domingo, 18 de outubro de 2015

"ARREPENDIDA POR TER FALADO DE SEXO COM HOMENS"

A T. me enviou este desabafo:

Te leio sempre que possível e gosto bastante do que tu escreve. Decidi te escrever pela primeira vez, porque tô me sentindo muito desconfortável.
As gotas d'água que faltavam pra que esse copo se transbordasse vieram nos últimos dias, num momento em que eu tô mais estressada que nunca. Não sei se caso isso tivesse acontecido em outro momento eu estaria agora tão inquieta,  mas o fato é que eu tô e olha só... criei coragem pra desabafar contigo! 
O primeiro fato foi: tenho um vizinho nojento que todo santo dia me olha como se eu fosse um pedaço de carne. Só que daí essa semana ele resolveu fazer diferente, ele resolveu falar. E uma frase tão nojenta quanto os olhares dele.
Fiz minha cara feia, não falei nada. O cara é um asqueroso e é maior que eu. Eu tenho medo.
Segundo fato: bebedeira com os colegas de faculdade. Entra madrugada e entra álcool, começa o assunto "proibido" (pra gurias, óbvio): sexo.
Alguns dias depois um colega me manda uma mensagem, dando a entender de que ele sabia coisas "pesadas" sobre minha pessoa.
Tipo, ahn? Sério mesmo que ele acha que mulher que gosta de sexo oral é algo "pesado"?
O que me deixa chateada é que, apesar de eu viver minhas lutas constantes pelo fato de ser mulher e mulher preta que tenta exercitar constantemente a EMPATIA, depois dessas duas situações o meu pensamento foi automaticamente pro: "o que eu fiz de errado?", enquanto eu acho que a merda mor tá lá do outro lado.
E pra completar, desabafando pra umas amigas, acabei sendo vetada. Disseram que foi um absurdo eu ter tido a infeliz ideia de conversar sobre sexo com homens.
Até comecei a pensar realmente que foi uma ingenuidade a minha ter aberto isso. 
É que apesar de tanta treta nessa vida, eu ainda acho que as pessoas não vão dourar a pílula de coisas que pra mim são ok ou que não vão me sacanear, porque na minha cabeça não faz nenhum sentido sacanear alguém.
Desculpa ter enchido o teu saco, mas enfim, acho que só de escrever isso já tô um pouco melhor...


Meus comentários: Pois é, T., tem horas que as coisas ruins vão se acumulando e a gente precisa desabafar. Espero que você já tenha mandado seu vizinho nojento passear.
Sobre seu outro problema, ter falado de sexo com colegas homens, é impressionante. Se a gente faz sexo, a gente é mal falada. Se não faz, é mal comida (como se sabe, "falta de rola" é um dos problemas mais graves da humanidade, a julgar pelos machistas). Não, recapitulando: mal comida a gente é sempre, apenas por ser feminista. Falou qualquer palavrinha que desagrade os machistinhas de plantão, e eles têm a solução: rola. Ou louça pra lavar. Parece que os dois têm o mesmo efeito terapêutico.
Agora, o que eu tinha esquecido é que a gente fica mal falada só por falar sobre sexo! Engraçado: na época em que minha vida sexual tinha algo de interessante (décadas atrás, antes de eu virar uma senhora casada e monogâmica), eu conversava bastante sobre o tema com amigas e amigos, sem distinção. E nunca deu nada de errado. 
Mas eram amigos, bons amigos. Talvez com colegas seja diferente. Pensando bem, me lembro quando era jovem e trabalhava numa agência de propaganda em SP, e um dos papos que rolou uma tarde foi uma espécie de pesquisa informal sobre quantos parceiros sexuais cada pessoa havia tido na vida. 
Eu respondi que não estava contando, mas achava que tinham sido uns trinta. Pra quê, né? E eu falei com toda a naturalidade e honestidade. Claro, eu sabia que mais de três já me colocaria automaticamente na categoria de "promíscua", "rodada", sei lá. Sabia também que o que pros homens serve para contar vantagem, pras mulheres serve pra rotular pejorativamente. 
Parece que na mesma tarde eu já era o assunto da agência. E olha que não dei qualquer detalhe, só chutei um número, porque me perguntaram e todo mundo tava respondendo. E não fiquei com ninguém de lá. Mas pô, eu era livre, leve e solta, e sempre fui feminista. Eu sempre brigava pelo fim dos padrões duplos, principalmente no que concerne a vida sexual. Então eu é que não ia mentir. 
Além do mais, até hoje eu não me vejo como tendo sido promíscua. Certo, eu transava sem compromisso (como fazem os homens, pelo que ouvi falar), não namorava, não queria namorar, fazia sexo casual. Eu devia ter uns 22 anos, e comecei minha vida sexual aos 15. Faça os cálculos: dá quatro ou cinco caras por ano. 
Mas, óbvio, vai ter gente (mulheres e homens) que acha este número um exagero, assim como tem quem ache que mulher gostar de sexo oral é "pesado", como seu colega te disse. Dane-se o que eles acham! A gente tem que falar mais sobre sexo pra derrubar os tabus. Defender nossos posicionamentos, não ter vergonha deles. 
Mas não nego que seja chocante ouvir que essas asneiras continuam. Eu pensava que, um quarto de século depois, o pessoal estivesse menos conservador. 
Às vezes eu tenho certeza que estamos vivendo uma época de muita liberdade sexual, sem tantas babaquices. Mas aí leio relatos como o seu, vejo todos esses casos de pornografia da vingança (uma forma clara de slut shaming, de "culpar a vadia"), fico sabendo de cerimônias de juramento para se casar virgem. E aí tenho dúvidas sobre nossa liberdade, nossos avanços.

100 comentários:

J.M. disse...

Acho bem o contrário. Penso que a tecnologia atual, embora contribua para o empoderamento feminino e divulgação do feminismo, também é usada pelo patriarcado na mesma escala, como nos casos de revenge porn. Recentemente vi uma cena de uma novela da rede globo (a inicial minúscula é proposital) em que a cada minuto uma mulher era chamada de vadia, é desanimador. Infelizmente a luta contra o machismo precisa ser mais intensa do que nunca nos tempos atuais.

Anônimo disse...

Tecnologia sozinha nenhuma faz coisas boas ou ruins, quem usa a tecnologia e faz coisas boas ou ruins através dela é o ser humano, lembrem-se disso. Então sim, vai ter mais tecnologia, vai ter mais coisas boas, e vai ter mais coisas ruins.

Anônimo disse...

na realidade a liberdade vai chegar no dia em que todas as mulheres estejam arrependidas de terem feito sexo com homens machistas, e todo homem e machista me variados graus.
G.T

Anônimo disse...

"não sou santa nem puta, sou livre"

Desde quanto relativizar a própria opressão de forma sexual com opressores e liberdade? Liberdade e empoderamento e ter consciência e negar a eles a opressão histórica da subjugação sexual penetrativa. Homens são incapazes de dar prazer a mulheres, isto e fato não achismo, mas de 90% das mulheres heterossexuais estão insatisfeitas sexualmente segundo todos os institutos de pesquisas comportamentais da atualidade.

