terça-feira, 15 de abril de 2008

CRÍTICA: LOUCAS POR AMOR, VICIADAS EM DINHEIRO / Gastando como se não houvesse amanhã

Putz, vi Loucas por Amor, Viciadas em Dinheiro faz uma eternidade (dez dias) e, por não ter anotado nada, mal me lembro do que se tratava. Mas me recordo vagamente que a comédia não foi assim tão péssima quanto eu imaginava que seria. A Diane Keaton, por exemplo, está muito melhor que no seu último fracasso, o realmente embaraçoso Minha Mãe Quer que Eu Case, presente na maior parte das listas dos piores do ano passado. Aqui em Loucas ela faz uma dona de casa com um bom padrão de vida, casada com o Ted Danson. Mas quando ele perde seu ótimo emprego, o casal imediatamente se vê com uma dívida de quase 300 mil dólares. Diane decide trabalhar fora, o que é quase impossível pra mulheres de sua idade sem experiência no mercado. Ela consegue um emprego de faxineira no Tesouro Central, ou algo do gênero, que é onde fazem as notas. Ao ver que doláres amassados e sujos são destruídos sem dó, ela tem uma idéia genial: ficar com eles, como se fosse uma reciclagem. Convoca duas colegas, a Queen Latifah e a Katie Holmes, e o trio enche os bolsos.

Obviamente isso não vai acabar bem. O personagem da Diane é irritante. Não daria pra juntar dinheiro, não gastar, não dar na vista, e depois fugir pra algum paraíso tropical como, hã - você sabe pra onde todo mundo vai – e viver lá felizes para sempre? Alguém precisa mesmo comprar um anel de diamantes de 60 mil dólares pra sobreviver? O filme é excessivamente tímido em criticar o consumismo exacerbado dos americanos. A mocinha abobada da Katie é uma gracinha, mas o roteiro a ignora e não a desenvolve, como, aliás, não desenvolve o tema de que enriquecer pode afetar um relacionamento a dois. Eu me identifiquei mais com o personagem da Queen, claro, que é mais pé no chão, mais pão-dura, e mais gordinha. Quer dizer, não que eu seja uma pão-dura miserável! Eu nego!

O que é sempre chocante pra mim é constatar como não fui picada pelo bichinho da propaganda, como não tenho grandes sonhos de consumo. Pode ser total falta de criatividade, mas já tive essa discussão com o maridão e chegamos à triste conclusão que, se fossemos ricos, nossa vida não mudaria quase nada. Eu jamais poderia passar a frequentar supermercados e jogar no carrinho os produtos que eu quisesse, sem verificar o preço, pesquisar, e escolher a marca mais em conta. Gastar 20 reais num sanduíche? Pra mim é anti-ético. Não faz parte da minha personalidade. Carros são apenas um meio de transporte, não sinal de status, então qualquer popular 1.0 tá mais do que bom pra mim. E o maridão pensa igual. Um dia, faz alguns anos já, tivemos uma conversa sobre isso. Perguntei pra ele: “Amor, se a gente fosse muito rica, no que você gastaria parte do dinheiro?”. Ele pensou, pensou, e respondeu: “Eu gostaria de ter um mouse sem fio”. Fiquei surpresa porque, apesar de não ter idéia do que fosse aquilo (cinco anos atrás), imaginava que não custasse tanto assim, e impliquei: “Você tá dizendo que, se a gente fosse milionária, tudo que você compraria seria uma coisa que a gente poderia comprar agora, se realmente quisesse?! Não é possível! O que mais você gastaria de comprar?”. E ele pensou mais e mais, e, muito abatido, disse: “Tem muita coisa sem fio que eu gostaria de ter”.

Sabe aquele clichê de “como presentear alguém que já tem tudo?”. É mais ou menos como a gente se sente. Porém, pra americano, ter tudo nunca é o suficiente.

Os críticos me odeiam por eu ser rica ou por ter casado com o Tom Cruise?

27 comentários:

Liris Tribuzzi disse...

Não sei os críticos, mas eu não gosto da Kate Holmes porque ela é casada com o Tom.

