sexta-feira, 17 de setembro de 2010

A FAMÍLIA BRASILEIRA CORRE PERIGO. E A GENTE TAMBÉM

Casais se divorciam porque não conseguem se olhar nos olhos. E por causa dos gays.

O Gabriel me enviou este vídeo, e não dá pra dei
xar de comentá-lo, mesmo que rapidinho. Vou delegar o trabalho maior, mais uma vez, pra vocês. Podem condenar o vídeo nos comentários. Podem defendê-lo também, se quiserem, enquanto o transporte pro hospício não chega.
O vídeo, de doze minutos, é da Associação de Igrejas Evangélicas. E copia direitinho tudo que a direita cristã americana vem fazendo na sua luta contra um Estado laico. Se dependesse desse pessoal, viveríamos numa teocracia, algo parecido com o que existe no Irã (ou a Arábia Saudita, mas manter relações diplomáticas com essa ditadura pode!), que eles só criticam porque não é a religião deles. Pra eles, democracia é bobagem. Deus está acima de tudo. E o governo, que deve ficar longe do bolso das pessoas, em compensação, precisa agir com pulso firme contra "tudo que está aí". Eles são contra educação sexual nas escolas (aliás, contra educação sexual, ponto, em qualquer lugar), e são contra campanhas de esclarecimento para viciados em drogas. Nos EUA, eu recebia grátis (dinheiro não é problema pra quem tem fiéis e não paga impostos) várias revistas e livros de uma igreja da direita cristã que dizia claramente o que queria: que ateus e homossexuais fossem sumariamente despedidos, porque não estariam aptos a funcionar em sociedade, principalmente se fossem professores de escolas públicas. Em alguns estados americanos, a direita cristã, além de remover "livros pornográficos" (clássicos como Lolita e O Amante de Lady Chatterley, entre muitos outros) das bibliotecas públicas, conseguiu fazer com que Darwin e evolução não sejam mais estudados. Agora é só criacionismo. Aulas promovendo a abstinência sexual substituíram aulas de educação sexual, com resultados desastrosos, óbvio, no controle de natalidade.
A direita cristã brasileira não é diferente, e este vídeo dá uma boa base. Ele prega que a família corre perigo. Por quê? Ah, por causa dos malditos homossexuais, que arruinam o casamento pros heterossexuais (eu sempre acho engraçado esse argumento, porque não consigo ver a menor lógica, a menos que a questão do arruinar se dê porque existe o boato que casais homossexuais façam mais sexo que casais héteros, o que pode nos deixar roxos de inveja), e por causa do aborto, da pedofilia, e do divórcio (e algo me diz que, se dependesse dos evangélicos, índios estariam extintos). Vejamos... Desses quatro itens, que em qualquer mente minimante sã sequer apareceriam juntos, dois não são proibidos por lei: homossexualidade e divórcio (olha a ironia desse pessoal sacana: gays não podem nem casar, porque a gente não deixa, mas vamos associá-los de qualquer jeito com divórcio - algo que só pode ser feito depois de casar). Aborto é algo triste, praticado por muitas mulheres em todo mundo, e ninguém é exatamente a favor do aborto, apenas da sua legalização. Milhares de abortos clandestinos acontecem todo ano, apesar do aborto ser crime no país. Ou seja, o aborto continuar proibido não resolve o problema - as mulheres continuam abortando (talvez, se houvesse mais educação sexual nas escolas, algo que a direita cristã é contra, haveria menos casos de gravidez indesejada). Muitas mulheres pobres que fazem aborto clandestino morrem. O feto morre também, lógico. Se o aborto fosse legalizado, essas mulheres seriam poupadas. Mas desde quando a direita cristã liga pra mulher, esse bicho traiçoeiro, culpado por nossa expulsão do paraíso? Em praticamente todos os países ricos, o aborto é legalizado. E, incrível: legalizar o aborto não faz aumentar o número de abortos. Porque mulher não é burra. Mulher nenhuma usa aborto como substituição de métodos contraceptivos.
E aí o vídeo fala em pedofilia. Pedofilia é crime, ué, e deve ser rigorosamente combatido. Eu não conheço ninguém sério que queira legalizar a pedofilia, e vocês? Se a lei que criminaliza a homofobia for aprovada, eu e toda e qualquer religião vamos poder seguir condenando a pedofilia à vontade. No começo do vídeo, eles falam do que chamam de "lei da mordaça" dizendo que não poderão mais falar mal da homossexualidade, da pedofilia e da pornografia. Hã? Lembrando mais uma vez: homossexualidade e pornografia (a menos que seja pornografia infantil) não são crimes. Pedofilia é. E é uma tática suja associar pedofilia com homossexualidade. Se apenas homossexuais abusassem sexualmente de crianças, os casos de pedofilia seriam baixíssimos. Primeiro que as meninas estariam praticamente salvas, já que é muito raro mulher pedófila, e os gays só se interessariam pelos meninos. A verdade é que a enorme maioria dos casos de pedofilia é cometida por homens héteros, não gays. O próprio exemplo que o vídeo dá, de uma menina-bebê de um mês sendo estuprada pelo pai, com a conivência da mãe (e esse caso é vendido como se acontecesse direto em todos os lares brasileiros), já depõe contra o que a direita cristã quer passar - que gays são um perigo pras nossas criancinhas.
O vídeo faz essa salada toda, mistura montes de informações desconexas, sob o pretexto de que é preciso salvar a família brasileira. E, lógico, reclama do governo federal por divulgar campanhas "pornográficas" (desenho em preto e branco de como se coloca uma camisinha no pênis), e dos políticos que - como ousam?! - querem colocar a Constituição acima de Deus.
Sei não, mas se eu tivesse que escolher entre quem representa um perigo real e imediato pra família brasileira, se essas religiões intolerantes ou os gays, bem, digamos que eu nem olharia na direção do pessoal mais alegrinho.

85 comentários:

Pentacúspide disse...

"Sei não, mas se eu tivesse que escolher entre quem representa um perigo real e imediato pra família brasileira, se essas religiões intolerantes ou os gays, bem, digamos que eu nem olharia na direção do pessoal mais alegrinho."

Quer dizer que julgas (também) que os gays (também) respresentam perigo para a família?

Leticiabon disse...

"Salvar a família brasileira". Primeiro, o que é família e quando ela foi estruturada que eu não lembro? Podem existir famílias legais, acho que até a minha foi legal. Mas essas afirmações idiotas tipo "família é a base de tudo", só confirmam que família é a base de tudo que há de estragado na sociedade. Salvar de quê?

Pentacúspide disse...

Quanto à proibição de literatura (que, se calhar não é o tema relevante aqui, mas chegou-me pelo outro post) só consigo lembrar-me de uma citação que aparece n'Os Sete Minutos de Irving Wallace: Assassinato é crime, escrever sobre o assassinato não é crime; sexo não é crime, mas escrever sobre o sexo é crime.

A Europa, ou melhor, o ocidente, pode erguer a bandeira de laicismo se quiser, mas é intrinsecamente cristão. Por exemplo, o Papa quando é recebido em algum país europeu ou sul-americano (ocidental, para simplificar) a recepção não é igual ao que os outros chefes de estado tem, mas cheia de cerimoniosidade religiosa.