E muitas ainda querem se misturar intimamente com esta corja machista? Leigas que foram condicionadas pela cultura patriarcal a erotizar suas opressões reproduzindo machismo ate dá para compreender ( mas não entender) mas feministas? Se submetendo sexualmente e afetivamente com os opressores? Pô gente qualé, ta na hora de sair do discurso e pro em pratica a militância, e difícil ? sim! Mas sem uma ruptura com o sistema patriarcal e seus agentes beneficiários não teremos resultados.

Nós somos o único grupo oprimido de quem se espera que tenham sentimentos românticos e sexuais para com seus opressores, e coincidência isto? Obvio que não, e a forma que o sistema tem de nos manter presas a ele.

G.T

lola aronovich disse...

Ah, GT, agora mulher hétero que gosta de transar com homem virou "relativizar a própria opressão de forma sexual com opressores"? Preferia quando vcs diziam "Vcs estão erotizando a própria opressão". Era mais direto! Tipo: publico foto do meu maridão abraçado a mim? Estou "erotizando a própria opressão"! Ou sofro de Síndrome de Estocolmo.
Esse discurso é ridículo demais. É tão ridículo e caricato que parece ser criado por gente que quer ridicularizar o feminismo. É absurdo querer proibir que mulheres héteros se relacionem "sexual e afetivamente" com homens. É tão absurdo que fica difícil só escrever a frase anterior.

Anônimo disse...

Reconhecemos que você fez muito pela divulgação do feminismo no ´país nos últimos anos Lola, mas infelizmente seu feminismo mainstream de zona de conforto pequeno burguesa não vai resolver o problema das mulheres diate das violências históricas que nos cerceiam nos espaços públicos e nos violentam nos espaços privados.
Acreditamos na ruptura para com o patriarcado, não em dialogar com ele muito menos viver de sua migalhas sexuais.
Você e bem intencionada mas ignorante de conjunturas de construção social, principalmente no que se refere no mito do apaixonamento romântico para manter mentes femininas doceis e sob controle de machos opressores. Só falta afirmar que "Toda mulher precisa de um homem a seu lado para se sentir completa" somente com bases em suas experiências pessoais com seu preciosos "maridão"

Anônimo disse...

É absurdo querer proibir que mulheres héteros se relacionem "sexual e afetivamente" com homens


Com homens n, mas com machistas sim. Aqui mesmo já vi varias feministas dizendo que namoram, se casaram com machistas e continuam com eles sabendo que são uns bostas, esperando que eles mudem.

Anônimo disse...

Esse povo que fala esse tipo de coisa, "relativizar a própria opressão de forma sexual com opressores", "erotizar suas opressões reproduzindo machismo", "mulheres tem que virar lésbicas ou assexuadas", com certeza é MASCU se passando de feminista para fazer o feminismo virar piada. Vem aqui, se passa por mulher e fala essas coisas. As moças leem, ficam assustadas e saem por ai falando mal do feminismo, falando que odeiam o feminismo etc.

Anônimo disse...

"Infelizmente a luta contra o machismo precisa ser mais intensa do que nunca nos tempos atuais"

Tenta explicar isto para a Lola, ela acredita que feminismo "limpinho romântico" faz algum efeito pratico na batalha contra nossos inimigos, só esquece que eles sempre tiveram o monopólio da violência física e também emocional sob nós todas, e manter o status quo de casalzinho de propaganda de margarina não vai nos ajudar a quebrar estes dogmas nefastos machistas que eles nos submetem, mas sim a negação física e politica e sexual para com eles vai fazer que eles vejam que machismo não e bem vindo entre nós nem no novo mundo que vamos construir com a força do feminismo.

Anônimo disse...

O próprio post da moça prova que eu digo. Ela sá perdeu em relacionamentos com homens, e parece que aprendeu uma valisa lição, não tem como fazer concessão nem social, nem afetiva nem sexual para com eles.

"mesmo o mais medíocre dos homens se sente um semideus diante de qualquer mulher"
Simone de Beauvoir

lola aronovich disse...

Anon das 12:56, meu feminismo não vai resolver o problema das mulheres, mas o seu de querer "ruptura com o patriarcado" (ou seja, pelo que entendi, segregar homens e mulheres), vai? Forçando mulheres hétero a não se envolver com homens? Como vcs vão forçar isso, aliás, já que o feminismo de vcs é que é pragmático e cheio de soluções? Vcs sabem que a enorme maioria das mulheres vão achar que vcs nem estão falando sério, não é?


Anon das 12:59, é uma sugestão: nenhuma mulher deveria ficar com homens machistas. Não é uma ordem, nem uma proibição. Pode ter mulher que se sinta atraída por homem machista. Eu é que não vou chegar pra ela e dizer: "Vc está proibida de se relacionar com o cara".


O papo até está interessante, de um jeito risível, mas tenho que sair daqui e preparar uma palestra, um minicurso e uma participação em banca.

Anônimo disse...

"Com homens n, mas com machistas sim."
_
Vc leu a parte em que a rad disse que TODO HOMEM E MACHISTA EM DIFERENTES GRAUS?

J.M. disse...

Anon 13:04, impedir mulheres heterossexuais de se relacionarem com homens é uma ótima forma de combater o patriarcado, assim como a cura gay e o estupro corretivo de lésbicas são ótimas maneiras de combater a homossexualidade. Aplausos para as rads (ou mascus disfarçados, vá saber).

lola aronovich disse...

Sobre serem mascus escrevendo essas bobagens, é, sem dúvida parece mesmo. Mas já vi páginas americanas com este discurso, e não são fakes. O anon das 13:04 é fake, tá exagerado demais. Mas não acho que os outros sejam. Infelizmente tem feminista com esse tipo de discurso de segregação. O chato é que ninguém assina (eu também, se falasse essas asneiras, teria vergonha de assinar). Aí as próprias pessoas que falam isso dizem que é mascutroll tentando se passar por radfem. E depois se ofendem por serem confundidas com mascus, quando o discurso delas e o de mascus MGTOW (Men going their own way), de segregação, é tão parecido.

Anônimo disse...

"mulheres tem que virar lésbicas ou assexuadas"
Há meu, seu comentário não poderia ser mais nojento e homofóbico, eu n]ã sou lésbica mas sim assexual, mas me coloco no lugar delas (Empatia sabe) e vejo vocês as usando para fazer comparação de "virar lésbica' como se fosse uma aberração, e muito feio isto, para miga apenas pare.

E sim ,eu acredito que se pode desconstruir as "certezas sexuais impostas pela sociedade" e se tornar assexual sim, no casso dos homossexuais, e algo revolucionário e tem muito a contribuir, mas no caso de mulheres hétero a revolução já e negar a machistas patriarcais aquilo que eles valorizam como forma de dominância masculina, a imagem do "homem de uma mulher". Eu não acho que sexualidade seja algo pé determinado, isto e determinismo biológico de quem afirma, e ja passou da hora de ser tabu no feminismo.

