sexta-feira, 8 de outubro de 2010

CANSEI DE VER “DE VOLTA PARA A IDADE MÉDIA, A MISSÃO”

Alguém tem que chegar pra campanha do PT e dizer: para tudo! Porque sério, tá tudo errado. É pra isso que trouxeram o Ciro Gomes pra coordenação? Pra sabotar de vez as chances da Dilma?
Vamos por partes. Não é segredo pra ninguém, e eu considero uma enorme miopia política não querer enxergar essa realidade, que vários religiosos (tanto evangélicos quanto católicos menos relaxados) iniciaram uma campanha dura contra o PT. Isso pelo menos umas duas semanas antes do primeiro turno. Eu falei sobre isso aqui, e manifestei meu medo de que esse discurso, muito mais que qualquer escândalo que a mídia produzisse, poderia tirar votos da Dilma. Aí teve gente que subestimou, disse deixa disso, é óbvio ululante que Dilma vai ganhar no primeiro turno, os evangélicos são nossos aliados, vamos dar as mãos e cantar Kumbaya, o senhor é meu pastor e nada me faltará. Essa mesma gente agora tenta negar que boa parte do voto da Marina veio dos religiosos. Notem: eu disse boa parte, eu não disse todos. Ninguém sabe quantos votos religiosos Marina recebeu. O fato é que a comunidade evangélica identifica Marina como uma das suas. No Espírito Santo, igrejas evangélicas fizeram campanha pra Marina, e agora estão com Serra. Um leitor meu conta que as igrejas evangélicas que frequenta deram enorme destaque à autobiografia da candidata do PV, Marina – A Vida por uma Causa, lançada no início de agosto. Nos templos tinha mais livro da Marina que bíblia, diz ele. E lamento informar que a autobiografia não foi publicada pela Editora Verde, ou pela Editora Terceira Via, ou pela Editora Ética, ou pela Editora Moderninhos, mas pela Editora Mundo Cristão.
Não estou dizendo que os religiosos todos só votaram na Marina (ou que todos que votaram na Marina são religiosos), ou que ela teve qualquer ligação com os emails caluniosos – a gente sabe daonde esses emails vêm, da Central Graeff de Boataria. Mas o fato é que a praga do terrorismo religioso se alastrou, e pra mim não resta dúvida que esse fator foi um dos principais responsáveis pelo segundo turno. A direita sabe disso muito bem, tanto que Serra mudou seu slogan correndo pra “Serra é do bem”, e nesta primeira semana após o primeiro turno, só falamos em assuntos religiosos. Dê uma olhada nos blogs reaças, e só tem coisa sobre aborto e casamento gay (Maria Inês Nassif aponta que só assim Serra consegue se aproximar dos pobres). O PSDB tá distribuindo mensagens da Tradição, Família e Propriedade nas reuniões, para instruir sua “militância” sobre como agir. Em qualquer declaração demotucana sobre qualquer assunto (privatizações, por exemplo), a pessoa faz questão de trazer o assunto do aborto à tona. Será que conseguirão manter esse clima de terrorismo religioso durante um mês? Espero que não. Porque, pô, é sério que o segundo turno, que é uma oportunidade de debater propostas, ficará nesse climão de De Volta para a Idade Média?
Mas a campanha da Dilma não está fazendo absolutamente nada pra combater isso. Ou melhor, está: está fazendo tudo errado. Na terça-feira foi um secretário de comunicação do PT, um tal de André Vargas, que falou duas grandes besteiras no Twitter dele. E lógico que a Folha pegou esses tweets e lhes deu destaque. Uma foi que Dilma não ganhou já no primeiro turno porque sua campanha acabou dando espaço demais pras feministas, que destacaram a legalização do aborto (ridículo. Vamos culpar as mulheres, mais uma vez. Melhor ainda: as feministas, que, como sabemos, têm tanta voz nos partidos políticos... Aham). O outro tweet catastrófico de André foi dizer que Serra é o verdadeiro abortista no Brasil, porque foi ele que introduziu a pílula do dia seguinte. Olha o tamanho da estupidez: não foi nem o Serra, pra começar. Segundo, ninguém tocou no tema da pílula do dia seguinte, e lá vem o André cutucar a lebre. Quem precisa de inimigos desse jeito, né?
Marco Aurélio Garcia, coordenador de programa do PT, criticou André e desmentiu a manchete da Folha, “PT já discute retirar aborto do programa de governo”. Segundo ele, não daria pra retirar algo que não existe. Bom, a legalização do aborto pode não fazer parte do programa do PT, mas o partido sem dúvida sempre esteve do lado das exigências das minorias. O PT é reconhecido como um partido que luta por direitos humanos. E talvez esse seja um dos motivos pelos quais ele seja o partido preferido de 30% dos eleitores. Dilma já declarou ser a favor da legalização do aborto. Há um vídeo em que ela fala isso, há uma entrevista. Esse material vem sendo fartamente divulgado pelos reaças como se ser a favor da legalização do aborto fosse um crime hediondo. Mas o que sua coordenação de campanha manda que ela faça? Que negue. Que se declare pró-vida. Que fale do neto. Que declare todo seu apoio aos religiosos. Gente, isso é um tremendo tiro no pé, porque não convence ninguém. É como o Alckmin vestir boné da Petrobrás e do Banco do Brasil, ou como o Serra jurar que vai aumentar o salário mínimo e a Bolsa-Família. Ninguém acredita, porque vai contra tudo que eles falaram e fizeram a vida toda.
Então, o que fazer? Certamente não é ceder. É tentar explicar rapidamente que nenhuma dessas decisões (legalizar aborto e casamento gay etc) cabe ao presidente. Que isso cabe ao Congresso. É tentar dizer que vivemos num Estado laico, em que governo não interfere nas instituições religiosas e vice-versa. Esses argumentos provavelmente não surtirão efeito no pessoal que acha que Temer é um satanista que fez pacto com o diabo pra Dilma morrer e assim ele assumir seu lugar, mas talvez convença os marinistas mais prafrentex que, espero, são favoráveis a direitos humanos e tenham tanto receio quanto eu de que o Brasil vire um país fundamentalista cristão.
E talvez a gente tenha que dirigir um grande “Dane-se” a alguns eleitores e admitir que certos votos estão perdidos, e que não vale a pena rasgar tudo em que acreditamos pra tentar atrair gente que não iria votar no PT em primeiro lugar. A coordenação da campanha petista precisa aprender a usar a internet (só agora lançou um site pra combater boatos). Pô, os reaças sabem, e são ótimos nisso. Não é possível que se demore tanto pra desmentir um email como o do Temer satanista (que tal simplesmente provar que o doido varrido satanista não é filho do Temer?). O que não dá é não determinar uma linha bem pensada de ação, de resposta. Como a Dilma aparece pra falar com a imprensa um dia depois da votação sem saber como se definir diante dos temas religiosos que estão dominando a campanha? Decidam antes, falem depois.
Ainda acho que vamos ganhar. Não tenho medo de não conquistar alguns votos que não têm como ser conquistados por uma candidata de esquerda. Tenho medo é de perder votos entre os 47% que votaram no PT no primeiro turno, isso sim. Então é manter esses votos e atrair mais 13% (ou 3%, pra quem é pessimista), porque é óbvio que nem todo brasileiro é um fanático religioso que é contra o aborto até em casos de estupro e risco de vida pra mulher. O Brasil não é um país fundamentalista cristão. Ainda. Vamos continuar assim, pelamordedeus.

78 comentários:

Mariana. disse...

você tá certa, Lola.

