quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

"MEUS COLEGAS ME RECRIMINAM POR SAIR COM UM HOMEM CASADO"

O problema da I.:

Estou vivendo uma situação que está me perturbando muito. Vou direto ao ponto: estou ficando com um cara do meu trabalho. O problema é que ele é casado. 
Agora que já contei a situação vou te contar o que está acontecendo.
Muitas vezes saí com ele direto do trabalho pela garagem do prédio. Eu sempre fui muito sorridente e comunicativa com todxs, e com os funcionários do meu trabalho não era diferente, que também retribuíam os cumprimentos de bom dia e boa tarde com sorrisos. 
O que acontece é que agora estou sob olhares furtivos, desde a hora da minha entrada, até a minha saída, sendo observada com olhares de decepção e punição das pessoas com quem eu era acostumada a conversar, e que agora nem falar direito mais comigo falam. Mas o que acho pior são os olhares! 
Não acho que seja coisa da minha cabeça que elas saibam, porque percebi a diferença de como era tratada antes e de como sou tratada agora.  Acho que alguém possa ter nos visto saindo do trabalho juntos, o que não justifica o modo que estou sendo recriminada.
Esse cara com quem me relaciono me abordou no corredor e se disse interessado por mim (de forma bem direta), até fiquei pasmada. Sem reação. Até então eu nem o tinha notado e muito menos sabia que era casado. E a conclusão é que fiquei vidrada nele, sem saber de nada. Quando soube da verdade, já era tarde, estava perplexamente envolvida.
Não estou tendo paz quando chego ao trabalho, pois sempre tenho a sensação de que estou sendo julgada e punida pelos olhares das pessoas a minha volta. A sensação é de que eu virei um monstro!
Isso está me fazendo sentir muita culpa. E me deixando muito depressiva, tendo pena de mim mesma.

Minha resposta: Sua situação é complicada. No mundo machista em que vivemos, a repressão sempre vai cair mais forte em cima da mulher. Sem dúvida o seu amante não está sendo recriminado como você está. Afinal, ele é homem, e homem é assim mesmo, diz a sociedade. Ele só está sendo homem, seguindo seu instinto natural, enquanto você está acabando com um lar. E ninguém vai querer saber se foi ele que começou, que você é livre e desimpedida, e ele não (se ele está num casamento monogâmico), que você nem sabia que ele era casado... Pro pessoal do seu escritório, a culpa é toda sua.
Já é difícil sair com colega de trabalho mesmo quando os dois são solteiros. Quando um deles é casado, e o pessoal fica sabendo, é pior ainda. Chato é que mesmo que você terminar, o pessoal dificilmente te perdoará. Você será sempre a vadia megera que tentou acabar com uma linda família.
Eu não sei o que você pode fazer. Pessoalmente, eu terminaria com o cara (tem muito homem no mundo pra gente se envolver com alguém comprometido) e procuraria emprego em outro lugar. Sei que parece radical, mas infelizmente o escritório continuará te condenando, mesmo depois do fim do caso.
Se você quiser, eu publico o seu email ( sem nada que te identifique, claro), pra ver se as pessoas têm outras sugestões...
Boa sorte, querida! Não entre em depressão, ok? Pense em você. Rompa os laços com o que não está te fazendo bem -- amante casado, escritório -- e comece tudo de novo. 

149 comentários:

Helen Pinho disse...

o conselho larga desse cara é meio que lugar comum, mas seria minha primeira sugestão sim! como disse a lola no mundo tem muito homem pra ficar enfrentando uma situação tão complicada como essa.

no trabalho acredito que o melhor que pode fazer e continuar fazendo o teu trabalho (é pra isso que tu está aí) e agir naturalmente mesmo que conscientemente tenha que forçar (se é sorridente e dá oi pra todos, faça isso!), e sendo necessário demonstre claramente que não está disposta a ter sua vida pessoal invadida, questionada ou julgada.

acredito que com o tempo tudo se acalme, ainda mais quando demonstramos desinteresse pelas fofocas.

Sara disse...

Eu penso que casamento monogâmico é uma das instituições básicas do patriarcado, é um arranjo inventado especialmente para fazer pessoas infelizes e castradas, pois me parece que vai contra as inclinações naturais do ser humano.
É claro que por vivermos em uma sociedade machista, os homens lidam muito melhor com essa instituição do que nós mulheres.
A sociedade aceita com muito mais naturalidade q o pacto de monogamia seja quebrado pelo homem, alem do que é até esperado que o homem tenha outros interesses fora do lar, não bastasse isso sempre foi reservado nesse maldito arranjo que cabe a mulher os deveres domésticos, portanto pra mim é muito natural que sejam os homens quem mais defendam essa instituição, e que opostamente sejam aproximadamente 80% dos pedidos de divorcio venham por parte da mulher.
Bem diferente do conselho que a Lola te deu I.penso que essa instituição não merece o mínimo respeito, portanto querida se vc gosta desse cara e acha que ele vale a pena pra vc, defenda sua relação com ele, contra tudo e contra todos, acho q com o tempo as pessoas passarão a te aceitar melhor, e se assim não for, pra que vc precisa dessa gente hipócrita??? Dê o mesmo desprezo a eles.
Manda essa instituição pras favas
vá ser feliz com vc ama.
Muito mais difícil seria se fosse a situação oposta, vc casada e ele solteiro.
Porque para uma mulher sair de um casamento para entrar em outra relação, ela corre verdadeiros riscos de vida como vemos diariamente nos jornais.
Portanto a cada dia q passa tenho mais e mais desprezo pelo casamento como instituição.

Anônimo disse...

Relacionamento com colega de trabalho é fogo mesmo. Há pessoas que acham que atrapalha o serviço, há quem condene o relacionamento, e há quem pura e simplesmente sinta inveja.
Já namorei colega de trabalho, mas era um órgão do governo , com várias secretarias, e tínhamos funções diferentes e trabalhávamos em locais diferentes. Mas nos conhecemos em uma reunião geral, e depois começamos a namorar. Aliás, estamos juntos até hoje, mais de 15 anos depois. Ambos estávamos solteiros, o que é uma diferença em ralação ao caso descrito aqui. Mas os olhares "enviesados" eram muitos, e a inveja alheia idem.
Se o casal se ama, deve superar essas coisas. Mas se a norma da empresa for contrária ao relacionamento entre dois funcionários, aí uma das duas pessoas deve mudar de emprego, é o que penso .

Anônimo disse...

Sinceramente até concordo com a Lola qdo ela diz que as mulheres são recriminadas e pouco se faz ou fala sobre os homens nesses casos. Mas, sinceramente acho um absurdo essa moça se sentir injustiçada, porque estão tratando ela de forma diferente. Toda ação tem uma reação. E se alguém se propõe a sair com um cara casado, mesmo depois de saber que ele é casado deve estar preparada para os julgamentos. Todo mundo julga, não adianta. * julgar: V. t. Decidir em justiça; Supor; Dar a sua opinião sobre, avaliar. Eu não acho correto e não trataria ninguem mal por conta de uma atitude dessas, mas falar que eu tenho o mesmo conceito sobre a pessoa depois de saber do caso seria mentira. Meu conceito sobre o homem casado também mudaria para muito pior.
SE vc está tão preocupada sobre o pensam sobre vc, pense melhor nas suas atitudes. Agora se vc não está nem aí para o que os outros falam ou pensam faça o que quiser da vida. Só não venha sentir pena de vc mesma porque todo mundo te "julga" mal.

Anônimo disse...

Olha, eu acho complicado se envolver com alguém que já tem um relacionamento. Concordo em partes com o que a Sara disse e concordo também com a Lola.

Por mais que casamento pode vir a ser um cabresto, EU pessoalmente não consigo deixar de pensar que, mesmo indiretamente, sair com x companheirx de alguém pode ferir e muito todos os envolvidos. Mas também penso que quem deveria se importar e cumprir com sua parte é quem está casado/namorando/whatever. Como a Lola já disse, a culpa sempre recai sobre a mulher, a "meretriz", a "devassa destruidora de lares" mas ninguém questiona aquele que na verdade assumiu o compromisso.

Antes de tudo, avalie muito se vale a pena para que você também não saia ferida e prejudicada nessa história.


Jane Doe

Felipe disse...

Eu faria diferente: não mudaria de emprego nem terminaria o relacionamento. Ambientes de trabalho são cheios de hipocrisia e intriguinhas, pelo menos foi o que constatei em todos os lugares que trabalhei. Liga o foda-se e vai viver sua vida!

Anônimo disse...

Termine com ele,arranje outro o mais rápido possível.Arranje um novinho e solteiro.
Se ele é casado e você só soube depois que começou a sair com ele,mande ele pastar.

Contnue no seu emprego,se alguém tem que largar o emprego é ele. Ele mesmo que deve baixar a crista e cantar em outro terreiro!

Quanto ao pessoal que olha pra você com ar de pegadeira,deixe saberem que você gosta de homem livre e que meia só nós pés.

Deixe ver se alguma outra vai cair na lábia desse casado. Acho até que outras já foram vítimas nesse casado e enrolado.

carol disse...

Fiquei com a impressão de que ela está se fazendo de vítima. Não consigo ver essa situação como se ela não tivesse responsabilidade nenhuma no que está acontecendo. Ele é casado, quem deve respeito é ele, mas e nossa empatia com o próximo, onde fica?
Sabe aquela de "não fazer pro próximo o que não quer que seja feito pra você"? Acho que se as pessoas adotassem isso pra vida delas o mundo seria um lugar bem melhor.
Acho que não importa muito o que ela faça agora, ela sempre vai ser 'a moça do trabalho que ninguém quer apresentar pro marido'.
A vida é assim, a gente pode fazer o que quiser, mas tem que encarar as consequências.

Ta-chan disse...

Se vc gosta desse cara, larga dele logo.Gente que fica traindo em relação monogâmica não costuma ser muito benta e costuma fazer esse tipo de coisa com frequência, então se exclusividade sexual for importante pra vc, é melhor terminar antes que a coisa fique seria.
Mas, do jeito que vc escreve, isso tá parecendo paixão de pica.Se não te pesa na consciência, fica com ele até esse fogo passar.

É melhor começar a procurar outro emprego.Nossa sociedade não aceita esse tipo de atitude da parte das mulheres então esse relacionamento vai deixar o seu filme queimado inclusive com seus chefes, que podem acabar te deixando fora de boas oportunidades dentro da empresa.

Mirella disse...

sei lá, esse cara vale a pena todo esse incômodo?
independente de vc gostar dele muito, de estar envolvida, vc precisa pensar de forma um pouco mais objetiva.
acho q vale vc ver alguns pontos, tipo:
- ele percebe/sabe como vc está sendo tratada no escritório? que por um 'problema' dele é vc que está sendo julgada? como ele se comporta diante disso? ele te apoia? vc comenta com ele como está se sentindo (não sei qual o tipo de relação q vcs tem)?

se, apesar de vc estar envolvida, não for uma relação em que há esse tipo de troca/conversa, acho q vc deve reavaliar o trabalho que esse caso tá te dando.

sobre a situação no seu escritório, acho q algumas reflexões são importantes, meio parecidas com as outras. qual a sua posição nesse trabalho? é algo que pode ser de fácil recolocação? quão importante ele é para você? vale a pena esse desgaste? voce tem abertura com alguma dessas pessoas pra soltar a verdade, que ninguém tem nada com isso? quão importante é vc ser aceita no ambiente versus quão difícil é procurar outro emprego?

de qq forma, se vc fosse comigo compartilharia com o seu colega/caso a situaçao q vc está enfretando e terminaria esse relacionamento. se vc está envolvida, é mt provável que queira ter uma relacionamento "de verdade" com ele e, a menos que o casamento não seja monogâmico, é algo praticamente impossível de acontecer. se for só sexo, mais fácil ainda, tem bastante gente menos complicada de se relacionar na vida. vc nao precisa passar pelo julgamento moral de uma traição que não é vc que comete.

enfim, espero que vc consiga achar a melhor solução pra si =)

Solitudine disse...

A sugestão/solução da dona lola é punitiva pra esta moça: ela errou então vai pagar perdendo o emprego e a relação prazeirosa com o tal "homem comprometido" - gozado q o comportamento dele é totalmente descomprometido (tem machismo aí, não?)
E dona lola é coerente, afinal ela se coloca na posição da esposa traída ainda q ela confie na fidelidade do maridão. Também é engraçado constatar q dona lola é adepta do mandamento: onde se ganha o pão não se come a carne.
Feminismo meia boca de dona lola: volta e meia ela solta um "maridão". Queria ler mais guest posts de mulheres q gostam de viver sós, mulheres q estão enfrentando a menopausa, relatos de mulheres q viajam sozinhas, q moram em outros países, q tem trabalhos fora do comum, a lista é longa. Mas o q predomina é esse rame rame de moçoila q prioriza uzomi aos estudos, trabalho, projetos para si mesmas. Coisa de brasilsinho anos 50 nelson rodrigues.

Anônimo disse...

Olha,esse cara é um escroto. Te cantou sendo casado e sem você saber. Se ele é casado, isso significa que ele tem um acordo com alguém do outro lado. É uma casamento aberto? Se é, legal. Se não é, você aceita se relacionar com um cara escroto assim? Se aceita, você também é escrota. Desculpe aí, mas é a minha opinião.
Já tive colegas de trabalho na mesma situação. Não tratei nenhum dos dois diferente, mas minha opinião sobre ambos foi afetada negativamente sim. E vi que a maior parte dos colegas fizeram isso que fazem com você. Uma baita hipocrisia. Mudaram de atitude com a moça, mas o homem, que além do mais era chefe, ficou como se nada fosse. Essa é a nossa linda sociedade machista. Para mudá-la, acho que tem que romper com esses "faz de conta". Vamos ter relações abertas onde todos saibam o que acontece e tenham liberdade de aceitar ou não.

Anônimo disse...

I:

Minhas sugestão é prática: continue nesta situação apenas se for muito vital para você. O que você está passando é só o começo do preço que VOCÊ vai pagar (não conte com a solidariedade do seu namorado; se ele não disse desde o começo que era casado, este é o melhor aviso sobre o caráter dele).

Palavra de quem já foi "a outra" e foi massacrada por uma cidade inteira, onde nunca mais teve paz. Já ele aproveitou minha situação de isolamento social e familiar para estabelecer uma relação de abuso. E, claro, continua até hoje muito amigo de todos que ele assistiu com falsa revolta me pisar por causa dele.

Tem certeza de que este homem é mesmo especial e seu trabalho indispensável? Essa história tem tudo para ser a roubada da sua vida!!! Espero que você encontre a melhor solução, o mais rápido possível. Beijos, boa sorte!!

MonaLisa disse...

Enquanto isso a chifruda ta lavando, passando, cozinhando, cuidando das crias e ainda corre o risco de pegar DST por tabela (não to falando da autora), mas um cara que faz isso na maior cara de pau, deve andar por muitos outros lugares.

Autora do post, se algum dia vc se casar espero que seja coerente e não exija monogamia de seu parceiro.

Anônimo disse...

Belo conselho da sara: faça o que quiser sem respeitar ninguém.
meu conceito sobre essa senhora só cai.

Anônimo disse...

Oi, I.
Sou a M., e preciso opinar na sua história: meus pais são casados há 20 anos, e no ano passado meu pai teve um relacionamento de 1 ano, extraconjugal. Descobrimos, e foi muito, muito ruim. O tempo todo tive muita raiva dele, e pensava que a moça com quem ele se relacionou seja como vc: começou sem saber, quando descobriu que ele era casado já estava envolvida e era "tarde demais". Não senti raiva dela, mas sempre pensei que deve ser péssimo estar no papel da "outra", a "destruidora de lares".

