terça-feira, 4 de janeiro de 2011

MARCELA É JOVEM E BONITA. E DAÍ?

Há pessoas (melhor não citar nomes) que desconhecem uma palavrinha chamada contexto. Que não veem, ou não querem ver, que o problema não é achar uma moça como Marcela Temer bonita, e sim enfocar sua aparência quando ela, Marcela, é apenas coadjuvante (aliás, coadjuvante em filme tem falas. Figurante) num momento histórico, que é a posse da primeira mulher presidente. Essas pessoas acham que quem vê machismo nessa troca de prioridades é moralista e está condenando a beleza de Marcela.
O problema é que não estamos falando mal de Marcela Temer ou de sua beleza. Pelo menos eu não vi nenhuma feminista dizer algo negativo sobre ela. Porque a questão não é a Marcela. Sabe o “it's not about you”? Então, it's not about her. Poderia ser qualquer mulher jovem e bonita (redundância), que ela seria usada por machistas e reaças (até anteontem eu diria que isso era redundância também) pra ofuscar a Dilma. E também, não precisa ser a Dilma. Poderia ser qualquer mulher em posição de poder. Isso pra lembrar que não, não importa se uma mulher assume a presidência pela primeira vez na história do país. O que importa mesmo pra uma mulher é que ela seja bonita.
Não tem nada de errado em alguém achar bonita uma mulher, qualquer mulher, ué, inclusive as que estão fora do padrão de beleza (e achar bonita uma mulher fora do padrão exige mais coragem, convenhamos, que achar linda a Marcela. Coragem não é seguir as convenções, é rompê-las). Mas tem algo de errado quando o foco não deveria ser esse. Não é um concurso de miss. Dilma e Marcela não são adversárias. Dilma é presidenta, Marcela é primeira-dama do vice. Elas não estão competindo. Ninguém está julgando a inteligência de Marcela. Mas julga-se a aparência de Dilma. Pensei que fosse ponto pacífico, pelo menos entre as feministas, que é uma droga que todo mundo fique falando da roupa da Dilma, da maquiagem de Dilma, do cabelo de Dilma, da gostosura de Dilma. Porque nada disso é importante pra se comandar uma nação. Assim como a aparência não é importante pra uma cientista. Só que a aparência não ser importante para a realização de um trabalho não impede que, toda santa vez que uma profissional é entrevistada, a matéria dê destaque a sua “femininidade” (exemplo: mulheres pedreiras precisam pintar as unhas). A questão da aparência só deveria ser importante pra pessoas que vivem disso (modelos, atrizes e atores, misses etc). Mas o machismo faz com que todas nós, mulheres, sejamos avaliadas em primeiro e, muitas vezes, último lugar, pela nossa aparência. Pessoalmente não gosto disso. Nunca gostei, nem quando eu era magra e jovem e estava dentro do padrão de beleza. Porque, sabe, não era sobre mim. Só porque eu podia me beneficiar de um sistema machista não me fazia defendê-lo.
Eu nunca falo mal individualmente de alguém. Não gosto de pornografia, mas nunca que vou insultar uma atriz pornô. Considero a prostituição algo muito danoso pras mulheres em geral, mas as prostitutas têm a minha solidariedade. Pô, o problema não é a prostituta, é a prostituição. E não só eu não falo mal de alguma modelo ou miss, como também não digo que são mulheres fúteis e vazias. Fútil e vazio é um concurso de miss, não as participantes em si.
O problema não é Marcela Temer, e eu nunca disse que era. O problema é dar-lhe mais atenção (e essa atenção é unicamente por ela ser jovem e bonita) que é dado à primeira presidenta e a um momento histórico. Marcela querer ou não atenção é totalmente irrelevante aqui, porque a atenção lhe seria dada de qualquer forma. Não tenho nada contra Marcela. Quer dizer, nem contra nem a favor. Até a posse, eu nunca tinha ouvido falar nela. E já que Michel Temer não me agrada e pretendo ignorá-lo pelos próximos quatro anos, não sei por que deveria me interessar por Marcela. E não é so nos Trending Topics que só se fala em Marcela (embora o Twitter seja um bom parâmetro). É na velha mídia. É nos blogs, principalmente nos de direita. Aliás, não se fala em Marcela sem se falar na Dilma. Marcela serve como critério de comparação para a única comparação que — pensam eles — deve ser feita quando o assunto é mulher. É o que os machistas americanos chamam de “fuckability”, o “aspecto fodável”, o grau de intensidade pelo qual um homem, ativo, quer “comer” uma mulher, passiva. Marcela parece ter uma nota excelente nesse quesito, enquanto a de Dilma é baixa. Mas quem definiu que o critério deve ser esse? E logo na posse da nossa primeira presidenta?
Se não fosse uma mulher a empossada, podem apostar que se falaria muito menos na Marcela (assim como o aborto não monopolizaria o debate no segundo turno se os dois candidatos fossem homens). Claro, Marcela chamaria a atenção por ser jovem e bonita, e certamente seria feito um joguinho de comparação com a outra primeira-dama (como está sendo feito agora. Falam direto de Marisa. Falam que Marcela poderia ser primeira-dama de Dilma, e por aí vai). E, infelizmente, não tenho nenhuma dúvida que, se fosse uma presidenta de direita sendo empossada (tipo: Katia Abreu), e Michel Temer estivesse lá como vice (o PMDB é um partido fisiológico, alguma dúvida?), muito carinha de esquerda estaria falando exatamente as mesmas coisas que os reaças estão falando da Dilma. Porque Marcela não existe no vácuo. Ela só está sendo alçada à fama para mostrar que, no que realmente importa, Dilma (e as mulheres que sonham com uma posição de poder) é uma loser.
E não entendo muito bem essa linha do feminismo que tão ardorosamente defende o status quo. Sim, porque não é preciso esforço algum para se posicionar do lado do “é assim que as coisas são”. Muitas mulheres querem ter o direito de posar de lingerie ou nuas? Puxa, quem é que está tirando esse direito? Falando assim, parece que a gente vive numa sociedade que não permite que pessoas avaliem as mulheres pela sua aparência. Puxa, mulheres querem ser chamadas de gostosas? Aproveitem então. Basta sair na rua pra que isso aconteça (ainda que a maioria das mulheres não queira ser abordada por um estranho, à noite, numa rua deserta). Quem não liga prum mundo machista não precisa fazer absolutamente nada pra mudá-lo. E, criticando não o machismo, mas as feministas que tentam lutar contra o machismo, ganha-se um monte de pontinhos entre os machistas. Machistas esses que podem escolher suas feministas — as que nunca os confrontam, que até os confortam dizendo que, oh, não há nada de errado em gritar "Marcela pra presidente!". As outras feministas? Todas feminazis.

