sábado, 29 de novembro de 2014

"SE ELE FOSSE ASSIM PUBLICAMENTE, NÃO LHE DARIA NEM BOM DIA"

Em julho recebi um email da C. Tive que cortar várias partes, pois obviamente, temendo o julgamento, ela não quer se identificar: 

Por volta de 2010 conheci um blogueiro bastante famoso, que se diz feminista, através de uma postagem no seu blog. Virei fã do cara, li vários posts do blog dele, e passei a segui-lo nas redes sociais. Em 2012, fiz um comentário no facebook dele, e ele me adicionou. Achei estranho, pois ele não me conhecia. Pensei em não aceitar, mas acabei aceitando.
Ele me mandou uma mensagem privada dizendo algo como "Que sorriso lindo que vc tem". Depois disso, ele volta e meia aparecia e comentava alguma coisa, quando eu trocava minha foto de perfil. Eu não entendia nada e dizia apenas obrigada...
Um dia ele começou a falar de como as mulheres da cidade onde ele mora nos EUA são quentes, como as mulheres do nordeste são quentes. Comecei a dar umas evasivas. Pensei em excluir o cara porque achei que ele era doido, apaguei as mensagens e ignorei. Ainda assim não imaginava que ele estava dando em cima de mim.
Outro dia, ele apareceu novamente e começou a dizer que eu era linda, que adorava minhas fotos e falou da vida dele. Eu perguntei: "Vc já viu que eu sou casada?" Ele: "Claro". Daí, do nada, ele me mandou uma foto do pau dele, e disse que estava excitado e louco de vontade de me comer. Eu tomei um susto enorme, fiquei meio atordoada sem saber o que responder, não entendia que diabos esse cara que morava do outro lado do mundo queria com essas mensagens. Ele continuou me perguntando: "E aí, gostou da foto, o que achou?" 
Nessa época, eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira. Mas também disse a ele que ficava com vergonha, que não ia dar certo, que era casada, que ele estava brincando comigo, que ele tinha namorada, e ele dizia que nada disso importava. Que ele sempre vinha ao Brasil e passava boa parte do ano aqui, e que ele viria até a minha cidade porque estava louco de tesão por mim.
Apesar de envergonhada e com medo, eu comecei a gostar dessa brincadeira dele. Mais tarde ele cortou contato comigo, eu o excluí, mas voltamos a conversar. Depois de um mês sem falar com ele, o chamei no gtalk novamente, ele me perguntou porque eu o tinha excluído, disse que era besteira e falou que ainda sentia tesão por mim e tal. Disse que "sabia que eu ia voltar", que tinha me "deixado no cio". Eu estava com muito medo de me arrepender, mas por outro lado a curiosidade tinha me vencido.
Aí ele veio com história de horóscopo, dizendo que queria fazer meu mapa astral. Eu disse que não acreditava em signos e ele dizendo que tava curioso, queria saber meu signo, minha data de nascimento, essas besteiras. Fez o tal do mapa astral e ficou me contando que eu devia ceder as tentações, que tinha que entregar tudo. Quando eu passava alguns dias sem falar com ele, ou sem ficar online, ele aparecia, começava tudo de novo e dizia que tinha regras, que eu não podia sumir, que tinha que ficar quietinha, "e que podia aparecer de vez em quando pra pedir pica".
Como amansar um corno. Segundo
o intelectual de esquerda feminista,
é isso que uma mulher casada deve
dizer ao marido
Ele me pedia fotos e eu mandei várias. A partir de um certo tempo ele começou a me contar que já fazia isso há mais de 15 anos, que sempre procurava mulheres casadas. Começou a chamar meu marido de corno e em alguns momentos me chamava de putinha, vagabundinha, coisas do tipo. Ele contou que adorava brincar com os maridos (com o corno, como diz ele). 
Chegava ao ponto de ele me chamar pra bater papo com outras mulheres que ele já tinha pegado ou que ia pegar. Houve uma vez em que ele disse que uma delas queria me conhecer e me passou o contato dela, ela me adicionou, mas eu suspeitei da foto e tal. Quando fui ver descobri que era uma fake e que era ele mesmo.
Teve uma vez em que ele ficou doido, me chamou pra fazer um hangout, quando eu entrei ele estava se masturbando, e ficou comentando sobre mim.
Em maio ele disse que vinha ao Brasil e que tinha uma fila de mulheres pra ficar com ele, mas que ele também queria ficar comigo. Nunca nos encontramos. Um dia ele marcou um encontro comigo na minha cidade e não apareceu nem deu satisfações. Eu o excluí do meu facebook, o bloqueei no gtalk, mas não consigo esquecer isso, Lola. Meu marido está me apoiando, mas mesmo assim não sei o que fazer com essa situação, sei que o cara é um cafajeste, cretino e manipulador. 

Eu: Respondi que ela e o marido deveriam pensar em abrir o relacionamento, a fazer sexo com outras pessoas, mas não com um manipulador fetichista ególatra. Que certamente existe gente por aí que queira experimentar novas experiências sem humilhar os outros, sem comparar tamanho de pau, sem viver de "amansar o corno". Eu ainda não sabia quem era o cara. Desconfiava, óbvio. Não há muitos blogueiros que se dizem feministas com esse perfil. Ela contou quem era. 

A C. continuou: Vc precisava ver como eram as conversinhas dele no início, eu era tão boba que nem percebia o que tava se passando, ficava tipo o que é que esse cara quer mesmo, conversando comigo?
Segundo as palavras dele, em cada cidade que ele visita, já tem uma preparada esperando por ele, inclusive não é só aqui no Brasil, mas em todos os países que ele visita. É tão surreal essa história que eu fico repassando e me pergunto por que merda eu fui entrar nessa cilada, como é que eu fui acreditar em tanta besteira. Chega a ser inacreditável porque pra quem conhece a vida pública dele como eu conhecia, por acompanhar as coisas que ele escreve, parece que se trata de uma outra pessoa.
O papo sempre foi bem machista. Depois que eu entrei na dele e comecei a corresponder ele veio com o papo de que eu tava de quatro por ele, que quando quisesse passava aqui pra me comer, sempre teve essa história de corno, ele se gabava de "comer" várias mulheres, disse que levava os maridos pra assistir na casa dele, que ele pegava todas lá na universidade onde ele trabalha, que ele espera os maridos saírem pra "comer na cama do corno".
No começo eu ainda duvidava seriamente, mas depois que ele criou um chat e colocou eu e mais algumas pra conversar, não tive como não acreditar que ele realmente mantém várias no papo. Ele dizia que deixava todas viciadas, que o pau dele era irresistível, coisas do tipo. Realmente um ególatra...
No blog dele, em 2005, ele publicou uma entrevista de brincadeirinha se vangloriando, se chamando de Don Juan. Pergunta: "O senhor falou da sua relação com sua esposa. Mas não é verdade que o senhor atacou sem dó duas mulheres no referido chat? Resposta: Eu estava meramente demostrando quais são os métodos desse crápula: puxa conversa, diz que mora nos EUA, pergunta de onde é a garota, fala que passa bom tempo todo ano no Brasil e invariavelmente diz que chega pela cidade da felizarda, mesmo que seja Mossoró ou Uruguaiana."
Chega a ser tão insano que eu fico com nojo lendo aquelas porcarias que ele escrevia, me sinto muito idiota por ter caído. Conversei com uma outra pessoa sobre essa situação maluca (sem dizer de quem se tratava) e ela me perguntou se eu já havia lido sobre gaslighting -- é uma técnica usada por psicopatas para manipular suas vítimas.
Mas olha, é foda que tem mais de 15 anos que ele sai por aí fazendo isso, se gabando desse jeito, sendo que por fora o discurso que ele prega é justamente o contrário.  Se ele fosse assim publicamente, eu nunca sequer daria bom dia a ele.

Eu: Contei a ela que, depois de trocar esses emails, conversando com uma leitora querida que conheço pessoalmente, o nome da figura veio à tona. Eu pra essa leitora: "Fiquei sabendo de algo incrível sobre ele esta semana, mas não posso contar".
Ela me liga e a primeira coisa que pergunta é: "O QUÊ você ficou sabendo, que ele manda foto do pau dele pras meninas?!"
Quer dizer, mais uma vez, eu sou a última a saber. Parece que essa fama dele é notória. Eu não pensei que a história iria vazar, mas anteontem surgiu um texto não assinado que resumia bem o modus operandi do intelectual (clique para ampliar).
E ontem algumas das "vítimas" (coloco a palavra entre aspas porque, embora elas se considerem assim, certamente muitas das mulheres casadas que se relacionaram e se relacionam com ele não se sentem enganadas; além do mais, não tenho certeza se ele cometeu algum crime) fizeram um Tumblr chamado "O Estranho Caso do Prof", com alguns relatos e muitos prints de conversas. O objetivo da denúncia, segundo elas, é impedir que outras, que nem imaginam como ele é de verdade, entrem na onda. 
Esses prints são com uma menina que hoje tem 18 anos. Quando ele começou a assediá-la, ela tinha 15: 

Poliamorismo ou relacionamentos abertos não são a praia do prof. Ele prefere humilhar "cornos":

Nesta mensagem, ele conta vantagem pra menor de idade sobre como "amansou um corno", um policial, que segurou uma arma na cabeça da mulher.

Claro que amiguinho hipster do cara vai perdoar qualquer coisa, até um ateu curtir mapa astral ou escrever cinco pontos de exclamação.
Eu não me comunico com ele há algum tempo. Acho que a última vez foi sobre as eleições nos EUA, em que ele disse não se importar se ganhassem os democratas ou os republicanos, porque queria mais é que o país fosse pro poço mesmo. Nos últimos tempos, ele estava torcendo pelo "quanto pior, melhor", principalmente aqui no Brasil. Tornou-se inimigo declarado do PT e de qualquer eleitor do PT. 
Bem diferente de sua postura em 2010. Lembro que discuti com ele por email, porque eu estava super preocupada com as alianças de Dilma com os políticos evangélicos, e ele defendia essas alianças, considerava-as necessárias, e achava que Crivella e cia. nem eram tão ruins assim.
De resto, não acompanhava nada de sua vida pessoal, mas sabia que ele tinha ótima reputação entre grande parte das feministas. Por isso é tão chocante ver um discurso fetichista, vaidoso, arrogante, sem qualquer empatia com mulheres. Um discurso que manipula jovens, que gosta de se comparar a maridos e humilhá-los. Sei lá, a palavra "corno" nem deveria constar do vocabulário de um feminista. 
E fico deprimida que várias feministas se deixem levar por um discurso de "vou fazer de você uma puta". Por outro lado, ele conquista essas mulheres justamente se valendo da postura que tem em público. Como disse a C., se em público ele fosse um mascu, um machista que acha graça de homem traído colocar um revólver na cabeça da esposa, ela não teria chegado perto. Não teria falado com ele, nem sequer o adicionado nas redes sociais.
A zombaria começou anteontem. Os hipsters chamando feministas de moralistas (moralista, pra mim, é outra coisa. É gente que faz da traição um fetiche, que chama marido de corno, que chama mulher que faz sexo anal de puta), dizendo que não há nada de errado no que ele fez (mas no que as garotas fizeram, aí sim foi errado -- principalmente em trazer isso a público), batendo palma pro garanhão, assegurando que essas conversas são absolutamente normais numa relação. 
E eles estão certos. É tudo normal mesmo. Porque já vimos esse filme muitas vezes antes. E a culpa sempre cai na mulher. 
Eu, pessoalmente, continuo acreditando em homem feminista. Não vou perder a confiança em montes de aliados por causa de um. 

Mais aqui, respondendo às críticas: Moralismo é seu pau de óculos.
E mais, com novos desdobramentos: Um pouco mais sobre o caso do professor.

253 comentários:

1 – 200 de 253   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Me parece que o cara tem uns fetiches.E muitos casais praticam cuckhold..mas....TODO ATo SEXUAL TEM QUE SER CONVERSADO PARA SE DEFINR LIMITES E Consentimentos. Me parece que el se aproveita de "fama" e pior, inventada toda uma história de outras mulheres etc para ganhar a confiança do alvo. Contando eu não acreitaria

Felipe disse...

Não entendi pq o post esconde tb a identidade do agressor (Idelber Avelar, no caso)

Anônimo disse...

Lola, vou tentar discordar com calma, primeiro porque sou fetichista e amo cenários cuckold, que, aparentemente é o crime sendo condenado aqui, e bom, se o cara que curte fazer fazer cornos está indo pra fogueira, imagina eu que adoro ser vaca e mandar maridinho limpar a porra de outro homem? e maridinho que leva café da manhã na cama pra mim e pro outro? E o que qualquer pessoa que não esteja envolvida tem a ver com isso? se qualquer um de nós "fosse assim publicamente", ninguém olhava na nossa cara rs

Segundo que, poxa, olha esse relato:
"Nessa época, eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira."
"Apesar de envergonhada e com medo, eu comecei a gostar dessa brincadeira dele. "
" Um dia ele marcou um encontro comigo na minha cidade e não apareceu nem deu satisfações"

ou seja, o problema foi que ele não apareceu, ela se sentiu culpada e tudo aquilo extravasou... é intenso, eu entendo, admitir para mim mesma no começo foi difícil.

mas fetiche não é motivo para jogar no nome de ninguém na lama. concordar e se arrepender, por qualquer motivo que seja não é desculpa.

de resto: foto de pinto não solicitada é escrotice, ir atrás de mina menor é escrotice. Até aí, o alerta tem sentido, mais que isso é só o uso dasa atividades sexuais CONSENSUAIS de uma pessoa para linchamento virtual, nada diferente de quando se acusavam pessoas de serem homossexuais, por exe, para atacar seu caráter.

É uma pena que as coisas tenham chegado a esse ponto.

Anônimo disse...

Não concordo com o anônimo de 11:32. Ele não está sendo criticado por ser fetichista, está sendo criticado por ser manipulador. Como uma pessoa se diz feminista e acha violência doméstica (o caso do revólver) hilário? E muitas coisas mais que eu nem preciso falar, ele é o típico feministo.

Ta-chan disse...

Tava brigada com o marido, resolveu flertar com o blogueiro famoso e flerte rendeu essa novela toda.Auto estima é mesmo tudo na vida de uma mulher adulta.

Anônimo disse...

Pois é, Lola. Você nem sabe se ele cometeu um crime. Agora não adianta apurar porque de qualquer forma já saiu a sentença: linchamento público.

São justiceiras e Sherazades amarrando gente no post e mandando o pessoal dos direitos humanos adotar.

Conseguiram a proeza de tornar um cara escroto - por conta do papo com a menor, e da questão da mulher cuja vida ameaçada por uma arma ele achou graça - em mais uma vítima da história. TÃO DE PARABÉNS.

Anônimo disse...

É muito importante que essa denúncia seja levada ao conhecimento da Universidade de Tulane, que tem uma política das mais restritas quanto ao comportamento de seus profissionais.

Anônimo disse...

To em tamanho choque que já to pensando que a castração deve ser a unica forma de ter certeza que um dia não farei isso.

Ass. "Feministo" sem chão

lola aronovich disse...

Anon das 11:52, tá no texto: eu acho que ele não cometeu crime. Eu não sou inquisição, não sou tribunal, não sou juíza, não sou coisa nenhuma. Sou apenas uma pessoa que trocou alguns emails com esta moça -- essa moça que se reuniu com várias outras (que não conheço e não sei quem são) e juntas decidiram vazar o que sabem (e o que já era sabido por muita gente), para que outras mulheres não caiam nessa lábia. Porque, segundo essa jovem, o cara escolhe as mulheres a dedo (tem que ser jovens, inseguras, com grande culpa religiosa). Eu não achei que a história iria vazar. Afinal, ela existe faz 10-15 anos, um monte de gente sabe, e ninguém falava nada. Por isso eu respeitei o pedido da moça que me escreveu e não falei pra ninguém. Mas agora ela e outras fizeram um tumblr. Ela pediu espaço e eu dei. O cara foi super escroto.