Enfim, eu não te aconselho a continuar com essa relação. Para mim, se alguém se propõe a ficar só com uma pessoa, como acontece num casamento, e infringe essa regra sem contar ao companheiro, essa pessoa não é honesta.

Quanto as fofocas: toda a minha experiência no mundo corporativo mostra apenas que as fofocas, olhares intimidadores e julgamentos vão existir com ou sem motivo. Se você optar por continuar nessa relação, ignore esse tipo de comportamento e, o mais importante, tente mostrar que você é mais que uma "amante". E mais: se imponha! Não ouça calada, e deixe claro que não aceita esse tipo de comentário sobre a sua vida pessoal, afinal o trabalho não é ambiente para isso. Lá o que importa é o seu desempenho no emprego, e não suas relações.

Última coisa: eu sugiro que quando alguém te olhar torto, ou cochichar quando vc passar, que você vá até a pessoa é pergunte o que está acontecendo. Que se imponha mesmo. É aquela velha história de "chutar cachorro morto". Não se coloque numa posição de inferior aos seus colegas de trabalho, porque você não é!, enfrente e se imponha que eu garanto que os comentários diminuirão.

Boa sorte!
M.

Anônimo disse...

Machistóides relinchando em 3, 2, 1...

Anônimo disse...

A Lola tem razão quanto ao julgamento das pessoas em relação a mulher: é muito mais forte e sem perdão, enquanto que pro homem toda a compreensão é oferecida.

Ela também tem razão em dizer em quem está errado de verdade é quem está comprometido, no caso ele.

No entanto, se envolver com uma pessoa comprometida é, além de errado (mesmo que você não soubesse no começo), uma tremenda dor de cabeça... Porque se a mulher do cara descobrir vai ser o fim do relacionamento e ainda brigas desnecessárias.

Eu faria o seguinte: terminaria com o dito cujo e não sairia do emprego sem a garantia de um outro melhor. Porque, pô, além de você ficar sem o homem, ficar sob o olhar de julgamento alheio, ainda vai ficar sem dinheiro ou ganhando menos?! Não, fique no emprego, faça cara de paisagem pra quem te julga e de um pé na bunda desse folgado (e se puder ache outro homem pra afogar as mágoas, porque deu pra sentir que você gosta muito dele e por isso se submete a essa situação desconfortável).

Anônimo disse...

N tenho respeito nenhum por quem trai,a pessoa assume compromisso pq quer,se que ficar galinhando fique solteiro.
Tb n tenho respeito por quem aceita ser amante,conheci várias assim, se achavam o máximo,ridicularizavam a esposa ,sem perceber que na verdade ambas era trouxas e usadas pelos cara .
Pro homem está ótimo ,tem a empregada em casa e a outra para ir pra farra.


Jéssica disse...

Em minha opinião, o problema é que ela começou errado desde o começo. Não se traz vida pessoal para o trabalho, por isso muitas empresas condenam o relacionamento entre funcionários. Pra começo de conversa se eles se respeitassem como casal e se preocupassem um com o outro (pessoalmente e profissionalmente), todo mundo "do trabalho" não saberia do relacionamento deles, afinal, se eles tem ou não um relacionamento não é da conta de ninguem.

donadio disse...

Num mundo ideal... vc deveria seguir seu coração, e ignorar toda maledicência (que, aliás, já que estamos falando de um mundo ideal, nem existiria). E a esposa dele compreenderia a situação e não ficaria nem um pouco chateada. Como aliás ele também não ficaria se você ou ela começassem a investir em outras relações.

Mas infelizmente não estamos em um mundo ideal. Então essa situação pode gerar uma porção de problemas, para você, para a mulher dele, para ele, para os filhos dele se ele tiver, e por aí vai. Não sei o que dizer, afinal o coração tem razões que a própria razão desconhece, e é difícil ser racional numa hora dessas. Mas imagino que você tenha começado essa relação com a expectativa de ter prazer e alegria, não sofrimento e angústia. Então, a situação como um todo - e as partes dela não são separáveis, você não vai ter a cama e o carinho sem levar junto a fofoca e o isolamento - está te dando mais prazer e alegria, ou mais angústia e sofrimento? (E, cuidado! Será que você não está, perversamente, curtindo o sofrimento?)

Te cuida, e boa sorte pra você, e para todos os outros envolvidos.

Lili disse...

Estou em uma situação parecida, me apaixonei por um colega de trabalho, que apesar de separado ainda não é divorciado e a mulher que voltar a qq custo. Eu sou a vadia, a destruidora de lares e pior, sou casada.
As pessoas falam e me recriminam. Eu já tentei conversar com meu marido, mas ainda amo ele, mesmo estando apaixonada, é uma situação difícil, dolorosa e complicada.

Anônimo disse...

Não vou ser hipócrita. Se eu estivesse no seu lugar e muito, mas muito afim do cara casado, eu tentaria levar essa relação no banho maria até arrumar outro cara (solteiro, claro). Tente se afastar aos poucos, comece a negar convites para que vc possa sair mais com suas amigas e conhecer outros. É muito fácil falar para terminar, mas decidir isso sem mudar de ideia depois é dificil, principalmente quando a pessoa sempre está por perto, sempre está esbarrando contigo no corredor, almoçando no msm restaurante q vc, etc. Eu já tive um rolo com um cara do meu trabalho e para me desapegar dele foi tenso. Ele não era casado, mas eu sentia que não devia continuar. Mas ele sempre estava mexendo comigo, puxando assunto, se deixando disponível para quando eu quisesse. Foi muita tentação, mas consegui.

Larissa Petra disse...

Muito tempo que eu não posto nada aqui mas aí vai...
Olha vivemos em uma sociedade machista demais, e sabe, a culpa é sua, mesmo que o casamento dele esteja uma merda, mesmo que ele tenha te abordado, mesmo que ele seja casado e vc não, a culpa é sua! Afinal o senso comum diz que mulher descente não trai e não sai com homem casado e ponto, agora homem, ah homem! É diferente eles tem instintos, precisam muito de sexo, se ele traiu é pq em casa a mulher não comparece....
E vc, vc é a vadia, destruidora de lares, e olha inclusive para o cara, acredite mesmo no subconsciente é oq ele pensa de vc.
Sabe quando ele abandonaria a mulher por vc ?! Nunca!
Pq para ele, vc é a vadia que aceitou sair com homem casado, por isso largue ele, mesmo que ele fique correndo atrás de vc, resita.
Pq oq vai acontecer é que a mulher dele vai descobrir, se já n sabe, ele vai vir com uma cara deslavada, pedindo perdão, falando que vai mudar, ou dizendo que a culpa no fundo foi dela que não compareceu, aí ele vai te largar, pq ele não abandonaria a mulher descente que está em casa, pela aventura com uma qualquer...
enfim...é um mundo nojento em que vivemos e vc não merece perder sua saúde por causa de um mundo machista, procure um emprego em outro lugar, conheça gente nova e recomece a sua vida.
Beijos e força gata!

Anônimo disse...

Moça, termine esse relacionamento.Sim,eu sei que quem deve fidelidade é ele, que ele é um safado e não devia ter te procurado,eu sei que você não sabia que ele é casado mas agora já sabe! Ele está traindo e você sabendo disso está contribuindo para essa traição. Pense na dor que isso vai causar na mulher e nos filhos.

Sara disse...

anon 14.06 hs sempre fui coerente a esse respeito, acho casamento uma instituição falida , retrograda, e que só traz infelicidade, ainda mais para mulheres, estão ai as estatísticas que não me deixam mentir.
Aproximadamente 80% dos pedidos de divórcio partem de mulheres, mostrando o quanto essa instituição não traz benefícios para mulheres, alem disso o casamento muitas vezes é uma ratoeira para mulheres, pois ao tentarem sair dele muitas acabam encontrando a morte nas mãos de seus companheiros que não aceitam uma separação.
Portanto eu mostro minha cara aqui e falo o q penso, diferente de vc que se acovarda no anonimato.
Sei que existem sentimentos envolvidos em uma relação como o casamento monogâmico, mas EU não respeito esses sentimentos, pois pra mim são sentimentos de POSSE do outro, e pra mim esse sentimento não merece mesmo meu respeito...

Bru disse...

Oi,pessoal, posso pedir uma opinião de vcs?
Entre numa discussão no face com algumas feministas (!!). O assunto: existe mulher machista? Eu, pessoalmente, acredito, mas quase me chamaram de mascu!

O que vcs acham?

beijos

Loup~garou disse...

@Lola: Sua resposta foi bem esquisita.

1 - A I. não descreveu qual tipo de retaliação o cara está sofrendo, não importa se é maior ou menor, ela simplesmente não descreveu. Você abriu a sua caixinha de "desdobramentos óbvios do cruel mundo patriarcal" e chutou um monte, apavorando a menina. Conheço um senhor que perdeu o contato com as filhas há mais de quinze anos depois que a esposa descobriu a traição com a secretária, e vários outros são obrigados a sair de casa e cuidar dos filhos como visitante. Fui proibido por uma moça e suas amigas de pisar em sua cidade porque comecei a ficar com outra (é claro que as ameaças delas foram da boca pra fora, mas nessa hora meu privilégio de garanhão mascou, devo ter vindo com defeito). Eu sei que a barra pesa muito pra mulher, mas os homens não estão tão imunes assim aos seus próprios erros.

2 - Por que, nessas circunstâncias, uma mulher lembraria de um blog feminista pra contar esse "causo"? Feminismo agora virou fábrica de expiações para erros amorosos? E se no mesmo dia a esposa traída te envia uma cartinha contando "como é difícil para uma mulher casada superar o fato de estar sendo abandonada pelo marido por causa da ditadura da beleza e juventude". Tilt.

Anônimo disse...

Quer o conselho de alguém que passou por praticamente a mesma situação?

Em primeiro lugar, termine com ele. Se ele trai a mulher, gata, é um fdp (tô supondo que o casamento não seja aberto). E as fofocas não vão morrer nunca se vcs continuarem as alimentando, certo?
Aliás, às vezes é ele próprio quem as alimenta. Homem babaca a-do-ra contar vantagem. Então imagina que prazer é contar que tá pegando aquela gostosinha do departamento tal.

Em segundo lugar, em hipótese alguma demonstre aos seus colegas que os olhares de reprovação ou cochichos te atingem. Mostre-se confiante. Sério. Isso faz uma diferença que vc nem imagina.
As pessoas, nesse caso, querem fazer vc se sentir mal. Se vc não demonstrar que estão conseguindo, elas param.

Em terceiro lugar, não comente coisa alguma com colega de trabalho. Mesmo que seja aquela moça fofa com quem vc almoça todos os dias. O problema da fofoca é q todo mundo precisa contar para pelo menos uma pessoa. Aí já viu, né?

Na minha situação, eu fiz tudo isso ao contrário rsrs. Mas, assim q percebi esses pontos e os alterei, as coisas mudaram em poucos meses. A Lola não tem razão no que ela te sugeriu (pela minha experiência, tá).
As pessoas têm, sim, memória curta. E ambientes que vivem de fofoca mais cedo ou mais tarde trocam o disco.

Boa sorte, querida!

Anônimo disse...

Ah é para senhora sara todo mundo que tem relacionamento monogamico poder sair por ai matando pq só existe sentimento de posse nessa relação,como se isso tivesse a ver exclusivamente com a monogamia...
Pois eu já dei fora em namoradas,levei fora e até hj não matei ninguém,nem tentaram me matar,acredite ou não.
Pessoas assumem compromisso por livre e espontanea vontade e o minimo que se espera é respeito,quer ficar com todo mundo? Fique solteiro ou seja honesto sobre relação aberta.
E esse não parece o caso,mais um babaca que n respeita a esposa e uma mulher que não respeita os outros,
com certeza se ela um dia achar um cara solteiro,n vai gostar nada se ele sair por ai traindo ela.
O seu conselho é podre mesmo dona sara e eu postar como anonimo não diminui em nada o que eu estou falando,nem valoriza seu conselho infeliz.

Anônimo disse...

O pessoal demoniza o casamento e a monogamia, bom, eu não vejo o menor problema nisso. Hoje em dia ninguém é obrigado a ter um relacionamento monogâmico, temos opções.

Relacionamento monogâmico é pra quem se sente bem com isso. Problema é um monte de gente que quer ficar com várias pessoas e ainda quer INSISTIR em relacionamento monogâmico.
O nome disso é "eu quero ter tudo e não quero abrir mão de nada". pensamento super infantil.

Ficar com várias pessoas não é problema nenhum. Mas se sujeitar a um acordo monogâmico com alguém e quebrar esse acordo só prova que quem faz isso é extremamente individualista.

garotinha disse...

"A sensação é de que eu virei um monstro!
Isso está me fazendo sentir muita culpa. E me deixando muito depressiva, tendo pena de mim mesma."

Deixando de lado o machismo que recrimina a mulher e focando na Moça da história. Porque se sente recriminada quando as pessoas a recriminam? Porque se sente um monstro? Será que no fundo ela mesma condena a própria atitude? Se aprova o que está fazendo, os olhares que a recriminam não teriam tamanho efeito, poderiam incomodar sim, mas a ponto de deixar depressiva e se sentindo um monstro... Será que ela gostaria de estar no lugar da mulher traída? Será que também não reprova a relação não monogâmica? Existem muitas questões envolvidas. Eu aconselharia desistir do homem casado mesmo.

L. disse...

@Sara: Concordo que o homem tem mais mobilidade em bular a monogamia, por ser biologicamente apto a isso, mas principalmente por existir um lugar comum entre as mulheres hetero de valorizar homens comprometidos e perdoar traições. A dança é de dois.

Não concordo que o casamento foi criado para castrar os dois lados, até porque ninguém aqui, homem ou mulher, é chimpanzé no cio 24/7. A instituição do casamento, religiosa e civilizatória, foi criada antes dessas ferramentas complexas de engenharia social que te provocam tanta suspeita. No caso do casamento cristão, foi uma das primeiras instituições no mundo romano que elevaram a mulher de utensílio doméstico a "pessoa", a "parte" em um construto de dois. No casamento germânico o homem assumia um compromisso inegociável de cuidados e reverência à mulher, aos filhos e à aldeia. Eu sei que essas ideias bonitas foram corrompidas ao máximo, mas se estamos falando de origens e teleologias, que ao menos não falemos mentiras ex post em favor da sua visão de feminismo.

Marussia de Andrade Guedes disse...

I:
A exigência de exclusividade é a verdadeira objetificação
dos seres humanos que as feministas tanto criticam. Tratar o outro como objeto que pertence a alguém. As pessoas não são propriedades umas das outras. A monogamia é algo forjado e raramente é respeitada na vida real . Viva sua paixão mas seja discreta, por hora. As paixões acabam , talvez ele ame sua esposa e não queira se separar dela, talvez nem vc queira ficar com ele, então , será que vale a pena sacrificar seu emprego ? A não ser que vc queira levantar a bandeira da liberdade . Se for assim, será admirável mas saiba que pagará um preço . As heroínas sempre pagam um preço.

Anônimo disse...

O problema do relacionamento monogâmico na sociedade machista é que a regra só serve pra mulher. O homem pode ter quantas amantes quiser. E se ele for descoberto, a culpa cai na cabeça da amante que procurou um homem casado.

Lara disse...

