quinta-feira, 13 de novembro de 2014

"CONTEI SOBRE DST PRA FICANTE DO MEU EX"

A F. contou seu relato aterrorizante e me fez uma pergunta:

Primeiro, você é um exemplo de tolerância e paciência, tenha certeza que suas atitudes inspiram muita gente.
Segundo: doenças sexualmente transmissíveis, o motivo pelo qual estou te escrevendo.
Eu estava ficando com um cara desde março. Na primeira vez que transamos, ele não queria usar camisinha, mas eu dei piti e usamos. Ele mora em Vitória, e eu em Porto Alegre. O tempo foi passando, fui me apaixonando e tinha todos os sinais de que era recíproco. 
Depois da primeira vez que ficamos, em Vitória, ele veio para Porto Alegre passar uns dias e o clima era de total love, sempre com proteção. Em abril, no meu aniversário, eu fui para Vitória novamente e ele começou a dizer que me amava. Como ele havia terminado um namoro recentemente e me prometia que ficava só comigo, eu fiz a burrada de transar sem camisinha. 
Em maio ele viajou a trabalho durante o mês inteiro e eu fui à minha ginecologista, pois achava que estava em um lance sério e queria colocar um diu, e admito que foi uma atitude precipitada de minha parte. Minha surpresa foi ser diagnosticada com HPV nesta consulta. O último exame preventivo que eu havia feito foi em outubro de 2013, e eu estava limpa. 
O preventivo que eu fiz nessa consulta de maio acusou nic 2, que é uma lesão precursora de câncer. Minha médica ficou alarmada e me deu a certeza que eu contraí o vírus com ele, já que nunca tinha tido hpv antes. Ela tem todo meu histórico, pois me consulto com ela desde que tinha 18 anos (hoje estou com 27). Repetimos o preventivo, pois nic 2 seria um estágio muito avançado, e, como preventivo nenhum tinha acusado qualquer coisa antes, poderia ser um erro. Minha desagradável surpresa foi descobrir no exame repetido que sim, é nic 2.
Quanto ao cara, contei para ele, que assim que retornou ao Brasil, em junho, fez os exames necessários e também descobriu que tinha hpv. Ele iniciou o tratamento e logo teve que viajar a trabalho novamente. O romance continuou, eu fui para Vitória uma vez e ele veio para Porto Alegre uma vez também. Em agosto, ele teria uma nova consulta para dar continuidade ao tratamento, mas ele não foi, e nunca mais remarcou. 
Enquanto isso, eu corria com exames auxiliares, pois terei que me submeter a um procedimento cirúrgico no colo para retirar a área lesionada e fazer uma biopsia para verificar se há um tumor maligno. Também em agosto, ele veio para Porto Alegre e o romance começou a esfriar, mas até então existia confiança e ele ainda afirmava que eu era a única. Eu não fiquei com mais ninguém desde que o conheci, em março. Continuamos juntos até outubro, quando comecei a desconfiar que eu não era a única. 
Diversas vezes perguntei sobre a existência de outra pessoa, e ele negava. Quando tive provas mais concretas, o encostei na parede e ele confessou que ficou algumas vezes com outra garota, enquanto ficava comigo. Fora a parte doída da mentira, fiquei preocupada com o hpv. A essa altura eu já não tinha motivos pra confiar nele pra nada e não acreditei quando ele falou que a outra garota sabia de mim e do hpv. 
Então, educadamente, escrevi para ela explicando a situação do hpv, claro. Afirmei que não tinha raiva dela, já que estamos no mesmo barco (e o canalha é o cara, né Lola!). Eu duvido que ela sabia de mim. O cara odiou que eu me meti na vida dele para falar com uma pessoa que nem conheço, e ele brigou tanto comigo por isso que acabei ficando com a consciência pesada de ter tomado a atitude de escrever para ela.
Fiz errado em alertá-la, Lola?
Eu parti do princípio que se ele não queria se proteger comigo, não queria se proteger com mais ninguém. Também considerei o fato de ele ter escondido ela de mim por tanto tempo, grandes chances de eu também ter sido escondida, já que moramos em cidades diferentes.
Eu estou bem estressada com a ameaça de um câncer, que também ameaçaria minha capacidade de engravidar. Ele disse que eu perdi totalmente o controle ao escrever para ela, que mesmo numa situação difícil assim eu deveria me manter controlada e ser indiferente ao fato de ele ficar com mais uma (ou umas? Descobri só uma, mas pode ter mais gente correndo o risco). Esse meu descontrole, segundo ele, causou repulsa nele. Entendi que deveria reprimir tudo que estou passando só para mantê-lo ao meu lado. Não sei nem o que pensar a respeito disso...
Também tem o fato de ele ter se negligenciado e não continuado o tratamento... Enfim, quando o conheci, ele era alguém muito legal e diferente da maioria dos caras, mas acabou se revelando só mais um egoísta e displicente com a condição alheia.
Bom, gostaria da sua opinião, considero você uma pessoa muito esclarecida. Eu realmente irei levar em conta o que você me disser a respeito dessa história. Como pode perceber, estou bastante insegura e vulnerável. Minhas amigas que sabem da história estão tão decepcionadas com ele quanto eu, e acham que eu fiz o correto em alertá-la.

Minha resposta: Acho que você agiu muito certo. Parece bem óbvio que ele transou sem camisinha com ela também (e talvez com outras), e que ele não iria avisá-la. E se ela não soubesse, não procurasse um hospital, e a doença avançasse?
Agora é você tratar da sua doença, se curar, ficar boa, e, óbvio, não querer mais nada com um carinha que não se mostrou nada legal.
Aceitar transar sem camisinha "em nome do amor" é a coisa mais comum do mundo. E pode ser muito perigoso, como foi no seu caso.

