sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

VOCÊ NÃO PRECISA DE LINGERIE PRA SER CAPAZ DE QUALQUER COISA

Uma leitora me enviou este comentário com uma pergunta:

"Lola, acho que tô ficando paranoica, rsrsrs. Venho acompanhando seu blog desde que vi  a matéria no Diário do Nordeste e tenho mudado um pouco minha visão. Mas o que queria falar é que passando pela rua vi o outdoor desta campanha (acima). Mesmo que a campanha incentive a moda plus size achei estranho de cara a frase 'Você não imagina do que uma Duloren é capaz' -- como se só por causa da lingerie é que aquela mulher gordinha poderia atrair a atenção de um homem tão bonito e ainda segurando um buquê de rosas! Só mesmo uma lingerie para fazer algo tão impossível! O que você acha? Exagerei, né?"
 
Fico muito feliz em te fazer paranoica! Então, nada como o contexto pra nos dar mais base pra opinar. A Duloren é uma marca de lingerie que tem na tentativa de fazer polêmica a base de toda a sua propaganda. Lembro muito bem de um anúncio da década de 80 em que uma mulher prestes a ser estuprada pedia a legalização do aborto (aqui um belo guest post sobre esse anúncio).
As pessoas mais jovens talvez se recordem apenas de quando, em meados de 2011, a marca tentou contratar Bolsonaro, o deputado federal ultra-reaça, pra ser seu garoto-propaganda. A princípio queriam que ele posasse ao lado de uma mulher transexual, a BBB Ariadna. Como o tudofóbico deputado se recusou, ficou a proposta de posar com uma mulher cis (identificada como mulher desde seu nascimento). A repercussão negativa foi enorme -- você compraria uma calcinha usada do Bolsonaro? --, houve ensaios de boicote, e a Duloren desistiu do nobre deputado.
Não seria a primeira vez que a marca teria feito propaganda transfóbica. Esta daqui (pela minha busca, a peça é de 1995), mostra a carteira de identidade de Roberta Close, com seu nome de batismo. Então a Duloren é capaz de quê? De transformar homem em mulher? De querer que a linda Roberta fizesse essa transição? De -- terror dos homofóbicos -- enganar os homens héteros?
Esta também deve ser antiga, já que estrela o Ricardo Macchi antes da fama (e desastre irreparável) conseguida pelo Cigano Igor. Uma Duloren é capaz de fazer que um homem deixe que uma mulher monte nele, já que o natural, dizem, é o oposto? É isso? Só assim pra uma mulher domar um homem?
Desde essa época, o slogan é o mesmo: "você não imagina do que uma Duloren é capaz". Nesse anúncio do ano passado que foi considerado "racista, machista e apelativo" pelo Conar, e tirado de circulação, uma moça negra segura o quepe de um policial detonado das tropas de pacificação das favelas. Confesso que até agora não tenho opinião formada sobre essa peça. É outra que domou um macho graças a sua lingerie?
Esta tem um sujeito assistindo TV e uma mulher de lingerie se preparando pra invadir o recinto (ou não? Ela está saindo?). A chamada: "Só Jesus é fiel", que realmente não faço a mínima ideia do que quer dizer. O cara é crente? Ele não foi fiel a ela? Ela não foi fiel? Ela está pensando em trocar de parceiro? Tudo bem, ele não lhe dá atenção e prefere ver TV. Mas o que isso tem a ver com Jesus, fora querer atrair a ira divina?
No melhor (ou pior?) estilo Controvérsia Benetton, a Duloren também já fez propaganda jurando que a lingerie certa é capaz de unir judeus e palestinos.
De combater a pedofilia na igreja católica (creio que é isso que o anúncio quer dizer).
De aprovar o casamento gay. Quer dizer, desde que seja entre duas lésbicas dentro do padrão de beleza, daquelas que aparecem em todos os filmes pornôs para héteros.
De fazer o Cristo Redentor tapar os olhos pra lingerie que a freira usa embaixo do hábito. Algo assim (só consegui encontrar esta imagem pequena, o que deve querer dizer que a peça é antiga).
E a lingerie certa é capaz até de -- pasmem! -- limpar a Baía da Guanabara? Fazer um casal ter vontade de transar durante um passeio de pedalinho? Incentivar o leitor da revista a afogar o cisne? Um doce pra quem interpretar que diabo esse anúncio quer dizer.
Então, querida leitora, isso da Duloren ser capaz de realizar as fantasias mais doidas é o mote oficial da marca. Sim, um anúncio desses parece legal pras gordinhas (e sem dúvida foi feito pra vender roupa íntima pra gente), mas, no contexto, o que ele diz é: "Se um homem lhe oferecer flores, sua gorda que não merece receber nem bom dia de homem, isso é Duloren". Talvez eu esteja confundindo slogans, mas, enfim, a peça é gordofóbica. Morra, Duloren.
Mas a marca já fez pelo menos um anúncio que eu considero empoderador. Foi este, pra um Dia Internacional da Mulher qualquer. Claro que a Duloren tem infinitamente mais interesse em vender lingerie que em ser contra estupro, racismo, preconceito, e outros assuntos que a própria marca já utilizou descaradamente em sua publicidade.
Agora, quer saber o que eu acho de lingerie? Basicamente o mesmo que acha a Caitlin Moran, feminista britânica autora do bestseller Como Ser Mulher:

“Quando o assunto é sexo, você realmente precisa se lembrar de que os homens são criaturas abençoadas que sabem perdoar. Eles não se importam com o tipo de calcinha que você usa. Uma vez que sua calcinha foi para o beleléu, você podia muito bem ter usado um saco de supermercado com buraco para as pernas, porque isso não faria com que eles perdessem o estímulo. Há homens por aí transando com bicicletas. Eles não se incomodam nem um pouco com o fato de você estar usando calcinha ou não" (pg 75).

Mas vamos continuar fingindo que lingerie sexy é capaz de qualquer coisa, Duloren.

61 comentários:

Anônimo disse...

Este é um outro ponto "deficiente" meu como mulher. Em toda minha vida comprei 2 lingeries sexys e só usei uma vez incomodada. Sempre compro pelo conforto e isto nem sempre é sexy. Simplesmente repito e repito minhas calcinhas, não há novidade pra meu marido.Agora no fundo, sempre penso se ele não sente falta disto, especialmente qdo encontro mulheres na sessão de roupas íntimas comprado "aquela lingerie" provavelmente p sair c o amado lá e eu tô c calcinhas de algodão na mão.Sempre penso: ai, este lado meu q não cresce! Acho q os homens gostam sim, embora a apreciação dure 1 min apenas. Vc sempre mandando mto bem Lola!

@baindemar

@BlzasemTamanho disse...

Oie Lola,

A Duloren a pouco tempo apelou na gordofobia em um post no face, eles foram covardes e apagaram mas postei o print em meu blog
http://belezasemtamanho.com/boicoteduloren/

Infelizmente a marca é uma merda em marketing, e eu me recuso a vestir qualquer peça de uma empresa que não respeita o próximo.



Beijos

Anônimo disse...

Poxa eu achava que só eu tinha essa opinião sobre lingeries... haha. Nunca entendi mulheres que gastam dinheiro com lingerie cara. Bom, só se for pra fazer um carinho a si mesmas, porque homem tá muito NÃO reparando se sua lingerie de renda vermelha custou 300 reais ou foi comprada na Marisa.

Elis disse...

Falando em propaganda, e essa campanha da Nesfit? Só pode usar biquíni quem estiver no padrão photoshop da moça de biquíni que ilustra o site:
http://www.nestle.com.br/operacaobiquini/

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=434695153250302&set=a.255635861156233.69874.207590449294108&type=1&relevant_count=1

Beto Grangeia disse...

Concordo em parte. É óbvio que lingerie não é fundamental, mas demonstra um certo cuidado que pode sim estimular os homens. Quer dizer, não só os homens. O que causa mais interesse nas mulheres: um bonitão com uma cueca nova, limpinha e cheirosa ou uma cueca velha, furada, sem elástico?
Talvez eu esteja sendo sexista, admito que tenho em mim vários vícios machistas que ainda não me livrei. Se for esse o caso, por favor me avisem.