Vcs deveriam ter sido mais discretos, no ambiente de trabalho todos acabam vigiando a vida do outro, o melhor pra vc é tentar arrumar outro trabalho sabe pq como a Lola falou mesmo vc terminando com ele ( coisa que só vc sabe se deve ou não, vc é adulta e a decisão é só sua sei que existem mulheres que não se importam de ser a outra e não cabe a mim julgar se é certo ou errado) as pessoas vão continuar te tratando da mesma forma ou pior, pq podem aparecer alguns engraçadinhos casados que vão se achar no direito ( que não tem) de darem em cima de vc.
Querida sei que nada disso é justo se vc está se sentindo depressiva procure um psicólogo e veja se vale a pena continuar trabalhando num ambiente que te faz mal, te desejo tudo de bom.

Sara disse...

Como ja esperava é mesmo os homens quem mais defendem essa instituição falida, afinal não querem perder suas prerrogativas de terem por lei o direito sobre a vida e a morte de uma mulher.
Ja falei e dei as estatísticas do quanto o casamento é nefasto para mulheres.
Podre pra mim é quem defende esse "sagrado" acordo (onde mulher só se dana)alias ta para aparecer algo de bom que a religião tenha proporcionado a mulheres, religião e misoginia são sinônimos pra mim.

Renata disse...

"iquei com a impressão de que ela está se fazendo de vítima. Não consigo ver essa situação como se ela não tivesse responsabilidade nenhuma no que está acontecendo. Ele é casado, quem deve respeito é ele, mas e nossa empatia com o próximo, onde fica?
Sabe aquela de "não fazer pro próximo o que não quer que seja feito pra você"? Acho que se as pessoas adotassem isso pra vida delas o mundo seria um lugar bem melhor.
Acho que não importa muito o que ela faça agora, ela sempre vai ser 'a moça do trabalho que ninguém quer apresentar pro marido'.
A vida é assim, a gente pode fazer o que quiser, mas tem que encarar as consequências."

"Olha,esse cara é um escroto. Te cantou sendo casado e sem você saber. Se ele é casado, isso significa que ele tem um acordo com alguém do outro lado. É uma casamento aberto? Se é, legal. Se não é, você aceita se relacionar com um cara escroto assim? Se aceita, você também é escrota. Desculpe aí, mas é a minha opinião."

"Enquanto isso a chifruda ta lavando, passando, cozinhando, cuidando das crias e ainda corre o risco de pegar DST por tabela (não to falando da autora), mas um cara que faz isso na maior cara de pau, deve andar por muitos outros lugares.

Autora do post, se algum dia vc se casar espero que seja coerente e não exija monogamia de seu parceiro."

"N tenho respeito nenhum por quem trai,a pessoa assume compromisso pq quer,se que ficar galinhando fique solteiro.
Tb n tenho respeito por quem aceita ser amante,conheci várias assim, se achavam o máximo,ridicularizavam a esposa ,sem perceber que na verdade ambas era trouxas e usadas pelos cara .
Pro homem está ótimo ,tem a empregada em casa e a outra para ir pra farra."

Concordo com tudo.

Anônimo disse...

"Acho que alguém possa ter nos visto saindo do trabalho juntos"

OU...

O provável, ele contou pros amiguinhos! Essa é uma possibilidade forte, ainda mais se vc é mais jovem e bonita.

Anônimo disse...

Sabe qual é o problema? Nem é o cara ser casado e vc estar saindo com ele. É que esse tipo de cara costuma se aproveitar da situação e se achar dono do "harém" - e pior, na cabeça dele é a mulher quem é sempre a "vagabunda".

Na cabeça deles, a mulher transa sozinha, pq só pode!!

Eu tinha uma péssima visão das chamadas "amantes" até o dia em que conheci uma que foi amante do cara por uns 30 anos. Ela não era "vagabunda", era apenas uma pobre coitada que o esperou fiel e devotamente por 30 anos, até ele enviuvar e ela finalmente se tornar esposa dele.

Logo, acho que ser amante é - sempre - rebaixar-se, a não ser que vc não queira mesmo nada com ele e nem esteja esperando ele se divorciar da esposa pra ficar com vc.

E mesmo não querendo nada com nada, é ruim pq na cabeça desses coisos a mulher é sempre a "culpada" - mesmo quando são eles que traem a esposa e vc é a solteira.

É sempre assim, e francamente me dá nojo desses caras.

Anônimo disse...

E concordo plenamente com o q falaram, problema nem é ele trair a mulher, é ele estar num suposto "casamento monogâmico", querer a mulher "santinha" em casa e ele com todo mundo por aí - ou vc acha q é a única amante dele? Duvido.

Então o que falta aí é ética, sinceridade e abrir o jogo, coisa que o cara não quer. Como falaram acima: "quer tudo sem abrir mão de nada". Moleque.

Anônimo disse...

Esse pessoal que cuida mais da vida dos outros do que de sua própria...

Se a moça está saindo com um cara do trabalho, tá indo pra balada ou indo regularmente a uma convenção de usuários de melancia na cabeça, ninguém tem nada com isso.

Cada um tem a sua vida e cada um cuida de si. Pra mim devia ser desse jeito.

E o cara foi vacilão para dizer o mínimo.

Anônimo disse...

Sara, eu sou uma das pessoas que defendeu monogamia e não sou homem.
Eu não tô solteira, mas quando acontece de estar, tanto tem fases de ficar com muita gente, quanto fases de ficar com poucas, isso por opção.
Se eu quisesse vários parceiros, já que eu não sou um bicho, terminaria meu relacionamento.

Novamente, ninguém é obrigado a ter relacionamento monogâmico hoje em dia.

L. disse...

@Sara: Não duvido dessas estatísticas, a vida é difícil pra muita gente. Mas já parou pra pensar que o objetivo do casamento não é bem criar um mundo perfeito para esposo e esposa, e sim unirem forças para assumir algumas responsabilidades? Já se interessou pelos números de presidiários e vítimas jovens de mortes violentas na periferia que não tiveram um pai em casa?

Não precisa acabar com a instituição do casamento para viver como uma mulher solitária, independente e largada à própria compulsividade sexual. Essas existem por aí aos montes, abandonadas em apartamentos no centro com ou sem feminismo.

Sobre a religião, nunca fui um praticante, passei anos naquela onda de ateísmo até, mas se hoje está ruim, sem ela estaria bem pior.

helena marenz disse...

Penso que o melhor eh arrumar outro emprego e ponto final. Se o interesse de ambos for sincero, vcs continuam e pronto. Quem tem compromisso com outra pessoa eh ele, portanto o problema nao eh seu.

Lana disse...

para mulher do post,n tem desculpa,agora ela sabe que o cara é casado e não vale nada e continua com ele assim mesmo.
mas o pior é ele mesmo,que devia respeitar a esposa.

mulheres morrem nas mãos de ex,homem também em menor número mas ainda assim a grande maioria das pessoas terminam um relacionamento e cada um vai pro seu lado,então,afirmar que tudo é culpa da monogamia é ridículo demais para ser levado a sério.

e cadê a prova de que não acontece sentimento de posse nas pessoas que vivem um relacionamento aberto?

sentimento de posse é um problema individual de algumas pessoas ,o tipo de relacionamento n tem nada a ver.

eu nunca fui ameaçada por ex namorado e sou monogâmica e pessoalmente nunca conheci ninguém nessa situação,é sempre cada um pro seu lado e pronto.

parece mais gente querendo que isso vire regra e por isso tentam demonizar a monogâmia.

Anônimo disse...

Namorei um rapaz na minha adolescência e reencontrei ele a pouco tempo e tô mt afim de ficar com ele pois sinto que há uma coisa inacabada entre a gente. Mas ele é casado e a mulher dele tá grávida. Eu não tenho intenção de namorar nem ter nada mt sério com ele. Não quero que ele se apaixone por mim nem deixe a mulher dele nem nada disso. Na verdade eu só quero conversar um pouco, transar, mas não destruir o lar de ninguém. Se ele falar em separação da mulher termino. Enfim, tô afim dele e sei q ele é afim de mim pois já falou em sairmos. Tô querendo mandar uma foto ousada de uma parte do corpo só de zuação, mas sem meu rosto aparecendo claro... rsrs
Não sei... o que vcs acham? Só Tô afim de liberar minha sexualidade com um cara q eu acho legal, né?

Anônimo disse...

Repetindo um pouco o que outros já disseram acho o seguinte. Se o casamento monogâmico é uma instituição falida ou não, isso é irrelevante. O importante é que esse cara assumiu um compromisso e não o está respeitando (a menos que ele tenha uma relação aberta daí retiro tudo o que disse e que vou dizer). Mas se ele não respeita a própria família, vc acha que ele vai respeitar vc? Desculpa falar, mas eu não ficaria nem um pouco surpresa se não é ele mesmo que anda espalhando o caso de vcs, contando vantagem no happy hour com os caras, etc. Se vc deve terminar? Não sei, depende do que vc quer dessa relação. Se é só zoar e curtir, então fica mas agüente as consequências (fofocas, mulher irritada, etc). Se vc quer que ele termine com a mulher para ficar com vc, bem... As estatísticas não estão a seu favor. Se sua idéia é construir uma relação legal, esse não é o cara. Pare de procura-lo, não atenda o telefone, corte do FB etc. Não precisa discutir relação, nem terminar, é só cortar, afinal vc não deve satisfação nenhuma a ele. Quanto ao emprego, só troque quando tiver algo melhor. Pense na sua carreira em primeiro lugar.

Cyberia disse...

Bom, se fosse EU que tivesse me envolvido com um cara sem saber que é casado e estivesse nessa situação, eu terminaria com ele, por mais que me doesse, e tocaria minha vida o melhor que pudesse. Tentaria não mudar de emprego não.

Sinceramente... É sim injusto que a recriminação caia mais sobre a mulher (e cai mesmo, fato) mas, supondo que o cara esteja mesmo ENGANANDO a esposa, será que alguém consegue achar BONITO o que está acontecendo?! Alguém consegue achar legal? É verdade que a autora do post não deve nada a ninguém, não deve nada a esposa do cara, mas está sim sendo cúmplice do mal que está sendo feito a outra mulher. Uma coisa boa isso nunca vai ser. Para mim, falta empatia, solidariedade com a proximA. Acho que se fosse eu até pensaria em deixar uma dica anônima para a esposa do cara, se possível.

Lygia disse...

Nossa, gente.... Eu sei que quem escreveu o guest post foi a I. e tal, normal a gente se colocar na posição dela, mas...

E a mulher do cara?? Cadê empatia com ESSA mulher também?
Tudo bem que ele é quem tem a "obrigação" de fidelidade, mas ninguém trai sozinho, ainda mais se a/o amante sabe que é amante e continua a situação! E ainda se coloca como vítima!!!

Concordo com um comentarista que falou mais acima... Se o guest post fosse da esposa traída, a opinião aqui seria muito diferente...

Volto amanhã pro próximo post, porque este já deu pra mim...

Anônimo disse...

@Sara

Ok, essas estatísticas são de onde...? Da "Sara's Corporation"? Você não citou nenhuma fonte... Alias, estatísticas são simplesmente números que você pode amassar e rasgar até conseguir o resultado que quer. Se você quer ter congruência com a veracidade no que diz, não use estatísticas sem ao mínimo citar fontes. Não use estatísticas.

Quanto à moça do post, você poderia se colocar no lugar da mulher do cara na qual não sabe de nada vulgo "chifruda otária". Só isso. E quanto a esse papo da mulher ser mais acusada que o homem e no adultério tal, bem, se isso te faz sentir melhor antes de dormir então continue assim. Esse cara é SIM um canalha, porque se ele queria ter um relacionamento com outra mulher, ele deveria ter contado à esposa dele sobre isso. Mesmo que a esposa dele não tivesse aceitado ou não quisesse terminar o relacionamento, ela saberia das intenções dele, e ele poderia sair por aí cantando todas as mulheres na balada sem nenhum peso na consciência. Quanto à você, você não sabia, mas agora sabe. Faça a coisa certa.

Anônimo disse...

fofa, quem procura acha. e vc achou. como disse a lola, tanto homem no mundo e a pessoa quer se meter logo com alguem comprometido. é de lascar. agora aguenta.

o machismo nesse caso é o de menos. vc deveria pensar na sacanagem que vcs dois estao fazendo com a mulher do cara e parar de bancar a coitada.

paixao incontrolavel é coisa pra adolescente. e acho que vc ja deve ter passado dessa idade.

jandira

Lana disse...

anon de 18:17,de gente como você quero distância.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Desculpa a sinceridade excessiva, se é que dá pra usar uma expressão dessas, mas já que é pra opinar, acho que você está se preocupando com o de menos: olhares... Até porque, pelo que você falou, nem rolou nada além disso, ninguém se intrometeu, te tratou mal, enfim...
Acho que numa situação dessas tem tanta coisa mais importante pra se preocupar e que possam realmente vir a te fazer sofrer, ter uma depressão, enfim... Você apaixonada por um cara casado... E aí? Tá tudo bem do jeito que tá? Em algum momento você vai querer mais que isso? E se ele se separar da mulher? E se ele não se separar? E como fica a situação de ver todos os dias uma pessoa que talvez venha a te fazer sofrer? No seu lugar, era o tipo de preocupação que eu teria.
Sei lá, talvez você esteja pensando demais em olhares curiosos exatamente pra não pensar em outras coisas...
Sorte aí. Abraços.

Anônimo disse...

Termine se ele te quiser mesmo ele resolverá a situação. Não saia do trabalho. E se alguém falar algo responda à altura vc não é a primeira e nem será a última.

Anônimo disse...

li todas as sugestões e tenho a melhoer e mais sensata de todas as sugestões e que deve ser seguida.

Exija que ele escolha entre s quer você ou a mulher que é a casada com ele.

Homem que é homem deve tomar uma decisão e não ficar na sacanagem com as duas. Conheço um pastor que largou a esposa( colega minha)pois se apaixonou e foi viver com a irmã religiosa.

Não saia do emprego,continue trabalhando no mesmo lugar,uma coisa é o emprego,outra é vida que segue.



Roxy Carmichael disse...

donadio arrasou

lana, anônimo das 18h17 é um troll.

laurinha concordo em gênero, número e grau!

quero distancia da anonima das 17h28.

ainda que exista o pacto de monogamia, não nos transformamos em cyborgs assim que casamos. somos humanos e estamos todos sujeitos à falhar. que preguiça que eu tenho das pessoas que vem com esse discurso preto-no branco: "se sentiu desejo, se ficou com outra pessoa, separa." sinto muito informar, mas o mundo é muito complexo e os sentimentos então...acho plenamente possível alguém se apaixonar por mais de uma pessoa. num mundo ideal poderíamos viver amores simultâneos, mas ainda somos bem condicionados a essa ideia do two become one, com três efeitos devastadores: a perda da individualidade, a possessividade, e a ideia de que ser um é sinônimo de incompletude. isso sim traz um monte de efeito colateral,e na minha opinião nenhum benefício. e sara: two become one é uma coisa, casamento monogâmico é outra, não confunda as coisas.

não existe isso de duas pessoas conspirando contra uma terceira. o que existe são três pessoas envolvidas numa situação complexa que envolve amor, paixão, dúvidas, sexo, crença num pacto sem que exista realmente nenhuma garantia porque não há pacto que torne um ser humano previsível no que diz respeito aos sentimentos, existe também companheirismo que coexiste com segredo, porque todos nós temos ou deveríamos, um contrato, e um bando de regrinhas que nos é imposta como se elas fossem suficientes pra controlar tudo e se assim não for, que ao menos se manifeste na forma de culpa seguida de impotência na hora de tomar decisões.

morro de preguiça de quem leu muito folhetim (que hoje é eletrônico!) e acha que pode prever tudo na vida dos outros: "claro que ele contou pra todo mundo", "claro que se ele traiu a esposa, ele tb vai te trair", "claro que ele tem dst". a vida de vocês deve ser muito sem graça... existe sim a prudencia baseada em senso comum, mas existe sim o preconceito que de disfarça de senso comum. ah, e como tem!

autora do guest post: acho que chegou a hora de vc avaliar com clareza essa sua situação e tomar uma atitude. ama o cara e quer lutar por ele, avaliou se realmente ele vale tudo isso? então faça isso e de forma altiva. tem dúvidas com respeito ao caráter, ao comprometimento dele contio, à própria origem do seu apego (vai que é uma carência?): largue o sujeito com choro e com vela sim, mas sobreviva, aproveite pra se conhecer melhor e pra se abrir a novos amores. quanta gente ficou anos num casamento castrador por medo de ficar sozinho, morreu de dúvidas sobre se separar ou não, optou pela separação, sofreu, mas hoje vive infinitamente melhor, só ou bem acompanhado? eu conheço MUITOS casos assim!

