terça-feira, 22 de dezembro de 2015

GUEST POST: MÚSICA RACISTA E MACHISTA NÃO DEVE TER VEZ

Rafaela tem 17 anos, é estudante de música e ama os ritmos brasileiros. Ficou indignada com a notícia que leu sobre uma canção recente de Bell Marques, ex-vocalista do Chiclete com Banana. 

Somos uma nação essencialmente musical, repleta de criatividade, que sabe fazer do seu ofício uma arte e da arte o seu ofício. Ocorreu aqui um processo simultâneo à miscigenação que originou o povo brasileiro em sua forma étnica e social: a formação da música brasileira, com elementos africanos e europeus unidos à vasta vivência musical dos índios nativos. 
Porém, ao longo da história, a tendência da padronização cultural tendeu a favorecer uma única face desse processo e reprimir a produção cultural dos grupos oprimidos e condená-los ao silêncio. Apesar de favorecidos pela diversidade, grande parte de nós possui uma enorme bagagem de preconceito musical, o que está manifesto na aversão a um ritmo por ele ser de outra região do país ou a uma música por ela ter sido composta por indivíduos da periferia -- que demonstra cada vez mais estar em plena efervescência criativa, apesar de todas as faltas. 
Além disso, há o preconceito do brasileiro contra si mesmo, como quando escreve letras ou produz qualquer outra forma de arte com o intuito de exaltar um pensamento irracional de suposta superioridade sobre alguém que é seu semelhante perante a lei e lutou para conquistar tal igualdade. Parece abstrato, mas é um assunto que veio à tona com a decisão judicial da semana passada, que ordenou que o cantor Bell Marques, ex-vocalista da banda Chiclete Com Banana, assinasse um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no Ministério Público, se comprometendo a alterar a letra da música “Cabelo de Chapinha”, que é machista e racista. 
Em um texto publicado em sua rede social logo após a sua ida ao órgão, Bell Marques escreve que foi por "livre e espontânea vontade" ao local. Um dos compositores da música, Felipe Escandurras, disse considerá-la uma canção de amor: “A música é alegre, como a maioria das minhas canções. Quis mostrar que existem outras formas de dizer 'eu te amo'. Afinal, a mulher é minha, tenho o direito de escolher e pedir pra ela colocar o corte ou o vestido que eu mais gosto".
Para Bell Marques, exigir que a parceira
faça chapinha é uma forma gentil de
expressar amor (clique para ampliar)
Bell Marques apoiou o compositor em uma de suas redes sociais: "Muito boa essa forma gentil que o compositor encontrou para enaltecer sua amada e que deveríamos aplaudir, pois essa é a mensagem da música: gentileza e amor".
O mais preocupante é que a canção chegou a ser considerada uma aposta para o carnaval, algo que iria envolver as massas e provocar um enorme retrocesso para o longo caminho que buscamos percorrer em direção à igualdade. 
É importante que haja o questionamento sobre o teor das letras de músicas que escutamos. Se começarmos a prestar atenção, veremos a violência cantada que é mostrada em muitas delas. São verdadeiras versões modernas do "Ai, que saudade de Amélia", que até hoje atormenta, e agora assume nova roupagem e ofende a mulher por não mais suportar viver os padrões de idealização masculina, como nos absurdos presentes em "Trepadeira", do Emicida. 
É bom lembrar que até pouco tempo, "Elas Gostam Assim", do Projota e do Marcelo D2, tocava na novela global das 19h com a seguinte letra: "É que toda dama quer o seu vagabundo, que dê espaço, que também chegue junto, que dê o papo, proteja do perigo". Aliás, muitas músicas que são muito veiculadas possuem uma mensagem parecida. 
Pouco tempo atrás, "Esse Cara Sou Eu" vendia a imagem da mulher como alguém que precisa de um protetor, um provedor. Hoje, uma parcela considerável da música sertaneja proclama que precisamos de alguém que repare no nosso cabelo, que cuide de nós. E pra lembrar que o preconceito não é exclusividade do nosso país, basta pensar no desrespeito das premiações internacionais para com os artistas negros, que muitas vezes são ignorados, apesar do talento e merecimento.
A verdade é que há opressão em todos os lugares, mesmo em algo tão sublime como a música. Cabe ao público abrir os olhos e os ouvidos, pois o Brasil e o mundo têm verdadeiros hinos do empoderamento esperando por nós.

Canção Original: Cabelo de Chapinha
"Minha nega, vai lá no salão faz aquele corte que seu nego gosta de te ver
Me traz seu coração, porque essa noite só vai dar eu e você
Com esse amor ninguém pode
Só água na cabeça
Pra apagar o fogo
Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha 
Ô tá liso, tá lisinho. Tá liso, tá lisinho
Tá liso, tá lisinho. Tá liso, tá lisinho
Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha
Ô tá liso, tá lisinho. Tá liso, tá lisinho
Tá liso, tá lisinho. Tá liso, tá lisinho"

Canção modificada: Minha Deusa
“Com esse amor ninguém pode
Só água na cabeça
Pra apagar o fogo
Cabelo crespo, cabelo liso, cabelo black, cabelo loiro
Minha Deusa, dia de salão
Lindo é seu jeito, todo mundo gosta de te ver
Me traz seu coração 
Que esta noite só vai dar eu e você
Com esse amor ninguém pode
Só água na cabeça
Pra apagar o fogo
Ô, mainha,
Eu também gosto do cabelo de chapinha, mainha
Tá lindo, tá lindinho, tá lindo, tá lindinho”
Governo da Bahia faz campanha para se contrapor à música

98 comentários:

Benê Moura disse...