Anônimo disse...

"Anon 13:04, impedir mulheres heterossexuais de se relacionarem com homens é uma ótima forma de combater o patriarcado, assim como a cura gay e o estupro corretivo de lésbicas são ótimas maneiras de combater a homossexualidade"

Que beleza de comparação hem? realmente a opressão do patriarcado e a mesma coisa que homofobia reversa, ate porque héteros foram perseguidos pro sistemas do status quo ao longo da história humana,e ainda vem nos comparar com analfabetos losers masculinistas vergonha alheia de você, vá estudar sobre grupos historicamente oprimidos e depois volte duas casa nos comentários por favor.

E você que assinaturas para que Lola? para poder ter alvos para ridicularizar? Já tentamos isto aqui antes, e vimos qual e o resultado, não senhora, você vai debater com nossas ideias e nossos argumentos e não com caricaturas que pretendee criar de nós

Anônimo disse...

Acho q eu vou começar a sair com feministas. São menos caretas.

Zero disse...

se é verídico não posso garantir (parecia ser), mas já vi um print de Facebook onde depois de um comentário masculino apoiando o feminismo, uma das mulheres respondeu que:

"nenhuma delas precisava de conselho de macho, e se ele queria realmente ajudar que se afastasse das mulheres, não estuprasse ninguém ou cortasse o pau fora"...

bem, eu pessoalmente não vou me mutilar. XD

mas respeito totalmente o espaço das mulheres e me mantenho "a distancia"... não é deboche, até porque sou tímido mesmo e não muito sociável. então é só mais do mesmo, na pratica. mas não sei se isso contribui em algo, acho que não atrapalha, pelo menos...

Anônimo disse...

o mundo seria muito mais gostoso com mais liberdade sexual e sem muito ciúmes!

Jonas Klein disse...

Olá T, Lola e colegas

Olha T depois do que a Lola te disse quase nem tem mais nada a acrescentar, apenas te digo que você esta se preocupando demais com o que os outros pensão sobre sua vida, quanto a ter falado sobre sexo com seu colega, não acho que você tenha feito algo errado, mas se algum achou nisso errado, pendo que o erro esta na mentalidade tacanha desta pessoa.

quanto se colega bobão, você perdeu a chance de dar uma bela resposta a ele, algo do tipo "so me diga que sabe de coisas pesadas sobre mim quando se tratar de algum crime que eu tenho cometido, dai para cima".


Por fim na ultima foto, a frase eu achei excelente.

Boa tarde

J.M. disse...

Anon 13:22,

A comparação é válida sim. Querer converter mulheres heterossexuais em lésbicas ou assexuais é tão repulsivo quanto "cura homossexual". É validação da homofobia, afirmar que a orientação de alguém pode ser alterada quando se quer. Isso sim é desconhecer a realidade de grupos históricos oprimidos, no caso homossexuais e assexuais, que o tempo todo são cobrados a mudar a orientação sexual, visto que para a sociedade eles escolheram ser assim.

Anônimo disse...

E novamente o post é desvirtuado com assunto de ''virar lésbica'', só falta vir o chato das orgias, ou começarem a falar da sexualidade do zero...

Anônimo disse...

Não percam muito tempo e esperem um debate sensato e franco com as Libs aqui, elas são viciadas em machos, em outro post teve uma dizendo que achava demais engolir esperma, e foi defendida pelas demais, ola o nível de dependência que elas tem ao masculino.

Ana Clara

Zero disse...

alterado não, controlado sim. ninguém deve ser mais fraco que seus impulsos, não somos irracionais.

só não é valida a comparação com "cura gay" porque gay se relaciona com gay, e não com hétero, logo, a ideia é de que ele precisa ser "concertado".

em tese, ele não está se relacionando com o "inimigo", o que difere, obvio, na relação hétero...

ou seja, a mulher evitaria algo ruim, e não que precise de "concerto" ou "cura"...

e não 13:42, não quero que ninguém fale de mim, não precisa tentar me por pra fora. inclusive já estou saindo por hoje. espero que fique feliz.

J.M. disse...

"só não é valida a comparação com "cura gay" porque gay se relaciona com gay, e não com hétero, logo, a ideia é de que ele precisa ser "concertado"."

---> O que quero dizer é que a questão, Zero, não é se o parceiro sexual/afetivo é do grupo "inimigo" ou não, e sim a orientação sexual, que não deve ser vista como algo que se pode mudar ou "curar" como defendem os homofóbicos ou essas supostas rads.

Cup Noodles disse...

Homens são grosseiros, frios, sádicos e pornograficos(não teria problema s eo prazer deles não fosse o sofrimente de mulheres). Eu não tenho intimidade com eles. São totalmente repulsivos. Eu sou a versão feminina do Zero, me mantenho o mais longe possível. Se a enganação do amor romantico e sabendo quem os homens não há como ficar perto deles. Sou virgem: tenho nojo de homens. Sou heterossexual: só me atraio por homens sarados e bonitos, mas ao saber quem eles são e que vao contar pra todos me debochando que me comeu e me ferir na primeira oprtunidade, mentir, enganar e tudo aquilo que vcs já devem saber do comportamento masculino, me matenho o mais longe possivel.

Anônimo disse...

J.M não adianta tentar se justificar agora, seu comentário foi ofensivo a gays e lésbicas sim, não dá para comparar, gays e lésbicas não se relacionam com agentes do grupo lhes faz mau e oprime hist´ricamente, já as mulheres hétero sim.

Anônimo disse...

Ah Zero, deixa de ser criança... Tu já não disse que ia sumir? Só pra chamar atenção mesmo. Não tenho nada contra você. E antes que diga, não to te mandando embora, minha falta de animo é pelos últimos posts terem acabado só nesse tipo de questão.

Cup Noodles disse...

Sem falar que eu era "cdf" na escola e os professores elogiavam que menina "inteligente bla bla bla bla", mas ao me relacionar com sinto que me tratam com desprezo como alguém a ser comido que só pensa em romance e é só falar que ama que ta é o ingresso pra comer. Desprezando a inteligencia da mulher. Como vi num blog "A identidade da mulher é irrelevante",pro homem.

Anônimo disse...

Vem aqui, se passa por mulher e fala essas coisas. As moças leem, ficam assustadas e saem por ai falando mal do feminismo, falando que odeiam o feminismo
_
Como se isto fizesse alguma diferença para quem pensa assim, vão nos difamar falando o que falarmos, independente, portanto não devemos no pautar pelo pensamento deles e ficar pisando em ovos com machistas e validadoras. .

Anônimo disse...

Realmente homens são sádicos, tem mulheres que também são... Vocês pessoas boas e empáticas existem mesmo? To desistindo da humanidade... E me mantendo sempre na minha, quando tento me aproximar, é só desilusão. Não vou ter ódio de humanos, porque é isso que me causa tristeza sobre eles, todo esse ódio.