Anônimo disse...

Tem questões muito sutis nesse meio. Pra mulher aguentar o baque/julgamento/tratamento dos outros é sempre difícil mesmo nessa situação. Você pode não se importar com isso, mas esse não é o caso, muito pelo contrário, o que torna seu relacionamento de certa forma inviável, pois você está sofrendo. Minha dica é não se importar com isso.
O sentimento de culpa é bastante controlável sendo justa e racional com você mesma. Qualquer relação existe a reciprocidade, é uma via de mão dupla, portanto, nada de carregar a cruz de um casamento que você não tem nada com isso.
Eu não sei se mudar de emprego seja a solução, pois uma parte considerável da sua inquietude vem da sua própria ideia de que o relacionamento é errado e do que os outros estão pensando. Isso é querer ter controle demais sobre a situação alheia. Você não sabe o que os outros sabem, então nada de ficar se punindo. Se você conseguir administrar seus pensamentos e moral, provavelmente, as coisas possam voltar a ser como antes. Caso não consiga, termine a relação.

Lana disse...

Mais do mesmo roxy "discordou de mim é troll",infantilidade pura.
sim,ninguém pode prever o que vai sentir mas como já disseram,assumi relacionamento monogamico quem quer,então,que respeite o acordo que fez e se não quer mais separa sim,qual é o grande problema?
Se a pessoa que trai realmente se importasse com o sentimento dos outros,seria honesto e terminaria a relação antes de ficar mentindo e enganando na cara dura.
Ou até discutiria com o parceiro pra ver se aceita relacionamento aberto.
Mas vcs acham mesmo que é melhor ficar fazendo o outro de palhaço com essa desculpinha de sentimentos complexos?
N tem como acreditar em que diz que trai e n fala nada para não magoar a pessoa,como se levar um fora fosse pior do que ser traido e enganado.
Só vejo gente defendendo desonestidade e falta de respeito com os outros e vcs ainda acham que toda a merda do mundo é culpa só do machismo? Faz-me rir!!

Anônimo disse...

Conservadorismo máximos nos comentários, que ilustram bem o que a lola disse sobre culpar a mulher. Eu estou me envolvendo com um cara comprometidop tbm e não pretendo nunca fazê-lo escolher entre eu e a namorada. Pra essa gente não existe a possibilidade de não sonhar com uma aliança no dedo, querer só transar, sair e não esperar nada do futuro.
Sério msm se ele deu em cima dela mesmo sendo comprometido é pq não tem a intenção de ser fiel. Se não fosse ela seria outra. E quem tem compromisso com alguém é ele e não ela. Nojinho de quem acha que relacionamentos humanos são assim preto no branco e não admitem que exista situações que fujam a padrão certinho que estabeleceram.

Anônimo disse...

Acho errado apenas olharem a idiotice que você fez, até porque você não é casada com a esposa do cara, não jurou ser fiel a ela e não foi você quem deu encima dele, não estou querendo ser machista nem nada, mas é falta de empatia da sua parte sair com um cara casado (por parte dele é muito mais). Entendo que atração é foda, mas com o tempo passa e você esquece, por mais que pareça difícil no começo. Se coloque no lugar da esposa dele, não é justo com ela e se o cara tiver filhos? Tem noção do impacto que isso pode causar? Não é só sua culpa, 98% da culpa é DELE e as pessoas estão muito erradas por apenas te julgar, mas por favor, pare de ficar com esse homem. O que vocês estão fazendo (nesse caso, já que a relação dele é monogâmica aparentemente)é de uma falta de empatia IMENSA e uma coisa muito inconsequente.
Feminismo prega a solidariedade entre as mulheres, então, seja solidária e não saia com esse cara, existem coisas mais importantes para fazer do que brigar por homem.
Enfim, boa sorte.

jussara disse...

amante pra mim vale tão pouco quanto quem trai.

"claro que se ele traiu a esposa, ele tb vai te trair"

isso é a pura realidade,quem trai uma vez trai sempre,experiência própria e de terceiros.
ao contrário da sua conversa fiada de sentimentos complexos,quem trai n respeita o outro,muito menos ama.

uma amiga minha foi traida,desculpou o traste,que veio com a conversinha mole de que amava ela,se dizendo arrependido,que dó!
o que aconteceu? mais chifre!

agora o meu caso,meu namorado me amava tanto que quando começou a gostar de outra,por se importar muitoooo comigo e me respeitar, ao invés de ter o minimo de caráter e me falar a verdade,resolveu que era melhor me trair por 4 meses e depois me dar um pé na bunda,que fofo!
nossa,é se importar demais com meus sentimentos,comovente!
e durante esse tempo me olhava friamente na cara e dizia que gostava de mim,bastante dissimulado dizendo que ia sair com amigos,ia na familia,quando na verdade estava com outra,descobri tudo pq a fdp da amante teve a cara de pau de me ligar e falar tudo depois de ele ter terminado comigo e se achando a gostosona.
isso aconteceu a 1 ano e agora fico sabendo que a amante dele tá levando chifre também kkkk mais fofura !!!!
é um traste que n vale nada,comemorei bastante,geralmente essas mulherzinhas pensam que com elas vai ser diferente.

o caso da minha prima,ela é lesbica e namora uma mulher que se envolveu com outra além da minha prima e joga a conversa mole de que foi sem querer e agora tem pena de terminar com a tal garota,e assim vai as duas levando chifre ,quanto amor meu deus!

nem vou falar mais porque conheço vários casos,n ia parar de escrever.


contem outra,nem sei como pode defender uma sacanagem dessas e ainda dizer que o traidor é uma pessoa incrivel que só se preocupa com os outros.
quem trai é egoísta e está pouco se lixando para o sentimento alheio,está preocupado é com sua satisfação pessoal,a verdade é essa.

Sara disse...

anon 18.48hs
Antes eu me preocupava em ficar procurando as estatísticas que coloco e citar fontes quando alguem como vc pedia..
Agora só posso mandar um recadinho do Sara's Corporation - VÁ VC E PROCURE...não vai ser nada difícil achar, pois já são dados de domínio público.
Quanto ao maravilhoso conselho que vc deu a garota do post, tomei emprestado dela e o apliquei a mim mesma, afinal sou casada, sabia???
Sabe que conclusão eu cheguei depois disso???
Se uma coisa dessas acontecer comigo, de meu marido estar tendo uma relação com outra pessoa homem ou mulher, pensaria que ele não me pertence, apesar de ter se casado comigo, isso não me dá o direito de posse sobre ele, nem dele sobre mim.
Diria a ele tb que ele é livre pra ir onde queira, e ficar comigo somente caso deseje.
Pena que eu saiba que ele assim como vc e a grande maioria das pessoas como se vê pelos comentários aqui, não pense assim.
Mas tenho fé que um dia a humanidade evolua, alias é por isso que eu luto tb.

Koppe disse...

Importa tanto assim o que as outras pessoas pensam?

Mais ainda: importa tanto assim o que um bando de fofoqueiros que cuidam da vida alheia em vez de cuidar da própria vida pensa?

Gente assim quanto mais longe melhor. Se esse povo se afasta de ti por causa da tua vida pessoal, por causa de fofocas, por causa de preconceitos, na verdade tão te fazendo um favor. Nada de valor foi perdido, porque as pessoas que antes te tratavam bem e agora te tratam mal não deixaram de ser tuas amigas: nunca foram.

Pessoas que te vigiam e te julgam por assuntos da tua vida pessoal e por preconceito são pessoas que não valem a pena. Não se deve perder tempo se preocupando com esse povo.

Anônimo disse...

Sara, sua linda! A cada comentário te admiro mais!
Julia

Anônimo disse...

Concordo com você Carol ela se fez de vítima e nem se queq mencionou o canalha que expos ela ao constrangimento. Embora ele sendo canalha e adúltero sempre cai sobre a mulher o estígma de "distruidora de lares".

Anônimo disse...

eu tinha essa visão relativa da traição até o dia em que fui traída, cara eu sofri pra caramba, é uma mistura de sentimento de humilhação com solidão, foi terrível
o engraçado é que nem pensei na garota, só senti raiva dele mesmo mas penso que se eu descobrisse que contribui para que alguém sofresse um por cento do que sofri,já me sentiria mal
não vejo como se colocar acima de tudo e de todos possa ser algo bacana mas sabe também te entendo pq se apaixonar é foda e se desvincular é uma tortura mas seja firme que vc consegue
quanto ao seu trabalho taca um foda-se que ninguém tem nada haver com isso e fora dali vão todos cometer seus pecados pessoais

Anônimo disse...

É possível uma pessoa se apaixonar por duas pessoas, só não deveria ser possível desrespeitar o sentimento de outra pessoa. Então que todos sentem e cheguem a um acordo.
É pedir muito que as pessoas tenham empatia?

Anônimo disse...

Onde eu trabalho aconteceu que uma mulher recém separada (que se separou porque foi traída) se relacionou com um homem casado (que tinha uma filha pequena) e todo mundo comentava delE. Falaram dela também, mas muito menos.
Tem certeza que ele não está passando pelos mesmos julgamentos? Você já conversou com ele?
Porque olha, as pessoas que trabalham comigo são tudo, menos feministas. 80% é tucanada pra você ter ideia.

Anônimo disse...

Desculpe ter que comentar como anônima,pois comento sempre aqui mas preciso me preservar dessa vez.

Eu ja fui a amante.

Eu saia com o cara havia uns 3 ou 4 anos , de uma hora pra outra ele arruma uma namorada,enfia na casa dele , e me propõe manter uma relação paralela com ele.

Na época ( ha 3 anos ) aceitei porque gostava dele, mas nao aguentei 3 meses assim...sofria muito por ser a outra...terminei tudo, mesmo gostando dele...

E pasme ?? Ele ainda ficou vindo atras de mim!!! Mesmo eu tendo terminado.
Por fim,ele largou da ' namorada' , mandou embora da casa dele, e pediu pra voltarmos....aceitei voltar isomente quando a moça saiu da casa dele.
Por fim,depois de dois anos,terminei tudo.no fundo,esse cara nao quer compromisso com ninguém e fez todo mundo de tonta,tanto eu quanto a " oficial"
E depois tem gente que ainda vem dizer que a gente e que e oferecida, que fica indo atras de homem casado...
Me poupe,eles que nao prestam e mesmo casados ou namorando ficam vindo atras da gente,!!!

Amiga que escreveu o post,por experiência própria,se vc ta muito envolvida e ta sofrendo por ser a outra , sai fora dessa , porque e fria.!!! Se vc por outro lado leva de boa e nao liga , tudo bem ficar com ele,mas tem que ver se nao liga mesmo, e nao dizer isso so da boca pra fora.
Bjs e boa sorte.

Di disse...

"No caso do casamento cristão, foi uma das primeiras instituições no mundo romano que elevaram a mulher de utensílio doméstico a "pessoa"

Não foi o contrário não??


"Concordo que o homem tem mais mobilidade em bular a monogamia, por ser biologicamente apto a isso"

Como assim??


Acho que você está meio confuso.

Anônimo disse...

Aconteceu algo bem parecido com uma colega do meu trabalho. O cara foi atrás dela, ela cedeu sem saber que ele era comprometido, quando soube já estava apaixonada. Só que ele não era casado, era noivo, e todo mundo foi ao casamento e ficou falando dela. Ninguém a julgou de "vadia destruidora de lares", porque ela era amiga de todos, mas foi uma situação muito chata e difícil. O caso continuou mesmo depois do casamento do cara, mas a colega sofria, chorava mesmo no trabalho. Eu acho que não vale a pena manter uma relação assim. Estar apaixonada e ser "a outra" é bem sofrido, porque, fora as fofocas, estar próxima do sujeito sempre vai lembrar que você é a segunda opção (ou terceira, ou quarta).

Anônimo disse...

Pois é, as coisas são "engraçadas", todos gostam de julgar os outros sem olhar para o próprio rabo. No meu trabalho tem uma senhora que era casada com x, ficou de setembro a dezembro paquerando um sujeito recém separado y e "ficou" com ele na vigência do casamento. Separou-se em 25 de dezembro e dia 31 do mesmo mês já estava "namorando" firme com y. Viajou de férias com y usando a passagem alterando o nome de x, pois já estava marcada há muito tempo. Levou as duas filhas menores junto (imagina dia de Natal com papai, ano novo com o novo tio). Ela chama vários colegas para serem testemunhas (falso testemunho!) no divórcio litigioso, de que não tinha nada antes com y. Anos depois aparece uma estagiária solteira que começa a "namorar" um colega casado mais velho e que todos sabem que tem um casamento para lá de aberto, a esposa aceita qualquer parada para não dividir o patrimônio numa boa. Ninguém tem nada com isso, ok? Não, aquela que largou o marido 25 de dezembro e juntou com o amante 31 de dezembro não para de chamar a estagiária de tudo quanto é nome feio, a destruidora de lares, a aproveitadora etc daí para baixo, "inclusive um parente dela disse que ela também já foi amante de Z", "eles foram vistos juntos pela outra estagiária no bar tal", "ele usou o carro do trabalho para levar uma encomenda: a encomenda era a estagiária!". Sério mesmo, a moça sendo solteira, faça o que ela quiser, o cara sendo casado e sendo aberto, faça o que quiser,e vice-versa e todo mundo faça o que quiser também! Não dá é para aguentar esse moralismo de paróquia que só aparece quando há terceiros envolvidos, nunca a própria pessoa.

Anônimo disse...

Pra mim casamento é contrato. Se no contrato tem a cláusula de exclusividade, então ponto!

Cada um assina o contrato que quiser! E existem diversos contratos por aí. Falar que casamento monogâmigo vai contra a "natureza humana" é a mesma coisa que falar que homem precisa de mais sexo por questões "naturais".

Dani disse...

Tantos comentários dizendo que se fosse a esposa do cara a mandar um post queria ver o que iam dizer e blá blá blá... olha, acho que diriam exatamente a mesma coisa! Pq o que a maioria está colocando aqui é o fato de o homem sempre levar vantagem nesse tipo de situação e o quanto quem assumiu o compromisso de um relacionamento monogâmico é que deve ser cobrado e não a amante... ou seja, é isso que diriam à ela, simples e coerente.

Agora, eu ri mesmo foi com esse comentário: "Não precisa acabar com a instituição do casamento para viver como uma mulher solitária, independente e largada à própria compulsividade sexual. Essas existem por aí aos montes, abandonadas em apartamentos no centro com ou sem feminismo". GENTE, HAHAHHAHA...."largada à própria compulsividade sexual...abandonadas em apartamentos..." HAHHAHAHA

Anônimo disse...

