sábado, 6 de março de 2010

ATRIZES VALEM PELA BELEZA E JUVENTUDE

Outro dia eu disse, em resposta ao comentário de uma leitora que não gostou muito do meu post sobre vaidade feminina, que, se eu fosse uma atriz, seria mais importante pra mim ser admirada pela minha aparência física que pela minha produção intelectual. Uma outra leitora que é atriz amadora não gostou dessa minha afirmação, e reclamou que eu estava caindo no clichê de que pra ser atriz basta ser um rostinho bonito. Bom, eu não disse isso. Mas a verdade é que estava pensando na Leila Lopes quando escrevi isso, e na carta que ela deixou ao se suicidar, dizendo que preferia morrer a envelhecer e sofrer. Ela já estava sofrendo por envelhecer, tendo que recorrer a atuar em filmes pornôs para poder pagar suas contas. Por mais inteligente, talentosa ou divertida que fosse, o que se esperava de Leila numa novela de TV era que fosse bonita e atuasse direitinho. E, como o padrão de beleza não contempla mulheres acima de 40 anos (e muito menos de 50, que era sua idade real), pra ela a velhice significava aposentadoria precoce.
Não estou dizendo que concordo com isso. Pelo contrário, acho terrível. Todas nós nos beneficiaríamos se a TV e o cinema exibissem imagens de mulheres mais velhas que aparentassem a sua idade. Seria ótimo se houvesse papéis para mulheres mais velhas. A gente fica horrorizada ao ver o rosto deformado pelas plásticas de uma Meg Ryan ou de uma Cher, mas se esquece de criticar o sistema que faz com que atrizes se desesperem a tal ponto de deformarem seus rostos na vã tentativa de conseguir emprego.
Hollywood é ultra preconceituosa, quer ver só? Algumas estatísticas:
- As atrizes americanas ganham mais entre os 20 e 29 anos. Depois dos 30 o salário despenca permanentemente.
- Apenas 27% dos papéis para pessoas acima de 40 anos vão para atrizes.
- Até o Senado americano é mais progressista que Hollywood. Senadoras mulheres são 13%, diretoras mulheres, 4%.
- Em mais de 80 anos de Academia de Hollywood, nenhuma mulher jamais ganhou um Oscar de direção, fotografia, ou som (será que a Kathryn Bigelow quebrará o jejum este ano? Espero que sim!).
- 94% dos prêmios de roteiros vão para homens.
- Apenas 3% de todos os Oscars de atuação (principais e coadjuvantes) foram ganhos por negros, hispânicos ou asiáticos.
- 71% das empresas que produzem comerciais não contratam mulheres para dirigi-los.
- Apenas 8% dos diretores de comerciais nos EUA são mulheres.
- E a mídia que fala de cinema colabora pro não reconhecimento das mulheres... Por exemplo, quem fez o primeiro filme narrativo? Uma tal de Alice Guy Blanche (1875-1968). Uma mulher! Ela dirigiu mais de 700 filmes e fundou o primeiro estúdio americano. Até eu, que estudo cinema, nunca tinha ouvido falar nela.
Hollywood não parece ser um bom lugar pra uma mulher trabalhar. Se for uma atriz bonita, pode fazer sucesso – até uma certa idade. Em geral, terá uma carreira tão curta quanto a de um jogador de futebol. Mas pelo menos mais longa que a de uma modelo.
No entanto são elas, atrizes e modelos, que são nossos role models, nossos modelos de vida. Crescemos querendo ser como elas. Vemos suas imagens nas telas e nas capas de revistas e nos sentimos péssimas por não sermos iguais. Não está na hora de nos guiarmos por outros modelos? De nos espelharmos em mulheres que não sejam apenas decorativas, mas que façam coisas, como cientistas, políticas competentes, professoras, escritoras, e inclusive atrizes (valorizadas pela técnica, não pela beleza)? Sei que toda vez que uma mulher dessas é entrevistada aparece a inevitável pergunta “Você é vaidosa?”, ou algo explicando como ela é feminina, bonita e jovial na sua aparência. Sabe, esses detalhes que nunca são mencionados quando o entrevistado é um homem. Porque pensa bem, seria ridículo dizer numa entrevista de um prêmio Nobel da Física que o cara tá arrumadinho e que seu cabelo é de tal cor, e que no fundo ele se preocupa demais com suas unhas. Mas nos raros artigos com mulheres de destaque, algumas linhas sempre nos encarregam de mostrar que, acima de tudo, aquela mulher é feminina (seja lá o que isso quer dizer). Porque, sabe, se uma médica não usar maquiagem, todos os pacientes de um hospital podem morrer de uma hora pra outra.

