sábado, 1 de fevereiro de 2014

O LINDO BEIJO GAY DE FÉLIX E NIKO

Ontem foi um dia histórico: o primeiro beijo gay na história da Globo, vamos dizer assim. Eu não estava neste planeta, e perdi. Na verdade, eu não assisti a nenhum capítulo de Amor à Vida
Cena do filme Novela das 8
Pra ser mais franca ainda, eu nem entendia porque tava todo mundo falando de "primeiro beijo gay", porque uns dias atrás eu tinha visto este vídeo com o lindo e talentoso Mateus Solano, e era de agosto. Até pensei: puxa, teve beijo gay na Globo e não fez nenhum estardalhaço. Que progresso! 
Eu sei, eu sei, sou uma vergonha pra humanidade.
Então, foi ontem. E foi uma cena linda (veja aqui) entre Félix (Solano) e Thiago Fragoso, e memorável. Li que em vários lugares as pessoas aplaudiram, vibraram. Isso é maravilhoso, e é uma contraste gritante com a reação que acompanhei uns anos atrás. Não sei quando aconteceu (2003? 2005?) nem com qual novela global (será que foi América?). 
Só sei que foi um último capítulo e eu estava no meio de uns Jogos Abertos de Santa Catarina (xadrez, antes que alguém especule) e todo o alojamento se reuniu diante da televisão no refeitório. Havia a expectativa do beijo gay. Toda vez que os dois personagens se aproximavam um do outro, a plateia do alojamento ia à loucura -- gritava, fazia barulhos de asco, vaiava. No fim, não teve beijo gay. Ainda bem, né, porque, a julgar pela atitude dos meus colegas de alojamento, poderia ter havido um suicídio coletivo. Teria sido o fim do Brasil, quiçá do mundo. 
Desta vez foi diferente. Teve mais comemoração que repúdio. Um mascu disse, injuriado, que ele e um grupo de vinte amigos foram -- o disparate! -- expulsos de um bar quando começaram a vaiar o beijo e provavelmente jogar coisas no telão (teremos beijaços mascus contra a ditadura gayzista? Vamos aguardar). 
Alguns reaças gritaram que este beijo é o começo do fim e a destruição da família tradicional (e as criancinhas, gente?! Graças a esse beijo de alguns segundos, toda uma geração de meninos foi emasculada! Não sei o que isso provocou nas meninas. Apaixonamento em massa pelo Mateus Solano, talvez?). 
Outros reaças reagiram com desdém: "E eu com Niko com isso? É só um beijo, grande coisa!" Se fosse só um beijo, se "a kiss is just a kiss", aconteceria em toda novela, como acontece com os personagens héteros, e ninguém (incluindo vocês) estaria falando nisso neste momento. Sinal de que é muito importante.
Só que não foi o primeiro beijo gay na TV brasileira, como tem gente alardeando.
Antes de mais nada, não estou desmerecendo o beijo. Foi na Globo, ainda a emissora mais vista do país (mesmo que sua influência hoje esteja a anos-luz de quando detinha 80% do ibope). Félix e Niko de mãos dadas olhando pro por do sol foi a cena que fechou a novela (uma novela misógina e gordofóbica), uma honra reservada quase sempre ao casal hétero mocinho. (Desculpe, gente, informação errada: Félix e seu pai no por do sol). 
E foi num momento-chave da luta LGBT no país, logo após um ano horrendo em que tivemos Marco Feliciano (e não conseguimos tirá-lo da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, apesar de todos os protestos) e o sepultamento da lei da discriminação contra a homofobia. 
Ah, e outra coisa: não vamos ficar repetindo "foi um selinho". Não foi um selinho. Selinho quem dava era a Hebe. Até o Silvio Santos dá selinho. Eu não sei em quem ou como vocês estão dando selinhos, mas pra mim selinho é outra coisa. O beijo de Niko e Félix pode não ter sido o beijo de língua mais molhado e excitante de todos os tempos, mas foi um beijo de respeito, romântico, carinhoso. Ok, beijo de casal casado há muitos anos, se vocês preferirem assim. Mas não um selinho.
O primeiro selinho gay mesmo, e o que alguns consideram o primeiro beijo gay da história da TV, foi em 1963, na TV Tupi. Por curiosidade, Vida Alves, a protagonista do beijo, foi também a primeira a dar um beijo hétero na TV. É ela a nossa padroeira do beijo. E claro, um selinho lésbico pré-revolução sexual deve ter sido um escândalo. Mas, se a gente estiver falando de selinhos, já houve vários na TV aberta.
A série Mãe de Santo, da TV Manchete, em 1990, de repente foi o primeiro beijo gay. Só que você pode vê-la aqui: embora a cena seja bonita e cheia de olhares cúmplices, o beijo em si é mostrado contra a luz. A gente só vê a sombra. 
E olha que é "só um beijo", hein? A gente vê 432 cenas de morte com sangue respingando em câmera lenta e tudo bem, isso não vai influenciar as criancinhas; a gente vê mulheres reduzidas a closes de bunda, e óbvio que isso não afeta a autoestima das meninas; mas beijo gay, pelamor, acabou a civilização ocidental como nós a conhecemos!
O primeiro beijo gay mesmo, o primeirão, com todos os detalhes, em vários ângulos, foi em Amor e Revolução, no SBT, em 2011. Foi uma bela novela, totalmente feminista, que, se tivesse sido exibida na Globo, teria gerado uma ampla discussão sobre a impunidade dos carrascos da ditadura militar. Infelizmente, foi no SBT, e pouca gente viu. Mas o beijo entre Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Giselle Tigre) entrou pra história (veja aqui).

E isso que era pra ter tido um beijo entre dois homens, que parece que até chegou a ser gravado, mas na última hora o SBT deu pra trás. 
É fundamental que a gente não fale que "o primeiro beijo gay" foi o de Niko e Félix, porque isso representa um apagamento do beijo de Marcela e Marina. Esse apagamento da vivência lésbica é comum num mundo machista, em que as experiências dos homens (gays, no caso) são vistas como mais relevantes que às das mulheres. E não creio que pela cena de Amor e Revolução ter sido um beijo lésbico tenha sido menos tabu que um beijo entre dois homens. Sexo lésbico não é fetiche de homens héteros -- é a manifestação do amor e desejo entre duas (ou mais) mulheres lésbicas.
De qualquer jeito, acho que devemos comemorar muito o beijo de Niko e Félix. É simbólico, e pode ajudar a mudar nossa cultura tão preconceituosa. 
Mas é isso, gente. Demorou, mas enfim chegou a ditadura gay que tanto prometeram pra gente. Preparem-se para incluir ABBA como matéria obrigatória nas escolas. E, sempre que houver arco-íris, os detratores (aqueles que se recusarem a dançar "Macho Man" e "YMCA" em sequência), serão colocados no paredón e fuzilados com purpurina e lantejoulas. 

88 comentários:

Paula disse...

Lola, pelo amor de santo cristo, a cena final (de mãos dadas, vendo o pôr-do-sol) foi do Feliz com o PAI dele, não com o Niko! O pai que sempre o desprezou por sua homossexualidade e demonstrou ali o primeiro sinal de carinho para com o filho..

(apesar de eu achar que o cara terminou a trama muito bem, pro mal-caráter que sempre foi)

Ana Carolina disse...

:)

Só uma coisa: a cena final, das mãos dadas ao por-do-sol, eram de Félix e seu pai, César, homofóbico, que o desprezou e destratou durante toda a novela.

De resto, sem mais a acrescentar. Aliás, uma reflexão que eu fazia: como foi a primeira protagonista divorciada? Mãe solteira? Não-virgem? Hoje em dia isso é natural, causa um "e daí?" no público da novela. Espero que esse beijo seja um passo importante para que não haja auê nos próximos, mas um "ah, se amavam, se beijaram, normal".