Não entendo qual é o problema com a visão de quem pensa, igual no meu caso, de terminar caso queira experimentar outras coisas.
É basicamente um cagar regra na vida alheia às avessas. Pior que nem cagar regra eu tô cagando porque acho que ninguém tem que entrar num tipo de relacionamento que não curte. Poliamor tá aí pra isso. Solteirice por opção também.

Trair é de boa mas terminar o relacionamento não? Lógica legal hein...

MCarolina disse...

Eu sei que você está apaixonada mas pensa racionalmente. Ele é um homem casado que engana a esposa e enganou você no início da relação, não falando sobre isso. Que tipo de pessoa ele é? Um mentiroso.

Mari R disse...

Acho que é realmente preciso mudar a concepção de que uma pessoa casada é propriedade privada do parceiro. Só que por outro lado, traição é algo complicado.Geralmente as duas partes têm um pacto de fidelidade e a quebra disso pode trazer muito sofrimento.

Como não estou aqui pra cagar regra na cabeça de ninguém, acho que o melhor que a moça do e-mail pode fazer é se manter discreta e firme no trabalho. Ela não deve explicação de sua vida pessoal para colegas de trabalho, mas é bom verificar se ele realmente não contou para ninguém.
Meu conselho seria não alimentar as fofocas, manter uma atitude profissional e não esperar aprovação. Simplesmente não é da conta deles.

Adriana disse...

Não sinto menor pena ou compaixão da moça do post e nem do babaca casado. Tenho pena da mulher que provavelmente não sabe do ocorrido, e fica em casa como uma trouxa se dedicando a um marido adúltero.
Podem dizer que tenho mente fechada, mas acho que se a pessoa firmou um compromisso de relacionamento monogâmico, ela não tem o direito de sacanear o companheiro(a).
Eu não desejo esse tipo de coisa pra ninguém, já fui traída e sei o quanto é humilhante.
Não senti raiva da guria que saiu com meu namorado, só dele.
Mas mesmo assim, pra mim ela perdeu o caráter.

Renata disse...

"quero distancia da anonima das 17h28"
Bom, Roxy, eu fiz o comentário das 17:28 e assinei com meu nome. Não estou/sou anônima.

Quer distância? Ok.

Geralmente gosto dos seus comentários e provavelmente vou continuar gostando da maioria deles =]
Mas, querendo ou não, eu realmente concordo com aqueles comentários que citei.

L. disse...

@Di:

"'No caso do casamento cristão, foi uma das primeiras instituições no mundo romano que elevaram a mulher de utensílio doméstico a 'pessoa''

Não foi o contrário não??"

Não. A mulher grega e romana era tipo uma dona de casa e reprodutora em tempo integral, sem cidadania, como os escravos. O casamento não era de importância religiosa e não existia nenhuma obrigação moral de fidelidade masculina. A figura da sacerdotisa também não era especial, pois eram transformadas em putas de harém, e vice versa (as vezes viviam os dois papeis simultaneamente).

O casamento cristão tirava a mulher do patrimônio do cidadão e a transformava em parte essencial de uma família, que era uma nova instituição. Tanto que daí surgiu a palavra "matrimônio", que é o dever do homem de cuidar da mulher. É claro que o papel de submissão doméstica (impossível ter mais de uma liderança dentro de um lar em ambientes econômicos miseráveis e de perseguição religiosa) e falta de cidadania pública não foi alterado com o cristianismo (e nem com o feminismo mais tarde, o que muita gente se espanta), mas Mano Jesus e seus parças foram sim um dos primeiros a elevar a dignidade da mulher, mesmo que muito pouco. Isso meio que já existia no judaísmo, mas a tradição judaica só entrou no núcleo de Roma através dos cristãos.


"'Concordo que o homem tem mais mobilidade em bular a monogamia, por ser biologicamente apto a isso"

Como assim??'"

Homem não engravida, não menstrua, transmissão de DST é mais provável para o "passivo"(a mucosa do pênis é mais protegida do que a vagina e o ânus, o que não elimina o risco, é claro), algumas DST tem um efeito mais destrutivo na mulher, como o HPV que pode causar câncer de colo de útero, e finalmente, a andropausa costuma vir mais tarde do que a menopausa. Fora que o homem geralmente tem mais força para dar uns tapas se sua esposa reclamar, o que intimida bastante.

Mas sinceramente? Como disse no contexto completo do meu comentário, esses fatos são secundários. O que realmente protege as traições do homem é a cultura mesmo.


"Acho que você está meio confuso."

Estudar confunde muito. Se educar com as modas de discurso da internet é mais pau e pedra mesmo. O que descobri até agora pode ser desmentido a qualquer hora também.

Anônimo disse...

Nossa, tantos comentários no estilo " se você tivesse caráter terminava com ele", " nao tenho respeito por quem ACEITA ser amante" ...blablabla...

Nao passa pela cabeça dessas pessoas que as coisas nao são tão simples, tão quadradinhas, , nao são tão preto no branco, e que se fosse fácil, ninguém pediria conselho ???

Pois e...eu aguentei 3 meses sendo a " amante" , e depois consegui terminar,...nesse meio tempo, entrei em depressão, chorava porque queria terminar e nao CONSEGUIA...ouvia coisas como " nao me ligue na data tal, nao me escreva no e mail tal,nao me ligue no celular tal" ( ele criou uma conta de e mail so pra falar comigo e tinha um chip pra falar com ela e outro comigo ) ...
Ser traída e humilhante, mas ser amante com certeza foi muito humilhante !!! Você fica relegada a segundo plano, a segunda opção,pra quando o cara conseguir dar uma escapadinha....tem gente que pensa que sair dessa situação e fácil...
Quando você gosta da pessoa , e " aceita" , muitas vezes você ja esta envolvida , esta com auto estima baixa ('meu caso, ha três anos )e nao e fácil terminar....eu ainda me considero sortuda de ter levado 3 meses pra conseguir,acho que foi um tempo bem curto e que sai dessa a tempo.
Todo mundo tem empatia por quem nao consegue largar do marido porque o cara trai, bate, humilha, mas ninguém tem empatia por quem esta sendo usada, sendo a outra e tambem nao consegue sair dessa ??? Ser a outra tambem e uma forma de humilhação , caso ninguém saiba.
Eu entendi que manter uma coisa assim era humilhante para MIM, por isso sai dessa.
Hoje fico aliviada que tudo tenha passado.

Acho que tem muita gente bem resolvida por aqui, que faz tudo certinho, preto no branco,e que nunca errou na vida,

O comentário com o que mais me identifiquei nesse sentido foi o da Roxy, parabéns,disse tudo.

Ass: anônima que postou as 00:32 e que ja foi amante, pra nunca mais ser de novo
( ninguém mereçe passar por isso- e nem falo do " destruidora de lares,"porque nao morávamos na mesma cidade, entao nao ouvi nem vi nada - falo da humilhação pela qual passei e nao pretendo nunca mais passar de novo )

Anônimo disse...

Termina com ele e conte, como quem não quer nada, pra pessoa mais fofoqueira do escritório, que você descobriu tipo "ontem" que ele era casado e terminou tudo!!!
Ela se encarregará de espalhar a fofoca e vocês sairá apenas como a amante desinformada e iludida. (Melhor do que a "destruidora de lares").
Bjs,

Bruxinha disse...

Dificil ditar regra pros outros, né?
Mas parece, pelo relato, que tudo está muito cômodo pro rapaz. Que mantém o casamento e o "lanchinho" fora de casa.
Acho muito pouco provável que mesmo que a autora esteja deveras envolvida/apaixonada o moço termine com a esposa oficial para assumir o romance. Somente uma vez vi algo assim acontecer com pessoas conhecidas. Os demais eram sucessões de choro e frustrações das minhas amigas, que estavam no papel de "amante".
A obrigação de ser fiel seria, em tese, dele. O errado maior, ao meu sentir, é o cara.
Mas...como já disseram, ela depois que tomou conhecimento do compromisso e continuou com o caso assumiu também sua responsabilidade de culpa. Não pode se investir na condição de coitadinha. Eu não acho certo fazer com outra o que eu, monogâmica, não quero pra mim.
Não falo de relações abertas porque nunca estive em uma, nem sei como é a dinâmica. E nem parece ser essa a situação do casamento dele, narrada no post.
Tantos questionamentos, julgamentos, desgastes...acho que a garota tem que se perguntar se vale a pena.
Na minha opinião, não vale mesmo.

Anônimo disse...

A princípio, o errado foi ele, sem dúvidas. Mas a partir do momento em que ela descobriu que ele era casado, ela passa a estar errada em continuar o relacionamento também. Lógico que os colegas de trabalho estão sendo machistas, mas ela deveria pular fora sim.

Anônimo disse...

quem trai não presta e quem aceita ser amante também não,várias amantes aqui se fazendo de coitadas como se tivessem sido obrigadas a aceitar esse papel.
dá nojo ver como as pessoas acham que trair e enganar quem vc supostamente ama ou amou um dia não tem nada demais.
quer dizer que dar um fora numa pessoa é complexo demais e trair é mais fácil?!

eu não acredito que alguém possa amar duas pessoas ao mesmo tempo,mas supondo que acontecesse ,se houvesse respeito por alguém nessa história,a pessoa apaixonada por duas,seria honesta com todos,respeitando o direito delas de decidir se quer um relacionamento desse jeito,mas o que sempre acontece é o contrário.

também fui traida e esse argumento de sentimentos confusos,é história pra boi dormir.
não tenho como acreditar que me ex gostava de mim,me respeitava,sendo totalmente falso e dissimulado,me jurando amor,enquanto me traia pelas costas.
se tivesse sido sincero,terminado tudo antes da traição,eu até acreditaria que estava se importando com meus sentimentos e comigo.
hipocrisia demais.

RavenClaw~ disse...

Vou me repetir, mas preciso: Cadê a empatia com a mulher do cara? Tipo, agora que a I. descobriu, ela acha legal? Tá adorando? Sério? E se esse cara tiver filhos? Ok, ok. Concordo, quem deve "fidelidade" é ele e tal... mas ué, se os homens acham que mulher transa sozinha, alguém aí tá achando que esse cara tá transando sozinho... O.O

Digamos que amanhã uma esposa traída escreva pra Lola, a opinião de vcs vai ser diferente? Na boa, eu fui traída, e não gostei. Não é legal. Relacionamento aberto ou não.

Anônimo disse...

Sobre o comentário da anônima que já foi amante, foi bom falar disso. Porque o TANTO que pessoa que trai é individualista, que não pensa em nem como vai machucar a esposa, quanto vai machucar a amante fazendo essas palhaçadas.

Além de que se esse cara tem família e o caso vem a ser descoberto, a família inteira sai magoada também...

Anônimo disse...

Anon das 10:36

Nossa, parece que eu estou lendo a minha história: a baixa auto-estima, a conta extra de e-mail, o segredo, as escapadas, a depressao (entrei com tarja-preta e tudo), as tentativas de terminar e nao conseguir... eu me vi no seu comentario!!! é horrível e humilhante mesmo... no meu caso, foram 5 meses... e olha que tem gente que fica anos nessa situacao, tem filho e o escambau..

no meu caso, teve esposa me escrevendo, me chamando de vagabunda pra baixo e dizendo que a relacao deles era forte e que eu nao ia conseguir roubar o marido dela... vá vendo.. isso que o cara tinha feito todo um jogo de seducao com a pateta aqui, tinha me dito que estava apaixonado e ia se separar (aquela ladainha de sempre)


é meio que parecido com os casos de relacionamento abusivo: o cara escolha uma mulher vulnerável (baixa-auto estima, família longe etc.) pra fazer uma dessas...

eu sou grata ao feminismo de me colocar com a cabeca erguida e ter me dado forcas para dar um pe na bunda do safado (e ainda receber mensagem da digníssima que ele pediu perdao e o relacionamente estava ótimo - no melhor estilo "eu venci") e seguir com a minha vida... que vai muito bem, obrigada .)


Anônimo disse...

Há pessoas aqui afirmando que a vida não é "preto no branco", etc. Eu concordo que não é. Porém, fui criada com valores muito claros, há coisas para mim inaceitáveis. Enganar é uma delas. Usar de violência também. Nunca enganei, mas já atirei um copo na cara de uma criatura que tinha me enganado. Não tenho nenhum orgulho disso, não me justifico afirmando que "a vida não é preto no branco". Violência é inaceitável sim. Pisei na bola feio, e assumo o erro, não me justifico nem desejo aprovação alheia.
Vamos agir como adultos. Vítima é quem não tem a opção de escolher, quem está sendo enganado, quem ouve mentiras atrás de mentiras. Quem conhece a situação e é adulto pode errar. Mas é dono do seu nariz e assume o erro ou se faz de vítima e procura se justificar. Não vejo problema em se ter valores claros. Vejo problema em não ter.

donadio disse...

""No caso do casamento cristão, foi uma das primeiras instituições no mundo romano que elevaram a mulher de utensílio doméstico a "pessoa"

Não foi o contrário não??
"

Não... no casamento romano pré-cristão, era ainda pior. Claro, era também um casamento religioso, só que a religião era outra; religião não é sinônimo de cristianismo.

E obviamente o fato de que há dois mil anos atrás o casamento cristão possa ter significado um progresso não quer dizer que ele ainda valha alguma coisa hoje em dia.

Anônimo disse...

To morrendo de pena das amantes que comentam aqui,sairam com homens casados por vontade própria e agora com a maior cara de pau do mundo dizem que foram enganadas,seduzidas,bla bla bla,
assumir que fez merda não dá né?

Anônimo disse...

A discriminação com as mulheres que se relacionam com pessoas casadas é machista realmente, mas ao meu ver não é esse o problema em si, e sim o fato de que a pessoa ao se relacionar com uma outra que já é comprometida monogamicamente pode estar passando por cima dos seus preceitos, eu imagino que esta pessoa não gostaria de passar pela situação de ser enganada (estar no lugar da pessoa traída), ao mesmo tempo que acho uma grande sacanagem da pessoa casada monogamicamente se relacionar com outras pessoas sem antes conversar com seu parceiro(a).
O errado está em colocarem uma terceira pessoa em uma situação em que ela não pode escolher, a de estar sendo enganada pelo parceiro e pela colega de trabalho do parceiro!
Que se explodam as fofocas internas no trabalho, tens que ver se dentro do que vc acredita ser certo e errado, oq vc está fazendo se encaixa onde?

Sara disse...

anon 11.52hs e pra tod@s outros que repetem essa ladainha de que quem trai não presta e por ai vai...
Em primeiro lugar é gente como vcs que validam o machismo de homens que matam suas esposas quando elas não querem mais se relacionar com eles.
Já vi inúmeras vezes homens assassinos que acusam suas mulheres de o terem traído, como desculpa para os crimes q cometem, ainda que essas mulheres ja estivessem separadas ha um bom tempo, esses monstros assassinos usam essas desculpas torpes, sabem porque??? pq tem gente torpe como vcs para apoia-los..
Muitas mulheres querem terminar seus relacionamentos, e começarem outro, pra terem um novo começo, e são ameaçadas por seus parceiros caso rompam a relação.
Parece justo a vcs que essas mulheres fiquem presas pro resto de suas vidas a pessoas que as maltratam ou mesmo q elas não amem mais, só pq um dia em suas vidas essas mulheres decidiram se casar??? casamento é prisão perpétua???
Vi em diversos comentários pessoas aqui dizendo que quem não termina um relacionamento para começar outro não tem caráter, que são pessoas desprezíveis.
É justo que o casamento ou relacionamento monogâmico dê o direito de vida e de morte sobre a mulher??? porque na realidade é isso o que acontece
Por dia são em média 16 mulheres que morrem só aqui no Brasil nessas condições, mas gente como vcs validam essas mortes.
Terminar um relacionamento para uma mulher é um sério risco de morte, não é coisa pequena para se desprezar como vcs insistem em dizer aqui, se fosse, tantas mulheres não morreriam por esse simples ato.
Acho que um homem ou mesmo mulher, pq tb elas existem, que faça chantagens ou ameaças para continuarem com um relacionamento, não merece meu respeito, e nem o de ninguem.
Caso vs não saibam a imensa maioria das mulheres q são mortas por seus parceiros, morrem depois do rompimento da relação, isso significa que ja eram ameaçadas caso terminassem.
Sinto extremo asco de quem compactua com esse tipo de coisa, e pra mim gente q raciocina como vcs são assim.
E por favor não insultem minha inteligencia dizendo que a policia resolve esses casos, pq só sendo muito debil mental para fazer uma afirmação dessas, diante da realidade q nós vivemos...