Eu fico pensando: se fosse um Olavão, um Constantino, um tio Rei, que fizessem um décimo do que fez o intelectual de esquerda feminista -- tipo, que enviassem fotos não solicitadas do pau pra um monte de mulher (entre elas uma que ameaçou contatar a polícia, e mesmo assim ele continuou mandando fotos) -- os hipsters estariam falando o quê? O cara não seria um babaca?

Anônimo disse...

Bom, eu nem sei quem é essa criatura (felizmente) e não condeno fetiche de ninguém, mas saber que um homem adulto assedia sexualmente e manipula emocionalmente uma garota de 15 anos pra mim já é o suficiente e a única coisa que eu preciso saber sobre o caráter - no caso a falta dele - de "homem" (entre aspas porque pra isso não é homem de verdade).

Anônimo disse...

Parabéns Lola. O pessoal tá levando o caso na liberdade de expressão, sexual, etc. Esqueceram que o cara usa da profissão e do emprego que tem pra abordar as mulheres. Sao dezenas delas. Isso é gravissimo pra qualquer empregador. Ainda mais quando o emprego envolve alunos. E no post ele diz que faz isso com alunos e colegas.

Anônimo disse...

Concordo com a Lola, se fosse de direita estariam tacando pedra rs. Caiam na real, feminismo e esquerda não precisam de ídolos. Admiro a Lola pelo trabalho que ela faz nesse blog, uma pessoa que não usa a fama no meio para conseguir nada (exceto chocolatinho das admiradoras kkkk, brincadeira), acho esse blog pura informação.

Anônimo disse...

Não adianta ficar indignada com foto de pinto não solicitada e depois pedir mais. Me chamem de moralista se quiserem, mas não acho que é respondendo positivamente esse tipo de atitude que nós vamos conseguir acabar com assédio.

Prezada guest, você ficou excitada com a conversinha nojenta desse senhor. Aceite que você é um individuo capaz de tomar decisões autônomas e pare de culpar os outros pelos seus desvios de conduta.

E aí depois vem chorar por empatia, mas empatia pelo parceiro que é bom, nada.

lola aronovich disse...

Ta-chan, ela não foi a única, não sei se vc tá sabendo. Um pouquinho de empatia custa tanto assim pra vc?


Anon das 11:32, não entendo nada de fetichismo cuckhold, mas tudo tem que ser consensual, não? Fica parecendo que o único fetichista nessa história é ele. Não as mulheres nem os maridos. O lance é todo de humilhação, de fazer o marido de "corno", de medir pau. Acho o máximo gente falando que isso é libertação sexual. É a coisa mais antiga que existe.

lola aronovich disse...

Felipe, eu te bloqueei no Twitter porque vc é um babaca. Mas te respondo aqui: o post não esconde a identidade de ninguém. Tem link pro tumblr. Lá tem prints com o nome dele. Mas, no meu texto não tem, porque o meu jeito de lutar não é expor pessoas, indivíduos, e sim sistemas, estruturas. Duvido muito que o cara seja o único a fazer o que faz. Quem tá acompanhando a história sabe quem é, quem não tá, não sabe. Quer saber, vá atrás. Não quer, no post tem material suficiente pra entender que esse tipo de comportamento manipulador não é bacana. Se vc já leu outros posts por aqui -- inclusive guest posts -- verá que é raríssimo eu colocar o nome de alguém.

Anônimo disse...

sim, lola, o cara é um babaca, mas porque botar o cuckold no meio? para mostrar desvio de caráter? esse é maior problema do relato, a gente sabe como a sociedade julga a sexualidade considerada desviantes.
Eu não apoiaria a denúncia nesse nível nem que ela fosse feita para prejudicar o maior reaça cretino de direita da face da terra, da mesma maneira foi escroto quando a marta insinuou o kassab seria gay em campanha, isso não tornou o kassab menos escroto, ser gay não é nada além de ser gay, claro, mas fez dela uma canalha.

Anônimo disse...

lola, o jogo no caso do cuckold (tanto quanto o de cenários com cuckqueans, a versão feminina do corno pro bdsm) é inteiro baseado em poder, dominação e humilhação... sim, tem que ser consensual entre TODAS as partes, a questão é que durante o jogo isso não aparece e nem pode aparecer, caso contrário você tem a quebra de ilusão.

O relato da mina mostra que ela sabia o que estava acontecendo, que ela estava gostando da conversa (porque pelo jeito sexo não houve uma vez que ele não apareceu), conversa de adultos, poxa, conversa privada que ela também estimulou.

libertação sexual é isso também, aceitar que outras pessoas possam ter fantasias e práticas sexuais diferente da "norma", ué

Anônimo disse...

O cara constrangeu mulheres, stalkeou uma menor de idade, saiu mandando foto de pinto por aí, é um megalomaníaco... Tá tudo errado, TUDO!

O problema não é o "fetiche" dele. Isso aí já ultrapassou todos os fetiches.

Concordo que o fato da moça só ter ficado revolts depois que levou um toco pega muito mal pra ela. Contudo, ele assediou uma menor de idade, e só isso basta para ele se foder.

Esse exemplo tb serve para sabermos os limites entre a liberdade sexual e o abuso. Com certeza muita feminista caiu na lábia dele com medo de ser chamada de "moralista". Meneeeenas, não aceitar receber foto de pau do feministo famoso não tem nada a ver com moralismo. ABRAM O OLHO pq tem mais desses por aí.

Anônimo disse...

Oi, Lola!

Acompanho o seu blog ha bastante tempo, comento e tudo mais. Mas essa situação é complicada... Você deixou claro que não sabe se é crime e que acredita em homens feministas, e expressou a sua opinião como todas nós podemos fazer aqui. Concordo com tudo.

Porém, você não é como eu, ou a maioria das comentadoras que vem aqui... Você é uma formadora de opinião. Seu blog tem uma quantidade absurda de visitas, você - querendo ou não - é um modelo de comportamento para muitxs de nos.

Esse post é válido, o comentário que vc fez é válido, mas acho delicado você emitir essa opinião sobre um caso tão delicado e sobre o qual sabemos tão pouco aqui. E principalmente por se tratar de um blogueiro conhecido. Não sei se concordo com isso.

Enfim. Gosto muito do blog, e não vou deixar de acompanhar por isso, mas, por ser uma pessoa publica, vc deve pensar melhor antes de fazer qualquer tipo de julgamento, sabendo tão pouco sobre o caso.

Beijos,
Melissa

Anônimo disse...

Lola por favor diga PARA AS MULHERES E MENINAS QUE CRIARAM O TUMBLR que escrevam um email para os professores membros do departamento de português e espanhol da Tulane (eles sabem ler português) assim como para o Provost e para a Dean (Decana) da School of Liberal Arts com o link para esse post e para o Tumblr. A universidade não paga esse senhor para twittar, postar no Facebook e muito menos para assediar mulheres usando suas credenciais. Nao se deixem abater pelos comentários negativos e façam a coisa certa.

Anônimo disse...

Oxe, vcs acham que não temos de reclamar da foto íntima não solicitada? A moça do post recebeu a foto e se interessou, mas e as moças que não gostaram? Não merecem ser defendidas? Se eu recebo uma foto de pinto não solicitada no face vou ficar irada. Reclamamos de estranhos exibindo os órgãos sexuais na rua e quando uma estrelinha da esquerda tem o mesmíssimo comportamento não pode ser criticada? O fato de algumas mulheres terem gostado de receber a foto não anula a invasão que é receber gratuitamente uma foto de pinto.

Raven Deschain disse...

Olha Lola. Nesse caso em ESPECÍFICO concordo com a Ta-chan e a 1132. Quero dizer... Tá, ela ficou ofendida com a foto mas pediu mais. Continuou conversando. Achou graça, se excitou e caiu.

Exercício de empatia esse post pq parece, veja, dá a impressão que ela fez tudo porque quis, mas deu errado aí ele vira o deabo (não que não seja, dei uma olhada no tumblr e meldels, castra antes que se reproduza). Sei lá...

Anônimo disse...

Não se trata de moralismo. O prof. não quer amor livre nem poliamor. Ele quer ter o ego dele alimentado por ter saído vitorioso em conseguir "dobrar" a menina e "cornar" o marido. Trata-se do mesmo de sempre: homens tentando mostrar seu poder, medindo forças. Será que a namorada dele sabia disso (se não, já não é nada livre)? Será que se fosse uma mulher praticante de swing e com consenso do marido e se quisesse incluir a namorada dele na roda, ele iria querer? Não.
Ele cometeu algum crime? Acho que não. Mas, até onde sei, denunciamos tantas coisas machistas e escrotas que não necessariamente são crimes, nem por isso seja abominável do ponto de vista feminista.
Linchamento publico? Isso eu fiquei pensando também. Mas, por outro lado, nós feministas que não temos a justiça do nosso lado, nós mulheres que não temos a moral do nosso lado (nossa moral é machista), nós mulheres que não temos a opinião pública do nosso lado, nós que não somos os professores renomados e queridos e somos apenas mulheres, como fazer para ter um mínimo de prevenção? Não é contando com a sociedade, pois esta não está do nosso lado. O que temos? Apenas nós mesmas.
Se o cara quer continuar nessa brincadeira, que continue. Se uma mulher poliamor quiser entrar nas fantasias dele, que continue, para quem acha que isso é só uma questão de moralismo, creio que não impedirá de continuar com estas conquistas. Mas, sinceramente, duvido muito que ele acharia graça se a mulher estiver segura de si e quiser- agora sem moralismo mesmo- abrir geral e ela conquistá-lo e tentar incluir consensualmente todos na roda. Daí, não vai ter graça para o papel de macho dominante que ele exerce.

Anônimo disse...

Muitos homens fazem isso, so entrar no bate-papo eles mostram o pau pra quem quiser ver. Uma vez tava ficando com um cara e ele queria fotos minhas e depois me pediu coisas pra fazer na cama que nunca faria otario, resultado nunca mandei fotos e nunca mais fiquei com ele, e ele tinha noiva.
Mulherada tem que abrir o olho pois homem assim é o que mais tem.

Anônimo disse...

"Problema" ou estranhemtno no caso do professor é que, pelos relatos, só ele goza. Desde o uso da imagem de professor à indiferença com as mulheres. No mínimo, má fé. Agora, também tá na hora de o feminismo desconstruir essa estrutura que constrói mulheres pra esse tipo de relação, não por qualquer exigência do mundo, mas por compromisso consigo.

Anônimo disse...

Mas qual é a relevância da posição política do cara nas eleições de 2010? "Tornou-se inimigo declarado do PT e de qualquer eleitor do PT". Isso ajuda a fazer juízo de valor sobre o caráter dele nessas denúncias de assédio?

Anônimo disse...

Acho que vi quem é um coroa, ele nem é feio, é o que chamam de feministo,
oh quem fala de putinha um cara que mostra o pau sai com um monte de mulher e tem namorada.
E Ele pensa que ninguem fala mal dele só pq ele é homem "coitado".

Julia disse...

Que eu saiba esse fetiche cuckold (corno) é feito com o consentimento das 3 partes envolvidas, se o marido policial ameaçou a mulher com uma arma isso já é outra coisa. Se bem que como ele tinha foto da mulher com a arma na cabeça? Era teatro? Porque ninguém tira foto quando ta com uma arma apontada na cabeça..

Anônimo disse...

Off topic a morte de roberto bolãnos pegou todo mundo de surpresa.

Elaine Pinto disse...

"Foi porque quis".
Até parece que ninguém sabe que existem pessoas que utilizam meios de manipulação e pressão psicológica para deturpar os limites do que é consensual ou não.

No caso das mulheres maiores de idade, embora seja um comportamento nojento, acho que não é crime (não sei como o direito classificaria fotos não solicitadas do pau do cara, abuso? Eu acho que deveria). Mas o caso da menina de 15 anos é bem grave, é crime.

Anônimo disse...

Abrem um Tumblr de mulheres que traíram seus maridos e as vítimas são as pobres, que foram "manipuladas" pelo sujeito rico e famoso? Ah, pelo amor de deus! Tudo tem limites; essa história de "culpar a vítima" não se encaixa nessa história porque elas tiveram papel ativo. Aliás, nem entendi do que diabos elas foram vítimas, se tudo parece ter sido consensual. Tenho pena dos maridos, sim, que não tinham nada a ver com essa putaria e saíram prejudicados da história. No mais, que filho de uma puta esse cara, fetiche é uma coisa, agora impor esse fetiche aos outros, ainda mais um que envolva humilhação, é absurdo. Mas de experiêcia própria,homens da esquerda geralmente são uma raça desprezível e hipócrita mesmo, com excessão dos homens trans e dos homossexuais. Meus amigos gays são os únicos esquerdistas que ainda admito do meu lado, todos os outros traíram minha confiança em algum ponto. Parece que aquele velho lema da direita vem se demonstrando cada vez mais verdade: homem hétero só vai pra esquerda pra "pegar mulher".

Anônimo disse...

Quem são os "hipsters", Lola?

"Os hipsters chamando feministas de moralistas"

Tem supostos "homens feministas" e também mulheres feministas chamando as vítimas e as apoiadoras de moralistas. Aqui nos comentários mesmo, dá pra ver que tem gente que não consegue enxergar nada além do relacionamento extra-conjugal, do sexo anal, do fetiche, da moral.

Acho que é construtivo que a gente reconheça as pessoas que estão demonstrando argumentação divergente quanto ao conteúdo extremamente problemático da denúncia, Lola. Na minha opinião isso é muito importante porque é sobre a segurança das vítimas, sobre acolhimento. Talvez seja uma oportunidade pra gente sentar, dar uma olhada nas declarações aviltantes que certas pessoas tão fazendo e discutir a pertinência de certos posicionamentos pessoais/políticos num contexto como esse.

Anônimo disse...

O dito cujo parece mesmo um machista que aproveita da fama de "bonzinho" pra dar uma de PUA. Mas nesse caso, não consegui sentir empatia nenhuma pela moça, pelo menos não a do post. "Estar muito mal, brigada com o marido", dar mole pro outro de criancice e depois se arrepender pra mim é só isso: falta de maturidade. Não era só o cara que tinha fetiche de fazer o outro de corno; a moça o ajudou a fazer isso.

Luiz Ribeiro disse...