. disse...

eu sempre teria onde gastar dinheiro: faria uma bilblioteca, um museu de arte, uma escola e compraria arte, muita arte, muita,muita, muita...e aí teria que ter uma casa, outro museu, etc. pra colocar toda essa arte....

mari disse...

uh, estava logada no gmail errado...mariana aí em cima gastando com arte!

Lolla Moon disse...

você é igual a mim. quando me perguntam "qual é o seu sonho de consumo?" eu levo uns bons minutos pra achar uma resposta - quando acho. claro, se fôssemos podres de ricas acharíamos lugares onde meter dinheiro (mas também cansaríamos logo de gastá-lo). fico horrorizada em ver pessoas (mulheres, principalmente) que viajam e só pensam em se enfiar num shopping; EU SÓ PENSO EM COMER, hahaha (vou pra itália em abril e, apesar de não curtir massas, sei que vou voltar de lá rolando).

mas sinceramente. 60 mil num anel. se não convence ao mundo, que adora um consumo, a mim é que não convence mesmo.

e eu amo a queen latifa. e acho a kate fofa, bem girl next door. não gosto do tom cruise, mas se ela gosta, parabéns, fico feliz. :)

lola aronovich disse...

Eu gostava da Katie Holmes antes, sempre a achei bonitinha e uma atriz graciosa (nada de mais). E nao tenho nada contra ela ser casada com o Tom Cruise. Ate porque esses casamentos nunca duram muito...
Mari, gastar em arte? Nao sei, pra mim os museus todos deveriam ser "da humanidade", nao pertencentes a um so pais, e muito menos a usa so pessoa.
Claro que eu usaria dinheiro pra ajudar pessoas, mas pensando so em mim, eu ja tenho tudo...

lola aronovich disse...

...E ai vem minha xara com dois e Ls e diz tudo. Meu, como a gente eh parecida! Eu tambem gastaria em comida! Quero dizer, ainda teria meus principios, nao compraria nada muito caro, mas sim, sem duvida, seria minha prioridade! Ha, eu tb so penso em comer. So vou a shopping pra cinema ou comida, mais nada. Ah, e a Queen Latifah se vendeu ao sistema, fechou contrato com algum gigante da industria das dietas, e ja ja vai ficar quase tao magrinha quanto a Katie (e todas as outras). Nao se sabe por quanto tempo, porque todas essas dietas falham...

mari disse...

Lola, e QUEM voce acha que faz um museu da "humanidade", o GOVERNO???
vamos lá, voce não é assim ingênua!
voce não acha que eu gostaria de gastar meu dinheiro num museu, numa escola e numa biblioteca só pra mim, né??e voce acha gastar em arte supérfluo? quer dizer, por voce todos os artistas morreriam de fome e só sobrariam os cozinheiros?????
vou dizer pro Ig que é melhor ele aprender a cozinhar....

lola aronovich disse...

Mari, ta havendo uma grande discussao sobre a que pais pertence uma obra de arte. Muitas obras expostas em paises ricos estao sendo "repatriadas" pros paises pobres onde foram roubadas ou pilhadas. Museus americanos e europeus estao revoltados porque estao perdendo obras que "pertencem" a eles ha decadas. Eh muito complicado isso de algo pertencer "a humanidade", mas 90% da arte antiga pertencer a paises ricos tambem eh complicado, nao? E museus particulares, pertencentes a so uma pessoa ou grupo, sao ainda mais reprovaveis, na minha opiniao. Eh o mesmo que fazer caridade: otimo, enquanto a pessoa ta fazendo. Nada impede que ela tranque tudo numa sala que so ela veja. E quando que eu falei alguma coisa sobre achar gastos em arte superfluos? Eu nao gasto com nada! Nem com comida (bom, so o necessario pra sobrevivencia). A discussao era que, se eu fosse rica, talvez a unica coisa em que eu gastasse mais seria comida. E mesmo assim, com muitos limites.
E realmente, se o Ig ou qualquer outro fotografo ou artista dependesse de pessoas como eu pra vender suas obras, teria problemas... Eu sou pao-dura e nao coleciono coisas, esqueceu? (pensando bem, cozinheiros tambem nao podem contar comigo. Eu sustentei a Nestle por um tempo, mas meu figado entrou em colapso ano retrasado, entao tive que parar).

mari disse...

