sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A INSOLÊNCIA DOS DONOS DO MUNDO

Todo mundo sabe o que aconteceu com o nadador americano Ryan Lochte, certo?
Torcida brasileira faz
cartaz de "mentiroso"
No último domingo, lá pelas 6 da manhã, Lochte e outros três colegas americanos da natação voltavam bêbados para o alojamento olímpico quando decidiram parar num posto de gasolina na Barra da Tijuca, aparentemente procurando um banheiro. Como o banheiro do posto estava trancado, os rapazes arrombaram a porta. E também mijaram no chão e quebraram coisas, de acordo com algumas versões. Um segurança armado, um policial de aluguel, chamou a polícia e ordenou que eles esperassem. A polícia não apareceu. Antes de irem para o alojamento, os nadadores, com a ajuda de um cliente que serviu de intérprete, se entenderam com os funcionários e pagaram 100 reais e vinte dólares para cobrir parte do estrago que tinham feito.
Se os rapazes tivessem ficado quietos, talvez a bagunça que eles provocaram teria rendido uma notinha em algum jornal num dia parado. Mas Lochte contou para a sua mãe que havia sofrido um roubo à mão armada, e a mãe falou à imprensa. Perguntaram a Lochte o que havia acontecido, e ele escreveu no Twitter e Instagram: "Enquanto é verdade que meus colegas de time e eu fomos vítimas de um assalto no domingo de manhã, o mais importante é que estamos bem e ilesos". 
A polícia e a imprensa passaram a investigar o ocorrido, e rapidamente, graças a vídeos no posto e na entrada da Vila Olímpica, viram que a história não colava. 
Lochte conseguiu embarcar num voo na segunda-feira, antes que fosse "convidado a prestar depoimento", mas seus colegas seguiram no Brasil até ontem, quando foram liberados após depor. Dois deles relataram à polícia que o roubo foi uma invenção. Ontem o Comitê Olímpico dos EUA pediu desculpas pelos "transtornos" e disse que o comportamento dos nadadores foi "inaceitável". E a polícia do Rio indiciou o atleta por falsa comunicação de crime.
Não sei exatamente por que a mídia brasileira está dando tanta atenção ao caso (é complexo de vira-lata, dizem os correspondentes estrangeiros), mas certamente não é a única. O escândalo estourou também nos EUA e na Grã Bretanha. Ontem nas redes sociais, vários americanos perceberam que o comportamento desses nadadores estava sendo visto como brincadeira, coisa de moleque, por eles serem homens brancos
Privilégio branco é por que rimos de
Lochte e vilanizamos Douglas
A comparação óbvia é com a ginasta Gabby Douglas, sensação na Olimpíada de Londres, antes de perder os holofotes para Simone Biles. Na semana passada, Gabby foi muito criticada em seu país por não por a mão sobre o peito enquanto o hino dos EUA era tocado em homenagem à medalha de ouro que as americanas ganharam por equipe na ginástica artística. Gabby não inventou assalto, não mentiu, não quebrou banheiro, não urinou no chão. Tudo que ela fez foi não responder ao hino "como se deve". 
Será que, se o atleta que tivesse mentido e inventado um assalto fosse negro, ou fosse mulher, ou não fosse americano, o tratamento seria o mesmo que Lochte está recebendo? (Parece que não: é verdade que um campeão olímpico foi abordado agressivamente pela polícia, que lhe apontou uma arma -- mas não foi o nadador branco, e sim um ex-atleta do Quênia). 
Será que, se o atleta não fosse um homem branco, ele ouviria palavras tão gentis do coordenador de comunicação do Rio 2016? O coordenador primeiro pediu desculpas aos nadadores pela violência sofrida e, após descobrir que não foi bem assim, continuou aliviando a barra deles: "Precisamos entender que esses garotos vieram aqui para se divertir. Vamos deixá-los em paz. Às vezes, você toma decisões que depois se arrepende. Eles foram se divertir, cometeram um erro, e a vida segue".
É claro que Lochte não matou ninguém, e talvez o caso nem seja tão sério assim -- é só mais um exemplo do que se costuma chamar "Ugly American", ou seja, o americano arrogante que se sente o dono do mundo e maltrata as demais culturas. Mas este caso me lembrou bastante um acidente terrível que agora no final de setembro completa uma década.
A queda do Boeing 737 da Gol foi um dos piores desastres aéreos da história do Brasil. 
154 pessoas morreram (a maioria brasileiros, mas entre as vítimas havia 43 estrangeiros, entre eles 6 americanos, que iam de Manaus para o Rio no Voo 1907). Porém, por incrível que pareça, faltou à imprensa daqui um esforço de reportagem como o de William Langewiesche. Ele teve acesso às transcrições das caixas-pretas do Boeing e do Legacy e publicou uma excelente matéria na revista Vanity Fair em janeiro de 2009, "The devil at 37,000 feet" (o diabo a 37 mil pés) -- leia aqui, em inglês. 
A história envolve dois aviões. Um deles era o Legacy, um jatinho que comporta 13 pessoas (no dia do acidente, havia quatro: dois pilotos, um jornalista e um executivo de vendas, todos americanos), vale 25 milhões de dólares, torra recursos e polui (gasta 300 galões de gasolina por hora).  
Os pilotos americanos do Legacy 3
meses depois do acidente, já nos EUA
Por algum motivo ainda mal explicado, no dia 29 de setembro de 2006 o Legacy estava voando a 37 mil pés, quando deveria estar a 36 mil (nem o controle de tráfego aéreo nem os dois pilotos americanos perceberam, ou pelo menos ninguém comunicou nada). Mas só isso não teria sido suficiente para causar um acidente. Aí o transponder (um radar que mostra onde o avião está) do Legacy parou de funcionar, o que também não é tão incomum. 
Familiares das vítimas do voo 1907
passaram anos pedindo justiça
O sargento (pois o tráfego aéreo brasileiro é controlado por militares) que estava em serviço supervisionando o Legacy acabou seu turno e foi substituído por outro sargento, que tentou se comunicar cinco vezes com o jatinho mas não conseguiu. O transponder voltou a funcionar sozinho, mas em standby, e nenhum dos dois pilotos notou. Um dos pilotos foi ao banheiro e voltou 17 minutos depois. O Legacy continuava sendo um ponto cego no céu, invisível a outros aviões.
Memorial das vítimas
Três minutos antes do acidente, o sargento foi capaz de falar com o Legacy e pediu para que os pilotos entrassem em contato com o controle de Manaus. Eles não entenderam, e o rádio ficou mudo.
No Boeing 737 da Gol corria tudo normal. O voo estava em automático e os experientes pilotos se divertiam compartilhando fotografias pessoais. Uma comissária de bordo entrou na cabine para falar do vídeo da modelo Daniela Cicarelli transando com o namorado no mar. 
Na colisão, a asa do Legacy funcionou como uma faca, fatiando a asa esquerda do Boeing. O avião da Gol automaticamente começou a cair. A cabine se encheu de sons de alarmes. Podem-se ouvir gritos dos passageiros. Um piloto pediu "Calma!" para o outro. Quando o Boeing chegou aos 7 mil pés, ele se rompeu em três partes, que despencaram na floresta abaixo, sem sobreviventes.
No Legacy, com a batida, um piloto perguntou pro outro: "Que diabos foi isso?" Antes de conseguirem aterrizar o jato, o transponder voltou a funcionar. Os pilotos ainda não tinham certeza que haviam colidido com um outro avião. Ficaram sabendo só depois, no chão. Os dois pilotos tiveram que permanecer dois meses no Brasil. Depois voltaram para Nova York e voltaram a voar, mas só dentro dos EUA. 
Pilotos americanos foram recebidos
com festa por cerca de 200 pessoas ao
voltarem aos EUA, 70 dias depois
da colisão com o Boeing 737
Em 2012 foram condenados por negligência a cumprir serviços comunitários (não no Brasil, mas nos EUA).  
Eu sempre pensei: e se dois pilotos brasileiros dirigindo um jatinho no espaço aéreo americano se envolvessem num acidente que causasse a morte de 154 americanos? Os EUA permitiriam que os brasileiros retornassem ao Brasil tão rapidamente? A punição seria tão irrisória?
Parece que, quando as falhas são cometidas pelas partes privilegiadas dos donos do mundo, haverá sempre alguém para perdoá-los. 

