sábado, 12 de setembro de 2015

GUEST POST: "A EXPERIÊNCIA DA MINHA MÃE AFETA MEU RELACIONAMENTO"

Relato da J.:

Oi, Lola! Já pensei várias vezes em te escrever, sobre várias situações, mas só agora tomei coragem, talvez porque se trate de uma questão que eu tenha muita dificuldade de abrir para as pessoas que eu conheço.
Tenho 22 anos, moro no Sul e estou na faculdade. Quero falar sobre meus pais e sobre como a relação deles me afeta. Desde que eu era pequena, lembro de muitas brigas, normalmente minha mãe brigando com meu pai durante horas, muito grito e muito choro... Eu e minha irmã não entendíamos os motivos, só ficávamos no quarto esperando terminar a discussão.
Durante a maior parte da minha vida eu pensei que meu pai fosse um coitadinho, porque minha mãe estava sempre brigando com ele. Das brigas (que nunca foram escondidas das filhas) eu conseguia entender que minha mãe exigia que ele viajasse menos (o trabalho dele sempre demandou viagens constantes), que fosse mais companheiro, que estivesse mais presente com a família. Mas eu achava tudo aquilo um exagero, porque para mim ele sempre foi um pai muito legal que me levava ao cinema, contava histórias para dormir e andava de bicicleta comigo.
Até que há uns 5 anos nossa família teve uma grande crise por conta de uma traição do meu pai. Minha mãe descobriu um rascunho de e-mail que meu pai enviaria para a amante (ele salvou o rascunho no pen drive da minha mãe!) e aí, mesmo com a terapia de casal, minha mãe entrou numa depressão profunda. A partir desse episódio, minha irmã e eu ficamos sabendo de várias outras traições, desde quando minha irmã era bebê. Nessa primeira traição, quando minha mãe descobriu (a amante ligou para a minha mãe), meu pai deixou minha mãe e minha irmã de poucos meses em casa para ir para outra cidade consolar a amante.
Minha mãe nunca teve força/ coragem para largar o casamento. Ela já tinha outros traumas de rejeição e abuso (inclusive sexual, por parte do meu avô) relacionados à infância, então ela sempre se dedicou muito ao casamento com o meu pai, investiu pensando que em algum momento esse projeto de felicidade fosse dar certo. 
Tanto que, quando eu nasci, por conta das viagens do meu pai, ela largou a carreira de jornalista para se dedicar à nossa criação, já que meu pai não diminuiu o ritmo de trabalho. Ela fez todas as concessões; da parte dele, nada.
Então, de um tempo pra cá, eu passei a entender todas as demandas, todas as brigas, as mágoas, o desespero. Eu me solidarizo com a situação dela e, embora não saiba exatamente como ajudá-la, tento ser compreensiva com o quadro de depressão, com o qual é extremamente difícil de lidar no dia-a-dia.
O modo como a história dos meus pais reflete em mim e, temo, no meu futuro, é a questão da traição e da confiança. Minha mãe exige que meu pai viaje menos, porque toda vez que dorme sozinha começa a imaginá-lo com outras mulheres. E eu acabo projetando isso no meu relacionamento... Namoro há três anos e sempre que meu namorado sai com os amigos eu fico insegura, pensando nessas coisas, que a história dos meus pais vai se repetir comigo.
Tenho medo de viver nessa paranoia de ser traída, de ser oprimida em um relacionamento, e não sei como explicar isso para o meu namorado. Ele não aceita ler textos feministas, diz que não concorda com a teoria (ele nega a existência do patriarcado, diz que é como "conversar com Deus", embora nunca tenha lido nada). Às vezes tenho simplesmente vontade de terminar o relacionamento e viver feliz (?) sozinha.
Obrigada por ler, Lola. Ter escrito esse e-mail, simplesmente organizar os pensamentos, já me ajudou muito. 

51 comentários:

Anônimo disse...

Acabei de despertar de 10 anos de uma ilusão profunda. Finalmente descobri que sou traída por um homem por quem colocava as duas mãos no fogo. Nesse momento, não sei se acredito em homem excessão.

