sábado, 10 de outubro de 2015

GUEST POST: UM DESABAFO SOBRE RACISMO

O Vitório (nome fictício), de Pernambuco, me enviou este texto:

Oi, sou leitor do blog. Cresci acreditando fielmente no mito da "democracia racial", porém felizmente (ou não, pois seria bom se fosse verdade) percebi que era só mito mesmo, que na realidade não há muita igualdade. 
Tenho 20 anos, sou mestiço, filho de mãe branca e pai mulato, e nasci com a pele branca, o que quer dizer que, pelo menos no Brasil, eu não sou nem provavelmente serei alvo de racismo. Entretanto, minha irmã de 8 anos não teve a mesma "sorte", ela nasceu morena/parda (lembrando a cantora Mariah Carey com uma pele um pouco mais escura), com um grande e bonito cabelo afro e também traços mais africanos, fatores esses que a tornam vítima potencial do racismo velado brasileiro. Infelizmente, acredito que já sofra racismo, e isso me assusta muito. 
Esse racismo não acontece só na mídia. Ele também se expressa por meio dos meus próprios pais e do restante dos familiares, não racismo direcionado a minha irmã, mas sempre ouvimos frases e presenciamos atitudes racistas. Por exemplo, minha mãe costuma se referir a pessoas negras que ela não gosta como "neguinha sem vergonha", enquanto meu pai enxerga a brancura como algo melhor. Quando Marina Silva era candidata à presidenta nas eleições passadas, meu pai soltou a pérola: "uma nega dessas querendo ser presidente do Brasil!" 
Alguns parentes também já disseram e fizeram coisas terríveis: o irmão da minha mãe rindo e imitando macaco em referência a um homem negro que tinha ido entregar água, ou minha avó paterna se referindo a negros mais escuros de modo muito pejorativo. Apesar dos pesares não creio que meus pais sejam racistas, afinal meu pai é negro, e minha mãe se casou com um negro, mas é que essas coisas vão passando de geração à geração... 
Diante desse cenário e assistindo novelas em que só há loiras de olhos azuis, o racismo chegou à minha irmã. Ela tem uma autoestima super baixa em relação ao cabelo dela, na verdade sonha em fazer alisamento. As pessoas insistem em dar conselhos pra “melhorar” o cabelo dela. Tive que me impor e não aceitar esse negócio de "cabelo ruim" vindo dos familiares, e claro que fui acusado de ver racismo em tudo.
No mesmo lado da família da minha mãe já se referiram a minha irmã algumas poucas vezes como pessoa não-branca, felizmente de modo não ofensivo, se bem que devem pensar que "ela é boa, porém negra". O mesmo que pensariam se soubessem que sou gay, preconceito costuma vir em combo. 
Mas o que principalmente me levou a escrever a você foi este evento: reunião de família paterna e visivelmente afro-mestiça, num grupinho uma prima distante, mais velha e até mais escura do que minha irmã, refere-se de um modo humorístico a minha irmã como negra. 
Acho de muito mau gosto enfatizar qualquer raça/cor de crianças. Minha opinião é que quando não há racismo numa certa situação, o melhor caminho é a naturalidade, mas quando há indícios de racismo a "raça" deve sim ser gritada e discutida. 
O que me assustou mesmo foi a reação da minha irmã: a menção d'ela ser negra fez que ela passasse da alegria à decepção. No momento, não me posicionei na frente de outras pessoas, mas fui falar em particular com ela sobre como ela se sentia e ela sempre respondendo muito raivosa como se dentro tivesse tristeza e ela tentasse mascarar. 
Várias vezes minha irmã foi e é chamada de branca, mas também muitas vezes foi e é chamada de negra, ou seja, uma situação híbrida, enquanto eu nunca deixei de ser rotulado como branco. Eu tento sempre elogiar a beleza das negras/ índias/ mestiças na frente dela. Elogio muito o cabelo dela. Mas ainda é pouco. Por mais que eu me esforce pra diminuir o racismo na minha família, sei que ainda não será muito. 
Mudar padrão de beleza de televisão também não consigo. Não posso conversar com minha irmã sobre racismo, porque simplesmente pela própria faixa etária ela não conseguiria entender assunto tão complexo. Dificilmente ela conseguiria falar com psicólogos sobre isso, apesar de que ela já fez psicanalise e farei de tudo pra que ela continue o tratamento. 
Pois é, não sei muito como agir diante disso, me sinto impotente, não posso deixar que as coisas continuem assim, mas não sei o que fazer. Preciso da sua ajuda e dxs leitorxs. 

Minha resposta: Vitório, não subestime uma criança. Acho que é possível sim falar com uma criança de 8 anos sobre racismo. Racismo é algo constante, institucionalizado, e em alguns momentos do seu relato você parece se referir ao racismo como algo que pode ser ligado e desligado. Não é assim que funciona. Acho louvável que você se preocupe com a autoestima da sua irmã, mas tente escutá-la mais. Cedo ou tarde, ela encontrará sua identidade.
Dia histórico em que a Veja
eliminou o racismo no Br,
"talvez para sempre"
Seria interessante também ter uma conversa com sua família, explicando por que se referir a negros como macacos não é engraçado ou aceitável. É uma tradição racista animalizar os negros. É uma estratégia que não tem nada de inocente ou divertido. Mas, se você puder, o melhor é tentar responder na hora. O que há de errado, por exemplo, em um negro ou uma negra querer ser presidente do Brasil? E por que será que nunca tivemos um presidente negro?
Já aviso que qualquer comentário ignorante do tipo "o maior racista é o próprio negro" será deletado. Porque tem que ser muito otário pra dizer isso, pra ignorar que racismo, machismo, homofobia se internalizam. A sociedade não escolhe ensinar racismo para algumas pessoas e para outras não. Ensina racismo a todas. 

112 comentários:

Anônimo disse...

Vale lembrar que dentro desses 51% de negros, apenas 7,6% são pretos (nomenclatura do IBGE) e 43,1% são pardos. Como no dia-a-dia tende-se a interpretar preto como sinônimo de negro, divulgar essa estatística de que 51% da população é negra, sem maiores explicações sobre o termo, induz a erros.

Anônimo disse...

Pra variar troll que não lê o texto até o final comentando.

"Já aviso que qualquer comentário ignorante do tipo "o maior racista é o próprio negro" será deletado. Porque tem que ser muito otário pra dizer isso, pra ignorar que racismo, machismo, homofobia se internalizam. A sociedade não escolhe ensinar racismo para algumas pessoas e para outras não. Ensina racismo a todas."

É, tu é muito otário mesmo.

fernanda melo disse...

Gente na minha família tem algo parecido que é o seguinte minha avó paterna é negra e eu meus irmãos e alguns primos também. O fato é que ela tinha uma estante na sala com vários porta retratos com as fotos dos foi únicos netos loiros. Meu avô era branco e uma das minhas tias era mais clara e casou com um branco. Dai nasceram os meus dois primos loiros idolarados pela minha vó. Hoje todo mundo é adulto e rimos da situação mas na época foi dificil

Anônimo disse...

Por qual motivo a irmã do Vitório faz psicanálise???
Fiquei intrigada...

Laura

Anônimo disse...

Vitório, mesmo sendo difícil, você já tem 20 anos. É hora de jogar no nível hard o racismo de seus parentes.
Concordo que você precisa responder na hora. 1 - para jogar na cara das pessoas o quanto estão sendo ridículas
2- para apoiar publicamente sua irmã porque, desculpa, falar em particular não é a mesma coisa que falar para todo mundo ouvir
3- porque você não está com sua irmã o tempo todo então não presencia todas as vezes em que ela é vítima de racismo. Se você responder na cara e na frente de todo mundo ela pode usar os mesmos argumentos que você usa quando tiver sozinha numa situação dessas. Em outras palavras: ela vai aprender a dar resposta e não se sentir mal por isso.


Acho que você precisa fazer mais, rapaz.
Não é fácil, mas vai lá e destrói esse racismo todo!

Laura

Anônimo disse...

Pois é, já vi psicólogo infantil, mas psicanalista não conhecia... Interessante.

Anônimo disse...

Queria eu ter nascido negro e não branco caucasiano, assim como minha mulher e filhos, pois teria conseguido passar no concurso que passei recentemente bem antes, pela porta de trás (cotas).

Várias vezes tirei notas melhores que os negros e vi várias vezes eles sendo empossados e eu ficava de fora.

Nasci pobre, tive dificuldades enormes na vida para sustentar uma família e nunca achei justo os negros passarem nos concursos na frente dos outros, tirando notas menores. Muitas vezes rezei pra que Deus mudasse minha cor, em prantos, pra eu conseguir passar no concurso.

