depilam porque querem. Q uma pessoa em sã consciência adora sentir dor para arrancar pelos do corpo inteiro e que por pura coincidência a sociedade nos diz q se n fizermos isso somos porcas imundas, pura coincidência... E uma coisa n tem relação com a outra.
Vão fingir até quando? E falar disso n tem nada a ver como mimimi cassando carteirinha, é um problema que nos afeta, se fazer de cega n vai melhorar porra nenhuma.
No dia que pararem de dizer que somos imundas pq temos pelos e ainda tiver mulher fazendo assim mesmo, aí eu acredito que foi por ela mesma.
E ainda acham que por n fazerem isso por um macho, n estão sendo manipuladas, porque a sociedade inteira te fiscalizando é pouco hein?
Vai tentar arrumar emprego sem estar arrumadinha no padrão, vai levar um NÃO na cara ou no mínimo encontrar dificuldade para arranjar um.
A sociedade tem tão pouco a ver com isso, que se você não estiver arrumadinha no padrão, vai ser chamada de :

Porca
Desleixada
Sem vaidade
Parece homem
Apagada
Sem graça
Velha
Feia
Acabada
Gorda
Nojenta.....

Insultos sem fim. Já o homem, sai com a cara de bosta com a qual nasceram e está muito bom. Muito justo.
Eles não tem nem um décimo da paranoia das mulheres e ainda tem feminista fingindo que n é assim?? Foda!!!!

Anônimo disse...

Em relação à depilação o Anon 14:39 colocou uma situação que eu adoraria ver, uma mulher fala que é contra a depilação e em seguida mostra seus pelos descoloridos, iria dar bug no PC mental de muita radfem

Anônimo disse...

Tem gente que dá muito valor pra opinião dos outros. FODA-SE.

Jussara disse...

15:18

O patriarcado inteiro é difícil de ser combatido, mas nessa questão de beleza. Ainda somos atacadas diariamente porque continuamos aceitando, muitas fingem que isso nem existe e não só feministas, já vi várias outras nos xingando por falarmos disso. Elas não tem a mínima noção da manipulação intensa que sofremos.
Não é e não vai ser fácil, mas o único jeito que vejo, é não ceder a tudo isso, rejeitar todas essas merdas que nos empurram, aumentar nossa autoestima e nos aceitarmos como somos, porque não é normal depender de milhões de coisas para se sentir bem e bonita.
Se nós não comprarmos mais chapinhas, cremes para estria, celulite, essa merda toda, finalmente se tocariam que não vamos mais aceitar isso, porque ia doer no bolso deles, já que o lucro seria zero.
Procura um livro do Augusto Cury, fala sobre essa merda toda em cima da gente. Acho que é esse A Ditadura da Beleza e a Revolução das Mulheres.

Zero disse...

o importante é se sentir bem com ela mesma, seja como for. claro que fazer algo unicamente por se sentir acuada é péssimo, mas porque ligar tanto pra opinião de gente escrota ? que se fodam. não importam o que vocês façam ou falem, eles não gostam de mulher, é claro que nunca estarão "satisfeitos". foda-se gente que vive da vida dos outros.

homem só tem paranoia com relação a tamanho do pau, mas aí começou a mentir pra si mesmo que tendo dinheiro tudo resolvido. tudo mesmo.

tirando esses figuras da net, esses tem conspiração e paranoia pra tudo.

Anônimo disse...

15:20, obrigada pelo perfeita, mamãe concorda contigo.

Anônimo disse...

Jussara, tem outro comentário de 15:08, d@ anônim@. Foi para el@ a pergunta.

Anônimo disse...

Jussara, para senão vão te chamar de comunista ;). Concordo com você nesse treco de comprar comprar comprar. A gente enrica quem tá nos ferrando, aff.

anon A. (radfem) disse...

Concordo 100% com tudo que a Jussara falou. Um feminismo que não faz analise e critica social é inútil.

Só falta falarem que violencia domestica e estupro também são problemas individuais, não sociais.

Anônimo disse...

Só falta falarem que violencia domestica e estupro também são problemas individuais, não sociais. (2)

PERFEITO

Anônimo disse...

15:30: então você não quer arriscar postar arquivos pessoais na internet. Alguém está com medo, talvez de descobrirmos que sua vidinha perfeita não passa de uma fantasia criada no The Sims? Você disse que iria provar que não é um gordo granudo que mora com a mamãe, mas combinar de me encontrar numa estrada deserta para me bater não vai provar nada. Ou você vai levar todos os seus diplomas, documentos, fotos da suas casas e da sua família?

Você poderia provar que está falando a verdade muito fácil, era só colocar os links aqui. Mas todas essas firulas que você está inventando mal servem para esconder que você é mesmo o gordo granudo desempregado do porão. E "verme maldito"? Só um mascu loser para xingar alguém como se fosse um personagem de Dragon Ball Z e achar que está arrasando.

Anônimo disse...

A sociedade e as próprias mulheres também cobram dos homens sabiam? Tem mulher que não suporta uma barba,se o homem tiver um peitoral estilo Tony ramos é ridicularizado,felizes são os muçulmanos que assumem suas barbas sem pressão e julgamento de mulheres e sociedade.
Então eu luto para que mulheres não sejam julgadas pelos seus pelos,e os homens também nao. Eles podem usar suas barbas e seus bigodes sem preocupações, afinal feminismo é igualdade não é mesmo?

anon A. (radfem) disse...

E para o mascu raivoso, você chega ofendendo a aparência de todas as mulheres, para em seguida dar esse chilique todo porque te chamaram de 'gordo granudo que mora com a mãe'? Sério cara?

Anônimo disse...

15:20, me conta como mudar um mundo sem mudar suas práticas? Se essas práticas são feitas exatamente para nos manter em um lugar pré-determinado pela nossa sociedade, como sair desse lugar sem mudar as práticas? Se eu sei que o padrão de beleza é inatingível, por que tentar atingí-lo e chamar isso de escolha pessoal? Se escolha pessoal, como feminista eu não posso mudá-la? Sabe aquele negócio de o pessoal ser político?
E outra, bem escrotinho esse negócio de "feministas perfeitas". Fico bolada como num debate a primeira coisa que se faz é tentar desqualificar a outra parte. Problematizar pra você é errado? Senta e chora.

Bizzys disse...

Anon das 15:45, a cobrança que a sociedade faz em cima dos homens e das mulheres não é a mesma, e você sabe disso.

Para cada mulher que não gosta de homem Tony Ramos, outras mil não tem nada contra, não deixariam de ter um relacionamento com um homem desses. Para cada mulher que não gosta de homem babado, outras mil adoram. É só ver no facebook a quantidade de páginas estilo "I <3 homem de barba" e afins. Ter barba hoje em dia é moda, é atraente, é hipster, é estilo, enquanto mulheres não depiladas são porcas e nojentas.

Nenhum homem deixa de ser contratado em uma empresa porque tem barba (reconheço que as empresas costumam exigir uma barba bem-cuidada, mas não são contra a existência dela). Nenhum homem deixa de transar porque está com o peito peludo.