71 comentários:

Anônimo disse...

Em nenhum momento li que os nadadores foram a delegacia lavrar ocorrência policial. Se não o fizeram não existe crime.

Anônimo disse...

Lembro muito desse crime do Legacy. Lembro da minha revolta quando a mídia começou a mudar o foco da história para a insegurança do espaço aéreo brasileiro. Nessa época, os pilotos ainda estavam proibidos de sair do Brasil. Aí começaram as reportagens questionando a eficácia do controle do espaço aéreo brasileiro (Fantástico e todos os outros programas) e a competência dos controladores de voo. O repórter que estava no legacy começou a fazer matérias na imprensa internacional sobre o mesmo assunto, colocando os pilotos americanos como heróis. E do nada, o controle de tráfego aéreo passou a ser o culpado pela colisão. Os controladores, que são extremamente corporativistas, não quiseram levar a culpa e passaram a expor a condição em que trabalham (não estou dizendo que estão errados, mas essa é a condição no mundo todo). E aí a culpa passou a ser da segurança aérea no Brasil. Lembro do cafajeste repórter dizendo que nas condições do Brasil, ninguém em sã consciência deveria sobrevoar o país. Até hoje desejo uma morte em chamas pra esse cara e toda a sua família, escroto, psicopata de merda.
Bem, brasileiro é vira-lata. A justiça amarelou por causa da repercussão das condições e em pouco tempo, acho que mais ou menos uma semana do início das reportagens, liberaram o passaporte dos caras e eles voltaram correndo pros EUA. E assim eles passaram a ser intocáveis. Nunca haverá justiça nesse caso. As famílias que vão ter que viver sabendo que seus familiares morreram em dor e desespero por causa de pilotos irresponsáveis, arrogantes, que não quiseram tentar entender o que o controlador estava falando.
O que me dá mais raiva desse caso é que esses assassinos ainda contam a história como se fossem vítimas. Não devem nem ter peso na consciência. Até hoje morro de raiva desse caso. E também lembrei dele ao ver a estupidez do nadador. Não consegui, e ainda não consigo, entender porque ele não voltou atrás com a história antes. É muita arrogância e prepotência.