Hoje passei COMO BRANCO, mas com atraso de uns 5 anos de sofrimento, dedicação, abdicação, etc. Negros que passaram no primeiro concurso com notas menores que eu, na época, hoje já tem postos mais altos que eu e ganham mais.

Cadê a Justiça nisso?

Vou rezar pra que a cor dos meus filhos mude. Que eles sejam negros como a noite. Eles não merecem passar o que eu passei.

Esse tipo de lei (cotas) transformam as idéias de uma pessoa NÃO preconceituosa, como eu era antes dos concursos. Ou vcs acham que eu gostei de suportar todas as injustiças que ocorreram comigo?

Vicky_ disse...

Mimimimi Podem continuar chorando, o tempo onde maridos estupravam esposas e podiam pessotiar gente "favelada" está acabando, sou a favor de vocês firmarem um pacto suicídio, todos aqueles que lutam pelos direitos do homem branco cristão merecem uma morte honrosa.
Levanteimos, legião de homens honrados, em direção ao penhasco mais próximo! \o/

Anônimo disse...

"Homem branco cristão" sabe sou negra e tenho pena de VC porque seu discurso é pobre e cansativo.
No cristianismo há mulhere negras,mulheres brancas,homens negros,pardos,crianças,adolescentes,amarelos,índios,etc.não julgamos as pessoas pela cor e sim pelo caráter.

Anônimo disse...

"Vicky_"

Anônimo disse...

Sempre tem alguem pra chorar com a ladainha do ''racismo reverso'' nesse tipo de post, não sei se é má fé ou burrice mesmo.

Anônimo disse...

20:50:
Não. É injustiça mesmo.

Anônimo disse...

Fera, já se perguntou onde estava a Justiça de 1800 e bolinha para trás? Hein?

Faz o seguinte:pergunte a um negro se ele acha justo suportar todas as injustiças que ele sofre, que a mãe, o avô, a tataravó sofreram.
Vai lá e depois volta aqui.
Ou melhor, volta não!

Laura

Raven Deschain disse...

Vitório, concordo muito com a Laura. Vc precisa ajudar sua irmã na frente de todo mundo.

Gente, que absurdo tudo isso qud vc contou.

lola aronovich disse...

Pois é, anons das 19:56 e das 21:02! É TÃO INJUSTO! Esse mundo inteiro só favorece os negros, desde que o mundo é mundo! Por isso que vemos negros nas mais altas posições de comando. Só porque nunca tivemos um presidente negro, ou porque a porcentagem de negros e pardos no Congresso é baixíssima, não significa nada! Aliás, só significa uma coisa: que os negros não têm interesse nessas posições aí de poder. Porque, se quisessem, tá tudo facilitado pra eles. É só um negro passar em frente a uma universidade pública que ele tem vaga! Não precisa fazer ENEM, vestibular, nada! Passou em frente à porta, as cotas se encarregam de sugá-lo pra dentro! Por isso que tem tanto aluno negro nas universidades! E a quantidade abismal de professores negros, então?! Um professor branco não tem a menor chance! Tipo na USP -- 0,2% dos professores são negros. Isso quer dizer o quê? Que só sobra 99,8% de espaço pros professores brancos que realmente se esforçam pra lecionar na universidade! É um absurdo! Tenho certeza que todos esses 99,8% de professores sonham todos os dias para mudar de cor e virarem negros, porque aí sim terão oportunidades! E o tratamento da polícia para os negros, então? A PM não dá a mínima pros brancos, mas dedica toda a atenção pros negros!
Tá tudo dominado! Nasceu mais escurinho, tem todos os privilégios do mundo!

Anônimo disse...

E o que eu e meus filhos tem a ver com o que aconteceu em 1800? A injustiça é AGORA!!!

Ou vc paga as contas que os seus tataravós de 1800 deixaram de pagar?

QUERO SER PRETO! Quero cotas pra mim também!

Anônimo disse...

"Muitas vezes rezei pra que Deus mudasse minha cor, em prantos, pra eu conseguir passar no concurso."

Male tears detectada. Alguém se comoveu?? Eu não!
Tu deveria era rezar para Deus mudar tua forma de pensar.
Ah e para te dar mais inteligência porque aí passarias em primeiríssimo lugar com toda pompa e circunstância. Na frente de todos os teus concorrentes, mas né...
Já que tu estás na porcaria do concurso que passou. Ok, parabéns. Não vem aqui falar merda não. Já conseguiu a vaga? Ótimo. Agora vai embora. E se esforça mais um pouquinho para conseguir os lugares que os negros conseguiram e que tu quer.
E não é p**** de injustiça nenhuma. Isso é gente chorando para não perder privilégios, né homem branco caucasiano?!
HAHAHAHAHA

Anônimo disse...

Vc acha justo um candidato à AFRF tirar 60% de média e ser aprovado, e um candidato do mesmo concurso tirar 70% e ser reprovado?

O 1º é negro. O 2º é caucasiano. Ambos muito pobres.

Depois o negro vai ganhar seus R$ 25.000,00/mês, e o branco, mais qualificado, vai ralar com seu salário mínimo. Talvez nunca mais passe.

JUSTO???

Anônimo disse...

Tá vendo???
Não sabe nada de história e depois quer passar em concurso...
HAHAHAHAHA

E só para constar: a interpretação de texto também está sofrível

Anônimo disse...

Palmas para essa mulher :)

Antes de ler, branco caucasiano, pega uma gramática e lê sobre uma figura de linguagem chamada IRONIA.
Talvez não adiante, mas eu tentei
HAHAHAHAHA

Anônimo disse...

21:33,
Se vc não sabe ler, EU PASSEI. Depois de 5 anos tentando. Faz 1 ano que tomei posse.

Só que por causa disso tomei raiva de negro em concurso. Coisa que eu não tinha antes das cotas.

Quando vejo um negro no serviço público, já me vêm imediatamente a lembrança que ele tirou a vaga de gente mais qualificada que ele. E não consigo respeitar mais essa pessoa.

Eu NÃO tinha nada contra eles nas provas. Agora eu tenho.

Se a lei foi para acabar com o racismo, ela conseguiu piorar muito a coisa.

E acho que a Lola deve pedir exoneração e deixar sua vaga pra um preto, já que ela defende a "justeza" dessas cotas.

Anônimo disse...

Eu não preciso aprender português, aliás, até preciso, porém o último lugar que usaria este conhecimento seria neste blog, discutindo com a escória esquerdista. Resumindo, você entendeu muito bem o que eu queria dizer.

As únicas criaturas que não entendem como um CONCURSO funciona é o esquerdalho, que precisa criar cotas e inclusão social em algo que por si só é naturalmente excludente, afinal, não são todos que irão ficar com a vaga.

Tudo que o esquerdista toca, ele destrói.
No final das contas, a sociedade irá ter mais raiva dos pretos. Além de não fazerem merda nenhuma, roubam, e agora estão prejudicando as pessoas que querem melhorar de vida neste país onde judeus controlam a iniciativa privada.

Que esta merda afunde de vez mesmo. Que encham de pretos no serviço público.
Quanto mais rápido afundar esta latrina, mais rápido o povo irá perceber o quão ruim é o esquerdismo. E da próxima vez, em vez de deportar o esquerdalho, está na hora de fazer a coisa certa. Vamos elimina-los fisicamente.

Anônimo disse...

Acho justo sim!
E justiça contempla equidade também... Já ouviu falar?
Que bom que o negro está ganhando 25 mil. Palmas para ele!
C'mon, mascu Branco racista, qualificação é diferente de nota em prova.
Aposto que usaste esse argumento todas as vezes em que não passaste (fora colocar a culpa nos negros pelo teu fracasso...)

lola aronovich disse...

