segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A EXTREMA ESQUERDA QUE DEFENDE FOIE GRAS

Semana passada, quando li um email que me mandaram com o link pra um artigo publicado no site do PCO (Partido da Causa Operária, de extrema esquerda), não acreditei. Pensei que se tratasse de uma brincadeira. Ou, sei lá, vai que alguém tivesse hackeado o site. 
Mas não. O texto "Direitos dos animais ou repressão à população?" existe mesmo, e é defendido por autorxs do Causa Operária. Sem assinatura, postado como editorial -- ou seja, é a opinião do PCO --, o texto diz que a causa dos direitos dos animais está sendo usada pela burguesia para transformar o Brasil num Estado religioso e para aumentar a repressão policial.
Já deu pra notar os absurdos, né?
Antes de mostrar minha indignação, queria explicar onde me situo. Sou de esquerda, sem ser filiada a nenhum partido. Estou longe de ser uma ativista dos direitos animais, mas apoio integralmente a causa. Doo uma quantia modesta todo mês a uma organização que tenta dar uma vida mais digna a animais abandonados. Essas pessoas, todas voluntárias, usam seu tempo livre para fazer o que eu não faço, e o que o Estado também não faz -- que é buscar uma alternativa para milhares de cães e gatos, e alguns jegues, que são simplesmente jogados nas ruas, no meio do trânsito, por seus "donos": humanos que veem animais como coisas, e que, quando o animal não tem mais serventia, livram-se dele como se troca de roupa. 
Eu não sou vegetariana, muito menos vegana, inclusive porque gosto de carne. Mas admiro muito quem consegue ser. Pra mim, não resta dúvida que o que fazemos com os animais é terrível, desumano, animalesco (até o nosso vocabulário vilaniza os animais e insiste que humanos sim é que são boa gente, apesar de todas as evidências em contrário). Eu sofro com o sofrimento humano, mas sofro também com o sofrimento animal -- cometido por seres humanos. E, assim como acredito que o combate ao especismo (a ideia de que algumas espécies, como a humana, são superiores e, por isso, devem ter primazia sobre as outras) tem tudo a ver com feminismo, acredito também que a luta por direitos animais é uma bandeira da esquerda. 
Mas, pelo jeito, pro PCO quem invadiu o laboratório do Instituto Royal em São Roque pra salvar cachorros foi gente de direita. Quem será que o PCO acha que faz campanhas satirizando defensores de animais (como o pave the whales, trocadilho com save the whales, pavimente as baleias em vez de salvá-las)? A esquerda ou a direita americana?
Os exemplos que o editorial do PCO usa pra provar o seu ponto são impressionantes. O jornal cita uma mulher que abandonou o cachorro na rua, causando grande comoção na internet (eu não vi nem quero ver esses vídeos, porque meu coração não aguenta, mas é este, em que um casal joga o cão no meio de uma avenida movimentada?), ou melhor, um "clima de histeria". O PCO lamenta que a mulher tenha perdido o emprego por causa de uma coisa tão pequena, e pergunta: "Qual saída tinha a mulher? O cachorro teria ficado agressivo e ela não soube o que fazer. [...] Não maltratou, não matou". 
O PCO não deve saber, mas milhares de pessoas fazem o que essa mulher fez sem qualquer tipo de punição. Se bichos não fossem abandonados, se houvesse algum aparato do Estado (fora a carrocinha, que recolhe e extermina animais) para resolver esse grave problema, organizações protetoras dos animais nem existiriam. Aliás, se a grande mídia realmente fizesse campanhas contra maus tratos aos animais, se o senso comum de fato condenasse os maus tratos, é bem provável que cairia o número de animais abandonados e torturados (pois é, perguntem às associações protetoras quantos bichos chegam sem patas, sem cauda, sem olho, porque tem humano que acha divertido amarrar bicho em trilho do trem, por exemplo). 
Já que o PCO defende que pessoas que maltratam animais não sejam punidas, nem precisa escrever um editorial! Elas já não são punidas. Não foi uma lei que puniu a mulher que abandonou seu cão -- um cão que, se agressivo, poderia atacar pessoas estando solto. Ela perdeu o emprego apenas porque alguém filmou, e o vídeo viralizou. Se não fosse o vídeo, podem ter certeza que a mulher não perderia um só minuto de sono. 
O PCO também se revolta com um projeto de lei aprovado em SP contra a produção e comercialização de foie gras. Não, é sério, vocês leram direito: um partido de extrema esquerda indignada porque uma "iguaria da culinária francesa" talvez não possa mais ser consumida em SP. E decerto não é a burguesia que consome patê de fígado, deve ser a classe operária! 
O foie gras, pra quem não sabe (oi, PCO!), é feito de uma maneira cruel. Gansos e patos, várias vezes com parte do bico cortado sem anestesia, são confinados e alimentados com um tubo de até 30 centímetros, que vai direto pro estômago da ave. O fígado, doente, vai inchando. Foie gras é isso: é patê feito com o fígado hipertrofiado de um animal que é obrigado a se alimentar até a morte. Mas não, vamos sair às ruas e fazer passeatas para que os ricos possam continuar desfrutando dessa maravilha gastronômica!
No final, o PCO escreve: "As leis não são para os capitalistas, são para os indivíduos, e portanto, puramente repressivas. É uma maneira de encurralar ainda mais os cidadãos, que ficam cada vez mais à mercê do Estado". Ué, a causa operária virou libertária agora? Tudo pela livre escolha dos homens de bem, contra a tirania do Estado, que só atrapalha? Olha a contradição: o projeto de SP pela proibição da produção e comercialização do foie gras é justamente uma lei para os capitalistas que fazem e distribuem o patê. Não é pros coxinhas que comem patê. 
É bom saber que o PCO prega a liberdade individual de maltratar animais. Mas não sei por que me surpreendo. Não é a primeira vez que leio algo do PCO que me deixa com o cabelo em pé. O mesmo jornal chama de burguesas as feministas (ou, como prefere o jornal, "feministas", entre aspas, ou pseudo-feministas) que veem a linguagem como uma forma de opressão. O jornal acha que os movimentos têm coisas mais sérias com que se preocupar (como a proibição do foie gras?). Um posicionamento desses, além de ignorante, já é um insulto a pessoas da área de Letras. 
O mesmo jornal já havia publicado um artigo dizendo que existe, no meio da esquerda, a prática comum de feministas fazerem sexo com homens não porque elas querem, mas a mando de alguém, para trazê-los para a causa -- uma acusação que é extremamente ofensiva para militantes feministas e que se aproxima perigosamente do bom e velho slut shaming.  
De agora em diante, é oficial: prometo não me espantar mais com o que o PCO diz. 

P.S.: Como vocês podem imaginar, muitos ativistas pelos direitos dos animais se indignaram com o editorial do PCO. Robson, do Veganagente, e colaborador frequente aqui no blog, escreveu um artigo. O Moroni, outro

129 comentários:

Zrs disse...

Vivo e não vejo tudo mesm... em que mundo esse povo do PCO vive????
Quem mais do que a direita para querer perpetuar o modo de produção atual (que inclui tortura a animais e pessoas no campo, extensões e mais extensões de terra para plantação de soja para animais de abate,desmatamentos,etc, etc)???

Gabriela Valencia disse...

Lola, quando o PCO diz que as feministas usam o sexo pra trazer homens à causa, eles estão usando da tática de Lenin: “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é!”

Afinal, quem fez isso são as mulheres do PCO. Essa tática é chamada de "tática 2". Faço Geografia na USP, aqui essa tática é bem manjada, todo mundo sabe que o PCO a utiliza.
O PCO também tem outra tática bem manjada: eles pegam um grupo de mulheres e mandam elas enfrentarem um adversário dando dedada na cara, falando palavrão até ele ficar bastante bravo. Quando ele ameaça reagir, os homens entram em cena e espancam o cara. Faz pouco tempo os caras do PCO fizeram isso com um cara do PSTU aqui na USP, acho que você já deve estar sabendo desse caso.


Lola, concordo com todo o seu post. Entretanto, sou contra atacar o PCO. Se a esquerda se dividir, a direita triunfa porque ela estará sempre unida. Esse tipo de conversa deveria ser algo mais interno, falar isso aqui no seu blog é dar instrumento para os reaças falarem mal da esquerda. E o pior: isso pode afastar pessoas que estão em dúvida entre ser ou não de esquerda.

Sim, o PCO tem algumas ideias horrendas e métodos condenáveis, mas pelo menos eles são de esquerda.

Anônimo disse...

Gabriela,
Concordo em tentar unir a esquerda, mas será que o PCO é de esquerda mesmo? Porque não parece...

Anna disse...

Como vegetariana smp gostei dos seus textos sobre direitos dos animais, já q isso é bem raro entre quem consome carne!

As fotos do post são bem tristes.. é difícil ver a quantidade de pessoas q são contra qualquer tipo de medida para fazer a vida dos animais menos miserável. Se bem me lembro quando teve uma enchente (acho q pro sul) os voluntários tiveram q esconder q estavam recebendo doações para ajudar animais pq isso poderia irritar as pessoas.

Anônimo disse...

Você já disse em vários posts que detesta insetos, anfíbios e répteis. E vem falar de especismo?

Anônimo disse...

"Sim, o PCO tem algumas ideias horrendas e métodos condenáveis, mas pelo menos eles são de esquerda."

O que automaticamente os coloca acima de qualquer direitista, na sua cabeça. Só posso supor que você defenda governos como os da China e da Coréia do Norte. É, eles censuram a imprensa e a internet, prendem (e por vezes matam) adversários políticos, perseguem religiosos e criam campos de trabalho forçado, mas "pelo menos são de esquerda", né?

André Regis disse...

Admiro muito as pessoas que conseguem ser veganas. Haja força de vontade pra remar contra a maré.

Nunca entendi como quase todo mundo (eu inclusive) tem pena do sofrimento de cães e gatos (dentre outros animais domésticos), e ao mesmo tempo come sem qualquer traço de culpa um ovo frito no café da manhã ou aquele galeto do domingo. Isso porque frangos estão dentre os animais que mais sofrem em sua exploração pelo agronegócio. Sem falar dos outros animais que nos servem de alimento.

Comer um bolo feito com ovos é a mesmíssima coisa de abandonar um cão na rua. Essa é que é a verdade.

Minha solução até agora têm sido diminuir consideravelmente o consumo de alimentos de origem animal. E tentar consumir apenas aqueles de pequenos produtores, em que o sofrimento animal é menor.

Admito que gostaria de ser uma pessoa melhor e eliminar completamente o consumo desses produtos.

Hugo disse...

"Entretanto, sou contra atacar o PCO. Se a esquerda se dividir, a direita triunfa porque ela estará sempre unida. Esse tipo de conversa deveria ser algo mais interno, falar isso aqui no seu blog é dar instrumento para os reaças falarem mal da esquerda. E o pior: isso pode afastar pessoas que estão em dúvida entre ser ou não de esquerda."
----------------------------------------
Não acho que a direita esteja sempre unida (aqui no Brasil, eles vivem brigando entre si, particularmente entre católicos e protestantes), mas de qualquer forma, não se pode esconder esse tipo de prática horrível só porque foi praticada por gente de esquerda. Isso não torna ninguém imune à críticas. O que é preciso é mostrar que essas pessoas não representam todos os esquerdistas.

Léty Hyuuga disse...

Coisa absurda, cara. Além do absurdo que é dizer que a mulher "não matou, não maltratou" (e jogar no meio de uma avenida é o que?), só queria entender qual o sentido de algo que se diz de esquerda defender o consumo de uma iguaria caríssima, que nem todos têm acesso e é feita às custas do sofrimento de um bicho inocente. Eu não chego a ser vegetariana, mas não como quase nada de carne (não consigo desde que vi um porco ser abatido, quando eu tinha uns 7 anos). Também nunca provei o tal do Foie Gras, e soube a pouco tempo como ele é produzido. Desde que soube, tenho vontade de vomitar só de ler/ouvir o nome.

Lola, tô com você. De agora em diante, nenhuma Bizarrice do PCO vai me surpreender.

Robson Fernando de Souza disse...

Obrigado, Lola, por ter me mencionado no rodapé =) E tenho vários textos mostrando por que os Direitos Animais são uma causa de esquerda:
Textos no Veganagente sobre Direitos Animais e esquerda libertária

Marlene disse...

Lola, admiro sua luta pelas mulheres, seu blog é uma pérola na internet.
Mas, se analisarmos bem, algumas críticas feitas pelo PCO são procedentes sim.
Tem muita mulher que enche a boca pra falar que é feminista, mas nunca fez nada pela causa. Muita mulher se diz feminista e gasta mil Reais no salão de beleza, isso é quase dois salários mínimos de um trabalhador.
Há muito o que discutir entre nós feministas. Acho que nosso objetivo mais urgente é lembrar as mulheres do Brasil da causa operária. Não existe feminismo sem comunismo, e não existe comunismo sem feminismo. Esse feminismo burguês de muitas não vai levar a lugar nenhum. Talvez seja hora de apertar um pouco nosso discurso para ver quem está disposto a lutar de verdade, quem é igualitária de verdade.
Eu não quero lutar para que as mulheres conquistem posições de liderança no mercado de trabalho para que ao chegar lá elas oprimam o proletariado e perpetuem a desigualdade social. Se for assim, é melhor não fazer nada.
Estou para te mandar um e-mail, depois discutimos mais sobre isso.

Anônimo disse...

"Não defendo o Foei Gras porque ele é comida de rico"

Talvez se você falasse isso, seria mais honesto, já que o fato de você não ser vegan também trás para sua vida o sofrimento animal.

Muito incoerente.

André disse...

O PCO acrescenta muito pouco à esquerda, seja em termos de pensamento teórico seja em termos de representação popular. Mas eu também achei a punição excessiva, perder o emprego por ter abandonado um animal não faz justiça à gravidade da situação. Aliás, por que só a mulher perdeu o emprego?

Kittsu disse...

"o PCO tem algumas ideias horrendas e métodos condenáveis, mas pelo menos eles são de esquerda."
Alguns métodos podem ser condenáveis... mas as idéias é que denunciam o posicionamento e dizem a que "lado" pertencem. Isso me lembrou muito o que eu descobri num comentário de outro post, de "feministos" que se revelaram ( http://consciencia.blog.br/2013/12/a-semana-em-que-os-feministos-se-revelaram-e-causaram-confusao.html )

Sabe o que é isso? conservadores se entitulando de esquerda e se infiltrando nos espaços de esquerda para assumir a voz do grupo e deturpar a idéia original, formando gente de direita que jura ser de esquerda, alheio ao que aquelas idéias que assimilaram realmente significam.

