sexta-feira, 8 de abril de 2016

GUEST POST: "MEUS PAIS TRATAM MEU IRMÃO MUITO MELHOR QUE EU"

Relato da B.: 

Conheci o seu blog recentemente, mas sem dúvida vou acompanhar agora. Li casos de pessoa que enviam as suas histórias de vida para você e resolvi fazer o mesmo. Talvez o que mais quero seja desabafar, sair desse sufoco que me prende.
Fui criada por uma família machista e percebia isso mesmo antes de compreender de fato o machismo. Tenho um irmão quatro anos mais velho. Não posso dizer que ele não é esforçado quanto à carreira profissional, tenho orgulho de ser irmã dele. Entretanto, é o tratamento em casa com que não concordo. Meu irmão sempre foi mimado pelos meus pais e minha vó pelo simples fato de... ser homem. 
Aos 25 anos ele não coloca comida no prato, não arruma a cama, não seca o banheiro após o banho. Tudo isso e muito mais eu fui ensinada a fazer desde pequena. Claro, sem falar nas "aulas" de culinária e em como lavar roupa. O argumento era o mesmo: você precisa saber disso para quando casar. 
Sempre fui tratada de forma diferente. Meus pais investiram o básico na minha educação, enquanto meu irmão fazia cursos. Aos 14 anos eu tive que chorar e implorar para que eles pagassem um curso para mim -- o mesmo curso que meu irmão fez. Eu queria estudar, começar a pensar e construir a minha vida.
Sempre fui uma menina quieta. Meus hobbies eram ler, ouvir música e conversar com minhas amigas. Não bebo, não fumo, nunca usei e nem quero saber de drogas. Nunca tirei notas ruins. Me esforçava ao máximo nos estudos para dar orgulho aos meus pais, mas nunca ganhei um parabéns. Raramente conversavam comigo sobre a escola, somente quando eu os procurava. 
Sempre me senti inferior ao meu irmão. Não que eu me considere incapaz, pelo contrário. Estudo na mesma universidade pública que ele se formou. Estou no último ano de graduação e com planos de mestrado. Faço iniciação científica e me dedico. 
Mas, apesar disso, eu sempre fico à sombra. Inúmeras vezes meus pais exaltaram o meu irmão falando da faculdade, dos estudos, enquanto eu nem era mencionada.
Isso sempre me machucava, como se eu não fizesse o bastante para merecer aquela atenção. Em busca disto, eu me submetia a tudo que eles queriam. Anulava as minhas vontades, a minha tão sonhada autonomia. Veja bem, ainda moro com os meus pais e eles me ajudam sim, mas recebo uma bolsa com a qual pago meu transporte e meus gastos com roupas e demais necessidades. Com meus atuais 21 anos, me sinto mais uma posse do que uma filha.
Estudo e sempre que possível ajudo em casa com os serviços. Também tenho minhas responsabilidades com a iniciação e a faculdade. Meu irmão não faz nada. Não me surpreende, já que não foi criado para ajudar, mas para ser servido. 
Certo dia eu estava doente, com dores no corpo, ânsia de vômito e forte dor de cabeça. Minha mãe me mandou arrumar a casa, pois era quase hora do almoço. 
Enquanto isso, meu irmão estava deitado assistindo televisão. Aquilo me doeu. Só não dói mais do que perguntar a razão disto e receber um "Porque voce é mulher" como resposta. Ressalto que meu irmão agride minha mãe e avó verbalmente. São gritos porque a comida não está do jeito que ele gosta ou se fazem muito barulho enquanto ele está dormindo. Essa falta de respeito me incomoda tanto que já briguei com ele em defesa dos meus pais. Mas depois fui reprendida por esta atitude.
Tudo isso se intensificou agora que eu e ele estamos namorando (com outras pessoas, óbvio!). Momento algum expuseram regras para o relacionamento dele. Quanto a mim, a lista se estende a cada dia. Implicaram com um short que usei no dia que meu namorado veio em casa. Implicam se eu fico sozinha com o meu namorado na sala à noite. Se eu saio com ele. 
O meu relacionamento é feliz. Encontrei um homem que me trata como nunca fui tratada. Me respeita, apoia meus sonhos, nunca me agrediu, seja fisicamente ou verbalmente. Temos planos de nos casar e montar uma família. 
Tenho muita vergonha do que minha família faz para o meu namorado. Eles parecem não acreditar que ele gosta de mim, acham que ele somente quer me usar fisicamente. Para minha família, se souberem que eu tenho relações sexuais com o meu namorado seria a maior desgraça. Já disseram que se isto acontecer, serei obrigada a casar para "abafar" frente a sociedade. Já falaram em me levar em um médico para "verificar a minha virgindade". Bati o pé, disse o quanto isso é um absurdo, mas minha voz não faz diferença.
Eu tento me impor, expressar minha voz, mas me dói muito receber este tratamento de quem me deu a vida.
Me sinto sufocada. Sem vontade de levantar da cama e conviver com tudo isso. Tenho certeza que, se não fosse o meu namorado e o apoio que recebo das minhas amigas, eu já teria tirado a minha vida. 
Muitas foram as vezes que pensei nisto, na paz que a morte poderia me trazer. Sei que tenho traumas psicológicos. Tomo medicação para ansiedade e depressão desde os 18 anos, mas não é o remédio que tem me mantido firme. É o apoio daqueles que sei que me amam. É a possibilidade de me ver livre disso.

Meus comentários: Querida B., força! O que você passa, essa injustiça que você sente, ainda é comum em muitas famílias. Em linhas gerais, chama-se privilégio masculino. Seus pais acreditam na lenga-lenga de que homens são superiores às mulheres, e tratam você e seu irmão de acordo com essas crenças. 
Mas tente se impor, sim! Sei que é difícil, mas tente. Aguente firme. Você já é maior de idade e pode sair de casa quando quiser, embora seja melhor (economicamente, pelo menos) esperar até terminar a graduação. 
Mas se não der mais pra suportar, tente dividir um apê com uma amiga, ou morar numa república, ou se juntar com seu namorado, se vocês dois não acharem que estão precipitando as coisas. Nada de pensar em suicídio! 
A essa altura do campeonato, seus pais dificilmente vão mudar. E seu irmão, infelizmente, é um caso perdido. Vai ser um estorvo pra mulher que aceitar se casar com ele. Não vai mexer um dedo em casa, porque aprendeu, durante 25 anos, que tarefas domésticas não são masculinas. E ele vai provavelmente ensinar os filhos a agirem igual. E assim o machismo se perpetua. 

109 comentários:

Anônimo disse...

Sim Lola, os pais dela possivelmente a odeiam,, você a conhece melhor que eles e quer o bem dela mais que eles.

Cão do Mato disse...

Caso raro, esse... Normalmente a menina é que é o xodó da família, principalmente se for mais nova...

Rafael Cherem disse...

A família da moça vive em 1930.

Anônimo disse...

Caso raro nada, as meninas são o xodó de ninguém, são presas em casa e traumatizadas pelos pais, sempre colocando inseguranças nas meninas.
Prenda sua cabras que estou com meus bodes soltos, e assim vivem os meninos na rua brincando e as meninas trancadas em casa brincando de casinha.

Liberdade é o que mais prezo as mulheres.

Anônimo disse...

Normalmente os pais não deixam a filha levar o namorado em casa pra dormir, nem namorar com 14 anos, nessa idade os meninos já podem rodar a vontade. A maioria faz tudo escondido sem preparo, e acabam sendo usadas e abusadas.

Anônimo disse...

Natural o cuidado com a sexualidade das meninas, na hora de engravidar a responsabilidade fica com os pais opressores.

Anônimo disse...

