quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

ESTUPRO NO BBB12

Olá, pessoas queridas! Vocês devem ter notado pelo excesso de comentários de trolls que eu não estou aqui. No momento estou no meu terceiro e último dia na deslumbrante João Pessoa. Hoje eu e o maridão vamos iniciar nossa viagem de volta a Fortaleza. Chegaremos em casa lá pela segunda ou terça-feira (há excelentes guest post agendados até lá, como vocês devem ter notado). É a primeira vez que chego perto de um computador desde o dia 10 (bom, no dia 14, quando estávamos em Natal, aproveitei o acesso grátis no hotel pra dar uma olhada rápida). Agora vim até uma lan house só pra deixar minhas inconsistentes impressões sobre o que parece ser o assunto do momento: o suposto estupro no BBB12.
Não acompanho o programa. Porém, na terça, após ler num jornal potiguar uma notinha sobre a eliminação do participante Daniel, vi uns pedaços. E me surpreendi em como a Globo conseguiu fazer desaparecer a convivência de Daniel em uma semana da casa. Tanto que comecei e terminei o programa sem saber quem era ele.
Enfim, todo mundo que vê BBB sabe mais disso tudo do que eu. Não vi o que aconteceu aquela noite (foi sábado?) embaixo do edredon. Só quem tinha pay per view (e internet) viu. Mas parece que Monique estava bêbaba, desacordada, e Daniel ou transou com ela ou a tocou, sem seu consentimento, enquanto ela estava vulnerável. Pela nova lei, isso é estupro. Não importa se Daniel realmente fez sexo com Monique. A lei não mais define estupro apenas quando há penetração vaginal.
Monique, pelos depoimentos que vi, foi contraditória: disse que houve consentimento, e que não se lembra de nada, que apagou, e que só se Daniel fosse muito "mau caráter" para transar com ela enquanto estava desacordada. Bom, talvez Monique não saiba o quanto este tipo de crime é comum. É difícil acreditar que "amigos" se aproveitem de mulheres bêbadas, eu sei. Afinal, se eu estivesse ao lado de um amigo que bebeu demais e apagou, o que eu faria? Me aproveitaria dele sexualmente, ou roubaria sua carteira, ou o ajudaria, ou zelaria pelo seu sono? A resposta é óbvia pra maior parte das pessoas. Mas fiquei surpresa duas semanas atrás, pouco antes de viajar, ao receber dois emails em menos de vinte dias de duas moças pedindo ajuda. Ambas tinham passado pela mesma coisa: tinham saído com amigos, bebido, passado mal, "apagado", e acordado no dia seguinte com dores, sem saber o que havia acontecido. Passadas algumas semanas, cada um dos "amigos" revela, rindo, que tinha "se aproveitado" da moça enquanto ela estava desacordada. As duas leitoras em questão, de diferentes regiões do país, não acharam graça nenhuma -- queriam processar seus estupradores. Consultei uma advogada amiga minha para pedir orientações, e as passei às leitoras. O primeiro passo é fazer um boletim de ocorrência. E reunir o máximo de provas e testemunhas (quem viu a vítima com o acusado por último, por exemplo). Em um dos casos, havia todo o papo gravado no computador, com a confissão do ex-amigo. E não é que esses caras sejam monstros. Eles "só" pensam que o corpo de uma mulher é público, e que se uma amiga está desacordada ao seu lado, ele merece transar com ela. É seu prêmio. Disseram pra ele que homens e mulheres não podem ser amigos, e ele acreditou.
Pelo jeito, aquele ditado de que "c* de bêbado não tem dono" só se aplica a mulheres, ou a bebuns pobres que vivem na rua. O que os carinhas que transaram com essas duas leitoras quando elas estavam vulneráveis diriam se um "amigo" tivesse se aproveitado para transar com eles enquanto eles estivessem desacordados? Continuaria sendo aceitável? Engraçado?
Por um lado, é positivo que um estupro tenha ocorrido num programa de grande popularidade, porque isso traz um tema cada vez mais comum à tona. Li que a pressão para que a Globo eliminasse Daniel começou no twitter. Ou seja, houve reação. Por outro lado, não quero nem ler as atrocidades que @s machistas de plantão devem estar dizendo. Lógico que essas pessoas não acreditam em estupro! E lógico que a culpa é da vítima (vale lembrar que beber até cair não é crime; fazer sexo ou tocar sexualmente em alguém desacordado, é). Eu entrei no primeiro site que encontrei, procurando o nome da participante (pensava que ela se chamava Michelle), e lá havia uma enquete perguntando se Monique também deveria ser eliminada, porque a culpa seria tão dela quanto de Daniel. 80% responderam que sim. Mas este é o senso comum, aquele que tanto combatemos.
Outro ponto importante é a responsabilidade da Globo. Num reality show, tudo ocorre ao vivo, na frente de espectadores e responsáveis pelo programa. Boninho e companhia viram o que estava acontecendo. Por que não fizeram nada? Por que não impediram o estupro? Se um participante começasse a espancar um outro participante, o BBB deixaria que aquilo continuasse, ou interromperia? Certo, é bem provável que o participante seria punido com a eliminação, mas não é função da emissora evitar que algum crime seja cometido? Ou vale tudo mesmo?
Bom, gente, deixem aqui suas observações e possíveis correções ao que escrevi. Hoje estou pegando meu primeiro dia de férias com chuva. Mas vou entrar no mar de qualquer jeito. Até a volta! (e trolls, tirem férias também. Faz bem).

181 comentários:

Rayara disse...

Acho um absurdo a omissão da emissora... A Globo, por lei, deve zelar pelos valores humanos. Permitir um estupro vai completamente contra isso.

Monique diz que não houve estupro, no entanto, ela estava desacordada, e não há notícia alguma que tenham mostrado pra ela as tais cenas tão polêmicas. Quem sabe ela não mudaria de ideia.

Thais disse...

Toda a polêmica fica em exame, perícia, para saber se ela foi PENETRADA ou não, como se só isso caracterizasse o estupro.

"Ah, concluíram que não houve penetração, então o cara foi expulso injustamente".

Já ouço o Twitter dizer.

Bruna disse...

De suposto estupro esse caso não tem nada. Foi estupro mesmo. Ela estava desacordada, ele a tocou e depois disse pra ela que não tinha acontecido nada. Pq ela não reage? não denuncia? Pq ela não viu as imagens, não se lembra o q aconteceu, ficou horas naquela sala conversando com advogados e pessoas da Globo sem ser gravada. E, mto provavelmente, deve acreditar que tem culpa por ter bebido. Pq é isso que sempre dizem, ela bebeu, tinha beijado ele antes, então é pq gostou. Ela pode até dizer agora q foi consensual, mas ao mesmo tempo ela admite que nem sabe o que aconteceu. Se isso não for estupro...

Dária disse...

"Boninho e companhia viram o que estava acontecendo. Por que não fizeram nada? Por que não impediram o estupro? Se um participante começasse a espancar um outro participante, o BBB deixaria que aquilo continuasse, ou interromperia?"

- estou repetindo isto pros meus amigos qse q diariamente. Pra mim, se os responsáveis pelo programa viram a cena na hora (e pelo que eles falam ali tem vigias o tempo todo, devem ter visto), tinha sim obrigação de intervir. Isto provavelmente está até no contrato que assinem com os participantes (especulando, mas seria o padrão), eles ficam expostos, mas é da emissora a responsabilidade por zelar por sua integridade física enquanto estão na casa.

Enfim, tudo é absurdo nesta história.


No mais, Lola, gostou da minha cidade qnd passou por aqui?? Chegou a conhecer pra valer? Se for voltar, manda um e-mail que eu te serviria com todo o prazer de guia ;)
Beijos

Garou Volsung disse...

Ok, então o rapaz, após ela SUPOSTAMENTE ter ido dormir, o que não fica bem claro pelas imagens, e pelo depoimento que ela deu depois, após eles também já terem ficado, e terem colocado "mão naquilo e aquilo na mão" como a própria moça disse, teria continuado com as carícias e isso seria estupro. Sério mesmo?

Eu entederia se eles não tivessem tido nenhum tipo de contato íntimo, mas esse história toda, abre um precedende perigoso demais.

Então, se um esposa resolve acordar seu marido com beijos e carícias, talvez até algo mais, ela está o estuprando, pois ele está dormindo, e por isso, impossibilitado de dar seu consentimento? Se a mesma esposa acaba por dormir, por estar cansada, ou mesmo por beber demais, e o marido dá um beijo nela, de despedida e boa noite, antes de também ir dormir, isso é estupro?

Gostaria de saber o que as feministas de plantão pensam sobre estes possíveis casos.

Marilia disse...

Lola, você de volta, ainda bem! Tava querendo mesmo ler suas impressões do caso. Vou ler e depois comento! =D

Rodrigo disse...

Tava demorando pra acontecer algo desse nível naquela lata de lixo que se diz programa de TV.
Penso que cabe à justiça investigar e, se comprovado o crime, punir o agressor. Mas cabe à sociedade exigir, no mínimo, uma retratação por parte da Globo.
Associações feministas de todo o Brasil pedem direito de resposta à emissora, por entenderem que se trata de uma ofensa à todas as mulheres, total apoio!

cabanadeinverno disse...

Eu fiz um post a respeito.

http://cabanadeinverno.wordpress.com/2012/01/18/estupro-no-bbb-participa-quem-quer-essencia-do-politico/

Ok, é propaganda, mas, pelo menos, tem a ver.

Bruna disse...

cabanadeinverno, é isso.

Pipe Litterev disse...

ainda fica a questão:

se o cara fosse branco, haveria esse escandalo?

Josiane Caetano disse...

Ás vezes leio uns comentários aqui e fico pensando: estão falando sério? Não é possível! Como "zoar" com um assunto deste, estupro?
Em minha modesta opinião, se algo está sendo televisionado ao vivo, foi praticamente criminoso não ter havido uma interferência no momento, nem se fosse com uma pergunta: " O que tá rolando aí?"

Branca disse...

Pipe, corta essa! Não tem nada a ver com racismo, tem a ver com mau-caratismo.

Podia ser o Brad Pitt, mas se eu fosse bolinada/estuprada seria igual. Pode acreditar, a beleza, raça ou qualquer coisa assim não tem nada a ver com a dor de ser abusada...

Unknown disse...

"E se homem fosse estuprado? Lola vc não tem noção né? Só se o outro cara for viado para estuprar o colega".

A pessoa escreve isso e reclama de falta de lógica. Como assim? Não existem homens gays no mundo?

Getúlio FM disse...

Sabem, a primeira coisa que eu pensei, ao ver o troço todo na internet, foi: - Por que os responsáveis pelo BBB deixaram que isso acontecesse? Ao que me parece, há 2 razões: 1º a reality do reality show realmente é importante para o show; 2º esse tipo de comportamento não é socialmente reprendido; parece o contrário. De qualquer forma, acho que a Globo pagou a menina para que ela mentisse no depoimento. Do contrário, não teria havido expulsão, já que tudo foi consentido...

Unknown disse...

O pior de tudo é que a Globo em momento algum mostrou que, quando o outro participante que dividia a cama com a Monique chegou, ela mandou o Daniel ir embora e ele foi. Voltou depois, quando ela já estava dormindo, mas os telespectadores não sabem disso. Pra piorar, a Globo afirmou que não houve abuso, mas que ainda assim considerou que o comportamento do Daniel era incompatível com sua permanência na casa. O que os telespectadores concluíram? Que o comportamento incompatível era fazer sexo na casa. Ou seja, boa parte desse pessoal que pede a saída da Monique não sabe o que houve de verdade. O pessoal simplesmente pensa que, se não é permitido fazer sexo dentro da casa, os dois deveriam sair.

Sara disse...

Concordo com vc Josiane, pelas poucas imagens q eu vi, dava para perceber q a moça estava inerte, como a casa é vigiada era dever alguem ali intervir.
Agora dificilmente essa moça vai admitir, ainda q veja as cenas, por vergonha e tb por não querer se queimar no jogo que esta participando, ela deve se sentir pressionada com tudo isso, e pelo q vi esta minimizando tudo o q aconteceu.
No caso do BBB o rapaz ter continuado a acariciar e a fazer sexo com a garota que aparentemente estava desacordada caracteriza sim um estupro.
Um homem que se julga no direito de fazer isso com alguem que nem tem como se defender, é um estuprador sim, uma mulher que sofre com uma atitude dessas esta sendo totalmente desrespeitada em seus direitos, um "AMIGO"que faz isso não pensa que pode engravidar , transmitir doenças, situações em q a mulher nem teria como se prevenir.

Unknown disse...

Getúlio, é bem isso mesmo. A produção percebeu o que ocorria, porque publicou em tempo real que Daniel parecia acariciar Monique, mas ela não se mexia. A questão é que ninguém ali deve ter achado que isso fosse um problema.

Sobre o depoimento dela, dizendo que estava consciente, nem se sabe se mostraram o vídeo pra ela. Então, como ela de fato estava consciente quando trocou carícias com ele, vai continuar dizendo que consentiu. Aparentemente ela ainda não sabe do que houve depois que pediu pra ele ir embora da cama. E, mesmo que tenham mostrado o vídeo pra ela, é claro que a Globo interviria para que ela dissesse que foi consentido. Imagina o problema criminal que a Globo teria se ela dissesse que estava dormindo.

Sarah disse...

também acho que não te a ver com racismo. podia ser qqr outro homem (ou até mulher), que abusasse de alguém desacordado, independente de já terem ficado antes ou não que seria abuso.
Garou, já aconteceu algo semelhante comigo, mas era meu namorado. a gente tinha viajado juntos, eu bebi demais e queria dormir...bom, ele não...ele tava bem disposto a continuar se divertindo...ele veio cheio de mãos pra cima de mim, eu tava praticamante apagada, lembro que foi um esforço muito grande pra eu acordar e tirar ele de perto...no dia seguinte eu conversei muito sério com ele, ele disse que tbm tava bêbado e não pensou, mas isso não justifica nada...na época eu deixei pra lá, mas pra mim, se eu quisesse eu poderia ter denunciado ele sim!

eu acho que a Monique deve sair do bbb sim. primeiro, pra ela parar de ter só a globo como fonte de informação e apoio, ela precisa de amigos, família, pessoas que realmente estejam se preocupando com ela. segundo, pra ela ter a escolha se quer se expor dessa forma ou não. pq ela tá lá, se expondo sobre uma história que ela não faz nem ideia de qual é a repercusão aqui fora.

acho engraçado que "vazou" o depoimento dela, mas e o dele cadê? a globo deixou vazar o dela só pra esse machistas babacas acharem que seus argumentos ignorantes faz algum sentido.
aí vem o boninho dizer que é racismo contra o cara sendo que não vi ninguém se referindo a cor de Daniel.
como disse minha irmã, e se fosse o Alemão (ex- bbb) abusando de solange (ex-bbb negra), bêbada e apagada? não passaria a ser aceitável e se fosse aí sim, eu pensaria que seria racismo!

