quinta-feira, 2 de maio de 2019

HOMENAGEM A ASSASSINO? E A VIDA DE UMA MULHER, NÃO VALE NADA?

O Flamengo acertou ao deixar o goleiro Bruno de fora

Sexta passada o Flamengo comemorou o Dia do Goleiro com uma arte com vários goleiros que passaram pelo clube, e muitos torcedores pediram o goleiro Bruno -- aquele que matou a modelo e atriz Eliza Samudio em 2010. 
A Jamille Bullé, que trabalha com jornalismo esportivo, escreveu um texto importante sobre este absurdo.

"Cadê o Bruno?"
Clique para ampliar
Na última sexta, o Flamengo fez uma publicação nas redes sociais em comemoração ao dia do goleiro. Na imagem, aparecem nomes do elenco atual (Diego Alves, César e a goleira Kaká) e outros que marcaram a história do clube (Júlio César, Clemer, Raul, Gilmar Rinaldi, Cantarelli, Zé Carlos, Fillol e Renato). Por mais surreal que pareça, diversos comentários foram escritos por torcedores indignados com a ausência de Bruno na seleção.
Sim, aquele Bruno. O goleiro Bruno. Bruno Fernandes das Dores de Souza, condenado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver no caso do assassinato de Eliza Samudio -- além de sequestro e cárcere privado do filho Bruninho.
Um clube que tem tantos ídolos memoráveis em sua história. Um título com tantos personagens marcantes. Adriano, de volta ao seu clube de coração, reconstruiu e consolidou seu império em solo brasileiro. Petkovic, aos 37 anos, em uma nova versão do vovô-garoto, provando que futebol não tem idade. Angelim, um feliz herói improvável, cuja "maior vaidade é ver o Flamengo vencer". 
Fã de Bruno foi ao presí-
dio em 2017 usando
máscara (cachorros
devoraram o corpo de
Eliza)
Chega a ser injusto com tantos nomes que merecem ser lembrados como ídolos daquele tão esperado título. É injusto com Eliza, que teve sua vida interrompida. 
Com Sônia de Fátima Marcelo da Silva Moura, mãe da vítima, que teve sua filha assassinada e sequer conseguiu o direito de enterrar o corpo. Com Bruninho, cujo pai transformou-se em um assassino ao mesmo tempo em que tirou o direito do convívio do menino com a mãe. Traumas irreparáveis.
O clube teve bom senso em não usar a imagem do goleiro na postagem parabenizando pelo dia do goleiro. Foi parte da torcida, nos comentários, que cobrou a presença de, veja bem, um homem condenado por assassinar, com requintes de crueldade, e ocultar o corpo da mãe de um de seus filhos.
Em um país onde 1.173 mulheres foram vítimas de feminicídio, de acordo com levantamento do Monitor da Violência -- uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública --, este comportamento é um retrato da mentalidade de boa parte da sociedade no nosso país. Na cabeça dessas pessoas, a vida de uma mulher não vale nada.

18 comentários:

Anônimo disse...

Se não me falha a memoria Adriano, Petkovic e Angelim não são goleiros. Porque o Flamengo iria homenagear os não goleiro no dia dos goleiros?

Falácia do espantalho?

Anônimo disse...

Seguindo a mesma lógica não mais deverá haver mais comemoração do Dia internacional da mulher e nem dia das mães.

Uma mulher negra, no dia 1 de maio de 2019, matou um trabalhador rural, e o motivo foi uma divida de R$ 30,00.

A vida deste trabalhador rural também não vale nada.

Lola Aronovich disse...

Anon, a Jamille não disse que esses 3 eram goleiros. Vc é o mesmo cara do comentário seguinte, que não sabe ler?


Vc não leu o post ou vc leu e não entendeu absolutamente nada, anônimo das 18:50?

Alan Alriga disse...

Chega a dar um nó no peito só de ler os comentários, não dúvido que muitos sejam membros de torcidas organizadas ou mascus espalhando seu ódio pelas mulheres, mas infelizmente existem torcedorxs doentios que pouco se importam com o crime e com as mulheres no geral.

Anônimo disse...

Lola, como vc afirma categoricamente que "cachorros comeram o corpo de Eliza"? Nem a polícia conseguiu provar isso, nem foi confessado pelos condenados. Até hj não se tem certeza sobre os acontecimentos. Vc está afirmando uma hipótese, mas não é uma certeza. Então, seria melhor colocar a palavra "supostamente" na frente das suas afirmações ok? Fica menos deselegante e mais correto.

Marcello Brum disse...

