quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O JULGAMENTO DE UM AGRESSOR DE MULHER E UM VÍDEO QUE NÃO DEIXA MENTIR

Muita gente lembra o que aconteceu em São Roque, interior de SP, em agosto do ano passado: um homem deu uma cotovelada numa mulher e a nocauteou.
Graças a um video gravado por uma câmera de segurança, o Brasil inteiro pode ver a ação covarde do empresário Anderson Lúcio Tingo de Oliveira, 34 anos. Passou em todos os canais de TV. A vítima, a auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, 30 anos, teve traumatismo craniano, permaneceu na UTI, ficou internada quase um mês no hospital,
Como o vídeo não tem áudio, não sabemos ao certo o motivo da discussão, que nem parecia ser entre os dois. Fernanda não lembra. Ela recorda que uma parente de Anderson não gostava dela. Isso importa? Havia seis testemunhas no local, todas amigas do réu, que a princípio, antes da descoberta do vídeo, mentiram descaradamente.
Ontem foi o julgamento, que durou a tarde toda e parte da noite. O advogado de defesa afirmou que Anderson respondeu a 26 provocações de Fernanda. Inventaram que ela xingou o pai morto do réu, que ela caiu porque dançou em cima do carro de salto alto.
E, óbvio, que ela não era uma boa moça porque estava na rua à noite, havia bebido, já tinha usado drogas (não sei se falaram que ela é mãe solteira de um menino de 6 anos).

Em sua argumentação, diante de um júri de sete pessoas (6 mulheres e um homem), o promotor disse: 
"Fernanda não parece ser um exemplo de retidão para a sociedade. Estava alcoolizada e já foi usuária de drogas. Não é exemplo. Parece que ela não presta. Mas eu preciso defendê-la porque foi uma atitude de covardia. Não se faz isso com uma mulher, seja a mulher que for, a prostituta que for. Ela foi covardemente agredida e só não morreu por um milagre".
Difícil escolher a parte mais chocante desse discurso. Talvez seja "eu preciso defendê-la", como se fosse uma transgressão defender uma mulher que foi agredida. Ela não é réu! Não foi ela que nocauteou alguém com uma cotovelada e não prestou socorro! Ela é a vítima. Incrível como a sociedade sempre encontra um jeitinho de culpar as mulheres.
Nos comentários das notícias, as barbaridades de sempre -- que ela é uma vadia, então ela mereceu. Na melhor das hipóteses, "ela errou, ele também, os dois devem ser absolvidos". E a gente nem sabia que Fernanda estava sendo julgada! Quero dizer, como fomos esquecer?
Pelo que li, quem havia cometido crimes antes era Anderson, não Fernanda. Anderson já tinha passagem por contravenção penal por envolvimento com máquinas caça-níqueis. Além disso, tem registro por ter matado um ladrão (neste caso, Anderson não respondeu por homicídio porque o assassinato foi visto como legítima defesa).
Uma das testemunhas do empresário, a ex-esposa de Anderson declarou que ele era um amor de pessoa, incapaz de fazer mal a uma mosca. Aquilo soou muito falso, já que o vídeo não deixa dúvida que Anderson tinha/tem enorme capacidade de fazer mal sim.
Pela cotovela de Anderson, o promotor pediu que ele fosse condenado por tentativa de homicídio qualificado, sem chance de defesa para a vítima, já que a agressão foi repentina. Porém, ao mesmo tempo, o promotor tentou provar que a cotovelada teria sido premeditada, que Anderson olhou para o rosto de Fernanda antes de atingi-la, que ele mudou o copo de cerveja que segurava para a outra mão.
O advogado de defesa disse que, sem a repercussão do caso, Anderson responderia por lesão corporal grave (cuja pena é de um a cinco anos), não tentativa de homicídio. E é verdade. Se não tivéssemos visto o vídeo (que foram os próprios familiares de Fernanda que pediram à loja com a câmera), eles poderiam inventar o que quisessem -- que foi o que fez Anderson, ao ser indiciado. Ele alegou ter empurrado Fernanda. Seus amigos falaram que ela caiu após tentar subir num carro.
Pessoas acompanham julgamento
ontem, em São Roque, SP
A justificativa de que a cotovelada não causou sequelas também foi absurda. O advogado de defesa afirmou: "Toda lesão da Fernanda foi causada pela queda, não a pancada. Cotovelada foi o termo usado pela mídia, pois o termo correto é braçada. Com uma cotovelada, ele teria quebrado o rosto dela, pois o osso é muito sensível".
Sim, se Fernanda não tivesse caído de cabeça na calçada (passando milimetricamente pela porta aberta de um carro), as lesões que sofreu não teriam sido tão graves. E o que causou a queda? A cotovelada, ora!
Esse tipo de defesa me lembrou outra, que nunca vou esquecer. Aconteceu em 1996, em Brasília. O filho do então ministro de Transportes, Odacir Klein, que também estava no carro, atropelou um pedreiro. O motorista estava em alta velocidade e não parou para socorrer a vítima, que morreu. O filho do ministro nunca foi condenado, nem por omissão de socorro. A justificativa? Ah, o pedreiro já estava morto, por isso não foi necessário parar.
No final do julgamento de ontem, que durou dez horas, Anderson foi condenado a cinco anos de prisão por lesão corporal grave com agravante de crime contra a mulher (tem gente nos comentários dizendo que isso não existe e que a imprensa noticiou errado). Já está preso há um ano (o que já foi um avanço, considerando a impunidade que reina), e deve cumprir o resto da sua pena em regime semiaberto.
Eu achei a pena bastante justa. Claro que, vendo o vídeo, a frieza de Anderson, como ele continuou calmamente bebendo cerveja enquanto Fernanda sangra no chão, gostaria que a sentença fosse maior. Mas era complicado provar que ele teve intenção de matar Fernanda com uma cotovelada.
Só que, a julgar pela comemoração dos amigos de Anderson e do próprio advogado de defesa, que considerou o júri "um milagre", o comerciante escapou por pouco de uma condenação muito maior. 
Amigos de Anderson comemoram
De toda forma, o vídeo vai acompanhar Anderson para sempre. O comerciante já foi e será rotulado como agressor de mulheres para o resto da vida. E este é um rótulo que, por causa de nós feministas, é cada vez pior.