43 comentários:

Jaquee disse...

Bem, não há muito o que comentar, as mulheres são discriminadas em "todos" os meios, só o que posso dizer que concordo com que disses.

Maria Valéria disse...

Gostei.Isso me lembrou a Bette Davis, que na minha opinião foi uma das atrizes mais talentosas do cinema que já existiram.Dsse uma ela vez que chegou num estúdio em hollywood, e um dos dirigentes perguntou" quero ver suas pernas", ao que ela respondeu" O que têm pernas a ver com atuar?"...
Atrizes que nõ0 são exatamente bonitas,( como Bette Davis) dificilmente têm espaço no cinema.As pessoas querem ver mulheres lindas, magras, perfeitas na tela, querem ver o que elas querem ser, e não o que não querem ser.Posso te dar um exemplo de outra atriz não bonita e talentosa, Kate Bathes,( uma exceção em Hollywood, ela ter conseguido ficar por lá), e mesmo assim só a vi recentemente numa pontinha sem graça- mal aproveitada- de um filme ontem.
Ao ler seu post de lembrei de outro filme que adoro- O espelho tem duas faces- com Barbra Streisand, que tbem não é exatamente bonita, mas está mto bem no filme.Alias, o filme fala exatamente sobre isso: vaidade, o que é beleza, o que é sentir atração fisica, o que é vaidade, e o quanto esssas coisas influenciam- ou não- na hora de amar alguem. Muito lindo!! Recomendo o filme a vc se não viu. e Parabens pelo post:)

Oliveira disse...

Lola:

E como você explica a Meryl Streep, que nunca foi bonita e tem 60 anos? Nunca a vi parada.

A questão não é beleza e juventude, mas sim, talento e inteligência.

Boas atrizes e boas cantoras trabalham, e ganham bem até morrer, independente da idade ou da beleza. No Brasil e no exterior têm várias.

O problema é que, no geral, as mulheres tem uma inteligência mediana (até hoje, em 103 anos, somente duas ganharam o Nobel de física, por exemplo), e são relegadas a um segundo plano. É o seu caso, por exemplo.

olhodopombo disse...

Lola para ser sincera eu so gosto de ver filmes com gente bonita, seja homem ou mulher.Bonita no padrão estetico, bem dificil de definir, mas como exemplo eu diria Catharine Zetha-Jones ou uma Isabelle Adjani,
Mas a Monica Vitti, a Claudia Cardinale, a Sophia Loren, Elizabeth taylor, foram bonitas e que eu saiba atuaram por muito tempo alem dos 19 ou 25 anos!
Não creio que a diretora deste filme que concorre ao Oscar vai ganhar a estatueta...a bolsa de apostas estouraria....,,,,

aiaiai disse...

Lindo post, tão verdadeiro que doi!
As mulheres que conseguem superar essa ditadura da beleza são exceções que confirmam a regra, como a nossa maravilhosa Fernanda Montenegro. Imagina o que ela deve ter sofrido para não cair na armadilha de deixar-se desvalorizar por não ser modelo de beleza?
Enfim, o outro lado também mostra isso...quando que um jô soares feminino faria sucesso do jeito que ele fez ou um chico anísio (que sempre foi feio pra caramba kkkkkk)e tantos outros. Os homens podem ser carecas, barrigudos, narigudos, totalmente fora de padrão, ainda assim serem super bem sucedidos até a morte!