Vicky_ disse...

J., relaxe um pouco, isso pelo que você passa é infelizmente comum. Se estiver preparada, deve procurar um/a psicólogo/a, não precisa contar a família.

Eu sei que é difícil, mas se seu namorado não começar a mudar, largue essa criatura, com essa linha de pensamento te trair e ainda querer te culpar é um passo. Caras assim nem deveriam ter chance alguma de se reproduzir, quem dirá ter um relacionamento com uma boa pessoa.

Seria muito importante que daqui um tempo sua mãe também frequente terapia e dessa forma possa melhorar a auto estima, além de ter uma qualidade de vida verdadeira, longe desse crápula.

-------------------

E ainda havia feministas aqui dizendo "Aaah, fica aguentando traição, fica do lado de um escroto, não ajudo não, sororidade coisa nenhuma", poxa, muito feminista, viu.

Danilo Muller disse...

eu nao entendo porque nesses casos a mulher numca se separa do marido por isso dizem que mulher gosta de homem que nao presta estas namoram homens que a tratam mal mas mesmo assim elas nao largam nao entendo...

Jéssica disse...

Se viu que o cara é machista mande a merda de uma vez, parem de achar que mulher tem que ficar aguentando os escrotos até q um dia, talvez, eles mudem.

Anônimo disse...

E pra não perder, mulher não gosta de ser trocada. Eu sou mulher sei mais de mulher, que essas filosofias de buteco

Anônimo disse...

O homem em si nao é útil, as mulheres é quem são carentes, o homem quando nao é atencioso, apaixonado, fiel. Se o homem não for bom pra mulher , ele nao é útil a mulher que é muito carente.

Anônimo disse...

Patriarcado existe em todas sociedades, pergunte a ele pq quando vaza um vídeo de um casal fazendo sexo, so falam mal da mulher? So a mulher troca de cidade, de visual,a família para de falar com ela, perde o emprego. Pq so acontece com a mulher. Nao tem como negar existência do machismo, e é em todas as sociedades.

Anônimo disse...

Alguns falam que é religião mas a religião é machista, as mulheres do oriente médio são vendidas como carne no açougue, são espancadas estupradas. São garotas de 11 anos, que se submetem as torturas desde cedo, elas podem morrer nas mãos desses homens. Isso é o machismo na religião pra ser usado como uma desculpa de cultura, pra promoverem crimes contra mulheres. Isso é so a po ga do iceberg tem muitas outras violências.

Carol T disse...

Gente, qual o problema do cara sair com os amigos? Vocês não saem com suas amigas não? Eu eim! Isso não significa que ele trai ela.
Mas acho que ele precisa abrir a cabeça em relação ao feminismo e se ele não dizer isso nem adianta perder seu tempo.
O que aconteceu com sua mãe não precisa necessariamente acontecer com você. Tenta não se preocupar com coisa que (ao menos até então) não existe

Anônimo disse...

Conheço tanta mulher que é chifrada pelos companheiros que chega a doer.
Doer não apenas pela traição em si, e sim pq todas vivem numa espécie de ilusão ou bolha.
Pensam que são amadas enquanto os caras ficam por aí dando em cima de outras sem parar por anos.
Umas ficam de boa achando que vivem numa espécie de contos de fadas. Outras são mt ciumentas e tentam controlar a vida dos caras proibindo de sair com os amigos por exemplo, como se resolvesse por puro medo. Tem aquelas que exigem transar sem camisinha pq pensam que se transar com é pq o sujeito trai, e aí eles transam a rodo com outras por aí correndo o risco de infectar as companheiras com alguma dst. Tem tb as que fazem de tudo pelo companheiro que nada faz por elas. As que mesmo sabendo da traição não acreditam. E etc.
E esses companheiros? Uns são feministos, outros fingem ser a favor do feminismo e outros nem disfarçam o qt machistas são.
É muito triste.
Moça do guest posta, seu pai e seu namorado são bem semelhantes. Tanto sua mãe qt você ganham nada ao estarem com eles.