O ocidente (talvez hoje possa acontecer o contrário) não vota um ateu; aliás, nos "States" Deus é um aliado democrático. Grande parte dos hinos europeus trazem referência a deus; a Igreja continua a ter ainda muita palavra no estado (o mais recente caso é o do pastor idiota que Obama teve de acalmar); Um ocidental muçulmano parece sempre uma carta fora do baralho... enfim, apenas quero dizer com tudo isto que os religiosos empurram (cristãos, no nosso caso) empurram como empurram porque sabem que o estado dos Estados lhes é favorável.

Só rezo a Deus para que tenham a coragem de um dia censurar também a Bíblia, visto que ali o sexo não apresente sequer um carácter educacional.

Pentacúspide disse...

Quanto à questão família, como muito-bemmente referiu Leticiabon, eu digo que a família parece-me apenas o maior investimento tanto dos governos quanto dos religiosos. não que ela por si não seja boa, mas a forma como as duas facções (opostas e aliadas ao mesmo tempo) se servem dela é apenas intencionalmente lucrativa e totalmente hipócrita.

http://montedepalavras.blogspot.com/2008/12/o-trabalho-dignifica.html

Lord Anderson disse...

Se for salvar a familia, que seja de seus verdadeiros perigos:

Violencia domestica, abuso fisico e emocional, abandono...

Contra isso vale a pena lutar.

Sobre esse vido...nem comento muito.

Essa intolerancia toda não bate com o cristianimo que acredito e tento praticar.

Fernanda disse...

Lola...Chocante o video, quantas mensagens distorcidas. E se voce quiser ver ate onde a loucura religiosa pode chegar, clique no link abaixo e assista a esse video quando tiver tempo.

http://www.documentarytube.com/the-most-hated-family-in-america

E bem longo, de uma hora...Apesar de muitos nao verem a familia no video como um risco (ja que a tal igreja deles tem poucos membros), o que me assusta e a "thin line" entre liberdade religiosa e loucura...O que voce acha?
Beijos, Fernanda
(www.ogritodefernanda.blogspot.com)

Fernanda disse...

So corrigindo algo no meu comentario, porque quando o reli, achei que ficou meio estranho...Nao quis dizer que sou contra liberdade religiosa...De jeito nenhum...O ser humano e livre e acho que cada um deve embarcar na religiao que quiser. Com meu comentario queria apenas refletir sobre onde estao os limites entre o que consideramos liberdade religiosa e de expressao, e pura loucura. Principalmente quando penso nos efeitos que tal liberdade pode ter na vida dos outros (exemplo, as criancas parte da familia do video que indiquei).O que voces acham?
Beijos

Fernanda
(www.ogritodefernanda.blogspot.com)

almanaque disse...

Leu o post do Rodrigo Vianna?

"nos setores populares e mais próximos do lulismo, a tática do escândalo não pega; o que poderia pegar é o terror religioso; e isso está em marcha, como escrevi aqui; nos últimos dias, tive relatos de gente que, no trabalho, já começou a ouvir de colegas (de origem humilde) que 'o pastor pediu pra não votar na mulher do Lula, porque ela é a favor do aborto'."

http://altamiroborges.blogspot.com/2010/09/os-estragos-que-velha-midia-pode-causar.html

Bruno Stern disse...

Essa história dos livros tirados das bibliotecas nos EUA, me lembram da casos como esse do link abaixo http://tinyurl.com/2aonoe5.

Marussia de Andrade Guedes disse...

O problema é que, diante de um vídeo como este, costuma-se criticar as religiões "intolerantes" ou seus fiéis intolerantes. Está errado! Devemos criticar a religião como um todo. A religião é isto mesmo que está neste vídeo: ignorância, preconceito, crueldade. Eu teria vergonha de dizer que pertenço a qualquer um destes grupos religiosos. Eu estaria dando força e crédito a eles. O que torna uma religião poderosa é a quantidade de fiéis, moderados ou não. Digam não à religião e consequentemente não ao preconceito, à ignorância, à falta de senso crítico, à crueldade contra as mulheres e a outras barbaridades. A Lola disse uma coisa interessante: " o discurso ético partidário não funciona neste país por não haver um partido totalmente ético." Mais ou menos isto. E aqui vale o mesmo! Se você tem uma raligiâo, e todas elas tem seus podres, não aponte o dedo para as outras.Então que tal ser ateu para poder criticar?

Masegui disse...

Lolinha,

Da próxima vez é melhor você desenhar...

Guilherme Rambo disse...

"Se você é contra o casamento gay, então não se case com um gay!"

Tem um vídeo de um programa chamado "Atheist Experience" onde eles comentam o assunto: http://www.youtube.com/watch?v=RmFLe_CmLBw (em inglês). [ironia on] É bom assistir pra ver como os ateus são pessoas malvadas e demoníacas [ironia off].

aiaiai disse...

desculpa ai, mas não vou ver esse vídeo não...muita baboseira junta...
Eu sou ateia e tenho dito isso cada vez com maior segurança e orgulho para todos que me questionam sobre o assunto.
Não são só os cristãos evangélicos que dizem bobagens e pregam preconceitos...todas as religiões o fazem.

Tem um post do idelber, que fala tudo:

http://www.idelberavelar.com/archives/2009/07/ateus_saiam_do_armario_ateismo_e_falsas_simetrias.php

Pentacúspide disse...

E uma dúvida: tens a certeza de que não queres denegrir a imagem "da direita" associando-a aos cristãos, em direita-cristã? Ou imagem dos cristãos, com a direita?

A religião não é ética, nem democrática, embora a política (ocidental, para não confundir com ditatorial - que também é política) também não seja ética, mas é supostamente democrática. Por isso, embora perceba o que queres dizer, faz-me alguma mossa. Por que não dizes apenas "fundamentalistas cristãos" ou "extremistas cristãs"?

Isabela Candeloro Campoi, disse...

Ah, Lola... näo tive estômago pra ver essa baboseira, näo! Tem tanta porcaria desse tipo na internet, né? Eu prefiro passar ao largo. Tenho pessoas na minha família que acreditam nesse tipo de coisa e ainda me mandam por e-mail: eu respondo polidamente com argumentos e fatos do governo Lula. Mas é bom que vc discuta isso aqui no blog...
Beijosss

L. Archilla disse...

Nem vi o vídeo. Não precisa, né? Vc falou tudo. Estado LAICO. LAICO!! L-A-I-C-O.

E tava demorando pra turma do "ateus graças a deus" dar o ar da graça aqui pedindo a caveira de todo e qualquer religioso. Inquisição II - a missão. Mas vcs são muito diferentes, claro, são pessoas superiores, lúcidas, tolerantes. HA HA HA.

Carol disse...

Lola, só pra esclarecer: a pedofilia, em si, não é um crime, mas sim as suas exteriorizações, tais como o estupro de vulnerável (art. 217-A, Código Penal), crimes relacionados à pornografia infantil (ECRIAD), dentre outros. A pedofilia é uma doença, um distúrbio mental. Criminalizar a pedofilia significa punir determinado indivíduo pelo simples fato de ele possuir uma doença, o que não é juridicamente aceito.

Well Bernard disse...

Lola, isso é só um pouco dos vídeos, textos, sites e afins que costumo encontrar na internet. Acho que é até uma boa idéia reunir esse trabalho e fazer uma pesquisa acadêmica para entender o que querem falando tanta coisa absurda.