Anônimo disse...

Acho que tive sorte com os homens com quem convivi/convivo. Alguns deles confessam que as vezes eu os assusto, afinal eles jamais esperariam que uma mulher falasse abertamente e tão naturalmente sobre sexo (p. eles, é meio como ver um troll das cavernas...rsrsrsr). Mas o susto passa rapidinho e eles se sentem super confortáveis de falar comigo sobre seus próprios medos e inseguranças, quando não fazer perguntas "imperguntáveis".

Sobre homens que difamam e agridem mulheres sexualmente livres, na minha singela opinião, eles não passam de pessoas extremamente fracas, inseguras e medrosas. Como são incapazes de raciocínio lógico, lhes restam agir como bestas e partir pra violência.

Aí eu penso - se eles tem tanta fobia assim de buceta, imagino só o que eles devem fazer quando a vida lhes traz um problema realmente sério...

E depois nós somos o "sexo frágil"


Jane Doe

J.M. disse...

Anon 14:12, não estou me justificando coisa nenhuma. Não tiro uma vírgula do meu conentário. Ofensivo a gays e lésbicas é propagar a idéia que orientação sexual pode ser mudada. Se achou a comparação forte demais ou não entende ironia, nada posso fazer.

Anônimo disse...

J.M. é mulher ou homem?

Zero disse...

não é pra chamar atenção, só que cansa comentar como todo mundo mas sempre ser "posto pra fora" toda hora, sendo que eu escrevo uma vez, isso gera outros comentários, a culpa não é só minha se tudo que escrevo é tratado como "de outro mundo"... e fiquei um bom tempo fora mesmo.

JM, as pessoas que falam em cura gay, já tá na frase, "cura". não é "impedir" o relacionamento homossexual, e sim que este exista mas seja com o oposto (hetero).

no caso das mulheres, não seria isso e sim evitar um relacionamento prejudicial a ela.

como disse o 14:42, gay fica com gay, e não com hetero que o condena.

em parte creio que poderia ser uma experiência vantajosa sim, mas se partir da própria pessoa, e não como um movimento. porque se não é imposição do mesmo jeito.

Anônimo disse...

Eu hoje em dia não falo sobre minhas preferências sexuais com homens.. Até posso falar de sexo, mas nunca colocando minhas intimidades em foco.. Se eles querem falar sobre as deles, tudo bem. Mas eu não confio, até mesmo os que parecem liberais, podem se mostrar escrotos e ignorantes em algum momento.

Anônimo disse...

Eu antes de ser feminista, já disse pra um amigo uma vez ''é normal as meninas se masturbarem também'', e ele disse que achava que só as mais safadas... Ai ai E já teve amigo que disse que achava que por eu gostar de vampiros, devia gostar muito de sexo, tentando falar sobre o assunto comigo... Prefiro correr do assunto, coisa boa não vem.

Anônimo disse...

J.M., eu penso como você. Essas pessoas, trolls, falam que tem que deixar de ser hétero e VIRAR lésbica ou assexuada, não é de hoje, por aqui. É uma desvalorização da causa lésbica que olha. Prefiro acreditar que é mascutroll que prega essas coisas, como falaram acima.

J.M. disse...

Concordo com essa última parte do seu comentário, Zero. Se a iniciativa de se afastar de homens partir da própria mulher, ótimo, questão de empoderamento. Agora a imposição de "cura hétero" é tão bizarra quanto seu oposto. Sem mais, não desvirtuarei mais o post.

J.M. disse...

Obrgado pelo apoio, anon 14:38.

Zero disse...

discordo totalmente também dessa ideia de "virar lésbica". isso sim se equivale a "curar gays", porque sexualidade não muda, mas se controla (se a pessoa quiser).

homens fazem sim mal as mulheres, apoio a ideia de que homens deveriam se afastar também e respeitar o espaço da mulher. só que infelizmente não farão isso, porque tem um ego imenso de achar "que mulher gosta dele" ou que ele seja necessário para a vida feminina, mesmo que ele não agregue em nada.

portanto, apoio a ideia de mulher passar a negar sexo sim, mas não como uma imposição, e sim como sugestão, e isso também vale a todos os sexos e sexualidades.

parar, tirar um tempo pra reflexões, se está mesmo feliz ou satisfeito.

uma boa tarde e noite a todos.

Anônimo disse...

"homens fazem sim mal as mulheres, apoio a ideia de que homens deveriam se afastar também e respeitar o espaço da mulher. só que infelizmente não farão isso, porque tem um ego imenso de achar "que mulher gosta dele" ou que ele seja necessário para a vida feminina, mesmo que ele não agregue em nada.

portanto, apoio a ideia de mulher passar a negar sexo sim, mas não como uma imposição, e sim como sugestão, e isso também vale a todos os sexos e sexualidades"
_
Puts, muito estranho quando um homem entende o que a gente quer dizer com exatidão, mas as pessoas ligadas ao feminismo não. Vocês já pararam para pensar no enorme numero de doenças que homens passam para mulheres durante relações sexuais? Dos estrago físicos que causam nestas relações? Junta-se a isto todo um histórico de machismo e opressão social, não e possível que vocês não enxergam que e necessário uma posição feminista mais firme diante disto gente.
G.T

Cup Noodles disse...

"homens fazem sim mal as mulheres, apoio a ideia de que homens deveriam se afastar também e respeitar o espaço da mulher. só que infelizmente não farão isso, porque tem um ego imenso de achar "que mulher gosta dele" ou que ele seja necessário para a vida feminina, mesmo que ele não agregue em nada.

portanto, apoio a ideia de mulher passar a negar sexo sim, mas não como uma imposição, e sim como sugestão, e isso também vale a todos os sexos e sexualidades"
_
Puts, muito estranho quando um homem entende o que a gente quer dizer com exatidão, mas as pessoas ligadas ao feminismo não. [2]





-----------
Daria um chá de vagina nesse Zero pena que tenho repulsa por homens.

Anônimo disse...

E vc queria q o cara alem de bonito e sarado, fosse seu capacho pra ficar lambendo o seu salto enquanto tem varias outras que não tem repulsa de homem, pra escolher???

Jonas Klein disse...

GT

"Vocês já pararam para pensar no enorme numero de doenças que homens passam para mulheres durante relações sexuais?"

Isso eu posso rebater direto, levando se em conta que uns 80% dos homens acho eu, só tem relação sexual com mulheres durante a vida(os outros não por serem gays a maioria), com quem estes homens adquirirem doenças, para ter como as passar as mulheres?

Quanto ao resto ai cada caso e um caso.

eu não costumo perde tempo com neo-mosandrica, mas resolvi fazer uma extra.

Cup Noodles disse...

A beleza externa acaba quando a interna é revelada

Anônimo disse...