F. responde: Tenho certeza que muita gente passa por isso e se reprime, com medo de se expor e perder o cara. Tenho diversas amigas que transam sem camisinha na primeira vez por vergonha de pedir... Enfim.
Certo que eu nunca mais o verei! E sigo no meu tratamento, claro.

72 comentários:

Anônimo disse...

Achei admirável o gesto da F. Uma pessoa muito madura, que pensou na outra e a alertou, quando tantas outras mulheres iriam querer mesmo era que a outra se explodisse. Mostra que tem compaixão pelo próximo. Desejo de coração que a F. se cure e fique bem. Enviando energias positivas! =D

Anônimo disse...

F.!, estamos torcendo por você. Fique bem, cuide-se bem!

Anônimo disse...

Interessante gostei desse post ele é um bom testemunho sobre as DST´s. Bem isso aqui não tem muito haver com o tema do post mas tb é 1 tema interessante acompanho o seu blog as vezes não sei qual é a sua posição sobre a pornografia.

http://www.returnofkings.com/32559/mothers-have-become-the-main-source-of-harm-to-children

http://papodehomem.com.br/carta-de-uma-atriz-porno-ao-seu-filho-nao-nascido/

Achei os comentários no primeiro link meio passados queria saber se esse tema interessa de algum modo.Bem a situação de Aurora Snow acaba abarcando liberdade sexual, gravidez e outras.

Anônimo disse...

Namoro a distancia já é complicado e vc aceitou não usar camisinha acreditando nas palavras mentirosas dele de que vc era a "unica" que nunca foi. Acho que vc fez bem em ter tentado avisar para a outra garota, apesar das acusações do cara, descontrolado e desequilibrado foi ele ao sair passando doença para as mulheres e ainda exigindo sexo sem camisinha em nome de um amor que ele não tem nem por ele mesmo. Espero que vc se recupere, boa sorte!

Anônimo disse...

Achei que vc foi muito equilibrada, forte e correta, parabéns. Muitas mulheres no seu lugar culpariam a outra menina diriam que ela era uma vadia que seduziu seu namorado e passou doença pra ele. Muitas mulheres tratam um homem egoísta e sem caráter como se fosse uma vitima ingenua e massacram as outras mulheres sem nem se quer procurar saber que elas tbm poderiam estar sendo enganadas. Tudo para manter um cretino ao lado delas achando que homem é tudo, mesmo quando não presta e que tudo é culpa das mulheres, seja da que foi traída que acusam de não saber agradar o cara e da outra que falam que seduziu o cara. Enquanto o garanhão fica no meio levando o lucro. Aff

Gaúcha disse...

Ai F, que barra. Esse cara é totalmente ridículo, ele deveria se envergonhar por colocar a saúde das mulheres em risco. Espero que fique tudo bem contigo, e te desejo toda a força do mundo pra lidar com essa situação. Um abraço apertado em ti.

Musicista Feminista disse...

Fez muito certo em contar a ela, eu faria a mesma coisa. Ela não te passou uma gripe, e sim uma doença, que por irresponsabilidade dele, acabou pegando porque queria "transar sem camisinha pra provar que é sério".

E esse cara pensa que dst é bobagem, tomou doril a dor sumiu. Ele deveria ter avisado a ela, e os dois se protegido. Mas como é irresponsável com certeza meteria mais uma em enrrascada.

Anônimo disse...

Passar DST para outras pessoas faz parte do código genético, Richard Dawkins fala muito sobre isso no livro Gene Egoísta. Doenças é pressão seletiva do ambiente sobre o ser humano. O ser humano é forte e adaptado porque o meio ambiente cuida de eliminar os fracos. Transmitir doença é uma necessidade que manisfesta no subconsciente e serve para erradicar os nossos descendentes fracos e inaptos para a vida. Isso de acordo com o que existe de mais recente no conhecimento científico da biologia genética. Isso explica a dificuldade do governo implantar com eficácia a cultura da prevenção e isso também explica porque alguns (poucos) países considera estupro a relação sexual casual sem preservativo.

Anônimo disse...

Oi Lola, já estudei sobre HPV e pelo que eu tenho conhecimento sobre este assunto, a moça está equivocada sobre o HPV.
Primeiro, um NIC grau II não aparece assim do nada, ele demora ANOS para manifestar, ela já tinha HPV porém ele não havia sido detectado por papanicolau (que é um método extremamente ultrapassado - me perdoem os ginecos e patologistas de plantão - imagina que você, um patologista tem umas 300 lâminas de esfregaço vaginal pra ver em 1 dia de trabalho, quem aqui na escola já fez alguma leitura de lâmina sabe que demora muito para se fazer uma análise de um campo, que significa uma MICROPARTE de uma lâmina como um todo, agora imagina o que é ler 300 lâminas, fora o fator erro humano na leitura, fora o erro humano na coleta... etc), como podem ver é muito mais fácil o exame de papanicolau não detectar, do que detectar o HPV.
Existem técnicas mais avançadas como a captura híbrida e PCR em tempo real, que vão buscar na amostra "traços do DNA do vírus" leigamente falando, a precisão destes testes chega próximo de 100%, porém não é adotado como rotina por serem muito mais caros do que o papanicolau, e isso não é "vantajoso" nem para planos de saúde e muito menos para o SUS, o INCRA mesmo sabendo da ineficiência do exame de papanicolau nunca falou nada a respeito de novas técnicas, eles preconizam o papanicolau e pronto!
Mais um dado que a Gineco desta moça esqueceu de dizer é que todas nós (ou pelo menos 90%) que já tivemos relações(ão) sexuais(al) estamos "infectadas" com HPV (por isso a importância do Ministério da Saúde vacinar crianças e adolescentes antes do primeiro contato sexual), a diferença é que existem vírus de HPV de baixo risco para câncer e os de alto risco para câncer; os de baixo risco para câncer (detectados naqueles exames que eu falei anteriormente), são somente acompanhados pelos médicos, mas que provavelmente não evoluirão para câncer e irão ficar latentes no organismo (me corrijam se eu estiver errada, mas pelo que estudei é isso), já os de alto risco, são aqueles que podem evoluir para câncer e precisam de um acompanhamento mais específico.
Portanto Guest é bem provável que não foi este cara que te "passou" HPV, provavelmente você tenha pego há algum tempo, ou você já estava manifestando há tempos, porém o papanicolau não detectou.

