quinta-feira, 2 de julho de 2009

CRÍTICA: TRANSFORMERS 2, A VINGANÇA DOS DERROTADOS / Meu ódio será tua vingança

Não consigo nem legendar essa foto. Tem um carro cuspindo no Shia?

Meu nível de tolerância pra certas coisas anda caindo muito. Pra filmes, por exemplo. Estou começando a ter dúvidas sobre meu velho mantra - “tenho que ir ao cinema toda semana, tenho que ir ao cinema toda semana, tenho que ir ao cinema toda semana”. É verdade que tive que fazer isso durante dez ou onze anos, período em que mantive uma coluna de crítica de cinema (que eu sempre preferi chamar de crônicas de cinema) num jornal de SC. Como o jornal não gostava de publicar textos sobre filmes que não estivessem em cartaz, eu via (e escrevia) sobre qualquer migalha que passasse. Calculo, talvez, que meu fundo do poço tenha sido prestigiar a sessão de Garfield 2 (dublado, ainda por cima!). Quem mora em cidades grandes não entende. Joinville deve ser a cidade média com menor número de salas por habitantes. Só há cinco salas aqui. (Emergência: tive que interromper este post porque entrou um beija-flor no quarto. Beija-flor preso num quarto relativamente pequeno faz tanto barulho quanto helicóptero em filme de ação. O primeiro passo foi ir até o outro quarto fechar a porta para impedir que o gato viesse perseguir o beija-flor. Obviamente o gato é muito mais rápido que eu e ele já não estava mais lá. De volta ao Quarto Um, necas de beija-flor também. Agora tento encontrar gato e beija-flor. Gato encontrado, lá fora, no jardim. Felizmente, sem penas no canto da boca. Essas caseiras operações de guerra são bem mais interessantes que o último blockbuster). Cof cof. Vamulá, concentre-se no texto. Ok, já houve sete salas de cinema em Joinville, mas agora só há cinco. Se abrirem um novo shopping na cidade, no ano que vem, Joinville terá mais seis. Por enquanto, o que passa aqui é péssimo. Os filmes chegam antes a Blumenau e Balneário Camboriú, cidades muito menores (Floripa estava nessa escassez também, mas tudo mudou, e hoje a cidade tem um dos maiores índices de cinemas per capita do país). E nem sei se dá pra reclamar tanto, já que apenas 8% dos municípios brasileiros tem cinemas. Obviamente, ter muitas salas não é garantia de qualidade ou sequer de variedade (vide Estados Unidos. Pra quem mora em Nova York, Chicago, Los Angeles e um ou outro grande centro, belê. Chega até filme não-falado em inglês! Nas outras cidades, há poucas opções. A gente pode escolher se quer ver o espetáculo-fórmula de adrenalina, pra meninos, ou o espetáculo-fórmula de comédia romântica, pra meninas. A profecia pra lá de otimista do George Lucas, de que mais salas traria mais variedade e abriria espaço pros independentes, não se concretizou nos multiplexes).
Mas eu me perdi. Recentemente, uma leitora querida, a Tina, perguntou, escandalizada: “Por que você vai ver essas drogas?”. Nem lembro a que filme ela tava se referindo (Uma Noite no Museu 2? Presságio? Sim Senhor?). Na ocasião, recitei meu mantra pra ela. Mas sábado tive uma experiência metafísica: assisti Transformers 2. E aí me dei conta que joguei duas horas e meia da minha vida fora. E, se não tenho mais coluna de cinema no jornal, pra que esse sacrifício extremo de ver toda e qualquer bomba?
O que acontece é que não deve existir na face da Terra um filme menos feito pra Lolinhas do que Transformers 2. Tá, tinha o Transformers 1, mas naquela época eu mal sabia que o título se referia a um brinquedo dos anos 80. Agora eu sei, mais ou menos. Era um brinquedo pra garotos, né? (porque as brincadeiras de crianças são divididas por gênero, hoje talvez mais do que nunca. No ótimo romance Little Children, Pecados Íntimos, do Tom Perrotta, o narrador explica como funciona uma diversão com carrinhos entre duas crianças de três anos: “As crianças estavam concentradas num jogo de Car Doctor [Médico de Carros?]. Depois que Aaron realizava uma de suas batidas, Lucy examinava os veículos machucados, ouvindo-os com um estetoscópio e beijando-os para que se sentissem melhor. Nesse ponto eles estavam disponíveis para participar em outra colisão”). Transformers, o filme, é bem isso: um monte de ferro velho brigando com outro monte de ferro velho. E aí colocam umas vozes masculinas em cada lataria, mas as vozes parecem vir do céu, porque não tem nada a ver com os personagens. E são duas horas e meia disso. Depois de quinze minutos eu já tava cutucando o maridão e pedindo pra ir embora (a gente não deixou Speed Racer no meio?). Nada ali é pra mim. Um carro jogando líquidos na cara de uma mocinha? Não é pra mim. Um tentáculo sair do bumbum da mesma modelo? Não é pra mim. Uma tomada por trás da Megan Fox em cima de uma moto? Não é pra mim. Propaganda do poder bélico americano? Bom, você entendeu. (Eu acho que gostei do John Turturro dizendo “Isto é segredo de estado. Não conte pra minha mãe”. Mas tá no trailer. E por falar em mãe, teve uma hora que tanta coisa era tacada de um lado pro outro que tive vontade de gritar “Joga a mãe!”. Só que é o tipo de filme que joga a mãe mesmo. Literalmente).
Nada disso foi feito pensando em mim, e, inclusive, nem em você, a menos que você seja um menino de 12 anos. Que Transformers 2 seja um super sucesso da temporada, não importa. Que Shia LaBeouf seja o maior astro atual (hã? É sério isso? Quem é Shia? Ele tem algum carisma? Sabe atuar?), não me interessa. Eu não verei o 3 nem que seja a única atração passando nos cinemas. Antes de entrar na sessão, eu pensei que haveria pelo menos um ponto de identificação entre eu e o filme - o título. Sabe como é, Lolinha estudando pra concursos também pode ser vista como uma Transformer, uma que se transformou, e a nota que tirou na defesa de doutorado lhe vale o apelido de derrotada. A palavra vingança que não tem muito a ver. Mas enfim, nem essa identificação rolou.

