segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O QUE ACONTECE QUANDO A DIREITA GANHA PODER NO MEIO ESTUDANTIL

Este singelo desejo de feliz natal foi postado semana passada no Facebook do DCE Livre UFRGS com um recadinho: "O DCE  Livre - Movimento Estudantil Liberdade, grupo que apoiou a chapa vitoriosa nas eleições para o DCE/UFRGS, deseja à [sic] todos os estudantes da Universidade um Feliz Natal!!!".
A foto não agradou. Dezenas de estudantes deixaram mensagens dizendo que a imagem era machista e não xs representavam (principalmente as alunas da UFRGS, que um DCE deveria representar). 
Vi uma discussão um tanto bizarra sobre "por que essas modelos, coitadinhas, não podem ganhar dinheiro posando pra foto?", como se essa fosse a questão. 
Foi uma discussão parecida à que li quando eu disse que o comercial dos "homens invisíveis" da Nova Schin, que entravam em vestiários femininos, tiravam o biquíni e bolinavam mulheres na praia, era machista e fazia parte da cultura do estupro. Teve gente que falou: mas as modelos foram pagas pra estar no comercial! Não sei se pessoas com esse tipo de argumentação estão zoando ou se elas não conseguem pensar mesmo.
Também não sei o que se pode esperar da chapa do DCE Livre. No seu site, no final de maio, eles publicaram um post do "Márcio Cannibal" (torcendo aqui pra que não seja seu nome verdadeiro), um rapaz que esteve na Marcha das Vadias de Porto Alegre com um cartaz "Sou machista". No artigo, Cannibal explica por que o machismo é excelente pra sociedade. Não vou dar o link porque não dou link pra mascus. Mas não deixa de ser chocante que um movimento estudantil abra espaço pra preconceitos.
Quer dizer, deveria ser chocante, só que talvez não seja. É o preço que os estudantes da UFRGS estão pagando por elegerem uma chapa de direita. 
Ou seja, não é, mas é.
É óbvio que eu, sendo uma pessoa de esquerda, não tenho nenhum apreço pela ideais conservadores da direita. Mas fico ainda mais indignada quando vejo jovens de direita. Porque se a pessoa não vai querer o mundo nem quando é jovem, vai querer mudar quando? Eu concordo muito com essa citação de Henry Ward Beecher: "Quando os jovens de uma nação são conservadores, o sino pro funeral já tocou".
A maior parte dos movimentos estudantis nas universidades é de esquerda, sem dúvida. Isso porque estudantes de direita costumam ser alienados, enquanto os de esquerda se mobilizam. Mas volta e meia aparecem chapas de direita, e todas têm algo em comum: elas se dizem apartidárias. Sempre. Adotam slogans como "o estudante em primeiro lugar". Usam e abusam de palavras como "livre" e "liberdade". O conceito de liberdade dessa gente que prega a volta da ditadura militar é bem diferente do meu, pode apostar.
Pessoalmente, acho terrível quando a esquerda se divide tanto que abre brecha pra direita voltar ao poder. E a esquerda tem um talento fantástico pra fazer isso.
É preciso tomar cuidado. A direita no Brasil está começando a sair do armário. Ela sempre dominou os meios de comunicação tradicionais, mas 2013 deixou isso mais escancarado, com a contratação de Reinaldo Azevedo pra escrever na Folha (pra se juntar ao coleguinha Pondé), Lobão na Veja, e de uma cria do maior guru da extrema direita, Olavo de Carvalho, no blog da Veja. Entre outros. E aí? Tem muita feminista ou gente do movimento negro ou LGBT escrevendo pra esses veículos? Apresentando programas de TV? Que liberdade de expressão é essa que só existe pra patotinha reaça de sempre?
Em estados como Rio Grande do Sul e Santa Catarina, em que movimentos segregacionistas como "o Sul é meu país" têm muita força, em que a presença de neonazistas e integralistas é maior que em outras regiões, os estudantes de direita parecem ser mais numerosos. Na minha amada UFSC, por exemplo, onde fiz mestrado e doutorado em Literatura em Língua Inglesa, há vários indícios de que a direita vem se organizando.
Um grupo de estudantes reaças fez um site chamado UFSConservador, com links para Olavão e demais reaças e, também, como não poderia faltar, para um blog mascu. A coordenadoria da universidade exige que o site retire o nome da UFSC, e pelo jeito, o caso irá parar na Justiça. Em novembro, este grupo, que adota um brasão parecido com o da Tradição, Família e Propriedade, fez um ato para proibir que Cesare Battisti desse uma palestra na UFSC. 
Em janeiro, membros do grupo conservador já haviam apoiado a Cruzada pela Família, promovida pelo Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, com todos aqueles jargões da TFP: contra o feminismo, os direitos de homossexuais, a legalização do aborto. Logicamente, alguns alunos de esquerda apareceram para fazer um contraprotesto (veja o vídeo). Floripa não foi a única cidade a receber a visita dos integralistas. (Nesta página há várias denúncias de ligações fascistas na UFSC). 
Não sei se vocês lembram que, em setembro, um aluno de Relações Internacionais da Univali, articulista da UFSCon, se recusou a fazer um trabalho sobre Karl Marx. Preferiu escrever um manifesto para seu professor. O manifesto foi amplamente divulgado por todos os blogs reaças, e também por parte da grande mídia (que os reaças, contra todas as evidências, insistem dizer que é de esquerda). Tudo orquestrado.
E agora, cerca de dez dias atrás, mais um episódio. Existe uma página no FB que não é oficialmente da UFSC, mas de alunos da UFSC. Como em tantos fóruns, surgem inúmeras manifestações preconceituosas por lá. Por exemplo, esta é parte de uma discussão sobre a morte de Nelson Mandela.
Na segunda semana de dezembro, um dos estudantes, Igor, colocou na página uma imagem que mostrava um negro dando um cacho de bananas a uma mulher negra. 
Não havia sido o primeiro ato racista de Igor. Movimentos negros da UFSC então decidiram fazer um protesto exigindo o fim do racismo na UFSC. Não foi um caso isolado. Há registros (com boletim de ocorrência inclusive) de alunos negros, cotistas, que encontraram bananas em cima de suas mesas. 
No mesmo dia, Igor deu uma longa entrevista pro Diário Catarinense, se fazendo de vítima, reclamando da falta da liberdade de expressão. Mais tarde, ele gravou uma hora de vídeo do maior chorume já visto. Todos os reaças lhe deram apoio. 
A UFSC lançou nota repudiando o racismo. Mas só isso é pouco. Aliás, é nada.
Mesmo depois de mais este episódio racista, o grupo da UFSC no FB fez uma votação para escolher novos moderados, e Igor foi o grande vencedor, com 286 votos, numa manifestação clara de apoio. 
E, pra coroar, sabem quem escreveu sobre tudo isso? O próprio Olavão. Tá tudo combinado, gente!
Publico parte do email que recebi de uma aluna da UFSC, que não quer ser identificada porque teme por sua segurança: 

"A eleição em si só é importante porque demonstra como esse estudante ganhou fama dentro do grupo, mesmo apresentando esse comportamento racista. Não podemos te reportar todas as mensagens, mas no grupo UFSC parece aceitável o racismo, a homofobia, o machismo; a vitória desse rapaz só demonstra a aceitação do discurso que ele promove, ainda que boa parte legitime essas atitudes como 'zoeira'. O estudante que postou a foto com conotação racista faz parte do Partido Novo
Outro fato importante e não sei se você já sabe é que um professor participa desse grupo UFSC. Ele se assume integralista e apresenta um comportamento extremamente preocupante (episódio de briga e agressão com funcionários em greve da UFSC e protesto contra a vinda do Cesare Battisti são exemplos de atuação desses grupos de direita; apesar do professor não aparecer nas imagens, divulga amplamente e mostra-se em concordância). Outro estudante da UFSC fez um post exigindo a retirada de um coletivo negro e o fim das cotas na universidade. No mesmo post desafiou para uma luta simbólica, porém real, com qualquer 'esquerdista' disposto para tal. 
Não faz muito tempo participamos de uma discussão aqui na internet com estudantes de uma universidade de medicina de Porto Alegre. Ficamos impressionadas com o comportamento de alguns estudantes, machistas, elitistas, racistas, ou seja, tão problemático quanto o das outras universidades que citamos. 
De forma geral, percebemos uma organização da direita conservadora usando o termo 'liberal'  para promover discursos de ódio, disfarçado de 'liberdade de expressão'. Por conta do lamentável episódio da UFSC, tomamos conhecimento de um site neonazista extremamente organizado (mundial e com uma parte destinada à America Latina e Brasil). 
Esse site tem um fórum sobre como promover a supremacia branca, e elencava uma série de medidas e princípios que essas pessoas deveriam adotar para ter sucesso na empreitada. Coincidentemente ou não, todos os itens levantados pelos neonazistas estão presentes nesses debates dentro desse grupo UFSC, bem como na defesa pública do episódio da foto racista (tanto no discurso de ódio quanto na forma de proteger-se quando pegos). Não temos provas que liguem uma coisa a outra, mas é assustador perceber estas coincidências.
Discutindo com alunos da UFRGS sobre o cartão de natal, um deles te citou. Te usou como contra-exemplo dessa lógica  feminista, como somos lunáticas. Não é a primeira vez que seu nome aparece. Sabemos que você é muito respeitada e o seu blog é uma importante forma de empoderamento das mulheres, mas saber que eles conhecem a tua militância é no mínimo preocupante."

Pois é, parece que todo reaça conhece minha militância. Mas não é isso que importa. Não há dúvida que esses conservadores não se limitam a apenas um preconceito. 
Eles seguem a cartilha do combo de preconceitos. E é por isso que eu vivo dizendo: já passou da hora da esquerda se expressar através de pensamentos machistas, racistas ou homofóbicos. Vamos deixar essa ideologia do ódio apenas para a direita, que tanto se orgulha em manifestá-la. 
Mas os reaças estão confusos. Ainda não se decidiram se querem investir no discurso do "é só uma piada" ou se querem ser levados a sério. A tendência é que eles não se escondam mais por trás do "humor". 
Eu fico preocupada que a direita esteja ganhando espaço no meio universitário. E termino com uma citação de John Stuart Mill: "Mesmo não sendo verdade que todos os conservadores são pessoas estúpidas, é verdade que a maior parte das pessoas estúpidas é conservadora".

146 comentários:

Gabriel Nantes de Abreu disse...

É respirar fundo e seguir em frente.

Só posso dizer que este tipo de comportamento não me impressiona em nada.

Quer saber! Não gosto de guerra fria, prefiro que as pessoas que concordem com esse tipo de coisa,e botem a boca no trombone pra eu saber com quem eu to lidando.

Anônimo disse...

Que horror, Lola. Fui procurar o perfil desse Igor só por curiosidade e vi que ele é amigo dum integralista: https://www.facebook.com/marcelo.carvalho.5661

Janaina disse...

"sobre" o Marcio Cannibal: http://www.tumblr.com/blog/anunciosdocanibal

Sara disse...

realmente é preocupante, mas apoiar esse Cesare Battisti pra mim ta no mesmo nível...;

Anônimo disse...

Tem uma página no Facebook com o nome Jovens de Direita. Na descrição tem algo do tipo "sou jovem, sou de direita, sou conservador." Estão batendo no peito de orgulho.

Anônimo disse...

Me lembrou o caso da UFMG ano passado. Vários trotes preconceituosos em diversas faculdades deram o que falar. Alguns racistas, outros extremamente machistas (tipo obrigar as calouras a chupar uma banana, fazendo analogia ao sexo oral). Fiquei sabendo que alguns foram jubilados, mas não todos.

Em relação aos trotes endeusando o nazismo, que tb rolaram na UFMG, investigações nos perfis de facebook dos participantes identificaram vários neonazistas e skinheads em BH. Bicho, eu achava que essa galera só existisse em filme rs.

Seguem alguns links a respeito:

http://noticias.terra.com.br/educacao/vestibular/ufmg-abre-processo-contra-198-alunos-apos-trote-considerado-racista,5d9e0934089cf310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

http://vestibular.uol.com.br/noticias/redacao/2013/03/18/trote-com-saudacao-nazista-provoca-acusacoes-de-racismo-na-ufmg.htm

Marcos disse...

Isso é assustador. Eu não tinha idéia que a direita conservadora está tão emaranhada assim nos circulos universitários. Claro que sempre fui ciente de um ou outro, de algumas chapas de maioria "libertária", e de alguns professores (em sua maioria com 20 a 30 anos de trabalho na instituição) de direita. Isto na minha instituição (Ufes). Agora, nada tão alarmante quanto o que esse post relata: declarações abertas de racismo, que ganham repercussão por parte de gente asquerosa como Olavão, apoio de mascus, etc. Mas enfim, concordo com o Gabriel ai encima. Tem que deixar falar mesmo, não dar voz, mas deixar que ponha a merda pra fora, porque ai é mais fácil de lhe dar.

Anônimo disse...

No meu meio de convivência conservadores tendem a ser mais agressivos, mais expansivos, gritarem o que acham, ridicularizarem quem discorda. De preferência humilhar e com isso se posicionar em um degrau superior, inatingível.

Na universidade que estudo a maioria das conversas acaba com conservadores contando a "realidade" para os pobres ignorantes.

A esquerda é sempre chamada de "vagabundos, drogados, imbecis, alienados". Tem também a estratégia de chamar a esquerda de "sonhadores, longe da realidade".

