quinta-feira, 4 de outubro de 2012

MIRE-SE NO EXEMPLO DESTA ÂNCORA DE TV

A Tai me enviou um email com um vídeo em inglês anteontem. Achei genial, chorei um tiquinho. Inspirador mesmo. É assim que temos que lidar com bullies, trolls e haters, e ensinar as crianças a agir desta forma. Claro, seria muito melhor viver num mundo sem pessoas intolerantes e preconceituosas, mas não sei se algum dia isso será possível.
O que a âncora de TV Jennifer Livingston descreve é um típico "concern troll", um troll que finge estar preocupado contigo ou com alguma coisa para simplesmente passar seu ódio. Pessoas gordas estão acostumadas a este tipo de troll. É aquele que diz estar preocupado com a sua saúde (não a sua aparência, imagine), e com o exemplo que você transmite a sua comunidade. Vocês já viram nos comentários de qualquer post meu sobre aceitação do corpo acusações a minha irresponsabilidade -- dizer pra pessoas gordas terem autoestima é fazer com que todo mundo vire gordo. 
A mensagem subliminar é: sem ser agredida constantemente, como a pessoa vai querer mudar? Tenho más notícias pra você, troll preocupado. Se bullying funcionasse, não existiriam gordxs. Porque todo gordx já foi xingado exclusivamente pela sua forma física.
Bom, vocês vão ver como o discurso da âncora é brilhante. Pedi pra Tai traduzi-lo pra mim, porque estou completamente sem tempo (viajo hoje pra SP, pra duas palestras e uma entrevista), e ela fez um ótimo trabalho. Super obrigada, Tai!

Eu quero parar um minuto para tratar de um acontecimento que se tornou assunto falado na comunidade no fim de semana passado, especialmente no facebook, e que diz respeito a mim.
Na sexta-feira eu recebi o seguinte email de um homem da cidade de La Crosse, marcado com o assunto “Responsabilidade Social”, que diz o seguinte:
Olá Jennifer,
É pouco comum que eu assista a seu programa matutino, mas fiz isso hoje por alguns minutos. Fiquei realmente surpreso ao perceber que a sua condição física não melhorou nada durante todos esses anos. Certamente você não se considera um exemplo adequado aos jovens da comunidade, especialmente às garotas. A obesidade é uma das piores escolhas que uma pessoa pode fazer, e um dos mais perigosos hábitos a se manter. Deixo-lhe essa observação esperando que você reconsidere sua responsabilidade como personalidade pública local, para apresentar e promover um estilo de vida saudável.
Nós que fazemos parte dos meios de comunicação recebemos uma grande quantidade de críticas dos nossos telespectadores através dos anos, e sabemos que é uma consequência de se trabalhar com o público. Mas esse email foi mais que isso. Enquanto eu tentei meu melhor para rir desse ataque tão doloroso a minha aparência, meus colegas e entes queridos não conseguiram fazer o mesmo, especialmente meu marido, âncora do jornal das 6h10min, Mike Thompson. 
Mike postou esse e-mail na página da WKBT no Facebook, e o que se seguiu tem sido verdadeiramente inspirador. Centenas e centenas de pessoas tiraram um tempo de seus dias não só para levantar meu espírito, mas para se posicionar contra ataques desse tipo. Vamos falar mais disso em um segundo, mas primeiro, a verdade é que estou acima do peso. Você poderia me chamar de gorda e até mesmo de obesa num diagnóstico médico. Mas eu pergunto à pessoa que me escreveu o e-mail: você acha que eu não sei? Acha que suas palavras cruéis estão mostrando algo que eu não vejo? Você não me conhece. Você não é meu amigo. Você não faz parte da minha família, e você admitiu que você sequer assiste meu programa, então você não sabe nada sobre mim além do que você vê pelo lado de fora, e eu sou muito mais que um número numa balança.
E tem algo que eu gostaria que todos nós aprendêssemos desse acontecimento. Se você ainda não sabe, outubro é o Mês Nacional Contra o Bullying, que é um problema que vem crescendo diariamente em nossas escolas e na internet. É uma questão importante na vida dos jovens hoje em dia, e eu, sendo mãe de três garotinhas, fico aterrorizada. Mas eu sou uma mulher adulta e felizmente tenho uma pele grossa, literalmente, como o e-mail assinalou, e da outra forma também. 
Sendo assim, as palavras deste homem não significam nada para mim. O que me deixa furiosa mesmo é que há crianças que não adquiriram ainda esta segurança. Que recebem e-mails tão críticos quanto este que eu recebi, e às vezes até piores, todo santo dia. A internet se tornou uma arma. Nossas escolas tornaram-se campos de guerra. E esse tipo de comportamento é aprendido e disseminado por pessoas como o homem que me escreveu o e-mail.
Se você na sua casa está falando da apresentadora gorda do telejornal, adivinhe: seus filhos provavelmente vão chamar alguém de gordo na escola. Nós precisamos ensinar nossos filhos a serem gentis, e não ásperos, e nós temos que fazer isso dando o exemplo.
Tantos de vocês vieram em minha defesa nos últimos quatro dias que estou impressionada com suas palavras. Aos meus colegas e amigos de hoje e de anos atrás, minha família, meu marido incrível, e tantos outros de vocês que provavelmente eu nunca terei a oportunidade de conhecer; eu jamais serei capaz de agradecê-los o bastante pelo apoio que vocês me deram. E nós estamos nos manifestando contra esse agressor. 
Nós somos melhores que aquele email. Nós somos melhores que os agressores que tentarão nos derrubar. E isso é o que eu deixo a vocês: a todas as crianças por aí que se sentem perdidas, que estão lutando com seu peso, com a cor da sua pele, sua orientação sexual, sua necessidade especial, e até mesmo com as espinhas no seu rosto, me escutem. Não deixem sua autoestima ser definida por bullies. Aprendam com a minha experiência que as palavras cruéis de uma pessoa não são nada comparadas ao brado de muitos.
Voltaremos em instantes.

75 comentários:

Maria Valéria disse...

Amei.
Já escrevi sobre esse assunto recentemente( bullying); comigo nao foi por obesidade, mas por usar óculos fundo de garrafa,ser CDF ( na época nao existia o termo " nerd").
Nao vou comentar mais, porque já escrevi um post extenso sobre esse assunto no mês passado, o qual sintetiza tudo o que eu penso a respeito.( alias, acho que já mandei pra vc ler, por mail)
Beijo, querida;))

Jessie disse...

WOW!!!! CALOU A BOCA DE QUALQUER UM.

Jessie disse...

Post perfeito. É incrivel como tem gente imbecil no mundo.

Patty Kirsche disse...

É interessante o quanto a aparência é a primeira coisa que um "odiador" utiliza para agredir alguém.

Eu fiquei impressionada um dia desses com um desses trolls. Sabe, eu não sou gorda. Na verdade sou até um pouco magrela em algumas partes de meu corpo.

Há alguns dias, fiz um comentário sobre o teor machista e homofóbico de um sujeito numa página. Muitas pessoas curtiram meu comentário, e o cara ficou com muita raiva. A resposta que ele encontrou foi me chamar de "gordinha". Tudo bem que ele não tinha muita informação visual minha, mas fiquei surpresa de o cara buscar algo sobre minha aparência que ele considera ruim pra tentar me destruir.

