quarta-feira, 26 de agosto de 2009

VOLTA DIFÍCIL PRA CASA

Olá, pessoas! Agora é meia noite e estou em... ahn, Porto Alegre. Eu explico.
Na terça, perto do horário do almoço, minha querida leitora Vanessa de Fortaleza me deu uma carona até o aeroporto. Meu voo pela Azul de Fortaleza pra Campinas saía às 13:30. Depois, de Campinas pra Navegantes, às 18:15. Eu tinha marcado pro maridão me pegar lá em Navegantes (perto de Itajaí) às 19:30.
O voo de Fortaleza saiu um pouco atrasado, mas saiu. Eu conversei durante as três horas com o Telis, um cearense simpático que estava indo tentar a vida em Manaus. E ele estava todo feliz que iria ver São Paulo pela primeira vez na vida. Tive que ser desmancha-prazeres e avisá-lo que 1) Campinas não é São Paulo-capital; e 2) conhecer o aeroporto de uma cidade não é a mesma coisa que conhecer a cidade. Se não eu digo que conheço Paris, porque estive no Charles de Gaulle (aliás, grand chose – grande coisa, no meu francês fluentíssimo).
E lá fui eu correndo pegar o voo das 18:15. Quando a gente estava lá em cima nos ares, bem pertinho de Navegantes, o comandante avisou que o aeroporto estava fechado por causa de neblina. Ai meu deus, já ouvi essa história antes. Lembram que na segunda retrasada, quando estava indo pra Fortaleza, aconteceu a mesma coisa e eu só cheguei lá às 2 da manhã de terça? E tinha a prova escrita às 8? Pois é. Desta vez, não dava pra pousar. O avião ficou sobrevoando Navegantes durante 47 minutos, esperando que a neblina baixasse e o aeroporto reabrisse, mas nada. O jeito foi continuar até Porto Alegre. E isso tendo que ouvir que, se o aeroporto de PoA estivesse fechado, a gente voltaria pra Campinas! Mas o Salgado Filho estava aberto e pousamos. Minha maior preocupação era com o maridão. Nessas horas não é legal sermos os últimos dinossauros na face da Terra a não ter celular. Eu não tinha como entrar em contato com ele! Pedi prum pessoal da Azul chamar o nome dele no aeroporto de Navegantes e dizer pra ele ir pra casa. Liguei pra casa e falei com a minha mãe, torcendo pra que o maridão ligasse pra ela também. E, no Salgado Filho, as notícias não eram boas. Sabe pra quando era o próximo voo pra Navegantes? Às 13:15 de hoje! Depois de muitas reclamações, nos trocaram de companhia e vamos pela Gol às 6:40 pra Florianópolis. Quer dizer, isso se o aeroporto de Floripa não estiver fechado. Porque se estiver e o avião tiver que continuar, sabem onde eu vou parar? Em Recife. É sério!
É por essas e outras que eu prefiro ônibus. Tá, sei que em distâncias grandes é impossível ir de busum, mas pelo menos eu nunca vi rodoviária fechada por causa de neblina.
Portanto, cá estou eu passando a noite num super duper mega baita hotel em Porto Alegre. Eu fico chateada que o maridão não esteja aqui comigo, porque é o tipo de hotel que a gente, pobrinha e pão dura, só chega perto nessas horas difíceis em que uma empresa paga a estadia pra gente. Na cama casal cabem quatro, sem exagero. O quarto é umas três vezes o meu quarto no hotel em Fortaleza (que também era muito bom). A TV é enorme. E, verdadeiro diferencial, tem uma mesa com tomadas pra colocar fio do computador e cabo bem pertinho! O que mais? Eu não sou muito boa em diferenciar um hotel bom de um hotel luxuoso, mas digamos que o sabonete de banho deles é especial. Esses itens pra mim são importantes. E tem água quente na torneira. Mas o impressionante mesmo é a cama. Só não sei se vou conseguir desligar as luzes sozinha (elas se acenderam automaticamente. Não gosto desses confortos Poltergeist).
A gente tem até R$ 25 pra pedir um lanche ou jantar no quarto (porque a esta hora, só mesmo o serviço 24 horas). E é desnecessário dizer que no cardápio não existe muito prato nessa faixa de preço. Fiquei entre um hamburger (R$ 16) e a “sugestão econômica” (R$ 22). Escolhi a segunda opção após ouvir a descrição pelo telefone: carne com molho de vinho e um risoto de arroz. Estava uma delícia, mas era daqueles pratos franceses, sabe? Aqueles que vem um prato gigantesco com um pedacinho minúsculo de comida bem decorada no meio?
Vou exigir mais torcida da parte de vocês, que vocês obviamente são muito bons nisso: torçam pra que eu não vá parar em Recife hoje! (Nada contra Recife, até planejo visitar a cidade quando eu for morar em Fortaleza, mas no momento só quero ir pra casa! Até a cama pra quatro eu dispenso!).