Desde cedo castradas sexualmente também, muitas não sabem nem desenhar sua própria vagina, não sabem nem onde fica o clitoris, tem medo de se masturbar. Acha que sexo é só pra prazer masculino. Odeiam outras mulheres, e vivem falando frases machistas por aí.

Anônimo disse...

Eu com 14 anos já era cobrado para arrumar um trabalho.
meus pais diziam que "não iriam sustentar marmanjão" em casa não.
Pois minha irmã mais nova teve ate a faculdade paga pelo meu pai por ser mulher.

Anônimo disse...

E a responsabilidade dos meninos de pagar pensão, fica por conta dos opressores também né. Afinal os pais tem dinheiro de sobra pra pagar pensão de filho de moleque.

Anônimo disse...

Grande opressão ser cobrado pra ser independente, e vai saber a troco de que ela teve esse mimo todo né.

Anônimo disse...

Homem é criado pra ser independente, mulher pra ser insegura. A gente não quer saber se vcs não podem chorar, a gente quer que acabe com a violência contra mulheres.

Anônimo disse...

o homem já tem sua liberdade garantida a mulher tem a prisão.

Anônimo disse...

Não há nada melhor que ser livre.

Anônimo disse...

A sociedade é machista. Isso acontece muitos também com sogros e sogras que quando visitam ficam dando mil recomendações machistas que as noras não pediram como se o filho homem não precisasse, por exemplo se é receita de comida é direito para a mora, dicas de horta. Nunca falam para o filho porque homem não faz essas coisas. Não se silencie. Eu diria: vem aqui o homem aprender/ajudar também !! E só as noras e filhas são criticadas, mesmo tendo genros misóginos serão bem tratados. A dica é discutir com educação. Fazerem aprender porque estão errados e exigir respeito. Nada de se silenciar!

B. disse...

Parece que fui eu quem escrevi esse relato! (eu assino como B., mas não sou a autora).

Meu irmão é a folga em pessoa. Eu e minha mãe nos desdobramos para fazer as coisas, ela faz mais do que eu, no caso, ele? nada.
Detalhe: tanto eu como ela trabalhamos em horário comercial, ele não trabalha, e mesmo ficando mais tempo em casa não contribui, não lava louça que usou. Resultado? No fim do dia, chegamos em casa cansadas e temos que limpar sujeira de marmanjo. Podem rir, mas pelo fato de ter tido uma pesquisa que diz que ter marido aumenta a carga de trabalho doméstico das mulheres, não tenho muita vontade de casar não.
E acrescentaria outro dado nessa pesquisa: ter marido ou irmão aumenta carga doméstica. Quem tem irmão sabe do que falo.

donadio disse...

"Caso raro nada, as meninas são o xodó de ninguém, são presas em casa e traumatizadas pelos pais, sempre colocando inseguranças nas meninas."

Ser presa em casa não é excludente com ser o "xodó da família". Há uma tendência a superproteger as filhas mais do que os filhos. Não é bom pra ninguém, mas em geral é pior para quem é superprotegido.

******************

Tem outras coisas que interferem. Minha sogra era machista, mas tinha também uma predileção absurda por primogênitos. Minha filha sofreu muito por ser a neta mais nova, meu cunhado sofreu um bocado por ser o filho mais novo. No primeiro caso, o alvo do favoritismo era o meu filho, no segundo minha esposa, apesar de ser mulher. Minha sobrinha por afinidade era a mais jovem dos netos dela, além de ser filha do meu cunhado, que era o filho mais novo. Adivinha...

Anônimo disse...

Acho um absurdo em pleno século XXI esse tipo de atitude ainda existir. O pior é a mãe apoiar isso, mas B., não se cale!!! Se imponha, tenha coragem, isso não é bom pra ninguém, mostre que você não é inferior a NINGUEM e que seu irmãozinho de 25 anos não é incapaz de nada também. Foda-se o que vão dizer e pensar. Mas tome cuidado também pro seu namorado não achar que so pelo fato de voce ter sido criada assim, quando se casar passará a ser a empregadinha dele, pq namoro é lindo, quando casa vida uma desgraça, inclusive pra mulher.

Anônimo disse...

Ao menos ela vai ser independente, alias já é, esse tratamento pode revelar que eles não se preocupam com ela pois sabe, que não é uma retardada feito o irmão.



Anônimo disse...

Pobre B., esse tratamento é muito injusto. Mas o irmão dela também sai prejudicado, de certa forma. Vai se tornar um adulto dependente e inútil que não sabe fazer nada sozinho. Pode ser um sucesso profissional, mas não vai saber manter a própria casa em ordem. E a esposa? Se ele casar, ela vai fazer tudo sozinha, o que vai gerar um casamento menos satisfatório para os dois. E eu disse 'se' porque, apesar de ainda existir, está cada vez menos comum mulheres que concordem com isso.

Anônimo disse...

Agora falta ouvir a versão dos pais e do irmão. O que eles têm a dizer? Porque às vezes a coisa não é bem como uma pessoa descreve, cada pessoa só olha pro seu lado.

BLH

Mikaela T. disse...

Realmente B. sair de casa é a melhor opção. Na minha família acontecia quase a mesma coisa e quando eu sai de casa, aos 18 anos, tudo mudou radicalmente.
Se quiser conversar me manda um e mail (mikaelatsk@gmail.com) posso te contar minha experiencia com mais detalhes e te dar dicas pra se mudar da forma mais tranquila possível.

Anônimo disse...

15:21 faz uma favor, pega seus conselhos e vai à MERDA!!!!!

FERNANDA B.

Anônimo disse...

Essa poderia ser a história da minha vida, comigo escrevendo. Mesma coisa. Detalhe que meu irmãozinho querido tem 43 anos e AINDA mora na casa dos meus pais.

Só que eu resolvi isso com 18. Parei de estudar, arrumei um emprego, saí de casa e voltei a estudar quando tive condições.

Na boa? Eles que se fodam. Gente assim só atrasa a vida e olha, juro, você não vai sentir a menor falta de nenhum deles.

Força e boa sorte!
(sai de casa)

Anônimo disse...

* OU ENTÃO FAZ OUTRO FAVOR: VAI PRO INFERNO!!!!!!

FERNANDA B.

Anônimo disse...

Meu pai sempre tratou meu irmão e eu igualmente. Minha mãe, porém...

Meu irmão tinha que fazer coisas em casa também, mas beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem menos do que eu, com muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito mais reconhecimento ou as vezes piedade - "ai, tadinho teve que lavar a louça", "pobrezinho precisou colocar uma panela de arroz no fogão"...

Eu fazia TUDO em casa e sempre fui tratada como serviçal de segunda categoria pela minha mãe. Sem contar que eu nunca tive nem 1% da liberdade de fazer e falar o que eu quisesse como meu irmão.
Ela valoriza infinitamente mais ele do que eu, pelo fato dele ser homem...

Eu poderia escrever um livro de tudo o que tive que suportar da minha mãe e de outras familiares por ser mulher. Quando eu digo que o Brasil é a Arábia Saudita do ocidente, não é exagero... em muitas famílias, mulher tem a metade (quando chega a isso) do valor de um homem


Jane Doe

B. disse...

" pq namoro é lindo, quando casa vida uma desgraça, inclusive pra mulher."

fataço!

Anônimo disse...

Desde quando esses seres de gene anomalico são superiores kkk faz me rir. Até a testosterona é prejudicial.

Anônimo disse...

O homem sempre vai ser tratado melhor que a mulher e muito mais mimado, cheio de regalias, garanto que mesmo mais novos podem voltar mais tarde pra casa do que as irmãs mais velhas, já que não querem educar homens acabam prendendo as mulheres.