Lorena disse...

Acho que vocês estão sendo ingênuos achando que as pessoas que pedem que a menina saia acham que não houve estupro porque a Globo não mostrou o vídeo completo. O caso do estupro já foi debatido até em outras emissoras de TV, todo mundo sabe o que houve. Os que defendem que a menina deve sair são os que acham que mulher quando bebe, quando dá mole, quando fica com um cara, não tem que reclamar quando é estuprada, magina, ser penetrada enquanto desacordada ou desorientada (ou seja, enquanto vulnerável) não é estupro, é sexo! Sexo que um só está fazendo, já que o outro não está consentindo, né? Mas sexo, não estupro. É isso que a grande maioria pensa, inclusive muitas mulheres que até já passaram por isso. Então, acho que não é "inocência" de quem está assistindo, mas machismo puro e simples.

Garou,

seu argumento, além de não ter lógica, não tem nada a ver com o caso que está sendo discutido. As duas pessoas em questão não eram casadas, nem namorados, nem mesmo "amigos", eram mal, mal conhecidos. Você violar o corpo de uma pessoa enquanto ela está inconsciente é estupro, via de regra. Toda regra tem sua exceção. No seu exemplo, qual a exceção? Quando se trata de um casal em que a troca de carícias que você deu de exemplo (beijos de boa noite, ou carícias enquanto a pessoa está dormindo, com o intuito de que ela acorde e participe do ato em si) não vão ser consideradas estupro de vulnerável, já que mto provavelmente algo acordado entre o casal, ou que um não vê como malefício, apenas como um carinho. Mas você concorda que isso não tem absolutamente nada a ver com o que aconteceu no programa??

Quanto ao estupro, ou suposto estupro, eu juro que esperava que a Rede Globo pelo menos trouxesse o assunto pra debate. Que pelo menos houvesse uma discussão junto à sociedade sobre essa violência que é tão comum a nós mulheres. Mas que nada. Fizeram de conta que nada havia acontecido, aliás, pior; relativizaram a violência, nem mesmo problematizaram a questão levantando uma dúvida. Simplesmente editaram o vídeo do ato e o cínico do Pedro Bial se dignou a soltar um "é o amor". Amor??? Estupro agora é amor??

Que o BBB é um programa que não acrescenta nada, a gente já sabe, mas como divertimento, eu até entendo quem assista e procuro não julgar. Mas o que vem acontecendo nas últimas edições, desde aquela do Marcelo Dourado, deixou de ser divertimento duvidoso, é podridão pura! E o que vemos é uma Rede Globo que corrobora com o preconceito e a discriminação, principalmente contra mulheres e homossexuais, e sai impune, sempre. Quero muito acreditar que dessa vez vai ser diferente.

Isabela disse...

@Garou,

Com todo o respeito mas seu comentário não faz o menor sentido.

Se o homem/mulher acorda o outro companheiro/cônjuge com carícias, ou dá um beijo de boa noite enquanto o outro dorme, a situação é totalmente diferente, pq já pressupõe um relacionamento entre as pessoas (de rigor, casais costumam ter relacionamento sexual) e uma intimidade que permite esse tipo de coisa. Isso, porém, não exclui a possibilidade de estupro, caso a situação vá além de uma carícia consentida ou algo do gênero.

Situação totalmente diferente aqui pq ao que tudo indica a garota estava desmaiada e não foi sequer 'acordada' com as carícias do cara. E a gente não tá falando aqui de um carinho, um beijinho, um cafuné. Tá falando de algo que pra todo mundo que viu foi no mínimo uma masturbação ou sabe-se lá o quê,quiçá penetração

Vc está partindo da equivocadíssima premissa de que por eles terem se beijado e tocado (enquanto ela estava ACORDADA) autorizaria o cara a continuar as carícias (enquanto ela estava DORMINDO ou DESMAIADA).

Ela mesma disse que tinha bebido tanto que não lembra de nada. O fato de acordada ela ter querido dar uns amassos com o cara não significa que ela queria algo mais nem que tivesse consentido com isso.

cabanadeinverno disse...

Garou,

Só pra dar meu parecer ao seu comentário de quem não analisa mais que um palmo a frente do rosto: na moral, vai a merda.

Vamos ser sinceros, vc tá de brincadeira ao fazer a comparação dos casados com esse caso, né?

Bruno S disse...

Será que isso não já aconteceu em outras edições, mas conseguiram acobertar? Ou quem viu acontecer achou normal, por que muitos pensam que não teve nada demais mesmo?

Ao menos o triste evento serviu para fazera limpa no facebook. Fez piada de estupro ou falou que a moça mereceu/provocou roda.

cabanadeinverno disse...

Eu tô escrevendo outro post sobre a expulsão do rapaz...

A emissora meio que, depois de expulsar, falou "Ok, terminado?! Beleza, vamos continuar a vida, normal, gentchy"

Bruna disse...

Não via Big Brother nem quando estava no Brasil; imaginem agora, que vivo em outro país. No entanto, esse escândalo de estupro muito me assustou.

Confesso que, num primeiro momento, não tive paciência para pesquisar sobre o assunto. Apenas me manifestei sobre a necessidade urgente de investigação.

Agora que tenho mais informações sobre o cenário do escândalo, posso dizer que fiquei perplexa com a dimensão que o assunto tomou e especialmente com grande parte das pessoas que se manifestaram sobre ele. Infelizmente, o caso poderia ter servido, no mínimo, para abrir uma discussão importantíssima e extremamente válida sobre a violência sexual. No entanto, eu não tive a sorte de ver uma discussão sadia sobre o assunto e muito menos um debate minimamente interessante e construtivo.
A simples referência à palavra estupro me remete imediatamente à época das cavernas, à era das trevas. No caso deste episódio do BBB, infelizmente a reação de muitas pessoas também trouxe as mesmas imagens à minha cabeça.
De tudo, as coisas que mais me deixaram extremamente assustada:

1) A falta de transparência, profissionalismo e eficiência por parte da rede Globo, preocupada, em primeiro lugar, com a sua reputação e com a imagem do programa e dos patrocinadores, e não com a dignidade das pessoas envolvidas na situação;

2) A histeria coletiva focada em pré-condenar Daniel (“Daniel é um estuprador, expulsão do programa e cadeia já!”). Tive a impressão de que os conceitos de presunção de inocência, contraditório e ampla defesa eram totalmente desconhecidos pelas pessoas que advogavam pelo apedrejamento do cara antes mesmo de que houvesse uma investigação mínima sobre o caso por parte das autoridades competentes.

3) A histeria coletiva focada em pré-condenar Monique (“Monique é uma bêbada puta e tem culpa de tudo que aconteceu.”). O grau de machismo e anacronismo presente nesse discurso sequer merece que nos demos ao trabalho de contra-argumentar, né?

4) A histeria coletiva focada em vitimizar Daniel (“Daniel está sendo vítima de preconceito racial”). Misturar questões de gênero com questões de raça pode ser um tanto perigoso se as pessoas não tiverem critérios e fundamentos sólidos para a realização de uma análise mais profunda. A questão da raça, nesse caso, passou a ser importante a partir do momento em que veio à tona e merece uma análise, sim. Uma análise profunda, não a proliferação de fórmulas reducionistas e muito menos vitimistas.

5) A histeria coletiva focada em vitimizar Monique (“Monique estava visivelmente descordada, tadinha, que trauma horrível”). Sim, é lógico que abuso sexual é uma situação traumatizante para qualquer pessoa. Só que, neste caso, apenas existem indícios de que possa ter havido um abuso sexual. O caso, portanto, requer atuação das autoridades competentes, investigação, exames, depoimentos e perícias. Eu, pelo menos, não sou perita especialista em material áudio-visual para determinar se houve ou não um crime hediondo analisando um vídeo de 5 minutos com baixa resolução, sentada aqui no sofá da minha sala; mas sei que há muitos profissionais especialistas nisso e que podem contribuir decisivamente na elucidação da questão.

Bruna disse...

6) Os discursos misóginos e repletos de moralismo barato e anacrônico.

7) Os discursos feministas me decepcionaram muito. Sinto dizer isso, mas não tive acesso a nenhum texto feminista que não tivesse como objetivo pura e simplesmente rebater e desconstruir os discursos misóginos. Infelizmente, não vi um texto sequer que falasse, por exemplo, de uma questão tão importante nesse caso: o tratamento do corpo da mulher como propriedade pública, tanto por parte dos que defendiam Monique como por parte dos que a atacavam.

8) O fato de apenas Daniel ter sido afastado do programa. Ora, se existe uma investigação sobre a ocorrência de um possível CRIME HEDIONDO, a participação no programa, o prêmio, a reputação da emissora passam automaticamente a ser elementos sem importância. Eu opino que Monique também deveria ter sido afastada do programa para facilitar a investigação e para retomar o controle de sua própria voz e imagem. Não tem sentido manter uma pessoa envolvida num caso desses presa dentro de um programa, sem assessoria de profissionais (psicólogos e advogados, por exemplo), sem contato com a família e ainda por cima proibida de mencionar o assunto com os outros participantes.

9) O corpo de Monique como domínio, num primeiro momento, da rede Globo, já que esta parece entender que o corpo dos participantes é sua propriedade durante o programa. Basta ver como a emissora manipulou a situação como bem quis e entendeu em todos os momentos e como teve uma postura pouco transparente e profissional para tratar o assunto. O corpo de Monique que pode ter sido alvo do domínio abusivo por parte de Daniel. O corpo de Monique como propriedade dos internautas que definiam que ela foi estuprada. O corpo de Monique como propriedade dos internautas que definiam que ela consentiu.

10) Monique, nessa história, como fica? O que ela opina? Onde está sua voz? O Daniel está fora da casa e já contratou profissionais para assessorá-lo e defendê-lo. E Monique? Se ela estivesse fora da casa neste momento, com livre acesso à informação e devidamente assessorada, estaria defendendo Daniel ao afirmar que tudo que passou foi consentido ou o estaria acusando de estupro? Não podemos saber. Assim como não podemos saber se ela está sendo coagida ou subornada pela emissora. Não podemos saber que informações chegam a ela e se chegam filtradas. A única coisa que podemos ver é que ela continua lá no programa, agindo como se nada estivesse acontecendo, porque é bem provável que ela não tenha noção da verdadeira dimensão da coisa. No meu entendimento, ela não deveria ser privada desse direito.

Um programa, um jogo, um prêmio: nada disso pode estar acima da dignidade humana. E que esse caso não seja apenas mais um produto midiático perecível com curto prazo de validade.

Unknown disse...

Lorena, também acho que muita gente, ainda que saiba que ela estava dormindo e só havia consentido beijos e carícias antes, quando estava acordada, pensa mesmo assim que não foi estupro, porque ela já havia demonstrado interesse no cara, então ele adquiriu o direito de fazer o que quiser. Concordo que essas mesmas pessoas pensem que ela colaborou para o que aconteceu, uma vez que bebeu. Mas também li muita gente dizendo que, se não é permitido fazer sexo dentro casa (porque foi o que a Globo deu a entender quando o Bial disse que ela estava consciente, mas que a conduta dele impossibilitava sua permanência na casa) e os dois fizeram, os dois tinham que sair. Tem gente que só viu o que o BBB mostrou.

Bruna disse...

"Sinto dizer isso, mas não tive acesso a nenhum texto feminista que não tivesse como objetivo pura e simplesmente rebater e desconstruir os discursos misóginos."

Bom, o texto da Lola é um exemplo disso. Talvez por sorte eu tenha visto mtos outros tbm. E, além disso, tem uma coisa sobre a questão de afirmar que houve estupro: 1 existe um vídeo; 2 no vídeo ela está desacordada; 3 ele a toca.

RicAlex disse...

Pura falácia.

A verdade é que o BBB já não tem mais o apelo de antes e está perdendo audiência a cada edição. Esse papo de estupro é pura jogada de marketing da Globosta.

Essas feministas estão cada vez mais paranoicas. rsrs

cabanadeinverno disse...

Ric, falo tudo.

É tudo conspiração da mídia marxista-cultural.

Joel Bueno disse...

Faço minhas as palavras da Bruna (a primeira Bruna).

Bruna disse...

Sobre a questão racial, encontrei um ponto de vista interessante (vejam bem, interessante não significa que seja definitivo ou inquestionável) neste post aqui:

http://omangueblog.blogspot.com/2012/01/o-caso-big-lixo-brasil-12.html

Jéssica disse...

Bruna, sobre os itens que você citou (são duas Brunas diferentes?) eu resumi como "Esperem quietinhos as autoridades competentes tomarem providências". Duvido que as autoridades sequer teriam ido atrás desse caso se não fosse a pressão dos internautas em "vitimizar a Monique" e "vilanizar o Daniel".

Jéssica disse...

Sobre a questão racial, sinceramente eu mal vejo diferença de cor de pele com os dois lado a lado! E Daniel tem poucos traços negros, então essa discussão não faz sentido para mim.

Bruna disse...

Oi, Jéssica. Eu sou a primeira Bruna. :-)

Eu não estou dizendo que devemos "esperar quietinhos as autoridades competentes tomarem providências". Só devemos ter consciência do papel que cada um a competência para desempenhar nesse caso.

O auê causado pelo escândalo, logicamente, serviu para a atuação das autoridades competentes. Serviu para mostrar que a Globo não está acima do bem e do mal e deve, sim, explicações à sociedade. Todas essas coisas, sim, são muito válidas.

Todos temos o direito (eu diria, inclusive, que temos o dever) de exigir atuação das autoridades e transparência da emissora. O que não podemos fazer é extrapolar o nosso papel e pré-condenar, julgar, tiranizar, vitimizar ninguém. Não é da nossa competência. Afinal, queremos viver numa sociedade democrática, certo? Queremos respeitar o Estado de Direito, certo? Eu, pelo menos, faço questão disso. :-)

Bruno S disse...

Bruna 3146,

um texto(linkado) que diz que a Globo "criou" o Big Brother merece um certo desconto, não?