Bruxinha disse...

Ótimo link entre um assunto e outro, Lola. Tb não esqueço essa tragédia com o avião da Gol.

titia disse...

E mesmo com toda essa merda feita, com a falta de respeito ainda tem puxa saco de gringo defendendo os babacas! Isso é que é complexo de vira lata! Bom, os puxa saco de gringo tomaram no cu e foi bem feito, vamos ver se agora esses bestas entendam que os "primeiromundistas" se lixam pra gente, nos veem e tratam como lixo e param de se jogar aos pés desses babacas e lamber o rabo deles só porque vieram das américas ou das europas.

Anônimo disse...

Não ficou só nas desculpas do comitê Olimpíco, ele teve que pagar R$ 35 mil de multa, e como falaram aí em cima, parece que nem cometeu um crime porque não fez um B.O. só contou uma mentira para a mãe.

Fonte; http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/olimpiadas/rio2016/noticia/2016/08/feigen-pede-desculpas-e-tem-que-pagar-multa-para-voltar-aos-eua.html

Anônimo disse...

Lola: muito bom o gancho do acidente da Gol e o caso do nadador.

Mas vocês da esquerda têm que ter a dignidade de reconhecer que, naquele caso praticamente não deu nada (só serviços comunitários), como em inúmeros outros crimes, porque a lei brasileira é extremamente benevolente com os infratores, EM ESPECIAL POR CULPA DA ESQUERDA, que vê o infrator como um "coitadinho", "vítima da sociedade", que precisa de educação mais do que de punição e dificultam que projetos de lei mais severos passem no Congresso (vide lei contra o terrorismo, diminuição da maioridade penal, etc).

Aliás, chegam até a abrandar penas em crimes graves, como no caso do estupro, por incompetência ou benevolência mesmo.

Anônimo disse...

Irônico que esse texto reclame tanto de privilégio branco, porque uns bêbados americanos quebraram umas coisas e mijaram no chão, mas no mínimo dois boxeadores estrangeiros já foram acusador de estupro no Rio. Mas um é negro e o outro é árabe, então as feministas ficam quietinhas.

Anônimo disse...

Os EUA tratam os crimes cometidos por seus "filhos" ao redor do mundo da mesma forma que a Justiça brasileira trata os "di menor" que cometem crimes aqui. Como uns coitadinhos vítimas da situação. E só passam a mão na cabeça.

Julia disse...

Macho fazendo merda... Sempre tentando aliviar a barra um dos outros e procurar culpados pelas cagadas que fazem. A broderagem nao tem limite e não tem fronteiras.

Julia disse...

Agora dois machos brancos americanos viraram coitadinhos e não foram punidos devidamente por culpa da esquerda. Melhor ler isso do que ser cega.

Julia disse...

12:39, quem nao ficou quietinho foram machos incomodadíssimos com a prisão dos boxeadores. Chamando as camareiras de mentirosas e dizendo que os gringos só fizeram isso porque brasileira é tudo puta. A broderagem.. ela não tem limites

Julia disse...

Chegaram os machos pra tentar desviar o assunto e fazer a conversa girar sobre o que eles querem falar! XÔ CARNIÇA! XÔ! SAI!

Rafael Cherem disse...

Anônimo das 12:01 eles foram condenados nos EUA, lê o texto novamente, com calma.

Lola, sobre os casos de estupro na Vila Olimpica?

Sobre o texto, creio que é o padrão, as elites se protegem, há inúmeros casos em território nacional como o filho do Eike, que não deu em nada, então não é só uma questão de americanos babacas x terceiro mundo, é o padrão da sociedade/justiça burguesas.

Tangenciando o tópico, esse assunto do Legacy, nos EUA renderiam, matérias e matérias, filmes, documentários e livros, e aqui nem isso, nosso país é cheio de histórias quentíssimas, mas parece que ninguém aproveita para contá-las, sejam jornalistas, escritores, cineastas...

Cão do Mato disse...

Parabéns à Polícia do Rio de Janeiro! Agora o mundo sabe que o Brasil é um país sério!

Anônimo disse...

Mas que ele é gostoso isto é !

EneidaMelo disse...