B. disse...

A mãe da Jane Doe (credo, que mãe é essa?) é a prova de que aquela frase dita por algumas feministas "mulher não é machista, só reproduz o machismo" é uma das coisas mais ridículas que já li em movimentos sociais.

L. disse...

Não entendo o porquê dos pais fazerem isso. Seu irmão sofrerá as consequências de ser um peso morto dentro de casa.

E pare de drama, moça, saia de casa e vá viver sua vida, porque o pior já passou! =) E não se agarre ao seu namorado como se ele fosse uma tábua de salvação. Busque ajuda, tratamento para ser mais confiante.

Luciano disse...

Só não concordo quando disseste que ele vai criar o filho dele do mesmo jeito, quem vai fazer isto será a mulher dele. O meu cunhado foi criado do mesmo jeito que o teu irmão, é um péssimo cunhado.

Anônimo disse...

faltou só completar que são superiores em cometer crimes e estupros e serem idiotas, realmente concordo.

Anônimo disse...

Se ela se agarrar no namorado como tábua de salvação vai trocar seis por meia dúzia. Vai continuar sendo a fadinha dependente de alguém. Isso porque tem exemplo dentro de casa do que acontece quando você fica querendo ser a linda pra gente que caga e anda pra ti.

Em SP: Telemarketing receptivo para empresas: 1100 reais + VT + VA + Plano de Saúde + Comissão + Convênio com escolas de idiomas e faculdades(as pessoas ligando pra você, não é você ligando pra elas, dá pra tirar uma boa grana sim). Jornada de 6 horas.

Home office de cias aéreas: mais ou menos esse mesmo valor só que você trabalhando na sua casa (tem que colocar um dispositivo no computador, fornecido por eles, e meter o dedo lá de meia em meia hora pra provar que você está trabalhando). Jornada de 6 horas. Seis horas e UM você é automaticamente deslogado do sistema.

Preço de uma vaga compartilhada em república: de 300 a 500 reais e nada mais.

Quem quer, vai atrás.
Quem não quer, faz textão.

Anônimo disse...

Dilma foi eleita o lider mais decepcionante do mundo, vejam: http://fortune.com/2016/03/30/rank-most-disappointing-leaders/?xid=soc_socialflow_twitter_FORTUNE

Anônimo disse...

Nossa, morar em república e trampar de telemarketing, a chave para felicidade... Kkkkkkkkkkkk

B. disse...

"Lindo" esses que dizem "quem quer, vai atrás". Muitas vezes são os mesmos que reclamam do "fracasso" e que as mulheres preferem os "úteis".

Anônimo disse...

Moro no interior de São Paulo, e isso ainda é muito comum em minha terra, é nítido como as famílias tratam melhor os meninos do que as meninas. Por incrível que pareça, minha sogra em sua simplicidade e rigidez de caráter, criou seus três filhos (2 meninas e 1 menino) com a mesma disciplina! Mas ela é um ponto fora da curva por aqui.

L. disse...

Anônimo das 15:59

É exatamente isso. Mulher é criada para achar que homem é segurança, aí agarram e criam tanta expectativa, que se foder é a consequência em quase 100% dos casos. Aí depois vai dizer que o fulano não presta, que foi uma grande decepção. Claro, né? Entrou no relacionamento cheia de ilusões.

-------------------------------------

Anônimo das 16:22

kkkkkk Ri do seu comentário! Melhor começar sendo independente assim, do que viver em um lar infeliz.

Vânia disse...

Que conselho é esse? Sair da opressão dos pais para ser oprimida pelo namorado, porque ser bonzinho n significa que n é um babaca machista, existem níveis de machismo, tem aqueles que até tratam a mulher bem , mas ainda acham que o nosso papel é ser empregada.

Com uma amiga minha acontece isso, no geral é bem tratada, mas a empregada é ela, ele faz alguma coisa quando e se der na telha dele. E os dois trabalham fora.
Liberdade só se tem morando sozinha.
Não tem muita escolha, é aturar até terminar os estudos ou largar tudo e arrumar um emprego para se mandar o quanto antes.

Inacreditável, até doente a mulher tem que servir de empregada, revoltante. E como sempre o omi sai de coitado pq foi ensinado... e n tem cérebro para perceber as coisas e injustiças.

Vânia disse...

15:59


kkkkkkkkkkkkk Mais imbecil impossível, como se estivesse muito fácil arrumar emprego, o jeito de se ver livre é arrumando um trabalho, mas não está fácil arrumar de um dia pro outro.
Se ela conseguir ainda vai ter que esperar o período de experiência para saber se vai ser efetivada, para poder se mandar de casa.

Só tenho pena dos filhos desses babacas, lixos, que comentam aqui, vão ser tratados como merda, até conseguirem sair de casa e ainda vão se achar os pais fodões do ano.
Tomem no cu!

Mila disse...

Meu primo e eu fomos criados juntos e ele com o mesmo privilégio masculino. Quando eu questionava o porquê ele podia e eu não, as mesmas desculpas: "ele é homem", "ele é mais velho" (1 fucking ano).
Enquanto eu era pequena e me ensinavam os deveres domésticos, ele coçava o saco vendo desenho e rindo da minha cara "a empregadinha". Não se movia nem para pegar um copo d'água. Nos estudos, era tratado com condescendência. Recebi uma educação mais rígida e autoritária, o que contribuiu muito para o meu perfeccionismo e meu primo, uma educação mais afetiva e condescendente.
Mal ou bem, coisas como essas me fizeram enxergar que ser mulher é a gente ter que ser melhor em tudo e ainda mais sendo negra. Meu primo, negro também, ainda assim era mais privilegiado e incentivado que eu. É claro que a vida cobrou consequências. Hoje ele vive dando trabalho para a mãe, não tem emprego ou formação e é bem rebelde. Lá no fundo, eu penso "passaram muito a mão na cabeça dele".
Assim como meu primo, enxergo em vários da nossa geração um bando de meninos mimados, acostumados a serem servidos e incapazes de lidar com as reviravoltas da vida.

Anônimo disse...

Mila,

Os pais acham que estão fazendo o bem, mal sabem eles o estrago que isso causa, porque o machismo é ruim para a sociedade como um todo. O cara fica mimado, sem um bom emprego, sem saber lidar com as emoções, vira um fracasso total.

Mamãe e papai não estarão aqui por toda a vida, né? O estrupício acaba sobrando para a esposa. Mulheres, abram o olho com esse tipo de cara.

Anônimo disse...

Eu moro em comunidade e olha q isso lá se repete tbm. Quando eu adolescente era normas ver as meninas em casa cuidando dos irmãos menores e os bonitos jogando futebol no campinho ou nas lab houses jogando CS. Uma colega já ouviu do pai q ele não iria pagar o curso técnico q ela tanto queria fazer pq "teu irmão um dia vai ser o homem da casa e precisa mais, vc pode arrumar um marido pra te sustentar"

titia disse...

Meu apoio, B. Na minha família não era tão grave assim, meu irmão era apenas um pouco mais mimado por ser o caçula e homem. Tipo, as meninas com 13 anos tem que acordar e fazer o próprio café antes de ir pra escola, mas o menino até os 17 anos acorda e fica comendo besteiras até a mãe acordar e fazer o café dele. Mas o machismo está muito entranhado em todo mundo e é realmente triste quando as pessoas chegam a extremos como o da sua família. Estude muito, arranje um emprego e saia de casa assim que puder. O apoio das amigas e do namorado é importante, mas lute primeiro pela sua independência; seja você mesma seu maior apoio. Boa sorte pra você.

11:54 cuidar da sexualidade das meninas é ensiná-las a se impor e nunca aceitarem sexo sem camisinha, a sempre cobrar responsabilidade do parceiro, levar ao ginecologista pra tomar anticoncepcional corretamente. Qualquer atitude que não essas que citei não é cuidar da sexualidade das meninas; é castrá-las e reprimir pra que os pais não precisem sentar e ensinar. E não funciona.

titia disse...