Anônimo disse...

Transar sem camisinha com um cara porque saiu meia dúzia de vezes com ele e te jurou amor eterno é tão "inocente" que fiquei sem palavras.

Claudio disse...

Olha que coincidência, tenho 28 anos, também sou de porto alegre e há alguns anos tive hpv por 1 ano...

Nunca fui ao médico e sumiu sozinho...

Teu organismo combate boa parte das doenças.

Anônimo disse...

Isso pode acontecer ate mesmo com mulheres casadas ha alguns anos e que confiam cegamente nos maridos. Nao acho que a menina tenha sido ingenua, mas irresponsável. Mas tbm não a vi se colocando como ingenua e inocente, ela apenas criticou o comportamento do ex-namorado que foi realmente egoísta e mau caráter. Sendo ele ou não que passou o hpv pra ela, ele tbm esta com a doença e a outra menina que ele se relacionou tbm. Então era que todos os três já estavam com hpv antes e só foi se manifestar agora? E todos tem médicos tao incompetentes?

Anônimo disse...

Nada disso. Saber que tem doença, sair transando por ai e ainda insistir para que a camisinha nao seja usada eh coisa de gente sem carater e machista mesmo. Pode configurar crime, inclusive. Pare de justificar coisas horriveis como essa por meio da psicologia evolutiva, que eh bem controversa ( lembrando sempre que somos seres racionais. Ou vc ainda conquista mulhres metendo o tacape na cabeça delas?). Ah, usar o que Dawkins diz nao ajuda muito. Ja li declaraçoes extremamente misoginas de autoria desse sujeito. Outra: pega muito mal para vc tentar justificar esse tipo de comportamento. Fez algo parecido e esta tentando aliviar um pouco a sua consciencia imunda?

Anônimo disse...

Isso acontece muito com mulheres casadas.

André disse...

14:32,

O oncologista da minha sogra fez uma explanação muito similar à sua. É provável que o cara não tenha passado HPV para ela, mas o comportamento negligente dele e a falta de respeito por ela justificam a atitude que ela tomou.

Anônimo disse...

Se ela tinha ou não supostamente a doença antes de conhecer o cara, ainda assim ele continua sendo um tremendo de um mau caráter. Coisas desse tipo acontecem muito com mulheres (bem) casadas. São essas as que tem mais vergonha de falar sobre o assunto.

Anônimo disse...

Anon 15:07
Não fale besteiras se tu não sabes sobre o assunto, grande parte da população sexualmente ativa possui o vírus HPV, se tu fores fazer um exame mas detalhado é bem provável que estejas com o vírus também.
O homem só está tomando remédio porque provavelmente a guria disse pra ginecologista dela que ele era parceiro sexual dela, então ele também recebe tratamento para carga viral.
Quanto a outra que ele ficou, ela só disse que avisou a menina e nada mais (não disse que a menina estava com os sintomas ou coisa parecida).
Procures te informar antes de dar patadas gratuitas!

Anônimo disse...

Ela está certa em ter alertado a outra mulher e a ele também, fez a parte dela. Agora, cuidar da sua saúde é o melhor que tu pode fazer. ;)

Anônimo disse...

Anonimo das 15:40 Ninguém te deu patadas gratuitamente, apenas foi um questionamento dentro da discussão do tópico que nem era para uma pessoa especifica quem deu "patadas" foi vc o tempo todo e sempre com muita grosseria e agressão. Por mais que vc seja uma pessoa muito esperta e cheia de informações, com ótimos diagnósticos corretíssimos, é muito agressiva e não sabe lidar com as pessoas.

Anônimo disse...

Acho que nesse guest post e no comentário da Lola há vários equivocos. Como explicaram antes, se a autora teve outros parceiros ao longo da vida não é possível saber se foi o então namorado que transmitiu o vírus. Outra coisa é que a camisinha é bem menos eficaz contra transmissão do HPV do que contra outras doenças transmissíveis como a AIDS, portanto se seu parceiro tem um vírus HPV ativo é bem provável que você se contamine em algum momento, mesmo usando preservativo. Isso explica porque boa parte da população entra em contato com o HPV em algum momento da vida sexual. Tendo essas informações (que me pareceu que a autora não tinha) não concordo com a atitude que ela teve em entrar em contato com a outra garota. Na minha opinião, o HPV só deixará de ser um problema com a vacinação em massa das crianças, o que ainda deve demorar pra acontecer. A menos que você concorde com as práticas sexuais sugeridas por várias ingrejas, onde TODO MUNDO só poderia ter um único parceiro por toda vida...se duas pessoas perdem a virgindade juntos e nunca mais tem outro parceiro, aí sim vc exclui as chances de pegar HPV...mas isso é meio complicado, né?