Foi interessante porque tive a oportunidade de perceber o quanto deve ser sofrido pras pessoas gordas. :(

Deixo o link pra quem tiver curiosidade. O elemento em questão comentou:"Balaço na Dilma sapatão".

http://www.anonymousbrasil.com/avaliacao-positiva-do-governo-dilma/

Anônimo disse...

acho incrível como as pessoas perdem tempo com esse tipo de coisa. como ela mesma falou: gente, quem é gordo sabe que é gordo. e acho que isso já foi bem discutido aqui em alguns posts. o negócio é que as pessoas não conseguem ficar quietas. porque mil pessoas fazem mil coisas que fazem mal à saúde e ninguém aponta. ninguém chega num bar e berra:"vcs estão se intoxicando, quero cuidar da saúde de vcs!". e por quê? porque isso é socialmente aceito!

ser obeso faz mal à saúde? sim. mesmo que a longo prazo. mas muitas outras coisas tbem fazem e ninguém para de fazer. quer coisa que mais mal faz pra saúde do que assumir o risco de um acidente de trânsito? enfim, já falamos.

mas isso me lembrou essa coisa toda que rolou do pdh e que a letícia explicou muito bem. o cara conhece a menina, namora a menina e não assume. PORQUE ELA ERA GORDA! e ele ainda disse isso num tom de "pobre de mim, fui enganado, como ela pôde fazer isso comigo?". ele assumiu que a menina era uma fofa e que o fato de ela ser gorda estragou tudo. ou seja, ele assumiu que, mesmo gostando, não se permitia.

aí vem o que eu acho mais preocupante de tudo: ela vestia 44. a gente não consegue medir saúde por um manequim. mas vamos considerar que a maioria das mulheres no brasil veste por aí. eu arrisco dizer que essa menina não tinha nada de obesa. óbvio que só exames poderiam afirmar, já que percentual de gordura e lipidograma, só no médico. mas a gente vê mulheres perfeitamente saudáveis e ativas vestindo 44 e ninguém diz que são gordas.

agora, quer dizer que, pra não ser tida como um monstro, a mulher (no geral) tem que vestir o quê? 38, 36...?

e agora todas as gordas vão ter que avisar no facebook ou até mesmo já no avatar que são gordas? pelamor. uma magra pode ter foto só de rosto. mas a gorda, não, ah, a gorda tem que botar foto de corpo inteiro pra ser avaliada como num açougue.

o mundo tá mesmo estragado.

Lord Anderson disse...

Nada como um post inspirador.

A reação da Jennifer foi perfeita e demontou completamente a falsa preocupação do hater de plantão.

A obesidade é sim um caso de saude que precisa ser tratado, assim como a anorexia (que poucos falam), mas graças a midia nossa percepção do que é "obeso" esta toda distorcida, fazendo com que vejamos "obesidade" em qualquer pessoa que não seja magra em excesso.

Mesmo nas modelos chamadas plu-seize, se ve mulheres que a pouco tempo atraz nem seriam consideradas gordas.

Alias, essa é outra falacia, pessoal dizer que o padrão de beleza imposto sempre foi o da magreza só prova que não sabe nada da historia da nossa sociedade.

Tassi Bach disse...

*clap, clap, clap!*
Incrível como hoje em dia, com tanta informação disponível, as pessoas continuam igualando sobrepeso com obesidade. Estou perto dos 3 dígitos e recentemente fiz um exame de sangue e estava tudo ok. Mas claro, não para a nutricionista, que mesmo com o exame mostrando que eu sou uma pessoa completamente saudável, não mediu palavras pra me aterrorizar. Já perdi as contas de quantos "profissionais" da saúde eu busquei e me fizeram o mesmo terrorismo. "Você quer continuar criando seu filho? Não quer morrer cedo com as suas veias entupidas de gordura, não é? Então dê jeito de emagrecer!"
A uns 2 anos atrás, procurei uma endócrino que até me aconselhou a parar de amamentar meu filho, na época ele tinha 8 meses, disse que estava mamando "só por afeto".
Não sei o que é pior, se são os familiares e amigos dando uma de "preocupados com a minha saúde", ou se é os vulgo-profissionais da nutrição que aterrorizam seus pacientes e que acabam desestimulando todo o tratamento (que pra mim não tem nada de tratamento, não estou doente, só acima do peso).
Sim, obesidade é uma doença terrível, e não acredito que alguém possa "escolher" ser obeso.

Pili disse...

palmas pra ela E pra emissora!

é difícil fazer disso uma lição sem que o espaço para essa fala seja garantido, amplo e num horario de boa audiencia, num meio de comunicação de massas!!

Carla Mariano disse...

Eu sofro ao ver intolerância. Ontem me deparo com página que ofende o islamismo, me deparo todo dia com páginas de maus tratos a animais, fiquei sabendo de um grupo de machões que se escondem em uma "cabaninha" para confessar suas atrocidades pessoais, e agora vejo mais uma manifestação contra uma pessoa que não seria capa da Vogue, Estilo, Nova, ou qualquer outra revista que tenta impôr padrões, mas que é uma pessoa inteligente, capaz, independente e perfeita em suas faculdades e mobilidade. Gente, pra onde a humanidade está caminhando? Que pais educaram essas pessoas? Como serão tratados esses idosos no futuro, pois sim, há intolerância também contra idosos e suas dificuldades...

Eu estou triste com tudo isso, sinceramente!

Beijos,
Carla Mariano
www.maoslindas.blogspot.com

Sara Marinho disse...

De fato Lord Anderson, quem acha que o padrão magro predominou se prova extremamente desinformado, até pela história do cinema, que é recente, é possivel ver que isso não é verdade, Marilyn Monroe que o diga. Nem precisamos ir tão longe, os anos 80 eram cheios de icones musicais ou da televisão de corpo rechunchudo e cabelos altos (ditadura do liso também é recente).
Olhem esse quadro renascentista, provando que as hoje tidas como gordas eram icones de beleza:
http://1.bp.blogspot.com/-rsGwhi7_Fd4/UFysWDVeqiI/AAAAAAAAo68/ojMwQwAfLIc/s1600/botticelli-primavera.jpg

E Marilyn:
http://babado.ig.com.br/images/230/230/28/7714127.marilyn_monroe_400_315.jpg

Renata disse...

Feiura da alma também faz mal à saúde...

Rob disse...

Lolinha,já q o tema do post de hoje é ser gordo quero deixar aqui a recomendação do filme espanhol "Gordos" de Daniel Sanchez arevalo.O filme retrata a angustia de pessoas gordas na nossa sociedade,como uma garota q não para de comer pq sofre bullyng do irmão e mais outros personagens.Eu achei ótimo,tem muita nudez fora do padrão mostrando pessoas gordas,especialmente uma mulher engenheira,tbm podem ser sexys.Acho um filme ótimo para uma resenha sua.

Margareth Andrade disse...

Chorei. Passei metade da minha vida odiando meu corpo e vomitando. Tenho bulimia desde os 14 anos de idade. E com esse "hábito", adquiri muitos dentes desgastados, uma garganta machucada, calos nos dedos, gengivite, gastrite, infelicidade e uma visão completamente distorcida das coisas. Ainda bem que dos últimos tempos pra cá consegui seguir em frente num dos inúmeros tratamentos que iniciei e agora o T.A. está adormecido. Ainda bem. Agora meu dente já não dói mais, minha garganta parou de doer, eu posso comer e sentir prazer um pouco e engordei 7 kg. E a única coisa que lateja na minha cabeça são esses 7 kg. Minha terapeuta diz que meu inconsciente não fica feliz em me ver feliz. Ele sempre acha alguma coisa pra me puxar pro buraco, e essa corda é o número que vejo na balança. Todas as vezes que tive recaída com a doença foi por conta do ganho do peso. Dessa vez fui além. É extremamente difícil e estou fazendo um esforço sobrenatural pra me aceitar do jeito que eu sou. É complicado, é constante. Aí ver textos como o seu Lola e discursos como o da Âncora desse jornal, faz toda a diferença. São fortes, motivadores, sinceros e atingíveis. Ler um texto por dia que seja dizendo para você se aceitar como é, vale mais que todos os discursos que ouvi a vida toda dizendo que você deveria se encontrar no padrão "saudável" e magro da sociedade. São exemplos como esse que me fazem não ter uma recaída, me aceitar linda e imperfeita como eu sou e a dizer pra mim mesma que meu caráter e minhas qualidades não são definidas por um número na balança.
Obrigada.