L. G. Alves disse...

Eu não vi (ainda) outros beijos gays na TV aberta, então para mim este é o primeiro beijo gay. Não é importante porque foi com homens. É importante por outros motivos. E nem sou gay, mas torci e vibrei como se fosse final de copa do mundo com Brasil jogando contra Argentina. Vibrei mesmo. E nem assistia esta novela, mas meu irmão é o noveleiro da casa (as mulheres aqui não acompanham novelas, ele sim, o que vai de encontro ao que dizem que mulher gosta de novela e homem de jogos de futebol, ele não curte futebol)e sempre que podia assistia esta novela das 9. E ele adorava a parte do Félix. É o personagem preferido dele e olha que ele é do tipo machão rsrs Foi um avanço. Então que às vezes eu estava na sala (porque o PC fica na sala) quando ele estava assistindo e então fiquei sabendo que iria ter final com beijo gay. Era uma boa possibilidade. E aí resolvi assistir a última parte da novela para não perder. Espero que as pessoas não desmereçam este beijo, por todos os motivos que você expôs no seu post. Ainda estou emocionada com este beijo de amor. Tá, eu achei que ia ser de língua e com todo aquele ardor, mas já foi um passo. Talvez diante da cena não desse para ser um beijaço, mas foi um beijo entre duas pessoas que se amam. O mundo não é hetero.

Suzana disse...

A cena deles n foi a ultima,foi uma cena linda do felix e seu pai homofobico nojento ,sentados na beira da praia e ele finalmente diz que ama o felix e segura sua mão.
Apesra de ser tratado como lixo a vida inteira pelo pai,o felix termina a novela cuidando dele que ficou cego,teve avc.
O beijo deles foi lindo,adoro o mateus solano e eu nem acreditei quando vi,porque a globo disse várias vezes que rolaria beijo gay em uma novela e a homofobia nunca deixava,por isso todo mundo ficou surpreso.

Eu só vi a novela de vez em quando por causa do felix,era muito engraçado ,pq de "amor a vida" a novela n teve nada.
Vários personagens cometendo crimes e ficando por isso mesmo.
Casais romanticos que traiam direto e isso pq se amavam muito.
Gordofobia... O nome da novela devia ser horror a vida.

Anônimo disse...

eu não vi a cena nem a novela. sei apenas que foi uma novela muito machista, anti-feminista, na qual as mulheres todas parecem ser ou vilãs ou defuntas (de acordo com esse texto do pedro alex - http://br.noticias.yahoo.com/blogs/blog-ultrapop/ )

mas, claro que também festejo o primeiro beijo gay entre homens na globo e acho que veio em boa hora.
ontem mesmo eu tava numa sala de espera de médico e ouvi as maiores barbaridades homofóbicas q poderia ouvir. foi horrível.

e,hoje cedo, enquanto caminhava na praia, vi um lindo arco-íris. sinal claro de que a ditadura gayzista chegou? vamos ver.

acho que beijo entre dois homens é mais forte do q beijo entre duas mulheres porque num mundo machista é muito difícil (para homens, mas também para mulheres) aceitar q um homem - nascido com todos os privilégios - seja homossexual e, assim, decline dos privilégios.

para as mulheres, além do tal fetiche dos homens por beijos e carícias entre duas mulheres - há o fato de que uma mulher q é lésbica não está abdicando de tantos privilégios assim.

não é esse o meu pensamento. acho que as mulheres lésbicas sofrem duplamente o preconceito. mas, acho que é o pensamento da maioria, inclusive de muitos homens de esquerda.

bjs
aiaiai

Rose disse...

Bem, já tivemos a novela com beijo gay, agora só falta a novela sem mulher sendo humilhada.

Patty Kirsche disse...

Eita, foi uma novela tão misógina que até embrulhou o estômago. Eu vi apenas algumas partes, mas sei que os vilões homens foram redimidos de um jeito ou de outro e cuidadosamente substituídos por traiçoeiras mulheres sedutoras. E várias mulheres foram destruídas, fiquei besta com o nível de violência... O mocinho da novela apareceu estrangulando a personagem da Leona Cavalli, que acabou se suicidando dirigindo feito louca. E essa foi apenas uma das várias malvadas que guardavam crimes no baú. E é impressionante que num país em que o aborto é ilegal porque as pessoas curtem que mulheres que abortam morram como punição, um homem que cometeu uma tentativa de infanticídio tenha sido perdoado de maneira tão intensa. Carrasco tem problema com mulheres, sem dúvidas. Mas claro, é legal que um casal gay tenha sido aceito. O beijo não foi selinho, mas não teve língua, e isso é decepcionante sim. Mas blz, tomara que consigamos alguma abertura pra discutir direitos LGBT. Infelizmente a Globo ainda domina no que se refere a novela, e novelas ainda exercem forte papel na formação de mentalidade no Brasil.

Drica Leal disse...

Kkkkk, olha onde veio parar minha tietagem por Daniela, rs.

Ontem eu estava lembrando do beijo entre as atrizes na novela do SBT também, não acompanhei "Amor e Revolução" e também poucl vi de "Amor à Vida", que apesar disso considero uma das piores novelas já escritas. Ainda assim, gostei muito do "beijo gay" no horário nobre, na emissora de maior audiência. Acho que mais beijos de pessoas do mesmo sexo virão na tv aberta, até que a celeuma e, torno disso não faça mais sentido.

Sara disse...

Bom Lola eu estava com vc fora desse planeta, nunca tinha visto um capitulo dessa novela, alias não vejo novela nenhuma desde q era menina.
Mas estou impressionada com o poder da rede globo, até aqui em minha casa, minha filha mais nova tava numa euforia meio patética, esperando por essa cena.
Diante das macaquices q ela estava fazendo perguntei do q se tratava e ela muito aborrecida pq eu a estava interrompendo tentou me explicar, ai lembrei q esse personagem protagonista do beijo, havia jogado uma sobrinha em uma caçamba de lixo, sei disso pq isso foi muito comentado tb, e como estavam mostrando alguns personagens presos em um presidio, perguntei se esse tb não receberia sua cota, afinal achei q jogar criancinhas em caçambas de lixo deveria ser crime, mas parece q minha filhota ficou muito irritada comigo, e preferi não interrompe-la mais em sua importantíssima missão de assistir e participar da lavagem cerebral que a globo faz.

Rodrigo disse...

Nao acho que o beijo do SBT possa ser esquecido pelo simples fato de serem duas mulheres, mas sim por simplesmente ter acontecido numa emissora menos popular.

Mari R disse...

Eu adorei a cena. O interessante é que foi o último beijo da trama. Esse espaço tradicionalmente é reservado à mocinha e ao mocinho da novela. O relacionamento de Niko e Felix também não se restringiu ao beijo. Uma parente minha (bem mais velha) me disse que em nem lembrava mais que se tratava de dois homens. Em algum momento, os personagens se tornaram apenas um casal carismático e com uma boa história. A diferença deixou de ser o mais relevante sobre eles. Mostrar algo assim na novela das oito é um grande avanço. Demorou, não foi pioneiro, mas o beijo valeu a pena.

Juliana disse...

Eu não assitia a novela, quando via era só uma forma (torturante) de ficar com a família ao invés de isolada no meu quarto.Meu irmão que me chamou para ver a cena que foi lindinha demais.
Agora, Seu Walcyr merece o Trofeu Imprensa de Misoginia, hein? Nunca vi tanta mulher pérfida, traiçoeira, apanhando, morrendo, enquanto uzomi apenas pobres coitados manipulados e que merecem o perdão e a redenção. Deu nojo mesmo, e pra piorar agora vem o Misógino-rei, Maneco pra lascar tudo.
Como mulher fico ofendida com essas representações e a naturalidade com que são recebidas. Agora até mocinho pode bater em mulher que o público perdoa. Por isso abandonei Revenge, guilty pleasure querido, quando o mocinho atirou na noiva. Foi o meu basta, aliás pelo que andei lendo, a série tá ficando be mmisógina mesmo.
Triste tudo isso. Mas o que me consola é saber que tanta gente TORCEU e VIBROU com o beijo; depois da cena eu até esperei o apocalipse, os terremotos,o heterocídio, mas que pena...a honrada familia brasileira sobreviveu.

Julia disse...

