segunda-feira, 19 de outubro de 2015

BARATAS ATRAPALHAM O SEU FEMINISMO?

Tem um post de quase seis anos atrás aqui no blog que ainda atrai várias leitoras desavisadas. Tipo, leitoras que nem são feministas. 
É um post sobre a pior noite da minha vida, quando passava meus últimos dias em Joinville e apareceram dois insetos inomináveis no quarto na mesma noite, um deles no meu travesseiro (aaarghhh!). Dois anos antes, eu havia tido uma experiência marcante no box do banheiro. Também guardo ótimas lembranças dos meus quinze anos vividos em Santa Catarina, lógico, mas essas duas ocasiões foram realmente aterrorizantes. Ainda não vivi nada parecido aqui em Fortaleza (toc toc), talvez porque eu pague a dedetização da casa todo ano (compensa, recomendo!). 
À primeira vista, pode parecer que um post sobre um bicho tão nojento não tenha nada a ver com feminismo, mas tem. Eu tenho pavor de barata, e não importa o quão empoderada e forte e fodona eu seja ou venha a me tornar, eu sempre terei pavor de barata. O maridão também morre de nojo, vejo isso nos seus olhos, mas ele meio que se conforma que, por ser "o homem da casa", o papel de matador oficial de todos os bichos repulsivos cabe a ele. 
Se eu me sinto menos feminista por recorrer a ele nesses momentos de pânico? Um pouco. É uma contradição, admito. Mas acho que temos direito a ser contraditórias às vezes. Espero que as meninas cresçam sem medo de nada, insetos inclusos. 
E sei que existem muitas mulheres que não temem baratas. Nunca vou me esquecer de uma noite em que estava no banheiro lotado de um alojamento. Parecia que a equipe de handball inteira estava lá. E eis que surge uma barata na parede. Algumas mulheres gritam, enquanto eu me preparo pra sair correndo do banheiro. Uma moça pergunta, "Vocês estão falando disso aqui?" e, sem pestanejar, pabft, dá o maior tapão na barata e a mata com a mão.
Queridos veganos, favor não defender
baratas neste post. Grata.
Bom, uma leitora que não conhecia o meu blog, a Roberta, chegou aqui por causa de uma noite traumática. Sigam o seu relato. 

Uma das piores noites da minha vida e eu estava só. Também não foi uma, a segunda era o dobro da primeira no tamanho. Eu podia ter morrido intoxicada antes dela, de tanto spray. Ela parecia pegar mais "gás", subia nas coisas, até no teto sem cair. 
Ligo, e ao telefone o tal macho alfa me dizia o que eu deveria fazer, como se fosse assim assim, tudo bobagem. Não consigo mais dormir, vocês bem sabem, e nessa de gastar tempo enquanto olho para os lados, cheguei nesse blog que tomou meu tempo compreendendo meu momento e parte dos problemas de minha vida. Por que baratas não somem para nunca mais?! Meu Senhor Deus, baratas?!
Minha mãe sempre diz que barata vem pra cima porque percebe o pavor. Não posso desacreditar, pois nunca corri atrás com o spray, é o contrario, corro dela com o spray. Ela desvia do produto, eu nunca deixando de vigiar seus passos, e vem de volta em minha linha. 
Havia meses que não aparecia uma em casa, só no comecinho de morar aqui, quando liguei pro meu pai na madrugada e chorei tanto, queria ir embora. Não tenho mais meu pai no quarto ao lado pra ligar, ele aparecer e matá-las.
Milhões de anos atrás esses gigantes
dominavam a Terra
Ontem pus a mão na pia pra abaixar, tive que espanar o braço porque senti algo subindo nele. Spray, ela se bateu passando pelas coisas e me enchendo de raiva a cada objeto que passava. Caiu virada, pronto, neutralizada, porém ali. Eu não podia continuar meu dia com ela ali. Nem seria capaz de removê-la. Esperei um cara com jeito de mais inocente passar na rua e pedi pra pegar. 
Ele limpou os pés (olha que fofo), entrou e olhou direto pra barata, a tirou de casa e saiu, nem bisbilhotou (ufa). Louco foi ele dizer: "Ahhh, barata, isso eu como. Vou jogar ali que é adubo". Respondi: "Essa sua ideia ecológica não está fazendo diferença na minha vida, mas muito obrigada". Ele sorriu, foi embora. Depois pensei no que falei e me senti egoísta. Eu quis dizer que o que ele disse não mudou meu conceito sobre baratas, mas enfim.
Desta vez passou da meia noite, eu estava deitada com sono, pensei em levantar e beber um copo d'água antes de dormir. E acreditem, minhas amigas de fobia, antes de levantar me lembrei do fatídico dia em que cheguei em casa, como sempre revirei meu lençol e travesseiros para não encontrar surpresa quando já deitada, o fatídico dia em que encontrei uma na cama. Lembrando desse dia levantei tentado recordar ainda o tamanho da barata (desgosto até em nomear), se a tal ousadia vinha de uma jovem ou monstra. 
Curioso ainda foi ter acendido a luz do canto (e não a central) pra lavar um prato e copo. Olhei pro balde com molho da toalha e vi algo preto naquele verde. "Mentira!", disse eu. Olhei melhor, claro. Sim, era uma delas. Raiva foi a primeira coisa que senti, porém não dava pra ficar ali só sentindo, tive que agir, e a poha do spray estava a centímetros dela. Não tive escolha, ela tinha que morrer e não teria outro modo. Peguei o spray. Foi sorte ela não correr com o barulho do metal arrastando no chão.
Usei. Ela caiu do balde de costas e desde então até agora está lá se debatendo como horrivelmente conhecemos, neutralizada mas imortal. Continuei a lavar, agora p da vida, quando vejo algo preto na parede do lado do pano de prato. "Mentira! Não!", grito pra mim mesma. 
Enooorme, querendo ser um papel de parede. Não hesitei, taquei veneno na parede com pano com tudo. Essa me estressou mais. Rodou rodou, por quase toda a pequena casa, e enfim tá de volta ao esgoto de onde nunca deveria ter saído. Porque eu consegui, eu consegui! Dei umas cutucadas com a pá nela pra ver se estava morta mesmo. Em prantos, desesperada, consegui junto com a vassoura levar a defunta pro vaso, dei descarga. Afff, terrível até ela rodando na água. 
Só depois o meu sistema nervoso deixou de mandar espasmos. E cá estou eu, que precisava acordar cedo para um longo dia, deixando as horas passarem, desperta por conta dessas asquerosas que querem entrar aqui em casa mesmo contra minha permissão. Ainda tendo que pensar que foi sorte ter levantado, fico impressionada em pensar o que poderia ter sido de mim se não levantasse.
Dei uma olhada, a primeira morreu. Sou mais capaz de dormir com ela ali morta onde não vejo do que passar pelo desespero de ter que levá-la a qualquer lugar, mesmo morta. Meus nervos não aguentam.
Difícil dizer que estou mais calma depois do desabafo, meu corpo sim, minha mente em noia, de prontidão! 
Observação: ela se mexeu.

127 comentários:

Anônimo disse...

O Spray é bom para deixar a bicha perturbada mas o serviço sujo precisa terminar no chinelão mesmo. Pior é ainda ter que remover os restos mortais. Eu até mato mas o prédio inteiro escuta, rs.

Julia disse...

hahahahahahaha morri de rir.
Eu também tenho nojo de barata mas agora mato elas sem problema. Acho que o feminismo me ajudou nisso hehe E outro dia apareceu aqui em casa uma aranha daquelas grandes. Desculpa se estou desvirtuando o post das baratas mas eu também mato aranhas!
Nem baratas nem aranhas são páreo para mim rs

Ps: a moça do relato é muito corajosa por deixar um homem desconhecido entrar na casa dela. Taí uma coisa que eu nunca teria coragem de fazer.

Anônimo disse...

Affe, barata é tenso! Depois que fui morar sozinha, me resignei um pouco mais... Mato com spray e Varro elas pro ralo, mas da gastura. Pior é lagartixa, que daí tenho dó de matar.

Sara Marinho disse...

Felizmente ai está um problema que não compartilho. Tenho nojo como toda a humanidade, mas nada exagerado. se eu ver uma barata e depois ela sumir, durmo no mesmo comodo tranquila. E se precisar matar, mato com relativa tranquilidade. Elas só não podem voar, mas ninguém, nem homem, nem mulher, nem pessoas não binárias, encara uma barata voando com tranquilidade

Anônimo disse...

O jeito dela escrever foi engraçado!! Haha Fiz um acordo com meu marido igual a lola sobre lidar com bichos... É a única coisa que ele TEM que fazer no papel de 'macho'. Ele tb não gosta muito, mas se conforma. Todos os outros reparos domésticos e do carro eu encaro (apesar de não gostar de mexer com eletricidade), mas com os bichos.... No way! Me dou até o direito de gritar em tom agudo: 'Aahhh... Uma Barata!!!!' e me cobrir com lençol.

Anônimo disse...

Tenho horror, e elas gostam de aparecer bem quando estou sozinha.
Graças a Deus, minhas gatas estao sempre de prontidao!
Elas ficam jogando a bichinha de um lado pro outro ate a pobre se render e morrer.
Ufa.

Anônimo disse...

Eu gostaria de saber como os veganxs lidam com isso sem serem especistas e matar um animal que queria continuar a estar vivo e bem. Nem adianta dizerem que mantém sua casa limpa, a minha é limpíssima e de vez e quando aparece uma.

Anônimo disse...