O histórico publicitário da marca é bastante condenável, e o slogan é sexista. Mas acredito que mais do que isso, seja consumista. Esse posicionamento é o mesmo para diversas marcas em diversos segmentos. "Você não sabe o que um (Hyundai, Marlboro, Nike, coloque aqui a marca que quiser.) é capaz". Serve pra tudo. Como disse, o histórico da marca (contexto) é preocupante, mas a peça individualmente não me causa problemas.

Anônimo disse...

mas a Duloren somente segue a cartilha feminista , de questionar( desrespeitar) tudo o que nos forma como sociedade, não são vcs feministas que querem transformar a sociedade numa grade " orgia libertária ?"

Brisa disse...

Desculpa, Lola, mas achei meio estranha a afirmação de que "tem homem transando com bicicleta, por que se importaria com lingerie"? É meio dizer que homem que é homem tem apetite sexual insaciável, vai dar no couro com ou sem calcinha de renda, com qualquer mulher. Óbvio que a lingerie não deve ser objeto de paranoia feminina, mas colocar todos os homens no mesmo saco não ajuda. É uma afirmação que vai contra o próprio feminismo do blog. Se mulheres podem ter muito ou pouco apetite sexual, se podem escolher dar pra 50 ou pra 1 cara durante toda a vida, pq os homens teriam que ser esses seres que transam até com bicicleta?

Anônimo disse...

Esses anuncios de lingerie, se encontram muitos em revistas masculinas, Playboy ,sexy etc., o objetivo e que homens presenteiem suas mulheres com ligeries, na verdade um alto presente rsrsrs

Carlos disse...

Olha como são as coisas, você ficou encantada com a possibilidade de ser "plus size" e conseguir um namorado bonito do "outdoor", ao invés disso, você deveria reclamar de tal propaganda pois ao invés de eles colocarem um homem em forma, deveriam colocar um homem "plus size".

Se fala muito em machismo... mas porque não tem moda para os homens "plus size"?

Anônimo disse...

Ótimo post Lola! Vc ja leu esse texto do blog Casal sem vergonha? Fiquei encantada
Camila Oliveira
http://www.casalsemvergonha.com.br/2012/09/12/so-macho-beta-tem-medo-de-mulher-alfa/

Anônimo disse...

Acho maior besteira essa história de lingerie. Muitas delas são desconfortáveis, apertadas e tudo mais... É um negócio que você coloca debaixo da roupa, ou seja, pouco importa se é bonita, sexy ou não... E se você está apenas de lingerie, você está geralmente entre 4 paredes ... Então, pra que lingerie se o melhor se faz pelado? ahuahauahuahua


Sem sentido nenhum esses anúncios, apelativos demais e não passam o recado... Queria saber quem foi o publicitário / publicitária que fez para jamais trabalhar com ele ou ela... Será mesmo que alguém é estimulado a comprar por causa desse tipo de imagem? Deve ser né, sempre tem gente idiota...

lola aronovich disse...

Queridas pessoas, como estou de saída (atrasada até!) e vou passar a tarde fora e não sei quando vou voltar -- estarei na comissão de um concurso pra professor --, e como não tem ninguém aqui pra moderar, vou deixar os comentários abertos. Eles estão proibidos pra anônimos, mas não passarão pela moderação. Então aguardem alguns trolls. Se possível, não deem atenção. Quando eu voltar eu apago o que for ofensivo.
Abração, comentem, e até a volta!

Carol NLG disse...

Sobre lingerie: na minha opinião, pro dia a dia não dá pra usar aquelas fio-dental, cheias de renda. Coçam e incomodam. Mas tenho umas pras noites mais... caprichadas. Assim como meu marido também tem aquelas que me agradam mais. Não vejo problemas com isso.

Mas a propaganda é gordofóbica, sem dúvidas. E pro anônimo que falou sobre o homem dentro do padrão,é a mesma crítica: dizer que uma mulher fora do padrão só pegaria um homem dentro do padrão a depender de sua lingerie é humilhante pra mulher e pro homem.

May Pacheco disse...

Eu adoro lingirie, mas seleciono bem as marcas que compro, pois tem bastante marca que oprime mulheres em propagandas, como aquela da Gisele que estava passando aquela vez, ensinando mulheres como "tirarem" as coisas de homens. Nunca comprei desta marca não.