Apesar de assistir a vídeos como esse a todo momento, ainda assim eu sinto um aperto na garganta, uma pressão na barriga. Continuo me indignando com essas mentiras e acho muito complicado rechaçá-las como você faz, com racionalidade.

Fico extremista quando falo isso, mas contínuo achando religião o câncer da humanidade e ao meu ver deveria ser proibidos qualquer referência as crenças no Estado e à possibilidade de alguém se eleger usando como plataforma a religião.

Um grande erro é que já está passando da hora de se refutar as mentiras contadas por essas pessoas. Tenho uma percepção que no Brasil duas liberdades estão suprimindo todas as outras, a liberdade de imprensa e a liberdade religiosa. Tomando essas como principio fala se o que quiser, prejudicam em várias formas pessoas e grupos, e ainda assim dizem que não existe liberdade religiosa ou de imprensa no Brasil.

Well Bernard disse...

Ia me esquecendo, gente, eu sou o Gabriel e o meu blog é:

http://sempreavantenonadainfinito.blogspot.com/

Peixos.

Nefelibata disse...

O que me conforta é que saber que isso já foi pior, mas que melhoramos.

E eu vou aplicar meus 12 minutos com algo mais construtivo, Lola, mals aê, hahaha!

Apenas desviando um pouco do assunto, mas... sobre o que a L. Archilla disse... de que o Estado é laico e ponto final... eu não acho um argumento bom. Porque isso joga a legitimidade para a constituição jurídica, e ainda que sem querer, acaba dogmatizando essa constituição jurídica (ou simplesmente o direito, vá lá).

E "dogma" é algo que só ouvimos em religião/teologia e direito. Dogma é algo incriticável, e talvez o grande problema das religiões e do direito estejam aí.

Portanto, quando alguém diz "o Estado é laico", pra mim é a mesma coisa que dizer "a lei diz isso", e, fundamentalmente, não é lá muito distinto de "a bíblia diz isso". Por um raciocínio transverso, poderíamos dizer que os abusos cometidos às mulheres no Irã seriam legítimos, porque lá o Estado é teocrático, e não é por aí, né...

Mas enfim, apenas uma digressão.

primeirocego disse...

@Nefelibata: Esse argumento de que 'o Estado é laico' não toca a questão da legitimidade. O que o argumento critica é simplesmente a incongruência entre a constituição afirmar que o Estado é laico e as leis terem em alguns casos (como aborto e casamento igualitário) motivações religiosas. Uma coisa não bate com a outra.

Daí alguém poderia, se quisesse, criticar a legitimidade do Estado laico, mas essa questão não se levanta porque ninguém critica isso seriamente (espero).

primeirocego disse...

Esse vídeo tem tanta asneira junta que fica até difícil comentar, dá preguiça. Ainda bem que aqui essas idéias não têm tanto público quanto nos Estados Unidos...

Niemi Hyyrynen disse...

L. Archilla

nem todo Ateu quer o fim das religiões, vc está apenas fazendo caricatura, generalizando a coisa com uma ironia infundada, se vc conhece apenas ateus hipócritas a infelicidade é sua.

Assim como tem muito religioso intolerante, terá muito ateu intolerante assim como terá muito petista intolerante..psdbista intolerante...

As atitudes de certos individuos não deve influenciar no julgamento do grupo.

Ou vc se acha mais superior lucida e tolerante só pq chegou nessa "incrivel" conclusão?

Niemi.

Pentacúspide disse...

Outros não sei, mas eu cá, por ser ateu, sinto dó dos crentes, principalmente porque não conseguem contestar dogmas e nem apurar por lógicas as "verdades" religiosas.

Da mesma maneira, quando era crente, sentia pena dos ateus, porque não conseguiam ver o maravilhoso que Deus era.

Não brinquem, a tolerância existe, mas todos ridicularizamos crenças e opiniões contrárias às nossas, a prova está neste blog, nos comentários e nas respostas que damos uns aos outros.

Ridicularizamos o intelecto um do outro, mas toleramo-nos (eu, pelo menos, os meus melhores amigos são um muçulmano e uma testemunha de jeová), e aí é que quem pensa com sanidade difere dos "fundamentalistas" religiosos.

Eu considero a religião a chaga da humanidade, o poço dos males; serei fundamentalista se disser que se fosse deus não existiria a religião? Bem, sou fundamentalista. Agora, entre não querer a sua existência e violentar (bem ridicularizar é uma espécie de violência, mas finjamos que não) os que a professam vai um abismo abismamente abismal. Serei hipócrita? Sou humano.

primeirocego disse...

@Niemi: O comentário da L. Archilla está num contexto em que outra comentarista já tinha afirmado que religião é ignorância, preconceito e crueldade. Acho que ela não estava se dirigindo a todos os ateus, mas aos que fazem esse tipo de afirmação. Nesse caso, sou ateu e concordo com a crítica da L.

Victor disse...

Sou ateu, mas reconheço a liberdade individual de cada um. Entretanto, como já disseram aqui, duas liberdades no Brasil estão suprimindo todas as outras - a religiosa e a de imprensa. Mas tudo bem, mesmo assim acredito que você pode acreditar no que QUISER.

O que não pode acontecer é que motivações religiosas impeçam mudanças importantes como o estudo das células-tronco e o casamento homossexual(sim, CA-SA-MEN-TO, porque essa palavra não denota NECESSARIAMENTE ligação com uma instituição religiosa como algumas pessoas gostam de pensar).

Acho que todo mundo aqui adora um feriado E EU TAMBÉM GOSTO MUITO, mas nunca entendi porque UMA RELIGIÃO monopoliza todos. Quer dizer, qual a lógica de feriados como o de Corpus Christi e de Nossa Senhora Aparecida? Minha teoria sempre foi a de que, caso houvesse um plebiscito ou algo assim, como a maioria brasileira é cristã católica, os feriados seriam aprovados, ou seja, há um consenso, mas nunca achei justo com as outras religiões (ou falta delas).

(Propaganda de Twitter: @vferrere)

Guilherme Rambo disse...

Cara L. Archilla, sua mensagem parece com a mensagem de homofóbicos e machistas, do tipo "oooh, a minoria resolveu agir, estão dominando o mundo e perseguindo a maioria".

Não sei de que religião és ou no que acreditas mas sim, me sinto mais lúcido por não achar que eu fui feito do barro de deus e não acreditar que havia uma cobra falante.

=*

Victor disse...

Guilherme, eu assisti o vídeo que você postou. A maioria dos argumentos eu já conhecia e usava, mas adorei o vídeo.

(@vferrere)

Wonderwoman disse...