Trabalho com gênero também, mas não sou leitor frequente do blog nem figurinha tarimbada pela caixa de comentários.
Sinceramente me custa a entender a relevância da causa que suporta a malhação do Judas.
Um polaroid da vida privada de um cara escroto. Um retrato da hipocrisia de um homem público. Um conflito aviltante de discursos. Ou seja, mais um capítulo do enfrentamento entre a vida privada e a pública.
Há vitimas mesmo nessa história? Tirando a obviedade da menina de 15 anos que se correspodeu com ele e dos contornos de sedução completamente inadequados da conversa, me custa a aceitar esse discurso de vitimização da mulher nesse caso.
Não se trata aqui, me faço claro, de negar que há sim casos óbvios de violência de gênero onde cada um dos nossos pápeis de gênero se acha do lado da vítima ou do algoz.
Mas grande parte dos registros das conversas do cara, escancarados aqui para o "prazer de espectador," dão sinais de consensualidade.
Há jogos de poder envolvidos? A pessoa do intelctual público exerce uma espécie de fascinação misturada a todas dimensões de autoridade que ela traz?
Sim para os dois casos.
Mas, Lola, cá pra nós. É difícil deixar passar batido a ironia de frases suas como essa: "o post não esconde a identidade de ninguém. Tem link pro tumblr. Lá tem prints com o nome dele. Mas, no meu texto não tem, porque o meu jeito de lutar não é expor pessoas, indivíduos, e sim sistemas, estruturas"
Para quem trabalha com análise do discurso como você, não se atentar para ironia dela é um pouco desconcertante.
A exposição da vida privada do Professor nesse post e através de toda a propaganda que gravitou em torno das mídias sociais desse blog é tão batida que fazer uma análise meio a gosto do La Volonté de Savoir dá até preguiça... o "escancaramento do privado do sexo como sintoma do nosso tempo."
Essa não é uma grande causa da luta de gênero. Não há uma bandeira clara aqui para além do possível oportunismo que mostra a sua semi-face.
Se me perdoa a franqueza, para mim esse post é um retrato bem claro da confusão intelectual em relação ao papel da disciplina do estudo de gênero na chamada "identity politics."
Custa acreditar que intelectuais públicas que também fazem ativismo de gênero (seja do lado Queer, seja do lado Feminista) se prestariam a esse tipo de ativismo de folhetim. Eu não consigo imaginar uma Judith Butler nesse papel. Nem mesmo uma Catherine Mckinnon. Caberia aqui de repente uma análise mais ou menos à luz do Homo Academicus do Bourdieu. Da micro-análise de questões de poder que as vezes serve de fundação de determinadas querelas intelectuais. Mas o que se ganharia com esse tipo de exposição?
Volto a repetir. O cara é um hipócrita. Um escroto.
E e se ele por acaso responder a esse assassinato de reputação, vai provavelmente ajuntar as mais enfadonhas desculpas do seu kit intelectual: De Sade contra o moralismo Judaico-Cristão, a Contracultura, a acusação do discurso feminista que se volta contra si próprio, etc, etc.
Mas de novo, custa-me ver que haja uma bandeira plausível por detrás desse folhetim.

Ana A disse...

Não há nada de mal com fetichismo, mas claramente não era o caso. A namorada do cara não sabia. Inclusive deletou o face dela ontem. Não deve ter sido nada divertido. Então já começa que não se pode falar em "liberdade", "poliamor", sexo consensual, etc. O cara é um manipulador. Pessoas que o conhecem e que sabem da história há milênios, afirmam que ele usava o cargo que tinha, prometia trazer as meninas para fazer mestrado ou doutorado nos EUA, usava o poder e a fama que tinha. Se isso não é assédio, não sei o que é.
E tanto que as pessoas estão cheias de dedos para mencionar o nome dele. Isso já prova o quanto o "poder"manipula.

Anônimo disse...

Aparentemente ele deletou a página dele do facebook...

Verô! disse...

Ele estava mantendo conversas com alto cunho sexual com uma menina de 15 anos e tem gente que acha de boa? Quantas outras moças deslumbradas com a CONFIANÇA que ele passava ao se posicionar como um blogueiro progressista e feminista esse calhorda assediou? É ok mandar foto do pênis para uma menina de 15 anos?

"Fetiche" não desculpa todas as condutas. Um "fetiche" que implique em humilhar, violentar ou envolver pessoas imaturas (crianças e adolescentes) ou incapazes de agirem com consentimento consciente é crime. Totalmente diferente de uma pessoa maior de idade que faz brincadeiras sexuais sem fazer mal a ninguém. Esse cara e o "fetiche" dele está ferindo e humilhando mulheres e meninas.

lola aronovich disse...

Sobre denunciar pra universidade nos EUA onde ele dá aula, eu não vou fazer isso. Eu não acho que ele cometeu um crime e que por isso deva perder o emprego. Acho só que é um babaca, e torço para que esta denúncia sirva para que meninas que passam a se corresponder com ele justamente porque ele é um cara conceituado e feminista não caiam nessa. Agora, cara babaca com ego gigante dando aula em universidade tem de monte. Cara que mostra o pau pras meninas, também. Eu não consigo imaginar UMA situação em que um sujeito que manda foto não solicitada do pênis pra um monte de mulher não seja um babaca.
(Claro que se o que a Ana A diz aí em cima for verdade -- usar seu cargo como professor pra seduzir meninas -- a coisa fica um pouco mais séria. A universidade pode não gostar -- eufemismo).


Nenhuma relevância falar das eleições de 2010, anon das 12:55. Eu só estava tentando situar o tipo de relacionamento que tinha com ele. E bom, quem está um pouco mais por dentro da história sabe que ele chama de canalha muitxs que não se deixaram de votar no PT, como ele e seus hipsters fizeram.

Juliana disse...

É bem simples, é só fazer o teste: pergunta pra pessoa o que ela diria de um homem que usa sua fama pra seduzir menina de 15 anos, que mostra pau pra mulheres sem a permissão delas, que acha graça de marido traído colocar arma na cabeça da mulher. Agora contem para a pessoa que o homem em questão é aquele professor admirado ou amigo próximo, e veja o malabarismo verbal e as mais inacreditáveis desculpas surgirem.

Claudio disse...

A estupidez feminina me impressiona!

Isso é mais uma prova que casamento para a mulher é apenas para estar casada, manter o social.

Anônimo disse...

Dentro do fetiche os maridos gostam de ser humilhados, Lola. Medir pau e dizer que o do marido é menor é só o começo. Eu to falando porque eu li, nem casada eu sou. E eu já conversei com alguns cornos e eles gostam de ser chamados de cornos mesmo. Mas no caso do intelectual aí, ele estava brincando sozinho, as outras partes não consentiram.

Anônimo disse...

Muitos estão focalizando nos dois casos relatados. São 15 anos de assédio em midias sociais: blogs, msn, twitter, Facebook, Gtalk. Com certeza há outros muitos casos semelhantes. Se fosse uma mulher que fizesse 1/100 do que esse individuo faz, estaria morta e crucificada. Assim como estão sendo crucificadas as mulheres casadas que se envolveram com esse escroto. Aliás ele durante esses anos era tambem casado. E com uma pessoa publica.

Anônimo disse...

Antes de tudo, parece bastante óbvio que o Idelber Avelar cometeu um crime. Não há como defendê-lo disso. Crime a gente denuncia. A comentadora "Ta-chan" parece considerar que uma menina de 15 anos é adulta. Eu acho que não, e a lei também diz isso. Esses crimes têm vítimas, e é nossa obrigação ficar do lado delas. Não é preciso ser de esquerda ou ser feminista para colocar-se do lado da vítima de um crime, é um dever de todo cidadão. Só isso já justificaria o post, parabéns, Lola, você cumpriu um dever cívico.

Contudo, para quem estuda essas questões com mais profundidade, é óbvio que o caso é um sintoma de problemas mais profundos de nosso tecido social. As teorias feministas fornecem explicações que vão à raiz do problema, que explicam em profundidade. Porém, uma coisa não exclui a outra. É claro que esse caso é sintomático, mas isso não nos desobriga de denunciá-lo, por mais simpáticos que sejamos ao infrator.

Anônimo disse...

por mim pouco importa o fetiche da galera, mas convenhamos que um cara que manda a foto do pinto por ai usando da sua identidade verdadeira nao ta mto preocupado com a publicidade disso, neh?! ele sabe que esse tipo de coisa eh divulgada em menor ou maior escala e deve curtir essa fama. sobre divulgar conversas de intimidade tidas com alguem, acho cretino demais. existem formas super simples de bloquear conversas indesejadas na internet e acho q qq mulher adulta se sentindo ameaçada eh capaz de agir. sugiro trabalhar a auto estima dessa moçada q paga pau pra feministo, aceita foto de pinto, entra em conversa de humilhacao e depois entra numa pior.

Anônimo disse...

Sobre gaslighting tem esse link em português
http://feminismosemdemagogia.com.br/gaslighting-alguem-esta-tentando-fazer-voce-enlouquecer

Anônimo disse...

Está claro no texto da mulher que se trata de um desencontro entre fetichistas e seus desejos particulares. Ela não tem nada de "inocente". Queria e incentivou o "professor" a se revelar. Estavam se curtindo, mas a coisa não foi para a frente.
Quanto a questão da menina de 15 anos, isso é pedofilia. Se provas do crime ou de sua tentativa existem, devem ser apresentadas às autoridades e na Universidade onde o meliante leciona.
A sociedade corre perigo.

Anônimo disse...

A coisa tá ficando feia. Você vê stalinistas criando páginas anti-feministas no face como "Esquerda anti-feminista", algumas até insultando homossexuais (como A Página Vermelha de Cristiano Alves e a Frente Brasileira de Solidariedade com a Ucrânia), e do outro vê degenerados que não conseguem colocar freios em seus impulsos sexuais, tratando a mulher como objeto. O que esses morenistas depravados e libidinosos da nova geração precisam ler é a "Moral Bolche".

Anônimo disse...

Belo fetiche esse do tal professor que trata de desrespeitar, humilhar, manipular e desprezar mulheres. Belo fetiche esse que trata de humilhar os parceiros dessas mulheres que nem devem saber o que está acontecendo. Belo fetiche esse de assediar meninas de 15 anos.
Este homem não passa de um mascu PUA na pele de intelectual de esquerda.

Mas também não consigo ter empatia por estas mulheres adultas que resolvem por vontade própria compactuar com as perversões machistas desse homem.

Verô! disse...

Luiz Ribeiro é mais um exemplo de homem que quer pautar o que as feministas devem discutir. Me poupe, senhor. Isso tudo vir à tona é um alerta para que outras mulheres não caiam no discurso do tal professor. Vejo isso como uma rede de proteção e solidariedade entre nós mulheres que muitas vezes nos deixamos levar muito fácil por esses homens feministas por conveniência. Somos tão bombardeadas por relacionamentos pautados no machismo e no abuso que ao menor sinal de um cara mais bacana nos deixamos levar e caímos na malha desses cretinos que usam o feminismo como passaporte para relações não menos abusivas do que uma mulher pode ter com um machista declarado. O caso do professor traz muitas questões importantes sim e que devem ser debatidas. Parabenizo a Lola pela coragem de denunciar, de não ter medo de botar esses caras na praça pública independente de todas as ameaças que ela sofre. Lola é uma gigante. Você, Luiz Ribeiro, é pequeno…

Anônimo disse...

Again, como alguém que se considera "praticante" de sexualidades "desviantes" que me chocou na história foi o fato de ele ir nas mulheres sem consentimento, sem definição de limites (o que é particularmente importante qnd vc pratica ato sexual que está fora da narrativa aceita). O anomino que disse que "tira a ilusão" do poder dominação está certo. Por isso tudo deve ser combinado ANTES do jogo. Coisa que ele não fez. Ele assediou uma menina de 15 anos e ele inventa "fakes" de outras mulheres, o que acho grave, muito grave ( e parece ficar na defensiva qnd estes fakes são descobertos). Se ele curte este fetiche e mora nos EUA existem varias comunidades e foruns aonde ele poderia se jogar tranquilamente

C. - A mulher do relato 2 disse...

Eu tinha dito pra Lola que não ia ler os comentários, mas eu li, li os comentários, li as piadinhas no twitter.
Li as defesas e as acusações contra o escracho...

Vou aproveitar o espaço de comentários da Lola pra fazer algumas considerações:

- Quantos anônimos(as) hein?

- Isso aconteceu comigo esse ano. A menor de idade sabia que ele fazia isso com outras há tempos e queria denunciar,
mas sabia que ia ser julgada e condenada por todo mundo e que não iam entender como um caso serial
se não tivesse outra envolvida pra denunciar com ela. Se ela tivesse denunciado antes, certeza
que não teria acontecido comigo, mas infelizmente aconteceu e mesmo que as pessoas julguem e condenem nossas
atitudes, o que nós queríamos era alertar as mulheres para se afastarem dele, pq ele é perigoso.
Sobre isso, leiam esse post e seus comentários:
https://www.facebook.com/denise.arcoverde/posts/10152539938835886

- Sobre ele ter "marcado" e não ter ido, eu havia pedido a Lola que retirasse essa parte, pois é muito mais complicado
que isso, mas envolve outras pessoas que não tem culpa no ocorrido e eu não quis dar detalhes, tanto é que não joguei a história
nos prints.

- Sobre as pessoas ligadas a ele e que estão sendo afetadas, isso foi uma das coisas que me deixava mal, por saber que havia
muitas outras mulheres legais envolvidas e que foram afetadas pelas atitudes dele. Peço desculpas publicamente
a elas, mesmo sabendo que a culpa não é minha, pois imagino o quanto irá doer tomar conhecimento de um fato como este.

- Sobre o ela estava gostando, foi rejeitada e quer se vingar...
Quando eu escrevi pra Lola, eu apenas estava mal, mal pq fui burra, pq a culpa era minha, pq eu deixei, dei corda e td mais...
Pq descobri as mentiras, por causa da traição dele, de ser tratada como lixo, enfim.
Só dps de algum tempo conversando c outras pessoas que fui perceber que o problema era muito maior do que apenas EU.
Que muitas mulheres recebiam essas fotos, que ele assediava, stalkeava mesmo. Eu via ele lá adicionando outras casadas
com o mesmo perfil e pensava: são as próximas. Eu via as mulheres comentando no perfil dele e praticamente implorando por atenção.
A minha irmã seguia ele e eu não tinha coragem de dizer a ela o que estava acontecendo.
Apenas depois que eu me distanciei que fui tomar conhecimento das "técnicas" de assédio, de conquista, das coisas
que ele fazia premeditadamente. Gente é muita história. Eu já troquei uns 40 emails com a Lola e provavelmente tem coisa que ela não sabe.
O cara aparecia do nada, começava a falar comigo SUA SAFADA, SUA PUTA SAFADA, quando eu tentava falar algo dizia que tava chato e sumia
parava de falar. Quando eu disse que tava mal, ele disse que não era com ele que a culpa era minha, vai procurar um analista e essa não foi a única
ocasião em que ele me disse a culpa é sua, a escolha é sua. Como se eu não soubesse disso. Não faz diferença se vc fica ou não, tem que seguir as regras, eu tenho muitas. Que putinha obediente, vc foi muito fácil.
Era arrogância gratuita mesmo. Eu não pedi isso, mas mesmo assim achava que a culpa era minha. Até ter plena consciência da dimensão das coisas.
N pessoas leram meu depoimento completo, leram todos os meus chats e disseram a mesma coisa, muitas cogitaram a possibilidade de processar, de fazer algo legal, mas
íamos fazer o que? Simplesmente não dava pra fazer outra coisa além de alertar as próximas.
CONTINUA

C. A mulher do relato 2 disse...

CONTINUANDO
Vcs leram o que ele fala das evangélicas? Pq vcs acham que ele queria evangélicas? Pq menina de 15 anos?
Vcs acham msm que ele ia fzr isso que ele fez comigo e com a outra menina, se ele imaginasse que a mulher poderia ser uma policial, uma radical?
Ele ficou no meu perfil sem eu saber de nada por muito tempo, ele sabia quem eu era, do que eu gostava, o que fazia, etc.

Eu nunca teria coragem de contar a minha história sozinha pq sei que iam dizer apenas, ah é só uma puta rejeitada e vingativa.
Mas a história não é sobre isso, não é sobre isso.
Eu não queria ter participado disso, não queria ter denunciado, simplesmente queria estar na minha vida de Poliana alegre achando
que todos os esquerdistas são legais. Mas infelizmente essa merda toda aconteceu comigo e além de toda a culpa por tudo que EU fiz, ainda tinha que
conviver com a culpa de ouvir que vc sabe que enquanto não denunciar irá continuar acontecendo com outras.

- Sobre sexo, sexualidade, tesão e afins. Não é apenas sobre isso, não é, era poder, humilhação, submissão, assédio.
Não era apenas sobre sexo. Vcs acham msm que um homem hoje em dia precisa fazer isso TUDO apenas para transar? Não gente não é nada disso.
Não é moralismo, nem puritanismo, não é nada disso.