E como preconceito e dominação é sempre parecido, isso me lembra a história do chris rock (do blog LLL, do alex castro). Disse ele (ator, negro, bem sucedido e resolvido):


Moro num bairro rico, numa casa de 3 milhões de dólares. Há apenas quatro negros morando neste mesmo bairro. Eu, que sou um humorista bem sucedido; Mary J. Blige, uma das maiores cantoras de Rithim Blues de todos os tempos; Jay-Z, um dos melhores cantores de rap e Denzel Washington, um ator de muito sucesso. Todo o resto da vizinhança é composta de pessoas brancas.
Você sabe o que um dos meus vizinhos faz?
Ele é dentista!
Ele não é um super dentista. Ele não é um dos melhores dentistas do mundo. Ele não está na 'Calçada da Fama dos Dentistas'. Ele é apenas um dentista comum.
Você sabe o que seria necessário para um dentista negro morar num bairro como esse? Se um dentista negro quisesse viver num bairro como esse, ele teria que ter inventado os dentes!

Anônimo disse...

Eu fiz teatro durante um tempo, e nossa, era tão complicado. A gente acaba pirando mesmo. Os testes são cruéis para quem está começando. Parece que a última coisa que importa é a sua atuação.
Mudando de assunto, você já assistiu Os Inquilinos, do Sérgio Bianchi? Recomendo muito.
BJs
Aninha

Gabriela disse...

Esse negócio de beleza nas atrizes fica mto claro na cultura americana, nos filmes e seriados ingleses(mtos bons aliás, e que os EUA compram e refilmam com atores americanos.. um terrivel preconceito) por exemplo o que vale é o talento de pessoas "normais" seja como forem, bonitas ou feias.. e mto MTO talentosas!

Ana Flavia disse...

Oliveira,

A Meryl Street é uma excessao.
Alias eu amei o novo filme dela "Its ^complicated", pq foi a primeeira vez no cinema uma mulher de mais de 40 ser mostrada como sexy, de vida sexual a mil e que se ve na escolha de dois amores, ou seja desejada, coisa que o cinema julga ser permitido só para as da casa dos 20.

Masegui disse...

O Oliveira voltou a ser o velho idiota de sempre...

Maria Valéria disse...

Tbem acho que Meryl Streep é exceção.( Assim como Bette Davis, que não era bonita e atuou até 80 e poucos anos...) Quantas atrizes não bonitas da idade dela ainda estão na ativa?...

Teresa Silva disse...

Isso é tão verdadeiro que a Rosanna Arquette fez um documentário falando a respeito, Searching for Debra Winger http://us.imdb.com/title/tt0318049/. Lembram que nos anos 1980 ela era tão louvada como boa atriz? Mas no documentário ela declara que desistiu da carreira por que não encontrava mais bons papéis destinados a mulheres da sua idade (e ela tinha 40 e poucos!). E junto com o seu depoimento tem o de outras atrizes falando sobre idade e carreira. O impressionante é que a Arquette fala de atrizes com mais de 30.
Vocês falam de Meryl Streep mas pra uma delas tem 100 ou mais atrizes que sumiram das telas. Parem pra pensar nas atrizes que há 10 ou 20 anos eram incensadas pela imprensa e hoje estão quase sumidas.

Anônimo disse...

Lola, não fica bem para um Doutora em Letras escrever coisas simples de forma errada. Você frequentemente usa prefixos totalmente separados das palavras às quais eles deveriam estar ligados (com ou sem hífen). Você gosta de usar o prefixo "ultra" e geralmente o deixa isolado. Está errado. Você também erra nos porquês e na regência verbal...

Sim, sim, sei que o blog é seu e você escreve como quiser, mas o seu perfil está ali do lado, para quem quiser ver, e não fica bem. Ademais, sei também que blog é algo em que se escreve informalmente, mas pelo seu perfil não fica bem você fazer erros de português em coisas tão simples. Pense no caso. Opinião de uma leitora que admira muito seu conhecimento sobre cinema. Márcia

Oliveira disse...