Acho que o Flamengo comete um erro. O Flamengo simplesmente apaga o nome do Bruno, como se ele nunca tivesse existido. Isso é ruim.
O caso poderia servir de mau exemplo, do que não se deve fazer e da punição que lhe coube.
Mas omitem: é como se os livros alemães omitissem Hitler

O Flamengo fez um desenho com vários grandes goleiros que passaram pelo Flamengo. Poderia ter soltado uma nota: "O Flamengo opta por não incluir o goleiro Bruno pelo fato de ele ser um criminoso, estar cumprindo pena por ter matado a mãe de seu filho, etc etc".
Mas omitem. É pior

Mal comparando: Por que existe um Museu do Holocausto? Porque o que aconteceu não dá mais pra você omitir. Mas dá pra você aprender as lições.

Anônimo disse...

O clube Flamengo está de parabéns e corretíssimo em não colocar um assassino num cartaz comemorativo.

Qualquer pessoa que deseje ver o Bruno no cartaz é um mau caráter desprezível, simples assim.

Anônimo disse...

Mas vc tem sérios problemas de interpretação, conhece analfabetismo funcional? A fala sobre o Adriano, o Petkovic e o Angelina são comentários da autora do texto, não se referem à foto com a homenagem aos goleiros. Pqp, vai aprender a ler pra depois trolar.

Anônimo disse...

Angelim*

Jane Doe disse...

(...)um homem condenado por assassinar, com requintes de crueldade, e ocultar o corpo da mãe de um de seus filhos.

Como se a história em si não fosse horrenda o suficiente, "uzomi" querem homenageá-lo JUSTAMENTE POR ISSO - e não pelo fato de ser goleiro.
Para quem está se queixando pela falta do Bruno na lista, o que ele fez não é crime, é ato de bravura.

titia disse...

Exato, pra esses sujeitos a vida de uma mulher não vale nada. É por isso que a vida deles não vale mais nada pra mim, e é por isso que as mulheres deviam deixar de tentar ser salvadoras da pátria e abandonar esses machos merdas a própria sorte. E esses escrotos que defendem o Bruno merecem a morte.

Marcello Brum é que nesse caso em específico (homenagem aos goleiros do time) não cabia dar espaço ao Bruno.

Anônimo disse...

Sra. Dolores Aronovich Aguero, venho através desta informar que a sua frágil máscara logo será derrubada.
Sou advogado criminalista registrado na OAB, bacharel em direito pela Universidade de Lisboa, e venho monitorando a sua vida nos últimos 5 anos. Li todos os seus artigos em seu blog, até os antigos e até mesmo as reviews de filmes, acompanho seu twitter e assisto suas lives no youtube. Já cheguei a te encontrar pessoalmente quando estive em Fortaleza, em 2016. Assisti uma palestra sua, te cumprimentei e segui meu rumo. Em tal palestra você falava asneiras e baixarias como "golpe político na dilma" e que todo homem deveria ser submisso.
Bem, encontrei INÚMERAS irregularidades na palestra, mas decidi que não era hora. Aqui estou, 3 anos depois, para informar que a hora chegou. Estou elaborando um dossiê extenso contando toda sua trajetória e todos os crimes na qual a senhora se envolveu. Aguarde, até novembro o dossiê estará em conhecimento do público.

Anônimo disse...

Tenho excelente memória e por isso não deixo de esquecer os absurdos escritos no Orkut, páginas e blogs de conteúdo violento e misógino a comemorar a morte brutal de Eliza Samudio. As ofensas, piadas quanto a um crime hediondo e doentio, os comentários bizarros só revelam mentes predispostas a sociopatia ou até psicopatia. Quem comemora e quer homenagem a um tipo cruel, torpe como o Bruno é igual ou pior.

Lola Aronovich disse...

Ansiosa pra ver o meu dossiê, sr. advogado criminalista anônimo. Duvido que vc tenha visto uma palestra minha, já que eu jamais disse (ou diria) que "todo homem deveria ser submisso", pois não acredito nisso. Quanto ao golpe, a maior parte da esquerda acredita sim que houve um golpe contra a Dilma. Vc vai ter que se esforçar um pouco mais.

Femilkbr disse...

Teve golpe sim e ainda vamos pagar muito por isso. Dilma foi derrubada e o Brasil só desce ladeira abaixo.

Uliana disse...

Ansiosa para ver o tal dossiê do senhor advogado criminalista anônimo, será que vai ter coragem para deixar de ser anônimo?

Eme Nascimento disse...

Um "adevogado" que não sabe usar o pronome relativo...

Cristiane Burlamaqui disse...

O rapaz tem uma paixão enrustida pela Lola. Está há 5 anos participando de palestras, lendo tudo o que ela escreve, afirma ter se dado ao trabalho de preparar um dossiê para incriminá-la. Bem, assume logo, vai que ela aceita ser sua amiga, vai que você consegue ser realmente útil à sociedade com seu diploma de direito. Vai que dá certo, larga de ser bundão.