Eu continuo com horror, mas, morando sozinha, não tive alternativa a não ser aprender a enfrentar os monstros. Hoje, mato se precisar. Com muito nojo e ódio do universo, mas mato. Pego com a pazinha do lixo (olhando o mínimo possível) e jogo na privada.
Força, meninas! A gente PODE! :)

lola aronovich disse...

Ha ha, pois é, Julia, essa parte do relato eu achei formidável! Chamar um homem desconhecido pra jogar uma barata morta fora... Isso é bem perigoso, gente! Lembro de uma vez que estava com um vizinho amigo meu em casa, em Joinville, e uma barata enorme começou a sair pelo ralo do banheiro. Tipo, com a torneiro aberta, nunca vi isso. Não sei o que meu vizinho estava fazendo comigo no meu banheiro (nada de mais, posso prometer), ou se só me lembrei dessa cena depois que ele já estava lá (depois de eu ter gritado).
De qualquer jeito, barata é muito tenso. Rato também, mas rato pelo menos os gatos enfrentam. Já barata...


Sara, ri muito com seu comentário, vou colocar no twitter.

Kittsu disse...

Matar barata com a mão é coisa de brutamontes faixa preta. Lá em casa quem dá jeito nas baratas é o moço. Do resto eu cuido, de aranhas a lagartixas, porque esses são colocados pra fora da casa.

Kittsu disse...

Rato eu nunca tive que enfrentar, mas nunca mataria. São cachorrinhos que nasceram roedores, rs

Anônimo disse...

Baratas me lembram esse vídeo, eu rio litros quando assisto:

http://www.umsabadoqualquer.com/entenda-porque-deus-criou-a-barata/

Rafael Cherem disse...

Há um filme trash, se não me engano chama-se mutação, sobre baratas vivendo entre nos...Como humanas.

Anônimo disse...

A coisa mais fácil do mundo é fazer uma armadilha para baratas. É só colocar água com sabão em pó numa vasilha grande, colocar a vasilha num canto do cômodo, as baratas vão beber a água e morrem afogadas. Não precisa ficar correndo atras dela com spray, esse treco faz uma mal danado pra saúde.

Anônimo disse...

Lola eu acho que tem assunto bem mais interessante para se tratar num blog feminista do que baratas.


Por exemplo o Brasil esta enfrentando uma crise econômica enorme, e quando há crise econômica o mercado de trabalho fica mais ruim para as mulheres do que para os homens, e não só o mercado de trabalho não, o modo diferente que as crises afetam as mulheres, seria um bom tema para um artigo.

Bizzys disse...

Eu também tenho muito nojo de baratas, mas mato todas, sempre matei. Mato na chinelada mesmo, pego com a pá e jogo no lixo depois.

Há uns anos morei em uma república, o apartamento era no 11º andar e bem limpinho, isso não impediu uma infestação de baratinhas nos armários da cozinha. Nós cansamos de limpar e jogar inseticida, mas elas não saíam, me dava vontade de chorar quando abria o armário e via várias delas lá. A dona da república não queria mandar dedetizar, então depois de um mês eu saí do lugar e fiquei livre das malditas.

Hoje moro sozinha, gosto de deixar meu apartamento limpo, mas às vezes aparece uma ou outra barata pequena logo na cozinha (tem abertura que serve como exaustor que sai da cozinha para a rua (!!!!!) isso facilita a entrada delas), eu mato logo e ainda jogo inseticida pelo ambiente para espantar outros visitantes indesejados. Não deixo nenhuma viva porque morro de medo de elas acharem um lugar para fazer ninho.

Acho que vou fazer que nem a Lola e mandar dedetizar o apartamento uma vez por ano, só por precaução! XD

Anônimo disse...

Ah, eu não mato lagartixas, são tão bonitinhas. Deixo elas vivendo aqui em casa na boa... Sobre baratas, se eu puder alcançar com o chinelo, mato. Se elas fugirem, ok, nem penso mais no assunto. Acho mais nojento é quando mato e tenho que lavar o chinelo. Ratos eu não gosto quando eles ficam fazendo barulho nas coisas, daí não consigo dormir no mesmo comodo. Mas tenho gatas, então é raro. Até porque eu não teria coragem de matar um rato, e nem sei como fazer isso sem o bichinho sofrer.

Anônimo disse...

Tenho verdadeira ojeriza de lagartixas. Muito mais até do que de baratas.

lola aronovich disse...

Eu também não mato lagartixa de jeito nenhum. Também acho bonitinhas, mas à distância. E elas comem pernilongos, então são minhas amigas. Fico meio tensa ao ter que dormir no quarto com uma lagartixa, mas é raro. Aqui em casa em Fortaleza tem poucas (tem mais calangos, que são maiores), e meu gato Calvin é um grande caçador de lagartixas (ele come tudo; em Joinville ele deve ter causado desequilíbrio ambiental de tanta lagartixa que ele comia). Nem aranhas eu tenho tanto contra, a menos que seja aranha gigantesca, lógico (mas é raro ver essas em espaço urbano, acho; em Joinville vi uma ou duas em casa e óbvio que entrei em pânico). Rato -- pois é, admito que é hipocrisia especista nossa, porque hamsters são fofinhos e são praticamente ratos sem cauda. Mas rato grande dá muito medo. Calvin já me presenteou com um camundongo que ele largou (vivo) no meu pé enquanto eu falava ao telefone. Rato não vive muito com gato por perto. O ruim é que muitas vezes os gatos trazem ratos pra brincar ou presentear quem eles amam.


Anon das 12:46, certamente tem assunto mais interessante e importante, mas eu faço o que posso com o tempo que tenho. Tente ter um blog atualizado diariamente, ser professora universitária, viajar para um congresso distante e lá apresentar 3 trabalhos longos e totalmente diferentes entre si, que vc tem que preparar, e depois a gente conversa. E quem quiser escrever um guest post sobre qualquer assunto interessante e importante, por favor, escreva e mande pra mim que eu publico.

Anônimo disse...

Eu meio que fico com pena quando o vapor do banho mata aquelas mosquinhas bem pequenas que ficam no banheiro, não sei se elas transmitem doenças, mas elas são tão calmas e (parecem ser) inofensivas.

As vezes até abro a janelinha pra não ficar tanto vapor, mas mesmo assim elas morrem. zzz

Anônimo disse...

Fobia é fobia e pronto.

Meu ex namorado, que era forte, cara fechada, metia medo em todo mundo, tinha um medo enorme de barata. De pular longe, mesmo.

Eu era a medrosa da casa, mas matava barata pra ele, e isso meio que fazia a gente ficar quites :) Era até romântico.

Mariana disse...

Me identifico muito com esse post.

Eu tenho horror a barata. Pânico mesmo. Tenho vários episódios nada memoráveis envolvendo baratas.

Certa vez, há uns dez anos, eu devia ter uns 15 anos de idade, meu primo morava lá em casa e dividíamos o quarto. Eu dormia na cama encostada na parede em que estava a janela do ar condicionado. Nesse dia, porém, por algum motivo eu deitei na outra cama e meu primo deitou na minha. Durante a madrugada ele acorda porque uma maldita caiu nas costas dele, entrou pelo buraco do ar condicionado. Ele estava calmo, mas eu comecei a gritar tanto, que acordei a casa inteira.Chorava dizendo "era pra ter sido eu, era pra ter sido comigo" hahahaha. E anos depois foi mesmo, outra maldita entrou pelo mesmo lugar e caiu nas minhas costas. Tava frio e eu estava de moleton. Ela não tocou na minha pele, mas fui dormir com a minha mãe e joguei a blusa fora. Chorei umas duas horas lembrando do nojo que senti. Mudei todo o meu quarto (meu primo já não mora com a gente) e nada fica ali encostado naquela parede do ar condicionado.

Tenho várias outras histórias. Nunca matei uma barata (pq é preciso chegar muito perto dela e eu me recuso), mas moro com meu pai e ele faz isso por mim, mas já me peguei pensando que, se um dia eu for morar sozinha, isso será um problema a ser sanado.

Já idealizei um dia mundial de combate as baratas, onde cada ser humano se dedica a matar uma (menos eu, pq não tenho coragem), e paralelamente substituir baratas por robôs para combater o impacto ambiental que a morte delas causaria.

Sou vegetariana, amo os animais, mas barata não dá gente. O mundo seria melhor sem elas.

Julia disse...

Lagartixas são muito bonitinhas mesmo. De vez em quando eu vejo uns filhotinhos delas aqui em casa. São umas gracinhas. Rato sim, se eu vir um saio correndo sem olhar pra trás. Mas também não tenho coragem de matar de jeito nenhum. Fico com pena.
Não tenho coragem de matar mamíferos.

É engraçado que eu mato a barata mas tenho nojo de pegar ela depois com a pá e vassoura. É um processo complicado pegar ela morta. Sei lá, parece que ela vai ressuscitar e querer se vingar de você subindo na vassoura e te atacar de maneira covarde sem chance de defesa.

Jonas Klein disse...

Anon 13:33

Ta certo que ser feminista só quando é conveniente e uma falta de ética, mas também pega leve né, pelo menos na parte que envolve sexo.



Anon 13:36

Ainda bem que ela não tua filha, pois ninguém merece ter que chamar de pai/mãe um uma pessoa estupido como você.

lola aronovich disse...