Bruno S disse...

Vejo nesse histórico, mais um aso de marca que tenta sempre trabalhar no limite, procurando a forma de chamar bastante atenção, mesmo que para ser criticada. Acho que com isso, acabam criando mensagens bastante desagradáveis que devem sim ser questionadas e evitadas.
Mesmo que não seja deliberado passar mensagens gordofóbicas, ou machistas, ou racistas eles não colocam qualquer filtro para evitar a reprodução de preconceitos.

Sem falar que a moça de plus size da primeira foto não tem nada de plus size mesmol.

p.s Não sou pessoalmente fã de lingeries, não é algo que me seduz.Essas peças com mais detalhes sempre me parecem algo artificial. Prefiro a nudez. No entanto sei que tem muita gente que gosta e tem fetiches com isso. Cada um na sua.


p.p.s. Agora, olhando os anúncios

acho que foto do só jesus é fiel, a moça parece estar ao telefone com outra pessoa, enquanto o marido vê TV.

Na foto do pedalinho, eles estão na Lagoa Rodrigo de Freitas. Acho que a cena pode ser uma alusão a um caso em que um pedalinho afundou com um casal de adolescentes. Uma versão extraoficial que rolou, era de que o casal estava transando e acabou virando o pedalinho.

Jéssica disse...

@Beto

Você comparou cueca limpa e nova VS cueca velha e furada, isso é MUITO diferente de comparar calcinha limpa e nova VS calcinha de lingerie! Lingerie é desconfortável e frequentemente pinica, alem de q costuma ser cara.
Imagine a sensação de usar algo apertado, pequeno e pinicante, não ha comparação.

(Usei lingerie uma vez para nunca mais, prefiro mil vezes sexo confortável e sem pressa do q ficar agoniada para tirar a lingerie o mais rápido possivel, e meu namorado tambem valoriza muito mais o meu conforto do q esse 'bônus' visual)

Nane disse...

Acho um pouco de paranóia sim , embora melhor assim que não ser crítica em nada.
A foto em questão ( a primeira) dá a impressão que a mulher quer esnobar o cara enquanto ele está tentando agradá-la com rosas.E poderia ser com uma modelo padrão também.Não consegui enxergar gordofobia ali.E quanto a Duloren querer passar a mensagem que somente com a lingerie a mulher seria capaz de conquistar um homem;também não vejo tanto problema.Tem um monte de produto vendendo porque passam a mensagem que você será uma pessoa melhor se adquirir tal produto.Vejo apenas como um exagero em que seria muito bom termos discernimento.E claro! Não precisamos de lingerie para sermos capazes de qualquer coisa!

Glória P. disse...

Lola, sempre amo seus posts, mas pessoalmente discordei deste ´ultimo. O slogan da Duloren é o mesmo há décadas. Não concordo quando você supõe que eles querem dizer que só uma Duloren é capaz de tornar uma gorda atraente, ou ganhar flores de um cara bonito, sei lá. Pelo contrário, achei ousado e bonito eles colocarem modelos plus size em seu outdoor, bonitas, sexy, enquanto poderiam continuar usando, como a esmagadora maioria, as modelos magras e photoshopadas. Acho que nem sempre a Duloren acerta (assim como a Benetton): várias tentativas resultaram em um marketing polêmico desastroso. Mas a intenção de sair da mesmice, de propôr uma atitude mais protagonista da mulher eu acho legal, e algumas de suas campanhas têm esta marca sim, como esta mesma, da moça mostrando o dedo médio, que você mostrou. Elas foram uma das primeiras (senão a primeira) marcas de lingerie a mostrar um casal lésbico, também.

Pamela Pereira Santos disse...

Lola, acho que vc não entendeu a propaganda do "só jesus é fiel". Nela a mulher está falando em um celular, dando a entender que, como o homem não dá atenção para ela, ela está sendo infiel. Portanto, só jesus é fiel, a mulher, não.

Claudia disse...