Não é a justiça feita pela esquerda que passa mão na cabeça da elite branca, não. É a justiça feita pela mesma elite branca.

Anônimo disse...

Em nenhum momento eu vi as pessoas passarem a mão na cabeça deles, vi eles sendo alvo de retaliação e desaprovação do público, inclusive no país deles.
Vi as autoridades policiais fazendo de tudo para desmascarar eles, coisa que nunca vi esquerdistas fazerem nas fanfics publicadas por seus pares, mesmo nas mais absurdas.
Ter raiva gratuita de quem é Branco,hetero,bem de vida,cristão, homem, etc.,não leva a nada

Omar Talih disse...

Mais um bom exemplo da eficácia da nossa polícia e justiça esta no fato do Marco Feliciano ser considerado vítima e a estudante, Patricia, ser condenada por "falsa comunicação de crime".

Rafael Cherem disse...

Não tem explicação fora a burrice e falta de leitura achar que a segurança pública brasileira é feita pela esquerda. A incompetência é toda da direita.

Luana disse...

Essa tragédia da Gol parte o meu coração, eu só penso no medo que eles sentiram. Realmente, 154 vidas se foram e é como se nada tivesse acontecido.

Anônimo disse...

direitistas são uns lixos

11:03, olha um exemplo aí defendendo o marginal, depois é a esquerda q "defende bandido", seus cínicos

12:26, querido, para de falar bosta, o congresso nacional é o mais câncervador desde 1964, vai botar a culpa da sua ineficiência em outro lugar, direitista é um nojo, não reconhece as próprias cagadas q fazem e não perdem a oportunidade de culpar o "comunista" mais próximo

15:19, e mais um falando bosta, mais um direitista lixoso q se recusa a reconhecer as próprias borradas q fazem nas calças

"Não tem explicação fora a burrice e falta de leitura achar que a segurança pública brasileira é feita pela esquerda. A incompetência é toda da direita." - Fiquem com essa q resume perfeitamente tudo o q precisa ser dito

é por isso q eu pego cada vez mais asco de direitistas (doentes mentais)

Anônimo disse...

mas não é novidade nenhuma q os americanos são um bando de f*didos obesos e q sempre serão pisados pelos canadenses, reizinhos teens da América

Anônimo disse...

a) Não vi feministas sendo benevolentes com a tentativa de estupro sofrido pelas camareiras.
Que mania horrivel os conservadores pegaram de dividir os estupros em direita e esquerda violência tem que ficar acima de politica.

Anônimo disse...

So rindo mesmo. Não podia faltar o patetico discursinho de vejam como os yankees são maus. Conheço vários que vem visitar o país e são extremamente educados, a maioria da maioria alias, muito mais que muitos brasileiros o são no proprio país. Como se o brasileiro fosse conhecido por sua educação la fora não é.

Anônimo disse...

Ela não falou de educação seu trouxa falou dos dois americanos assassinos de mais de 700 pessoas por sua irresponsabilidade ao voar no Brasil seu burro

Anônimo disse...

Feliciano, te admiramos muito!!!!
Um abraço, meu velho!!! Homem íntegro!

Anônimo disse...

Passarem a mão na cabeça desse escroto aí enquanto a atleta negra é vilanizada por não ser suficientemente submissa/servil não é apenas privilégio branco, é privilégio por ser macho, também.

Anônimo disse...

Quanto mimimi só Pq os caras foram fazer xixi, minha nossa!!!!

titia disse...

Pobres homens brancos, héteros, cristãos classe média... não podem mais tocar o puteiro e oprimir todo mundo em paz... não podem mais falar merda sem levar um puxão de orelha... não podem mais agir como uns bostas sem serem tratados como os bostas que são... não podem mais ser racistas sem serem processados... não podem mais bater na mulher sem levar uma Maria da Penha na cara... não podem mais queimar não-cristãos na fogueira nem enforca-los em praça pública... é, realmente, coitadinhos dos homens brancos, héteros, cristãos classe média...

Por que vocês não se matam logo e deixam esse mundo tão injusto?

Anônimo disse...

"Não tem explicação fora a burrice e falta de leitura achar que a segurança pública brasileira é feita pela esquerda. A incompetência é toda da direita."

A Segurança Pública no RJ é feita pelo governador Pezão que, adivinhem só, é aliado de vossa queridíssima presidanta Dilma. Mas a culpa é da direita, como sempre.

http://www.brasil247.com/pt/247/rio247/223485/Pez%C3%A3o-PMDB-ainda-est%C3%A1-no-governo-Dilma.htm

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/04/18/pezao-lamenta-profundamente-aprovacao-de-impeachment-de-dilma-na-camara.htm

Roberto disse...

Lola, leia o relatório final do CENIPA sobre o 1907 pra não falar tanta besteira.É de graça e vc só precisa pedir pro tio Google.

Ma disse...