Meu queixo caiu nesse relato dos "feministos" e caiu agora de novo com esse pessoal do PCO. Caiu porquê eu espero certas coisas e certos grupos (conservadorismo da direita, por exemplo), mas defesa ao capitalismo do tipo mais selvagem -ganhar dinheiro em cima da tortura e brutalidade- vindo de um grupo que se auto-intitula "de esquerda", e misoginia vinda de um "feminista"... aí é chocante.

Então eu vou contra esse "pelo menos é de esquerda". Não, isso NÃO É de esquerda, e não faço nenhuma questão de esse tipo de gentalha associada à causa e À vertente politica. É como falar "mas pelo menos é feminista" de um cara completamente misógino, que bate na esposa e xinga aleatoriamente mulheres na rua.

Vamos unir a esquerda com a esquerda, não com uns pretenciosos malucos que querem protagonizar a causa alheia sem sequer pertencerem a ela.


ps.: Gabriela valencia é a camila malheiros (que é fake), pelo que me falaram. troll.

Sara disse...

É absurdo que se justifique o que fazem com cachorros e gatos tb aqui em São Paulo, não há uma única vez que eu não passe nas marginais Tiete e Pinheiros que são vias enormes de transito rápido e sem faróis (pra quem não é da daqui)e não veja uma quantidade bem significativa de animais mortos, corta o coração ter que ficar desviando das carcaças desses animais, e é impossível que eles tenham ido parar ali sozinhos, é bem obvio que alguém os deixou ali justamente para que fossem atropelados.
É monstruoso sim, além do que expõe outros motoristas a perigo tb, essa pratica totalmente sem escrúpulos, deveria sofrer sansões penais.
É muita falta de consciência e civilidade de quem pratica isso.

Anônimo disse...

Os comentários não parecem ser de quem se preocupa com os animais, tá mais para corporativismo entre partidos, luta de classe (iguaria cara) etc...

BIZARRO

Anônimo disse...

Para de se meter no meu prato

Hugo disse...

Você já disse em vários posts que detesta insetos, anfíbios e répteis. E vem falar de especismo?
--------------------------------------------------------------------------------
Infelizmente, há um grande preconceito contra esses animais, que a sociedade estimula o tempo todo (tanto no dia-a-dia, quanto em filmes, séries, etc.). No entanto, certas pessoas têm verdadeiras fobias, e é preciso respeitá-las. Há uma diferença entre ter medo de um certo animal e realmente odiá-lo. Minha mãe tem verdadeiro pavor de lagartixas, rãs e sapos, mas ela não vai maltratar ou matar esses animais. O máximo que acontece é ela pedir para eu varrer o bichinho para fora da casa. Eu imagino que a Lola seja mais ou menos assim.

No entanto, o que você falou tem uma certa relevância. Tenho certeza que já li em algum blog sobre vegetarianismo sobre os benefícios que insetos poderiam oferecer se incluídos na alimentação humana, servindo como substitutos para carne (já que insetos têm muita proteína). Mas ué, insetos também não são animais? Acho que muitos vegetarianos têm dificuldade para empatizar com criaturas que não sejam fofinhas como um bezerro ou ovelha. Chamam isso em inglês de "bambi effect": animais belos e carismáticos rapidamente atraem esforços conservacionistas, animais vistos como "feios" ou "nojentos" são deixados de lado. É por isso que quantidades enormes de dinheiro são gastas tentando salvar pandas e leopardos-das-neves, mas poucos ligam para espécies ameaçadas de lesmas, cobras, sapos ou aranhas, embora esses animais tenham tanta importância para os ecossistemas em que vivem quanto o mais bonitinho dos tamanduás. Deveria haver um debate maior no movimento ambientalista sobre isso.

Anônimo disse...

Lola , todus nos da real sabemos que vc eh uma farsa , e qe lola na realidade eh apenas uma agente dos petralhas.

Kikyou disse...

Não estou nem acreditando numa coisas dessas, é sério que tem gente que se vende assim? E que acusação mais séria essa das feministas seduzirem homens em proveito da causa feminista. Eles não tem medo de levarem um processo, não? Quero as provas disto!

Anônimo disse...

Lola, li o texto no jornal do PCO sobre feminismo e linguagem. Eu acho que, em parte, as autoras estão certas. Porque não são as ideias que criam a realidade, e sim a realidade que cria as ideias (sim, eu sou marxista). Assim, acho que elas acertam ao dizer que a crítica sobre a linguagem, se não se empenhar para resolver as causas materiais da opressão sobre as mulheres (e também sobre o proletariado), não ajuda em nada a causa feminista. O feminismo burguês só ajuda a mascarar a realidade e a manter o status quo. Também concordo quando elas dizem que não adianta rasgar um cartaz machista, é preciso debater e provar porque ele está errado.

No entanto, discordo quando elas dão a entender que o PSOL e o PSTU não fazem nada para resolver a situação material das mulheres, ou que querer mudar a linguagem seja "imperialista"(pode vir a ser, mas não nesse caso, em que a linguagem ajuda a perpetuar uma opressão). E acho sinceramente que se elas se veem como "verdadeiras feministas", deveriam repudiar uma linguagem assim, e não se utilizar dela ou defender que quem fala desse jeito deve continuar falando assim. É verdade que mudar apenas a linguagem não muda a situação real das mulheres, mas uma pessoa de esquerda deveria ver como uma obrigação pessoal não se utilizar de termos machistas, racistas e homofóbicos.

Júlia P.F.

Anônimo disse...

Que contradição lolinha, você não diz que todo mundo da direita é igual? Tá brigando com seus amiguinhos?

Anônimo disse...

Lola, concordo com todo o seu post. Entretanto, sou contra atacar o PCO. Se a esquerda se dividir, a direita triunfa porque ela estará sempre unida. Esse tipo de conversa deveria ser algo mais interno, falar isso aqui no seu blog é dar instrumento para os reaças falarem mal da esquerda. E o pior: isso pode afastar pessoas que estão em dúvida entre ser ou não de esquerda.

Sim, o PCO tem algumas ideias horrendas e métodos condenáveis, mas pelo menos eles são de esquerda.

--------
Olha como são as coisas. Pode fazer qualquer atrocidade no mundo, mas sendo de esquerda tá valendo. Vamos esconder os massacres cometidos porque a direita má não pode saber e os pobrinhos têm que achar que nós somos anjinhos.

Anônimo disse...

Acho que não adianta nada se intitular de esquerda se for pra defender ideias tão distorcidas, em um discurso que parece ser mais de reaça. Aliás, se intitular é o de menos, atitudes e práticas contam mais que discursos vazios ou distorcidos. Nessa semana mesmo assisti um cara super respeitado, que se intitula feminista, compartilhando link no facebook que relaciona feminismo à conservadorismo e tendo um comportamento bem parecido com o de quem é machista pra lidar com as críticas que o texto recebeu. Claro, né, de um jeito super disfarçado com um super verniz filosófico, mas os mesmos xingamentos que as sufragistas já deviam ouvir, por trás de todo o verniz filosófico e retórico estavam lá.
E essa "tática" pra cooptar simpatizantes pra própria causa utilizando sexo funciona em qual mundo? Ocorre por osmose? Na hora do sexo as pessoas trocam fluidos e passa um a concordar com o outro?
Que maluquice.
Só discordo do texto na hora que Lola diz que direitos dos animais está relacionado ao feminismo. Também acho a causa nobre, mas continuo achando que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se o conceito de feminismo é luta pela igualdade de direito entre homens e mulheres, várias lutas perpassam por esse conceito, mas ser contra maus tratos à animais já é outra coisa na minha visão.

Mari R disse...

Apesar da Marlene estar querendo tirar a carteirinha de feminista de quem gasta dinheiro em cabeleireiros ou não faz "nada" pela causa, é bom lembrar que o feminismo é também sobre liberdade. Ele não pertence a nenhuma causa, exceto a si mesmo.

Se uma mulher quiser gastar 20 mil reais no salão de cabeleireiro. Por opção e não por acreditar que é sua única função ser bonita, ninguém tem nada com isso...

Eu sou contra crueldade com animais, mas não gosto do rumo que parte do movimento está tomando. Essa mulher que abandonou o cachorro teve CPF, endereço e telefones divulgados na internet. Há um tempo atrás um veterinário foi acusado de maus-tratos e foi humilhado nas redes sociais. Provou depois que não havia feito nada. Várias pessoas que trabalhava no tal Instituto Royal tiveram a família ameaçada de morte.
Se a lei é branda, lutem para mudar as leis. Linchamentos públicos não tem nada a ver com justiça.

Anônimo disse...

Lola, não tem nada a ver com o post... Mas nesse fim de semana surgiu um vídeo da Sara Winter, ex-líder do Femen Br, se inscrevendo no Big Brother Brasil. Sei que a sua posição sempre foi contra o Femen e não contra a pessoa da Sara (embora eu discorde, a vejo como uma pessoa oportunista que usa do ativismo para se autopromover)... Mas queria saber alguma opinião sua sobre isso, o que pensar de uma pessoa que se diz feminista querer participar de um programa tão machista como o BBB, supostamente sob o argumento de que "quer propagar ideias" e que "quer ajudar as pessoas"?...

Anônimo disse...

Não dá pra entender como um partido de extrema esquerda acredita que a exploração dos animais não está a serviço do capitalismo...

A exploração dos animais está na produção e comercialização do foie gras, na pecuária, na avicultura, na criação de animais exóticos (cobras, lagartos, araras, etc) e animais domésticos (cães, gatos, coelhos, etc. Todos esses animais estão encarcerados para servirem de alimento e diversão para seres humanos. Nem vou falar de circos e zoológicos. E pra entender tudo isso não é preciso ser uma vegana louca: até porque sou frequentadora de churrascarias.

Eu até entendo de onde eles tiraram isso, porque já venho observando esse fenômeno a algum tempo: pessoas conservadoras ou pseudo-progressistas se importam muito com a vida dos animais e pouco com a vida de outros seres humanos.

O que aconteceu com a mulher que abandonou a cadelinha na avenida no meio de chuva é um grande exemplo: a mulher cometeu um crime ao abandonar o bichinho, mas a reação da sociedade foi tão absurdamente grande, que parece que a mulher cometeu um estupro seguido de assassinato. A pena que a sociedade deu a ela foi desproporcional ao delito cometido. As pessoas não tem esse tipo de reação quando são cometidos crimes sexuais ou contra a vida. Eu não acho isso normal. Se vc acha, reveja os seus conceitos. Uma mulher com filhos ficou desempregada e teve que mudar de bairro pra não ser agredida porque cometeu um erro: não querer ficar com um animal doméstico (que não é crime, ninguém é obrigado gostar de bicho) e abandoná-lo (o que é crime e anti-ético).

Agora, escrever aquele texto ruim e cheio de incongruências foi demais pro meu cérebro. Já achava o discurso meio xumbrega, agora então, caiu no meu conceito de vez: achar que leis que protegem os animais está na agenda da direita/conservadora/reaça/coxinha? Me poupe né.

Anônimo disse...

ATENÇÃO: A GABRIELA VALENCIA É FAKE.

Já disse isso em outro post, é fake do mesmo dono da Camila Malheiros (outra fake que eu desmascarei).

É a QUARTA vez que vejo um comentário da Gabriela Valencia entre os 5 primeiros, indicando que ela fica esperando a Lola postar (o que geralmente acontece no começo da tarde). A fake Camila Malheiros fazia exatamente O MESMO.

E é QUARTA vez que o comentário da FAKE GABRIELA VALENCIA é polêmico sem necessidade, dando prints de graça para os fórums mascus.

Duvidam que ela é fake? Ok, mas não esqueçam que já tivemos experiência com outro fake aqui no blog (CAMILA MALHEIROS) e que esse outro fake usava exatamente a MESMA ESTRATÉGIA DA GABRIELA VALENCIA.

Coincidência demais, não?

Anônimo disse...

Um dia eu juro que vou fazer plantão aqui no blog da Lola só para postar antes dessa GABRIELA VALENCIA provando que ELA É FAKE.

Já é o SEGUNDO FAKE que tu cria (primeiro a CAMILA MALHEIROS, agora temos a GABRIELA VALENCIA).

Vai criar um terceiro depois que eu te desmascarar também?

Anônimo disse...

"E o pior: isso pode afastar pessoas que estão em dúvida entre ser ou não de esquerda."

O que afasta as pessoas que estão em dúvida em se tornar de esquerda é justamente esse tipo de posicionamento como o do PCO. É importante que as pessoas saibam que há esquerdas, e que ideias absurdas como essa não representam (quero crer) a visão da maioria esquerdista.

Mari

Anônimo disse...

A GABRIELA VALENCIA É FAKE.

É um mascu que vem postar aqui pra depois tirar print e distribuir nos fórums mascus por aí.

Anônimo disse...

Outro detalhe sobre o FAKE da Gabriela Valencia:

Essa Gabriela Valencia nunca tinha postado no blog da Lola antes, não há nenhum registro de comentário dela no Google.

Interessante que a GABRIELA VALENCIA só apareceu aqui no blog DEPOIS que eu desmascarei o fake da CAMILA MALHEIROS. Aí o mascu criou outro FAKE CHAMADO GABRIELA VALENCIA pra continuar com a TROLLAGEM.

Coincidência? Ainda duvidam que é FAKE?

commie feminist disse...

Não sei muito do PCO, mas o PSTU é o partido dito "comunista" mais anti-comunista que eu já vi. Agora usar a esquerda americana como referência é meio foda, hein?
" pro PCO quem invadiu o laboratório do Instituto Royal em São Roque pra salvar cachorros foi gente de direita." - Na verdade, foram. Não estou interessada no argumento do PCO sobre isso, mas anarquistas tendem a ser mais alinhados com a direita liberal.
Chamar o PCO de extrema esquerda também força a barra. Eles parecem acreditar em transição democrática para o socialismo, isso não é esquerda radical.

Ah, acho que comparar feminismo com libertação animal é complicado, porque as mulheres são capazes de fazer a própria libertação, ao contrário de animais. E os anarquistas vegans são as pessoas mais misantropas e machistas que já vi entre as pessoas que se dizem "progressistas".

Em fim, todo o sectarismo cansa.
Vejo vocês na revolução, espero que tod@s do mesmo lado e contra a burguesia.

Patty Kirsche disse...