56 comentários:

asnalfa disse...

Pelo amor de god Lola.. ja passou do temp ode ver ficar assitindo tanta porcaria. Pq vc nao aluga um DVD dos classicos que vc ainda nao comentou por aqui??

Alex Girardi disse...

E eu ainda li críticas positivas ao filme. Lenbro que quando assisti o primeiro (em DVD) fiquei na agonia com as lutas dos robôs, era muito ferro junto se embolando, e eu não entendia onde começava um e terminava o outro. E as vozes parecem dos bonequinhos Comando Em Ação (aqueles de borracha halterofilistas).

Acho péssimo também colocarem aquela menina Fox quase pelada pra explodir os hormônios dos garotos de 12 anos que babam com esse tipo de filme.

E o Shia tem alguma carisma sim. Achei simpático o clichezão "Disturbia" e ele se saiu bem na participação pequena dele em "Bobby". Se bem que em Bobby eu gostei até da Lindsey Lohan e do Ashton Kutcher. Enfim, passo longe de Transformers.

Mà disse...

Oi Lolaa!
Nossa, voz saindo da lataria deve ser bizarro..kkkkk
Até pouco tempo atrás achava q "Transformer" fosse um filme tipo de transexual...Não lembrava deste brinquedo!!
Não sei porq acho q tinha ouvido a atriz desse filme dizer q era bisexual e isso misturou na minha cabeça com o Transamérica e p mim esse filme era o Transamérica ou um similar até outro dia rsrsrsrs!

Mas,,não deve ser mole não ver 2h isso, pelo q vc disse, tem filmes q só deve se dizer "parabéns" por ter assitido até o final né ;)

Beijo

Camila Castro disse...

Lola, quando li no post anterior que você ia falar sobre o filme, me perguntei "A troco de que?". Deu pra entender com a sua resposta sobre as salas de cinema. Eu sou paulistana, vivi em cinema por vários anos, e agora moro numa cidade que tem 1 cinema com 3 salas! E não é que consegui assistir ao "Che - Guerilla" aqui? Surpresa total... Mas com blockbusters eu náo gasto mais. Nem tempo nem dinheiro... Prefiro assistir em casa a "Corra, Lola, Corra"!

E falando em parada gay, você viu a notícia sobre a queda da lei que proibia a homossexualidade na Índia? Mais uma batalha vencida! Eu já prestei minha homenagem...

Alex Girardi disse...

Lola, ainda sobre o posto de ontem da parada, dê uma olhadinha nisso: http://www.youtube.com/watch?v=x8Imk7B7s1c

Anderson disse...

Eu gostava tanto desse brinquedo ^^

Ok, eu tb acompanhei a franqui atransformers, os livros, qaudrinhso, games, e gostava da historia, principalmente da parte sobre o plnaeta natal, sua cultura, historia, religião ,etc.

Mas isso é pq eu sou fã de quase tudo que se refere a ficç~;ao cientifica e fantasia.

Falando especificamente desse filme, eu concordo que ele não tem absolutamente nenhum apelo a vc, alias mesmo p/ mim, ele foi decepcionante, principalmente pelo excesso de propagando do exercito (embora eu não tenha nada contra em termos ideologicos) e pelo fato do personagem principal, Sam, ter perdido todo o carisma que tinha no primeiro.

Mas tb, acho que não da p/ falar em surpresa ou frustração ,afinal é um filme do Michael Bay. Pq é que a gente perde tempo indo ver algo que esse cara dirige????

Anderson disse...

E concordo com o Alex, o Shia tem carisma sim, principalmente no primeiro filme, pena que não tenha aproveitado nada nessa continuação.

aiaiai disse...

Eu te entendo totalmente...também moro numa cidade média, tem só o cinema do shopping (argh) e uma outra sala que era cineclube mas o dono cansou de não ganhar nada, resolveu fazer um cinema popular. Passa as mesmas coisas do shopping só que depois e com preço mais baixo aiaiai!
Pior é que aqui não tem nem videolocadora que tenha filmes legais mesmo. Uma vez fui procurar ordinary people porque queria mostrar para um amigo que não havia visto e não tinha em nenhuma locadora aiaiai, de novo!
Mas, não deixe de ir ao cinema! Acho que vc não perdeu seu tempo, afinal, nos brindou com essa ótima crônica/crítica.