AiAiAi:

Essa do Chris Rock foi muito boa.

Devo te lembrar que tem muita mulher feia que faz muito sucesso assim como o Jô Soares ou Chico Anísio, que por sinal são só dois entre tantos homens.

Segue lista de mulheres velhas, feias, gordas, ou tudo junto, que ainda estão na ativa:
Fernanda Montenegro; Hebe Camargo; Etti Freizer; Lolita Rodrigues; Gloria Menezes; Regina Duarte; Sue Johnson; Oprah Winfrey; Vera Fischer; Beatriz Segal, Natalia Timberg; Lilia Cabral; e aí vai.

Não entre nesta conversa da Lola que isso é papo de perdedor. Coisa de esquerda coitadinha, pra se encostar ou nos outros, ou no estado.

Oliveira disse...

Masegui:

Deixe de ser pusilânime!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Meryl Streep pode não ser necessariamente bonita, mas é magra, loira e alta, tem traços "harmoniosos"...
Se ela tivesse o físico de uma Kathy Battes, ela teria conseguido chegar onde chegou?
No mais esse comentário sobre o nobel parece ser de alguém que acordou ontem e desconhece toda a história e todo o nosso contexto... Vai falar que os negros são menos capazes e também os brasileiros?

Abraços Lola

Roberta disse...

Adoro seus textos feministas Lola,são os melhores.Infelizmente tudo o que vc disse é verdade,raramente uma mulher consegue passar por uma entrevista sem que alguem comente sobre sua vaidade,sua maquiagem e seu corpo.Tinha visto na TV uma entrevista com uma mulher diretora de prisão.Deu pra perceber que ela era excelente diretora pq os presos e os carcereiros respeitavam bastante ela,ela andava no meio dos presos no patio e nenhum deles ousava tocar ou provocar ela...MAS o entrevistador começou a perguntar sobre como ela conseguia manter a "feminilidade"naquele ambiente e a mostrar ela passando batom ,essas coisas...Aí me vem na cabeça,"pra que perguntar isso e pra que passar maquiagem sendo que vc direge uma prisão?pra ficar bonita pro presos?aff"De vez em quando eu desanimo da humanidade...

Roberta disse...

To rindo do Oliveira,mais machista o comentario dele não podia ser,ele conseguiu insultar a inteligencia das mulheres,a Lola,e a mergulhar de cabeça no senso-comum...Afogou?
Alias as mulheres não são burras não,o problema é que desde crianças somos condicionadas a beleza e a maternidade e quando conseguimos nos mostrar talentosas somos discriminadas.Exemplo?
Aquela maxima machista:
"Menina é boa em portugues,menino é bom em matematica".
Alias,Meryl Streep é bonita sim,está de acordo com os padroes,branca,loira e não aparenta a idade que tem,não estou insinuando que ela não tem talento mas não é lá uma GRANDE vitoria.To aqui pensando...se ela fosse negra,com o cabelo crespo,e aparentasse a idade que tem,mas com o mesmo talento,sera que ela conseguiria trabalhar tanto quanto agora,sendo chamada em diversos filmes?Não feche os olhos,o mundo não é assim tão cor-de-rosa.

Gaúcho disse...

Interessante a questão do prêmio Nobel mencionada pelo Oliveira. Será que as mulheres não ganham porque não merecem, ou não ganham porque são mulheres?

Quantas jovens com talento que poderiam ter sido grandes cientistas acabaram tendo sua formação direcionada para serem 'boas esposas' e donas de casa? Isso era comum até a década de 70.

Além disso, existe pelo menos um caso de mulher que merecia ganhar e foi desprezada: Lise Meitner, a cientista que descobriu a fissão do átomo. Ela e Otto Hahn eram parceiros na pesquisa, igualmente relevantes, mas apenas Hahn recebeu o prêmio.

Mas esse não é o caso mais vergonhoso da história do prêmio Nobel, se lembrarmos que Gandhi nunca recebeu um Nobel da Paz...