41 comentários:

Patrick disse...

Lola, a sua paciência e a capacidade de explicar nos mínimos detalhes o que está em discussão me fazem seu fã :-).

Amanda disse...

Eh Lolinha, como ja ouvi alguém dizer por aqui, a gente lê seu blog e lava a alma. Concordo com cada palavra.

aiaiai disse...

Eu tenho certeza de que se a Marcela fosse feia, mal vestida, brega, com cabelos fora do padrão, etc...o pessoal ia usar ela também para tirar o foco da mulher presidenta. Muito engraçado ver mulheres que se dizem "feministas femininas" reclamando que nós, feministas, falamos mal da marcela porque ela casou com um homem mais velho e por isso deve ser interesseira...quando o que ocorreu foi justamente o oposto.
Vou dizer mais: me solidarizo com a marcela...não a conheço bem mas pelo que vi até aqui é uma mulher de muita coragem. Assim como parece ser a Paula, filha da Dilma. Tomara que continuem assim pois tenho certeza que elas terão 4 anos de inferno pela frente (ou, quem sabe, oito anos kkkkkkk).

Bruno Stern disse...

Agora que está tudo explicado sobre assunto que era melhor nem ter surgido, fico esperando o post sobre cinema da primeira década do século XXI.

Nathália. disse...