Jonas Klein disse...

Olá J

A tua situação e complicada mesmo amiga, mas vamos aos fatos.


"(ele salvou o rascunho no pen drive da minha mãe!)"

quer que eu te diga uma coisa, se ele fez isso e porque nem se importava que a tua mãe, descobrisse pulada de cerca dele.


"então ela sempre se dedicou muito ao casamento com o meu pai, investiu pensando que em algum momento esse projeto de felicidade fosse dar certo."

E isso foi um erro da tua mãe, a verdade que não se pode depositar 100% de confiança em nada, muito menos em pessoas por melhores que elas aparentem ser, relacionamentos afetivos devem ser vistos apenas como uma forma de você completar a sua vida, não como foco principal da nossas vidas, pois pessoa podem falhar, morrer ou nos deixar, por isso quanto mais você investir e forem suas expectativas num relacionamento maior tende a ser a sua decepção, e triste ter que dizer isso, mas e assim que mundo funciona.


"Tenho medo de viver nessa paranoia de ser traída, de ser oprimida em um relacionamento,"


Olha quanto ao problema da traição, isso ate tem uma saída, e se chama relação aberta, ai você pode ficar bem descansada que você nunca vai ser traída, eu não sei se você tem perfil, para viver uma relação aberta, mas se tiver, não deixe de ter, pois não precisar se preocupar com eventuais traições e inda poder se divertir com outros pessoa as vezes, isso e algo que ao menos para mim não tem preço.

Quanto ao medo que você tem de ser oprimida, isso mais depende de você do que de qualquer outra pessoa, pois um parceiro seu pode acabar tentado te oprimir, agora se você vai permitir que isto aconteça ai já depende de você.


Na parte do seu namorado, se ele e assim, eu já preferiria larga esse cara, pois se sujeito não se dispõem sequer ouvir o outro lado da historia, para formar o juízo dele e porque boa pessoa ele não é.

Espero ter te ajudado e boa tarde.


Anônimo disse...

Acho que tem mulher pensando que é amada so pq tem um relacionamento serio. Nao quer dizer nada, a mulher vive como casada e o homem como solteiro.

Anônimo disse...

Querida autora! Vc é diferente de sua mãe e tomará decisões diferentes dela. Essa paranóia ocorre pq vc pensa que acontecerão coisas iguais com vc, mas vc eh diferente e a sua vida e suas escolhas é vc quem faz. Caso ocorra situação similar (me refiro a traição, o que espero que não aconteça) vc saberá a melhor decisão a tomar. Não se aflija! E não deixe a insegurança tomar conta, pois a mesma não te acrescenta em nada. Tenha a certeza que a verdade sempre aparece e vc saberá agir! E muito provavelmente de maneira diversa de sua mãe. Ela fez as escolhas dela, cabe a vc tomar como exemplo daquilo que vc quer ou não para a sua vida e fazer as suas.

Anônimo disse...

"Não aceita ler textos feministas"
Olha, moça, a gente não sabe nada do seu relacionamento, foi só essa faceta que você expôs pra gente. Mas um cara que se recusa até mesmo a ler alguma coisa sobre o assunto, nega a existência do patriarcado, na minha experiência, é aquele que quer falar pros amigos que ele que manda na relação, que nenhuma "feminazista" tem chance com ele. Como disseram antes, daí a te trair, te magoar, te negligenciar de alguma maneira e ainda pôr a culpa em vc, é meio passo. Enfim, você parece ser super gente boa, não caia na armadilha do "mas se eu não ficar com ele, ninguém vai ficar comigo". Se afaste desse cara.
Quanto a esse complexo de que você está fadada a um relacionamento como da sua mãe, caso ache necessário, vá a um psicólogo. Sempre fico com um pezinho atrás quanto a falar desses problemas com família, geralmente é um show de preconceito e falta de empatia pra terminar dizendo que você é mimada e fresca. E virar fofoquinha e piadinha familiar. Enfim, é um cadinho da minha má experiência, talvez não seja seu caso xD Mas pense assim, tendo identificado os problemas do relacionamento da sua mãe, você já tem mais chance do que ela teve de evitar a situação.
E por último, você não precisa de um relacionamento de vida toda pra ser feliz. Acho que é uma das coisas que o feminismo ajuda a desconstruir, de que uma mulher que não tenha encontrado o "amor da vida" não é plenamente feliz. Quando se relacionar, não se preocupe tanto com o futuro; aproveite o momento, não esqueça de você, e se descobrir algum podre do cara, se o amor acabar, se você por qualquer motivo não quiser mais ficar com ele, NÃO é sua obrigação, como talvez sua mãe tenha pensado que era, de "consertar", "carregar", "salvar" a relação.