Anderson disse...

Na minha cidade (menos de 100 mil habitantes) nem cinema tem. Eu preciso me deslocar p/as cidades vizinhas p/ ver filmes, mas pelo menos estamos muito bem servidos de videolocadoras.

Alex Girardi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex Girardi disse...

Anderson, pena que carisma não signifique talento.

Anderson disse...

Verdade Alex.

Mas gostei dele em Disturbia e até na bomba do Indiana Jones, nesse novo filme, o personagem não me inspirava a minima simpatia, mas pode ser coisa da direção, afinal, o longa ta cheio de falhas de continuidade, furos de roteiro e um plot jogado na sua cara a cada 5 minutos.

Deborah disse...

Lola,

Eu vi um trecho do Transformers 1 quando fui procurar emprego. Eram essas agências do governo que lotam de gente. Fiquei lá das 8:00 até ás 15:00. E em dado momento, colocaram o dvd (pirata) pra rodar. Fazer o que? Era de graça mesmo....

Fiquei muito irritada com o filme, primeiro que é um saco filme de ação sem um roteiro minimamente decente. Segundo: O modo como filmam o corpo feminino é nauseante.
Lembro de ver "a gostosa" abrir o capô do carro e a câmera bem de perto subir a visão acompanhando as curvas.

Filme punheteiro é uó.

Preferi desde ali, cochilar do que assistir aquela merda.

PS: Já viu o comercial machista da Ruffles (sabor costela)?
http://aqueladeborah.wordpress.com/2009/07/02/ruffles-e-para-punheteiros/

Alex Girardi disse...

Anderson, eu acho que em qualquer filme de fantasia/ficção científica, a questão do mundo mostrado (origens, história, locais, religião, cultura) é o ponto que mais tem que ser explorado pra realmente criar alguma simpatia com o universo criado e então explorar a ação dos personagens. Talvez por isso Senhor dos Anéis seja tão maçante para todos (né Lola?, já que é detalhista nesse sentido, ou Harry Potter (filmes) seja fraco para outros tantos, sendo que passam superficialmente por tudo.

E em Transformes eu só vejo uma explosão de efeitos especiais. Não conheço MESMO o universo criado ao redor dos personagens, mas, acredito, que se fosse mais explorado, podia ser um pouco mais interessante assistir os filmes da franquia.

Alex Girardi disse...

"Filme punheteiro é uó.".

Digo de negrito.

Anderson disse...

Alex, nem me lembre das croncias da Lola sobre Senhor dos Aneis, sorte dela que esse apaixonado pela obra de Tolkien aqui., não conhecia o blog na epoca, ehehhehe

E sobre transformes, vc nem precisa conhecer nada da historia do unviverso da franquia, pq no filme ela é totalmente ignorada e modificada.

A mitologia que os fãs conheciam nos ultimos 20 anos (o desenho original é de 1986) nem foi levada em conta pelo diretor que preferiu se concentrar na overdose de efeitos especiais e explosões, e na Megan Fox como chamariz sexual.

Manu disse...

Eu até gostava do desenho,onde os humanos amigos do transformers eram CRIANÇAS, e não um garotão charmoso e uma mocinha sexy. Esse post tirou qualquer vontadezinha que eu tinha de ver os filmes, agradeço por me poupar meu tempo e dinheirinho preciosos.

Giovanni Gouveia disse...

Lola, você não é nordestina mas, como diria Euclides da Cunha, você é "acima de tudo uma forte"
Tem coisas que eu não olho nem o cartaz, imagina entrar na sala pra ver o filme...

P.S. sou só eu ou acessar coments no blogspot tá difícil pra todo mundo?

Alcyone Coelho, disse...

hehehe, eu adoro cinema, mas ja nao assisto bons filmes quanto antigamente. A blockbuster perto da minha casa nao tem tantos filmes para pensar... MASSSSS, enfim, sobre transformers: nao vi o primeiro no cinema, so a propaganda do filme e a exitacao de gente bobona na expectativa de ve-lo me deixou com o pe atras. na tv, tentei ver, mas nao deu. O segundo a mesma coisa. Agora, p o terceiro, namorido ficou PUTO comigo, fomos p o cinema eu disse p ele: "agora q estamos aqui, vc vai ver seu transformers e eu vou ver meu angels & demons (q ja estava em cartaz ha seculos e ele nao queria ver...)". E assim foi. Ele voltou todo bobo, sorrindo, dizendo q adorou o filme! So isso ja me fez pensar q o filme eh uma droga (eu conheco bem namorido) e que ta na hora de eu arrumar um homem mais velho!
P.S. namorido veio numa hora em q eu precisa me autoafirmar e ai fiquei com um homem mais novo, superapaixonado por mim, meio musculoso e tal... se eh q vcs me entendem... eh meu lado madonna!

Anderson disse...

Giovanni.

Aqui pelo menos ta normal. Rapido e sem problemas.