Pescoço disse...

Para aqueles que dizem que antes se preferiam as gordinhas ai vai

"Dimensões da mulher perfeita" de cerca de 1890
http://perstephsanscouronne.tumblr.com/post/31710742220/questionableadvice-womans-own-book-of-toilet

Peso das mulheres que sairam na playboy americana de 1959, algo entre 55kg, mude os anos no lado da tela para ver outros anos (cada lb é 450 gramas) SEM NUDEZ
http://www.pornstarsnbabes.com/playboy-playmates/1959.html

As mulheres representadas nas pituras medievais eram magras, e representavam o desejo masculino. (uma ai citou botticeli, o mesmo pintava mulheres magras)

http://www.femininebeauty.info/medieval-body-size-preferences

Este estudo diz que a noção de beleza é algo "pré-programado" no cerebro dos homens, e esta "programação" dá preferencia as mulheres que os homens hoje (e sempre) consideram bonitas.

http://www.livescience.com/7389-sense-beauty-partly-innate-study-suggests.html

Pra resumir, mulheres gordas NUNCA foram preferencia.
Lola por favor não insista dizendo que a beleza é uma "construção social".

Phaby disse...

CLAP CLAP CLAP

Não se esqueça Lolinha, "haters gonna hate".

Bjo

Anônimo disse...

Passo por esse tipo de constrangimento/bulling com frequência...na rua e em casa, com minha esposa e irmão. Eu era bem magrinho até 10 anos atrás... tenho culpa em estar gordo, pq comi muito mesmo para chegar nesse peso. Tenho me esforçado muito pra emagrecer recentemente, e até acho que tenho tudo pra obter bons resultados. Mas é tudo muito difícil e os resultados não virão do dia pra noite. Tenho muita raiva desse tipo de bullie, ainda mais por sofrer dentro de casa...as vezes acho que quero emagrecer como uma espécie de revanche. Quero descobrir qual será a próxima argumentação para pegarem no meu pé. Lola sou relativamente bem sucedido, tenho 27 anos, sou servidor público federal. Passei em 11 concursos públicos entre 2007 e 2010. Tenho muitos hobbies (a leitura é um deles), sou educado, relativamente inteligente, gosto de cozinhar (preparo bons pratos), politizado, de esquerda, sensivel...veja, tenho muitos atributos e defeitos tbm. Mas a verdade é que não quero ser definido apenas por um deles...sei lá...isso é só um desabafo...
Bruno de Almeida Silva

Patty Kirsche disse...

Puxa, Margareth, que história triste... Qdo eu era adolescente tive anorexia. Eu não era gorda, mas enfiei na cabeça que precisava ter medidas de modelo. Emagreci muito e fiquei bem doente. Eu me lembro que qdo estava em tratamento, eu logicamente engordei, pois estava muitos quilos abaixo de meu peso ideal. Mas aquilo me incomodava muito, porque eu não queria entender que o ruim para mim era estar esquálida. Ficava triste porque as roupas da anorexia não cabiam mais em mim, ao invés de ficar alegre. Talvez seja o que acontece com vc. Você não consegue entender que este é seu corpo e ele é maravilhoso. Conforme sua saúde mental chegar, você conseguirá ter hábitos mais saudáveis e levar uma vida normal. :)

Anônimo disse...

chorando.

Anônimo disse...

E possivel que alguem que saiba coloque a traducao como legenda no video? Gostaria de divulga-lo para muitos conhecidos q nao sabem ingles, e apenas o texto nao tem o impacto do video.

Obrigada.

sabrina disse...

nossa... eu sinto até nojo de um imbecil desses.
adorei o que ela disse,deu um fora bem dado nesse idiota.
como sempre tb ja sofri bullying por ser gorda.

uma vez estava na rua e um garoto passa do nada e me xinga de gorda.
eu acho q esses lixos n sabem q já existe espelho e pensam q estão fazendo uma caridade ao me avisar.

recentemente fiz um exame de sangue e estava tudo normal e o medico disse q ficou surpreso. pq?
só pq eu sour gorda ,se fosse uma pessoa magra n seria surpresa nenhuma né,pq magros n adoecem,n morrem.



Carolina Lucas Paiva disse...

Pescoço

O último link não se refere a gordura ou magreza, mas sim a proporção dos membros do corpo em geral.
A imagem da escultura foi distorcida no comprimento de pernas, coxas e tronco, e não na quantidade de gordura.

lola aronovich disse...

É, Pescoço, fui eu que inventei que beleza é uma construção social... Ninguém nunca estudou e comprovou isso! É só minha opinião pessoal mesmo. Já ouviu falar da Vênus de Willendorf? Parece que essa mulher obesa já foi padrão de beleza do seu cérebro mascu pré-programado. Que coisa, não?
E o que o padrão de beleza tem a ver com o post? Vc está justificando bullying baseado em preferências estéticas, é isso?

Carolina Lucas Paiva disse...

Sobre o site da feminine beauty, a discussão central reside na seguinte questão: que os pintores, ao retratarem mulheres gordas em suas pinturas, não estariam expressando seu gosto pessoal, mas a aparência real das mulheres são seu redor, sem distorções.
Pois bem, a nossa crítica com o padrão de beleza hoje é que ele é inalcançável. Digo isso porque cada vez mais usa-se editores de imagem para "corrigir" imperfeições naturais do corpo das mulheres.
Até mesmo mulheres magras são retocadas a exaustão.
Não raro se encontra fotos fisicamente impossível de corpos cujas cabeças são maiores do que os troncos das modelos, ou que a barriga seja completamente inexistente (note como mesmo as pinturas da renascença mostram que mulheres magras não tinham barriga chapada).
Antes a representação era mais realista, hoje procura-se deformar o real. Esse é o ponto.

(não vou abrir o link do porn stars por motivos óbvios: não estou no meu pc particular).

Unknown disse...

Oi Pescoço... sua argumentação é pífia. Estudos antropológicos garantem que o padrão de beleza é sim uma construção social. Não acredita? Dá uma lida nessa reportagem (e olha que nem é um veiculo informativo de primeira, quer dizer: Se o "Fantático", que não tem nada de fantástico, consegue te contradizer, acho que você não tem muito a falar).
http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1680997-15605,00-MENINAS+SAO+OBRIGADAS+A+ENGORDAR+EM+PAIS+AFRICANO+PARA+CONSEGUIR+SE+CASAR.html

Saudações cordiais,

Bruno de Almeida Silva

Ana disse...

"A mensagem subliminar é: sem ser agredida constantemente, como a pessoa vai querer mudar?"

Resumiste a questão muito bem nessa frase, Lola.

Infelizmente hoje vivemos nessa cultura de que a agressão é ajuda, é "pro bem da pessoa", é preocupação. Aí fica todo mundo se sentindo não só autorizado a dizer o que bem entende, como ainda se acham pessoas muito boas e iluminadas por abençoar o pobre infeliz acima do peso com sua sabedoria.

Essa situação é um bom exemplo disso. O texto desse cara pinga arrogância. Ele não conhece Jennifer - nem sequer assiste seu programa!- mas só de bater o olho nela já decidiu que a repórter é inadequada. E com certeza se alguém perguntar, ele dirá que estava fazendo uma boa ação.