Foi tão lindo! E eu também não acompanhei a novela nem sabia que ia ter beijo gay. Estava na internet e vi a repercussão. Como aqui estamos sem horário de verão a cena não tinha passado ainda e liguei a tv.

A novela realmente foi violenta com as mulheres. A Aline morreu eletrocutada!

Caroles disse...

Eu assisti só os últimos 4 capítulos e amei o Félix e o Niko, torci muito e chorei na cena do beijo (e na cena final, muito bonita, de reconciliação entre Félix e seu pai, por quem sempre foi rejeitado justamente por ser gay).

Acredito que ninguém esteja desmerecendo o beijo entre as personagens de Amor e Revolução, mas é preciso admitir que é bem diferente um "beijo homossexual" na Record ou na novela das nove da Globo. A audiência é muito maior, etc. Muito mais visibilidade!

Pelo que eu li, a próxima novela das nove vai trazer um casal lésbico. A personagem da Giovana Antonelli vai ser casada com o do Reynaldo Gianechini e vai se apaixonar por outra mulher. O autor já disse que vai ter beijo, e não só no último capítulo. Acho bom! No mais, espero que o Manoel Carlos consiga construir personagens homossexuais tão plenos, sensíveis e reais quanto o autor de Amor à Vida.

Fiquei feliz de ver que os gritos dos conservadores foram em grande parte afogados pelss comemorações pelo final feliz do Félix. Acho um grande mérito da novela ter feito o Brasil torcer por um casal gay :)

O resto da trama foi dispensável, mas essa parte foi super legal.

Paula Santana disse...

Eu fiquei muito feliz pelo passo que foi dado. E muito feliz por ter presenciado tanto apoio e tanta torcida pelas redes sociais, principalmente pelo twitter. Não eram só aptos do movimento que colocaram o assunto como o mais comentado, mas pessoas que nunca assistiram a novela mas engajaram na ação, torcendo não somente pela homossexualidade em si, mas pela liberdade geral.

O personagem Felix cometeu diversos crimes, mas se redimiu, foi até o fundo do poço e se regenerou, foi muito interessante assistir. De vilão odiado as pessoas passaram a torcer por ele e por seu relacionamento com Niko que sempre foi um personagem muito doce e especial.

Há muitas coisas a serem conquistadas ainda? Milhares delas! Mas não dá para ignorar o passo que foi dado e nem ainda ignorar o que a torcida e a mudança de visão nas pessoas dessa sociedade machista, racista e homofóbica tem representado e vai representar mais pra frente.

E ainda estou tão feliz por estar viva e participar desse momento que nenhum comentário maldoso e preconceituoso me tira dessa alegria! haha \o\ e concordo com quem disse num outro site, que o Feliciano nem deve ter dormido essa noite! E o Silas ainda deve estar tomando remédio para se acalmar! hahaha

André disse...

Eu gosto de ABBA e Village People e não sou gay.

Caroles disse...

Opa, Amor e Revolução foi no SBT. Sorry.

André disse...

Não acho que o beijo lésbico no SBT tenha que ser esquecido, mas para ter certeza que se trata de progressismo e não um fetiche para os homens seria bom que fosse um beijo entre duas mulheres feias.

Erres Errantes disse...

O beijo de Niko e Felix me lembrou o primeiro beijo da televisão brasileira, aquele entre Vida Alves e um ator que não sei o nome, por tamanha pudicícia e delicadeza... A Lola perguntou, e eu não sei que repercussão teve entre as menininhas, mas eu tive vontade de me meter no meio daqueles dois, tão lindos e gostosos que são! rsrsrsr
Este é o primeiro de muuuitos beijos que ainda temos que desmitificar na TV e no imaginário brasileiro. Quero ainda ver mais tipos de beijos. Beijos entre pessoas feias, entre pessoas velhas, entre pessoas deficientes, pessoas negras, pessoas normais e absolutamente comuns, mas que vivem suas vidas embora façamos questão de fazer de conta de que elas não vivem suas vidas independente de nossos preconceitos.

Claudia disse...

Concordo com o Andre, beijo entre duas mulheres, ainda mais duas mulheres bonitas, eh apenas um fetiche masculino. O beijo em Amor e Revolucao teve pouquissima repercussao e o fato de ser no SBT nao ajudou em nada. A Globo domina a cena noveleira no pais e o que acontece fora dela faz pouco barulho. O que vai ser lembrado para sempre agora e considerado precursor vai ser o de Amor a Vida. Se rolar um beijo entre as personagens lesbicas da proxima novela, este vai ser considerado o primeiro beijo entre mulheres. Mas estou achando engracado a imprensa nao estar noticiando muito sobre o beijo do Felix e Niko, achei que os jornais hoje de manha soh falariam nisso, e os comentarios estariam fervendo, mas nao. No mais apesar da novela ter sido sofrivel, a interpretacao de Mateus Solano e Tiago Fragoso foi perfeita.

Anônimo disse...

Eu passei a assistir a alguns capítulos da novela motivada pela popularidade do personagem Félix, (lembrava do Mateus Solano na minissérie "Maysa"). Realmente a novela é bem misógina e gordofóbica. Muitas vezes eu largava de ver os capítulos que eu tinha me disposto a ver, porque ficava revoltada com as agressões.
E uma coisa no destino dos vilões me chamou a atenção, e acho que algumas pessoas também ressaltaram aqui. Xs "malvadinhxs" que morreram foram mulheres. Os homens, podem ter se prejudicado em algum momento, mas encontraram sua redenção vivos. Isso é bem significativo.
Mas quanto ao beijo, eu adorei, mesmo sendo beijinho simples, foi beijo entre dois homens, na maior e mais conservadora emissora de televisão do país.
Há vários poréns nisso, mas acho que dá pra considerar uma coisa positiva.

Ma.

Eric disse...

Foi lindo! Eu acho que a Globo demorou até demais pra fazer isso acontecer. Que bom que aos poucos as concepções estão mudando, foi um grande passo. As batalhas a gente vai ganhando aos poucos e esse simples beijo foi uma delas. Nem tenho o que comentar da cena final do Felix com o pai, emocionante demais, talvez a cena mais bonita de um final de novela que eu já vi!

Anônimo disse...

Agora até mocinho pode bater em mulher que o público perdoa
------
Ela matou a esposa e filho dele, queria que ele a beijasse?

Anônimo disse...

Lolita como você disse no texto o tal beijo gay é um ato simbólico.Eu nem sabia que tinha acontecido eu odeio novela,fui saber agora acessando seu blog.Eu discordo que um beijo gay em novela represente a 'redenção gay' ou o fim da homofobia.
Acho inclusive que o estardalhaço feito seja ruim,quero dizer,o afeto homossexual deveria ser encarado com naturalidade,e não como um grande evento estrategicamente pensado pra enriquecer uma emissora que despeja tudo de pior que a industria cultural produz em busca de audiência.
Algo que me surpreendeu bastante e que achei muito positivo foi quando o casamento gay foi legalizado e a globo e outras emissoras mostraram imagens dos noivos se beijando.
Sobre o beijo lésbico no sbt acho sim que ele pode ter sido explorado de maneira erotizada,mas nem por isso deve ser menos significativo.
Mudando um pouco de assunto,sobre a questão de 'assumir sua sexualidade',que aliás é um termo horrível,parece que se trata de um crime.Vi no blog da Cynara Menezes um texto incentivando o uso do termo "declarar sua sexualidade" ou algo parecido,então eu me pergunto...pra que?Sinceramente não vejo necessidade de ninguém ter que prestar satisfações sobre sua sexualidade a ninguém. Em que o relacionamento de uma família melhorará se num jantar de domingo o/a filho(a) aproveitar a ocasião para se assumir?Qual a necessidade disso?.Sou de uma família de católicos conservadores porém não homofóbicos e não consigo me imaginar falando sobre sexo com algum deles...
Outra coisa que também me incomoda é quando,por exemplo,um homem se separa de sua namorada e então começa a se relacionar com outro homem,então alguns gays começam a dizer que o cara sempre foi gay e nunca teve coragem de se assumir...caramba não seria tão mais simples se as pessoas pudessem explorar sua sexualidade sem prestar satisfações a ninguém?