Anônimo disse...

HPV demora vários anos para se manifestar, só pode ser detectado precocemente por meio de exame de sangue e mesmo assim depois do período de incubação do vírus, antes disso nem exame de sangue pode detectar.

É aquela tal de quarentena de 21 dias que os suspeitos de ebola tem que cumprir para só depois fazer um exame de sangue. Não adianta colher sangue antes do prazo de incubação, caso contrário sempre vai dar negativo.

Olhando esse relato a triste verdade é que você deveria ter dito para a outra jovem que existe o risco de você ter passado HPV para o homem em comum as duas. O ideal seria esse homem em comum aguardar o período de incubação e fazer 3 exames de sangue com intervalo de 3 meses entre um e outro.

Dado os hábitos promíscuos das 3 pessoas relatadas nesse post da Lola eu recomendaria um teste gratuito completo de DST em uma unidade de saúde, não sei a realidade de todos os estados brasileiros, mas até onde eu tenho conhecimento é possível colher sangue e fazer exame para HIV (AIDS), HCV (hepatite B e C) e Lues VDRL (sífilis).

Nós recomendamos por aqui a todas as pessoas de hábitos promíscuos moderados que façam esse tipo de exame a cada 6 meses pelo menos. Considerando o período de incubação dos vírus existe uma janela de segurança do contágio até transmissão. Os profissionais do sexo como prostitutas e travestis recomendamos um intervalo bem mais curto para reduzir o tempo de exposição do público em caso positivo.

Lembrem-se meninas. Transmissão é por fluído corporal. Líquidos dos seres vivos. Como por exemplo o sêmen, o fluído vaginal, saliva e até mesmo o suor. O líquido do suor sai do seu corpo pelos poros e se for ingerido pela outra pessoas apresenta risco. Risco não é certeza, é probabilidade. As pessoas tem dificuldade de entender a diferença entre certeza a probabilidade, mas eu arrisco aqui o meu pitaco, espero que entendam.

Anônimo disse...

Demorou pra perceber que vocês caíram no conto do vigário dos PUAs, né?
Eu tava falando isso faz tempo e ninguém ouvia.
Lola, por incrível que pareça, vocês não são as pessoas mais espertas do mundo. Existe gente bem mais esperta que vocês que é capaz de manipular vocês bem facinho.

Anônimo disse...

Não há como ter certeza se foi o carinha ou não q passou pra ela o vírus. Isso pq ele pode ficam adormecido anos no seu organismo e só dar o ar da graça qdo seu sistema imune der uma vacilada. É possível até q ela tenha passado pra ele. E ter esse vírus não é uma sentença de morte. Eu fui diagnosticada a 10 anos atras com hpv do pior tipo e depois o exame nunca mais deu positivo. Meu marido tb teve de fazer tratamento, mas não tivemos como descobrir com certeza quem tinha passado pra quem. No meu caso eu tb nunca tinha dado positivo pra esse vírus, mas segundo minha médica eu posso ter pego de um ex namorado e o vírus só ter "despertado" anos depois. Vamos nos informar mais, gente!

Anônimo disse...

Tem gente q usa camisinha e se esquece q sexo oral tb transmite hpv. Não fiquem achando q só camisinha basta.

Anônimo disse...

Posou de inocente para o namorado bobo de outra cidade e depois do falso diagnostico da medica charlatona acreditando que ele passou doença e achando que ele estava passando para outra foi difamar o ex-namorado. Depois teve a cara de pau de escrever para o blog. Isso deveria dar cadeia para ela por calunia e difamação. As mascaras caíram e tem uma vilã. O cara que era um beta encontrou uma promiscua fim de carreira. Parece vingança de mulher que percebeu que ia ser chutada.

lola aronovich disse...

Ha ha, desculpem, pessoas, mas tive que liberar o comentário acima. É o pensamento típico de um mascu. A culpa é toda das mulheres, sempre! Cadeia nelas!
Mascus são os caras que repetem o tempo todo "não se deve premiar vadias [leia-se: mulheres] com relacionamento". Deve ser um prêmio e tanto se relacionar com um cara com essa mentalidade!

Raven Deschain disse...

Ele transa por aí sem camisinha correndo o risco de transmitir qualquer coisa pra qualquer uma e diz que tem repulsa de você? Pelamor... Fez certíssimo e só pra constar: Já fiz isso tb. Avisei pra moça (que por sinal doava sangue) que seria uma boa ir ao ginecologista porque meu marido é um piranho.

Anônimo disse...

Esse ex ficante só ficou putinho porque ela queimou, ou quase, o filme dele.

Anônimo disse...

Incrível como até em um post com ótimos comentários, tem que aparecer uns boçais. Realmente, ela pode ter transmitido o vírus para ele. E acho que agiu de forma correta avisando a outra mulher. Até onde eu sei a camisinha previni contra o HPV cancerígeno, porém outras variedades podem ser contraídas mesmo com preservativo. Há indícios também de que sexo oral e anal sem camisinha estejam relacionados ao HPV, mais um motivo para nunca abrirmos mão da camisinha. Mas é normal casais estáveis que abrem mão do uso, então o importante é realizar exames periódicos e o mínimo de consciência para quem resolver ter outros parceiros.

Carol Bianchi Sampaio disse...

Uma escola perto da minha casa, São Paulo, foi fechada por uma semana porque a molecada inventou uma moda de trocar beijo entre todos eles e a direção não conseguiu colocar limites. Resultado: houve um surto de mononucleose tão grande entre os pré adolescentes que os pais dos não contaminados proibiu a frequência dos filhos na escola. Mais da metade dos alunos faltou a aula devido a crise febril da mononucleose. A decisão final da direção foi fechar a escola por uma semana e voltar com regras rígidas e uma equipe de inspetores bem maior.