"mesmo o mais medíocre dos homens se sente um semideus diante de qualquer mulher"
Simone de Beauvoir

Adorei essa frase, vejo que é assim mesmo, um homem com quem fiquei se achava bonito e dizia isso na maior cara de pau, dizia que poderia pegar qqr mulher. E eu segundo ele era bonita , tbm, não gosto de avaliar minha aparência.

Sim ele era bonito, mas a diferença entre mim e ele é que eu não me gabava por isso.
É comum até os medianos se acharem mais!

Anônimo disse...

Ana clara, muitas feministas discordaram das mulheres que engoliam esperma sem gostar, outras defenderam, eu fui uma das que repudiei essa atitude e ainda fui taxada de caretex!

Anônimo disse...

A diferença entre Cup noodles e Zero é que o zero não vai ser oprimido ao se relacionar com mulheres,tbm tem poucas chances de ser agredido,humilhado, e de divulgarem suas imagens sem sua permissão, tbm não vão fazer a caveira dele dizendo que ele é um vagabundo sem valor.

As mulheres não se relacionam por medo

Anônimo disse...

Eu também não gosto de ouvir peripécias sexuais masculinas.

Anônimo disse...

Seria assexualidade compulsória, mas não mudaria o fato do que continuaria acontecendo com outras mulheres. Seria melhor as mulheres buscarem em outros países homens menos machistas com a internet isso pode ser feito.
Assim com tem mulheres que se relacionam com mulçumanos por acharem que eles são românticos ou pq querem um casamento.

Anônimo disse...

Aí você vê o nível de bizarrice do feminismo radical quando surgem grupos defendendo "cura hétero" pra mulheres. E são as mesmas que adoram falar de lesbofobia e negar bifobia. As mesmas que chamam mulheres transexuais gratuitamente de "piroco" (porque não precisa nem de provocação pra soltarem xingamento contra trans). Amigas, isso é feminismo ou grupo de ódio? Não dá pra entender.

Anônimo disse...

Lola você viu o último discurso do Mauro Iasi, em um congresso comunista/socialista, algo assim, onde ele prega a morte de todos os conservadores com "um bom paredão, uma boa espingarda, uma boa bala e uma boa cova"? https://www.youtube.com/watch?v=PtPGVMXt1_0 É um poema do Brecht ("Perguntas a um bom homem" ou "The interrogtion of the good") que a meu ver era pra ironizar a posição dos fascistas, i.e., os facistas eram o eu lírico do poema, condenando os bons homens a morte. Mas o Mauro Iasi distorceu a coisa, deu a entender que os socialistas/comunistas é que fuzilavam o oponente conservador no final. Isso está dando a maior polêmica no Facebook.

Anônimo disse...

Step foward: we hear
That you are a good man.
You cannot be bought, but the lightning
Which strikes the house, also
Cannot be bought.

You hold to what you said.
But what did you say?
You are honest, you say your opinion.
Which opinion?
You are brave.
Against whom?
You are wise.
For whom?
You do not consider personal advantages.
Whose advantages do you consider then?
You are a good friend
Are you also a good friend of the good people?

Hear us then: we know
You are our enemy. This is why we shall
Now put you in front of a wall.
But in consideration of
your merits and good qualities
We shall put you in front of a good wall and shoot you
With a good bullet from from a good gun and bury you
With a good shovel in the good earth.

lola aronovich disse...

Putz, anon das 15:53, reaça é fogo. Vi esse pedaço da palestra que vc enviou e dá pra ver perfeitamente o que ele quer dizer, no contexto da fala. Mas reaça é incrível: quando tem alguém de esquerda dando uma palestra e vem pouca gente, eles fazem graça da imagem de um auditório vazio (como se eles também não fizessem palestras com pouca gente). Quando alguém de esquerda lota um auditório, distorcem o que a pessoa falou e fazem um carnaval em cima.
Com reaça não tem diálogo mesmo. Vc vai discutir o que com um sujeito que pensa assim?

Anônimo disse...

Infelizmente, há uma boa parte dos homens que não hesitam em usar contra uma mulher o que for dito por ela. Seja numa briga, seja como chantagem, por isso mesmo não dá para confiar cegamente nem naqueles aparentemente liberais.

Anônimo disse...

Difícil que muitas mulheres mandem machistas se catarem, mas absurdo é ver feminista ficando com machista, tá ciente de toda merda que vem junto com eles e fica assim mesmo????????

Natasha disse...

Não sei em que mundo as mulheres vivem para terem tanto confiança em macho, foi muito ingênua mesmo, seja lá o que a mulher diga sempre é a puta, mal comida, frígida, lésbica, histérica...
Uma vez estava na padaria, de dia e tinha um grupo de babacas rindo porque um deles estava contando tudo que tinha feito na cama com uma mulher, na frente de todos, para quem quisesse ouvir. E claro que ela virou a maior vadia por ter transado com aquele lixo e ele ficou como o fodão que pegou a puta.

Marix disse...

Eu evito falar sobre sexo (ou sobre qualquer preferência sexual minha) em mesa de bar, ainda mais se estiver acompanhada de colegas de trabalho ou da faculdade, pois sei que eles vão me rotular por isso para o resto da vida. Homem é bem babaca mesmo (me desculpem os que não são). Já aconteceu de um professor estar falando numa mesa de bar sobre uma situação sexual de outra professora, mas o fato havia ocorrido há 20 anos e continuavam falando dela. Isso me chocou um tanto. Na época, no início da faculdade, acabei não falando nada, não fazendo uma crítica ao professor por dar continuidade a essa fofoca (eu tinha 20 anos, estava no início do curso e ainda não tinha conhecimento do feminismo e segurança que tenho hoje).
O fato é que quando o tema é sexo, falo de questões gerais, mas sem dar detalhes de meus gostos, minhas preferências e minhas histórias íntimas, pois sei que isso entra numa roda e sai do controle. E quando alguém começa a falar pejorativamente da vida sexual de uma mulher, eu já começo a questionar a pessoa.
Querida T., não a condeno (e, por favor, não se culpe também) por falar de sua intimidade sexual, por se sentir livre e à vontade para isso (eu mesma não me sinto). Quero dizer que estou ao seu lado, que nas mesas de bar eu não falo da minha intimidade, mas estou ao lado das mulheres que se sentem à vontade para falar, e me posiciono contra os homens e mulheres que usam desse momento de espontaneidade para oprimir e constranger. Erga a cabeça, se orgulha de ser mulher, preta, dona de si, do seu prazer, do seu corpo e dos seus desejos. Agora você já sabe quem são algumas das pessoas com quem você não pode contar.
Conhece aquele ditado: "Quando João fala mal de Pedro, eu fico sabendo muito mais sobre João do que sobre Pedro."
Uma pessoa de bom senso, ao ouvir seu relato, pode muito bem dizer: bom, o que sei de T. é que é uma mulher bem resolvida, confiante, sem pudores de sua sexualidade. O que sei sobre o colega de T. é que é um otário, que usa informações sobre a vida pessoal de uma pessoa, reveladas em um momento de descontração e espontaneidade entre colegas para constranger T. Enfim, T. é uma mulher sincera, honesta, o colega de T. é um boçal, sacana e covarde.
Espero que com o tempo nós mulheres nos defendamos e nos apoiemos mais nessas situações.