Aqui tem um artigo sobre Lise Meitner: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-47442005000400001&script=sci_arttext

Liana disse...

desculpa aê quem falou do Oliveira, mas a Lola tb insulta a inteligência das mulheres ao escrever posts assim meio "teoria da conspiração" sem parar pra pensar paradigmaticamente sobre o mundo real. Helloooo!!! Hollywood = vive de lucro = pesquisas de marketing = colocar nas telas o q gera mais lucro = mais gente bonita nas telas SIM. Muito simples, igual na publicidade e na tv (oi, trabalhei um tempão com publicidade e a realidade é q meios de comunicação, quaisquer q sejam, vivem de lucro e vão colocar o q der lucro, ponto). Achar q cinema ou seja o q for sobrevive e existe pra mostrar a vida real é meio ideal de adolescente né... Por sinal, quem é q vai ao cinema ou assiste tv pra ver o mundo real?... Socorrooo né.

E foi mal aí quem defende só cérebro, mas eu tenho PAVOR de mulher q só liga pro cérebro. PAVOR!!! É muito mais poderoso ter um cérebro potente e bem alimentado, e ainda por cima ser linda arrumada e bem cuidada. Quem quiser ser só uma das duas coisas q seja, voto em alimentar muito bem neurônios e beleza.

Liana disse...

por sinal, já q fizeram sugestão aí sobre o blog, eu tenho uma faz um tempão: paragrafação não mata ninguém e facilita a leitura.

karina disse...

Háháháhá...O Oliveira tá obviamente se divertindo, como na maior parte das vezes. E todo mundo acredita (bem, se não fosse assim, ele não estaria se divertindo). Tá na cara que é algum tipo de personagem, ora. Todo mundo acreditou, menos o Masegui, que embarcou na brincadeira. Daria uma bala pra estar em uma mesa de bar com os dois. No minimo divertido, duas pessoas, que suponho (sei lá porque)mais velhas, inteligentes e portanto nada caretas, vestindo suas personas.

mudando de assunto, fiz minhas apostas no bolão, mas não recebi email algum. Será porque já fui tida como trol?

lola aronovich disse...

Ah, adoraria poder responder os comentários, mas estou totalmente sem tempo. Aproveito pra pedir desculpas também aos que me enviam emails.

Este é um desses posts em que não há muito espaço pra discussão. As estatísticas estão aí. As próprias atrizes vivem se queixando que, após os 40, não há mais papéis pra elas. É óbvio que a Meryl Streep é uma exceção. E põe exceção nisso! Ela é recordista nas indicações do Oscar. Ninguém foi mais indicado que ela. É uma em quantas? É representativa? E a própria Meryl lamenta que a vida das atrizes seja tão curta. E concordo com quem disse que a Meryl nunca esteve fora do padrão de beleza. Magra, loira, branca...


Aninha, não vi Os Inquilinos do Bianchi. Gostaria de ver, porque gostei pacas de Cronicamente Inviável. É dele, né?

lola aronovich disse...

Márcia, não cometo erros de propósito. Posso cometê-los porque a revisão é rápida e falha, ou porque realmente não sei usar alguma coisa (como a hifenização, por exemplo. Não sabia como usar hífens antes da reforma ortográfica e continuo sem saber). “Ultra”, pra mim, é meio gíria demais pra se encaixar em regras gramaticais. Creio que domino bem os quatro tipos de “porques”
(mesmo que seria mais fácil pra todo mundo se existisse apenas um tipo), e não acho que eu erre com frequência na regência verbal, não. Aliás, acho que meu blog tem menos erros que a média. Quanto a minha titulação, sou mestre e doutora em Literatura em Língua Inglesa. E todo mundo comete erros, inclusive doutores em Letras.
(e ao bando que quer que eu me diga mestrA, pô, acredito que as duas formas estão corretas, mestrA e mestrE).

lola aronovich disse...