Eita, o PCO é totalmente incoerente, hein? Não dá pra levar a sério. Pelo menos a gente pode ficar aliviada porque ninguém do PCO consegue se eleger. Isso aí deve ser só pra chamar atenção de algum jeito.

Mari R disse...

A direita tem, sim, cada vez mais se aproximado da causa animal. E olhando de determinado ângulo nem é tão paradoxal assim... As redes sociais estão repletas de mensagens sobre substituir testes em animais por testes em presos. Sobre assassinar com requintes de crueldade quem maltrata animais. E sugestões de criar leis para castrar menores infratores em vez de pit bulls. Raramente os líderes do movimento corrigem ou se colocam contra essas barbaridades. O consenso geral tem explicação bíblica: animais são inocentes. Seres humanos não. Isso é óbviamente uma apropriação feita pela direita...

Anônimo disse...

Eu acho que o especismo precisa ser abordado de forma bem clara e delineada. A Lola linkou uma de suas falas com um post antigo chamado "Especismo deve ser tema das lutas das mulheres". Li esse post de hoje, li esse outro que ela linkou, mas mesmo assim achei que não ficou muito claro até onde o especismo deve parar.
Digo isso por escutar de uma pessoa uma vez mais ou menos o seguinte: se um dia vc ver uma criança e um filhote de cachorro sendo perseguidos por leões, salve qualquer um dos dois, afinal de contas, ambos são seres vivos e possuem os mesmos direitos de estarem vivos e não sentirem dor.

Sinceramente, eu acho que não é por aí. Os animais não devem ser igualados ao ser humano nesse sentido.

Sara disse...

Podem pixar a vontade mas tô me lixando com essa coisa de partido de direita ou de esquerda, nisso o Diogão falou tudo "Brasil não tem partido de direita, de esquerda, de nada, tem um bando de salafrários que se reúnem pra roubar juntos.".
Faz é tempo que eu me identificava com a esquerda, até ainda voto em partidos de esquerda, mas pelo único motivo de ser o partido que mais tem mulheres candidatas.
No dia que partidos de direita tomarem essa atitude, e forem mulheres identificadas com a causa do feminismo, fechou, pelo menos terei mais opções entre os lixos que estão ai...

Anônimo disse...

Outra tática manjada, atacar e desmerecer o argumentador, quando falta o contra-argumento.
Tudo isto e treinado em DGEs aparelhados pela extrema esquerda.

Anônimo disse...

ai,ai..começou essa palhaçada ignorante vegana..até aqui...engraçado que as feministas aqui vivem defendendo prostituição para depois chorarem pelos "pobres animaiszinhos explorados" enquanto suas colegas de gêneros "escolhem" ser estupradas num puteiro.

E depois veganos/feministas dizem defender o planeta..querendo intupi-lo de plantação de soja( monocultura agressiva).Que inteligência suprema vocês tem!

"Ah, acho que comparar feminismo com libertação animal é complicado, porque as mulheres são capazes de fazer a própria libertação, ao contrário de animais. E os anarquistas vegans são as pessoas mais misantropas e machistas que já vi entre as pessoas que se dizem "progressistas"."

Outro "detalhe" aqui citado..

Clarice

Anônimo disse...

A esquerda só não é pior que a direita. Mas é ruim de dar dó.

Anônimo disse...

Olá, eu estudo zoologia USP, e bem próxima da Fefelch e tals, e já cansei de ver os cara do PCO se pegando com os caras do PSTU, ´parece ate briga de gangues.

Anônimo disse...

Mari R,
De onde vc tirou essas ideias sobre a causa animal? Porque o movimento vegano se identifica com ideias libertárias (anarquistas), e não liberais, de direita. Inclusive a maioria dos veganos são ateus, agnósticos, ou espiritualistas... Imagino q vc tenha visto mensagens assim de protetores de animais que não defendem a causa animal, mas a causa dos animais domésticos...

Fábio Henrique disse...

puts, era só o que faltava, gente falando que o PCO e de direita :/
Logo vão afirmar que o Bin Laden, era a identidade secreta do Papai Noel, que surtou num curso de Sociologia da vida, e resovel entrar para a luta armada :D :D :D esquerdinhas são tão coerentes.

Anônimo disse...

Quando se nasce pobre, ser estudioso e esforçado, o maior ato de rebeldia contra o sistema.
A esquerda não me representa.

Anônimo disse...

Aproveita que em breve revelaremos quem tu es.

Anônimo disse...

Nâo se espante mesmo, Lola. Eles acusam o Pstu de ser light, rsrs...

Aline disse...

Lola, você não considera a possibilidade de se tornar vegetariana?

É que, desculpe-me, acho complicado falar em especismo e em como a feitura do foie gras é cruel, dizer que se comove com vídeo do cãozinho sendo abandonado, etc., e no mesmo texto afirmar que não é vegetariana porque gosta muito de carne. Acho que eu não preciso linkar nenhum vídeo ou texto aqui para te mostrar o tanto que a indústria que fornece carne e outros produtos derivados de animais é cruel. E que o gosto pela carne é um argumento fraco demais para justificar o fato de você não ser vegetariana/vegana (claro, ninguém tem que se justificar o tempo todo sobre o que consome, mas você fez isso no texto, então parto do princípio de que posso apontar como seu argumento é fraco).

Você já associou o problema da violência contra os animais ao feminismo, é sensível à causa, por que não faz uma experiência e tenta dar esse passo tão importante que é parar de contribuir (ou pelo menos diminuir sua contribuição) ao sofrimento animal? Não é a coisa mais fácil do mundo. Mas o que inicialmente parece um sacrifício depois pode se tornar uma libertação para você.

Obviamente você não TEM que se tornar vegetariana, tampouco é menos feminista e menos querida por isso. Mas pensa nisso com carinho. Se você ama mesmo os animais, se você considera importante defendê-los da violência humana, tente assumir um compromisso de verdade com eles. O mundo vegetariano/vegano é muito rico, você iria gostar.

Adriano Matos disse...

Concordo demais com tudo que você escreveu, Lola. Me considero de esquerda mas ainda mais um animal entre outros. Infelizmente, também não sou vegetariano, embora tenha reduzido bastante meu consumo de carne.

commie feminist disse...

direitismo e anti-esquerdismo pesado nesse tópico, hein.
Sempre que alguém começa 'a extrema esquerda mimimi' eu apro de ler porque geralmente é algum troxa ficando do lado dos reacionários e puxando argumentos batidos da direita.
"esquerda americana" HAHAHAHAHA. quem, os democratas? LOL

Anônimo disse...

Vai tentar militar com essa gente. O PCO já virou uma seita no sentido literal do termo, se aproveitam/causam distúrbios de personalidade nos militantes para se reproduzir. Ultrapassou a esfera da política.

Eliana disse...

Tive a impressão no texto de que gostar de carne é um impedimento para ser vegetariana. Na verdade, a maioria dxs veganxs amavam carne antes de deixar de comer. Eu era viciada em carne e laticínios antes de me tornar vegana há mais de 13 anos.
Eu acho que é uma postura egoísta patrocinar a exploração de animais apenas para sentir um gostinho bom na boca. Sabemos que os produtos de origem animal não são essenciais à saúde. Há vários substitutos veganos que suprem nutricionalmente. E ao contrário do que muitos acham, a culinária vegana pode ser deliciosa!

Anna disse...

Anônimo disse...
ai,ai..começou essa palhaçada ignorante vegana..até aqui...engraçado que as feministas aqui vivem defendendo prostituição para depois chorarem pelos "pobres animaiszinhos explorados" enquanto suas colegas de gêneros "escolhem" ser estupradas num puteiro.

E depois veganos/feministas dizem defender o planeta..querendo intupi-lo de plantação de soja( monocultura agressiva).Que inteligência suprema vocês tem!


"Ah, acho que comparar feminismo com libertação animal é complicado, porque as mulheres são capazes de fazer a própria libertação, ao contrário de animais. E os anarquistas vegans são as pessoas mais misantropas e machistas que já vi entre as pessoas que se dizem "progressistas"."

Outro "detalhe" aqui citado..



--



Que comentários mais ignorante (pra variar).. De fato, as mesmas pessoas que defendem os animais são as que incentivam o estupro! Claro! E até parece q a industria da carne não causa danos no meio ambiente, sem falar que os vegetais plantados não são consumidos apenas pelos vegans ou vegetarianos (dã!)


E não sei da onde vem essa grande quantidade de vegans pra chegar a um ponto em q eles se juntem num grupo consumido pelo machismo pra causar danos. Nós vivemos num país em q ser simplesmente vegetariano já é incomum quem dirá vegan. Quem come carne agora não é machista? (???) que argumento furado.


Eu elogiei o texto da Lola justamente pelo motivo de ter tamanho desgosto contra quem se interessa pela causa animal. Como se querer q animais tenham direitos básicos significa não interessar por outras causas.



E Anon de 17:59, se não importa com a crueldade q é abandonar um animal no meio de uma estrada, leia o comentário da Sara mais acima e pense então em como isso afeta os motoristas já q pode acontecer um acidente. Não quer mais o animal que pelo menos tenha um pouco de consideração (tipo mínima!) e não o deixe solto assim. Uma das minhas cachorras veio quase morta a nós ao ser achada na rua após ser abandonada por uma pessoal muito legal e cheia de feminismo no coração tenho certeza.

Mari R disse...

Anon 21:37

De maneira nenhuma coloquei todo o movimento no mesmo barco. Só observei que existe sim, uma tentativa da direita se apropriar da causa. E junto com isso vem todo tipo de absurdo.Esses exemplos que citei estão em páginas de redes sociais com milhões de "curtidas". blogs grandes e já começam a aparecer na imprensa.

Acho que o movimento pelos direitos dos animais atualmente sofre um ataque ideológico muito perigoso.

Eu não sou vegetariana, mas ultimamente tenho me interessado pelo assunto. Ainda tenho muitas questões que precisam ser resolvidas na minha cabeça. Apesar disso, acho que faz sentido quando comparam a opressão animal, com a que algumas minorias enfrentaram e enfrentam.

Escritor Solitário disse...

Você entrou em contato com os administradores do site? Porque aconteceu uma trollagem com o Santos F.C. uma vez, porque o site proporcionava que qualquer pessoa postasse o que quisesse nele.
Tanto que o blog NÃO SALVO postou à época uma notícia de que Paulo Henrique Ganso fora vendido ao Corinthians. Isso deu muita confusão e o site teve de se reformular. Cabe investigação...

Gabriela Valencia disse...

A Lola tem controle sobre o IP das pessoas que postam aqui.
Perguntem para ela se eu sou fake ou não.
Não devo satisfações a mascu.

Anônimo disse...

Não pode caçar carteirinha de feminista de mulher que gasta fortunas no salão de beleza. Mas pode caçar a carteirinha da Sara Winter?
Alguém me explica isso direito porque eu não entendi.

MCarolina disse...

Será que as reuniões do PCO são regadas a foie gras, caviar e champagne Moët & Chandon? Só pode.

Anônimo disse...

Não sei o que o feminismo tem a ver com comer ou não carne. Eu como e sou feminista. Tem vegeariano que é machista. Ué, respeitar as mulheres não tam nada a ver com o que você comeou deixa de comer.

Acho triste as propris feministas acharem que a libertação dos frangos e porcos é a mesma coisa que a libertação das mulheres.

E como alguém ai disse tão bem: especismo não existe? Então vamos salvar o bebê zebra em vez da criancinha na proxima vez.

Anônimo disse...

"Sabemos que os produtos de origem animal não são essenciais à saúde. Há vários substitutos veganos que suprem nutricionalmente."

Brincadeira, né? O ser humano é naturalmente onívoro, não está adaptado a uma dieta puramente vegetariana. Claro que não é impossível passar a vida inteira como vegetariano, mas vegans devem tomar suplementos de vitamina B12 e Ômega-3 para continuarem saudáveis a longo prazo. Há estudos mostrando que vegans são mais propensos a problemas ósseos (leia este pequeno artigo: http://emedix.uol.com.br/not/not1999/99out14men-pu-vls-osteoporose.php), então também é preciso uma atenção especial em relação ao cálcio.

Camila Fernandes disse...

Há uma grande diferença entre simplesmente comer carne e outras atitudes. Eu sou vegetariana há uns oito anos e quando alguém vem me falar que adoraria ser também e não consegue, o que eu sempre digo é: comece pelo que você consegue. Você pode parar de usar pele e couro, que eu acho "pior" que comer carne. Afinal, a galera usa mais por status do que por necessidade. O sintético é tão bonito e útil quanto, e costuma ser mais barato! Outra opção é não ir a rodeios, vaquejadas, circo com animais; adotar bichos de estimação ao invés de comprar; não consumir alimentos particularmente cruéis, como o foie gras e o baby beef. Além de tentar fazer um "dia sem carne" por semana (tem até a "Segunda sem carne", já); comprar de produtores locais (que em geral "maltratam" menos os animais que grandes produtores); ser simpático com a causa e apoiar ativistas, ler mais sobre direitos dos animais.

Eu compreendo o consumo de carne, afinal, no Brasil nós vivemos em uma sociedade acostumada a isso, e no cardápio do dia a dia muitas vezes não encontramos opções para substitui-la. Só que essas coisas pequenas todo mundo pode fazer, né? Não vai nem alterar a sua rotina. É pouco, mas é alguma coisa, e se todo mundo fizesse pelo menos isso já melhorava um bocado a situação. Quando a pessoa se sentir pronta e quiser dar um passo maior, aí é a hora se tornar vegetariana/vegan. Mas você não precisa ser vegetariano para ajudar, de alguma forma.

Quando ao "você disse que detesta insetos, anfíbios e répteis", isso é algo bem diferente. Eu não gosto de baratas, só que nem por isso estou torturando as baratas, não é? Nenhum vegetariano esclarecido tem a sensação de que está salvando todos os animais do mundo, gente. Por exemplo, a simples colheita mecanizada das plantações pode resultar na morte de alguns insetos. O que a gente faz é diminuir ao máximo o sofrimento animal, especialmente se ele for desnecessário, e a crueldade com que são tratados. O fato de que a pessoa acha aceitável comer algo com o foie gras é totalmente diferente de não gostar de aranhas ou sapos, ou, sei lá, ter medo de cachorros.

Camila Fernandes disse...

"Anarquistas tendem a ser mais alinhados com a direita liberal."

Não necessariamente. Os anarquistas e simpáticos à anarquia que conheci (e que não foram muitos) eram claramente alinhados com a esquerda. Suponho que também existam aqueles que se alinhem com a direita, mas dificilmente eu vejo como uma tendência geral na anarquia.