Uma "música" mais imbecil que a outra. Esse povo precisa ouvir Elza Soares para aprender o que é música brasileira e aprender a ser um pouquinho melhor.

Anônimo disse...

Ainda bem que mudaram a letra da música. Que nojo da antiga... Não dá nem pra entender como que alguém acha que está tudo de boas com a outra. Como que querer controlar esteticamente o corpo do outro (ainda mais com um ponto historicamente tão delicado como o cabelo natural crespo) é declaração de amor?

Anônimo disse...

Eu tenho 16 anos e meu irmão menor tem 5. Tudo que acontece entre nós, a culpa é minha. Agora mesmo fiz um carinho nas costas do meu irmão, que fez um escândalo porque estava jogando no celular e não percebi. Ela ameaçou de me bater se não fosse para o quarto. Ontem, eu brinquei com ele e ela me mandou parar. Quando descemos a escada rolante no shopping, eu bati sem querer meu joelho nele. A minha mãe puxou o meu cabelo até os pés. É sempre na frente dele. Agora, ele me chantageia quando faz algo errado ou contrio ele. Estivemos em um resort por 9 dias. Euzinha juntava crianças para brincar com ele. Era gato mia e as criaças reclamaram que ele nunca era o gato. Quando falei para ele ser o gato, me deu tapa na cara, fez birra, puxou meu cabelo e cuspiu em mim também. Contei para ela, mas disse que a culpa é minha que não me dou o respeito na frente dele e blablá. Gente, o que faço?

Anônimo disse...

O problema não é o seu irmão e sim a sua mãe. 16 anos? Já dá pra arrumar um trampo e planejar a saída de casa.

"mimimi minha mãe não vai deixar"

Não vai, mas dinheiro só recebe ordem de quem ganhou ele. Boa sorte.

Anônimo disse...

Tinha um pessoal reclamando que as mulheres negras estavam chamando MCIDA de palmiteiro pq ele namora um branca, estavam dizendo que elas é que estavam sendo racistas. Entendo o ponto delas esses casos acontecem muito, na hora do homem negro falar do racismo ele fala mas eles são um dos primeiros a serem racistas e machistas, eu percebo isso pq sou branca e tinha um rapaz negro querendo me namorar, me mostrou todas as suas ex que eram brancas ou pardas, eu fiquei pensando sobre isso.

Anônimo disse...

se formos pensar bem já pensaram até em censurar a canção "atirei o pau no gato", isso é o de menos, falar mal da canção esse cara sou eu é o fim da picada mesmo.

Jonas Klein disse...

Olá colegas de movimento.

Olha Lola eu acho que este post passou um pouco da medida, essa musica do cabelo de chapinha, e uma das musicas mais idiotas que tem em termos de letra, nem ouviu esta musica nunca, mais só pela letra já da para ver que um lixo, mas não para tanto barulho assim.

Agora em uma coisa em concordo, que qualidade da musica brasileira esta indo de mal a pior isso e fato.

Agora entrando no que musica esta sugeri, eu já penso que qualquer pessoa pode pedir a seu parceiro(a), o que quiser, ai vai da outra pessoa aceitar ou não o pedido, se o pedido não for aceito cabe pessoa que pediu ter o bom senso de entender, que seu par não tem obrigação de atender nenhum pedido seu, e simples assim.

Eu vou repetir algo que já disse neste espaço, mas não custa repetir, o nosso direito de dizer o que quiser seja aonde for, vai só ate onde começa o direito das outras pessoa serem respeitadas e não incomodadas, ainda mais estando dentro do espaço delas, e não no de quem diz.

Ate mais

Anônimo disse...

Jonas, para muitas aqui o que casal faz ou deixa de fazer deve passar antes pelo crivo das militantes através de um relatório autenticado em 5 vias no cartório, depois de uma minuciosa análise elas vão ver se autorizam ou não

Anônimo disse...

alguém aqui já ouviu a musica do gordinho da saveiro ?, o próximo hit do carnaval

Anônimo disse...

Afff sou negra e tenho cabelo crespo, tanta coisa pra se preocupa aff, racismo seria se ele dissesse que so gostava de pele branquinha ate porque cabelo chapado não é característica de brancos valeu falou

Jonas Klein disse...

Eu ate já estava esquecendo.

Anon 12:08

No seu caso acho seria bom, você contar isso a seu pai se ele não sabe que sua mãe te trata assim, caso seu pai também saiba disso, ai tente contar isso a alguma pessoa da sua família que goste de você e que te ajudaria se souber do seu problema, se não houver ninguém na sua família que possa te ajudar, ai só você procurando o conselho tutelar ai da sua cidade para pedir ajuda, isso que sua mãe esta fazendo contigo entra na figura jurídica dos maus tratos, pois sua mãe não só esta te maltratando como também deixando que seu irmão (apesar da idade) te maltrate também...

Anônimo disse...

Jonas pq em 2016 vc não coloca uma foto nova? uma mais recente, tipo de 1995

Anônimo disse...

Como é? "A mulher é minha e eu posso mandar ela fazer o que eu quiser no cabelo"
Foi isso que esse vagabundo disse mesmo?

Anônimo disse...

"MAS A LEI NÃO OBRIGA NINGUÉM A OUVIR ESSE TIPO DE MÚSICA OUVEM PORQUE QUEREM BANDO DE VITIMISTAS MIMIMI" - Comentarista revoltado com o analfabetismo funcional das feministas

Anônimo disse...