18:06 está falando de você mesmo, né? Mascu ADORA vir nesse blog e acusar as feministas de serem o que eles são. Bom, tenho umas sugestões pra que seus pais não te odeiem mais: estude, largue o fórum dos losers por dois minutos pra tomar banho e escovar os dentes, arranje um emprego e se livre de todo esse ódio pelo universo, pelas flores, pelas borboletas, por qualquer criatura que tenha um cromossomo X (inclusive a sua mãe) e por qualquer homem que não queira ser um loser babaca como você. Ah, aproveite e abandone as fraldas e a chupeta que você é velho demais pra isso.

Anônimo disse...

homens que mudam eternamente de faculdade e nunca terminam um curso superior... homens que nunca saem da casa dos pais e continuam sendo bancados... homens violentos com mulheres...

homens frustrados porque a promessa de merecer ser o vencedor e ter toda a atenção feminina, implícita nessa atitude dos pais, nunca será cumprida enquanto repetirem o padrão e ficarem esperando as palmas da sociedade.

pelo que tenho visto por aí, acho que uma salvação pra esses caras seria encontrar e se apaixonar por uma mulher firme, que saiba exigir respeito. seria uma relação meio doentia no começo, com a mulher tendo que fazer o papel de bruxa e usando todas as armas para educá-los na porrada mesmo (não literalmente, já que os pais não fizeram isso quando ele estava em formação.

fora disso, dificilmente crescerão sozinhos. continuarão sendo esses monstros egoístas auto-destrutivos e dependentes, agarrados na saia da mãe.

enfim, acho tão triste e injusto, mas essa educação que deram para o irmão da autora do post também não deixa de ser bastante cruel.

Anônimo disse...

Ela faz faculdade e ainda tem que ler imbecilidades de machistas querendo desmerecer seus esforços

Anônimo disse...

Nossa! Para tudo, ela faz faculdade! E não existe vagabundo preguicoso na faculadade! Vagabundo preguiciso é quem trabalha né?

Anônimo disse...

Esses mascus tem problemas mentais, fato.

A garota faz faculdade e ainda é escravizada em casa - vagabunda folgada.
O irmãozinho fez faculdade, agora trabalha, mas nunca moveu um palha dentro de casa- fodão.

O que faz a falta de um cérebro... provavelmente também mal lavam um copo e a mamaezinha tem que limpar a cueca freada deles, totalmente inúteis.

Lika disse...

É realmente desesperador ver o quanto a sociedade resiste e faz questão de "andar pra trás". Esse conservadorismo tóxico, o viver no passado...
Não me surpreendo com alguns comentários de pessoas que ainda pensam que movimentos a favor da equidade de gênero são apenas "uma busca por superioridade". A falta de empatia é grande, e falar de algo do qual não se tem vivência é fácil..
Que agonia me deu ao ler esse texto. Um sufocamento e me reconheci em vários momentos.
Desde minha educação ouvindo esse tipo de discurso à minha libertação e despertar da criticidade...resistimos! Continuaremos avançando sim!!!!!

Anônimo disse...

Homem é um estorvo para a mulher. Sempre. Não importa se filho ou marido. O problema é que mães amam, ao contrário de pais, que possuem, afinal, são homens e homens possuem, não amam. Assim, mães amam seus filhos, os protegem e fazem tudo por eles, a vida toda. O resultado disso é que acabam criando homens folgados e preguiçosos com os quais elas mesmas jamais se relacionariam.

A verdade é que o homem quase nunca consegue cumprir seu papel de provedor de forma minimamente satisfatória. A maioria esmagadora dos homens são provedores incompetentes, o que sobrecarrega a mulher que, além de ser a única responsável pelos filhos, arcar sozinha com todo o trabalho doméstico e ser sistematicamente chifrada (homem fiel é lenda urbana), ainda terá que prover a casa sem que haja qualquer reconhecimento masculino ou social.

Homem se casa para ser cuidado, não para cuidar. O trabalho feminino só aumenta com o casamento, por isso que a iniciativa da separação é quase sempre feminina. O homem, além de folgado, ainda é quase sempre incompetente também sexualmente. Assim, para a mulher, é muito mais vantajoso se separar e apenas namorar eventualmente, do que arcar com os cuidados de um homem que será apenas um peso morto ao seu lado.

TODAS as mulheres mais velhas sentem um alívio imenso quando enviúvam. Elas sempre dizem que, finalmente, poderão viver. Homem, pra mulher, sempre foi um atraso de vida, por isso o casamento sempre foi imposto socialmente para a mulher que, de outra forma, jamais se casaria.

Anônimo disse...

"Já você nem precisa morrer para feder como um cadáver, né? Todo mundo deve notar a sua presença sim, mas graças ao mal cheiro (dentes sem escovar, dias no porão sem tomar banho e batendo punheta...). Se não fosse pelo fedor, ninguém notaria a sua presença insignificante."

Você parece ter notado minha presença insignificante. Seu olfato é tão bom que dá para sentir o cheiro de pessoas que nunca conheceu, em qualquer lugar do mundo? Era de se esperar, cadelas são boas rastreadoras mesmo.

Anônimo disse...

Tá bom, mascuzinho. Já pode ficar feliz achando que me ofendeu me chamando de cadela. Agora vai bater sua punhetinha que esta sua revolta passa rapidinho! Gente como você e merda para mim são a mesmíssima coisa. Deve ser por isso o fedor.E olha, nem precisei "rastrear" nada. Você mesmo admite que fede.

Anônimo disse...

Ah, e a constatação não foi difícil de se feita. Mascus perdedores cheiram muito mau mesmo. Combina com a personalidade repugnante que possuem.

Anônimo disse...

Galera,

se dialogar com homem já é uma perda de tempo incomensurável, que dirá bater boca com um deles.

Poupem tempo e energia. Não vale a pena.

Anônimo disse...

Três vezes. Basicamente a mesma coisa. Começo a ver um padrão.

Anônimo disse...

Essa caixa de comentários tá uma bela porcaria, como estão praticamente todas ultimamente... Era melhor quando os comentários tinham que ser aprovados antes de serem publicados. Eu sei que dá trabalho e consome tempo, mas não têm ninguém de confiança que possa ajudar com isso, Lola?

Anônimo disse...

Desejo sorte no seu encontro com o seu dildo!

Anônimo disse...

Sylvie

Querida B

Acredito que sua família te ame, mas não saiba como mostrar isso.
Com certeza só estão reproduzindo uma educação falida, arcaica, decadente, típica de país de Terceiro Mundo.

Meu conselho (até pq passei a mesma coisa), dê um jeito de morar com uma amiga, prima, ou até com seu namorado, e quando sair da casa dos seus pais, converse com eles, com jeitinho, que não está feliz, que eles não valorizam sua inteligência e potencial, que todos estão no século XXI, e mulher é tão ser humano quanto homem, e portanto, sua vida e escolhas dependem de você mesma, e que vc não é obrigada a viver em um ambiente familiar que não a valoriza.
Depois disso, abrace os dois, e saia.
Sozinhos com o babaca do teu irmão, eles sentirão tua falta sim.
Abraço.

Anônimo disse...

Anônimo das 21:55

Mulher que tem encontro com dildo tá bem melhor que mulher sem amor próprio que dá pra mascu misógino que odeia mulheres, kkk.

Anônimo disse...

Nossa, esse blog ta a cada dia mais dificil.

É tanto mimimi, é tanto choro por motivo besta, por que a menina me chamou de feia ou pq roubou meu picolé ou a mamãe trata o outro melhor.