A questão desse post é: por que os pelos em homens não são nada demais, e nas mulheres são o ápice da nojeira? A pressão social existe e ela prejudica mulheres que não se depilam, os comentários da Jussara são ótimos exemplos.

Anônimo disse...

"Só falta falarem que violencia domestica e estupro também são problemas individuais, não sociais." (3)

Anônimo disse...

Não conheço nenhum cara que assuma uma monocelha atualmente, mulheres não acham atraente. Nem nenhuma mulher que ache interessante costas peludas. Várias preferem homens depilados. Algumas gostam de mais peludos.
Essa história de que o padrão masculino é o "natural" é balela. A barba tem que ser sem falhas, na pela branca claro, os pelos no peito tem que ser bem distribuídos, virilha tem que ser aparada, saco liso se quiser que chupe as bolas. Se não tiver o padrão de pelos "adequado" não é bonito: barba rala e falha? tire (ou faça os maravilhosos implantes). Pelos escassos no peito? melhor tirar né. Pelos nas costas? traz a cera. É careca? raspa e vai pra academia se quiser ter uma chance.
Todo mundo adora um padrão, essa é a realidade.

Anônimo disse...

O plano da mulher para derrubar a ditaura da beleza é tão ingênuo que prefiro não me dar o trabalho de articular tudo o que há de errado com ele em um textículo bonitinho. Só alguns tópicos para explicar por que Vamos Todas Parar de Tentarmos Nos Adequar não é um plano tão genial quanto parece:
1) Padrões de beleza não são produtos, são ideias. Ainda que parássemos de comprar batons e chapinhas, pouco mudaria enquanto continuássemos assistindo aos filmes, programas de TV, livros e absolutamente toda mídia que promove a beleza convencional.
2) Se todas pararem de tentarem se adequar, a desigualdade continuará assegurada por condições naturais e as mais favorecidas pela sorte terão uma ampla vantagem.
3) Além da desigualdade no que se refere à pertinência natural ao padrão de beleza, há ainda todas as outras desigualdades e é claro que a corda vai começar a arrebentar do lado daquelas que dependem mais de sua imagem para garantirem seu sustento e o dos seus filhos, e continuar arrebentando para aquelas que não têm estrutura psicológica/familiar/social para lidar com a exclusão motivada pela inadequação.

No fim, uma rebelião geral teria altos custos para a parte menos favorecida e seria conveniente à mais favorecida; sobretudo mulheres naturalmente bonitas e homens, que também se beneficiariam com mulheres não conseguindo empregos e tendo dificuldades até para estabelecerem contatos.

Anônimo disse...

As mulheres gordas e rechonchudas eram o padrão de beleza no séc. XlX,de 1950 pra cá foi que começou essas putarias de mulher tem que se depilar,maquiagem pros olhos,maquiagem pra rugas,maquiagem pra imperfeições, cremes contra isso e aquilo,blá blá blá de estrias e celulites,slogans de pele perfeita etc.
As mulheres de antigamente não ligavam pra essas porcarias não! MINGA mãe e minha avó que o digam,nunca vi elas preocupadas com questão de estética. Essa geração mais nova foi que absorveu e alimenta toda essa futilidade.

Anônimo disse...

15:57, vai bater uma que a pressão espérmica tá afetando seu cérebro...

Rê Bordosa disse...

O papo é sempre que "homens não se depilam, logo porque eu deveria me depilar pra eles"?


E se eu namorar uma mulher posso me depilar pra ela?
E de eu for assexual, tudo bem eu me depilar, já que to fazendo isso pra mim?
E se eu namorar um desses metrossexuais todo trabalhado na cera, posso me depilar sem perder minha carteirinha de feminista?

Questionar comportamentos, questionar porque nos depilamos é super válido... Julgar quem o faz ou deixa de fazer é ridículo!

Anônimo disse...

15:57: "Pq vou me expor para toda a internet?"

Eu disse que você era um gordo granudo que mora com a mamãe. Você disse que não era e poderia provar. Ora, pois prove! Sua imagem já está feita para mim e para todo mundo que lê esse blog. Se quiser desfazer a impressão que temos, é você quem tem que fazer o esforço. E se você fosse tão corajoso e honrado, não teria medo de se expor na internet. Quem não deve não teme, afinal.

Thai-chan disse...

Isso é um erro muito comum, pessoas acreditam que pelos são sujos, mas essa ideia foi criada para justificar fazer algo prejudicial (depilação) pra pele, se não iriam nos chamar de futeis. Mas pelos, na verdade, são higienicos, principalmente na região intima, eles previnem doenças.

Anônimo disse...

16:01, essa é a sua lógica? Não podemos mudar o padrão de beleza porque se pararmos de comprar vai ser ruim para nós, mulheres, e não para quem vende (o capitalismo)? Alguém vai deixar de ganhar dinheiro com a insegurança feminina e isso é ruim para as... mulheres? Joinha.
Condições naturais? Tipo clima, pressão barométrica, temperatura, é isso?
Se não houver padrão a corda vai arrebentar para quem depende de sua imagem? Mas pera lá, não existe padrão, então como depender de uma imagem padrão se o padrão que não existe? Imagem profissional sem padrão de beleza estético é competência.
Mulheres e homens bonitos como, se não existe padrão para comparação?
Realmente, melhor não fazer um textículo bonitinho, prefiro um que tenha alguma lógica...

Anônimo disse...

Eu ia me dar ao trabalho de responder a Jussara de novo, mas a Rê Bordosa já disse tudo.

Anônimo disse...

Não Re Bordosa, o papo não é esse. O papo é sobre problematização e como escolhas pessoais são afetadas pela cultura.

Anônimo disse...

16:18, o que o 16:01 quis dizer é que boicotar os produtos não acaba com o padrão, que vai se manter na indústria cultural, valorizando, assim, quem é naturalmente bonito de acordo com esse padrão.

Anônimo disse...

16:11,
Não adianta!

Gente podre como vc sempre serão ratos que se escondem no lixo. Medrosos, enfiam o rabo entre as pernas e jogam a culpa por sua mediocridade nos outros. Eu não tenho culpa se vc é um fracassado, imbecil!!!!

Para seu deleite, segue então resultado, na época, de um dos que citei acima. Hj não estou mais nesse órgão, mas em outro.

http://www.esaf.fazenda.gov.br/concursos_publicos/encerrados/2005/auditor-fiscal-da-receita-federal-afrf

Se mate por aí!

Abraço!





Raven Deschain disse...

Pelo amor de santo cristo, eu não vivo em função de homem pra ficar de birra, do tipo "se eles não fazem tb não vou fazer buaaa".

Foda-se eles.

Tem homem que não toma banho. Vai parar de tomar tb?

Anônimo disse...

Pelos íntimos "ao natural" seriam proteção se nós andássemos sem calcinha por aí, com a calcinha eles abafam ainda mais a região, criando um ambiente ainda mais quente e úmido.

Anônimo disse...