Opa, as 'feministas' não tão falando nada das tentativas de estupro e as agressões sexuais cometidas nas Olimpíadas por atletas e seguranças? Pode até ser verdade, uma pena, fiz o possível para divulgar no meu facebook, mas o que não faltou foi o machismo de sempre condenando às moças.

Dá uma olhada nos comentários: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/olimpiadas/rio2016/noticia/2016/08/atleta-de-fiji-e-suspeito-de-assedio-camareiras-da-vila-olimpica-diz-cob.html

Anônimo disse...

A noitada que Ryan Lochte não queria que o mundo soubesse

Era sábado à noite no Rio e o nadador Ryan Lochte, companheiro de quarto da lenda da natação Michael Phelps, tinha uma medalha de ouro que comemorar. Uma festa chique na Casa França, um dos locais patrocinados pelos países visitantes durante a Olimpíada, estava bombando e o norte-americano, acompanhado pelos também nadadores Gunnar Bentz, Jack Conger, e Jimmy Feigen, resolveu ir. Eram quase duas da madrugada do domingo e uma boa fila tinha se formado para conseguir entrar na festa, cujos convites rondavam os 600 reais. Lotche e companhia entraram furando a fila e com ar de vencedores. Eram umas das estrelas da noitada.

Os nadadores beberam e muito, como eles mesmo reconheceram. Lochte chegou a compartilhar numa rede social um vídeo do local. A festa era enorme. Umas mulheres apareceram, paqueraram e ficaram com os atletas, detalhes que foram contados por elas mesmas no táxi que as levou de volta para casa. O taxista prestou atenção à conversa, tanto que acabou sendo uma das peças da investigação ao relatar à polícia o que tinha ouvido enquanto dirigia. “Isso indicou que um dos atletas teria um motivo para não divulgar a história verdadeira”, afirmou o chefe da Polícia Civil Fernando Veloso. Lochte tem um relacionamento desde março com a modelo Kayla Rae, segundo a imprensa norte-americana.

Os nadadores deixaram a festa bem animados faltando 15 minutos para as seis da manhã – e não às quatro como inicialmente declararam – e pediram um táxi. No caminho de cerca de 40 quilômetros que separavam a balada, na turística Lagoa Rodrigo de Freitas, da Vila dos Atletas, os nadadores pediram para parar. Precisavam ir no banheiro. O taxista então encostou o carro na lateral de um posto de gasolina da avenida das Américas, já na Barra da Tijuca, próximo ao Parque Olímpico. Lochte estava exaltado demais, confirmou um dos colegas à polícia, e parte do grupo acabou fazendo xixi na rua. Arrancaram uma placa do posto e ao chegarem no banheiro quebraram espelhos, saboneteiras e a própria porta. A polícia não deixou claro se todos participaram ou foi apenas Lochte, o mais agitado, mas confirmou que o medalhista havia consumido muito álcool.

Anônimo disse...

A confusão chamou a atenção dos seguranças do posto, dois agentes públicos (não foi confirmado se são policiais militares ou agentes penitenciários) que estavam fazendo bico. Eles, em português, tentaram advertir os nadadores sem muito sucesso. Queriam evitar que eles fossem embora até a polícia chegar e que pagassem o que tinham quebrado. Lochte e companhia não tinham nenhuma intenção de obedecer, segundo a polícia, e pediram para o taxista tirá-los dali. Mas o motorista se negou. Não queria encrenca nenhuma, menos ainda com homens armados. A situação saiu do controle.

Pelo menos um dos seguranças acabou mostrando sua arma para obrigá-los a ficarem quietos. O vigilante ordenou, ajudado por uma pessoa (agora testemunha) que se ofereceu como intérprete, que se sentassem no chão. Todos obedeceram, mas Lochte estava decidido a ficar de pé. A cena tem certa similitude com a que o nadador descreveu numa TV americana após o escândalo do suposto assalto ser divulgado, só que na versão do atleta ele se colocava como vítima de um roubo por parte de falsos policiais que os obrigaram a sair do táxi e deitar no chão.

“Pararam nosso táxi e esses sujeitos saíram com um distintivo da polícia, sem o luminoso nem nada além desse distintivo da polícia, e nos tiraram do carro. Sacaram as armas e disseram aos outros nadadores que se deitassem no chão. Eles fizeram isso. Eu me recusei, não tínhamos feito nada errado, então não ia me deitar no chão”, relatou Lochte. Na versão de Lochte não havia menção nenhuma ao vandalismo nem à confusão que ele mesmo teria criado. A polícia afirmou que duvida muito que “uma pessoa normal” possa ter confundido a situação filmada pelas câmeras de segurança com um crime violento.

O conflito acabou sendo resolvido com dinheiro. Com 100 reais e uma nota de 20 dólares. O montante, segundo o dono do posto declarou a O Globo, não cobre as despesas dos prejuízos que causaram, mas permitiu os nadadores voltassem, por fim, para a Vila antes de a polícia chegar.

Anônimo disse...