Terrível. uma sugestao que eu dou às feministas é fazer um passeio pelas ruas do país para ver como vocês são privilegiadas e ainda assim choram toda hora. Como pode?

Blun disse...

Que novidade aparecer macho pra dizer que feminista só chora e é privilegiada... enquanto o que só se vê em todo post da Lola é mascuzento gorfando choramingo e inventando fanfic pra que ninguém saiba que o infeliz só passa o dia colado no computador batendo punheta e babando

Anônimo disse...

Na casa dos meus pais tinham essas coisas, minha mãe ia fazer o almoço e me chamava pra ajudar, enquanto meu pai e meu irmão ficavam na vida boa. Eu me recusava, só ajudava se meu irmão fosse tb. Acabava que eu fazia uma pressão e íamos os dois pra cozinha, ele reclamava, fazia tudo mal feito (pra minha mãe desistir de pedir), mas fazia. Meu pai ajudava aqui e ali, quando queria. Depois que saí de casa meu irmão não faz quase nada, toda vez que vou lá fico com raiva, porque vejo a exploração e como minha mãe permite isso. Acho que não era pior comigo porque eu me impus desde criança, acho que quando a situação se repete por tempo demais as pessoas não conseguem mais enxergar o problema. No lugar da autora do post eu sairia de casa o mais rápido possível... Sei que não é uma decisão simples, mas se for prioridade a pessoa acaba achando uma solução. Torço pra você sair dessa!

Anônimo disse...

Idiotinha das 22:58

Vocês mascus são os reis do choro e reclamação!!
A mina que não te quis e botou na friendzone, "vadia ingrata"! Buaaaaaaa!
A mamãe que fez o Todynho não muito doce, "vadia inútil"! Buaaaaa!
A irmã, ou prima, ou conhecida que passou na faculdade pela inteligência, mas vc acha que roubou sua vaga, " vadia que deu pra reitor da faculdade". Buaaa!
Minha cueca tá suja de merda. Buaaaaa!

titia disse...

Mais uma fanfic mascu! E dessa vez o machinho chorão botou tudo que ele odeia num personagem só! Sério, cara, não se coloque como o herói das suas fanfics. Self-insertion não funciona assim.

Anônimo disse...

Chega!!! NÃO ACREDITO QUE ainda apareça vagabundo machista aqui para comentar! Pqp, gente. Tem pessoas aqui tendo coragem de falar que a menina é mimizenta e preguiçosa, ah faça me o favor né? Se não curte a pagina, se não quer ler um blog de conteúdo decente, simplesmente não volte aqui mais. Se estiver disposto a abrir a cabeça e ESQUECER que feminista não é só quem anda na rua mostrando os seios, não entre em pagina de conteúdo feminista, é simples.
Lola, sinceramente eu desisto da humanidade, deveria ter feito isso há tempos.
É ridiculo em pleno século XXI ter imbecil que acha que mulher só se resume a um pedaço de carne, que acha que mulher não mereçe respeito pq usa determinada roupa, pq não quer que sua vida sexual seja exclusivamente com uma pessoa, ela deverá ser tratada desigualmente perantes as demais. Ah gente, que merda é essa? NINGUÉM merece ser tratado diferente, TODOS mereçem respeito, não estou falando só de mulher, até pq quando o cara é vagabundo ele não deixa de ser uma pessoa, logo não pode ser tratado igual cachorro por isso.
Mas que inferno, parem de achar que é so pq é mulher, so pq quer ser livre para fazer o que quer, são vagabundas, putas, que merecem sofrer, que merecem apanhar. Use a cabeça para pensar, para de ignorante, vá cuidar da sua vida.

Anônimo disse...

Se estiverem achando a página chata, cheia de frescura, só sumir daqui, é simples.

Anônimo disse...

As pessoas tem a mania de achar que feminista chora pq não tem homem que valoriza. Nossa gente, que coisa hein? Antes de me considerar uma feminista eu já estava pouco importando se um dia iria arrumar um marido, hoje sou livre, hoje não penso em casamento mais, não quero colocar a felicidade nas maos de outra pessoa, não vou ficar infeliz se ficar pra titia, a unica coisa que estou focando agora é em estudar, ganhar o MEU dinheiro e gastar do jeito que quero, usar a roupa que quero, fazer o que quero sem ninguém dar opinião!

Anônimo disse...

Continuando o post anterior...
Eu me considero feminista e fujo desse padrão que os machistas acham que são aplicaveis a todas.
Eu sou magra, me depilo, não quero engordar, tenho namorado, uso roupa curta, quero ser loira, amo a Barbie.
O problema é acharem que só pelo fato de ser feministas, necessariamente eu odiarei o padrão de beleza hollywoodiano, mas não é bem assim. O problema de seguir padrão da midia é que meninas, adolescentes e mulheres, se submetem a coisas grotescas para acharem que é a unica forma de serem aceitas. Acha que deve passar fome, que deve comer e ir direto ao banheiro, tudo isso pra agradar aos outros. O problema do padrão de beleza é esse, nada mais.
Vão falar que só pode ser burra por achar isso, mas não é. Meninas acreditam SIM que as modelos de revistas são daquele jeito, que apesar de existir photoshop, ele foi para corrigir imperfeições, e não para refazer o corpo. Acreditam que são feias pq não são magras demais, que precisam de silicone, q precisam ser loiras, que precisam ter olhos azuis, só pq desde pequena ouve bosta, seja na familia ou na tv. Isso que tá errado, o problema nem é ter modelo magra demais, o problema é ser infeliz, deixar de fazer o que gosta para conseguir corpos perfeitos, que são humanamente impossivel, o problema é achar que será o unico jeito de conquistar alguem, o problema é não se amar. De resto, façam o que querem, façam o que te deixam felizes, faça o que te de prazer, não o que te for deixar doente.

Anônimo disse...

Agora a pessoa do post "9:51" achar que a irmã começou a ficar burra e preguiçosa porque tá andando com feminista é demais. kkkkk sendo que ele mesmo falou que ela nunca foi um amor de pessoa

Anônimo disse...

Bom voces acham que todo homem é preguiçoso por causa do machismo e ninguém acha isso absurdo

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
Voces já tem o direito de não se depilar.
O que vocês querem é obrigar o resto do mundo a gostar e não reclamar de mulher que não se depila

9 de abril de 2016 10:20
--------------------------------------------------------------------
O que queremos não é obrigar a todo mundo gostar, sim a RESPEITAR, é diferente, visto que é muita imbecilidade uma mulher ou homem, que seja, ser debochada por ter pelos, isso é escolha dela, se ela quiser ficar parecendo uma conga ela fica. O que é ridiculo é ela não querer depilar, sei la por qual motivo e todo mundo ficar falando merda, chamando de macaco, de macho mal acabado, que irá ficar sozinha ou sei la o que. Foda-se. Cada um faz o que quer. É dificil entender isso? Ou será que só pq ela não tá afim de depilar, dá o direito de todo mundo ficar cochichando ou falando na cara que é ridicula ou feia?

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
Bom voces acham que todo homem é preguiçoso por causa do machismo e ninguém acha isso absurdo

9 de abril de 2016 10:23
------------------------------------
Se o irmão dessa B. fosse preguiçoso ele não iria trabalhar e nem ter estudado, o foda é achar que a responsabilidade da casa é TODA DA MULHER, enquanto ele assiste TV, ou continua sendo dela mesmo quando está passando mal. SÓ ISSO! Que inferno.

Anônimo disse...

O Lola por que você aceita esses comentários ridiculos? Começa a apagar esses comentários dnv, que saco.

Anônimo disse...

Sim. Para que você acha que padrões servem?

Natasha disse...