Ao anon ignorante que disse que "minha universidade" (vc não sabe nem qual é, né?) ficou o ano inteiro em greve: não, a UFC entrou em greve no dia 19/8/15 e saiu da greve em 14/10. Menos de dois meses de aulas que serão totalmente repostas, como sempre (professor é a única categoria que quando faz greve tem que repor as atividades). E a maior parte dos alunos apoia a greve, pois sabe que nosso salário vem sendo desvalorizado. Os alunos de licenciatura, então, apoiam mais ainda, porque sabem que nossa luta hoje afeta a profissão deles. Então tente parar de falar tanta besteira.


Ao escrotossauro que está tentando publicar todo um post mascu aqui, PARE. Já deletei várias vezes. Isso quer dizer que não quero post mascu aqui, obrigada. Um mascu falando do machismo das mulheres... É porque vcs não são apenas machistas, não é mesmo? Vcs estão em outro patamar. Vcs são MISÓGINOS. Quanto ao post, aqui neste blog eu defendo a igualdade. Portanto, defendo que mulheres dividam a conta no restaurante, no motel, em qualquer lugar. Há posts sobre isso, é só procurar. E quem acha que pra pegar mulher tem que ter carrão são vcs. Boa sorte em encontrar uma feminista que defenda isso.

Anônimo disse...

Lola, eu mato barata, não corro de lagartixa, rato, acho que nem de leão. Mas não pode entrar nenhum bichinho voador aqui em casa que passo nervoso... Mariposas me matam e não tenho dúvidas de que elas sabem do meu medo. Morando sozinha com as crianças desenvolvi uma tática de guerra que consiste em spray desinsetizador + aspirador de pó....rs... Leio sempre, adorei o assunto mais leve. Cris

Anônimo disse...

Minha história com as malditas baratas é longa, mas eu consegui vencê-las. Vou dar meu pequeno relato aqui e espero que ajude a todos(as).

Eu me mudei pra casa onde eu moro há uns 3 ou 4 anos, e desde então até pouco tempo atrás eu não tinha paz por causa das baratas. Praticamente todos os dias eu via baratas andando pela casa e a situação foi ficando tão feia que as vezes eu via algumas andando pela casa em plena luz do dia (o que significa que o ninho delas está cheio e não há mais espaço). Há mais ou menos uns 5 ou 6 meses atrás houve um dia de muito calor, e nesses dias as malditas ficam loucas e vão passear pela casa. Estava eu jantando na sala de estar quando sinto um treco no meu pé, era uma maldita barata, eu a matei e fiquei puto pq sempre pedia pro meu pai chamar a dedetização e ele nunca chamava. Neste dia ainda fui escovar os dentes no banheiro e vi mais 2 baratas, fui tomar água na cozinha e lá estava, mais algumas baratas. Fui pro meu quarto e tive que dormir de luz acesa porque eu me incomodo pra caramba com a presença de baratas no mesmo cômodo que eu, e eu sempre mantive meu quarto limpo pra que essas nojentas não passem por ele. Nesta noite eu estava dormindo (eu sempre guardo o spray de baratas no meu quarto) e de madrugada minha mãe bateu na porta do meu quarto pedindo o spray, pois tinha uma barata na cama dela. Na hora que eu peguei o spray e fui abrir a porta PQP um sustão, tinham 2 baratas na porta, minha casa estava definitivamente infestada de baratas. Fiquei muito puto, muito mesmo, tanto que nem dormi essa noite e decidi declarar uma guerra eu mesmo, já que o banana do meu pai não se incomodava com isso.

O que eu fiz para acabar com as malditas:

1 - Comprei um vidro de K-Othrine, dilui em água e coloquei num vidro de spray, passei esse spray com K-othrine em todos os cantos da casa, vãos, na porta do banheiro que era o ninho principal das malditas, passei em todos os rodapés e buracos possíveis. Além disso eu fiz uma solução de K-otrine e coloquei num balde e passei pano na casa com essa solução. MUITO CUIDADO!!! O veneno é muito poderoso e se você sem querer espirrar na dispensa ou em alguma comida pode ser bad, então muito cuidado ao fazer isso, nem sequer ande descalço(a) em casa por alguns dias (e muito cuidado com animais)

2 - Comprei 2 pacotes de mortein-pro Isca mata baratas, são caixinhas pretas que você espalha pela casa e elas vão lá e comem o veneno, porém esse veneno não mata elas na hora e elas levam o veneno pro ninho contaminando e matando as outras baratas e as ovotecas (ovos de baratas), cada pacote vem 6 iscas (são caixinhas pretas e são bem seguras pra animais e crianças), eu decidi colocar 12 porque era guerra!!

3 - Limpamos todas as cômodas, guarda roupas e etc, várias baratas ficavam escondidas dentro das roupas, dai a gente estendia as roupas atrás de baratas e matava as que encontravamos, isso ajudou pra caramba também.

4 - Mantivemos a casa limpa, louça sempre lavada (não deixar a louça dormir suja) e cuidado com restos de comida.

Nos primeiros dias ao acordar eu via várias baratas mortas, 1 semana depois 0 baratas, e hoje já fazem uns 6 meses e nunca mais vi uma maldita dessas em casa, eu faço uma manutenção de 3 em 3 meses onde agora eu passo somente o K-othrine e deixo 1 pacote (6 iscas) de iscas mata barata, mas mesmo assim não vi mais nenhuma das malditas.

Outra coisa que ajuda é conversar com os vizinhos, pois não adianta vc cuidar da sua casa, mas os vizinhos manterem a casa deles infestada, o interessante é combinar uma dedetização.

Bem, espero que funcione pra todo mundo, não leva mais do que 1 ou 2 horas a cada 3 meses e você se livra das malditas baratas pra sempre!!


AnonLivroAberto

Anônimo disse...

Caracas eu tenho fobia tb dessa desgraca ! Fobia é fobia ! Vc nem pensa ... Já sai uma reação automática .... A gente observa tal praga como se fosse um monstro abissal ....engraçado q não tenho fobia de outras coisas ... Somente essa praga ....

Descobri uma maneira melhor q ddtizar a casa ....

colocar nas janelas da casa ... Uma tela antimosquito (anti essa praga tb) dps disso ... Esta sossegado aonde moro ....
Somente na rua agora encontro essas pragas ... E é claro ... Saio voando como loca ....

Isso não é medo aprendido etc .. . É fobia .... No caso do comentário da Lola .... Observe que fobias estão demonstradas em pesquisas q possuem origem genética ... Ou seja ... Não é aprendido .... Mas tratável ....

Não é só restrito a mulheres ... Conheço homens q tem a MSM fobia ....

Seu blog é maravilhoso Lola ! Amoooo !

Marcella ;p

Mariana disse...

Anônimo que disse que me daria uma surra se fosse meu pai por causa da frescura extremada.

Então. Não parece, mas não sou nem um pouco fresca. Meu problema é com baratas mesmo. Tenho medo e ponto. Posso até trabalhar a mente para melhorar isso, mas talvez porque não preciso (sempre tem alguém pra matá-las pra mim), eu estou acomodada nessa situação de mulherzinha.

Mas isso é algo que pode acometer homens também, e deve ser horrível sentir o pavor que sinto e, por uma obrigação patriarcal, ser o responsável por exterminar as malditas. Enfim.

Meu pai nunca cogitou me dar uma surra por causa do meu medo, no dia que fiquei chorando ele fez cara de "na boa, vai dormir", mas só.

Lembrei de uma outra vez em que eu estava sozinha em casa e apareceu uma barata enquanto eu fazia um trabalho da faculdade. Ela tava ali, em cima da mesa do computador, horrorosa como sempre. Gritei e sai correndo. Decidi que o melhor era esperar alguém chegar em casa. Bati a porta do cômodo e fiquei do lado de fora da casa esperando alguém chegar pra me salvar hahahahaha

Eu sei que não é razoável nem racional, mas como a lola disse: não sou obrigada a ser coerente e nem fazer sentido o tempo todo.

Anônimo disse...

Ah ! Mais outra coisa ! O inconveniente para o ecossistema é justamente da toxicidade dos inseticidas .... Pois são altamente lesivos para o meio ambiente ....

A solução seria as fábricas químicas criarem mecanismos inofensivos para combate a pragas ... Mas todos sabem que essas solucÕes demandam mais custos na produção e pesquisas ....

PQ então saem a larga escala produtos inseticidas tóxicos ? PQ são mais baratos para serem produzidos e como td capitalismo selvagem é lucro máximo com custo de fabricação baixo !

Racionalidade em prol do bem estar dos seres humanos e ambiente ... É algo que está escasso há MT tempo ....

Marcella.

Luciana disse...

Lola, Você conseguiu assistir o primeiro MIB - Homens de Preto? Aquela Barata gigante era repugnante...

Anônimo disse...

Pra mim mulher empoderada é tão lenda quanto homem exceção. (Nada tem a ver com matar barata tem mulheres que não tem medo de barata e é capacho de macho)

Marix disse...

Meu marido tem pavor de insetos, e fobia de baratas. Eu nunca tive medo ou fobia de insetos em geral, na verdade, tenho um pouco de medo de aranhas, e dependendo do tamanho e do local onde as encontro fico assustada. Não tenho medo de baratas, mas evito matá-las porque aquele barulhinho que faz quando se esmaga ela é muito nojento, mas, se for preciso, mato. Toda vez que aparece um inseto aqui em casa meu marido fica apavorado, quando no verão entra um besourinho ou uma mariposa, ele enlouquece. Com baratas então.... O fato é que sobra para mim tocar os bichos para fora, e, quando isso não é possível, matá-los. Nunca me senti menos feminina por isso, nem meu marido menos masculino, de igual modo nunca me senti superior por isso. Lola, não acho que é machismo você pedir para seu companheiro te ajudar a lidar com esse seu medo pedindo que ele mate o jogue fora o bicho. Esse é um dos sentidos dos relacionamentos (sejam casamentos ou amizades): ajudarmos um ao outro a lidar com as situações que sozinhos não conseguimos, ou que conseguimos mas à custa de muito sofrimento.