Cristine Martin disse...

tadinha da Lola...

Aqui temos 4 salas de cinema no shopping e no final de semana passado *3* delas estavam passando Transformers 3... aff!

(nota: cidade média da Grande SP, com 250 mil habitantes e um shopping)

Que falta de opção, muito melhor ficar em casa, felizmente também temos boas locadoras por aqui, com montões de filmes clássicos e antigos.

Beijos!

olhodopombo disse...

aqui aonde moro não existe sala de cinema,
alias o predio do cinema caiu e o prefeito esconde as ruinas enfeitando com fitas coloridas,
ate parece arte contemporanea,,,
e não tem locadoras de DVD , portanto por aqui se voce não tiver uma boa cinemateca, fica totalmente alienado do mundo do cinema,,,,

Mica disse...

O pior é que eu nem gosto da Megan Fox (meu amigo disse que ela tem cara de boqueteira) e não suporto o Shia. Mas fui assistir Transformer, pq sou fã assumida de Blockbusters (aiaiai, vergonha pura). Mais da metade do filme eu jogaria no lixo, em especial aquele robô-mulher com a lingua na ponta do rabo, e as cenas de açao do início que deixam muuuuito a desejar, ainda mais se lembrarmos como foi boa a cena de ação no início do primeiro.
Entretanto vale a pena para ver o Josh Duhamel que é lindo demais ^_^.
Mas depois que eles vão para o Egito (mais especificamente depois que conhecem o velho Decepticon) o filme melhora bastante. Não fica perfeito, mas acordei e consegui ver até o final relativamente feliz.
O que mais me irritou foram aqueles carros gêmeos, as piadinhas fora de hora (e a todo minuto), a exploração do corpo da Megan Fox (atuaçao!? E quem precisa atuar se só mostram o corpo o tempo todo!?), a falta de uma história coerente..
E não dá para falar mais pois fui chamada no trabalho.

Nina disse...

Buuu assisti presságio ontem... que bomba.
O cinema atual tem me causado sérios momentos de depressão...hehehe, tanto que estou com um projeto de assistir e comentar filmes antigos (mas isso tb anda difícil de implementar).
Adorei os textos.
Abraço.

Anderson disse...

Mica, eu tb não perco um Blockbusters (quer dizer quase) e gostei do primeiro filme, mas esse segundo foi muito fraco, falha de roteiro, não aproveitamento dos personagens, muita coisa.

Agora, o comentario do sei amigo foi um bocado machista hein? e mesmo que fosse verdade, oq isso tem a ver com gostar ou não da moça?

Bárbara - Αφροδίτη disse...

HUAHUHUAHUA...

Eu ri... não assisti esse filme...

Eu estou enjoada de cinema, porque eu vou no cinema toda semana, as vezes mais de uma vez por semana... assisti Uma Noite no Museu 2, e Jean Charles...

Quer a minha critica sobre Jean Charles?
Faço faculdade de Publicidade, e tenho aulas de TV. Ou seja, ao menos 'noção' eu tenho de técnicas de filmagem. Eu achei o filme 'amador'. O camera-men devia ter mal de Parkinson, porque ele não parava de tremer, e ficava aquela maldita mania de trocas de planos... ou seja, dando zoom e recuando, sai da sala enjoada, hahaha. Tudo bem que eu 'entendo' que ele usou essa técnica pra dar mais dinamismo ao filme, mas achei exagerado. E achei o audio péssimo, não era a sala, parecia que os atores estavam se auto dublando, e cheguei a pegar uma parte em que o Selton Mello mexe a boca, e o que ele fala não encaixa, um erro gravissimo de edição, mas eu perdoei, porque eu já editei um video de 4 minutos, e demorei uma semana pra me acalmar, de tanto nervoso que eu passei. É estressante demais. HAHAHA...Enfim, eu não gostei do filme. A história é legal. Mas sei lá. Não me agradou.

Aguardarei a sua opnião.

Beijão! ^^


PS: Eu tenho um gato terrivel também, mas felizmente ele não mata passarinhos, só baratas, para a minha felicidade.

Priscilla disse...

Oi Lola, passando rapidamente para dar um oi e rasgar uma seda. Li os posts sobre a parada gay, parece que foi muito legal. Os seus textos estão legais como sempre e as fotos que o maridão tirou estão lindas também. Adorei o rosa da sua roupa, ficou bem na foto! Abçs.

Ana Paula disse...

Eu não brincava com os carrinhos mas meu irmão os tinha. Mas eu assitia o desenho sim e gostava. O primeiro filme passou lá pela minha casa pq meu marido é fan de sci-fi mas sempre no final dos filmes ele fica reclamando que foi uma droga. Diz ele que quer ver outro sci-fi tipo matrix e senhor dos áneis (que eu odeio, mas ele ama; já felei né?).

Alex, acredita que não lembro nem do Shia nem do Ashton em Bobby?

Qto a Megan Fox, comparando as fotos dela de qdo ela fazia o Hope and Faith na TV com essa de agora da pra ver o "transformers". Ela foi de girs next door a sexy symbol num pulinho. E ainda se diz incomodada pq as pessoas a veem como sex symbol e que ela é inteligente tb. Tá, conta outra...