85 comentários:

Anônimo disse...

Só não entendi o "Agravante de crime contra a mulher", por acaso se um bandido matar uma mulher e matar um homem a pena vai ser diferente por causa do agravante? Ele recebe uma pena maior só por ser mulher? Se for isso mesmo é algo extremamente sexista e até gostaria de ver os argumentos de quem defende do tipo "ah mas mulher é mais fraca blá blá" pq ai é onde cai a coerência do movimento, já que todos somos iguais a pena deveria ser a mesma não?

Anônimo disse...

Falaram que ela era mãe solteira. Perguntaram pq o filho dela morava com o pai em Santos, ela disse que era pq lá tinha boas faculdades e que o garoto decidiria com quem ficar aos 12. Com a resposta dela as pessoas que estavam no tribunal começaram a gargalhar e o juiz teve de intervir. Lamentável.

Anônimo disse...

14:21
Você é uma anta, feminismo não quer dizer que mulher é igual a homem fisicamente,e sim que tem os mesmos direitos. Claro que se um homem bater numa mulher é diferente da mulher bater no homem, é a mesma coisa que uma mulher bater numa criança.

Anônimo disse...

A mulher é sempre o motivo de piada impressionante, mesmo ela certa querem inocentar o homem, Temos que tirar os machistas do poder quando se mexe com dinheiro o povo respeita mais, eu não aguento mais esse bando de vagabundo tirando onda só pq tem uns centímetros a mais.

Recado pra vocês vão tomar no orifício

Cão do Mato disse...

"Claro que se um homem bater numa mulher é diferente da mulher bater no homem, é a mesma coisa que uma mulher bater numa criança." Por esse raciocínio, se um cara com o dobro do meu tamanho me agredir, então a pena dele teria que ser diferenciada...

Anônimo disse...

Se tem uma coisa que eu aprendi é que quem manda é quem tá no poder,olha o lider coreano, teve 100% de votos ninguém é louco de ser o rebelde e não votar nele, as mulheres precisam se empoderar e alcançar o poder. O feminismo precisa alcançar as mulheres e elas precisam parar de sonhar baixo e alcançar cargos altos.

Anônimo disse...

Diva

Lamentável que em pleno século XXI ainda somos julgadas pelas nossas escolhas!
O que tem a ver o filho da moça morar com o pai com a violência que ela sofreu?! WTF!!
Se um homem é agredido e este tivesse abandonado um filho(ou filha) será que isso seria colocado no julgamento do agressor? Duvido!!
A única coisa que posso fazer é lamentar pela imbecilidade de quem riu, pelo julgamento velado contra a vítima e da comemoração absurda daquele covarde pela pena branda que ele teve.
Ps: lamentar tb pela família dele que queria que ele tivesse "liberdade condicional"!! Fala sério!

Anônimo disse...

lola, só pq discordo da pena diferenciada e da sua opinião vc não publica os comentários. se eu estivesse puxando o seu saco publicaria, não fui ofensiva a ninguem e tão pouco ofendi.
simplesmente discordei.

ana

Odara disse...