Não adianta gastar saliva com eleitores que jamais votariam no PT; é perda de tempo tentar agradá-los (e tarde demais também). Além do mais, agindo assim, corre-se o risco de perder não o voto de petistas como você, mas de pessoas que estão dispostas a votar na Dilma de novo, como fizeram no primeiro turno, mas não são apaixonadas pelo partido.

O PT tem que atrair o eleitor que tá em duvida, o mais liberal, isso sim.

Acho que um tantinho mais de tres por cento a Dilma consegue.

Dos males o menor.

Lord Anderson disse...

Lola, eu confesso que fiquei surpreso com a força que a histeria religiosa ganhou nas ultimas semanas, e concordo totalmente com vc quando diz que o PT não pode cair nessa arapuca.

Tem que encarar de frente, dizer a verdade, que esses temas são da alçada do legislativo e voltar a enfocar oq importa que são as muitas melhorias que o Brasil ainda precisa, na infraestrutura, na saude, na educação, no saneamento basico, etc.

Não se pode deixar os anti-Dilma pautarem a campanha, tem que falar do importa.

Guilherme Rambo disse...

É engraçado como essa gente pensa sobre esses assuntos. É como se legalizar o aborto fosse obrigar toda mulher a abortar, ou legalizar o casamento gay fosse dissolver todas as famílias do país e fazer com que todo mundo vire gay. São idéias totalmente distorcidas, coisas que não afetariam em nada a vida dos "privilegiados", mas eles fazem questão de fazer de conta que sim.

Amanda disse...

Lolinha, excelente post. Eu fico muito decepcionada de ver o quanto o Brasil ainda é religioso e o quanto isso ainda interfere na nossa politica. Eh completamente ridiculo os candidatos ficarem agradando pastores e padres, personagens podres por si mesmos. Acho que o proximo passo do PT deveria ser SEM DUVIDA a melhoria na educacao fundamental, pra ver se o povo abre um pouco os olhos. Saindo da miseria e entrando na classe media, esse pessoal vai ter outras preocupaçoes que comer, por exemplo, e pode se interessar mais em assuntos que antes não faziam parte de seu universo. E tendo uma vida melhor, eles não precisarao ser consolados pela igreja.

Guilherme Rambo disse...

Uma boa coisa a se fazer pra melhorar a educação fundamental seria ensinar evolucionismo desde as primeiras séries e abolir orações e aulas de "ensino religioso" nas escolas públicas.

Lord Anderson disse...

E Lola, quando acabar essa tensão toda, fale oq vc achou das eleições legislativas.

Será que Dilma terá mais tranquilidade p/ apresentar projetos sem fazer alianças indigestas?

Pq podem me chamar de purista ou ingenuo, mas "amizade" firme e forte com o PMDB e a familia Sarney eu não engulo.

Shiryu de Dragão disse...

O que eu fiz pra merecer nascer num país feio, pobre e burro que é o Brasil?? Pq nao nasci loirinho na Alemanha ou na Suecia falando aquelas palavras gigantescas com tremas e "l" cortadinhos, ou quem sabe ate um ruivinho da Irlanda! Mas como o povo brasileiro e todos os políticos são burros!!!! Arggggggg.
Detesto essa latrina chamada de brasil.

Lord Anderson disse...

Shiry.

Eu concordo. Pq vc não nasceu em outro pais?

Seria tão bom para todos...

Shiryu de Dragão disse...

Pois é ne Andreson.....
Culpa do deus dos catolicos e dos evangelicos.

Mariana. disse...

Excelente o comentário do Guilherme (8 de outubro de 2010 10:31).

É algo tão simples de se entender, que eu tento explicar sempre, mas parece que não entra na cabeça dos religiosos (e até de alguns não religiosos que gostam de se fazer de cidadãos de bem).

É muita presunção querer que a SUA opinião seja imposta a todos os demais.

Lord Anderson disse...

Talvez não, talvez os kardecistas estejam certos.

quem sabe vc não "mereceu" nascer em paises tão "evoluidos"?

talvez alguem como vc, "mereça" estar aqui nesse pais cheio de defeitos...mas onde alguns de nós luta p/ melhoraram p/ todos ao inves de vigar vomitando merda sobre a propria nação e agir como um cachorro vira-lata que quer mudar p/ a mansão do vizinho.

aiaiai disse...

Perfeito Lola, sua análise é lúcida, coerente e linda.

A questão principal dessa eleição é que estamos lutando para dar continuidade a um projeto de Brasil que quer acabar com a miséria, a desigualdade social e a injustiça.

Se as pessoas pensarem primeiro nesses três aspectos vão perceber que daí partem todos os outros aspectos importantes: seja a melhoria da educação (não dá para educar crianças mal alimentadas ou sem saúde), seja do ambientalismo (não dá para ter proteção ao meio ambiente em meio à fome, desespero e esgoto a ceu aberto), seja da ética (não dá para priorizar a ética se não existe justiça social).

Qt à volta à idade média, precisamos entender que não dá para fugir do assunto (a mídia vai usar e abusar disso) e não dá para a Dilma tentar explicar no meio desse fanatismo que se criou a diferença entre "ser a favor do aborto" e "ser a favor de descriminalizar o aborto". Infelizmente, estamos lidando com pessoas que não tem conhecimento sobre o assunto e que estão sendo incentivadas por líderes oportunistas. Temos que entender o momento e ajudar o pt a sair dessa armadilha criada para o PSDB se aproximar dos pobres, como vc ressaltou.

aiaiai disse...

aproveito para fazer um apelo aos que comentam aqui no seu blog e que votaram em Marina ou Plínio no primeiro turno:

por favor, unam-se a nós nesta nova fase da eleição. Não deixem que o pouco que nos afasta impeça o Brasil de dar continuidade ao projeto de justiça social iniciado por Lula.

Eu tenho certeza que nenhum de vocês quer serra na presidência.

Queria muito que a Marina e o Plínio tomassem essa decisão logo. Para mim é transparente que eles estão muito mais próxímos do PT do que do psdb. Mas a questão deles é partidária e pode demorar.

No entanto, não há nada que impeça que quem votou na Marina e no Plínio no primeiro turno transfira já seu voto e sua luta para Dilma. Pelo menos, eu não vejo. A meu ver, nosso adversário é a ineficiência, a insensibilidade social e a arrogância da elite que sempre dominou o Brasil e manteve a maiorida dos brasileiros na linha da miséria.

Vamos lá, pessoal. Chega de brigar entre nós. Vamos eleger a primeira mulher presidente do Brasil com mais de 60% dos votos!

Rafaela disse...

Lola,
excelente post! Não sei porque você disse que iria ofender muita gente... Esse post é bem mais light que os anteriores.
Também acho que a linha que a campanha do PT está seguindo pode custar vários votos. E tenho certeza que a direção da campanha também sabe. Acho que o PT conta com a ignorância, que tem mais gente religiosa de memória curta, que não acompanha a história dos candidatos, do que gente politizada que fica ofendida com a mudança súbita de opinião só pra ganhar a eleição.
Mudando completamente de assunto,você viu a censura da Folha ao site de humor falha de são paulo? Vários blogs de humor estão em campanha- Censura eu, Folha- reproduzinho o conteúdo do site censurado. São Paulo tá bem de imprensa escrita, não?

Mariana. disse...

aiaiai fazendo o discurso da união...


É, eu votei no Plínio e vou votar na Dilma agora (mesmo torcendo para o PSOL não declarar apoio a ninguém).

Eu sei que não vai ser o governo dos sonhos, mas acho que pode ser melhor que o PSDB.