Liana, vc é muito chata! Primeiro na sua atitude “é assim que as coisas são e não adianta reclamar”. Segundo, eu te considero uma troll. A minha quarta troll, primeira e única mulher. Acho o cúmulo um troll sugerir qualquer coisa, como paragrafação (meus textos têm parágrafos, mas não como os da Folha de SP, que usam um parágrafo por sentença. Eu mudo de parágrafo quando mudo de assunto, ué). Vc não gosta de mim, não gosta do que eu escrevo, certamente se opõe a minha ideologia, não gosta de como eu escrevo. Enfim, vc detesta este blog, e deixa isso claro em todos os seus comentários. A pergunta é: por que vc continua aparecendo? Juro que não vou sentir a sua falta! Aproveita e leva o Oliveira junto!


Nessas horas eu penso no Alex do LLL... Ele diz: não gosta do blog? Não gostou de algum post? Pegue seu dinheiro na saída! Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta...


Karina, eu nunca te tive como troll. Putz, tive 4 trolls na história deste blog: Santiago, João Neto, Olveira e Liana. Só quatro. Pra ser troll não basta aparecer e ser idiota uma ou duas vezes. Troll é insistente. Troll de ocasião não é troll. Troll se repete, não deixa passar muitos posts sem tentar insultar a autora e/ou os comentaristas. Insisto: todos os meus trolls foram/são de direita. Coincidência?
Ainda não tenho a tabela das apostas do Oscar em mãos. Mas todos que participaram vão recebê-la. Quem está organizando tudo (com muita competência) é o Júlio.

Pedro disse...

Bom do post eu não tenho mto oq falar... eu acho que se uma pessoa vai pagar a ver algo, tem que ser algo agradavel aos "olhos"...

=D Lolinha eu sou de direita e estou longe de ser um troll...

Bjo do seu predileto

lola aronovich disse...

Putz, isso que dá ser de direita: faz mal ao cérebro! Pedrinho, eu disse que toda alma de direita é troll? Não, eu disse que todos os meus trolls,
até agora, foram pessoas de direita! Há uma diferença.
E vc nem conta, Pedrinho. Vc me abandonou! Como pode um ex-tiete continuar se declarando meu predileto? In your dreams, Pedrinho!
Ha ha, como estão as coisas aí na Bahia? Agora somos praticamente vizinhos!

Pedro disse...

Hahaha, é que eu senti uma alfinetada aos "direitos" e resolvi me manifestar... zuando é claro.
E claro que sou o predileto! :D Eu não abandonei completamente, to sempre entrando e lendo, é que estou meio totalmente Ferris Bueller esses tempos.
Bom quanto ao papo sobre como está aqui na bahia ? Já devo partir para o tempo ? AEHueaHUEA Esse fds finalmente comecou a fase de diluvio em Salvador, antes estava um inferno, agora me deixa na duvida, se eu prefiro o inferno abafado ou a chuva e 200 hrs de engarrafamento para ir na esquina.
Ta foda.
E vc eu não preciso perguntar hahaha pq eu como um exemplar fanatico, já li as coisas que vc falou sobre aí.

Bjao e hahaha boa sorte no bolão vc vai precisar ! O_o Foi meio que uma praga e um boa sorte.

karina disse...

Pôxa, Lola, nem status de troll eu tenho? snif (brincadeirinha). Mas se ter implicado com um ou dois posts faz de mim uma idiota por uma ou duas vezes, sou bastante equilibrada nas ocasiões, muitas, em que aplaudi. Idiota de ocasião?

Carina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lola aronovich disse...