Talvez seja porque só conheço a realidade da universidade desse século e antes fosse diferente, mas o que mais vejo na sociedade é conservadores. Eu nem sabia (e em grande parte ainda não sei) que as questões que foram apresentadas a mim como certas podiam ser repensadas, porque a escola também é conservadora (e ai dela que não seja, estará trabalhando para cuba, tentando instalar um socialismo).

A grande arma do conservadorismo é se mostrar libertador, apartidário e ter a vantagem de ser considerado "o normal" da sociedade. E é claro que ele ganhará espaço na contemporaneidade: estamos falando de jovens ensinados a olharem o seu bem estar primeiro, a lutarem pelos seus "direitos meritórios", acostumados a uma sociedade relativamente estável (sem grandes tragédias ou problemas econômicos, a última década ruim do nosso pais foi 1980, certo?), ou seja, extremamente medrosos de que esse mundo ideal seja "estragado" tentando melhorar coisas q nem farão diferença na vida dele, porque a vida dele já está garantida.

Diante de toda essa agressividade conservadora os únicos que são de esquerda e tem voz são os militantes, as pessoas que já estão engajadas na luta política. Numa conversa comum, raramente uma idéia de esquerda será posta à mesa, simplesmente pq isso gerará uma onda de raiva tão grande e uma discussão q nunca termina (lembrando q eu estou falando do meu meio de convivência: classe média q mora no subúrbio e estuda em universidade federal).

Teve uma época q eu simplesmente não suportava engolir sapos. Agora os sapos são tantos q eu estou até a cabeça enterrada neles e tudo o que consigo é pensar em vomitar e ter nojo de cada ser humano q fala essas asneiras.



Anônimo disse...

No fece eles se proliferam em paginas como Comando de caça aos corruptos, resistência nacionalista, meu professor de história mentiu para mim, direita realista entre outras.

Anônimo disse...

Cesare Battisti e condenado a prisão perpetua na italia por 2 assassinatos, o que a esquerda universitária brasileira quer com ele?

Patty Kirsche disse...

Medo disso aí, Lola. Deu até náusea. Na USP tinha uma chapa chamada "reação" tentando a sorte ano passado. Lembro bem porque uma das chapas de esquerda pediu pra falar com a classe e, logo depois que o pessoal foi embora, a professora comentou que se aparecesse a chapa "reação", ela daria espaço tb, mesmo ela sendo de esquerda.

Sempre que rola pesquisa eleitoral, a maioria da USP vota na esquerda. Mas é fato que entra muita gente rica por ter tido acesso a ensino mais "forte". Juntando a isso o medo das recentes mudanças no País, temos terreno propício para uma reação conservadora violenta. Foram cotas, ProUni, bolsa família... Mal e porcamente, de vez em quando aparece alguma novidade pra proteger as minorias. O pessoal vomita preconceito, e sempre aparece alguém pra criticar. Ser conservador/a hoje em dia não é mais tão confortável. Essa organização escancarada da direita mostra que a direita está se sentindo ameaçada, e isso é bom.

Anônimo disse...

Espera ai, antão tu acha que nao é aceitavel se opor ao tal Cesare Battisti? e mais, ainda é favoravel a este bandido dar palestra numa universidade? muito nojo disso lola agora me decepcionei demais com tamanha barbaridade.

Marilia disse...

Chatiadíssima, Lola!
Estou terminando o mestrado na UFSC e passei pro doutorado na UFRGS... Tô vendo já o que vou ter que ouvir pelos corredores...

Eu acho que tem muito jovem se dizendo de direita porque, talvez, sejam seduzidos pela ideia de que propagar essas burrices, machismos e racismos seja visto, talvez como um ato de "rebeldia", de "politicamente incorreto" Mas como a universidade é um espaço ainda altamente elitista, não sei como ainda me espanto com isso... Embora não deixe de me entristecer! Espero que, ao menos por serem jovens, haja tempo pra mudar as cabeças.
Não sei se só eu que vejo isso, mas vejo cada vez mais, uma polarização na sociedade. Talvez fruto das políticas sociais do governo petista, que deixaram muitos com dor de cotovelo. Não sei, posso estar sendo simplista demais.
Além disso, como muitas dessas polêmicas conservadoras que aconteceram na UFSC repercutiram na grande mídia, acabei caindo no blog daquele Constantino. Agora vejo que Olavo Ca*alho também repercutiu. Pode ser meio conspiração, mas acho que a Veja (ou ao menos o Constantino) está numa cruzada contra as ideias progressistas nas universidades. Penso comigo que eles estão mais organizados do que nós pensamos. Sinto cheiro de Instituto Millenium, Von Mises etc no meio. Sei lá. Como você disse, é tempo da esquerda deixar os rachas de lado, além de parar de usar de machismo em suas ações...

J. Pinto Durão disse...

Hoje se percebe com maior clareza a despolitização de muitos jovens.
Lamentável!
À esquerda e em frente!

Patrick disse...

Cesare Battisti foi "condenado" sem provas técnicas e com base apenas no depoimento (não no testemunho) de beneficiários de delação premiada.

Anônimo disse...

Conheço a menina que está do lado do Igor, o nome dela é Ana Caroline Campagnolo e é amiga (não por coincidência) do mascu Lawlyet Wallace. Essa gente é perigosa.

lola aronovich disse...

Esse que tá do lado da Ana Carolina é o Igor? Eu não sei quem é. Até umas semanas atrás eu não sabia quem era essa Ana. Mas aí me avisaram que no FB dela ela dizia que era mais bonita do que eu, enfim, alguma estupidez assim (ela deletou logo depois). Ou propunha uma eleição pra eleger a mais bonita, imagina, ela com 22 anos, eu com mais que o dobro da idade. E imagina se eu tenho algum interesse em concorrer em concursinho de miss. Tipo, nunca tive, nem quando eu tinha 22 anos e era um pitéu. E, desculpe dizer, mas eu a acho muito feinha e sem graça. Vc fica só imaginando do que algumas mulheres reaças seriam chamadas se elas fossem de esquerda...
Aí me falaram que ela faz mestrado em Gênero na UFSC! Como que pode, uma ultra-conservadora fazer mestrado em gênero... E vi um podcast em que ela é entrevistada por dois reaças, e os 3 só falam um monte de asneira anti-feminista. Pra começar, ela era chamada de doutora, porque pra eles ela era doutora e acabou (assim é fácil, né? Deve ser por isso que um astrólogo é chamado de filósofo). Ela disse que vai estudar só mais um pouquinho, e depois vai ficar em casa pra cuidar do marido e dos filhos, que é, óbvio, o que toda mulher deve fazer, segundo ela. O Olavão deu alguma atenção pra ela, então ela ficou mais conhecida entre esse nicho da direita de SC. E também porque não há muitas mulheres nesse nicho, então qualquer uma, até uma completa tapada como ela, se destaca.
Sei que ela é amiga de alguns mascus e inimiga de outros. Tem uma boa parte dos Olavetes que, apesar de seguirem a mesma ideologia dos mascus, acham que os mascus queimam o filme, e querem distância. Imagino que ela seja uma dessas pessoas. E aí os mascus a xingam das piores coisas, por ela ser mulher. Só por isso.
E ainda assim ela é anti-feminista...

Unknown disse...

A Itália, um país democrático, condenou ele por 4 assassinatos, concordo em tudo, menos nesse ponto desse cara. Um amigo italiano, de esquerda, o vê como terrorista, não entendo o que ele tem a ver com a esquerda brasileira, bjs Lola, adoro seu blog

Anônimo disse...

" mas acho que a Veja (ou ao menos o Constantino) está numa cruzada contra as ideias progressistas nas universidades. Penso comigo que eles estão mais organizados do que nós pensamos. Sinto cheiro de Instituto Millenium, Von Mises etc no meio."

Aqui na cidade do Rio de Janeiro, a prefeitura adotou ou melhor terceirizou material didático feita pela Globo que por sinal é ligada ao Instituto Millenium. Quando teve greve dos professores, uma das pautas era a proibição da circulação desse tipo de material porque além de ter essa absurda origem(Por que a Globo estaria metida nisso e por que a prefeitura aceitou?), os livros continham inúmeros erros grotescos em todas as matérias.

Ainda aqui no Rio, há uma escola particular cara, de elite que é considerada superboa por provar seus alunos no vestibular.
O dono resolveu vender e adivinhem só quem comprou? A Abril! Sim, ela mesma...a mesma que produz a revista Veja!Coincidência?
Pra piorar, o material didático é feito por ele, pela editora. Porém não são licenciados ou pedagogos que produzem o material e sim engenheiros de produção!

Então por aí já dá pra entender um pouco porque o conservadorismo anda crescendo na juventude e como vai ficar as coisas daqui pra frente.

Anônimo disse...

Lola,

O movimento conhecido como "DCE Livre" NÃO concorreu às eleições ao DCE (não teve a inscrição homologada por falta de pessoal, não conseguiram juntar o mínimo de 10 pessoas). No final, declararam "apoio" à chapa 3, porque a decisão seria entre esta e a chapa do PSOL/PSTU, a chapa 1. No entanto, a chapa 3 recusou publicamente esse apoio, e emitiu uma nota durante a eleição, repudiando o grupo DCE Livre/MEL por suas atitudes machistas e autoritárias.

A chapa que venceu não é de direita. Apenas não é de esquerda (o que alguns, oportunisticamente, transformam em "é de direita"). Tem alguns representantes de esquerda, alguns anarquistas, e alguns de direita, mas não há uma tendências majoritária ou oficial na chapa. A única posição oficial da chapa sobre política é que não aceitaria filiados a quaisquer partidos políticos em sua nominata.

http://www.dcedeverdade.org/site/nota-de-esclarecimento-2/

Erres Errantes disse...

Lola, tem mulher que não consegue viver sem o apoio e a atenção de algum macho. A tal da Ana anda com os reaças por causa disso, quer ser elogiada e paparicada por eles. Ela deve pensar que, lhes agradando, ela tem razão para existir neste mundo. Pobre coitada.

Maria disse...

Ser quanto à pluralidade de ideias te deixar tão próxima à ditadura militar quanto os estudantes de direita.

Verô! disse...

Lola,

Você deve saber que eu respeito muito o seu trabalho, não por acaso comento as vezes aqui e todos os dias leio os textos que você publica. Eu acho que já disse isso antes, mas vou repetir. Nem todas as pessoas de direita são imbecis preconceituosos. Eu não me considero de esquerda e sei que não sou uma imbecil preconceituosa. Sou feminista e homossexual, defendo o direito ao aborto, enfim, em termos de liberdades individuais estamos no mesmo lado. Nossa discordância está mais no lado da organização do sistema econômico do mundo. Enfim, se eu tivesse que me qualificar politicamente me colocaria como uma pessoa de direita liberal.

O fato é que já fiz parte de grupos de esquerda quando era mais jovem, militei num movimento feminista de esquerda, fui filiada a partido de esquerda, ou seja, tenho uma boa vivência na esquerda e posso afirmar que racismo, machismo e homofobia correm soltos em grupos de esquerda. Numa reunião do meu ex-partido ouvi um "camarada" respeitado dizendo que a melhor política para homossexuais eram pauladas. No movimento LGBT vi caras dizendo que lésbicas eram "mulheres secas" e ouvi uma pessoa chamando uma travesti de "travesti nojenta". Coisas "legais" do tipo, sabe? E isso não é coisa só do Brasil. Estou no momento morando fora por conta do meu doutorado e um colega inglês comentou que um partido de esquerda da Inglaterra está entrando em colapso porque encobriu um caso de estupro…

Sobre o Cesare Battisti, bem, eu estou na Itália agora. Aqui fiz bons amigos, alguns de esquerda, pergunte para eles o que acham desse senhor. Um assassino covarde e criminoso condenado que conseguiu asilo no Brasil, é vergonhoso que um calhorda desse seja convidado para dar palestras numa universidade pública. Nesse caso só tenho a concordar com os estudantes que se mobilizaram contra esse ultraje.

Ser de direita ou de esquerda nem sempre determina o caráter das pessoas. Há uma extrema direita horrível ganhando força? Sim, há. Mas nem toda a direita é extrema, como nem toda a esquerda é extrema. Reduzir tudo a essa dicotomia simples "direita e esquerda" é ruim, as vezes desonesto. Vamos levar o debate para um nível mais alto.

Aninha disse...

Aos que deixam bananas nas carteiras de colega, eu fico pensando: será que é uma resposta à altura manchar suas carteiras de sangue, para lembrá-los como foi bonita a escravidão aqui no Brasil?

Bernardo disse...

Lola,

O "MEL" (DCE Livre - chapa 6) *não* foi a chapa que ganhou as eleições no DCE da UFRGS. Quem ganhou foi o "DCE de Verdade" (chapa 3), da qual faço parte, e *não* é uma chapa de direita.

Eu mesmo faço parte de uma minoria (sou gay, assim como outros 2 colegas de gestão) e todos nós prezamos pela luta contra o machismo, a homofobia, a discriminação racial e vamos defender estes grupos com unhas e dentes. É um compromisso público nosso.

Houveram vários estupros de meninas dentro do Campus no último ano (pelo menos 3 reportados), e uma de nossas metas é zerar essa contagem, junto com a universidade. O machismo e o desrespeito à mulher não podem fazer parte da vida social, mas muito menos da acadêmica - lugar exatamente onde as mais brilhantes e abertas mentes se encontram.

Gostaria de salientar que a chapa 6 (do MEL - DCE Livre, que você reportou nesse post) não é nossa aliada, e simplesmente apoiaria qualquer um outro contra o PSOL. Nós não temos *nenhuma* afinidade ideológica com este grupo.