É ainda somos criticadas por "misandria" como se tivesse como pensar algo de bom de omi, a garota faz muito mais q o lixo do irmão e n é valorizada, tem q arrumar a casa passando por os omi da casa n podem ficar sem uma casa limpa e perfumada na hora do almoço. Mais os comentários dos lixos q sempre vem, que pensambq n importa quão podre eles sejam, ainda assim são melhores só por ter um pinto mole no meio das pernas.
Prefiro a "misandria" do q aceitar um segundo com esses vermes,tentando relacionamento, tentando mudar a mente doentia deles.

titia disse...

09:51 para de floodar o blog com sua fanfic idiota. Nós não vamos te mandar reviews elogiando. Sua fanfic é péssima mesmo e essa sua self-insertion como o herói da sua história é um fiasco. Deixe de tentar ser escritor.

11:32 imagina então o ridículo que é os homens se acharem guerreiros sem nunca terem passado manteiga num pão, lavado uma cueca, carpido uma roça, trocado uma fralda, morrido numa guerra, levado o filho ao médico, cozinhado um miojo. Olha o ridículo que é você e os mascus se acharem guerreiros por passar o dia todo na frente do computador fazendo birra em sites feministas e batendo punheta sem estudar, trabalhar, tomar banho, escovar os dentes, sair da cadeira pra pegar um Toddyinho, abrir um Danoninho sozinho e nem ao menos limpar a própria bunda. Ah, e as avós e mães da gente já desmentiram essa história de que antigamente as mulheres eram felizes, viu? Você tava muito ocupado tentando convencer sua mãe a te comprar uma boneca inflável pra ouvir?

Anônimo disse...

E outra, dizem que não tem liberdade de expressão mais, que não sei o que. Mas tipo assim, liberdade de expressão não se confunde com ofensa, ok?
Você pode achar feio, sim, o que não pode é ofender a pessoa. Tem todo o direito de achar mulher sem depilar feio, eu mesma que sou feminista prefiro arrancar tudo e deixar so na sobrancelha e na cabeça, mas essa é a MINHA opinião, se tiver mulher que acha perda de tempo depilar, problema é dela, eu não vou ficar falando merda no meio de todo mundo, ficar expondo a pessoa ao ridiculo. Homem sempre foi cabeludo, sempre teve o saco cheio de cabelo, e ninguem nunca falou nada, agora que tá mudando, pelo menos o cabelo das axilas estão tirando.
Mas nossa, que saco, faça o que quiser, se quiser andar com o pelo do braço aparecendo até com o braço abaixado, ande, foda-se, ninguém é obrigado a agradar ninguem.
Só faltam falar que a mulher que faz isso vai morrer só, mas tipo assim, as vezes a mulher tá pouco se fodendo se está sozinha ou nao, está preocupando com outras coisas e o povo ainda tá preocupado se ela vai arrumar um macho ou não --'

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk antigamente eram mais felizes? Quem?
Antigamente mulher era casada no laço, se beijasse na boca era obrigada a casar, não existia maquina de lavar, não existia anticoncepcional, não cogitavam nem a existência de absorvente, não era permitido nem mesmo herdar, não podia sair de casa sem o marido ou irmão ou filho, não podia dirigir, não podia sair de casa para trabalhar, não podia ser casada e estudante ao mesmo tempo, não podia divorciar, não podia pedir para o marido lavar a propria roupa e nem mesmo ajudar na cozinha, se engravidasse do 10º filho o marido batia o pé, pois a culpa era dela, se tivesse só filha mulher a vizinhança comentava, se engravidasse tinha que casar, era necessário ter a permissão do pai para ter um casamento...

Sério, era bom pra quem? Ah tá.

Anônimo disse...

"não existia maquina de lavar, não existia anticoncepcional, não cogitavam nem a existência de absorvente"
Nossa! Como as mulheres eram oprimidas por não existirem essas coisas antigamente! Que opressão terrivel...

"Não podia dirigir"
Uau! Isso é que é opressão. Nem existia carro praticamente, mas as mulheres eram terrivelmente oprimidas por não poderem dirigir, que horror!!!

Zrs disse...

Querida B

O que você está vivendo é o que tem de mais comum na família nuclear brasileira, aliás, uma das piores invenções da nossa sociedade moderna, a tal da família nuclear, e cada vez mais nuclear, além de machista, patriarcal, etc, etc.
Saia de casa assim que for possível, aumente seu núcleo de amigos, contatos e pessoas com visões de mundo semelhantes a vc. Casar com o seu namorado, não, necessariamente, vai fazer você viver um conto de fadas, "uma família feliz" que vc não teve, pois pode ser que vc venha perpetuar a situação que você já viveu.
Se fortaleça querida, se fortaleça, só dessa forma vc conseguirá se libertar desses grilhões e ter uma vida com mais qualidade. Só assim vc não ficará na dependência emocional de um futuro marido. Serás inteira.

Anônimo disse...

"Homem é um estorvo para a mulher. Sempre. Não importa se filho ou marido. O problema é que mães amam, ao contrário de pais, que possuem, afinal, são homens e homens possuem, não amam. Assim, mães amam seus filhos, os protegem e fazem tudo por eles, a vida toda. O resultado disso é que acabam criando homens folgados e preguiçosos com os quais elas mesmas jamais se relacionariam.

A verdade é que o homem quase nunca consegue cumprir seu papel de provedor de forma minimamente satisfatória. A maioria esmagadora dos homens são provedores incompetentes, o que sobrecarrega a mulher que, além de ser a única responsável pelos filhos, arcar sozinha com todo o trabalho doméstico e ser sistematicamente chifrada (homem fiel é lenda urbana), ainda terá que prover a casa sem que haja qualquer reconhecimento masculino ou social.

Homem se casa para ser cuidado, não para cuidar. O trabalho feminino só aumenta com o casamento, por isso que a iniciativa da separação é quase sempre feminina. O homem, além de folgado, ainda é quase sempre incompetente também sexualmente. Assim, para a mulher, é muito mais vantajoso se separar e apenas namorar eventualmente, do que arcar com os cuidados de um homem que será apenas um peso morto ao seu lado.

TODAS as mulheres mais velhas sentem um alívio imenso quando enviúvam. Elas sempre dizem que, finalmente, poderão viver. Homem, pra mulher, sempre foi um atraso de vida, por isso o casamento sempre foi imposto socialmente para a mulher que, de outra forma, jamais se casaria."

Reitero
e 12:21, vc é um babaca, burro e ahistórico, se fode aí legal seu esquizofrênico

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
"não existia maquina de lavar, não existia anticoncepcional, não cogitavam nem a existência de absorvente"
Nossa! Como as mulheres eram oprimidas por não existirem essas coisas antigamente! Que opressão terrivel...

"Não podia dirigir"
Uau! Isso é que é opressão. Nem existia carro praticamente, mas as mulheres eram terrivelmente oprimidas por não poderem dirigir, que horror!!!

9 de abril de 2016 12:17
---------------------------------------------
Bom que você só fala do carro né? E as outras imposições que existiam para as mulheres? E sem contar que nem citei todas né.
Com certeza, nesse rol de empecilhos, não poder dirigir é o melhor problema deles, mas e os outros? Sim, pra mim é uma opressão ser empregada de marido. -.-

Anônimo disse...

"Essa poderia ser a história da minha vida, comigo escrevendo. Mesma coisa. Detalhe que meu irmãozinho querido tem 43 anos e AINDA mora na casa dos meus pais".

Coincidência meu irmão tem a mesma idade e vive explorando pai e mãe e o pior, humilha meu pai com apoio da mãe.

Já o denunciei por violência ao idoso, mas até agora...

F.

camila santos disse...