Agora numa destas revistas de fofocas daqui tavam falando que ela vai roubar papéis da Angelina Jolie pq a Megan ta se "trasnformers" na Angelina cada dia mais. Só se for em filmes que não exijam atuação e sim "mostra depeitos e bundas" pq talento que é bom a Megan não tem.

Caroline Maia disse...

Hm,não vi o filme e nem sei se isso está em cartaz aqui.Mas a parte em que o beija-flor entra no quarto me parece a melhor coisa.Tá no trailler né?

Júlio César disse...

Lola masoquista!

É aquele tipo de coisa, só assisti o primeiro no começo do ano para tirar um peso da consciência, dormi bastante e posso afirmar que nenhuma sequência destes robôs terá minha presença. Eu não mereço essas coisas.

Filipe disse...

Ai Lola, acho que você devia mesmo fazer uma excursão às boas e velhas locadoras e ver filmes mais interessantes, mais envolventes e dividir isso conosco! Aí teríamos uma excelente crítica de filmes que valem a pena serem vistos, não essa porcaria cinematográfica que ultimamente tá pior que banda pop: os filmes são feitos e 2 semanas depois de saírem do cinema ninguém mais sabe de que filme estão falando... Os clássicos é que são os bons! e passa no meu blog http://dilemadogatomolhado.blogspot.com bjão

Mica disse...

Anderson não tem nada a ver com gostar ou não dela, eu é que emendei os comentários. Eu nunca gostei da Megan Fox, porque a acho sem sal e sem qualidade de atuação. E agora que ela inventou de ficar tentando ser polêmica e afins meu desgosto com ela só aumentou. Não vou dizer que nunca venha a gostar dela, as vezes opiniões mudam, mas por ora nada nela me atrai, nem a forma como se permite ser explorada em um filme onde ela não faz absolutamente nada além de caras e bocas e corpo.
O comentário do meu colega não foi machista, ela tem cara mesmo! Se é ou não, eu não sei. Dizem que quem vê cara não vê coração ^_^. (e também se for, não tenho nada a ver com isso, eu sei, eu sei).

Eu gostei bem mais do primeiro Transformers, mas, confesso, o que eu mais gostei mesmo nos dois filmes foi da trilha sonora (a orquestrada, é claro). Acho fantástica.

Ana Paula disse...

Lola

Sabe que filme me fez ficar um pouco assim como vc, tipo, está ferindo minha inteligência? Foi Taken, vc já assitiu? Um ex-CIA aposentado consegue descobrir e vencer sozinho, e com a policia francesa atras dele, toda a rede de prostituição tráfego de mulheres da França???? Conta outra...

lola aronovich disse...

Miquinha, não tem como defender o seu amigo não! Pelamor, e vc diz que a Megan "tem cara mesmo"?! Isso é machista sim. Quer dizer, o que é exatamente "cara de boqueteira"? Por que a Megan teria essa cara, se essa cara existisse? Gostar ou não da Megan não tem nada a ver com fazer insultos machistas. Pode-se não gostar dela por considerá-la péssima atriz, por não gostar dos papeis que ela aceita fazer... Mas só esse argumento de que "ela se deixa explorar" já é meio ingênuo. Se não fosse ela a ser explorada, seria outra, ué. A gente pode não gostar de como o sistema trata o corpo da mulher, de como num filme de ação a mulher serve como um chafariz e uma parte de uma fórmula, mas é chato culpar uma pessoa em particular. Mal-comparando, eu acho uma droga que a prostituição exista, mas me solidarizo totalmente com as prostitutas.
Agora, juro que fiquei curiosa: o que seria uma cara de boqueteira? Precisa ser mulher pra ter essa cara ou pode ser gay tb? (porque imagino que não se aplique ao padrão dominante).

Thiago Beleza disse...

Ok.... to preparado pra ser apedrejado.

Primeiro ponto, homens exibindo tórax definidos e braços fortes, além de todo aquele ar cafajeste em um filme: BOM.

O inverso: MAL?

Me lembro de ler algumas críticas aqui elogiando os atores (ou até reclamando que ele não é tão bonito assim) e soou meio hipócrita toda essa sindrome do "intelectual que só assiste obras-primas no cinema"...

Segundo ponto.... eu adorei o filme...fui com meu sobrinho de 7 anos e parecia que tinha amesma idade que ele, vibrando com as explosões e com todo o metal se chocando....

A história, realmente fraca... a parte da megan fox e a o outra robô gostosona é padrão nesses filmes... são filmes comerciais, feitos pra ganhar dinheiro (vender bonecos, máscaras, cuecas e um ainfinidade de produtos).. alegar inocência e dizer que não sabia que seria tão ruim soa tosco..até pq todos os filmes comerciais norte-americanos tem o mesmo objetivo (mtos aqui devem se lembrar de da série Rambo)...

O fato é que eu me permito um pouco de diversão de vez em quando... adoro filmes com mto barulho, violência gratuita e tudo o mais...



Acho perigosa a propaganda pró estados unidos, afinal, o filme é feito pra crianças, que crescem com uma ideologia sobre o gigante do norte...Aquele papo de "o presidente decidiu que vc's são uma ameaça ao planeta, e como ele manda no mundo, vc's precisam ir embora" me irrita um pouco...

mas estando disposto a me divertir, ignoro toda essa merda e entro no clima...