Outro ponto. A acusação de estupro foi feita em cima do vídeo original, o qual a Globo fez todos os esforços para dar sumiço. O video editado pela Globo realmente não tem nada conclusivo.

Crer que a Globo manipulou para que parecesse ter ocorrido um estupro em seu programa não parece muito coerente. Até porque a conduta da emissora e de seus veículos de informação foi de minimizar/esconder o episódio ao máximo.

Sobre a questão racial envolvida,acho interessante que ela só aparecer na segunda ou terceira onda de defesa do caso. Fica a impressão de que quando não mais dava para defendero sujeito, colocaram ele de vítima de racismo (só então fui saber que ele era negro).

Bruno S disse...

Às vezes acho que discursos que enfatizam que os dois lados estão muito radicais acabam sendo úteis ao status quo.

Bruna disse...

Outra coisa, Jéssica, você pode achar que o participante tinha ou não traços negros. Só não se esqueça de que esse é um entendimento subjetivo e dá margem para muitos questionamentos. O simples fato de você estar se pronunciando sobre a cor da pele dele demonstra que esse aspecto tem a sua importância.

O Daniel foi "vendido" como o negro do programa, sim. A primeira pergunta à qual ele respondeu ao Pedro Bial quando entrou não foi algo sobre cotas para negros? Isso, pelo menos, foi o que me disseram.

Eu vi muitos comentários racistas no twitter. E qualquer pessoa que entenda um pouco de discurso (a Lola, como linguista, pode confirmar) sabe que, a partir do momento que uma questão aparece reiteradamente na construção discursiva, ela passa a ser importantíssima, sim. E merece ser analisada.

Enfim, não vou ficar aqui discutindo eternamente. Você, pelo visto, acha que está acima da Justiça e já condenou o cara, assim como muitos já condenaram a Monique. Eu só lamento muito a postura neandertal dos que pensam assim.

cabanadeinverno disse...

Imagina, somente negros selvagens praticam estupro, os brancos civilizados nunca fariam isso. E, até agora, onde que a questão de raça apareceu

cabanadeinverno disse...

Meu comentário foi em resposta disso:

"se o cara fosse branco, haveria esse escandalo?"

Bruna disse...

O Daniel é negro sim. Tem a pele escura, cabelo crespo e todos os traços que nos identificam como negro. E que numa sociedade racista como a nossa, o racismo vai ou já se manifestou perante esse caso é fato. Mas , não vi aqui neste espaço, (só pra dar um exemplo de discussão feminista) ninguém vitimizando a mulher e condenando antecipadamente o homem. As pessoas estão justamente discutindo "o tratamento do corpo da mulher como propriedade pública" a partir de um fato que foi filmado e divulgado: um estupro.

Bruna disse...

Bruno S,

Eu linkei o texto porque achei que a pessoa levantou pontos interessantes, apresentou uma visão um pouco menos banal sobre o assunto RACIAL. Falei que o texto não é definitivo e muito menos inquestionável. Se a Lola preferir, pode apagar a minha sugestão de link.

Bom, eu, pelo menos, vi opiniões racistas ("Isso é o que dá colocar um negro no programa" - sim, eu juro que li isso), vi opiniões reducionistas e vitimizantes ("Só expulsaram o Daniel porque ele é nrgro, tadinho"), assim como vi opiniões de quem queria ignorar e/ou menosprezar o aspecto racial ("O fato de ele ser negro não importa"). Ora, se não importasse, não teria sido citado por tantas pessoas em tantos contextos diferentes.

Reitero o que falei no primeiro comentário. Misturar questões de gênero com questões de raça pode ser muito perigoso se a pessoa não partir de critérios e fundamentos bem construídos.

Letícia Rodrigues disse...

"Pelo jeito, aquele ditado de que "c* de bêbado não tem dono" só se aplica a mulheres, ou a bebuns pobres que vivem na rua. O que os carinhas que transaram com essas duas leitoras quando elas estavam vulneráveis diriam se um "amigo" tivesse se aproveitado para transar com eles enquanto eles estivessem desacordados? Continuaria sendo aceitável? Engraçado?"

Já li no Blogueiras Feministas que é comum que homens homossexuais sejam vítimas de estupro quando estão bêbados. Mas isso só acontece quando o estuprador sabe que a vítima é gay. Quem estupra pensa que se o cara "é viado mesmo" qualquer um pode transar com ele na hora que bem quiser e entender, independente do consentimento dele.
Eles pensam o mesmo sobre mulheres que consideram "putas", ou sobre mulheres que vêem como sua propriedade: a namorada, a esposa, a filha, a amiga que já disse não várias vezes, mas que eles acham que um dia vai ter que acabar ficando com eles só pq eles querem.

"Por um lado, é positivo que um
estupro tenha ocorrido num programa de grande popularidade, porque isso traz um tema cada vez mais comum à tona."

Lola, eu acho que aqui vc foi infeliz. É positivo que tenha tido repercussão, que a globo não tenha conseguido abafar, e que esteja havendo uma investigação. Mas não é positivo que tenha acontecido.
Depois a forma que o tema está sendo discutido, com a globo manipulando o público, tirando os vídeos da internet e editando a verdade, só está reforçando velhos preconceitos.

No mais, não acho que esse tipo de crime esteja se tornando cada vez mais comum. Acho que só está sendo cada vez mais denunciado. Isso sempre foi comum, mas até pouco tempo atrás mulher nenhuma denunciaria um crime desses.

Quanto a discussão sobre ser racismo, mas uma prova de o público é muito manipulável. Boninho mandou essa, o público engoliu e saiu repetindo sem parar para pensar.
As suspeitas não foram levantadas pq o cara é negro, e sim pq o vídeo é muito suspeito. Dizer que isso é racismo é um desserviço aos negros, e uma sacanagem com quem já sofreu racismo de verdade, como eu. Só vejo brancos defendendo essa ideia de que foi racismo. Ainda não vi nenhum negro defender isso.

Carol disse...

Teve um boçal que veio discutir comigoe mandou aquele papinho conhecido que essas proteções juridicas a mulher só existem para oprimir homens, e que com isso eles correm risco de uma chantagista ameaçar de denunciar a policia um falso abuso.

Fico chocada por ver que facilmente esquecem que trocentas mulheres passam por abuso sexual e imediatamente todas devem ser desconsideradas pq eles tem medinho de ser obrigados a agir como seres humanos decentes (ou seja, ter q respeitar as mulheres o tempo td e em qualquer situação).

Bruna, uma penca de sites e blogs feministas discute a visao do corpo da mulher como público na maior parte do tempo, não acho que discutir o caso ocorrido de forma especifica seja ruim. Rebater os comentários machistas tb é uma forma de se discutir a visao do senso comum sobre a mulher não é?

Bruna Silva disse...

"Às vezes acho que discursos que enfatizam que os dois lados estão muito radicais acabam sendo úteis ao status quo."

Bruno S,

Foi justamente o que defendi no meu comentário inicial. O radicalismo dos dois lados me assusta muitíssimo. Parece que estamos numa era em que é proibido ter uma visão equilibrada das coisas. O senso comum está fora de moda. E lembrar que ninguém aqui tem competência para julgar Daniel ou Monique acabou sendo interpretado como algo ofensivo da minha parte.

Abusar de uma mulher bêbada é crime - isso é inquestionável.

Só que imputar a alguém um crime falso também é crime (calúnia).

Por isso, eu defendo que as pessoas passem a ter um pouco mais de cuidado quando se manifestam sobre esse caso. E que respeitem o Estado de direito.

Ge Alice disse...

Lolaaaa
Cuidado com ao entrar no mar com chuva! (Raios, ondas fortes, correntezas, objetos, ect.)
POR FAVOR!!
Bjus

Bruna disse...

"Dizer que isso é racismo é um desserviço aos negros, e uma sacanagem com quem já sofreu racismo de verdade, como eu. Só vejo brancos defendendo essa ideia de que foi racismo. Ainda não vi nenhum negro defender isso."

Falou td

Letícia Rodrigues disse...

Daniel é negro, sim, e por isso deve ter sido parado em muita blitz policial sem motivo, e ter tido mais dificuldades para conseguir trabalho como modelo. Mas não é por isso que acham que ele pode ter estuprado alguém. Acham que ele pode ter estuprado alguém por causa de um vídeo em que ele parece tocar uma mulher desacordada. Um branco na mesma situação levantaria as mesmas suspeitas.

Pode ser armação da Globo - se bem que também acho estranho a globo armar pra depois abafar. Mas se chegaram ao ponto de armar um estupro para aumentar a audiência, na minha opinião isso é até pior.

cabanadeinverno disse...

A questão racial, em relação ao estupro, é irrelevante, só é relevante quando levada em conta a percepção/recepção do povo em relação ao caso. A partir disso a gente faz esse tipo de análise.

Ou seja, o fato do estupro ser feito por um negro não faz dele 'mais' estuprador, mas dá uma justificação para o povo se afastar da culpa.

A culpa não é social, é do negro selvagem etc e etc.

Bruno S disse...

Eu não entendi em que parte do estado de direito as pessoas não podem entender que alguém cometeu um crime e defender que o ministério público e polícia entrem no caso. E esperar punição.

Ao ver um crime, ou entender uma situação como crime as pessoas tem direito (e porque não dever) de se posicionar a respeito.

Não vi nenhuma defesa de que o cara fosse sumariamente pro presídio sem julgamento, ou que tomasse uma surra como punição.

Não sei onde houve cerceamento a defesa. O próprio chefe do programa defendeu o sujeito. E foi quem colocou o "racismo" no debate.

Bruna Silva disse...

Carol,

Eu não acho que, neste caso, a simples desconstrução dos argumentos machistas bárbaros e horrorosos que lemos por aí seja suficiente para que esse escândalo sirva para a geração de um debate que transcenda o lugar comum.

Por exemplo, este texto da Lola poderia ter sido mil vezes melhor. Eu sei que ela está de férias e imagino que tenha sido pressionada pelos leitores para se manifestar sobre o assunto. Ela mesma disse que não teve tempo de pesquisar sobre o caso. Veio aqui para dizer coisas óbvias (resumidamente, que abusar de uma mulher bêbada é crime).

Não quero soar mal-educada com a Lola (que adoro), apenas acho que as coisas que ela falou nesse sentido são óbvias, pelo menos para o público dela. A mesma coisa aconteceu em outros blogs feministas. Eu não tive a oportunidade de ler textos que realmente me parecessem interessantes em outros blogs feministas.

Ninguém questionou ONDE ESTÁ A VOZ DE MONIQUE, por exemplo. Porque partiram do princípio de que, se ela fosse eliminada do programa, ela estaria sendo "condenada" ou "castigada" também. Condenada? Como assim? Dar voz a uma pessoa para que ela administre sua própria postura é condená-la?

Eu não acho lógico que ela tenha permanecido no programa (e os meus motivos foram expostos no meu primeiro comentário). Não vi nenhuma feminista fazendo um questionamento nesse sentido, por exemplo. Feministas que, sim, sempre estão falando do corpo da mulher como propriedade pública, mas que foram as primeiras em tratar o corpo de Monique COMO SE FOSSE PROPRIEDADE DELAS também. Esse é o meu ponto. Essa é a minha crítica.

[Só para esclarecer que eu sou a Bruna do primeiro comentário. Troquei o meu nome para Bruna Silva, porque há outra leitora com o mesmo nome.]

Bruno S disse...

Bruna Silva,

a Bruna que comentou primeiro tem o final 0268. O seu é 3146.

Você seria a segunda Bruna no debate hoje.

Antes comecemos a considerá-la com dupla personalidade.

Bruna Silva disse...

Bruno S,

Acho que eu e você concordamos na essência dos nossos questionamentos. Não sei por que você tem a impressão de que estamos discordando.

Eu disse que o único que podemos fazer é exigir atuação das autoridades (porque queremos confiar no Estado de direito, certo?). Até podemos nos indignar com a HIPÓTESE de que tenha havido um crime bárbaro desses. Podemos nos indignar com comentários machistas, racistas ou nojentos que lemos por aí. Podemos nos indignar com a Globo, claro que sim.

O que não podemos fazer é pré-condenar, vitimizar e/ou vilanizar as pessoas envolvidas nesse caso, porque não é da nossa competência. Simples assim.

Qualquer pessoa que se sinta no direito de dar um veredito nesse caso está errada, ponto. Seja um machista que culpabiliza Monique, seja uma feminista que culpabiliza Daniel.

Investigação, depoimentos, perícias, exames, livre acesso às informações e assessoria para os envolvidos: podemos exigir tudo isso. Só não podemos sentenciar nada.

Bruna disse...

Se alguém tiver curiosidade de ler os comentários do começo poderá ver que houve discussão sobre: o direito da Monique se manifestar e de assistir o vídeo inclusive; sobre a possibilidade dela sair do programa para que pudesse se informar, se manifestar e para que as investigações fossem feitas, etc, etc, etc... Mas se o texto de férias da Lola diz coisas óbvias, o que dizer do seu que além de senso comum, não tem argumento que segure.

cabanadeinverno disse...

"Ninguém questionou ONDE ESTÁ A VOZ DE MONIQUE, por exemplo. Porque partiram do princípio de que, se ela fosse eliminada do programa, ela estaria sendo "condenada" ou "castigada" também. Condenada? Como assim? Dar voz a uma pessoa para que ela administre sua própria postura é condená-la? "

Mas ela se comunicou e, na situação, disse que não houve nada, que foi consentido, porém, após isso, declarou não lembrar de nada. A voz dela retira o estupro? Até que ponto a subjetividade do sujeito retirar a objetividade do abuso?

Bruna Silva disse...

Sim, é verdade, eu sou a segunda Bruna. :-)

Bruna,

Bom, xará, eu não tive a intenção de ofender a Lola. Mas, me desculpe, dizer que uma abusar de uma mulher em qualquer circunstância é crime é uma coisa óbvia, sim. Pode não ser para muita gente, o que é lamentável. No entanto, para as pessoas que lêem este blog imagino que seja mais do que óbvio.

A minha postura foi explicada no meu primeiro comentário e está muito bem argumentado, inclusive escrevi demais. Se você acha que não tenho argumentos, respeito. Só aviso que não vou levar esta discussão para o lado pessoal, ok?

Bruno S disse...

Bruna Silva,

discordo de você em alguns pontos essenciais.

Eu defendo o envolvimento do aparato de estado. Mas eu, pessoa física, posso entender o cara como um escroto e não ter qualquer apreço pelo sujeito. Assim como de mudar de opinião caso esteja errado.