- Sobre ser um perfil fake, se fosse fake, se fosse mentira, vcs acham que ELE não teria se defendido imediatemente? Que dó de quem pensa assim.

- Sobre processos e afins, sim eu tenho medo, tenho muito medo de todo o inferno que pode se tornar a minha vida, um inferno ainda pior do que eu já estou vivendo
nesses últimos tempos.

Aproveito para agradecer a todas as pessoas que me deram apoio até aqui, que me ajudaram a ter coragem de tornar essa merda toda pública
e que estão apoiando a mim e à todas as outras vítimas dele publicamente.
E peço a todas as pessoas que sabiam do assunto, que sabiam de tudo, por favor enviem seus depoimentos, tornem isso tudo público, parem de apenas
avisar as amigas por DM. Eu não tive nenhuma amiga pra me avisar. Apoiem a denúncia e mostrem que na verdade isso acontece há anos.

Vou encerrar por aq, pois apenas não tenho mais forças para lidar com isso.

Anônimo disse...

A conversa dele é toda embasada no fetichismo cuckold, não há nada de estranho ali não. É baseado sim em humilhação e dominação e nem sempre os três tem que estar sempre de acordo não, pode ocorrer de tentar envolver o marido na história (e pelo que li me pareceu isso).
Longe de mim defender esquedopata babaca, mas tô achando essas acusações bem estranhas principalmente porque no texto da moça tem os seguintes trechos.

"Pensei em excluir o cara porque achei que ele era doido, apaguei as mensagens e ignorei."

"eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira"

"Mais tarde ele cortou contato comigo, eu o excluí, mas voltamos a conversar. Depois de um mês sem falar com ele, o chamei no gtalk novamente"

"Ele me pedia fotos e eu mandei várias."

E a principal:

"Um dia ele marcou um encontro comigo na minha cidade e não apareceu nem deu satisfações."

Arrependimento e abuso psicológico são coisas bem distintas, não tô falando que ele não tenha cometido, mas por ESSE
relato PARECE que ela tem um puta arrependimento que não consegue superar.

Agora quanto a menina de 15 anos e mandar foto de pau, não há a menor dúvida que seja crime e deve ser denunciado. Pois se hoje a menina tem 18 anos o prazo prescricional já está correndo.

Anônimo disse...

Anônimo, você se engana que o professorzinho pudesse ter tal comportamento nos Estados Unidos. Pra fazer isso lá ele precisaria fazê-lo no anonimato em comunidades ou afins. Ora, ele só consegue ser eficaz no assédio usando as credenciais de professor de universidade americana, por isso que funciona com as moças brazucas. Por isso que ele mantem todas as suas atividades online em português. Se metade da atividade dele fosse em inglês ele já estaria no xilindró faz tempo.

lee disse...

Vou começar a assinar os comentários pq fica mais fácil.
Em primeiro lugar, todo apoio ás vítimas! Fora o caso óbvio da garota de 15 anos ele usou manipulação para continuar esse jogo sexual sem consentimento. Isso é nojento. O que eu vi no tumblr foi justamente um monte de mulheres que não estava a vontade e ele insistindo. Isso é doentio.
Quando eu falei de comunidades e forúns americanos , por ler muitos blogs americanos que discutem feminismo e BDSM, eu sei que existem encontros virtuais ou presenciais aonde ele poderia curtir seu fetiche com pessoas adultas que também deteriam controle da situação (no sentido de impor limites ou consentir).
Eu estou achando que o lance do cara nem era cuckhold. Era a manipulação que ele estava articulando, criando fakes, usando da fama modesta etc.

Mari disse...

Que palhaçada.
Mulher maior de idade tem que assumir o que faz.

Anônimo disse...

Ah claro, anônimo das 15:03, pode tentar colocar o marido na história. Depois de faze-lo sofrer feito um condenado e usando chantagem emocional.

Não, você não pode envolver uma pessoa na história sem consentimento prévio, desculpe

Anônimo disse...

Pois é, fantasias sexuais todos nós temos. Alguns aceitam, outros experimentam (no caso nem chegou a experimentar de fato, ficou na fantasia não realizada), se arrependem e botam a culpa no outro.

Outra coisa, intelectual de esquerda tem que ser um monge assexuado e não pode curtir "bizarrice"? Se curte tem que avisar antes para mantermos uma distância higiênica? Esse discurso da normalidade... Que por ventura é o mesmo que ataca o feminismo e lgbt, etc...

Ademais, não vi nenhum discurso feminista vindo da "paquera" do cara. E bom, a Lola já montou o tribunal inquisitorial do cara sim, sinto muito. Estou vendo um circo, um climão revista VEJA.

O cara assediou menina de 15 anos? Por que diabos isso está vazando como forma de linchamento virtual e não em solidariedade à vítima e denuncia? Onde estão as instituições de apoio, ongs, psicólogas, advogadas, etc, que dão conta desse tipo de abuso? Guest post em blog, pedido de sangue na internet não é busca por justiça e nem responsabilização pelo crime cometido. Print em tumblr não é denuncia responsável e combativa é chilique, como já falaram aqui está tal e qual os sensacionalistas Datenas da vida.

Tá difícil de acreditar nessa história... Antes que a Lola diga o que já disse: não por defender o caráter imaculado (?) do cara, mas simplesmente por que essas vítimas, não parecem ser de verdade, para mim é homem querendo escrotizar o cara e desmoralizar as feministas e o feminismo.

Na boa, gastem suas energias criando redes de solidariedade e apoio para denúncias formais no orgãos competentes, denúncias de verdade. "Ah, mas eles não ligam pra gente" e vão continuar não ligando se não fizerem pressão. Denuncismo em internet e julgamento virtual para destruição de reputações não mudam uma cultura de abusos. Atentem para isso.

Anônimo disse...

E pq ela continuou conversando com ele?

Ferdi disse...

Lola, seria possível você me dizer o nome desse ser odioso?
Se sim agradeceria muito (pellydrawnmoon@gmail.com)

Anônimo disse...

É! É por aí mesmo...

Anônimo disse...

"Ta-chan" não falou que menina de 15 anos é adulta. Quem escreveu o guest post é adulta e é casada.

Anônimo disse...

Muito bom comentário. Exceto pelo classe média em pânico "a sociedade corre perigo"!

Anônimo disse...

Que bom Lola, fico feliz que tenha exposto esta história. Quando estamos sozinhas falando sobre um feminista ou esquerdista famoso, somos excluídas, isoladas, todos duvidam da gente. Inclusive teve denúncias enviadas para você de "homens feministas" que agem da mesma forma anteriormente,mas infelizmente ninguém acreditou por "falta de provas". É meio complicado por dois motivos: 1 -não existe print da vida real,só a palavra da vítima (os assediadores mais espertos sabem disso) 2-em alguns casos, o assediador tem material íntimo da assediada, para que ela tenha medo que ele "divulgue".

Laurinha disse...

O cara fazer uma dessas com meninas, menores de idade é mesmo horrível.
Agora, com todo o respeito, pelo que foi narrado, não considero que a autora do guest post foi vítima ou que foi enganada.
Acho que a gente tem que tomar cuidado pra não confundir as coisas.



Anônimo disse...

Aí acontece um caso revoltante como esse e a gente começa a ver a máscara de muita gente que se diz feminista cair só porque o acusado é alguém querido e aceito no meio como uma figura importante. De repete todas as pessoas que condenam o costumeiro hábito de desacreditar e culpabilizar às vítimas passam a fazer exatamente isso para proteger quem admiram e com uma força de ataque contra essas mulheres digna de qualquer machistinha de extrema direita. Parabéns por romperem mais um dos poucos e frágeis pilares que ainda mantinham em mim uma leve chama de esperança de que essa merda toda algum dia poderia mudar.

ps: não sou uma das vítimas, mas pratico uma coisa cada vez mais rara no mundo de hoje que se chama empatia e fico pensando como elas estão se sentindo agora com todo esse escárnio. Só posso imaginar o quanto deve ta doendo ver as pessoas que supostamente lhes entenderiam virarem as costas de forma tão cruel e desrespeitosa.

Anônimo disse...

Lolinha, minha irmãzinha tá passando um perrengue com o namoradinho.

Ela tem 14 anos, ele também, e ele já pressiona ela pra fazer sexo (porque os amigos dele "zoam" ele por ser virgem), ele é estúpido, não compreende, zoa com a cara dela e a humilha por bobagens... Ela tá sempre deprê, super brava, revoltada, estressada, passa tempo discutindo com ele ao invés de estudar, e o menino ainda tá prejudicando as amizades dela no colégio - ou seja, até a escola tá ficando em segundo plano graças a esse relacionamento.

Mas ela, mesmo tão novinha, não tem coragem de terminar uma discussão, principalmente porque ele põe toda a culpa nela e ela fica "poxa, mas será que eu fiz isso mesmo?". Eu acabei de falar pra ela que ela tem meia hora pra dizer "eu não quero mais falar sobre isso, e você não vai dizer mais nada porque eu não vou ouvir". Assim, sem tentar provar nada - porque ela geralmente tenta "vencer" a briga, e acaba ficando até de madrugada argumentando com o rapaz e o negócio nunca termina. Ele sempre dá um jeitinho de fazer ela se sentir mal, cansada, e deixar ele em paz.

Eu sei que vocês vão dizer que é importante deixar as crianças se virarem e aprenderem em seus relacionamentos, mas como eu falei - tá atrapalhando ela na escola!

E a parte mais zoada é que ela É feminista, tem na ponta da língua discurso libertador e sabe-se-lá-mais-o-quê, aprendeu comigo e com a minha mãe a nunca dar trela pra homem babaca mas... tá nessa. E isso tá fazendo super mal pra ela.

Algum conselho, Lolinha? Preciso ter algo pra dizer pra ela...

Fernando disse...

querida Lola,

amo seu blog e na maioria das vezes acho que quando vc escreve um texto sobre um assunto polêmico ele acaba sendo definitivo, pelo menos pra mim.
Neste caso específico eu sou estou em dúvida se "hipster" seria o melhor termo pra nomear esse pessoal que parece feminista-se-não-mal-dos-meus-chegados.

os hipster, como tribo, já apanham o suficiente por simplesmente se vestirem e gostarem de coisas que as pessoas convencionam dizer que são de hipster. aliás, conheço ao menos uma feminista que te admira, que não é "feminista-só-quando-não-falam-mal-dos-meus-chegados" e que é identificada como hipster.
mil abraços,

lola aronovich disse...

Força aí, querida autora do relato. Não sabia que a gente tinha trocado 40 emails, foram muitos meses. Da minha parte, fico feliz que respeitei o seu ritmo, a sua escolha, e só divulguei a história depois da sua autorização, depois que vcs fizeram o tumblr. E não foi fácil não contar pra ninguém. Afinal, ele é uma figura conhecida na internet de esquerda, feminista.
Querida, dane-se quem te julga. O mais importante é que vc fique bem, fique forte. Vc e seu marido também -- por tudo que vc me disse, ele parece ser boa gente. Vcs têm toda a minha solidariedade e carinho.


Putz, alguém tem algum conselho pra anon das 16:21? Vc e sua mãe já conversaram seriamente com ela, explicaram o que estava acontecendo, como isso era incoerente com seu discurso feminista? Boa sorte! É uma droga quando a pessoa sabe dos riscos que tá correndo, e mesmo assim corre direto pra boca do lobo.

Anônimo disse...

Ela parecia estar mal na época, brigada com o marido e tudo mais.
Aceitou a brincadeira dele por estar mal, pq não viu nada demais e pq mt provavelmente foi manipulada por ele.
Cadê a empatia e a sororidade, gente?

Laura Antunes disse...

O Ildebar Avelar parece que é casado com a escritora mineira Ana Maria Gonçalves... É uma autora de quem gosto muito.
Políticas educacionais e racismo: Monteiro Lobato e o Plano Nacional Biblioteca da Escola, por Ana Maria Gonçalves
http://arquivo.geledes.org.br/areas-de-atuacao/educacao/dossie-monteiro-lobato/15501-politicas-educacionais-e-racismo-monteiro-lobato-e-o-plano-nacional-biblioteca-da-escola-por-ana-maria-goncalves

André disse...

É foda, o cara escolhe mulheres fragilizadas ou muito novas justamente porque elas não conseguiriam lidar com a canalhice dele, agora os amigos usam como justificativa o fato delas não terem conseguido lidar com a canalhice dele.

Fernando disse...

aliás, vcs viram que ele deletou twitter, perfil de facebook, página de facebook e tudo?

Anônimo disse...

Coitado do marido!! Ela se correspondeu com o cafa pq quis!

lola aronovich disse...

Não é casado com ela não, Laura. Já foi. Ou já foi namorado, não sei. Hoje ele tem outra namorada, que também é feminista, e isso é bem angustiante, porque posso imaginar como ela está sofrendo com tudo isso (segundo os prints dele, ela não sabia). Minha solidariedade a ela também. Mas já vi gente dizendo que a denúncia não devia ter sido feita porque ele tem namorada, tem filha... Pô, um monte de cara escroto tem namorada e filha. Isso não dá liberdade a ninguém pra ser escroto. Quem devia ter pensado em poupar a namorada e a filha era ele mesmo, não as meninas que denunciaram.

Mari disse...

Para anonimo 16:04
Ela é maior de idade e caiu na conversinha fiada de um cafajeste.Ok.
Não consigo sentir empatia por ela,porque ele não obrigou ela a continuar a conversar com ele.
È a mesma lógica dos homens que falam que traem por impulso,instinto.

Anônimo disse...

O pior de descobrir um machista enrustido é a decepção que fica em relação ao gênero masculino. Sei que há caras legais, mas, infelizmente, são muito poucos. Muitos homens até acham que são feministas, mas experimenta reclamar de alguma coisa: logo vêm aqueles comentários de TPM, mimada, mal-amada, mal comida... E a máscara cai. Da boca para fora, há tantos que são tãããããão bacanas.... Claudia-RJ

André disse...

Por deslizes muito menores que esses o cara já comandou o linchamento de muita gente.

Anônimo disse...

Só vi agora a palavra gaslighting, mas a atitude de passar as pessoas por loucas vejo desde criança. Socorro! Estou cercada de psicopatas!

Anônimo disse...

Antes de mais nada, parem de culpabilizar a vítima. O que o tal professor fez foi horrível, escroto, indefensável. Ele abusou do poder, assediou, intimidou, usou e abusou de sua posição patriarcal. Crime ou não, trata-se de algo eticamente indefensável. Dito isso, quando toda essa poeira baixar, acho interessante que o caso sirva para refletirmos sobre como a militância ou o posicionamento de esquerda não são garantias de nada, o que não quer dizer que militância e reflexão não sirvam pra nada. Enfim, para além do fato de que um discurso de esquerda pode servir para legitimar posições horrorosas, o que é mais espantoso é que pareça existir uma espécie de hiato absoluto entre discurso e prática. E justamente por parte de quem cobrava um engajamento, uma prática mais virtuosa. Quer dizer, isso parece indicar algo muito mais sério, a saber, o caráter inefetivo dos discursos "críticos" que a gente produz. Mas, então, o que resta a fazer: a gente deve desistir de criticar, de refletir? Afinal, mesmo um cara como esses, tido por muitos como uma espécie de guru, colocava em compartimentos estanques o que fazia e o que processava. Será que ele é um canalha genial, que enganou todo mundo? Será que aquilo que ele dizia não carrega nenhum sintoma de suas ações? Como um cara desses justificava isso pra si mesmo? Alguém consegue entender um treco desses?

Anônimo disse...

O Professor Assediador deveria ter pensado na namorada e na filha antes de passar mais de 10 anos assediando mulheres internet afora. Deveria ter ido buscar um tratamento pra sua psicose. Não entendo porque a filha e a namorada valem mais do que as dezenas de mulheres que ele assediou dando carteiraço de professor de universidade gringa. Mais uma vez parabéns Lola e parabéns às vitimas que denunciaram.