O que mais me chamou a atenção foi ele ter a cara de pau de dizer que obesidade é uma escolha. Um 'perigoso hábito a se manter'. Isso demonstra como as pessoas são ignorantes e acreditam piamente que a culpa é sempre exclusivamente do gordo, que só é gordo porque quer, porque é preguiçoso, porque não é diligente, porque vive da pior maneira possível...

Pro caso de alguém ter esquecido o parágrafo de antes, vamos relembrar: ele não conhece a âncora. Ou sua rotina. Ou seus hábitos. Ele só olhou pra ela e soube que a moça estava fazendo 'escolhas erradas e perigosas'.

Quer dizer, Jennifer faz escolhas que ele desconhece completamente, mas sabe que são as piores possíveis.

Que maravilha de lógica (só que não).

Jennifer fez muito bem em responder. Ela sim, ao contrário do cara, demonstrou responsabilidade social ao dedicar um tempo do programa pra se dirigir aos que sofrem com esse tipo de preconceito. Respondeu de maneira inteligente e madura, e além de tudo mostrou na prática como ela não é apenas um número.

Como eu queria que todo mundo visse as coisas assim.

Mirella disse...

http://papeltinteiroedesatinos.wordpress.com/2011/03/14/a-beleza-feminina-no-renascimento/


Realmente

http://www.wikipaintings.org/en/jacob-jordaens/king-candaules-of-lydia-showing-his-wife-to-gyges-1646

As mulheres

http://2.bp.blogspot.com/_nYhWub9uCQY/So0mWL_yT-I/AAAAAAAAAVw/jQfiN8yctVw/s320/RENASCIMENTO.jpg

Sempre foram

http://kavorka.files.wordpress.com/2007/01/windowslivewritersleepingbatherpierreaugusterenoir1904-14c0esleeping-bather-by-pierre-auguste-renoir-19043.jpg

magras

http://3.bp.blogspot.com/_3p3b2fJ9BWw/SpaKzUHFRII/AAAAAAAAA3U/5T2hE3GSOkQ/s320/Renoir+-+Bather_with+Blonde_Hair.jpg

e assim foram desejadas

http://1.bp.blogspot.com/--mIaO-WWtZo/TlGZ-DRdhnI/AAAAAAAAaOQ/s_Ao4SgoiRQ/s1600/Renoir_seated-bather.jpg

Feministas, vamos parar de inventar que beleza é uma construção social?

http://antesqueordinarias.blogspot.com/2012/07/beleza-seus-padroes-e-o-culto-da.html




ops, acho que o Pescoço estudou História na mesma escola em que o Leleco fez seu mestrado em Literatura.

Lina disse...

Pros "procupados com a saúde" (também conhecidos como concern trolls), um estudo singelo que afirma que "OBESIDADE NÃO NECESSARIAMENTE SIGNIFICA ESTAR FORA DE FORMA".

E tem mais, existe o tal paradoxo do obeso que diz o seguinte: "obesos que possuem doenças crônicas, PERDER PESO NÃO É UMA COISA BOA", pois em muitos casos até PIORA a doença.

Vai o link (em inglês)
http://www.cbc.ca/news/health/story/2012/09/05/health-obesity-fitness-health.html

E tem mais, nem sempre uma pessoa é obesa por "relaxamento", tem muita gente que o normal dela é ser rechonchuda mesmo e não há dieta e exercícios que "resolvam". E como bem descrito no texto, magreza não é sinônimo de saúde.

Tenho até uma amiga que nem deve pesar uns 50Kg (com 1,60 de altura) e tem um colesterol e açúcar mais alto do que meu avô obeso e hipertenso de 70 anos (e não estou exagerando O.o)

Bruno S disse...

Genial a resposta da jornalista.

Adorei esse trecho:

"Mas eu pergunto à pessoa que me escreveu o e-mail: você acha que eu não sei? Acha que suas palavras cruéis estão mostrando algo que eu não vejo? Você não me conhece. Você não é meu amigo. Você não faz parte da minha família, e você admitiu que você sequer assiste meu programa, então você não sabe nada sobre mim além do que você vê pelo lado de fora, e eu sou muito mais que um número numa balança."

Por mais bem intencionada que a pessoa seja, "avisar" alguém de que está gordo é só uma forma de criticar e diminuir. Antes de outros perceberem a própria pessoa já sabe muito bem de sua condição. Seja pelo espelho, seja pela maior dificuldade vestiralgumas peças de roupa.

Jéssica disse...

Lola, você sempre me inspira com esses textos incríveis! Vou repassar ele pra todos os amigos.
Eu fico muito chocada quando vejo situações parecidas. Lembro sempre das minhas irmãs, cacheadas, que acham cabelo cacheado feio. Elas tem só 8 anos e já fazem quimica no cabelo. Sabe o que é pior? Isso é coisa da minha madrasta, porque ela também ficava falando isso do meu cabelo. Sorte que sempre fui na contramão. Mas fico com dó das meninas e sempre fico elogiando o cabelo delas, saio de cabelo solto junto com elas, pra ver se elas percebem que é bonito sim.
Tem também um casal de amigos que são anti-gays. Daquele tipinho que diz: eu não sou preconceituoso, mas não quero que nenhum gay chegue perto de mim. Eu fico morrendo de dó dos filhos deles, um casal, super queridos, porque devem ouvir comentários absurdos dentro de casa e vão achar que isso que é o certo.
O que a gente faz???
Beijos

Anônimo disse...

Só vendo a hora que os mascus vão lançar um Faculdade, a FAMASCU.

Cursos: Estatística (pro Mascu), Sofisma,Antropologia do Mascu, História Geral (do ponto de vista mascu), a Matrix e o Mascu, Imperativo (que é para aprender a transpassar a entonação do ! para o enunciado) e, o mais importante, Pesquisa e Método Científico do Mascu - esse último com material fornecido do Vozes me Dizem.

Pescocinho e Leandro serão professores catedráticos.

A única coisa triste é que não vai ter aula de Língua Portuguesa, Redação e Compreensão Textual. Mas eles nem precisam, né?

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Perfeito!

Shey disse...

Excelente post!

E esse pescocinho tá mais pra umbigo, pq esse padrão de beleza eurocêntrico que ele jura que é natural não é global nem sequer hoje: vide aquela cultura lá onde o bonito é a mulher alargar o pescoço ou certos países onde é belo ser gorda e ter os dentes da frente separados ( acho que é a Mauritânia).

Aqui no Ocidente mesmo: até meados da década de 90 o bonito era ter bunda avantajada somente e logo depois começamos a importar o padrão estadunidense de seios grandes e os meninos brasileiros, diferente da geração masculina anterior, passaram a priorizar peitos - coicidência, né? E enquanto nos States o padrão de beleza ainda é ter só peito e ser magra, aqui é ter curvas...

Anônimo disse...

"onde é belo ser gorda e ter os dentes da frente separados ( acho que é a Mauritânia)."

10 anos atrás eu seria a rainha da Mauritânia. =)))))))


Nasci no país errado!



Anônimo disse...

Adorei a resposta dela! Espero que o cara que mandou o email tenha visto.

Mudando o assunto, olhem que absurdo:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=466011930104999&set=a.452354944804031.103957.452303501475842&type=1

Gabriela disse...

Beleza é luta de classes.Como?A rainha Elizabeth I da Inglaterra pintava o rosto para ficar o mais branca possível.Porq?Porq a morenice era considerada feia.Se a sua pele fosse queimada pelo sol mesmo vc sendo branco só podia significar uma coisa,vc era pobre já q os senhores e as senhoras viviam encastelados.E tudo associado a pobreza é tido como feio.É assim até hoje.Se na Idade média corpos magros eram associados a fome e a gordura a fartura hoje quem é rico pode passar o dia inteiro em uma academia.Ir a praia.Fazer plásticas.Portanto hoje o padrão se inverteu.Quem é pobre deve ficar o dia inteiro trancado em um escritório oq torna sua pele branca,pálida.Trabalhando o dia inteiro lhe falta tempo para fazer exercícios e é aceitável dizer q pobres tem outras prioridades q não são cirurgias plásticas.Então hoje a pele pálida e a gordura são associadas ao povão.Logo são características feias e desprezíveis.