Anônima 12:08

Antes de tomar uma medida mais radical, tenta convida a sua mãe para conhecer um blog feminista, ai talvez tendo um choque com a realidade ela mude com você.

Só procure fazer isso sem ela saber que você que esta fazendo o convite.


Anônimo disse...

12:11 o que vc aprendeu com esse vídeo, Lili? Pode compartilhar a experiência?

Anônimo disse...

"Olá colegas de movimento"

O que esse Jonas fumou, hoje?

Você não é nosso colega. Vê se te enxerga.

Cão do Mato disse...

Essa história da "rica musicalidade brasileira" é tão falsa quanto a "cordialidade do povo brasileiro". Brasileiro só sabe fazer dois tipos de música: barulho e hipnótica (essa última é hipnótica no sentido negativo da palavra, pois faz dormir)...

Anônimo disse...

Para de latir aqui, cão mascu.

Anônimo disse...

12:08 "Quando vocês vão ensinar pra ele que agredir mulher é errado? Vai crescer assim mesmo? Vão deixar ele ser a vergonha da família preso na cadeia por ter agredido a esposa? E quando vocês vão me ensinar que mulher não deve apanhar em silêncio? Vão deixar eu crescer pronta pra ser abusada por outros homens?"

Lili disse...

Anon 14:01

Aprendi que mulher respeitável tem que ser reservada, bonitinha, magrinha e o menos rodada possível sob pena de virar "consumo da rapaziada" ou "saco de enfiar porrada" na mão desses mascus.




.

Anônimo disse...

Pra quê esse cara saiu do Chiclete com Banana? Perdeu a assessoria que dizia "Vai dar merda" quando ele escrevia músicas como essas. Vai jogar a carreira no lixo.

12:08 enquanto não sair de casa se afaste física e emocionalmente da sua mãe e do seu irmão. Não fale com eles, não tente agradá-los, não se aproxime voluntariamente deles, não brinque com seu irmão, não escute o que sua mãe tem a dizer, aja como se eles fossem estranhos com quem você tem que conviver civilizadamente mas não tenha nem demonstre nenhum afeto por eles. Se ela te bater de novo, conte aos seus parentes e vá na delegacia prestar queixa por agressão. Se seu irmãozinho fizer birra, deixe ele falar sozinho e se ele quiser te agredir, vá embora e bata a porta do quarto na cara dele. É difícil cortar os laços, eu sei, mas nesse caso tem que ser feito. Você está em um relacionamento abusivo com sua mãe e seu irmão e eles não vão mudar. Se puder, vá morar com algum outro familiar e estude muito pra poder sair de casa o mais cedo possível.

Anônimo disse...

Troll Lili vai embora do blog, ué. Quem está te obrigando a ficar aqui?

Anônimo disse...

/\ Gente vcs são novos no blog né?

Aquele site era fake, criado pelos mascus primeiro no nome da Lola, depois no nome do Jonas. Colocaram até informações de outra comentarista frequente aqui do blog, a Patty. Vamos nos informar? Tem uns 3 posts sobre isso aqui no blog e nem são tão antigos assim.

Anônimo disse...

14:23 CHORA MAIS BEBÊ KKKKKK

"Mimimi não aguento CHEGA!!!" dando piti, coitadinho, mas é um palhaço mesmo kkkk

Anônimo disse...

14:33

Nem vem que não tem. Foi o próprio Jonas quem criou mesmo pq tava registrado no blogger dele.
A menos que esse pessoal tenha hackeado a conta dele.
Mas o pior é a cara de pau dele de continuar dando as caras por aqui
e ainda com esse papo de "colegas de movimento"!!
Isso tudo é deboche!!
Aposto que você é o Jonas, porque ninguém aqui memso se prestaria a defender ele.

Anônimo disse...

Baile de Favela do MC João e outras semelhantes são piores que tudo o que vcs imaginam.Moro numa favela em Guarulhos SP e todas as semanas tem baile funk patrocinado pelo PCC para disseminar consumo de drogas.Tem sexo ao ar livre na porta d minha casa .Em uma só noite chamei a policia dez vezes...ta registrado no meu celular fora o que outras pessoas chamaram.A policia nem dá as caras.O prefeito que é do PT tem uma atitude de tolerância porque pra eles é o voto dos adolescentes.Se eu colocasse aqui as letras seriam deletadas Me pergunto se a geração do funk sabe o que é feminismo porque as garotas...de nove aos dezessete me parecem aceitar sem se preocupar qual a posição delas nas letras.Ter ramdo essa geração que discute aqui a posição da mulher na sociedade a geração funk tanto de homens qto.de mulheres não me parece interessados em consumir a ideologia da Lola mas apenas em roubar..fazer sexo...e se drogar.

Jonas Klein disse...

Anon 14:02

A pergunta que não quer calar quem você para dizer que não sou colega de feminismo? isso se e que você feminista.

Quem concordo com conjunto de ideia que forma o feminis e feminista e pronto, aceita que dói menos...


Anon 14:30


Você esta completamente equivocada, na verdade criaram aquele site asqueroso e enfiaram ele no meu nome só para me prejudicar.

Se você quer mais informações e só ler este post que foi Lola mesmo que escreveu.

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2015/08/site-de-odio-com-guia-de-estupro-e-de.html


Aos demais aqui que querem alguns minutos da minha atenção, podem esquecer pois não vai levar, podem ir se jogar na frente do trem bala que eu não to nem ai.

Mila disse...