Anônimo disse...

Sawl

Sinceramente NÃO acompanhei a novela, embora minha mãe e meu pai tenham acompanhado.
Eu gosto MUITO mais de séries.
Porém vi o final de Amor à Vida.
E achei a cena do beijo entre homens, bela, sensível e poética, sem apelação, uma cena de dois seres humanos que se amam!
Meu marido não viu, embora ele tenha visto algumas vezes essa novela, pq tava trabalhando.
Eu tava navegando na internet, quando vi um comentário curioso de um rapaz:
"É por isso que tenho Sky".
Respondi pra ele:
"Querido, seja Sky, Net, Claro, etc, qualquer TV à cabo transmite em sua maioria séries americanas e de outros países, e veja um detalhe sobre estes programas estrangeiros:
Dowtown Abbey (belo, mas, minha mãe é quem curte mais): teve cena de beijo gay de língua no primeiro episódio!
Game of Thrones (ADORO essa série!): Teve cenas de beijos e transas gays e lésbicas!
True Blood (também gosto muito): gays e lésbicas sem pudor em cenas quentes!
Boardwalk Empire: uma jovem e bela mulher de um bandido que traía o marido à torto e à direito com outras mulheres!
Orange is the new Black: lésbicas e bissexuais e suas histórias de vida em uma prisão.
Happy Endings: uma ótima sitcom com o gay mais pegador, marrento e masculino que já vi!
Outras ótimas séries que NÃO tiveram cenas de beijo e transa gays tiveram personagens gays: Dexter, Breaking Bad(minha predileta) e CSI.
Então, se não quer ver nem beijos nem personagens gays, NÃO veja TV nem cinema e nem saia de casa! kkkkk
Bjos.
Parabéns para os lindos e talentosos Matheus Solano e Thiago Fragoso!

Sawl!!

Anônimo disse...

"Não sei o que isso provocou nas meninas. Apaixonamento em massa pelo Mateus Solano, talvez?"

???, feministas tem fetiche sexual por homens gays? porque?eles não tem interesse em mulher

Anônimo disse...

true blood é uma porcaria,está mais pra filme pornô de seres sobrenaturais.

Melissa disse...

A Vida Alves disse numa entrevista, em 2011, que não gostaria de ver um beijo entre dois homens, por não achar esteticamente bonito. Agora, disse que ficou emocionada com a repercussão que teve o beijo de ontem.

Julia disse...

Anon 21:26

Homem hétero não tem fetiche em lésbica? Elas não tem interesse em homem...


Anônimo disse...

Certamente foi um passo importante para a causa gay, porém considerei a comemoração hipócrita. A mesma vizinha que gritou na hora do beijo como se fosse um gol, é a mesma que diariamente dá bronca no filho com frases como "-Isso é coisa bicha!". Ou como no caso de um colega que foi num laboratório e a atendente (que se emocionou com a cena) disse que a filha de 3 anos achou curioso, perguntou o que era e a mulher respondeu "-Eles se beijaram porque estão felizes, mas Papai-do-Céu não aprova!

Esse é o Brasil! A Lola não viu a novela e pelo visto muita gente aqui não percebeu, mas apenas pelo último capítulo o autor deixou claro que todas as mulheres em papeis principais na trama eram interesseiras, assassinas ou prostitutas. Foi um passo adiante com os gays e uns 10 passos atrás com as mulheres. Hipocrisia, a gente vê no Brasil.

Anônimo disse...

Ué estão reclamando das vilãs,n existe mulher mau carater?
Fala serio isso n é misoginia,poucos personagens prestavam nessa novela.
A mãe do félix matou uma pessoa e aleijou outra,nada aconteceu com ela.
A dermatologista doida,traiu a amizade do niko,fraudou a fertilização,tentou roubar o filho dele e n foi presa.
Cesar foi homofobico e nojento a novela toda mereceu acabar todo ferrado.
Aline tb teve o que merecia,quem viu a novela sabe as barbaridades que ela fez.
Tinha um cara lá ,oportunista q deu em cima da familia inteira do félix para subir de cargo no hospital.
Vcs veem odio as mulheres em tudo

Marina P disse...

Melissa, a mudança de posição da Vida Alves reflete o processo pelo qual grande parte dos brasileiros estão passando. Pessoas que diziam que a homossexualidade é nojenta estão festejando o beijo gay da novela porque finalmente conseguiram entender que dois homens podem se gostar, ter carinho, ter problemas como qualquer casal hetero, etc.

Muitos preconceitos existem por pura ignorância e falta de contato mais profundo com uma determinada realidade. Por mais que a novela tenha tido tantos problemas, ela deu mais elementos para as pessoas compreenderem como pode ser um relacionamento gay. Tem isso e tem a pressão social também: aos poucos, ser homofobico está se tornando "feio" e várias pessoas começam a ter pudores de se mostrarem preconceituosas. Essa não é exatamente uma mudança madura, mas pra muitas pessoas é a forma como iniciam a considerar outros pontos de vista, sabe?

Há 3 ou 4 anos atrás uma piada homofóbica era vista como algo relativamente normal no meu trabalho, hoje ela choca uma boa parte das pessoas. As pessoas estão ouvindo falar sobre isso e vendo cenas na tv... e isso tem uma influência muito grande mesmo. Outra coisa que influencia muito também é quando pessoas que não têm preconceito começam a falar o que pensam abertamente sem ter medo, vergonha, etc. Eu antes tinha receio, porque o povo aqui é MUITO MUITO MUUUUUITO tradicional, mas estou falando mesmo assim e vejo que com isso outras pessoas que estavam quietas também estão se expressando mais.

Minha vó de 93 anos era racista quando a minha mãe era criança e hoje não é mais. Ela era e ainda é homofóbica, mas diante de duas netas gays que casaram com suas companheiras no ano passado e de um bisneto gay que se casará nesse ano, ela mudou bastante. As cenas nas novelas ajudaram MUITO. Não teve beijo antes, mas de uns anos pra cá os casais gay têm aparecido sempre e isso fez ela achar tudo um pouco mais natural. A Vida Alves está no mesmo barco, eu acho. Aliás, esse barco está mais pra frota de navios, de tanta gente que está nessa! Gente que está mudando de idéia e genten que continua sendo preconceituosa mas que tem cada vez menos coragem ou mais vergonha de defender sua própria homofobia.

Anônimo disse...

Só um comentário:
Aqui em casa meu pai, minha mãe e meu irmão são homofóbicos. Daquele tipo comum que diz "eu não tenho preconceito, mas...".
E eles assistiam a novela, adoravam o Félix. E adoraram o fim dele com o Niko. Disseram que foi bonito, foi respeitoso. Claro, não sei o que eles diriam se vissem um beijo de língua, com agarros e tudo mais.

Mas eu fiquei genuinamente feliz em vê-los, pela primeira vez, considerando homossexuais como pessoas normais. E torcendo para o casal se acertar. E achando que o beijo selou tudo de uma forma perfeita.
Torço para que essa recepção tenha acontecido em outros lugares Brasil afora.

Marina P disse...

http://mobile.nytimes.com/blogs/kristof/2014/02/01/an-open-letter-from-dylan-farrow/?from=kristof

Lola, vc já leu isso? É uma carta aberta da Dylan Farrow. Por muitos anos se escreveu sobre esse caso, mas até onde eu sei essa é a primeira vez que ela se manifesta. Ela tem 28 anos agora.

Marina P disse...

off topic : Li de novo a carta da dylan. Ela tem um ano a menos que eu e eu lembro quando houve todo o escândalo e as discussões. Mesmo não tendo certeza do que houve, afinal de contas eu era uma criança e não tive acesso às notícias de forma clara naqurla época, mesmo assim, eu nunca vi um filme do Woody Allen. E fico p da vida vendo o relato da Dylan ser chamado de "relato dos SUPOSTOS abusos". Acaba comigo....

Anônimo disse...