Lola, voce, positivamente não tem a menor idéia de quem eu sou.

Voce está falando de PILHAGEM, e eu, de construir um acervo e disponibiliza-lo para as gerações futuras.

Tive ânsia de vômito quando entrei no British Museum. E eles ainda homenageiam os lordes que roubaram tudo aquilo da grécia, do Egito...aaarrgghhh

Agora veja o MASP: se não fosse o empenho pessoal do Chateaubriand , nós não teríamos aquele acervo incrível pra ver!!! Também não é juato que pra ver um Rembrant ou um Van Gogh eu tenha que ir à Europa...

Veja o MAC, é todo feito sobre o acervo do Cicilo Matarazzo, e tem coisas lindas, Max Bill, Marino Marini...tudo pro povo apreciar.

Voce não deve saber, mas eu tenho uma galeria de arte, A Choque Cultural, que trabalha com arte marginal, graffiti, tatuagem, ilustração, quadrinhos (viu porque sou amiga do Ig?), e desde que eu abri a galeria, a quantidade de artistas mortos de fome que apareceu foi inacreditável.
Será que esse mercadinho de arte de m%#@da que a gente tem no Brasil vai ter como dar conta dessa multidão de artistas talentosos mas maleducados (no sentido de carencia de estudo formal, não de grossura) e mal assessorados??

mari disse...

uh, sem contar que eu JÁ TENHO um acervo e uma biblioteca, e adoraria disponibiliza-la , mas voce não acredita como é difícil doar , principalmente revistas...

Masegui disse...

Lola,

Primeiro minhas desculpas pelo comentário bebum, com digitação errada e tudo...sniff :(
Agora, como "estar bebum" não significa "estar bobo", tive a habilidade necessária para tirar um print screen e provar que fui "realmente" o visitante 10.000!
Cumé, tem prêmio? se preciso for eu envio a imagem... :)
A propósito do "bebum", desta feita não posso dar minha resposta preferida "bebo com meu dinheiro" porque foi um belo dum 0800, he he.
Falando em ficar rico, eu não quero, já tenho (quase) tudo. Ademais, morro de medo de sequestro, detesto puxa-sacos e sei que acabaria fazendo muita merda. É melhor não!

lola aronovich disse...

Mari, a gente realmente esta falando de coisas diferentes. Eu to pensando nos grandes museus, de arte classica, da antiguidade. E vc, que ja tem sua propria galeria, fala de arte underground, marginal, "desvalorizada". Eh claro que acho otimo que existam espacos como o seu pra expor e dar valor a esses artistas. Eu adoraria que houvesse bibliotecas e museus abertos ao publico em cada BAIRRO! Por que eh tao dificil doar essas revistas que vc tem? E aqueles programas de bibliotecas moveis, dentro de onibus, funcionam?

lola aronovich disse...

Po, Masegui, ta melhor do que eu. Eu nao consigo tirar copia do print screen nem sobria! (ontem tentei e nao consegui). Se vc diz que eh vc, nao vamos brigar por isso. Parabens por ser o numero dez mil. Tomara que vc continue por aqui quando eu comemorar o numero cem mil, um milhao, o ceu eh o limite, vai saber... Agora, premio?! Eh muita cara de pau! Ainda mais vindo de alguem que ja tem (quase) tudo.

Suzana Elvas disse...

Atrasada, aqui minha contribuição na campanha "Me faça chegar aos 20 mil":

Gostaria de ser rica pra não ter mais que me preocupar com dinheiro. Entrar numa livraria, ver um livro maravilhoso e... pimba! Comprar sem me preocupar de vai desfalcar o orçamento do supermercado do mês.

Passar na rua e ver uma mãe com filho pequeno no colo vendendo aquelas balas velhas e... pimba! Empregar.