Nossa, que juiz idiota! !! Um discursinho cheio de preconceito e discriminação. ...ele também deveria ser processado por fazer um discurso desse, sério.

Anônimo disse...

Vai ter Lei maria da penha sim, vocês são a causa disso, se acham superiores e querem meter porrada nas mulheres, que levem chumbo, seus otários.

Anônimo disse...

Mas provável que a pena dele seja mesmo diferenciada nessas circunstâncias. As peculiaridades de cada crime são levadas em conta na fixação da respectiva pena.

lola aronovich disse...

É só que ficou meio na cara que vc nâo é uma Ana, mascu.

Anônimo disse...

errou feio lola, sou mulher sim.
só pq discordo de leis diferenciadas não me torna mascu, simplesmente acho que deveria ser igual a punição para ambos os sexos. de preferência uma pena mais dura que 5 anos em semi aberto.

se quer me achar mascu problema seu, só discordo nesse ponto.
abraço,
ana.

Mila disse...

Lembro de dizer aqui sobre o julgamento do caso Eliza Samudio, no qual o passado dela foi usado como estratégia de defesa do Bruno e também em certos casos de estupro, no qual o réu pode ser absolvido se a vítima for prostituta, mesmo menor de 13 anos.
Me parece que quando se apela para o passado da vítima é pq realmente não há argumentos lógicos para a defesa

Julia disse...

Quem disse que somos todos iguais? O movimento não existe pra ser coerente pra você, homem. E se tornar um agravante que resulte em penas maiores homem bater em mulher, coibir a violência contra mulheres, o objetivo foi alcançado.

A pena vai ser maior e se for necessário vamos lutar pra que seja o dobro :)

Anônimo disse...

Conheço o seu blog há pouco tempo e agora leio todos os dias!
Gostei especialmente da última frase do seu post: “E este é um rótulo que, por causa de nós feministas, é cada vez pior”. Sabe por quê? Porque sou grata a todos os homens e mulheres que lutam, e um dia lutaram, para que as mulheres fossem vistas realmente como sujeitos de direitos.
Quanto a este julgamento, é absurda a tentativa de justificar o comportamento do agressor culpabilizando a vítima. Por isso, tantas se calam, por medo de serem culpabilizadas, ridicularizadas.
O meu muito obrigada àquelas que não se calam e que, pagando um alto custo muitas vezes, permitem que outras tenham seus direitos respeitados.
Obrigada a você também por não se calar!

Anônimo disse...

Alguém me explica como que uma desgraça dessas tem amigos? E esposa?

Anônimo disse...

Não há uma agravante no crime de lesão corporal apenas por a vítima ser mulher. Deve ter sido outra agravante, mas foi noticiada dessa maneira.
Não concordo com a postura do promotor, mas bem... juri popular às vezes se precisa fazer um discurso para ganhar os jurados. Talvez fosse mais proveitoso naquela ocasião que o promotor usasse os preconceitos dos jurados para conseguir a condenação. Melhor do que usar o julgamento para tentar conscientizar as pessoas, e acabar vendo o réu absolvido porque os jurados ainda não estão prontos para rever o machismo tão incutido em si.

Julia disse...

Não que eu esteja preocupada com justiça para homens, por favor, não pensem isso de mim, mas se o agressor for praticante de artes marciais ou coisa parecida e agredir um homem a pena dele vai ser maior também, não?

Anônimo disse...

Acho que se a mulher alcançar a igualde salarial deve ser o mesmo tempo de aposentadoria. Mas esse agravante aí é pela maria da penha,achei certo, homens cometem muitos crimes contra mulher por acharem que elas são frágeis, exemplo mulheres são as maiores vítimas de assalto.

Anônimo disse...

A pena deveria ser maior pois foi tentativa de homicídio qualificado, agora Lola o fato dele ter matado um ladrão não deve ser levado em consideração se foi realmente legítima defesa.
Se foi realmente legítima defesa e o fato for levado em conta e algo tão grave quanto levar em conta a vida pessoal da vítima no julgamento.

Anônimo disse...

A lei maria da penha se aplica apenas as mulheres vitimas de violência doméstica, o que não é o caso. Deve ter sido a agravante generica de que a cotovelada de surpresa impossibilitou a defesa da vítima. Apenas voi noticiado de forma equivicada pela midia. Não ha agravante, no crime de lesões corporais, apenas pelo fato de a vítima aer mulher.

@vbfri disse...

O argumento "ele a agrediu porque..." só pode ser acompanhado por "é um criminoso", "é violento"...
Quando muito "ele a agrediu porque teve que se defender de um ataque físico dela".
Acabou.
Não tem essa de que "ah, ela provocou".

Anônimo disse...