De qualquer forma, não vejo a vilanização maior em cima do cara, mas sim na tentativa de jogar a história para baixo do tapete ou de culpabilizar a moça.

Também não gosto da forma como coloca "Seja um machista que culpabiliza Monique, seja uma feminista que culpabiliza Daniel".

Parece igualar em condições machismo e feminismo. O que é uma falsa e perigosa simetria.

Bruna disse...

Desculpa Bruna, mas apontar que a discussão sobre o direito de Monique se manifestar já está acontecendo sim, não é levar para o lado pessoal. E é nesse ponto que seu texto não se segura. No mais, só achei que vc não está fazendo a discussão de que diz sentir falta e está parecendo um pouco arrogante, mesmo que não seja essa sua intenção.

Carolina Cruz disse...

Bruna Silva, entendo o que você quer dizer em relação a dar voz à Monique. Porém, dois pontos devem ser considerados em relação à sua retirada do programa: 1) quem defende que a Monique seja eliminada do programa vê essa possibilidade como punição, e não está pensando no bem-estar dela; 2) a primeira coisa que deveria ter sido feita para dar voz à Monique era lhe mostrar o vídeo, para que ela decidisse como quer agir. Ainda que EU ache que lidar judicialmente com o que ocorreu é muito mais importante do que permanecer em um programa de tv, ela tem o direito de decidir o contrário, exatamente porque o corpo e a vida são dela.

Bruna Silva disse...

cabanadeinverno,

Exatamente por isso eu acho que ela deveria se afastar do programa, sendo assessorada por quem ela bem entendesse e tendo livre acesso às informações, aos vídeos, etc. Ou seja, deixando de ser uma peça subjetiva para ser uma voz ativa e objetiva.

Como podemos saber que ela não está sendo coagida pela Globo? Como podemos saber se houve contradição no discurso dela se apenas temos acesso a fragmentos deles? Segundo o delegado que investiga o caso, Monique teria feito um "desabafo" com Laísa sobre o caso. Eu já procurei na internet mais informações sobre isso e não encontrei. Nem as pessoas que passam 24h vendo o programa escutaram o tal desabafo.

Ou seja, que a Monique continue na casa apenas permite que a rede Globo administre o lado dela como bem entende.

Para que houvesse uma melhor apuração dos fatos e sobretudo mais transparência, Monique já deveria estar fora da casa há muito tempo.

Essa não é a postura da maioria das feministas que conheço. Elas entendem que o eventual afastamento de Monique do programa seria uma espécie de punição (a própria Lola se refere a isso no texto). Acho ilógico. Existe um indício de crime hediondo, dane-se o programa, dane-se a Globo ou o prêmio de 1,5 milhão. A dignidade humana e o acesso à ampla defesa devem estar acima de tudo isso.

Daní Montper disse...

Lola, o delegado que tomou o depoimento da Monique disse que não mostrou o vídeo para ela. Também disse que ela não quis fazer corpo de delito porque não houve sexo e as carícias foram consentidas.
Mas ele irá continuar as investigações mesmo assim porque ela estava desacordada e a vítima não precisa denunciar neste caso.
Recolheram calcinha, cueca e edredom para perícia, e vão analisar o vídeo original de 25 minutos.

Para mim, a Globo deveria ser processada como facilitadora e cúmplice também, pois incentivou e deixou que os participantes bebessem até cair, e não cuidaram deles depois disso. Foram obstrução da justiça ao não chamá-los e nem falarem nada com a vítima, não mostrarem o vídeo completo para que ela dissesse se estava desperta ou não.

E o público aqui fora fica falando que ela é safada, deu e agora não quer admitir, sendo que a Monique não falou nada, foram os que viram o abuso ao vivo que falaram, inclusive artistas da própria empresa.

Bruna Silva disse...

Carolina Cruz,

Não sabemos se ela teve acesso ao vídeo.

Não sabemos se falaram com ela sobre a possibilidade de ela sair do programa e ela decidiu ficar por livre e espontânea vontade.

Não sabemos se ela está ciente da real repercussão que essa história está tendo.

Não sabemos se ela teve contato com a família ou com quem ela quisesse para falar sobre o assunto.

Não sabemos se ela está tendo apoio psicológico e muito menos acesso a advogados.

Eu fico com a impressão de que a Globo está colocando o jogo e o programa acima da dignidade dela.

Augusto disse...

Ultimamente tem me dado tanto nojo dos comentários machistas, racistas e homofóbicos que vem aparecendo por aqui.

Bruna Silva disse...

Acho que o delegado está certíssimo em continuar com as investigações mesmo depois desse suposto depoimento dela em que o teórico consentimento é reafirmado, pois ela pode estar sendo coagida pela Globo. O que reforça ainda mais a minha opinião de que ela deveria sair do programa.

Carolina Cruz disse...

Bruna Silva, não sabemos de nada disso mesmo. E o que eu defendo é que ela tivesse acesso a todas as informações, mas tivesse a chance de tomar a decisão de sair ou ficar. Não acho que a decisão deva ser tomada por ela.

cabanadeinverno disse...

"Como podemos saber que ela não está sendo coagida pela Globo? Como podemos saber se houve contradição no discurso dela se apenas temos acesso a fragmentos deles? Segundo o delegado que investiga o caso, Monique teria feito um "desabafo" com Laísa sobre o caso. Eu já procurei na internet mais informações sobre isso e não encontrei. Nem as pessoas que passam 24h vendo o programa escutaram o tal desabafo. "


Pra mim, esse é o ponto. No meu texto, eu coloco a própria noção simbólica de assumir ser vítima de estupro. Não é nem pressão da globo, é pressão social mesmo. É a própria noção de o que é estupro e a noção de o que é uma vítima de estupro. Pra mim, esse é o ponto que faz da negativa da Monique, sem muita validez (inclusive analisando a reação dela após o caso começar a correr, se dizendo envergonhada e etc).

Daní Montper disse...

A Globo não fez apenas faz apologia ao estupro como glamouriza o uso excessivo de bebida alcoólica.

Carolina Cruz disse...

Bruna Silva, também acho que a investigação deve prosseguir, independentemente do depoimento dela. Até porque nem se sabe se ela afirmou que consentiu em relação ao que ocorreu mais tarde (enquanto ela parecia dormir) ou apenas em relação ao que fez enquanto estava acordada. Também concordo que, supondo-se que ela tenha visto o vídeo, a Globo provavelmente a coagiria a dizer que consentiu, se quisesse permanecer na casa. Mais um motivo para a inevstigação prosseguir. Agora, o que acho pouquíssimo provável é que a Globo a esteja coagindo a permanecer na casa. Não tem como. Ela pode abrir a porta e sair.

Conclusão: acho imprescindível que ela obtenha todas as informações sobre o que ocorreu, para que possa decidir de forma esclarecida se quer continuar no programa ou sair da casa. Mas acho que a decisão cabe a ela.

Bruna Silva disse...

Bruno S,

"Parece igualar em condições machismo e feminismo. O que é uma falsa e perigosa simetria."

Você tem razão. Eu fui perigosamente reducionista no meu comentário, mea culpa.

Infelizmente, eu fiquei com muito nojo dos comentários absurdamente nojentos e machistas por parte dos que culpabilizaram Monique.

Também fiquei particularmente decepcionada com muitas feministas (que respeito, por sinal) que saíram por aí afirmando que Daniel é um "estuprador nojento e merece cadeia".

Daí veio o meu comentário reducionista. Aproveito para esclarecer que não tive a menor intenção de igualar o machismo ao feminismo, longe de mim um absurdo desses.

Enfim, vou ficando por aqui. Tavez tenha sido um erro entrar nessa discussão, mas confesso que esse radicalismo dos dois lados mexeu um pouco comigo.

E, sim, me decepcionei com o tratamento que algumas feministas deram ao assunto. Se isso significa que sou arrogante, não sei.

Só sei que, para mim, aqueles que afirmam que "Daniel estuprou" estão no mesmo nível daqueles que afirmam que "Monique pediu". Sinto muito.

Mais critério e seriedade, mais racionalismo e menos histeria coletiva para tratar um assunto dessa dimensão. Para que não acabemos sendo tão levianos como a própria Globo, certo?

Carolina Cruz disse...

Daní Montper resumiu muito bem o que está acontecendo. A grande maioria das pessoas não está ciente de todos esses detalhes.

Bruno S disse...

Bruna Silva,

tomei a liberdade de ver que seu perfil no google é agora de janeiro.

Portanto, seja bem vinda na área e esteja aqui em novos debates.

Daní Montper disse...

Bruna, acho difícil uma feminista ter dito que Daniel é um monstro e merece apodrecer na cadeia porque sabemos que a culpa não é toda dele, ele não é monstro, a sociedade tem uma grande parcela de culpa, por causa dessa cultura machista e patriarcal que ensina as mulheres a não serem estupradas ao invés de ensinarem aos homens a não estuprarem, isso faz com que muitos homens achem que não tem nada de errado em transar com uma mulher bêbada ou desacordada, e faz com que as vítimas achem que elas que foram as erradas na história - o caso BBB é um sintoma desse sistema podre.

Priscila Daniele disse...

falou tudo o que devia ser dito em teu texto...

quero deixar aqui, o que compartilhei em meu facebook diante de tanta besteira que vi...

Infelizmente, ou felizmente, ainda não sei, não consigo me segurar e terei que falar sobre isso. Conheci meu marido numa noite de festa, de churrascada, e como me era comum na época de farra, ENCHI A CARA mesmo, fiquei bêbada demais. Dormimos juntos (nossa, como sou puta!!!!) e o que aconteceu ou não aconteceu naquela noite, não iz respeito a ninguém. Mas quero, encarecidamente, pedir, que se algum de meus contatos do facebook pensam que eu, por beber demais e "não me dar ao respeito" merecia que ele transasse comigo sem meu consetimento enquanto eu estava apagada (sim, quando durmo após uma bebedeira eu apago, algum problema?), por favor, pode retirar meu contato, me excluir de seu facebook. Independente de estar me dando bem com ele, de dar uns amassos e ter feito o que quer que fosse, até mesmo se já tivéssemos tido relações, ele nunca poderia fazer isso enquanto eu estava inconsciente, nunca! Alguém pensa que por eu apagar, alguns dos vários homens que estavam na festa poderia deitar ao meu lado e me foder como se estivesse com toda a razão? Não só comigo, tinham também outras mulheres na festa, mulheres que não se dão ao respeito, ficam bêbadas em festas nas noites a fora. Não me interessa o que pensam, sexo tem que ter duas pessoas com vontade, e embora enquanto dormimos o buraco ainda funciona, não existe consetimento, não existe "vou dormir mas abre as minhas pernas e transe comigo se quiser". Não me interessa se é negro, branco, amarelo ou azul, se fez isso, é crime, está na lei, e não precisa nem penetração para isso.

Então, se fosse tua filha, mãe ou irmã, quero saber se ainda falaria que ela é culpada e se livraria o homem assim da culpa, apenas por ser homem. Falo aqui diante dos fatos divulgados, que ela apagou e sofreu abuso, disso que falo.
Está mais do que na hora de deixar o machismo de lado, e falar que mulher que não quer estuprada deve-se dar o respeito. E homem que não se dá ao respeito, merce que façam o que quiser com ele, ou com suas partes íntimas? Ele pode apagar e ter seu pinto cortado fora então, quem mandou não se cuidar?

Sim, porque o que o machismo diz é que mulher não tem o direito de acordar pela manhã e dizer que apagou, nossa, isso é impossível. Porque ela estava antes de apagar num clima quente, em altos amassos, isso significa que ele pode transar com ela dormindo, claro, é a mesma coisa, ela não tem direito a respeito. Mulher que não anda por aí de burca, está pedindo para ser estuprada, claro. Mulher que não se dá ao respeito e chega em casa estuprada, tem é que ficar quieta, a culpa é dela, o homem fez apenas seu papel, lógico.

Moralistas e machistas de plantão, se querem defender um homem mau caráter, contestem tentando provar sua inocência, ao invés de falar que se ele transou ou fez alguma outra coisa, ela também é culpada. Se ele fez algo, é culdado e é crime, contestem a lei então. Se não fez, então não tem com o que se preocupar. Mas independente do que conteceu ou não, fico pasma diante de tanta porcaria sendo dita para justificar um abuso, ops, não é abuso...
Ela tem que ser expulsa também, pois é puta! Aham, tá bom...
Um erro beber demais até perder o controle e ficar vulnerável, certamente que sim. Mas isso não é justificativa para culpar ninguém. existem milhares de casos para mostrar isso, para mostrar o quanto existe homens que acham que já que ela faria acordada, não tem problema enquando está apagada.

Continua abaixo...

Priscila Daniele disse...

Não importa o quanto quem é pai se esforce, todos podem um dia ter uma filha puta, que não se dá ao respeito, que transa com alguém na primeira noite, que bebe e apaga, garanto que criação não evita isso não.

Portanto, sou puta, bebi demais e meu hoje marido, poderia me estuprar quando me conheceu, e a culpada seria eu. Jamais poderia questionar alguém que, sem meu consetimento transou comigo enquanto eu estava desmaiada? Então homens, quando estiverem em uma festa, e existir alguma mulher que apaga após uma bebedeira, FAÇAM FILA COM AS CUECAS PARA BAIXO, ela certamente merece que transem com ela nessa estado!

Sou tão puta, mas tão puta, que além de beber demais e dormir ao lado de um homem na primeira noite, hoje sou casada com ele há cinco anos e tenho dois belos filhos, me impressiono que bela puta eu sou.

Já cansei de BBB faz tempo, mas cansei ainda mais do machismo, por isso falo.
Sem mais. E que venham as pedras hipócritas
deixo bem claro que não falo se ouve ou não abuso, isso é a investigação que conclui, falo perante as justificativas para o caso de ele ter transado com ela dormindo, que é o que tenho visto muito. pode ser muita coisa, pode ter acontecido abuso, pode n ter acontecido, pode ter tido consentimento, ela pode n se lembrar de nada mesmo. mas isso não muda quem justifica um abuso com bebida e pelo fato de ser "uma puta"...

Priscila Daniele disse...

ah, aviso que usei muita irônia em alguns trechos...

yulia2 disse...