Tô até fazendo uma campanha 'de leve' para a Dilma, porque essa história do aborto tá me deixando muito brava. O post da Lola (dando bronca amiga no PT será retuitado).


Como eu disse no primeiro comentário: dos males o menor.
Então, vamos e Dilma.

Borboletas nos Olhos disse...

Lola, obrigada por mais um texto articulado e mobilizador. Já está devidamente linkado no meu post de hoje. Aliás, é o que mais faço atualmente: disseminar informação. São tempos difíceis, esses.

Marussia de Andrade Guedes disse...

Lola
Hoje ouvi dizer, no bom dia brasil, que a Dilma declarou que não irá enviar ao congresso nenhuma proposta de mudança na legislação sobre o aborto. então, eu que já briguei com vários colegas para defender a Dilma, pensei em anular meu voto. E eu sou contra anular voto! Mas não é possível ficar se curvando diante de líderes religiosos! Nosso país é laico! Eu só desisti de anular meu voto depois de ouvir, no programa de rádio do Serra, chamarem a Dilma de: "dona Dilma". É o cúmulo do machismo! Eu estou muito triste com o rumo que tomou esta campanha! Parece um pesadelo!

Nathália. disse...

Graças a Deus vocês (do PT) entenderam que não vale a pena certas alianças, certas promessas.
Não vendam seus ideais, não vale a pena.
Na verdade, vou ser sincera, nem sei mais se o PT possui ideais. Porém, se ainda os tiver, mantenha-os, por favor!
O Estado é laico, graças a Deus (sem qualquer piadinha, até porque sou católica. E, por ser Católica e crítica, sei que seria péssimo um estado fundamentalista Cristão, por exemplo)!

aiaiai disse...

Bem na linha do seu texto, Lola, Mino Carta, na CartaCapital: Dilma, mostre que é de briga http://tinyurl.com/38ssne9

Nathália. disse...

Sobre a união civil homoafetiva... fez um texto "descolado& crítico" sobre o tema, pra quem quiser ler...

http://letrasnatela.blogspot.com/2010/09/uniao-civil-homoafetiva-comentarios.html

aiaiai disse...

Que bom Mariana, que você agora está com Dilma!

Marússia,

A Dilma não precisa enviar projeto para o congresso. No primeiro turno tivemos uma vitória expressiva no congresso. Teremos excelentes deputadadas e três senadoras muito combativas. Teremos maioria plena - não só PT mas todos os partidos de esquerda.

Não cabe ao presidente fazer leis. Cabe ao legislativo. O presidente tem que sancionar se achar que a matéria representa o sentimento do povo e vetar se achar que não. Para que isso ocorra democraticamente - como foi na argentina no caso do casamento gay - é necessário que a sociedade dabata. Não durante as eleições - quanto interesses outros estão na roda - mas sim com serenidade e durante o bom tempo.

Juli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rita disse...

Meu maior medo continua sendo a falta de foco. Quando alguém afirma que pretende votar nulo por causa das trapalhadas da campanha, fico com a sensação de que essa pessoa está esquecendo o que significa o voto na Dilma, in the first place. É um voto pela justiça social, pelo resgate da educação profissionalizante e superior (torcendo para que a fundamental entre em foco), da moradia para os de baixa renda, para a diminuição da fome, pelo crescimento real do país, pela geração de empregos, pelo debate absolutamente livre, pela imprensa soltinha para esbravejar o quanto quiser, pela re-du-ção da miséria. Da miséria.

A campanha tá louca. O voto precisa ser lúcido. As críticas precisam ser feitas, mas o voto precisa garantir os rumos do país e a re-du-ção da pobreza.

Pelo amor de, sei lá, preeencha aqui com a sua crença: foco, gente. FOCO.

Beijos, Lola

Ah, se mem permite: http://www.estradaanil.com/2010/10/o-cortico.html

Juli disse...

Tinha escrito um comentário tão grande e aí apaguei...Bom sou evangélica, voto no PT e em Dilma. É verdade que muitos crentes tem disparados criticas absurdas e burras contra Dilma, muitas vezes icentivados por lideranças por vezes desinformadas, por vezes de má fé mesmo, mas discordo que todo pastor ou padre seja podre por si e deixo o link para o artigo do pastor Sandro Cerveira a Carta Capital que critica o q tem sido feito nessa campanha. Em meu blog tenho feito a mesma coisa. Dilma tem muitos eleitores e eleitoras evengelicas e recebeu apoio deles durante a campanha. Reconheço que a maior parte da igreja tem feito uma campanha burra e preconceituosa contra a candidata e temos tentando impor valores que escolhemos pra nós sobre uma sociedade inteira.Uma imensa burrice lógico já que cada um tem direito a sua propria escolha. Mas nem todos nos encaixamos nessa categoria

O link a quem interessar possa:
http://www.cartacapital.com.br/politica/eleicoes-2010-e-os-aproveitadores-da-boa-fe-da-crueldade-evangelica

Shoujofan disse...

Eu evito falar de política em sala de aula (*no Colégio Militar é proibido mesmo e eu cumpro as regras do jogo sempre que posso*), política stricto sensu, porque políticas as aulas sempre são. Também não perguntei em quem meus parentes no Rio iriam votar. Lola e muitos que leram um post que fiz para cá sabem que sou protestante, ou evangélica, como queiram. Mas um dos meus tios – que não é evangélico – me perguntou umas duas semanas antes da eleição “Você vai votar na Marina, não vai?” Eu disse que votaria na Dilma. Não ligo para meus parentes do Rio para discutir temas desagradáveis e esta eleição é um tema deveras desagradável para mim. Ele não voltou ao assunto. No último domingo, liguei para casa e ele tocou no assunto (*ele mora com minha avó, é solteirão, e toda a família almoça lá aos domingos*) e ele disse que “não tinha votado na candidata oficial”, e que Marina iria ganhar, que todo mundo (*ele, meu irmão, minha mãe, meu pai e, talvez, minha avó*) tinham votado em nela. Dito e feito, foi o Rio que levou a eleição para o 2º turno e ou estou enganada, ou a população evangélica no Rio já chega perto dos 50% do total.


Meu irmão, professor de biologia, formado em universidade pública, com mestrado, e que andava com estrelinha do PT no peito (*eu comprei para ele, mas eu mesma, que voto no PT, para praticamente tudo, nunca usei*) me disse que “não queria segundo turno, mas votou em Marina”. Uai! Como assim? Eu desconfio que são dois ingredientes, o primeiro a pressão religiosa (*meu irmão é muito religioso e anti-aborto e homofóbico*) e o segundo é essa rejeição ao “candidato oficial”... Porque na cabeça de muita gente, é assim que está funcionando. Como estava bem ansiosa, porque acho que essa eleição pode dar Serra e isso me apavora, não comentei. Estou esperando a próxima ligação e alguma reclamação sobre 2º turno. Talvez, esteja sendo omissa e devesse conversar com a família. O máximo que consegui fazer foi enviar dois e-mails atravessados em resposta a alguns e-mail terroristas que recebi. Engraçado, é que um dos malucos, me mandou de volta a resposta dizendo que eu estava “desrespeitando a sua opinião”. Um cara que nem conheço me envia SPAM religioso-político-terrorista e estou desrespeitando?! Vou falar com meus pais e com meu tio da próxima vez. Perguntarei se querem ser chamados de vagabundos por serem desempregados ou coisa do gênero. Só para pontuar, meu marido-ateu votou em Plínio por revolta em relação ao PT. Nada mais que isso. Agora, diz se sentir “obrigado” a votar em Dilma, porque odeia Serra. OK, quantas pessoas votaram em Marina também por causa disso?