37 comentários:

Anônimo disse...

Lola, what an adventure! Wow! Bem, acabo de visitar seu blog e ver a sua epopeia! Que viagem! Espero que a esta hora você já esteja confortável no seu home sweet home. Parabéns mais uma vez pela aprovação e boa sorte nas próximas etapas (arrumar a documentação pós-aprovação em concurso é um saco - fiz isso várias vezes, como sabes). Tudo de bom.
João B. L. Ghizoni

Bárbara Reis disse...

HUAHUHUAHUAHUUHAHUAHU...

Ai que divertido! hahahaha...
Pelo menos você está passeando! :]

Enjoy! xD

Acho que todos nós aprendemos o quão importante é ter celular. HAHAHA... eu tenho 2 por falta de 1. ;p

Beijão, Lola! o/

Anônimo disse...

heheheheheh
nada que a super Lola não tire de letra ahAHAHAHAHAHAHAHHA
Pôxa fiquei com inveja deste tratamento vip. Muito legal saber como a gente fica bem quando o avião não cai ehehehehe Bjs.
Fatima/Laguna

Giovanni Gouveia disse...

Mas se vier pro Recife não esqueça de me avisar, porque aqui você será recebida com honras de chefe de Estado, e uma caixa de chocolates ;)

Samantha disse...

Nossa, que aventura...rs. Pelo menos vc se hospedou em um bom hotel, o que 'e otimo.
Espero que a essa hora vc ja tenha chegado em Navegantes e esteja tudo certo.

L. Archilla disse...

"Na cama casal cabem quatro, sem exagero."

nem queira pensar oq eu imaginei quando li isso...

Maite Lemos disse...

Oi
Encontrei teu blog na lista do LuluzinhaCamp e adorei.
Já estou seguindo.
Vai lá me conhecer:
http://www.pensoemtudo.blogspot.com/

Bjnho

Ivana disse...

Mulé, mas que hotel é esse?!!! Que mamata, hein Lolinha?! Por um instante, a certa altura da leitura, achei que tu ias me dizer que estavas em Floripa no Majestic (hotel que trabalho)!! UUhhuuUUUuhh!
Maninha, cama pra 4 pra 5 pra 6 só é boa com a costelinha do marido do lado, né? Nesse caso até uma de solteiro fica jóinha... hihihih
Beijos e boa sorte!

Christina Frenzel disse...

Lola, que saga!!!
Pelo menos deu para curtir a mega-super-hiper-alta cama do hotel hahuahuahuahuaahuahuahu!

Espero que dê tudo certo e você não vá parar em Recife!

Beijos,
Chris

Vanessa Guedes disse...

Lola, tu está no Sheraton???
=D
Se eu soubesse antes, tinha combinado de te conhecer agora de manhã aqui em porto alegre.
eu te tenho nos meus feeds há uns bons 4 meses, leio tooooodo o dia de manhã bem cedo. ^^ (nunca comentei antes, eu acho...)
Que pena que tua visita a minha cidade é breve e inesperada...

Alana disse...

Lola, vou acabar ficando com invenja dessa vida aventurada que vc vem levando. rsrs
Estive sem net esses dias mas hoje vim ávida aqui pro blog pra saber da boa notícia. Sabia que vc passaria no concurso. Parabéns!!
Espero que já estejas em casa.

Masegui disse...

Pô, comigo não acontece isso!

slonzonblog disse...

Lola, nunca se preocupe com Recife, pois nada pode dar certo por lá. As praias são imundas. A água do mar muito suja. Tubarões vêm se alimentar na praia. Eles gostam de várias coisas lá existentes, às vezes uma canela, ou uma coxinha. Normal. Os taxistas te roubam rodando pela cidade em círculos. O povo é feio e mal educado. Falam outro idioma, talvez um dialeto. Seis meses você encontra chuva. Seis meses você encontra dengue, febre amarela, maleita, beri-beri. às vezes você encontra um português. Eles compra hotéis por lá para fugirem co imposto de renda em Porrugal. Nada mudou muito desde o século XIV Boa sorte !

Andrea Cristina disse...

E aeeee Lola, chegasse bem em casa? Tô adorando suas "aventuras" dessa ultima semana! kkk

abração!

Paula ZZT disse...

Espero que tenha chegado bem :-)
Boa sorte em Fortaleza. Não costumo comentar muito no seu blog, mas sempre leio. E adoro... Por sinal, como peguei o "blog" andando e não te conheço pessoalmente, eu sempre me perguntei se essa foto era sua quando criança... É né? hehehe

Anônimo disse...