E sobre como esse papo de "cassar carteirinha de feminista" virou um silenciamento de feministas não liberais.

Mila disse...

É interessante que ler um pouco sobre a história de cosmetologia nos revela que a estética sempre atingiu homens e mulheres de formas distintas, a levar em conta classe social, religião, cor/etnia. Ou seja, o entendimento estético sempre foi distinto para homens brancos ricos, de mulheres brancas burguesas, de mulheres negras escravizadas etc. Pensar de forma binária e não compreender as intersecções torna análises simplistas.
Ultimamente venho notado o fenômeno fitness. Comida, rotina, musas fitness, tudo isso que alavanca um indústria inteira à base da confiança das pessoas. Vigarello diz que os gordos felizes incomodam os outros por não estarem na lógica dos outros, que estão se sacrificando para manter seus corpos magros. Manter a auto estima e confiança hoje, com o mundo apontando que se está errado e fora dos padrões tá complicado.

Raven Deschain disse...

E pelo amor de deus, parem de usar o dodói de vcs como argumento.

A Rê Bordosa é masoquista. Eu tenho alta tolerância a dor? Podemo depilar a xoxota em paz, já que não dói?

Se vcs não aguentam um beliscão, que pena.

Anônimo disse...

Eu me depilo as vezes...as axilas, geralmente uma vez a cada 2 semanas.Eu tenho pouquíssimos pelos, e como tiro geralmente com cera passou a nascer mt menos.Porem, espero ter o suficiente para eu depilar, isso pode demorar um tempo.Depilo as pernas por pressão, se nem não depilaria.E nem é do namorado, meu boy não liga pra nada,pelo contrário acha minha liberdade, uma coisa linda . Porém se vou a casa da minha família de shorts com as minha pernas semi peludinhas, vixe, parece que é o fim do mundo.
Homem que nega fogo,por causa de pelo, não vale a pena. EU JAMAIS faço depilação total vaginal também, acho de certa forma meio ligado a pedofilia , nem eu nem meu boy gostamos.

Thai-chan disse...

Concordo, sou assexual, não quero atrair ninguem com minha aparencia e gosto de moda, maquiagem, perfume e etc... Depilação não ligo muito, até faço mas não ligo se não estiver "em dia". Não sei até que ponto faço isso pq gosto ou pq quero estar no padrão. Mas acho que se não for prejudicial pra mim não tem problema.

Anônimo disse...

16:23, o padrão é criado para vender produtos. Sabe, o capitalismo cria o problema e te vende a solução.

Zero disse...

além da felação dos pífios "confrades" tem mais misoginia de praxe, ignorância a gosto e agora xenofobia também...

mas feministas / esquerdistas ? imorais, idiotas, sujos, claro.

como pode serem tão cegos e incoerentes ? e esse tipo de gente ainda prega "moral" e "justiça" em micaretas com camisa da CBF...

Rê Bordosa disse...

Huahuahua. Lacrou, Raven!

Anônimo disse...

16:30 existiram padrões em todas as sociedades pré-capitalistas e sociedades tradicionais não-capitalistas atuais. O capitalismo não cria o padrão, a cultura cria e o capitalismo se apropria.

Anônimo disse...

Cara Kittsu,
É que eu já estou extremamente acostumado com esses locais, já que sempre estou trabalhando na região, nos últimos anos.

Não que eu goste de "bancar o cowboy raivoso", não. Até tenho que ser bastante calmo. Mas não tolero é gente abusada, sem o mínimo respeito, sem noção, acusadores com palavras ao vento, gente que tenta ridicularizar e minimizar a conquista alheia, pois são fracassados internamente. Esse tipo de gente não ligo de dar umas boas pisadas na cara, pra ver se aprendem a ter o mínimo de vergonha estampada nela.

Anônimo disse...

Gente, a Rê Bordosa é o típico caso de feminista que se sujeita a padrões machistas porque "quer", pra "se sentir bem consigo mesma". Todo post é isso: diz que é livre, leve e solta, mas "escolhe" a opressão patriarcal porque "quer".

Aff.

Não só ela, outras anônimas tbm.

Quer ser assim? 100% direito de vcs. Mas seria de bom tom ao menos assumir.

Meu caso: sou feminista, me sujeito a alguns padrões machistas (depilação incluso) PORQUE ME FALTA FORÇA INTERIOR PARA LUTAR CONTRA ALGUNS DELES.

Fernanda

Anônimo disse...

16:18

-"Não podemos mudar o padrão de beleza porque se pararmos de comprar vai ser ruim para nós, mulheres, e não para quem vende (o capitalismo)?"
Você fala como se fossem dois grupos monolíticos. A recusa em se consumir quaisquer produtos ou serviços embelezadores seria ruim para partes de dois grupos:
--no capitalismo, seria ruim para quem lucra com tais produtos ou serviços, e esses agentes não são os mesmos que promovem o padrão; ou seja, eles podem falir e o padrão ainda persistiria;
--entre as pessoas, especialmente mulheres, o custo seria significativamente maior na medida inversa da adequação natural de cada uma ao padrão de beleza (VER ABAIXO), e aumentaria cada vez mais quanto menores fossem os outros capitais (financeiro, social etc.) de cada uma.

-"Condições naturais" AS IN as pessoas já nascem mais ou menos adequadas ao padrão, em um gradiente que varia entre extremos. Portanto, se ninguém mexer em sua própria aparência, ainda assim existirão pessoas muito mais incluídas nos padrões de beleza.

-"Se não houver padrão a corda vai arrebentar para quem depende de sua imagem?"
Mas heinh? Eu estava falando de um cenário no qual o padrão NÃO fora derrubado.

Raven Deschain disse...

Ah entendi. Eu não posso depilar o cu porque quero, mas se eu disser que não tenho "força interior", posso depilar de boa?

Belo empoderamento esse de vcs.

Kittsu disse...

Eu não entendi muito bem onde começou a briga de vocês e nem quem tava na zona, resume pra mim? É coisa interna de vocês ou coisa do tipo? Você vai muito na praia daí?

Raven Deschain disse...

Não sei se vc percebeu, sua anta, mas a Death discorda de nós.

Vai aprender a ler e deixa a conversa com oa adultos, vai.

Anônimo disse...

Gente vcs viram a pugliese dizendo que a amiga ia postar fotos dela nuas caso ela engordasse, tipo se ficar gorda leva punição... vazar nudes, achei tosco.

Anônimo disse...

Não acho que seja só falta de força interior que mantém muitas feministas recorrendo a técnicas de embelezamento. É uma questão de oferta e procura, quanto mais dentro do padrão, mais procura vai ter, logo vai ter muito mais possibilidades de escolha em diversos campos da vida, desde afetivo com maior oferta de parceiros, como profissional, social, etc.

Raven Deschain disse...

Aliás, seria uma honra. Death quer me adicionar no facebook?

Kittsu disse...

Ninguém quer me adicionar no Facebook :/

Anônimo disse...

Cara Kittsu,

Eu trabalho atualmente nessa região, regime de plantão, 3d x 10d.