Shoujofan disse...

Já na faculdade, e dou aula para o curso de teologia. Lá a campanha para Marina foi aberta e rasgada. Muitos dos e-mails difamadores vieram de meus alunos. Curiosamente, uma aluna me repassou um e-mail desmentindo que Temer era satanista escrito por um pastor antes mesmo que eu recebesse o e-mail terrorista. Outro, me repassou (*e para mais um montão de gente*) o vídeo lá do pastor da Igreja de Curitiba dizendo que não sabia se tudo aquilo era verdade, mas que deveria repassar... Fiquei perplexa. Em algumas turmas um ou outro soltava “Que não conhecia ninguém que fosse votar em Dilma.” (*Ouvi isso de uma professora civil no colégio militar. Eu nunca comentei nada e ninguém nunca me perguntou nada. Ou acham que eu voto em Marina, como meu tio, ou sei lá. Esta terça, em uma das turmas enquanto colocava os pontos da aula no quadro, um aluno começou a puxar uma discussão sobre em quem votar e outro disse “A ordem agora é votar em Serra”. Ordem de quem? O máximo que fiz foi enfatizar dentro da própria aula, que era sobre Reinos Bárbaros e conversão ao Catolicismo, que bastava “falar com o Rei e o povo inteiro se convertia... e se o Rei cismasse, todo mundo se desconvertia”. Enfatizei bem essa questão. Talvez seja sutil demais para a maioria... Hoje, tenho outra turma, que é bem mais politizada, que questionou a veracidade dos boatos e tudo mais. Vamos ver.


Temo estar sendo omissa, e já escrevi isso, mas acho o fim transformar minhas aulas em local de discussão político-partidária. Se me perguntam em quem eu vou votar, eu digo, e só. Mas, talvez, tenha que me colocar mesmo. Concordo que a campanha de Dilma começou mal no 2º turno. E temo por uma derrota que pode significar 8 anos de PSDB-DEM e um retrocesso em termos de direitos humanos, e melhoria das condições de vida da população. E, depois, esses mesmos que ajudaram a levar a coisa para o 2º turno e, talvez, a vitória de Serra vão chorar, porque eles e elas são os pobres que serão deixados de lado, perderão empregos, serão chamados de vagabundos.


Ah, sim! Na minha igreja, ninguém comentou nada ou recomendou nada. A esposa do pastor chegou até a enviar uma mensagem via Orkut alertando que acreditar em boatos em época eleitoral era servir de massa de manobra, entre outras coisas relevantes. Eu fiquei muito surpresa e orgulhosa dela.

Borboletas nos Olhos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Borboletas nos Olhos disse...

Shoujofan, vou discordar de você. No Projeto Político Pedagogico dos Cursos em que leciono é explicitamente definido que o objetivo é favorecer a formação de cidadãos. E cidadania passa por consciência política. Em todas as minhas turmas eu fiz um debate sobre intenções e motivos de votos. E mais. Reconhecendo que jovens de 20, 21 anos, que é a faixa etária média dos meus alunos, sequer lembram direito como era o país antes do governo Lula, que não sabem o que era a Arena, o PDS e como se deu o surgimento dos partidos de esquerda no Brasil, fiz um resgate da História desde a eleição de Jânio Quadros. Com respeito às opiniões contrárias, com clareza nos posicionamentos, com definição clara de que faço parte a classe trabalhadora do país e por isso minha opção política, acredito que assim se faz democracia, se faz política, se promove cidadania.

Lord Anderson disse...

Eu tb sou cristão protestante/evangelico e felizmente minha congregação tem evitado essa onda de histeria nos cultos.

Agora, nas conversas pessoais as coisas são diferentes.

A historia do satanismo do Temer, e o medo da implatação do aborto e do casamento gay esta presente e muito.

Sempre que presencio uma conversa dessas tento esclarecer as coisas. Explicar o absurdo das acusações satanicas, e que a decisão de mudanças nas leis cabe ao senado/congresso.

As vezes da certo e ja consegui a concordancia de alguns ministros religiosos com o fato de a campanha serrista só esta tentando nos usar p/ combater Dilma.

De santos e honrados eles não tem nada. Só respeitam dogmas se isso os ajudar a chegar ao poder.

Mas não é facil.

Terça mesmo, um deles me disse que a maior preocupação era que Dilma oficializa-se o casamento homosexual pq as igrejas seriam obrigadas a celebra-lo.

Gastei um bom tempo argumentando sobre o estado laico, sobre como o governo não pode legislar sobre as doutrinas religiosas da mesma forma que as igrejas não podem ditar as regras seculares, etc.

Mesmo assim...vai ser um segundo turno preocupante.

Borboletas nos Olhos disse...

Horário Eleitoral Gratuito: Chorei duas vezes. Chorei de alegria e comoção com o Programa do PT. Chorei de indignação e raiva com os ataques pessoais e ignorantes do Programa do PSDB. Pronto. Disse. Quem faz campanha acirrando a intolerância e o obscurantismo não tem sequer meu respeito.

Shoujofan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Shoujofan disse...

Borboletas nos Olhos, eu não discuto política partidária. Eu dou aula de História. Se meus alunos e alunas - a média dos meus no colégio é 17 anos - conseguirem fazerr o salto, eu fico feliz, mas eu não tenho o direito de guiá-los pela mão. Se eu falo da ARENA, eu tenho que falar de Sarney. e eu falo, mas tenho, também que dizer que Sarney está hoje com Lula. E eu digo. Cabe a meus alunos e alunas tirarem suas conclusões. E eu confio muito mais nos adolescentes do que em muitos adultos.

Eu sou de esquerda, mas não sou "esquerdista", é isso que, de uma certa maneira, mancha um pouco os professores de História. Quem quiser fazer, que faça. Além disso, a instituição na qual eu leciono, não é permitido o debate político ou que se fale de. Sou professora do sistema colégio militar, e o Exército, normalmente, não brinca com essas coisas.

Na faculdade, tenho alunos e alunas de todas as idades. Mas minha aula não é sobre Brasil contemporâneo, não vou forçar a barra para trazer questões da política atual para a sala de aula. Posso ser antiquada, mas eu acredito que tenho um conteúdo a cumprir e que não será dado em outra disciplina. Meus alunos e alunas estão lá para isso, e eu levo a questão muito a sério.

8 de outubro de 2010 13:21

Borboletas nos Olhos disse...

Ora, Shoujofan, eu não quis criticar, apenas discordar e apresentar a minha forma de agir. Como eu explicitei tenho grande respeito pela diferença seja de opiniões, seja de práticas, desde que não comprometam os direitos individuais e as conquistas sociais. Não faço política partidária em sala de aula, mas sou um ser político e integrante de uma classe social trabalhando em uma instituição federal de formação profissional e cidadã. Também levo meu trabalho muito a sério.

Nathália. disse...

LOLA, fiz um post agora, pra tentar esclarecer essas questões sobre "Dilma e Serra, opiniões sobre aborto".
Como eu faço Direito, acho que isso pode esclarecer pras pessoas, de modo popular mesmo, que o Aborto não cabe ao Presidente decidir, e sim ao Congresso.
O link tá aqui, mas se quiser pegar o conteúdo e fazer um post, ou usar pra esclarecer seus próximos posts... por mim tudo bem!

http://letrasnatela.blogspot.com/2010/10/porque-opiniao-do-presidente-sobre-o.html

lola aronovich disse...