CENSURA, CENSURA, QUEREM NOS OBRIGAR!! Essas palavrinhas viraram moda aos trolls desse blog. Quando escrevi um post sobre o machismo no sertanejo universitário, lembro de ter colocado isso no primeiro parágrafo: ninguém quer te obrigar a parar de escutar música tal e tal, ninguém vai colocar uma arma na sua cabeça e fazer inspeção na sua playlist. A cultura taí para ser analisada, acho que vivemos num país livre onde (ainda) podemos criticar a obra, sem partir para apelações pessoais.
É claro que a cultura impacta no comportamento do indivíduo. Se não pudesse ser utilizada para fins políticos, as artes não seriam censuradas durante períodos ditatoriais. Importa sim problematizar a música e perceber o discurso embutido nelas. Por alto, dá para notar que são poucas as músicas atuais que retratam a mulher como ser humano. São interesseiras, cornas, fúteis e vazias. E doi ainda mais ver esses preconceitos reproduzidos em cenas mais políticas, como o rap, por exemplo.

13:08 é muito mais fácil ver mulheres brancas com cabelos ondulados e cacheados que negras com cabelo liso. Não seja inocente de acreditar que expressões como cabelo ruim, bombril, cabelo de bruxa, pixaim não tenha nenhuma carga de racismo. Alisamento é um processo para obter um cabelo liso momentaneamente, mas a química acaba com nosso cabelo.

Jonas Klein disse...

Esqueci de dizer ali encima, leiam também todos os comentários que eu e a Lola fizemos naquele post, ai vão ver a verdade dos fatos.

Anônimo disse...

Sarará miolo do Gilberto Gil é o cúmulo do preconceito contra albinos que o cantor baiano julga segundo seus próprios pontos de vista

Anônimo disse...

20.000 curtidas nesse lixo. Desses 20.000 no mínimo uns 10.000 que acham normal estuprar a vagabunda ali com roupa curta afinal ela está pedindo. "pura verdade anda logo pelada karai", "tudo puta mesmo", "vagabunda é pra comer não namorar, aprendam". Sociedade tá de parabéns ó. Mas machismo é mimimi e feministas são vitimistas.

https://www.facebook.com/somoshomens/photos/a.856874921092795.1073741828.856323231147964/888220704624883/?type=3&theater

Anônimo disse...

Some daqui, Jonas. Ninguém quer você aqui, nem sua atenção nem nada.
Você é a ervilha no mar de bosta.
E nunca terá a aceitação das "colegas de movimento"
exatamente pelas porcarias que vc escreve.

Anônimo disse...

Mascutroll 15:07

E pro causa de caras como você que eu concordo com quem disse a uns dias atrás aqui, que porte de arma deve ser facilitado para mulheres, ai qq tentativa de estupro ou agressão e só da um tiro no saco e outro na testa do taradao que esse não estupra mas ninguém.

Outra você acha que 20 mil podem representar uma população toda? me faz rir que gosto.

Anônimo disse...

Lembram daquele estupro coletivo na Índia, 2012? A garota estava com o namorado em um ônibus e foi estuprada com barras de ferro e tudo mais. Morreu 3 dias depois no hospital e causou revolta no mundo inteiro. Tá aqui o que motivou um dos estupradores:

"Uma menina decente não vai ficar andando por aí as 9h da noite. Uma menina é muito mais responsável por um estupro do que um rapaz"

"Cuidar de casa e da família é para meninas, não ficar se divertindo em discotecas e bares à noite fazendo coisas erradas, vestindo roupas erradas. Cerca de 20% das meninas são boas"

As pessoas "tinham o direito de ensinar a eles (casal) uma lição" ele sugeriu, e disse que "a mulher deveria ter aceitado a situação"

"Ao ser estuprada ela não deveria ter lutado contra. Ela deveria apenas ter ficado em silêncio e permitir o estupro. Então eles teriam deixado a moça depois de "comer ela" e só agredido o rapaz"

http://www.bbc.com/news/magazine-31698154

Não tá muito longe do que os machistas do Brasil pensam. Assustador.

Anônimo disse...

15:23 oi? Eu que sou mulher e feminista sou mascutroll? Vc tá com problemas de visão ou de leitura? Sabe o que significa ironia? Que tal reler meu comentário com calma dessa vez?

Anônimo disse...

14:44 UI O MOÇO ESTÁ NA QUINTA SÉRIE, impôs respeito com esses xingamentos hein HAHA

chora mais que tá gostoso de ver kkkk

Anônimo disse...

Decisão judicial ordenando a banda assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no Ministério Público por causa de uma música?

Isso é CENSURA!

Esse país nunca teve liberdade de expressão, ontem a censura era feita pela direita; hoje pela esquerda.

Anônimo disse...

Porque a maioria aqui não observa, que quem lota os shows destes "cantores", é justamente o público FEMININO?

Feministas, lamento informar, mas acho que vocês estão perdendo a guerra. O que tem de mulher que se humilha na frente destes "artistas", é de lastimar.

Jonas Klein disse...

O vira lata do mato

Você não tem mais nada para fazer a não ser ficar me cuidando?

Cão do Mato disse...

Se fosse só eu, Jonas...rsrsrs...

Samantha disse...

Só um aviso aí: não é a Lola que está deletando esse monte de lixo nos comentários, sou eu mesmo. Acho que estou pior que meu normal porque li tantas vezes a palavra censura dita a troco de nada que entrei no ritmo.

Anônimo disse...

Lamento concordar, mas é verdade. Mesmo sendo achincalhadas pelas músicas dos cantores sertanojos, o que mais tem é mulher lotando o bolso deles de dinheiro. E homem também vai todo paramentado e travestido dos cantores sertanejos com calças atochadas. Pra pegar mulher.