@dddrocha disse...

Que coisa horrível. Bem antes das eleições cheguei a ser amiga do cara no facebook, mas um dia, fez um post criticando a Dilma e achei que as palavras foram muito degradantes e agressivas contra elas, acabei excluindo e tendo certeza de que era um babaca.
Enfim, vemos quem realmente é. Força à todas essas mulheres!

Anônimo disse...

Anon das 17:42: esse o grande problema da esquerda, ela está sentada em uma montanha de hipocrisia. Esse é o principal ataque da direita, de que o egoismo sempre triunfa então que seja cada um por si ao invés de grandes poderes institucionais na mão de indivíduos.

Anônimo disse...

Fora o caso da menina de 15, Lola tá difícil mesmo levar esse linchamento a sério. São mulheres adultas com todos os recursos de bloquear as tentativas do cara na mão. Porque não o fizeram?

Parece até, pelo divulgado no tumblr que a menor de idade tinha mais respeito e apreço pelo seu futuro relacionamento sério do que as mulheres adultas que já tinham seus parceiros.

Eu entendo que a gente se sente um lixo, já passei por momentos em que traí a confiança do meu namorado e me arrependo, mas assumo total responsabilidade pelo dano que fiz a ele porque quem o conhece e o ama sou eu e não um feministo blogueiro qualquer. Não dá pra uma mulher adulta pintá-lo de demônio pelo que foi exposto até agora. Num teve nem promessa de 'amor eterno' todo o interesse sexual é demonstrado de primeiro contato (pelo que fica exposto no tumblr e no modus operandi). Cabe a pessoa continuar aceitando ou não. E elas aceitaram.

Sobre o fato dele ser professor e tal, nenhuma relação de poder é igualitária, não dá pra ser. Há sempre um desequilíbrio, por menor que seja. E, bem, usar de insistência pra transar com alguém ainda não é crime se a tal relação de poder não é direta (trabalho, etc)

Nesse afã de desmascarar o canalha quem vai acabar por se prejudicar judicialmente vão ser as mulheres que expuseram o babaca. E nós feministas estamos sendo EXTREMAMENTE IRRESPONSÁVEIS por expô-las e ajudá-las a cavar a própria cova usando essa desculpa de salvar outras. Sim, elas foram expostas de qualquer maneira porque todas as outras pessoas podem até não saber, mas ele com certeza sabe quem foram baseado nos prints e denúncias.

Foi devassada a intimidade de alguém que, apesar de nojento (nada contra cuckhold, tudo contra as conversas com a menor), não cometeu nenhum crime. E ele tem a faca e o queijo na mão pra acionar judicialmente quem quer que tenha espalhado a história. E as vítimas, de concreto, infelizmente não têm nada.

Agnes

Wilma Felinto disse...

Sou solidária com as denunciantes. Não deve ser fácil lidar com toda essa exposição e julgamentos. Força!!!

Anônimo disse...

Alguma das mulheres que estão denunciando o professor chegaram a se encontrar pessoalmente com ele? A moça de nome C., do relato que alimenta este post, parece que não. E a menina que teria 15 anos? Digo "teria", porque a prova de que tem 15 anos é um print dela falando que tinha 15 anos. Alguém a conhece? Sabe se a idade é essa mesmo? Outra dúvida: alguém sabe se ele vinha fazendo isso há 15 anos ou a prova é ele dizendo isso? Faço essas perguntas todas porque como o cara é muito conhecido nas redes sociais e na blogosfera, e alimentou alguns inimigos nela, podem ter usado a foto dele, em um perfil falso, pra fazer esses contatos.. Aï a coisa rolava no bate-papo, mas nunca ao vivo... Queria saber mesmo, pra ver a consistência dessas denúncias. Porque, no que se refere à reputação dele, o estrago já está feito, provavelmente pra sempre.

Anônimo disse...

Não sou advogado nem conheço tão bem assim a legislação americana, mas acho que sim isso não só é crime de assédio sexual como pode trazer problemas legais para a universidade em que ele trabalha.

Aliás, não sei se enviar fotos intimas sem consentimento, mesmo para maiores, seja legal pela Legislação de ambos os países.

Antony Wiener renunciou ao Congresso dos EUA pormenos. ;-)

Anônimo disse...

Só fiquei sabendo hoje da calhordice moralista da semana. Se há ainda algum linchador por aqui, que não tenha dúvida quanto ao meu desprezo.

Linchamento aí de amigo meu. Por questões do que chamam de "moral sexual" (não reconheço a existência dessa categoria). Mas, na verdade, porque ele ousou deixar de apoiar o PT. Nojo imenso desses calhordas.

Se é consensual, literalmente - a meu ver - vale tudo. E ninguém tem nada a ver com isso.

Eduardo Sterzi

Danilo Marques disse...

Lola do céu!

Isso nos mostra muito sobre máscaras que camuflam ações e o discurso era totalmente fora da prática. Estou desolado, mas entendo que isso é bem comum, infelizmente.

Nós. disse...

Prezada Lola,
Sou avesso a comportamentos sexuais semelhantes, a pornografia da internet e a promiscuidade em geral, e talvez por isso eu NUNCA imaginei que mulheres cedessem ao assédio masculino nesta forma tão vulgar, fiquei chocado e mesmo enojado com o relato da mulher. Curiosamente já havia conversado esse assunto com mais de uma mulher, e elas garantiam que contadas assim não funcionam, o que pensava ser realidade, mas agora fico sabendo que funciona e com muitas pelo jeito. Complicado depois disso criticar o trabalhador braçal que assobia e fala qualquer coisa imoral pra mulher bonita que passa na rua, a tese que eu havia descarado então é válida: se tem homens fazendo é porque funciona. Depois disso sou menos feminista que a minutos atrás.

Anônimo disse...

Assédio sexual é crime, fizeram B.O? Procuraram apoio legal? Entraram com processo? Encaminharam as vítimas para acompanhamento psicológico?
É assim que se combate crimes e não fazendo circo na internet. Dou apoio as vítimas, mas fazer futrica na internet antes de tomar as providências corretas ridículo. Buscar ajuda em blogueiras é andar em círculos.

Anônimo disse...

Desculpem as mais equilibradas, mas eu não confio mais em homem nenhum. Virei misândrica de carteirinha. O ex-marido era o mais ~fofo~ que se podia imaginar: lavava louça, botava roupa na máquina de lavar, levava e buscava as crianças no colégio. Um querido que até a minha mãe adorava. Mas depois de 13 anos de casamento percebi que 1. fui me afastando das amigas - depois que ele seduziu pelo menos três delas - e fiquei só, muito só; 2. toda vez em que ele ia dar aula, tinha sempre uma aluna caindo de amores por ele e ligando insistentemente pra nossa casa; 3. ele era gentil comigo enquanto eu só falava dele, do trabalho dele, das coisas dele, caso contrário, virava um robô que não me dava a menor atenção; 4. quando eu comecei a dizer que tinha algo errado nesse lance de ter sempre uma mulher na cola dele, por mais bonito que ele fosse, ele começou a me chamar de louca que "via coisas que não existiam", por mais que eu mostrasse as evidências e, por fim, 5. comecei a senti-lo mais e mais distante à medida que eu envelhecia.
Eu sou de esquerda e sempre tive esse papinho liberal de cada caso, um caso. Gente, pare de individualizar coisas que a gente tá careca de saber que são estatísticas. Seu namoradinho de esquerda é diferente? Desculpe, mas não acredito, uma hora ou outra, ele vai mostrar as garras.

julio cruz disse...

É tipico do canalha moderno. Tem varios desses por ai, diz ser feminista, que ama os gays, é contra todos os preconceitos, mas no fi ele só quer te comer.

julio cruz disse...

Filhao isso vai alem do que ser esquerda ou de direita.

Anônimo disse...

Só eu achei isso um vitimismo brabo? O cara fala um monte de merda para as mulheres na net mas não obriga nenhuma delas a se relacionarem com ele,vai quem quer.
Desculpas como pressão psicológica e manipulação pelo facebosta não dá.
Como a mulher do post,disse que achou ele estranho mas ficou de putaria com ele assim mesmo e é vítima?De quê?
A vítima é o marido dela e a namorada do cara que foram traidos.

É um saco ver como muitas usam o feminismo para não assumirem o que fazem e jogarem a culpa nos homens pelas suas atitudes.
Já vi alguns relatos assim,a mulher se envolve com um traste,escolheu isso,se arrependeu e depois para não assumir que fez merda,basta dizer que foi manipulada e curiosamente se ela se envolve com um cara e nada dá errado,aí não há manipulação nenhuma.

Anônimo disse...

Vocês sabem que humilhação, dominação etc. pode fazer parte da vida sexual das pessoas, né? Que tem quem goze assim. Que isso faz parte do desejo de muita, mas muita gente mesmo.

Pois é, rapaziada: tem quem queira humilhar e tem quem queira ser humilhado. Tem quem queira dominar e tem quem queira ser dominado. Tem quem queira trair e tem quem queira ser traído.

E não há nada de errado, com isso desde que seja ENTRE ADULTOS e CONSENSUAL. E que isso pare quando um dos parceiros diga para parar. Para que isso que serve a palavra de segurança. (Googlem aí safeword.)

Sem essas condições é abuso e acabou. Você pode ficar chocadx em saber que isso existe. Mas não dá para criminalizar essas práticas BDSM quando existe um consenso entre os participantes.

Já aceitamos muitas cores da sexualidade humana. Pelo visto ainda falta abraçar aqueles que optam por um sabor diferente do baunilha.

Encore un effort si vous voulez être républicains...

Anônimo disse...

Feministas culpabilizando a mulher???
Tem alguma coisa muito errada por aqui, hein?

Claudia disse...

Acho que a fixação dele é nos maridos, usando as mulheres como pontes. O que ele quer, na verdade, é o olhar dos homens.

Anônimo disse...

É claro, Julio Cruz, que o comportamento deplorável dos machos ultrapassa a questão ideológica. Como dizem por aí, não há nada mais parecido com um macho de esquerda do que um macho de direita.

Julia disse...

Lola, você viu isso?
http://extra.globo.com/noticias/mundo/jovem-morta-apos-salvar-vitimas-de-assedio-recebe-homenagens-na-alemanha-14698278.html

Ana A disse...

Uma coisa que eu acho risível é o argumento de que "não é crime". Então tá, se o machismo não é crime, vamos parar de reclamar dele. Vamos parar de reclamar que as mulheres ganham menos (não é crime), que os homens pouco dividem as tarefas da casa e com os filhos (não é crime), que a sociedade e sobretudo os homens desqualificam a voz feminina (não é crime). Na boa, pensem em todas as manifestações de machismo que não são crime e vamos nos calar e parar de lutar para que desapareçam, afinal, machismo não é crime.

Anônimo disse...

"Tem alguma coisa muito errada por aqui, hein?"


Tem sim.Pessoas que não assumem oque fazem.

Anônimo disse...

hummmm...e o nome do blog era o Biscoito Fino!!!

Anônimo disse...

O mais triste é ver boa parte da esquerda mais crítica do país apoiando as atitudes do cara.

Anônimo disse...

O tal Sterzi tentou um malabarismo retórico para defender o amigo. A violência dele é sintomática, lembra algumas agressões de masculinistas. A questão, contudo, não é moral. É uma questão de ética e, portanto, de política. A gente sabe que o sexual não está fora da política, isso é quase um truísmo. O jogo sexual, o fetiche, requer que as regras do jogo sejam mutuamente aceitas e pré-estabelecidas, caso contrário, reproduz a dominação social. Requer ainda que as duas pessoas estejam psiquicamente seguras. ESSE jogo é saudável, dá prazer e pode até ajudar a superar traumas. Contudo, obviamente não foi o que aconteceu. Infelizmente, o Avelar pisou feio na bola. Eu gosto dos textos dele e não voto na Dilma nem sou petista, antes que me acusem disso. É que a relação de poder não foi esclarecida, foi usada de forma perversa e machucou muito as pessoas que, depois de passarem meses sofrendo com isso, decidiram tornar o caso público. Não há como defender o Avelar nessa, o melhor que ele tem a fazer é pedir desculpas pra todo mundo e tentar elaborar, tentar procurar entender o que ele fez.

Anônimo disse...

Ah, gente, na boa. Uma coisa é dizer que a menina que tava na rua de noite, indo pra faculdade, voltando do trabalho ou simplesmente porque queria estar na rua de noite provocou assédio. Outra coisa é defender que a moça adulta, casada, que viu que o moço tinha mandado foto do pinto (daqui não dá mais pra falar que não dava pra entender o que tava acontecendo) é vítima de abuso de poder. Tipo, não acho que nenhuma de vocês que caíram no papo do cara deveria ser presa, linchada, ter as fotos exibidas na internet; torço pra que o moço se contenha sem precisar disso. Mas daí a passar a mão na cabeça e dizer "vocês foram vítimas de um psicopata, tá tudo bem", espera, né. O cara é escroto, nojento, ninguém tá falando que ele é bacana. O cara ficou de papo com a menina de 15 anos, olha chave de cadeia aí. Mas poxa, vcs entraram na brincadeira sabendo que tavam fazendo merda. Depois entenderam que não era a brincadeira que vocês tinham pensado, mas ficaram com o rabo preso porque o cara podia mandar print pros maridos/namorados, tinha foto de vocês e o escambau. Espero que nenhuma das "vítimas" se sinta mal lendo isso, errar todo mundo erra. Mas assumam. Abram pros parceiros "pois é, traí, agora descobri que o cara era escroto e tou denunciando. E a gente, como fica?", em vez de tentar justificar. Digo, vocês tem direito de justificar. "Agi assim porque tava triste na nossa relação, fiquei lisonjeada que um cara culto tava dando em cima de mim", mas já que nenhuma terminou a relação antes de brincar, espero que entendam se o parceiro ficar puto com vocês. O cara é realmente machista de achar que toda mulher vai cair aos pés dele, de diminuir todas elas a uma "putinha safada". Mas foi carência e falta de reflexão que fizeram vocês serem coniventes com a situação: dizer que essas moças foram vítimas de patriarcado, pra mim, é sim tornar o feminismo vitimista: passar a mão na cabeça da moça que traiu, bem, só porque ela é mulher.

Anônimo disse...

Então toda mulher que é de alguma forma abusada e lesada por algum canalha deve ser acolhida exceto se ela trai? E se traiu pq foi seduzida, pq caiu no papo furado, pq acreditou, pq se sentiu especial ou coisas do tipo, pq o marido pisou na bola, brigou ou não deu atenção como devia?
Tem gente que é bem moralista.

Anônimo disse...

Isso mesmo

André disse...

Para os fãs do Idelber,

Quem acompanhava o Biscoito Fino sabe que o Zap mais usado por lá era o conceito de falsa simetria. Quer entender o que é isso? Imagine um cara famoso, muito inteligente e experiente em um determinado jogo de sedução/manipulação. Agora imagine mulheres novas (algumas adolescentes ainda), fragilizadas e que não sabem que irão jogar um jogo que não podem ganhar. Entenderam?

Anônimo disse...

Para o anônimo retardado das 21:13

"E não há nada de errado, com isso desde que seja ENTRE ADULTOS e CONSENSUAL".

Exato, e não há indício que tenha sido consensual - bem pelo contrário - e há pelo menos um caso em que não envolveu adultos. Parabéns, fazia tempo que não via um tiro no próprio pé tão bem dado.

De resto, ninguém fica minimamente "chocado" com isso, só crianças burras como você batem palminha achando que estão "chocando" alguém com algo assim.

Vá tentar fazer malabarismo retórico lá em Tulane. E aprenda a ler.

Anônimo disse...