Anônimo disse...

Gente, não matem as lagartixas, não!
Elas comem os bichinhos voadores que incomodam a noite e até aranhas marrons! Eu adoro ter elas na minha casa, são bonitinhas, úteis e inofensivas.

Anônimo disse...

Quando era criança, eu tava ajudando minha mãe na limpeza e fui buscar um balde de água pra ela na área de serviço. Chegando lá, pisei (descalça) em uma barata que tava semi-morta virada pra cima, e senti aquelas patinhas mexendo no meu pé.
Trauma pra vida inteira.

Anônimo disse...

(Viviane)
Olha, gente, eu costumo dizer que nunca pude ter medo de baratas simplesmente porque nunca tive um homem em casa para matá-las, rsrsrs...
Falando sério, diferente da opinião do anônimo, acho um bom tema para reflexão: concordo com quem disse que fobia é fobia, não tem mesmo explicação racional. Mas já pararam para pensar como a fobia de barata é culturalmente associada às mulheres? Fomos condicionadas desde crianças a aceitar como "natural" sair correndo de medo delas, enquanto os homens não podem demonstrar esse medo. Temos, portanto, um fato biológico (fobia) influenciado por uma cultura que diz quem pode e quem não pode ter essa fobia...

Jonas Klein disse...


Anon (criatura obcecada por mim) 14:32

"colírio para os olhos feministas," Obriga elogio, sou muito grato.

"garoto-propaganda das panelas Glock,"

Quanto a Glock eu acho ela uma empresa e tanto, por isso não me incomodo nada ser garoto-propaganda dela...

Na parte final, eu já vi que você gosta da coisa, mas vai oferecer a bunda para outra ta, pois macho não o meu negocio.

Kittsu disse...

O que me deixa perplexa são aqueles venenos de colocar na tomada para "proteger seus filhos a noite toda". Sério, como aquilo não é considerado insalubre e um risco à saúde? Como veio a ser comercializado como um produto voltado ao público infantil?? Loucura, isso.

Zero disse...

uma curiosidade, os mesmos aqui que tem essa fobia de barata tem de aranha ? porque barata é inofensivo, já aranha não. (eu curto aranhas, é um animal fascinante).

falando em cenas trash com baratas, alguém lembra (ou conhece) Creepshow ? a cena do velho maluco por limpeza ? XD

Anônimo disse...

Zero, tu não ia parar de comentar? Lembro que em outro post você fez a maior despedida dizendo que nunca mais postaria nada aqui e qualquer um usando esse nick tava se passando por você.

lola aronovich disse...

Sim, Zero, conheço Creepshow. É um trauma da minha adolescência. Preferiria muito nunca ter visto aquele episódio.


Luciana, MIB - Homens de Preto realmente tem algumas cenas asquerosas. Eu até revi o filme recentemente, e é MUITO BOM. A barata gigante é um nojo, mas o Vincent D'Onofrio tá tão bem que eu deixei passar. Tenho mais nojo da barata de Wall-E que do baratão de MIB, me julguem!

anon A. (radfem) disse...

Quando eu era criança eu tinha o hábito de ir na cozinha dos meus pais de madrugada caçar barata. Até chamava amigas para ir junto (e elas iam). Matava umas 6 de uma vez (a casa era perto de vários matagais, então sempre tinha barata). Depois de velha fiquei com um pouco mais de nojo, mas ainda mato barata de boa. Só me dá nojo quando elas voam em mim, ou na minha comida, ou se não tem veneno e tenho que lavar o chinelo melecado.

Lagartixas são bonitinhas e matam insetos, elas matam até baratas pequenas, não tem para que matar lagartixa.

Sempre matava aranhas, mas meu marido é contra matar as inofensivas porque elas também fazem o trabalho de matar insetos menores, e eu odeio insetos pequenos voando na minha cara. Então agora eu deixo algumas aranhas escaparem.

Nunca tive um rato em casa, só vi na rua. Esse sim eu teria medo, por causa das doenças e da mordida forte deles. E daria pena matar, acho que eu tentaria enxotar da casa.

Anônimo disse...

Gente, se vocês tem medo de barata imagina então o que fariam se encontrassem um gambá na sua casa. Isso mesmo, um GAMBÁ!
Moro num apartamento no oitavo andar virado pra um morro cheio de árvores. E não me perguntem como, a peste invadiu meu apartamento pela janela e revirou a cozinha toda. Tive que chamar os bombeiros pra pegar o bicho. Hoje em dia eu tenho medo até de deixar uma fresta da janela aberta.

Anônimo disse...

anon das 15:08, aquele lenga lenga do Zero de parar de comentar era só papinho furado pra feminista ficar com pena e passar a mão na cabeça dele. Tem gente que tem uma necessidade absurda de ter o ego massageado, mesmo num blog feminista.

Anônimo disse...

anon A. (radfem), vc tem um marido?

Death disse...

Sou tão de boas com baratas...mato, pego pela anteninha e jogo na lata do lixo.

Alessandro Bruno disse...

Eu tenho a mesma dúvida que o Anom. das 12:22, defender bichinho fofinho como bezerrinho e beagle é fácil, agora quero ver é defender TODOS os animais! Afinal, como eles mesmo dizem se importar com umas espécies e outras não é especismos.

E outra dúvida, em um mundo regido por veganos, todas as vezes que alguém matar um inseto vai ter que abrir uma inquérito policial pra saber se foi auto defesa? Aniquilar um formigueiro ou cupinzeiro vai ser equivalente a um massacre ético? São perguntas sérias, afinal eles defendem que matar qualquer animal é assassinato.

Zero disse...

sim eu falei isso. mas outro dia falei com a Lola via twitter e comentei de novo. não vou aparecer sempre. só algum comentário esporádico...

chamar atenção ? não, não preciso disso. na época que falei que deixaria de comentar porque já estava causando desconforto aqui e estava sendo enchido demais por trolls.

e continua, um pouco. ego ? logo eu ? vem cara aqui inventar mil coisas "de fodão" e eu tenho ego ? é por essas que dá desânimo mesmo...

eu nunca pedi perdão ou isenção de criticas. tu que afirmas isso...

sobre a resposta da Lola, aquela cena eu achei hilária, quando começa a surgir mais baratas que o possível, e depois a cena dele já morto é bem "exótica" pra época...

Zero disse...

sobre defender todos animais, alguém já viu o vídeo que o cara mostra um carrapato inchando e explodindo por ter agua oxigenada injetada nele ?

choveu muito comentário defendendo carrapatos. aí eu pessoalmente discordo, porque carrapato é praga, ele não é presa ou predador de nada, é só uma praga. que aniquila animais que cuidamos e criamos. ( e transmite doenças serias a humanos também).

Anônimo disse...

O Zero só fala que homens fazem mal a mulheres e elas continuam gostando deles, e questiona o pq. O que tem de errado nisso?

Zero disse...

começou, daqui a pouco sou a própria Lola. depois não querem que o cara perca o gosto por comentar aqui, apesar de ter mais gente interessante e com grandes ideias, tem muito xarope...

anon A. (radfem) disse...

"anon A. (radfem), vc tem um marido?"
Yep.


Falaram da parte cultural aí, eu acho que faz bastante sentido. Minha mãe e meu pai me zoariam pelo resto dos meus dias se eu tivesse reação de pavor por causa de uma barata, então berrar e sair correndo nunca foi bem uma opção.


Sobre veganismo, veganos seguem a idéia de 'procurar fazer o menor mal possível.'Eu já vi debaterem que seria ok matar baratas porque são pragas e são perigosas para os humanos (não é o caso, por exemplo, de lagartixas que a presença delas não prejudica a nossa em nada). E todos os veganos que conheço são ok com caçadores que precisam caçar por sobrevivência.

Agora vir com esse papinho de 'pegar cadeia por matar insetos' para falar contra o veganismo, me lembra só as pessoas que são contra os LGBTs por que se não teriamos uma 'ditadura gayzista'.


@Zero
Esse pessoal te atacando é só um bando de anons covardes sem nada para fazer, você não precisa responder eles.

Anônimo disse...

Anon A. tem marido??

CHO-CA-DA!!!

Não quero imaginar que tipo de ser tem coragem de se casar com uma rad (achei até que rad não gostava de homem uai), mas enfim né tem louco pra tudo no mundo... Ou vai ver ela só se finge de rad na internet mas em casa não bosteja pro maridão. Ou ele é muito submisso ou sei lá o que, vai entender esses loucos.

Alessandro Bruno disse...

Anônimo anon A. (radfem)

"Agora vir com esse papinho de 'pegar cadeia por matar insetos' para falar contra o veganismo, me lembra só as pessoas que são contra os LGBTs por que se não teriamos uma 'ditadura gayzista'."

Mas eu não vim com esse papinho, só fiz uma pergunta porque a filosofia vegana prega que devemos defender todos os animais, que defender uns sim e outros não é especismos. Nesse caso, só poderia haver mortes de animais em legítima defesa. Ora pra determinar se for isso ou não, só com um inquérito policial (que é diferente de cadeia), o que geraria muitos transtornos as delegacias já superlotadas de trabalho.

Enfim, pra mim fica a dúvida, quem define quais animais podem ser mortos? Afinal, para termos nossa vida moderna é necessária a morte de muitos animais.