Unknown disse...

Filma ele aprontando com você, e sua mãe sendo injusta contigo. Um belo dia junta tudo e tenha uma conversa com ela. Procure achar textos na net que fale de educação de crianças que se comporta assim e de para ela ler.

Jana Camargo disse...

Filma ele aprontando com você, e sua mãe sendo injusta contigo. Um belo dia junta tudo e tenha uma conversa com ela. Procure achar textos na net que fale de educação de crianças que se comporta assim e de para ela ler.

Anônimo disse...

Cadê a igualdade de gêneros, Miga?Não é contra o sexismo que nós lutamos????

Anônimo disse...

Agredir homem,mulher,criança,animal é errado.Mas eu te falo amiguinha tudo depende do contexto,sou mulher mas se alguma folgar comigo,sai de perto!!!!Incluindo homens também.

Anônimo disse...

Kkkkkkk

Anônimo disse...

(Viviane)
Só queria fazer uma ressalva sobre a música da "Amélia", citada no texto: eu, pelo menos, nunca entendi por que essa letra é tão criticada e Amélia virou sinônimo de mulher submissa. A letra fala de uma mulher que apoia o companheiro nos momentos difíceis. Pode ser machista por criticar uma mulher "consumista" (comparada com a Amélia, que "achava bonito passar fome"), dando a impressão de que a maioria das mulheres também são assim. Mas, fora isso, não sei de onde tiraram essa história de submissão. Seria de alguma declaração de Mário Lago (o autor) nesse sentido?

Anônimo disse...

Samantha pq vc não exclui alguns que só querem encher o saco, como o Jonas

Anônimo disse...

5 comentários DO Jonas (3 respondendo gente enchendo o saco)

10 (DEZ) comentários SOBRE o Jonas (fora os que foram apagados, antes tinha mais).

Sinceramente quem tá enchendo o saco aqui? Não fosse esse povo com fixação de "Jonas" ia ter só 2 comentários dele aqui e olhe lá. Vocês provocam a situação e depois vem acusar o cara de ser chato kk, mano vcs tem o dobro de comentários dele. Se toquem.

Odara disse...

Eu fiquei mais impressionada com o texto da justificativa do cara sobre a música.
Pedir pro ser amado (que ele trata como posse) mudar a aparência é uma prova de amor????
Absurdo!
E achei o tema do post muito importante e pertinente.
Outro absurdo achar que é besteira :(

Anônimo disse...

É Jonas, você assinou um papel! Fique dentro da baleia até o fim da vida!
Kkkkkkk
De quem é essa música mesmo? Eu adorava mas não lembro mais.

Anônimo disse...

E essas pessoas que amam o Jonas? Simancol mandou abraços

CeticaSsa disse...

é gente... aqui em SSA deu nada essa proibição da música pelo MP, pelo contrário: a polêmica só trouxe mais holofotes, ta estourada - capaz de ser a música do carnaval mesmo. Só vejo gente defendendo, "é exagero", "vê racismo em tudo" blabla, tal como os comentaristas cancerígenos do G1 e Cia. Certo é que os trios que não são custeados c verba pública vão cantar a versão original... é torcer pro MP não voltar atras e liberar a primeira versão pro chicleteiro lá nos dias da festa, como já aconteceu antes...

Anônimo disse...

Jonas meu amor não ligue para essa gente invejosa! Tb quero foto nova! Bjos.

donadio disse...

"O prefeito que é do PT tem uma atitude de tolerância"

O prefeito, seja ele do PT ou do partido que for, não tem polícia. A polícia é do governo do Estado. É ao governador que você deve dirigir sua indignação.

Anônimo disse...

Eles não podem cantar a música no carnaval se foi proibida, ou podem?

Anônimo disse...

A Samanta fez como o MP e censurou a letra da música. .... mas de uma música que tem no mínimo 25 anos e chama Mestre Jonas e estava em um comentário acima.
Por que Samanta?

Anônimo disse...

Mestre Jonas
Sá, Rodrix & Guarabyra

Dentro da baleia mora mestre Jonas,
Desde que completou a maior idade,
A baleia é sua casa, sua cidade,
Dentro dela guarda suas gravatas, seus ternos de linho.
E ele diz que se chama Jonas,
E ele diz que é um santo homem,
E ele diz que mora dentro da baleia por vontade própria,
E ele diz que está comprometido,
E ele diz que assinou papel,
Que vai mantê-lo dentro da baleia,
Até o fim da vida,
Até o fim da vida.
Dentro da baleia a vida é tão mais fácil,
Nada incomoda o silêncio e a paz de Jonas.
Quando o tempo é mal, a tempestade fica de fora,
A baleia é mais segura que um grande navio.
E ele diz que se chama Jonas,
E ele diz que é um santo homem,
E ele diz que mora dentro da baleia por vontade própria,
E ele diz que está comprometido,
E ele diz que assinou papel,
Que vai mantê-lo dentro da baleia,
Até o fim da vida,
Até o fim da vida,
Até subir pro céu

Anônimo disse...

Parece que agora temos psicopatas stalkeando o Jonas

Anônimo disse...

A música tem mais de 40 anos e é uma crítica ao conformismo:
"Nos anos 70 os compositores Sá, Rodrix e Guarabira fizeram a belíssima canção “Mestre Jonas”. A letra satiriza a visão conservadora da vida, o conformismo, a falta de iniciativa e de coragem para viver o que há fora da baleia. Utilizando de metáforas, critica os parâmetros da sociedade e reclusão individual, fazendo citações às práticas sócio-políticas, denunciando o contemporâneo sistema, baseado na ausência de consciência crítica do indivíduo e manipulação cultural e política da população."
Trecho tirado de um texto de Leonardo Moreira.
E é uma linda canção, dá uma olhada no YouTube Samanta!