Muitíssimo interessante o seu relato, Valéria Shoujofan. Vc está por dentro de dois lugares onde Marina teve uma montanha de votos: em Brasília, onde vc mora, e no Rio, onde mora sua família. Parece que esses dois lugares têm muitos protestantes hoje em dia. Mas o que eu quero saber é em quem sua família carioca vai votar AGORA, no segundo turno. Imagino que quem fique mandando email de “Dilma terrorista e abortista” vota no Serra, não? Espero estar errada!
Ri alto quando vc escreveu que o carinha que manda email-spam-terrorista-religioso reclamou que vc não estava respeitando a opinião dele! Ah, isso de “não conhecer ninguém que ia votar na Dilma” eu li hoje, no twitter do editor da Ed Mundo Cristão, que publicou a autobiografia da Marina. Ele não gostou do meu post. Sei não, mas, se vc convive com uma maioria cristã, e pode dizer que “não conhece ninguém que vota na Dilma”, é um bom sinal de que muitos religiosos não votam na Dilma, ué. Não sei por que tem gente querendo negar o óbvio.
E isso que vc disse da “ordem agora é votar no Serra” me deixou de cabelo em pé. Vc já tinha dito em outro post. Pois é, ordem de quem? E se a ordem AGORA é votar no Serra, era pra votar em quem antes? Certamente não era na Dilma...


Borboleta, esses dias eu falei com meus alunos sobre o golpe militar. Mas foi coisa pouca, sério, uns 5 minutinhos, se tanto. Falei do Jânio, das forças ocultas, do Jango assumindo, da revolução cubana, do Allende, do Pinochet, do Vietnã... E eles ficaram muito impressionados pq nunca ninguém tinha falado aquilo pra eles. Mas como assim?! São alunos universitários, inteligentes, interssados... e não tiveram história do Brasil?!

Victor disse...

Estou ficando cada dia mais tenso com essa eleição... Os marinistas parecem que estão mais para o lado do Serra do que eu imaginava. Não entendo por quê... Já peguei duas vezes conversas de pessoas onde uma dizia que ia votar no Serra. Fico doido!

Uma foi uma senhora, na cabeleireira, que falou isso meio da boca pra fora, como se nem soubesse porque não votava na Dilma. A outra foi hoje, uma estudante de cursinho no ônibus - de um colégio particular meio elitista daqui -, dizendo que, pelos candidatos, não votava em ninguém, mas pelos partidos, preferia o Serra porque "no Lula eu não voto".

Poxa, não sei mais o que eu faça! Na minha sala, já convenci alguns, mas não tem muitos eleitores lá. Estou pensando em ir atrás de uns adesivos no comitê de campanha; acho que, hoje em dia, o visual conta mais.

Sério, estou muito tenso. Mas não dá pra desistir agora...

marmota bobak disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marmota bobak disse...

Lola,

olha o que o NAssif escreveu no blog dele:

(7/10/2010)

"São duas discussões complexas, portanto. Uma, o direito amplo e irrestrito da mulher abortar. Ignora-se que existem duas outras pessoas envolvidas: o pai e o feto. Outra, é o caso das mulheres vítimas de crime de estupro."

Sou só eu que acho isto um absurdo? Que o Nassif, uma pessoa que se diz progressita comece o post com este moralismo todo que desvirtua a questão? E você viu o artigo do Azenha no viomundo, cujo subtítulo era "feministas de uma nota só"?

Sério, estou perplexa com este povo. De novo vemos que o progressismo é para o macho, que não se importa nadinha de nada com o segundo sexo.

lola aronovich disse...

Não se desespere, Victor. As pesquisas antes do primeiro turno já diziam que a maior parte do eleitorado da Marina iria pro Serra. Não sei se dá pra confiar em pesquisa nessa altura, mas diziam que 51% de quem votava na Marina votaria no Serra no 2o turno. E 31% na Dilma. Pro Serra ganhar, ele precisaria ter 85%, o que parece incrivelmente alto. Mas, enfim, a gente não tem que conseguir TODOS os votos nem dos eleitores da Marina nem de ninguém. Só tem que conseguir mais uns 3% ou 5% ou 10% a mais de votos, e, claro, NÃO perder nenhum dos 47% de pessoas que votaram na Dilma no primeiro turno. É só ter 50% mais um que a gente ganha a eleição. Não tá muito longe. Esse terrorismo religioso é justamente pra tirar votos da Dilma entre os 47% que votaram nela. É o único jeito que Serra consegue “chegar” nos mais pobres'.
Imagina, desistir! NUNCA! A gente vai ganhar essa, vc vai ver.

marmota bobak disse...

Complementando: Quem ignora o que, cara pálida?

Que história... não teve coragem de dizer que é contra porque nunca refletiu a respeito e me vem com uma frase destas...

lola aronovich disse...

Nossa, que absurdo, Marmota! Põe os links aqui. Não vi nada, não, mas nem me surpreendo. Não é só a direita que é machista...


O post da Nathalia sobre o poder que o presidente tem pra decidir sobre legalização do aborto tá muito instrutivo. Eu já retuitei. Por favor, leiam!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Hoje assisti uns trechos do horário eleitoral na Tv e ouvi pelo menos um dos políticos que apareceu apoiando a Dilma enfatizando suas qualidades e não se esquecendo de acrescentar a mais importante delas ao final: que ela acredita em Deus...
Serra também disse alguma coisa sobre isso.
Pois é. Ficaram faltando 3% pra Dilma ganhar. Não sei aonde li alguém comentando: "mas será que esses 3% precisam vir exatamente dos conservadores?"
Putz... tem muita gente jovem que deixou de votar no PT por causa de alguns escândalos, por não ter mais nenhuma fé em política, por não acreditar que esse governo foi melhor que os anteriores... Não dava pra concentrar o foco neles?
Até prefiro votar ao lado dessas pessoas e não ao lado de gente que deixa de votar em alguém porque tem a cabeça de acreditar que fulano é satanista, que se a lei contra homofobia for aprovada os gays vão sair fazendo sexo pelas ruas, gente que quer usar sua própria régua pra ficar controlando o que as pessoas devem fazer com seus próprios corpos... enfim.

marmota bobak disse...

Marmota express: (ou como diz o Azenha: radicais do teclado)

link nassif:
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-exploracao-politica-do-aborto?page=3

azenha:
http://www.viomundo.com.br/politica/como-a-rainbow-coalition-implodiu-nos-estados-unidos.html

aliás, sobre o artigo do azenha, odiei, pois não deu nome aos bois. quem seriam as feministas de uma nota só? Daí vesti o sapato. Poxa, justo leio estes blogs porque não suporto as acusações vagas e aterrorizantes e quero saber exatamente quem disse o que.

Mirella Nogueira disse...

Os dois, Serra e Dilma apelaram para a religião: http://eleicoes.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/2010/10/08/na-volta-a-tv-dilma-apela-para-religiao-serra-defende-valores-da-vida.jhtm

O horário político de Dilma começou assim: "Quero começar esse segundo turno agradecendo a Deus", afirmou a petista. "Mulher que respeita a vida", "Dilma vai apoiar a família brasileira" e "essa é a dilma, que com a força e a fé da mulher (...)

"No segundo turno, eu quero fazer uma campanha antes de tudo em defesa da vida, cheia de futuro e esperança no Brasil, de compromisso com nossos valores mais sagrados", complementou a petista.

Logo mais veio Serra: "Um homem que nunca se envolveu em escândalos e sempre foi coerente, sempre condenou o aborto e defendeu a vida", afirmou a narração da peça. "Eu quero ser um presidente com postura, que defenda os valores da família brasileira, os valores da vida", afirmou o tucano em seguida.

Ou seja... tudo a mesma merda no que se refere a apelação à idade média!