Ai ai, pro mascuzinho que tá deixando comentários (que são deletados assim que eu os vejo) dizendo que eu me declarei negra pra conseguir privilégios, bom, primeiro que eu nunca me declarei negra. Eu disse que fui identificada como negra e questionei minha identidade branca, coisa que vinha fazendo faz tempo. Eu não me considero branca, tampouco negra. Segundo que o que vcs não entendem é que negro não tem privilégio algum! Os privilégios são TODOS dos brancos. As cotas são uma compensação minúscula e temporária para tentar corrigir séculos de violência e injustiça. E pra tentar igualar um pouquinho a realidade. Não sei em que mundo vcs vivem em que os negros estão tão bem de vida, ficam com todos os empregos bons, passam em todas as universidades públicas... Deve ser no mesmo mundo que é um matriarcado, como vcs dizem. Já conhecemos o discurso de vcs de "a verdadeira vítima da sociedade é o homem branco hétero". Só gente muito ignorante cai nessa.
Eu já passei num concurso. Foi em 2009, o único concurso que fiz na vida. Pra fazer o concurso, tinha que ter mestrado e doutorado. Eu tinha. Na minha sala de aula na UFSC não tinha negros. Logo, eles não podiam fazer os mesmos cursos e, depois, concorrer nos mesmos concursos. Já contei aqui de uma conversa que tivemos numa aula, eu, quatro colegas, e a professora. Todas éramos a favor de cotas raciais pra alunos, mas aí começamos a discutir cotas pra professores. Porque isso mexia diretamente conosco. E não é que acabamos concordando também?
Não pretendo fazer outro concurso. Vou me aposentar na UFC, espero que daqui a uns 8 anos, por aí, já que comecei a trabalhar aos 18. Mas claro que tive vários anos sem carteira assinada, como quase todo mundo. Nem sei se QUERO me aposentar tão cedo, mas sei que não tenho a menor vontade de fazer outro concurso.
Se eu fizesse um outro concurso seria pra professora de universidade pública também, talvez em outra cidade. Não é vantagem nenhuma. O salário é tabelado, é só olhar no Portal Transparência, ô tapadinhos. Aliás, talvez eu tivesse que voltar algumas classes (em março espero ir pra Adjunto 4, coisa que demora 6 anos pra chegar, pra quem já entra com doutorado e ter a pontuação toda em cada progressão funcional). Mas, enfim, eu estou bem em Fortaleza, apesar da carga insana de trabalho, maridão também, com muito trabalho, minha mãe se adaptou bem, vai à praia com frequência, faz cursos na UFC, faz ginástica... Acabamos de chegar, em janeiro de 2010, e só sairemos daqui quando a gente se aposentar.
Sempre fui totalmente a favor das cotas raciais e sociais. Por uma mera questão de justiça.

Kittsu disse...

Teu problema se chama frescura. Mimadinho.

lola aronovich disse...

Nossa, quanto comentário racista sendo deletado rapidinho... Mascu é mesmo neonazista, sempre! Não entendem nada de nada e só falam besteira. Vcs acham mesmo que a nota pras vagas com cotas são 50% menores? São 10%! O candidato negro precisa ir muito bem pra passar. Outra coisa, pro mascuzinho que está dizendo que eu deveria anular meu concurso e devolver minha vaga. Vcs são muito ignorantes, não é possível! Quem falou que eu tenho algum poder sobre isso? No concurso que eu fiz, em 2009, havia 4 vagas. Havia 16 candidatos (lembrando que, pra se inscrever, tinha que ser no mínimo mestre). 3 passaram. Inclusive, um deles é negro. Ele não passou com cotas nem nada. Uma das 4 vagas não foi preenchida e, como não havia tempo hábil para outro concurso, adotou-se um procedimento que não é incomum: um professor pode entrar sem concurso, DESDE que fosse doutor na área e tivesse passado num concurso numa universidade pública naquele ano. Uma professora ótima que havia passado num concurso da UnB (mas em segundo lugar, e só havia uma vaga) se inscreveu e ficou com a vaga na UFC. Não sei se teve mais candidatos.
Ano passado, eu acho, o "rodízio" pra vagas pra deficientes físicos ficou com Letras. Ou seja, se algum candidato com necessidades especiais passasse no concurso, a vaga ficaria com ele. Mas ninguém com necessidades especiais se inscreveu.
A Lei 12.990 reserva 20% das vagas em concursos da administração pública federal para candidatos negros. 20%! Não estamos falando de 50%, que é a porcentagem de negros e pardos no Brasil. Falta ainda muita regulamentação quanto a isso. Não sei como fica pra vagas pra docentes em universidades federais. Mas, de qualquer jeito, tem que tirar uma super boa nota num concurso pra passar. Como só começamos a ter alunos negros nas universidades recentemente (dez anos), vai demorar bastante ainda pra que tenhamos um número razoável de negros com mestrado e/ou doutorado. Nossas vagas nas universidades são a conta-gotas. Quando um professor morre ou se aposenta, ÀS VEZES, nem sempre, surge uma nova vaga. Felizmente hoje já temos vários alunos negros, então daqui a pouco eles podem concorrer a essas vagas. Um ex-aluninho meu (não sei se ele se identifica como negro ou pardo) teve conseguiu passar num concurso pouco depois de se graduar (e não por cotas), num campus distante. Já dentro da universidade, agora está fazendo mestrado.

Anônimo disse...

Se os seus filhos passavam fome, não tinham roupas em bom estado ou sofriam perrengues pra ir e vir da escola: eu realmente sinto muito.

Mas se a vida melhor que queria dar a eles era de shopping, baladas e futilidades eu não sinto nem um pouquinho.
E nem faz diferença sentir agora porque você já pode dar né?! Parabéns e tchau.

lola aronovich disse...

A vida não é fácil pra ninguém. Nem pro mascu que vive com dinheiro da mãe e não precisa trabalhar e tem 700 mil no banco. Nem pra ele! Porque, se fosse fácil pra ele, ele não seria um doente depressivo que só encontra momentos passageiros de felicidade quando tenta destruir a vida dos desafetos. Tirando talvez o 1%, a maior parte das pessoas, eu inclusa, precisa trabalhar, precisa estudar pra conseguir um bom emprego, precisa se esforçar. Dizer que brancos têm privilégios não é dizer que a vida é um mar de rosa pros brancos. É só que brancos realmente estão num sistema racista que oferece muito mais oportunidades pra eles. Porque quem acredita em "racismo inverso" precisa explicar a desigualdade racial no país (e no mundo, mas vamos começar pelo país). Não há nenhuma estatística que mostre negros ou pardos em posição melhor a dos brancos. Salários, nível de escolaridade, expectativa de vida, atendimento médico... Em tudo que vcs puderem citar, os brancos têm porcentagens bem acima dos negros. Expliquem esses números. Só não vale usar "argumentos" racistas de que "os negros são burros e preguiçosos, eles não se esforçam, eles não querem estudar, não querem trabalhar", porque nada disso é verdade. Então: expliquem a desigualdade racial. Dizer que ela não existe é ridículo. Apelar pro racismo não explica coisa nenhuma.

Anônimo disse...

Ela precisa ouvir discursos racistas serem enfrentados, então responda sempre que puder. Aprenda sobre racismo e como enfrentá-lo. Arme-a de respostas e argumentos, mostre-lhe mulheres, atrizes, profissionais negras bem sucedidas para ela poder se identificar e se sentir mais forte, mais capaz, mais poderosa, com mais autoestima.
O racismo vai diminuindo a autoestima da pessoa de forma tão progressiva que ela passa a acreditar que é inferior, que pode menos, que merece menos. Não deixe que ela acredite nisso. Ela tem sorte de ter você ao lado dela. =)

J.M. disse...

Impressionante os "argumentos" que esses seres de esgoto tentam deixar aqui. Primeiro, fazem draminha porque são oprimidos pelos negros, que vivemos num universo paralelo onde negros têm todos os privilégios possíveis e mimimi buá-buá...

Então são confrontados pela realidade, esse mundo do "caucasiano oprimido" só existe na mente mascu doentia deles. Aí partem pro racismo mais rasteiro que se pode pensar. Na boa, procurem tratamento. Ou melhor, sigam a recomendação de um dos seres que comentou e se mandem para um universo bem distante.

Anônimo disse...

Meu deus, q situação tenebrosa a caixa de comentários nesse blog, não sei se vcs já perceberam, mas é impressionante como a gentalhada da direita, câncervadores e outros tipinhos dão o pior de si em blogs/sites de esquerda. Me pergunto se eles mostram essa verdadeira face (monstruosa/nazista) deles entre eles, claro q não, é a gente aqui q é obrigado a lidar/encarar esses palermas, trastes e projetos de nazistinhas q é a direita brasileira hj.

"...Putin comanda e pronto...", mascu pagando pau pro líder da maior nação inimiga do país q elas mais gostam de babar o ovo, é pracabar kkk, e não só pagam o pau, como veneram, gostam mesmo de lamber as bolas do Putin, admiram o seu grande pênis girador, são uns otários mesmo kkk.

Deus q me perdoe

Anônimo disse...

Por isso sou a favor e luto pelas cotas sociais!!

Anônimo disse...

Vamos lutar pelas cotas sociais,aí sima justiça será feita,sou negra e tenho uma filha branca e aí ??