Cristiano disse...

Ela teve coragem de colocar isso em evidencia!

Anônimo disse...

Lola, isso é muito sério, qdo era criança comi o pão que o diabo amassou por ser gorda, minha autoestima era super baixa e tinha vergonha de tudo. Acabei emagrecendo na adolescencia, mas para ver se as pessoas paravam de pegar no meu pé e te digo c toda certeza que minha autoestima continua baixa e eu continuo super tímida e com vários problemas de relacionamento, tenho grande dificuldade em confiar nas pessoas etc. Pra vc ver que aparência não qr dizer lá grande coisa...hje eu fico me perguntando se valeu mesmo a pena emagrecer só pq os outros acham q ser gordo é uma doença ou é feio...se a pessoa n se gostar antes de nada vai adiantar ter um corpo de modelo...Admiro as pessoas fora do padrão defendido pela mídia que se amam e se aceitam independente de qqr coisa...

Anônimo disse...

PARA Pescoço

Aposto que um mascu ignorante e mal informado como vc NUNCA ouviu falar no Renascimento.
VÁRIOS pintores já traduziram em seus quadros mulheres com formas "arredondadas".
Seus links mostram representações de mulheres magras, mas, NÃO existia padrão de beleza específico para as mulheres em geral.
Quanto à "pesquisa" da Playboy, véi, tu é muito IMBECIL!kkkkkk
CLARO que em uma revista masculina onde as mulheres são mostradas como "meros pedaços de carne" é exigico ao máximo que estejam dentro ou até com menos do peso ideal.
Não existe "pré-programação" no cérebro dos homens. Isto é INVENÇÃO tua porque vc é BURRO DEMAIS para estudar e entender a verdade!
O que existe é uma "INDUÇÃO DE SOCIEDADES MACHISTAS" de que o padrão de beleza feminino é a magreza.
E a "magreza excessiva"(que felizmente está sendo combatida) é imposta pelo Mundo da Moda.
A beleza não é algo CHAPADO, ÚNICO de uma ÚNICA VIA.
A beleza tem VÁRIAS formas. Existem pessoas negras, orientais, brancas, índigenas, etc.
Imagina se TODOS os homens fossem imbecis como vc e só iriam preferir mulheres com 19 anos, peitudas, bundudas, magrelas(com formas, afinal mascu não quer mulher magra sem formas), loiras, de olhos azuis?
NADA CONTRA mulheres com estas características, inclusive tenho uma amiga que tem estas características e é uma ótima pessoa, uma menina inteligente, que está fazendo faculdade de Direito e não gosta de playboys ricos, fracassados e descerebrados, só gosta de homens charmosos e inteligentes(opa, vc não tem chance com ela, mas, vc não iria querer namorar uma mulher independente que faz Direito né? Afinal um tipinho de sujeito como vc deve querer além de mulher que tenham estes atributos citados acima, que seja: retardada, tenha baixo alto estima, complexo de inferioridade, seja dependente, virgem e aceite ser tratada como LIXO!).
Mulheres ditas "gordas" são as preferências de MUITOS HOMENS, claro, eu digo, HOMENS, não MOLEQUES COMO VC.
Antes de alegar, sr "Carne de Pescoço" que beleza "não é construção social", ESTUDE, LEIA, SE INFORME, invés de pagar mico, e mostrar o babaca que é.
Antes de falar de mulheres, aprenda a ser HOMEM.


ps: tenho 55 kilos e já fui chamada de gorda! Já passei por anorexia e hj só me preocupo com meu trabalho, meu marido e minha felicidade.
To aqui pra ser feliz não pra agradar mascu bully e mariquinha que se sente "mais macho" humilhando e agredindo os outros.


Sawl

Gabriela disse...

Pescoço
Agora vamos parar de falar sobre o passado e falemos de algo bem recente.
Eu vou falar de algo q aconteceu em um reality show.Portanto se vc q acredita q o padrão é algo natural não precisa duvidar de mim é só ir pro youtube.Tá tudo ali.
Existe um programa chamado America's Next Top Model q é comandado por uma top model chamada Tyra Banks.Ele é basicamente como os americans Idols da vida.Só q a disputa acontece entre jovens mulheres q sonham em ser a próxima Gisele.O prêmio é um contrato com a cover girl e mais alguma quantia de dinheiro acredito eu.Na única temporada q eu assisti algo me chocou.Uma candidata q tinha os dentes da frete separados foi coagida a "consertar" esse "defeito".Porq se mantivesse seus dentes assim não teria chance alguma.Não seria ninguém um jurado profetizou.Acho q essas pessoas não conhecem a Vanessa Paradis ou a Anna Paquin.A coitada se rendeu e topou ir ao dentista.Não foi á toa.Ela foi recompensada.Ela ganhou aquela edição.
Acontece q agora o novo boom no mundo fashion é essa tal de diastema.Modelos q possuem os dentes perfeitos agora se submetem a procedimentos q propositalmente danificam os dentes.Na mas recente edição desse programa uma candidata q tinha uma leve,quase imperceptível separação entre seus dentes foi coagida, pelas mesmas pessoas q há alguns anos obrigaram uma outra moça a juntar seus dentes,a separá-los de uma forma q ficasse nítido o espaço entre eles.E ela aceitou.Lá foi ele serrar seus dentes para se encaixar em um ridículo padrão.

Então vc ainda acredita q o padrão de beleza não é algo Esquizôfrenico?

Luciana disse...

Perfeita Jennifer Livingston! Calou a boca do imbecil e de todos os “vigilantes da saúde”.

LadyPooh disse...

Lindo, inspirador. Obrigada por postar a tradução, já compartilhei nas redes sociais que participo.

Sara disse...

Gostei muito das palavras da Jennifer, ela ja é uma mulher madura, e acredito piamente q a única coisa boa que a maturidade nos traz é ter mais segurança de si mesma, quando somos mais jovens é muito comum nos deixarmos abater pelas criticas.
É uma grande pena que passemos tanto tempo de nossa juventude, perdidas em sentimentos de inferioridade, inadequação por qualquer detalhe fisico ou emocional que não seja exatamente o q a sociedade dita como norma ou padrão.
Mas as palavras dessa reporter, talves ajudem as pessoas mais jovens ou mesmo mais velhas a não se deixarem manipular por pessoas que acham q não ha nada demais em ficar fustigando com seus próprios preconceitos a vida dos outros.

Sara Marinho disse...

Nossa Gabriela, que coisa doentia essa que você descreveu...As pessoas separam os dentes para ficarem mais bonitas?É...Se tem até gente que faz procedimentos para clarear o cú, isso não é nada...

Georgeane disse...

Gabriela: nossa eu me lembro desses acontecidos perfeitamente! E como me revoltou terem mutilado essas moças. Mutilado mesmo. Mutilado suas vontades, seus desejos e auto percepção. Hj, já mais velha e com a pele mais grossa, sinto um nojo profundo por essa estética impossível e mais ainda por esses trolls, sejam da indústria da moda ou não.
Cheguei a uma conclusão: não estou habituada a ser grosseira, acho dificílimo fazer falta de educação, mas da próxima vez que alguém se referir ao meu peso como "Nossa, vc engordou!", vou ser tão rude quanto: "Mesmo??? Puxa vida, obrigada por me avisar!!!".
As pessoas estão acostumadas a ser cruéis porque é socialmente aceito. Que arquem com as consequências de suas palavras, então.