Anônimo disse...

J.,

primeiro, eu sinto muito por seus problemas familiares. Eu tenho uma relação extremamente difícil com minha mãe, e sei como esse tipo de coisa é delicada e nos deixa marcas pro resto da vida. É um misto de amor, ódio, desapontamentos, esperança de que um dia melhore...

Eu queria poder dizer, "não se preocupe, seu namorado nunca vai fazer o mesmo", mas não o conheço e mesmo em relacionamentos felizes, uma "pulada de cerca" pode acontecer.
Na minha singela opinião, a gravidade da quebra de confiança depende muito da situação. Falando exclusivamente por mim: se meu marido estivesse numa festa sozinho (e ele vai sozinho, assim como eu), bebesse além da conta e acabasse com alguém, logicamente me deixaria triste e decepcionada, mas não acharia o fim do mundo. Porém na situação dos seus pais, sua mãe com um bebê em casa, num momento difícil que é o início da maternidade e com uma responsabilidade que é DO CASAL, o cara vira as costas pra família, é sim grave... e muito...

A única coisa que eu posso te aconselhar, como mulher e como feminista - jamais deixe de ter sua independência financeira e emocional. JAMAIS coloque os interesses de quem quer que seja - NEM MESMO DOS FILHOS, se algum dia vocês os tiver - acima do seu bem estar. Pois no final das contas, é você quem arcará com as consequências.
Se o atual relacionamento está te sugando, se não te traz retorno, termine. Pode doer por um tempo, mas no final sua integridade será preservada.

Se coloque sempre em primeiro lugar. esse é o primeiro passo para não repetir esse ciclo de abuso...

Jane Doe

moonrise disse...

Imagina para as mulheres deficientes? As inseguranças e traumas são multiplicadas ao que você passa, e sempre digo para mulheres da minha família que terminaram ou separaram (igual da sua situação) é se relacionar e ao mesmo tempo ser livre, sem pressão e mudanças drásticas só porque a sociedade diz que a vida de solteiro é diferente que namoro que é diferente do casado. As mulheres investem em tudo: homens, filhos, família, animais de estimação, amizade, pais menos em si mesma que deveria ser prioridade.

Sabem aquelas mudanças toscas? Aquelas mudanças tipo deixar de sair com amigas, fazer faculdade, trabalhar, pintar o cabelo, essas mudanças alteram o destino e não faça mudança que você não queira. Eu sou de família grande e predominante mulheres, todas fizeram uma mudança influenciada por meios externos e se arrependeram.

Namore muito garota! Término não é o fim do mundo e sempre tem um caminho que pode ser melhor que você está vivendo, é apenas só investir em você.

Anônimo disse...

ahhhhhhhhh....essas mudanças nao fazem parte da minha vida nao.

continuo saindo com as minhas amigas, investindo na carreira, etc

Quando vou à cidade dos meus pais, encontro amigos de infancia (amigos e amigas) e saio com eles. As vezes chego em casa de madrugada. O gato sabe, claro. E isso é super normal entre a gente.
Nunca traí e nem tive vontade.

Continuo investindo na carreira, e mesmo quando precisei me ausentar do país, foi encarado com naturalidade.

Natasha disse...