Anônimo disse...

Eu tenho uma teoria pelo fato das mulheres terem medo de barata, rato, sapo, etc... deve ser instintivo pra proteger os bebes, pois esses tem uma defesa do organismo fraco e esses bichos poderiam afeta-lo!

Anônimo disse...

16:04, dá pra ser radfem e gostar de macho, de virilidade, testosterona, pirú ao mesmo tempo. Acho que só uma minoria delas é lésbica/bi

anon A. (radfem) disse...

@Alessandro Bruno

Eu acabei de falar, inclusive no comentário que você quotou, que veganos costumam ser ok com matar pragas. Porque pragas fazem mal a seres humanos. Então a sua situação hipotética não faz sentido nenhum.

Mesmo que hajam veganos que sejam contra matar pragas, esse posicionamento não é ponto de comum acordo.

Anônimo disse...

Eu TB tenho fobia de baratas, meu medo eh tanto que vivo tendo pesadelos com elas. Inclusive noite passada eu sonhei que tinha uma grudada no meu dedo e não saia de jeito nenhum!! Acordei gritando e td mundo da minha casa veio ver oq tinha acontecido kkkkk parece engraçado mas isso me afeta demais. Fiquei o dia todo apreensiva, a muito tempo não vejo uma aqui em casa, deve ser pq tenho gatos e espero vê-las apenas em sonhos :)

Kittsu disse...

Zero, então tu vai curtir essa aqui: no outro dia eu estava andando com meu cachorrinho e uma daquelas aranhas de jardim que parecem uma caranguejeira magrela passou na nossa frente e entrou na grama. Nem liguei, mas aí meu cachorro resolveu andar bem em cima da mesma grama e a aranha gigante subiu nela e ficou andando em cima toda atarantada! Fiquei com medo que fosse picar, mas aí ela ficou "pousada" no dorso do totó. Foi Hilário, porque meu cachorro é pequeno e a aranha era enorme, imagina a proporção de uma arara no ombro de uma pessoa. Tirei a lindona com o chinelo, ela entrou na grama e foi embora.

Zero disse...

Kittsu,

caranguejeiras normalmente não tem veneno, mas outras espécies de aranhas-de-grama sim. algumas são inofensivas a cães, mas nem todas...

uma aranha daquelas pequenas, "de casa", já passou na minha cara, enquanto eu tentava dormir, senti algo e peguei o celular pra iluminar. aí vi ela me escalando, fiz o correto, que é ficar imóvel e parecer ser "chão", assim ela não faz nada. só fechei um dos olhos por precaução, claro.

tu consegue ficar de boa com uma na cara ? XD

Anônimo disse...

Eu não sabia que era possível sentir esse pavor todo de barata, inseto... Do tipo gritar, se escabelar. Mas já vi mulheres que tem pânico de sapo também, que eu acho simpáticos.
Porém eu consigo entender esse medo irracional, pois eu grito quando vejo...pasmem, bolor. Sim, não é nem ''vivo'', nem corre... Mas acho a coisa mais nojenta do mundo, se abro um armário e dou de cara com algum pão, massa nesse estado, eu grito e peço pra alguém por fora.

Anônimo disse...

Eu tenho nojo e agonia de barata, mas mato de boa e depois pego com a pá, afinal já tá morta mesmo kkkk
Mas se uma aparecer na minha cama eu fico grilada sim.
Agora rato MEU DEUS, que horrorrrrrrrr, eu corro e procuro subir em alguma coisa só p garantir kkkk, mas não teria nenhuma coragem de matar vai entender né?!
Aranha é tipo SOCORRO, largo a casa lá kkkkk tipo aqueles memes que a pessoa coloca fogo na casa kkk, e ainda fico super aflita com meus cachorros e gatos, porque eles tem instinto de atacar aranhas e tenho medo de nisso eles se machucarem/envenenarem.
Sapo tenho AGONIA, não toco, não mato, não encaro kkk, sério é tipo gastura mesmo.

AnonLivroAberto

A respeito das dicas que você deu.
Você tem bichinhos de estimação?
Porque aqui em casa a gente praticamente não pode fazer nada para combater ratos e baratas pois temos bichos em casa e eu realmente me sentiria muito mal se alguma dessas soluções fizesse mal a eles.

Sandra

Alessandro Bruno disse...

Anon. A (Radfem)

Se há veganos que são a favor de matar "pragas" eles são especistas - de acordo com a própria sociedade vegana:

"Os humanos pertencem ao grupo animal e como animais temos interesses e necessidades próprias. Estas emoções e necessidades não ocorrem apenas com os humanos, elas ocorrem independentemente da espécie à qual pertencemos, no entanto os humanos fazem uma grande diferença entre si e os outros animais. Os interesses dos humanos prevalecem sempre em detrimento dos interesses dos animais não-humanos.

A esta discriminação chamamos especismo."

Fonte: http://sociedadevegan.com/discriminacao-animais-especismo/

Está vendo, considerar um animal como praga e o matar é uma atitude especista, está prevalecendo os interesses humanos. Agora você pode argumentar que matar em legítima defesa é ético, até mesmo matar humanos. Mas, cada vez que se mata uma pessoa é feito uma investigação para saber se foi LD ou não. Um mundo que considerasse o especismo como uma ideia válida, precisaria de fazer essa investigação em cada morte de qualquer animal, independente da espécie.

Ah, e se os veganos matam qualquer animal ou usam produtos que vieram da morte, mesmo que indireta, de animais - não estão seguindo o conceito de veganismo da Sociedade Vegana:

"Veganism is a way of living which seeks to exclude, as far as is possible and practicable, all forms of exploitation of, and cruelty to, animals for food, clothing or any other purpose."

Afinal, eles não boicotam eletrônicos, papel, carros, joias, eletricidade etc. É possível viver sem isso? Claro que sim, muita gente vive.

anon A. (radfem) disse...

@Alessandro Bruno

Como você mesmo colocou:

"Veganism is a way of living which seeks to exclude, as far as is possible and practicable, all forms of exploitation of, and cruelty to, animals for food, clothing or any other purpose."

"as far as is possible and practicable" também inclui a sobrevivência da própria pessoa. Por isso caçadores que matam por sobrevivência são ok. Matar pragas é ok. Matar vacas, porcos, galinhas e etc, animais com alto nível de conciência e senciência, apenas para agradar o paladar, não. Pricipalmente quando a esmagadora maioria desses animais viveram em condições terríveis em fazendas industriais.

'Matar por sobrevivência' é bastante amplo, por isso qualquer situação que não seja óbvio que não é necessário para sobrevivência (ex.: carne, couro, ovos, leite, mel, etc), como matar pragas ou famílias pobres que tem fazendas familiares para subsistência, são pontos de debate, não ponto comum.

Em resumo, seu exemplo hipotético continua sem fazer o menor sentido.

Já é a terceira vez que estou respondendo a mesma coisa com outras palavras. Por que você quer tanto pintar o veganismo como um movimento irracional? O que você ganha com isso? Afinal, você claramente não está debatendo para tentar entender o ponto de vista vegano.

Vicky_ disse...

Tenho nojo de baratas, mas sem problema de mata-las, mesmo quando elas estão pelos ares. rsrsrs
O que tenho medo são aranhas, quando menor tinha fobia, hoje só tenho um medo comum, mas estranhamente as acho interessantes, só que por figura, não sinto saudades das patinhas nos meus ombros, valeu.

Uma por ter aparecido no meu quarto, na infância. Outra por que visitava um cara que preservava animais mortos, principalmente aranhas, em frascos. Achava meio cientista louco a idea. D=

Ratos não tenho medo, quem os mata em casa é o nosso cachorro, não mato por que os acho bonitinho, sim, inclusive as ratazanas. XD (são animais inteligentes e macios, não sei explicar)

Largatixas eu acho fofinhas, nunca matamos, aliás, perigoso seria uma venenosa dessas cair em um líquido, há parentes que morreram com leite fresco contaminado por uma Largatixa que caiu no balde.

Alessandro Bruno disse...

Anom. A (Radfem)

"também inclui a sobrevivência da própria pessoa. Por isso caçadores que matam por sobrevivência são ok. Matar pragas é ok."

Aí que está, andar de carro mata animais e é possível. Assim como ir ao trabalho a pé ou de bicicleta. Comprar smartphone ou notebook também não é essencial, então vegano deveria boicotar tudo isso também etc. Quem define o que é essencial para todo mundo? De acordo com a teoria de Welton, aceita pela comunidade científica, temos uma pirâmide de necessidades. Qual delas é motivo pra matar animais, só as básicas? Nesse caso os veganos não poderiam matar nenhuma formiga, afinal o formigueiro não vai matá-lo.

http://www.mundoeducacao.com/psicologia/maslow-as-necessidades-humanas.htm

E eu estou discutindo porque essa ideia de especismo é absurda, de acordo com ela, priorizar as pessoas em qualquer situação é especismo.

Anônimo disse...

Tenho preguiça desse povo que implica com o Zero. Xaropes mesmo.

Anônimo disse...

Não sei se ainda existe mas há uns 20 anos atrás havia um produto altamente eficaz para matar baratas. Era um simples bastão, semelhante a um giz, vendido pelos camelôs ou trazido do Paraguai. Bastava riscar no chão e pronto, no dia seguinte os "cadáveres" apareciam, secos e imóveis, como por milagre. Nunca mais encontrei este bendito giz, uma pena.

Anônimo disse...