Anônimo disse...

Anon das 14:29 por que você não enfia o livro de Dawkins na sua goela e pula de cabeça num poço? Sem água, de preferência.

Todos os que estão afirmando que não tem como ela ter pego HPV do idiota que faz mimimi pra transar sem camisinha, vocês são médicos? Estudaram por anos em um centro de virologia?

Anon das 16:04, além de repetir a frase acima sobre você ser médico e ter estudado por anos o HPV em um local especializado pra que sua opinião signifique alguma coisa, gostaria de pedir também que enfiasse seu slut-shaming no rabo e fosse cuidar da sua própria vida. O único promíscuo aqui foi o homem cafajeste e sem vergonha que enganou duas, transou sem camisinha e passou doenças pra geral.

E F., você fez muito bem sim. O canalha não queria que você contasse pra poder continuar enrolando a outra moça e transar sem camisinha, e claro que ele não ligava nada pro fato de que ia passar uma doença séria pra ela. Oras, se você soubesse que um sujeito ia colocar droga na bebida de uma determinada mulher pra estuprá-la, você não ia avisar a vítima? Se um canalha dissesse que ia esperar uma mulher sair de casa pra espancá-la, você não ia avisar a ela? Então, avisar a moça sobre a doença é a mesma coisa. Quem está te condenando é porque faz isso e não quer as vítimas atentas, ou está mal-intencionado e vestiu a carapuça. Parabéns por fazer o certo.

Anônimo disse...

Olha, eu sinceramente não entendo porque tem gente que prefere transar sem camisinha.
Tá, eu sei que incomoda um pouco e pra alguns fica menos prazeroso, mas não vale a pena, não faz o menor sentido transar com uma pessoa sem proteção sabendo que pode transmitir tudo pra ela (e sendo egoísta, pode-se contrair qualquer tipo de coisa também).
Eu sinceramente não entendo essa vontade de se auto destruir da maior parte dos homens (mesmo eu sendo um), prefere pegar cancro/AIDS/etc que usar a porra da camisinha só porque "atrapalha".
Se o sujeito faz questão de não se proteger eu não tenho pena nenhuma se cair o pau, tenho pena é da coitada que foi convencida por ele e que pode pegar qualquer merda vinda do fdp.

Anônimo disse...

Saber que tem doença, sair transando por ai e ainda insistir para que a camisinha nao seja usada eh coisa de gente sem carater e machista mesmo

Transa sem camisinha quem quer,porque o cara insiste e a mulher aceita,só o homem é o errado?
vitimismo barato.

Anônimo disse...

A própria menina falou que teve que da um "piti" para o cara usar camisinha na primeira vez que tiveram relações. Isso acontece bastante. E tem ainda uns que acham que mulher que pede para um homem usar camisinha é vadia. Pode uma coisa dessas?

Anônimo disse...

Galera, independente de ser casada ou não, confiar no marido/mulher ou não, não muda o fato da pessoa estar com HPV, até porque a maioria de nós aqui teve mais de 1 parceiro sexual na vida, e estes parceiros também tiveram outros parceiros.
É uma cadeia, o certo é manter os exames em dia, principalmente esses mais específicos citados pelo anónimo aí acima.
Alguém que comentou e escreveu a palavra "hábitos promíscuos", por favor não use esse termo, soa pejorativo, se for referir-se a sexo diga parceiros sexuais...

Cris disse...

outra coisa é que o HPV pode ser transmitido mesmo com o uso da camisinha. então, se foi mesmo o rapaz de Vitória que transmitiu o HPV pra ela, isso provavelmente já aconteceu logo na primeira relação sexual, com camisinha.

Anônimo disse...

Olá lola venho acompanhando seu blog há algum tempo e nunca comento. É duro saver que tem gente que vê as mulheres da forma como leio em alguns comentários. É uma verdade muito doída mas esclarece muitas coisas. Me faz pensar como sou livre e como posão aprender a me amar como sou e não precisar legitimar meu valor através de um homem. Pena que a sociedade ainda é adoecida pelo machismo e tantos outros preconceitos

Anônimo disse...

Off topic...Lola, você ouviu dizer sobre o comentário da Brigitte Bardot "Eu odeio o feminismo. Sou machista."? (Veja de 12/11/2014) Sabe se foi isso mesmo, ou se foi tirado do contexto original?

Cão do Mato disse...

Esse post me lembrou daquela ginecologista (Albertina não sei o que) que vive à exaustão que o homem é um poço de doenças... É, as doenças sexualmente transmissíveis "brotam" nos homens por geração espontânea e nós, os eternos malvados, passamos para as pobres mulheres... Essa moça precisa considerar a possibilidade de ELA ter contaminado o namorado, visto que o período de incubação do HPV pode ser de até 20 ANOS!

Anônimo disse...

Ela pode ter passado a doença para o pobre do namorado e depois ter colocado toda a culpa nele. Mulher é assim mesmo.

Anônimo disse...

Sou homem e também não consigo entender o que tem de incrível em transar sem camisinha, muito menos na lógica dessa tal "prova de amor". Isso é furada. O que mais tem a venda são camisinhas mais "finas" e resistentes a fim de proporcionar maior prazer, algumas são bem mais caras do que as comuns, mas pelo menos é melhor do que bancar um filho ou um tratamento para dst's. Transar sem proteção é um risco muito alto pra uma sensação que hoje eu posso sentir usando preservativo.

Anônimo disse...