Ao anônimo das 15:34- pois eu estava pensando exatamente isso, e esse meu (nosso) pensamento é o que mais me preocupa nisso tudo. Me dá a péssima sensação da existência de mais admiradores de canalhas do que gostaríamos.

Anônimo disse...

Pra quem fica lamentando que a Lola não publica seus comentários, só digo uma coisa: O blog é dela, ela faz o que bem entender, apaga o que quiser na hora que quiser, como quiser. Se não gostou, vá procurar outro blog, porque vc não vai fazer falta.

Anônimo disse...

Julia: qual o problema se você estivesse preocupada com justiça para homens?

Fabiano disse...

Ele e os parentes têm todos os motivos para comemorar.

Ser condenado a 5 anos na prática significa cumprir 1 ano em regime fechado. E como já cumpriu um ano, já pode pedir progressão para o regime semi aberto.

E sinceramente, um casca grossa desses deve estar pouco se importando para um vídeo em que ele agride violentamente uma mulher. Se duvidar, deve até gabar disso.

Anônimo disse...

Sobre agravante de "crime contra mulher", talvez esse texto esclareça: http://www.dizerodireito.com.br/2015/03/comentarios-ao-tipo-penal-do.html
Aborda o feminicídio e é um texto mais técnico, mas já esclarece bem que não há uma agravante apenas pelo fato do crime ser cometido contra mulher.
Júlia, talvez essa circunstância de um lutador de artes marciais possa ser levada em conta na fixação da pena, vai depender bastante das peculiaridades de cada caso. O agressor se valeu desse conhecimento, isso dificultou a defesa da vítima? Coisas desse tipo.

A tristeza é ver tantos argumentos machistas sendo usados no julgamento. É ver os jurados carregados de preconceitos que não se desmancham em 10 horas de júri. Imaginem que as pessoas riram quando se falou que o flho dela optou em ficar com o pai. É ver pessoas justificando uma agressão tão desproporcional.

Jonas Klein disse...

Olá Lola

tudo que envolve este caso e lamentável, agora o que e ridículo para dizer o mínimo, e os argumentos do advogado, já vi que advogado quando não tem como alegar a "inocência" do cliente, apela para qualquer argumento como defesa por mais idiota que argumento seja.

Quanto conduta do Anderson ele deveria ser condenado por tentativa de homicídio sim, pois ele sabia que a agressão que ele praticou poderia levar vitima a morte, por causa das circunstancias que envolvem o acontecimento.


Eu penso que qualquer agressão intencional que possa levar uma pessoa a morte, deve sempre ser tratada como tentativa de homicídio, pois do contrario, eu posso dar dois tiros na testa de uma pessoa, e dizer que não queria matar a vitima, só queria furar a testa dela com balas.

Thai-chan disse...

Gente, só vou fazer uns comentarios sobre a parte penal! O lance da agravante por ser crime contra a mulher existe sim e vale pra qualquer crime, esta no artigo 61, II, f do codigo penal ( e não da lei maria da penha), podem olhar no google pra conferir.
Sobre a queda no chão ter causado as complicações nesse caso imputa o resultado ao acusado pois é um desdobramento natural, mas se fosse uma infecção hospitalar não seria pra imputar mesmo, pois não foi a ação que causou a infecção.
Por ultimo, o lance de não responder por omissão de socorro por que ja estava morto ta certo tbm, por que é crime impossível ( não tem como vc deixar de ajudar um morto) o que não significa que não va responder pelo homicidio.
Tem muita brecha na lei, mas ai o problema não é do juiz ou do promotor e sim do congresso.

Anônimo disse...

não vejo nada demais no filho optar a ficar com o pai, o povo quer criar confusão com tudo.

Anônimo disse...

essa júlia é realmente hetero, sempre achei que não

Anônimo disse...

É o cumulo do absurdo, esse cara so teve pena leve pois é empresario (provavelmente de um ramo que movimenta bastante dinheiro, e movimentar dinheiro no brasil esta acima de tudo) e pagou uma nota pro advogado.

Espero que a mulherada boicote esse cara, pois se depois disso, ele ainda ter mulher a fim dele, vai estar alimentando-o para ele continuar sendo agressivo.

Anônimo disse...


luiza
gente que tosco isso de "o blog é da lola e ela faz o que quizer"
parece que a lola confundiu alguem com um mascu, só isso.
a pessoa não é obrigada a concordar com tudo que vê aqui e tem o direito de dar a opinião se quiser, essa agressividade toda só afasta. ;(

Anônimo disse...