Enquanto isso, no mundo dos problemas graves, o portal de notícias Globo.com estampa na capa a foto de uma menina de 9 anos de idade sendo resgatada por um bombeiro no Rio de Janeiro. Problema? Nenhum, tirando o fato de usarem a bunda descoberta de uma menina de nove anos de idade semipelada (ou como diz a matéria, seminua) para atrair cliques. A matéria inclusive enfatiza que é uma menina seminua, como se a foto não bastasse.

E a prova que brasileiro só lê a manchete é que a matéria deixa claro tratar-de se uma menina mas nos comentários já perguntaram até o que ela estava fazendo pelada ali na hora.

Curiosamente tem a imagem de um homem sendo resgatado também, mas ela não foi usada para atrair clique algum. Por que será?

Até quando vamos ficar passando pano pra pedofilia gente?

Anônimo disse...

Lola...Charles Staimentz Proteus,...alemão de origem ...tinha 1,20 de altura...6 dedos nos pés e nas mãos... Cabeca desproporcional ao corpo..corcunda.,.um pouco estrábico...e uma perna maior que a outra.Inventou mais de 200 maquinas e dispositivos que você usa no dia a dia.Nunca. as ou porque. Nenhuma mulher iria quer um mo stro desses como marido ..e dai? Ajudou a mudar o mundo para melhor.E feministas que fazem?

Kittsu disse...

Ah, que credo. As Papa-mosca eu acho bonitinhas, tem cara de inteligentes rsrs Até pego na mão, lagartixa também, tranquilo.
Só não suporto essas que fazem teia no meio das passagens. Essas eu mato.

Zero disse...

Kittsu, essas chamadas papa-moscas contém um mínimo de veneno, quase nada. tirando aranhas selvagens, normalmente as que fazem teia não possuem um considerável de veneno, mas não há relação exata.

sobre o post:

baratas é mais um componente cultural dos muitos estereótipos feitos sobre a imagem da mulher. e reproduzidos por ignorantes. e mesmo que todas as mulheres do mundo não gostem de baratas. e daí ?

o curioso é que os mesmos homens que estão sempre gritando "que gostam" de mulher, são os que mais implicam e põem "defeitos"....

PS: antes que venham, sei que o post "não é sobre mim". só respondi a Kittsu e anexei um comentário normal.

Anônimo disse...

Anon das 14:59 baratas são perigosas porque transmitem doenças. Não tem veneno como as aranhas, mas transmitem uma porrada de doenças.

Baratas, ratos, sapos, rãs, pererecas (já abri os olhos e dei com uma no meu nariz, trauma mor) e basicamente todo e qualquer animal que transmita doenças ou se encaixe na categoria "anfíbio" me fazem correr pro outro lado. Felizmente minha mãe e minha tia matam os bichos asquerosos pra mim! XD

Anônimo disse...

Acho que algum mascu tá com ciúme do Zero..
Deve ser o mesmo que está republicando essa listinha que a Lola vai apagar.
Desiste, mané.

Anônimo disse...

Sapos, rãs e pererecas transmitem doenças???

Zero disse...

vou ignorar essa xaropada de quererem me "correr" daqui. a não ser que a Lola peça que eu saia, aí é outra coisa.

eu tenho comentado de boa, não ofendo ninguém, não sou conservador que vem aqui falar merda ou algo assim. tô do lado de vocês. eu sei que nenhum post é sobre mim, nunca falei que era.. (e algo aqui é unicamente pra uma pessoa ?)

prefiro crer que seja algum cara que quer me "converter" e quer que eu me vire contra mulheres, o que não vai rolar, do que realmente alguma feminista daqui mesmo, porque parece provocação de tempos de escola...

Anônimo disse...

Baratas são tão fofas

Anônimo disse...

Zero, você faz bem em não sair, ao menos que a Lola mande. E ela não vai fazer isso, porque suas opiniões não são ofensivas.
Não dê bola pra essa gente, o que eles querem é que tu saia mesmo, não faz a felicidade desses cretinos.

Anônimo disse...

Zero, tem várias pessoas que já demonstraram que tem simpatia ou que não se importam com suas opiniões. Não faz isso de novo de ficar dando atenção para os haters. Se a Lola ouvisse, já teria fechado o blog, por causa de uma minoria.

fernanda melo disse...

Mascus chorando por que o Zero tem mais atenção das mina que eles. Kkkk.

fernanda melo disse...

Zero bugando a cabeça dos mascus e provando que mulher não gosta só de carrão

Zero disse...

obrigado Fernanda. mas não quero chamar atenção ou ser isento de criticas de verdade, só compartilho ideias como faz qualquer pessoa de bem e civilizada daqui.

pelo ultimo comentário do anônimo, dá pra notar que não é feminista, pelos termos usados.

falei que ia embora mesmo, e daí ? te devo alguma satisfação desde quando anônimo ?

já falei, gosto e admiro as mulheres, e não vou mudar de opinião porque tu quer.

nadiaschenker disse...

Kkkkkk adorei o post, Lola. Eu só não temo baratas. O resto todinho eu morro de medo: grilo, lagartixa, cigarra, sapo e derivados, rato, mariposa, bruxa, ...

Thai-chan disse...

Esse bichos são uó mesmo, haha! Barata até mato, mas se me pegar de surpresa a primeira reação vai ser um gritão mesmo! O que eu tenho mais medo é mariposa, já dormi tres dias na sala por causa de uma que entrou no meu quarto e não consegui matar! Rato eu amo! Invlusive falando em rato acho que a situação mais nojenta é quando minha rata de estimação resolve caçar e comer barata, eca! Só encontro os restos mortais.

Kittsu disse...

Aranhas não são como cobras que algumas espécies tem peçonha e outras não. Toda aranha tem peçonha pois é esta a única forma que possuem para caçar e digerir a presa, diferente das contas que possuem outros métodos como a constrição por exemplo. O que diferencia a periculosidade dentre as espécies de aranha é a toxicidade da peçonha, a capacidade de injetá-la e o comportamento da espécie. Já vi um vídeo de um cara que conseguiu a proeza de ser picado por opiliões, o que é ridículo (precisou encher uma caixa inteira e ficar cutucando elas com o braço por quase meia hora). Teve uma reação bem besta no local da picada, mas teve. Enquanto isso o povo tem como bicho de estimação tarântulas enormes que na natureza comem aves e roedores, que ninguém duvida nem que a peçonha é bem eficiente e nem da capacidade de injetar, mas o comportamento é tão tranquilo que dá pra manusear com segurança.
Prefiro rato,que não tem veneno e come graozinho rsrs

Raven Deschain disse...

Nossa. Sou um et. Hahaha

Adoro bichos no geral. Aranhas, baratas, sapos, cobras, etc.

Mas mariposas O.o. Mariposas são bichos do capeta. Taca fogo nesses demonho plmdds.

Anônimo disse...

Gente, lagartixa é muito do bem!!!! Elas comem insetos, inclusive BARATAS! Já vi com meus próprios olhinhos! Era uma lagartixa não muito grande, e pegou e engoliu um enorme baratão! Amo-as desde então!
Aqui ó, tem até vídeo no youtube! (imagens fortes, cuidado! :))
https://www.youtube.com/watch?v=goLhpwlOVSg

Anônimo disse...

Até onde eu saiba não, anon das 19:43. O que acontece é que eu tenho medo de bichos que transmitem doenças (tipo rato, barata) e também tenho medo de bichos que se encaixem na categoria "anfíbo" (sapo, rã, perereca) mesmo que eles não transmitam doenças.

Anônimo disse...

Que nojo!!! É tão triste quando você se decepciona com uma pessoa. Não sabia que lagartixas comiam baratas. To decepcionada :(
Pensei que elas comessem folhinhas kkkkkk A ignorância é uma droga :(

q disse...

Já tive uma fase q tinha pavor de qualquer inseto. Se via algum no meu quarto nao conseguia dormir mesmo depois de meus pais matarem, com medo de ter mais algum. Felizmente esse periodo passou, agora tenho um medo normal. Sou vista como a medrosa da familia, a q vai dar escandalo ao ver algum bicho, mas eu acho q é só pq ei demonstro meu sentimentos e os outros nao haha. Se eu estiver sozinha eu dou meu jeito e no meio de pessoas nao proximas eu sou A Corajosa.
Lembro uma vez q eu tava na escola, em pé, e minha amiga começou a dar piti e apontar pro meu ombro. Olhei e tinha uma aranha gigante nele. Ela era magrelinha, mas grande. Só dei um tapa nela, sem drama, mas n tinha certeza se ela tibha caido no chao ou ficado no meu ombro. Entao passei foi sermao na minha amiga por n fazer nada, até falei: era eu quem deveria estar assim!! e outras tosquices. No final a bicha ainda estava na minha perna, dei outro tapa e pisei. Se eu tivesse em casa talvez minha reaçao fosse bem diferente, é esquisito pensar nisso. Não gosto de ser vista como a como a medeosa, então acabo realmente n ficando com tanto medo.
Em relação a baratas... GRAÇAS AO CRISTO REI faz ANOS q n vejo uma aqui em casa (apartamento na vdd). Minha mae tem costume de juntar papel (trabalha com escola, essas coisas) tinha um armario q era um verdadeiro ninho. Ficava na area de serviço, mas a gente tambem achaba baratas nos armarios e tal. Nenhuma infestação, mas mesmo assim... Um dia ela cansou e resolveu limpar toda a area, jogou im tanto de papel fora, lotou o comodo de spray e foi matando as baratas. Meu irmao ajudou e lembro q fui dar uma espiadinha no q eles estavam fazendo e elea me mandaram embora pq tinha uma barata voadora la (!!!!) q eles estavam tentando matar. Acho q depois disso n apareceu nenhuma barata, realmente eu n lembro de nenhuma vez. Como acabamos com todas e moramos no quarto andar em relação a rua, mais nenhuma se aventurou a se instalar aqui. O q foi importante foi o fato deixarem o lote vago ao lado bem capinado, em vez de com capim de dois metros de altura.
Agora sobre mulheres matando barata, hj mesmo na minha sala uma menina disse q era mais macho q um cara q disse correr de barata. Nao acho nada legal caracteristicas boas serem só as """""masculinas""""(uma mulher ser macho, nesse sentido, é uma qualidade. Pro homem, ter caracteriaticas tidas como femininas nunca é), mas enfim. Lembro tambem de uma vez q entramos na sala de aula (meninos e meninas) e tinha uma barata louca correndo. Um cara subiu na cadeira, eu fiquei rindo e foi minja amiga L (n a mesma da aranha) q saiu atras pra marcar. L tb matou outra aranha na sala, qnd poderia ser qualquer cara. E L tem nojo de lula. Fazer o quê.