Independente de quem tenha passado a doença, a questão principal é: Como pode um homem transar sem camisinha e ainda mentir, enganar, dizendo que a menina é única pra conseguir sexo sem a camisinha?
A moça poderia ter engravidado ou ter pego aids e aí?
O problema todo não é ela ter adquirido o hpv em si e sim dele por em risco a vida dela e de outras mulheres com esse papo furado de "única".

Anônimo disse...

Vitimismo nada, anonimo babaca(17:56h). E se VC acha isso, eh provavelmente um destes nojentos que insistem para transar sem preservativo mesmo sabendo estar doente. Estou criticando a atitude de quem tem DST e enche o saco, pressiona a mulher para transar sem camisinha.Isso por si só é condenável. Se ela cede ou não é outro papo. Entendeu agora ou quer que eu desenhe?

Lygia disse...

Antes de mais nada, a moça tá certíssima de avisar a ficante do namorado sim! Independente de quem passou pra quem, a outra menina tem que fazer os testes e ficar ligada!

Agora vamos aos fatos:
1- provavelmente ela pegou o vírus sim dele, mas como já disseram, logo na primeira relação. O hpv passa pelo contato entre mão, boca, região pubiana (que a camisinha masculina não cobre). Não tem essa que camisinha só protege contra o vírus mais perigoso.

2- toda vez que se discute HPV tem a bendita discussão do PCR vs papanicolau... São exames complementares, nunca excludentes! Se fizer um PCR e vier positivo, o Papanicolau tem que ser feito logo em seguida!
Além disso, o PCR avalia se tem ou não o vírus! E 80% das mulheres elimina sozinha o virus! Isso só vai criar preocupação desnecessária, e vai aumentar a quantidade de papanicolau realizados!
E pra finalizar, o PCR não avalia lesões precursoras de câncer (ou NIC)! Só avalia se tem o virus ali... agora o teste pra cancer ainda é a boa e velha lâmina.

Parem de achar que existe uma conspiração do ministério da saúde contra as mulheres, e que o papanicolau é o preconizado porque traz sofrimento...
A captura híbrida (ou PCR), por sinal, já é preconizada para mulheres acima dos 30 anos, EM CONJUNTO com o papa.

Anônimo disse...

nem vem anon 22:51,feminista adora dizer que mulher é obrigada a transar sem camisinha pelos homens vilões,isso é vitimismo sim.
aceita quem quer,todos sabem dos riscos,se homem n quiser usar,a mulher tem a opção de mandar ele ir a merda,se n fez isso,é responsabilidade dela.

basta ver isso:

"Se o sujeito faz questão de não se proteger eu não tenho pena nenhuma se cair o pau, tenho pena é da coitada que foi convencida por ele e que pode pegar qualquer merda vinda do fdp."

claro,a mulher é a pobre coitada que foi convecida/obrigada pelo homem fdp...

"E se VC acha isso, eh provavelmente um destes nojentos que insistem para transar sem preservativo mesmo sabendo estar doente. "

achismo,um dos melhores argumentos feministas...
eu sempre transo com camisinha e ficou nervosinha por que? por um acaso disse que o cara estava certo?

Julia disse...

Anon 17:36, disse tudo o que eu queria dizer.

Moças, pediu pra transar sem camisinha, nunca mais olha na cara dele.

Ciro Adams disse...

Em mulheres, o HPV pode causar câncer de colo de útero. Os homens são apenas "vetores".

Anônimo disse...

Parece aquele argumento que o homem trai para espalhar a semente.

Anônimo disse...

Sou homem e passei com algo parecido com uma ex-namorada.

No meu caso, tínhamos uma relação monogâmica e ela se envolveu com outra pessoa. Não liguei muito, não acho isso o fim do mundo, apenas quis me assegurar de que ela usou camisinha e ela disse que sim. Nós dois SEMPRE usávamos e eu NUNCA, em 3 anos de relacionamento, sequer cogitei fazer diferente.

Um tempo depois ela descobriu que havia contraído uma DST e achou prudente me avisar, apesar de que sempre utilizamos camisinha. Nisso ela me confessou que não havia usado camisinha no caso com o outro cara. Fiquei triste (isso sim eu achei uma traição muito grave) e perguntei o motivo; ela disse que foi porque ele reclamou então ela resolveu fazer assim mesmo. Achei bem estúpido da parte dela mas tudo bem, só recomendei que não fizesse algo assim para agradar ninguém.

Nisso nosso relacionamento terminou. Ela depois teve outro namorado mas não quis nem achei necessário alertar a ele. Suponho e espero que, como ela ao menos me contou, conte a ele também.

Anônimo disse...

Eu peguei HPV quando era virgem. Nas "brincadeiras" que tinha com meu (ex) namorado (esfrega ali, pega lá, rs).

Minha "sorte" é que foi só externo, já que não teve penetração. Tratei a verruguinha que apareceu na virilha e o médico indicou a vacina. Na época, quase 500 reais CADA DOSE. Valeu a pena? Valeu. Tenho a sensação de estar segura e serviu pra eu criar vergonha na cara e não permitir mais "brincadeirinhas" sem preservativos.

Anônimo disse...

Fiquei nervosinha nao, anonimo. Nao perco meu humor por tipinhos como vc, nao se de tanta importancia. E o fato de voce dizer em um blog feminista que usa camisinha nao fez com que eu achasse voce menos nojento e babaca. Viva com isso.

Anônimo disse...

Carol Bianchi Sampaio


Machismo reprimir a liberdade sexual das meninas...dos meninos pode e deve mas das meninas não se elas quiserem se beijar entre elas pode mas com os meninos não...

ps : ironia toxica.