O que me impressionou muito aqui, é a arrogância de muitos dizendo que "não assiste porcaria", "prefere godart" e estas coisas... não se compara...

Cinema comercial com cinema arte... os filmes são feitos com objetivos diferentes...

E um comentário em off, que eu sei que vai incomodar mta gente que vai entender como uma declaração de burrice...

Laranja mecânica!!!Não gostei da história, não gostei da atuação, e não entendo, sinceramente, o que faz um fulano vestir uma camiseta com uma estampa do filme....se é um filme épico, clássico, eu não entendo porque...

Com alguns amigos rebeldes (daqueles que se recusam a se vestir de intelectuais de intelginência extraordinária) chegamos a conclusão de que, pra ser cult, precisa gostar de laranja mecânica, mesmo sem ter entendido...e isso é simplesmente ridículo...

De qualquer forma, o que eu pretendia com isso, é mostrar que, mesmo tendo perdido meu tempo e dinheiro para assistir transformers, isso não faz de mim um idiota completo...

Por fim, a megan fox é simplesmente fantastica....

anália disse...

Ai, Lola! Estou me esquivando desse filme. Mas não faz nem quinze minutos, estava com meu filho no carro e ele dispara: "mãe, quando nós vamos no cinema? O sonho da minha vida é ver Transformers!". Que desespero!
Bjs,
Anália

Anônimo disse...

Eu vi o filme no sábado e tive vontade de ir embora antes dessa maravilha acabar! Cruz credo!!!

Carla disse...

Gente, não assisti, nem pretendo, mas pelamor hein?! E tantas pessoas gostam!! Meu namorado diz que me "odeia" pq eu abri os olhos deles para coisas ruins e agora tudo queele ve ele critica... a ignorancia é uma benção.... hehe...
Eu morava em uma cidade média (400 mil hab.)a uns 50 km de Sampa... só tinha shopping no cinema e eram 5 salas... ai ele aumentaram para nove... as qualidade dos filmes melhoraram?! que nada agora eles põe filmes repetidos a sala...
Ainda bem qu mudei para Sampa...
Mas para quem mora onde não tem cinema ou locadora tem uma solução... A Veja e a Folha ou Estadão (não, não gosto de nenhum desses) lançaram a coleção de cinemas... só com filmes classicos a maior parte muito bons...
Saem toda a semana a 15 reais cada um... tá não é barato gasar isso toda a semana, ams é mais barato que o cinema (em SP varia de 16 a 20 reais) e c tem para sempre... Sem contar que são filmes originais, com um livrinho comentando sobre o flme, atores diretores etc... Eu realmente recomendo vale muito a pena... E acho que dá para encontrar em qq banca... ou se não tiver é só encomendar com o jornaleiro!!

Dånut disse...

O que o Thiago falou, sobre os homens sem camisa e talz...
Eu queria saber o que vocês acham disso... Quando é cara sem camisa com pose pode? (só lembro de 300 e Wolwerine agora, sendo que só vi o primeiro, mas deve ter outros, acompanho muuuito pouco) Se sim, porque?
Qual a diferença para as mulheres?




Sobre o filme... Sei lá, acho que é pra quem gosta de explosões e violência gratuita mesmo... Eu não curto, sou mil vezes um filme com idéias do que explosões por aí (adoro filmes alemães por isso, orçamentos mais baixos impedem que só tenham explosões gratuitas, precisa de idéia). Mas, porém, todavia, no entanto, entendo quem goste. E acho que não dá para dizer que o filme é uma droga. Eu acho muito chato, sem sentido e tudo mais. A maioria aqui também. Mas é porque não foi feito pra gente, oras.

Mel Savi disse...

Ai, eu também perdi duas horas e meia da minha vida. Péssimo, péssimo, péssimo. Biquinho pra lá, explosões pra cá, final de filme eterno e sem nexo...desastre!
E Lola, please, né! Nada de apelido de derrotada! Derrotados são certos seres que aparecem em bancas...
You rock!
Beijo!

Carla disse...

Comentando sobre o post do Thiago:
Não homens sem camisa e tendo seu corpo explorado tambem não pode... um filme que precisa de apelo sexual para se promover não mrece muito merito (sim, temos que descartar quase todos então).
Quanto a laranja mecanica, eu particularmente gosto, ele é uma citica a certos aspectos da sociedade e talz... se tornou um clasico por causa da epoca que foi lançado... mas um filme ter reconhcimento para mim não significa muita coisa, vide 2001: Odisséia no espaço... ouvi milhões de comentarios (de amigos nerds) de que era otimo e etc... achei pessimo... tiveque assistir em 3 partes e ainda assim não cheguei ao final... nada fez o menos sentido para mim....

Quanto ao filme do tranformers... se vcvai com o intuito de diversão,digamos assim, facil deve ser otimo...
mas deixe do lao de fora do cinema qualquer ideologia...