Anônimo disse...

"quem é o comandante e quem é o soldado ali." - Deixa de ser babaca seu mascu, a não, vc é mascu, então é impossível.

Ninguém ali é comandante ou soldado não seu trouxa, ambos são uns fantoches, como vc é otário.

E tá preocupado pq? Chama o bush, manda ele tacar uma bomba atômica lá em Moscou (né, pra ele balançar o pau na cara do putin), vamos chamar os republicamos pra juntos iniciarmos uma guerra nuclear e acabar de vez com a ameaça comunista soviética, kkkkk

Essa gentalhada da direita é uma piada, patéticos até a última gota de sangue.

E é a última vez q eu vou tocar nesse assunto, pq não sei desde quando o post é sobre duas marionetes líderes de nações gigantescas e autodestrutivas. Vá lamber as bolas de macho em outro lugar, seu mascuzóide de b&sta

lola aronovich disse...

Não sei diferenciar mascu sancto de neonazi da Stormfront. Tem diferença?
Deve ser o loser número 1 do Brasil, que tem orgulho por ter sido o primeiro brasileiro (pelo que sei) a ser condenado por racismo online. Aí alegou insanidade para não cumprir pena na cadeia. Pena que quando foi preso por um dos sites de ódio a insanidade não colou. Mas é impressionante. O cara tem uma vida miserável, sem amigos, sexo só pagando. Passa o dia despejando ódio num chan anônimo com meia dúzia de caras quase tão fracassados quanto ele, torcendo para um dia convencer um deles a cometer um novo massacre. Tem dinheiro, mas nunca vai ser feliz. Culpa o PT, culpa o feminismo, culpa o Brasil, culpa os negros, culpa qualquer coisa, mas até parece que ele será minimamente feliz com outro governo ou em outro país. Não será. O incrível é ele achar que alguém pode invejar a vida dele.

Anônimo disse...

criança pode entender racismo, n deve ser subestimada, mas se matar quando for adolescente m sabe o que faz...

lola aronovich disse...

O mascuzinho veio dizer que é muito fácil passar num concurso como o que eu passei, pois havia 4 vagas e só 16 inscritos. Pois é, só que pra se inscrever tem que ter mestrado no mínimo. Dos 16 inscritos, apenas 3 eram doutores (eu era uma delas), e ainda assim um não passou porque, apesar de ter ido bem na prova escrita, foi muito mal na prova didática. E tem a prova de títulos também. O pessoal que não entende nada de nada acha que todo concurso é múltipla escolha. Concurso pra docente não tem nada a ver com isso. Tem um monte de posts aqui no blog sobre o concurso. Eu contei TUDO, desde a preparação ao suspense que foi aguardar um fim de semana numa cidade nova. A gente sabe que, pros reaças, universidade pública nem deveria existir. E sabe também que eles consideram todos os cursos de humanidades totalmente inúteis. Se dependesse deles, esses cursos não existiriam. Felizmente não são eles que decidem. E mascu, então, não tem poder de decisão ALGUMA. Por isso fica chorando sem parar na internet.

Anônimo disse...

Gente, um minuto de silêncio pro branco oprimido...











Hahahahahahahahahaha, vai tomar vergonha nessa cara, cabra.

lola aronovich disse...

Aí o mascu vem falar que os negros estão tirando as vagas de "homens honrados" como ele. Quem falou que a vaga era sua, ô mascu? A revolta toda de um mascu é justamente porque ele achava que MERECIA, como se fosse um direito hereditário, os melhores empregos, as melhores universidades, as melhores mulheres. E aí ele vê que não é assim. Esse sentimento de ENTITLEMENT é a base de toda indignação de todos os caras que repetem, como se fosse um mantra, que a verdadeira vítima da sociedade hoje em dia é o homem branco hétero.
E isso de "apoio as cotas sociais, não as raciais" é a maior mentira. Não apoiam coisa alguma. Lembro quando um pessoal privilegiado que estudou em escola particular a vida toda foi protestar contra as cotas raciais com nariz de palhaço. Eles tinham o mesmo discurso de "cotas sociais sim, raciais não". Aí quando foram aprovadas as cotas sociais continuaram protestando do mesmo jeito. A associação das escolas particulares entrou com liminar contra as cotas sociais!
Enquanto isso, uma pesquisa mostrou que 80% da população aprova as cotas. Fora da internet, felizmente, nem todo mundo é reaça.
Agora chega, que já dei atenção demais pra mascu hoje. E ainda perdi o BakeOff!

Anônimo disse...

A Lola tem paciência de Jó.

Anônimo disse...

(Viviane)
Já que inseriram o tema dos concursos públicos no post sobre racismo: também sou servidora pública e trabalho num órgão com aprox. 100 servidores (fora os terceirizados). Adivinhem? Apenas CINCO (05) negros... Atualmente, há um concurso aberto e, pela primeira vez, com cotas. E o mimimi de quem nunca foi discriminado (às vezes, na escola e por professores) já começou...

EriCab disse...

Existe psicanálise infantil sim, é quase tão antiga quanto a própria psicanálise para adultos. Anna Freud, filha de Sigmund Freud, começou a desenvolver esse trabalho com crianças, e foi seguida por muitos outras(os) psicanalistas até os dias de hoje. Dá um Google que tu vai descobrir um monte de coisa nessa área.

Natália Van den Eynde disse...

Jura que eu li esse individuo falando que chorava pedindo a Deus pra mudar a cor da pele dele? So lembrei de um video do Chris Rock falando que nenhum branco na face da terra desejaria trocar de lugar com ele e olha que ele é rico! Mais pura verdade, ser negro vai mto além de """""ser privilegiado""""" pelas cotas e vc, nao aguentaria um dia. Vai curtir seu final de semana inves de passar vergonha na internet, é bem melhor

Kittsu disse...

Se fosse negra saberia os implicações disso ao invés de fazer conjecturas vazias baseadas em preconceitos.
Sem falar na hipocrisia de achar que não merece ser punido pelos erros dos seus ancestrais de 1500 anos atrás mas tem plena convicção que merece punir todos os negros do planeta por causa de meia dúzia que entraram antes de você em um concurso. Isso é ridículo.

Anônimo disse...

Realmente nós devemos realizar ações afirmativas em prol daqueles que são menos privilegiados na sociedade, como negros, índios, necessidades especiais, etc.
Agora vejo por parte de certas pessoas um relativo ódio em relação aqueles que são considerados brancos, que possuem uma família com Boa renda, que moram em determinado lugar com melhor estrutura.
O preconceito que as minorias devem ser combatidos contra os preconceituosos e não contra aqueles que não se encaixam no perfil dos oprimidos, falo isso pq já vi pessoas que não são preconceituosos e que são a favor de cotas e outras ações afirmativas serem interpeladas com frases do tipo: quem esse Branco pensa que é para dar opinião sobre cota, pq esse classe média está lutando por cotas para pobres, esse toddynho pensa que as cotas devem ser dadas, nós temos que conquistar na força. Fora a raiva gratuita contra quem é Branco, hetero, cis, classe média, etc.
É claro que a sociedade como um todo discrimina as minorias, mas isso não é justificativa para plantamos a semente de uma discriminação contra aqueles que não se enquadram no perfil dos oprimidos

Anônimo disse...

Tbm nao acho justo cotas pra concurso, concurso nao tem entrevista passou passou. Ja com vestibular concordo apesar de ter brancos pobres a gente sabe que o povo nao gosta de Negros. Naquela novela DAs 7 so tem favelado branco, ainda dizem que racismo nao existe.

Anônimo disse...

EU concordo ate com cota no congresso MAs em concurso publico nao tem nada a ver.

Cansada Demais disse...

Falou tudo. Tb sou servidora federal e observo que às pessoas negras que trabalham onde sou lotada são da limpeza e da manutenção (todos terceirizados).

Anônimo disse...

Ações afirmativas são necessárias, entretanto é preciso ver que em alguns cargos nós teremos que escolher o melhor, imagine um concurso para cirurgião, e preciso o melhor, seja Branco, negro, homem ou mulher, nessas horas as questões históricas deverão ser levadas em consideração? Na minha opinião não

Anônimo disse...

O que eu quero te dizer kitsu é que eu sou negra sim e tenho uma filha branca,cotas raciais não tem sentido,cotas sociais sim existem brancos pobres sabia??
Não quero me aprofundar no assunto mas quem merece as cotas são os índios,verdadeiros donos do Brasil,afinal todos que vieram depois de 1500 são invasores,seria melhor VC devolver a casa que VC mora pra algum índio.

Anônimo disse...