Concordo com alguem que criticou aqui aqueles que sustentam o discurso de extermínio de todas as religiões. Se estamos defendendo a igualdade, o humanismo, é preciso respeitá-las. Mas, claro, respeitar não significa a ausência de crítica e por isso o post levanta questão fundamental: as práticas religiosas - cristãs - vem disseminando a homofobia e, nenhuma novidade, esmagam a condição feminina. Por isso defender o Estado laico é essencial, porque pra mim o papel desse é garantir os direitos e liberdades de todos independente de religião. Sempre que dou aulas sobre a bigamia penso: estado laico não temos mesmo. Qualquer opção familiar em nossa sociedade só se sustenta nas bases da família cristã. Um grande erro, ja que eles se esquecem que essa é uma construção social e que como toda construção social, não é estanque.
Isso tudo me lembra das declarações que o papa deu na Inglaterra esses dias com uma associação esdrúxula entre ateísmo, estado laico e nazismo. Trágico.
http://www1.folha.uol.com.br/bbc/800207-papa-liga-ateus-a-nazistas-e-abre-nova-polemica-em-visita.shtml

Pra terminar - falei demais, tem tempo que não comento aqui tambem ne!- no ponto o comentário da Carol, sobre a pedofilia. Acho fundamental fixar bem essas "categorias". A mídia e a campanha política - moro no ES, estado do Senador Magno Malta - colocaram todos os crimes e pessoas no mesmo saco "pedofilia". Não estou defendendo quem assim se comporta, mas acho que é preciso ser preciso (!)
E mais, essa associação de pedofilia e homossexualismo é nefasta e serve mesmo a uma agenda que nada tem a ver com o combate dos crimes sexuais contra crianças, por isso mesmo acho tão importante o post da Carol;
abraços

Debora Helena disse...

Muitas vezes converso sobre religião com ateus, e é sempre bom, pois as mentes desses são abertas, justamente por ter senso crítico de não aceitar uma cultura que lhe é imposta (acredito que a religião, aqui, é imposta em sua maioria).
Entretanto, existem ateus muito inflexíveis. E a inflexibilidade é o pior defeito dos religiosos.
Alguns ateus têm uma crença ferrenha. Eles acreditam veemente que Deus não existe.

Esta discussão está ótima; parabéns e obrigada a todos. :)

Vitor Ferreira disse...

Esse vídeo é muito golpe baixo, que mistura lé com cré. O que a luta pelos direitos iguais para todos tem a ver com divórcio, aborto, pornografia, pedofilia e infanticídio? Tudo uma tentativa mesquinha de mentes pequenas de sujar imagem de pessoas que não compartilham dos mesmos valores, baseando-se apenas nos seus próprios valores, para poder perpetuar o seu "direito" de ser preconceituoso. E pensar que nos livros de histórias dizem que a Idade Média já acabou...

Pentacúspide disse...

bem já que o tema derivou, pergunto:

E DEUS EXISTE?

Uma vez dei uma resposta a um texto que usa a "lógica" para explicar A EXISTÊNCIA DE DEUS, mas não obtive feed-back nem da pessoa que mo mandou, nem de ninguém. Aproveito para mostrar o texto, talvez alguém aqui me faça ver o meu erro. Na íntegra está aqui:

http://montedepalavras.blogspot.com/2009/10/deus-e-logica-nao-combinam.html


entretanto ponho um enxerto:

(...) se o mal é ausência de Deus, e sendo que a toda a hora constatamos a presença do mal, significa que Deus nunca está presente, pois o escuro desaparece com a luz, e se Deus equivale a luz, não poderia de forma alguma existir o mal. Além de mais, a existência do mal é uma negação à omnipresença de Deus, sendo que Deus seria um mentiroso por se ter afirmado omnipresente.

Rita de Cássia disse...

lola já havia dito aqui bem pouco tempo atrás sobre esse video,como pode tanta sujeira junta,fico imaginando eles reunidos escolhendo as imagens ,a musica e os textos que mais causariam pânico entre os fiés.e o pior de tudo é saber que tudo isso,nada mas é do que um golpe sujo e baixo da politica porca que a direita sabe fazer,e esses homens honrados que pregam amor a DEUS,sabem muito bem o que querem fazer,olha faz tempo que orgulhosamente me libertei da religião,e costumo usar uma frase biblica para isso''conhecereis a verdade e ela vos libertara''e foi isso que aconteceu com migo,hoje sou liberta ,sou felz e não corro risco de ouvir concelhos de pessoas mal carater que entram num jogo sujo para manipular as pessoas,mas sou uma pessoa que sei viver em sociedade respeitando o proximo que é outro ensinamento que esses religiosos não praticam de jeito nenhum,e se eu ja tinha opinião formada depois de ver aquele grupo de pastor que foi pego em Brazilia dividindo dinheiro de roubo abraçados fazendo uma oração de agradecimento ao semhor,e a igreja catolica não fica para trás com tantos escândalos envolvendo religiosos,como os casos de pedófilia.e o que a igreja faz esconde por tudo isso e muito mais sou atéu sim e sou feliz,Agora querer atribuir tudo isso que tem nesse vidéo a esquerda ao PT,É UM ABSURDO,E É INACEITAVEL,afita que vi de um pastor da igreja batista,no final ele diz com todas as letras não votem em canidatos do pt,pois eles apoiam tudo isso ,e pior já transformaram em prejetos de lei,e esse mesmo pastor antes de exibir o vidéo,diz não estar defendendo nenhum canidato mas sim os principios,da para confiar nesses HOMENS DE BEM.

Mariana. disse...

Que preguiça dessa gente.

O pior é que distorcem a religião alheia (assim como fazem com o islã, associando-o ao terrorismo), porque conheço evangélicos muito mente aberta. A religião não pode ser desculpa para certas pessoas serem preconceituosas.

É simplesmente nojento associar pedofilia a homossexualismo. É baixo. É burro, de um puritanismo patético, impedir os jovens de aprenderem a se prevenir.

Sério, o abismo entre nós e pessoas que pensam assim é tão grande, tão gigante, que eu não consigo nem iniciar um debate.

EU trabalho no Ministério Público, e hoje, no meu email do trabalho, fui brindada com uma mensagem pedindo para que eu não vote em políticos que são 'a favor do aborto'. Citaram diretamente a dilma e o PT. Tentei ficar quieta p/ não criar confusão, mas mesmo não sendo petista, tive que defender abrir minha boca. Pensei até em mandar um email p/ vc lola, mas lembrei que vc está mega ocupada, então respondi em mesma. Falei que ninguém é a favor do aborto, e sim de sua legalização ou, no minimo, de que o tema seja discutido, colocado em pauta. A lei não pode simplesmente ignorá-lo.

Tinha um amontoado de idéias preguiçosas no texto e eu tive a parcimonia de refutar uma a uma. Espero que não me condenem lá por isso. Preciso da grana, rsrs...

Amer H. disse...

FInalmente encontrei um ponto em que concordamos plenamente, Lola. Extremistas religiosos são um saco imenso e cheio de diarréia.

Sei que se irritar com esse tipo de gente é uma perda de tempo gigantesca, mas fico enfurecido com as loucuras que EM PLENO ANO DE 2010, essa gente gosta de disparar. Pregam o retorno a uma sociedade do século 18, odeiam ciência e liberdade... mas teriam um chilique se seus celulares parassem de funcionar e derrames se seu direito de defecar pela boca lhes fosse vetado.

Mesmo assim, não convém generalizar. Não são todos os evangélicos, católicos ou cristãos em geral que agem desta forma ignorante e intolerante. Muitos são só pessoas que buscam alguma espiritualidade e são tão maçantes quanto eu ou você: trabalham, estudam, saem com os amigos e não fazem absolutamente nada de extremo, levam uma vida totalmente regrada.

O mesmo vale pra toda religião do mundo. Não acho que devamos julgar todos os muçulmanos por causa de um homem bomba, ou todos os judeus por causa de Woody Allen (duas palavrinhas: Soon Yi).