E depois vcs dizem que erotizar a opressão não existe, até mesmo feministas insistem em ficar com babacas machistas. Foi esfregado na cara dela que ele é um lixo machista, que pouco se importa com o feminismo, problemas das mulheres, logo pouco se importa com ela tb e ainda está com o traste.
É isso que acontece, se iludem ao ponto de ficar com quem lhe oprime, mesmo tendo consciência da opressão.

Senhorita F. disse...

Eu entendo a paranóia da autora, afinal qdo estamos em um relacionamento td é cobrado da mulher, fidelidade, companheirismo, dedicação e fora todos os dotes domésticos... O cara trair é encarado com normalidade. E mtas mulheres acabam ficando presas nesses relacionamentos, vc abandona td e no fim corre pra onde?
Não é pura e simplesmente uma questão de "largar" o cara existe muita coisa envolvida (pra algumas mulheres) criação, padrões morais impostos religião e etc...

Mulheres são mais oprimidas isso é fato, pq ainda se exige que vc seja quem sempre abre mão de td em prol da familia e marido.
Minha mãe parou de trabalhar qdo se casou pq meu pai pediu, ela se esforçou mto mais do que ele durante td o relacionamento, ela trabalha mais do que ele.

Qdo nascemos eles perceberam isso- que mulher rala mais em td- e passaram pra mim e pra minha irmã outros parâmetros de criação, mas ela continua dentro do papel esperado dela. A diferença que meu pai aprendeu a valorizar ou pelo menos considerar isso.

É difícil mas não é impossível, nem td que aconteceu com sua mãe vai acontecer com vc. Vamos desapegar dos velhos parâmetros e se ver alguém com atitudes parecidas com a di seu pai... corra para as colinas...

Anônimo disse...

Para um homem o bem-estar e a identidade da mulher é irrelevante.

Anônimo disse...

O trauma dessa moça é tão grande que ela acabou reproduzindo em sua relação amorosa o casamento dos pais: namora um homem igual ao pai e já tá paranoica, desconfiada e deprimida igual à mãe. Procura uma ajuda profissional, moça, é sério.

Anônimo disse...

A natureza do homem e a traição afaste-se deles em definitivo, só assim será livre.

Ana Carolina Serrao disse...

Percebo que Boa parte dos homens não tem a mínima empatia por ninguém, menos ainda por mulheres.

Ana Carolina Serrao disse...

Cada pessoa é única e tem seus motivos. Acontece que a construção social e Cultural das mulheres faz com que elas idealizem muito uma vida de casal e vivam em torno de homem. Há muita dependencia psicológica e emocional. Espero que cada vez mais as mulheres consigam se libertar dessas correntes.

Bizzys disse...

Vou engrossar o coro: autora do post, largue esse homem, pelo seu bem. Sei que não é fácil, principalmente por você estar com ele há 3 anos, mas você é jovem e já está sofrendo um pouco como a sua mãe, mesmo sem ser casada com ele. Se seu namorado fosse machista mas estivesse aberto a te escutar seria até aceitável vocês continuarem juntos (várias pessoas contaram histórias parecidas aqui), mas ele se recusa terminantemente a ouvir/ler sobre feminismo e diz que machismo não existe! Ele só vai te fazer sofrer mais ainda, não vale a pena.

Sinceramente, não quero pagar de "melhor que todo mundo" aqui dando conselhos, mas eu digo por experiência própria: nós mulheres precisamos aprender a ser felizes sozinhas, antes que sonhar com a felicidade "em conjunto" (relacionamentos, família, etc). Não adianta ficar com uma pessoa que te faz mal e investir sozinha em um relacionamento, só para ter alguém.

Anônimo disse...

Homem fiel é ilusão. Todos eles são adúlteros.

Fabiano disse...

Cara autora,

Primeiro de tudo, parabéns pela coragem em falar de algo tão íntimo e doloroso para vc.
Toda a situação que vc está passando é muito difícil. É duro ver uma pessoa que vc ama tanto sofrer por causa de outra que vc também ama.