é... o cara foi um podre mesmo,não tem escapatória. se aproveitar dela desacordada para fazer coisas, só prova que o cara é um lixo total.
vamos ver onde isso vai dar.

yulia2 disse...

ela , talvez por desinformação como muita gente é desinformada, acha que estupro é só se ele tivesse penetrado... e não é só isso.
ficar apaulando , passando a mão ... se esfregar ... também é passivel de punição.

yulia2 disse...

quando ,nesse país de meu deus... vão ensinar que homem é que não deve estuprar??

estou de saco cheio do mesmo papo de sempre. é a roupa, é a bebida , é o cabelo é o horário de sair... é o cazzo!!!
até quem usa burca é estuprada. não adianta, o criminoso quando vai vai mesmo esteja como vc estiver no estado que estiver.

yulia2 disse...

Nessas horas eu queria o Hugo Chavez emprestado da Venezuela uma semana para fechar logo a rede esgoto de televisão.

Ivana Lima Regis disse...

Caso BBB: Feministas pedem direito de resposta e que Ministério Público Federal investigue responsabilidade da Globo

http://www.scmcampinas.blogspot.com/2012/01/caso-bbb-feministas-pedem-direito-de.html

É ISSO AÍ: MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

Como bem lembrou o Marcelo Sakamoto, um exemplo bem sucedido de mobilização social foi o caso da retirada do programa “Tardes Quentes”, do apresentador João Kleber, da Rede TV!

Em 2005, a Justiça Federal concedeu uma liminar a uma ação civil do Ministério Público Federal de São Paulo e de seis organizações da sociedade civil contra a emissora por conta das seguidas violações aos direitos humanos, em especial dos homossexuais, no programa.
A liminar suspendia imediatamente o programa e determinava a exibição de outro, em seu lugar, em caráter de contra-propaganda. A emissora não cumpriu a liminar, por isso, no dia 14 de novembro de 2005, pela primeira vez na história, uma emissora de TV comercial teve seu sinal retirado do ar por decisão da Justiça”.

Para resolver o impasse, a Rede TV! propôs um acordo com as entidades e o MPF, levando à produção (pela sociedade civil) e à exibição da série “Direitos de Resposta“, que discutiu os direitos humanos no país, sendo considerado o primeiro “direito de resposta coletivo” concedido e realizado no Brasil.

Foram 30 programas que substituíram durante um mês o “Tardes Quentes” entre 12 de dezembro de 2005 e 13 de janeiro de 2006, das 17h às 18h. 

http://blogdosakamoto.uol.com.br/2012/01/19/feministas-pedem-ao-mpf-direito-de-resposta-no-caso-bbb/

VAMO QUE VAMO!

Priscila Daniele disse...

yulia2

pois é, estupro não é justificável, é crime e não deve ser feito, essa é a verdade. não importa o que a mulher faz ou não, homem nenhum deve estuprá-la.

mesmo os casos sendo em números bem menores, homens também não devem ser estuprados, não importa se quem abusa é uma mulher, ou outro homem, estupro é crime indepentende de cor, gênero ou opção sexual.

na maioria dos casos de abusos, levanta-se a questão do comportamento da pessoa abusada, e não de quem cometeu o ato nojento.

Bruna Silva disse...

Bruno S,

Obrigada. Sou leitora da Lola há muito tempo, mas apenas me manifestei nos comentários em duas ocasiões. Confesso que algumas figuras que andam por aqui me dão medo e pânico. Aliás, parabéns para a Lola (que tem estômago para lidar com eles - vide Garou ou Flasht).

Aproveito para complementar um detalhe: se mostrassem o vídeo para a Monique e dessem a ela livre acesso à assessoria e, ainda assim, ela quisesse permanecer na casa, tudo bem. Seria uma hipótese aceitável também. Isso ou que ela fosse arbitrariamente afastada.

Agora, que mantenham a pessoa lá sem saber o que está acontecendo direito e proibida de falar sobre o assunto é uma afronta à dignidade humana. Obviamente ela sabe que está acontecendo alguma coisa, pois já foi chamada para falar sobre o assunto algumas vezes e inclusive teve de depor numa delagacia. E ela passa por tudo isso sem poder falar sobre o assunto, sem ter pleno acesso às informações e sem assessoria jurídica e psicológica. E, pior, sem ter visto o vídeo?

Tenho que tirar o meu chapéu, a Globo sempre se supera no quesito podridão midiática.

Daní Montper disse...

Concordo contigo nisto, Bruna, a Monique tinha que ter conhecimento do caso e receber tratamento psicológico e isto está sendo negado, e o caso fica mais sério por ela não poder tocar no assunto com ninguém dentro da casa. Mais um erro terrível da Globo.

Letícia Rodrigues disse...

A Monique precisa ver o vídeo.

Depois disso, ela precisa decidir se quer continuar no BBB ou não.

Se não quiser ninguém pode obriga-la a ficar, se quiser ninguém pode obriga-la a sair.

Não é preciso que ela saia para saber o que aconteceu e tomar uma decisão.

---------------------------------

Não vejo qualquer problema nas feministas repetirem em seus blogs o que já é óbvio para quem é feminista. Se as feministas só se dispusessem a falar umas com as outras, o movimento não teria razão de ser.

yulia2 disse...

A Monique precisa ver o vídeo.
________

jamais a globo vai dar esse vídeo para ela ver enquanto estiver confinada.

Lorena disse...

Concordo que a menina precisa ver o vídeo, é também o que eu acho desde o início. Só vendo todo o vídeo, vendo tudo o que aconteceu, é que ela vai poder dizer se consentiu ou não. Como muitos disseram, ela afirma ter consentido... Mas, ao mesmo tempo, afirma não lembrar de tudo o que aconteceu. Fica difícil saber o que é exatamente que ela afirma ter sido coonsensual desse jeito, né?

E, sim, eu sou a favor inclusive de tirar a menina da casa, se for com essa justificativa de saber o que está acontecendo. Mas, pra isso, a Globo precisaria admitir que algo de errado aconteceu e, inclusive, comunicar aos participantes que permaneceriam o porquê dela estar saindo. E aí será que daria pra continuar com BBB12 depois disso tudo? Óbvio que eu não estou defendendo a Globo, muito pelo contrário, seria bom se isso acontecesse. Mas acho também mto óbvio que não deve acontecer, não espontaneamente. Por isso é tão importante essa investigação do Ministério Público. Ora dando o direto à Monique de assistir todo o vídeo e tomar uma decisão embasada, ora responsabilizando e punindo a Globo por colocar os seus interesses acima da dignidade humana.

Ivana Lima Regis disse...

PROTESTO CONTRA A GLOBO NO CASO BBB:

Sexta, dia 20, das 12h às 14h

em frente a Globo São Paulo – Av. Dr. Chucri Zaidan, esquina da Av. Roberto Marinho.

A Frentex – Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão, o FNDC – Fórum Nacional pela Democratização na Comunicação e a Rede Mulher e Mídia convidam todos para o ato:

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/protesto-contra-a-globo-no-caso-bbb.html

“MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!”

Letícia Rodrigues disse...

O delegado que investiga o caso tem poder para mostrar o vídeo para a Monique, com ou sem a permissão da Globo.

Letícia Rodrigues disse...

Ou seja, se o delegado quiser, Monique pode ver o vídeo ainda no confinamento.

yulia2 disse...

então o delegado vai ter que usar de sua ''força'' porque no que depender da rede esgoto.... ela fica sem saber o que houve.

Bruna Silva disse...

"Não vejo qualquer problema nas feministas repetirem em seus blogs o que já é óbvio para quem é feminista. Se as feministas só se dispusessem a falar umas com as outras, o movimento não teria razão de ser."

Particularmente, acho que ficar repetindo obviedades eternamente, além de não ser muito construtivo a longo prazo, até acaba esvaziando um pouco o significado de certas premissas.

Construir a base é necessário, mas, depois disso, é bom começar a levantar as paredes, certo?

A gente tem que passar a considerar certos conceitos básicos como SUPERADOS de uma vez por todas. Se a gente não fizer isso, quem vai fazer?

Na minha opinião, o nosso discurso está precisando ser mais autorreferente mesmo. Não se ofendam com a minha opinião, por favor.

Sei lá, EU não vou ficar discutindo com ninguém se abusar de uma mulher é ou não errado. Me recuso. Nem entro no mérito da questão. É crime, ponto. Eu já parto desse princípio. A gente tem que impor essas barreiras, definir um nível de discussão mínimo.

Em vez de, por exemplo, construir um discurso para explicar isso didaticamente, prefiro fazer a minha parte de uma maneira mais eficiente (exigindo a atuação das autoridades, denunciando, etc.) ou simplesmente *tentando* elevar o nível da discussão. 2 opções:

- Escrever um texto enorme para contar que abusar sexualmente de qualquer ser humano é crime.

- Escrever um texto já partindo do princípio de que abusar de qualquer ser humano é crime porque isso é ÓBVIO e elevar o nível da discussão e a complexidade dos argumentos.

Além do mais, há obviedades e obviedades. Algumas contribuem com a discussão, outras trazem o foco e redirecionam o debate, outras apenas chovem no molhado mesmo.

A Lola, por exemplo, às vezes peca na sua tentiva de doutrinar os mongóis que se recusam a "acreditar", por exemplo, que uma mulher de minissaia não está pedindo para ser estuprada. Gente, esse é o tipo de coisa que até dói de tão óbvia.

Sério que a gente precisa entrar no mérito desse tipo de coisa?

Acho legal a pessoa conhecer o público para o qual escreve e que tipo de interlocutores ela quer atrair. Se ficar chovendo no molhado eternamente com certas obviedades, infelizmente só vai atrair trolls machistas que se recusam a ver e reconhecer essas obviedades. Infelizmente, isso acontece muito por aqui.

E eu pergunto: o que se ganha com isso?

Eu acho que seria mais eficiente ir um pouco além, ir conquistando as pessoas simpáticas ao feminismo, abrir debates, propor formas diferentes de ver as coisas, questionar o que está mais escondido (e não o que é escancarado) e tentar evitar um pouco aquilo que é óbvio demais, tratar certas coisas como assuntos encerrados, superados, definitivos, incontestáveis.

Carol disse...

Espero que a emissora seja responsabilizada, eles deixaram acontecer! A globo vai segurar ao máximo para não admitir que fez cagada e que faz sempre ao estimular pessoas a ficarem bêbadas só pra gerar ibope pra um programa que não traz nada de bom pra ninguém.

Bruna Silva, tb defendo investigações e o estado de direito, mas vendo o vídeo o mínimo de conclusão é que o tal de Daniel é um belo dum cretino, que não se importa se a mulher está participando ou não.

cabanadeinverno disse...

"tratar certas coisas como assuntos encerrados, superados, definitivos, incontestáveis."

Nossa, daqui há 15 minutos já vai ter algum pseudo revolucionário dizendo que nada pode ser considerado incontestável, que isso é alienação e etc

yulia2 disse...

''A Lola, por exemplo, às vezes peca na sua tentiva de doutrinar os mongóis que se recusam a "acreditar", por exemplo, que uma mulher de minissaia não está pedindo para ser estuprada.''

____________
acontece que estamos todas inseridas numa sociedade
ultra machista, hipócrita e atrasada bem atrasada por sinal. Se ela ve necessidade para ser didática é porque infelizmente ela precisa ser didática. Vá nas redes sociais orkut , face... vejam o que estão falando, até mulher está falando que ela deu mole... se foi estuprada é porque mereceu... bla bla bla... Nem precisa ir longe,
converse com as pessoas do seu trabalho.. e veja o que eles pensam sobre o assunto. Se machistas fossem apenas compostos por trolls tava bom demais
Meu face ta cheio de de comentários horrivelmente machistas e os caras e as
MULHERES não são trolls, são gente estudada, esclarecida, com boa profissão, que fazem parte do seu meio social e pensam assim!
mas horrivelmente preconceituosas.
E no seu face? não se se vc tem,mas se tiver, tenho certeza que deve ter um monte de comentário machista também , de amigos que vc nem imaginaria
sair da boca tamanho preconceito....
realmente, dói de tão óbvia , mas para nós.... para os homens e as mulheres machistas não! Pelo contrário o que falamos na cabeça deles é um absurdo total.

Letícia Rodrigues disse...

Bruna Silva, vc se engana se acha que só trolls machistas acham que nem sempre sexo sem consentimento é estupro. Estamos vendo com essa discussão sobre o BBB que a maioria das pessoas pensa assim. Acreditam que outros fatores - "ela é uma puta", "ela se esfregou nele antes", ela bebeu pq quis" - são mais importantes que a questão do consentimento. Se só quisermos discutir com quem já sabe o quanto isso é errado, não vamos discutir com quase ninguém.

Babi Dayrell disse...

Um amigo meu fez uma festa de arromba em seu apartamento de dois quartos para celebrar o seu aniversário, vou chamá-lo de Joao. Quando a pessoa que me contou a história chegou na festa (vou chamá-lo de Carlos), Joao, o aniversariante, já estava trêbado, e sendo carregado escada acima para o seu quarto. A casa estava superlotada, havia umas cem pessoas lá dentro, e Carlos nao conseguiu ir atrás para saber o que estava acontecendo. Encontrou outros amigos e estava aproveitando a festa quando teve vontade de ir ao banheiro.
O banheiro no térreo tinha uma fila enorme, e ele decidiu ir no banheiro da suíte, que como era no andar de cima, e dentro do quarto onde o amigo estava dormindo, nao ia ter ninguém.
Chegando ao banheiro, ao abrir a porta, ele se deparou com a cena mais horripilante que ele já viu na vida. Joao deitado no chao, encostado na banheira seminu e aparentemente desmaiado, e uma "amiga" da escola montada em cima dele.
Carlos nao soube o que fazer, viu que a menina abusava de seu amigo, mas como todo mundo sabe, inclusive os nossos amigos trolls aqui do blog, nao há estupro masculino, e ele fechou a porta e saiu de lá.
No dia seguinte Carlos conversou com Joao, que negou tudo, nao tinha acontecido nada, a menina nao abusou dele, ele a havia beijado antes, durante a festa, e se tivesse conciente teria transado com ela sim.
Mas, PERAI, ele nao estava consciente!!! Foi estupro SIM!!! Até hoje Carlos tem arrepios quando vê a menina na rua, e Joao nunca mais tocou no assunto.

Essa situacao é absurda pra qualquer um que passa por ela, seja mulher ou homem, nao interessa, tava dormindo, bebado, desmaiado, nao interessa, é abuso SIM!

Sara disse...