Anônimo disse...

Para o anônimo das 19:55 -
Fale por você pq eu salvo o filhote de cachorro ou de qualquer animal. Não sou vegetariano/vegano e nem penso em ser. Estou pouco me lixando para os seres humanos no geral. E vou dizer uma coisa, a vida não é especial, a vida não é um milagre. A vida existe e fim, não faz diferença se é um porco, uma barata ou um et. Nós vivemos em sociedade e respeitamos regras e leis e além disso temos algo que se chama bom senso (e não senso comum, que não serve para nada). Vocês façam o que quiserem, pense e esperneiem o quanto quiserem e virem vegetarianos/veganos achando que parar de consumir (consumir!hahahaha) vai fazer realmente diferença para a vida animal neste planeta. Realmente, façam o que quiserem. Nada disso vai mudar o que acontece no universo. Nada.
Abracadabra

Lia disse...

Virar vegetariano/a é difícil, e abandonar essa postura é fácil. Porque a comida com carne é muito mais fácil de encontrar e muito mais pratica. Me explico: vc vai sair pra comer com os amigos, digamos um restaurante bufet simples: tem umas quantas saladas que sao sempre a mesma coisa (alface, tomate, beterraba) e milhões de tipos de pratos com carne. Vc vai viajar a maioria dos restaurantes de comida rápida é com carne.... Etc
Além do mais o gostinho de carne É SIM gostoso. Nao é o salsinha que colocam encima nem o temperinno, é o próprio sabor da carne mesmo. A culinária vegetariana é gostosa? Sim, é uma delicia, mas muito mais elalborada.
Eu fui vegetariana durante 5 anos. No começo nao foi muito difícil porque eu fiz amizades com vegetarianos. Meu circulo de amigos ficou restrita a eles porque os antigos amigos nunca entenderam a minha postura, mas nao so por isso eu mesma me transformava numa chata (mas eu nao percebia) queria OBRIGAR as pessoas a se tornarem vegetarianas. Quando a minha mãe fazia um frango delicioso eu discutia com ela.... Quando um amigo comia um hambúrguer eu ia lá militar, ou seja uma C H A T A. Mais tarde percebi que ninguém tem obrigação a seguir meus passos. Como disse Jesus mais vale o que sai da boca, as palavras, do que entra. E nao por vc ser vegetariano é melhor pessoa. Hitler era vegetariano e dissimou milhões de seres humanos. Além do mais como bem falaram os veganos e vegetarianos sao machistas e misóginos. Bom, essa tb. Foi a minha experiência. Me lembro que era o ano 1999-2000 alguma coisa assim, estava de moda uma tribo chamada Straight edge (ou alguma coisa assim) veganos, que nao transavam (só com a pessoa certa) tudo muito certinho mas também machista.
Deixei de ser vegetariana quando comecei a viajar e quis provar culinárias diferentes, nao ficar restrita a um so tipo de comida.
Gostinho de carne é um argumento fraco? Nao para as pessoas que gostam de comer. É um argumento egoísta? Sim, é.
Se transformar em completa vegetariana da noite pro dia é muito complicado, mas vc pode estipular 1 dia por semana para ser o dia sem carne. Pra diminuir o consumo e vc se sentir melhor tb. Pode ir aumentando aos poucos 2 dias... 3..... Pode comer carne so um dia por semana... Ate chegar, se quiser a nao comer carne nunca (mesmo porque o estômago vai ficando mais delicado e vc nao consegue mais comer carne).
Agora o que acho muito chato dos vegetarianos é quando sao convidados na casa de outra pessoa e ficam fazendo cu doce pra comida. E vc é obrigada a cozinhar uma comida especial porque eles nao comem isso nem aquilo..... Sorry my opinion.

donadio disse...

(segundo o PCO)

"a causa dos direitos dos animais está sendo usada pela burguesia para transformar o Brasil num Estado religioso e para aumentar a repressão policial"

Exagero, com certeza. Absurdo? Nem tanto.

Por exemplo, o gênio que propôs emendar a Lei Áurea para incluir a indenização aos ex-proprietários de escravos usa exatamente os "direitos dos animais" como argumento.

E me parece difícil defender a igualdade entre seres humanos e animais sem nivelar por baixo, por que por cima não dá, né?

Anônimo disse...

Lola,
Qual é o sentido de apoiar a causa animal e continuar consumindo o produto da exploração e morte deles? É o mesmo que um machista concordar com o feminismo e continuar oprimindo as mulheres... A indústria da carne é uma das mais lucrativas e poderosas que existem, e que mais destroem o meio ambiente e usa trabalho escravo. Acho que seria fundamental você, que é referência pra tanta gente, repensar se o paladar pode ser motivo para compactuar com tanta destruição...

Camila Fernandes disse...

"E depois veganos/feministas dizem defender o planeta..querendo intupi-lo de plantação de soja( monocultura agressiva).Que inteligência suprema vocês tem!"

___________________________________

Eu não sei se você fala sério ou se faz de ignorante, mas, como estou de bom humor, vou responder :D

Ninguém quer entupir entupir o planeta com plantação de soja. Não os vegetarianos!. Defendemos uma alimentação variada e saudável exatamente para compensar a ausência de carne ou produtos de origem animal. Eu não como soja todo dia e com mais frequência como brócolis, cenoura, couve-flor. Mesmo para "carne de soja", há grande variedade, incluindo bife de milho (que eu conheci no bandejão da universidade) e carne de jaca. A ideia de que vegetarianos só comem soja é provinciana, para não dizer estúpida. Alguns nem gostam de soja. E mesmo se falamos do leite, existem outras opções: leite de alpiste, leite de arroz, leite de gergelim (riquíssimo em cálcio).

Agora, vamos esclarecer que a maior parte da soja plantada no mundo é dedicada ao CONSUMO ANIMAL e à produção do ÓLEO DE SOJA. A quantidade de soja necessária para alimentar uma vaca é muito maior do que a necessária para alimentar uma pessoa. Tanto pela quantidade que a pessoa e a vaca precisam, quanto pela variedade que o ser humano vai consumir, mesmo se ele for vegetariano. Na verdade, uma parte muito pequena - muito pequena mesmo! - da produção de soja mundial é dedicada para a alimentação humana direta. O consumo de carne põe muito mais plantação de soja no mundo do que o vegetarianismo.

Se você não acredita em mim, vou te poupar o trabalho de usar essa ferramente incrivelmente trabalhosa que é o Google e apresentar algumas referências.

Aqui tem um site de uma associação de produtores de soja do MT que explica que a soja, além do consumo do grão e do óleo (em que você frita o seu bife), pode ser usada para: produção de chocolate, temperos prontos e massas, derivados de carne, bebidas, papinhas para bebês, alimentos dietéticos, salsichas, maioneses, sorvetes, achocolatados, barras de cereais e produtos congelados. Além do uso para alimentação animal ("indiretamente, sempre que comemos carnes estamos ingerindo soja"); as indústrias: de cosméticos, farmacêutica, veterinária, de vernizes, tintas e plásticos, entre outras. Isso sem falar no biodisel.
http://www.aprosoja.com.br/sobre-a-soja/Os-usos-da-Soja

Matéria do Estado de Minas, com a chamada "Aumento do consumo de carne na China impulsiona demanda de soja no país", que diz que "cerca de 80% da demanda chinesa de grãos de soja - estimada em aproximadamente 70 milhões de toneladas no ano passado - é moída para produzir óleo e rações para animais de granja e peixe, estimam os analistas.
Apenas 20% são utilizados diretamente para alimentação humana".
http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2013/09/19/interna_internacional,451064/aumento-do-consumo-de-carne-na-china-impulsiona-demanda-de-soja-no-pais.shtml

E agora um texto que, ao contrário dos outros dois, foi feito por alguém que defende os direitos do animais. Gostaria de ressaltar o trecho "Segundo a instituição governamental (EMBRAPA, 2010), baseada em informações do FMI e CEPEA, em 2006 o Brasil produziu 58,4 milhões de toneladas de soja, das quais somente 2,7 milhões de toneladas foram utilizadas para a alimentação humana (5,09% do total."
http://candeeiroverde.wordpress.com/2010/06/29/o-preco-da-soja/

O que nós aprendemos hoje? Faça uma pesquisa, antes que alguém te faça parecer um idiota.

;*

donadio disse...

Outra coisa...

A acusação que o PCO faz não é de que "feministas seduzam homens para obter ganhos políticos". É de que setores da esquerda (e a implicação clara é de que esses "setores" são o PSTU e o PSol) se utilizam desse "método".

Se a acusação é verdadeira, não sei. Se o PCO está denunciando algo que eles mesmos praticam, também não tenho a menor idéia. Que se trata de prática antiga na esquerda, sei muito bem; em geral é iniciativa individual de militantes, bem mais raramente algo deliberadamente promovido pelas organizações. Em geral também a prática ocorre com os gêneros invertidos (ou seja, militantes ou dirigentes de esquerda se utilizam do seu prestígio para "aproximar" militantes do sexo feminino). Que é algo absolutamente condenável, também me parece absolutamente claro.

Anônimo disse...

"Quando ao "você disse que detesta insetos, anfíbios e répteis", isso é algo bem diferente. Eu não gosto de baratas, só que nem por isso estou torturando as baratas, não é? Nenhum vegetariano esclarecido tem a sensação de que está salvando todos os animais do mundo, gente. Por exemplo, a simples colheita mecanizada das plantações pode resultar na morte de alguns insetos. O que a gente faz é diminuir ao máximo o sofrimento animal, especialmente se ele for desnecessário, e a crueldade com que são tratados. O fato de que a pessoa acha aceitável comer algo com o foie gras é totalmente diferente de não gostar de aranhas ou sapos, ou, sei lá, ter medo de cachorros."

Caso você não tenha sido capaz de ler uma única, minúscula frase por completo, eu estava falando da contradição entre criticar o especismo (a idéia de que certas espécies são mais importantes ou melhores do que outras) e odiar alguns animais.

Anônimo disse...

"O PCO também tem outra tática bem manjada: eles pegam um grupo de mulheres e mandam elas enfrentarem um adversário dando dedada na cara, falando palavrão até ele ficar bastante bravo. Quando ele ameaça reagir, os homens entram em cena"

Isto pode-se ver claramente nesta situação aqui :
http://www.youtube.com/watch?v=AYjtPSAvyjI

Paula disse...

Lia, chatos sao os alfacistas que ficam enfiando um garfo com carne na minha cara e ficam fazendo piadinha de "coitadinho do boizinho"!

Se vc perdeu amigos pq eles nao te respeitavam, vc estava cercada de pessoas ignorantes que nao respeitam os outros. O vegetarianismo incomoda pq joga na cara das pessoas coisas que elas nunca questionaram, tira da zona de conforto... assim como o feminismo..
Se vc se tornou uma chata, culpe a si mesma e näo habitos vegetarianos.. eu conheco varios e nenhum perdeu amigos por conta disso... eu inclusive!

sobre cozinhar extra: se um judeu te visitar, vc vai servir leitao a pururuca? se um intolerante a lactose te visitar, vc vai servir lasanha a quatro queijos?

se vc voltou a comer carne, o problema é VC. Nao julgue um estilo de vida so pq VC nao conseguiu se adaptar. Eu nao me adaptaria a viver numa tribo, mas nem por isso acho os indios insanos...

os animais que morrem para que vc sinta o "gostinho" da carne lamentam a sua decisao (essa parte vai pq vc tb, dona Lola)..

Camila Fernandes disse...

"Caso você não tenha sido capaz de ler uma única, minúscula frase por completo, eu estava falando da contradição entre criticar o especismo (a idéia de que certas espécies são mais importantes ou melhores do que outras) e odiar alguns animais."

Eu sei o que é especismo e ainda eu não acho que ter "medo" ou "nojo" de alguns animais signifique necessariamente especismo. Eu posso muito bem ter "nojo" de sapos e reconhecer a importância deles para o mundo, tanto quanto reconhecer que seria errado maltratá-los/matá-los só porque eu me sinto desconfortável se um sapo encostar em mim. Eu não "odeio" o sapo, eu só não gosto, mas isso não significa que eu não o respeite. O combate ao especismo é pautado no RESPEITO, não em "amar" todos os animais.

Anônimo disse...

Devo dizer que estou impressionado com a quantidade de pessoas aqui que estão pressionando a Lola por não ser vegetariana. Muitos defensores de direitos dos animais comem carne. Ninguém tem a obrigação moral de virar vegan por gostar de animais. Querer culpar gente que consume produtos de origem animal pelo sofrimento que fazendeiros inflingem ao gado é como querer culpar gente que come vegetais pela intoxicação que herbicidas e inseticidas usados por agricultores provocam em animais e pessoas.

lola aronovich disse...

Então, gente, estou sem tempo nenhum, pra variar, mas vou responder rapidamente a alguns comentários. Se a Gabriela Valencia é fake ou não eu não sei, mas que o coment. dela lá no começo é muito estranho, isso é. Olha só, Gabriela, vc acusa as ativistas do PCO de fazerem tática 2, e ainda usa a falácia do "todo mundo sabe". E aí vc termina dizendo que não se deve atacar a esquerda. Note que no meu post eu não fiz acusações levianas (e machistas) de ativistas usando tática 2. Eu falei de um post totalmente equivocado do PCO, e mencionei outros dois também muito errados. E criticar textos é bem diferente, a meu ver, de "atacar a esquerda".


Algumas pessoas manifestaram a incoerênca que é condenar consumo de foie gras e continuar comendo outros animais. Bom, não é todo mundo que quer (ou consegue) ser vegetariano -- e, pra muitos veganos, ser vegetariano não é o suficiente. Acho que dá pra fazer pequenas coisas, como apontou tão bem a Camila Fernandes. Diminuir o consumo de carne, não comer carne em alguns dias da semana. Eu, por exemplo, antes comia sanduíche com presunto e queijo. E concluí que dá pra tirar o presunto, que não faz falta. A gente já não compra mais presunto há 2 anos (a gente gosta, só que não compra). Agora, ficar sem comer queijo, pra mim, é impossível... Eu vou precisar fazer muitos ajustes na minha alimentação cedo ou tarde, porque meu fígado está dando sinais de esgotamento. O mais difícil será largar o chocolate. Mas acho que é inevitável, que terei que fazer isso.

lola aronovich disse...