Mas é importante vc entender que cada pessoa tem uma história, e que a sua não precisa repetir a história de sua mãe. Embora vcs sejam muito próximas e vc se sinta mal pelo que sua mãe passou e pelo que ainda passa, vcs são pessoas diferentes. Sua mãe fez escolhas na vida dela que vc não precisa fazer.

Como já falaram, seria muito bom para vc procurar um profissional para conversar sobre seus medos, sua dor.

Se o seu namorado sai sozinho, não significa que esteja te traindo. É importante que tanto ele quanto vc, respeitem a individualidade um do outro. Não é saudável que vcs queiram fazer tudo juntos, e que queiram controlar a vida um do outro. Até porque é impossível ter controle total da vida de outros.

E se vc não trabalhar internamente essas questões em vc, mesmo que se separe do atual namorado, essas inseguranças irão atormentar seus relacionamentos futuros.

Raven Deschain disse...

Moça, larga esse cara. :/

Anônimo disse...

Eu terminaria, alguém que desconhece a existência do patriarcado ou é burro ou mal intencionado.

Anônimo disse...

Mulher ficar sem homem machista, so se for em outro país aqui no Brasil ate os esquerdomachos, querem manter seus privilégios tipo idelber avelar. Homem é tudo puto amiga.

Anônimo disse...

Eu acho que a mulher deve so usar o homem e jogar fora. A maioria é chato e ruim de cama.

Anônimo disse...

Nao acredito que mulher larga de homem machista assim fácil. Primeiro so tem homem assim, depois elas nem ligam de serem humilhadas contanto que tenham homens do lado delas. É por isso que muitas são mortas, elas acham que o comportamento do homem ou é normal ou então que ela vai mudar ele. Ate hj nao vi nenhum pirigueto virar santo, nem os que batem em mulher mudar. Mas elas preferem perder tudo a perder o macho. Mas na primeira oportunidade esse macho vai sacanear ela.

Anônimo disse...

Por isso que feminismo é necessário, para que as mulheres nao sejam enganadas se nenhuma mulher aceitar ser traída, humilhada, os homens vao ter que se comportar. É impor respeito, eu já enxergo mulheres feministas em muitos lugares, e fico feliz. Mas ainda há muito o que fazer, ainda tem mulher no feminismo que depende de homem, é feminista mas aceita abusos.

Anônimo disse...

Mulher precisa se dar o respeito, nao no sentido de ficar virgem para o futuro marido enter outras idiotices, mas de nao aceitar ser humilhada, enganada e traida em um relacionamento. NA vida, é necessario impor seus direitos, porque se depender dos homens,nos voltariamos no tempo em que eramos trocadas por ovelhas e vacas para casar.

Eli disse...

J. parece eu contando do relacionamento dos meus pais. O pai traindo a mãe desde quando eu era pequena, amante ligando em casa, ela "perdoando", ficando cada vez mais ciumenta, mais brigas, "vamos fingir q somos uma família de comercial de margarina". A diferença é que a minha mãe jogava a culpa em mim dela não ter se separado "pq vc qndo pqna ficou chorando pedindo pelo seu pai", e eu ainda fui envolvida na droga das brigas deles quando eu era adolescente, fiquei anos morando com um pai com o qual eu ignorava completamente e até hoje parece que ele não existe. No fim, os dois não prestam e eu agradeço por morar sozinha e não querer me casar nem sob pena de morte.

Anônimo disse...

No automático ia dizer pra ela terminar, porque ficar com homem que não reconhece o feminismo é uó, até lembrar que eu to há 6 anos com um (aquela carinha rindo e chorando ao mesmo tempo). Pior que ele nem é machista, é supercompreensivo, sensível, sempre pede pra fazer sexo oral em mim, apoia que eu faça mestrado no exterior... MAS acha que feminismo é igual machismo :( Já falei pra ele que ele é pró-feminista sem saber

MariR disse...

J.

Acho que uma maneira de não repetir a história da sua mãe é saber que tem a força (ou coragem) que ela não teve. Se cerque de amigos, invista na sua carreira, aprenda a gostar muito de você mesma. Então se algum dia esse (ou outro) parceiro te trair, o problema será dele. você ficará chateada por uns dias, mas não acabada. Afinal você sabe que é muito mais que um relacionamento e que não vale a pena ficar com um cara desleal.