Anônimo disse...

Sobre o comentário da anônima que já foi amante, foi bom falar disso. Porque o TANTO que pessoa que trai é individualista, que não pensa em nem como vai machucar a esposa, quanto vai machucar a amante fazendo essas palhaçadas.

Além de que se esse cara tem família e o caso vem a ser descoberto, a família inteira sai magoada também...

Anônima 12:33

E vc acha que o cara que trai esta preocupado com os sentimentos da esposa ou da amante ?? Ele ta cagando e andando pras duas , com perdão da palavra,
Se as duas derem o fora nele, ele arruma outras duas pra fazer de tontas.

Pra quem comentou que amante se faz de coitada, nao tem ninguém aqui se fazendo de coitada....eu aceitei porque quis, vi que era uma bosta ser amante e sai dessa porque quis.
Mas nao foi gostoso nao, foi f*** tanto ser a amante, como sair dessa relação mesmo com o cara vindo atras de mim,e pedindo pra voltar.
São relacionamentos abusivos , como caras que batem nas esposas, que xingam, nao vejo muita diferença entre ser abusivo de um jeito ou de outro,são todos farinha do mesmo saco.





Anônimo disse...

para mim a sara está se fazendo de burra,n é possível n ter entendido o que as pessoas estão dizendo aqui.
parece que para ela,o mundo inteiro é psicopata porque vive na monogâmia.
vire o disco,nós já sabemos que muitas mulheres são mortas por verdadeiros psicopatas,mas não é a realidade da maioria da população mundial,se fosse,não teria mais mulher viva nesse mundo,já que todo mundo já levou um fora pelo menos uma vez na vida.
eu já terminei com 2 namorados e nenhum deles tentou me matar.
tenho primos,primas,tias,pais separados e todo mundo vivo.

vou deixar claro que ninguém está falando de pessoas vivendo com doidos e sim de quem se relaciona com pessoas normais,que ficam tristes com fim de relacionamento,podem até xingar o outro mas acaba por ai e é cada um no seu canto,apesar de que para vc elas não existam,nessa hora todo mundo vai correr com um machado para assassinar o outro.

sendo assim,nessa situação,traição é sacanagem mesmo,é claro que ninguém é obrigado a ficar com ninguém,não se pode prever o que você vai sentir amanhã mas divórcio existe,a pessoa pode muito bem terminar uma relação sem fazer essa sacanagem ou como já disseram,ser sincero e conversar sobre relacionamento aberto,não existe desculpa para traição,se para você trair,enganar,mentir e ser desonesto é virtude,só lamento.

ninguém aqui é a favor de que mulheres sejam mortas só por ser contra traição.
vc falou sobre os doidos darem a desculpa de que foram traidos para terem cometido crime mas eu já vi muito assassinos dizendo que fizeram tudo por amor e ai? só por isso quem está apaixonado,mais cedo ou mais tarde vai matar?
o crime é deles,a loucura é deles e dão qualquer desculpa esfarrapada para se justificarem.

Anônimo disse...

Sara, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Tem dó. Você está misturando as coisas.

Eu tenho SIM essas concepções e não acredito em violência como forma de resolver uma traição. Separação resolve e pronto.

E quanto a essas situações de algumas mulheres que tentam se separar e não conseguem por causa da violência, ISSO sim é culpa do machismo.

Anônimo disse...

Que coisa singular....
Releia o texto, Sara. (Toma um chá de maracujina antes:))
O assunto não é relação abusiva. O assunto é uma moça que sai com um homem casado e está se sentindo mal com os "olhares" dos colegas.

Rosanna Andrade disse...

Anônimo das 10:36

Não pude deixar de achar engraçadas suas explicações biológicas (mesmo que vc as considere secundárias) para ser mais aceito o homem trair.

Dá para fazer sexo grávida ou menstruada. Tem muita mulher que fica com mais vontade nesses períodos, eu pessoalmente sou um exemplo do segundo.
Quanto a DST's camisinha, please. E pra todo mundo!

Quando eu era solteira, esse medo de DST nunca me impediu de ter múltiplos parceiros (com camisinha), pq impediria alguém de trair?

A mulher perde desejo na menopausa, mas isso pode ser perfeitamente contornável com a reposição hormonal. Muitas mulheres já fazem por conta de todos os sintomas, não apenas pela perda de libido.

E ainda nessa linha biológica, não se esqueça que a mulher pode ter muito mais orgasmos no dia do que o homem, logo isso poderia encorajar a mulher a ter múltiplos parceiros.

Eu não tenho nenhum problema com biologia, até tenho formação em nível superior no assunto, mas essas explicações que vc deu foram mto furadas....

Vicky Berger disse...

Pois pra mim a autora desse post é tão canalha quanto o cara.Enquanto ela se diverte com ele,tem outra pessoa sendo enganada.Falta de empatia,de caráter e de respeito gritantes.Ela com certeza não deve ser a única boneca inflável do colega de trabalho,quem trai a esposa,trai qualquer pessoa.
Tenho nojo de traição,de qualquer espécie.

Sara disse...

anon 19.43hs o assunto é um monte de gente defendendo uma instituição que vcs aceitem ou não (isso n muda a realidade) causa mortes.
A possessividade nos relacionamentos monogâmicos é naturalizada na nossa sociedade (principalmente a q vem do homem) e é esse sentimento que legitima assassinos de mulheres que são uma epidemia.
Não sou louca nem preciso tomar chazinho pra enxergar isso, alias se não tivesse respeito por esse espaço aqui da Lola mandava gente como vcs tomarem é em outro lugar.

Roxy Carmichael disse...

"quem mata mulher quando essa o deixa é doido..." , "as pessoas normais..." hummmm, tá me parecendo aquela conversa de que estuprador é psicopata que sofreu um acidente na infância e tem um dano irreversível no cérebro que o transformou em alguém assim sem empatia...

"assinou contrato decidiu não cumprir, desfaça o contrato antes de consumar o ato mais imoral da história da humanidade, não tem desculpa pra trair" tá me parecendo um argumento assim "tem pílula, camisinha, pílula do dia seguinte, a pessoa não tem desculpa pra engravidar. ou seja: aborto, JAMAIS! ainda que o útero seja de qualquer pessoa que eu sequer sei o nome...

ou ainda quando os conservadores se fazem de ceguinhos e repetem: "tá na constituição!" "tá na lei" pra não enxergar que no mundo real existem desigualdades, contradições, que as leis não são imutáveis, que são passíveis de interpretações, que leis são anacrônicas, que muitas vezes as respeitamos, outras vezes lutamos pra mudá-las assim às claras, que outras vezes simplesmente burlamos.

desculpa mas eu realmente não concordo com essa visão estrita de mundo.

john connor junte-se a harrison ford e nos salve a todos os poucos humanos que restaram depois da invasão dos cyborgs!

eu sou super a favor de se cumprir o pacto da monogamia. mas também sou super a favor de pensar sobre esse pacto. já falei isso em outros posts sobre o tema, mas talvez eu tenha um conceito de traição bem diferente de algumas pessoas aqui: trair é não ser companheiro, é desprezar o meu universo sejam meus gostos, minha familia, meu amigos, me tratar mal, me difamar, não ser solidário. mas assim, eu realmente acredito que sentimentos muitas vezes podem surgir nos contextos que classificamos como errados. alguém num casamento se apaixona por uma pessoa solteira. uma pessoa solteira se apaixona por uma pessoa casada. sou super a favor de usar a racionalidade nesses momentos e pensar que amor é diversão, é tranquilidade é conforto, não é intensidade, confronto, angústia, sofrimento. acho que o romantismo realmente fudeu um pouco com as nossas cabeças, instaurando essa ideia do amor bom quando se sofre, não compactuo com essa ideia. então acho que cabe sim uma racionalidade: será que eu não estou super engajada nisso porque tá difícil, e os filmes, as novelas, os livros ensinaram que amor forte é assim intenso e difícil?

em outros casos é filhadaputagem mesmo, egoísmo e claro machismo, aquela historia sonífera que homem precisa espalhar a semente. mas tem um bando de mulher traindo também com a historinha de "ele não me dá mais atenção, não diz que sou diva"

eu quero mais é a sorte de um amor tranquilo, ainda que não seja lá muito fã do cazuza.

renata se vc tiver lendo aqui ainda, mil desculpas não vi o seu nome. quero distancia não, foi só uma forma exagerada de dizer que discordo!

boa noite pra todxs!

Renata disse...

O papo sobre casamento e monogamia aqui tá me lembrando aquela papo da guria que tava dizendo que amamentação é tramóia do patriarcado pra oprimir as mulheres.. aiai..

Anônimo disse...

Pego/peguei 2 homens comprometidos: um que namora e um casado.
Ambos deram em cima de mim, me, paqueraram, me agarraram e tal. Me senti atraída a aceitei ficar com eles.
Os 2 um bom tempo depois de tudo começar, depois de eu ter aceitado, de terem me beijado e etc, é que confessaram que são comprometidos!
Um disse que tá saindo do casamento e o outro pega várias mulheres, trai a namorada com várias.
Somente 2 amigos de mt confiança que sabem do casado e alguns colegas de faculdade sabem do outro que namora. Porém não sei se falam mal de mim(provavelmente), mas no meu curso o que mais tem é isso: gente comprometida dando em cima de outros e outras.
Sem contar com outros comprometidos que também deram em cima de mim. Um só fui descobrir que namorada graças ao Facebook e o outro eu sempre soube. Não os peguei.
Então, essas coisas acontecem demais e mts mulheres nãos abem mesmo ás vezes que estão com um comprometido e qd descobre fica com dificuldade pra sair fora...
Mas não tem pq julgar, nunca vi o homem ser acusado de "destruir" um relacionamento da moça que estava pegando.

Anônimo disse...

lembrei da piada que a dona sara contou em outro post sobre traição.
"quem trai é uma pessoa maravilhosa que só busca a felicidade "
kkkkk só rindo mesmo.

queria perguntar uma coisa,vc sempre esculacha o casamento e está casada por que?incoerente demais.

Isadora disse...

Eu não acho que a I. tenha culpa, não... Mas se eu estivesse no lugar dela, agora que já sabe da verdade, certamente terminaria tudo.
Ok, até entendo o que algumas pessoas estão dizendo, claro que é possível se interessar ou até se apaixonar por outra pessoa quando se está comprometido, mas se é algo tão incontrolável assim, a única atitude honesta que vejo é terminar com o(a) parceiro(a) ao invés de enganá-lo. Nem gosto de pensar em como me sentiria se estivesse no lugar da esposa desse cara... o pior de tudo provavelmente deve ser a sensação de ter sido enganada, sabe... Muita falta de respeito com os sentimentos alheios.

vanessa disse...

essa situação é culpa dela mesma,ela assim como muita gente hoje em dia,parece estar desesperada para ter alguém e fica com o primeiro que aparece sem conhecer direito.
vejam que ela disse que mesmo trabalhando no mesmo lugar ela nunca notou a existência do cara,não sabia nada dele e ai ele chega do nada se dizendo apaixonado e ela fica com o babaca e acredita em tudo que ele diz!!!

podia ter sondado pela empresa sobre ele,teria descoberto que é um fdp,pq se estavam olhando torto para ela,algumas pessoas já deveriam saber que ele era casado.
ela até foi enganada,mas como agora sabe de tudo e continua com o imbecil é farinha do mesmo saco.

vanessa disse...

sara
seu discurso terrorista sobre casamento,fica invalidado por vc ser casada,contraditório demais.
não tem como te levar a sério,vc diz que meio mundo é doido e possessivo só por ser monogâmico.

Anônimo disse...

"A sugestão/solução da dona lola é punitiva pra esta moça: ela errou então vai pagar perdendo o emprego e a relação prazeirosa com o tal "homem comprometido" - gozado q o comportamento dele é totalmente descomprometido (tem machismo aí, não?)"

Pois é, era o que tava pensando. Pois é a mulher que tem que mudar de vida??? É ela que tem que mudar de emprego e larga-lo? Por que é ela que deveria fazer isso? Se prejudicar porque o povo a considera "destruidora de lares"? Isto não parece ser a melhor saída, pois o bonitão vai continuar no empreguinho dele e provavelmente arranjar outras amantes. Ou seja, a vida dele continuará a mesma, mas a da moça não?

Warwal disse...

Acreditem: sou homem, hétero e sofro represálias quando recrimino outro homem por se envolver com mulheres fora do casamento. A poligamia por aqui é uma daquelas questões morais veladas e machistas, aceitas mas sem exposição pública. Em geral, os que a defendem são os mesmos que acham correto matar bandidos num beco escuro e sem julgamento, ou seja, "o que vale é a minha moral, mesmo que possa haver erro". Sou casado e não traio: não tenho vontade, não acho certo por ser uma forma de enganar, de passar de cima. Também não acho que casamento é eterno pelo simples fato de nada ser eterno, e entendo que, se houver comum acordo, "relações abertas" tão aí pra sanar essas necessidades de diversificar parceiros sexuais. Há muitas coisas na Terra que podemos e temos de separar em dois (ou mais) por questões de sexo/sexualidade, mas a traição, pra mim, é universal: não recomendo a quem for, homem/mulher/trans/bi. Não seja o amante nem traia. Antes de tudo, converse, de igual para igual. Para o homem amante, provar-se macho só prova que é um animal qualquer, como um porco ou um asno, ou seja, não sair do lugar; para a mulher amante, não vale o esforço, além de ser o caminho mais solitário de se lutar pela liberdade sexual.

Anônimo disse...

Esse cara tá contando "vantagem" sobre a relação entre vocês, provavelmente. Moleque.
Ele não te respeita, quem está sofrendo é vc.
Nojento. Ele e os comentários machistas culpabilizando você.
Usa todas as suas forças pra se afastar dele.
Thata

Sara disse...

Vanessa por seu comentário chuto q vc ja deve ter completado suas 7 primaveras minha linda.
Acho q a vida tem muito a ensinar, e da pior forma pra gente inflexível, cruel, egoísta e infantil como vc e sua tchurma que zurraram opiniões totalmente estapafúrdias aqui.
Quero distancia bem segura de gente q se orgulha de ser como vc e outros aqui, ainda mais da minha vida particular q não te interessa de forma alguma ok.

Anônimo disse...

Mulheres nao se beneficiam com o machismo. Mulheres nao sao machistas, elas REPRODUZEM machismo, assim como negros nao sao racistas, pq e impossivel ser racista com a propria "raça". Questao de conceito :)

Anônimo disse...

Bravo!

Anônimo disse...