Pois é, Karina, conforme-se: vc não tem status de troll. Eu nem me lembro quando vc discordou de mim. Mas os trolls são frequentes. Essa é a principal característica deles, a insistência. E a ignorância, lógico. Eu não disse de forma alguma que quem discorda de mim é idiota. Tá cheio de gente inteligente que discorda de mim. Mas trolls são, por definição, idiotas. Pessoas carentes com muito tempo livre que fazem de sua missão na vida atazanar o blog de alguém de quem discordam. E nem importa o que o blogueiro escreve. Trolls só se manifestam pra ofender mesmo. Na maior parte das vezes o comentário deles não tem nada a ver com o post.
Trolls são uma praga da internet. Não tem muita escapatória: todo blog mais ou menos frequentado tem algum. E há até blogueiros com poucas visitas que têm o azar de angariar um troll. E troll é que nem carrapato, gruda mesmo no seu desafeto. Eu considero que, pelo número de visitas do bloguinho, até que há poucos trolls por aqui. No momento há dois, o Oliveira e a Liana. A Liana é um pouco menos assídua que o Oliveira, e um pouco menos mal-educada. E é a única entre meus trolls que tem um blog (eu acho). Eu acho estranho que alguém com blog próprio apareça constantemente pra falar mal nos blogs alheios. Ela poderia usar essa energia pra escrever mais no seu próprio blog, ué.


Pedrinho, vcs estão debaixo d'água? Espero que fiquem bem!
Vc não seria por acaso o ACM Neto disfarçado de Pedrinho?

Pedro disse...

HEHEHEHE Eu fico bem, relaxe... deve ter quem esteja se fudendo com essas chuvas, mas aqui ta de boa.

Nem, acm neto é um anão perto de mim. hahaha

Dá até maresia de sair com essa chuva Lolinha... bem que o Oscar poderia ser hj, pedia pizza e tava td massa, mas aí se nao sair hj, amanha fica a tentação...e a graça do bolão é acompanhar assistindo.

PS: Dos indicados a melhor filme só vi The Blind Side, Distrito 9 e UP hehe. Acho que vou ficar em ultimo...

Gabixi disse...

Lola!

Queria te deixar uma dica... pra que no blog tu "corte" os posts, nao o tamanho mas quantos cabem na página, porque o "negocionho" ali que a gente pega com o mouse e abaixa fica mto pequeninho :P eauhe nao sei se deu pra entende :P

bjo!

Bárbara Reis disse...

Vide o programa da Ana Maria Braga, Mais Você, e você verá uma mulher que eu achava muito bonita, irreconhecivel.

Eu amo o meu corpo, do jeito que ele é... e não costumo usar maquiagem... pra dizer que não uso nada, eu uso lapis de olho, porque de manhã eu fico muito palida, e com olheiras, e o lápis diminui a minha cara de doente... uso rimel transparente pra pentear a sombrancelha... e um gloss labial semi transparente porque meus lábios vivem rachados... só... e tá ótimo. mas eu jamais colocaria silicone... mesmo não tendo muito peito... acho que ta ótimo assim, adoro dormir de bruços, já dói com o pouco que eu tenho. Sou vaidosa com o cabelo, isso sim... mas não me esforço para agradar alheios. Pra pele e pra mais um monte de coisa, eu tomo vitamina E todo dia... porque minha médica receitou e não tem contra indicação. Me estresso um pouco com esse povo que fica se submetendo a cirurgias, tomando anestesia pra fazer algo tão desnecessário. Injetando sei lá o que na cara... se intupindo de maquiagem... Minha mãe fica me enchendo o saco falando pra eu passar protetor solar todo dia, pra não envelhecer logo... ai gente... me deixa, todo mundo que passa protetor solar também morre. Outro ponto é o dinheiro que esse povo gasta se desfigurando sendo que tem um monte de gente passando fome. Eu rodei a baiana no meu trabalho porque a menina da limpeza jogou meio pacote de bolacha meu, no lixo. Sendo que tem gente passando fome... incluindo eu, que não tinha tomado café da manhã. hahaha...

parei de divagar...

Beijos Dra. Professora Lolinha! *-*

L. M. de Souza disse...

concordo contigo, mas se vc olhar pro mercado brasileiro tem muita mulher dirigindo cinema (lais bodansky, daniela thomas, por ex. pra citar nomes q lembro de cabeça), sem falar das atrizes brasileiras q depois dos 40 ainda continuam atuando (fernanda torres, fernanda montenegro, vera fischer, entre muitas outras). o problema acho q não é em si a beleza, mas a valorização demasiada da juventude. há poucas historias com protagonistas jovens. claro, não estou negando a falta de espaço para mulheres, negros e gays. só aponto o fato q vc não menciona.