O idiota aí começou a dizer que eu estava mentindo e etc; depois de eu dizer que tinha filhos, família, tinha me formado em Direito, tinha Pós Graduação, tinha sido aprovado em alguns concursos públicos, etc...

O infantil começou a debochar do que eu disse, dizendo pra eu provar. Eu disse que não iria expor minha vida inteira na net, e que era pra ele ir até esse local que eu provaria pessoalmente pra ele. Ele, medroso, não concordou.

Depois que ele começou a ver que o assunto era verdadeiro, sumiu daqui.

Não tenho porque mentir. Ele tentou "zoar" e quando viu que era verdade, enfiou o rabo entre as pernas.

É isso.

Bizzys disse...

Kittsu, o cowboy raivoso é o autor do seguinte comentário das 14:02:

Meu Deus! É o fim da picada, mesmo!
Além de feitas, as feministas também são PORCAS!
E mulher com pêlo no corpo é o supra-sumo da nojeira!
Vcs são lixo humano mesmo. Não servem pra nada. São tão feias, mas tão feias, que nem perigo de ser estupradas vcs correm, pq nenhum estuprador conseguiria tal ato olhando pra feiúra de vcs!! CREDO!!!
Pq vcs não morrem? Não fazem nada de útil no mundo. Só peso no mundo e despesas.
Vão lavar uma louça, PQP! (Mas antes, tomem um bom banho com soda cáustica e depilem-se com cortador de grama!)


Só estou entrando na conversa de vocês porque acompanhei a discussão e, já te "conhecendo" dos comentários blog, imagino que você não seja muito fã de lidar com homens que tem esse tipo de conversa.

(Engraçado ele vir falando de "educação" e "respeito" quando não pode dispensar o mesmo às feministas, mas enfim...)

Anônimo disse...

Já começou o desvirtuamento do post.

Raven Deschain disse...

Ow Kittsu! Eu quero! Huahua ma da um email pra Lola.

Anônimo disse...

[Para Raven]

Não, Raven, não falei que é de boa, não falei que eu me orgulho de ceder a padrões sociais machistas e não falei que acho bonito não ter força pra lutar contra.

Falei que eu não consigo, além de toda a cobrança objetiva (como trabalho e estudo), além do medo (de abuso e estupro), além de ter que sempre provar minha competência... não consigo além disso tudo, ter que suportar julgamento por não me depilar.

Não é empoderador. Não é motivo de orgulho pra mim. Mas é um fato. E eu, ao menos, admito. Melhor que colocar o discurso de hipócrita de "eu gosto", "eu me sinto bem", "faço pq quero", "nmg me obriga".

O primeiro passo para qualquer desenvolvimento é admitir a realidade. Pelo menos isso eu to fazendo. Talvez daqui a uns anos eu consiga ir contra essa realidade. Quem sabe...

Fernanda

Kittsu disse...

Ah, foi ele que comentou isso? Hahaha! seus doidos. Ninguém vai sair pra encontrar um cara que se diz armado numa estradinha de terra no meio do nada, bonitão. Vão brigar pra ver quem faz mais gol num futebol de areia lá em Trancoso que vocês ganham mais... time dos depilados x peludos, seria lindo

Kittsu disse...

Ain eu sou tímida :$

Anônimo disse...

Eita, Fernanda, LACROU!

Anônimo disse...

E outra, Raven : tem coisas na vida que são subjetivas, como o amor e a beleza. Não se discute o que vc sente qto a isso.

Outras coisas são objetivas, do tipo DOR FÍSICA. Nosso sistema nervoso foi projetado para ter aversão a dor (talvez com exceção de BDSM?). Então ngm aqui vai me convencer que sente a dor da cera quente pq "ai, eu gosto", "ai, faço pq quero", "ai, não me sinto nem um pco pressionada".

Ngm GOSTA de dor, ngm ESCOLHE sentir dor se for viável não senti-la. É difícil admitir isso?

Isso pra não falar no dinheiro jogado fora com depilação (que tbm é uma coisa objetiva).

Fernanda

Anônimo disse...

Kittsu,
Pra encerrar o assunto, pra descansar prefiro a praia de Pitinga (Acesso por Arraial d'ajuda, à esquerda, 8Km). A rua acaba em uma das cabanas da praia (deve ter umas 10 cabanas/bares, no máximo).

Não tem comparação com as outras. É extremamente tranquila, bonita e aconchegante.

Adeus a vcs.

Raven Deschain disse...

Mas ué. E quem falou em orgulho?

Eu sou a primeira a admitir que a problematização é necessária.

Mas nem por isso vou sair por aí diminuindo guria que se depila como menos feminista. Teve um post de uma moça hirsuta que me deixou até passando mal. Vc vai dizer pra ela que ela só tenta se depilar porque quer agradar macho? Espero que não.

Eu disse que no MEU caso, meu exclusivamente, depilo por necessidade. Mas se a mina se depila por pressão como no caso do post, melhor rever.

Raven Deschain disse...

E é nuitp fácil neh? Vc racha as gurias que se depilam pra daí dar uma desculpa (sim, é desculpa) r dizer que se depila tb. Coerência cadê?

Anônimo disse...

Raven 17:40,
??? Não entendi. É pra mim?
Se for, não adianta, porque como eu disse, lá é onde vou sempre. Nas outras somente ocasionalmente (quando parentes vem visitar, por exemplo).
E vc querer ou não querer não altera a ordem natural do mundo, né?

Anônimo disse...

Sério, fiquei curiosa para saber em que encontro de feministas essa menina vai e ficam olhando feio porque ela se depila. Olha, cada uma...

Raven Deschain disse...

Tá doido? Foi pro anon que disse que meu facebook é ridículo. Para de paranóia, véi.

Anônimo disse...

OK, Sra. Raven.
Sem problemas.

Anônimo disse...

Toda mulher se depila por necessidade de ser aceita, de obter melhor aparência.

Anônimo disse...

Lola, estão comentando sobre a sexualizaçao sobre uma menina no master chef, não pelo prgrama, da até tristeza.Menina bem moleca de 12 anos, sendo "desejada" por estes doentes. Sei que "normalização " da pedofilia já foi bem comentada aqui, mas é um assunto interessante a tratar.
eu fui abusada quando criança, então sempte acho importante alertar as mães e mulheres próximas.

Anônimo disse...

Ei Fernanda, se uma mulher disser que não se depila pq concorda com seu discurso, mas desfilar com pelos descoloridos, projetando sensualidade, qual vai ser sua posição? Crucificar ela que nem vc está fazendo com a Raven ( que convenhamos as vezes é um pouco mala)
Ass: Sincero

Anônimo disse...

(Viviane)
Por mim, a Raven e a Re Bordosa já disseram o que precisava ser dito para a Jussara; então, vou fazer só um acréscimo:
Problematizar uma questão é uma coisa, escolher uma pessoa aleatória e escrever um texto enorme atacando-a só para expor seu ponto de vista é falácia "ad hominem" das mais grosseiras. Sério, gente, podemos ser melhores que isso. Qual a dificuldade de expor um argumento sem citar o nome de ninguém? Ah, deve ser porque é mais divertido humilhar as pessoas, né?