Sobre o meu especismo, eu posso não gostar de anfíbios e répteis, mas isso não quer dizer que vou comandar uma matança desenfreada desses bichos, que eu acho bonitos, só não quero tê-los na minha casa. Em Joinville tinha muito sapo, e de vez em quando os gatos pegavam algum. E de vez em quando algum entrava em casa. Mas a gente não matava. A gente colocava pra fora. Aqui em Fortaleza, eu nunca vi. Mas quando apareceu um escorpião minúsculo, eu tive que matar. Aqui tem algumas lagartixas também, e nunca que vou matar lagartixa. Mas com insetos eu sou especista sim, pelo menos com baratas, pernilongos e moscas. Quando um vegano me diz que ele tenta colocar a barata pra fora de casa delicadamente, aí ele me perde. Baratas têm que morrer. Desde que começamos a dedetizar a casa -- sugestão de leitorxs aqui do blog! -- a quantidade de baratas em casa caiu absurdamente, graças! Mas Fortaleza tá um horror com os mosquitos. Tá infestada de pernilongo -- aqui chamam de muriçoca -- em todo lugar, no aeroporto, na faculdade, aqui em casa... Eu mato muito pernilongo, e não em sinto mal por isso.


E sobre a preocupação com a linguagem... Gente, acho que não está nem aberto à discussão que a linguagem reflete os nossos valores, nossas necessidades, nosso sistema. E, vivendo num mundo machista, homofóbico, racista, é óbvio que nossa linguagem é machista, homofóbica, racista (e claramente especista -- pensem em como nossos xingamentos são referentes a animais). Não que a linguagem seja a única opressão, mas sem dúvida ela é uma delas. A opressão e a exclusão através da língua é algo que vem sendo discutido faz um tempo, e eu odeio esse discurso de "vcs têm mais o que fazer". Porque se pode, e se deve, lutar em várias frentes. Se a gente automaticamente eliminasse (como?) o sexismo na língua, o sexismo em si não desapareceria. Claro que não, mas diminuiria. Porque como as pessoas expressariam seu sexismo se a língua não o contemplasse? E outra: não é possível chegar a um sistema mais igualitário sem combater a opressão pela linguagem. Eu acho isso tão óbvio...

paula disse...

"Além do mais o gostinho de carne É SIM gostoso. Nao é o salsinha que colocam encima nem o temperinno, é o próprio sabor da carne mesmo. "

mentira pura,primeiro que para a gente conseguir comer carne tem que cozinhar ou fritar,vc consegue mastigar um pedaço de bife cru sem vomitar?sem tempero a carne fica simplesmente horrível,a carne só fica boa com tempero,nem que seja só sal,tem que ter alguma coisa.


'Agora o que acho muito chato dos vegetarianos é quando sao convidados na casa de outra pessoa e ficam fazendo cu doce pra comida.'

kkkkk não querer compactuar com o sofrimento dos animais é fazer cu doce puta merda kkkkk,os que ainda comem carne n comem só isso né,pelo amor de deus,com certeza ainda vai ter arroz,feijão,macarrão.
e se alguém me convida para comer sabendo que eu sou vegetariana,o minimo é que tenha algo que n seja de origem animal,afinal,eu fui convidada,n invadi a casa da pessoa fazendo exigências.

o que me parece é que vc está dando desculpas esfarrapadas para poder continuar comendo carne sem culpa,é isso que a maioria faz, ex:ser vegetariano é caro,só comem soja,n tem como comer fora de casa,bla bla bla...

comer carne tb é repetitivo,com a carne moída vc pode fazer pratos diferentes mas vc ainda vai estar comendo carne moída.
pode comer frango frito,cozido,estrogonofe,etc...mas ainda é frango.

não vou falar para vc parar de comer carne pq desde que virei vegetariana,eu nunca enchi o saco de ninguém para fazer o mesmo,o que me irrita é as desculpas sem sentido nenhum.

e a falta de respeito acontece muito mais contra os vegetarianos,cansei de ouvir piadinha escrota só pq n como carne.
falam que é besteira,que sou idiota,os bichos estão aqui para isso...

e isso de tem gente que não consegue parar de comer carne é mentira,o que acontece é que a pessoa não quer ,n tem vontade suficiente para isso.
a primeira vez que eu tentei parar eu n consegui pq n queria tanto assim.
da segunda já estava mais esclarecida sobre o assunto,sobre como os animais sofrem,dai tive força de vontade e consegui.

Lia disse...

Paula engraçado vc diz que vc nao é chata que """"respeita"""" os seus amigos que nao sao vegetarianos mas tenho certeza de que vc fica falando essa ultima frase pros seus amigos nao vegetarianos, ou seja vc é sim uma chata e nao, vc nao respeita quem é onívoro.

Se vc ficar um tempo na selva com indígenas (eu fiquei 1 ano com uma tribo estudando o idioma deles - sou linguista) vc percebe que a natureza, os animaizinhos, deus nao tem NADA de bonzinho: é um comendo o outro, a lei do mais forte, luta pela sobrevivência.
Concordo em que para comermos carne o ser humano maltrata os animais confinando-os e tratando como seres sem sentimentos. Mas comer carne selvagem é natural.
Respondendo a sua pergunta: tenho um familiar intolerante ao glúten, logicamente quando vem me visitar faço comidas especiais. Mas aí estamos falando de uma doença, nao de uma escolha da pessoa. Tampouco ofereço doces a um diabético,
Agora judeus, muçulmanos, veganos, vegetarianos que nao comem isso ou aquilo por seus princípios bom, que se virem. Se estão na minha casa nao vou mudar meus hábitos que nao concordo por eles.


Anônimo disse...

Foie gras é uma delicia

Luiz disse...

Bom, vou falar um pouco sobre Instituto Royal. Conheço pessoalmente a Dona do Royal. Uma pesquisadora séria e dedicada. Estive no Royal duas vezes e nunca vi nenhum tipo de mal trato aos animais que lá estavam. Nunca estive na unidade do Sul que faz testes in vitro e é administrado pelo sócio dela. O trabalho deles respeitavam todas as normas de pesquisa animal presentes na legislação brasileira (legislação bem restritiva) e tinha a fiscalização externa do CONSEA. Internamente tinha o conselho de ética do Royal que tinha representantes de organizações de defesa animal e de membros do poder público. Assim é feito em toda instituição que faz pesquisa em animaiis. O Royal antes dos vanguardistas do atraso depredarem e roubarem o instituto era um centro de referencia para testes de medicamentos no Brasil. Não e mais. O Royal deixou de existir porque um monte de trogloditas o destruiu. Pesquisas para tratamento de câncer que duravam 20 anos foram suspensas porque um monte de membros do tribunal da inquisição do Sec XXI assim o desejou. Os arroubos populistas de um promotor também ajudou legitimar a fúria dos obscurantistas. Como a dona me disse ao telefone após a invasão(omitirei o nome dela por razões óbvias)." Luiz, este promotor que nos acusava de maus tratos nunca esteve aqui para averiguar in loco o que ele dizia nos jornais. Nunca mandou um grupo de peritos para constatar se era verdade o que ele falava. Pior, depois da invasão disse que não era mais possível averiguar as denúncias porque as provas tinham sido destruidas". O assalto ao Royal foi obra de um promotor sem serviço misturado com ignorância de alguns seres com mentalidade da idade média e que pensam serem salvares do mundo (Eu morro de medo de quem se propõe a salvar o mundo. O Royal foi destruido por uma mistura potencialmente perigosa, safadeza e ignorância. As maiores barbaridades que a humanidade testemunhou faram conduzidas por estes salvadores da humanidade. Nazismo e comunismo são os dois exemplos mais vistosos).

Dito isto é preciso colocar as coisas no lugar. As pessoas que invadiram o Royal são bandidos. Ladrões. Tanto é verdade que só levaram os caes. Lá tinha ratos e coelhos. Deveria estar presos. Não me surpreende que logo após a invasão tenham colocado muitos beagles a venda no mercado livre. Afinal ativista que lutam por um mundo melhor também é filho de Deus e precisa faturar uns trocados. Tem que desovar os espólio roubado na guerra. É assim desde a Roma antiga. Os nazistas matavam os judeus mas antes roubavam suas economias.

Bom ,mas será que detesto animais por fazer pesquisa com eles? Não acho (radicais devem achar). Eu gosto tanto de animais que não tenho nenhum. Acho cruel confinar um cachorro dentro de um apartamento. Não é da natureza dele viver ali trancado. Pesquisas com animais são necessárias. Todos beneficiamos delas, inclusive aqueles que querem seu fim. Todo mundo que esteve dentro de um hospital ou tomou uma novalgina está fazendo uso de algo que foi primeiro testado em animais. O médico cirurgião que opera alguém de apendicite provavelmente praticou as primeiras cirurgias em um animal.

Quer viver de acordo com seus discursos? Sim respeito sua decisão mas da próxima vez que sua cabeça doer nada de tomar aquele remedinho ou ir para um hospital. Caso faça algo diferente disso tem que ser chamado por aquilo que você é. Hipócrita. Simples assim.

Anônimo disse...

Anna (10 de dezembro de 2013 00:25),

Sou a comentarista das 17:59. Eu não disse que é certo e que não me importo com o abandono do cachorro e com o perigo que os motoristas correram. Eu acho que detonar a vida de uma pessoa por causa de um erro é errado e causa problemas muito mais graves. Ou é legal ver uma família passar fome?

E se eu tiver que escolher entre a vida de uma mãe solteira (eu sou filha de mãe solteira) e de um cachorro, pode ter certeza que escolho a vida da mulher (que vale mais sim do que a de um cachorro).

Verô! disse...

Post excelente e corajoso. Acho horrendo quando algumas pessoas dizem que só porque um grupo é de esquerda suas contradições e absurdos não podem ser expostos. Podem e devem! Lembrem-se de que essa tática do "deixa tudo se resolver internamente, não pode vir à público" foi utilizada pela ICAR para encobrir o escândalo dos padres pedófilos. O PCO é uma vergonha, um partido risível. Essas críticas, como a da Lola, são excelentes para mostrar que a maior parte da esquerda não compactua com gente burra. Sim, burra!

Eu sou uma liberal, mas respeito muito gente séria de esquerda, acho que temos muito em comum na verdade, não acho que somos inimigos, temos nossas diferenças, mas as vezes diferenças ajudam a construir.

Lia disse...

Pois é por isso que sou apolítica, apátrida, nao defendo feminismo nem comunismo, nem nada porque nunca é suficiente, nao basta nao comprar coisas de couro, vc nao pode comer carne, nao basta nao comer carne, tem que ser vegano, depois nao basta ser vegano tem que viver numa comuna, nao basta viver numa comuna, vc tem que ir a Cuba e assim vai indo....
Depois nao basta vc defender que mulheres sejam respeitadas, vc tem que ser comunista, tem que militar pelada... Etc...

Anônimo disse...

Camila Fernandes, a questão é definir o que significa justamente esse RESPEITO aos animais. Significa igualá-los juridicamente aos seres humanos? Todos os seres vivos têm exatamente os mesmos direitos e também deveres?

Verô! disse...

Sobre o consumo de animais. Eu reduzi drásticamente meu consumo de carne, mas mantenho os laticínios e ovos. Acho que o consumo consciente já ajuda muito a diminuir o sofrimento dos animais. A morte de animais não é um problema em si e tampouco diz respeito apenas à seres humanos. Na natureza um número inestimável de animais morrem todos os dias por razões que nem sempre são nobres, por exemplo, servir de alimento. Mamíferos matam seus semelhantes o tempo inteiro, basta estudar só um pouquinho do comportamento dos chimpanzés, é realmente impressionante. Enfim, não me causa mal moral a morte de animais para a alimentação humana, o problema é como isso ocorre. Fazendas que tratam os bichos como coisas, animais que tem uma curta vida miserável apenas para aumentar os lucros da indústria, isso é ruim… por outro lado, dada a quantidade de seres humanos no planeta é difícil acabar com a produção industrial de alimentos sem provocar uma crise de suprimentos. As coisas são mais complicadas do que pensamos. Além disso, acabar com o consumo de derivados de animais não elimina o impacto humano no planeta, as plantações de soja, só para ficar num exemplo, destroem ambientes inteiros e provocam a morte de animais. Acho que um bom primeiro passo seria reduzir o desperdício, só no Brasil uma quantidade imensa de produção agropecuária é desperdiçada no transporte! Os produtos nem chegam aos consumidores finais! Diminuir o desperdício ajudaria a reduzir significativamente os danos ao meio ambiente. Mas isso é mais complicado ainda… sabemos que por vezes a produção é deliberadamente destruída para diminuir a oferta de certos produtos e aumentar os lucros da indústria, no Brasil temos o caso histórico da queima de café, isso ficou marcado nos nossos livros de história, mas a prática continua.

Enfim, eu não quero menosprezar os esforços dos veganos, na verdade eu os admiro e acho que a luta deles é muito louvável e super legítima, só queria colocar esses pontos para discussão mesmo.

Anônimo disse...

"Não pode caçar carteirinha de feminista de mulher que gasta fortunas no salão de beleza. Mas pode caçar a carteirinha da Sara Winter?
Alguém me explica isso direito porque eu não entendi."

A Sara Winter fazia parte do Femen, um grupo que não se dizia feminista e sim, sextremista, e algumas ideias que o mesmo movimento propagava iam na direção oposta do feminismo.

" Claro que não é impossível passar a vida inteira como vegetariano, mas vegans devem tomar suplementos de vitamina B12 e Ômega-3 para continuarem saudáveis a longo prazo. Há estudos mostrando que vegans são mais propensos a problemas ósseos "
Os suplementos não são obrigatoriamente necessários, isso vai depender da saúde da pessoa em questão, dieta, etc. E no caso dos ossos, tu mesmx já respondeu, é só ter um cuidado com a alimentação, comer alimentos que contenham cálcio, etc. Todas essas recomendações são parecidas com as que as pessoas onívoras recebem, de manter uma dieta equilibrada e etc. a diferença é que na dos vegetarianos não haverá carne e na dos veganos alimentos de origem animal.

"Não sei o que o feminismo tem a ver com comer ou não carne. Eu como e sou feminista. Tem vegeariano que é machista. Ué, respeitar as mulheres não tam nada a ver com o que você comeou deixa de comer."
A relação é que são duas formas de opressão e quando alguém é ativista, geralmente essa pessoa se interessa por assuntos relacionados, por exemplo: a luta contra machismo e ableísmo não são as mesmas (obviamente), mas apoiar uma e conhecer, mas não apoiar a outra é meio incoerente, pois essa pessoa é capaz de sentir empatia pelas mulheres mas não pelas pessoas com deficiência (antes que falem, não estou comparando isso com a causa dos animais não-humanos).