Gente, fala sério! Pelo que entendi, nem houve relação sexual. O que esse cara queria era torturar mentalmente a moça. O prazer que ele extraia dessa "coisa doentia" vinha da humilhação de uma pessoa que já estava fragilizada.
E os meios pelo qual fazia isso, se valendo do status de intelectual, conquistando a confiança da vítima e conversando durante um razoável período de tempo, são ainda mais desprezíveis.
Mas a cereja do bolo é que ele escolhe mulheres casadas para perscrutar as dificuldades do relacionamento. São pessoas que ficam ainda mais vulneráveis para denunciar, já que a hostilização social recai sempre sobre a mulher. E é bem assim mesmo, já que essa situação tenebrosa dura há 15 anos.

E se fosse ao contrário? Se tivesse acontecido com um homem? Ah, aí seria diferente, porque a natureza do homem não é monogâmica... A vadia que o teria perseguido, induzido, estimulado, coagido, ganhado a confiança dele, e o coitado, incapaz, acabou cedendo a pressão... Agora como foi uma mulher a infiel... a culpa é exclusivamente dela e isso é linchamento virtual.

Enfim, é abuso querer levar uma pessoa à exaustão mental dessa forma, degradando-a, se aproveitando do jeito como esse cara fez. E é muito cômodo para nós julgar uma pessoa pela infidelidade sem saber o que se passava na vida dela.

Agora, vir dizer que o assunto é destituído de interesse acadêmico? Oras, isso é, no mínimo, um caso sério de parafilia, um distúrbio psiquiátrico. Ou vai dizer que torturar moralmente uma pessoa, subjugando-a dessa forma é algo perfeitamente normal?

E tem mais, não se justifica a prática de cuckhold, que é quando todos os envolvidos sentem algum prazer com a prática. A moça não sabia o que estava acontecendo e provavelmente nem sabia o que era isso. Ele não tinha a menor intenção de fazer com que houvesse sexo real. Só queria mesmo fazer com que a mulher se sentisse miserável.

Moça, lamento muito por você. Mas tenho certeza que vai dar tudo certo. Você fez o melhor que pudia, que era denunciar para que isso não continue acontecendo mais. Tenho certeza que você vai se recuperar de todo esse estresse!

Anônimo disse...

Entendam o seguinte: o problema não é a putaria, fetiche ou foto de piroca. Nem se fulana foi seduzida. O problema é um sujeito que se diz feminista e de esquerda tratar mulheres como lixo ou como objetos, bem como fazer um julgamento moral delas depois de estabelecer com elas uma relação. Outro problema (e aí é uma crítica pessoal minha) é o cara sair por aí se pagando de gostosão menosprezando as pessoas que ele se envolveu. A crítica é à incongruência e babaquice do sujeito, e acaba aí.

Eu concordo que é exagerado crucificar o cara nas mídias sociais como está sendo feito. Acho errado e, inclusive, o tipo de atitude que não levaria à reflexão e mudança das pessoas, apenas um extravio imediato de ódio. Acho que tem casos e casos.

Laurinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Bom, usando a minha empatia... e se fosse comigo?? E se eu estivesse no lugar dela? EU não teria dado trela pra um tipo tosco que, sem mais nem menos, me manda uma foto do pau. Principalmente no caso de eu ter me comprometido num relacionamento monogâmico com alguém. Não, baixa auto estima não justifica. Fragilidade emocional não explica. Crise conjugal não minimiza o fato de vc Guest ter levado por um bom tempo essa história á diante. O cara é um babaca por se aproveitar de outras, mas olha o nível em que o companheiro da C foi reduzido pq ela embarcou nessa "brincadeira". E se vc estivesse no lugar do seu companheiro? Como ficaria a empatia? E ainda manda fotos pra um sujeito desses, que vc mesma num primeiro momento achou que fosse meio pancado? Sei lá, achei essa história toda muito da estranha.

Carla

Isabel Bernardes disse...

Fico abismada com tamanha falta de empatia com uma vítima de violência psicológica. Mas é que às vezes esqueço que todas as pessoas - em especial as mulheres - no nosso mundo são criadas em ambientes acolhedores e emocionalmente saudáveis que buscam construir adultas/os autônomas/os e emancipadas/os. Ahn... só-que-não!
O cara procura, deliberadamente, mulheres comprometidas, mas emocionalmente vulneráveis - e não importa se são adolescentes ou adultas - para brincar com os sentimentos, com os problemas e com a dignidade delas, confundindo-as por meio da surpresa, da dúvida, da sensação de ser reconhecida e admirada, do desejo, da vergonha e da culpa e, de repente, todo mundo se volta contra a pessoa frágil que caiu na rede e passa a linchar quem expõe um comportamento cruel como esse?!
Me remete à pergunta de Spivak: pode o subalterno falar?
Tamanho cinismo, que transmuta toda a perversidade machista em "jogo consensual entre adultos", só mostra como são sofisicadas as artimanhas a emaranhar as denúncias dos abusos que as mulheres sofrem(os).

Anônimo disse...

Por favor, as providências que deveriam ser tomadas deveriam ser as dentro da lei, e não este circo que já condenou o cara ao linchamento público sem direito de defesa!!! E se ele tiver filhos? Imaginem isso!!!

Anônimo disse...

Bem que podia rolar a foto do pau, hein?! Assim minha esposa já vê se rola uma química...

Anônimo disse...

O fetiche é só o dele, e é o fetiche clássico de dominação/manipulação. Não me parece que se encaixa no cockold. Existe aí, claramente, apenas o jogo de poder em que a mulher já começa perdendo e, como o André disse, não podem ganhar. O jogo já está ganho pelo homem antes mesmo de começar. Mas, malhar o homem em questão não leva a lugar algum. Acho mais válido discutir-se justamente os jogos de poder. As mulheres, especialmente as adolescentes, mas não só, são vulneráveis demais a esses jogos de poder, ao que é, claramente, manipulação (sério gente, quem nunca ouviu esse papo aranha que homem joga em cima da mulher? dar corda pro cara se enforcar até acho válido - quem nunca? - mas cair nesse papinho manjado?). O empoderamento feminino passa, necessariamente, por identificar o discurso manipulador e se proteger dele, e, no caso de aceitar o jogo, saber como jogá-lo. Esquerdistas adoram esses jogos de poder, por isso sempre tenho milhões de pés atrás com papo de esquerdista "feminista". Adoram manipular discursos. As mulheres precisam aprender a jogar o jogo ou recusá-lo. E acho necessário, também, separar o feminismo da esquerda. Que partidos e pessoas esquerdistas se identifiquem com o feminismo acho ótimo. Mas isso de atrelar feminismo com a esquerda deve ser superado.

Anônimo disse...

Nem é moralismo, também não acho falsa simetria. É que se espera que adulto saiba o que faz. Não que eu ache que elas mereçam ter a vida exposta na internet, serem presas, que os coleguinhas dos filhos apontem na escola "o fulaninho é filho da puta". O cara É escroto, mas tirando o caso da mocinha de 15 anos, que aí até entendo o "ser seduzida por um cara famoso e culto", ele tava mexendo com mulheres adultas, (espera-se) experientes. O "jogo de sedução" começa com a foto de um pênis. Quem quisesse, parava as indiretas por aí, mais direto que isso só um soco na cara. Bloqueia mensagem, fala que se continuar mexendo com ela, leva a conversa pra polícia e/ou manda pra universidade em que o cara trabalha, que família e amigos já tão avisados do que tá acontecendo. Nesse ponto, as moças tavam com a faca e o queijo na mão. Mas por estarem "fragilizadas", incentivaram a situação. E depois quando não virou um mar de rosas, se arrependeram e acusaram o cara de manipulador. Manipulador como? Elas não sabiam o que ele tava fazendo? Sendo que ele deixava claro bem de início que não queria relacionamento aberto, que o que queria mesmo era fazer parceiro de corno? Novamente, até entendo a justificativa pra uma menina bem novinha (que não deixa de ser antiética com o coitado do parceiro). Mas mulheres adultas? Que o cara fosse famoso, inteligente, experiente. Que elas estivessem passando por maus bocados, seja no relacionamento, no trabalho, na família. Como essa mulher não sabe que tá pisando na bola? Sério, pra mim defender que essas moças são "vítimas" nessa situação é defender que mulher não raciocina direito porque é emotiva, porque biologicamente procura o melhor provedor e essa balela toda que todas nós já escutamos em algum ponto.Ratifico: o cara É bossal. Mas vítimas as moças não são.

Sandra Regina disse...

Lamentável essa postagem, Lola. Lamentável.

Tirando o fato de que o sujeito pode ou não ter tentado seduzir uma menor de idade, que pode ser um crime (e sua postagem o alertou para apagar qualquer prova contra ele), todo o resto do relato mostra pessoas MAIORES DE IDADE se relacionando virtualmente de maneira CONSENSUAL!

Se não gostaram do comportamento machista e agressivo da pessoa, por que continuaram dando corda? Ah, estavam fragilizadas, ah ele era famoso... Sei, coitadinhas. Mas estar fragilizada ou seduzida pela fama não é desculpa para dar trela para homem cafajeste, machista e que gosta de ficar mostrando o pinto, né?

Se deram trela é porque estavam gostando. O fato de sentirem-se culpadas ou enganadas depois de terem curtido a sacanagem não dá o direito a ninguém de sair por aí linchando a reputação das pessoas.

Vocês estão confundindo feminismo com coitadismo e feitiche com comportamento criminoso.

Isso é muito ruim. Muito mesmo. E pior, não dão direito do cara se defender, o que é básico numa sociedade democrática de direito!

E olha que acho esse tal de Idelber um tremendo de um babaca, por vários motivos.

Inclusive, vira e mexe recebo cantadas iguais ou parecidas via mensagens privadas. Às vezes até me mandam fotos de seus pintos ou bundas. Para alguns eu dou trela, para outros não. Isso faz de mim um vagabunda, uma puta? Isso faz deles criminosos? De maneira nenhuma. Ninguém está OBRIGANDO ninguém a dar continuidade à conversar ou ao assédio, pelo contrário. A opção "bloquear" está aí para impedir que continuem se não queremos, certo?

Sugiro que assistam ao filme "A Caça", do Thomas Vinterberg, para terem uma noção do que a calúnia e a difamação podem causar na vida de uma pessoa... Dei uma pesquisada e achei essa análise muito boa do filme:

http://tudo-em-cima.blogspot.com.br/2013/10/filmes-caca.html

Essa postagem não tem nada de feminista. Mas tem muito de Torquemada.

Anônimo disse...

Ué, aceitou fia agora aguenta.

Anônimo disse...

Meu apoio e solidariedade aos hipsters (não sei o porque de estarem aqui), a namorada do cara em questão, e aos maridos/namorados/noivos traídos.

Apenas.

Anônimo disse...

Não li todos os comentários, mas não é o caso de culpabilzar as vítimas, mas justamente de expor e discutir os jogos de poder/manipulação/humilhação e as formas da mulher percebê-los e se proteger deles. ISSO É PODER. Ser capaz de se defender de imbecis como esse homem ou de jogar o jogo em pé de igualdade, ainda que não haja simetria. Essa simetria jamais existirá enquanto a mulher for vulnerável aos jogos de poder (esse é o terror daqueles críticos do feminismo, que a mulher deixe ser vulnerável) Na verdade, se ela tivesse exposto o jogo de manipulação, ele teria simplesmente tirado o time de campo. Como humilhar um igual? Impossível. O feminismo deve discutir mais esses jogos de poder, discuti-los o tempo todo, expô-los. Quando as mulheres tiverem jogando no mesmo nível, e só aí, poderemos falar em igualdade. Temos, ainda, muito trabalho pela frente.

PS. Observem que ele só joga com vulneráveis, numa relação claramente desigual. Não tem nada mais machista que isso. Eu poderia me dizer decepcionada, mas de homens esquerdistas "feministas" eu já aprendi a esperar sempre o pior. Mil vezes a misoginia explícita, do que o falso respeito. Só lamento pela namorada dele, a maior vítima da história, pois se relacionando com o inimigo acreditando estar com um aliado. Não há maior traição que essa. Toda a minha força para ela.

Anônimo disse...

Ta parecendo os homens que quando traem e são pegos ficam de mimimi colocando culpa em todo mundo, que foi agarrado, que ele é homem "sabe como é né?", que foi por causa dos instintos, que não pode negar uma foda etc etc, menos nele mesmo.

Só sinto empatia pela namorada e o(s) marido(s) traído(s) mesmo, porque eles não tinham nada a ver com a putaria. Ficar chateada com o maridinho e traí-lo não tira o teu da reta, manteve a conversa porque quis mesmo depois de ter recebido a foto do pênis; apenas os traidores são os culpados. Ele sendo escroto ou não, ela aceitou. Assumir o que faz é o mínimo.

Anônimo disse...

O professor tocava o terror, hein?!!!

Anônimo disse...

"Se somos mulheres adultas, feministas, conscientes e em algum momento estamos carentes, brigamos com o companheiro, sei lá, nos deixamos envolver por uma pessoa dessas, não dá pra simplesmente falar que o problema é só com o cara. E você? E sua auto-estima? O que te levou a se envolver com um cara desses? O que garante que você não vai se envolver, ou ser envolvida, de novo?
Desculpa, gente, mas acho que tratar mulheres adultas como pobres coitadinhas, que não sabem o que fazem, são chapeuzinhos-vermelhos que devemos cuidar pra não se deixar levar pelo lobo mau, tem mais a ver até com machismo que com feminismo.
Já me envolvi em relacionamentos que não me fizeram bem, com alguns caras que desde o primeiro minuto deixaram claro que me frustrariam e mesmo assim a pessoa aqui foi. Doeu, mas superei. Sério mesmo que posso me isentar assim? É só por na conta do machismo estrutural e pronto? Acho que não é tão simples assim. E acho que por tudo na mesma panela é até um desrespeito com quem passa por uma situação de violência, ameaça..."



AI LAURINHA, TCHIAMO. <3 <3 <3

Anônimo disse...

Kd a empatia com o teu companheiro? Ficar de vitimismo não resolve nada, só passa por ridículo msm.

Anônimo disse...

Por favor, as providências que deveriam ser tomadas deveriam ser as dentro da lei, e não este circo que já condenou o cara ao linchamento público sem direito de defesa!!! E se ele tiver filhos? Imaginem isso!!!


Como se ter filhos criasse uma barreira anti babaquice...

Anônimo disse...

por tudo na mesma panela é desrespeito com quem sofre REALMENTE, com as vítimas que passam por violência

estar fragilizada porque brigou com o marido, ou a relação não ta legal etc, não a caracteriza diretamente como vítima de violência psicológica

aceitou porque quis. o cara é sim um babaca, mas as ADULTAS que aceitaram (mais explícito do que uma foto do pênis plmdds), tem responsabilidade tbm. são seres racionais e adultas.

vítima é uma coisa que essas mulheres não são, nem de longe

Anônimo disse...

Que situação...

Anônimo disse...

Estas mulheres "enganadas" já fizeram exames de DST?

Anônimo disse...

"Fragilizada", sei.

Letícia disse...

E a briga das lib x rad?
O fb está um inferno! Mas ainda acho melhor ler e participar mil vezes das discussões delas do que ler amigo meu superrrrrrrrrrrrrr feminista defendendo o camarada, que ele não deveria ser exposto afinal "ele tem filhos". Ah vá

Ps: O que os hipsters tem a ver com o lance? )=

Anônimo disse...