Mas voces querem o que, num país que sabidamente existe muita impunidade, acham que só por que os caras eram estrangeiros e ainda americanos eles deveriam sofrer punição pesada.
Se fossem brasileiros voces acham que ocorreria o que com eles? Pois eu digo, não teriam sofrido punição nenhuma igual os pilotos americanos. E se esses mesmos pilotos americanos tivessem cometido a mesma coisa no país deles provavelmente não ficariam impune.

Anônimo disse...

Da próxima vez, então, poderiam fazer xixi no chão e nas paredes do seu banheiro. E se reclamar, é mimimi.

Anônimo disse...

Sim, realmente ele é um grande representante dos reaças. Paga de moralista, de defensor dos bons costumes, mas trai a mulher e é um tremendo canalha e hipócrita. Realmente, é a cara do reaça brasileiro médio.

Anônimo disse...

Realmente esses americanos são um lixo, deixa eu fzer um update aqui o meu telefone com Android enquanto dou um search no Google e crio um blog no Blogger ouvindo o ultimo sucesso da Taylor Swift no Youtube enquanto espero meu seriado favorito passar na HBO.

Quem vê isso até parece que brasileiro não caga horrores fora do país né? A diferença é que os "donos do mundo" fazem valer suas leis, nós não.

Nycky disse...

E entre eles um amigo do meu vizinho estava no voo.

Anônimo disse...

Engraçado: se alguém comentar que um negro cometeu um crime, mesmo sem destacaar especificamente sua cor, aí gritam racismo. Mas se um branco comete um crime e fazem de tudo para destacar sua condição de "branco", temos o quê?

Quando é que se combate racismo com mais racismo?

Alguém realmente acha que a impunidade foi por causa da cor branca?

E tantas outras perguntas que podem ser feitas para expor a incoerência desses combatentes do preconceito....

BLH

Anônimo disse...

Com Dilma, o Brasil perdeu de 7x1 da Alemanha.

Com temer, vencemos a Alemanha e somos campeões olímpicos. É ouro!!!!

Perceberam a diferença???

titia disse...

Racismo reverso... o troll BHL acredita em unicórnios e no Papai Noel também...

Engraçado: se alguém comentar que um branco cometeu um crime, mesmo sem destacar especificamente sua cor, aí gritam que ele é um coitadinho, cometeu um erro, foi impensado, o pobre garoto de 45 anos só tava tendo um dia difícil. Americano? Ah, deixa pra lá que foi só uma besteirinha, tá certo que mais de cem pessoas morreram por causa da incompetência dos americanos, mas dane-se, foi só um bando de brasileiros que morreram, não vamos nos meter com gringo por causa de uns brasileirinhos de merda.

Mas se um negro comete um crime, temos o quê? Violência policial, execução sumária, tortura, desaparecimento. A mídia abafa. Todo mundo presume que o assassinado era bandido mesmo sem prova nenhuma, dizem que ele provavelmente mereceu e vão tomar um chope.

Quando é que se combate racismo com mimimi de branco privilegiado que acredita em unicórnios, coelho da páscoa e racismo reverso?

Alguém realmente acha que a impunidade NÃO foi por causa da cor branca?

É, não foi só por causa da cor branca, não. Foi também pela nacionalidade estadunidense e pelo pau.

E tantas outras perguntas que podem ser feitas para expor a incoerência desses mimizentos que não suportam ser vistos como os preconceituosos babacas que são...

Anônimo disse...

"Alguém realmente acha que a impunidade NÃO foi por causa da cor branca?"

Que impunidade? O cara quebrou uma porta e fez xixi no chão e, além de pagar os prejuízos, teve que pagar R$ 35 mil em materiais de construção, fazer nota pedindo desculpas e ouvir muito mimimi só porque falou pra mãe dele que foi assaltado? Nem B.O. ele fez.

Anônimo disse...

Os EUA podem chorar a vontade, mas o BRASIL é o atual campeão olímpico no futebol masculino!!!!

Yankees, go home!!!!

Anônimo disse...

Se alguém aqui já morou no Japão sabe que o que não falta é brasileiro fazendo merda. A impressão que dá é que nós é que nos achamos donos do mundo por lá, porque é o que explica não usar certas regras de civilidade extremamente básicas (aí você se fode e fala que japonês é racista).

A impunidade dos americanos aqui não é "culpa dos americanos" é culpa nossa mesmo, em outros lugares do mundo não tem 1% da complacência genérica e tolerância com o intolerável que se tem aqui. Provavelmente esses nadadores bocós acharam que não ia dar em nada porque leem as notícias internacionais e olha, sem televisão envolvida, teria dado em nada mesmo.

Anônimo disse...

(Viviane)
Afora o fato de que nem Dilma nem Temer jogam futebol, percebemos, sim, o uso político dos dois eventos. Obrigada por nos lembrar de como, em 2016, o povo brasileiro ainda cai na tática do "pão e circo", usada, pelo menos, desde a Roma antiga.