Você teria como retificar esta postagem? Estão falando por tudo que é lugar que somos o MEL e coisas do tipo, mas isso é uma simples mentira deste grupo para ganhar espaço na mídia (já conseguiram espaço na Zero Hora e no R7, daí tivemos que correr atrás para desmentir).

Principalmente as mulheres da chapa estão grandemente desconfortáveis com essa situação. Creio que não ter um blog feminista acusando-as de machismo (uma vez que muitas são ativistas) seria de grande apoio para elas.

Grato pela sua atenção, e conto com o seu apoio.
Abraços.

Maíra disse...

Lola achei bem legal seu texto, me contemplou bastante, mas queria dizer que nessas eleições aqui na UFRGS a esquerda não saiu dividida.-Fiz parte da Comissão Eleitoral acompanhei essas eleições bem de perto - Houve uma chapa ampla da esquerda, e apenas uma outra de um grupo pequeno que não quis compor a unidade que obteve cerca de 200 votos, sendo que a chapa de unidade da esquerda perdeu por cerca de 500 votos da chapa vencedora.

Anônimo disse...

Não, o nome dele não é Igor, acho que me confundi, me perdoe. E, sim, a Ana Caroline Campagnolo é a maior tapada, qualquer um com o mínimo de inteligência constata isso. E achei um absurdo, Lola, que ela "ensina" para seus alunos em sala de aula que o nazismo é de extrema esquerda. PUTZ!!! Como a UFSC pode permitir formar alunos assim? Eu fiquei pasma.

DCE UFRGS disse...

O Diretório Central de Estudantes da UFRGS – Gestão 2014 (DCE de Verdade) – vem a público esclarecer que o grupo denominado “DCE Livre/Movimento Estudantil Liberdade”, apesar do nome, não possui nenhuma vinculação com este DCE ou com a sua atual gestão.

O DCE Livre/Movimento Estudantil Liberdade é um grupo político inexpressivo na UFRGS. Nas eleições para o DCE de 2011, este grupo fez somente 103 votos, mas comemorou a vitória da Chapa do Juntos(PSOL) / Anel(PSTU). Em 2012 fez apenas 119, e em 2013 não conseguiu sequer reunir dez estudantes (o mínimo necessário) para ter a sua chapa – a Chapa 6 – homologada, em eleição vencida pela CHAPA 3 – DCE DE VERDADE. Lamentamos profundamente que as publicações deste grupo geralmente alcancem repercussão desproporcional à sua representatividade na UFRGS, e esclarecemos que, quando não nos manifestamos em relação às polêmicas criadas por eles, é somente para não dar ainda mais visibilidade a quem só deseja aparecer às custas de terceiros.

Em relação ao alegado apoio deste grupo à nossa chapa na eleição de 2013, entendemos que a ajuda na condição de mesários não foi dada à Chapa 3, mas sim à Comissão Eleitoral, que tinha a incumbência de abrir urnas em todos os cursos. Não houve nenhuma participação deles na construção das nossas propostas de campanha, e a manifestação de apoio, após o indeferimento da inscrição da Chapa 6, foi ato voluntário e espontâneo deles.

Se eventualmente algum de seus membros foi visto com adesivo, ou distribuindo panfletos da Chapa 3, é algo que foge do nosso controle, e que em nenhum momento foi solicitado pela Chapa 3. Ainda assim, salientamos que este “apoio” não nos leva a compartilhar das posições machistas, racistas e homofóbicas demonstradas por eles, às quais no opomos radicalmente.

Por fim, reiteramos que nenhum membro do DCE Livre/Movimento Estudantil Liberdade é integrante desta gestão, e desautorizamos qualquer manifestação deles como se assim o fossem. Solicitamos a todos que, caso isso ocorra em veículos de imprensa ou nas redes sociais, tal prática seja imediatamente denunciada a esta gestão, para que possamos tomar as providências cabíveis.

---

Aproveitando o espaço do blog, gostaríamos também de divulgar outra ação realizada ontem (23) pelo DCE da UFRGS:
https://www.facebook.com/dceufrgs.gestao2014/posts/1389368987982314

Liberdade UFRGS DCE LIVRE disse...

O MEL e a Chapa 3

O MEL apoiou efetivamente a Chapa 3. Durante toda a eleição, eu assessorei membros da Chapa 3 na elaboração de seus materiais de campanha, em especial em textos que foram divulgados pelo grupo. Eu conversava com eles diariamente e passei noites em claro ajudando na construção da Chapa 3.

Junto com o Cleber Antônio Gugel Machado, que efetivamente coordenou a campanha da Chapa 3, e com o Rafael Schneider, tesoureiro da Chapa 3, eu fui, com eles, que vieram em minha residência me buscar de carro, ajudar na abertura das urnas da veterinária e da agronomia.

A pedido deles, também fui, sozinho, abrir a urna da biologia e a mantive aberta durante todo o dia. Colegas do MEL, com quem entrei em contato, inclusive utilizando o aparelho celular do Cleber, ajudaram na campanha da Chapa 3, divulgando o grupo, sendo mesários (onde a Chapa 3 indicava para nós que precisavam de mesários) e distribuindo materiais.

Eu mesmo fiz campanha para a Chapa 3 no Setor 4 do Campus do Vale, com materiais que eles me forneceram, inclusive lembro que uma guria, da chapa 2 (Natashe Inhaquite), ao me ver no Vale fazendo campanha, quis tirar foto comigo, mas eu não permiti.

O Samuel Writzl Zini, membro do MEL, a pedido meu, também foi mesário durante todo o dia no Campus do Vale, ajudando a Chapa 3.

Acho que alguns membros da Chapa 3 estão agindo de forma equivocada ao negar o apoio, não só por palavras, mas também por ações que eu e outros membros do MEL demos à eles, apoio este não só de vontade própria, mas também solicitado por eles.

Acho desnecessário, no momento, colocar aqui as imagens de captura de tela de minhas conversas, durante toda campanha, com membros da Chapa 3, bem como, também não seria de bom-tom eu buscar extratos das ligações (muitas) que eu e outros membros do MEL recebemos durante a campanha de membros da Chapa 3 solicitando nossa ajuda.

Enfim, justamente pelo fato da Chapa 3 ter como bandeiras várias propostas históricas do MEL, nós os ajudamos, em palavras e em ações, muitas vezes à pedido deles mesmos, de bom grado, porém, acho no mínimo triste que, após toda nossa ajuda, eles publicamente neguem aquilo que justamente foi por eles solicitado e ainda mais considerando o fato que nós temos como provar que foi dado esse apoio.

Gabriel Afonso Marchesi Lopes
Presidente do Movimento Estudantil Liberdade

Anônimo disse...

Os embates entre direita e esquerda nunca estiveram tão vivos na sociedade, este e um dos maiores blogs de Geo Politica do brasil, e os debates entre direitistas, centristas e esquerdistas são épicos,vale a pena conferir.
http://www.planobrazil.com/?s=socialismo

Caroles disse...

Lola, estudo na UFRGS e essa história do MEL foi uma bosta (pardon my frech). Tive que ler tanta coisa burra de gente que se diz FEMINISTA! E o tanto de gente dizendo que eles "não são a atual gestão do DCE" !! sim grande coisa não estarem lá fisicamente mas representarem os ideais da gestão atual!! Quando a Chapa 3 ganhou nós sabíamos que ia ser um tempo foda pra UFRGS - dito e feito. Fiz um post sobre o assunto no Facebook, dizendo o óbvio: o problema não é as mulheres da foto serem bonitas (porque muita gente tava dizendo "ai as feministas ficaram bravas porque eram mulheres padrão", e um dos caras do MEL lançou uma nota dizendo que a revolta contra a foto não era por causa de machismo, era porque as mulheres da foto não atendiam o "padrão socialista" de beleza - para eles, sem se depilar, gordas etc, tudo que para eles é o fim do mundo em uma mulher), enfim, eu disse que o problema não era a beleza das meninas,e sim a objetificação das mulheres exemplificada em uma foto divulgada por um grupo que diz lutar pelos direitos dos estudantes. E comentei que o medo que nós mulheres temos de andar pelo campus do Vale (campus onde foram ENFIADOS os cursos de humanas durante a ditadura, bem afastado do centro da cidade) tem tudo a ver com os ideais implícitos nessa foto. Uma amiga comentou dizendo que a gente não tem que dar bola pra essa gente, mas eu discordo sabe Lola, eu tenho medo. Eu vejo cada vez mais gente pensando assim, cada vez mais gente JOVEM pensando assim. Tem cursos da UFRGS (não sei nas outras universidades) que não tomados por essa galera conservadora. E não tem diálogo, eles não querem abrir a cabeça, mudar de ideia, eles querem viver no mundinho deles. Ando assustada, tá foda por aqui. Essa discussão de um curso de Medicina que foi citada, eu li ela inteira, e nossa, foi assustador... E pelo que eu entendi as meninas feministas depois tavam com medo de ir pra aula porque estavam recebendo ameaças e tal. O QUE É ISSO? Enfim, medinho. Desculpa pelo comentário gigante.

Anônimo disse...

é fofo o pessoal da chapa 3 dizendo que não é de direita, que não foram apoiados pelo MEL, mimimi, quando TODO mundo sabe que não é esse o caso. é uma chapa que passou a eleição toda dizendo que era apartidária etc, e todo mundo sabe QUEM faz isso...

Caroles disse...

Só quero dizer mais uma coisa: concordo muito com o Anônimo das 20:23! No meu meio os reaças também são muito expressivos e agressivos. Eu deletei milhões de pessoas do Facebook porque não dava pra fazer um post sobre racismo, machismo, ou mesmo coisas específicas dentro dessas questões mais amplas, tipo aceitação do corpo, que já vinha alguém comentar "AI AGORA TUDO É MACHISMO". Ao vivo eu me calo, sinceramente, joguei a toalha, porque cansei de ser ofendida por gente que eu considero ignorante e um desperdício. Bom, esses dias eu tive que ouvir que o Nazismo era **obviamente** um governo de esquerda; ouvi que o que Cuba era antes da revolução era tão lindo que dá até raiva de pensar; e que os judeus inventaram e forjaram o holocausto, já que eles têm o domínio dos meios de comunicação ao redor do mundo. Eu decidi não discutir mais pra poupar minha beleza, sinceramente. Engulo os sapos porque de fato agora são muitos. Só em casos muito raros eu ainda me estresso e falo alguma coisa... É foda discutir e discutir sabendo que a pessoa com quem tu tá discutindo nunca vai mudar.

Anônimo disse...

Vocês sabiam que na Polônia, alem do nazismo, o comunismo/socialismo também e criminalizado na constituição?
Pesquisem o porque?

Anônimo disse...

Hey!
Tenho lido o blog regularmente. E concordo que seja estranho que jovens nao queiram mudar o mundo. Mais que estranho eh triste. Mas quanto a cotas e imgrantes europeus... Sim, eles foram usados para embraquecer o pais, mas que culpa exatamente tem disso se apenas deixaram seus paises de origem, pois neles muitas vezes nao tinham o que comer ( confesso que ouvi muitas historias tristes de pq meus bisos tiveram que vir pra cah). As cotas da maneira que foi formulada apenas cria um abismo ainda maior na Universidade publica, nao? Pois os descedentes dos que promoveram o embranquecimento da populacao continuaram frenquentando essas universidades da mesma forma que seus bisavos fizeram. Bem, sao apenas pensamentos avulsos e gostaria de saber sua opiniao sobre isso.

Ana Lia disse...

As chapas de direita na UFRGS só ganharam força após a abertura de cotas (que a UFRGS lutou até o fim para não acontecer), os aluninhos estão fazendo chororô pq "mimimi cotas vão fazer o padrão a universidade cair, mamãe". Bando de racistas, elitistas e falo com conhecimento de causa, estive dentro daquela merda por anos, estudando e trabalhando, não entrei por cotas (embora tenha estudado a vida toda em escola pública) atépq na época não havia, mas tudo que eles enxergam é a "brancura" da pessoa, quanto mais branca, mais inteligente, rica, elite. Preto? Só pode ser pobre, burro, cotista. Na UFRGS a maioria esmagadora (alunos E professores) quer manter o status de universidade de filhinhos de papai, "elite" do ensino superior no Brasil, e tem até quem finge que não, só pra ser "cool", mas no fundo, é todo mundo a mesma merda, prova disso é esse DCE escroto eleito.

Anônimo disse...

MENTIRA!

Sou da UFRGS e falo com convicção. São aliados. Farinha do mesmo saco. E esse saco é de direita.

Qual problema de vcs de se assumirem de direita? Vergonha? ... eu tb teria.

Anônimo disse...

Saiam do armário!!

Vcs são de direita e ponto final.

Qto mimimi!!

Anônimo disse...

Não tenho NENHUMA afinidade política com vcs, mas esse esclarecimento é admirável, pq a chapa 3 tem tentado negar suas origens e ideias.

Feminista Capitalista disse...