P R O T E S T O!!!!!!!
No dia que conhecer a cidade de Recife, vai ter desejado ter tido sempre muito contratempos nessas viagens. E pra sempre vai ficar voltando, porque aqui é sempre assim, "...voltei Recife, foia saudade que me trouxe pelos braços..."
Beijos...
(faço minhas as palavras do Giovanni Gouveia)

Bruna disse...

Vieste pra minha terra sem avisar, Lola? Mas que horror!
Espero que fiques com boa impressão de Porto, porque é mesmo muito alegre :)
Parabéns pelo concurso e boa sorte nessa nova atividade.
Bruna

Paola disse...

Parabéns, Lola,

TAlvez se vc tivesse optado pelo voo Fortaleza/ NAvegantes, via Imperatriz, Manaus, Goiania, Brasilia, Campo Grande, PAlmas, curitiba, talvez já estivesse em casa!

Boa Sorte Quando voltar a Fotaleza leve o maridão para comer no João Branco, é um restaurante simplinho, mas com a melhor corao de camarões que se possa imaginar!

Beijo

PAola

Cor de Rosa e Carvão disse...

Lola, que saudade da querência amada me deu agora, vendo só a fachada do aeroporto. Esperto que tenha ido ver algo no Aeroguion. As salas são uma delícia. Bjocas

Tay disse...

Oi, Lola!!
Tirando estares sem o maridão, a aventura aérea até que não é de se jogar fora... mas R$16,00 em um Hamburger??? É por isso que ainda prefiro minha cidade na fronteira do RS, tu viajas até Buenos Aires e lá comes bem melhor por este preço, e não é qualquer lugar não!!!Rsrsrsr...
Parabéns pelo concurso!!!

http://pesandomagoonline.blogspot.com

Elyana disse...

Acho que se fazem milênios desde que eu não entro aqui, mas não poderia deixar de te dar os parabéns por ter passado no concurso. E ainda em primeira!
Mil parabéns mesmo, toda a sorte, sucesso e felicidade pra vc!
E bem-vinda ao serviço público!
(Sou funcionária da Prefeitura de SP)

Cris Prates disse...

Engraçado, nossas praias são "imundas", no entanto Boa Viagem é a praia urbana mais limpa (principalmente a água) do Brasil.
Fala-se em tubarões, mas meu marido, mesmo tendo sido surfista (não pode mais ser por causa do ouvido) e nunca levou um mordidinha sequer, e ainda vai ao mar todo dia. existem placas em toda praia alertando sobre os pontos de maior periculosidade. O problema é que muitos, infelizmente, insitem em nadar onde há tubarões e aí estão suscetíveis a ataques (acima da média, mas raros). A praia ota todos os dias.
Ah, os portugueses daqui fazem todo tipo de negócio (a maioria dos bons Hotéis não são de Portugueses) apesar do movimento de "Mata Marinheiro" de 1817 na Revolução Pernambucana, mas era impossível algum português fazer algo aqui no século XIV, apesar da chegada de Vincente Pinzon em janeiro de 1500 (portanto século XV), 3 MESES antes de Cabral abarcar em Porto Seguro.


Em tempo, não sou Pernambucana, mas paulista, filha de paulista e bahiana, há 6 anos morando em Recife. Fui muito bem recebida por esse povo LINDO, ao contrário do meu próprio povo que me discriminou por ter estudado em Minas. Nunca peguei nenhuma doença aqui e ando de taxi pelo menos uma vez por semana. Pegar taxi aqui é relativamente barato. No trajeto que faço todos os dias pagaria R$1,85 de ônibus e R$8,00 de taxi.

O custo de vida também é relativamente baixo.

Só aqui tem Praia de Boa Viagem, Pátio de São Pedro, Carnaval multicultural (DE GRAÇA), Marco Zero, Maior Shopping da America Latina,Primeira Faculdade de Direito do Brasil etc, etc, etc.

lola aronovich disse...

Gente boa: estou em casa, mas estou exausta. Hoje correu tudo bem. Cheguei em Floripa às 7:30 e o maridão estava lá pra me buscar uma hora depois. Exausto também, coitado!


Opa, Gio, é só pisar no Recife que tem caixa de chocolate no pedaço? (eu recebi algumas em Fortaleza, sabe!).

lola aronovich disse...

Lauren, eu também pensei em coisas bem legais ao ver a cama onde cabem quatro...


Ivana, o hotel em Porto Alegre é o Embaixador. As fotos que pus no post são de lá mesmo. Bonito, né? Concordo totalmente que de nada adianta ter cama pra seis sem o maridão pra dormir encostadinho.

lola aronovich disse...