Rafael Cherem disse...

E daí? Até Katia Abreu é

Anônimo disse...

Tenho que concordar com o anônimo de 04:05. Brasileiro é mal visto em muitos lugares do mundo por causa do seu comportamento (nem vamos falar da internet, né). A única diferença é que os americanos fazem as escrotices deles por acreditarem que os lugares que visitam são latrinas que jamais os puniriam, e brasileiros fazem por achar que qualquer lugar é a casa da mãe joana em que vivemos.

Anônimo disse...

A comparação é inevitável, a Gabby Douglas ouviu um pouco de mimimi na internet e o caso ficou esquecido, não teve nenhum prejuízo.

Já o Lochte, ouviu muito mais mimimi, o Comitê Olímpico Americano repreendeu, oi impedido de viajar de volta pros EUA até o caso ser esclarecido, teve que pagar multa, continua ouvindo mimimi até hoje e perdeu 02 patrocinadores:

http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/natacao/noticia/2016/08/apos-polemica-na-rio-2016-lochte-perde-o-primeiro-patrocinio-oficial.html

Tem certeza que ser homem, branco e americano ajudou ele? Acho a punição exacerbada para alguém que só fez um pequeno ato de vandalismo e já tinha até pago o prejuízo.

Mila disse...

Nada de novo sob o sol. O homem branco é eternamente visto como um garoto, livre de responsabilidades. Ainda mais quando é um norte-americano, dono do mundo, cidadão da América num país subdesenvolvido. A polícia fez muito bem ao ir atrás da história (ainda que tenha gente que critique isso, pq a "polícia gasta tempo indo atrás disso ao invés de resolver crimes") a fim de que os fatos fossem esclarecidos. A mídia estrangeira é outra que caiu no quanto pior melhor e já caíram em cima do RJ sem antes apurar a notícia, sendo que os próprios americanos conhecem esse perfil de menino mimado do Lochte.

Na classe média brasileira há também vários outros tipos como esse. Meninos mimados que não aceitam ser contrariados e saem por aí espancando prostitutas, indígenas, negros e gays; bebendo e dirigindo e atropelando pais de família pela madrugada sem prestar socorro; estuprando garotas em calouradas. Todos orgulhosos de seu porte físico, resultado de suas caras academias e aulas de artes marciais. Todos são a alegria do papai e da mamãe, suas burradas tratadas como mera traquinagem de adolescente seja com 10, 15, 20, 30 ou 50 anos.

Anônimo disse...

"O Usain Bolt, jamaicano que ganhou ouro em atletismo, fez recentemente uma campanha pra ONU chamada "HeForShe" (ele por ela).

Hj apareceram fotos dele na internet com uma mulher que ele pegou em uma boate.
A grande questão é que ele tem uma namorada há 2 anos e prometeu que se casaria com a garota quando voltasse.

Entenderam agora pq a maioria das mulheres ODEIAM homens nos movimentos feministas? Eles ganham IBOPE, são vistos como revolucionários, mas fazem questão de pisar nas mulheres que os cercam na primeira oportunidade."

- Vitória FL

Anônimo disse...

Um pequeno ato de vandalismo? Só isso já seria patético, além de querer escapar antes de pagar o prejuízo. Não satisfeito, ele inventou um crime. Um atleta, em plena olimpíada, sai pras uma noitada onde faz merda e inventa uma ocorrência em outro país. Se isso é pouca coisa...

Anônimo disse...

Sério que vão usar uma escolha pessoal de um homem babaca pra levantar bandeira contra os homens no feminismo? Que preguiça.

Anônimo disse...

Ué, só pq há brasileiros que são mal educados, quer dizer que temos de aceitar que outros venham e desrespeitem nosso país? Se há brasileiras que são prostitutas, então toda brasileira tem que aceitar ser tratada como tal pelos gringos? Se há negros que assaltam, todos os outros que são inocentes devem pagar pelo erro de um? Bela lógica a de vcs né? Certinho.

Anônimo disse...

14:57 acontece que a Gabby Douglas não prejudicou ninguém. Ao contrário do Lochte né? Você acha que a punição tinha que ser a mesma?


Vocês odeiam a impunidade, mas se o sujeito for branco e americano "ain, mas o que vocês querem mais? o pobre omi foi muito punido!". Vamos esperar a mesma reação então com o preto que pichar o muro ok??


Vitória FL, a única repercussão que estou vendo é de uma parte do movimento negro falando sobre como o Bolt fez campanha HeForShe, pagou de desconstruído, mas tá sacaneando a mulher negra. Os omi tão caladinho, afinal se for pra falar contra eles, querem é distância desse assunto.

Anônimo disse...

Nessas horas, como o sofre o pobre coração coxinha que acha absurdo quando a esquerda protege os bandidos pobres. De um lado, a propriedade privada e a santa polícia, do outro, o macho branco americano. E agora? De qual lado tem mais frango com catupiry na coxinha?