Concordo totalmente com o que foi dito, e me custa crer que tenha gente achando que o problema de se falar na primeira-dama do vice seja a primeira-dama.
O problema é que parecem ignorar que é necessário capacidade para governar, e que esta capacidade está para ser provada por uma mulher, a Dilma.
Dizer que Marcela roubou a cena, para mim, é um modo reaça de se exprimir a raiva porque, na verdade, foi a Dilma que "roubou" a cena no contexto político.
Deixe os reacionários se matarem por aí. Melhor que foquem na Marcela mesmo! Ao menos assim esquecem um pouco da Dilma, que já está preocupada o suficiente com o PMDB enchendo o saco, coitada!

Paulo Cesar disse...

Não é só a Marcela, a velha mídia e os conservadores nas novas mídias estão procurando qualquer desculpa para desmoralizar a nova presidenta. Para eles é absurdo em cima de absurdo: uma mulher no comando e ainda defendendo oportunidades iguais para todos?

http://blog.kanitz.com.br/2011/01/an%C3%A1lise-do-discurso-de-posse-da-dilma.html

Nathália. disse...

P.s.: Acho que essa Marcela deve ser muito corajosa mesmo, porque aguentar o Michel Themer não é pra qualquer uma... eita cara antipático!

Deize disse...

Lola,

"Marcela serve como critério de comparação para a única comparação que — pensam eles — deve ser feita quando o assunto é mulher."

Resumiu tudo nessa frase. É isso mesmo.

O pior, pra mim, é que entre esses "eles", infelizmente há muitas mulheres.

Marilia disse...

Reafirmo o que a Deize disse: o pior para mim é que muitos são mulheres.
=(

Triste pensar que muitas mulheres ainda pensam como os machistas (querer o quê, já que vivemos na sociedade machista?)

Lívia Novaes disse...

Acho que duas foram as repercussões irritantes da posse de Dilma: Marcela ter chamado mais atenção e Marcela ter sido alvo dos mais duros adjetivos por ser jovem, mulher e estar com um homem mais velho e bem sucedido.
Tudo contribuindo pra ideia de que mulher, além de ter a obrigação ser jovem e linda (apenas merecendo destaque nessas condições), é sempre dependente e interesseira, incapaz de trilhar, individualmente, seu próprio caminho.
Por sorte, a gente tinha um exemplo escancaradamente fantástico de que não é bem assim que as coisas funcionam. E em primeiro plano.

Lidiany CS disse...

Realmente a Marcela é apenas vítima dos comentários sem noção do povo.

Dilma é um exemplo de força, garra e beleza para todas as mulheres.
As que eu conheço com essa idade só pensam em morrer 'logo e descansar'. Dilma só veio mostrar que não há limitações de idade, nem sexo quando se é capaz e se tem força de vontade!
=D

Eu me pergunto o que ela pensa quando lês reportagens como essa da Veja que tem uma imagem no post.

Na época do discurso da eleição tb teve gente falando que a pref. de Fortaleza era 'pegável' e Dilma não.

http://verdesmares.globo.com/recursos/news/imgs/%7B884E12C2-09C9-4E30-BC1B-E471646A11EB%7D_Dilma300.jpg

vcs lembram?

Ana Vitória disse...

Lola, não entender essa questão que desde o início vc expôs de forma clara, é se fazer de paraplégico mental voluntário.

Marcelo é bonita? Bem pode ser, mas eu diria que ela "não faz meu tipo" rs, mesmo assim não irei nunca invalidá-la. Não vi até agora nenhuma feminista blogueira a chamando de interesseira, ninfeta, burra, fútil ou qualquer um desses adjetivos (pelo contrário,são os machistas de plantão que usam esse discurso). A única coisa que é colocada aqui é a forma como a sociedade valida ou invalida uma mulher. Primeiro pela aparência, depois pelo resto. A cientista encontrou a cura para o vírus da aids? Foda-se, ela mesmo assim tem que ser bonita (e esse 'tem que ser' está em negrito) para servir de inspiração para a punhetinha. Não, o zé não vai transar com ela, não se envolverá romanticamente com ela, e provevelmente nunca terá contato com a mesma durante toda a sua vida. Mesmo assim ela tem que se manter bela, pois uma mulher só tem valor se estiver dentro dos padrões de beleza.