Anônimo disse...

[Para Raven]

Raven, entendo seu ponto.

Mas não é questão de diminuir as feministas que se depilam. Mas uma feminista que diz que se depila porque GOSTA, que faz SOMENTE pq quer, que não sente pressão nisso... no mínimo é uma feminista que não entendeu a essência do patriarcado.

Uma coisa é se depilar (fruto de pressões externas, que as vezes não conseguimos evitar). Outra coisa é afirmar que GOSTA DE se depilar (aí já seria a validação da imposição).

E vou te falar da minha posição PESSOAL: eu me considero feminista, apesar de me depilar. Isso não faz de mim menos feminista. Ok.

Mas uma feminista que tenha força para enfrentar o julgamento de não se depilar (como muitas rads têm)... bom, não sei se elas são mais feministas que eu. Mas com certeza elas são mais corajosas e tem um VALOR IMENSO pra nossa causa.

Fernanda

Raven Deschain disse...

Aí eu não tenho absolutamente nada a discordar Fernanda.

Anônimo disse...

gente esse papo de ser crime heterofobia!!
eduardo cunha um bandido querendo mandar no país, e antes que falem do pt não votei na Dilma e não vejo muito avanço com ela.

Anônimo disse...

[Para Sincero]

Sincero, minha posição nesse caso (e em qualquer outro) é que nenhuma feminista tem obrigação de ser super-heroína e combater o tempo todo todas as demonstrações de machismo da sociedade.

Se a menina quer descolorir os pelos pq isso a ajuda a ser aceita nos padrões, total direito dela de fazer. Isso não a impede de ser feminista.

Mas acredito que, se em determinada situação não conseguimos ir contra o que é imposto, que pelo menos tenhamos noção da imposição.

Em outras palavras: não preciso ser um instrumento de luta 100% do tempo. Tenho direito de ser incoerente porque sou humana. Mas o mínimo que eu devo fazer é admitir minha incoerência.

Não é vergonha admitir ser incoerente às vezes (é preciso primeiro admitir pra dps tentar mudar). Vergonha é ficar arrumando desculpa esfarrapada ("eu gosto", "eu quero", "faço pra mim", "não sinto pressão"). Porque a desculpa esfarrapada trava o debate.

Anônimo disse...

Sincero,

Ass: Fernanda

Anônimo disse...

Eu admito que me depilo, não saberia mais viver com pelos. E não gosto de ómi peludo, uma penugenzinha tá ok, mas pelo grosso não. Se tiver barba ela tem que ser bem cuidada e macia pra não me arranhar a cara. E viva os homens sem pelo.

Anon das 14:02 tem problema com pelo vai chupar um pau que é careca².

Anônimo disse...

Achei bizarro falarem da menina do masterchef, mas nós mulheres somos cantadas por velhos desde muito novas, é um tal de já aguenta...
é só a perpetuação cruel do machismo.

Anônimo disse...

Além do fato de ela ser branquinha, coincidentemente alvo preferido dos mascus, não que as negras não sejam. Mas é fato que eles são racistas 18:09

Anônimo disse...

[Para Sincero]

Sincero, e digo mais:

O mínimo que eu posso fazer (além de admitir minha incoerência e tentar melhorar aos poucos) é reconhecer e valorizar a coragem de quem vai contra isso.

Como falei, eu me depilo. Mas tenho uma admiração enorme pelas feministas (qse sempre rads) que aguentam a pressão de não se depilar.

Na minha visão, as feministas que se depilam (como eu) têm o dever moral de reconhecer que as feministas que não se depilam tomam um partido muito mais corajoso da causa.

Fernanda

Anônimo disse...

O problema com esse papo de coragem e força ou falta de ambas é que ele parte do princípio de que todo mundo já concorda em gênero, número e grau que toda convenção de beleza é completamente ilegítima e artificial; faltando tão somente a coragem para enfrentar uma massa supostamente ignorante que crê em padrões de beleza. E, sabe, nem todo mundo concorda com isso. Não, nem mesmo feministas. Então, não é só uma questão de coragem; também é uma questão de convicção, até de fé, ainda que uma fé puramente secular.

Anônimo disse...

(Viviane)
É mesmo, né, anônimo 15:20? Por que uma mulher andou na rua e foi estuprada? Para posar de vítima?

É cada uma que parece duas...

Anônimo disse...

[Anon 18:24]

Ainda que toda convenção de beleza seja legítima... a mutilação genital é legítima em determinadas culturas, o estupro corretivo é legítimo em outras... e por aí vai.

Me explica: até que ponto vc quer usar a "legitimidade" imposta pela cultura para tolerar posicionamentos discriminatórios?

Fernanda

Anônimo disse...

(Viviane)
Concordo, anon 18:24. Mas fica difícil discutir com quem, além de crer que só falta coragem, ainda encara a decisão de não se depilar como "dever moral"... Ah, e crê que todos sentem o mesmo nível de dor nas mesmas situações. Fernanda, uma coisa é sensação, outra é percepção (aula básica de neurobiologia).
Sim, estou citando seu nome, mas é para responder, ok?

Anônimo disse...

Acho que "legítimo" ficou muito aberto. A legitimidade de que falo não é dependente da cultura, mas de uma análise que ao menos busque ser um pouco mais objetiva. Não creio que mutilação genital possa ser defendida por um ponto de vista minimamente objetivo; qualquer que seja o motivo para a remoção do clitóris de meninas, ele não se sustenta; seja por ser um motivo arguivelmente misógino (ex: coibir a masturbação apenas feminina), seja por não haver relação de necessidade entre a ausência do clitóris e o impedimento do que quer que estejam tentando impedir (ex: adultério).

No que se refere a práticas corporais no Ocidente, talvez esses problemas (de exigências fundamentadas em misoginia ou de exigências desnecessárias ao seu próprio propósito) se repitam em menor escala. No caso da depilação, como disse, acho que ela até cumpre o propósito de tornar o aspecto da pele mais agradável conforme alguns critérios que se pretendem objetivos. Resta, porém, a questão do por que é tão importante às mulheres, mais do que aos homens, tornar seu aspecto exterior agradável aos olhos.

camila santos disse...

Acho que a preocupação não deveria ser com mulheres feministas que se depilam e são chamadas de não feministas, a preocupação deveria ser com todas as mulheres que são impostas a seguirem um padrão! Uma coisa é não gostar de mulheres que não se depilam outra é julgar essas mulheres.

Sofia Melo disse...

Fala da Valentina do master chef junior

Carol Pirlo disse...

Eu não curto muito essa rixinha de lib vs rad, mas não entendo essa revolta qnd viemos aqui problematizar a questão da estética. Na teoria feminista radical, a estética e a aparência são um dos vários fundamentos q sustentam a opressão pelo gênero. Qnd criticamos isso, criticamos o que é ser mulher no patriarcado, criticamos como a beleza é imposta como um sonho inatingível para nós, criticamos como a indústria da beleza nos enfraquece e ensina a mulher a temer a mulher e q essa estratégia é tão forte q nos divide e prende até mesmo as mulheres feministas.