Anônimo disse...

quando tem homem falando de sexo fico logo desconfiada. Mas o fato é que as mulheres nãoo vão parar de fazer sexo por isso.

Gi disse...

Lolinha, o que pensar quando seu se descobre que seu melhor amigo se masturba com sua foto?

Anônimo disse...

My god! Verdade absoluta:gay fica com gay,não é assim não querido,já vi muitos casos de homens gays darem en cima de homens heterossexuais.

Lisandra disse...

"Lolinha, o que pensar quando seu se descobre que seu melhor amigo se masturba com sua foto?"

Lindinha, você não pode impedir isso. O que dizer das mulheres que batem siririca pros homens, então? Desde que a pessoa não lhe toque, assedie ou faça comentários sobre isso, que fique somente ele num quarto na punheta, não podemos impedir isso, sinto muito.

Lola, acho que não dá mais pra ser feminista não. Tudo que eu vejo são radfems (Sério, elas são DOENTES. Ontem vi um post no face q tem uma foto escrita: se seu bebê for menino, aborte-o e evite mais um futuro machista) que querem obrigar mulher hétero a gostar de perereca. Mano, vocês, rads que tem "nojo" de homens, podem ser assexuadas, lésbicas ou o cacete que for, só que uma pergunta: gostariam q eu chegasse impondo a vcs que DEVEM gostar de pica?

É a msma situação. Namoro um cara q considero o melhor do mundo, me ajudou demais a sair duma depressão FDP e não é machista, como vcs afirmam q "todo homem é". Ele até gosta das ideias feministas, mas quando vê comentários de radfems... Tenho que me virar do avesso pra explicar que voces são bem diferentes das libs, porque óbvio, qualquer homem que ler as merdas que vocês escrevem vai ficar com um pé atrás com o feminismo.

lola aronovich disse...

Lisandra, nada a ver. Isso que vc viu no FB, vc pode indicar a página? Porque parece ser uma das "mensagens" que Marcelo Mello e mascus sanctos cia ltda fizeram pra divulgar o site de ódio que criaram no meu nome. Ou seja, eu nunca disse ou pensei uma barbaridade dessas, e eles estão atribuindo isso a mim. Então podem não ser radfems falando isso, e sim mascus se passando por radfems. Mas é verdade que vemos muitas besteiras (várias aqui nos comentários do blog) ditas por quem se diz radfem. E no Twitter também. Facebook eu não tenho, graças. Mas é UMA corrente do feminismo, e duvido que todas as radfems digam essas besteiras. Eu não vou deixar de me assumir feminista porque uma ou outra tem uma visão totalmente errada do feminismo.

Anônimo disse...

"Lindinha, você não pode impedir isso. O que dizer das mulheres que batem siririca pros homens, então?"

Poder não pode, mas pode se afastar, bloquear, excluir. Ou acha que se o cara faz isto ele não estupraria na primeira oportunidade?
E quem disse que mulher precisa precisa pensar em um homem especifico para se masturbar? Sinto muito "queridão" mas nosso mundo ão gira em torno de sua piroquinhas mau lavadas não, nós nos tocamos pensando em situações e fantasiamos em cima disto, não pensando em amigos, colegas de trabalho ou coisas assim.

Ana disse...

"qualquer homem que ler as merdas que vocês escrevem vai ficar com um pé atrás com o feminismo"

Que coisa mais tosca. Essas ideias sobre o feminismo são de uma ignorância tão grande, nem sei por onde começar. Não vou nem tentar. Só o seguinte: como a Lola disse, se meia dúzia de feministas dizem besteira, você por isso vai jogar o feminismo fora? Se meia dúzia de ativistas negrxs dizem besteira, você joga todo o movimento negro fora? Por que "qualquer branco vai ficar com um pé atrás"? Ah, me poupe. Parece que os homens são uns pobres coitadinhos burros incapazes. Temos que explicar bem mastigadinho o que é feminismo para não desgostá-los. Me dá muita preguiça isso.

Raven Deschain disse...

Amigas, conselho da tia Carabina: troquem de galera. Por favor.

Eu tou com quase 30 anos, sempre falei de putaria pra tudo e todos e nunca ouvi merda nenhuma.

Os amigos e colegas de vcs são uma bosta. Só troquem.

Anônimo disse...

"qualquer homem que ler as merdas que vocês escrevem vai ficar com um pé atrás com o feminismo"

Vou escrever em caixa alta pra tu entende.
FADAM-SE UZOMI E O QUE UZOMI PENSAM SOBRE QUALQUER COISA.
Feminismo não e sobre vocês, vão carpir um lote e morrer em uma guerra qualquer..

Anônimo disse...

Mas depende como a Gi ficou sabendo disso... Se o cara quer se masturbar pensando na mãe dele até, pode, claro. Ruim é se ele falou isso pra ela, qual a necessidade? Acho ofensivo. É que nem aqueles caras que imprimem foto pra gozar em cima e depois fotografarem e a vítima ficar sabendo. Eu acharia bem nojento e ofensivo se alguém que eu não tenho nada, nem intimidade, nem vontade, dissesse que se masturba com minha foto.

Anônimo disse...

"nós nos tocamos pensando em situações e fantasiamos em cima disto, não pensando em amigos, colegas de trabalho ou coisas assim"

Achei que fosse só eu. Já me masturbei pensando em homens reais mas foram só três.

Anônimo disse...

Lola, infelizmente, vinte e cinco anos depois, talvez as coisas estejam iguais ou até piores.
Costumo falar que é a geração da hipocrisia: falam de sexo mais abertamente, cantam letras de música explícitas, mas no fundo, a cabeça da maioria é igual ou pior que a do bisavô...

Já transei com uns quinze caras (não sei o número certinho) sou rodada, rsrs...
Tô sem fazer sexo há uns dez meses, sou mal comida, rsrs...
Infelizmente nossa sociedade continua assim, quem dá é puta, quem não dá é filha da puta.

Quanto a autora do e-mail, querida, não deixe ninguém tolher o direito de ser quem você é.
Se a pessoa tenta lhe constranger, deixe a pessoa constrangida e siga seu caminho, bloqueando ou cortando contato com fulano.

Vizinho falou merda. Não te dei intimidade pra falar assim comigo.
Colega falou merda. Pensei que você fosse uma pessoa legal, infelizmente me enganei. Adeus.
Amigas fazem o tipo amelinha. Ok, mas não penso como vocês.

E é por aí. (não que seja fácil, mas qual a outra opção? Se calar, fingir ser o que não é?... Acredite. É muito pior...)

Abraços a todos e ótima semana

Anônimo disse...