PS: Sua mãe já procurou ajuda profissional? Depressão é coisa séria e às vezes terapia ou mesmo alguma medicação podem ser a alavanca que ajuda alguém a sair do buraco.

André disse...

Todo mundo deve se esforçar para não se tornar dependente afetivamente nem financeiramente do parceiro. Preservada a opção de se separar quando quiser talvez a opção por manter o relacionamento não se torne um fardo tão pesado.

Marcia disse...

Queridona, que coisa mais triste. Vive algo muito semelhante com meus pais, e, para mim, foi muito importante separar as escolhas deles das minhas. Para o bem e para o mal, mãe e pai são nossos primeiros modelos de comportamento e moral, então o que eles fazem afeta sim e muito a nossa própria perspectiva sobre a vida e, sobretudo, sobre os relacionamentos. A boa notícia é que nada do que acontece com seus pais precisa se repetir com você.

Vá procurar ajuda profissional de uma psicóloga (ou psicólogo), acho que vai lhe fazer muito bem, você precisa de apoio para fazer o que já pensa ser o certo: tomar decisões sobre relacionamentos diferentes das dos seus pais e evitar um relacionamento abusivo como o da sua mãe.

Há coisas que você precisa experimentar por você mesma, tipo o que você se pergunta no final do texto: é possível ser feliz sozinha? Claro que é. Para mim você já sabe aí no seu coração que o seu atual relacionamento não lhe faz bem, que esse parceiro não cumpre com as suas expectativas, que ele é, em alguma medida, um 'repeteco do seu pai', que você mantém do seu lado por achar que deveria 'ser como a sua mãe'. A vantagem toda de ser uma feminista não é deixar de sofrer com o mundo, por que oras, a gente ainda sofre, mas ser capaz de escolher as batalhas e travá-las de acordo com as nossas vontades.

Dá para ser feliz sozinha sim, eu o fui por muitos anos. Dá para construir um relacionamento legal, sem ser abusivo, eu o tenho, felizmente, há alguns anos. Meu companheiro é noturno, tá sempre saindo com os amigos, eu sou mais caseira. Adoro viajar, o faço três a quatro vezes por anos, com amigos, família, ele não gosta tanto. Eu vou, ele fica. Não tem crise, não tem insegurança, apenas somos diferentes e independentes e estamos juntos por que queremos viver coisas juntas.

Mas isso só é possível por que ambos confiamos em nós mesmos, nos respeitamos e assim podemos respeitar um ao outro.

Você tem uma longa e feliz vida pela frente, diga a si mesma que você merece, é o primeiro passo para parar de ter medo. Se precisar de alguma coisa, estamos aqui.

Um abraço e dois beijos carinhosos.
Marcia.

Raven Deschain disse...

Claro, coloque a culpa nela. ^

Anônimo disse...

Eu estou para ver um relacionamento com omi que não seja duas coisas;
Cato pracarai, rotineiro.
Ou destrutivo abusivo.

Anônimo disse...

J., entendo a sua situação. Meu pai traía a minha mãe desde a época em que eles namoravam e sei disse porque ele disse. Hoje eles estão separados. Mas eles viveram 20anoa juntos. Não sei como a minha mãe suportou. Todo mundo da família sabia. Eu e minha irmãs sabíamos das traições desde pequenas. Eles brigavam o tempo todo. A vida em casa era um inferno. Foi um alívio qnd meu pai saiu de caso. E acho que se não fosse ele que tivesse saído eles ainda estariam juntos. Acho que minha mãe se ama muito pouco. Enfim... Digo a VC que tente ter forças por sua mãe. E faça terapia. Terapia me ajudou muito. Mas tudo que aconteceu com meus país me afeta todos os dias. Sou casada e é muito difícil confiar. O que decidi foi, para ter paz, não ficar procurando as coisas ou cavucando tudo do meu marido. Decidi, simplesmente, que se um dia acontecer e eu ficar sabendo, ter forças para deixá-lo. Pois vi tido o sofrimento que minha mãe passou e sei que eu não conseguiria perdoar totalmente. Então não valeria a pena, para mim, continuar. Eu terminaria tudo e seguiria a minha vida. Mas... Não fico pensando nisso. Sim! Vc nunca vai achar alguém perfeito e de certa forma essa história sempre vai estar te afetando, mas tenha foças VC vai aprender a viver com isso. Qnt a meu pai, eu ainda não um perdoei por tudo o que ele fez com a minha família, mas um dia espero conseguir olhar pra ele sem raiva ou mágoa, mais por mim do que por ele. Esse tipo de sentimento não faz bem. Beijos. Boa sorte.
E.