O próximo passo é uma cena de beijo gay mostrada tão naturalmente e sem fogos de artíficios, como a do último capítulo, não ser motivo para "manchete". Será que a gente ainda chega num mundo assim nessa encarnação?


PS - Baixando Abba, pra curtir melhor a ditadura gay.

João Paulo

LeiDe Mamariquinha disse...

Essa serie game off vi cena lesbica e tava num contexto lesbofobico da fetichizaçao .Desisti de assisisti minha prima lesbica tbm,foi agressao a Ela.
Agradou foi O padrasto da minha tia aquele porco misogino imprestavel.
Por isso q digo,preprar o terreno,ter uma boa base(feminismo ou coisa parecida) pra lançar esse tipo de cena so pra tipos feito o padrasto da minha tia quebrar a kra.

Aaaaaaahh adorei a ultima cena da novela.Adoro coisa terminando com por do sol.Cena Linda!

Foi algum avanço beijo deles,tomare q torne rotineiro como os dos hetero.Proxima novela tomare q tambem tenha da giovanna e da tainá.Adoro a giovanna desde a delegada e a tainá parece ser boa atriz.

LeiDe Mamariquinha disse...

Felix e ele se tornaram o casal primcipal,tomare q um dia seja a assim por longo de toda uma novela.

Uma outra q to acompanhando e conter menos misoginia do q essas da globo é a da record.
Passa nos anos 70 e nao é leeeeeenta.
Tem a laura mae solteira dando duro pra sustentar filho,fazendo strip e enfermeira.
E tem a patrcia que trabalha na promotoria e o marido é quem cuida mais da casa,das crianças.
E a doroteia q nao tem medo e inteligente apesar de ser do lado fora da lei.Maioria das vezes manda no oirmao.Adorando o trabalho da debora duarte.

Apesar de vilao e estuprador engraçado é as tiradas do picasso,gosto mais o nucleo da delegacia,picasso monet caravaggio(na vida real adoro as pinturas deste ultimo)

Anônimo disse...

Não foi nessa novela que o Walcyr Carrasco destilou todo o seu racismo pelo twitter, quando rolou a polêmica sobre cortar ou não o cabelo da criança, que fazia parte de um elenco majoritariamente branco? Parece que, assim como o Félix, o autor buscou sua redenção no final, pq a imagem dele tava meio manchada com esse episódio... agora o Walcyr é santo, rsrsrs
A propósito, foi uma bela cena.

Anônimo disse...

Adorei a novela!! Torci muito pro beijo gay. E acontece que o termo "gay" é apenas usado para homens, viu dona Lola. Detesto quando usam esse termo pra mulheres lésbicas.
E o beijo de Amor e Revolução foi fetiche pra homem sim, pelo fato de cancelarem o beijo gay de machos....
Quando isso vai entrar na cabeça de vocês?
Agora to querendo ver cena de sexo entre homens na tv aberta!! adoro! Isso tem nas series americanas e deveria ter no Brasil tambem.

RAQUEL LINK - me falaram que ia ter bolo disse...

SObre a questão da novela do manoel carlos que começa segunda, uma coisa me chamou atenção negativamente sobre o casal lésbico, a giovana antonelli começa a novela casada com um homem, e pelas chamadas da novela, um casamento infeliz, que ela reclama que ele deixou ela de lado ( leia -se : sexo) e daí ela vira lésbica, enfim se interessa por outra mulher.

Você não acha lola que corre o risco de os mascus afirmarem " viu lésbica é só uma mulher mal comida"?

Elvis disse...

Essa novela me perdeu bem no começo quando o Cesar (ainda médico bonzinho pai de família) deu bronca numa mulher que queria fazer aborto. Depois assisti muito pouco da novela, mas sempre sabia o que acontecia porque minha mãe e o pessoal do trabalho comentavam bastante. Voltei a ver mais no final, principalmente por causa do Felix e do Niko que formaram o casal gay mais fofo que já vi. Achei o beijo lindo e carinhoso, encaixou perfeitamente na cena e a interpretação foi ótima.

Mas o lado bom da novela foi apenas esse, infelizmente.

Eu fiquei chocado com o nível de misoginia dessa novela e mais chocado ainda com a naturalidade que as pessoas viam as coisas que aconteciam.
Todas as mulheres ou eram más ou eram burras, a Amarílis conseguiu ser má e burra. E por mais que eu comentava isso com as pessoas, todo mundo dava um jeito de justificar.
Fiquei pasmo como até a desgraça caída sobre o Cesar no final foi culpa da Pilar e não dos próprios atos dele.

Uma coisa que não vi comentarem muito é como não tinha negros na novela, num esforço hercúleo lembrei de uma moça quase figurante. Um amigo meu comentou comigo que nem na prisão havia pessoas negras.

Outra coisa que me incomodou, no último capítulo, foi a Paloma passar por uma gravidez de risco e prosseguir com a gestação (alías, não foi nem pensada a possibilidade de interromper por rico a vida da mãe), ter o filho e viver feliz pra sempre. Acho que isso mostra que no fundo "Amor a vida" foi um "não aborte! em hipótese alguma". Lembrei agora de uma cena que um médico se negou a atender uma mulher que tinha feito aborto.

Anônimo disse...

Eu tive a felicidade de ver reaças reclamando da ditadura gay. Como gargalhei kkkkkk engulam essa e que venham essas. A globo só pensa em ibope, que venham lésbicas, bi, pansexuais. Muitos mascus devem estar aguardando os 4 cavaleiros do apocalipse, as trombetas kkkkk e o Feliciano, o Malafaia, o que farão agora? Os evangélicos viram e gostaram tb do casal, do beijo. O JN ontem repetiu!!!! #chupemmascus kkkkk

Anônimo disse...

É triste que uma novela que tenha tratado a questão da homossexualidade de forma tão decente tenha sido, justamente, uma novela tão deplorável para as mulheres.

No começo, eu dei muito crédito ao personagem do Félix, por ser o vilão e gay. Personagem homossexual geralmente é o melhor amigo da mocinha, o cabeleireiro, aquele tio que dá bons conselhos mas tem um papel bem pequeno na trama. Dentro de todas as maldades do Félix, a sua sexualidade foi o que, durante muito tempo, "humanizou" o personagem. Ele sofria por não ser aceito pela família e ter uma relação conflituosa com o pai, e por carregar um relacionamento falido de fachada. Era justamente nesses momentos que a gente percebia que ele era "humano, afinal" - que ele também podia sentir, chorar, ter medo, como uma pessoa normal.

Eu acho louvável os cuidados que o autor teve ao retratar a homossexualidade, nos pequenos detalhes. Por exemplo, o filho do Félix é mostrado como um garoto hetero. Isso desmistifica a ideia retrógrada e machista de que pais gays "influenciam" os filhos. Da mesma forma, o autor colocou outros personagens gays na novela, mostrando que gays não são apenas "vilões". O Nico, mesmo, realiza o sonho de ter filhos, tanto pela "barriga de aluguel" quanto adotando uma criança. Um menino, o que vem também desmistificar a ideia horrível de que homossexuais são "pedófilos" (sério, a gente escuta isso!). A cena que o Félix finalmente assume para a família que é gay e é aceito por todos, exceto o pai, inclusive o próprio filho, foi muito bonita.

Dito tudo isso, vamos à questão das mulheres nessa novela... Lamentável, mesmo. Eu comecei a acompanhar no final, por causa do Félix e do Nico, e o que vi foram personagens femininas muito mal construídas, com personalidades extremamente maniqueístas, manipuladoras a um nível absurdo. Não consegui simpatizar com nenhuma mulher nessa novela!

Camila

Anônimo disse...

Só pode ser má fé de vcs falar que a novela foi misógina.
Personagem feminina sem caráter n pode mas homem tudo bem?
Todos os personagens,tanto feminino quanto masculino n valiam nada.
Englobando todos os personagens tinha interesseiros,assassinos,ladrões,golpistas,a maioria não pagou por nada do que fez.
Tb teve homens dando golpes em mulheres,já falaram de um ai e teve outro q n estava conseguindo pagar a faculdade,deu em cima de uma mulher mais velha,choramingou, se fez de coitado e ela pagou tudo para ele.
Se a novela foi misógina,tb foi misandrica.