Amer H. disse...

FInalmente encontrei um ponto em que concordamos plenamente, Lola. Extremistas religiosos são um saco imenso e cheio de diarréia.

Sei que se irritar com esse tipo de gente é uma perda de tempo gigantesca, mas fico enfurecido com as loucuras que EM PLENO ANO DE 2010, essa gente gosta de disparar. Pregam o retorno a uma sociedade do século 18, odeiam ciência e liberdade... mas teriam um chilique se seus celulares parassem de funcionar e derrames se seu direito de defecar pela boca lhes fosse vetado.

Mesmo assim, não convém generalizar. Não são todos os evangélicos, católicos ou cristãos em geral que agem desta forma ignorante e intolerante. Muitos são só pessoas que buscam alguma espiritualidade e são tão maçantes quanto eu ou você: trabalham, estudam, saem com os amigos e não fazem absolutamente nada de extremo, levam uma vida totalmente regrada.

O mesmo vale pra toda religião do mundo. Não acho que devamos julgar todos os muçulmanos por causa de um homem bomba, ou todos os judeus por causa de Woody Allen (duas palavrinhas: Soon Yi).

Amer H. disse...

Desculpe o post duplo, Blogspot as vezes quebra nossas pernas.

L. Archilla disse...

ateus queridos, estava me referindo a pessoas como a Marússia que sempre aparecem aqui nessas horas pra criticar a "religião como um todo". Notem que a Lola é ateia, admite até um certo preconceito em relação aos evangélicos e no entanto eu endossei tudo o que ela falou no post. a religião de cada um não me diz respeito (assim como o ateísmo). se um de vcs decidir que o legal é fazer uma estátua de elefante rosa e colocar num altar na sala pra adorar, maravilha. se vcs acham que devem viver na doutrina do elefante rosa pra que o elefante não surja do além pra comer seu cérebro, ótimo. se EU resolver fazer isso, espero que minha vontade seja respeitada. agora, a partir do momento que eu acho que todos devem fazer isso ou mais ou menos isso, vira doutrinação. o que alguns ateus não percebem, é que combater "a religião" é a mesma coisa que alguns religiosos malas fazem e a gente odeia: "combater o ateísmo". espero ter sido clara dessa vez.

Guilherme Rambo disse...

A questão não é distorcer religiões. É mais simples que isso: se a pessoa acredita que a bíblia é a palavra de deus e concorda com ela, e na "palavra de deus" está escrito que homossexualismo será condenado, há passagens apoiando a escravidão, estupro, assassinato, e essa pessoa diz que não é contra homossexualidade, e que não apóia escravidão e etc, esta pessoa é hipócrita! Simples! Ou acredita ou não acredita, se fica escolhendo o que acha bonitinho pra ser sua crença então essa pessoa criou sua religião e seu próprio deus.

L. Archilla disse...

e Guilherme, já eu, me sinto bem mais lúcida que vc por ter a capacidade de entender metáforas. tá vendo como a pluralidade de visões é legal?

Pentacúspide disse...

L.ARCHILA, onde é que acabam as metáforas e começam a "literações" na Bíblia? As testemunhas de jeová não recebem sangue, está na bíblia. O mundo foi feito em seis dias, está na bíblia. os adventistas dizem que o sábado é que é santo, está na bíblia. não se deve comer porco, está na bíblia. não se deve tocar numa mulher menstruada, está na bíblia. entre outras tantas referências. mas cada uma das das facções cristãs interpretam, escolhem, deixam e largam textos conforme lhe é cómodo e vantajoso. Onde fica a metáfora então?

Os seis dias da criação só se tornou metáfora quando cientista atribuíram bilhões de anos ao universos e os religiosos quiseram equivaler as datas, convenientemente achando no livro de Pedro um versículo que diz que 1 dia para Deus pode ser 1000 anos (ou algo parecido) como se isso não fosse apenas um pretexto para refrear os ânimos dos primeiros cristãos que já estavam fartos da inér(p)cia de deus e da brevidade que os apóstolos falavam. Ou aliás, porque não seria metáfora também a volta de cristo e o jardim de descrito no livro de Revelações, visto que é parecido com Éden.

Deus é altamente improvável. Mas acho que gostarias de ler um livro de Peter Kreeft, Jesus encontra Socrátes, defende a existência de Cristo na perfeição (mas assente numa falácia do tipo 1=2 - que é matematicamente provado -, difícil de perceber).

L. Archilla disse...

Pentacúspide, o legal da metáfora é que é uma interpretação quase que pessoal. Se tivesse uma verdade única não seria metáfora.

Não quer receber transfusão de sangue? Foda-se. Não toca em mulher menstruada? Foda-se. Não faz tal coisa porque o seu livro sagrado (que pode ser a Bíblia ou não) não permite? FO-DA-SE. O que a gente tá discutindo aqui é que o Estado não pode ser orientado por religião.

Guilherme Rambo disse...

L. Archilla, sem dúvida, é tão conveniente pra vocês dizerem para nós "mas vocês não entendem". Pois eu digo: seu deus é burro por não saber se explicar direito, pois quando eu leio ''Se uma jovem é dada por esposa a um homem e este descobre que ela não é virgem, então será levada para a entrada da casa de seu pai e a apedrejarão até a morte'' eu entendo perfeitamente o que está escrito, e não me venha com papinho de que "é do velho testamento, não vale", porque seus santos 10 mandamentos também estão lá. Eu adoro metáforas, e as entendo em poesias e música, mas não me sujeito a viver a MINHA VIDA com base em metáforas que cada um pode interpretar como bem entender.

Pentacúspide disse...

lol, adorei os foda-ses.

Pentacúspide disse...

entretanto o que questionei foi a parte das metáforas.

pode existir algures um deus, mas, acredito (tal e qual alguns pensadores gregos) que ele é tão impessoal e indiferente a nós tal e qual nós somos com alguns de muitos microorganismos que habitam dentro de nós, e de forma alguma é o deus mostrado por qualquer uma das religiões.

Pentacúspide disse...

agora, essa de verdade única é complicada. Se a bíblia é um manual, como se defende, porque razão não é única. mesmo a teoria da RELATIVIDADE de Einstein tem uma fórmula ÚNICA. O manual da minha televisão funciona com a do vizinho, porque são da mesma fábrica e do mesmo modelo de aparelho. Ou serão os homo-míssil-teleguiado um modelo diferente dos homo-arco-e-flecha?

e de facto, esta porcaria de blogspot está irritante hoje.

L. Archilla disse...

VOCÊ não baseia sua vida em metáforas, Guilherme?? que legal!!!! parabéns!!! sinceramente, é isso que vc quer ouvir? eu não sei. porque eu não to aqui pregando evangelho, bíblia, alcorão ou o caralho, eu to pregando que CADA UM VIVA COMO QUER!! desde que não interfira na vida dos outros! porque apedrejar outra pessoa é interferir na vida dos outros, certo? e eu ACHO que to deixando claro aqui que não concordo com isso, quando falo do estado laico, certo?

pra uma infinidade de gente - e eu não disse que me incluo - a bíblia faz sentido porque é um livro de metáforas. e se vc acha que "meu" deus não explicou direito (rá, legal, já determinaram minha religião) e não quer acreditar, quer mandar à merda, legal!! mas não transforme isso numa cruzada contra a religião!!

e Penta, a bíblia não é única porque o ser humano não é único!! vc tá querendo se comparar com uma TV? Putz, concordo com vc na parte em que diz q isso aqui ta muito irritante hoje. daqui a pouco vou fazer que nem a aiaiai e responder com "kkkkkkkkkkkk"...