Thai-chan, essa agravante genérica do CP teve sua redação alterada pela lei maria da penha. E diz assim:
Art. 61 - São circunstâncias que sempre agravam a pena, quando não constituem ou qualificam o crime:
II - ter o agente cometido o crime:
f) com abuso de autoridade ou prevalecendo-se de relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade, ou com violência contra a mulher na forma da lei específica;

"Na forma da lei específica" significa na forma da lei maria da penha. É a carta na manga do juiz: se a violência doméstica não qualificar o crime (1ª fase da dosimetria), pode agravá-lo (2ª fase).

Repito: não há agravante no crime de lesão corporal apenas pelo fato da vítima ser mulher.

Kittsu disse...

As falas de promotor me enojaram na exata medida da própria agressão física praticada contra à moça.

Julia disse...

16:31, porque não é uma coisa que me preocupa e não quero que as pessoas pensem o contrário.

16:43, eu to dando tanta pinta de hétero assim? Preciso tomar cuidado..

Fernanda disse...

Tai-chan, você está enganado.

O Código Penal traz, no dispositivo que você mencionou, o seguinte: f) com abuso de autoridade ou prevalecendo-se de relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade, ou com violência contra a mulher na forma da lei específica;

A lei específica à qual a alínea se refere é a 11.340/06, a famosa Lei Maria da Penha. E esta lei define o seguinte:



Art. 5º Para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial:

I - no âmbito da unidade doméstica, compreendida como o espaço de convívio permanente de pessoas, com ou sem vínculo familiar, inclusive as esporadicamente agregadas;

II - no âmbito da família, compreendida como a comunidade formada por indivíduos que são ou se consideram aparentados, unidos por laços naturais, por afinidade ou por vontade expressa;

III - em qualquer relação íntima de afeto, na qual o agressor conviva ou tenha convivido com a ofendida, independentemente de coabitação.


Se você é advogado/estudante de Direito, deve conhecer o princípio da especialidade, né? Então, não há que se falar em agravante por ela ser mulher, já que ela não tem nenhuma relação familiar, de afeto nem de convivência com o agressor.



Julia disse...

Não entendo nada de leis, só fiz uma pergunta mesmo.
Para mim esse cara tinha que pegar uma pena muito maior. O vídeo da agressão eu nem assisti, não dou conta.

Anônimo disse...

Anônimos que me responderam sobre não haver agravantes só pelo fato dela ser mulher, muito obrigado pelas respostas, fico até mais aliviado (pois seria sexismo escrachado) (E inclusive antes que comece o mimimi eu sei que mulheres sofrem mais sexismo...). Quanto a você Julia, tanto faz o que você acha, além de passar informações erradas quer ficar pagando de misândrica (nem precisa me responder, sério, prefiro que não inclusive).

Anônimo disse...

Depende. ..se o ladrão não estava colocando a vida dele em risco não é legítima defesa não! Mas o cara era ladrão, né? Então pode matar. A mulher tava bêbada, né? Então pode bater!
Um absurdo!

Anônimo disse...

Também acho que o cara deveria ter uma pena maior. Hoje no meu trabalho, comentávamos sobre o caso, teve um grupo que defendeu o agressor (???), inclusive mulheres (o que me deixa desiludida, inclusive pelo fato do júri ter sido composto majoritariamente por mulheres e o acusado ter tido uma pena tão baixa). Inclusive uma das moças (do meu trabalho) chegou a insinuar que o acusado já tinha batido na vítima antes e que ela era sem vergonha de "correr" atrás dele (???). Depois de uma discussão com várias perólas que nem vale a pena mencionar, esse mesmo grupo de gente - em tese - instruída, chegou à conclusão que não tem que haver igualdade entre os gêneros (affff). Dia decepcionante.

Anônimo disse...

Lolinha, sou advogada com experiência em execução penal (atendimento a quem cumpre pena). Eu acompanhei esse caso na mídia, e mesmo achando grotesco, acho que a pena está ok tendo em vista não ser possível comprovar a intenção de matar. Ele já ficou um ano preso preventivamente, sem poder nem sair para trabalhar. Acredite em quem conhece o sistema penitenciário: esse um ano é muito diferente do que é um ano para nós que estamos soltos. É um castigo grande, mesmo que numericamente não pareça. E ainda vai ficar um tempinho sem tanta liberdade, mesmo podendo trabalhar fora. E como vc disse, é considerado um monstro.

Beijos, Ana

Anônimo disse...

Não importa o estado da moça se ela estava causando problemas, que chamase a polícia para acalmala, creio que a pena foi branda, deveria ser dez anos em regime fechado 🔐

Donna Nyckynha disse...

"por acaso se um bandido matar uma mulher e matar um homem a pena vai ser diferente por causa do agravante? "
vai depender do contexto.É o contexto que faz o agravante.
um roubo seguido de morte é igual pra todos.

Anônimo disse...