L. Archilla disse...

Pessoal, nada de jogar a toalha, hein! É isso mesmo que a direita quer: que entre os mal-informados a Dilma perca votos por ser "abortista" e entre os progressistas por ser "a que não se declara a favor da legalização do aborto". Não vamos cair nesse jogo!

Mirella Nogueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mirella Nogueira disse...

Por falar em merda, o Shiryu ganha o troféu hein?? Aff!!!! Devemos dar descarga toda vez que ele escreve alguma coisa. Impressionante!!!!

Marussia de Andrade Guedes disse...

aiaiai
Eu sei disso. Mas acho que a Dilma deveria se posicionar a favor da descriminalização. Dizer que não haverá proposta de mudança na legislação é aceitar as imposições dos religiosos. Mas tudo bem. Já preguei na minha roupa o adesivo com a foto da Dilma "guerrilheira". Lindo!

lola aronovich disse...

Marmota, só dei uma olhada por cima nos posts do Nassif e do Azenha. O do Nassif faz essa besteira de colocar a frase do “deixam de fora o feto e o pai”, mas pelo menos ele admite que não consegue falar racionalmente de aborto. Mesmo assim, o post dele é bem fraquinho, pq, pelo tom, ele critica o Serra por ter implantado aborto no SUS (em casos de estupro!, ou seja, previstos na lei). Além disso, Nassif diz que Dilma só defendeu a legalização do aborto em casos de estupro e risco pra gestante. E não é verdade. Aliás, nesses casos o aborto já é legalizado. Por que a Dilma defenderia a legalização de algo já legalizado? No vídeo da sabatina da Folha, de 2007, ela se posiciona claramente a favor da legalização do aborto. Que é o que o PT deveria estar fazendo agora. Assume e muda o foco. Vamos falar de privatizações agora que já resolvemos essa questão? De como o FHC disse pro Serra em 95 (tá na Veja!): “É preciso dizer sempre que este governo não retarda privatização, não é contra nenhuma privatização e vai vender tudo o que der pra vender”. Hein? Queremos falar disso. Podemos?
Sobre o post do Azenha, não vi grandes problemas. A chamada é que é ridícula, “Feministas de uma nota só”. Mas como eu fui direto ao post, nem vi a chamada. Só vi nos comentários. Até pq o texto não fala diretamente das feministas. Então por que culpá-las exclusivamente?
Mas o que fica claro lendo esses posts e esses comentários é que cabe mesmo às mulheres lutar pela legalização do aborto. Homem nennhum vai fazer isso pela gente. Precisamos fazer. Só que não agora, às vésperas de um segundo turno!

marmota bobak disse...

Lola, justamente o que me chateou com o Azenha foi isto. Parece manchete da folha: "feministas são mal-comidas e sempre atrapalham tudo". Daí você vai ver a matéria e é sobre como as mulheres conquistaram o voto mas às vezes não vão votar. Quer dizer, você nunca sabe se é incompetência ou má fé.

Dáfni disse...

Putz, não sei se não é não, Lola. Tem muita gente manipulada por esses loucos fundamentalistas, principalmente das camadas mais pobres. E isso pode sim se refletir em perdas de votos para a Dilma.

Agora, vc tem toda razão: a assessoria só está fazendo merda. Acho até que estão ajudando mais ainda a manter esse assunto aceso, que é o que o Serra quer. O melhor seria desviar o foco. Como, eu não sei, mas eles ganham pra isso, né?

Flavia disse...

Estou MUITO tensa e confusa. E triste, pq foi por mto pouco que não ganhamos no primeiro turno.
Tenho tentado conversar con algumas pessoas sobre política, agora q voto conscientemente em quem estou votando, mas infelizmente meu círculo social(na empresa) é 99% PSDB, nem chega a ser "seguro" pra eu falar bem do PT, mas enfim.

Como feminista, estou MUITO BRAVA com os ataques à legalização do aborto e casamento gay, e apesar de não ter muita vontade de dar meu voto a quem deixa isso novamente de lado(o PT), prefiro isso mil vezes(pra poder lutar depois, claro!) do que piorar o que já estava melhorando.

PS: O segundo turno vai ser dia 31 de outubro, não? Se a Dilma ganhar(vai ganhar, TEM que ganhar), aguardem piadas sobre ela + dia das bruxas, inquisição, bruxa velha, blablabla...=/

Shoujofan disse...

Lola, eu ouvi a frase em duas versões. Dita por um aluno de Teologia foi "Eu não conheço ninguém que vote no PT". Certamente, ele conhece. Meus alunos têm meu Twitter e alguns me seguem. "Eu não conheço ninguém que vota em Dilma" foi dito por uma professora civil de Biologia do Colégio Militar, que não é evangélica. Na segunda pós-eleição, alguns colegas de trabalho que não votaram em Dilma, acredito que tenham votado em Marina, estavam choramingando com "O que será de nós (funcionários públicos) se o Serra ganhar". Eu não me meto em conversas alheias, mas tive vontade de gargalhar e falar alguma coisa. Mas me segurei. Eu só consigo ouvir o que ouço, porque mantenho a minha invisibilidade. Só falo se me chamam na conversa. ;-)

Niemi Hyyrynen disse...

O que mais me deixa temerosa é que se este plano dê certo e a direita passe a querer pintar uma imagem definitiva de que o PT é um partido "do mal, comunista, comedor de criancinhas"


=/


Niemi

Masegui disse...

Lolinha,

Não estou lendo os comentários, para não me exaltar com certas pessoas...

Permita-me copiar aqui um trecho do post de hoje do "Buteco do Edu":

"Vemos, hoje, graças à imprensa golpista que engordou durante o período da ditadura, imprensa que pauta equivocadamente o discurso dos candidatos ao cargo - Dilma Rousseff e José Serra -, as eleições reduzidas a uma discussão que em nada interessa aos verdadeiros interesses do país: aborto, homossexualidade, uma discussão fundamentalista que sequer deveria ser mencionada pelos que almejam o comando do leme do Brasil."

Masegui disse...

Ops, esqueci de deixar o link: http://butecodoedu.blogspot.com/

=Maíra= disse...

"Porque, pô, é sério que o segundo turno, que é uma oportunidade de debater propostas, ficará nesse climão de De Volta para a Idade Média?" Resumiu tudo o que eu penso. Qdo entrei no blog do Reinaldo Azevedo pra ver o que vem pautando a campanha da direita, não tive dúvidas: basta contar a quantidade de posts sobre aborto/ religião...

Victor disse...

Assisti no YouTube a propaganda da Dilma e do Serra. Sinceramente, achei as menções religiosas da propaganda da Dilma bem mais sutis. Claro que, com ouvidos treinados como o nosso, palavras como "Deus", "família" e "sagrado" soam bem piores, mas eu achei o programa muito bonito e acho que, quem prestar atenção, vai entender. O ataque ao PSDB só veio nos segundos finais com aqueles dados que a gente já conhece do governo FHC, mas foi algo tão dinâmico que eu nem senti agressividade.

POR OUTRO LADO, o programa do Serra veio COM A CORDA TODA. Falou de aborto DIRETAMENTE algumas vezes, HOMENAGEOU Marina Silva (Dilma só citou Marina Silva para destacar a porcentagem de brasileiros que votaram nas mulheres candidadatas nessas eleições), teve até um trechinho falando sobre o tal "Mãe Paulistana", com todo aquele toque de "defendemos a vida acima de tudo". Mas o que me deu mais ódio foi o final do programa, onde ele destaca seus vááários cargos eletivos, diz que Serra foi o "melhor Ministro da Saúde da história do Brasil" e depois desmerece Dilma, dizendo que ela nunca foi nada.