Guilherme Rambo disse...

L. Archilla se você realmente não leva tudo o que está na bíblia a sério e não a usa como a única "prova" da existência do seu deus, seja lá qual for, então não tenho absolutamente problema nenhum com você, pois não está vivendo de modo muito diferente do meu (eu sigo o que eu acredito ser certo). Ninguém está perseguindo religiões, mas eu sou da opinião de que as religiões fazem mais mal do que bem para nosso planeta, e vou sim "perseguir" aquelas que tentarem se meter na minha vida e no estado.

Masegui disse...

Tá interessante a discussão...

A propósito...

"eu to pregando que CADA UM VIVA COMO QUER!! desde que não interfira na vida dos outros!"

Esta é a minha religião!

Masegui disse...

Uma dica para Amer H.:

Quando sair o comentário duplicado, vá em um deles e clique na lixeira logo abaixo.

Roberta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laurinha (Mulher modernex) disse...

Antes eu achava que esse tipo de discurso era mais comum em gente mais velha, que foi criada por outras gerações, em outras épocas, mas já me surpreendi muito em relação a isso. Já li na internet pessoas aparentemente jovens se lamentando por um passado romântico em que todo mundo era feliz pra sempre e em que não haviam divórcios...

Hello!! Será que é tão difícil pra eles entender que essa felicidade toda só em filminhos de Hollywood e que todas as pessoas antigamente continuavam casadas o resto da vida não porque queriam, mas porque não tinham outra opção? Ficar idealizando coisas pelas quais não passaram é muito fácil. Se realmente ouvissem o que as pessoas mais velhas falam, no lugar de apenas imaginar como era, saberiam que muita gente era infeliz e só continuavam juntos porque não tinha outro jeito...

L. Archilla disse...

Po, Guilherme, então eu não sei porque a gente tá discutindo, sério. Desde o começo eu to criticando os "ateus graças a deus", não os ateus em si. Estou tentando deixar claro, mas acho que tá difícil. Por "ateus graças a deus" entende-se aquelas pessoas que acham que a religião por si só é um mal e passam a vida tentando "converter" os outros ao ateísmo, e se tornam tão inconvenientes, arrogantes e insuportáveis quanto o mais mala dos evangélicos. Foi só tocar no assunto que apareceu gente aqui culpando a religião por tudo ou dizendo que é mais inteligente porque é ateu. Eu, particularmente, me acho mais inteligente que um monte de gente e não fico falando isso por aí, desdenhando das crenças, superstições, costumes ou gostos alheios. E isso não é hipocrisia, é respeito. Mas acho que chegamos num acordo, né?

Guilherme Rambo disse...

Chegamos sim. Viver a minha vida da melhor forma possível sem prejudicar meu próximo sempre foi minha filosofia. Se uma pessoa vive dessa forma, tenha ou não religião ou crença num ser superior, eu gosto dessa pessoa.

Roberta disse...

Tbm tem esse post do Bule que fala sobre isso


http://bulevoador.haaan.com/2010/08/31/reconhecendo-direitos/

Pentacúspide disse...

L.ARCHILA, por quê tantos palavrões? Incomoda-te que questionem as tuas crenças? Não me lembro de usares palavrões quando era apenas a tua opinião a questionada.

A minha cruzada contra a religião é declarar abertamente que sou ateu; converso com todo o mundo sobre tudo o que possa conversar, com religiosos, com ateus, com cristão sobre a Bíblia, com os muçulmanos sobre o Alcorão,(eu já cheguei a entrar num curso vocacional para ser padre, quando católico, depois fui evangelista, depois adventista, por último testemunha de jeová, porque acreditava que deus era o que estava na bíblia, e foi nessa altura que experimentei o muçulmanismo - curta duração), com o Mórmons sobre o livro de Mórmon.

Quando me falas de interpretação pessoal e de metáforas na bíblia, eu penso: eis aqui uma que está muito condicionada pela educação religiosa, mas que quer se libertar e não consegue.

Apoio o que disseste: CADA UM VIVA COMO QUER!! desde que não interfira na vida dos outros (o que tecnicamente é impossível). Eis aí toda a base da Ética: Eu, Tu, Nós!

Pentacúspide disse...

e quando disse que isto está irritante, não estava a referir aos comentário e opiniões, porque isto aqui é um exercício saudável, mas ao facto de me obrigar a particionar os meus comentários, não aceitando que mande muito texto de uma só vez.

L. Archilla disse...

Penta, não sei se vc percebeu, mas não era crença que a gente tava discutindo aqui. Eu nem declarei minha religião ou a falta dela, por sinal. Já que saber isso é importante pra vc, gosto muito de algumas passagens da bíblia que entendo como metáforas; e, como metáforas, fazem todo o sentido do mundo pra mim (e, naturalmente, são absurdas pra quem tenta ler ao pé da letra). São parte da minha vida. Não me peça pra explicar a bíblia inteira, eu nunca nem li a bíblia de cabo a rabo.

E cruzada religiosa é uma merda. Sejam os católicos destruindo civilizações em nome de um suposto deus, sejam os testemunhas de Jeová que me interrompem nos meus afazeres diários pra discutir assunto que não me interessa, seja ateu chato que quer discutir religião quando a única bandeira que eu levanto é a do estado laico. não me irrita que me questionem as minhas crenças, até porque nem tinha falado quais são, até então. o que me incomoda é chatice, sempre.

Clara Gurgel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...

LARCHILLA, tens razão. Demorei a entender o teu ponto, mas cheguei lá. Sou um bocado lerdo.

Victor disse...

L. Archilla, eu entendo o que você disse sobre os "ateus graças a Deus", que são inconvenientes e tudo porque tentam, a todo custo, converter os religiosos, mas me identifico um pouco com eles em certas ocasiões.

Por exemplo, quando eu conheço católicos ou evangélico que tem uma idéia deturpada da homossexualidade, eu tento sim dar a elas uma visão diferente. E acho que é isso o que o Guilherme e o Pentacúspide estão querendo dizer. A partir do momento em que a religião prega coisas tão absurdas e forma cada vez mais pessoas com idéias ridículas sobre certos assuntos, isso nos incomoda.

Assim como você, eu acredito que todos podem ter a religião que quiserem, mas eu não apoio a existência de igreja como as que há hoje, porque todos os dias elas colocam no mundo MAIS HOMOFÓBICOS! É com isso que eu me irrito.

Se você está em busca de alguma espiritualidade e não é homofóbico, por exemplo, não se "filie" à Igreja Católica ou a alguma igreja evangélica. Chega de hipocrisia!

Não entendo POR QUÊ as pessoas continuam sendo católicas mesmo usando camisinha e se divorciando, às vezes até sendo homossexuais! Tenha dó.

L. Archilla disse...

Então chegamos num acordo... legal!