Ver uma mochilona mil-e-uma-utilidades da Puma-pra-toda-a-vida e... pimba! Comprar.

Ver uma escola caindo aos pedaços e... pimba! Dar uma reformada básica, incluindo especial atenção à biblioteca.

Assim. Poder realizar meus desejos - os (poucos) egoístas e os (muito) coletivos.

Bjs

lola aronovich disse...

Pois é, desses desejos coletivos seus eu compartilho todos. E eu faria também um centro de apoio pra cães e gatos abandonados e de rua.
Isso de comprar qualquer livro que me interessar, sem me preocupar com o preço, também parece ideal. Falando nisso, sei que pertence ao outro post, fiquei indignada quando não encontrei "Ensaio sobre a Cegueira" na biblioteca da universidade. Não queria ler em inglês, mas como último recurso, vale tudo. Não tem!

Pedro disse...

Acompanhei um pouco distante essa discussão toda de esquerda/direita, consumismo, capitalismo... e quanto a tudo isso acho muito simples as pessoas lutarem por certos principios mas será que nossa sociedade esta altura deles ? Eu não acho e acho que a galerinha de esquerda possuem umas ideias utopicas d+ não ?

Ahh e ler comentarios de pessoas que não possuem mais ambição e estão conformadas com oq já tem, não soa um pouco chato ?
Meio $em graça Hehehe. Vamo lá crianças rumo a tv de 103 polegadas, audi r8...

lola aronovich disse...

Pedrinho, eu sei que vc é de direita, e gosto de vc mesmo assim. Eu te dou um desconto por causa do seu bom gosto pra críticos de cinema. Nós da galerinha de esquerda somos totalmente utópicos. Mas pelo menos sonhamos com algumas conquistas coletivas, ao invés da galerinha de direita que só sonha em ter uma TV com mais polegadas... O "cada um por si" não te deixa amargurado às vezes? E desde quando estar feliz com o que tem é falta de ambição?! Já falei que o meu sonho de consumo é que todo o conhecimento da humanidade esteja disponível a um click do mouse, de graça. Parece uma idéia bem ambiciosa... E pra que um Audi, se carro é só pra nos levar de um lado pro outro, e existem limites de velocidade? E sabe que o mundo entraria em colapso total se os chineses fossem tão "ambiciosos" como os americanos, né?

Pedro disse...

Com relação ao cada por um si, não acho que as coisas são bem assim. É meio complexo isso tudo, eu tive uma apresentação hoje sobre um trabalho chato que eu tive que falar sobre algo que eu não acredito e não concordo, era sobre a função social da posse e da propriedade em relação a dignidade da pessoa humana, e a maioria só falava em relação a dignidade da pessoa quando se referiam a coletividade, citando que a propriedade individual deve ser sacrificada perante ao coletivo. E a do individuo ? Eu acho descabivel algo como o MST invadindo terras, o real proprietario tenta re-integrar a posse e o magistrado (nada constante mas) decide a favor dos invasores... por favor, antes de atingir o direito dos proprietarios individuais outras medidas tem que serem tomadas. É meio até hipocrita a gente falar dos direitos basicos de necessidade e tal, sendo que a vida ta como supremo na CF e se uma pessoa invadir sua propriedade vc pode mandar chumbo, ahn ?
Acho que nossos problemas são mais embaixo e não vao ser pensamentos utopicos que vão melhorar tudo isso, sei que é chato ficar falando de Lula e politica, mas ele ERA de esquerda né ? O filho dele hoje ta cagando dinheiro. Lula virou um robô, literalmente adestraram ele heauheaue e seu pensamento.
De direita ou de esquerda são tudo "farinha do mesmo saco".

Obvio que quando me refiro em relação aos politicos, eu não falo que vc, pessoa, tem pensamentos de esquerda deturpados, claro que não, vc pode ter os pensamentos mais legais e tal para a sociedade, mas esse negocio de cada um fazendo um pouco vai melhorar o mundo, é conversa desde 1000 B.C., é bem aquele lance de quando vc ta fazendo uma redação e nao sabe como concluir com uma solução cabível, é sempre "conscientizar a sociedade para que"...