"Acho triste as propris feministas acharem que a libertação dos frangos e porcos é a mesma coisa que a libertação das mulheres.

E como alguém ai disse tão bem: especismo não existe? Então vamos salvar o bebê zebra em vez da criancinha na proxima vez."

Novamente, não achamos ser a mesma coisa, mas opressões operam de forma parecida, então tentamos instigar as pessoas a se engajarem na luta contra todos tipos de opressão, o que chamamos de feminismo interseccional.

Com relação a "escolher entre o animal e a criança", confesso que é complicado começar a pensar de forma não-especista, exige muita leitura e/ou debate, mas quero apontar duas coisas: 1. Essa ~escolha~ ninguém está obrigando ninguém a fazer, tu salva quem tu quiser salvar, gente. Escolher a criança seria escolher entre o ser por quem é mais fácil sentir empatia, por ser mais similar a nós e não tem nada de errado nisso. 2. Essa situação tem uma probabilidade de ocorrer muito pequena e nenhuma relação com a exploração cotidiana de animais não-humanos, nada impede da pessoa ser vegana mas caso isso ocorra escolher a criança. Isso não invalida em nada todo o resto do especismo, por favor né, o que pessoas que lutam contra a opressão animal querem é que milhões de animais não-humanos parem de ser torturados (e aposto que é isso que os animais também querem), nada a ver com situações extremas de vida ou morte.

Anônimo disse...

A esquerda merece o PCO, o PCO merece a esquerda.
Aliás, pessoas que insistem hoje em dia em se dizer "de esquerda" merecem o PCO.
Sabe, após ler esse tipo de comentário sobre "a esquerda" eu devo concordar com você em uma coisa: Não somos a espécie mais evoluída.
"Viva la revolucion"

Anônimo disse...

É muita regra, até no prato de comida o qual falta para milhoes de pessoas.

paula disse...

lia ,pelo contrário eu respeito sim desde que me respeitem também,já que não fico mandando os outros pararem de comer carne como vc fazia.

essas coisas que eu disse aqui,só falo se a pessoa vier com conversa fiada como vc fez,dizendo que quem n quer comer carne na casa dos outros está de cu doce, se a pessoa é vegetariana,ela n come carne em lugar nenhum.
se começarem com piadinhas,ai eu falo mesmo.
do mesmo jeito que vc diz q come o que quiser na sua casa,eu tenho direito de me recusar a comer sua comida se ela for de origem animal.
fora isso n falo nada.

pelo jeito vc era chata quando era vegetariana e agora que vira carnívora continua chata, seguir o que eu acredito n é fazer cu doce,me poupe!

esse é outro argumento maravilhoso... 'ah os animais tb fazem" ,sério que acham q isso prova alguma coisa?
porque animais fazem temos que fazer?
eles n tem ESCOLHA,comem uns aos outros ou morrem,bem diferente da realidade dos seres humanos.

animais transam com os próprios pais,irmãos,alguns comem a própria merda,lambem as partes intimas,comem carne crua.... vamos copiar isso também?isso é um argumento muito furado.

Anônimo disse...

"Gabriela valencia é a camila malheiros (que é fake), pelo que me falaram. troll."

O que eu posso afirmar, com certeza, é que não existe nenhuma Gabriela Valencia que faça Geografia na USP. A única Gabriela Valencia ligada à USP faz Engenharia Química.

Eliana disse...

Vamos parar de usar falácias naturalistas para justificar o consumo de carne.

Parecer do CRN sobre dietas veganas e vegetarianas:

http://vista-se.com.br/redesocial/conselho-regional-de-nutricionistas-crn-3-publica-parecer-sobre-dietas-vegetarianas/

june_miller disse...

"Sim, o PCO tem algumas ideias horrendas e métodos condenáveis, mas pelo menos eles são de esquerda"

Gabriela, prefiro me relacionar com um direitista honrado que respeita a idéia do outro (sim, eles existem) do que alguém que utilisa os métodos do PCO.

roger disse...

Camila Fernandes, a questão é definir o que significa justamente esse RESPEITO aos animais. Significa igualá-los juridicamente aos seres humanos? Todos os seres vivos têm exatamente os mesmos direitos e também deveres?

nem sei o que falar disso,desonestidade pura,tentativa patética de não reconhecer o óbvio.
o que vc acha que a gente quer,que animais possam votar,trabalhar,sejam presos se cometerem um crime?isso n faz sentindo nenhum,só um louco para pensar numa coisa dessas.

é bem simples,animais tem direito a vida como qualquer um,não estão aqui para nos servirem,para nos alimentarmos,não podem ser torturados,n temos direito nenhum de arrancar sua pele só para fazer roupa,bolsa,sapato...
não sei qual é a dificuldade de entender isso.

Eliana disse...

"Hitler era vegetariano e dissimou milhões de seres humanos."

Hitler NÃO era vegetariano. Não há nenhuma evidência de que ele era vegetariano pelos animais. Há evidências de que ele comia salsicha escondido do médico. Ele nunca citou nada no livro Mein Kampf sobre animais. E ele testava remédios/venenos no próprio cachorro. Mas o povo anti-veg adora citar isso sem prova alguma.

" Além do mais como bem falaram os veganos e vegetarianos sao machistas e misóginos."

A maioria dos veganos e vegetarianos que eu conheço são feministas. Basta entrar num grupo de Facebook de veganismo e verá que qualquer um que vier com machismo é esculhambado em público pelos veganos.

Entendo que deixar de comer carne não é fácil. Mas a partir do momento que vc se informa e vê como pode se adaptar, fazer as substituições, não tem desculpa nenhuma para continuar com isso aqui:
http://www.blogdepobre.com/pensa-novamente-quando-estiver-no-mercado-video/

Todos esses hábitos nefastos são deixados no passado pouco a pouco, iniciando por práticas pontuais como circos, casacos de pele, touradas, vivissecção e 'caças esportivas', mas, por uma simples questão de coerência com seus princípios, é inevitável que em algum momento isso atinja todas as culturas mais arraigadas, incluindo o seu cardápio. Nesse caso, começaremos repudiando produtos excepcionalmente cruéis como foie gras e vitela, até que finalmente todos possam perceber o quão próximo disso tudo estão o leite ou o bife que comemos diariamente.

Não se trata mais de discutir se isso vai ou não acontecer. O que se resta para discutir é: quantos animais ainda morrerão no processo? No final das contas, você estará do lado daqueles que promoveram a mudança por valores de justiça, ética e empatia, ou estará ao lado daqueles que resistiram a ela até o último instante, por valores de conveniência e egoísmo?

É o que falta responder.

Anônimo disse...

Roger, não foi hipocrisia da minha parte, foi ironia mesmo e vc não entendeu. Quando houve a invasão do Instituto Royal para "salvarem" os bichos de lá, o que maaaais deu foi gente falando em seres humanos em pé de igualdade com os animais. Falando sem pensarem um pouquinho só sobre isso. Eu questionei também o extremismo do especismo, que sinceramente acho uma estupidez sem tamanho. "Nossa, não mate essa barata, pois ela tem direito à vida"; "Não mate esse rato que pode te transmitir doenças, leve-o ao veterinário". Devemos reavaliar certos comportamentos com os animais, mas isso tem limite, pois somos naturalmente especistas.

Camila Fernandes disse...

Essa história de escolher entre salvar uma mãe ou um animal é balela, né, gente? É perfeitamente possível você defender os direitos dos animais E os direitos humanos. E não é por nada não, mas, geralmente, quem defende uma minoria costuma ser simpático a outras. Eu apoio os direitos dos animais e isso não significa em absoluto que eu não me empenhe na luta por outras questões, incluindo o feminismo, o movimento GLBT, o movimento negro e a inclusão de pessoas com deficiência/necessidades especiais.



Para a pessoa que me perguntou isso: "a questão é definir o que significa justamente esse RESPEITO aos animais. Significa igualá-los juridicamente aos seres humanos? Todos os seres vivos têm exatamente os mesmos direitos e também deveres?"

Juridicamente? Direitos e deveres...? Ju-ri-di-ca-men-te?!

Não, sério, você vai ter que me explicar essa pergunta porque foi a coisa mais engraçada que eu li/ouvi hoje. O que é igualar um animal e um ser humano "juridicamente"? Significa que se um cachorro me morder eu posso processá-lo? Se o gato do vizinho engravidar a minha gata, eu posso cobrar pensão alimentícia do pai dos filhotes? Os animais devem pagar impostos? Se é disso que você está falando, bem, a resposta é não. Ou, mais precisamente: "nãããão, gente, mas que loucura".

Agora, se o que você quer dizer é que as leis do estado devem zelar não só pelos cidadãos, como pelos animais, aí eu concordo, embora o verbo "igualar" não me pareça adequado. Só que isso não deveria causar surpresa, já que as leis do estados também zelam pelo meio ambiente, pelos recursos naturais e pela propriedade privada, né?

Enfim, eu não vou falar de "direitos e deveres" dos outros animais porque eu acho que não se aplicam a eles, e sim às pessoas que os criam, que cuidam deles, que os exploram, etc. De qualquer forma, eu acredito que as leis do estado e por consequência o sistema jurídico devam agir em casos de maus tratos e abusos dos animais e isso, para mim é sobre respeito.

(No caso de ser só uma piada, congrats!, o "juridicamente" e pensar em uma lhama sendo processada por cuspir em alguém me fez rir um bocado.)

Anônimo disse...

Teve um capítulo do desenho South Park, em que os meninos tentavam fazer o Japão parar de matar baleias e golfinhos. Eles descobriram que os japoneses odiavam baleias e golfinhos porque em uma foto, de um dos caças que lançou as bombas atômicas no Japão, estava a foto de um golfinho, e eles chegaram a conclusão de que um golfinho tinha lançado uma bomba, e o mesmo com a baleia, na outra bomba. Os meninos então entregam uma outra foto, dizendo terem descobertos os verdadeiros responsáveis: uma vaca e um frango. Então, os japoneses passam a matar vacas e francos. E os meninos dizem: "pronto, agora eles são normais como nós".

É um desenho idiota, mas por trás da idiotice revelam muito da hipocrisia humana. Lola mata insetos sem dó nem piedade, e tem gente que mata vaca, frango, pra consumir, sem dó nem piedade. Quem julga qual animal merece viver, e qual merece morrer? O que torna uma espécie mais digna? A carinha de coitadinha da vaca, que dá mais pena de matar? A aparência horripilante da barata?

A verdade, é que também fazemos parte da natureza (sim, para quem não acredita em Deus, saiba que não somos uma espécie de semi deuses, mas animais também), e na natureza os animais matam uns aos outros para viver, isso é natural.

Nós vemos uma leoa correndo atrás de uma gazela, a carinha de coitadinha da gazela, e torcemos para a gazela escapar, é natural. Mas nos esquecemos que a leoa vai voltar sem comida para ela e para os filhotes.

Temos mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, e devido à ganância e a má distribuição, já temos muita gente passando fome. Se não existissem os matadouros, os criadouros, seria ainda pior. Uma alimentação vegana exige não só força de vontade e educação alimentar, mas também tem a questão econômica, fazer uma dieta e comer bem sai sempre mais caro. Então, pode acontecer com o tempo, mas por enquanto, a produção em massa de carne é necessária.

Mas nenhum animal mata sem necessidade, tão somente para se alimentar. Acho que isso é crueldade, tirar uma vida sem necessidade, para satisfazer uma vaidade, um luxo, uma extravagância. Tipo esse Foie Gras, que trata-se de uma crueldade não por uma necessidade, mas para um luxo.

Ana disse...

Belo respeito a Lia tem pelos vegetarianos.
Se eu não quiser comer carne na casa de alguém estou fazendo cu doce,eu tenho que respeitar quem come carne mas não preciso ser respeitada,é isso?

Me desculpe mais você por si só é chata demais,quando era vegetariana enchia o saco dos carnívoros e agora que come carne,fica de graçinha com os vegetarianos.
Você não respeita ninguém e fica falando em respeito?

E o que você quis dizer sobre os vegetarianos serem machistas? é mais um desculpa para comer carne?o fato da pessoa ser machista desmerece a luta pelos animais? não fez muito sentido.
Eu não conheço nenhum vegetariano machista,não quer dizer que não exista,mas acho difícil,se ele não respeita a própria espécie ,vai respeitar as outras?

E a verdade é que nós somos bem mais atacados do que vocês, quando eu contava(porque eu não conto mais)que era vegetariana,a pessoa geralmente dava uma risada irônica, vinha com piadas toscas do tipo 'minha comida caga na sua',depois começam com a enchente de mentiras para justificarem porque vão comer carne.

A que eu mais ouço e a mais burra é que não vai mudar nada.
Se nada mudasse ,nós ainda estaríamos vivendo como os homens das cavernas,não sei se um dia os animais não serão usados em mais nada,mas quanto menos sofrerem melhor.
Outra que eu não sei como a pessoa tem coragem de usar,que é impossível viver sem carne, fico me perguntando como eu ainda estou viva,hahahahahahah tem que rir mesmo!

Juba disse...

Camila Fernandes, gostei muito da forma como você explicou as questões. De fato, entre o veganismo e a exploração indiscriminada e impensada há alternativas que, se não liquidam a questão, impactam de forma a melhorar.

Uma pessoa que se preocupa e passa a procurar produtores com métodos mais humanitários é forte candidata ao vegetarianismo em alguns anos.

Você conhece o trabalho da Temple Grandin? Ela planeja sistemas de criação e abate de forma a reduzir o sofrimento animal tanto quanto possível. Ela não é proprietária de frigorífico, e sim pesquisadora. Isso limita, de alguma forma, suas possibilidades de atuação e, por outro lado, faz dela uma pessoa qualificada para o debate.

Abraços

Rubens disse...

Puta merda, não voto mais no PCO...

ovnivora disse...

Deliciando-me com o arranca rabo, espec. entre lia e paula. A 1ª ganhou de goleada nos argumentos ahahah


"Agora judeus, muçulmanos, veganos, vegetarianos que nao comem isso ou aquilo por seus princípios bom, que se virem. Se estão na minha casa nao vou mudar meus hábitos que nao concordo por eles."

complementando: msmo pq esses sectários só frequentam a casa de sectários como eles, né.

Anônimo disse...

fala a verdade lia vc nunca foi vegetariana n é?
para vc achar q eles tem comer carne na casa dos outros,só pode ser isso.
eu n sou mas ja vi uns que alegavam serem vegetarianos mas que comiam peixe de vez em quando kkkkkk
como se o peixe n estivesse bem vivo antes de para no prato deles.

vanessa disse...