Lygia disse...

Ciro Adams, homem não é vetor coisa nenhuma. HPV é o principal causador de câncer de pênis! E o tratamento (na maioria das vezes, porque homem nunca vai no médico por conta de um "machucadinho") é a amputação do órgão.

Sem contar o câncer de garganta associado ao HPV, que acomete os dois sexos.

Anônimo disse...

Né por nada não Lola, mas se não me engano (não sou advogada) é CRIME contar pros outros que alguém tem uma DST!!!!!

Se não for um crime específico, poderia ainda se enquadrar em difamação (crime no qual não interessa se é verdade ou não)...

Kittsu disse...

Disseminar doença infecciosa é crime. art 131 do código penal.

Evy disse...

Força moça! Eu acho que você fez o certo, deixo apenas um comentário que esse cara provavelmente te chamou de louca para te desestabilizar e te manipular, não caia nessa! E como esse cara se mostrou não tão confiável assim, acho bom você ficar longe longe dele viu?

Anônimo disse...

Chama-se 'gaslighting'.

Domingos Tavares disse...

@Ciro
Em mulheres, o HPV pode causar câncer de colo de útero. Os homens são apenas "vetores".

Uma das imagens do post é um infográfico dizendo os efeitos de algumas DSTs, inclusive do HPV.

Sobre o HPV, a imagem diz:
Em mulheres pode causar câncer no colo do útero, na vulva e no ânus;
Em homens pode causar câncer no pênis ou no ânus.

Que tal você ler direito o post?

Natália Scholz disse...

Muito bom!

Anônimo disse...

Nunca sai com um cara que propusesse usar camisinha, pelo contrário, sempre eu tenho que insistir para usar. Algumas vezes mais outras menos. Alguns perguntam se tomo pílula só pra não precisar usar... Não sei como esses caras não se preocupam em contrair alguma doença...

Anônimo disse...

Isso acontece pq a sociedade machista pensa na mulher como um objeto a ser consumido,por isso q os homens não se importam com suas parceiras sexuais,já consumiram elas mesmo.Sem ofensa,mas achei essa mulher uma trouxa,claro achei muito nobre da parte dela não ficar com raiva da traição e ainda por cima ALERTAR a outra.O q eu nunca faria.Mas francamente,aquela parte de "ele ficou com repulsa por eu ter "perdido o controle".Pelo mesmo raciocínio,se eu assaltar uma loja e a vítima me denunciar eu diria"Vc perdeu o controle",tenho repulsa de vc.Comparei a um assalto pq ele cometeu uma traição e ainda tem a cara de pau de falar isso?

Anônimo disse...

O fato do cara ter também HPV nem de longe quer dizer que foi ele o responsável por passar a doença à moça, vez que o vírus não se propaga somente por contato sexual (e bad news: camisinha não evita, já que ela não cobre toda a área possível de contato entre os corpos) e pode ficar latente no corpo anos e anos.

Imunoglucan evitaria uma série de procedimentos invasivos desnecessários, fikadika.

Anônimo disse...

"Minha "sorte" é que foi só externo, já que não teve penetração. Tratei a verruguinha que apareceu na virilha e o médico indicou a vacina. Na época, quase 500 reais CADA DOSE. Valeu a pena? Valeu. Tenho a sensação de estar segura e serviu pra eu criar vergonha na cara e não permitir mais "brincadeirinhas" sem preservativos."

Se você já foi exposta ao vírus, a vacina não adianta absolutamente nada.

Anônimo disse...

Fazer o preventivo e aparecer um resultado desses só endossa o quanto o papanicolau é um exame defasado. Ainda é importante para pessoas sem recursos, mas quem tiver opção tem uma saída bem mais eficaz. Muito melhor seria fazer a captura híbrida, que detecta a presença do vírus e quais grupos virais muito antes do surgimento de qualquer lesão, que segundo extensa bibliografia médica leva anos para evoluir. Mais um elemento forte que aponta que a moça já estava contaminada antes.

Mas não aqui no Brasil. Enquanto que na Europa e nos EUA a captura híbrida já vem no pacote do preventivo, aqui primeiro se faz o papa - que é um exame altamente falho, eis que depende de interpretação humana dos resultados, ao contrário da CH que é totalmente digital) e aí quando aparece a suspeita, já nem precisa fazer o exame porque é tarde demais. As mulheres que possuem recursos ou um mero plano de saúde devem EXIGIR dos ginecologistas que também seja feita a captura híbrida e jamais confiar apenas no papanicolau. Lembrem-se que o HPV não tem cura, o corpo cura sozinho e é possível estimular a imunidade através de medicamentos, então quanto antes saber da presença dele, melhor.

Lembrando que é possível fazer a captura híbrida com auto-coleta, levando você mesmo o material ao laboratório. Isso mesmo, sem ida ao ginecologista. Ano passado o exame custava no particular em torno de 200 reais e o kit de coleta, 10 reais em casas de equipamentos médicos. A experiência da CH com auto-coleta já foi implantada na Índia e no Brasil, em algumas regiões do nordeste e o sucesso foi totalmente documentado e pode ser encontrado para consulta em publicações científicas de acesso livre usando nosso velho amigo Google. A coleta feita em casa é muito fácil e absolutamente indolor. Exija o melhor para sua saúde: NÃO CONFIE SOMENTE NO PAPANICOLAU. Ele indica quando o problema já existe, a CH previne o problema antes dele acontecer eis que praticamente 100% dos casos de câncer de colo uterino são causados pelo HPV.

Anônimo disse...

E transmitir doença infecciosa tbm é.