Lola, tem algo muito sério que eu preciso dizer. Eu estava esperando o momento ideal para isso.
Vocês comunistas NÃO PODEM SER DONAS DO FEMINISMO.
Já estou cansada de ouvir coisas asquerosas do tipo: "não há feminismo sem comunismo".
Tudo bem que você é de esquerda, você tem esse direito. Mas PARE DE USAR O FEMINISMO COMO PRETEXTO PARA CONVERTER MULHERES AO COMUNISMO.
Eu acho que os diamantes são o melhores amigos de uma mulher. Mesmo assim, sou tão ou mais feminista que todas vocês.
Se vocês politizarem o feminismo, vão desviá-lo do que deveria ser seu foco principal, que é a luta pelos direitos das mulheres.
Lola, responda-me o seguinte: quantas presidentas mulheres você já viu em algum país comunista?
O comunismo é uma ideologia MACHISTA! É uma ideologia baseada no corporativismo dos mais fortes, baseada na camaradagem masculina. As mulheres são idiotas útéis no comunismo. Pense bem. Havia quantas mulheres na Revolução Cubana? Quantas mulheres no poder em Cuba? E na União Soviética?

Sara disse...

Fico preocupada em ver gente machista, homofóbica e religiosa ascendendo ao poder.
Mas a esquerda que esta ai não me representa, e com toda sinceridade pra mim é difícil distinguir quais as diferenças entre os regimes ditatoriais e essa esquerda, porque as táticas são tão espúrias quanto, para se manter no poder.
Se ainda voto em partido ditos de esquerda, é apenas e tão somente por terem mais mulheres representantes comprometidas com as causas feministas.
Mas é liquido e certo que se outras vertentes politicas aparecerem com mulheres feministas, dou uma banana pra essa esquerda.
O que vejo na esquerda é um discurso feminista mas ações vazias de conteúdo, e isso de forma alguma esta promovendo os interesses das mulheres.

Anônimo disse...

Ana Carolina não é da ufsc e sim da udesc. Acho que não teria capacidade de entrar em um mestrado numa universidade federal. Em estadual qualquer um passa, com raras exceções como a unicamp, a usp, a unesp e a uerj. Se seu mestrado fosse em uma dessas, eu ao menos a respeitaria como intelectual, mas não é o caso.

Anônimo disse...

Ana Carolina não é da ufsc, é da udesc. Não teria capacidade de passar numa seleção de federal. Das estaduais as únicas com nome de peso ainda são unicamp, usp, unesp e uerj. Duvido muito de um processo seletivo de uma instituição que deixa uma pessoa dessas passar.

Gris Allien disse...

Vero! disse



"Ser de direita ou de esquerda nem sempre determina o caráter das pessoas. Há uma extrema direita horrível ganhando força? Sim, há. Mas nem toda a direita é extrema, como nem toda a esquerda é extrema. Reduzir tudo a essa dicotomia simples "direita e esquerda" é ruim, as vezes desonesto. Vamos levar o debate para um nível mais alto."

Faço coro.
Sou representante sindical onde todos se dizem de esquerda, só q o machismo, homofobia e afins rolam soltos.

copycat disse...

"Todo aquel que aspira al poder ya ha vendido su alma al diablo."

Goethe (1749-1832) Poeta y dramaturgo alemán.

Anônimo disse...

A sua leitura do contexto atual pra mim é equivocada e distorcida. A mídia é dominada pelo esquerdismo, pelo propagandismo do governo, pela alienação da população sendo subvertida a depender cada vez mais do paternalismo estatal. Ao meu ver, isso sim é uma perda de liberdade, e o comunismo que você tanto sonha já está terminando a segunda e indo para a terceira fase de implantação pelas vias culturais. E os valores milenares, a moral, o respeito, está tudo indo para o ralo. A sociedade brasileira está segregada, destruída, e aqueles que você intitula como "reaças" são os que tentam restaurar alguma boa convivência, alguma lei baseada no Direito Natural e não na maquiagem imoral comunista.

Gris Allien disse...

J. "Pinto Durão"?!
faltou criatividade aí...

lola aronovich disse...

Nossa, Feminista Capitalista, mas quem falou em comunismo? Onde no post está a palavra comunismo? Eu não sou comunista, e acho que a maior parte das feministas também não é. Eu sou socialista. E gosto de democracia. Pode me chamar de social-democrata (o problema é que até o PSDB se diz social-democrata...). E ninguém quer converter mulheres ao comunismo. Isso é ridículo. É o "argumento" dos reaças que chamam feministas de "idiotas úteis". Claro que eu gostaria de uma mudança muito mais radical, e essa mudança não virá com o capitalismo. Mas, enquanto isso, a gente convive com o que é possível. Feminismo dentro do capitalismo. E não, por favor, não fale uma besteira dessas -- "diamantes são os melhores amigos de uma mulher". Uma coisa material, ainda mais uma que só serve pra ostentar, nunca deveria ser melhor amigo de ninguém, nem de mulher, nem de homem. Quer ser feminista e capitalista, adote um slogan melhor, não uma asneira machista. Inclusive, o tráfico de diamantes mata milhares de pessoas por ano. Acho que vc deve rever seus conceitos, sinceramente.
E quanto ao comunismo ser uma ideologia machista, espero que vc saiba que a participação das mulheres na política na antiga USSR era muito maior que hoje na Rússia. Faz uns 25 anos que a Rússia não é comunista, e quantas mulheres presidentes tivemos lá? Parece que a Rússia está mais machista do que nunca. E quanto a Cuba, é o país com maior igualdade política de gênero das Américas. Vc sabia disso? DAS AMÉRICAS. Muito mais que esse país capitalista que é os EUA. No congresso cubano, 50% são mulheres. Cuba nunca teve uma presidenta (aliás, nos últimos cem anos, quantos presidentes teve? Porque antes dos Castro havia uma outra ditadura, sabe? Esta patrocinada pelos EUA). EUA tampouco. Canadá, França, Itália, e tantos outros países também não. O Brasil, antes da Dilma, também não -- e obviamente nunca fomos um país comunista.
Agora, em nenhum momento eu disse que não há machismo na esquerda. É claro que há. Mas, a meu ver, não pode haver. Nem na direita, claro. Acontece que não vejo esforço nenhum em banir os preconceitos na direita. Muito pelo contrário.


Gente que disse que Ana faz mestrado na Udesc, não na UFSC -- é verdade, não é na UFSC. Mas a UDESC é de muito boa qualidade. E sim, tinham me falado que ela ensina os alunos que nazismo foi um movimento de esquerda. Isso é quase unânime entre reaças. Eu nunca tinha ouvida essa estupidez antes de começar o blog, porque, né, veículos impressos têm vergonha de publicar algo assim. Mas desde a primeira vez que escrevi a palavra NAZISMO, veio algum lobotomizado dizer que Hitler foi de esquerda, porque olha só, nacional SOCIALISMO. É muita ignorância, muita tentativa de revisionismo histórico. Hoje todos os Olavetes pregam isso. Ana está longe de ser a única.

Nívea disse...

Gris Allien (7:56)

Perfeito!
Eu também acho que o debate tem que superar a velha dicotomia E/D por aqui.
Dizer que quem é de direita apoia a volta da ditadura é uma vigarice intelectual explícita.
Sou feminista e abomino a esquerda radical. Incongruência? NENHUMA!
Só quero um mundo com DIREITOS e DEVERES para todos.
Quer abortar? Tenha esse direito!
Quer ser rico? Estude e trabalhe! Sem passar a vida mamando nas tetas do estado. (isso não inclui o Bolsa Família que, QUANDO BEM APLICADO é um notável sistema de justiça social)

Caroles disse...

Bah, como descendente de italianos e alemães, fico abismada com comentários como o do Anônimo das 02:47, que basicamente falou que os descendentes de europeus também mereceriam cotas (?) pois estariam no mesmo barco dos negros. É isso? Por favor né... Tu ser branco e ter sobrenome europeu já te faz de certa forma elite. Tá bom, no RS tem muita cidade onde todo mundo é assim (rico, pobre, remediado - todo mundo é branco e tem sobrenome europeu); mas essas pessoas continuam sendo elite no sentido de não serem tratadas com todos os preconceitos com os quais os negros são tratados. Meu, só o fato de tu ser branco já te faz "melhor" aos olhos de MUITA gente. Dizer que os imigrantes europeus vieram pra cá e sofreram como os negros escravizados é muito absurdo, e é um argumento que infelizmente eu já escutei muito, inclusive dentro da minha família. Não, os europeus que vieram normalmente não eram ricos, e sim, muitos sofreram quando chegaram aqui, mas vieram livres, e mesmo os que acabaram trabalhando nas lavouras de café ("os italianos também foram escravizados!!!" = "Você não viu Terra Nostra não?") NUNCA foram tratados como os escravos negros. Nenhum italiano ou alemão ou enfim, povo europeu que veio pra cá foi escravizado por séculos. Vamos parar, né? Cotas não criam abismo na universidade pública, cotas diminuem o abismo social que existe nesse país, isso sim.

Anônimo disse...

Feminista Capitalista: Por que vc é capitalista?

Não leve a mal, é só uma pergunta. É porque eu nunca vi uma feminista ser ou se considerar capitalista.

Anônimo disse...

Lola, tudo bem os Olavetes ficaram dizendo que o nazismo é de esquerda, qualquer que estudou História ignora completamente isso. Mas numa sala de aula? É imperdoável. E, pelo visto, inteligência não é requisito para entrar em universidades públicas, né?

Gris Allien disse...

Sara o q tu disse eu assino embaixo

Gris Allien disse...

anonimo das 02:47 o q vc disse não me representa:

"Pois os descedentes dos que promoveram o embranquecimento da populacao continuaram frenquentando essas universidades da mesma forma que seus bisavos fizeram"

Minha avó e minha mãe alemãs foram ESTUPRADAS tanto na alemanha derrotada pós nazista qto aqui no brazil e tanto elas qto todos os outros parentes eram faxineir@s. E qdo eu consegui passar no vestibular minha mãe só fez uma cara de desdém e foi só.

Anônimo disse...

os esquerdistas continuam a vender o veneno na embalagem do remédio. o gramscismo e o marxismo estão em praticamente todos os meios acadêmicos de ciências sociais, monopolizando o pensamento, e ainda o chama de "livre" ? e doutrinação pura mesmo.
Antonio Gramsci teve uma ideia muito astuta: pensou que se o comunismo não pudesse derrotar o capitalismo através da disputa econômica, científica, tecnológica e militar, seria então mais eficiente atacar o capitalismo a partir de dentro. Postulou então que todas as instituições que há sustentam no mundo Ocidental são a família, a moral religiosa, a igreja, e as instituições que fortalecem a democracia. Para criar uma sociedade que pense, raciocine, e sinta como um esquerdista, ele postulou que as pessoas deveriam ser educadas através da cosmovisão marxista desdo berço, de modo que não haja qualquer possibilidade de senso crítico fora desses termos, e essa sociedade toda contaminada de marxismo - ao qual ele chama de ''pensamento hegemônico'', levaria cerca de três gerações para acontecer, e de modo que se assemelhe com ''um peixe que não sabe o que é a água porque ele nunca esteve fora da água, então ele não terá meios de comparação para saber.'' Após o fracasso da URSS e a

aaron horowitz disse...

Se para eu ser de direita eu tenho que apoiar a ditadura, então se você é de esquerda, você deve apoiar o regime stalinista. Fora que só devem ter uma ou outra pessoas de direita na televisão, todo o resto é de esquerda

Anônimo disse...

Já se perguntaram porque nos cursos de exatas ( engenharia, física, matemática) ninguém e de esquerda, e repudiam Marx?

Janaina disse...

Lola, desculpe, mas quando você diz que "Isso porque estudantes de direita costumam ser alienados, enquanto os de esquerda se mobilizam" você está sendo no minimo, muito ingênua. Existe uma grande quantidade de estudantes de esquerda incrivelmente alienados, que acreditam veementemente que Hugo Chavez estava certo, que a Venezuela é um paraíso de liberdade, e que TUDO advindo do capitalismo é ruim, além de que só o socialismo e comunismo marxista puro salvam, mas claro, isso desde que eles não precisem abrir mão dos carros do papai e de suas vidas nada proletárias. Da mesma forma há sim muitos membros da direita que não concordam com posições reacionárias, e se alinham a uma centro-direita. Sei que vc mencionou uma suposta "regra geral", mas a forma como foi dito cria uma maniqueismo simplório "esquerdistas bonzinhos x direitistas do mal". Como professora universitária (profissão que compartilho com você) , você sabe que praticamente nada é "preto ou branco", mas sim uma "zona cinzenta" que permite que a pessoa tenho posições políticas/sociais que venham a divergir da 'linha padrão' esquerdaxdireita.

Anônimo disse...

E quanto a Cuba, é o país com maior igualdade política de gênero das Américas. Vc sabia disso? DAS AMÉRICAS.
-
Com dois imrmãos ditadores que estão no poder há mais de de anos Lola?
Cuba e uma fraude, um dos exemplos e a tal taxa de mortalidade infantil.
Em Cuba 95%, sim, NOVENTA E CINCO PORCENTO das crianças são registradas apenas após o primeiro ano de vida.

Qual é o ano de vida em que a taxa de mortalidade infantil é a maior?

O PRIMEIRO ANO DE VIDA!!!

Bacaninha esses cubanos né?

E é assim que a tirania stalinista dos homicidas Castro constrói seus factóides… Fraudando os números e as estatísticas.

No mais, mudarei de opinião NA HORA sobre Cuba no dia em que vir balsas de imigrantes de toda a América, especialmente dos Estados Unidos, querendo se mudar para aquele “Paraíso na Terra”…

Anônimo disse...