Me colocando no lugar da moça em questão, se eu tivesse recebido a foto de um pau sem ter pedido pra receber nem nada, mandaria de volta uma foto de outro pau (conhecido e autorizado, claro) já que ele quer tanto medir o seu com o dos outros. E encerraria o papo. Pronto, cabou, sem choro nem vela. Se recebeu, e continuou é porque gostou sim. Maior aviso do que ele queria não tem, foi tipo... um soco na cara. Dspl, mas esse papo de "estava fragilizada", "mt pressão psicológica", "como vou poder dizer não ao machista opressor" é d+. Vai por aí o mesmo discursinho quando os caras traem e colocam culpa até na mãe, mas eles que foram levados a trair pq eles são vítimas da sociedade b*cetista. HAHAHAHAHA Pf né, conta outra. Esse cara é um verme sim, um completo imbecil mas as moças que entraram nessa (exceto talvez a de menor), não são vítimas necas de pitibiriba. Todo mundo bem adulto e racional - ou deveria ser.

Anônimo disse...

Sou de esquerda, seguia esse cidadão no facebook e tenho total repudio ao ocorrido.

Todo ser humano tem algum fetiche, seja desde os mais simples até aos mais estranhos. Isso nao vem ao caso aqui.

Primeira coisa e só ai ja termina todas as desculpas dele. Flertar com uma menina de 15 anos, sabendo que ela tem 15 anos, é PEDOFILIA, pura e simplesmente. Se eu outros casos vissemos isso, com outros personagens, todos concordariam. Independente de qual cultura voce siga, onde meninas com 15 anos ja tenham filhos, bla bla bla... é pedofilia. Se quer menininha de 15 anos, os paises muçulmanos sao uma boa pedida.

A moça em questao nao é nem um pouco santa tambem. Traiu o marido, gostou da situaçao e sabe-se la oq rolou entre ela e o Idelber para ela denunciar isso agora. Meu repudio tambem a essa mulher extremamwnte sem noçao dos seus atos, que aparentemente quer ser a vitima da historia.

Para fechar, um cara que usa seu nome e sua profissao, para angariar possiveis "alvos", tem que ter a vida exposta sim... existem muitas menininhas estupidas por ai que acham o ser "culto", "informado", bla bla bla um tesao... e sao usadas apenas como um pedaço de carne.

O sexo é livre. Eu, por exemplo, nao gosto de relacionamentos, já fiquei com mulher casada e nao vejo problema nenhum nisso. O grande X da questao é se aproveitar do seu status para ver oq consegue comer por ai.

Essa porra desse mundo ta cada vez mais doente. Só tem nego louco e que nao se assume publicamente...

Que esse professorzinho de meia tigela e essa moça que denunciou o caso, vao para a pqp.

Anônimo disse...

)=

Anônimo disse...

Perfeito!

Anônimo disse...

noSe fosse mulher também não confiaria.

André disse...

00:50,

Seu comentário valida 90% do universo PUA. No post e na maioria dos comentários não há pedido de prisão para o cara, apenas alerta para que as mulheres não sejam enganadas. Ou alertar as mulheres da existência de um boçal manipulador também não pode?
Mas achei interessante você ter cogitado a possibilidade da prisão das mulheres que estão denunciando o cara. Ato falho?

André disse...

http://mamehame.wordpress.com/2014/11/29/feminista-ate-a-pagina-2/

http://observatorioriosampa.blogspot.it/2014/11/sobre-meninos-lobos-e-egos.html

Anônimo disse...

Se recebo uma foto q não quero, se o cara me chama de putinha, se o cara tenta me humilhar e se eu não gostei de nada disso, bloqueio. Qual a dificuldade nisso? O cara é escroto? Demais. Agora, mulheres adultas não se livrarem desse babaca via internet é demais. Sobre a menina d 15 anos nem comento. A pedofilia tá ai gritando. Nisso tds concordam, imagino.

Bianca Lima disse...

Pra mim essa mulher,vítima, queria mesmo era botar um bom par de chifres no esposo. Não dá pra discutir feminismo quando a referida cita: "Nessa época, eu estava muito mal, brigada com meu marido, e achei que seria legal entrar na brincadeira."

VIDENTE CARLINHOS disse...

Depois de ler esses relatos tristes dessas mulheres que caíram na arapuca de se envolverem com o Professor Idelmerda (mulheres fiquem tranquilas tem uma rede enorme apoiando vocês !) sugiro que a gente faça uma enquete pra votar na parte mais degradante da atuação da criatura:

a) Foto do pintinho espichado e não solicitado em close-up pra aumentar o tamanho via chat

b) a porra "espessa" dele com alto teor de nicotina e etanol

c) o mapa astral

A mim parece que a parte do mapa astral é a revelação mais original já que a foto do pintinho dele circulava na Internet há pelo menos dez anos.

André disse...

Sandra Regina,

O cara tem trocentos seguidores e fãs, ele mesmo se gaba do poder e influência que tem, ele mesmo fechou o twitter e face (já tinha tirado outros "sabáticos" quando pego em outras contradições).

André disse...

Roger Abdelmassih, casado, pai de 4 filhos.

Luiz Ribeiro disse...

Os que fingem que não há nesse episódio de militância feminista de folhetim contornos de oportunismo deveriam repensar os seus conceitos.
Essa aqui seria uma ótima oportunidade de discutir o papel e as responsabilidades (e quiçá a obsolência) do intelectual público (nos dois lados da história diga-se de passagem). Uma pena que essa discussão não vá acontecer.

Anônimo disse...

30 de novembro de 2014 09:43

Voto na opção "C".
Mapa astral foi +qd+

Anônimo disse...

ALERTA: Como disse um comentador acima, faz anos que o professor predador tira sabáticos do twitter e Facebook a cada vez que o calo aperta. Tinha apagado o FB e Twitter há 3 dias atrás, quando vazaram as primeiras noticias, ontém de manhã estava de volta pra espiar os acontecimentos e em seguida sumiu outra vez. Como ele, o predador, acha suas presas nas redes sociais e é dependente patológico dessas midias sociais é praticamente certo que ele vai esperar a poeira baixar e retornar. Ele nao pede desculpas nem se justifica. Nunca o fez em relação a nenhum evento. Deve estar usando o perfil da Inês Fake ou outro para ver o que se passa. Por isso é importantíssimo que figuras publicas como Lola e outros tenham se manifestado de maneira tão corajosa mostrando as denúncias.

Anônimo disse...

Anôn da 02:21 e Letícia, eu também não sei de onde a Lola tirou essa de falar/comparar os hipsters. Ela nem deve saber o que é!!!
Hipsters são mt amor e flores. ♡

Li o relato com vários rolares de olhos para a mulher adulta, casada e "fragilizada" (com milhares de aspas aqui) que mesmo após ter recebido a foto de um pênis, dá aval pra continuar a paquera/putaria/traição e ainda sim, foi abusada/enganada Zzzzz. Ahhhh tadinha. Realmente não dava nem pra cogitar o que esse cara estava querendo, realmente. kkkkkk

Quanto ao pedófilo boçal, desejo que se ferre MUITO.

Concordo com o que alguns falaram aqui. Toda a minha empatia e desejo de força para a namorada do escroto e p os hipsters, haha. De resto, que se ferrem.

Anônimo disse...

Em vez de ficar posando de vítima, as que caíram de amores pela foto do pau e chegaram a sair com ele, vão procurar fazer exames de DST'S. E na próxima vez que forem trair, saibam trair e assumam as consequências.

Anônimo disse...

"Se eu tivesse recebido a foto de um pau sem ter pedido pra receber nem nada, mandaria de volta uma foto de outro pau (conhecido e autorizado, claro) já que ele quer tanto medir o seu com o dos outros. E encerraria o papo. Pronto, cabou, sem choro nem vela".


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Meu
Já fiz isso, mandei em anexo dizendo que queria que ele olhasse o meu também e a reação dele foi a minha diversão pro resto da semana. KKKKKJ


Carol

Anônimo disse...

O toque cósmico deu um ar sofisticado a tudo.

Anônimo disse...

Ninguém está culpabilizando a vítima, porque simplesmente ela não é a vítima. Não nesse caso, não quando ela escolheu seguir por um determinado caminho.
Todo meu apoio a namorada do sem noção, ou ex, não sei. Deve estar sendo uma barra para ela. E meu apoio também para as pessoas que foram afetadas pela traição de outras.

Anônimo disse...

Não sei pq acham que homens de esquerda são mais conscientes, emponderados, bla bla blá. Não são. São homens do mesmo jeito, na hora de fazer merda e mandar calar a boca de qualquer mulher, eles fazem como ninguém.

Muita força para as vítimas desse louco: a de 15 e a namorada dele.

Anônimo disse...

Uma pena que num espaço feminista a mulher esteja levando a culpa, pra variar.
Acho que isso só mostra o quanto o machismo tá bem enraizado nas pessoas, inclusive em muitas feministas.
Uma pena.

Anônimo disse...

"Quando esses homens são confrontados por uma feminista, seja em sua ignorância, seja em sua cumplicidade com uma ordem de coisas opressora para as mulheres, armam um chororô de mastodônticas proporções, pobres coitados, tão patrulhados que são. Todos aqueles olhos roxos, discriminações, assédios sexuais, assassinatos, estupros, incluindo-se estupros "corretivos" de lésbicas, objetificações para o prazer único do outro, estereotipia na mídia, jornadas duplas de trabalho, espancamentos domésticos? Que nada! Sofrimento mesmo é o de macho “patrulhado” ou “linchado” por feministas! A coisa chega a ser cômica, de tão constrangedora".

Idelber Avelar, 19/10/2010.

Anônimo disse...

OLá.

A despeito da discussão toda eu só queria lembrar que se o cara quiser ele pode enquadrar todo mundo que está divulgando conteúdo pessoal dele na lei Carolina Dickmann. Acho que se deveria averiguar melhor os fatos antes de apontarmos o dedo. Postos podem ser editados, omitidos.

Alana Rios disse...

Me desculpem, mas não consigo ver as " vítimas" como tais. Tirando a menor, todas as outras eram mulheres adultas que sabiam o que estavam fazendo. Cadê a empatia das " vítimas" com os verdadeiros traídos, seus companheiros? "Ah, mas mimimi, não gostei e pedi mais". Ué, depois que dá errado vc vem dizer que a culpa é unicamente do sujeito? e a sua participação?
Feminismo não deve ser tratar toda mulher como uma idiota quanto a sua sexualidade, que cai na conversa de qualquer 'lobo mau' por aí, até pq quem faz isso é o machismo.
Não apoio de forma alguma as ações do prof, que parece ser um babaca de marca maior, mas se tem "vítimas" nessa história, não são as mulheres, mas os traídos.

Anônimo disse...

Que pérola, Anon das 11:50! Que pérola!

Anônimo disse...


Repito o que foi dito acima: "Lola por favor diga PARA AS MULHERES E MENINAS QUE CRIARAM O TUMBLR que escrevam um email para os professores membros do departamento de português e espanhol da Tulane (eles sabem ler português) assim como para o Provost e para a Dean (Decana) da School of Liberal Arts com o link para esse post e para o Tumblr. A universidade não paga esse senhor para twittar, postar no Facebook e muito menos para assediar mulheres usando suas credenciais. Nao se deixem abater pelos comentários negativos e façam a coisa certa."

André disse...

Agora temos feministas históricas "alertando" as mulheres que divulgaram o caso sobre a possibilidade de processo por parte do professor. Já chegamos ao fundo do poço ou ainda dá pra cavar mais?

Rodrigo disse...

O que eu mais vi foi gente culpando apenas um dos lados. As mulheres sabiam sim o que estavam fazendo e devem sim assumir o que fizeram, porém, isso lá remove a responsabilidade desse canalha? O professorzinho é um canalha, um babaca, um maldito desgraçado SIM! As mulheres eram adultas e sabiam o que faziam, devem denunciar sim, esse cara tem que ser exposto, mas dizer que são "vítimas" é querer fugir da responsabilidade.

Clara disse...

Não suporto esse feminismo que trata as mulheres sempre como coitadinhas. Nesse caso, só sinto pena dos maridos e da namorada do cara, que foram enganados e ainda correram riscos de pegar alguma DST. As mulheres adultas caíram na dele porque queriam mesmo, não tem nada de vítimas.

Já o cara é um babaca, principalmente por mexer com uma menina menor de idade, espero que se dê mal.

André disse...

http://www.nossosdireitos.com/gravar-conversa-tida-com-outra-pessoa-nao-e-ilegal/

Anônimo disse...

Pro anonimo da Carolina Dieckmann: Antes do professor Girafales acionar qualquer lei ou ação ele vai pensar 50 vezes porque a merda que ele fez pode vazar junto ao patrão dele que com Dieckmann ou sem Dieckmann vai achar que é péssima propaganda pra universidade dele (privada) ser associada com um asqueroso que tem esse tipo de atividade online com meninas de 15 anos e que declara transar com alunas e colegas.

Anônimo disse...

André, vc o leu o texto que acabou de postar?

Anônimo disse...

Contact Info

Tulane University
Spanish & Portuguese Dept.
302 Newcomb Hall
New Orleans, LA 70118

phone: (504) 865-5518
fax: (504) 862-8752
e-mail: cstma@tulane.edu

http://tulane.edu/liberal-arts/spanish-portuguese/idelber-avelar.cfm

Isa disse...

Gostaria de deixar registrado, aqui, meu total apoio e gratidão (sim, gratidão, porque entendo que essas moças fizeram isso pensando nas outras mulheres) às mulheres que reuniram os prints e tornaram pública toda essa podridão vinda do "professor". Espero que elas cheguem a ler isso e que não se deixem abalar pelas merdas que estão tendo de ouvir.

Concordo que a exposição dos prints talvez não tenha sido a melhor solução, mas entendo também que deva ser angustiante saber de todas essas coisas sobre a figura e vê-la pagando de intelectual aliado à luta feminista, e por isso a necessidade de expor pra que todos vissem sua misoginia, sua imposição de fetiches pra outras pessoas. Que mais mulheres tenham a coragem de fazer o mesmo.

Anônimo disse...

Mas geral está falando que ele deve se ferrar, que ele é babaca, deve arcar com o que fez etc...

Anônimo disse...

Primeiro lugar sou feminista convicta, mas este caso enxergo com ressalvas
a) A adolescente de 15 anos está sendo manipulada, denuncia o cara
b) Mas a mulher casada, ela estava fragilizada e abriu a porta para o idiota, temos problemas no relacionamento vamos conversar, encontrar soluções, se for o caso termina parte para outra
c) O feminismo reforça minha autoestima, por esta razão não tenho medo da solidão

Anônimo disse...

não achei essas mulheres tão vitimas como querem passar, nas conversas ele deixava claro o que queria, elogiava, claro, mas elogios não é convite de casamento, nas conversas ele deixou claro o que gostava de fazer e mesmo assim elas continuavam com os papos, quando ele, um desconhecido chmava os maridos delas de cornos elas não achavam ruim né mesmo??? agora que viram que não eram prioridade ficaram, chateadinhas??? ou seja pimenta no dos outros é refresco né

Luiz Prata disse...

Concordo com a Lola e todos que manifestaram empatia à autora do relato (André, Elaine Pinto, Verô).
Manipular os sentimentos alheios, valendo-se de sua posição e status, numa postura contrária ao que prega é o que se está discutindo aqui. A denúncia da C. é importante para evitar que outras caiam nesse jogo.

Anônimo disse...

Opa! Tem gente aqui que parece desconhecer assédio moral, intelectual e sexual. Ora nem precisa ser mulher para se lembrar de casos que meninos que fomos já passamos por numerosos tipos de assédio idêntico. E não me consta que achemos isso normal. A condição aqui apresentada vai muito alem de práticas sadias e consensuais. Cada um faz de suas fantasias o que bem entende até que seu espaço não invada o de ninguém que não lhe autorizou mas que por técnicas frias de utilização de persuasão, são levadas a um tipo de constrangimento intelectual que lhes sobra apenas o espaço que ele oferece. Parabéns a blogueira que nunca tinha lido e a vitima que teve sim a dignidade de colocar claramente e sem moralismos o que é liberdade e o que é crime nesse universo tão complexo.