Amo lingerie e tenho de todos os tamanhos, cores e modelos imaginaveis. Mas eu nunca leio revista e quase nunca vejo tv, e nem outdoor eu reparo entao nao sei se sou influenciada pelas propagandas. Eu vejo numa loja, provo, gosto, compro. A Duloren eh polemica, as vezes promove preconceito, mas tenho que confessar que os produtos sao excelentes.

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Uma Duloren é capaz de fazer os mascus pararem de encher o saco? Se não for, não é tão incrível assim.

Unknown disse...

Muito boa sua análise Lola. Lembro-me muito bem das propagandas da Duloren nos cartazes enormesde uma loja que minha mãe sempre comprava lingerie. Como esses cartazes compõem nosso imaginário, meu deus! na real, o poder conferido às lingeries cumprem o papel de colocar a auto estima da mulherada mais para baixo ainda. Por isso, que as mulheres fracassadas, supõe a Duloren, precisam tanto de uma peça deles. Tadiiiinhos, não sabem eles que a Dulorem não agrada a geração mais nova com seus modelos cafonas e propagandas machistas!

Mauro disse...

Bem, não sei se eu sou uma exceção entre os homens ou não, mas acho uma mulher de lingerie muito, muito mais sexy do que uma mulher totalmente nua. Quero enfatizar aqui que há certa diferença entre algo "sexy" e algo puramente "erótico". Lingerie mostra muito, mas também esconde, como uma "provocação", entendem? Claro, não estou dizendo que mulher precisa de lingerie para fazer qualquer coisa, só discordo um pouco da parte de que homens não se importam nem um pouco com isso.

Notei que agora não há mais opção para postar como anônimo, ou escolher um nome. Não é muito democrático, não? Não é todo mundo que tem conta no Google, Wordpress, etc.

André disse...

Pelada é melhor que qualquer lingerie.

Cética disse...

Eu não acharia "nada demais" (nessa "exigência" de se vestir sexy/sensual/provocante pra trepar ) se fosse pros dois lados,mas isso só vale pra mulherada,é sempre a mulher que tem a obrigação de despertar o desejo do homem,de seduzir,de transformar a foda numa experiência inesquecível pro cara,a mulher é só uma coadjuvante nessa dança ai.

Victoria Berger disse...

Amei seu texto.Não curto a Duloren e não compro nada dessa marca.Acredito que a qualidade de um produto já começa na forma como ela quer chegar ao seu público alvo.Campanhas apelativas e que desrepeitam as mulheres.O poder de uma mulher em conquistar um homem está nela mesma.Existem formas inteligêntes de se fazer propaganda,o problema é a preguiça dos publicitários dessa marca e de outras que debocham da cara das mulheres.O objetivo que seria aumentar a auto estima,tem efeito contrário.

Anônimo disse...

Gosto de lingerie... e acho legal quando minha namorada usa. É tipo uma coisa pra me agradar, acho que isso é importante.

Priscila disse...

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...
Uma Duloren é capaz de fazer os mascus pararem de encher o saco? Se não for, não é tão incrível assim.

18 de janeiro de 2013 16:14

-------------

HAHAHAHA boa =D

Está lançado o Desafio Duloren!!! Que decerto não durará muito agora que os comentários anônimos foram reativados.

Anônimo disse...

Rindo alto com o comentário da Raziel.

E tendo em vista um comentário ou outro.... É, não é uma lingerie tão incrível assim!

Nuba ofKau disse...

Duloren = Benetton mal feito, bem mal feito.


Oliviero Toscani na época da Benetton foi considerado "polêmico" mas tá muito longe de ser um alienado que fotografa coisas "polêmicas" de graça, só pra ser o "politicamente incorreto"...Que é o que acontece com essas peças da Duloren.
O Oliviero Toscani construiu uma poética fechadinha, redondinha e contextualizada pra ser comparado com o qualquer-um que fez essas fotos pastiche-tosqueira pra Duloren.

Nuba ofKau disse...

Às vezes eu AMO os comentários da Raziel =P

(isso não quer dizer que eu odeio nem nada os comentários dela que eu não amo, claro. ^^)

Sara disse...

Concordo com a Caitlin Moran, mas ainda assim amo lingeries, é um verdadeiro vicio q eu n vou abandonar....

Mauro disse...