Bruna Silva acho q vc esta muito equivocada no seu foco, A Lola sabe exatamente o tom que deve ser dado quando discuti um assunto, alias pra mim esta é uma das melhores qualidades dela, muita gente ignora o fato que pra vc é tão obvio de q o que aconteceu nesse programa foi um estupro, o blog da Lola é publico, aqui todo tipo de pessoas aparecem, muitas que não são letradas e instruidas, muitas que por viverem numa sociedade machista como a nossa acreditam sim que a mulher sempre tem culpa no estupro, portanto não é em vão que a Lola insista como ja fez em vários posts, no aspecto de que não é só usando de violencia fisica que um estupro pode ser cometido.
Até concordo com vc que queremos evoluir no debate, mas se pelo menos mais pessoas se concientizarem desse fato que pra vc é obvio, pra mim ja esta de bom tamanho, e vamos em frente.

LisAnaHD disse...

A GLOBO gosta mesmo é se de aparecer, de ser noticiário, i.e. ser o assunto do noticiário até a hora em que a "direção global" decide aquietar a imprensa.

Monique errou ao beber além da conta; Daniel errou por se aproveitar do excesso de bebida de Monique. Portanto, ambos deveriam ser penalizados proporcionalmente. Monique deixar o programa; Daniel além de deixar o programa responder diante da lei.

Qto às moças que saem pras baladas com supostos amigos e elas bebem demais e capotam, virando objeto de abuso sexual, deveriam ANTES e PRIMEIRAMENTE cuidar-se com o que bebem e/ou com o tanto do que bebem. Não estou isentando os rapazes abusadores não; estou apenas sugerindo prevenção por parte das moças.

LoLa, agostei tanto da sua redação... desta vez vc relatou sem instigar e isso essa sua leitora que te quer bem aprecia muito.

Boa contunuação de férias... "And Then She Found Me" - aguarde!

yulia2 disse...

Mas, PERAI, ele nao estava consciente!!! Foi estupro SIM!!! Até hoje Carlos tem arrepios quando vê a menina na rua, e Joao nunca mais tocou no assunto.
_____________
e ai se ele reclamasse de alguma coisa... os machistas já iam tacha-lo vc sabe do que né?

yulia2 disse...

Abusar sexualmente de vulnerável é crime. Monique tinha que ser punida pelo que? por beber? quanta estupidez! desde quando beber é crime?
Mania que o povo tem de passar a mão na cabeça de criminoso....

Carolina Cruz disse...

LisAnaHD, Monique errou ao beber além da conta e deveria ser penalizada com expulsão? Quer dizer que não é permitido beber além da conta, ainda mais em um programa que está oferecendo bebida à vontade?

LisAnaHD disse...

yulia2,
Beber além da conta --a ponto de perder a consciência ou quase que-- deveria ser uma das regras proibidas pra quem participa do BBB12... todo ser humano que bebe a esse ponto se degrada e as consequências podem ser graves pra si mesm@ ou pra terceiros.

Carolina Cruz disse...

E me explica outra coisa, LisAnaHD: de acordo com seu raciocínil, todo mundo que bebeu além da conta deveria ser penalizado com eliminação? Ou só as mulheres? Ou só as mulheres que forem vítima de abuso depois de beber?

LisAnaHD disse...

O fato do programa BBB oferecer bebida à vontade não significa dizer que @ participante deixe de usar o bom-senso e beba além da conta. No caso, Monique estaria bêbada e indefesa e Daniel estaria bêbado sem ter capacidade pra raciocinar e o álcool é uma faca de dois gumes - torna algumas pessoas vulneráveis e outras violentas.

yulia2 disse...

Para a Bruna Silva...

Bem Bruna, vc deve ter percebido que mais do que nunca a Lola precisa ser didática no seu blog.
Se tem mulher que vem aqui dizer que ela facilitou, bebeu então mereceu...ela merecia punção, vc então imagina o que não dizem em outros lugares.
E viva o preconceito , o machismo , a ingorância e o senso comum.

Carolina Cruz disse...

LisAnaHD, ela não causou consequência nenhuma para nenhum participante. A lei autoriza as pessoas a beberem o quanto quiserem. Não as autoriza a beber e dirigir, por exemplo, porque aí sim colocam terceiros em risco.

Carolina Cruz disse...

Ah, tá, então ela tem que ser penalizada porque ficou vulnerável? Entendi.

yulia2 disse...

Beber até cair: NÃO É CRIME.

Abusar de vulnerável: É CRIME.

Nem vou me dar ao trabalho de discutir tamanha obviedade!

LisAnaHD disse...

Carolina Cruz, eu não vi a situação a que vcs se referem. O que sei, foi o que li. Somente quem é ingênu@ não se dá conta de que a Globo é bancada pela ndústria de bebida alcoólica. Qto mais vcs defenderem o excesso de bebida, mais vcs se compactuam com a Globo.

Não retornarei ao assunto. Monique --qdo em sã consciência-- espero que saiba se defender. Daniel espero que pague pelo agravo, tenha ele estuprado em sã consciência ou sob efeito do álcool.

LisAnaHD disse...

"A lei autoriza as pessoas a beberem o qto quiserem." --Carolina Cruz

ahhhh??? anhhhhh? ahn?????

yulia2 disse...

Monique --qdo em sã consciência-- espero que saiba se defender.
_________

se defender ???? ai ai ai viu.
a lisa quer concorrer com os trolls din din e flasht. Está falando baboseiras igualzinho a eles.

Jéssica disse...

"Enfim, não vou ficar aqui discutindo eternamente. Você, pelo visto, acha que está acima da Justiça e já condenou o cara, assim como muitos já condenaram a Monique. Eu só lamento muito a postura neandertal dos que pensam assim."

Bem, é bastante estranho ouvir de alguém que diz que não se deve ficar julgando que "Você se acha acima da Justiça", "Você condenou o cara" e "Sua postura é neandertal". Termino o debate com você aqui, foi decepcionante.

Jéssica disse...

"Às vezes acho que discursos que enfatizam que os dois lados estão muito radicais acabam sendo úteis ao status quo." [2]

Concordo plenamente.

yulia2 disse...

No código penal brasileiro , tem punição para estuprador de vulnerável.

Agora quero ver alguém achar punição para quem bebe....

se alguém achar me avise.

coitado dos caras que sofrem o golpe do boa noite cinderela.... eles tem que ser punidos porque.. ora eles não deveriam ter bebido...né?
olha, é cada uma que eu leio viu... pelo menos é melhor do que ser cega.

Letícia Rodrigues disse...

Se a pessoa bebe e mata alguém é crime. Se a pessoa mata alguém que estava bêbado é crime. A responsabilidade pelo crime não é atenuada pelo fato de quem o praticou ou o sofreu ter bebido. O crime de estupro não é exceção.

Não faria sentido punir Monique por ter bebido demais no programa, pq muita gente já o fez e não foi punida. O programa oferece a bebida esperando que as pessoas fiquem bêbadas, pq os barracos protagonizados pelos bêbados dão audiência.

Carolina Cruz disse...

Sim, LisAnaHD, a lei autoriza as pessoas a beberem quatno quiserem. Qual parte não ficou clara?

E não brinca que o BBB é patrocinado pela indústria de bebidas alcoólicas! Nossa, então realmente nem seria contraditório o programa penalizar com expulsão quem bebe demais, né?

Eu disse...

O programa oferece a bebida esperando que as pessoas fiquem bêbadas, pq os barracos protagonizados pelos bêbados dão audiência. *

nossa, essa doeu...ainda bem que eu não vejo essa porcaria...

Jéssica disse...

@Bruna Silva

E é interessante que a única coisa que eu disse para você foi a minha opinião em relação a algo que você disse. Nem mencionei minha opinião sobre o caso do BBB. E você escreveu mais do que eu só em ataques pessoais, sem argumentos.

Se você pensou que estava sendo arrogante, eu confirmo, está sendo e muito, e não só no seu desrespeito quanto a mim.

Bruna Silva disse...

Oi, Jéssica.

Só pra esclarecer que acabei de reler os comentários e realmente vc não tinha pré-condenado ninguém. Acabei confundindo vc e suas opiniões com a outra Bruna (a que me chamou de arrogante e que determinou que, sim, houve estupro). Espero que aceite meu pedido de desculpas pela confusão.

Jéssica disse...

@Bruna Silva

Está ok o/

Caroline disse...

Nossa gente, no face todo mundo chamando a mina de vagabunda pra baixo e nem tocavam no nome do cara. Quando falavam no cara, era pra dizer que aquilo foi racismo. Eu não vi aquilo como racismo e sim a expulsão de um homem que se aproveitou de uma mulher que estava alcoolizada e dormindo.
Mas então, qdo eu lia o que as pessoas falavam da moça, tratei de lembrar do que a Lola tanto disse nesse blog a respeito disso "beber não é crime, estuprar, é" e falei isso pras pessoas. O fato de uma mulher beber e se divertir não significa que ela tá dando margem pra algum babaca abusar ou estuprar ela. São nessas situações que a gente vê que o pensamento do brasileiro é muito machista. Continuam culpando a vítima. lamentável!!!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Lola, vc foi na chave da questão.
Todo mundo acha que um homem tem direito ou até dever de se aproveitar de qualquer oportunidade que tiver pra transar. Se a moça está desacordada, "perdeu playboy", ela deu bobeira, bem feito, é uma puta, homem é assim mesmo, blábláblá...

Agora imaginemos que um cara bebe demais, apaga, o amigo homossexual chega e faz sexo com ele enquanto ele está desacordado.
Ai o discurso vira ao contrário. Hipocrisia é mato.

Serge Renine disse...

"Menos a Luiza que está no Canandá"

Todos (inclusive os trolls) estão deitando e rolando neste blog "menos a Aronovich, que está em João Pessoa"

Ah, Ah, Ah...

Juliani disse...

Lola até que enfim leio um texto decente em relação a esse crime.
Pelas redes sociais o que mais circula são piadas ou pessoas dizendo que ela foi culpada, por usar roupas curtas e provocantes.
Agora eu penso comigo, se um Eike Batista sai com seu carro importado, relogio caro eu tenho direito de roubado por isso? Não!!!
Então porque um estupro se "justifica" pq a mulher usa roupas curtas?!

yulia2 disse...

Quando falavam no cara, era pra dizer que aquilo foi racismo.
____________

relaxa... para estuprador eles sempre tem uma desculpa.

quanto ao feicebuqui, está cheio de boçais ignorantes, nem perco meu tempo argumentando com eles.

yulia2 disse...

Agora imaginemos que um cara bebe demais, apaga, o amigo homossexual chega e faz sexo com ele enquanto ele está desacordado.
Ai o discurso vira ao contrário. Hipocrisia é mato.[2]
__________

se fosse homossexual que fizesse isso ah filha, ele teria sido linchado até a morte em praça publica!
hipocrisia... a gente ve por aí!

Caroline Cardoso disse...

To de cara com o comentário de um tal de Oliveira.

Ô, boçal, e o que você me diz quando uma criança sofre abuso sexual? Independentemente da idade e do sexo, as crianças infelizmente engrossam a lista, junto com as mulheres, de vítimas de todo tipo de violência, inclusive sexual.

As vítimas são as pessoas que sofrem o abuso e não o abusador, que é o verdadeiro culpado e deve ir pra cadeia. Lugar de estuprador é na cadeia! DISQUE 100.

Você pode ser alta ou baixa, loira ou negra, gorda ou magra, ter cabelo curto ou comprido, andar de minissaia ou calça jeans, se um cara quiser estuprá-la, ele vai fazer, basta que você esteja em posição vulnerável - andando sozinha em ruas escuras, ou se ele estiver armado, ou se você estiver bêbada/drogada.

Mas que fique claro: a culpa, a loucura e a responsabilidade são DELE, não SUAS! Quem tem a intenção e comete o ato é ele, não é a mulher/a criança!! Ninguém sai por aí pedindo pra ser estuprada!!

E podemos ir mais além: em quantos casos de abuso sexual o abusador era uma mulher??? Será por quê???

Além disso, devemos, também, pensar como a vítima se sente, já que a sociedade sempre a culpa pelo que outrem lhe faz...

Acredito que quem faz o tipo de comentário tosco do tal de Oliveira nunca teve uma pessoa próxima que sofreu abuso, ou não tem filhos, ou não gosta de ninguém, porque, quando a gente gosta e se preocupa, a gente pensa que poderia ter sido com a gente ou com alguém que a gente ama.

Será que isso depende mesmo da beleza das pessoas pra acontecer? Ou isso depende de um instinto estúpido do homem de achar que será mais homem se atacar uma pessoa vulnerável????

Ju disse...

Mudando de assunto, o que vocês acham de estarem culpando uma suposta mulher que estaria na cabine, de ter distraído o comandante do navio italiano que naufragou??? Eu ri, viu. Só o que me resta.

yulia2 disse...

Ju, não faltava mais nada.....

cabanadeinverno disse...

Mais uma pérola...

"Monique errou ao beber além da conta; Daniel errou por se aproveitar do excesso de bebida de Monique. Portanto, ambos deveriam ser penalizados proporcionalmente. Monique deixar o programa; Daniel além de deixar o programa responder diante da lei."

Se a Monique errou, ela errou dentro de um viés moral individualista. Se ela errou por beber demais, ela errou por um abuso de bebida... Entretanto, o ato de beber demais não é nem um pouco a expressão da autoridade social de um determinado grupo, nem a negação da liberdade do outro. Então, NÃO, ela não deve ser penalizada simplesmente por beber, mas ele SIM, deve ser penalizado por abuso sexual.

"Qto às moças que saem pras baladas com supostos amigos e elas bebem demais e capotam, virando objeto de abuso sexual, deveriam ANTES e PRIMEIRAMENTE cuidar-se com o que bebem e/ou com o tanto do que bebem. Não estou isentando os rapazes abusadores não; estou apenas sugerindo prevenção por parte das moças."

E aquele velho discurso do "usem cinto de castidade, vai ver vcs encontram um louco na rua que vai estuprar vocês até o fim?!"

"Antes e primeiramente" as mulheres deveriam se cuidar? Isso é de um individualismo enorme! É limitar/reduzir o estupro a duas pessoas, a vítima (que se deixou ser vítima e que, por sua vez, deve ser atenta para não ser vítima) e o agressor que foi malvado na proporção dos incentivos da vítima.

yulia2 disse...

Bem galera, atualizando as informações estou repassando para quem se interessar, uma petição publica para tirar bbb**ta do ar.

acho interessante assinar eu já assinei!

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N19260

Adriano disse...

Assistam ao filme Acusados ( que, aliás, rendeu o primeiro Oscar da Jodie Foster). E olhem que esse filme é de 1988, e baseado em um caso real! É ótimo!

LisAnaHD disse...