Agora o que acho muito chato dos vegetarianos é quando sao convidados na casa de outra pessoa e ficam fazendo cu doce pra comida. E vc é obrigada a cozinhar uma comida especial porque eles nao comem isso nem aquilo..... Sorry my opinion.

o que é comida especial para vc? arroz,feijão,cenoura,batata? kkkkkkk
pq é isso que eu como ,só vario os legumes e verduras,vc só come carne o dia inteiro,carne no café,no almoço,na janta?
vc deve ser mais uma com a ladainha de que a gente só come soja e dai comemos coisas mirabolantes e muito caras.

eu penso assim,se vc convida alguém para comer na sua casa,no minimo vc tem que fazer algo que a pessoa goste de comer,senão vc convidou para que?
mas se for uma situação diferente,vc n chamou ninguém e a pessoa aparece na sua casa,ai ela que coma o que tiver ou não coma nada.


e para a ovnivora ,eu frequento a casa de qualquer um que eu goste,seja vegetariano ou não.
vc vem com essa conversinha e diz q a gente q é intolerante? rsrsrsrs


Ela planeja sistemas de criação e abate de forma a reduzir o sofrimento animal tanto quanto possível.

não sei como podem cair nessa,matar um ser vivo não é crueldade não,cadê a humanidade nisso?
de adianta tratar bem durante a vida se vai ser assassinado de qualquer jeito?
com certeza se isso fosse aplicado a um ser humano seria considerado absurdo.

Anônimo disse...

A carne não tem gosto, eu já comi carne pura antes de me tornar vegetariana e não tinha gosto de nada apesar de que em alguns casos ter carnes vindas de açougues e frigoríficos já salgadas por eles, por isso parece ter gosto, mas não é natural, os bois e outros animais recebem drogas, vitaminas e nutrientes aditivados artificialmente, por isso comer carne nem sempre é algo natural. Inclusive quando comia carne pura recebia críticas pois diziam que isso era comida de velho e doente, nem comendo carne agradava a maioria dos que comiam carne. Em relação a chocolates, já tem opções de chocolates especiais para pessoas que não podem consumir alguns ingredientes dos chocolates convencionais, se as alternativas são boas ou ruins só experimentando. Quanto a vegetarianos machistas, o fato de existirem homens machistas que comem carne não impedem as feministas de comerem carne, mas só atacam os vegetarianos. Eu vi muitos comentários de feministas que se mostram egoístas, egocêntricas e sem respeito e tolerância ao próximo. Não entendo como pessoas assim ainda dizem ajudar tantos seres humanos que julgam ser a raça superior do universo. Se mostra intolerante aos próprios humanos só porque não tem uma vida que giram em torno do umbigo delas. Falam que os vegetarianos não ajudam insetos, muitos vegetarianos só matam um inseto, reptil ou anfibio quando em algum momento se sentem ameaçados por algum veneno que possa ter, mas jamais por maldade, prazer, diversão ou futilidade. Muitos desses humanos que se acham unidos pela superioridade também agridem outros humanos por não se declarar do mesmo partido politico, não defender a mesma causa. Pois espero que a feminista superior ajude muitas mães solteiras da sua espécie superior e esteja muito ocupada ajudando-as em vez de atacar quem ajuda outras causas fora do seu padrão de espécie superior. Uma feminista até desdenhou dos judeus, das pessoas intolerantes a lactose e outros pois na casa dela não respeita quem ela recebe, pois então que vá receber clones seus e que vá frequentar apenas casas de pessoas egoístas, arrogantes, grosseiras iguais a vc e que façam bom proveito a visita ilustre. Pessoas judias tem se tornando cada vez mais vegetarianas, até já usaram o fato de Hitler ter sido vegetariano para atacar os vegetarianos, esquecendo que o próprio gostava de muitas coisas que essa gente gosta como cinema, música, artes em geral, mas só usam este detalhe do vegetariano por oportunismo, conveniência e falta de caráter. E como sou judia também me identifico com os judeus vegetarianos, nós em sua grande maioria estamos cansados de raças superiores e é muito triste ver essas feministas com este conceito de raça superior, espécie superior com tanta arrogância enquanto reclamam dos mascus. Atacam as plantações de soja, sendo que atualmente a maioria dos vegetarianos tem consumido menos soja e esquecem que a indústria da carne também explora seres humanos. Acham que olhar apenas para a própria espécie é um ato de superioridade, enquanto justamente é um costume bem primitivo ter empatia apenas pela própria espécie. Ainda mais um ser que se diz tão superior no universo só tem capacidade de olhar para a própria espécie, sinto muito muito, mas isso até as espécies que essas feministas dizem inferiores já superaram, tem animais não humanos que inclusive adotam filhotes de espécies diferentes. E as senhores se achando tão superiores. O pior é que mesmo assim ainda tem gente anti-feminista que jura que todas as feministas são veganas, sim, imagine, não sei de onde tiraram essa idéia com tantas feministas atacando os veganos. Esse incômodo e revolta contra as pessoas que não comem carne só vai te deixar isolada pois se não for isso vc vai se revoltar contra tudo que foge do seu egocentrismo.Por isso que não me identifico muito com a maioria das feministas que comentam neste blog. A maioria dos assuntos são bastante pertinentes, mas infelizmente muitas leitoras se mostram agressivas, arrogantes e intolerantes às diferenças.
Podem ter certeza que assim só tem a perder.

Anna disse...

Anônimo disse...
Anna (10 de dezembro de 2013 00:25),

Sou a comentarista das 17:59. Eu não disse que é certo e que não me importo com o abandono do cachorro e com o perigo que os motoristas correram. Eu acho que detonar a vida de uma pessoa por causa de um erro é errado e causa problemas muito mais graves. Ou é legal ver uma família passar fome?

E se eu tiver que escolher entre a vida de uma mãe solteira (eu sou filha de mãe solteira) e de um cachorro, pode ter certeza que escolho a vida da mulher (que vale mais sim do que a de um cachorro).

--

Anon, é a Anna de ontem (pra não confundir com uma outra Ana comentando aqui hoje).

Algm está desejando q a família dela passe fome? Se em outro lugar estiverem, isso não tem a ver com a causa animal como um todo.

Uma decisão foi tomada de deixar o cão pra morrer e possivelmente causar acidentes na pista. Mas esteja ciente que a repercussão é incomum. Esse foi um dos raros casos em q houve qualquer tipo de consequência. Animais são maltratados todos os dias aos montes, por estranhos e por pessoas que deviam amá-los e tratá-los com carinho. Só porque teve esse caso em que a mulher perdeu o emprego e teve que se mudar não se iluda achando que sempre acontece isso. Pergunte para quem trabalha com animais maltratados/torturados ou abandonados os casos q vem até eles todos os dias e se é comum as pessoas envolvidas sofrerem consequências, sem falar q nas raras vezes em q tem um caso que comove o Brasil um cachorro está envolvido e tem que ter sido tudo filmado. Esse caso foi uma gotinha d'água apenas.


E tbm não entendo bem essa mentalidade de escolha entre X e Y. Para ser a favor dos direitos básicos dos animais, vc não precisa escolher entre defender uma mãe solteira e um cachorro (ou como algm acima colocou: escolher entre salvar ''o bebê zebra em vez da criancinha.'' Uma situação muito comum no nosso dia a dia tenho certeza). Não concordar com uma atitude tão covarde não é querer q uma família passe fome

Eliana disse...

Anônimo 15:09

"Leões matam gazelas para comer, por que eu não posso fazer o mesmo? É a cadeia alimentar."

Os animais que matam para se alimentar não poderiam sobreviver se agissem de outra forma. Os animais também não são capazes de avaliar suas atitudes do ponto de vista da ética. Este não é o nosso caso. Nós, humanos, geralmente nos tornamos até mais saudáveis quando adotamos uma dieta vegetariana. Além disso, se nós não costumamos nos comportar como animais, por que deveríamos abrir uma exceção para esse caso?


"Comer carne é apenas seguir a lei básica da natureza - a lei do mais forte.”

Não seguimos a lei do mais forte na enorme maioria das situações. Poderia um estuprador citar tal lei para justificar o seu ato? E se uma criança estiver enchendo o saco? Vale espancar? Afinal, vc é mais forte que ela. Vc ensinaria a uma criança bater, roubar ou explorar um coleguinha mais fraco? Afinal, a lei do mais forte é a lei da natureza, não?

As pessoas que comem carne sempre se comparam aos animais para justificar os seus hábitos, mas não praticam incesto (muitos primatas praticam), não batem até matar alguém que não siga as regras do grupo (lobos fazem isso), não estupram (grandes primatas fazem isso), e por aí vai. Só nos comparamos com os animais ou citamos leis da natureza quando nos é conveniente, não é mesmo?

Além disso, seres humanos estão submetidos a um sistema ético-moral e tem condições de avaliar intelectualmente se um ato é bom ou mal.

"A dieta vegana é mais cara"
Caro? depende. Macarrão, feijão, grão bico, lentilha, nhoque, tomate, alface, macarrão, molho de tomate, leite de coco, curry, beterraba, brócolis, couve flor, batata, maçã, banana, abacate... nada disso é caro. TODO MUNDO come essas coisas! Todo mundo já é em boa parte vegano.

O sorvete vegano da sorveteria é mais caro que os demais? Não. O hambúrguer de soja da hamburgueria é mais caro que o de carne? Não. Nem tudo que é vegano é mais caro.
Só isso aí já mostra que dizer que a dieta vegana é obrigatoriamente mais cara é mentira.

Caro é o sorvete importado Tofutti, a mussarela vegana da Tofutti, o leite de arroz orgânico e mais uns trecos. Tem coisa cara vegana? Tem, mas tem coisa cara na dieta onívora e ninguém reclama dizendo que a dieta onívora é cara pq tem algumas coisas na dieta onívora que são caras.

Quando o produto vegano é caro, as pessoas dizem "tá vendo? Olha o preço! É caro! Assim não dá!" Quando é onívoro, as pessoas dizem "ah, tá caro mas tudo bem, vamos comer outra coisa mais barata".

"Se não existissem os matadouros, os criadouros, seria ainda pior."

Engana-se quem acha que para cada 1 kg de carne, o animal só consumiu 1 kg de ração. Mais de 80% da soja produzida no Brasil vira ração de animais de abate (fonte: FAO). Esses animais de abate consomem muitos recursos naturais para produzir pouquíssima carne.

Anna disse...

Como Eliana disse, adoram se comparar aos animais, esquecendo que muitos animais são herbívoros. E é engraçado q quando é pra justificar o consumo de carne, somos todos iguais, leões e humanos, mas quando algm ousa falar em vegetarianismo/veganismo, é um festival de: o ser é humano e superior! animais estão aqui pra nos servir!!!

Coerência zero!

Anônimo disse...


"Agora judeus, muçulmanos, veganos, vegetarianos que nao comem isso ou aquilo por seus princípios bom, que se virem. Se estão na minha casa nao vou mudar meus hábitos que nao concordo por eles."

complementando: msmo pq esses sectários só frequentam a casa de sectários como eles

---


Gente preconceituosa, mal informada e antisemita!

Anônimo disse...

"Temos mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, e devido à ganância e a má distribuição, já temos muita gente passando fome. Se não existissem os matadouros, os criadouros, seria ainda pior. Uma alimentação vegana exige não só força de vontade e educação alimentar, mas também tem a questão econômica, fazer uma dieta e comer bem sai sempre mais caro."


Isso é mentira pura.

veja que uma dieta vegetariana pode alimentar consideravelmente mais pessoas do que uma dieta centralizada na carne:

Dieta quase puramente vegetariana alimenta 6,3 bilhões de pessoas

15% de calorias de fonte animal alimentam 4,2 bilhões de pessoas

25% de calorias de fonte animal alimentam 3,2 bilhões de pessoas

[A fonte da pesquisa é da FAO -Organização da Alimentação e da Agricultura - Nações Unidas]

Sabe-se hoje que a quantidade de vegetais que é utilizada na alimentação dos animais não-humanos que exploramos, criamos e matamos para comer seria mais do que suficiente para alimentar todos os humanos que existem atualmente em todo o mundo – quer os que têm hoje comida no prato, quer aqueles que nunca comeram num prato e que não sabem o que é uma refeição.

Isso sem esquecer os procedimentos de plantar para alimentar os animais:

- Biodiversidade diminuída pela perda de habitats e danos no ecossistema

- Erosão de solo

- Redução da água disponível para irrigação

- Produção de gases que causam o Efeito Estufa (óxido nitroso e dióxido de carbono)

- Esgotamento do aquífero (lençol freático)

- Contaminação da água pela infiltração de nitrogênio, fósforo e pesticidas empregados nas plantações



E também os seguintes problemas criados pelo esterco animal:

- Contaminação das águas

- Danos no ecossistema aquático

- Produção de gases que causam o Efeito Estufa (óxido nitroso e metano)

- Contaminação do solo por metais pesados

- Chuva ácida e danos nas florestas causados pela emissão de amônia

Triste pensar que a energia dos combustíveis fósseis é o maior dos insumos da produção industrial de ovos, leite e carne animal, e que os sistemas industriais (fazendas-fábrica) são ineficientes na conversão dessa energia em alimentos para os humanos, não? =(

"Imagine so que as fazendas-fábricas coletam os excrementos animais em grandes lagoas que vazam para os cursos de água locais. Isso sem contar que as fazendas intensivas de porcos têm tornado o ar irrespirável em várias comunidades rurais; alguns dos residentes são obrigados a usar máscaras quando saem de casa." (Time).

"Os excrementos suínos e de aves tem contribuído para a difusão de organismos patogênicos nos cursos d'água, envenenado humanos e matando milhares de peixes." (Scientific American) . O livro publicado pelo senador norte-americano Tom Harkin em dezembro de 1997, "Animal Waste Pollution In America" (Poluição dos Dejetos Animais nos EUA) diz que de 1995 a 1997, mais de 40 vazamentos de dejetos animais mataram 10,6 milhões de peixes.


fonte http://www.vegetarianismo.com.br/sitio/index.php?option=com_content&task=view&id=443&Itemid=43

Anônimo disse...