Sooraya disse...

"Certamente você não se considera um exemplo adequado aos jovens da comunidade, especialmente às garotas"

Se a preocupação do cara é a saúde, pq "especialmente às garotas"? Pq ela é uma mulher? Ou pq são as garotas que teoricamente devem se preocupar com padrões de beleza?

Preocupação? Sei!

Samantha Pistor disse...

É incrível que em todo o post sobre auto-aceitação venha alguém dizer que não é bem assim, que o mundo sempre curtiu as magras ou ainda que estamos incentivando o mundo a ficar gordo e doente.

Olha, eu consigo aceitar a existência de gordofóbicos. Posso compreender que seus preconceitos estejam tão internalizados que eles acreditem na falácia do gosto pessoal. Eu juro, eu entendo que muitos homens héteros e muitas mulheres lésbicas não me achem atraente (eu sou gorda também) por medo de não se enquadrarem no padrão social de gosto pessoal ou simplesmente, porque de fato prefiram pessoas mais magras. Eu juro que entendo. Sair da bolha é difícil. Eu demorei 19 anos para sair da minha.

O que eu não entendo é esse desejo absurdo de magoar, ofender, humilhar. Tornar minha vida um inferno. Dizimar minha auto estima, me dizer que não posso ser feliz com o corpo que eu tenho. Olhar para mim e me julgar uma pessoa não saudável. Me ofender publicamente, dizer que não terei futuro profissional porque só contratam magras, me olharem com cara de pena cada vez que compro uma roupa. Isso morrerei sem entender.

Não acho que a não convivência seja a solução, mas acho que o primeiro passo para uma sociedade menos bully é simplesmente o básico: não gosta de gordos? "Ok", "direito seu" (aspas, aspas, aspas), mas não humilhe os gordos. Não ofenda os gordos. Não fique repetindo a cada dois minutos o quanto a pessoa é gorda. Simplesmente ande com pessoas magras,se isso te atrai. Transe com pessoas magras. Viva num reduto de pessoas magras se lhe aprouver e se ver um gordo na rua, conte até 50, respire fundo, mantenha a boca fechada e não encha o saco.

De novo: essa não é a solução a longo prazo. Mas seria um bom primeiro passo. Tolerância e respeito mínimos.

A tolerância não é o ápice das conquistas igualitárias. Eu encaro como a igualdade plena entre os cidadãos a indiferença. Ex: eu sou indiferente a relacionamentos abertos. Não sou praticante, mas não condeno. Na realidade, sendo bem crua, eu não me importo com relacionamentos abertos e não julgo ninguém por ter ou não um. Isso é tão relevante para mim quanto, ah sei lá, a pessoa gostar de alface.

Anônimo disse...

Lola, só vim postar o link da lista mais escrota que eu já vi nos últimos tempos, "50 dicas para ser uma diva". O texto, ridiculamente mal escrito, fez-me sentir, na posição de mulher, uma objeto. É revoltante, estúpido. E não é nem um dos piores do site.
http://mdemulher.abril.com.br/amor-sexo/reportagem/relacionamento/50-dicas-ser-diva-692420.shtml

Laís disse...

"Certamente você não se considera um exemplo adequado aos jovens da comunidade, especialmente às garotas."

Pera lá! Se o problema é o "estilo de vida pouco saudável", deveria ser pouco saudável pros dois sexos, não?

É incrível como os próprios gordofóbicos destroem sozinhos seus argumentos...

Anônimo disse...

Para Pescoço

Este Pescoço é um sem noção.
Deve ser um analfabeto funcional.
Não deve ler, nem se informar.
Coitado, não sabe NADA de mulher e com certeza nem deve "gostar",kkk.
Pescoço saia dp armário.

Anônimo disse...

Conselho para mascus, misóginos e bullies:

Vocês não gostam de mulher "gorda".

Vocês não gostam de mulher "magra sem curvas".


Vocês não gostam de mulher independente.


Vocês não gostam de mulher com amor próprio.


Vocês não gostam de mulher com alto estima.


Vocês não gostam de mulher que não deixe vcs trata-lá como LIXO!


Vocês não gostam de mulher que não perdoe traição e nem agressão.


Enfim, vocês não gostam de MULHER!

Se assumam!
Assumam os moleques que são!
Vocês não são gays porque não são machos pra isso!
Vocês não são HOMENS, porque um homem de verdade ama, respeita as mulheres! Vocês não respeitam nem a mulher que os pôs no Mundo!
Cresçam, estudem, se tornem homens de verdade, não machistinhas revoltados porque a vidinha não é perfeitamente medíocre, patética e misógina como vcs querem!


Sawl

@vbfri disse...

Eu ganhei uns kilos no último ano. Cheguei a pesar (ooooohhhh) 76kg, com 1.63m. Meu peso ideal (segundo nutricionista) é 62kg. Isso quer dizer que eu estava com 14kg de sobrepeso. O que, convenhamos, não é muita coisa.
Estava fora (e ainda estou) do meu peso (ideal)? Sim. Tive algum problema de saúde por causa disso? Nenhum.
Só que vocês não imaginam o *inferno* que eu passei por causa disso. Aliás, imaginam sim.
Todo mundo, todo o mundo entendeu "por bem" me "avisar" que eu estava gorda.
Minha avó falou que eu estava HORRÍVEL. GORDA. BALEIA. Todos aqueles adjetivos delícia. Uma amiga achou (por bem, também, claro) que era dever DELA controlar o que EU como. Inclusive nos fins de semana. Inclusive depois de eu estar com a dieta (elaborada pelo meu nutricionista) em mãos.
Porque, né, se o meu café da manhã são 6 biscoitos, eu posso comer só 4. Aí eu emagreço mais rápido. Se são duas colheres de arroz na hora do almoço, posso me servir só com uma. F*da-se a minha saúde. F*da-se que o meu nutricionista tenha vinte anos de experiência. O importante é o que *ela* acha a respeito do *meu* corpo.
Aí eu fico pensando em quem realmente tem problema de peso. Quem, como uma amiga minha, chegou na casa dos 100kg e estacionou por lá... O que será que a pessoa não ouviu nesta vida? De um tudo, né??
Família é difícil mandar calar a boca... Mas essa minha amiga eu tive que virar pra ela e pedir por favor, por favorzinho, para não se meter no meu peso. Tipo, nunca mais. Se eu pesar 40 ou 140, eu sei meu peso. Tenho balança em casa (e espelho). Se quiser opinião, juro que vou pedir.
Hoje ela não dá mais um pio sobre isso. Resolvida a situação (não rolou de calar a boca da família ainda, mas eles sempre, sempre, sempre se metem no meu peso...nem que seja para dizer que estou com o corpo lindo e que não é mais para eu ganhar um grama... porque, afinal, ninguém sofre alteração de peso. Nunca. Nem em festas de final de ano).
Meu carinho e solidariedade eternos a quem tem que ouvir merda por causa de peso (estando acima, abaixo ou, até mesmo, no peso ideal).

Maria Valéria disse...

Esqueci de dizer que também já recebi comentários de amigos dentistas que vivem insistindo pra eu fazer a tal da cirurgia ortognatica, " pra eu ficar linda"
Ainda nao encontrei um meio de dizer, sem ser grossa, que encontrei uma dentista que entendeu que nao quero ser perfeita, e que arrumou meus dentes da melhor maneira possível , me deixou satisfeitíssima com o resultado, e que isso ( nao ter sorriso perfeito) nunca foi obstáculo pra eu ser olhada.
Já encontrei vários dentistas que me pararam em fila de supermercado, onibus, sei lá mais o que, com aquela ladainha" desculpe, mas sou dentista e nao pude deixar de notar que vc precisa de cirurgia, etc etc etc" . Caracaaaa vai pra Pqp,!!!
Além de ser indicado acho isso super anti ético da parte do profissional.
Ou seja: estou ótima e nao preciso de porcaria de cirurgia nenhuma, obrigada,O dia que achar que preciso, certamente te procurarei .
Ta louco, viu...sei que destoa um pouco do que a maioria falou aqui porque nao tem a ver com obesidade, mas me coloco no lugar de vcs, pq já senti isso varias vezes na pele, qdo algum " profissional" me manda fazer cirurgia na boca,
Beijos

Lilian Soares do Nascimento disse...