Graciema disse...

Carol,

Respondendo vc, diretamente.

O que gera as reações agressivas não é a problematização do ponto. O que gera as reações é a forma personalista, desrespeitosa e agressiva como os pontos frequentemente são colocados. Eu concordo, por exemplo, com o que a Fernanda levanta, mas discordo absolutamente das primeiras duas mensagens dela. É a cassação de carteirinha. É o desrespeito à historia e jornada individual de cada mulher.

Personalizando agora (mas é a minha historia, pela minha boca), eu depilo as axilas e uso sutiã, e detesto ambos. Teria consequencias profissionais, logo financeiras, que não me disponho a arcar. Vão cassar minha carteirinha? Não tenho honestidade o suficiente para admitir que sucumbo às demandas do patriarcado? Ou sou fraca e não consigo enfrentar isso? Sou casada, monogamica, fiel, e ser mãe é parte imprescindível da minha identidade. Não posso ser feminista? Erotizo a minha opressão? Tenho um filho, estou criando um opressor?

Costumo concordar bastante com as teorias rad, mas repudio a falta de respeito que tenho visto para com as outras feministas por parte delas aqui, ao menos (não tô contando anônimos, embora não possa afirmar que alguem que se declara rad e mulher realmente o seja).

Não é neecessariamente uma questão de silenciamento, como colocado. Tem bastante a ver com resposta a declarações vistas como agressões. Também não se trata de um feminismo bonzinho, aceitável, cheiroso, para agradar os homens. Se trata de debate, não de argumentação ad hominem. Se trata de não invalidar outras escolhas, caminhos, etapas e identidades que não estão de acordo com seus posicionamentos. Não gosto do femininismo bonzinho, mas é pouco realístico ignorar que o feminismo não de bom tom vai despertar reações de raiva, defensivas, e por vezes, de escárnio. Talvez seja o caso, não sei, uma tatica usada por várias rads. Mas se for, então a reação recebida deva ser esperada, não?

Ou pode ser simplesmente uma minoria vocal que aparece por aqui. Ou nem mesmo rads de verdade. Estou ciente disso. Mas prefiro aceitar como feminista as que se chamam de tal - ok, abro algumas poucas exceções - e prefiro pensar que cada mulher sabe de sua propria vida, onde o calo aperta, e que batalhas está disposta a encarar, no contexto de sua propria vida.

Então, resumindo, não é a problematização. É coloca-la de forma a agredir quem não se encaixa na mesma.

Rê Bordosa disse...

"Quer ser assim? 100% direito de vcs. Mas seria de bom tom ao menos assumir.

Meu caso: sou feminista, me sujeito a alguns padrões machistas (depilação incluso) PORQUE ME FALTA FORÇA INTERIOR PARA LUTAR CONTRA ALGUNS DELES."

Beleza, Fernanda! Vou ali pegar meu chicote pra me punir por ser uma má feminista.
Vou ali me açoitar por me depilar, fazer as unhas e usar maquiagem. Tipo, sofrer por culpa por me submeter a esse "sofrimento", pq faz todo sentido, né?

AEPC disse...

Essa história de depilar me lembrou uma história interessante. Tive um namorado (o primeiro, quando adolescente) que era tão escroto, mas tão escroto, que não deixava eu depilar as pernas, pq queria que eu fosse o mais feia possível pra que nenhum homem me olhasse. E se eu depilasse, era o fim do mundo! Dizia q eu queria que os outros homens reparassem minhas pernas, etc,etc... E aí? Ele era feminista??? Nop!!! Era (e é) um machista nojento e asqueroso, do pior naipe.
Hoje me depilo da forma que meu marido mais gosta. E ele também se depila da forma que eu gosto. Mas faço isso porque QUERO E GOSTO. Gosto dele, e quero agradá-lo, da mesma forma que ele a mim. Machismo? Acredito que não. Estou exercendo meu poder de ditar as regras sobre meu corpo, e fazendo exatamente o que me faz sentir bem.
Meu marido que gosta de me ver despelada, mas que não me obrigada (e na verdade nem me pede, eu q pergunto) me respeita muito mais do q o louco que me queria peluda de maneira imposta sem se preocupar com a minha opinião a respeito...

Anônimo disse...

Entendo, cada posição e que cada um tem um gosto.Mas depilação total ainda pra mim, me traz conotação de infantilidade.Pra mim que fui abusada, é inaceitável. sei lá

Anônimo disse...

No caso inaceitável pramim, cada um faz o que quer da sua vida.Mas nunca faria isso por homem algum.

Eli disse...

Lembro de uma vez qndo eu era adolescente q o meu irmão gay entrou sem querer no banheiro qndo eu tava lá e me disse q eu tinha que depilar a minha buceta. Fiquei constrangida e raspei com gilete, mas hoje em dia se ele falasse algo do tipo eu mandava ele à merda. Amo meus pelinhos tanto quanto eu amo meu cabelo, nunca senti nojo e não entendo porque as pessoas sentem, talvez seja pq a minha mãe tenha sempre sido peluda e nunca ligou pra essas coisas. Pelos nas pernas dificilmente as pessoas notam, antes eu raspava toda semana, hoje em dia uma vez no mês tá bom. A única coisa que é tabu pra mim é buço, mas isso pq 1. sou muito branca e fica muito aparente, principalmente nas poucas vezes q uso maquiagem 2. tenho problemas de hormônio, muita testosterona e os pelos tendem a ser grossos e surgir em lugares estranhos rs

Anônimo disse...

Eu não me depilo nem que a vaca tussa e nunca precisei de feminismo pra isso. Já não tenho muitos pelos e por nunca ter raspado, tirado com cera, creme etc. estão lá normais, fininhos e nunca tive o menor problema na vida por isso. Detalhe que eu vivo em piscina, tô sempre nadando no clube e sabe o que acontece quando eu apareço "peluda" gente? NADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Na área do púbis eu aparo com tesoura só pra não ficar enroscando em nada, assim não coça. E o resto é natureza, sou mulher adulta, quer uma xana lisinha vai se tratar seu pedófilo desgraçado. Adianta nada ficar chorando pela opressão e ir lá passar a gilete porque não aguenta, decidam-se né pow

Anônimo disse...

Por falar em pedofilia, não sei qual o espanto em torno da Valentina. Ainda outro dia postaram aqui que o Globo estava usando a foto de uma menina de 9 anos semi-nua para divulgar a matéria sobre aquela explosão no Rio de Janeiro (e legal que mesmo avisando que era uma criança isso não adiantou nada, a bunda da menina tá ali ainda pra quem quiser ver). Nosso mundo é sim extremamente pedófilio, vejam no Youtube videos de meninas novinhas tipo 5, 6, 7 anos de idade brincando de biquini em casa e com 10, 12 milhões de visualizações. Me engana que eu gosto, sociedade.