(Viviane)
Favor ler com atenção o comentário da Lola de ontem, às 22h18. Ela explica isso de forma bem didática.

Anônimo disse...

Não acho q seja injusto se sem as cotas, as oportunidades dos negros seriam claramentes menores. Vide a nossa sociedade e a diferença q tratam as pessoas pela cor da pele.
Reclamam das cotas mas queria ver se aguentariam passar oq negros passam diariamente só por serem negros. É o mesmo discurso q homens fazem em relação a mulheres q tem algum """privilégio""" numa determinada situação.
E o autor do post também precisa aprender que não é porque alguém é negro ou casado ou amigo de um negro que isso não faz dele ou dela alguém que não é racista. O povo brasileiro é uma grande mistura e muito provavelmente todos possuem algum negro na árvore genealogica, mesmo que mas distante, e ainda assim nosso povo é extremamente racista.
Uma pessoa considerada branca aqui, seria considerada negra nos eua, por exemplo, simplismente por ser filho ou neto de negro, como é o caso da minha irmã, que diferente de mim, é bem branca. Eu sou mulata e o tempo todo vejo pessoas querendo dizer q sou branca como se fosse uma ofensa dizer que eu não sou.
Então usar cotas pra mostrar o sofrimento dos brancos é claramente uma falsa simetria. Já vi muita gente perder oportunidades por ser negra. Nunca vi o contrário acontecer, exceto pelas cotas "racistas com os brancos"

Anônimo disse...

Acho que vcs devem pagar sim pelo erro dos seus antepassados, homem branco dos comentários, por que as minorias pagam até hoje por milênios de opressão e humilhação que sofreram e ainda sofrem no passado. A humanidade é assim, sempre pagando pelos erros do passado. No dia que isso parar de acontecer, aí sim você terá algum direito de reclamar. Até lá só vai ser alguém reclamando de barriga cheia pois como a lola bem disse, a maioria não vive perfeitamente, mas está bem longe de sofrer o que negros, mulheres, lgbts e todas as minorias sofreram e sofrem. Isso vai além de ser esquerda ou direita, é questão social msmo.
E pra quem fala de cotas sociais, por que não lutam por isso? Ao invés de quererem acabar com as cotas raciais, que diga se de passagem não é só pra negros, mas pra índios também.
Obs: adivinha de que cor é a grande maioria das pessoas de baixa renda. E adivinha de que cor, gênero e orientação sexual é a esmagadora maioria que está em posiçoes de poder
Obs 2: Pode ser muito surpreendente pra cettas cabecinhas, mas nem todo negro que passa em concurso usou o método de cotas. Uau, os homens brancos heterossexuais podiam ter dormido sem essa. Só que não.

Anônimo disse...

Amigo autor do post, sua irmã tem sorte de ter alguém como você por perto. Mas enquanto você não explicar o que é racismo, ela vai pensar que o problema é com ela...

Tenho em casa uma criança de sete anos que sabe o que é racismo. O fenótipo dela é branco (para os brasileiros), e o sonho dela é ter cabelo crespo tipo afro, ama a estética negra. Expliquei a ela que, no entanto, ela não pode se dizer negra porque nunca passou e provavelmente nunca passará por situações de discriminação racial que as pessoas com fenótipo negro passam todos os dias. Com palavras mais simples, claro, e ela entendeu. Percebeu que uma das avós é racista, inclusive.


Então, converse com a sua irmã. Explique para ela como os padrões são impostos, construídos, não naturais. Cerque-a de exemplos positivos, encontre boas imagens e boas histórias na internet e mostre depois pra ela, que terá a chance de ser uma adulta mais feliz que esses outros que cercam vocês dois :)

Anônimo disse...

Opressão e Humilhação que sofreram (e ainda sofrem) no passado.
Faltou os parênteses senão açguns não saberão interpretar o texto né

Sara disse...

adivinha de que cor é a grande maioria das pessoas de baixa renda.

Moro numa comunidade e a maioria n é negra coisa nenhuma, o que vejo aqui é q ta dividido, brancos e negros pobres e fudidos.

Anônimo disse...

"Não posso conversar com minha irmã sobre racismo, porque simplesmente pela própria faixa etária ela não conseguiria entender assunto tão complexo."

Dificuldade zero. E justamente por ser uma criança, por não ter sido ainda estragada pelo mundo, que ela vai ter muito mais facilidade de entender o assunto que um adulto cheio de preconceitos já estabelecidos na cabeça.

O mesmo vale pra educação sexual, inclusive. É muito mais fácil abordar o assunto nessa faixa de idade do que maior e já todo contaminado pelo chorume social.

Nunca subestimem as crianças.

Anônimo disse...

"No momento, não me posicionei na frente de outras pessoas"

Grande erro. Omissão também causa dano.
Primeiro, posicione-se e dê o exemplo para ela. E ato contínuo, ensine-a a ter uma posição firme também.

Não interessa se ela tem 7,8,9 anos, isso já devia ter sido começado com pelo menos uns 4 anos de idade.

Anônimo disse...

A gente não pode ensinar para os outros o que nós mesmos não temos coragem de fazer, fikadika para as futuras omissões.

Anônimo disse...

Ainda nao concordo com cotas em concurso, ganha quem estudar mais. Se for numa entrevista de emprego onde a aparencia conta SIM aí EU apoio. Quem disser que nao tem preconceito em entrevista Ta mentindo.

Anônimo disse...

"Ainda nao concordo com cotas em concurso, ganha quem estudar mais"

Nota-se que você nunca prestou um concurso na vida.

Ganha em INVESTIU MAIS para APRENDER a fazer prova de concurso.

Anônimo disse...

Se VC nao ensinar ela vai aprender errado com o preconceito dos outros, minha Mae sempre fala em melhorar a raça coisa do tipo e olha que nem sou negra.

Anônimo disse...

Fiz sim querida e sei a dificuldade que é, nunca prestei cursinho e passei sou branca e pobre. O problema é que a desigualdade social atinge tanto branco quanto negro.

Anônimo disse...

Li aquele texto Tornar-se uma mulher negra e achei legal... Mas fico muito confusa. Pois ali é dito que as mulheres negras deveriam se assumir e não ficar usando termos como morena, parda, mulata.
Sou mais clara que a Lola e meu cabelo é liso, lábios finos e o nariz é um pouco batatinha. Mas a Lola tem olhos azuis e eu um castanho quase preto. Ela foi xingada e consideraram uma afronta ela ter tido que ficava feliz por ter sido identificada como negra. Como é isso?
Também fico perdida como a Lola, e não me identifico nem como negra, nem como branca.
Pois posso ser acusada de querer me clarear(e também porque não consigo me ver como branca) ou então posso estar sendo inconveniente como disseram que a Lola foi.
Então eu prefiro não me identificar assim como a Lola.

Anônimo disse...

"Eu não me considero branca, tampouco negra"

Lola, ainda nessa? Do fundo do coração, de uma pessoa que gosta muito de te ler, reflita sobre isso, sobre o quanto isso entristece e ofende pessoas negras, além de não ter nenhum sentido.

Você NÃO é negra e não tem identidade que mude isso.

Anônimo disse...

Pois é, fica esse negócio da gente não saber se está ofendendo ou não por se considerar negra... Mas a verdade é que eu não me identifico como negra, sou mais parecida com branca do que com negra. Óbvio que também não me identifico como branca.

Anônimo disse...

E os mascus vem cá e chamam a lola de parda, de negra. Mas acredito que a Lola seja mais pra branca, o Javier Bardem também é considerado branco.

Anônimo disse...

UE Lola, não vai mais atualizar o blog não?

Anônimo disse...

A Lola não pode deixar de postar um domingo e um feriado não? Deixa ela em paz.

lola aronovich disse...

O post de hj já saiu: http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2015/10/sobre-animais-e-humanos-pouco.html

Anônimo disse...

É incrivel como Lola e os/as comentaristas deixam um comentário babaca estragar a discussão. É só algum idiota vir aqui pra provocar e dizer uma coisa bem imbecil (que tá na cara que é mentira, é só pra provocar) e ficam todos respondendo e argumentando, e o post fica girando em torno disso. Enquanto isso eles devem ficar rindo de como vocÊs são bobos mesmo.
Será que vocês nunca vão aprender a ignorar o que deve ser ignorado. É o único jeito de conseguir ter discussões sérias, como um dia já teve por aqui antes.

Anônimo disse...