Esse tipo de raciocínio é o mesmo que também julga e invalida as mulheres que tb são bonitas. Li por aí que Marcela é formada em direito, ou cursa direito, só que pelo fato de ser bonita, quantos não ignorarão isso? Mesmo que ela venha a ser uma grande juíza (só um exemplo), quantos não dirão que ela chegou a esse patamar só por ser bonita, ou pq fez o teste do sofá com algum grandão da OAB? Parece tão difícil entender que isso é prejudicial a todas as mulheres, e que nada tem a ver com ser admirada ou não? Pq para mim, ser relevante somente enquanto serve de objeto de decoração, não é ser admirada.

Marcela não é pior do que Dilma e nem Dilma é pior do que ela. Ambas são mulheres, ambas tem seus méritos, suas vidas, suas dores, alegrias e ambas são sujeitos pensantes e ativos. Agora é óbvio que o dia era de Dilma e que desqualificar uma mulher (seja chefe de estado ou não) por não ser tão bonita quanto A ou B, é sim machista. O que doeu não forem elogiarem a Marcela, e sim usar os elogias em relação a ela, para desqualificar outra pessoa.

Ufa, acho que escrevi a bíblia rsss

Ana Vitória disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Vitória disse...

Merda, meu coment não saiu, sendo que escrevi uma bíblia ¬¬

Mas então, não entender a questão que vc expôs de forma tão clara é se fazer de paraplégico mental voluntário.

Não vi feminista alguma chamando a Marcela de fútil, interesseira, burra, ninfeta e todos esses adjetivos. Pelo contrário. Só vi os machistas de plantão fazendo isso, até mesmo pq eles precisam desse discurso para validarem seus valores. Para apontarem a Marcela e dizerem "Olha só, ela é bonita e jovem, só está com esse velho pq é interesseira". Eles precisam disso para viver.

E será que é tão difícil compreender que o problema não é acharem a Marcela bonita, e sim usarem o fato dela ser bonita para desqualificar outra pessoa? Afinal a mulher pode ser chefe de estado, ser a cientista que encontrou a cura para a aids, mas se não for bonita, já era, ela não presta. Esse mesmo raciocínio tb serve para atacar mulheres bonitas (de acordo com oa padrões de beleza da sociedade). Li por aí que a Marcela faz faculdade de direito, ou é formada em direito. Vamos supor que ela chegue a ser uma grande advogada, quantos machinhos de plantão não dirão que ela chegou a esse cargo só pq fez o testo do sofá com algum grandão da OAB?

Não sei que feminismo é esse que não vê problema nenhum em reduzir a importância de uma mulher à estética. Não sei que feminismo é esse que é conivente com isso, sendo que está mais do que claro que isso é prejudicial às mulheres, sejam elas bonitas ou feias, jovens ou velhas. Sim, pq estão reduzindo ambas, e só não enxerga isso quem quer.

cronicasurbanas disse...

Os chatos nunca se dão por satisfeitos. Quando dona Marisa Letícia apareceu, recebi vários e-mails chamando-a de 'baranga'. Depois, recebi outros tantos falando da mudança no cabelo, no vestuário, botox, blablablá...

Recebi um email horroroso ontem sobre essa história de Dilma e Marcela Temer (estava viajando e custei a entender), que me fez pensar que o Universo e a Imbecilidade Humana realmente são infinitos e estão em expansão.

abraço
Mônica

nelsonalvespinto disse...

Lola, você é um poço de paciência mesmo. Gosto muito da forma como você expõe as idéias por trás dos atos da nossa mídia.

Paulo disse...

Ótimo comentário Lola, aproveito para mostrá-la (se é que ainda não viu), uma mulher tenente-coronel na polícia do rio comandando a festa do reveillon.

Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo disse...

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1639064-15605,00-TENENTECORONEL+COMANDA+A+POLICIA+NO+REVEILLON+DO+RIO.html

Ana Flávia Lucas disse...