Anônimo disse...

Se o cara pedir para não usar camisinha caia fora fia, é furada.

Anônimo disse...

Adianta sim, anônimo das 16:47.
Pois a vacina protege contra vários tipos do HPV (mais precisamente 4 tipos, o 6, 11, 16 e o 18). Sendo o 16 e o 18 responsáveis pelo câncer.
Então, mesmo que a pessoa tenha tido apenas uma verruguinha na pele, é bom sim tomar a vacina.
Então antes de falar merda, vá se informar.

Anônimo disse...

Essa vacina é a que estavam dando para meninas a partir dos 12 anos, não?
São 3 doses e cada uma custa 500 reais, é isso?

Anônimo disse...

Há algum tempo acompanho o blog e tenho aprendido muita coisa através desta leitura, seja concordando ou discordando com o que é postado.
Hoje resolvi de me posicionar quanto ao post pois presumo que a autora do post trouxe informações "inventadas", provavelmente não agindo de má fé, mas porque se equivocou em suas atitudes e gostaria de suporte emocional, ainda que virtual.

Sou médica, residente em GO e sei que em um intervalo de um mês( entre abril-data da relação desprotegida e maio- data da realização do exame papanicolau) não há como ter se desenvolvido uma Neoplasia Intraepitelial Cervical Grau II. Portanto, a infecção por HPV já havia acontecido há algum tempo e , muito provavelmente as coletas anteriores não conseguiram identificar.
A ênfase dada pela autora " Minha médica ficou alarmada e me deu a certeza que eu contraí o vírus com ele, já que nunca tinha tido hpv antes." se configura em uma inverdade. Pois o médico mais inexperiente não faria uma assertiva TÃO ABSURDAMENTE EQUIVOCADA.
Há outras questões que são suscitadas através desse post..., mas o que gostaria de pontuar é: Sim, o machismo existe e precisa ser superado, mas... não podemos santificar as mulheres e endemoniar os homens nesse combate.
Nem toda mulher é frágil e "enganada"
Nem todo homem é enganador e egoísta.

Anônimo disse...

Anônimo das 21:22, eu não sei qual vacina estão dando para as meninas, mas ela é gratuita, elas não precisam pagar não.
Creio que a moça que postou tomou a vacina importada, e se você for no seu médico e solicitar a vacina, sim, esse é o valor em média. (creio que hoje deve estar uns 300 reais a dose.

C.Santi disse...

Olha gente, acho que nenhum dos dois pode ser acusado de algo ou santificado. Primeiro, aprendi que 'o que um não quer o outro não faz'...se não for nenhum tipo de violência e sim consentimento digo. Ela poderia ter se negado e desistido dele, mas bem sabemos que isso é o racional falando e não o emocional. No calor da emoção e todos outros fatores que colaboram, nós não damos tanta importância para camisinha. Isso já aconteceu comigo. Comecei a namorar (e fazia relação sexual sem camisinha) e logo depois fazendo um exame de rotina eu recebi a notícia que tinha dois tipos de HPV, nenhum deles muito agressivo. Porém, ia ter que fazer um tratamento básico para combater os vírus...sim, geralmente a própria reação imunológica da pessoa contra o vírus é suficiente para "eliminar", na verdade nos tornamos imunes à aquele tipo que pegamos. No começo eu fiquei extremamente preocupada, não sabia o que era e o tamanho da merda que eu tinha feito... Antes do namoro tive relações sexuais com preservativo, mas quando comecei a pesquisar sobre o assunto vi que há diversas maneiras de contrair uma DST, e a camisinha por exemplo não protege do HPV, por conta dos fluídos corporais que podem estar na região do saco escrotal ou nos lábios vaginais (por exemplo). Então não é necessário nem a penetração para pegar um vírus de HPV.
Assim, fiz questão sim de avisar outras pessoas com quem estive antes do namoro. Minha preocupação era com a saúde de outros, e quanto antes o HPV que estiver ativo, for diagnosticado e tratado, melhor.
Acho que o certo é conversar com as pessoas com quem teve contato íntimo. No começo até achei que tinha pego da pessoa com quem comecei a namorar, mas na verdade nunca iria saber..e não dá pra saber.
A vacina é cara mesmo e só protege contra alguns tipos, mas é indicado (se tiver dinheiro) tomar, é mais uma prevenção. A gratuita que é dada pelo governo é para meninas até uma certa idade (acho que até os 12 anos, como falaram)..que é justamente a ideia de erradicar o problema com pessoas ainda não ativas sexualmente. Para outras mulheres é necessária a paga, pois a maioria dos planos de saúde não cobrem essa vacina.
O machismo e a mentira na história são problema, mas quem que passou pra quem o HPV não importa mais, importa que descobriram e ela está se cuidando e avisou quem poderia ter também.
Não conheço a lei e não sei se o comentário de que contar que alguém tem uma DST é crime é verdadeiro e legítimo. Mas, sinceramente acho que a lei da sobrevivência e a necessidade de cuidar da saúde falam mais alto. É preciso uma divulgação maior sobre o assunto e esclarecimentos, quem teve coragem de contar que teve ou tem HPV são pessoas corajosas e servem de exemplo.

Eduardo disse...

Também descobri que possuo HPV e sempre que conheço alguém e conto a resposta é a mesma "magina isso não é nada, importante é se cuidar, conte comigo, o que importa é a pessoa que vocÊ é " e etc e tal e no final sempre acontece o mesmo. Mas eu jamais omito e conto, com o ultimo rapaz por quem me interessei contei no primeiro dia que ficamos e não foi surpresa o que aconteceu ele simplesmente desistiu de continuar.