Anônimo disse...

Não sou mascu, não sou troll, sou mulher e com muita simpatia ao feminismo.
Ma, por favor, me expliquem, porque eu não entendo mesmo:

Se um homem trai, a sociedade machista condena a amante. Cena típica. Mas qualquer pessoa com dois neurônios sabe que a culpa da traição é toda do homem que tinha o compromisso. E uma frase que se usa muito para defender a não condenação da mulher que se envolveu com o cara em vez do cara é: "Ela não obrigou, não colocou uma arma na cabeça dele". E o discursinho do cara: "Ai, fui seduzido", não cola nem um pouco. Porque ELE é completamente responsável por suas atitudes.
Então, porque diabos, no exemplo do guest post, a esposa que traiu é totalmente inocente? Porque ela foi "seduzida" por um canalha? Porque ela não é responsável por suas atitudes?
Quando um homem trai, alguma feminista defende dizendo que ele foi seduzido por uma canalha? Óbvio que não!
Eu sei que mulheres sofrem 10000 vez mais que homens nesse mundo.
mas só porque ela é mulher não fez nada de errado?
Traiu o marido e a culpa é do amante? Sério mesmo?

Anônimo disse...

09:43

Vou de C.

Anônimo disse...

Eu conheci o Idelber pessoalmente. Ele nunca me stalkeou na net. Mas consigo entender e me empatizo TOTALMENTE com (as meninas d)os relatos. Comigo ele só se comportou como um adolescente de 15 anos que não conseguia ouvir um "não" e insistia em cobrar "coerência" entre minha postura libertária e a vontade dele de que fosse pro seu quarto de hotel. Talvez, repito, talvez porque já tivesse mais de 30, escapei. Mas, me lembro que me senti como uma garotinha. Para mim era claro que ele usava do seu lugar de poder (havia ido palestrar na universidade onde eu fazia pesquisa e eu, como brasileira, o recebia na cidade) pra me colocar em UM determinado lugar que eu não queria ocupar. Justamente o lugar da garotinha de 13 anos.
O sentimento é sutil, e só se solidariza quem pode. Precisa coragem, sensibilidade e inteligência.
Não me surpreende que tão poucos possam. Tem muita gente que se sente muito bem dentro das nossas estruturas hierárquicas onde ganha quem pode mais. E é isso aí.

Anônimo disse...

Lola caiu definitivamente no meu conceito. Infelizmente! Não vou defender nem acusar ninguém. O que vejo aqui é o achincalhamento sem provas de uma pessoa. Se existiu crime, que utilizem-se as instâncias legais cabíveis. Se não existiu crime por parte do suposto intelectual de esquerda manipulador de mulheres ingênuas, temos aqui um belo exemplo de crime de difamação. Sherezahade curtiu sua postagem.

Anônimo disse...

Anônima das 14:48, já já aparece alguém pra dizer que mulher não tem poder estrutural para seduzir um homem.

Anônimo disse...

O cara chamava os companheiros das mulheres de cornos, chamava as mulheres de putinhas, mandava foto do pênis, se dizia o comedor e as mulheres (que se consideram feministas) ainda queriam transar com ele?

E depois fazem campanha contra cantadas baratas e homens cafajestes.

Anônimo disse...

melhor comentário que li aqui!

Wolf disse...

Tem muita gente julgando a garota do relato
Mas não sabe como é receber atenção de um cara quando se ta sozinha ou com baixa autestima,as garotas foram erradas? foram, mas isso não as torna menos vitima da manipulação e abuso que sofreram
Ja tinha encontrado caras assim na internet, mas não nunca imaginarei que alguem tão conhecedor seria assim
Total apoio as vitimas <3

André disse...

13:37,

Sim.

André disse...

14:48,

Não me lembro da moça falar que é totalmente inocente. Aliás, você leu isso: "Mas infelizmente essa merda toda aconteceu comigo e além de toda a culpa por tudo que EU fiz, ainda tinha que conviver com a culpa de ouvir que vc sabe que enquanto não denunciar irá continuar acontecendo com outras."?

Anônimo disse...

Os administradores de Tulane University ficariam encantados com a citação abaixo. Ajudaria muito para recrutar alunas e professoras no departamento do Prof. Girafales.


"disse que levava os maridos pra assistir na casa dele, que ele pegava todas lá na universidade onde ele trabalha, que ele espera os maridos saírem pra "comer na cama do corno".


Antonio Luiz M. C. Costa disse...

Algumas reflexões sobre o assunto:
1) Fiquei surpreso com um argumento (no Facebook) de que “moral sexual não existe fora do cristianismo”. Gente, o que não existe fora do cristianismo é o pecado (e as penas do Inferno). Questões éticas existem em qualquer esfera do comportamento humano, sob qualquer ótica humanista.
2) Também me surpreende o argumento “se eram adultos e foi consensual, não pode haver nada errado”. Deixando de lado o fato de haver também uma menor envolvida, essa lógica contratualista liberal é a mesma que condena a CLT e o salário mínimo como “interferências na liberdade de contrato” ou a proibição do tráfico de órgãos. Se patrão e empregado são adultos, por que não se permite que negociem um salário abaixo do mínimo, sem direito a férias ou descanso semanal, por doze horas por dia? Por que não se permite que alguém negocie a venda de um rim? A resposta nesses casos é óbvia para quem não seja um neoliberal fanático: porque um dos lados é mais rico e poderoso e está em posição de abusar do outro. A falsa simetria não é tão gritante numa relação entre um intelectual prestigiado e uma mulher anônima, mas existe. Não dá para excluir uma situação de juízo ético só porque é consensual.
3) Outras intervenções foram na linha de considerar moralista a denúncia do sujeito como “fetichista”, compará-la à perseguição de homossexuais e atribuir um caráter libertário a qualquer prática não convencional. Eu considero eticamente neutra a maioria dos fetichismos sexuais propriamente ditos (excitar-se com o uso de certas roupas, por exemplo) e tenho dúvidas sobre se o conceito de “fetichismo” foi corretamente aplicado neste caso. Mas semântica à parte, nem toda prática não convencional, mesmo consensual, deveria ser jogada no mesmo saco ético ou político, assim como não se deve igualar comunistas e fascistas por se dizerem ambos “contra o sistema”. O poliamor, digamos, pode ter (se sincero) um potencial revolucionário autêntico, criar uma alternativa às estruturas vigentes. Mas que há de libertador em ter uma compulsão por “amansar corno”? É um prazer que não rompe com a estrutura opressiva: pelo contrário, só faz sentido dentro dela (e o gosto pelo sexo anal, que em outro contexto poderia não significar nada, neste caso pode dar a entender que o prazer real está em “foder” indiscriminadamente outros homens, dos quais as esposas aparecem como simples símbolos acessíveis). Exatamente como roubar bancos para proveito próprio não contesta o sistema capitalista, mas o exige e reproduz. Ou como praticar a chamada “Missa Negra” com crucifixos invertidos, hóstias profanadas etc. não é realmente contestar o cristianismo, mas sustentar suas crenças tomando o partido do “diabo” (ao contrário, digamos, de participar de um ritual autêntico de candomblé ou ser simplesmente ateu).
4) Por outro lado, como alguém disse no Twitter, “a formação de nosso desejo já se deu” e mesmo se acreditamos que algumas coisas não deveriam existir numa sociedade igualitária (por exemplo, certos tipos de pornografia, objetificação, sadomasoquismo, prostituição etc.), priorizar erradicá-las na marra, dentro da sociedade tal como é, pode fazer mais mal do que bem. Da mesma forma que tentar erradicar totalmente o fumo ou o álcool, mesmo que concordemos que fazem mal a saúde. É em casos como esse que se exerce a tolerância propriamente dita (não é “tolerância” aceitar o que não tem nada de errado). Acho politicamente equivocado pretender a proibição de qualquer prática sexual questionável e eticamente perigoso (independentemente da possibilidade legal de processo por difamação) expor ou criticar alguém em público por causa disso, a menos que seja um caso realmente grave de abuso em que a omissão seja um mal claramente maior.

Anônimo disse...

Na boa, eu teria cortado na hora que o cara mandou a foto do dito cujo. Eu acho isso de uma grosseria tamanha, obviamente achando que a mulher é para ser usada e só se conquista por meio de sexo e nao por respeito, inteligência e integridade. E toda a forma com que ele continuou e ela aceitou, não me faz considerá-la vítima nem por um segundo. Vítima é quando você é manipulada no sentido de enganar, fingir ser o que não é, você cai numa conversa. Ele desde o começo pôs cartas na mesa, que queria usar, apenas isso. Sou feminista, mas odiei essa história que parece de uma mulher com orgulho ferido.

Anônimo disse...

Concordo, com a, b e c.

Anônimo disse...

André,li sim.
Eu não estou falando da própria autora, e sim, de muitas pessoas que estão comentando o post.

Anônimo disse...

Quem conhece a real não está surpreso.

O professor demonstrou em sua abordagem ser um legítimo "cafa". É coisa de emoldurar as mensagens e utilizar em aulas de PUA para mostrar como é que se faz. Está tudo ali.

Mostrar pré-seleção através de referências a outras mulheres? Check.

Usar uma abordagem agressiva para demonstrar poder, e ao mostrar que não tem medo das consequências fazer disso uma demonstração de alto status social? Check.

Diminuir os seus parceiros, criando uma comparação na cabeça dela que reduza o valor sexual dos cornos e aumente o dele próprio? Check.

E muitos outros, quem manja mais de PUA, não é o meu caso, infelizmente, vai perceber várias nuances. E as feministas que caíram no papo? Mais uma vez, só se surpreende quem não conhece a real. Ora, feminista também é mulher, e mulher, a psicologia evolucionista ensina, tem como imperativo biológico a cópula com machos alfas agressivos e dominantes. Tanto que as estão abrindo o jogo são justamente as que NÃO transaram com ele. Ora, se tivessem copulado, talvez tivessem entrado para o harém, e jamais cogitariam acabar com a brincadeira. Essa é a realidade das relações humanas, em qualquer meio, 20% dos homens, os cafas, os alfas, os descolados, comem toda a mulherada, o resto? Se for bem amansado pode ficar com a sobra.

PS: A tática de mostrar o pau sem solicitação me surpreende um pouco, já que é uma técnica muito agressiva, que PUAs desaconselham. Mas se ele faz é porque funciona.

Anônimo disse...

Falar quem é o cara ninguém fala.
Qual o nome dele?

Gostei de ler essa matéria. Serviu-me de auto análise. Começar a cuidar de mim mesmo para não me tornar um canalha igual o figura aí.

Fernanda disse...

É nessas horas que as tendências libfem de várias comentaristas daqui botam as garrinhas de fora. E viva os esquerdomachos!.. ah, desculpa, esqueci q na esquerda não tem machista.

Outro detalhe interessante são so q comentaram "claro q a pedofilia é horrível, mas *desce a lenha na mulher adulta*". Você não conseguem ver que ninguém de vocês problematizou a pedofilia pq tava ocupado criticando a autora do guestpost?

parece que todos os posts sobre manipulação, anti-pua, discutindo relação de poder, discutindo naturalização de relacionamento abusivo, nada disso adiantou.

----------
Anon das 16:21

Por favor, acho que vocês deveriam levar a situação mais a sério. Esse cara tem tudo pra ser um babaca e vocês tem todo direito de interferir conversando com a menina, mostrando o comportamento problemático dele e como isso a afeta, mais uma longa conversa sobre consentimento e que ela não deve aceitar pressão nenhuma pra nada. E se acharem que o menino tem salvação, sentar pra conversar com ele também, sobre essas pressões idiotas de virgindade.

links que podem te ajudar: https://mamehame.wordpress.com/2014/09/07/homem-voce-sabe-o-que-e-consentimento/
http://blogueirasfeministas.com/2014/07/dou-para-quem-quiser-mas-nao-para-qualquer-um/
http://blogueirasfeministas.com/2014/07/eu-nao-devia-precisar-de-uma-desculpa-para-ser-virgem/

Patrick disse...

Eu estou surpreso com a grande quantidade de comentários aqui no post, no twitter e no facebook, não de mascus, mas de pessoas que supostamente defendem o feminismo, apontando o dedo pras vítimas só porque elas não disseram "não" logo de cara.

Como se depois do primeiro "sim", tudo o mais fosse permitido e aceito e elas deixassem, por isso, de ser vítimas.

Como se as mulheres não tivessem direito de mudar de opinião a qualquer tempo e dizerem "não" após o "sim" inicial.

Lola, eu te admiro cada vez mais.

Dona Blogueira disse...

Lola, acho que você deu muita confiança para apenas uma parte. Na verdade, não entendo porque outras mulheres não resolveram abrir o jogo e apenas uma deu a cara a tapa, isto é, na verdade ela não existe, pois "C." não é ninguém. Isso está me parecendo coluna do Teo Pereira...

lola aronovich disse...

Dona Blogueira, apenas uma falou comigo. Isso não significa que outras não existam. Parece que foram 5 mulheres, entre elas a menina que hoje tem 18 anos, e que tinha 15 quando o prof. começou a assediá-la. E como assim, C não existe? Eu sei quem ela é, troquei montes de emails com ela. Ela respondeu aqui, e tem um blog muito legal. Mais do que isso não posso dizer.
Vcs viram que tem post novo sobre o caso? Comentem lá!


Patrick, querido, o sentimento é recíproco.

Torquemadinha disse...

Abaixo vai o link de um personagem que está há dois dias defendendo o amigo (sem citar nomes pra não sujar as mãozinhas) e ameaçando o povo com artigos do código penal e chamando quem denunciou de inquisidores do Professor SantoPipi. Vai ver ela pode dar uma assessoria jurídica gratuita pras mulheres:

https://twitter.com/Deisy_Ventura

Anônimo disse...

Sabe quando uma mulher consente em tirar foto pelada e mandar pro namorado e ele divulga, e todo mundo culpa a mulher que foi fácil?
Então, eu vejo esse caso, como ele deveria ter se dado o respeito, e se resguardado né? Ele se expôs muito, se ele se desse o valor não teria acontecido.

Vil Imundo disse...

Cara, se orienta. Dignidade é o maior dos direitos humanos e a dela foi ao lixo. Solidariedade mata ninguém não.

Anônimo disse...

Minha solidariedade vai para a moça de 15 anos, para a namorada do dito cujo e para os maridos/noivos/namorados traídos, que além da traição ainda eram humilhados nos joguinhos pervertidos orquestrados por esse senhor com o apoio e cumplicidade das "vitimas" maiores de idade, estudadas e feministas...

Anônimo disse...

Como "primeiro sim", Patrick? Onde esteve o "não"?
Se houvesse negação de e prática sexual no mesmo episódio seria uma situação completamente diferente.

E, André, elas não eram alunas dele, não dependiam dele pra nada. Fizeram porque acharam por bem.

Anônimo disse...

Eu não o conhecia e ele me adicionou. Sou sincera e disse que nunca tinha ouvido falar dele, falamos alguma coisa sobre sexo, que se eu toparia com ele e outro homem, ele iria se encontrar comigo na minha cidade que é a mesma que a dele em Belo Horizonte, acho que ele não conseguiu me manipular e daí ele não investiu mais. Ele também tentou com uma amiga minha que é casada mas ela não deu idéia e ele tratou de ignora-la, acho que ele usa do poder, manipula as ingênuas mas a Cláudia acertou... ele quer é o olhar do homem. Li um post da namorada dele escrito em 2012 sobre feminismos e a exposiçao de pessoas na internet. Eles começaram a namorar logo depois, a mulher é feminista, professora, figura pública e alguém mais aí comentou sobre ele ter ido direto ao alvo como ela sendo a presa perfeita. Minha solidariedade às vítimas do canalha.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 253   Recentes› Mais recentes»