Acho legal quem é feliz com pouco ou que considera o pouco, muito, acredito que isso inclusive possa ter sido um meio de controle para com os esquerdistas hehehe. Zueras a parte eu sou feliz com oq tenho tbm, mas acho que mais não faria mal e menos faria.

PS: Audi R8 http://www.carrosnitrados.net/blog/imagens/21_02_07_05.JPG

PS²: Se surgir uma nova enquete não é retaliação hahaha, e sim eu tenho bom gosto para algumas coisas ainda né ? :D

Abr Lolinha

lola aronovich disse...

Pedrinho, espero que vc tenha tido a oportunidade de discutir com a turma e com o professor(a) sobre isso que vc discordou, porque a meu ver o ambiente universitário é pra isso mesmo, pra discussão. Agora, fico feliz que tantos dos futuros advogados levem em consideração a função social da posse. Quando que eles mudam e vão pro outro lado? Pra mim, Pê, a coletividade é mais importante que a propriedade privada. Ou seja, ainda existem montes de latifúndios improdutivos no Brasil. Esses latifúndios estão nas mãos de pouquíssimos homens. Enquanto isso, há milhões de micro-agricultores querendo um lugar pra plantar e tocar sua vida. Não vejo justiça alguma nessa manutenção do status quo que vc defende. E não sei em que país vc vive onde a maior parte dos magistrados dá razão aos invasores. Que eu saiba, juiz manda líder do MST pra cadeia. Com o apoio da mídia e de uma enorme parcela da classe média... Vc claramente considera propriedade mais importante que a vida humana, quando reclama da injustiça de não poder atirar em quem invade a sua propriedade. E por favor, não me venha com clichês do tipo "O que vc faria se alguém invadisse e quisesse repartir sua casa?". Minha casa é pequena, não tem nada pra repartir. Estamos falando de grandes propriedades improdutivas, algumas do tamanho de alguns estados! Eu sou a favor de limite de riqueza. Ninguém precisa ser bilionário. Nem vai ter o que fazer com tanto dinheiro.
E imagino que vc se dá conta que o pensamento de que todos os políticos são iguais e nenhum presta é igualmente um pensamento da direita... Como vcs de direita querem um estado mínimo, nada melhor que pregar que estado nenhum presta. Honestos, competentes e altruístas são os donos das empresas privadas! Por que não deixar logo que o presidente da Wal-Mart governe o mundo?

pedro disse...

"o magistrado (nada constante mas) decide a favor dos invasores"

Foi uma situação hipotetica Lolinha, e ainda na situação eu falei "nada constante", porque o magistrado na maioria das vezes entende a propriedade como intocavel.

Acho que vc não compreendeu e claro que eu não considero a propriedade mais importante que a vida humana, quer dizer depende da vida de quem hahaha se for de politico, realmente ela vale...
E eu não tava reclamando, eu estava citando um fato, vc pode sim descer bala se alguem invadir seu terreno, legitima defesa da propriedade ou algo assim, talvez tenha me expressado errado, mas eu acho que é meio uma contradição, oq falei foi isso "dos direitos basicos de necessidade e tal, sendo que a vida ta como supremo na CF e se uma pessoa invadir sua propriedade vc pode mandar chumbo, ahn ?"

Se quiser posso me informar melhor quanto a isso e fundamento por aqui quando chegar em casa, agora é só uma rapidinha. Abr

Lolla Moon disse...

meu. alguém avisa.
a QUEEN LATIFAH É EDEOTA.

ela vai perder tipo 80% do appeal se virar um palito. todos gostam dela porque se identificam com o jeitão real people. ela é excelente atriz anyway, mas o físico dela a qualifica para papéis específicos, para os quais ela talvez nem seria chamada, fosse magra. esquelética, ela vai ser apenas mais uma.

ai meu, faz parar, please. :(

Lolla Moon disse...

e ah, sobre os tópicos políticos aqui levantados, eu não me considero de esquerda (mais pra direita, inclusive), mas acho que dá pra ser menos utópico e, ao mesmo tempo, querer um mundo melhor, nem que seja individualmente. eu sou absolutamente anti consumo desenfreado, mas gosto de poder adquirir coisas que serão duradouras e que vão fazer a minha vida melhor e mais gostosa - minha câmera, por exemplo. já se você me perguntar sobre pessoas que trocam de câmera a cada seis meses sempre que sai modelo novo... tenho pena delas.

lola aronovich disse...