Lígia disse...

Anônimo daa 7:26

Pode não ser tão comum no português se usar o termo gay para mulheres.

Mas o termo, em inglês, é sim utilizado para se referir a homens e mulheres.

A menos que haja alga razão ideológica que eu não conheça para que não se utilize "gay" para mulheres, acho que seu uso é totalmente ok!

Anônimo disse...

Eu adorei o final da novela, o beijo, a cena de pai e filho... mas ainda fico "doente" com os comentários que vejo na internet!

E olha que não são aqueles comentários de babacas anônimos, sem foto de perfil, com perfil fake, etc...

São pessoas com cara, com nome e sobrenome, dizendo que os gays têm que apanhar pra aprender a ser gente (daí pra baixo...), e dezenas de outros concordando, aplaudindo.

Eu sei, eu sei que milhões comemoraram o beijo... mas não é assustador que um simples beijo ainda provoque tanto ódio? Pra mim é tão absurdo ler essas opiniões quanto se alguém escrevesse algo racista e assinasse embaixo...

Grão da Noite disse...

Vi os primeiros capítulos de Amor à Vida mas depois parei. Comecei a achá-la chata e também comecei a desgostar do compromisso que eu estava selando com a novela (me pegava deixando de sair ou deixando pra sair só depois da novela...). Mas em dezembro 2013 voltei a ver, e por causa de Félix e Niko. Mateus Solano e Thiago Fragoso são 2 atores excelentes, além de muito bonitos. As cenas de troca de carinhos entre os 02 foram muito convincentes, algumas emocionantes. Eu me emocionei com a cena do beijo. Só senti emoção parecida quando o Supremo Tribunal Federal, por unanimidade, equiparou a união dos gays à dos héteros. Naquela ocasião, me senti como um escravo que acabou de ficar sabendo que a Princesa Isabel tinha assinado a Lei Áurea. Foi um sensação de libertação, foi um momento de catarse, de fortalecimento da minha autoaceitação... Com a cena do beijo senti a mesma emoção. E imaginei o impacto daquela cena na cabeça dos milhares de adolescentes gays que existem por aí. Eu cresci achando que o amor não seria pra mim. Na minha adolescência, eu achava que o máximo que conseguiria com outro homem seria sexo. Um relacionamento sério, um casamento, não passavam pela minha cabeça nem como hipótese. É muito bom ter o direito de existir e de ser visto como se é. E é muito bom saber que o amor e até um casamento são possíveis também pra pessoas como eu. Acho que com a cena do beijo entre Félix e Niko nossa sociedade atingiu um "tipping point" na questão dos direitos civis dos gays. Os homofóbicos estão sendo atropelados pela história há um bom tempo. E agora não há mais retorno. Só avançaremos. Enquanto os cães ladram, nossa caravana segue em frente.

Anônimo disse...

Olha, eu sou mulher, lésbica e sempre usei o termo "gay" pra falar da minha sexualidade. Até onde eu sei, ninguém no meu grupo de amigos acha que "gay" é só pra homens.... talvez seja só a gente...?

jonas_cg disse...

Eu nem achava que fosse acontecer, por isso nem assisti ao capítulo, achando que ia ficar decepcionado...daí o beijo aconteceu e eu me senti totalmente por fora!

Ainda bem que temos a internet! Quase chorei com o beijo. Mas o beijo das meninas de Amor e Revolução foi bem mais apaixonado, mas o de Amor a Vida, por ser numa emissora de maior alcance, tá valendo também.

Ah, algo que está me irritando: Por que cargas d´água precisamos saber o que Bolsonaro, Feliciano e homofóbicos de plantão pensam sobre o beijo? Notícias dessas pipocam no facebook...me cansa o ibope que estão dando a eles.

Elvis disse...

Ah, o Niko adotou um garoto negro. E acho que mais alguém adotou uma criança negra no final. Mas me parece uma forma fraca de "compensar" o fato de não ter nenhum personagem negro de maior destaque.

jonas_cg disse...

E já ia esquecendo, realmente a novela foi misógina e ruim demais, será que somente eu gostava de Salve Jorge e das personagens femininas fortes?

Grão da Noite disse...

O trecho abaixo é de um depoimento de um amigo de uma amiga minha (trans) no Facebook:

"...estavam todos na sala... eu no sofá qdo o Felix bjou o carneirinho... Silêncio... Fiquei quieto também pra não dar motivos, embora estivesse fazendo a drag por dentro... Mas a cena final, do Felix e do Cesar, eu não aguentei, veio um choro descontrolado q estava preso esses quatro anos que não falamos direito.., estava total descontrol... dai veio minha mãe com a cara toda cagada de chorar me abraçar e meu pai do outro lado segurou minha mão e pôs a mão em volta do meu ombro... Não falamos nada! Na hora de dormir, o Felipe (irmão) entrou no quarto, deu a mão e quando eu ia apenas apertar, ele me puxou, deu um abraço e disse que ele sempre vai ser meu irmão. E chorei de novo... Pela primeira vez não dormi no inferno..."

Marina P disse...

Alguém comentou sobre a próxima novela com uma mulher casada com um homem que se tornará lésbica após ser deixada de lado sexualmente pelo marido. Olha, eu entendo o seu receio de isso passar mesmo a ideia de que mulher lésbica só é lésbica porque é "mal comida". Se a trama seguir assim, pode ser que tenha muito mascu enchendo a boca pra dizer isso. Por outro lado, a homossexualidade não pode ser mostrada só de forma ideal, sabe? E vira e mexe alguém toca nesse assunto.

Tenho conhecidos que dizem que se a parada gay fosse "familiar", haveria mais aceitação, mas que a vulgaridade (sic) afasta muita gente da luta por igualdade (wtf! Isso pra mim é a coisa mais sem sentido...). Essas pessoas são as mesmas que dizem que as lésbicas podem ser lésbicas, mas que não deveriam se vestir de forma masculina porque isso agride as pessoas e é desnecessário. Como se a sociedade só pudesse absorver novas ideias se os homossexuais, feministas, trans, etc. fossem de perfeição preconceituosa e idealizada, asséptica e adaptada à estética vigente.

Nos ultimos anos as novelas têm mostrado varios tipos de relacionamentos homossexuais: ingênuos, maduros, promíscuos, confusos, familiares, etc. Nessa novela mesmo que acabou agora, um dos personagesn que protagonizou o beijo gay, era casado com outro homem que o traiu com uma mulher. Muita gente teve receio de que isso fosse dar mais munição pros preconceituosos de plantão dizerem que homem gay só é gay porque quer e de alguns grupos de religiosos argumentarem que é possível se "curar" da homossexualidade, mas não foi o que aconteceu e a maioria dos espectadores lidou bem com esse aspecto da trama da novela.

Eu acho que a gente vai ter que lidar com a exposição de personagens de vários tipos, levando em conta que as novelas ainda são cheias de lugares comuns, clichês e mil coisas que nos irritam... as novelas são extremamente imperfeitas e machistas. Vamos ver qual vai ser o rumo que a personagem vai tomar... de repente a coisa corre diferente do que estão dizendo (foi o que aconteceu com o casal gay que deu o beijo na novela que acabou).

Marina P disse...

O que eu gostei do beijo do Felix e Nico foi justamente que foi um beijo de casal casado há tempos. Beijo de tchau antes de começar um dia, que terá seus probleminhas, suas pequenas alegrias, enfim... beijo de rotina. Não acho que foi selinho e não acho que era necessário um super beijo apaixonado e coisa e tal. Gente, quem está num relacionamento e divide uma vida sabe que existem beijos carinhosos, beijos sensuais, beijos de rodos os tipos! Eu acho que um dos motifos pro beijo ser especial foi justamente o fato de ser extremamente doce e... comum. Tão comum que quase todo mundo se identifica com ele e entende exatamente como é essa sensação de estar em casa, falando sobre tudo que precisa ser resolvido, sobre como foi/será o dia, etc.