Eu deixei de ajudar minha mãe por causa do meu irmão, imagina ficar limpando tudo que uma pessoa suja? E na maioria das vezes suja porque sabe que vai ter alguém pra limpar? minha mãe chega do trabalho cansada tendo que arrumar a bagunça que meu irmão faz. Isso de tratar o filho homem de modo diferente só faz mal pra família, inclusive minha irmã foi embora de casa por causa disso. É um negócio que te da pena e raiva da sua mãe, pena por ver que ela é tratada como se fosse escrava e raiva porque ela mesma criou o filho pra ser folgado.

Anônimo disse...

Tenho uma mãe mais machista que muito homem. Mas não é fácil assim arranjar uma amiga para morar de favor não, a maioria das amigas só saem de casa para casar tbm. Nem curso superior hoje em dia é garantia de conseguir um bom emprego, principalmente em outras cidades.

Ana Kairalla disse...

Sim, machismo pode se manifestar de diversas formas. E nenhuma delas é legal pra ninguem.

Anônimo disse...

Ah querida B sinto muito que voce esteja passando por isso, mas vou te dar um conselho de quem passou por exatamente as mesmas coisas!!! Eu sempre fui muito estudiosa e "certinha", passei em todas as faculdades publicas que prestei, comecei a estagiar aos 18 anos, ajuda financeiramente em casa enquanto meu irmão não trabalhava e nem estudava, era completamente sustentado pela minha mae. E sabe o que ela dizia pra ele? Que ele era muito mais inteligente do que eu, que se ele se esforçasse alcançaria mais coisas. Eu também tinha que lavar a louca, limpar a casa e cozinhar enquanto ele era servido, também ouvia os mesmo comentários machistas de que ele era homem. Minha vó que sempre foi uma mae pra mim disse uma vez que ela gostava mais dos netos homens :(
Sabe o que eu fiz? Aguentei ate me formar, assim que me formei me mudei no primeiro salário! Cara ninguém merece viver assim, então meu conselho pra voce é aguentar ate seu primeiro emprego e depois fugir para as montanhas!!! E não olhe para trás, não se sinta culpada por não gostar deles ou por evita-los, depois de muitos anos de analise aprendi a conviver com esse sentimento negativo. Boa sorte querida e aproveite sua vida, daqui alguns anos essa tortura será um passado bem longínquo.

Anônimo disse...

21:23, pelo jeito que vc falou, parece que vc pensa sim, e muito no anon das 17:44.
Pare com isso.

Anônimo disse...

Comigo foi mais ou menos assim também só que com 2 irmãos, um mais velho e um mais novo, eu no meio e um bocado de violência física também. Comecei a trabalhar com 16, escondida dos meus pais (eu ajudava uma senhora 4 horas por dia, era o que dava, minha família não aceitaria isso), sem registro nem nada e ganhando pouquinho mas já foi um começo pra entrar no mercado de trabalho e ir me desembaraçando, com 18 comecei a trabalhar de verdade e aconteceu duas vezes do meu pai me fazer passar vergonha no serviço porque "mulher não precisava dessas coisas" meio que tentando me forçar a me demitir, que eu tinha que "ajudar minha mãe em casa" e os 2 irmãos lá folgadões jogando videogame e trazendo garotas pra casa, minha mãe não tinha voz contra os homens e descontava tudo em cima de mim inclusive me batendo. Aguentei firme, passei numa faculdade particular e consegui 50% de bolsa só que como a coisa tava totalmente insustentável na minha casa eu deixei isso de lado e além do trabalho comecei a fazer bico de tudo até conseguir o equivalente a uma caução e uns 3 aluguéis. Tinha dia que eu só tomava o café da manhã e comia o que sobrava da janta, passava o dia todo com uma fruta no estômago, Sustagem ou alguma coisa que conseguia pagar no serviço. Tentaram me segurar de todas as formas possíveis com chantagem, agressão física, tomarem meu dinheiro na força (aconteceu duas vezes, meu pai me fez sacar a minha poupança), aí uma colega de serviço se solidarizou comigo e começou a guardar dinheiro pra mim na poupança que ela abriu só pra isso. Juntei o dinheiro, peguei minhas coisas, foi um escaaaaaaaaaaaaaaaandalo pra sair de casa mas saí, tem 5 anos isso, não volto, não me arrependo, to ótima, ralei um bocado, passei em outra faculdade e mais dois anos eu me formo. Não adiantava nada pra mim "ter tudo em casa" e ao mesmo tempo não ter família, não ter respeito, não sentir amor por aquelas pessoas que me agrediam com palavras e atos só pelo fato de eu ter nascido mulher e querer uma vida independente.

Meu irmão mais novo já foi internado várias vezes com problemas de drogas e o mais velho é um vagabundo profissional de 39 anos que tá sempre "estudando pra um concurso"que deve ser imaginário porque nunca passa nem nunca vai passar. E eu? Que se danem, se depender de mim não vou nem ao enterro.

Anônimo disse...

"pelo que tenho visto por aí, acho que uma salvação pra esses caras seria encontrar e se apaixonar por uma mulher firme, que saiba exigir respeito. seria uma relação meio doentia no começo, com a mulher tendo que fazer o papel de bruxa e usando todas as armas para educá-los na porrada mesmo (não literalmente, já que os pais não fizeram isso quando ele estava em formação."

Mulher não tem que salvar homem nenhum meu chapa pra ser salvação de vagabundo

Anônimo disse...

"Nossa, morar em república e trampar de telemarketing, a chave para felicidade... Kkkkkkkkkkkk"

Melhor que isso aí que ela tá passando é com certeza. Agora quer confortinho, quer comidinha na mesa, quer isso e quer aquilo e também quer ser bem tratada? Se tivesse nascido numa família melhor pode ser né, mas não foi o caso dela nem o meu, não fui pra república porque não foi necessário mas iria com toda certeza porque respeito, meu amigo, a gente compra com grana que vem de salário e não esperando um milagre de uma santa que vai mudar as estruturas sociais podres de uma família. Sobre telemarketing, trabalhei nisso também, sempre pegam, é um serviço duro mas bota comida na mesa e geralmente só pedem segundo grau.

Anônimo disse...

Alice

B, querida.

Sei que já recebeu muitos conselhos, mas aí vai o meu tb.
Junta dinheiro e saia dessa cada sem dor na consciência!!
Já que não te valorizam, não te amam (porque se te amassem vc seria bem tratada), e não te valorizam, junta dinheiro, vê alguma amiga que pode te abrigar, e cai fora!!
Sua família(assim como a minha) é a típica família tradicional decadente de Terceiro Mundo que dá toda liberdade pro filho machão vagabundo e folgado e quer de todas aa formas prender a filha mulher pra ela sair apenas do "ninho" pra casar!
Ps: seu irmão não é digno de admiração porra nenhuma!! Estudar, e agora trabalhar, não é desculpa pra ele te tratar como escrava invés de irmã!!
Antes de sair de casa, abrace seus pais, olhe nos olhos deles e diga que os ama embora eles não a amem(será o famoso "tapa de luva de pelica") e vá até seu irmão, diga que ele precisa tratar melhor as mulheres ou nenhuma ficará com ele, e que ele precisa deixar de ser "menino" mimado e virar homem de verdade
Só volte quando eles te valorizarem caso contrário, não volte mais e nem sinta culpa por isso. :)

Anônimo disse...

Anônimo das 21:33

Tá se doendo pelo teu confrade fracassado e mascu, vai chupar a rola sovteu amiguinho r não enche o saco.

Zrs disse...

B,

Acho que já ficou claro pelos depoimentos aqui que o machismo é estrutural, atinge homens e mulheres, pai e mãe. Não é apenas um caso isolado, de uma família que não a ama ou de um irmão folgado e explorador, é mais profundo que isso, muito mais. Não é algo particularizado, mas estrutural, geral, as exceções não são a regra. Então, saia assim que puder da sua casa. Tenha segurança de si, seja forte, procure pessoas que compratilham dos seus ideais e você vai longe, muito mais se ficar enclausurada nessa estrutura. Força querida.