Victor, entendi o que vc quis dizer. É, até concordo, mas vejo pelo seguinte lado: pegando um exemplo feminista, a Gloria Steinem (acho, ou a Beauvoir) disse uma vez que, se lááá no seu íntimo, vc não acredita na igualdade entre gêneros, porém, respeita as mulheres, condena a publicidade que as trata como objetos, vota em políticos que propõem a igualdade de direitos, pra sociedade, tá tudo bem! Penso da mesma forma em relação à religião: se vc acha que gays não vão pro céu mas os respeita, convive bem, é capaz de amá-los como amigos, filhos, irmãos, é a favor da igualdade de direitos, condena qualquer tipo de agressão a eles, que mal isso pode fazer pra sociedade? É claro que isso é muito raro, mas por isso que digo: o que tem que ser combatida é a interferência religiosa na legislação, não a religião em si. Pra mim, não me interessa quais são seus desejos mais profundos, suas fantasias, etc. Quer dizer, como psicóloga até interessa, hehe. Mas não dá pra gente querer que todo mundo seja igual a gente... (embora tenhamos profunda convicção de que o mundo seria perfeito dessa maneira, hahaha)

Guilherme Rambo disse...

L. Archilla o problema é que quando eles "condenam" publicamente os homossexuais estão fornecendo combustível para que outras pessoas (de mente fraca) tenham argumentos (mesmo que imbecis) contra a homossexualidade, que por sua vez venham a afetar outras pessoas para que estas sejam de fato preconceituosas. Fazendo isso as religiões estão de fato (mesmo que indiretamente) prejudicando os homossexuais. E outra coisa que deve ser combatida é as igrejas ficarem passando informações científicas incorretas e espalhando-as por aí como verdades, por exemplo o caso de dizerem que a AIDS foi "gerada" pelo homossexualismo.

Se a única coisa que fizessem fosse dizer para os fiéis "os homossexuais precisam ser salvos, eles são nossos irmãos, vamos ajudá-los a aceitarem jesus" por mim tudo bem, o problema é que vão muito além disso.

Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...

Só que, Guilherme, como tinhas observado, eles não podem dizer isso aos fiéis, porque o livro deles e o Deus deles dizem que os homossexuais são amaldiçoados e devem ser mortos, e eles têm de obedecer ao seu Deus.
Cristão que não acredita na bíblia não é cristão. A Bíblia so é bonita se tomada como ficção que é, e se apreciado os poemas eróticos de Salomão. De resto é totalmente confusa. E quem crê nela está lixada.

Pentacúspide

Hugo disse...

"promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL." Essa é a última frase do Preâmbulo da Constituição Federal de 1988, a pedra fundamental de um Estado que se diz Laico. Infelizmente, é difícil contestar a hegemonia da religiosidade na nossa sociedade, particularmente da católico-cristã.

Sobre os feriados, curiosamente, alguns deles não são tão cristãos assim... O próprio Natal é, por uma curiosa coincidência, comemorado na época em que povos pagães da Europa comemoravam o Solstício de Inverno, e alguns deuses relacionados ao Sol. Coincidência, ou tentativa de facilitar o acesso e conversão a essa religião?

Sobre a Bíblia em si, sabe-se que ela é composta de muitos textos de origem diversa (pelo menos no que toca à parte material de como foram escritos), compilados, adaptados e reunidos por diversos grupos ao longo da história, gerando diferentes versões. E, inclusive, muita coisa do que se toma como base da religião católica, em verdade, não consta da Bíblia, mas sim de textos apócrifos diversos.

Isto posto, não tenho nada contra religiosidade, desde que ela sirva pra que você seja mais feliz, ou tenha uma vida melhor. Desde tempos imemoriais, a religião explica as lacunas da ciência. Sociedades primitivas atribuíam o fogo e a chuva a deuses, pois não eram capazes de compreendê-los. Mas as lacunas estão diminuindo, e a moral humana continua inexplicável. Eis o rumo tomado pelas religiões hoje em dia.

Me considero agnóstico, mas acho fundamental respeitar quem acredita em alguma religião, e que, através dela, se torna mais feliz ou melhora sua vida em algum aspecto. Pode ser tão positivo quanto jogar xadrez, ou tomar uma cerveja. É só uma questão de como você faz isso. Porém, a partir do momento que tentamos impor nossas 'não-crenças' aos religiosos, legitimamos as tentativas deles de aliciamento.

Além disso, o papel das religiões é muito importante ao longo da história. Não se sabe de UM povo sequer que tenha havido que não praticasse nenhum tipo de manifestação de espiritualidade. Serviram pra unir povos, fundamentar leis, 'moralizar' (convencer as pessoas de que sair matando não é legal foi uma ótima coisa, pelo menos na minha opinião, e a 'voz de deus' foi uma desculpa bem engenhosa) civilizações... Trouxeram, sim, benefícios. Só é impossível saber se teria sido melhor de outro jeito, porquê nunca aconteceu.

Victor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor disse...

Pronto, L., exatamente. É muito difícil mesmo, mas deve existir gente que consegue separar religião de legislação.

Sinceramente, acho que na Igreja Católica tem muita gente acomodada, que tá lá porque é mais fácil mesmo, acha a mensagem bonita, ajudar o próximo e etc., mas não presta atenção no que o Papa diz ou faz - ou não tem noção de que o Papa é a VOZ MAIOR da Igreja Católica.

---

Hugo, rsrsrs, eu não sou bobo, claro que conheço a origem do Natal. Mas isso só torna mais absurdo o país parar para a realização de cerimônias pagãs, já que ninguém (?) pratica isso, o mesmo vale para a cerimônia cristã.

Contudo, digo mais uma vez que acredito que isso se deva ao fato da maioria da população ser cristã católica (não sei se os evangélicos consideram o Natal), ou seja, deve ser "justo".

(@vferrere)

Mari disse...

Eu aprendi mais uma coisa com a lola, q não é q as pessoas sejam a favor do aborto, mas sim da sua legalização, sua discussão verdadeira e principalmente, q seja feita pelas mulheres, q são as donas de seus corpos, e cabe a elas discutir e decidir sobre um assunto tão sério, né. Parece uma coisa óbvia, mas eu nao era esclarecida nesse ponto... Parabéns pelo blog, Lola!! adoro!! ah! eu curto muito os comentários da L. Archilla. bjs a todos

Dáfni disse...

Confesso que comecei a ver o vídeo, mas era tão de mal gosto que preferi não continuar. Não fico surpresa que exista gente que pensa assim no Brasil, afinal de contas nos países "desenvolvidos" têm nazistas, racistas... por que aqui não teria?

Niemi Hyyrynen disse...

L. Archilla

agora está tudo certo, eu entendi o seu ponto de vista e concordo.

Desculpe se fui rispida com vc...em algum momento.

é isso, cada um acredita ou deixa de acreditar no que quiser, oq ue não pode é querer que os outros pensem igual,

outra coisa importante que eu acho, é de não ingnorar o que a opniao contraria diz, mesmo discordando em alguns pontos sempre vamos aprender algo de interessante, mesmo que seja através de um principio de negação.

um bom final de semana para todos.

Niemi.

Koppe disse...