O socialismo vive do caos, eles precisam da divisão entre homens e mulheres, negros e brancos, ricos e pobres, porque este é o terreno fértil para a ditadura se estabelecer.
Eu não consigo imaginar, entender, acreditar, que uma pessoa conheça a Noruega, a Finlândia, o Japão, os EUA, o Canadá, a Austrália, a França, a Escócia, a Itália e mesmo assim acredite que seu país tenha que ser como a Coréia do Norte, como Cuba, como a China, como o Camboja, como a Síria, e como o inferno.
Acho que daí que veio aquele dito de que o socialismo é coisa do cão.

lola aronovich disse...

Anon das 10:21, não estou justificando de forma nenhuma que uma pessoa possa ensinar uma idiotice dessas (que nazismo foi de esquerda) numa escola ou universidade, nem pública nem privada. Mas durante décadas o golpe militar era ensinado como "revolução de 64" (eu, no começo da década de 80, ainda aprendi assim!). Agora, imagino que só Olavetes acreditem nessas ladainhas (que o golpe foi revolução e que nazismo era de esquerda). Deve haver vários outros professores reaças em escolas e universidades ensinando isso, não só a Ana. O que não limpa a barra dela de jeito maneira!

Gris Allien disse...

Caroles disse
"Vamos parar, né? Cotas não criam abismo na universidade pública, cotas diminuem o abismo social que existe nesse país, isso sim."

Certo concordo. Só q tem um "detalhe": o ensino fundamental, público, continua (te imitando agora: pardon my french) uma merda e digo isto c/ certa propriedade, já q sou profe numa cidade onde estão maquiando os índices com provinhas para pegar dinheiro de fora. Mais: aqui no sul os alunos negros desaparecem no ens.fundamental; mtos param de estudar e vão para trabalhos braçais. Outros vão p/ o educ de jovens e adultos concluir o fundamental - alguns abandonam aí tb -poucos tentam a duras penas terminar o ens. médio e alcançar a universidade. O caminho é longo pra justiça social neste país e passa pelas mentalidades.

Anônimo disse...

Sabe o que é mais engraçado???
Tudo pode neste nosso Brasil em relação a diversidade, menos defender a família.
Eu sou conservadora sim. Me orgulho disso sim. E penso que todas as crianças brancas, negras ou vermelhas têm o direito à vida.
Quanta parcialidade eu vejo aqui. gente fazendo mimimi, mas defendendo que é legal matar uma criança inocente que não tem condições de se defender, e se livrar dela como se ela fosse lixo biológico,... sinceramente isso me dá engulhos.
Toda diversidade é aceita. Menos a pessoa querer viver a castidade como forma de vida, aí ela é falsa moralista está "cagando" regra na vida dos outros. Ora o mesmo direito que vc tem de defender que faz com o seu corpo o que quer porque ele é seu. Tenho eu de dizer que não achei o meu no lixo pra entregar pro primeiro que aparecer na esquina. Qual é o seu problema com isso Lola. Qual é o seu problema com eu defender meus valores de família formada por pai, mãe e filhos. Porque pra você isso é um escândalo? Pra mim é o correto. Que democracia é essa que se pode defender tudo, menos os valores cristãos? Por certo a sua forma de viver "esquerda" tem mais direito que a minha "direita"? Você tem mais direito de se expressar que eu? E venha me responder você mesma se quiser. Não mande suas amiguinhas pra você não se desgastar, que isso é técnica de guerrilha.

Lia disse...

Concordo totalmente com vero, isso de esquerda boa, direita ruim é muito simplista, tb me considero de direita liberal, sou a favor do aborto, eutanásia, liberdade de ir e vir de homens e mulheres, mas na parte econômica sou de direitas.
Quanto ao trote das bananas humilhando as alunas, pois bem no ano de 1999 se nao me engano na UFPR curso de biologia a chapa que estava no poder eram de esquerdas e fizeram exatamente o mesmo trote, e pior, no meio do campus as mulheres tinham que colocar a camisinha na banana, bastante humilhante,
Funk, Valesca popozuda sao de esquerdas e igualmente objetificam as mulheres,
Pegar um bando de idiotas como "orgulho de ser hetero " do face e reduzir a que isso é a direita, por favor, é muita má fé. Idiotas tem de todos os lados.

Gris Allien disse...

Lolísssima: esquece um pouco essa olavete de fraldas rendadas e discute um pouco - como adulta q vc é - com a Janaína das 10:45. Pleassse

Luiz Alberto disse...

Viva a Revolução de 1964!
Graças a ele nosso Brasil não é hoje um "Cubão".

Unknown disse...

É incrível como os conservadores, mesmo os moderados, colocam a responsabilidade do maniqueísmo todo ou quase todo na esquerda.
Nenhum momento o artigo coloca uma visão dicotômica, ainda que eu discorde pontualmente de algumas de suas posições no que diz ser de esquerda e direita.
Prestem atenção "liberais" e "moderados" que se dizem "centro" ou "centro-direita": fazer um elogio à Cuba, por exemplo, não é dar total apoio ao regime! Dizer que existe mais igualdade de gênero lá não significa dizer que lá não há machismo e muito menos que Cuba é perfeita em sua política de maneira geral!
Resumindo, quem está sendo maniqueísta são vocês!
Não estar no extremo é compreensível e ao meu ver, inteligente, mas não ter posição política clara no que se refere ser de esquerda ou direita eu não engulo mais, isso é falta de inteligência ou de honestidade. Um dia acreditei que era apenas ingenuidade política, cada vez menos acredito nisso.
Por fim, parabéns pelo artigo, Lola, ele é muito bom.

Anônimo disse...

Lolaaa, Socorro!!! Esse DCE Nazista Transfóbico acaba de abrir uma ação pelo uso do Nome Social!!! Lola, eu sou trans mas não quero que meu direito ao nome social venha de Nazistas!!! Socorro!!!! ='''(

Anônimo disse...

Como assim nos cursos de exatas ninguém é de esquerda? Tá desatualizado hein anônimo, sou da engenharia elétrica e com vários colegas de esquerda.

Anônimo disse...

Lola venha para o Wall Marx.
http://www.youtube.com/watch?v=A4llJR4AiCA

anita disse...

O machismo tem tentáculos gigantescos e disfarces que muitos não percebem, em todos os setores.
No universo das artes gráficas e quadrinhos, por exemplo, mulheres como personagens "apetitosas" são aceitáveis mas quando uma publicação como Picles 3- SÓ Mulherada é lançada, causa indignação por ter sido totalmente elaborada por mulheres criativas.
O trecho final do texto é ótimo pois o conservadorismo é irmão da tolice, na maioria dos casos.

Anônimo disse...

Precisamos imediatamente criminalizar o conservadorismo religioso nesse país, só assim vamos conseguir avançar nas mudanças.

Anônimo disse...

Por que a direita está crescendo nas universidades?
Porque a direita é a nova oposição. Porque tem que ser muito ingênuo ou ingênua para achar que a direita e a esquerda são coisas diferentes, que pertencem a mentes diferentes. É a mesma mente que controla as duas mão. A visão dualista de que a direita é o mal e a esquerda é do bem segue aquela lógia de céu e inferno, deus e o diabo... e ainda tem gente que se diz esquerdista e ateu...
No mais, a única diferença entre o modo de ver a mulher como um objeto por um esquerdista e um direitista, é que o direitista vai ser direto e escroto e o esquerdista vai dizer que a mulher merece um carinho antes.

Caroles disse...

Gris Allien, minha família é composta por mulheres educadoras da rede pública, eu sei bem qual é a situação. Mas eu acho que uma medida paliativa é melhor do que nada! É claro que isso tudo teria que ser acompanhado por uma reforma (não: uma revolução) no sistema público de educação, ninguém nega isso; mas enquanto isso não acontece, não é certo continuar impedindo as pessoas de seguirem seus estudos, que é o que acontece (e acontecia muito mais antes das cotas).

lola aronovich disse...

Vai ver se eu tô na esquina, Feminista Capitalista. Eu não tenho um casaco mink aqui em casa. Pare de acreditar no que meus detratores falam de mim. Pense por vc mesma.

Sonado Alaikor disse...

Neste ponto me sinto feliz de não ter tido condições financeiras para sair da serra catarinense e ir estudar na UFSC. Como sou pavio curto e tenho dias que vou do niilismo ao fatalismo perigaria ter perdido as estribeiras com estes grupos e feito alguma merda.

Também é por conta de pensamentos como esse que mesmo depois de quase um século o Contestado ainda mantêm sentimentos bem presentes no subconsciente popular da serra catarinense. As lutas ainda estão vivas mesmo que o tempo tenha apagado a chama de revolta da maioria das pessoas.

Sobre o caso Cesare Battisti, bem, talvez ele seja a única bola mais ou menos dentro deles. Mas não conheço tão bem a trajetória dele. Falo isso dado aos comentários aqui apresentados.

Sonado Alaikor disse...

@Feminista Capitalista

Claro que as comunistas não podem ser donas do feminismo, afinal você já deve ter comprado não?

#trollmode

;D

Sonado Alaikor disse...

@Lola

Mal ai mulher mas o nível de quem comenta este post esta muito tenso. Dá até preguiça de pegar comentários em particular para responder porque convenhamos, é lorota demais para qualquer um.

Até dá de pensar em responder quem se identifica, afinal postar como anônimo é prova de que não tem cu para aguentar um debate a sério (típico posicionamento de classe média, bate e foge) mas como passei a semana debatendo com pessoas por ai sobre o que é direita e esquerda ando cansado.

Felipe disse...

Concordo com a Sara, esquerdistas (comunistas e socialistas) utilizam mulheres e homossexuais como simples manobras políticas para angariar votos e continuar no poder, usufruindo de mordomias que teoricamente deveriam combater. Sem contar nas histórias de que líderes esquerdistas famosos foram/são homofóbicos. Votei na Dilma na última eleição e, provavelmente, não farei o mesmo na próxima. Não me sinto representado pela esquerda brasileira.

groselhaab disse...

"Pessoalmente, acho terrível quando a esquerda se divide tanto que abre brecha pra direita voltar ao poder." --> Ou seja, o poder SÓ pode ser ocupado por esquerdistas, quase como se fosse um direito divino deles. A democracia manda um abraço natalino, hehe.

Anônimo disse...

Os esquerdistas cuidam do DCE faz dez anos. Mas precisou uma chapa de DIREITA para abrir uma ação pelo uso do Nome Social para Pessoas Trans*.
Direita muito boa essa, como Trans, me orgulho de ser de "Direita" e ter votado na Chapa 3.

Patricia.queiroz disse...

Ola lola
Comenta sobre isso aqui ...
Sou mulher e me senti descontente com essa notícia..
Isso não seria bem uma igualdade, segundo os principios feministas

http://www.trt18.jus.br/portal/noticias/trt-goias-admite-que-o-intervalo-de-15-minutos-antes-da-jornada-extraordinaria-so-e-devido-a-mulheres/

Afinal, supremacia ou igualdade?

Sonado Alaikor disse...

@Lia

"Concordo totalmente com vero, isso de esquerda boa, direita ruim é muito simplista, tb me considero de direita liberal, sou a favor do aborto, eutanásia, liberdade de ir e vir de homens e mulheres, mas na parte econômica sou de direitas."

Economia de direita não é capitalismo, é basicamente aceitar que a desigualdade é natural ao ser humano. Tem certeza que é isso que você defende? Não esta confundindo direita com os modelos de produção?

"Funk, Valesca popozuda sao de esquerdas e igualmente objetificam as mulheres"
Temos um mamilo internetesco nessa não? Vejo muita feminista debatendo o que é e não é objetificar a mulher. Contudo notei que quando algo empodera a mulher, torna ela senhora de seu corpo, vontades e desejos, mesmo que isso esteja atrelado a situações eróticas, então não o é.
Talvez para seu conceito de liberdade sexual o funk não seja uma luta valida, da mesma forma que para os mascus o feminismo como um todo não é. Eu prefiro apoiar a maioria das feministas (incluindo a lola) que defendem o direito as lutas, que uma não exclui a outra.
Não que eu esteja querendo lhe ensinar o que é ou não feminismo, não tenho este direito, como homem meu papel é apoiar apenas, mas acho muito perigoso seu posicionamento, pois esta bem alinhado com muito rokeiro classe média racista, machista e homofóbico que já conheci.

"Pegar um bando de idiotas como "orgulho de ser hetero " do face e reduzir a que isso é a direita, por favor, é muita má fé. Idiotas tem de todos os lados."

Infelizmente terei de concordar com você. Falo isso com grande desgosto alias. Já vi várias situações que pessoas de esquerda foram machistas, homofóbicos e transfóbicos. Tenho ao menos 7 relatos sobre membros ativos de grupos estudantis ligados ao PSTU que tomaram este tipo de comportamento. Contudo é um padrão de comportamento que vejo ocorrer com menor frequência nestes meios, por isso que quando escolho um lado a dar meu apoio, escolho o que vejo ter maiores possibilidades de redenção.

Sonado Alaikor disse...

@Janaina

"Lola, desculpe, mas quando você diz que "Isso porque estudantes de direita costumam ser alienados, enquanto os de esquerda se mobilizam" você está sendo no minimo, muito ingênua. Existe uma grande quantidade de estudantes de esquerda incrivelmente alienados, que acreditam veementemente que Hugo Chavez estava certo, que a Venezuela é um paraíso de liberdade, e que TUDO advindo do capitalismo é ruim, além de que só o socialismo e comunismo marxista puro salvam, mas claro, isso desde que eles não precisem abrir mão dos carros do papai e de suas vidas nada proletárias. Da mesma forma há sim muitos membros da direita que não concordam com posições reacionárias, e se alinham a uma centro-direita. Sei que vc mencionou uma suposta "regra geral", mas a forma como foi dito cria uma maniqueismo simplório "esquerdistas bonzinhos x direitistas do mal". Como professora universitária (profissão que compartilho com você) , você sabe que praticamente nada é "preto ou branco", mas sim uma "zona cinzenta" que permite que a pessoa tenho posições políticas/sociais que venham a divergir da 'linha padrão' esquerdaxdireita."