Poxa, discurso TIPICAMENTE centralizador. Dilma já foi Secretária Municipal - mas Serra acha que só os prefeitos tem valor! -, Dilma já foi Secretária Estadual - mas Serra acha que só os governadores tem valor! -, Dilma já foi MINISTRA (como ele) - mas Serra acha que só o presidente tem valor! (NÃO FALTOU NEM O PUXÃOZINHO NO SACO DO LULA!) - e, mesmo assim, ele enche a boca para dizer que Dilma é inventada, nunca exerceu cargo nenhum, está começando na política agora.

Me REVOLTO!

Aliás, estou muito feliz que, aos poucos, os comentaristas do blog estão fazendo as pazes. Acho que isso é muito melhor para o que todos nós queremos. Chega dessa rixa... Uns mais, outros menos, todos nós queremos Dilma presidente e precisamos trabalhar para que o primeiro turno tenha valido a pena.

#SerraNãoMamãe!

Borboletas nos Olhos disse...

Victor, foi a sensação que tive. Como já disse aqui me comovi em alguns momentos do programa da Dilma e realmente me revoltei com o Programa do Serra.

J.anquevitti disse...

Tô vendo muita gente chamando a Dilma de dissimulada por causa dessas concessões, por voltar atrás de suas afirmações (o serra é totalmente dissimulado, mas ninguém fala nada...). Será que vale a pena mesmo fazer tudo isso pra ganhar 3% de votos? Será que fazendo assim certas pessoas~vão acabar não votando nela? Não seria melhor bater de frente e dizer a verdade?? Não é isso que nos difere da direita nas campanhas, sempre falando a verdade??

Tô decepcionado...vou votar na Dilma mas não com a mesma emoção que eu votei no primeiro turno. Sei que a volta do PSDB seria um desastre pro país e tenho que pensar nas classes mais baixas que o governo Lula favoreceu e saber que eu quero que isso continue, por mais triste que eu esteja.

Abraços

disse...

ótimo post, lola!!! você está muito certa!!!
já falei em outro post, votei na Marina no primeiro e votarei na Dilma no segundo, e espero sinceramente que mais "marinistas"como eu se deem conta das calúnias horrendas que estão sendo divulgadas.

beijos,

Nathália. disse...

Desculpa, preciso desabafar...
O que foi aquela propaganda do PSDB?
Com aquelas mães e os projetos?!
O que foram aqueles homens em retratos pendurados?!

E, mais do que tudo, por que a galera que faz a campanha do Serra não toma vergonha na cara e para de colocar o candidato com a cara do Senhor Burns dos SIMPSONS?!
Eu adoro os Simpsons, e o Senhor Burns é simpático até.. um absurdo que sujem a honra dele com o "homem do bem".

F.Caldas disse...

Lola,
Sou evangélico.E sou favorável ao aborto apenas nos casos ja previstos em lei. Sou contra a legalização total do aborto.
Escrevi um texto em meu blog:"Texto contra o aborto,Sem usar a Bíblia". É um texto pra debater o aborto sem usar a bíblia. Creio que meus argumentos contra a legalização do aborto são fortes e que será muito difícil refuta-los.
As mulheres ja tem direitos.A legalização do aborto não tem nada a ver com os Direitos das mulheres. Existe muita coisa por trás da questão. E a legalização do aborto no Brasil será dificil de ser realizado, mesmo que todas as igrejas fossem favoráves, o aborto não dará certo no Brasil.
Leia:http://blogdofabianocaldas.blogspot.com/2010/10/texto-contra-o-aborto-sem-usar-biblia.html

cecília disse...

tá tão engraçado esse negócio de tentar agradar os religiosos pra conseguir vencer. que a discussão virou uma bagunça. ó o PT acusando o Serra de assinar documento pró-aborto:
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/09/serra-e-o-unico-candidato-que-ja.html

o Serra até que já foi broder,né? ahhahahahaa

lola aronovich disse...

Meu senhor, quanta besteira reunida, Fabiano. Vc realmente precisa conversar mais com gente favorável à legalização do aborto. Vc acha que anticoncepcionais são 100% seguros? Nenhum é. Dá pra engravidar usando anticoncepcionais. E deve ser uma novidade pra vc, mas adivinhe quem faz campanhas de sexo seguro? Vamulá: as instituições religiosas, que em geral se recusam a falar de sexo, ou as pessoas mais liberais, que defendem o casamento gay e a legalização do aborto? Todo mundo gostaria que não existissem abortos, que todas as pessoas fizessem sexo seguro (porque, sabe, tomar cuidado para não engravidar não é responsabilidade apenas da mulher. Que eu saiba, mulher sozinha, ou mulher com outra mulher, não engravida), que todos os anticoncepcionais fossem garantidos, mas não é o que acontece. Nem aqui nem em países que estão a anos luz da nossa educação sexual repressora (repressora, principalmente, pela influências das religiões), como a Suécia. Em todo lugar do mundo existe aborto. A diferença é que nos países ricos o aborto é legalizado, e as mulheres que querem fazer aborto têm um bom atendimento. E aqui, como o aborto é clandestino, só quem pode pagar bem tem um atendimento seguro. A maior parte das mulheres, que é pobre (e negra), têm que recorrer a métodos extremamente perigosos. Hoje mesmo vi uma estatística assustadora: há mais mulheres que recebem atendimento no SUS por causa de decorrências de abortos malfeitos que por causa de câncer de mama. Ou seja, provavelmente abortos clandestinos matam mais mulheres no Brasil do que câncer de mama. Se o aborto fosse legalizado, isso não aconteceria. E vc diz “imaginem o quanto as clínicas particulares lucrarão com o aborto”. Ahn, elas já estão lucrando agora. Se o aborto fosse legalizado, seria uma questão de saúde pública. A SUS faria esses abortos. As clínicas particulares perderiam dinheiro. E isso que as campanhas pró-aborto são financiadas por gente que quer diminuir a população... Ai ai. Vc está misturando os canais de novo. Gente que defende os direitos das mulheres não é a mesma gente que prega que o mundo está superpopulado e que deveria haver esterilização em massa dos pobres. É o contrário. Essas ideias fascistóides de que o mundo deveria ser para apenas uns poucos é de gente conservadora, contrária não só aos direitos das mulheres, como de todas as minorias. E o resto dos seus argumentos irrefutáveis... Não tenho tempo pra lê-los, e parei quando vi essa frase sobre os problemas de se legalizar o aborto: “Mulheres passando na frente de quem realmente precisa de médico”. Veja como essa frase está construída. A sua revolta é que, se o aborto fosse legalizado, os homens não seriam mais atendidos? (porque vc tem dois tipos de gente na sua frase, “mulheres” e “quem realmente precisa de atendimento”). Logo, segundo vc, mulheres não precisam de atendimento. Nunca. E quem decide? Ué, vc. Deve ser um poder incrível, né? Esse de poder mandar no corpo de todas as mulheres.

Koppe disse...

Ontem li um texto que falava sobre outro assunto, mas que tem um parágrafo que se encaixa aqui:


"O escritor britânico de origem indiana Salman Rushdie, que em 1979 foi alvo de uma fatwa proclamada pelo governo iraniano devido à publicação de seu livro "Versos Satânicos" (Khomeini ordenou a todos os "muçulmanos zelosos" o dever de tentar assassinar o escritor, os editores do livro que soubessem dos conceitos do livro e quem tomasse conhecimento de seu conteúdo) diz que o hábito de invocar a autoridade divina para legitimar preconceitos, perseguições e atrocidades é muito antigo, mas ressurgiu com força nos últimos tempos: "A meu ver, é o problema central do mundo contemporâneo – e não está de maneira nenhuma restrito ao universo islâmico... Mesmo num país democrático como os Estados Unidos, a religião voltou a interferir na vida pública, e esse é um fato que eu, que pertenço a uma geração de mentalidade extremamente dessacralizada, só posso lamentar."