Tambem percebi uma sensacao de culpa enorme....

Anônimo disse...

Sara,não é por acaso que o seu nome é SARA.
Se liga e vai frequentar uma igreja e botar Jesus em seu coração.

Quem segue seus conselhos está lascado em bandas.

Se esse homi quer manter um novo relacionamento,que ponha um ponto final no casamento e respeite a todos.

Anônimo disse...

Gentem, defender que a pessoa seja honesta com seu parceiro, não é mesmo que defender alguém que dá uns tiros no parceiro por causa de uma traição (ou qualquer outra razão). Desculpem, mas não é. E depois vocês reclamam que quem está dizendo que ela deve terminar é porque vê muito preto no branco. Caramba! Pelo que eu andei lendo, a maior parte das pessoas que defendeu o respeito ao pacto monogâmico aqui não está, de nenhuma forma, dizendo que essa é a única alternativa viável, que o casamento é uma instituição sagrada, que a monogamia é o único caminho possível ou que quem trai merece morrer. As pessoas estão apenas pedindo coerência interna (do cara principalmente). Se ele assumiu o compromisso, que seja leal a ele. Se quer mudar o pacto, mude com honestidade. Ponto. Isso é ser adulto. Fico imaginando esse cara. Todo o dia ele chega em casa e mente pra mulher. Deita do lado dela, dá beijo de boa noite, transa de vez em quando e mente. Provavelmente, mente quando diz que vai trabalhar até mais tarde e quando diz que saiu com os colegas para uma cerveja. Vocês juram que acham isso a coisa mais legal do mundo? Não é por fazer sexo com outro. Raul Seixas gravou a maçã e eu acho uma filosofia ótima, mas ali não tem mentira envolvida (e por isso é ótima). E olha, nem tudo é preto no branco, mesmo. Talvez a mulher dele saiba, talvez desconfie e faça vista grossa porque, para ela, o importante é manter as aparências e contanto que ele continue pondo "comida na mesa e fazendo pose pra família no natal" tá tudo bem. O que a autora do post tem que pensar é se é esse tipo de vida que ela quer para ela. Viver uma relação clandestina com o potencial de magoar um terceiro e com um cara que aparentemente não tem problema com a mentira (afinal ele mentiu também para a autora do post ao dar em cima dela sem dizer que era casado). Não é uma questão de moralismo besta ou de defender o crime de honra, é uma questão de saber o que você quer da vida. Só isso.

Anônimo disse...

Cara I.,

Espero que você ainda esteja por aqui. Não é fácil estar onde você está. Para mim, você está focando muito no "foi ele quem começou". Pode ter sido, mas não significa nada, nem para ele, nem para a família, nem para os outros, nem para os efeitos devastadores que esse relacionamento pode ter na sua vida.

Meu conselho de internet: procure uma ajuda profissional (terapia), largar dele vai ser como largar um vício. Um dia de cada vez. Se vc for fluente em ingles tem um forum no ivillage para pesssoas que querem largar um caso. Pode ser que te interesse. Mas largue, fuja, corra, não vale a pena, cada minuto nessa situação é mais um minuto perdido. Muita sorte e força para vc. Foi ele quem começou, eu acredito, mas voce tem o poder de decidir como vai ser daqui pra frente. E por mais gostoso que ele seja, ele não está te tratando com respeito, você é só uma conveniência na vida dele. Sem mencionar o que ele está fazendo com a família dele, que também não é muito digno de admiração.
Dê notícias!

Lorena disse...

ninguém é obrigado a casar, mas se casa e se compromete a ser fiel tem que ser fiel sim, se quer sair com outros pessoas se separa ou converse com x parceirx sobre ter uma relação aberta, o que não dá é ficar engando x parceirx, quem sai com pessoa casada/comprometida sem saber não tem culpa, mas se sabe tem culpa sim! é claro que a responsabilidade maior é de quem trai, independente de ser homem ou mulher. se quer sair com homem casado então saia mas depois não fique se fazendo de coitada, pense que a pessoa com quem o cara é casado é tão gente quanto vc, se o cara não a respeita a culpa é dele, mas se vc a vê como um bicho que só serve pra tomar conta da casa, se não sente nenhuma empatia por ela mesmo sendo mulher como vc então a culpa é sua. é como disseram num comentário anterior: "nunca faça aos outros o que não gostaria que fizessem com vc". E Sara, por mais que vc ache que o casamento é uma furada, saiba que pra muitas pessoas ele ainda é muito importante, e ninguém é obrigado a se casar, mas se casou e jurou fidelidade tem que cumprir, é questão de caráter, de lealdade, pena que algumas pessoas não sabem o que é isso.

Anônimo disse...

Sara, infelizmente você virou aquela comentadora da Lola de que ninguém gosta, porque está cega e só sabe repetir a mesma coisa em todo post, e sinto lhe dizer que quem está sendo inflexível e cruel o tempo todo é você. Se você acredita que a poligamia é o caminho natural, bom para você. Mas respeite quem não compartilha da sua opinião, assim como você exige respeito pelas suas opiniões. Enquanto você continuar atacando, dizendo que as pessoas estão "zurrando", não é respeito, ok? E já que você odeia tanto casamento, por que está casada? Separe e segue adiante.

garotinha disse...

"o assunto é um monte de gente defendendo uma instituição que vcs aceitem ou não (isso n muda a realidade) causa mortes."

Sara, quem causa a morte é o indivíduo, não a instituição. Acredito que o sentimento de posse, a noção de propriedade gerou o casamento monogâmico e não o contrário.

Cada indivíduo viva em acordo com seu parceiro, ambos devem concordar com as regras.
A autora do post não revelou vários detalhes sobre o caso, o que sabemos é só a versão dela e bem resumida.
Não sabemos que tipo de relacionamento esse homem tem com a esposa, se é uma relação aberta (acho que se fosse o caso ele poderia revelar e os dois ficarem juntos sem problema, e daí talvez ela não se incomodasse tanto com os olhares que ainda assim poderiam recriminar)
Não sabemos se ela quer esse homem pra ela ou se quer só aproveitar o momento com o cara por quem ficou "vidrada".
Eu acho que essa mulher carrega uma culpa que é só dela, ela diz que não é coisa da cabeça dela os olhares que recriminam, mas não dá pra saber...
Se ela reprova o que está fazendo, tem pena de si mesma, se sente um monstro, o melhor a fazer é acabar com relacionamento.

Anônimo disse...

Para a anônima das 12:47 de ontem:

No meu caso, ele era solteiro e eu ja tinha um envolvimento de 3 anos com ele, tinha uma história com ele,de uma hora pra outra ele arruma uma namorada,enfia na casa dele ( contou que a moça estava com ele, mas nao que estava morando junto )e diz que nao queria largar de mim tambem...
Larguei dele quando descobri que a moça estava morando na casa dele e que eles tinham aliança e tudo.

Pra quem pergunta se as que foram amantes nao se sentem mal em ter ' brincado com os sentimentos de outra pessoa' , sim, na hora que descobri que a moça estava morando com ele ( ou seja , estava casado com ela ) senti NOJO de tudo, mandei ele sair da minha casa e ir procurar amante na zona, quando ele quisesse uma., que me deixasse em paz.
Se senti empatia por ela ?provavelmente sim, na verdade sentia um misto de pena ( por ela estar sendo enganada ) e inveja (por nao poder sair com ele em publico , viajar,passar as festas com ele, como ela podia ) enfim,..tinha esperança de que ele largasse dela e ficasse comigo...
Se ela escrevesse um depoimento aqui, falando da traição, eu provavelmente ficaria do lado dela, compreenderia , por mais que eu dissesse que eu ja tinha uma história com ele antes e ele vinha atras de mim, ela nao iria acreditar.
Faz dois anos que ele nao esta mais com essa moça.mandou embora da casa dele, e pelo pouco que sei, ela ainda acha que ele e o príncipe encantando com quem nao deu certo,endeusa o cara e nem desconfia do que ele fez.ele disse que largou dela por minha causa ( na época,) ate parece, no fim largou dela, nao assumiu nada comigo e ta ai de boa curtindo a vida e a adolesçencia tardia dele.e eu vou tocar minha vida e cuidar de mim.
Resumindo , eu ja vivi o outro lado, e como disse o Warval, nao recomendo pra ninguém ser amante.Literalmente, esse tipo de relação e uma bosta ( com perdão da palavra) .ha maneiras melhores de se relacionar, e ficar sozinha inclusive e melhor do que isso,
Pensa em tudo isso, autora do post.
Boa sorte.

Roxy Carmichael disse...

anônima 08h34!
gostei! gostei muito!

acho que o debate se polarizou muito e acabou saindo do foco que é apresentar alternativas pra autora do guest post, mas acho que isso deu em função de algumas reações pouco empáticas, tipo "nao vale nada tanto quanto ele", "não respeito mulher que faz isso". e por ai vai.

partindo pra uma discussão mais ampla, eu acho que essa questão da monogamia pétrea impede um pouco que exista diálogo e quem sabe, busca de outras estratégias matrimoniais e afetivas. imagino que alguém possa se apaixonar perdidamente por outro alguém que só aceita se relacionar assim com exclusividade. e essa pessoa apaixonada pode ceder, mas também pode não se sentir pleno nesse modelo. existe uma incompatibilidade (que talvez só talvez pudesse ser resolvida com um pouco de compreensão, e abrir um pouco a mente) ao mesmo tempo que existe amor. esse é só um entre os infinitos casos que podem surgir. o que me incomoda é a hegemonia do modelo homem machista /mulheres vitimas, por aqui.

e poxa vc levantou uma questão bem interessante: e se a mulher simplesmente não falar sobre isso e nao fazer questão de enfrentar porque bota na balança e pesa vê que há outros interesses em jogo? eu sempre acho que entre "opressores" e "oprimidos" há interesses dos dois lados em sustentar essa relação, por mais doentio que possa parecer.

mas aqui aparece muito a oposição: amante egoísta/individualista vs esposa exemplo de abnegação/cuidado com a casa. de onde saiu isso???será que perdi no texto ou são os estereótipos machistas se manifestando disfarçados de defesa da moral (aliás o disfarce do machismo desde os tempos mais primórdios)

Anônimo disse...

Sara, eu sei que sua vida não eh da conta de ninguem, mas como ja disseram antes, é no minimo incoerente vc ser casada e abominar tanto o casamento, vc deve ser bastante infeliz. O fato do seu não ter dado certo (pelo menos é o que parece)não significa que outros não darão.

Imagina se não existisse o casamento, como os filhos seriam criados, apenas com uma pessoa? ou como uma bolinha de ping pong? Na minha opinião toda criança tem direito à um pai e uma mãe. Está provado que crianças que crescem apenas com um dos pais desenvolvem alguns problemas por causa disso.

Ah e, se vc não concorda, pelo menos respeite as opiniões dos demais. Chamar as opiniões alheias de "estapafúrdias" não vai fazer a sua opinião ser mais verdadeira.

Roxy Carmichael disse...

mas assim, 1)o cara não ter dito que era casado, e 2)a moça nunca ter notado ele e de repente, ter ficado vidrada como alguém aqui citou, me pareceu dois pontos bem problemáticos dessa situação.

Sara disse...

anon 10.19hs
Não tenho o porque respeitar quem pensa como vc, em contrapartida não sinto que minhas opiniões foram respeitadas aqui tb.
Haaaa e tem mais, é um grande favor , ou melhor, até um elogio que gente da sua laia não goste de mim e dos meus pensamentos, obrigada...

vanessa disse...

desistam gente,para sara trair é coisa mais honesta,sincera,decente,respeitosa que uma pessoa pode fazer,é tudo de bom,pq se n for assim morre.

estou separada a 3 anos e ainda estou surpresa de meu ex marido n ter tentado me matar,lendo esse discurso insano dela.

Warwal disse...

Qual a lógica de defender que I. fique com o homem casado e ao mesmo tempo ser contra a monogamia? Seria uma forma de monogamia relativa, monogamia da parte dela. A questão aqui não é da quantidade, mas da qualidade. A falência da instituição da família não ocorreu por causa do modo como os casais se relacionam maritalmente. O amor é monogâmico por excelência, um sentimento monogâmico. O sexo é uma satisfação física que pode ser poligâmica, mas o amor (o sentimento) conduz à monogamia, ou melhor, o amor luta contra o sexo poligâmico. Então, a Sra. I., se ama de fato o homem casado, será monogâmica sentimentalmente em relação a ele. Mas isso vale a pena para ela? Investir sua libido em quem não devolve o mesmo empenho, a mesma entrega? Ela deve escolher isso em função de seu sentimento. Até porque, aceitar viver com o homem enquanto ele é casado, obviamente escondendo da mulher dele, não irá destruir a instituição rígida da família, apenas a deixará mais complexa, mais ainda amarrada e difícil de desagregar.

Anônimo disse...

Geeente, que discurso bizarro que a Sara tem!

Anônimo disse...

Bom, eu sou a anônima que ja foi amante e comentou varias vezes aqui que ser amante foi uma droga,

Gostei muito das opiniões da Roxy, e desta aqui, da anônima das 08:34

" O que a autora do post tem que pensar é se é esse tipo de vida que ela quer para ela. Viver uma relação clandestina com o potencial de magoar um terceiro e com um cara que aparentemente não tem problema com a mentira (afinal ele mentiu também para a autora do post ao dar em cima dela sem dizer que era casado). Não é uma questão de moralismo besta ou de defender o crime de honra, é uma questão de saber o que você quer da vida. Só isso."

Pois e. Eu sai dessa porque alem de magoar ( indiretamente ) a outra mulher eu estava principalmente magoando a mim!!!
E foi bem isso o que a anônima colocou no post, nao era esse tipo de vida que eu queria para mim, por mais que eu o amasse e tivesse uma história de três anos com ele.
Uma coisa que pesou muito na decisão de largar dele foi pensar que eu magoaria, alem de mim, aos meus pais se levasse isso pro resto da vida.
E entre meus pais e ele,eu fico com meus pais,que sempre me apoiaram quando precisei.Não tenho duvida !!!

Anônimo disse...

mas aqui aparece muito a oposição: amante egoísta/individualista vs esposa exemplo de abnegação/cuidado com a casa. de onde saiu isso???será que perdi no texto ou são os estereótipos machistas se manifestando disfarçados de defesa da moral (aliás o disfarce do machismo desde os tempos mais primórdios)

Perfeito !!!

Anônimo disse...

Anônima das 8:34
" Pelo que eu andei lendo, a maior parte das pessoas que defendeu o respeito ao pacto monogâmico aqui não está, de nenhuma forma, dizendo que essa é a única alternativa viável, que o casamento é uma instituição sagrada, que a monogamia é o único caminho possível ou que quem trai merece morrer. As pessoas estão apenas pedindo coerência interna (do cara principalmente). Se ele assumiu o compromisso, que seja leal a ele. Se quer mudar o pacto, mude com honestidade. Ponto. Isso é ser adulto"
Perfeito!!! Não sei de onde tiraram que quem defende a honestidade e clareza nas relações está defendendo " amante egoísta/individualista vs esposa exemplo de abnegação/cuidado com a casa. "!!!! Há muito poucos comentários nesse sentido, a maioria realmente enfoca a liberdade de escolha e o comprometimento com essa escolha. Isso é ser adulto.
Acho que alguém já falou, mas cabe sublinhar os casos em que a "monogamia" de fachada é conveniente para ambas as partes. Conheço de muito perto dois exemplos assim. Mulheres que fecham os olhos para as traições do marido porque é conveniente para elas manterem um padrão de vida que não teriam sozinhas. Uma delas "trai" o marido tanto ou mais que ele, mas não há diálogo ou acordo nesse sentido. Talvez o acordo da dupla hipocrisia.