Já passou da hora de a gente permitir se ver como um abajur, um quadro bonito, um vaso de flor ou um pedaço de carne esculpido para ser admirado.

Nosso corpo somos nós. É através dele que pensamos, que caminhamos, que sentimos, que vibramos, que pulsamos...

É inaceitável que tratem as pessoas, em especial as mulheres, como se fossem objetos que servem para serem "degustados com os olhos".

Se há mulher que quer fazer DO CORPO DELA uma escultura de músculos, de silicone, de perfeição a la padrão social... que faça. CORPO DELA, liberdade dela. Agora impor isso aos demais? CHEGA.

Jéssica disse...

Detalhe pro "escultura de músculos": Tenha músculos, mas só um pouquinho! E só nas pernas, bunda e barriga, ok?

Eu gosto de ter músculos na parte de cima do corpo, e já ouvi algumas vezes o quanto isso me deixa menos feminina ou feia (oras, homens não gostam disso! Se você gosta ou não, pouco interessa!)

Também já aconteceu a situação estranha de eu ter ganhado peso pois havia começado a me exercitar bastante, ou seja, ganhei músculos, mas pessoas me "acusarem" de ter engordado Oo

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Maria Valéria, tb tive stress com dentista... toda vez ficava insistindo pra eu fazer um clareamento por causa de umas micro-manchas brancas que eu tenho nos dentes da frente. Nunca me incomodaram, até pq acho que só chegando bem perto pra notar. No começo isso me deixava meio pra baixo, mas depois pensei, poxa, se eu nunca me incomodei com essas manchinhas ridículas não é agora que vou me preocupar. Finalmente, depois de muito tempo, ela entendeu que isso não me incomoda. Minha mãe até hoje sofre com os dentes por causa de um "tratamento" estético que meu pai insistiu que ela fizesse pq era "dentucinha". Colocou dente fake, que vivem dando problema, causando dor, infeccionando, tendo que trocar por novo... :/

Anônimo disse...

Olhem isso. Ótimo...

http://comoumafeministasesentequando.tumblr.com/post/30741935122/alguem-diz-antes-do-feminismo-as-mulheres-eram-mais

Aniram disse...

Incrível! Ainda bem que às vezes as coisas ruins podem ter um impacto tão positivo! Também quero legendas em português, por favor! Mais pessoas precisam assistir isso!

Pescoço disse...

Eu vou reforçar meus argumentos com mais alguns links, o ultimo link no meu outro comentario deveria ter servido para mostrar que a noção de beleza é algo imutavel no cerebro do homem, e se hoje preferem mulheres magras, sempre preferiram mulheres magras.

Este link dá uma possivel explicação para a natural preferencia masculina por mulheres que possuem a medida da cintura menor em relação a medida do quadril (uma mulher magra)

http://www.ehbonline.org/article/PIIS1090513807000736/abstract

Este daqui prova que até homens cegos preferem mulheres magras.

http://www.nytimes.com/2010/04/18/magazine/18fob-Bergner-t.html?_r=0

Aparentemente os romanos de 1600 anos atras gostavam de mulheres magras com biquini
http://tinyurl.com/9qvesdc

As estatuas da grecia antiga de mulheres magras..
http://tinyurl.com/8eq37fs

Nos Hieroglifos do antigo egito só existe mulher magra.
http://tinyurl.com/94kjghg

Nos tempos pré historicos pessoas mais gordas eram raridade. Não faz sentido homens preferindo mulheres gordas se estas quase nem existiam.
http://www.slate.com/articles/news_and_politics/explainer/2009/05/old_and_fat.html

Anônimo disse...

Nada a ver com o tópico, mas vcs viram isso?


http://cemhomens.com/2012/10/o-que-voce-nao-viu/#comment-63739

Aquele site papo de homem, um antro de hipócritas, que chegou a publicar textos exaltando mulheres gordas mostra sua verdadeira cara.

Fiquei chocada. Como alguém pode ser tão cretino e fazer isso?!?!? Ridicularizar uma mulher só pq ela é gorda para outros e ainda obrigar ela a abortar? E ainda tem a cara de pau de falaram em feminismo naquele site cretino deles.

Desculpa o desabafo, mas é que eu fiquei muito revoltada com isso.

Renata disse...

Lindo! Li em voz alta pro meu irmão. eu mesma já me peguei cuidando de familiares nesse sentido...

Carolina Lucas Paiva disse...

Pescoço

Mas o último link do seu primeiro comentário não faz essa ligação. O teste é em relação ao comprimento dos membros, a uma proporção entre o comprimento de pernas, coxas e tronco. A gordura é irrelevante ao se examinar isso, pois tanto faz se a pessoa é gorda ou magra, o que se avaliou foi o comprimento dos membros (sua "altura")
E você também não comentou sobre o resto do que dizemos sobre sua "argumentação".
Só comentarei sobre o resto dos links se você se mostrar no mínimo interessado em discutir, ao invés de despejar links sem nexo por aí.

Carolina Lucas Paiva disse...

Pescoço

Mas o último link do seu primeiro comentário não faz essa ligação. O teste é em relação ao comprimento dos membros, a uma proporção entre o comprimento de pernas, coxas e tronco. A gordura é irrelevante ao se examinar isso, pois tanto faz se a pessoa é gorda ou magra, o que se avaliou foi o comprimento dos membros (sua "altura")
E você também não comentou sobre o resto do que dizemos sobre sua "argumentação".
Só comentarei sobre o resto dos links se você se mostrar no mínimo interessado em discutir, ao invés de despejar links sem nexo por aí.

Cora disse...

pescoço tá osso!!

o cara ainda não entendeu que o post é sobre bullying e patrulhamento, e não sobre as preferências masculinas?

.
.

ah, tá!! entendi. ele pratica bullying e tá aqui demonstrando como é que se faz. que meigo, né?

B. de Campos disse...

Gente, só desviando um pouquinho do assunto do post, eu estou assistindo à entrevista de Leandro Hassum (fantástico!) no Jô, e de olho no Twitter...

Percebo que quando o artista é engraçado/histriônico/maluquinho - ele é talentoso, ovacionado e muito bem mencionado nas redes sociais.

Se for o mesmo caso para um@ artista, ela é considerada ridícula/exibicionista e é muito criticada nas redes...

Claro que não é uma regra, mas acontece muitas vezes como pude observar nos últimos 2 anos.


Ana disse...

Uma pessoa que coloca um estudo científico e a palavra "prova" na mesma frase não merece meu respeito.

Pior que isso é recortar exemplos de obras artísticas aleatórias (assim como recortar qualquer fato pontual aleatório) e usá-lo como "prova" """científica""" da verdade de sua percepção pessoal e, nesse caso, recheada de auto-justificação.

Vai estudar um pouco sobre método científico antes de vir falar bobagens, Pescoço. Sugiro ler um pouco de Popper, principalmente o que concerne à psicanálise, já que vocês mascus adoram se basear em estudos tortos de base Freudiana.

PS: É engraçado que, quando a pessoa quer (quando tem um preconceito, como a gordofobia, para justificar), um ou dois exemplos da vida real bastam para "provar" seu argumento. Quando ela não quer (quando se trata de reconhecer uma realidade opressora), não basta todo tipo de estatística, ela acha que são as feministas que estão inventando coisas da cabeça delas.