O que muitos não entendem, mesmo quem também passa e sofre com isso, é que pessoas não brancas também sofrem racismo, queira você admitir isso ou não. Pode não ser negro mesmo, mas por ter características afrodescendentes é o suficiente pros racistas cairem em cima. Eu mesma tenho todas as características, mas minha pele é considerada morena, mas sou proibida de me considerar negra por alguns, sendo que essa é uma herança de parte da minha família que é negra sim.
Nesse aspecto acho melhor os eua mesmo por que lá ou vc é negro ou é branco, não existe meio termo e nenhum negro se ofende quando um não branco descendente de negros se identifica como tal

Anônimo disse...

"mas sou proibida de me considerar negra por alguns"

Por quem? Qual a lei que permite isso, poderia informar por gentileza?

Anônimo disse...

Nasci no interior da Paraíba e minha familia se mudou para Recife quando eu tinha dois anos de idade.Lá em Pernambuco terra do rapaz acima enfrentei um problema ainda criança...a cor.....sou BRANCO DEMAIS! E logo cedo vinheram os apelidos .....Lesma....Barata descascada.....Rato branco...Urso branco. Na escola era insuportável ate que aos 12 anos passei a faltar aulas....ficava pelas ruas perambulando...ia para a biblioteca publica ate que abandonei.Fiquei sete anos sem estudar ate completar 18 anos e fazer o supletivo por eliminação de uma só vez....dai entrei para universidade.
Más isto não e só, em Recife eu não podia abrir a boca e dizer que nasci na Paraíba que era sinônimo de burro e inferior.O recifense tem o nariz impinado e o desejo de ser o melhor do nordeste....algo como ser São Paulo.então precisa de alguem para ser inferior a ele...escolheram o paraibano.Se alguem faz uma besteira no transito aparece quem diga..."tirou a carta na Paraíba?"..na escola ou até na universidade qualquer um que fale besteira é chamado de paraibano.,..Vim para S Paulo e encontrei aqui bastante pessoas da minha cor..me senti à vontade. Ah! Antes que esqueça tive também um período em que tentei me bronzear porque já que eu não era pardo ou negro as pessoas não me viam como normal.DANEM-SE VCS PARDOS E NEGROS QUE SE ACHAM VITIMAS ,PORQUE O PRECONCEITO ESTÁ NA CABECA DE CADA UM INDEPENDENTE DA COR...

Mila disse...

O próprio processo de assumir-se como negro é repleto de contratempos e requer muita, mas muita paciência e desconstrução. Significa assumir tb todos os estereótipos e preconceitos. No caso de mestiços (a maioria da população brasileira) significa abdicar da posição de tolerância vinda com o colorismo para a não-aceitação de ser negro. Enquanto um negro de pele escura não há muito o que se pensar em processo de se assumir.
No meu caso foi parecido. Enquanto parda tenho privilégios que negras de pele mais escura não possuem. Mas sei que esses "privilégios" são tolerâncias dentro do sistema racista. Abrir mão de uma posição em que vc é tolerado para ir numa onde vc não é aceito é um tremendo choque. Quando alguém diz para você, mestiço, que é negro, sem que vc tenha desconstruído ou começado a desconstruir tudo o que é atribuído à negritude, é natural que a reação seja de decepção ou tristeza. Afinal, significa que estão lendo vc como longe do "mundo branco" com todos os privilégios e dinâmicas sociais inerentes. Enquanto não houver desconstrução de que ser negro é ruim, mais as pessoas terão vergonha em se assumir.

Carol Pirlo disse...

Esses dias minha mãe me contava de como foi o processo dela antes de dar aulas numa universidade pública. Sem dúvidas, o processo seletivo é diferenciado. Mas antes disso, ela me contou de como teve dificuldades de trabalhar na área dela (ela se formou em engenharia mecânica), um setor que tem bastante demanda de profissionais. Mesmo qualificada, ela sempre perdia vagas por motivos inexplicáveis, mas quando se é pobre, negra e mulher, não fica difícil. Como precisava de grana, aceitou trabalhos abaixo da qualificação dela. Ela estava no mesmo emprego que colega brancos e brancas, com menor escolaridade. Daí conseguiu se manter até o mestrado, findo este conseguiu passar num concurso.
A história dela me fez rever meus conceitos de cotas sociais. Pq ela, mesmo com qualificação pedida pelo mercado só teve oportunidades no setor público já que passou por mérito de sentar e estudar. No setor privado, mesmo brancos pobres e menos escolarizados podem ter as mesmas oportunidades que negros escolarizados. As cotas no serviço público refletem os critérios questionáveis no setor produtivo no qual as pessoas, mesmo com experiência e escolaridade, não conseguem empregos de acordo com seus méritos.
No mais, parem de medir aprovação em vestibular e concurso como sinônimo cabal de inteligência. Apesar de ser um método um pouco mais imparcial, geralmente os aprovados são os que mais investiram para se preparar para aquela prova (tempo, dinheiro etc). O argumento de que negros "roubam" as vagas dos brancos não faz sentido algum, visto que ao entrar na faculdade estão submetidos às mesmas provas e trabalhos, e no serviço público ao estágio probatório.

Mariana disse...

Caro colega concurseiro (já concursado),

Primeiro, meus parabéns pela sua aprovação. Sei que independente de sua cor ou do cargo que você ocupa hoje, seu esforço e dedicação merecem aplausos. Não é fácil.

Mas acho que você está direcionando sua raiva para as pessoas erradas (negros).

Eu sou concurseira (já concursada, servidora do MPF), branca, e a favor das cotas.
Acho sim que alguns pontos da lei deveriam ser revistos, mas eu acho uma lei justa sim.

Ao contrário dos demais leitores, porém, não pq os negros antepassados foram escravizados. Nem você nem ninguém temos culpa de algo que ocorreu há duzentos anos. Mas hoje o negro ainda é injustiçado por N motivos. Essa políticas públicas afirmativas são necessárias ainda (espero que um dia não sejam).

Anônimo disse...

É isso aí. Sensatez e equilíbrio. Comentários como o da Mariana são muito mais eficazes que meia dúzia de agressões. Embora nem todo interlocutor seja merecedor de paciência, uma boa dose de tranquilidade aliada a argumentação racional podem fazer a diferença na hora de abrir uma mente fechada. Que possamos ter mais participações como esta por aqui.

Mila disse...

Mariana,

Eu sempre entendo que o argumento da escravidão prévia se deve ao fato de que, após a abolição, os negros continuaram a ser marginalizados e com pouco acesso À educação e aos meios produtivos. Mas fazer essa conexão é difícil e pode virar argumento falacioso, nem sempre as pessoas enxergam esse nexo causal.
Como vc bem disse, hj o negro sofre inúmeras injustiças em razão da cor da pele. A Carol acima deu o exemplo da mãe e sinto que é bem isso. Lamentavelmente, negros temos menos oportunidades de trabalho, mesmo qualificados (o que já derruba a meritocracia tão falada) e, pelo menos eu encontrei no serviço público uma oportunidade de emprego que realmente eu mereceria conforme meu esforço e meu tempo de estudo.
Em tempo, fui aprovada recentemente num concurso dentro do sistema de cotas. Estudei como todo mundo e enfrentei uma concorrência grande, maior inclusive que em alguns cargos no sistema universal. Também cursei a faculdade mediante aprovação por cotas em um dos processos seletivos (sendo que fui aprovada em outro processo seletivo no qual inexistia cotas) e minhas notas na faculdade eram similares ou superiores aos dos meus colegas. Mais uma vez citando a Carol, dentro da faculdade somos submetidos aos meus processos de avaliação que os brancos então todos os que se formam possuem seus méritos.

Anônimo disse...

Quem é vc pra avaliar as participações por aqui?

Sou muito mais a favor de um "vai se fuder" do que de "argumentação """racional"""" pra troll ignorante e racista que vem atazanar aqui.

Anônimo disse...

Então, um vai se fuder enooooooorme pra você, troll revoltadinho das 16:23.

Não gostou? Vá se fuder novamente.

Anônimo disse...

Não falei que a lei me proibe anon das 06:02, o que falei é que a forma como me indentifico ofende certas pessoas.
Não digo todos, mas pra alguns negros sou clara demais e pra alguns brancos escura demais. E em ambos os casos, eu me identificar como negra parece ser ofensivo pra eles. Eu me orgulho da minha herança negra, mas dizer que sou é inconcebível para alguns, o que é uma pena, especialmente quando vem de pessoas de cor.

Anônimo disse...