Anônimo disse...

De forma alguma!
Eu só lembrei da música quando alguém mandou o Jonas voltar pra barriga da baleia e coloquei um trecho que a Samanta apagou.
Não me dirigi a ele e tampouco o critiquei.
Não estou nem aí pra ele. Mas a música é ótima!

Anônimo disse...

E olha que pertinente pros temas do blog outra parte do texto que citei acims:

"Hoje o homem vive um conformismo pelo qual se torna obrigatório pensar como pensam todos, agir como agem todos. A elite da sociedade dita aos cidadãos um padrão de vida em que eles julgam que é o certo e normal. Ao se conformar com esses padrões, deixamos nossa mentalidade fechada, pois por ser comum a todos, se torna um modo de viver mais fácil. Resumindo, ninguém vai rir de você, te achar estranho ou te condenar, pois você é comum.

Em troca de um falso bem-estar, o homem que aceita ser “comum” torna-se indivíduo preso e manipulado por um sistema fraudulento alimentado pelo engano e pela ambição, projetado por aqueles que ditam as regras.

Essa alienação retira seu direito de escolha, faz conformar para não tomar atitudes. É uma neutralidade que amordaça o senso crítico e o transforma em mais uma coisa chamada "Senso comum" - aquilo que é comum para todos, igual a todos, cópia"

É muito massa a música Mestre Jonas! E não ofende ninguém, não apaga não Samanta;)

Anônimo disse...

Vai fazer baile funk na porta do Lula ou da Dilma que tu vê a tolerância do PT.O Hadad em São Paulo também é "tolerante" com baile funk porque assim ganha k voto da massa burra que o elege...tudo uma questão de marketing

Anônimo disse...

"Afinal, a mulher é minha, tenho o direito de escolher e pedir pra ela colocar o corte ou o vestido que eu mais gosto"

Puta merda, viu. Vontade de sacudir pelo ombro, chegar bem perto e falar "Pare, apenas pare."

Samantha disse...

Não me lembro de ter deletado trecho de música nenhuma, mas, se foi o caso, é o seguinte: em terra de anônimos e um monte de comentário babaca, as vezes eu me passo e comentários não agressivos vão junto.

Se a música estava em um link, eu deleto, especialmente se o link não está contextualizado.

E... eu não deleto os comentários do Jonas primeiro por critério pessoal, segundo porque a Lola não os deleta. Não sei se notaram, mas tirando a gracinha do vira lata do mato que me ofendeu, os comentários do cachorro estão todos aí porque a priori a Lola sempre os manteve.



Anônimo disse...

As "músicas" citadas são uma porcaria, mas a intervenção do Ministério Público ficou esquisita. Não que eu não concorde, mas é o típico racismo brasileiro, implicitamente explícito, que dá muita margem pra queixas contra "liberdade de expressão". Se não for um racismo ou machismo escrachado, o povo não vê ou finge que não vê. Por esse motivo acho que a intervenção de blogs, palestras, artigos dá muito mais resultado, porque assim os hipócritas não têm a desculpa de dizer que estão sendo censurados, já que, se não podem proibir um "artista" de ser racista, também não podem proibir as pessoas de criticar e não aderir á sua "arte". E que merda foi essa de "a mulher é minha"?????

Dan

Anônimo disse...

Gabriel

Cara já que ninguém te ensinou isso deixa que eu te ensino.

Cara Blog pessoal e igual casa da gente, a gente manda e desmanda e pronto, e podemos silenciar quem a gente quiser sem precisar dar explicação a ninguém, você só poderia reclamar de censura, se você estivesse dentro de um espaço exclusivamente seu e respeitando os limites da lei, ai a gente estivesse tentando te calar.

Vê se aprende cara

Anônimo disse...

Eu acho engraçado é vcs reclamando de censura aqui no blog da Lola como se fosse o fim dos tempos, mas pedir a volta da ditadura militar.

Anônimo disse...

Pra (Viviane):
Homens querendo dizer quem é "mulher de verdade": isso é machismo explícito. E o cara nem ficou com a Amélia, só está querendo ditar pra atual como ela deveria ser. Passa muito a sensação de ser um desses caras que adoram criticar a futilidade dos esforços pela busca do padrão de beleza feminino, mas "por acaso" acabam com aquelas que passam horas no salão, tem muitas roupas e acessórios, não saem de casa sem maquiagem, etc. Se ele for como uns caras que eu conheço, qdo estava com a Amélia ele apontava pra cada moça "com vaidade" que passava e dizia pra ela ouvir: "isso aí é que é mulher de verdade".

Gabriel disse...

Para 10:13

A casa da gente só é um reflexo da gente. Assim como o Congresso é a casa da gente, do povo. Se vc não aceita críticas ou opiniões contrárias e sai censurando os outros, a única diferença entre vc e os que pedem a volta da ditadura militar é quem está no poder. Só demonstra que vc tb não impõe uma ditadura no país inteiro por falta de oportunidade, não por falta de vontade.

Difícil de entender?

Anônimo disse...

Gabriel confundindo esfera pública com a privada. Na sua casa vc deve deixar todo mundo entrar, aqueles que tem opinião contrária às suas não é mesmo?