Danilo Muller disse...

muita gente acha que quando os homens ajudam as mulheres é porque elas são privilegiadas e eu nao privilegio o mais forte tem que ajudar o mais fraco- eu acho que isso nao devia nem ser assunto serio no feminismo as feministas odeiam tudo que é biologico parece que essas coisas as diminuem como mulher- alguns homens tem medo de barata? sim mas nao chegam nem perto do numero de mulheres que tem o mesmo medo

Anônimo disse...

^^^ primeiro escreve um comentário que faça sentido, com vírgulas e pontos, depois você volta aqui pra dar pitaco no que mulheres acham ou deixam de achar

~feministas odeiam tudo que é biológico~

morro e não vejo tudo

Anônimo disse...

Já que o que conta é fazer ativismo de sofá, vamos botar esse feminismo pra trabalhar e compartilhar esse vídeo-denúncia de uma companheira indígena e feminista (feminismo ainda é sobre mulheres, né?)

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=757154251077768&id=492176787575517

Anônimo disse...

Barata eu até mato sem nada de escândalo, lagartixa é boazinha, até gosto de observar, nao tenho maiores problemas com aranhas "normais" nao.
Rato em compensacao eu tenho asco eterno, por mim nem vejo nem em foto. Em hamster, porquinho da india e afins eu nao encosto porque me lembra demais ratos e para falar a verdade eu, que adoro gatos, nao curto pegar gatinhos bebês porque acho que eles se parecem com ratos. Acho que o trauma foi porque na escola lemos uma reportagem de uma crianca que foi roida por ratos (inclusive orgaos genitais), nem dormi aquela noite. Ai ai, só de falar em rato já me arrepio.
Morcego eu nao encaro nao, ainda bem que nas duas vezes que entraram na minha casa eu nao estava sozinha.
Ja tive ataque de pânico numa gaiola gigante de um parque porque um pássaro exótico (do tamanho de uma galinha e nao voava) ficou me encarando e perseguindo. Foi ridículo. Outro dia saí rapidinho de curral de cabras porque um me encarou e já tava vindo atrás de mim, preferi nao correr risco de ter outro ataque.
Muito engracado o post!

Monalisa disse...

Eu não uso spray pra matar barata de jeito nenhum, ela fica louca e voa pra todo lado, incluindo o seu lado, e depois você não sabe onde ela foi parar. Prefiro pegar logo um chinelo. Mas é assim, se tiver alguém comigo eu dou chilique e peço pra essa pessoa matar, já se eu estiver sozinha, seguro o nojo, vou lá, mato e dou chilique depois.
Agora acho que nojo de barata tem menos a ver com ser mulher e mais a ver com ser gente. Acho que homem tb morre de nojo mas eles aprenderam que não podem demonstrar fraqueza ou nojinho, até pq, dependendo da reação dele vão dizer que dá pinta. Nesse ponto tem certa vantagem em ser mulher, já é esperado da gente ser histérica

Mila disse...

Esse negócio de mulher ter medo de barata foi uma coisa convencionada. Eu vejo sim, que tem muita gente que tem nojo, eu mesma tenho. Mas lá em casa que somos só mulheres, sem macho alfa, então na vida, nós somos a moça do handball (só que sem matar a barata com a mão, hehe).
No mais, quem tem gato aprende a não ter medo dessas coisas. Baratas, lagartixas mortas, passarinho morto, tudo isso ae é fichinha.

Anônimo disse...

""O maridão também morre de nojo, vejo isso nos seus olhos, mas ele meio que se conforma que, por ser "o homem da casa", o papel de matador oficial de todos os bichos repulsivos cabe a ele. ""

Papel de gênero só quando te convém!

Não é contraditória de vez em quando, é todo santo dia.

Anônimo disse...

Mostra aí que pesquisa diz isso. Só não vale "Instituto As Vozes Me Disseram"

Anônimo disse...

Aranha é o horror, o horror! Eu choro de medo, perco a vergonha (q é muita), faço tudo pra sair de perto. E aquela pata fininha, meu pai, que coisa agoniante!!! Uma vez fui pesquisar sobre aracnofobia, pq é comum demais, e achei uma explicação bem interessante, sobre o cérebro humano meio que rejeitar o padrão físico e motor da aranha. Putz, só de digitar sobre isso fiquei toda paranoica. Queria muito ter fobia de outra coisa, tubarão, cobra, bicho-preguiça... qualquer coisa que não faça parte do ambiente urbano.
Sobre baratas, não desenvolvi medo e nem nojo. Quando posso, chuto pra rua, detesto matar. Agora, barata que não é preta/marrom... Não gosto nem de lembrar que me dá arrepio.
E lagartixa é puro amor.

Dan

Anônimo disse...


Oi Lola,nunca comentei aqui,mas sempre leio e gosto muito do seu blog.
Eu odeio baratas desde crianca,nunca soube a razao dessa fobia.Um dia passei por uma experiencia horrivel,era um dia de chuva,eu sai do meu predio para ir trabalhar de manha cedo,na porta da frente tinha um toldo,quando passei uma barata caiu no meu cabelo,mas eu nao vi na hora,quando estava atravessando a rua para pegar meu onibus,vi aquela coisa nojenta rastejando no meu cabelo,comecei a gritar e pular feito louca no meio da rua,carros parando,outros desviando de mim,todos sem entederem o que acontecia,depois desse dia decidi me mudar do Brasil,hoje moro na gelada Noruega,aqui NAO existe baratas,pelo menos nunca vi,quando vou ao Brasil visitar minha familia comeco ter pesadelos meses antes da viagem.
Elly

Anônimo disse...

Nossa Júlia, uma vez fiquei de cara, aconteceu justamente isso cmg. Foi bizarro demais!!! Eu taquei veneno e ela fingiu que morreu 2 vezes, mas depois ela levantou e veio na minha direção!!! Hahaha sei que parece mentira, eu mesma fiquei de cara!!! Falando pra mim mesma: não é possível, não é possível! Haha barata é um bicho mto cabuloso!/rsss

Anônimo disse...

Hahahahaha!! Meu gato deu de presente pro meu marido um rabo de lagartixa de presente. Ele quase teve um Treco de nojo. E eu ainda reclamei com ele, pq era presente e ele tinha que ter agradecido.
Mas, Lola, uma veterinária me disse que não é legal deixar os gatos comerem lagartixa o tempo todo. Não lembro qual é o problema exato, mas rola um risco de intoxicação.
Beijos!
Mari Caroni

Anônimo disse...

Uma vez eu pisei descalsa numa lagartixa.... Geladinha e fez creck, mas não morreu, saiu correndo. Ela e eu! Trauma pra vida inteira! Haha eu esfregava o pé mas não passava a agonia! Rsss

Anônimo disse...

Então, tenho dó de matar daí não mato... Me fecho no quarto e cubro as frestas, torcendo pra ela ir embora qnd eu acordar...

Kittsu disse...

HAHAHAHAHA folhinha!? Ai tadinha, morri com sua decepção com a dieta das bichinhas Hahahaha

Kittsu disse...

HAHAHAHAHA folhinha!? Ai tadinha, morri com sua decepção com a dieta das bichinhas Hahahaha

Kittsu disse...

Eu gosto de morceguinho, aprendi um assobio que atrai eles e quando tô na rua ao anoitecer eu chamo pra eles passarem perto. :3 Tem uns enormes, quase meio metro de envergadura onde eu moro. Já vi desses um carregando uma fruta do tamanho de um limão, acho que era um figo. S3 S2 S2 Rsrsrs

Anônimo disse...

Não tenho medo de barata, nem aranha, nem rato. Mas lagartixa não rola. Pânico total. Não sei porque. Simplesmente congelo qdo vejo uma.

B. disse...

Acho que sou ET então, não é possível, não tenho problema com barata nem nada...Acho meio ridículo isso de falar em feminismo e quando surge barata, ficar gritando se cobrindo com lençol chamando homem...(minha opinião).

Anônimo disse...

Lagartixas s~~ao estranhas. Têm uma cara sinistra, de quem está tramando algo. Não confio nelas

Anônimo disse...

Armadeiras são o meu terror, aranhas menores e tarantulas são mais ou menos tranquilas pra mim...

Anônimo disse...

Nego falando em gato, esse bicho me passou toxoplasmose,tive um aborto por isso, tenho nooooooooooojo desse ser e por mim todos eles poderiam ser extintos

Anônimo disse...