Mari Moscou disse...

Por isso tenho uma militância de ver filmes dirigidos por mulheres incondicionalmente. Assim equilibro a quantidade de filmes que já assisti dirigidos por homens. Enquanto forma de olhar o mundo, faz diferença.

Outra coisa interessante (vale um post no meu blog pra mais tarde): quando pergunto aqui na França que atrizes francesas são as mais bonitas todos acham dificuldade em encontrar um nome que NÃO seja de uma atriz mais velha como Catherine Deneuve ou Fanny Ardant.

Fanny Ardant que, aliás, dirigiu seu primeiro filme ano passado estreando na Mostra de Cinema de SP, maravilhoso, que tive a oportunidade de ver: Cinzas & Sangue (cendres et sang). Confiram!

karina disse...

Mari Moscou, tenho sentido que na França a coisa é, ao menos um pouco, diferente, mesmo. Por aqui é comum mulheres acima de 40 anos em publicidade na tv, e outros meios, capas de revista, etc. Comentei com meu marido que aqui eu sou bonita (rsss). Outra coisa comum por aqui e rara no Brasil é ver pais com filhos, na rua, em lojas, parques... sozinhos. Eles também buscam crianças na escola, vão a reuniões com professoras, etc. Ah, e eles são, ainda que em menor número, professores no maternal. Coisa impensável no Brasil. Não é um contexto perfeito, é claro que não, mas um pais em que a ministra da saúde defende na tv e em jornais a divulgação do aborto como possibilidade viavel de controle do proprio corpo e da propria vida, é diferente em vários aspectos, no minimo.
abraços.

Mariana. disse...

Kathryn Bigelow GANHOU a estatueta de melhor direção, LOLA!!!

Que coisa linda! Evolução?

E Sandra B. está sendo muito mais bem reconhecida agora como atriz, aos 45 anos! Muito mais valorizada.

E Meryl Streep Poderia ter cara de barata, porque ela é excelente.

Mas reconheco que tem muito o que melhorar, muito. Muito.
Mas fico feliz que as coisas estejam melhorando.

Flávia disse...

Isto, Lolinha, porque você nem falou de salário, né?
Se fôssemos comprarar os salários que as atrizes recebem em comparação com o salário dos homens...

Flávia disse...

Deixei de levar Liana a sério depois dela dizer que o governo de Lula é o governo de continuidade do FHC...

u___u'

homem sensivel disse...

eu nao entendo voces, ja conseguiram tudo que queriam. agora querem ser melhores que os homens, ironico pra quem brigava por igualdade. nao precisam discutir se nao tiverem argumentos convicentes

Liana disse...

de verdade? me sinto honrada em ser classificada como troll. Significa q não sou um macaco de auditório q vem aqui bater palmas de toda e qq coisa q a autora escreve, por mais absurda q seja. Discordo meessssmooo, e se isto é ser troll, ui, sinto-me honrada.

e poxa né Lolíssima, eu gosto do seu blog, nisso vc subestima a sua capacidade de atração de leitores. Gosto, mas discordo de um milhão de coisas e não vejo no q bater palmas pro q concordo seja mais importante do q dizer do q discordo (embora hj eu tenha tido q elogiar seu post sobre o dia internacional da mulher).

Dáfni disse...

Nada mais certo do que o que vc escreveu, sobre entrevistas com mulheres bem sucedidas! Eu sei disso porque sou Física (sim, Física Teórica), e as pessoas acham engraçado eu ser vaidosa... porque ainda há o estereótipo "bonita = "burra"" e "inteligente = "feia"".

Acho uma crueldade o que a mídia faz com estas mulheres (atrizes e modelos). Eu não queria estar na pele delas!

brunnaa disse...

nossa como ta a e voluçao!