De fato, concordo com cada ponto. Lola, talvez estejamos sendo muito enfáticos.
Dois grandes amigos meus são de centro direita e ambos tem uma grande preocupação com a melhoria social.
Ao meu ver, o problema seja do radicalismo, pois entre Hitler e Stalin...

Felipe disse...

Concordo com a Sara, esquerdistas (comunistas e socialistas) utilizam mulheres e homossexuais como simples manobras políticas para angariar votos e continuar no poder, usufruindo de mordomias que teoricamente deveriam combater. Sem contar nas histórias de que líderes esquerdistas famosos foram/são homofóbicos. Votei na Dilma na última eleição e, provavelmente, não farei o mesmo na próxima. Não me sinto representado pela esquerda brasileira.

Sonado Alaikor disse...

@aaron horowitz

"Se para eu ser de direita eu tenho que apoiar a ditadura, então se você é de esquerda, você deve apoiar o regime stalinista."

Justo. Devemos abolir esta pratica.

"Fora que só devem ter uma ou outra pessoas de direita na televisão, todo o resto é de esquerda"

Err...na verdade não. Há uma ou outra de direita que batem no peito e falam bobagem feia sobre a direita ser a salvação e o comunismo uma ameaça. O resto em sua maioria são de centro alguma coisa.

Sonado Alaikor disse...

@Caroles

Desejo muita sorte para vocês em suas lutas. Sabem que quando precisarem há várias Ocupes em RS e SC dispostas a bater de frente contra a extrema direita onde for e quando for.
Se tiver fontes sobre a situação por ai que possa nos mandar ficamos gratos pq precisa ser espalhado a visão de quem esta imerso na situação ^^

Anônimo disse...

Eu não sou de direita, mas fico feliz que alguém tenha coragem de questionar essa ditadura do "politicamente correto" e esses preconceitos às avessas (cotas, feminismo), que tentam se passar por defesa da igualdade.

copycat disse...

Estava cá com meus humildes botões classe média remediada cogitando se é mesmo verdade q o povo cubano, não tendo acesso a papel higienico, tem q limpar as pudendas com o jornal do governo...então, confesso q ri do wall marx

Anônimo disse...

Só queria chamar uma atenção para um dos comentários que eu achei de um preconceito extremo: "Em estadual qualquer um passa, com raras exceções como a unicamp, a usp, a unesp e a uerj. Se seu mestrado fosse em uma dessas, eu ao menos a respeitaria como intelectual, mas não é o caso.

É por causa de pensamentos assim que a academia está virando um antro de gente elitista, no sentido de hostilizar quem "não é bom o suficiente" para ela.

Fui privilegiada com um mestrado em universidade federal mas o meu critério pessoal de avaliação de outros pesquisadores não é nunca será de qual universidade ele é ou de qual está vindo. Foi de uma arrogância extrema isso, arg!

Anônimo disse...

Cara, quem disse que ninguém pode defender os valores cristãos? O problema é que vcs querem impor esses valores a toda sociedade, mesmo àqueles que não compartilham dos mesmos ideais, entendeu agora? Não vejo nenhum problema com seus valores desde que eles n afetem os meus.

Anônimo disse...

na UFRGS tá braba a situaçao mesmo lola. reacionarismo rolando solto. mas o problema nao é necessariamente da ufrgs viu: é problema da elite q se forma nos colegios particulares gaúchos, da qual uma pequena parcela de jovens se salva de virar reacinha juvenil. Existe praticamente um apartheid entre alunos de escolas publicas e privadas, esses dois grupos simplesmente não se misturam, e os estudantes das escolas privadas não são capazes de se solidarizar com os problemas que não afetam eles. pelo contrário, fazem de tudo pra não sair da sua zona de conforto. Eu não consigo mais frequentar as casas dos meus amigos do colégio, sair com eles e me sentir bem, pq é tanta merda que sai da boca deles e mimimimimi de mimadinho filhinho de papai que nunca teve dificuldade na vida que não dá pra aguentar, muito classe média sofre. Quase levei pedrada em uma ocasião que OUSEI dizer que era feminista e que não concordava com os posicionamentos deles. É gente com quem simplesmente não dá pra argumentar, pq pra eles a possibilidade de estarem errados é inexistente. é o tipo de pessoa que entra numa discussão pra "ganhar" ela, e não pra efetivamente trocar idéias sem confrontamentos desnecessários. E é esse tipo de gente alienada que é a grande maioria na UFRGS hoje :((( uma tristeza
estou pra trocar de curso agora e REZANDO pra que a minha nova turma no novo curso não vá ser atrasadinha assim

RavenClaw~ disse...

hsuahsuahsuhsuahsuahsu Lola vende esse teu casaco que mink dá uma grana!

Anônimo disse...

"O manifesto foi amplamente divulgado por todos os blogs reaças, e também por parte da grande mídia (que os reaças, contra todas as evidências, insistem dizer que é de esquerda). Tudo orquestrado."

"Coincidentemente ou não, todos os itens levantados pelos neonazistas estão presentes nesses debates dentro desse grupo UFSC, bem como na defesa pública do episódio da foto racista (tanto no discurso de ódio quanto na forma de proteger-se quando pegos). Não temos provas que liguem uma coisa a outra, mas é assustador perceber estas coincidências."

- a fantasia de um "comitê nazista" no DCE da ufrgs aliado com todas as figuras famosas da direita do Brasil é so mais uma prova de que os esquerdistas estão cada vez mais paranoides.

"Isso porque estudantes de direita costumam ser alienados, enquanto os de esquerda se mobilizam"

- piada. A esquerda sempre foi dominante nas faculdades e praticamente todos os estudantes repetem mecanicamente os chavões esquerdistas ditados pelos professores. Apesar de um certo ressurgimento recente da direita no Brasil, ser de esquerda foi e ainda é moda.

Anônimo disse...

Ahahahahahahhaha

Anônimo disse...

Geeente, de onde veio tanto chorume?!?!
Tá difícil acompanhar a caixa de comentários hoje.
Lola e galerê que curte o blogue, tenham todos um feliz natal e tenham muita paciência pra aturar esses reaças!

Feminista capitalista disse...

Lola por favor, deleta essa capitalista que postou as 6:47 e depois falou não sei o que do casaco, pois FUI CLONADA!
E um mascu impostor e desocupado enchendo o saco, passei dois meses sem comentar aqui por pura falta de tempo e hoje me vi obrigada a comentar as pressas do cel mesmo, pq alguém clonou meu perfil!!!

Ps: não estou conseguindo logar, acho q e por causa do cel!!
Jamais diria uma frase do tipo : "diamantes são os melhores amigos de uma garota"; isso e ridículo!
Sou apenas uma fã da marilyn monroe, e nem a própria marilyn disse isso, e apenas uma fala de um filme!
Estou sem computador ate o dia 26 e por isso não tenho como trocar minha foto, mas vou fazer isso assim q puder pra desmascarar esse filho da puta, depois comento o conteúdo do post e jamais apoiaria essa chapa, não posso me alongar agora pq teclar do celular e muito ruim e demorado.


Ass: A VERDADEIRA feminista capitalista.

Feminista capitalista - a verdadeira disse...

Lola, não aceite nenhum comentário da capitalista com a foto da Marilyn ate o dia 26, pois a impostora clonou ate o meu estilo de digitar, mas como e burra copiou errado!
Estou revoltada aqui!! Se bobear abro outra conta só de raiva!


Ass: feminista capitalista, não aceitem imitações, ainda mais essas que defendem grupos racistas e nojentos!

Anônimo disse...

DCE LIVRE; o DCE que REPRESENTA AS TRANS DA UFRGS!!!

lola aronovich disse...

Obrigada por avisar, Verdadeira Feminista Capitalista! Eu achei que vc estava muito diferente mesmo... Pouca gente que não seja mascu vai dizer uma asneira como "diamantes são os melhores amigos de uma mulher". Se bobear é o mesmo mascu que abriu o tópico no fórum mascu pra me caluniar... Vou deletar boa parte dos comentários idiotas dele.

Marcel Angelo (Geleiras) disse...

Existe a possibilidade de apagar o nome dos que não postaram alguma coisa racista. Tipo, as pessoas associam mesmo pelo simples fato do nome estar. Mas de resto, é realmente preocupante, principalmente santa Catarina ser o estado onde mais cresceu casos de estupros registrados.

Feminista capitalista - a verdadeira disse...

Rsrsrs Imagina Lola, as quinze pra sete da manha eu estava bem dormindo e babando enquanto isso um mascu fazendo-se passar por mim.
Não e só isso, ele falou sobre um tal casaco que nunca ouvi falar, se isso e fofoca de facebook e alguma feminista capitalista aparecer comentando pode ter certeza que não sou eu, pois meu Facebook já estava inativo muitos meses antes de eu começar a comentar aqui no blog! Não sei de nada que se passa por lá ou pelo twitter, pois não tenho interesse, meu ultimo comentário logada foi por volta de dois meses atras, pois novembro e dezembro significam estresse e falta de tempo pra mim.



Ah e eu desconfio que a caixa de comentários esta lotada de mascus infiltrados faz tempo! Pois esses dias teve um post aqui sobre uma moca que foi enganada pelo noivo tema que eu acho interessante e pertinente ao feminismo e vi um monte de comentários anônimos agressivos, assinados com nome de mulher, mas NENHUMA empatia, so um monte de agressoes e eh uma tendecia que esteve em alta aqui nos comentários desde a segunda metade desse ano; ano passado quando eu apenas lia sem comentar, os comentários eram bem mais empáticos!
Eu acho que os machistinhas escrotos estão querendo confundir e semear a discórdia entre as leitoras, mas JAMAIS passarão!

Jamais chegaria aqui apontando o dedo na sua cara e te acusando Lola, pois sou totalmente contra o fogo amigo, quem tem a ganhar com mulheres brigando com outras mulheres são os machistas!
E claro, jamais falaria sobre comunismo num post onde babacas celebram o A.I 5 dentro de uma universidade!!!!
Inacreditável isso, a ignorância e hipocrisia desses asnos não tem limites!



Anônimo das 10:18 eu vou responder a sua pergunta, mas dia 26, pois como disse estou sem tempo e sem computador e tc pelo tel. celular e horrível!

Bom agora tenho que ir pois a ceia esta quase pronta, um feliz Natal pra Lola e pra todas xs leitorxs do blog, e pra aqueles que vem de uma família ateia ou não-crista feliz noite!

Lola, por favor não aceite comentários da capitalista logada antes do dia 26, pois estou sem acesso ao meu perfil e vou mudar a foto, E desconfie de qualquer f. Capitalista que comentar antes de quinta ou depois desse ultimo comentário, pois ando sem tempo ate pra ler todos os posts, quanto mais deixar comentários!

Um beijo!


Feminista capitalista

Natália Emiko disse...

Esse cara faz parte do mesmo centro que o meu (fazia na vdd, to saindo das exatas e indo pra humanas) e esse Marcelo Carvalho é professor de um dos cursos do centro. É tenso a situação, mas esperar atitude oposta perante grande parte do pessoal das engenharias e outras áreas de exatas é praticamente impossível por enquanto (espero que a situação mude).

guilherme disse...

O que voce esta fazendo nesse post e o mesmo que ser contra a esquerda citando toda a esquerda como Stalin. Querendo dizer que toda a esquerda e como Stalin, contra a liberdade e a favor da violencia para se chegar a "revolucao". Obviamente isso nao corresponde a verdade. Essas ideias machistas e preconceituosas obviamente sao associadas por pessoas que nao conhecem o que realmente e direita e o que e ser conservador. Nao vamos aqui falar mal da esquerda citando erros cometidos por ditadores e outras pessoas, autoproclamadas de esquerda. E muito facil criticar a direita associando a ao preconceito e atitudes lamentaveis cometidas por pessoas desrespeitosas e despreparadas para o cargo que exercem. Como blogueira compromtida com a verdade, espero um debate mais voltado as ideias e divergencias entre esquerda e direita. Bem como lados positivos e negativos da aplicacao de cada um dos estilos de politica. Com a construcao de um debate deste nivel poderemos ter influencias positivas na sociedade, e nao somente critica pela critica ou criticas com motivacoes politicas.

Anônimo disse...

Comecei a ler o texto e ja vi generalizacoes de que direita é alienada, nao quer mudanca e só a esquerda faz o bem. Parei de ler por ai. PhD em escrita tendenciosa.

JEFF ON LINE disse...

Acho interessante como a universidade no Brasil aliena os estudantes. Um site da esquerda sendo contra o racismo? Parece piada. Pesquisem de onde e quando surgiu a EUGENIA. Leiam MARX, o Karl Marx, quem sabe vocês deixem de se chamar de "esquerdistas". Vão crescer, bando de infantis revoltados. Apoiar o Batistti, um assassino condenada a MORTE pela Justiça Italiana? Um bandido dando palestra em universidades? Só no Brasil mesmo. E ainda falam em liberdade de expressão querendo censurar quem pense diferente? E outra imbecilidade, dizer que fascistas são de direita? Vocês nem sabem o conceito político de Direita e Esquerda. Bando de inúteis. Vão aprender a trabalhar, produzir e ganhar a vida, sejam úteis à sociedade.