Anônimo disse...

"Nada de novo, a manipulação é tão grande, que as mulheres creem que realmente se depilam porque querem"
É grande. Eu mesma tenho nojo de pêlos, não consigo desassociar á falta de higiene, de auto-cuidado. Tenho plena consciência de que fui condicionada a pensar assim, e to tentando mudar, apesar de que no meu caso eu desconfio que não é só pressão social.

"Eu fico imaginando se o estado caísse e subitamente voltássemos ao estado natural, fico imaginando se Dolores e estas feministas discutindo 'sexo dos anjos' teriam alguma espaço.
Implicando que as feministas que forem levemente atraentes não seriam violentamente estupradas e quem sabe, até mesmo mortas."
Essa é a SUA mentalidade, diz muito sobre quem e o que vc é. Aliás, o que você faz aqui debatendo com a "escória" irrelevante?

Dan

J.M. disse...

Lixo humano das 06:58, explica aí porque muitas muçulmanas são estupradas mesmo usando burca, mascuzão. E certamente você deve estar incluído nesse grupo de homens que não conseguem controlar os impulsos porque não tem "princípios" (isso você demonstra não ter mesmo).

É pela existência de seres desprovidos de inteligência como você que algumas feministas acusam todos os homens de serem estupradores em potencial.

Mônica de Freitas disse...

Acho que cheguei um pouco atrasada para a conversa, rs. Mas vou dar minha opinião sobre esse post. Eu morro de agonia de pelos. Não o pelo dos outros, mas os meus pelos. E não é nem por achar feio ou falta de higiene, coisas desse tipo, mas é uma agonia forte mesmo, como um T.O.C. Me sinto horrível sentindo os pelos crescerem em mim por isso depilo tudo, pernas, região pubiana, axilas e até mesmo as coxas. Só não depilei meus braços porque minha mãe não deixa, mas é agoniante ainda para mim.
Talvez seja até patológico isso, mas sentir meus pelos roçando em qualquer superfície como cadeira, lençol, sofá, seja o que for, é terrível. Até mesmo cabelo, faço o possível para deixá-lo curtinho, pois não gosto de cabelo longo. Um dia ainda farei um corte joãozinho que acho magnífico.
Eu entendo como há essa pressão para que as mulheres se depilem, porque fica feio e os homens podem e devem permanecer peludos. Um dia quando ainda estava no colégio, uma amiga olhou para as pernas de um colega que estavam lisinhas e disse: "Que nojo, acho horrível homem depilado, isso é só para mulheres". Naquela época não sabia sobre o feminismo e o quão machista foi essa frase, mas hoje entendo.
Enfim, eu só quero ser livre pra fazer o que quiser, cara. Sem ser julgada. Se querem tanto cuidar da minha vida, venham pagar as minhas contas pra mim.

Anônimo disse...

Não li td pq fiquei com preguiça, mas tem uns depoimentos interessantes.
Lá em casa, marido se apara todo, menos barba, confesso que comecei a gostar dele aparadinho.
Oral fica bem melhor.
Já eu... Estou em processo de amor e ódio com meus pelos. Adoro ficar me alisando, mas ainda me torturo em pensar em sair de casa com a perna peluda. Outro dia eu saí e foi ok, acho que já consigo assumir a perna assim.
Axila é mais complicado, no verão eu depilo boa parte do tempo, cc qnd bate é brabo, então aparado fica melhor de controlar. Axila não tenho muito trauma, gosto com e sem pelos.
Sombracelha é algo que curto muito tá com ela feitinha por conta da mudança no desenho do rosto, mas não sou escrava disso não. Faço qnd dá na telha.
Virilha idem, mas qnd vou a praia rola uma pressão interna pra fazer.
Gilete realmente deve ser um instrumento de tortura, é um horror qnd os pelos crescem depois de depilar com gilete. Tenho amor pelos aparelhinhos de tirar pelo, mas qnd passo mt tempo sem fazer dói (e nunca fiz virilha), já cera tem a comodidade de ser mais rápida, mas dá mais trabalho e sai mais caro.
O bom é saber que não se é obrigada a fazer nada. Melhor qnd conseguimos compreender e interiorizar isso. <3

Anônimo disse...

O importante é não fazer nada imposto por ninguém. Aqui eu depilo o. Dia que quero. Às vezes fico sem meses sem depilar, sobrancelha ás vezes faço, às vezes não, unha quando quero. Nada de ditaduras de beleza. Amo maquiagem, mas só faço quando quero, amo sair de cara limpa, abandonei o aparelho ortodôntico e assim vai. Quem se incomodar vai morrer incomodado(a). E homem nenhum não manda no meu corpo e as "amigas" com papinho machista.

Carol Pirlo disse...

Graciema,
Entendo o seu ponto de vista. Mas estou me referindo pq há tantas tretas quando a gente diz: "Peraí, vc está fazendo isso pq gosta mesmo?". Não falo por outras pessoas que se dizem rads e vêm aqui debater com vcs, mas dentro do círculo rad (pelo menos do meu) não rola essa coisa de ser menos feminista que a outra, mas talvez de umas já conseguirem se libertar dessas opressões e conseguir problematizar isso de boa.
Eu sou leitora recente aqui do blog e só ouvi falar das brigas que pessoas anônimas ditas rads causaram aqui, logo não me sinto no direito de opinar e dar razão a quem quer que seja. No entanto, venho notado que simpatizar com ideais rads é um assunto delicado por aqui.
Apesar de crer que a estética é um fundamento patriarcal para nos subjugar, tenho de dizer que o guest post da menina crespa aqui no blog foi um marco para pensar a estética como fator de libertação.

Anônimo disse...

se a pessoa fica reforçando uma cultura pedofílica se apresentando como menininha virginal de 30 anos com tudo liso ali embaixo, nas pernas e não sei mais aonde, porque só criança é assim, quem somos nós para questionar o gosto pessoal dos outros não é mesmo?

Anônimo disse...

abandonou o aparelho ortodôntico?
mas aparelho não se coloca só porque questão de estética, ou no seu caso foi?

eu usei aparelho por dez anos, realmente era horrível, mas no meu caso eu tinha vergonha até de abrir a boca pra sorrir por que meus dentes eram montados.

Anônimo disse...

Perna realmente não tem muita gente que olha torto se você não depilar. Se você não for hirsuta, pelo menos. Meu aparelhinho de tirar pelos tava dando mal contato e fiquei meeeses sem comprar outro, saía com a perna peluda e nunca notei ninguém reparando na rua. Agora, com família e "amigas", era um tal de "vc tá desleixada" "fulano (meu namorado) vai te colocar chifre" "vc pode ser feminista e feminina, sabia" zzzzz Uma porção falando merda "pro meu bem". Virilha é só ctg e a pessoa que você transa, ninguém na rua vai ver. Axila que eu não tenho coragem de deixar peluda, NUNCA vi uma mulher com axila peluda na rua (com pelos crescendo sim, mas nunca "2 meses sem depilar") e acho que eu viraria atração de circo se fosse a primeira militante nas redondezas. E sinceramente prefiro ceder do que virar mártir.