Anônimo disse...

Olha, eu acho que "se dar ao respeito" é uma expressão que deveria ser usada exatamente nesses casos.

O cara claramente não te respeita se ele MENTE pra você que é solteiro, se ele omite que é casado, se propõe que você seja amante. Você é contra a monogamia? Certo, mas você sabe se a esposa dele é também? Ele aceitaria que você tivesse outro?

Então se dê ao respeito, respeite a si mesma e não se coloque nessa situação, no mínimo constrangedora.

Acho que nesse caso o "amor" que você sente pelo cara não deve prevalecer pelo respeito que você deve ter consigo mesma, porque ele claramente não te respeita, querida.

Di disse...

L das 10:36.

Realmente não tenho conhecimento sobre esse assunto para debater com você. Só fiquei com a impressão que o que você estava dizendo era impreciso porque não podia acreditar que antes era pior.

Acho que a misoginia não teve vez há uns 5.000 anos, depois disso é só prejuízo. Para mulheres.

Quanto ao resto do seu comentário a Rosana Andrade já respondeu. Só queria dizer que meus olhos arderam quando li tamanhas barbaridades.

Só queria tocar num ponto que a Rosana não abordou. O que a gravidez pode atrapalhar?
Sempre sabemos que o filho é nosso, então isso não nos prejudica.

Anônimo disse...

Sara, você disse que não se importaria se seu marido saísse com outrxs. Acho incrível seu posicionamento, quando crescer quero ser assim. De verdade.

A monogamia é invenção do patriarcado e mata muitas mulheres sim.

Mas será que ele pensa o mesmo ao seu respeito? Você também poderia sair com outros? Se a resposta provável é que não a situação fica muito cômoda pra ele. É a festa da uva.

Anônimo disse...

Biologia pode ser utilizada pra falar que é natural tanto a traição masculina quanto a feminina.
Quem diz que é mais fácil homem trair porque não engravida, se esquece que homem não vai conseguir ficar de pênis ereto mais que algumas vezes por dia, mas uma mulher consegue transar o dia inteiro.
E aí, como fica o deus de vcs?
Falar que homem não trai por questões culturais e mulher por questões biológicas é totalmente falho.
Ambos tem questões que permitem serem monogâmicos ou não.
O ser humano não é naturalmente monogâmico, seja homem ou mulher.

AndréaF F disse...

A monogamia é uma opção, ninguém é obrigado a nada. Toda relação tem seus "termos" até as abertas/poligâmicas e o cara assumiu os dele com a esposa.

Eu super respeito a opinião dos adeptos do poliamor, mas panfletagem dele, demonizando a monogamia é trocar uma prisão ideológica por outra. Para algumas pessoas, a monogamia é a única forma como um relacionamento funciona (para mim, com certeza, é).

Então vamos nos posicionar pela liberdade de se assumir um relacionamento da forma como cada casal quiser. Claro, com a anuência de ambos!

Como já disse em outro comentário, algumas feministas acabam copiando o que o machismo tem de pior, o discurso opressor que não admite opinião diversa. (Isso vai pra Sara)

As mulheres não precisam de cagação de regra, isso o patriarcado já faz.

Beijos e todxs

Sara disse...

anon 1.28hs não falo muito da minha vida pq embora as vezes tenhamos a impressão q estamos entre amigos, essa é uma impressão falsa, e tem muita gente q comenta aqui q é troll ou não vale o q come mesmo.
Meu casamento só esta de pé pq aprendi a me fazer respeitada, e a liberdade q dou ao meu marido é a mesma q eu exijo pra mim (não q ele de livre e expontânea vondade queira me dar), mas eu exijo assim mesmo.

Sara disse...

80% das pessoas casadas, entrevistadas numa pesquisa do IBGE, se declararam decepcionadas com o casamento.

essa é do blog da Regina Navarro

L. disse...

@Rosanna Andrade:

Eu não disse que os fatos biológicos são motivos para "aceitar" as traições masculinas. Não fiz juízo de valor sobre isso, e na verdade, como homem, não acho que tenho mais direito de trair do que uma mulher.

E sim, pra mim são fatores secundários por causa da cultura e das inovações da medicina, mas a segunda é recente e restrita ao desenvolvimento econômico, o que vai demorar para atingir a maioria das mulheres do Brasilsão.

Camisinha é bom, mas não é 100%. Pode estourar, ser esquecida ou preterida (como no sexo oral), além de algumas DST serem transmitidas também pela pele, como o HPV.

O fato da mulher conseguir transar mais vezes por dia só aumenta as suas chances de engravidar e pegar doenças. Só é bom pra saúde mental, hahahaha... E bem, já tive que segurar fogo porque a namorada estava "doída", e não eu.

Quanto a menstruação, é meio irrelevante mesmo, mas não deixa de ser um constrangimento a mais. Tem muita gente, homem e mulher, que não gosta de transar nesse período. E até poucas décadas era o método favorito das mães identificarem gravidez nas filhas.

(Sobre o diploma, me desculpe, mas não significa muita coisa no Brasil.)

@Di:

Concordo, o lance do casamento católico ser uma das primeiras fontes de dignidade à mulher no Ocidente me surpreendeu também. Acontece que temos uma ideia estereotipada que a Igreja é um bando de cruzados rindo dos seus próprios crimes em tronos de ouro no Vaticano, e o cristianismo é muito mais diverso, profundo e contraditório do que isso.

Reli o meu comentário e não entendi a barbaridade. As informações sobre biologia, por exemplo, eu corri atrás justamente nas épocas em que começava a namorar, e fiquei mais responsável quando descobri que eu tinha mais chances de passar uma doença para a namorada do que o contrário.

Bom, sobre a gravidez, o fato da mulher meio que ser obrigada a arcar com o filho (abortando ou criando) e o homem ter mais facilidade de pular fora, cria uma diferença muito grande de liberdades. Gastar sozinha cerca de R$ 600.000,00 durante 20 e poucos anos ou ficar visitando filho no presídio não é bem a minha ideia de vida tranquila o suficiente para ter uma boa realização sexual.

donadio disse...

"outros que repetem essa ladainha de que quem trai não presta e por ai vai...
Em primeiro lugar é gente como vcs que validam o machismo de homens que matam suas esposas quando elas não querem mais se relacionar com eles.
"

Isso.

Se certas pessoas estivessem na execução de Maria Madalena, ela teria sido apedrejada, porque há quem realmente pense que não tem pecado.

Mundo...

donadio disse...

Não sei de onde tiraram que quem defende a honestidade e clareza nas relações está defendendo "amante egoísta/individualista vs esposa exemplo de abnegação/cuidado com a casa."

Vários comentários aqui parecem partir do pressuposto de que a esposa do homem descrito no post é uma dona-de-casa e "escrava do lar", lavando, passando e cozinhando, etc.

Essa é evidentemente uma possibilidade, mas ela também pode ser uma mulher que trabalha fora (trabalhar fora não é vacina contra chifre), ou pode ser uma dondoca que tem empregada doméstica para todas essas tarefas. Ela pode ser uma santa mártir; pode ser também uma chata insuportável, uma megera manipuladora que tem vários casos extra-conjugais, ou - mais provavelmente - algo intermediário como quase todo mundo. Sem conhecer a pessoa, não tem como dizer.

No post não há absolutamente nada sobre ela, de maneira que todas essas descrições sobre como ela sofre lavando a roupa enquanto ele se diverte com a amante são mera especulação, e, na verdade, apelos emocionais sem nenhuma base real (sem nenhuma base, de fato, a não ser os tão combatidos estereótipos de gênero).

Sara disse...

Aproveitando a oportunidade Donadio, eu mesma conheço um caso exatamente assim.
Embora eu goste dessa pessoa sei q ela é manipuladora, o marido ha anos tenta se separar dela, mas ela sempre o chantageia, dizendo q ira se matar, e realmente ela ja ficou gravemente enferma, e o culpa por isso, acho q ela deve somatizar a rejeição q recebe dele, alem do que eles tem um filho e ela usa esse menino de maneira doentia para chantagea-lo tb.
Mas mesmo assim não aceita se separar, o cara ja esta com outra ha tempos, tem até outra casa com ela, mas essa é uma amante, pq ele não pode se casar legalmente com ela, eu jamais vou condenar o marido dessa amiga, pois sou testemunha do que ele passa com ela.
As pessoas vão atacando a moral das outras sem nenhuma contemplação, tacam pedras como vc diz, como se fossem tod@s santos sem nunca terem errado na vida.

donadio disse...

"As pessoas vão atacando a moral das outras sem nenhuma contemplação, tacam pedras como vc diz, como se fossem tod@s santos sem nunca terem errado na vida."

Acho que o Montaigne tem uma frase mais ou menos como "não somos nem animais nem feras, mas nunca somos tão parecidos com feras como quando nos fazemos de anjos". Aqui e no post sobre estupro no ônibus, muito disso acontecendo.

"quem causa a morte é o indivíduo, não a instituição."

Bom, é claro que a instituição não pode puxar o gatilho ou manejar a faca, mas é ela que dá a justificativa ideológica para o crime, que leva o indivíduo a justificar o assassinato para si mesmo, e, pior, a sociedade em geral a minimizar o homicídio passional.

"Pra mim casamento é contrato. Se no contrato tem a cláusula de exclusividade, então ponto!"

Olha, eu posso assinar um contrato me compremetendo a escalar o monte Everest com as mãos atadas às costas. Escalar a montanha vai ser um bocado mais difícil.

"Cada um assina o contrato que quiser!"

Você está equivocada/o.

Não há nenhuma possibilidade legal de um contrato de convivência que não inclua a cláusula de exclusividade. Claro, as pessoas podem pactuar verbalmente que a "fidelidade" está dispensada; mas ou há um contrato de casamento, em que a cláusula de fidelidade está contida, ou não há contrato nenhum - caso em que, aliás, a convivência durante um período determinado cria um contrato não-escrito (para o qual a lei também implicitamente prevê a cláusula de fidelidade). Então, ou é fidelidade, ou é celibato; não há outras opções disponíveis no ordenamento legal vigente...

E, é claro, a gente assina o contrato, porque é isso que todo mundo faz, porque foi assim que o pai/mãe da gente fez, porque senão vão pensar que a gente é gay ou irresponsável, porque a gente tem vinte anos de idade e não tem maturidade suficiente para entender o que está fazendo, porque a gente é ensinado a acreditar que paixão é um sentimento eterno (quando toda a experiência do mundo mostra que não dura mais do que uns poucos anos), etc, etc, etc.

***********

A monogamia só pode existir num mundo real, habitado por homens e mulheres reais, se imposta pela violência. É esse o motivo da violência contra as mulheres: impor a elas a monogamia. Para fazer os homens se tornarem monogâmicos, é preciso aplicar contra eles a mesma violência, do mesmo tipo e na mesma intensidade, que tem sido aplicada contra as mulheres.

Numa sociedade patriarcal, essa violência é exercida pelos próprios homens, com o apoio mais ou menos explícito e intenso do Estado e da sociedade. Supondo uma sociedade não-patriarcal, em que essa violência seja exercida igualmente contra homens e mulheres, quem exerceria essa violência?

É por isso que uma sociedade igualitária tem necessariamente de ser uma sociedade sem monogamia.

Sara disse...

É tão inócuo e sem sentido essa tchurma que insiste em dizer que existe opção para quem não deseje viver fora das relações monogâmicas.
Não há sequer provisão jurídica para esse tipo de relação, a sociedade tem como norma os relacionamentos monogâmicos e ponto final, qualquer opção fora dessa é condenado abertamente, como se vê muito nos comentários desse post inclusive.
Tudo seria maravilhoso se não fossemos humanos pensantes, com sentimentos muitas vezes contraditórios e mutantes.
Pra mim a relação monogâmica vai contra a nossa natureza.
É inevitável que cedo ou tarde haja conflitos nessa relação, e a parte mais insegura vai se aferrar a esse modelo, q julgam trazer mais estabilidade as suas vidas.
Mas o preço q principalmente nos mulheres pagamos, são as terríveis estatísticas de mortes de mulheres que desejam quebrar o maldito pacto, e viver outras experiências, esse que deveria ser um direito delas, lhes é negado.
E como são as mulheres a maioria absoluta que desejam o rompimento desse pacto, pagam com suas vidas por isso, com o beneplácito da nossa sociedade monogâmica.
Sem contar a moça desse post que, como milhares de outras, são duramente questionadas moralmente por não estarem respeitando o tal pacto (ainda q não tenha sido ela mesma q o fez).
Fomos criados para desejar um relacionamento assim desde q nascemos, assim nos foi ensinado, até mesmo eu q consigo ver o mal intrínseco nesse tipo de relação tb já desejei um, mas hje percebo o mal embutido em ter esse tipo de relacionamento como NORMA em nossa sociedade.
Acredito q precisamos urgentemente, trabalhar no sentido de destruir essa construção que tem no sentimento de posse toda a força que espalha tanto mal.
Podemos até desejar um relacionamento com uma única pessoa, mas JAMAIS deixar que sentimentos de propriedade dessa pessoa nos motivem.
Os xingamentos que fizeram a moça desse post pra mim são a expressão do quanto a sociedade ainda esta presa a valores totalmente condenáveis.

Anônimo disse...

Quando casei, juramos no altar fidelidade um ao outro.Em poucos anos ele quebrou o pacto. Então me senti no direito de quebrar também. A vontade já existia, mas não queria traí-lo. Hoje sabemos um sobre o outro, que não mantemos a monogamia. Nós apenas sabemos que não somos monogamicos, mas optamos por não comentar um com o outro dos relacionamentos extra conjugais que vez ou outra acontece.

Anônimo disse...

Não é o caso de "sociedade machista", essa historinha de que o homem faz isso pela "natureza" é desculpa esfarrapada, ele não respeita a esposa e muito menos a si próprio. E quem sai com homem comprometido está agindo tão errada quanto ele.

Roger santos disse...

Eu so queria saber quem casa e fica eternamente fiel?.Tanto homem quanto a mulher.Hoje nos vivemos um mundo de hipocrisia , muitos falam mal de quem comete adultério. Mas deve esta cometendo, ou já cometeu , ou vai ter vontade de cometer,ou não teve oportunidade.Um casamento não impede de ninguém de deixar de sentir atração pelo sexo oposto.Eu com 10 anos de casado deixei ter sentir tesão e erotismo pela minha esposa mas não queria acabar com minha família.Pois temos muita coisa em jogo principalmente os filhos. mas ficava desejando uma outra mulher.Sentia vontade de me apaixonar de novo e namorar.Mas largar minha esposa para começar tudo de novo não compensa.Os mesmos problemas vão surgir novamente e ainda ter uma ex no pé para complicar.Pois vou evitando uma outra mulher ,mas sofrendo por dentro por estar com vontade de apaixonar novamente.O que fazer se o desejo e natural?. somos movidos pela engrenagem da natural da natureza. Achamos que temos controle , mas não temos. A atracão dos opostos e muito forte e nunca vai existir atração por determinada pessoa. Os os opostos vão se atraindo como num todo.Basta a paixão acabar dentro do casamento que as portas aventureiras e amorosas vão surgindo nas primeiras olhadas.Isso tudo eu falo se tratando dos casais mais fiéis.imagina homens e mulheres que gostam da sacanagem.

Anônimo disse...

E se o casamento do cara for aberto e a mulher dele permita q ele tenha outra já q ela mora fora do país e eles só se vêem 1 vez no ano?????? Vcs ficariam com o cara?