Anônimo disse...

Quanto exagero.Esse estardalhaço todo por que a cena foi ao ar numa novela da Globo,se fosse em outra emissora seria execrada.A novela toda foi tôsca,Walcyr Carrasco de autor não teve nada,foi um plagiador incrível.Não soube desenvolver nenhum dos núcleos da novela.
Sinceramente não vi beijo nenhum,vi só um selinho e muito do chinfrim.
Mas pra mim o piro foi o casamento da autista(que não era autista) com um advogado.Praticamente pedofilia.

Anônimo disse...

Pode ser puritanismo de mnha parte, mais estas autuais series americanas só faltam ejaculação facial. Muitas cenas desnecessarias.

Anônimo disse...

Uma cena totalmente superestimada,feita de encomenda pra agradar os gays,que se tornam os principais consumidores da emissora.Gays tem dinheiro,e muito,pra gastar.Tanto que haverá outro casal homossexual na próxima novela.
Triste é saber que tem gente que realmente acredita que esse selinho será marco de alguma coisa.Bando de alienados.

Anônimo disse...

Ficou sabendo Lola? A novela que vai começar segunda, no lugar dessa, "família" vai ter amor lésbico....
Entre a atriz Gionanna Antonelli e Taila Muller, pode ser que tenha beijo lésbico na Globo também ...

Anônimo disse...

Parece que o beijo gay foi pra essa novela ruim, do começo ao fim, não cair no esquecimento.
E o velho foi uma peste a novela inteira e no final ainda diz "eu não merecia, eu não fiz nada..."

Anônimo disse...

Fiquei emocionada com o seu relato grão da noite.
Espero que toda a diferença seja muito bem vinda nesse mundo que a gente vive.
Iza

Sara disse...

Grão da Noite, eu detesto televisão, e é muito raro que eu pare para ver, sempre achei q a rede Globo faz lavagem cerebral na população, e nada que venha de lá não me provoca muitas suspeitas.
Me aborreci de ver minha filha mais nova assistindo com tantas expectativas esse último capítulo dessa novela.
Mas depois de ler seu relato, penso q talvez eu não tenha dado a importância que realmente teve para toda comunidade LGBT a abordagem que essa novela fez desse tema.
Tb achei exagerado que meus amigos dessa comunidade tenham se expressado com tanta enfase sobre esse tal beijo e tb da cena de reconciliação de pai e filho.
Depois de ler o q vc escreveu acho q estou entendendo um pouco melhor.
Mas para mim o q mais pesou, foi um veículo que atinge as massas do nível da Globo ter mostrado que gays são pessoas normais, que se casam, constituem família, e tb se beijam...

@dddrocha disse...

Ô Lola, foi um selinho sim, e com cara de nojinho do Solano. Por favor, gente, vamos pensar melhor nisso aí.
Podiam muito bem ter transmitido um beijo de verdade e menos tímido... essa novela passou até casamento de incapaz e um monte de gente achou lindo, aquilo foi asqueroso.

Liz Santiago disse...

E as referências ao filme "Morte em Veneza"? Visconti se revirou no túmulo...rs.

Pikashu O honesto O temivel Dando o ar de sua graça disse...

Adorei esa novela

Anonimo 00:01

Concordo com voce,so homem q tem q ser mal?!So o q faltava

Lei de Mari
O que quer dizrr com preprar o terreno?ta falandode toda a serie?

Anônimo disse...

@dddrocha

Para pessoas preconceituosas como você deve ter sido asqueroso mesmo.

Décio disse...

E as mulheres sendo desprezadas na novela... aí tudo bem.

Anônimo disse...

"essa novela passou até casamento de incapaz e um monte de gente achou lindo, aquilo foi asqueroso"

É, porque gente com autismo ou outros problemas do tipo tem é que morrer sozinha, não pode se relacionar com ninguém, né?

lica disse...

Legal o beijo gay. Mas está lonjíssimo de redimir todas as cenas desprezíveis de gordofobia, slut shamming e mulheres malvadas morrendo de forma cruel (teve a leila também). Deve ter sido a novela mais misógina dos últimos tempos (eu tentava fazer companhia pra minha mãe, mas não aguentava ver nem um intervalo).

Olha quantas vilãs: leila, amarylis, leona cavali, suzana vieira (parece que virou vilã no final), mãe da menina com autismo, aline...

Como foi bem colocado por outras comentaristas, o final trágico das mulheres fica mais absurdo pq todos os homens, pseudo vilões, foram "lindamente" redimidos sem qualquer punição ou recriminação, inclusive de crimes bem hediondos como o do Felix...

Anônimo disse...

Que cara de pau! Todos os homens foram redimidos?:kkkk
só o félix e olhe lá,o resto saiu impune como a maioria das mulheres.
Cesar se redimiu bastante sendo enganado pelo aline,ficou cego,era traido na cara dele,sendo cego n via nada e ainda teve um avc.
Enquanto isso pilar mãe do félix matou uma pessoa e aleijou outra,terminou a novela feliz da vida como se n tivesse feito nada.

Misoginia? Ta mais para hipocrisia e vitimismo de vcs.

Kat disse...

http://julianacunha.com/blog/2014/02/02/beijo-de-novela/

Kat disse...

http://julianacunha.com/blog/2014/02/02/beijo-de-novela/

donadio disse...

"acabou a civilização ocidental como nós a conhecemos!"

Já estava passando da hora.

@dddrocha disse...

Anônimo disse...

@dddrocha
Para pessoas preconceituosas como você deve ter sido asqueroso mesmo.

Anônimo disse...

"essa novela passou até casamento de incapaz e um monte de gente achou lindo, aquilo foi asqueroso"

É, porque gente com autismo ou outros problemas do tipo tem é que morrer sozinha, não pode se relacionar com ninguém, né?

________________________________

Anônimo 1: não, não tenho preconceitos com autistas, mas tenho muito com pedófilos e com quem normaliza isso.

Anônimo 2: gente com autismo é incapaz, se você realmente se preocupar com eles, deveria saber que a recomendação dos especialistas é de que eles não devem ter relacionamentos amorosos, porque são INCAPAZES de lidar com esse tipo de sentimento. Infelizmente papai do céu não fez o mundo tão perfeito quanto você acredita.

buzz disse...

@dddrocha

Quando a novela mostrou que aquele advogado ia se casar com a menina autista eu critiquei isso na sala. Imediatamente eu fui criticado pela minha namorada, pela minha irmã e pela minha mãe.

Elas vieram falando que eles se amam e tal. Eu não assisti muito a novela e entendo muito pouco de autismo, mas no caso dessa menina ficou claro que ela não tinha discernimento para entender o que é um casamento. Ela nem poderia se casar.

A novela mostrou muita coisa errada no ponto de vista jurídico, médico e em outras áreas. E o pior é que várias pessoas acham que as situações presentes na novela acontecem na vida real, mas não é bem assim.

donadio disse...

"gente com autismo é incapaz, se você realmente se preocupar com eles, deveria saber que a recomendação dos especialistas é de que eles não devem ter relacionamentos amorosos, porque são INCAPAZES de lidar com esse tipo de sentimento. Infelizmente papai do céu não fez o mundo tão perfeito quanto você acredita."

Infelizmente existe toda uma tendência a fantasiar a doença mental como simplesmente "diferença", como uma espécie de lifestyle alternativo, ignorando o quase inacreditável sofrimento dessas pessoas. E de quem tem de conviver com elas.

Anônimo disse...

É isso ai @ddrocha e donadio! vamos tratar os autistas como doentes incapazes e trancá-los para sempre em hospícios onde serão drogados para que não nos incomodem mais com cenas asquerosas, ou tentem viver como pessoas "normais".

#nojo de gente como vocês!

buzz disse...

Anônimo das 10:00

Quanto exagero hein!

Quando se diz que uma pessoa é incapaz não quer dizer que ela não pode fazer nada na vida. Incapacidade civil significa que uma pessoa não pode celebrar negócios jurídicos pois não tem o discernimento desenvolvido para a prática. Casamento é um negócio jurídico.