Cara, não sei se vc chegou aqui agora, mas a moderação de comentários tá aqui pra:
a) evitar flood que desvirtuem o post e não tem nada a acrescentar à conversa
b) evitar trolls que vem aqui encher o saco e ofender comentaristas
c) evitar que as leitoras (tem moças menores de idade por aqui) se deparem com comentários depreciativos e agressores - sim, já rolou ameaça de estupro e morte. Sim, alguns comentaristas que comentam com suas contas do Google já foram rastreados pelos mascus e difamados.

Você considera exemplos de opinião contrárias gente que diz que mulher tem que morrer? que é racista com comentaristas? Que qualquer discordância é motivo para mandar a menina ir "lavar a louça"? Comento neste blog há alguns meses e sim, já vi isso aqui em quase todo post. No mínimo os argumentos elaborados e opiniões contrárias se resumem a xingamentos e linguagem chula. Me diga, sinceramente, como construir um diálogo sadio com essas opiniões. Porque eu não sei.

Todo espaço tem suas regras de convivência. Se não houvesse tantos casos de coisas que classificaríamos, no mínimo, como falta de educação e tato social, não teria de existir moderação. Até na casa da gente temos regras que gostaríamos que os convidados seguissem. Ou vc acha legal que alguém entre na sua casa e xingue sua família, destrua seus pertences? Não. Primeiro pq ela é sua propriedade privada e segundo pq ninguém gosta que seu espaço seja avacalhado em nome de "liberdade de expressão". Espaço público também não é essa avacalhação que pensam. É seu, é meu, é de todo mundo. E todo mundo tem a responsabilidade de mantê-lo.
Entendeu? Mas graças a Deus ainda não vivemos numa ditadura que vários cidadãos de bem defendem. Se você acha um exagero ou é incapaz de seguir regras de convivência, não é obrigado a ficar aqui. Há centenas de blogues na internet, vários aceitam viver em selvageria. O que há de se fazer? Há gente que prefere barbárie à civilidade.

A.

lola disse...

Samantha querida, mais uma vez super obrigada por dar uma olhadinha no blog e deletar os trolls. Vi pelos comentários no spam que vc teve bastante trabalho. Não sei se é porque alguns chans morreram, ou se certos rapazes ficam com mais ódio ainda em época de festas, mas notei que aumentou um pouco o número de comentários trollentos. Mas quem deletou dois ou mais comentários do Cão do Mato não foi a Samantha, fui eu. Eu só entrei no blog nesses últimos 4 dias de madrugada. Dava uma olhada rápida nos comentários, via que tudo estava em ótimas mãos, e ia dormir. Mas o Cão do Mato é um mascutroll que comenta aqui há anos, e só fala besteira em 95% das vezes. Então achei que permitir que ele ataque um outro comentarista (o Jonas, no caso) é dar corda demais pra troll.
Mais uma vez, super obrigada, Sam!

Anônimo disse...

(Viviane)
Concordo com você, anon 11h46, realmente a letra é machista, mas eu dou um desconto por ter sido escrita há mais de 70 anos. Só continuo achando injusto a Amélia ter ganhado fama de submissa. Sobre isso a letra não diz nada, a interpretação dada por muita gente (às vezes sem sequer ter ouvido a letra toda) é que fixou essa ideia no imaginário popular.

Anônimo disse...

Coitado do Jonas, gente! Eu gosto dele, parem de implicância... rs. Vou rir até o ano que vem com essa música da baleia... Hahahahahahahahahahaha

Marcia Alvim. disse...

Vocês já viram a nova Mc Soffia de apenas 11 anos que canta composições próprias contra o racismo? Dá uma olhada nesse link do You Tube: https://www.youtube.com/watch?v=-pxDBJ_tgmE

Vale a pena. Abraços.

Júlia disse...

Eu leio esse blog há muito tempo, e lembro bem de quando o Jonas apareceu por aqui... Não tenho absolutamente nada contra ele, mas tenho minhas dúvidas se não é um fake. Jonas, sei que gosta dessa foto, mas não tem como colocar outra, para vermos que você é mesmo você?

Anônimo disse...

Vocês lembram de um Danilo, um mascu que vivia aqui comentando tuuudo? Ele sumiu, né? Será que ele não é o Jonas? kkkkk

Anônimo disse...

Júlia, pois então não lê há tanto tempo quanto eu... O Jonas é real, a própria Lola reconhece isso em posts recentes sobre o site fake dos mascus. Voltando atrás mais um pouco, em outro post uma comentarista frequente aqui também comentou que encontrou um artigo do Jonas aí pela internet, artigo que ela acabou utilizando no trabalho dela, e falou sobre a coincidência. O Jonas respondeu sobre o conteúdo do artigo, era dele mesmo. E ele já trocou emails com a Lola mais de uma vez, quem acompanha os comentários sabe. Se ainda tem dúvida é só digitar "Jonas Klein São Leopoldo" no Google, vai encontrar algo sobre ele.

Camila Gois disse...

O Jonas não é fake, não... Que implicância com ele!! Eu lembro desse Danilo, ele tinha uma visão “bem equivocada" sobre o feminismo... rs. Ele escrevia muito diferente do Jonas, era uma linguagem toda trabalhada... era bem engraçado... rs

Anônimo disse...

https://www.facebook.com/jonaskleinmmn

huahauah
cara é de vdd mesmo, como todos os outros troll por aqui!

defendeu Bolsonaro, bateu martelo...

Anônimo disse...

Nossa não é possível que esse Jonas está com tanta moral! Minas defendendo ele..

Anônimo disse...

As explicações que esses autores de músicas preconceituosas dão são ridículas. Tem que fazer barulho mesmo até os caras voltarem atrás (porque se der só porrada na cara a gente perde a razão, não é mesm)

Cão do Mato disse...