Anônimo disse...

Por isso que temos essa geração de homens imprestáveis. Com caras sendo mimados assim, ficam muito mal acostumados.

Em meu tempo, os moleques eram todos cortidos na correia. Quer curso? Tinha que trabalhar pra pagar. Ficar vagabundeando vendo TV? Nada disso! Ia pro quintal capinar, ia ajudar o pai a consertar o telhado ou, se na roça, ia ajudar o pai na lavoura. Aprontou? A correia comia solta. Tirava nota boa? Não fez mais que a sua obrigação. Nota ruim? Couro!

Anônimo disse...

9:52, pelo jeito que vc falou, e o ódio estampado em seus olhinhos, a única conclusão a que chego é que vc gosta sim desse cara.

Nem o esquerdista hitler mentia tanto para si mesmo como você. Pense nisso.

Anônimo disse...

10:29, concordo.

Anônimo disse...

Anônimo das 11:24 vc é patético.

Primeiro vc não pode me ver, e nem sabe que meus olhos não refletem nada contra alguém tão insignificante.

De esquerdista Hitler vc é seus amiguinhos mascus idolatram e conhecem muito bem.

Quem tá mentindo aqui é vc, que tá tão preocupado com o que não sinto por um desconhecido é pq vc é um viado enrustido querendo defender um cara que vc tá a fim.
De novo fica meu conselho, tá se doendo por ele, abre a boca e chupa a rola dele. Adeus.

Anônimo disse...

Esses mascus são piadas prontas!

Acham que toda mulher solteira, casada, viúva, divorciada, iria ficar afim de vagabundos, bebedores de Todynho, chupadores de rola dos miguinhos, mimados, covardes, horroroso, fedorentos, como eles!!
Coitados!! Isso que dá quando não se tem cérebro, caráter e noção! Kkk

Anônimo disse...

Mais uma fanfic onanista, mascu?
Acorda pra vida, rapaz!

Anónimo disse...

Pqp a pessoa acha alguém bacana que dah suporte,faz bem e ainda tem gente que fala bosta do coitado que tem que sofrer junto com ela ,eh de foder :/

Anônimo disse...

Por favor APAGUE o comentário do mascu infeliz e sexualmente confuso de 09 de abril das 17:44!!

Minhas respostas ao comentário desse sujeito estão sendo apagadas por vocês, então apaguem tb o comentário desse babaca misógino, convencido!! Não aguento entrar aqui é deparar com o comentário desse ridículo.
Abs.

Anônimo disse...

Me identifiquei totalmente!!! A diferenca é que meu irmão é um psicopata e eu nunca aceitei o machismo se ele (mais velho que eu) nao pode ajudar na cara quem dira eu!! Hoje tenho 16 e ele 18 encontinua as mesmas, ele vive a me chamar de vagabunda mas ele já terminou o ensino medo nunca trabalhou ao contrário de mim que trabalho de aprendiz desde os meus 15!!!

Anônimo disse...

Juju

Querida anônima, fale o seguinte pro seu irmão...

Pra você eu dou "vagabunda" mesmo estudando e trabalhando desde os 15 anos, mas o que vc acha de um homem feito que não estuda e nem trabalha hein?
Pra mim, vagabundo é "elogio" pra vc. ;)

Abs.

Anônimo disse...

Ps: corretor de celular kk.
Quis dizer "pra vc sou vagabunda...".
Não engole desaforo do lixo do teu irmão não garota!!!

Anônimo disse...

B. Desejo que consiga resolver sua situação. Pense no lado bom, nas suas amigas e no seu namorada que te amam sem te oprimir. Depois as pessoas não entendem porque o feminismo ainda é uma bandeira importante. Eu defendo o feminismo porque quero que um dia as crianças cresçam livres para seguirem os sonhos que quiserem, livres para desenvolver suas habilidades sociais, cognitivas, físicas DE ACORDO COM SUAS INCLINAÇÕES E NÃO POR SEXO. Enquanto esse dia não chega, nós, que sempre temos algum histórico de opressão, devemos nos unir para encontrarmos nossa própria voz, nosso caminho de verdade ( e não aquele que seja imposto por alguém). Mesmo que a gente não consiga se libertar das amarras totalmente, só o fato de buscarmos isso já é uma libertação! Boa sorte na tua busca!
Renata

Lilian Valvero disse...

Vou continuar a falar de seu bom trabalho Grande Mãe Rainha Madu. Obrigado por trazer limos volta para o meu rosto.

Olá pessoas sobre este fórum meu nome é Lilian.i querer usar esta oportunidade para agradecer a rainha Madu a um grande feitiço caster que me ajudou a conseguir meu marido de volta de uma mulher má que usou uma poderes mágicos para levar o meu homem de mim e fazê-lo me odiar e os kids.I chamá-la de Mama porque ela realmente salvou a minha felicidade e minha casa e ela me tomou como sua própria filha eu serei para sempre grato mama.

 Eu e meu homem RAYA ADAMS eram felizes juntos até que um dia ele voltou do trabalho, eu dei-lhe o jantar e ele disse que eu deveria esquecer que ele não está com fome. Eu suspeitava que algo estava errado e eu perguntar-lhe o que é e ele disse que não me ama mais e disse que quer o divórcio, eu chorei e implorei a ele, mas nada funcionou. Cerca de uma semana mais tarde, ele disse que quer viajar, ele fez as malas e sair da casa. Mais tarde descobri que ele está com essa outra mulher chamada Alice.

Eu liguei para ele nenhuma resposta, eu lhe escreveu e nenhuma resposta. Sua família também apoiou-o a se livrar de mim, porque esta outra senhora usou magia negra no meu marido e sua família. Eles me e os meus filhos empurrado para fora da casa eu estava frustrado e devastou neste momento nenhum lugar para ir apenas a minha casa mães, então eu estava orando e buscando ajuda para restaurar o meu casamento até que um dia na internet i invadem uma história sobre este grande lançador de magias, sobre como ela ajudou uma senhora obter o seu homem de volta Eu também para outros testemunhos de outras pessoas sobre mesma mulher. Eu decidi entrar em contato com essa grande mulher através de seu e-mail: queenmadu211@gmail.com expliquei o meu problema com ela, ela chorou de pena de mim e os meus filhos e me disse: "eu vou ajudá-lo e três dias o homem vai vir para você ". Ela me disse que Adams estava sob um forte feitiço mágico (magia negra) Ela me deu algumas instruções que eu segui e ela realizou alguns sacrifícios de acordo com ele. Bem cortar meu short longo da história, essa grande mulher rainha Madu foi capaz de quebrar o feitiço e obter o meu marido de volta em 2 dias e também a mulher que fez o feitiço veio a confessar seus maus atos e pedir perdão para mim e minha em sogros.

Esta mulher é grande e poderoso. Serei eternamente grato a Você MAMA e eu vou continuar a falar de suas boas obras na minha vida.

Se houver algum de vocês lá fora, que tem problemas semelhantes ou qualquer outro problema que você deve entrar em contato com essa mulher para sua própria felicidade. Seu e-mail é: queenmadu211@gmail.com

Obrigado pelo seu tempo.

Tv Studios Games HD disse...

Também sofro, no meu caso é meu irmão mais novo. Sempre trabalhei, sempre fiz de tudo, arrumo meu quarto, troco lâmpadas, faço tudo. Agora q estou desempregado, sou vagabundo, ordinário e outras palavras horríveis. Pensamentos suicidas tomaram conta da minha vida.