Vanessa, cê tá brincando! Cheguei em PoA às 11 da noite, e às 6:40 da manhã já estava embarcando pra Floripa. Deu pra dormir 3 horinhas. Acredite: ninguém quer conhecer uma Lolinha que está se acostumando a dormir apenas 3 horas por noite (e fica zumbizando o resto do dia). Quem sabe vc vá pro nordeste e aí a gente se encontra lá?


Slonzoblog, que exagero! Recife tem muita coisa boa. Eu estive lá há 10 anos. Não é a minha capital nordestina favorita, mas também não é esse inferno que vc pinta. Como que uma cidade que hospeda Gio, Cris e tantos outros pode ser ruim?

lola aronovich disse...

Andrea, se quiser a gente se encontra aí em Floripa semana que vem! Vale pra ti tb, João!


Paula, sim, essa foto da menina sorridente sou eu, algumas décadas atrás. Obrigada pelo carinho!

lola aronovich disse...

Bruna, gosto de PoA. Esta deve ter sido a quarta ou quinta vez que estive aí na sua cidade. As primeiras duas vezes não gostei muito, mas já na terceira um amigo nos levou pra um passeio e foi mostrando tudo que ele adorava na cidade, e ficamos com uma impressão totalmente diferente. Hoje gosto muito daí (só não gosto do frio).


Paola, vc deve ter perdido os posts em que falo da minha ojeriza a frutos do mar. O maridão gosta, mas eu não permito que ele coma essas nojeiras, porque a boca fica com o gosto da comida por não sei quantos dias. Camarão? Argh! Esse restaurante aí, João Branco, acabou de entrar na minha listinha negra.

lola aronovich disse...

Cor de Rosa, o que é Aeroguion? É um cinema dentro do aeroporto? (tô chutando).


Tay, qual a sua cidade gaúcha com fronteira pra Argentina? Buenos Aires é meio longe da fronteira, nénão? Lembro quando fomos dirigindo de Uruguaiana pra Frai Bento, e daí pra Buenos Aires. Entrei em B.A. dirigindo naquela via expressa a 120 km por hora! Ah, mas em todo lugar se come por menos que 16 reais um hamburger, né? I love B.A!

lola aronovich disse...

Ely, milênios mesmo! Não sabia que vc era funcionária pública. Abandonou seu bloguinho, pô!


Cris, até achei que vcs demoraram pra responder ao anônimo! O quê? O Gio foi surfista? Essa é novidade pra mim! A enorme maioria das pessoas que conheço que moram no Recife amam a cidade.

Cris Prates disse...

Um outro problema que acomete as pessoas que vem pra cá de outros estados é que elas querem que o Recife seja São Paulo, ou Fortaleza, ou Nova Iorque, ou Santa Rita do Passa Quatro, ou SEi-lá-o-que...Mas Recife é Recife.

Introspective disse...

Ah, Lola, só vc mesmo. Queria ter essa sua capacidade poliânica de transformar adversidades chatérrimas em textos divertidíssimos... risos

Andrea Cristina disse...

Claro que quero me encontrar contigo Lola!!! Você tem meu e-mail e no meu perfil do orkut tb tem o número do meu celular. Não deixe de avisar quando você vier pra cá! Saudadona!!!

Paula ZZT disse...

Cris, falou tudo.
Recife é uma delicia.
Eu amei o carnaval que passei ai, e nem sou super fã de carnaval. Mas ouvir maracatu e cia foi d+
Amei as praias, andar de circular com a população local. Comer tantas coisas maravilhosas.
E além de tudo Recife tem se tornado um ponto importante de tecnologia no pais.

Vitor Ferreira disse...

Existe algum risoto que não seja de arroz?

Giovanni Gouveia disse...

Vitor, acho que "Risotto" sem arroz é a mesma coisa que feijoada sem feijão... ;)

lola disse...

Ok, ok, seus chatos: risoto de arroz foi mal! Mas é pra vcs notarem a minha falta de familiaridade com arroz. E se vcs vissem a cara daquele risoto no hotel, vcs também acrescentariam o "de arroz". Porque aquilo nem parecia arroz, quanto mais risoto! Era uma espécie de panquequinha, e amarela. Parecia mais batata que qualquer outra coisa. Se me falassem que aquilo era um risoto de batata, eu aceitaria sem pestanejar!

Helena disse...

hahahha
"Não gosto desses confortos Poltergeist" foi otima!!!

Lola fiquei imensamente feliz por você ter passado!!!!!
Te desejo muito mais coisas boas pois você merece!!!

Beijoss