Acho que esse cara deveria tambem ter um acompanhamento psicologico/psiquiatrico
Cultura da violencia nao leva a nada.

Donna Nyckynha disse...

"As falas de promotor me enojaram na exata medida da própria agressão física praticada contra à moça. "

O promotor nao sabe acusar o agressor sem acusar a vitima.Ele fez isso pq sabe(presumimos q sabe) q o juri é machista.Juri teve criaçao machista.
O promotor deveria mudar o discurso dele para nao ofender mais vitimas.

Anônimo disse...

Este sujeito do vídeo e apenas um omi sendo omi, e fazendo omice.
São como feras, alguns você pode ate deixar soltas no bosque, desde que com o devido afastamento de segurança, outros devem serem enjaulados mesmo, não tem outra solução.
O soda e saber que em menos de 1 ano eles já estará nas ruas para agredir outra mulher, ouve avanço nas leis anti machistas sim, agora devemos ter avanço nas punições contra machistas.

Anônimo disse...

Por todos os comentários que li e pelo texto da Lola só me faz pensar que essa moça foi muito mal assistida. Ele estava só com o promotor ou estava com advogado como assistente da acusação? Era início que iriam usar essa questão da mãe solteira, poderiam tê-la ajudado a dar uma resposta melhor. Totalmente desnecessário os comentários do promotor, só a prejudicaram e minimizam as coisas para o acusado.

Jonas Klein disse...

Donna Nyckynha

Concordo 100% contigo...


Anon 19:03

"ouve avanço nas leis anti machistas sim" a e de que forma?

Eu para mim só vai haver avanço de verdade nas leis anti machismo, quando eu ver um alguém ir para CADEIA porque disse que "lugar de mulher e na cozinha" ou algo do tipo.

Eu para mim alguém dizer uma bosta machista destas, e quase igual a dizer que lugar de negro e na senzala, só falta as leis tratarem com o mesmo rigor.

Anônimo disse...

Como assim? Nao tem a ver igualdade de gênero? Tem a ver igualdade racial e de genero, EU fico pasma toda vez q vejo mulher machista,mulherada quer mesmo ser taxada inferior entao por mim vao pra Arabia saudita la nao tem igualdade de genero.

Anônimo disse...

Existem misandricas , MAs misandria nao existe. Poucas feministas Sao lesbicas, nao tem mta lésbica. E so olhar nesses sites de relacionamentos tipo ok cupid. Na categoría mulher procura mulher, nao tem nem mta pagina de tao pouca mulher q tem.

Thai-chan disse...

Sim, vale pra qualquer crime, ta na parte geral do código. Eu so esqueci de dizer que o envolvidos devem ter uma relação, me confundi, a Fernanda aqui em baixo explicou melhor isso

Thai-chan disse...

Simm, vc tem razão, acabei me confundindo com isso! Valeu! Eu sou estudante de direito :)

Anônimo disse...

Oi Julia! Olha, você só repetiu seu mesmo argumento. Perguntei qual seria o problema *se* você se importasse.

(resposta sugerida: nenhum problema. Justiça / tratamento igual pata todos os sexos devia ser o objetivo - não?)

Anônimo disse...

Verdade. Ele mora com o pai porque é o pai oras. E se eu fosse homem você estaria me perguntando porque meu filho mora com a mãe? Otário.

Anônimo disse...

Julia vc tem que em TODO comentário deixar clarissimo como os homens não são importantes no feminismo? Não que vc esteja errada, mas tá chata pra caralho.

Anônimo disse...

Off topic, sabiam que até pouco tempo, um estuprador que se casasse com a vitima tinha o seu crime perdoado no BRASIL! Serio, eu mesma estou chocada.

Anônimo disse...

.se o ladrão não estava colocando a vida dele em risco não é legítima defesa não!


kkkkkk essa foi boa, ser assaltado n faz vc correr risco de vida, pq os bandidos nos assaltam numa boa, na maior educação kkkkkkk

Denise disse...

Inacreditável esse caso, a criminalização da vítima e a violência desse cidadão. Fiquei chocada com a pena ínfima, mas infelizmente essa é a realidade do Brasil se vc é branco e de classe média pra cima.

Quanto a questão de ser lesão corporal ou tentativa de homicídio, eu particularmente acho que a pessoa que dá um soco/cotovelada com essa violência assume o risco de causar a morte do outro e por isso deveria responder por homicídio com dolo eventual. Aqui na Austrália onde moro teve uma grande discussão sobre isso por conta do “king hit”: jovens embriagados que davam um soco na vítima (escolhida a esmo no meio da rua) de forma tão forte e estruturada que em grande parte das vezes causava a morte da vítima. Teve até um brasileiro morto assim. Enfim, as leis foram endurecidas e agora em muitos estados tem uma pena mínima obrigatória de 8 anos pro agressor e máxima de 20 anos. Fora que duvido que aqui se cumpra só um quinto e o resto em semi-aberto.