Confesso que na hora, pensei até que a menina fosse a filha da Dilma, eu não tava nem aí com ninguém que não fosse Dilma e Lula. Mas enfim. Muitos não. Muito bom seu texto.

Ana Claudia disse...

Lola, é impossível ler um post seu e simplesmente não adorar. Concordo com cada palavra. Você explica tudo em detalhes, deixando clara a sua visão sobre o assunto, sem para isso precisar ofender ou agredir a integridade de alguém (como a maioria faz). Parabéns mais uma vez.

luciano disse...

Eu fico feliz em pensar que Dilma está a passar ao lado dessa discussão menor, criada pelos poucos brasileiros que não votaram nela, e que está se concentrando arduamente na tarefa de usar o poder para melhorar nosso País.

Letícia Castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carla disse...

ótimo post, Lola.

mas os argumentos de que "é inveja" (que apareceram no outro post) são tão batidos, tão desnecessários, que nem sei se vale à pena debater e rebater mais e mais.

Beijos!

Jéssica disse...

Lola, veja as opções dessa enquete:

http://revistaalfa.abril.com.br/enquetes/nossas-mulheres/mulheres/qual-e-a-maior-injustica-feita-com-marcela-temer/

É ou não é para senir nojo?

Rosa Lopes disse...

Olha isso cansa!!!
E é só o primeiro dia, temos pelo menos 1456 dias, ainda, pra aguentar.
E isso pq o discurso de Dilma foi lindo...Quando ela cometer algum erro, o Brasil vai chorar, mas de gozo!!!
Quem prefere seguir essa linha a trabalhar pra que as coisas deem certo, sempre vai ter o que falar, mesmo que a Dilma se transforme na Cristina Kirchner ( que é considerada elegante, oi?) vão falar mal.

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Lola, tire uma dúvida:

"Não gosto de pornografia, mas nunca que vou insultar uma atriz pornô. Considero a prostituição algo muito danoso pras mulheres em geral, mas as prostitutas têm a minha solidariedade."

Quanto a não gostar de pornografia isso é pessoal, mas não entendi direito o negócio de achar a prostituição danosa para as mulheres.
Você está falando sobre como a prostituição está estabelecida majoritariamente, é isso?
Porque como feminista, mais do que ninguém, você deve concordar que o corpo é da mulher para ela fazer o que bem entender com ele.
Ou seja, você não é contra a prostituição, mas sim contra seu uso como ferramenta de dominação masculina, certo?

Abraços.

Koppe disse...

Agora querem transformar a Dilma em evangélica: http://www.cleycianne.com/2011/01/transformacao-em-cristo-presidenta.html

Laetitia disse...

Liga não, Lola. Os machinhos estão sentindo falta de uma figura lânguida desfilando em sua frente, para seu deleite. Esse negócio de mulheres assumindo cargos importantes faz com que elas PERCAM um tempo que deveria estar sendo gasto na suma importância da vida de uma mulher, a estética... não é? haha.

Se a Dilma fosse considerada bonita, provavelmente teria que dar muito mais entrevistas falando sobre estética do que sobre seu papel como presidenta. "Sorte" que ela é considerada feia e, portanto, "machona" o bastante pra levar o país adiante... mas a carência de uma figura feminina "bonita" fica. Aiai, eles nunca vão se conformar. Particularmente, eu entendo as moças que ocupam cargos de inteligência somente e que se "enfeiam" de propósito pra serem levadas a sério... é duro viver nesse mundinho onde vc está sempre participando de um concurso de miss para o qual não se inscreveu.

Bom, mas te contar que eu acho a Dilma bem bonita, até. Rs

Lu-Bau.Blog disse...

Lola, vc disse tudo e mais um pouco sobre o caso. Também penso o mesmo. E outra, se tivesse na posse um periquito Rosa, o foco seria ele e não a posse. Usaram a Marcela para desviar da importância da possa da primeira mulher como Presidente do Brasil.