Vivian disse...

PRECISO corrigir o que o anônimo das 10:51 escreveu, sobre paáses de direita x esquerda bla bla bla:

Vou dar um exemplo: a Suécia tem este padrão de vida impecável hoje (com admirada igualdade de gênero e social) por que há um século decidiu que teria bases políticas socialistas. É claro que socialismo não é só sinônimo de URSS e Cuba. Quanta ignorância. Vocês ficariam de queixo caído com a quantidade de países que possuem políticas socialistas.

As cotas raciais, que tanto são acusadas de comunistas pelos reaças, foram implantadas há décadas atrás pelo império capitalista chamado EUA. Alguém aqui acusaria os EUA de socialismo? Nem em sonho! Porém, cotas estão longe de ser uma política de direita.

Pensem nisso, POR FAVOR.

(Socorro essa caixa de comentários da Lola.)

Vivian

Anônimo disse...

Eu me pergunto como paises como EUA e Japão são paises tão ricos. Olhem pra suas universidades, a primeira praticamente não têm esquerda e o ultimo é nulo o movimento de esquerda nas suas universidades.

Anônimo disse...

Só não confundir direita conservadora com direita libertária.

Aliás, libertários nem se consideram de direita dado as divergências abissais entre a doutrina liberal e a conservadora.

De todos os espectros políticos, os libertários são os mais tolerantes, defendem as liberdades econômicas e individuais ao extremo.

Defendem o casamento gay, aborto, são contra o racismo, o machismo, são contra também ações afirmativas, o que os fazem ser chamados de elitistas, o que não é verdade, liberais apenas olham o indivíduo antes do coletivo.

Abominam a coletividade tão adorada pelo esquerdismo.

Para os liberais você pode apenas responsabilizar o seu algoz, não pessoas que não lhe devem nada.

Algumas políticas de esquerda não são éticas, é o caso das cotas, todos sabem que negros sofrem com o racismo até hoje, mas por que EU, como INDIVÍDUO, sou OBRIGADA a me responsabilizar financeiramente ou de qualquer outra forma por um grupo de pessoas marginalizadas SÓ porque fazemos parte da mesma espécie e ocupamos o mesmo espaço?

E se eu quiser ser individualista?

Talvez políticas afirmativas sejam a melhor forma de combater o racismo, mas não a mais ética. É a velha ideologia maquiavélica de que os fins justificam os meios.

Anônimo disse...

Morando na europa a um ano, sinto uma preguiça imensa dos brasileiros que insistem em lembrar a todos sua ascendência européia. "Meu bisavô, meu tataravô..." Gente, vocês são brasileiros, eu sou brasileira, ponto final. Não tem nada de especial em ser descentende de europeu, não faz sentido algum querer se sentir superior por isso. São brasileiros, morando no Brasil, e tirando vantagem de um sistema estúpido que valoriza sobrenome/cor de pele/ antepassado. Só preguiça e pena define ver esse povo se sentindo superior por isso.

Anônimo disse...

O fato de existir uma proporcao menor de negros nas universidades em comparacao com a proporcao de negros na sociedade nao e em si racismo. Este fato e uma CONSEQUENCIA do racismo que ocorreu na epoca da escravatura. A prova e a mesma para negros, brancos, indios e etc. Dar vantagem para um grupo em detrimento dos outros, isso sim e racismo! Assim como dar vantagem a um grupo e admitir que este tem menos possibilidades de passar nos testes, aceitando como verdade que este grupo esta menos preparado. Ora isso sim e racismo. Sera isso tao dificil de entender?

Anônimo disse...

Oi? Não entendi. As cotas estão tirando dinheiro do seu bolso? O que você chama de individualista eu chamo de egoísta. Sem cotas. Mais negrxs fora da universidade por mais tempo. Mais gente miserável disponível pra limpar seu chão por uma mixaria. O raciocínio é bem simples.

Anônimo disse...

Tá na hora de essa tal sonoridade aparecer aqui nas discussões. Sinto falta das feministas de antes aqui.
Lola, concordo com a feminista capitalista sobre a mudança no tom dos comentários do blog. Já faz um tempo (na verdade desde que você pensou em acabar com o blog) que algumas figuras carimbadas que sempre acrescentavam à discussão sumiram e surgiram essas figuras com posições bem essa esquisitas.

Fernando Taveira disse...

Lola, adorei o texto, mas segundo o Eli Vieira, essa notícia é falsa.

Fernando Taveira disse...

Parece que o DCE de verdade milita pela causa trans também.
http://www.dcedeverdade.org/documentos/proposta_de_uso_do_nome_social.pdf

Fernando Taveira disse...

Douglas Donin Comunicado oficial do DCE sobre o grupo "DCE Livre":

À comunidade acadêmica

O Diretório Central de Estudantes da UFRGS – Gestão 2014 (DCE de Verdade) – vem a público esclarecer que não possui nenhuma relação com o grupo denominado “DCE Livre/Movimento Estudantil Liberdade”, que postou recentemente, em sua página do Facebook, um cartão de natal com mulheres seminuas.

Esclarecemos que o DCE Livre/Movimento Estudantil Liberdade é um grupo político inexpressivo na UFRGS, que fez apenas 119 votos nas eleições de 2012, e que não conseguiu sequer reunir dez estudantes (o mínimo necessário) para inscrever chapa no ano de 2013. Se não nos manifestamos antes, foi somente por não querer dar a este grupo uma visibilidade que não condiz com a sua real representatividade.

Quanto ao cartão em si, lamentamos muito a sua emissão, pois é algo que padroniza e objetifica a figura da mulher. Não compactuaremos com esta espécie de atitude machista, principalmente no âmbito acadêmico. Entendemos que um DCE que se proponha a representar verdadeiramente todos os segmentos que compõem a Universidade, deve atuar pela plena inclusão da mulher à estrutura social, a qual demanda não apenas o tratamento indistinto perante a lei, mas também a luta contra as desigualdades socioeconômicas entre homens e mulheres criadas artificialmente na sociedade.

Por fim, reiteramos a nosso desejo de atuar em prol de todas as minorias, tanto dentro quanto fora da Universidade, e informamos que em breve estaremos anunciando a criação, na estrutura orgânica do DCE, de um GT exclusivo pra tratar das questões de gênero, e que também terá a tarefa de organizar o IV Encontro de Mulheres da UFRGS, que desde 2010 deixou de ser realizado pelo DCE.

DCE UFRGS - Gestão 2014

Anônimo disse...

Feminista capitalista?

Vem cá, Você é dona dos meios de produção ou do capital por acaso?

Só uma mais uma explorada se denominando 'capitalista'. Risos.

Livia disse...

Não é privilégio apenas dos grupos universitários. Os jovens do Ensino Básico mostram-se cada vez mais conservadores: já tive que explicar umas mil vezes por que eles não podem ser homofóbicos e por que a Lei Maria da Penha é importante. Eu me preocupo muito com a mentalidade conservadora e, por que não?, de direita que se tem formado no Brasil.

Anônimo disse...

Acho ótimo defenderem os direitos das pessoas trans*. Aliás, acho o mínimo. Mas não, a notícia não é falsa, eles se apoiam mutuamente.

Anônimo disse...

Anônimo 25 de dezembro 2013 14:21

Acho que não leu meu comentário.

Eu disse que não quero ser OBRIGADA a me responsabilizar financeiramente NEM DE QUALQUER OUTRA FORMA pelas mazelas alheias.

Eu produzo uma quantidade ''x'' de dinheiro e não quero pagar por serviços que não pedi (saúde, educação, faculdade pública, bolsa família, seguro desemprego...)

Isso não é egoísmo, é liberdade, ou talvez, liberdade de ser egoísta.

Veja bem, não sou contra ajudar os pobres, mas essa ajuda deve ser voluntária, não imposta pelo estado através de impostos e ações afirmativas.

E você está enganada quando ao livre mercado, quanto maiores as liberdades econômicas, menos pobreza, ou seja, ''menos gente limpando o chão para mim''.

O livre mercado tirou mais gente da pobreza do que qualquer outra política.

Lembre-se que a Suécia só atingiu o estado do bem estar social graças a duas décadas de liberdade econômica ou, como você prefere chamar, egoísmo, pois só uma economia livre é capaz de triplicar a renda per capita da população e tirar DE FATO pessoas da pobreza.

Anônimo disse...

Minha gente,

Apenas alguns pontos.

1) É possível ser "feminista" e não ser de esquerda. Os ditos liberais estão aí para provar. São perfeitamente capazes de defender a legalização do aborto, a não distinção entre brancos e negros, os direitos d@s transexuais e uma série de outras medidas que favoreçam a liberdade do indivíduo na vida privada. Já foi minha posição por um tempo.

Entretanto, o que eu não percebi era que, ao defender a estrutura de propriedade vigente - propriedade privada e cada vez mais concentrada - os liberais acabam por não tocar na origem da desigualdade entre homens e mulheres: o regime de propriedade. Ou vocês acham que a gente precisaria ficar se preocupando em não ter filho se não tivéssemos um patrão que nos explora via assalariamento? Se fôssemos donas dos meios de produção, estaríamos sujeita ao empobrecimento ao ficar grávidas? Se tivéssemos como garantir nosso sustento por nós mesmas, sem termos que nos sujeitar ao assalariamento(que muitas vezes é quase escravo) nós seríamos donas de nossos corpos. As mulheres, para deixarem de ser oprimidas, precisam de uma mudança na estrutura de propriedade. Precisam que todos sejam proprietários. E é aí que entra a revolução, o feminismo socialista. Mudar a estrutura de propriedade e o regime econômico é revolução. O feminismo só existe de fato em um sistema em que todos sejam proprietários. Enquanto reinar a propriedade privada dos meios de produção, jamais seremos realmente livres e iguais.

Eu diria que o feminismo dos liberais é paliativo, reformista. Reconhece direito ao aborto, à livre orientação sexual e uma série de outras medidas, mas não reconhece o que está na base da opressão feminina: desigualdade de propriedade.

Aí, claro, cada um pode escolher por qual feminismo vai lutar. Se é pelo feminismo reformista, individualista, que pode melhorar as condições da população feminina em alguma medida mas não toca na origem da opressão, ou por um feminismo efetivo, que corta o mal pela raiz, socialista, revolucionário. A questão fica para cada uma.

Anônimo disse...

2) A atual gestão do DCE pode dizer quantas vezes quiser que não tem o MEL nos seus quadros, mas o fato é que o MEL ajudou e muito durante as eleições do dito "DCE de verdade". Ao público, o que se passa é "rechaçamos o MEL", mas o fato é que sua ajuda não foi recusada - pelo contrário, foi muito bem-vinda - no processo eleitoral. Se vão negar envolvimento com o MEL, deveriam ter negado o auxílio logístico também. Negar por nota é fácil. Quero ver é negar de verdade - e parar de copiar as propostas e o discurso do referido grupo, como por exemplo o blablabla apartidário.

3) Liberal é de direita, sim. Pode não se considerar, mas isso não significa que não seja. Ao defender que todos devem ser livres para ter e acumular a propriedade que bem entender, o que se defende na prática é que quem já tem muita propriedade - que certamente sairá na frente de todos nós (ou algum liberal aí acha que vai abrir uma fábrica de chocolate e vai começar a competir com a Nestlé?) - possa continuar tendo e tenha o direito de acumular muito mais, enquanto que quem não tem propriedade, bom, aí é porque não se esforçou o suficiente. Se eu tiver uma fabriqueta de chocolate e o dono da Nestlé tiver o megacomplexo industrial que tem, isso não altera em nada nossa capacidade de competir sob as mesmas condições. Teoricamente, somos dois indivíduos competindo em pé de igualdade, então temos as mesmas chances de sermos bem sucedidos. O fato de que a Nestlé tem bilhões pra gastar em publicidade e em uma série de outros elementos essenciais ao desenvolvimento, produção e escoamento de um produto não influencia em nada no resultado. E o fato de que a Nestlé tem bilhões pra cobrir algum eventual déficit nas vendas de um produto, enquanto que eu sou pequena produtora e, se falhar, terei que fechar as portas, não importam. Essas coisas mundanas de estrutura e bilhões, ah, isso não importa. Importante mesmo é a capacidade do indivíduo e o trabalho árduo. Bilhões definindo o sucesso de uma empresa? Imagine. O que salva mesmo é a competência e o trabalho - ao menos segundo o pensamento liberal.

O liberal acaba por ser de direita sem perceber. Ele defende, na prática, o monopólio, a desigualdade de propriedade e, consequentemente, de direitos. O liberal contribui para o aumento do abismo social e material existente no mundo. E o pior é que ele faz isso usando o mais belo elemento de discurso que alguém já inventou: a liberdade.

Anônimo disse...

Anônimo das 19:49

20 anos de política econômica "liberal" na Suécia financiada pelos EUA e você quer me falar em sucessos do liberalismo? Sério, garota? Vá estudar.

20 anos é tempo pífio para fazer uma análise do liberalismo enquanto política econômica. Sequer dá um ciclo na economia capitalista. Você precisa de um espaço de tempo de séculos para fazer tal análise.

Quer um exemplo entre tantos de país que aplicou a cartilha liberal e se deu muito mal? A China com a política de portas abertas. Portas abertas é o suprassumo do liberalismo. "Livre comércio, livre comércio, livre comércio". Sabe o que aconteceu com a China? Foi pilhada até não poder mais pelos países capitalistas ocidentais. Economia, exército e população subjugados, com o agravante de os jovens estarem tomados pelo consumo de ópio vendido pelos ocidentais - que opa, não podia ser proibido pelo Estado mau e opressor, porque na China das portas abertas reinava liberdade do indivíduo.