"Enquete feminista
Vc feminazi, usa calcinha (opressão de genero) ou usa cueca? (liberdade de ser o que quiser)."--Flasht 11:21

Well well well... Flasht, não sou feminazi; sou feminista feminina, posso responder tb? É que não faço parte da opressão de gênero e nem faço parte da liberdade de ser o que quiser... Sou adepta do naturalis... uso o mesmo que Eva usava antes de taparlá com a folha de uva. Sou naturalista por baixo da saia e por baixo dos jeans... enfim, por baixo dos panos... rs... Splisht Splasht!

LisAnaHD disse...

Como eu disse a uma e outra que por aqui se auto-hipIIInotiza com meus comments e rebate com tanto deZenKantz, retornei qdo já se faz o dia seguinte.

Aguardo a Globo patrocinar, sob suas potentes câmeras, --para o Brasil desde Yapoke a Chuy-- o casamento da Monique com o Daniel... a menos que Hugo Chávez invanda antes e feche essa pornoShanShada elitista...

Ana Gabardo disse...

As pessoas não conseguem separar o programa ruim do crime. Não querem nem ouvir falar de BBB porque são "intelectuais" demais pra isso e deixam passar o fato de que foi exibido um crime em rede nacional. A rede Globo foi negligente, omissa e covarde, pois, em nenhum momento comentou o porquê de o participante estar sendo eliminado (até aquele momento, quem só assiste ao programa pela tv aberta e não tem paperview nem acesso à internet, não entendeu nada). Disseram apenas que ele infringiu regras do jogo, colocando-as acima das leis brasileiras. Ouvi dizer que a vítima foi aconselhada por advogados da rede Globo e também não temos como saber se ela assistiu ao vídeo completo.. porque parece-me que não foi mostrado pra ela.
Enfim Lola, a Globo se superou dessa vez.. e o MP estava apurando se devia ou não retirar o programa do ar. Os patrocinadores também não se pronunciaram.. sei que alguns protestos estão sendo organizados para acontecer nas filiais da rede Globo espalhadas pelo país.. mas sinceramente, perdi a fé de que algo vai ser feito. Só resta mesmo esperar, quando a vítima sair do programa e ler tudo o que foi escrito sobre o assunto, pois talvez ela nem saiba que o que ocorreu é crime, como vi muita gente que não sabia também e só descobriu depois do que aconteceu..

Ana Gabardo disse...

Pra acabar com a cultura machista, de culpabilização da vítima, só no dia-a-dia, no combate aos argumentos bobos, sem aquela coisa de "deixar pra lá" os comentários ofensivos, dialogando com as pessoas próximas.. não vejo outro jeito.. não ultimamente.

LisAnaHD disse...

Forçar ou obrigar a retirar o programa do ar seria um bom primeiro passo... no lugar poderia reprisar "Baila Comigo", novela de 1981, qdo existia descência nos textos e cenas das novelas.

Em "Baila Comigo, Tony Ramos faz dois papeis: os gêmeos Quinzinho e João Vítor e até agora (mais da metade da novela) as palavras mais pesadas foram: "a gente já transou e destransou" Quinzinho pra Mira (Lídia Brondi). Pois é, um pequeno canal regional das minhas paragens está dando a novela... e sim, o álcool rola na boa, mas os dois bebuns da novela morreram num acidente de avião. Tb tem uma da alta roda que vive virando o copo... o padrão global de sempre: patrocínio geral pela indústria de bebida alcoólica.

LisAnaHD disse...

minha primeira busca na net sobre o assunto e eis o que encontrei:

1. "Os brothers Monique e Daniel negaram nesta terça-feira ao delegado titular da 32ª DP (Taquara), Antônio Ricardo Nunes, que houve estupro depois da festa da madrugada de domingo na casa do “Big Brother Brasil 12”. Os dois foram ouvidos separadamente pelo delegado por três horas, fora da casa do reality, mas dentro dos estúdios do Projac, em Curicica, na Zona Oeste.
http://extra.globo.com/tv-e-lazer/bbb/bbb-12-monique-daniel-negam-que-houve-estupro-3695340.html

2. Daniel Echaniz e Monique Amin terão que assistir as imagens de suposto estupro, informou o jornal "O Dia", publicado nesta quinta-feira (19). Segundo a publicação, o suposto abuso sexual ocorrido na 12ª edição do Big Brother Brasil pode tirar o reality show do ar. De acordo com o Ministério das Comunicações, se comprovado que as imagens “causaram constrangimentos” ao telespectador, será instaurado processo para apurar as responsabilidades da empresa. A lei também prevê multa.
http://revistaquem.globo.com/Revista/Quem/0,,EMI290071-9531,00-BBB+MONIQUE+E+DANIEL+TERAO+QUE+ASSISTIR+IMAGENS+DE+SUPOSTO+ESTUPRO+DIZ+POLI.html

3. BBB12 - Daniel abusou de Monique ou a Globo EStuprou o Brasil? (artigo e vídeo)
http://cavaleirodotemplo.blogspot.com/2012/01/bbb12-daniel-abusou-de-monique-ou-globo.html

Elisa disse...

Eita!! vc está na minha terrinha!! Pena que chove né...
Abraços

Bruna B. disse...

Não assisto ao BBB mas uma coisa que me chamou a atenção foi que no 'Blogueiras Feministas' a Luma Perrete menciona, em um post, a notícia veiculada dias antes do estupro, onde a participante Mayara afirma ter sido assediada pelo Daniel durante uma noite em que dormiu na mesma cama que ele (a Globo coloca menos camas que participantes, lindo não?). Ela contou que foi bolinada, afirmou "-Senti vontade de dar um soco nele." e ficou indignada por ele fazer brincadeira com o abuso, encarando aquilo com a maior naturalidade "-Acho que te bolinei durante a noite. Mal aí". Ela também afirmou que não mais dividiria a cama com o dito cujo.

Sei não... o cara dá precedentes e provas de que é um tremendo babaca machista, assedia várias participantes e ainda assim, algumas pessoas se prestam a defendê-lo, ora acusando a moça, ora dizendo que não houve estupro.

No mais, vi o vídeo que foi 'censurado' pelo Globo e acho que aconteceu, sim, um estupro. Agora, espero que os culpados -Daniel e emissora- respondam criminalmente pelo ocorrido.

Bruna disse...

"Acabei confundindo vc e suas opiniões com a outra Bruna (a que me chamou de arrogante e que determinou que, sim, houve estupro)."

Não fiz nem uma coisa nem outra. Vc não se confundiu só agora, se confundiu desde o começo, então. De qualquer forma, eu já tinha até me retirado da conversa, então essa frase soou um pouco ofensiva pra mim. Mas eu desisto.

Bruna disse...

E só pra esclarecer. Pelo pouco que eu sei da lei, tocar em uma pessoa desacordada é crime. Quem viu a gravação completa, inclusive a conversa que eles tiveram no outro dia sabe que: ela estava sim desacordada; ele a tocou. Se ela disse ou vai dizer que foi consensual, paciência. Mas na hora ela estava desacordada. Infelizmente (ou felizmente, acho)as gravações foram retiradas, mas quem assistiu e depois ouviu ela dizer pra ele que não se lembrava... no minimo ele diria pra ela, "mas vc estava acordada". Ele não disse.

Bruna disse...

E sobre o ponto principal dos seus comentários, (a Monique ter acesso a informação do que aconteceu e ter direito de se manifestar), ficou claro que todos aqui concordam com isso desde o começo.

André disse...

Eles beberam juntos, se agarraram e foram para a cama juntos. Suponho que o objetivo de ambos era fazer sexo.

Carolina Cruz disse...

André, a sua suposição não faz a menor diferença pra lei. Aliás, supor que uma pessoa desacordada quer fazer sexo e, com base nisso, praticar qualquer tipo de ato libidinoso com ela se chama estupro.

LisAnaHD, quer dizer que vc não faz parte da opressão de gênero nem faz parte da liberdade de ser o que quiser? E como é que funciona isso? Essa sua frase deveria aparecer no dicionário, ao lado da palavra "contradição". Mas não dá pra esperar muito mais de alguém que não sabe distinguir moralidade individual de legalidade, que se choca ao ler que a lei autoriza as pessoas a beberem o quanto quiserem, e que acha que a vulnerabilidade trazida pelo excesso de álcool deve ensejar punição.

Bruna B. disse...

certos comentários me fazem ter a certeza: não basta escrever e argumentar em bom português, às vezes, também é necessário desenhar.
Queridos hipócritas que tentam culpar a vítima: álcool não é licença pra estupro, roupa curta não é licença pra estupro, estar dormindo não é licença pra estupro, estar desmaiada não é licença pra estupro, beijo não é licença pra estupro, carícia não é licença pra estupro.
A vítima é vítima, o agressor é agressor e ponto final. Deu pra entender?

Uma pessoa comentou sobre a necessidade ou não de repetir o óbvio e bater na mesma tecla. Certos posts são a prova de que sim, nós precisamos bater até a tecla quebrar, falar até que se criem calos nas cordas vocais, escrever até que os calos cubram os dedos... porque infelizmente (ainda) existem criaturas que não entendem (ou se fazem de tapadas mesmo).

Bruna B. disse...

André


Espero que algum dia você vá a uma festa e que algum doido suponha que você adora receber um boa-noite-cinderela e umas boas sarradas.

Desculpem, mas tem coisas que não dá pra engolir, e essas eu tô preferindo cuspir mesmo.

Iara disse...

Lola, concordo com tudo q vc disse ,apenas uma coisa discordo, até porque minha paciencia já acabou, a questão dos monstros, os amigos que se aproveitaram das moças não são monstros, fizeram o que foram educados para fazer, então temos que ver a falha na educacao, nao no carater.Nao concordo com isso, acho que nós mulheres não podemos dar margem para amenizar o que eles fazem, seja por falta de carater, seja por educacao, devem ser punidos sim, são monstros sim, um homem que faz isso é um animal e merece todas as punições possiveis.

ana_alice disse...

lola, não sei se alguém já comentou pq n posso ler os comentários agora, mas o depoimento da monique foi contraditório pq estão escondendo dela a prova do crime (ou suposto crime): o video que registrou o ato.

bastava q exibissem a ela o video e perguntassem se ela estava consciente e lembrava daquilo. se ela lembra, otimo. se não lembra, estava dormindo, estava dopada, foi estupro. ponto.

mas tanto a produção (uma das co-responsaveis), quanto a POLICIA, não deixaram q a garota visse o video até agora. e me parece q nenhum advogado apareceu exigindo isso, parece q ela está sozinha, contando apenas com a assessoramento (assessoria? sei la) da globo!

aqui é possível ver a entrevista do delegado q está cuidando do caso, dizendo q a policia considerou desnecessário q ela assistisse o video: http://www.redetv.com.br/AtardeEsua/videos.aspx?id=241591&desc=apos-suposto-estupro-daniel-e-expulso-do-reality-show-8


enquanto ela n souber exatamente do q está se falando, ela n pode dizer se foi ou não consensual. até onde se sabe, as carícias q ela recebeu ACORDADA foram consensuais (é isso q ela depôs)

LisAnaHD disse...

Carolina Cruz,
eita cruz pesada a sua hein? teretetê vc não consegue controlar o ímpeto de desafogar seu peso nos meus comments!!! - obrigada por ME inserir no dicionário !!! qta lisonja!!!

LisAnaHD disse...

Para as pessoas que insistem em que ACHAM que precisam "desenhar o que escrevem", saibam que:

-- uns entendem perfeitamente a mensagem da pintura abstrata e outros não;

-- uns entendem perfeitamente a mensagem do cubismo e outros não;

-- para alguns o impressionismo ainda não passa de impressão...

Portanto, desenhista que passa por aqui e acha que sua opinião não é compreendida --e insiste em que seja compreendida-- tem de se consolar em transmitir sua mensagem atrás da escritura e não da pintura... e nem da desenhadura.

E se a palavra desenhadura não existe no dicionário, passa a existir pra rimar com escritura e pintura... Aproveite pra não deturpar texto, vc que deturpa o que lê pra servir seu propósito.

Bruna B. disse...

LisAnaHD

"Aproveite pra não deturpar texto, vc que deturpa o que lê pra servir seu propósito."

"Qto às moças que saem pras baladas com supostos amigos e elas bebem demais e capotam, virando objeto de abuso sexual, deveriam ANTES e PRIMEIRAMENTE cuidar-se com o que bebem e/ou com o tanto do que bebem."

Eu deturpei algo?
Toda a vida a Lola defende a não-culpabilidade da vítima e você vem aqui com esse discursinho de que 'devemos evitar o consumo exagerado de álcool' porque alguns machinhos não conseguem manter o cacete dentro das calças?
Rá rá, faça-me o favor. Devemos evitar o uso exagerado da hipocrisia, isso sim.
Você é que não devia se achar no direito de questionar um direito que toda pessoa tem.
Eu posso sim encher a cara sem ser importunada por isso, porque tenho esse direito e não admito que alguém o questione.
Odeio esse falso moralismo perpetrado no Brasil, odeio pessoas que se julgam filósofas com o martelo.

E outra, também não entendo cubismo, pós-modernismo ou abstratismo; Mas o bom português, esse eu entendo. E acho que, para colocar a cara a tapa e comentar o que está escrito em um blog, você também deveria entendê-lo.

Passar bem.

Carolina Cruz disse...

LisAnaHD, é sério que vc vai zoar meu sobrenome? Sério? Gente, que vergonha alheia. Você não deveria nem tentar discutir um assunto sério como estupro. Estou constrangida por vc, de verdade.

A propósito, não tem ninguém "desafogando peso" nos seus comentários. Talvez vc não esteja familiarizada com um debate, mas isso se chama argumentar. O problema todo é que vc não consegue contra-argumentar, então se limita a transformar toda a discussão em uma questão pessoal. E, perceba, vc não foi o único destinatário dos meus comentários. No final das contas, vc acaba expondo uma necessidade desesperada de se sentir especial. Deixe a imaturidade de lado e procure se limitar à argumentação.

LisAnaHD disse...

CCC Flasht Zwolle
http://www.youtube.com/watch?v=Ceg_3OWH1lw

depois dos dois minutos de vídeo, o pessoal está na rua.

que país é esse?
Holanda? Suécia?

LisAnaHD disse...

ai ai ai, essa necessidade de me sentir especial não está sendo saciada nem mesmo qdo me fazem sentir especial... ai ai ai que cruz, hein?

carolinapaiva disse...