Que maturidade a garota autista da novela tem pra se casar? Ela precisa é de ter pessoas para ajudar a tratar o autismo e a família dela é que deve ajudar nesse caso. Casamento não é só "amor", é responsabilidade também.

Agora esse comentário seu foi absurdo achando que todo incapaz é doente. Vai se informar.

@dddrocha disse...

Anônimo das 10:00

Ninguém disse isso, você consegue ser mais inteligente que essa ignorância toda.


buzz:

Valeu pela explicação porque confesso que eu já nem tenho paciência pra isso mais.

LeiDe Mamariquinha disse...

Pikashu

To falando em especifico quanto os personagens referentes a tal cena

donadio disse...

"É isso ai @ddrocha e donadio! vamos tratar os autistas como doentes incapazes e trancá-los para sempre em hospícios onde serão drogados para que não nos incomodem mais com cenas asquerosas, ou tentem viver como pessoas "normais"."

É, é mais ou menos isso o que eu quero dizer com "tendência a fantasiar a doença mental como simplesmente diferença, como uma espécie de lifestyle alternativo".

É óbvio que eu não acho que autistas devam ser "trancados para sempre em hospícios", até porque esse tipo de "tratamento" não resolve nem melhora nada. O que não quer dizer que eu tenha de me iludir a respeito da capacidade de autistas de levarem "uma vida normal" - isto é, trabalharem, pagarem suas próprias contas, cuidarem das pessoas que lhes são próximas, etc.

Mas autistas são o de menos. Problemas muito maiores são a esquizofrenia e a drogadição, que a doutrina oficial "antimanicomial" quer nos convencer que são doenças que podem ser tratadas em casa, simplesmente "com amor e carinho".

Fernando disse...

Sempre leio e nunca comento. Eu acho que a autora do BLOG, tendo em vista ser tão lida na rede, deveria tomar mais cautela e checar as informações antes de postar. É a segunda vez que faz leitura errada do IBOPE: procure pelo relatório PNT e verá que a GLOBO tem sim 70% da audiência atualmente - se antes dava 100 pontos e agora dá 40 é apenas uma nova relação matemática da quantidade de pessoas por ponto no IBOPE - fora que os 40 de hoje valem quase o dobro, absolutos, dos 100 pontos da década de 1990. Sobre o beijo gay, ABSOLUTAMENTE NINGUÉM disse que era o primeiro beijo gay na GLOBO ou na TV, nenhum colunista/ jornal disse isso: foi o primeiro em NOVELA DAS NOVE (A Globo já exibiu beijo entre dois homens em novela e beijo gay em AMOR E SEXO, as ressalvas sobre o SBT foram feitas em todos os noticiários). Seilá, isso não muda a essência do texto, mas essas pequenas falsas informações podem ajudar a construir um argumento torto e equivocado às vezes.

Anônimo disse...

Alguém nos comentários falou que não gosta que se use o termo gay para mulheres lésbicas. Eu também não gosto, e acho sim que existe uma razão ideológica pra isso. Porque na nossa língua machista, o masculino é usado tanto pra representar o gênero masculino quanto o neutro, enquanto o feminino é visto como algo específico. O masculino é regra, e o feminino, exceção. Por isso, eu prefiro usar homossexual pra me referir tanto a lésbicas quanto a gays, pois é uma palavra neutra. É por isso também que eu prefiro presidente a presidenta, porque na minha visão, presidente é uma palavra neutra, e se começarmos a usar presidenta para presidentes mulheres, estamos transformando presidente em masculino, e novamente o masculino seria a regra, e o feminino continuaria a ser exceção.

Anônimo disse...

Bem eu não gosto de novela mas ouvi o comentário do tal beijo,não adianta a globo apelar homofobia sempre vai ter,não adianta forçar nada aqui no brasil o povo aqui é ruim de coração,eles não gostam de preto,não gostam de nordestino,pior ainda de crente,hipocrisia pura de um país atrasado que não conhece a palavra respeito,existem pessoas boas que são negras,noedestinas e evangélicas agora vai botar isso na cabeça dessa gente ruim,preconceito existe desde o começo do mundo fazer o que eu acho que essa palhaçada de dona rede globo só vai piorar as coisas.

Anônimo disse...

Existem graus diferentes de autismo. Nem todo autista é incapaz.

Anônimo disse...

Anon 22:03 Acho que esse é o coment mais sem sentido que já li aqui. E coloca nordestino no mesmo balaio que crente. Quem não gosta de nordestino, meu filho? Você esta reproduzindo o discurso de quem como se fosse hegemônico? O racismo é um problema estrutural do nosso país. Preconceito contra crentes vem das ideias tortas que eles disseminam, e preconceito contra nordestinos é bem disseminado em São Paulo. Que bom que ele acaba o coment sem noção dizendo pra deixar homofobia pra lá porque sempre vai existir. As vezes é melhor ficar quieto, né?

Cris Paião disse...

Muito bom esse texto Lola, adorei! Você disse tudo que qualquer pessoa com um mínimo de senso crítico queria dizer, mas não tinha lugar para publicar, rs, me diverti com os comentários aqui! É verdade, é muito importante a gente colocar todas as cartas na mesa e explicar, tim tim por tim tim, que a história não foi bem assim... que o primeiro beijo foi lésbico, e que o mundo não acabou, e que cada um tem o direito de amar quem quiser amar... e quanto a mim: sim, o máximo que esse beijo me causou foi uma paixonite ainda mais intensa do que a que eu já tinha pelo Mateus Solano, hehe <3 <3 <3 Eu não gostei muito pelo rumo que teve o personagem, porque adoro vilões, e o Félix era realmente era muito bom... mas acho que assim ficou mais próximo da "realidade", afinal, todos nós temos o "bem" e o "mal" dentro de nós neh... Enfim, parabéns pelo texto!

Anônimo disse...

Olha a minha opinião sobre as novelas da globo é esta:

novela=lixo

Como sou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo nem vou comentar o beijo porque para mim não tem nada de escandaloso.

Porém não é por causa do beijinho que se pode perdoar anos e anos de "achatamento mental" e cultural que essas novelas trouxeram para a sociedade

Essas novelas de bosta construirão uma imagem realmente podre do Brasil. Vendo as novelas da globo um estrangeiro pensa de ver uma novela norueguesa visto que todo mundo é branco. Quando tem qualquer pretinho o moreninho é vagabundo, cachaceiro, brega, favelado, domestico etc.

As poucas morenas que tem são "embranquecidas" a medida que ficam ricas fazendo a empreguete ou casando com homem rico.

Quantas vezes a rede globo mostrou cena de sexo praticamente explicito, bunda, peito, mulher apanhando, mulher se descabelando por qualquer cretino!!!

Teve um comentador que falou dos nordestinos, ele está certo!! Os nordestinos aparecem nas novelas como domestico, brega, folclore, com sotaque forçado! Pra ser lindo e bem sucedido tem que nascer em São Paolo ou Rio, branco e de preferencia com sobrenome estrangeiro e loirinho.

A mulher tem que ser bunduda, peituda e disponível com um longo cabelo liso senão vira a patinha feia que merece ser humilhada. Não é a toa que a mulherada acaba com a saúde com a paranoia de alisar cabelo para não ficar com cara de pobre e cabelo curtinho é coisa de lésbica. Tanto a cultura é essa: mulher tem que se arrumar para agradar os homens!!

Eu moro na Itália e aqui tem muitos mais negros trabalhando na TV que no Brasil e eles são provenientes de países fora da Itália, no Brasil brasileiros descriminam outros brasileiros e depois vão colocar a bunda na cadeira da igreja.

Novela é lixo, porcaria, atraso, acabou com a imagem da mulher brasileira e induziu a mulher brasileira a pensar que é mulher quando "atrai o macho". Não é um caso que aqui na Europa a mulher brasileira muitas vezes são associadas à prostituição e muitas vezes quando dizemos que somos brasileiras os homens aqui fazem um sorrisinho. Absurdo!!

Ana Luiza