Anônimo disse...

Sério, que raiva de ter lido isso. A mulher foi agredida, e como se não bastasse, humilhada e julgada quando nem sequer era a ré. O pior é que esse cara vai continuar vivendo tranquilo e o pior, arrumando mulher,e provavelmente vai casar e ter filhos. Achei a pena super branda, a vítima poderia ter morrido. Alguém sabe se rolou indenização? Não me lembro de ter lido a respeito no texto.

Dan

Anônimo disse...

Vi o vídeo, horrível e ainda com uns comentários de gente defendendo o covarde... Perco a fé na humanidade. Na verdade, não completamente... Pois sei que tem gente sensata como a Lola no mundo, não está tudo perdido. Mas ao medo dá um medo de só encontrar esse lado ruim na vida.

Anônimo disse...

E ninguém respondeu a pergunta dela...
Júlia, sinceramente, acho que tem sim.

Anônimo disse...

Engraçado, sempre achei que um cara que bate em mulher deveria ser execrado e cair no ostracismo social. Por que será que isso raramente acontece? Por que diabos dá aquela sensação de que existem defensores de cafagestes e canalhas por aí e não são poucos? Vai entender...

Anônimo disse...

Jonas, antes eu tratava isso como exagero. Mas agora, sabe que faz até sentido, talvez...ué, se tem gente que não tem coragem de dizer que lugar de negro é na senzala em alto e bom som porque sabem que é bem capaz deles entrarem em cana, por que diabos isso não poderia acontecer com machismo e a misoginia? Infelizmente o buraco pra mulherada em geral é bem mais embaixo. A parada é institucional mesmo.

donadio disse...

Penso que o promotor errou ao tentar a condenação por tentativa de homicídio.

Errou juridicamente, por que toda prova material aponta para uma agressão (seguida de omissão de socorro), não para uma tentativa de homicídio. Se ele quisesse matar, teria agredido a vítima caída. E tentativa de homicídio com dolo eventual me parece uma tese sem muito futuro: como alguém pode "tentar" fazer sem "intenção"?

E errou politicamente, por que desviou a discussão da brutalidade da agressão para a questão da tipificação do crime.

Acho que a justiça decidiu corretamente ao condenar o réu por lesão corporal grave. Além disso, ele pegou a pena máxima aplicável ao caso (cinco anos, que se justificam plenamente, pela omissão de socorro, pelo motivo fútil, óbvia ausência de "violenta emoção", inexistência de qualquer indício de provocação injusta por parte da vítima, vida pregressa do criminoso, evidente ausência de arrependimento genuíno, demonstrando personalidade violenta e valores invertidos, etc).

Não há agravante que eu conheça por a vítima ser mulher. Haveria se fosse violência doméstica, ou se se pudesse provar que se trata de violência de gênero, isto é, que o fato de a vítima ser mulher foi a causa, ou uma das causas, da agressão. Não me parece que seja o caso.

donadio disse...

"Alguém sabe se rolou indenização? Não me lembro de ter lido a respeito no texto."

Esse foi um julgamento penal, no qual não se discute indenização. Se a vítima quiser, pode processar o agressor civilmente, e exigir indenização. Não sei se ela quer, nem se entrou com o processo.

Mas aí é a vítima quem decide. O Estado não é tutor dela, não tem como exigir esse tipo de coisa automaticamente.

Rafael Cherem disse...

O que tem haver a vida particular da vítima? Nesse caso nada,o que foi a julgamento foi um fato lesivo e não a personalidade da moça, seus hábitos e costumes.
Pela comemoração dele ficou claro que pensa ter saído impune e de certa forma foi.Cabe a vítima agora e seus parentes e amigos, se quiserem, completarem o trabalho da justiça.

B. disse...

"O feminismo precisa alcançar as mulheres e elas precisam parar de sonhar baixo e alcançar cargos altos."

Aí vão dizer que somos servas do capitalismo.

Rafael Cherem disse...

Li em um lugar que o juri foi composto quase todo de mulheres, isso procede?

B. disse...

Minha singela opinião: o machismo NUNCA vai acabar enquanto tiver mulher TROUXA que aceita tudo isso!

Não estou falando daquelas que não tem condições de se rebelar, antes que me taquem pedras, e sim daquelas que tem poder e mesmo assim se rebaixam. Exemplo: essas que defendem agressor, as juradas que deram pena branda, etc.

Não se iludam, pro machismo acabar tem sim que os homens participarem do feminismo e desconstruírem seus preconceitos, mas não vai adiantar se mulher ficar batendo palminha pra machista.