Agora mudando de assunto:
Queria tanto que você desse os seus pitacos a respeito da nova novela do autor Tiago Santiago que terá como pano de fundo a Ditadura.
Segunda e ontem teve workshop com os atores e envolvidos na produção e houve depoimentos de vítimas. Como assisti Uma Rosa Com Amor e sei do que o Tiago fez com a novela tenho medo (lembrando a Regina kkkk) e também tenho muito medo do talento da atriz principal que fará a Guerrilheira. Você que tem conhecimento da época mais que eu podia dar uns pitacos neste assunto. Eu já comecei a dar os meus e não foram nada bons.

Abraços, Luciana (@lugibautista)

my own disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
my own disse...

Klobe: Cleycianne é um personagem, é um blog satírico, produzido por um homem. Aliás, engraçadíssimo...

Letícia

Sara disse...

Lola, muito boa matéria! Parabéns.
Realmente na posse do lula ninguém ficou falando que tal pessoa era mais lindo que ele.... Nada a ver ficar fazendo isso com a Dilma.
Abraços!

Morgania disse...

Até que enfim encontrei algo sobre esse que valesse a pena ler.

Cecília disse...

Você já viu a de hoje? Da tenista? http://www1.folha.uol.com.br/esporte/855175-com-vestido-comportado-e-unhas-amarelas-numero-um-do-tenis-vence-em-hong-kong.shtml#anc1873561

Camila disse...

Estive na posse, a Marcela foi vista bem de longe, e as pessoas que lá estavam, não se interessaram em vê-la, nem em saudá-la, sequer sabia quem era a moça. Quem esteve na tarde chuvosa da posse queria ver a nova presidente e o Lula, que este sim roubou a cena. A Marcela ao meu ver é um artifício da mídia para ignorar a adoração do povo ao Lula, que é algo incrível. A Dilma, que não tem que ser bonita e nem simpática, estava radiante, nunca a vi tão feliz e ninguém comentou isso. Nem parecia a Dilma brava, que de fato ela é e acho muito bom que seja. Mas é claro que isso não importa. Já não é bom ter que engolir a vitória nas urnas, esperar comentários elogiosos é demais para o pig. Daqui uns dias a moça que é casada com o vice-presidente morre para a mídia, será como se nunca estivesse existido, volta para casa.

.:*Mandy*:. disse...

Sinto nojo ao dar de cara com reportagens sobre cabelo, roupas e maquiagem das mulheres na política. A minha reação ao encontrar um portal na internet analizando a moda da nossa presidente só não foi animalesca porque estava no trabalho e o monitor é bom, hehehehe
O pior de tudo é que a maior parte das críticas às mulheres é feita por nós mesmas. Somos nossas piores inimigas.
Espero que com uma mulher no poder comecemos a refletir um pouco mais sobre isso.

Luma Rosa disse...

Vejo mulheres lindas se discuidarem propositalmente, apenas para serem olhadas por outro prisma. Existe um preconceito sobre tudo, sobre feios, sobre bonitos, gordos, magros. burros, inteligentes... e a falta de olhar os próprios defeitos.
Mas se falam da roupa, do cabelo, maquiagem... tem quem compra. Falaram até que o Temer foi para a Clínica da mulher do Eike ao começar a namorar a moça, puro jabá! Outra que aproveitou da ocasião foi Geisy Arruda que declarou terem sido separadas ao nascer. Tudo oportunismo e curiosidade do povo novidadeiro, daqui a pouco passa! Espero.

Bruno disse...

Oi Lola, adorei o texto. Tem uma cantora que eu amo e acho que você vai amar também, o nome dela é Nellie McKay, baixe o CD Obligatory Villagers, a música Mother Pearl é a cara do seu texto.

Beijocas.

Pedro Júnior!® disse...

Lola, segundo post sobre a Marcela?

A criatividade não tem lhe visitado muito né?

Ficar dando assunto pra assunto...

Porque primeiro ter se preocupado tanto com ela, e porque agora estar preocupada em tentar explicar? ¬¬

Nathália disse...

Sei que faz tempo isso, mas quando li esta parte "O problema não é Marcela Temer, e eu nunca disse que era. O problema é dar-lhe mais atenção (e essa atenção é unicamente por ela ser jovem e bonita)" me lembrei do caso do MENDIGO BONITO DE CURITIBA...