Liberalismo, moça, é a renúncia à soberania. É deterioração das condições de vida da população.

Quando foi que a China começou a sair da ruína? Quando o Estado tomou as rédeas da coisa. Mais especificamente, quando começou a dirigir os investimentos na economia, especialmente o investimento externo. Quando resolveu decidir quais investimentos eram bons e quais não eram para a sua população e para o seu país.

Defender o liberalismo é defender a pilhagem dos países subdesenvolvidos, moça. E desculpa te informar, mas o Brasil não é um país desenvolvido. Nossa pauta de exportação ainda é de produtos primários, não tão diferente do que foi pilhado pelos liberais do passado. Tá na hora de estudar um pouquinho mais de economia antes de vir aqui no bloguinho falar bobagem.

jhonny f. disse...

Lindo esse post.

Demonstra que a esquerda não quer ceder um milímetros do seu espaço hegemônico,que é contra a democracia e não aceita divergências de opinião.

Primeiro você afirma que a direita não se organiza porque é alienada,então quando a direita finalmente reage aos bulings da esquerda e começa a tentar se organizar politicamente a esquerda pira.

Não basta que a esquerda tenha uma tremenda influencia nos meios acadêmicos,não basta o tremendo apóio da mídia,a esquerda quer sempre mais.

Então,quando surgem poucas vozes dissonantes na grande massa só lhes resta fazer o que fazem de melhor:a difamação e a demonizaçao do adversário,bradando aos quatro cantos:isso é um absuuuurdo!!!

Bernardo disse...

De fato, esta semana propômos a aceitação do nome social de transsexuais nos documentos internos da UFRGS. Somos farinha do mesmo saco, é?

Informe-se, antes de sair espalhando mentiras.

Olavo de Caralho disse...

"Demonstra que a esquerda não quer ceder um milímetros do seu espaço hegemônico,que é contra a democracia e não aceita divergências de opinião.
"

Na verdade, teu comentário só demonstra que não tens a menor noção de argumentação e lógica, Jhonny F, já que nada disso está "demonstrado" no post. Não seja burro.

Anônimo disse...

A Lola faz uma grande confusão com o termo DIREITA,na verdade, existem vários pontos de confluência entre os dois lados do espectro politico do que se imagina. O que é preocupante não são as chapas "DE Direita" ascenderam ao comando do movimento estudantil nas universidades, mas sim, o discurso de ódio,e esse discurso é buscado na mídia, dito em casa, e repetido nas academias, ora, é esse discurso que deve ser combatido, por todos. Lamentavelmente,esse modelo de DCE que chamo de romântico, não mais se sustenta, e como a própria universidade precisa ser repensado, nos meus tempos de bicho, me lembro de ter um problema de ônibus dentro da UFJF, e o DCE? Preocupado com a ALCA E O FMI!Lógico que nunca ganharam um voto meu.

Pablito Matraga disse...

"Eu não sou comunista. Eu sou socialista. Claro que eu gostaria de uma mudança muito mais radical, e essa mudança não virá com o capitalismo. Mas, enquanto isso, a gente convive com o que é possível."

Entendi. Lola não é comunista. É proto-comunista.

Anônimo disse...

Qual Problema esse Igor ser amigo de um integralista? Você tem algum problema quanto a posição política,ideológica de alguém? Você julga as pessoas por isso? Quem é o preconceituoso afinal?

Anônimo disse...

Pois é... e eu que conheço pessoalmente essa galerinha da UFSC citada no post... fazem parte de um grupo de amigos. Devo ser quase tão odiada qnt a Lola por defender ideias feministas na cara dura! haha só agora me dei conta!

Anônimo disse...

Pois é Lola, como alguns comentaram, acho que é complicado generalizar direita/esquerda como foi feito no post. Fazer oposição ideológica, ou papel de advogado do diabo e etc podem acabar em soluções mais completas...

Não vejo problema em uma pessoa fazer mestrado em 'gênero' e ser anti-feminista. Seria 'outra linha de pesquisa', e isso só tem a acrescentar, ainda que chegue a conclusões que discordamos, o debate é saudável.

Anônimo disse...

Lola, um dos membros do DCE Livre da UFRGS ameaçou uma menina de estupro, ameaçou hackear o blog dela e ir atrás do namorado dela. Tem os prints disso tudo, a menina também é de direita e mostrou os prints, disse que ia entrar na justiça contra ele - espero que ela faça mesmo, e não fique acobertando a podridão verdadeira que existe na direita. Isso deu o maior racha no movimento de direita militante de facebook. O nome do moleque é Vitor Neves de Fontoura. Ele tem um grupo secreto no facebook onde fica fazendo apologia a pedofilia e necrofilia. Você deveria denunciar isso também. Parabéns pelo trabalho.

alexandreaog disse...

Olá Lola, meu nome é Alexandre e estou terminando a graduação em jornalismo. Também fico bastante preocupado com essa crescente conservadora entre os jovens. Foi, inclusive, uma pauta que escrevi em parceria com um amigo na revista laboratório do meu curso.
Se tiver curiosidade, segue o link, a matéria está nas paginas 6 a 9

http://issuu.com/revistacuringa/docs/curinga_6_issuu

Pablito Matraga disse...

Olá, alexandreaog

Acabo de ler o horror da sua matéria na revista "Curinga". Não sei se você está estudando jornalismo, mas você redigiu uma matéria sobre o tema "comportamento" e publicou em uma revista, então quis fazer jornalismo. Por acaso você sabia que um ponto pacífico do exercício do jornalismo, uma obrigatoriedade da função de um(a) repórter, quando se propõe a uma reportagem dialética, é fundamental ouvir os dois lados? E publicá-los? Vocês entrevistaram algum professor/educador/especialista de direita? Vocês entrevistaram algum liberal, algum conservador? Porque a "matéria" só consta com entrevistados comunistas. Então não é reportagem, não é matéria, é só OPINIÃO. Opinião não é constatação, não é fato. É tão somente a visão de um fato a partir de uma única perspectiva. A visão do autor. E ao bom leitor não lhe serve a opinião dos outros. Lhe serve a sua, a própria, a qual vai formá-la a partir de uma boa e justa reportagem. Isto pode ser qualquer coisa, mas NÃO É jornalismo. Vocês estão apenas repetindo, como papagaios robóticos programados, as falácias e as mentiras que seus "professores" lhes estão passando nas aulas doutrinadas pré-fabricadas. Vocês já ouviram falar do jornalista conservador americano, filiado ao Partido Republicano, Joseph Pulitzer?

Uma pergunta - a qual já sei a resposta: acaso há na sua universidade algum jornal-laboratório assumidamente e exclusivamente de direita? Para fazer algum contraponto a esse lixo facisto-comunista que é esse gibi que vocês escrevem? Já lerão alguns conselhos dele para aqueles que pretendem exercer o jornalismo?

Não sei que idade você tem. Mas imagino que seja por volta dos vinte anos. Há quinze anos, quando eu estava na universidade e contava vinte, eu também era socialista. Já participei de passeatas do MST, de congressos da UNE (Fora FHC!), e fui membro diretor de Diretório Acadêmico. Mas sempre há tempo para sair dessa "matrix" ordinária e fascista. Eu, espontaneamente, consegui sair. Depois de muito, muito estudo e de conseguir enxergar um pouco da realidade das coisas. Venha para a direita você também, meu caro. Nós estamos te esperando para te dar, ao menos, a REAL e VERDADEIRA liberdade de pensar, refletir e decidir.

No mais, para mim, para os conservadores de direita, é importante ler ocasionalmente alguma coisa dos dejetos que a esquerda anda escrevendo e publicando. Faz-nos reafirmar como é relevante, como é preciso, como é patente, como é óbvio sermos de direita.

Pablo

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Pois é Lola, como alguns comentaram, acho que é complicado generalizar direita/esquerda como foi feito no post. Fazer oposição ideológica, ou papel de advogado do diabo e etc podem acabar em soluções mais completas...

Não vejo problema em uma pessoa fazer mestrado em 'gênero' e ser anti-feminista. Seria 'outra linha de pesquisa', e isso só tem a acrescentar, ainda que chegue a conclusões que discordamos, o debate é saudável.

26 DE DEZEMBRO DE 2013 16:09

--


Cada comentário! Ser ''anti-feminista'' é basicamente ser anti mulher.. se toca. Fica ainda pior considerando que a pessoa está fazendo mestrado em questões de gênero, mostra que não está aprendendo nada. é que nem estudar racismo no Brasil e sair dizendo: Não somos brancos, nem negros.. Somos humanos!!



Pablito Matraga disse...

"Cada comentário! Ser ''anti-feminista'' é basicamente ser anti mulher.. se toca. Fica ainda pior considerando que a pessoa está fazendo mestrado em questões de gênero, mostra que não está aprendendo nada. é que nem estudar racismo no Brasil e sair dizendo: Não somos brancos, nem negros.. Somos humanos!!"

É. Porque a mulher não pode pensar por si mesma, ela TEM que pensar de acordo com a cartilha da esquerda. E o negro não pode refletir sobre a questão de cotas racialistas, ele TEM que pensar de acordo com a cartilha da esquerda. Senão são, respectivamente, anti-mulher e anti-negro.

Funciona assim: "Eu estou certo(a) e você TEM que pensar o que eu penso, fazer o que eu faço, dizer o que eu digo e agir como eu ajo. Porque eu estou certo(a) e se você fizer o contrário você é um anti-Eu. E você não pode ser um anti-Eu porque eu estou certo(a)."

Esta é a mentalidade "ampla", "democrática" e "plural" da esquerda.

Anônimo disse...

Acho uma ignorância essas divisões... Acho uma ignorância essas provocações... É tudo isso junto que fortalece o 'RACISMO", A "HOMOFOBIA"... A divisão de classes e de cor!!!

Eduardo Rossi disse...

Sou muito interessado em analisar a atuação dos meios de comunicação "de direita" e "de esquerda", independentemente do tema que esteja sendo discutido.
"Reaça"? "Mascu"? "estudantes de direita são alienados..." Nossa!
É triste, mas é claro: quase nada que quem se diz de esquerda escreve faz o menor sentido, mesmo quando têm razão sobre o assunto.
A mídia de direita é parcial e mentirosa, mas a de esquerda, em especial a blogosfera, é parcial, mentirosa e burra.
Tem um comentário aí acima dizendo que o conservador tende a classificar o esquerdista como burro e "fora da realidade". Oras, façam um favor a si mesmos: parem de escrever bobagens. É simples.
Quem espera que o Brasil mude pra algo melhor socialmente (sem descambar para uma Venezuela e implodir), precisa torcer para termos uma esquerda mais capacitada.

Julia disse...

Cara, você está errado. Não entendo porque se preocupa tanto com a posição de um monte de "esquerdistas". Você não acha que você está certo? Então vai ser certo com seus amigos direitistas no blog do Olavo ou no inferno. Tchau, camarada.

Julia disse...

Eu acho que o cérebro dessa gente de direita é meio defeituoso. Eles são cínicos além da medida. Nem acho que é maldade, vai ver nasceram assim.

Anônimo disse...

Lola, vc é Trotskysta ou Stalinista? - Se vc for trotskysta, vc não pode reclamar da divisão e enfraquecimento da esquerda... Uma ve que vc faz parte deste processo como agente direta.

- Henrique.

donadio disse...

"Eu produzo uma quantidade ''x'' de dinheiro"

Alô, polícia? Tem um falsário postando aqui no blog da Lola.

"Produzo dinheiro"... pelo amor de deus, que, coitado, nem existe...

Anônimo disse...

Os dois melhores comentários dos últimos tempos: Verô (23/12, 22h56) e Feminista Capitalista (24/12, 6h47). Viva a diversidade de ideias!

Daniel disse...

O pior é que o texto do Olavo faz muito sentido. Pena que ninguém vai ler porque é "aiiin do Olavo".

Anônimo disse...

O que mais me espanta é que esses grupos e movimentos de direta conservadora que sempre fazem menção à palavra "liberdade" estão crescendo em ritmo consistente e com muita força. Gente muito jovem, com muito vigor e ideias muito fodidas na cabeça.

Anônimo disse...

Ora, considerando que a maior parte das IFES sequer discute a paridade de votos, identifico que o conservadorismo vem de cima e é imposto a tudo e todos. Os estudantes, nesse caso, são meros coadjuvantes na propagação de uma mentalidade segregacionista e reacionária. Todos somos iguais na hora de eleger nossos representantes municipais, estaduais e federais, mas na hora de votar, que na verdade não é votação é apenas uma consulta pública que pode ser ignorada solenemente, para um diretor de unidade acadêmica ou reitor o buraco é mais embaixo e não podemos nos igualar aos PhDeuses.

A sociedade é conservadora e não abre espaços com facilidade, eis aí a razão da luta de classes ser ainda hoje um dos principais problemas que enfrentamos. Quem está no topo dificilmente irá abrir mão do que "conquistou", assim com quem está por baixo certamente há de se rebelar e fazer barulho. A questão é que o Estado hoje está muito bem equipado para lidar com uma turba descontrolada que grita por mudança.

O que me dói é discutirmos isso enquanto a maior parte de nossos contemporâneos está preocupada é com a farra do fim de semana, com a quantidade de gente que vai "pegar", e outras banalidades do gênero.

Vivemos no tempo da informação, pena que ela dificilmente chegará à todos.