Se beber demais no BBB fosse caso de punição, todos já teriam saído na primeira festa, em todas as edições.
:P
O que é passível de crítica, a meu ver, é essa cultura da bebida alcoólica. Essa cultura que mitifica o uso da bebida pode ser observada em comerciais, novelas e, é claro, no BBB. Pq altos estoques de bebiba nas festas? Pq essa glamourização da bebida em geral?
Culpar quem bebe demais, sem levar em conta o contexto que a bebida tem hoje em dia, é ser simplista.
Outra coisa, é óbvio que se deve ter cuidado em tudo na vida, mas isso não torna as mulheres responsáveis pelo estupro.
Só eu acho muito errado que mulheres sintam esse medo de ser estupradas toda vez que saem? Pq a responsabilidade sobre o estupro cai nos ombros das mulheres (que, se forem estupradas, podem ser culpabilizadas por isso pela sociedade machista)?

Marcinha disse...

Oi Lola, tava achando estranho vc não comentar.
Olha, vou ser sincera, eu pessoalmente fiquei surpresa com a reação do povo brasileiro.
Teve muita gente falando merda, claro, como sempre, mas até que o numero de pessoas que defenderam a menina foi maior do que eu imaginava.
Inclusive, vi vários sites, até sites dedicados a leitores masculinos, que usaram o caso pra conscientizar os homens a não cometerem estupro ou abusarem de mulheres em situações parecidas.

Tudo bem que por aqui o negócio é tao dificil, que qualquer migalha a gente fica contente, mas achei que serviu pra conscientizar muita gente.

Alice disse...

Vi as imagens com todos os detalhes no domingo de manhã, antes da emissora censurá-las. Ficou nítido pra mim que ela estava desacordada e que ele abusou dela. Não ficou claro se houve penetração, mas é óbvio que ser tocada de forma íntima sem permissão é uma forma de estupro.

Todavia, a Globo, querendo fugir da própria responsabilidade, manipulou toda a situação. A vítima não assistiu às imagens e, portanto, não tem como afirmar nada sobre elas. Como se pergunta a alguém: "Você estava consciente quando foi apalpada nas imagens que você não viu?" Todavia, a polícia insistiu em tomar o depoimento dela dessa forma e todos os sites alardeiam que ela admitiu que foi consensual.

É ridículo! A polícia age segundo os interesses da Globo. Qualquer investigação que se preze teria primeiro mostrado o vídeo a ela e depois a inquirido se fez e quis tudo que está naquelas imagens. Se ela afirmasse que sim, ótimo, assunto encerrado, e o rapaz não precisaria ser expulso do programa. Mas, é óbvio que o medo da emissora é que ela dissesse que não.

Para fugir dessa possibilidade, a mais provável, há uma semana a Globo nos faz viver num mundo de irrealidade. Uma vítima que às cegas é levada a fazer declarações que desmentem o abuso e um acusado que é punido pela emissora por um abuso que a vítima nega. Nunca vi uma situação tão nojenta. E pensar que isso é feito publicamente pela maior emissora do país sem que nenhuma autoridade tome uma providência é como levar um soco no estômago!

Os que pedem a saída de Monique não entendem como as coisas funcionam. É claro que nesse momento o melhor, para a emissora, é mantê-la trancada e cega o maior tempo possível!

Para os idiotas que dizem que ele não deve ser punido porque também estava bêbado. Primeiro, todos podem beber o quanto quiserem. Este é um país livre. Ela bebeu e dormiu, isso não é crime. Ele bebeu e cometeu um crime. Se, segundo esse raciocínio genial, ele não pode ser punido, então dirigir alcoolizado também não poderia ser crime. Aham, senta lá, LisAnaHD!

Carolina Cruz disse...

Alice, ótimo comentário.

yulia2 disse...

Eles beberam juntos, se agarraram e foram para a cama juntos. Suponho que o objetivo de ambos era fazer sexo.
__________

não deturpe os fatos meu caro...

ela estava desmaiada na cama.

yulia2 disse...

caras, a globo contratou 4 advogados!! 4! Imagino que já aplicaram aquela lavagem cerebral na garota antes dela prestar o depoimento , a globo NÃO vai deixar ela ver o video enquanto ela estiver lá dentro.
A globo está claramente atrapalhando a apuração do fato.

yulia2 disse...

Pode cre Alice, disse tudo!
Dói dizer ... mas a polícia é fraca perante o poder da nefasta rede esgoto! O melhor a ser feito agora é de alguma maneira o delegado exigir que a Monique saia do programa por que só assim ela vai ter acesso as imagens e formar melhor conceito sobre o que realmente aconteceu com ela, se ela não lembra de nada é porque estava realmente desacordada. Manter ela o máximo de tempo possivel trancada na casa SÓ vai favorecer os interesses dessa rede podre , e esse caso corre o risco de cair no esquecimento.

Liv Milla disse...

Você sempre escrevendo tudo aquilo que eu gostaria de dizer...

Não quero mais comentar esse caso, porque já perdi a cabeça com tanto machismo de amigos - e amigAs, o que é pior - que eu pensava serem pessoas esclarecidas...

Mas concordo com tudo o que você disse, e a omissão da emissora foi o que mais me chocou...

FefeFritas disse...

Só acho uma pena muitas pessoas aproveitarem da situação pra descarregar o racismo enrustido e agirem como babacas.

yulia2 disse...

racismo realmente é horrivel.
mas isso não livra a cara desse daniel, que pague pelo que fez!

André disse...

Depois de algumas preliminares, ela chamou ele para ir para a cama, tirou o short, ficou de calcinha, acariciou, foi acariciada.
Tem mais de um milhão em disputa, o cara foi expulso e se ela não conseguir convencer o público que a expulsão dele foi justa ela sai rapidinho.
As imagens que vi são bem confusas.
Ou ela pode ter sido realmente estuprada.
Não acho que o caso seja muito claro.

yulia2 disse...

As imagens que vi são bem confusas.
_________
confusas para vc.

ela estava desacordara , imóvel.
abuso de vulnerável é crime, não tem
nem o que discutir.

LisAnaHD disse...

André, acho seu comentário válido se é que aconteceu como vc relata, porém aqui de nada vai adiantar isso. É aguardar a festa de casamento do tal casal... tudo bancado pelo respectivo canal de TV e depois os dois protagonizando o papel numa novelitcha das oito... ou outro casal de atores prestando o papel.

Luiz disse...

Não assisto BBB e afins, mas forçado pelo tema do possível estupro vi as cenas que vazaram na internet inclusive a do estupro. Sinceramente não tenho uma opinião conclusiva. No começo ela se movimenta mas depois ela fica parada.

Mas o certo é que essa questão do estupro e do sexo consensual é, na maioria das vezes, uma coisa explicita e bem definida e outras vezes não é. Não quero aqui defender o estupro e estuprador mas as vezes isso é uma linha tênue. O caso Strauss Khan é um belo exemplo. A justiça declarou que ele era inocente e uma das razões para isso foi porque a justiça descobriu que a moça já negociava com o advogado a indenização que ia pedir a ele para encerrar o processo. Nesse caso do Daniel eu não o absolvo porque anteriormente parece que teve outra moça que reclamou dele.

Outro caso emblemático aconteceu quando eu morava em Berlin e lembro me de um caso parecido que mobilizou a opinião pública alemã na época. Uma moça alemã morava com um moço turco num apartamento alugado por ele. Por alguma razão terminaram. Certo dia a moça ligou para ele dizendo que queria conversar. Ele a recebeu na casa dele e no decorrer da conversa acabaram fazendo sexo. No outro dia a moça procurou a polícia e disse que foi estuprada por ele. Ele foi preso e os exames confirmaram o ato sexual. O processo foi quase todo desfavorável para ele e a absolvição só ocorreu porque a defesa dele mostrou que a moça foi para a casa dele usando calça Jeans apertada e a justiça entendeu que não era possível um homem sozinho tirar uma calça jeans apertada da uma mulher sem o seu consentimento e ajuda e mais, fazendo tudo isso sem a ajuda de uma arma. Outro ponto que ajudou na defesa foi o fato de a moça dormir na casa do moço mesmo tendo sido "estuprada" por ele. O que quero discutir é que mesmo diate de situações que parecem horripilantes e inaceitáveis precisa-se manter o mínimo de coerência e cautela para não se cometer uma grande injustiça. Não acho que a sociedade deve se omitir mas deve ter cautela e principalmente, ouvi-la.

yulia2 disse...

O mais importante Luiz, ela tem que ver o vídeo.

Luiz Alberto disse...

Se ele tivesse tocado as partes íntimas dela antes seria estupro e crime sexual. Não precisaria de penetração para haver um crime sexual.

Pelo áudio ela disse que tinha rolado masturbação mútua, ou seja, aconteceu uma relação sexual com consentimento.

Fica difícil julgar o que aconteceu depois.

Ela estava desacordada? Ela pode ter dito sim e depois não lembra? Houve mesmo penetração?

Está tudo muito nebuloso, eu não tenho uma opinião formada.

Mas parece que todo mundo tem a resposta e quer a condenação dele ou dela a qualquer preço. O que mais se diz por ai que a mulher é uma vagabunda e o cara é um estuprador. Parece ser bem mais fácil acusar e destruir a vida das pessoas sem provas do que apurar os fatos...

yulia2 disse...

Ela estava desacordada?

_________

o vídeo é claro, ela estava totalmente IMÓVEL.
Mas ela não pode afirmar nada se ela não viu as imagens!
a globo nesse sentido, está sim atrapalhando a investigação não cedendo as imagens para ela.

yulia2 disse...

''Houve mesmo penetração?''

não dá para saber, talvez não...
mesmo assim, foi ato libidinoso
com ela desacordada.

''Mas parece que todo mundo tem a resposta e quer a condenação dele ou dela a qualquer preço''

só um pérfido ignorante mal caráter ia querer a condenação dela...quanto a ele, tudo o que eu quero é a finalização das investigações , que ela veja o vídeo e que a globo
não atrapalhe.

LisAnaHD disse...

Luiz, isso sim é justiça bem feita! refiro-me ao seu relato sobre o ocorrido em Berlim.

yulia2 disse...

Assistam ao filme Acusados ( que, aliás, rendeu o primeiro Oscar da Jodie Foster). E olhem que esse filme é de 1988, e baseado em um caso real! É ótimo!
_____________

eu já vi o filme...
Nunca um clássico foi tão atual!
infelizmente.

yulia2 disse...

opaaa, parece que o nosso herói já tem um passado de abusos noturnos...
______________
"Ele abria a porta do banheiro nu enquanto eu estava tomando banho, corria atrás de mim nu. Um dia quando a namorada dele viajou, eu acordei com ele em cima de mim. Eu acordei na hora, mas foi consumado", contou a modelo, que acredita que Daniel tenha abusado de Monique dentro do reality show da Globo. É muito do caráter dele fazer isso".

http://televisao.uol.com.br/bbb/bbb12/noticias/redacao/2012/01/22/modelo-diz-a-record-que-foi-abusada-por-daniel-do-bbb12.htm


FEEECHA O SOM DA CASA....

Juliana disse...

Lola, sou de João Pessoa, sempre leio seu blog, mas nunca comentei. Adoro seus textos! Também não assisto BBB, mas via as discussões via Facebook. E o que mais me impressionou e revoltou foi ver outras mulheres, pseudo-liberais, culpando a tal da Monique por ter sido estuprada. É triste ver o machismo arraigado nas próprias mulheres, engraçado é que eu, justamente eu, mãe em tempo integral e sustentada pelo marido portanto, vejo o absurdo desse comportamento machista. Escrevi um comentário sobre isso no Face e quase fui apedrejada pela minha rede de amigos e amigas. Fui a única, no meio de tantas mulheres pseudo-liberais e modernas que sabe que até mesmo uma prostituta pode ser estuprada, basta não dar seu consentimento. Sinto-me perdida nom mundo tão cheio de hipocrisia e máscaras. Me faz muito bem ler seu blog!

yulia2 disse...

Sinceramente eu não sei o que se passa na cabeça de certas mulheres que fazem média com o machismo.
não é possível que elas não saibam que estão sendo machistas. porque isso? falta de opinião? agradar seu parceiro com medo de perder? fazer isso para não ser estranha na rodinha de amigos e ficar bem com a maioria? despeito da participante do programa? sei lá viu....

Alice disse...

Não suporto esse ditado abjeto de que corpo de bêbado não tem dono. Essas coisas vão sendo repetidas e entram no imaginário das pessoas. Existe até um precedente judicial sobre um homem que participou festa de sexo grupal e, desmaiado após beber muito, foi violentado. A decisão judicial seguiu essa lógica, de que ele, ao se engajar naquela prática assumiu o risco de que acontecesse. Acho revoltante. O Direito existe para proteger os ingênuos e os vulneráveis, não os espertos e os oportunistas. De qualquer jeito, nesse caso, acho que ela deve decidir se dá seguimento à representação ou não. Ela estava vulnerável mas não é vulnerável, tem autonomia e discernimento para definir se toca ou não a coisa adiante. Já a responsabilidade da emissora, que veicula uma barbaridade dessas, que tem uma concessão pública, é outra história...

yulia2 disse...

Existe até um precedente judicial sobre um homem que participou festa de sexo grupal e, desmaiado após beber muito, foi violentado. A decisão judicial seguiu essa lógica, de que ele, ao se engajar naquela prática assumiu o risco de que acontecesse.

____________

Nossa que nojo!!!

Isso também é absurdo!!! ainda mais vindo da justiça.

Jamie Barteldes disse...

Tava esperando seu comentário sobre o assunto:)

Letícia Rodrigues disse...

"Existe até um precedente judicial sobre um homem que participou festa de sexo grupal e, desmaiado após beber muito, foi violentado. A decisão judicial seguiu essa lógica, de que ele, ao se engajar naquela prática assumiu o risco de que acontecesse."

Me lembro desse caso. Acho que foi antes da mudança da lei, em 2009, que incluiu o estupro de vulnerável no código penal. Mas o juiz foi bastante preconceituoso, pelo que eu me lembro.

"De qualquer jeito, nesse caso, acho que ela deve decidir se dá seguimento à representação ou não. Ela estava vulnerável mas não é vulnerável, tem autonomia e discernimento para definir se toca ou não a coisa adiante."

Discordo. Se o estupro aconteceu, aconteceu ao vivo, em rede nacional. O culpado não ser punido seria dizer a todos os homens do país que a lei só existe no papel, que eles podem estuprar quem bem quiserem. A sociedade inteira foi lesada com esse episódio e tem o direito de querer que o inquérito prossiga. Não acho que seria suficiente cobrar apenas a responsabilidade da Globo.