Anônimo disse...

Lola eu te mandei um email ha um tempo atras, não sei se você não teve tempo ou me achou um caso perdido e preferiu não responder. Mas eu mandei novamente o email pra você, me desculpe a insistência, mas não tenho outra pessoa que eu possa pedir conselho sobre isso.

A. Anônima.

Odara disse...

Qualquer pessoa com o mínimo de informação a respeito que não consiga enxergar o machismo do mundo não vale a pena!
Não estou falando de militar a favor do feminismo mas, pelo menos, ter empatia, admitir que tem privilégios.
Larga esse cara que é roubada!

valter chr disse...

Um ditado que uma colega de trabalho bem humilde me dizia e acredito que é bem verdadeiro:

Nao existe homem ou mulher fiel, existe quem não teve oportunidade.

Sou casado a 12 anos, nao que me orgulhe mas ja pulei a cerca e sei que minha esposa também.

Amor e companherismo é algo diferente de sexo e tesão.

Prucure ser feliz e desencanar desses pensamentos.

Noêmia Cristina disse...

A monogamia é arma do patriarcado! Se não quer temer traição, proponha uma relação aberta! As pessoas deveriam ser honestas quanto aos seus impulsos sexuais em ver de enganar e mentir, porque o "proibido" aumenta ainda mais a vontade de saciar nossos instintos. Podemos escolher e seremos sexualmente livres.

Leici disse...

Querida J, não tema que vá acontecer a mesma coisa com seu relacionamento. A pior coisa é viver desconfiada, imaginando traições. Pense que os homens não são todos iguais (assim como as mulheres também não são).

Mariana Nogueira disse...

Moça, não sofra por antecipação. Sofrer por algo imaginário ou hipotético é sofrer à toa. E outra, quanto sofrimento em ser traída! Isso é falta de amor próprio, pense o seguinte: Se és uma boa pessoa e respeita seu namorado, independente do que ele faça, fique em paz. Pois se houver traição quem sairá perdendo é ele.
Não tenha medo de traição, não é o fim do mundo, viva tranquila, feliz em seu relacionamento, e se ele, por acaso, vier a te trair (o que pode nem ocorrer), relaxe, é normal decepções na vida, nada catastrófico. Se valer a pena e conseguir, perdoe e não se importe com opiniões alheias. Se não valer a pena, termine e tenha certeza que na vida só melhoramos, siga em frente e seja feliz, sozinha ou com outro, pois a vida é muito curta para valorizarmos o sofrimento, seja ele real ou hipotético.
Outra, sair só com os amigos é natural e até saudável. Se não o faz, faça com suas amigas. Relaxa, descontrai e exercita a confiança. E não se preocupe, se houver traição um dia você descobre. Traição é vergonhoso para quem trai e não para quem é traída. Enquanto isso, seja feliz e se ame.

André disse...

valter,

Ser fiel é não cavar a oportunidade.

Anônimo disse...

Cuida da sua vida garota, a sua mãe resolve a vida dela e você resolve a sua, não precisa imitá-la até no chifre.

Priscilla Souza disse...

Termine com ele ou fique.o importante é ter liberdade para decidir..traição ele pode cometer com você, como você também pode cometer com ele.ou sou a unica que conhece mulheres que trai?ele é mal por que pensa diferente?