O link pro texto completo (vale a pena ler):
http://escrevinhamentos.blogspot.com/2009/10/atire-primeira-pedra-quem-apoia-burca.html

F.Caldas disse...

Lola, você escreveu:

"Vc acha que anticoncepcionais são 100% seguros? Nenhum é. Dá pra engravidar usando anticoncepcionais."

Então me responda: Se não existe método anticoncepcional 100 por cento seguro, porque o governo e várias ONGs distribuem e promovem a camisinha para combater a Aids? Se dá pra engravidar usando um método anticoncepcional, então é também possivel contrair Aids usando um camisinha. Você concorda?
Eu sou favorável ao uso da camisinha, e outros métodos anticoncepcionais.Mas você disse que eles não são 100 por cento seguro. Por isso temos que fazer campanhas para o sexo responsável, sem banalizar como algumas campanhas fazem: "Podem transar a vontade, com quem quiser, basta usar camisinha".
E sobre a questão da mulher não precisar de médico, eu creio que uma mulher que esteja em perfeitas condições de saúse, que não foi estuprada, não precise de médico pra fazer o aborto, entendeu?
E me responda uma coisa: Se nenhum médico quiser fazer o aborto, como fica?

Anastasia disse...

O que fizeram com a Dilma é muito antiético, sem noção, e pelo que li aqui, nem quero ver as propagandas do PSDB.

Mas vamos que vamos, é Dilma agora!

ps: Sobre o post do caríssimo aí em cima, lámentável. Mais um que fala do aborto de forma simplista, misturando teoria da conspiração com machismo, e mais uma vez só a mulher é culpada por aborto. Pq não criminalizar os homens que se recusam a transar sem camisinha, ou aqueles que obrigam a mulher a abortar pq não querem o filho (sim amigos, homens assim estão espalhados por aí aos montes!)?

Fora que dizer que com a legalização o número de abortos aumentaria é atestado de desinformação.

Uma coisa que eu acho deveras irônica no discurso dos contra-legalização é dizerem que são contra o aborto, mas a favor em casos de estupro. Peraí, vcs dizem ser a favor "da vida", e mesmo com estupro a vida está ali. Se são a favor da vida, não deveriam ser independente da forma como essa tal vida foi gerada?

Ou essa vida não é tão vida assim? Ao ser concebida em um estupro ela é menos vida do que aquela que foi concebida em condições normais? Eu ein!

Tatiana disse...

Fabiano,

Quando li seu texto (lá no seu blog, no link que vc deixou no seu coments) senti uma vontade enorme de chorar... de raiva, de medo, pânico. E pensar que tantas pessoas pensam como você neste país!
Desculpe se pareço grossa, mas acho que vc deveria ler mais sobre o assunto, se informar, tentar enxergar com olhar crítico a questão. Seus argumentos pecam pela falta de fundamentos e pelo "viajismo na maionese".

Em hipótese alguma, abortos seriam tratados com tanta leviandade (como vc faz parecer no post do seu blog) tanto por médicos como pelas mulheres. É um assunto por demais sério e doloroso para uma mulher. Isto não é uma brincadeira, são vidas em jogo, por mais clichê que pareça, é caso de saúde pública sim.

Saia de trás das páginas da Bílbia e pense no assunto com respeito, reflita, se desamarre do machismo e das ideias vindas dos salões das igrejas.
Vc só pode estar brincando quando sai por aí disseminando tantos absurdos. Outras pessoas podem acreditar no que vc diz.

Koppe disse...

"Se não existe método anticoncepcional 100 por cento seguro, porque o governo e várias ONGs distribuem e promovem a camisinha para combater a Aids?"

Bom, como o combate à AIDS é uma questão praticamente de emergência, é urgente incentivar as pessoas a evitarem o contágio. O método escolhido pelo governo pode não ser 100% eficiente, mas é o que temos disponível. Se uma campanha pelo uso da camisinha conseguir evitar que uma única pessoa se contamine, ela já valeu a pena.

cecília disse...

conversando com algumas pessoas,percebi que alguns pensam que legalizar o aborto é como legalizar a maconha: vai virar bagunça,não estamos preparados pra isso, não somos evoluídos o bastante.
mas o aborto não é uma onda legal,que vai te levar a outros estados de espírito, outras viagens, vai fazer vc ficar relaxadão se sentindo super bem e de boa com o mundo.
quantas mulheres vcs conhecem que ficaram super felizes,leves e soltas depois de abortar?
a legalização do aborto não anda pelo mesmo lado que a questão da maconha.
legalizado ou não, sabe-se que o aborto é sempre algo indesejável e traumático!

Raquel Portilho disse...

A Marina disse ontem que o Brasil está pronto para ter uma mulher na presidência: http://www.youtube.com/watch?v=EsaXiZDvDeM&feature=player_embedded

Antonio Luiz disse...

Lola,

Permita-me colocar aqui um link para o IG, onde acredito ter um bom retrato sobre a situação do aborto hoje no Brasil, independentemente de discussões filosóficas ou teológicas:

http://delas.ig.com.br/saudedamulher/aborto+supera+cancer+de+mama+em+internacoes+pelo+sus/n1237794630553.html

Abraços.

Rita disse...

Lola: olha que coisa valiosa. Fiz um minipost hoje direcionando para esse link. Please, pretty please with sugar on top, divulgue. Nada que a gente já não saiba, mas é informativo demais, principalmente para o eleitorado mais jovem:

http://migre.me/1wzkz

Não é possível que a Dilma perca essa eleição. Pelamor.

bj
Rita

joshua disse...

Não me parece pertinente a última observação.

Nathália. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barbara O. disse...

Lola,

olha o que o NAssif escreveu no blog dele:

(7/10/2010)

"São duas discussões complexas, portanto. Uma, o direito amplo e irrestrito da mulher abortar. Ignora-se que existem duas outras pessoas envolvidas: o pai e o feto. Outra, é o caso das mulheres vítimas de crime de estupro."

Quem ignora o que, cara pálida?
Sou só eu que acho isto um absurdo? Que o Nassif, uma pessoa que se diz progressita comece o post com este moralismo todo que desvirtua a questão? E você viu o artigo do Azenha no viomundo, cujo subtítulo era "feministas de uma nota só"?

Sério, estou perplexa com este povo. De novo vemos que o progressismo é para o macho.

lola aronovich disse...

Barbara, já tinha sido avisada desse "deslize" do Nassif durante as eleições. Niguém deu muita bola, mas a gente mentalmente anotou a besteira. E não era a única. Nem dele, nem de outros blogueiros de esquerda. Sinceramente, toda vez que eles falam de feminismo ou de algum tema importante pro feminismo (como legalização do aborto), eles se embananam e sai besteira. Não todos, mas dá pra contar nos dedos de uma mão os blogueiros homens que conseguem falar sobre feminismo com alguma propriedade. E os outros, não é que não podem falar de feminismo porque não nasceram com vagina. É porque querem falar de feminismo sem saber absolutamente NADA a respeito. E ainda vem falar como se 1) estivessem dizendo algo minimamente original, e não um bando de clichê machista; e 2) estivessem falando alguma verdade absoluta. É dose.