Sempre vou defender o engajamento de pessoas em causas éticas, e por isso admiro a ideia do movimento vegetariano/vegano, mas o que nunca vou defender é essa cagação de regra, esse apontar o dedo (de algumas pessoas, obviamente. Quem cagou regra aqui no fórum, sabe que cagou). Como disse uma pessoa ali em cima, você pode não se alimentar de animais, mas duvido que não recorra a medicamentos que neles são testados (e sim, por mais que os testes respeitem regras, são animais encarcerados, longe de seus ambientes naturais, etc.). E não tô nem falando de remédio contra o câncer só, tô falando daquela neosaldina que você toma quando bate uma dor de cabeça que não vai te matar (mas vai trazer conforto, né?). E esse computador aí que você tá usando, muito provavelmente produzido por uma grande marca (afinal, não tem produtor “orgânico” de eletrônicos, né?)? Tenha certeza que boa parte dele foi produzida por mão de obra semi-escrava, assim como no caso do seu celular. A opressão das vacas é pior que a dos trabalhadores? Não, né? Então, não me entendam errado, acho lindo quem luta por QUALQUER CAUSA que envolva a humanização de processos, valores, hábitos. Mas santo, ninguém é. Também achei legal outro comentário curtinho aqui, do “se é feminista tem que ser comunista aí tem que parar de comer vaca, depois galinha e peixe, depois nem ovo nem queijo, depois tem que ir morar numa comuna”. É tipo isso, ninguém é santo na sociedade capitalista. Então não ache que você é moralmente superior por não comer carne (ou porque defende as feministas, ou LGBTs, idosos, pessoas com deficiência, etc). Na nossa sociedade, em alguma coisa pecamos. Infelizmente. Isso não desvalida nenhuma luta, não compactuo com o cinismo, mas parem de cagar regra. Simples assim.

Juliana

donadio disse...

"Mas nenhum animal mata sem necessidade, tão somente para se alimentar."

Não é verdade, como qualquer um que já viu um gato torturando insetos ou passarinhos sabe.

Φίλιππος disse...

É o que eu sempre digo: As convicções políticas formam um grande círculo. Quanto mais para um extremo se vai, mais próximo do outro extremo a gente fica...

Anônimo disse...

"Como Eliana disse, adoram se comparar aos animais, esquecendo que muitos animais são herbívoros."

Mas não os seres humanos. Como alguém disse lá em cima, somos onívoros, esse tipo de dieta é completamente não natural para nós, tanto que vegans têm que comprar suplemento artificial em farmácia para se manterem saudáveis a longo prazo.

donadio disse...

"se nós não costumamos nos comportar como animais, por que deveríamos abrir uma exceção para esse caso?"

"é engraçado q quando é pra justificar o consumo de carne, somos todos iguais, leões e humanos, mas quando algm ousa falar em vegetarianismo/veganismo, é um festival de: o ser é humano e superior!

Bom, eu me "comporto como um animal" o tempo todo: como, bebo, respiro, transpiro, ando de um lado para o outro, faço sexo...

Isso é por que eu (como todos os seres humanos) sou um animal.

Mas... vacas não comem carne, cachorros não brincam com a comida, gatos não põem ovos, galinhas não comem merda, moscas não são gregárias, e castores não têm quatro estômagos. Cada espécie animal é diferente, tem comportamentos diferentes. Então não há nada extraordinário nisso: somos animais, mas pertencemos a uma espécie particular - que não come grama, não tem cio, não põe ovo, não come merda, vive em sociedade, e tem um estômago só.

"Agora judeus, muçulmanos, veganos, vegetarianos que nao comem isso ou aquilo por seus princípios bom, que se virem. Se estão na minha casa nao vou mudar meus hábitos que nao concordo por eles."

Tem uma coisa que se chama "boa educação". Se convido um judeu para almoçar em casa, vou me certificar de que o prato do dia não é porco (ou coelho, ou bife ao molho branco). Se convido um vegetariano, vou providenciar para que a comida seja vegetariana. Claro, se um vegetariano aparece de surpresa na minha casa na hora da janta, e está tudo pronto para comermos picanha, quem tem de se adaptar é ele, não eu. E se eu pretendo dar um almoço para 30 pessoas, não posso inventar um cardápio para cada um - então convido dizendo qual o cardápio, e ser for feijoada o muçulmano não vem, ou se for coquetel de camarão os alérgicos a camarão pedem desculpas e não vêm.

Simples, não?

Ideologia é uma coisa, cordialidade é outra, muito diferente. Se a primeira está atrapalhando a segunda, hora de repensar as coisas.

donadio disse...

"Sabe-se hoje que a quantidade de vegetais que é utilizada na alimentação dos animais não-humanos que exploramos, criamos e matamos para comer seria mais do que suficiente para alimentar todos os humanos que existem atualmente em todo o mundo – quer os que têm hoje comida no prato, quer aqueles que nunca comeram num prato e que não sabem o que é uma refeição."

Bom, eu acho que argumentos econômicos ou ecológicos não se coadunam bem com veganismo ou com "direitos dos animais".

Até por que "ecologia" pode incluir a necessidade de exterminar animais (e vegetais) em grande quantidade, quando se tornam pragas que ameaçam outras espécies e até o meio ambiente como um todo.

E o argumento econômico é pior. Independente de alimentação onívora ou estritamente vegetariana, há perfeitas condições de alimentar todas as pessoas do planeta. O problema é o sistema de distribuição: se você tem fome, mas não tem dinheiro, o sistema não registra a sua demanda, e você não come. E você só tem dinheiro se você estiver empregado fazendo coisas que não têm nenhum fundamento ecológico. Acabar com a pecuária não resolve isso de forma nenhuma. Ao contrário, servirá (supondo que a alimentação vegetariana seja realmente mais eficiente) apenas para aumentar a população humana e aumentar a crise ecológica.

Ao contrário, a "eficiência" econômica é um problema em si mesma, que só um reordenamento completo dos nossos sistemas produtivo, distributivo, etc., pode resolver.

donadio disse...

"Juridicamente? Direitos e deveres...? Ju-ri-di-ca-men-te?!

Não, sério, você vai ter que me explicar essa pergunta porque foi a coisa mais engraçada que eu li/ouvi hoje. O que é igualar um animal e um ser humano "juridicamente"? Significa que se um cachorro me morder eu posso processá-lo? Se o gato do vizinho engravidar a minha gata, eu posso cobrar pensão alimentícia do pai dos filhotes? Os animais devem pagar impostos? Se é disso que você está falando, bem, a resposta é não. Ou, mais precisamente: "nãããão, gente, mas que loucura".
"

Camilla, talvez o problema esteja no (péssimo) uso da palavra "direitos". Direitos são jurídicos, não existem direitos não jurídicos; falar em "direitos dos animais" significa falar dos animais como sujeitos de direitos, como sujeitos jurídicos. Daí a confusão: se têm "direito" a vida, como e porque não tem "direito" à propriedade, à honra, à defesa jurídica, etc.?

Lia disse...

Ao que duvidou que fui vegetariana: sei que tem os que falam que sao e comem peixe, frutos do mar, salsicha...
Mas nao, eu nao comida nada disso.
Deixei de ser vegetariana porque nao gosto de regras e restrições. Quero ser livre. Estou com preguiça de argumentar, mas quando estive com os indígenas imagina se eu dissesse "nao vou comer essa caça, pobre animalzinho"...
Outra coisa nao sou anti semita e claro que se convido uma pessoa que eu sei que é judeu nao farei estrogonofe, agora se convido 40 pessoas e so uma tem uma restrição eu ano vou fazer o prato que so aquela uma pessoa come. Desculpe. Se nao gosta simplesmente nao me visite. Quando eu era vegetariana e ia na casa de parentes e amigos ninguém fazia comida especial pra mim. O problema era meu.
E volto a falar a natureza nao é essa coisinha fofa que vcs pensam que é. Animais se matam entre si, golfinhos, ursos, chegam a matar filhotes para poder estuprar a mãe..... Vejo que as aulas de biologia estao fraquinhas nas escolas.

Anônimo disse...

Então veja quanto custa pra um pedreiro que pesa mais de 80 kg, trabalha pesado o dia todo, e precisa consumir cerca de 1,2 g de proteína por quilo, substituir as proteínas da carne por uma dieta vegana. Pra classe média tudo é fácil né?

ovnivora disse...

Cuidado! tem feminista/esquerdista que proibe o termo "pedreiro"

Camila Fernandes disse...

Mas gente, a discussão rendeu, heim? ^^

Primeiro, eu não tenho nada contra quem come carne e eu acredito, profundamente, que o vegetarianismo enquanto estilo de vida é uma escolha pessoal. Eu não estou aqui para "converter" ninguém (embora eu fico feliz em conversar a respeito, se você estiver interessado).

Eu sou vegetariana desde os 14 e hoje, com 22 anos, sou bastante saudável, doadora de sangue e tudo. Você pode dizer que "não é natural" para o ser humano se abster de carne, mas também não é "natural" pegar um pedaço de frango, empaná-lo e fritá-lo na sua frigideira de teflon, com o seu óleo industrializado, no seu fogão Eletrolux. Como não é "natural" voar de avião ou fazer hemodiálise. Acho que a gente pode concordar em tirar essa papo de "não natural" dos nossos argumentos, né? E não só dessa discussão.

Juba, eu não conheço essa pesquisadora, mas vou pesquisar a respeito :)
Vegetarianismo é a minha escolha e não precisa ser a de todo mundo. Acredito que se as pessoas que consomem produzem carne se sensibilizassem com a causa e preocupassem em diminuir o sofrimento animal, já seria um enorme avanço. É uma alternativa muito válida, na minha opinião.

Donadio, nessa questão de "igualar juridicamente" eu estava sendo cínica de forma deliberada, porque eu acredito que a pessoa que perguntou apenas tentou questionar meus argumentos de uma forma irracional e desonesta. Resumindo, um "troll". E eu não alimento os trolls, só brinco com eles um pouquinho *MUAHAHAHA*
Mas, sim, eu acredito que o problema aí é tratar dos termos "direito" e "dever" no seu contexto jurídico. Como eu disse, é ridículo discutir a questão animal em relação a esse aspecto, porque simplesmente não se aplica.

Para a(s) pessoa(s) dizendo que "o leão come carne, por que eu não posso?". Primeiro, "YES, YOU CAN". Ninguém disse que você não pode. Só que uma grande diferença entre o leão e eu é que eu pude ESCOLHER não comer carne. Depois de me informar, discutir o assunto, deliberar e refletir, eu tomei uma decisão consciente. O leão não possui um discernimento nesse nível, então, a comparação também não se aplica. Além do mais, eu dificilmente acredito que o leão, lá na savana africana, teria outras opções para suprir as suas necessidades alimentares. Não é como se ele pudesse escolher entre picanha, omelete de brócolis ou comida indiana no jantar, né? E eu tenho essa opção, essa oportunidade de escolha - o que é maravilhoso. Então, eu POSSO fazer essa escolha. Não há o menor sentido em me comparar com o leão.

@dddrocha disse...

Dilma, crie por favor a Bolsa Psiquiatra.

Anônimo disse...

Acho que vc ta confundindo PCO com PSol

donadio disse...

"Cuidado! tem feminista/esquerdista que proibe o termo "pedreiro""

Ah, é? Quem?

Parafraseando Bart Simpson,

"pedreiro, pedreiro, pedreiro; pedreiro (pedreiro): pedreiro. Pedreiro."

Anônimo disse...

Estou esperando a dieta vegetariana pro pedreiro. Essas burguesinhas são uma comédia, muito fácil falar quando se tem dinheiro pra comprar soja, pasta de amendoim, etc. pra substituir as proteínas da carne.

Eliana disse...

Comida vegana de pedreiro:

Arroz, feijão, angu, banana, pão, couve, milho, macarrão, grão de bico, cenoura, aveia, batata, quibe (triguilho + proteína texturizada de soja), alface, tomate, pepino, manga, espinafre, abacate, abacaxi, etc.

Como podemos ver, veganismo é comida de burguês, né? Só tem comida cara, principalmente se for comprada no final da feira.

Thiago disse...

Inhame, taioba, mandioca, lentilha, ervilha, abóbora, chuchu, batata cará, batata doce, alho poró, ora-pro-nobis, pepininho do mato...

Essas últimas podem sair do pátio do pedreiro, se tiver onde plantar... custo zero.

Morôni Azevedo de Vasconcellos disse...

Muito obrigado por citar meu artigo.

De fato rs só não fiquei pasmo com a notícia do PCO pois o PCO sempre só queimou o filme da esquerda...

Avante!

Morôni Azevedo de Vasconcellos disse...

Alguns comentários aqui chegam a dar medo...

Teve gente falando que o anarquismo está próximo da direita liberal (WTF? o Anarquismo é a antítese da direita e olha que estou longe de ser anarquista... A Direita pressupõe, seja liberal ou conservadora, que a sociedade deve sempre progredir com ordem e regularidade e o anarquismo é o oposto disso em todos os aspectos, não por ser desordem mas por romper a ordem...)

E outra, vamos parar de usar o marxismo como se fosse a única ideologia de esquerda, a esquerda é muito mais antiga que ele (até o anarquismo é mais antigo).

Outros falaram sobre união das esquerdas e bem, esse daí foi mais por inocência e boa vontade, mas existem esquerdas e esquerdas... Dispenso completamente uma esquerda Juche (modelo da Coréia do Norte), mas é claro que uma união seria desejável (desde que tivéssemos critérios)

Iara disse...

Você quem não le direito ultra feminista,o que o texto que dizer é que essas leis só servem para os pobres tanto é que a royal fou considerada inocente enquanto a mulher que abandonou o cachorro desempregada e da periferia está condenada por maus tratos e provavelmente vai se danar.

Sérgio K. disse...

Se não bastasse isso, eles defendem os condenados pelo mensalão. Vejam no link http://www.pco.org.br/editorial/mensalao-pela-anulacao-do-julgamento-e-liberdade-para-os-presos/azaz,p.html... Veja o título do texto: "Mensalão: pela anulação do julgamento e liberdade para os presos!"

Alexandre Luckenzy disse...

Tá faltando horta pra tanto espantalho nos comentários, hein?

Feministas "disquerda", por favor!

Dizer que movimento social é valido porque é de esquerda, ou, é esquerda é porque somos um movimento social, além de falácia, é uma hipocrisia digno de "nós somos as mães desse menino rico".

É falta de respeito com o próprio movimento que representa a luta das mulheres, e não da ideologia.

Daí cria distorções como a moça lá de cima falando que "não podemos bricar com o PCO porque são de esquerda."

Por favor! É vergonhoso ler isso.
Quando alguém vê o movimento como um gueto de "nós mesmos contra os outros", cria o que a direita diz (e com razão) da famigerada "Monopólio da Boa Virtude".