B. não é por homem que nós baratafóbicos chamamos, é por qualquer um que consiga matá-las. Eu, por exemplo, chamo minha mãe e minha tia pra matar baratas. Quando preciso me livrar de uma perereca ou um sapo que invadiu a casa, chego gritando por qualquer um que tenha coragem pra se livrar deles. Minha mãe pega os sapos e taca fora, mas morre de medo de perereca feito eu, e aí sobra pro meu avô ou pra uma tia avó se livrar da criatura anfíbia. A maioria das pessoas que se livra de bichos nojentos na família são mulheres.

Anônimo disse...

Anonima de 11:42, na verdade trata-se de um mito. Aqui (http://www.pea.org.br/cuidados/toxoplasmose.htm) tem mais informações a respeito. A contaminação ocorre quando vc ingere os ovos germinados ao ter contato com as fezes do gato contaminado (Cerca de 1%). A ingestão dos ovos é a principal forma de contaminação pela toxoplasmose.

Raven Deschain disse...

Não. Gato não te passou toxoplasmose.

A menos que sei lá...
Tu curta comer cocô de gato.

Tb amo morcegos. Ownn s2

Anônimo disse...

É mais fácil (e mais comum) pegar toxoplasmose comendo salada mal lavada num restaurante que convivendo com um gato.

Aninha disse...

Lola, querida, por que c**** vc seria menos feminista por querer que seu marido cuide das baratas?
Tipo assim, se você fosse lésbica e tivesse o maior pavor de baratas e sua companheira só tivesse nojinho, seria errado ela matar todas as vezes?
Se você fosse solteira morando com a mãe, com pavor de baratas e ela só com nojinho, seria absurdo ela assumir o papel de cuidar disso?

Não existe paradoroxo na história! Vc tem um companheiro, que por acaso é homem, que não curte baratas mas não tem pavor patológico. E ele cuida disso para você, porque te ama e entende seus pânicos. Sem crise :)

Se ambos tivesse o mesmíssimo pânico e vc achasse que ele tinha que cuidar disso por ser homem, aí teríamos problema. Mas no caso seu, é só um companheiro entendendo e cuidando do outro.

Anônimo disse...

Se você passasse as férias na casa da minha avó seria insensível a baratas.

Fê Cardoso disse...

Pois aqui em casa eu mato as baratas e ainda pego pelas anteninhas pra jogar fora! Aranhas também....
Tenho pavor é de lagartas. Elas me deixam paralisada, só de lembrar já tenho calafrios!

Ághata disse...

Lola, deixa de bobagem. Qual o problema do teu marido matar as baratas? Concordo integralmente com Aninha, 19:14.

Yo, por exemplo, peço para minha irmã matar as baratas. Porque - além de ser cara de pau - tenho fobia e, ainda por cima, morro de dó delas. Fico me sentindo culpada sempre que matam as criaturinhas, remoendo Kafka.

A única vez que minha irmã reclamou do trabalho, foi quando a tranquei no banheiro para matar a barata (foi para evitar que a coisa fugisse) e não avisei que a barata era voadora - não deu tempo de constatar, alás, nunca dá pq eu sempre saio correndo assim que avisto.

Em casa, quem sempre matou barata foi minha mãe - meu pai tem horror tbm. Elas sempre apareciam a noite. Minha irmã continuava dormindo, tava nem aí. Já eu eu ficava acordada, juntamente com meu pai, aguardando com ansiedade que mainha achasse a pestinha e a matasse.

O curioso é quem sempre topava com as baratas era ou meu pai ou eu. Aí lá ia a gente acordar a coitada da minha mãe para ir atrás de barata.

Ághata disse...

E não sei de onde tiram que o convívio ameniza o medo. Não ameniza. Trabalhei num lugar infestado de baratas. Uma subiu na minha perna por baixo da calça social. Minhas colegas de trabalho ficaram me zoando do tanto que fiquei pálida e tremendo. Sete meses nessa agonia até eu finalmente juntar dinheiro e ir embora! <3

Anônimo disse...

Anon odiadora de gatos, a maneira mais comum de se pegar toxoplasmose é mexendo em ou ingerindo carne contaminada com os ovos do parasita. Se você estiver grávida e cortar uma carne contaminada, ou comê-la mal passada você pega toxoplasmose e o pobre do gato não teve nada a ver com isso. Então se você quiser engravidar trate de não mexer em carne e nem coma bife mal passado durante a sua gravidez. E aí você nem vai precisar se preocupar com os gatos-que, aliás, você não tem já que os odeia.

E se você vive na cidade, uma fonte ainda mais comum de toxoplasmose que ninguém considera são OS POMBOS! Eles voam pra todo lado e deixam sujeira e toxoplasmas na sua comida com muito mais facilidade que um gato.

sara disse...

meu deus, que bruxaria é essa?
fazia alguns meses que eu não vinha no blog, e estava aqui lendo do último post pra trás, me atualizando... logo no post antes desse, NOTEI DE RABO DE OLHO UMA MANCHA ESCURA SE MOVENDO NAS MINHAS COBERTAS. voei pra fora do quarto e espiei do corredor: UMA BARATONA GIGANTESCA fazendo turismo pela minha cama!
no susto, deixei o notebook jogado ali, aberto no blog, sem saber que o próximo post seria tão bizarramente apropriado =P

eu não fico incomodada em não lidar com baratas aqui porque quem cuida delas é a minha mãe, que é a mulher mais fodona que existe nesse mundo <3 NUNCA vi ela sequer fazer cara de "eca" perante um bicho desses! inclusive eu gritei, sem querer, ela ouviu, levantou da cama, me salvou, agradeci profundamente, e só por isso tô aqui de boas de novo.
meu pai nunca foi referência pra mim nesse quesito, ele morre de nojinho e sempre passa o trampo pra minha mãe, heheheh

ew, barata disse...

em tempo, segue uma narrativa de 2013 sobre a aventura que é se livrar de uma barata:

reação padrão das pessoas ao verem uma barata:

gritar;
correr;
matar.

minha reação após chegar em casa de madrugada e topar com uma baratona num lugar impossível de dar uma chinelada (e sem veneno em casa):

-sentir um misto de raiva e sentimento de culpa: PQP UMA BARATA, PORRA DE BARATA FDP O QUE FOI QUE EU FIZ PRA MERECER ISSO EU SÓ QUERIA DORMIR PFV NOOOO :((((

-aceitar. a barata está ali, ela é real. vc precisa lidar com isso. esse é o seu destino, aceite-o.

-olhar fixamente para a barata durante 5min, enquanto pensa em como proceder.

-ter a primeira ideia brilhante - como não tem veneno, vamos atordoá-la com um desodorante em spray (sim, eu penso em "nós" quando fazemos planos).

o plano falha. a barata se refugia para um lugar ainda mais inalcançável e levanta uma plaquinha dizendo "TÔ VIVONA FI"

-olhar fixamente para a barata por mais 5min, enquanto pensa em outra estratégia.

-observar a barata correr e entrar dentro do meu tênis, enquanto eu pensava em outra estratégia.

-entrar no mais profundo desespero. xingar mentalmente todas as baratas do mundo e a família delas, pensar se joga o tênis fora -o sonho da minha mãe- com a barata dentro... mas não, esse é O TÊNIS, são anos de companhia, POR FAVOR VAMOS MANTER A COMPOSTURA.

...mais 5min de observação...

-*IDEIA BRILHANTE II* pegar um balde cheio de água e jogar o tênis dentro, segurando pelo cadarço, claro. uma hora a fdp vai ter que sair.

-olhar fixamente para o balde d´água com o tênis submerso, esperando que ela faça o movimento esperado, enquanto segura um chinelo na mão. TÔ À POSTOS MERMÃO, CAI DENTRU

-esperar. esperar. esperar. esse troço respira dentro da água? talvez ela tenha feito curso de apnéia...

LENTAMENTE, A BARATA ESCALA PARA FORA DO BALDE. cai ao lado dele, com as patinhas pra cima. CHEGOU A HORA

-hesitar. TADINHA, GENTE, É SÓ UM BICHINHO. dar uma voltinha na cozinha, enquanto cria coragem para dar o golpe final.

-finalmente, tascar o chinelo na safada, não sem antes se desculpar (FOI MAL BARATINHAAAAAAAAA :(((( ), mas afinal era ela ou você (ela ou eu, não sei mais em que pessoa tô escrevendo essa parada)

-criar mais coragem pra limpar a caca. mas é menos pior que matar. se perguntar porque diabos é tão sentimental, era só uma barata, relaxa, ela foi pro céu das baratas, lá é cheio de pão e hotdogs, ALTOS ESQUEMA

-perceber que a empreitada contra a barata durou mais de uma hora. tentar dormir, mas não conseguir, porque a adrenalina não deixa -sério, se livrar de baratas é sempre uma aventura.

-por último, agradecer por não ter sido uma CIGARRA.

fim. :D

@dddrocha disse...

Oi gente, certa vez aprendi que se colocar folha de louro (dessa desidratada que a gente acha no supermercado mesmo) em lugares escondidos da casa elas não entram; o que pude comprovar, pois desde que espalhei louro aqui em casa nunca mais as vi...

Anônimo disse...

Tem uma barata morta atrás de um móvel no meu quarto desde o começo do ano. Afastei o móvel pra limpar atrás, vi a falecida e tratei de empurrar logo o móvel para seu lugar de origem. Melhor fingir que nem sei que ela está lá do que expor meus nervos ao estresse de remover o cadáver haha.

Anônimo disse...

Não deveria. Lagartixas caçam baratas.