E Lola, apesar de ser um comentario machista, acredite exist pessoas com cara de boqueteira, assim como as com cara de vagaba e etc...
Quer um exemplo? A Priscila do ultimo big brother... ela era uma "putona" assumida... disse abertamente que se não ganhasse o premio ela posaria nua para ganhar $$
Minha opnião?! Aplaudo em pé uma mulher que tem coragem de assumir isso em rde nacional e ainda assim conquistar o grande publico (até mesmo as mulheres)... para mim foi um progresso uma mulher com tanto apelo sexual (mais do assumida) não ter sido eliminada com o pensamento machista/puritano/etc que a maior parte das pessoas tem...
E sobre a exploração sexual das mulheres ach ue isso a carga irraigada de machismo que existe no mundo... mas se as mulheres usam isso e benficio proprio (vide muito dinheiro e pouco esforço) e tem consciencia do que estão fazendo... sorte delas...

Mica disse...

Acho que qualquer pessoa pode ter cara de boqueteiro...é mais ou menos como a Carla falou. E essa cara de quem está sempre em busca de sexo é a expressão que eu tenho visto na Megan Fox ultimamente, em especial em Transformers 2.
Mas minha bronca com ela não é a aparência da moça (que está bem mais produzida atualmente e, admito, mais bonita) é que ela atua mal mesmo, a única presença em tela que ela tem é a sexual e não a interpretativa e isso me irrita um pouco. Acho que eu simpatizaria mais com ela se ela fosse uma boa atriz. Talvez ela chegue lá um dia, mas por enquanto não vejo muita coisa na moça.
E se eu reclamo que ela se deixa explorar? Sim! E dos fulanos que gostam dessa exploração também. Mas também reclamaria se fosse um homem que aparecesse em um filme apenas pelo corpo sem qualquer razão de ser.
Não estou dizendo que não goste de ver corpos belos e seminus no cinema, de forma alguma, eu adoro, mas prefiro quando vem recheado com algum conteúdo interpretativo e, principalmente, de roteiro. Corpo por corpo simplesmente eu acho sem graça e cansativo.

Agora, uma coisa que não entendi ainda é o motivo do Shia estar fazendo tanto sucesso. Eu realmente não consigo ver nada de mais nele. Ele não é horrível, tem piores, mas também não é nenhuma maravilha para se destacar assim. E nem bonito é, pq se fosse bonito até dava para entender (ok, estou sendo contraditória, então vou parando por aqui antes que delicadamente me mandem pastar xD).

Renata disse...

Lola, eu moro numa cidade de quase 1 milhão de habitantes e aqui só tem 3 salas de cinema.

Só filme dublado.

Tem que torcer pra Xuxa não lançar filme, senão, já viu, seis meses em cartaz...

Lili disse...

Ai, Lola. Li o comentário do asnalfa e me bateu um remorso agora, rs. Moro em uma cidade de 70 mil habitantes, sem cinema, e com locadoras que dão preferência a sucessos, então, já viu, baixo tudo mesmo. Gravo, assisto e jogo fora a maioria deles, porque não dá prá ficar guardando tudo. Pensei agora, eu jogando filme fora e a Lolinha vendo este tipo de coisa, rs.

Paloma Peruna disse...

Lola, aqui foi feriado ontem e resolvi ir ao cinema do shopping (cinemark). Resultado: voltei pra casa sem assistir nada! hahaha Queria ver "A Era do gelo 3" mas estou esperando meu sobrinho chegar de viagem para vermos juntos. E resolvi boicotar "Jean Charles". Meu marido queria ver mas depois q expliquei o motivo ele aderiu ao boicote, ficou indignado. Acho q estamos numa safra mto ruim.
Lolinha, queria pedi pra vc comentar alguns filmes do Woody Allen. Adoro ele e sempre tem ao menos um diálogo/piada q vale por mtos e mtos filmes toscos destes. Bom, ele mora no meu coração e fico esperando sua crônica. Gosto mto do q vc escreve. Até Transformers fica divertido! Bjos

Anderson disse...

Poxa, mas esse post rendeu mesmo hein?

Falando de novo, eu gosto muito de um cinemão pipoca, onde posso descansar o cerebro e só me divertir, não reclamo (na maioria das vezes) de serem os EUA a salvar a humanidade e tudo de bom que há sobre a Terra, etc, pq afinal foram eles que fizeram o filme, assim como não tinha problmas em verem os herois japoneses serem os unicos a defenderem o planeta dos monstros do espaço.

Mas...mesmo um filme descompromissado, tem que ter um minimo de logica e qualidade. O primeiro transformers tinha isso e eu gostei muito, mas o segundo não me agradou, mesmo no aspecto de ser apenas um passatempo.

E a ultima coisa que eu sou é intelectual que procura filmes de "artes", eu procuro um filme que funcione naquilo que se propõe e acho que essa continuação falha nisso.

Anderson disse...

Ana Paula, eu vi Taken, e me senti ofendido não apenas na minha inteligencia, mas em qualquer valor e dignidade que eu acredite ter.

Não recomendo esse filme p/ ninguem, pq acho que nunca vi nenhum discursso da direita-cristã fundamentalista destilando tanto preconceito, odio e arrogancia de uma vez só.

Anderson disse...

Renata, Mica... sem querer fazer polemica, mas concordo com a Lola.