"Cabe duvidar se, em todo o globo, ao menos um bilhão de pessoas sejam o que eu chamaria de dedicados praticantes religiosos, aqueles que, todos os dias, tentam seguir fielmente os princípios de sua fé. O resto continua sendo, nesse sentido, não-praticante. E os que são praticantes seguem uma multiplicidade de caminhos religiosos. A partir daí, torna-se claro que, tendo em vista a nossa diversidade, uma única religião não pode satisfazer toda a humanidade. Podemos também concluir que nós, humanos, podemos viver muito bem sem recorrer à fé religiosa."
(Dalai Lama - "Uma Ética Para O Novo Milênio")

marmota bobak disse...

sabe o que é triste de ver, Lola?

Quando pessoas começam a atacar o islamismo supostamente por aquilo que faz de mal Às mulheres, mas na verdade o que tem por baixo do discurso é pura visão de mundo cristã, apenas islamofóbica. Já vi em muitas comunidades feministas. São poucos os cristãos que estão dispostos a primeiro olhar para o seu próprio umbigo (muito sujo e mal lavado), e estes eu admiro muito.

lola aronovich disse...

Lauren, pq vc não entra no twitter pra eu poder te dizer diretamente o que penso de vc? EU TE ADORO, menina!


Hugo: "acho fundamental respeitar quem acredita em alguma religião, e que, através dela, se torna mais feliz ou melhora sua vida em algum aspecto. Pode ser tão positivo quanto jogar xadrez, ou tomar uma cerveja. É só uma questão de como você faz isso. Porém, a partir do momento que tentamos impor nossas 'não-crenças' aos religiosos, legitimamos as tentativas deles de aliciamento".
É o que acredito tb, exatamente. Religião pode ser algo benéfico. Mas dentro de uma comunidade específica e da cabeça de cada um. Nunca interferindo no Estado.


Marmota: concordo contigo. Até parece q só a religião islâmica é machista...

Loy disse...

claro que fazem uma salada. religião e deus são coisas confusas, proteger a família do demonio é uma ideia estranha. como é que vai-se fazer uma linha de argumentação com bom-senso seguindo essas idéias. dá não.
outro dia me deram um papelzinho sobre "paz com deus" para ver se me inspiravava. foi a coisa mais desconexa que li. se fosse texto de aluno, eu ia tirar vários pontos por coesão e coerência. mas é isso, como ter coerência quando se trata de amigos imaginários?

Koppe disse...

O fato de a religião islâmica não ser a única machista não a isenta de críticas. O cristianismo nesse ponto tem uma grande vantagem: tem sido derrotado há décadas, então fica cada vez mais difícil pros cristãos influenciarem a sociedade a ser machista. Pra se ter uma idéia, hoje discutimos o direito ao aborto e a desigualdade da mulher no mercado de trabalho, mas se dependesse dos religiosos o simples divórcio ainda seria proibido. Já no mundo islâmico eles têm a religião e o estado trabalhando juntos em favor da manutenção do machismo.

O termo "islamofobia" parece ser mais um ítem da moda politicamente correta, como se criticar atitudes dos islâmicos fosse apenas preconceito. Bom, os "multiculturalistas" podem me chamar de intolerante o quanto quiserem, eu continuo sendo a favor de erradicar costumes como a mutilação genital de meninas no norte da África, os ataques com ácido contra mulheres que ignorem cantadas em Bangladesh e os apedrejamentos que acontecem em diversos países. Por mais que tais coisas sejam tradições, costumes, e façam parte da cultura daqueles povos.

L. Archilla disse...

EEEEE! Ganhei o dia, Lolinha! Tb te adoro!

lola aronovich disse...

Koppe, vc disse: "os 'multiculturalistas' podem me chamar de intolerante o quanto quiserem, eu continuo sendo a favor de erradicar costumes como a mutilação genital de meninas no norte da África, os ataques com ácido contra mulheres que ignorem cantadas em Bangladesh e os apedrejamentos que acontecem em diversos países. Por mais que tais coisas sejam tradições, costumes, e façam parte da cultura daqueles povos."
Concordo totalmente.
É óbvio que o islam não está acima das críticas. Não tenho o MENOR apreço por essa religião. Nem pelas outras. Mas acho que dá pra vc seguir qualquer uma dessas religiões e ser uma pessoa, hum, que adjetivo usar? Boa? Decente? Não sei. Eu certamente detestaria viver num país muçulmano, que me obrigasse a qualquer coisa que eu não queira.

Guilherme Rambo disse...

Concordo com o Koppe e com você Lola, no entanto o fato é: se a pessoa vive num país como esse e numa religião como essa e não segue os dogmas, ela não está vivendo DE FATO nessa religião, e é por isso que esse tipo de religião é ruim, porque não aceita o mínimo desvio de conduta dentro de seus dogmas e como as pessoas são limitadas para pensarem por sí próprias acabam acreditando que vão pro inferno e seguindo essas tradições ridículas.

Vivien Morgato : disse...

Bom vou citar uma comentárista a L.Aquilla:

"o que alguns ateus não percebem, é que combater "a religião" é a mesma coisa que alguns religiosos malas fazem e a gente odeia: "combater o ateísmo". espero ter sido clara dessa vez."

Bingo.

Eu não vi o vídeo, ele está fora do youtube agora.

Sem dúvida concordo com vc, Lola, a mistureba que vc menciona eu vejo frequentemente por aí, em associações como homosexualidade/pedofilia e afins.
Gosto de sua lucidez e da clareza com que vc a expressa.

Fico irritadíssima com esses exemplos de autoritatismo - como o do vídeo que vc comenta - que vomita pseudo verdades, tanto me irritam os que querem me convercer de a, quanto os que querem me convencer de b, caso nenhum deles esteja realmente disposto a ter uma discussão dialética e não me enfadar com um discurso.

Meu filho sempre diz que teme os politicos que prometem "defender a familia", dado que sua imagem de familia parece ser uma só e sua "defesa" tem tons de direita histérica e ultra moralista.


Sinto uma vergonha alheia mortal em ver os candidats "evangélicos" - implico com o termo, se outras igrejas se baseiam nos mesmo evangelhos, o nome está equivocado, uso "´protestantes" por acreditar ser historicamente correto - por ver que apenas o pior está representado ali.

Eu sou membro de uma igreja Presbiteriana e fico imaginando quantos anos luz separam a comunidade que vou com aqueles caras que me lembram uma mistura de KKK com Integralistas.

O pior de tudo é que quando dito que sou protestante, o Outro me encaixa ali...me mistura com aqueles manés.

Oh, vida dura...;0)

Victor disse...

Eu também temo temo os politicos que prometem "defender a familia". Passo longe! Só me lembro da "Marcha da Família com Deus pela Liberdade". Eu, hein.

Nathália. disse...

Estudemos, feministas, estudemos! Pois precisaremos de muita paciência e palavras quase ao vento para mudar esse tipo de raciocínio limitado e preconceituoso.

portolanica disse...

Olhe, tenho certeza que o homossexualismo é uma aberração.
as pessoas que preferem viver a margem da sociedade tentam de todas as maneiras conseguir mais adeptos para suas perverssões.
Romanos 1.18-32 fala muito bem sobre eles. e concordo que nossas familias correm perigo sim! e da mesma maneira que estes depravados se unem para atacar a sociedade, nos unimos para nos defender.
só há uma salvação para os homossexuais: O NOVO NASCIMENTO!
se voce aceita, ótimo. se não aceita, voce é o unico responsável pela suas ações.