"qualquer homem que ler as merdas que vocês escrevem vai ficar com um pé atrás com o feminismo"


Vou escrever em caixa alta pra tu entende.
FADAM-SE UZOMI E O QUE UZOMI PENSAM SOBRE QUALQUER COISA.(2)

Anônimo disse...

"nós nos tocamos pensando em situações e fantasiamos em cima disto, não pensando em amigos, colegas de trabalho ou coisas assim"

Achei que fosse só eu. Já me masturbei pensando em homens reais mas foram só três.
_
Muito dificil se exitar pensando em homem real mesmo, geralmente eu fantasio com homens da literatura e personagens, vocalistas de banda.
Homem do dia a dia e broxante mesmo.

Anônimo disse...

Eu já me masturbei pensando num cara que eu via sempre no ônibus e num colega de trabalho e num personagem de filme que eu to vergonha de dizer qual é. Ok, é o Wolverine. Mas foram só essas 2 vezes com caras reais. Na maioria das vezes os caras não tem rosto. O que isso significa?

Anônimo disse...

Homem real nem pensar, nunca tive vontade não valem a pena. Homem real não me dá tanto tesão, é difícil achar um homem muito sexy na vida real.

Anônimo disse...

taylor lautner é um tesão demais, mas nunca homenageio homens, penso em mulher.

Lisandra disse...

A página se chamava "Progesterona", e ainda bem que já foi excluída. Começou bem, até admito, zoando os homens pra dar o troco naquela página nojenta chamada "testosterona". O problema é que a página do testosterona posta piadas (de muito mal gosto) e se não me engano, postaram tipo um "guia" de estupro, mas depois disso não soube de mais nada. A página "progesterona" foi denunciada porque tinham posts assustadores e doentios. E não foi só uma vez, esse é o problema. Não acho que postando "kkkkk bem feito puzomi" na notícia em que a mulher corta o pinto do marido (http://noticias.r7.com/hora-7/fotos/mulher-corta-o-penis-do-marido-e-invade-hospital-para-decepa-lo-outra-vez-apos-orgao-ser-reimplantado-29072015) seja uma boa revanche contra as notícias horrendas que vemos por aí quando os namorados matam as ex-namoradas.

Outra coisa que as radfems vem fazendo é atacando trans. Isso é feminismo? O seu blog defende com unhas e garras que feministas e trans devem se unir e eu concordo plenamente. na página "comentários irracionais", a rad que possui a página constantemente expõe as transativistas, chamando de "pirocos" e fazem pouco caso delas. Ok, uma delas falou merda, mas que atire a primeira pedra quem nunca falou besteira. E elas generalizam, tudo. Todo homem é estuprador e mau, então como uma trans é "um piroco", não pode entrar no banheiro e nem participar do feminismo.

E é só com o seu blog que eu me identifico agora, porque no face, só tem página de feminista radical. Por isso que eu estou desolada com o rumo que o feminismo vem tomando, porque eu realmente gosto do feminismo liberal, mas me parece que o que é moda agora é o radical, que usa o ódio como forma de se defender, muito parecido com os masculinistas que elas tanto odeiam. E agora, até aqui essas pragas aparecem, enchendo o saco e não respeitando a sua (nossa, acho que a maior parte de quem lê o blog) ideologia feminista.

Sobre masturbar com foto, eu já disse de boas se o cara fazer isso no quarto e ficar no quarto. Sem mais, guardar isso somente para ele. Mandar foto sem permissão é nojento e falta de respeito sim.

E queridas rads, eu sou mulher, não homem. Mulher agora não pode falar mal do feminismo radical? Nem toda mulher gosta de odiar pessoas, aprendam isso. Prefiro continuar gostando dos meus amigos, meu pai e meu namorado. Vocês tem todo o direito de não gostar de ficar perto de homens, mas eles não vão sumir. Apenas se afastem e fiquem com sua ideologia, não fiquem impondo isso pras pessoas. Beijos de luz ;)

Anônimo disse...

Mas não estamos tentando impor nada. Acho apenas que é necessário sim mulheres/feministas/rads dizerem para outras mulheres que é ok não gostar de homens porque a maioria não sabe. Mesmo sendo atacadas temos que ser as justas, superiores e magnânimas, né? Mas só nesses casos, no resto somos o sexo frágil a ser subestimado.

Tem páginas falando absurdos de homens no face? Ué, tem um monte falando de mulheres também. Não me importa se são páginas rads ou de mascus fingindo que são feministas. Pra que ficar se preocupando com isso quando o problema real é outro?

Anônimo disse...

Homens falando sobre sexo voltam a pré-adolescência. São tão patéticos...

Tenho um primo que vivia falando mal das mulheres: mulheres são burras, falsas, não sabem dirigi e blá blá blá, mas quando começou a namorar, mudou completamente. Era tudo falta de mulher.

E fazia comentários de casais que assistiam filme pornô para variar no sexo, sabe? Tudo de uma forma muito infantil, como se ele tivesse 12 anos. Patético.

Graças aos deuses não convivo mais com aquela besta.

Anônimo disse...

Eu nunca falo com homens sobre sexo por uma razão simples. Eles não sabem de nada, mentem muito e depois usam tudo isso contra você.

Anônimo disse...

Nesse proprio blog eu já vi um comentario parecido

anon A. (radfem) disse...

Sobre o 'virar lesbica', é uma questão de nomenclatura, mas essa frase é de fato homofóbica. Além de ferir a identidade das lésbicas, as rad lésbicas que eu conheço ficam putas com esse papo de 'lesbianismo político', pois desvirtua ser lésbica de 'amar mulheres' para 'detestar homens'. E lésbicas não querem que a sexualidade delas esteja relacionada com homens de forma alguma.

Por que não falam 'celibato'? É a exata definição do que vocês falam, sem ferir a identidade das lésbicas e asexuais.

(O comentário das rads misturou com o de um mascutroll se passando por rad, que foi quem falou o 'virar lésbica'. Mas como esse é um problema comum no feminismo radical anyway, acho importante falar sobre isso).

Anônimo disse...

Ninguém "vira" lésbica, gay, hétero, bi, pan, pedo.... você nasce assim e acabou.

Anônimo disse...

Ninguém "vira" lésbica, gay, hétero, bi, pan, pedo.... você nasce assim e acabou.

_
E verdade,que pena para vocês, so consigo sentir empatia por mulheres que serão eternamente vitimas de sua condição biologica de sentirem atração por algo que cedo ou tarde vai abusar e agredir vocês.

camila santos disse...

Não sei como vocês aguenta responder o mesmo comentário varias vezes,em muitos posts sempre aparece um dizendo para as mulheres virarem lésbicas e é claro vira o centro das atenções.

Anônimo disse...

Como não tenho twitter, vai por aqui mesmo.

Alguém poderia perguntar para o Globo/ portal G1 se era realmente necessário estampar na home a foto de uma menina de nove anos seminua (e fazendo questão de enfatizar isso na legenda da imagem: MENINA SEMINUA) para noticiar uma tragédia recém-ocorrida no Rio de Janeiro?