Fiquei curioso sobre oq seria essa cara de "boqueteira" e "vagaba" e como identifica-la.

Mica disse...

Taken? O filme? Eu assisti, mas não lembro.

O problema da Lola fazer crítica de filme que não está em cartaz é que eu provavelmente não vou lembrar de lhufas. Tenho a pior memória da face da Terra. Se passar muito tempo depois de eu ter assistido algo, é quase como se eu não tivesse assistido, pq lembro vagamente das impressões, mas não consigo manter uma discussão.

Anderson, eu gosto de cinema pipoca e tenho uns gostos assumidamente de qualidade duvidosa, mas assim como você, eu acho que o filme tem que ser no mínimo bom no que se propõe. Tem coisa que não dá para engolir.
Eu confesso, adoro a idéia de máquinas que se transformam em robôs vivos e que lutam ao lado da humanidade para salvar o nosso planeta que eles adotaram como novo lar, principalmente porque eu sou fã de cenas de ação, de muita explosão, de barulho alto, de perseguição e essa balelada toda. Mas mesmo os filmes de ação tem que ter qualidade. Ação por ação simplesmente não dá para engolir. E aquelas inúmeras transformações dos autobots a todo instante me encheu a paciência, sem falar que mais da metade do tempo eu mal conseguia identificar quem era quem.
E por que toda vez que o Cubo criava um robozinho ele nascia mal? Em tese as máquinas não eram boas e algumas se bandeavam para o lado dos que queriam conquistar sem dó nem piedade e se tornavam Decepticons? Então por que toda santa máquina que virava um robozinho pensante era mau por natureza!?

Certo, chega de discutir tecnicalidades do filme porque quase ninguém aqui assistiu mesmo e nem pretende ^_^.

Anderson disse...

Mica, se vc acha que tem a pior memoria do mundo, precisa conhecer uma amigo meu que não consegue se lembrar do que ele mesmo afirmou ha uma hora atras ^^

Da até p/ dizer que ele assistiu um filme e ele vai acreditar em vc pq não se lembra se viu ou não ^^

E concordo totalmente com vc, filme de ação, com explosões, e robo gigantes lutando é divertido,mas tb precisa ser bem feito.

Ana Paula disse...

Nossa Anderson, é verdade. Eu fiquei com tanta raiva daquele 1 contra 300 e o 1 sair vencendo que até me esqueci deste detalhe. Acho que agora que vc me abriu os olhos ele subiu pro no. 1 da minha lista dos piores filmes que já vi na vida.

Thiago Beleza disse...

Boqueteira, deve ser por causa da boquinha...

me lembro de qdo era moleuqe se referiam assim as mocinhas com lábios carnudos...

as vagabas, segundo o conceito conservador da nossa sociedade são as que gostam de sexo e deixam isso bem claro...Na verdade, creio que são aquelas que despertam os desejos mais profundos nos seres mais conservadores sem fazer nenhum esforço.. são sensuais por natureza...logo, por despertarem esses desejos animalescos ...

Deixando claro que eu discordo do uso destes termos... mas vi tanta gente perguntando, achei que seria interessante elucidar a galera...


Sobre os filmes: eu tbm gosto de filmes com conteudo.. filmes pra refletir.. filmes pra pensar...ocorre que nem sempre eu saco qual é a grande sacada do filme (como laranja mecanica)...

na real, transformers não me decepcionou pq eu nao esperava grandes coisas...só violencia gratuita, mto barulho e mta ação...logo, o filme superou minhas expectativas...
E a megan fox, com ou sem talento, dotada daqueles lábios e aquele par de olhos azuis (que combinariam perfeitamente com os meus, cor de bosta) ficou fantástica...rsr

Cá louca disse...

Ah Thiago, mas por labios carnudos e olhos bonitos prefiro a
Scarlet Johanson.
E ter cara de vagaba e despertar desejos sem esforços são coisas diferentes
Exemplo: Scarlet (mega sensual) versus Daniele Winits
Eu acho que apesar desses termos serem bastante vulgares e machistas acho q é só um modo de rotular (um modo de mau gosto), na real todo mundo tem cara de alguma coisa... ou vc nunca olhou para alguem e pensou que ele tem cara de sujo ou de bobo?

Thiago Beleza disse...

Hey, eu só disse o que é... não acho que seja uma análise correta. è mania de rotular e eu sinceramente odeio rótulos....

Cá louca disse...

Não conseguiriamos viver sem rotular... não só pelas caracteristicas ruins mas pelas boas tambem... por exemplo a Lola... Acompanho este blog a algumas semanas, mas pelo que li e pelas fotos dela que vi, acho que ela tem cara de mega simpatica... não a conheço, mas sempre que pensar nela vai ser como uma pessoa simpatica..... acho que é impossivel viver sem rotular... para o bem ou para o mal

Paparazzo Campinas disse...

Vc tem toda razão. Eu também vou parar de ir ao cinema ver porcarias como essa. Eu perdi totalmente a vontade de assistir qualquer filme. Eu passei da idade já. Eu tinha o mesmo mantra, mas não dá mais. Os filmes tão ficando cada vez pior. Esse T2 é horrível.