Lolla, a Queen Latifah virar um palito acho que nao sera possivel. Eh o tipo fisico dela. Mas se ela assinou contrato pra emagrecer, vai ter que cumprir. E obviamente nao vai ser com a marca que esta pagando seu salario, mas com nutricionistas, personal trainers, montes de dietas e tal. A Kirtie Allen era garota-propaganda da marca, mas como ela engordou tudo de volta, agora pegaram a Queen. Eh ridiculo, claro, ate pq o charme dela ta no seu tipo fisico. E ela ja fatura os tubos com a marca propria que tem (de roupa).
Quanto a politica, eu queria ate fundar um movimento: Hedonismo sem Consumismo. Ou seja, cada uma faz o que quiser, respeitando o planeta e os limites dos outros, e tentando gastar o minimo possivel. Ah, vi pelas suas fotos que vc da valor a sua camera. Nao vou nem perguntar o tipo pq nao entendo nada disso, mas o maridao pode querer saber.

Milla disse...

Acho engraçado as pessoas serem de Direita, reclamarem pra cacete do mundo, que tá uma droga, isso e aquilo e, ao mesmo tempo, pregarem a lei do cada um por si e não fazerem nada para mudar a situação {e ainda reclamam de quem tenta!}.
Ah, dá um desconto, né?!. Não dá para ser de Direita (ou seja, defender o poder na mão de poucos, não ter nada contra o consumismo, ser contra a igualdade de classes) e reclamar que a situação está deste jeito.
¬¬

Rosilene disse...

Eu não odeio a Katie Holmes, só acho que... bem... quem é Katie Holmes? Ah! a esposa do Tom Cruise.
Bem, o mundo pode não gostar muito dela, mas parace que DEUS a adora.
Rosilene

Luna disse...

Eu sempre quis poder responder "não quero nada" ao pensar em ter dinheiro.
Porque eu faria tantas coisas.

Primeiro eu compraria uma casa pra minha mãe e outra pra mim. Já mobiliada com tudo que temos direito. Ela nunca mais iria se preocupar em pagar aluguel. Essa sempre é a primeira coisa que eu penso: seria muito bom ter dinheiro pra não precisar ficar se preocupando com essas coisas. Eu gostaria de quando gostar de uma roupa, poder comprar na hora, sem precisar ficar fazendo conta, se sentindo culpada ou deixando pra lá porque está gastando demais.


E sou consumista sim, só não tenho dinheiro. Se eu pudesse, comprava todos os livros que eu visse na minha frente. Compraria videogames. Compraria uma câmera fotográfica profissional (que pode chegar a custar 5 mil reais... é mais do que minha mãe ganha em um ano). Pagaria uma boa internet que não caísse. Não precisaria me sentir culpada se eu compro algo especial pra comer, pq o dinheiro se vai com aquele sorvete, aquela pizza, aquele hamburguer. Eu poderia fazer algum curso que se ajustasse com meus horários. Eu poderia fazer tanta coisa!

Não preciso ser bilionária não, mas ter dinheiro pra não precisar ficar me preocupando se estou conseguindo definir as prioridades não seria nada mal.



P.S.: quando criança, eu quis ser milionária para construir uma escola para crianças de rua. Seria uma escola inspirada em Hogwarts, teria uniforme inspirado nos colégios britânicos, seria um colégio interno que ensinaria francês e astronomia. Só sendo Bill Gates pra fazer isso...

Luna disse...

Ah, eu poderia viajar também. Seria uma das primeiras coisas que eu faria: viajar pelo mundo.