Jornalismo pedopunheteiro.

Anônimo disse...

O anon das 08:58 é um homem. Só um homem transformaria um comentário sobre validadoras em uma listinha com tons de "Coitados duszomis vítimas dessas vadias machistas que só querem alfas com carro e dinheiro!" Bom, deixa eu te dar uma má notícia: continuaremos não temos pena de mascu chorão e não vamos dar atenção pra vocês só pra que um mascutroll anônimo não nos chame de validadoras. Vá cagar.

Anônimo disse...

Esquenta não, menina.... Um dia você vai crescer e ter problemas de verdade! Enquanto seus motivos de estresse forem só ter enchido a cara e soltado umas besteiras para os amigos e o vizinho que não faz seu tipo te enchendo o saco tá tranquilo.

Anônimo disse...

VALIDADORA???????????
Q????
Porra?
É?
ESSA????

Icsto nom ecziste, minha senhora!!!!!!!

nadiaschenker disse...

Lola, obrigada pelo trabalho que vc desenvolve aqui. Enfim, eu sigo orientando as meninas com quem trabalho e convivo para o feminismo, tentando falar sobre o empoderamento e tals. Mas nos últimos tempos todas me perguntam assustadas sobre esse feminismo radical, ou sei lá o que. Bem, cada uma faz o que quer, mas eu tô fora e isso aí só afasta as meninas de se declararem feministas. A vida real é outra história.

Anônimo disse...

"Como não tenho twitter, vai por aqui mesmo.

Alguém poderia perguntar para o Globo/ portal G1 se era realmente necessário estampar na home a foto de uma menina de nove anos seminua (e fazendo questão de enfatizar isso na legenda da imagem: MENINA SEMINUA) para noticiar uma tragédia recém-ocorrida no Rio de Janeiro?

Jornalismo pedopunheteiro."

e na galeria de fotos tem uma de um "homem seminu" só que não foi ela usada no Twiter, como banner de largura inteira no G1 e muito menos como click bait

nem quando criança, nem em meio a uma tragédia, uma pessoa do sexo feminino tem o direito de não ser fetichizada #privilegiocis

Anônimo disse...

Mas nos últimos tempos todas me perguntam assustadas sobre esse feminismo radical, ou sei lá o que.

===============================

Fale para as mulheres (não infantilize-as chamando de meninas) que o que se chama de feminismo radical nada mais é do que a segunda onda do feminismo, quando ele ainda era voltado para as pautas femininas sem abarcamento de questões que ao movimento jamais pertenceram. Explica também que a designação "radical" diz respeito a temas como não negociação com exploração sexual de pessoas do sexo feminino, seja ela legal ou ilegal e pela teoria da abolição do gênero. Gênero, diferente de sexo biológico, é uma construção social. Então quando você nasce com um determinado sexo biológico, a sociedade lhe impõe um papel, que é o ser homem ou ser mulher. Esse papel muda no espaço e no tempo, o "ser homem" de hoje não é o mesmo que há cem anos ou o mesmo papel masculino que existe atualmente em outros países. É do gẽnero que vem a socialização, que é a forma como esse papel é ensinado desde criança a pessoas de qualquer sexo. É da socialização que vem o "homem não chora", o "mulher é mais emotiva", o "homem tem que comer" e o "mulher tem que se dar valor". Se é ele, o gênero, a fonte de opressão e a sustentação do sistema patriarcal, nada mais óbvio do que não referenciar/apoiar/validá-lo. Essa questão, porém, costuma esbarrar no interesse do transativismo.

Radical mesmo acho que é a falta de informação.

Anônimo disse...

Anon das 10:45
Faz um favor pra nós: faz um blog você e pára de vir choramingar aqui.

Rafael Cherem disse...

Quantos anos tem a turma da Autora do post? Parece que pouca idade e pouca experiência. Troca de turma, simples.

André disse...

Esse pessoal que se choca com o feminismo radical (e eu admito que não é bonito de se ver) vai cair de costas quando ver um exemplar de guerreiro de um real. E nem quero ver quando descobrirem coisas como isso: http://g1.globo.com/goias/noticia/2015/03/condenado-por-furar-olhos-da-ex-tem-pena-reduzida-e-ira-para-o-semiaberto.html.

Raven Deschain disse...

Nadia, que bom que vc tá aqui!

Quer entraram pro nosso grupo de erotizadoras da própria opressão?
***************


10:00, concordo com o que vc disse, porém vá dizer isso pras gurias no facebook, que não respeitam ninguém, pregam morte a macho, a piroco e a mulher como eu, que só quer ganhar biscoito de macho. Tenho tanto biscoito que dá pra abrir uma loja.

Uma amiga trans acordou, abriu o chat e tinha umas quinze gurias que se dizem RAD ofendendo ela de todas as formas, reduzindo a guria a órgão genital, chamando de todos os nomes.

Me parece que as anônimas aqui sabem muito bem o que é a segunda onda, mas as PESSOAS identificadas, com fotos e perfis não-fakes, não sabem.

Vicky_ disse...

Raven, que bom que esse círculo que frequenta não é machista, na boa, as poucas vezes que demostrei isso com pessoas com quem tinha o mínimo de intimidade só faltam por uma fita na minha boca, me achavam uma semi santa, aposto que se eu dissesse que enviei alguma foto, me chamariam de puta.

Desde então, não falo com "gente liberal", sqn.

Além de um indivíduo que não tinha pampas na língua para falar sobre sexo (Até aí tudo bem), mas gostava de constranger quem não tinha muita experiência sexual ou não aparentava ter, eu inclusa. Me constrangia com frequência, um dia resolve falar um pouco(eu ainda tinha neuras na época) sobre preferências sexuais, não era nada cabuloso, mas mal comecei a falar e ele se calou e disse "Desculpa, mas não eu consigo falar sobre sexo com uma menina" e "Te considero como uma irmã"... Tipo... Wat?

Era aquele cara com comportamento histriônico, ele mal me considerava como amiga.

Nada diferente de homens machistas e mascus, falam um monte de peripécias sexuais inventadas, mas basta alguma mulher mostrar conhecimento sexual que já começa o nojinho/revolta.

Raven Deschain disse...

Ah sim Vicky. Não digo nuuuuunca tb pq já aconteceu sim.

Mas caguei. Num apanhado geral a galera é maneira.

Anônimo disse...

E a coisa podre e nojenta que homem faz pode ser considerada sexo? Eles pensam que sim, mas eu só vejo nojera.

Mila disse...

Eu tbm evito falar sobre sexo com homens principalmente pq eles tratam o tema com muita falta de maturidade e tbm muito influenciáveis pelo pornô. Mas acho superimportante falar sobre sexo com as amigas, elas são minha fonte de informação. Como cresci com uma educação conservadora, me informo melhor com as amigas mais velhas