Esse argumento de que não temos culpa do que aconteceu no passado só vai ser válido quando acabar o racismo, pois se o branco se acha injustiçado por pagar pelo o que seu tataravô fez, escravizando negros, imagine um negro que paga até hoje por seu tataravô ter sido escravo.
Se a ser negro é visto com mals olhos pela sociedade hoje, muito se tem haver com o fato de ter existido a escravidão onde os negros eram consideradas inferiores ao branco.
Qualquer um que diz que "ah, isso é coisa do passado e não temos nada haver com isso" ou está sendo ignorante, ou está de má vontade, ou não pesquisou a fundo sobre racismo.
Como já foi dito, as humanidade sempre paga pelos erros do passado, por que ele não simplesmente some com o tempo. Sempre ficam sequelas

Anônimo disse...

troll é teu cu babaca das 16:38

mal chegou e quer sentar na janelinha

Anônimo disse...

Exatamente, e ainda vem fulano pagar pau pra a argumentação furada dessa Mariana que não sei porque cargas d'água voltou a comentar aqui.

Anônimo disse...

"Quem é vc pra avaliar as participações por aqui?"

Parece até que o blog é seu e que os comentários dependem do seu aval tamanha sua prepotência, anônimo das 16:23... Só que não. Afinal a Lola, esta sim a dona do Espaço em questão, é bem-educada, articulada e inteligente. Incapaz de um comentário de baixo nível. De qualquer maneira, outro anônimo já lhe deu a resposta na linguagem que você entende. Passe bem e faça bom proveito de sua grosseria.

Anônimo disse...

20:20 inteligentíssima sua argumentação, continue. O ridículo é todo seu.
Agora volte para o buraco de onde você nunca deveria ter saído e se enxergue.
E, antes que eu me esqueça, vá se fuder mais uma vez!

Anônimo disse...

ui, que gente sensível que não aguenta um "vai se fuder". Deve ser por isso que gostam de """"""argumentações racionais"""""" para refutar suas imbecilidades.

Vão chorar na cama que é lugar quente, cambada de cretinos.

Anônimo disse...

Se doeu com as argumentações racionais, foi?

Realmente, pra quem não sabe argumentar feito gente deve ser triste ler elogios a quem tem bom senso e sabe se colocar. Em vez de aprender, é mais fácil vomitar xingamentos.

Mas esperar o que de uma criatura que nem sequer sabe usar as aspas do teclado?

E só para não perder o costume, vá se fuder mais uma vez!

Ps: se meu comentário foi apagado, o desse trollzinho de merda também deveria ser.

Anônimo disse...

Por que será que seu comentário foi apagado, otário?
Será que é porque vc é o trollzinho aqui?

Todos os meus comentários estão intactos..

Ah, e o seu chilique só comprovou a minha teoria que um "vai se fuder" é muito mais valioso que argumentação furada.. e até mais divertido.

Beijinho

Anônimo disse...

Provavelmente, suas mensagens estão intactas porque devem ter pena de você. Afinal, para se doer tanto por um elogio feito a outra pessoa, rebatendo com baixarias, é porque você de fato, tem problemas. A moderação deve saber de quem se trata e até eu desconfio quem seja o troll de estimação. Infelizmente, aqui está cheio de "gente" estúpida que pensa ser engraçada quando na realidade é apenas lamentável e digno de pena.

Então, para comprovar sua brilhante teoria: Vá se fuder, trollzinho de merda.


Anônimo disse...

kkkkkkk tudo isso porque eu disse que você não é ninguém na fila do pão pra avaliar participações por aqui? Mas é verdade. Não sei porque você está tão chateado.

E se vc acha que eu escrevi alguma baixaria até agora é melhor pararmos por aqui antes que eu faça você chorar.

Anônimo disse...

Mas eu já estou chorando, você não percebeu? Difícil alguém com argumentação tão contundente quanto a sua não levar alguém às lágrimas. Estou profundamente abalada. Acho que nem vou dormir esta noite, tamanho o pânico que estou da sua meia dúzia de palavrões mal redigidos.

Só esqueceu de um pequeno detalhe... Você é tão ninguém na fila do pão quanto eu, portanto também não lhe cabe avaliar as participações aqui. Nem tampouco lhe dá o direito de ser mal-educada com quem quer que seja.

Talvez fosse eu quem lhe fizesse chorar se dissesse o que percebi do seu tamanho incômodo e recalque neste post em especial. Mas fique tranquila, não sou racista e não usaria de um expediente tão baixo. Apesar de você merecer.


Anônimo disse...

"Mas fique tranquila, não sou racista e não usaria de um expediente tão baixo. Apesar de você merecer."

Ixi, agora já sei porque vc foi deletada. Foi deletada porque deixou comentário racista aqui, né? Não satisfeita ainda veio pagar pau pra argumentação furada dos outros. Que coisa feia. Depois fica chateada quando alguém manda ir vc se foder tsc tsc

É você quem parece bem incomodada com o post, eu estou ótima. Meu primeiro comentário foi aquele mesmo que fez vc começar esse chilique.
Bom, vamos parar por aqui que não quero dar palco pra racistinhas... é por isso que mando ir se fuder pra cortar o assunto logo. Entendeu agora ou preciso desenhar?

Anônimo disse...

Você é burra, desonesta ou ambos?

Não postei nem postaria comentário racista algum, simplesmente porque não apoio o racismo. Apesar de pessoas como você prestarem um desserviço à causa e endossarem os mais escrotos estereótipos raciais.

De qualquer maneira chega de perder tempo com um tipinho como você.
E, só para não perder o costume, vá se foder!

lola aronovich disse...

Gente, é meio patético um monte de comentário anônimo mandando o outro sifu. Vcs são anônimos. Eu não tenho a menor ideia de quem seja cada um. Parecem todos os mesmos comentários pra mim, e não acrescentam absolutamente nada.

Anônimo disse...

Você é racista sim. Olha o que vc escreveu "Apesar de pessoas como você prestarem um desserviço à causa e endossarem os mais escrotos estereótipos raciais."

Você está deduzindo que sou negra, não é? Pois você está errada, sua imbecil racista.
E 'patética' é elogio pra essa criatura asquerosa, Lola.

Rosanya Azevedo disse...

Vitório (e Lola tbm, rs), já ouviu falar na MC Soffia? Dá uma pesquisada e mostra a sua irmã. Ela é MARA, criança, super empoderada.

Mariana disse...

Só para esclarecer o que eu falei acima.

Eu não disse que não existam sequelas acarretadas pela escravidão, que ocorreu séculos atrás.
Existem e elas devem ser sanadas.
O que eu disse (ou pelo menos quis dizer) é que as COTAS RACIAIS EM CONCURSOS PÚBLICOS, apesar de serem totalmente justificáveis ao meu ver, não tem como melhor embasamento a escravidão do período imperial. Isso porque existem outros motivos (e podemos ficar falando horas sobre eles), mais atuais, que justificam essa reserva de vagas (de qualquer forma

Exemplos? a evasão escolar de negros é maior do que a de brancos da mesma classe social. Isso é decorrente da escravidão de séculos atrás? talvez. Mas isso (evasão escolar) também atinge crianças transsexuais, por exemplo (ou seja: o motivo não é tão remoto assim, provavelmente). Talvez a escola seja um ambiente muito menos inclusivo do que deveria e isso afasta todos que não se sintam encaixados nesse padrão. Eu posso estar errada, mas esse é um argumento muito melhor para justificar as cotas do que a escravidão. E MAIS: é algo que pode ser mudado, porque está acontecendo aqui e agora: conscientização dos professores e pais é o caminho para isso.

Enfim. Já me excedi citando somente um exemplo.

Só queria esclarecer que quando falei que sou branca não quis menosprezar minha herança genética variada (negros, índios, etc). Só quis dizer que eu não faço parte da população que sofre racismo, só isso.

Por fim: gente. não tenho que justificar porque voltei ou deixei de voltar a comentar aqui né? Se a DONA do blog não reclamou/bloqueou meu perfil, não vou dar bola pra comentário anônimo e muito menos responder a tanta falta de educação.

lola aronovich disse...

Rosanya, que bom que vc lembrou! Tem toda razão: MC Soffia! Se eu tivesse irmã (ou irmão) negra ou mestiça, apresentaria os vídeos dessa menina maravilhosa a ela. Ela fala sobre empoderamento, sobre beleza negra, sobre racismo, sobre um monte de temas importantes.


Mariana, não precisa explicar porque voltou a comentar aqui. Fique à vontade sempre que quiser comentar!

Anônimo disse...

Se a Lola é "patética", o que esse troll infeliz vem fazer aqui?