Anônimo disse...

donadio:

Entendi. Honestamente, vc acha que ela ganharia se decidisse exigir? Acho que a pena que ele recebeu é pouco, independente do que diz a lei.

Dan

Anônimo disse...

B., eu preciso concordar com vc. Li os comentários e senti nojo das mulheres defendendo o cara. E sim, Rafael, procede, o que torna a situação mais escabrosa ainda.


Dan.

Anônimo disse...

Isso tá me desanimando tanto... No facebook tem uma anta (sororidade com mulher machista e arrogante, minha bunda) que fica curtindo e endossando posts do estilo "mulher tem que se dar o respeito", "homem deve trabalhar enquanto a mulher cuida da casa" com aquele nhemnhemnhem de "não sou feminista, sou feminina", "aiiin, mas homem que inventou tudo que a gente aproveita", "é só uma divisão de tarefas, a mulher é a rainha do lar, sagrada mãe amorosa e mimimi". É frustrante um negócio desses.

Anônimo disse...

Babacão!! se fudeu. é pouco? óbvio!!! mas se fudeu lindamente. Desgraçado com pecha de marginal, bandido, covarde de merda FOREVER!!!

E SÓ PRA CONSTAR: VAI TER MARIA DA PENHA SIMMMMMMMM!

HOMENZINHO DE MERDA!

Alguem disse...

"Não me parece que seja o caso"

Acho que colocaram agravante porque fica subentendido pelo comportamento violento dele,questão de sua cultura.

Anônimo disse...

Ah feministas, vão sonhando achando que todas as mulheres passarão a desprezar esse cara por isso. O que mais tem é mulher tietando homens como esse, defendendo-os e ainda se candidatando para se tornarem noivinhas dele.

Anônimo disse...

Falou pouco mas falou bonito, B. Muito bem pautado. Há aquelas que realmente não tem mesmo condições de se rebelar mas e as que tem e não o fazem? São otárias mesmo.

Anônimo disse...

Sim Anônimo das 13:50, vê se o Dado Dolabella e o Netinho estão sós.

B. disse...

Eu sou feminista (dãã), mas se tem uma coisa que me irrita no movimento é essa santificação das mulheres. Tem mascu ou homem nojento, aí dizem "vão morrer sozinhos, ninguém vai querer"...mentira! Conheço mulheres que babam em homem cafajeste, que deliram vendo cenas onde o cara puxa a mulher pelos cabelos. Tem mulher que SIMM que homem que as banque. Tem mulher que vai ao toalete quando a conta chega pq acham que é dever dele pagar a conta. tem mulher que tá se fudendo pra feminismo. Vamos acordar!

Anônimo disse...

Tem mulheres que, se vc listar as grandes ideias de igualdade de gênero, elas concordarão com vc. Mas aí se vc perguntar: “vc é uma feminista?” elas vão responder que não. Essa é uma das razões que me fez querer usar a palavra feminismo. Eu queria falar com as jovens e os jovens e dizer “esqueçam a história da palavra e a bagagem que carrega, pensem sobre as ideias que ela traz”. CHIMAMANDA

UM DIA TODAS SERÃO FEMINISTAS. É UMA QUESTÃO DE TEMPO. DE SAIR DO ARMÁRIO.

Anônimo disse...

Algumas não vão mudar mesmo. Aliás, muitas não vão. Dá a impressão que mesmo elas sabendo o histórico do cara, elas vão dar um jeito de justificar a agressão colocando a culpa na vítima mesmo inconscientemente. Não sei aonde a mulherada vai parar com isso.

Julia disse...

É o júri que decide a pena?

Anônimo disse...

Bom, eu e mais algumas centenas de milhares de feministas desse e de alguns séculos, ainda temos esperança, porque acreditamos profundamente na capacidade de os seres humanos evoluírem.
E vou morrer lutando por isso. Eu e elas, muito provavelmente.

UM DIA TODAS SERÃO FEMINISTAS. É UMA QUESTÃO DE TEMPO, QUIÇÁ SOBREVIVÊNCIA.

Anônimo disse...

Homem só vai perceber como trata de modo estúpido e agressivo a mulher a partir do momento em que mulher começar a tratar o homem da mesma forma como é tratada pelos homens. Quando uma mulher diz ou faz com o homem o que homem costuma dizer e fazer com mulher, o homem fica revoltado e reclama. Hoje aconteceu no trabalho. Lá, mulher não dá uma bocejo sem ser perturbada com piadinhas idiotas com a desculpe de ser "só brincadeira de amigo" (como se homens fossem amigos de mulheres). Quando devolvi a piadinha no mesmo tom idiota, a revolts masculina foi hilária.