O Jonas recomenda Reinaldo Azevedo... Valha -me Deus!

Anônimo disse...

Na boa, praticamente 2016 já. Não dá pra deixar passar umas bostas assim (racistas, machistas, gordofóbicas e outros chorumes).

Cris Medeiros disse...

Consertar todo mundo faz depois da besteira feita! Porque desculpa para merdas ditas tem aos montes! Odeio racistas, odeio preconceito!

Eu tenho cabelo crespo mas alisado com progressivas. Mas estou cada vez mais apaixonada pelos crespos, encaracolados e tal. O problema é que a transição de progressiva para o crespo não é fácil, porque ficamos com a aquele cabelo que não parece nada por um longo tempo. Mas em breve tomo coragem para passar por essa fase! Viva os crespos.

Gostei do seu blog.

Samantha disse...

Obrigada Lola, sempre que precisar.

Anônimo disse...

"O problema é que a transição de progressiva para o crespo não é fácil, porque ficamos com a aquele cabelo que não parece nada por um longo tempo. Mas em breve tomo coragem para passar por essa fase! Viva os crespos."

No meu caso, achei progressiva a pior coisa que já fiz na vida em matéria cabeludística. Primeiro que eu tenho os fios muito, mas muito finos mesmo, tipo cabelinho de criança. E meu cabelo não é creeeeeeeeeeeeeeeeeeeeespo, ele forma anéis mais do meio pra baixo. Em cima é mais liso. Aí a burra foi alisar e adivinha o que aconteceu?

Pensa num cabelo que embaraçava por qualquer coisa. Pensa num cabelo lambido, colado na cara. Porque além de tudo não tenho muito cabelo, o "semicrespo" do fio que dava toda a estrutura e o volume. Foi tudo pro saco, tive que destruir meu cabelo pra descobrir que ele era ótimo e perfeito pra mim.

Comecei a deixar crescer e nossa, ficou uma bosta, uma coisa nem lá nem cá, sem forma e sem vida. Meti a tesoura, não adiantou. Deixei crescer mais, e tesoura. E de tesourada em tesourada, ao logo de um ano e meio eu consertei a merda.

Alisar, NUNCA MAIS. Progressiva deveria chamar REGRESSIVA.

Anônimo disse...

Tem gente que nao tem foto e tem a ousadia de pedir para o Jonas trocar a foto dele !!!

Valha-me Deus !!!

Se a Lola quiser, ela que delete os comentarios dele.
Se ela permite que ele continue aqui (e eu nao tenho nada contra ele), ele nao deve foto, carteirinha de nao fake e nem nada pra ninguem.

Quanta pegaçao no pé do pé rapaz !

Anônimo disse...

Deixem Jonas em paz.

Jorge Spelotto disse...

Dá pra ver que você é uma pessoa imatura, eu também com 16 anos não deixo meus irmãos menores fazerem qualquer tipo de maldade comigo. se comporte como uma pessoa da nossa idade e pare de cair em joguinhos infantis. Ir para o shopping com a mãe?

Anônimo disse...

"Decisão judicial ordenando a banda assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no Ministério Público por causa de uma música?

Isso é CENSURA!

Esse país nunca teve liberdade de expressão, ontem a censura era feita pela direita; hoje pela esquerda. "

Só gente que faz cagada invoca liberdade de expressão. Pensa nisso aí.

Ana Eufrázio disse...

Oi Lola,
Acabei me sentindo meio extraterrestre, tava sabendo dessa treta não. Bom saber que racismo não tá passando! Essa cultura racista tem que mudar. A padronização dos corpos femininos também!

Jana disse...

Imagino a histeria coletiva e mimizada se Raimundos ainda tocassem hoje...


Além de axé, vamos mudar marchinhas de carnaval, sambas (ué, mas não começou com os negros) e um monte de outra coisa por aí. Que chatice.

"O teu cabelo não nega, mulata.."

Barão de Canabrava disse...

Cada engenharia social progressista com os seus problemas:

1. Bora fazer da Bahia um Estado onde cultura é sinônimo de corruptelas africanas como o axé? Boora.

2. O estilo é intrinsecamente sensual, e preferências desse tipo não são nada democráticas? E sendo assim, um dos principais "artistas" prefere cabelo liso? Dá uma podada nele.

3. Pronto! Resolvido! Veeem, Carnaval 2016 igualitáaaario!

ou então:

1. Emicida lança clipe muito contestador falando da revolta dos negros pela dívida histórica da escravidão no Brasil. Ponto pra ele.

2. Mas o homem negro da periferia, sambista e boêmio, não curte muito namorar com uma mulher promíscua, "trepadeira". Opa, peraí, vamos calibrar esse discurso aê.

3. Resolvido. Ufa, valeu equipe de ajustes feministas.


XD

Jana disse...

Pontuou perfeitamente!! A seletividade das indignações chega a ser cômica, pra não dizer triste.

Seguindo a lógica até o gênio Pixinguinha é RACISTA e ELITISTA no verso "és LÁCTEA estrela, és mãe da realeza.." de seu maior sucesso A Rosa. "Láctea - aduz a leite - mulher branca - realeza dinheiro, poder.. poder e dinheiro concentrado na mão dos brancos mas é claro!.. (análise bem superficial e nada semiótica)" Como um negro ousou não escrever para uma mulata?

Enfim, acho que nem elas tem consciência da censura que estão promovendo.

Jana disse...

Fica a indagação: negra de cabelo alisado é APROPRIAÇÃO CULTURAL?