Vicky_ disse...

Fernanda, você falou muito do que eu teria falado, obrigado. Eu só depilo na linha da virilha, por que parece que todo mundo morre se ver um micropelo quando estou de biquíni/maiô, do resto, estou ao natural e muito bem.
Tenho experiências traumatizantes quanto a depilação, minha família perseguia mesmo, meio que tenho uns pés atrás por depilação até hoje.

Sério, meu? Questão de percepção de percepção da dor? Hora, se podem falar sobre a questão da estética para defender quem se depila... Mulheres que retiravam um conjunto de costelas porque "cintura super fina é linda" também não há nenhuma mal, não é? Ah, vá.

Anônimo disse...

(Viviane)
Vicky, se você esta se referindo à minha resposta de ontem sobre diferença entre sensação e percepção, eu não disse nenhuma mentira, haja vista que pessoas têm sim diferentes percepções de dor (embora o estímulo nervoso possa ser o mesmo, este é interpretado pelo córtex cerebral. Estava respondendo à fala da Fernanda de que dor física seria um dado objetivo (não é, pelo que expliquei neste comentário e no de ontem).
Agora, comparar a depilação com extração de costela é, vai me desculpar, desonesto. E, até onde eu saiba, se depilar não é crime para precisar ser "defendido", como você e outras afirmaram aqui.
Quanto à diferença entre problematização e ataque pessoal, favor ler o comentário da Graciema, que foi quem conseguiu explicar melhor isso até agora.

Anônimo disse...

[Para Viviane]

Viviane, desonesto é recorrer a uma exceção (que vc está presumindo que existe) para tentar invalidar toda uma discussão.

Não conheço nenhuma amiga que não sinta dor na depilação. Ainda que vc, Viviane, me apontasse a fulana A que não sente dor, ou a fulana B que tem uma percepção positiva da dor, ou a fulana C que acha a dor da depilação agradável...

Ainda que vc consiga me apontar essas exceções (duvido muito que vc consiga), e aí? Vc não mudaria o fato de que a ESMAGADORA MAIORIA das mulheres sente dor com depilação, mas se sujeita a isso pq é extremamente complicado não se sujeitar.

Enfim, perceba vc está usando conceitos de neurobiologia que (potencialmente) existem mas que não significam absolutamente nada numa discussão como essa. Isso é bastante desonesto e imagino que vc saiba disso.

Fernanda

Sófia disse...

Me depilo, quando me sinto incomodada. Já me depilei preocupada com o que os outros poderiam dizer mas hoje me depilo pq quero. Sobre depilar, sobre alisar ou deixar o cabelo natural, fazer ou não academia, e etc. Tudo isso tem que ser uma escolha baseada apenas na vontade própria de cada qual, e não baseada em uma ditadura, em uma imposição. Sei que muita gente vai falar que m depilo preocupada com os outros, mas realmente não é isso.

Eu e meu namorado somos muito diferentes da maioria nesse quesito, enquanto ele depila as partes íntimas, pq gosta, eu não depilo pois me sinto incomodada, acho um desconforto enorme me depilar nas regiões íntimas e ele não está nem ai, o sexo permanece normal, tudo é muito gostoso e nem por isso eu fico querendo censurar alguém por pensar diferente do que eu acredito.

Cada qual com o que se sente bem, e respeitando as escolhas de cada um.

Anônimo disse...

[Para Viviane de novo]

E para completar, Viviane, seria interessante vc refletir sobre o que a Vicky propôs no comentário dela. Com ctz vc não conseguiu compreender.

Ela não coloca no mesmo balaio depilação a tirar costela (pois representam níveis diferentes de submissão a um padrão de beleza). Mas note que são duas formas diferentes de manifestar coisas muito ANÁLOGAS: a necessidade de estar no padrão.

E, em diversos momentos históricos (nazismo por exemplo), já vimos ideias (a princípio inofensivas) que foram levadas ao extremo. Onde vai parar essa cobrança sufocante pelo padrão de beleza? Qual será o extremo disso?

Se hj nós mulheres (em massa) aceitamos gastar 50, 100 reais por semana e perder várias horas em salão para ficar enquadradas (e comestíveis)... o que vamos aceitar daqui a 40, 50 anos? Por isso a importância de problematizar e parar de levar como se fosse uma coisa pura e simplesmente pessoal/individual. Não é.

Anônimo disse...

Sófia,

Não acredito que seja uma decisão pura e simplesmente individual/pessoal. Pelos motivos que expus acima.

Insistir que vc adere apenas por "opção" a um padrão opressor e (discriminatório) é muito perigoso. E insistir que há número considerável de mulheres que igualmente "optam", por livre vontade, por um padrão opressor e discriminatório é mais perigoso ainda.

Fernanda

Anônimo disse...

Se não houvesse a depilação, as mulheres naturalmente com menos pelos e mais finos seriam mais desejadas porque o padrão não muda com boicote de consumo. A depilação traz uma opção artificial para que mulheres fora dos padrões possam concorrer com as mulheres naturalmente incluídas no ideal de beleza.

sófia disse...

Entendo o seu ponto de vista, e respeito ele Fernanda, mas realmente qndo eu me depilo (axilas, e pernas) é pq se eu não me depilar nessas partes eu me sinto incomodada, da mesma forma que não depilo as partes íntimas pq me sinto incomodada.

Acho muito interessante a sua colocação, até pq eu acredito que quando era mais nova, a tempos atrás eu acreditava q deveria me depilar pq as pessoas qndo me viam sem depilação reviravam os olhos, me falavam o que eu deveria fazer e etc. Só que com o tempo vc muda, cresce, e deixa muita coisa pra trás, principalmente a opinião dos outros sobre as suas escolhas.

E eu sou extremamente desencanada nesse sentido. Já fui muito machista sabe, eu me policiava e policiava os outros, tipo, saia curtinha e shortinho curto mulher não pode usar que só serve pra chamar atenção de homem, eu chegava ao cúmulo de me arrumar e ficar esperando pra ver se algum homem ia mexer comigo na rua pq se não mexesse minha roupa tava estranha, cabelo tava ruim, bora pra casa trocar.

Mas, a mudança foi muito de repente. Foi difícil pra enxergar o q eu tava fazendo, eu não fazia nada que eu gostava, não me vestia com as roupas que eu achava legais, vivia preocupada muito preocupada com a opinião alheia. Então de repente mandei todo mundo ir plantar batata, e passei a sair como eu quero.

Quando comecei a namorar pra vc ter ideia, eu disse uma coisa pro meu namorado que antes nunca teria dito pra ninguém..Ele já foi avisado logo de início, tipo, "essa sou eu, ou vc esta comigo assim do meu jeito, ou não espere que eu não vou mudar pra te satisfazer..."

E sou assim msmo, realmente quando me depilo ou deixo de me depilar é algo que eu quero fazer, não é nada forçado...

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 203   Recentes› Mais recentes»