Mariana disse...

Você já viu esse vídeo, Lola? Stop dieting
http://www.youtube.com/watch?v=JQ4lcd7IQe4

Lu disse...

É curioso que ninguém pergunta se a pessoa faz atividades físicas, se come verduras, se dorme bem, se não se sente estressada, se não tem uma rotina extenuante. Por que será que o único fator de importância no que diz respeito à saúde é a forma física? Quero dizer, o troll poderia ter perguntado ou alertado sobre qualquer uma dessas coisas, porém, isso nunca nunca acontece.

(Eu fui gorda minha infância e adolescência inteira, gorda mesmo, mas sempre fiz muita atividade física, minha resistência era bem maior do que das meninas magras, assim como minha força e agilidade. Por isso acho um absurdo alguém falar que é preciso necessariamente ser magra pra ter uma vida saudável.

Olha, grande parte dos fumantes são magros e, por coincidencia, apesar de fumar fazer mal à saúde, parece que eles são muito menos interpelados por desconhecidos quanto a sua saúde e ao exemplo que dá a sociedade. Coisa engraçada, não?)

Anônimo disse...

Lola, eu acompanho o seu blog a pouco tempo, mas gostei de muitas coisas que vi aqui. Você é engraçada, escreve bem, mas eu tenho algumas críticas a certas opiniões suas e de moças que aqui comentam. Perdoe-me a digressão do assunto, mas um post atual é o único lugar onde eu posso esperar alguma resposta. Em primeiro lugar, eu acho muito preconceituosa essa típica referência depreciativa de vocês ao branco-heterossexual-de classe média(e não, não faço parte do grupo: sou negro e pobre, então não tenho porque "defender a classe"). O sujeito com essas características está livre de preconceito racial, financeiro e de orientação sexual, mas nós temos muitos outros tão ruins quanto: ele sofrerá se for muito alto, muito baixo, anão, muito feio, muito magro, muito gordo, velho... Então não faz sentido colocá-lo como um "abençoado por Deus", e eu acho isso realmente muito triste num blog que justamente trata do combate ao preconceito.
Outra coisa que não consegui engolir foi uma postagem sobre a Valeska Popozuda onde, nos comentários, apareceram várias garotas falando sobre funks "feministas". Pra mim, que cresci indo a bailes funk isso é um absurdo, porque do que vale algumas das músicas serem feministas se em outras a vocalista caga no seu próprio discurso anterior cantando músicas que dizem que ela só gosta de homens com dinheiro, "patrões", que tenham carro, que gosta de ser bancada. Com um discurso desses me parece que as funkeiras só querem o melhor dos dois mundos, e isso de feminismo não tem nada, e sim de oportunismo. Muito se fala de MC's com letras machistas, que abusam de garotas em cima do palco, mas as letras também são pesadíssimas em relação aos homens, e a propósito, já ouviram falar de uma coisa chamada "Sentada Violenta" ou "Sentadão"? É quando um sujeito fica deitado no palco e uma dançarina fica dando pulos em cima do seu saco, no final da dança, a cantora faz uma "checagem" no sujeito e se ele não conseguir uma ereção -como se fosse possível- ele sai do palco sendo xingado por todos de viado e broxa. Deêm uma olhada no youtube e confirmem, se já não conhecem.
Ficaria muito agradecido se me respondessem, porque, excetuando algumas coisas, gosto do blog.

Anônimo disse...

@JÉSSICA

pois é, menina, sei bem o que vc tá falando. frequento academia há mais de 10 anos e já me pararam mil vezes pra dizer que mais um pouco eu não fico mais feminina e que só "homem do meio" que vai querer ficar comigo. claro, porque tô lá pra pegar macho (acho que seria mais efetivo pegar a grana da academia e pagar uma agência de namoro). pra esse, especificamente, eu disse que não tô ali pra pegar homem. e aí o olho se arregala. vc vê que a pessoa acha que tudo na vida de uma mulher gira em torno de pegar homem.

já ouvi que tenho que botar silicone pra "equilibrar e ficar proporcional", já ouvi que tenho que soltar o cabelo pq a academia tá cheia de homem solteiro (e cheia de polias e dobradiças de aparelhos. quero ver um cabelo prender ali).

ou seja, treinar pode e até deve, mas tem que ficar esquema panicat: nada de treino de superiores (coisa que faz MUITO mal a longo prazo), bronzeada e com silicone. as pessoas acham que estando na aacademia o falatório para. não, não para (nova ortografia me mata). sendo mulher, seu corpo é público e vai ser criticado até por outras mulheres.

eu mesma já ouvi do meu lado uma senhora falando "eu acho mulher alta uma coisa muito feia". ah, tá, desculpa, vou ali tirar 30 cm das minhas canelas só pra vc ficar feliz.

no ótimo tumblr stop hating your body, eles falam muito bem que aceitar corpos significa aceitar TODOS os corpos. magros, gordos, saudável, não saudáveis, grandes, pequenos, amarelos de bolinhas roxas, novos, velhos... enfim, TODOS os corpos.

me chateia muito qdo usam o fato de eu frequentar academia como algo ruim sobre mim. tenho vida acadêmica e não sou nenhuma burrona. mas é complicado ter que me explicar ou na universidade ou na academia (a de ginástica) pq eu nunca vou ser vista sem que meu corpo seja avaliado.

eu não vou impor meu estilo de vida a ninguém. até pq eu não vou pagar proteína pra ninguém, então não é da minha conta o que os outros querem dos próprios corpos... mas eu tbem queria que não citassem sempre músculos como algo pejorativo.

e, querem saber, os últimos anos, qdo peguei mais pesado na musculação, têm sido os melhores da minha relação com meu corpo. eu achei o MEU caminho. por isso que hoje em dia nenhum comentário vai me fazer mudar o que tenho feito. eu só queria poder viver em paz, sem que todo santo dia alguém venha falar alguma coisa.

Anônimo disse...

Incrível, um grande exemplo a ser seguido. Infelizmente, não são todas as pessoas que pensam desta forma.

Anônimo disse...

Para PESCOÇO

Seus argumentos são FALHOS demonstrando o quanto vc é um homem ignorante e preonceituoso.
A noção de beleza é algo pessoal, às vezes "geral" por construções sociais feitas através dos tempos.
Muitos homens de VERDADE(o que não é o teu caso porque vc é um moleque) preferem mulheres mais cheinhas.
Mulheres acima do peso não são necessariamente gordas.
NUNCA houve preferência ditatorial em cima de mulheres magras ou gordas, tudo são questões culturais impostas pelo sistema patriarcal.
Claro tudo isso é muito pra tua cabeça ignorante e misógina d eum típico bully.
Na boa, véi, vai estudar, aprenda a ser um cara mais inteligente e menos preconceituoso.
Porque tanta perseguição às mulheres ditas "gordas". Vc é o tipo de bully que deve infernizar todos para esconder seus fracassos e se sentir o "Macho" que NÃO É!
Na boa véi, vai resolver teu preconceito com mulheres, e com mulheres "gordas" se informando e estudando e vá resolver seu problema de sexualidade saindo do armário.



Sawl

Linda Mulero disse...

:'( estou quase chorando com as palavras da apresentadora! que lindo!

Luisa disse...

Lola,
Li esse texto lindo (em inglês) hj de manhã que tb fala desse assunto:
http://www.allure.com/allure-magazine/2012/10/fat-the-f-word?currentPage=1

Anônimo disse...

O problema piora é quando a criança não tem paz nem na família.

Koppe disse...

Já tem versão desse vídeo com legendas em português:

http://www.youtube.com/watch?v=xW7R-dh5jMk