Não deduzi nada a respeito da sua etnia (no seu caso deveria dizer raça mesmo porque você se comporta feito bicho). Deduzo apenas que você é mal educada, complexada e extremamente infeliz dada sua ignorância e falta de educação, seja você negra, branca, azul, amarela ou verde.

E a imbecil aqui é você que pensa intimidar alguém com seu repertório de palavrões.

Anônimo disse...

Olha Lola...sou contra cotas em universidades...não é justo!Sou da opinião de que se o governo quer corrigir o que foi feito com os negros trazidos da Africa que indenize todas as pessoas negras do país. Agora pergunto: Quem vai obrigar a Inglaterra indenizar os descendentes das pessoas trazidas à força para nosso país? Por que negros americanos defendem a bandeira americana quando o país não lhes foi justo?

Anônimo disse...

Pq vc não acha justo anônimo das 14:50?

Anônimo disse...

Uma coisa é o branco invadir a Africa....escravizar....outra coisa é dizer que o branco é culpado de o negro não prosperar intelectualmente.É algo parecido da situação entre o homem e a mulher.Na Grécia antiga enquanto homens como Pitágoras....Aristóteles....e outros...criavam a matemática...a química....a física..mulheres como Safo de Lesbos criavam a safadeza e homossexualismo feminino....e somos nós homens culpados da inferioridade da mulher em relação ao homem?Moro numa favela de São Paulo....conheço garotas que estudam engenharia na USP e rapazes que vendem maconha...cocaína e crack na esquina...é culpa delas que eles são o lixo da sociedade?Olhem em seu redor...o mundo só é o que é graças às invenções. Se tirarmos as invenções a raça humana volta pras cavernas.Há 300 anos atrás não existam automóveis nem aviões. Homem carregava pedra e. Cortava árvores... as bases do computador foram criadas lá por 1700 por homens que eram tidos como loucos.Os políticos foram se apoderando dos inventos e os usando para dominar as pessoas.Não quero aqui dizer que negros e mulheres são burros e inferiores a homens brancos mas que não podemos culpar os outros de nossos fracassos.Vá eu dizer para uma garota de 12 anos que ela não deve fazer sexo na rua nos bailes funks do meu bairro nem fumar maconha.Esse "direito" de "liberdade" foi dado a elas por feministas da década de 50 pra cá. Vá eu dizer para um negro que ele tem que estudar ao invés de roubar?Desculpa Lola mas você desconhece o pais em que vive e as consequências do que VC escreve

Anônimo disse...

Mas 15:17, foi por causa da escravidão e consequente empobrecimento negro que os negros ficaram muito atrás dos brancos em questão de produtividade e escolaridade. O Brasil não ofereceu nenhuma oportunidade de integração ao recém-libertos e os marginalizou para os lugares com piores condições de vida e é óbvio que é muito mais dificil a escolarização de pobres (localização e qualidade de escolas, necessidade de trabalhar). Fora que o sistema educacional sempre foi voltado À graduação e à elite.
Nisso há todo um preconceito e um estigma social atribuído aos negros, ora como trabalhador braças, ora como vagabundo e preguiçoso. Às mulheres, pesava o estigma de trabalhadoras domésticas ou profissionais do sexo. Aos negros, relegou-se profissões pouco remuneradas e muito trabalhosas.
Como já exemplificaram aí em cima, ainda hoje negros mesmo qualificados ainda continuam sendo barrados em oportunidades de emprego e ascensão social e econômica. Se não houvesse tanto racismo, o debate de cotas não existiria.

Anônimo disse...

A racistinha imbecil não sabe como se usa vírgulas e diz que chamei a Lola de patética. Patética é você, sua burra. Além de racista. Muitos defeitos pra uma pessoa só, como você consegue viver assim?

Anônimo disse...

Anônimo das 17:29, você é doente. Só isso justificaria a quantidade de lixo que você escreve.

Se não tem capacidade (leia-se inteligência) suficiente para se fazer entender, ou para colocar suas idéias com clareza, a culpa não é minha. Portanto, não venha projetar em mim seus defeitos nem seu complexo de inferioridade. Como se não bastasse, ainda quer forçar uma situação de racismo onde não existe. Entenda, criatura ignorante, eu não faço a mínima idéia de qual seja a cor da sua pele - nem tenho o mínimo interesse em saber - porém a sua falta de educação, burrice e desonestidade são gritantes e falam por você. Foda-se se é negra, branca, índia, oriental, mestiça, alienígena. Você é baixo nível, ralé, sem a mínima noção de civilidade. Isso é fato e qualquer um que lê as merdas que você escreve tem certeza do que estou dizendo.

Deve ter uma vidinha muito infeliz para se ocupar de vir aqui destilar sua mediocridade pelos dedos. Você é digna de pena. Nada além disso. Vá se tratar!

Anônimo disse...

Quem é digna de pena é você, sua cretina, que começou a me insultar só porque disse que vc não era NINGUÉM pra avaliar comentários aqui. Você não é ninguém. Recolha-se a sua insignificância. Não é minha culpa se você é mimada, além de racista, e ninguém nunca te disse isso. No mais não disse nenhum absurdo. Um vai se fuder é sim mais útil do que ficar discutindo com um troll como você capaz de fazer uma escândalo desses por uma opinião inofensiva. Mas esse assunto deixa os racistas exaltados mesmo. Chega a ser engraçado. Você deixou claro duas vezes que não usaria insultos racistas contra mim porque é muito "educada". Você acha que educação é só não usar palavrões, sua imbecil? Você é quem tem probleminhas aqui, criatura bizarra. Agora passa fora que vc já poluiu muito a caixa de comentários. Chispa, racistinha.

Anônimo disse...

Ahahahahahaha, uma anônima - burra feito uma porta, imbecil e sem um pingo de educação nem vergonha na cara - sugerindo que eu me recolha à minha insignificância? É para rir. Quem, diabos, é você na fila do pão, querida?

Quem está poluindo aqui é você, triste figura. Mais uma vez tenta distorcer o que escrevi só que está claro para quem quiser ler. E não me acho tão educada não, porque ser mais educada que você é facilimo. Até os trogloditas conseguem. De mais a mais, foda-se sua opinião, pense o que quiser pois eu não me sinto no dever de lhe provar nada. Recolha-se você à sua total insignificância, pois você não me conhece e pensa que sou do seu meio onde vociferar palavrões é o mesmo que dar bom dia. Foi você quem chegou aqui se achando grande coisa e agredindo, tão somente por isso está sendo humilhada. Deve ser natural para você falar com os outros na base da grosseria, cuspindo, feito um animal. Porque para você ser gente ainda falta muito. Daí quem tem educação e sabe conversar incomoda, faz doer seu recalque (vá estudar Psicanálise, não falo do recalque da letra de funk não, poço de ignorância ambulante)

Cresça e apareça. Você não tem nenhum poder de influência aqui. Nem moral alguma para sugerir a qualquer pessoa que deixe o blog. Cale a sua boca de latrina e saia de fininho.



Anônimo disse...

Quem mesmo fez escândalo por uma opinião inofensiva? Quem elogiou a Mariana ou quem se doeu pelo elogio?

Anônimo disse...

Meus deus, quanto chororô só porque cortei suas asinhas. E eu até me considero educada sim, até a página 2, claro, porque tem gente que não merece. Até agora podemos dizer que você é racista, mimada e escandalosa. Uma discussão com vc deve durar horas e horas a não ser que alguém faça vc calar a boca de outro jeito..

Anônimo disse...

Anônima, acho que seu problema além da falta de educação é delírio de grandeza.
Cortou minhas asinhas? Mesmo? Desde quando lhe dou importância?
Você não corta asas nem de mosca.

Quanto a gente do teu naipe me chamar de mimada, considero um elogio. É natural para quem é da baixaria, como você, imaginar que as demais pessoas são mimadas, frescas, escandalosas quando na realidade são apenas civilizadas, ao contrário de você. Difícil é você enxergar sua própria ignorância e insignificância. Aprender a argumentar, a falar como gente em vez de vociferar feito um animal.

Baixa tua bola, te enxerga. Você é um nada aqui. É tão anônima quanto qualquer outro participante, não tem qualquer poder de "cortar asas" nem tampouco possui inteligência para calar os outros. A dona do Blog é a Lola, não você. Caia na real.

De que outro jeito alguém me faria calar a boca? Quer me ameaçar? Hahaha, estou morrendo de medo. Mais uma característica bem comum de gente do teu nível, baixa e sem argumentos, querer usar de força. De uma força que nem sequer tem, diga-se de passagem.

Você é um zero à esquerda, nada mais. E tão burra, mas tão burra, que acredita ser capaz de calar alguém com a força da sua ignorância.