Anônimo disse...

16:48

"14:57 acontece que a Gabby Douglas não prejudicou ninguém. Ao contrário do Lochte né? Você acha que a punição tinha que ser a mesma?"

O Lochte também não prejudicou ninguém, uma vez que ele pagou os prejuízos ao dono do posto. E não acho que o caso seja o mesmo, a Lola que comparou como se a punição dele tivesse que ser igual porque ele é homem e branco.

E repetindo, ele não fez nenhuma comunicação oficial falsa, só contou uma mentira à mãe, ao que parece as pessoas aqui são perfeitas: nunca ficam bêbadas, nunca metem e não aprontam.

E eu não odeio a impunidade, só acho que a pena deve ser proporcional ao crime e em nenhum dos dois casos eu vejo um crime grave que mereça execração pública.

Anônimo disse...

Acho que é demais pedir pra esse idiota aqui em cima parar com as mentiras e a desonestidade por alguns minutinhos, muito provavelmente ele não conseguiria fazer isso mesmo. Mas tenho que falar: a Gabby Douglas não cometeu crime, se manca, mascu desonesto do caralho!

Anônimo disse...

Não cometeu crime?
Larga de ser paga pau de gringo cara! O sujeito fez arruaça, depredou o posto de gasolina do cara, deu uma merreca para cobrir os prejuízos e ainda mobilizou a autoridade policial em virtude de uma mentira, sendo que a polícia poderia estar ocupada na resolução de crimes verdadeiros.

http://exame2.com.br/mobile/brasil/noticias/o-que-pode-acontecer-com-nadadores-que-fizeram-b-o-falso

Falsa comunicação de crime é crime bajulador de gringo!
Fora o transtorno causado ao dono do posto que vai despender seu tempo tentando repor o prejuízo causado pelo americano. Se isso não é no mínimo incomodar alguém, eu não sei o que é.

Anônimo disse...

O mascu deu aloka aqui porque mexeram com o mascu alfa loiro do olho azul dos esteites, tipo preferido dele.
Tá com pena mermão? Leva ele pra casa, deixa ele mijar na sua cama, quebrar suas coisas e te dar 20 dólares por tudo isso. Tenho certeza que você ainda vai agradecer e perguntar se o gringo quer mais!

Anônimo disse...

Aprende a ler direito antes de dar piti, seu surtado, delirado!

Anônimo disse...

Já bebi, já meti (ainda meto) e já aprontei. Nunca depredei propriedade dos outros, nunca tentei fugir no táxi pra não pagar nada, nunca fingi que sofri um assalto e nunca fui desonesta. Você é um cara bem lixoso que lambe sapato de gringo e ainda deve reclamar que "a esquerda" arruinou o país.

donadio disse...

"Ter raiva gratuita de quem é Branco,hetero,bem de vida,cristão, homem, etc.,não leva a nada"

Se te serve de consolo, não tenho raiva gratuita de branco, hétero, rico, cristão ou homem. Tenho raiva motivada de quem vandaliza propriedade alheia e inventa crime que não existe para esconder o crime realmente cometido por eles mesmos (dano, artigo 163 do Código Penal), e depois acha que tem direito a ficar impune, por ser norte-americano, branco e de status social elevado.

donadio disse...

"A Segurança Pública no RJ é feita pelo governador Pezão"

É mesmo, é? Não seria talvez, por acaso, feita pela Polícia Militar e pela Polícia Civil?

donadio disse...

"Alguém realmente acha que a impunidade NÃO foi por causa da cor branca?"

A impunidade não sei - até porque, pelo visto, não vai haver impunidade.

Mas a expectativa da impunidade, sim, tem tudo a ver com cor e nacionalidade.

donadio disse...

"pequeno ato de vandalismo"

"Pequeno" por que o posto de gasolina não é seu, né, cara?

Cadê a direita defensora dos direitos de propriedade quando precisamos dela? Direitos de propriedade são só para grandes companhias multinacionais, não para a lojinha da esquina. Ou talvez só valham quando o agente é blaquebloque?

Anônimo disse...

e o sexo, donadio?

Anônimo disse...

Pelo que entendi ele prestou depoimento falso na policia sim...Depois da mãe dele ter contado para imprensa, a policia quis saber o que houve e aí dois deles prestaram depoimento na delegacia, afirmando que havia tido um assalto.

Anônimo disse...

Muito bom donadio!!!
Lola, temos alguns homens realmente que sabem como empoderar as mulheres. Fantástico!

Acho que alguns POUCOS homens, tais como o Donadio, poderiam protagonizar o feminismo, jamais acima das mulheres, mas ao lado, de mãos dadas, para fazermos um mundo melhor pra se viver.

Anônimo disse...

Ryan e seus amigos choram, homens brancos defensores de lixos choram

Anônimo disse...

Homem protagonizar o feminismo lado a lado, que pérola