"(...) é sempre a mulher que tem a obrigação de despertar o desejo do homem,de seduzir,de transformar a foda numa experiência inesquecível pro cara,a mulher é só uma coadjuvante nessa dança ai."

Ah, eu discordo. Para começar, mesmo que as mulheres sejam mais cobradas no quesito "ser bonita", em nossa sociedade, o homem é de quem é esperado que se tome a iniciativa, que convença a mulher a sair, que pague jantarzinhos, e por aí vai. Além disso, o homem é que é obrigado a "transformar a foda numa experiência inesquecível". Até porque orgasmo masculino é a coisa mais fácil de se conseguir no mundo (a não ser, é claro, que o cara seja bem velho ou tenha algum problema de saúde, mas esses são casos à parte). Já o feminino exige um monte de criatividade da nossa parte.

Aliás, vejo que as opções para postar como Anônimo e Nome/URL voltaram.

Anônimo disse...

Desculpem se eu estiver sendo machista, mas eu acho que tudo tem os dois lados neste assunto da lingerie. Explico: se ela vai sair rápido do seu corpo, porque não fazer um agrado visual ao homem e a vc mesma?
Eu particularmente me sinto bem de lingerie, não é só para o meu companheiro, e mesmo que fosse só pra ele, e se eu quisesse agrada-lo?
Desculpem a falta de estudo acerca do tema, mas as vezes parece que colocam o homem como culpado de tudo. Não pode fazer isso ou aquilo prq é fruto de uma sociedade machista e tal (exemplo, transar de 4) e acabam esquecendo de como a própria pessoa se sente fazendo isto ou aquilo (ex.: vc realmente gostar de transar de 4).

Cética disse...

O lance do cortejar,jantar e blá blá é só mais uma imposição machista;o homem caçador/mulher presa,as poucas que tentam reverter essa lógica são logo tachadas de vadias e otras cositas mas.

Não sei quanto a vc,mas a maioria dos homens tá cagando e andando pro prazer da mulher (segundo alguns nem de pinto a gente gosta).Essa obrigação recai sobre as mulheres sim,taí as revistas femininas que não me deixam mentir; um monte de cagação de regra pra agradar ao macho na cama ( que vai da lingerie ideal,a depilação da moda,o boquete digno de uma estrela porno,o anal de enlouquecer o gato,aceitar outra na cama e etc...)sob pena dele encontrar outra/o que o faça.E tu acha que esse monte de b*sta, martelada na cabeça,não ajuda na dificuldade que é pra algumas mulheres gozarem?

Ana Carolina disse...

Momento confissão: uma das maiores frustrações do meu relacionamento é meu namorado não se importar em nada se tou de lingerie ou de calcinha bege furada :(

Não que a maioria das minhas calcinhas não sejam calcinha-bege-furada, mas sei lá, gosto da sensação de "hoje me enfeitei", mas se vc não recebe contrapartida...

Em tempo: não compro Duloren porque, além das propagandas, acho caro pra caramba. Tem marcas boas bem mais em conta.

Paula disse...

eu adoro lingerie! sempre compro as mais baratinhas pq, como diz uma amiga minha, vc usa uma vez, duas no máximo!

pro dia a dia sempre alio um confortavel bonitinho... bege tipo vó ninguem merece! (só com roupa branca)

meu namorado, ao contrario, acha totalmente sem graça e desnecessario e me deixa altamente frustrada com isso :-s

Rebecca Souza disse...

Olha agora fiquei meio assim,pq bem,eu amo lingerie e sempre achei que as propagandas da dulorem eram legais(nem todas ),sei lá fiquei meio confusa mesmo,as vzs oque pode ser ofensivo para alguns pode ser reflexivo para outros,mas,tp eu penso que assim eu sempre gostei de comprar lingerie pra mim mesma,é o unico consumismo feminino que tenho(prefiro mochila e tenis do que bolsa e sapato alto),e gosto das lingeries da Duloren,então vou pensar bastante e analisar o contexto dos anuncios.

Anônimo disse...

Lola, aprendi muita coisa com você. Mesmo querendo ser feminista, pude ver por meio dos seus textos, comentários e twitter o quanto eu era machista. Eu tenho até vergonha de falar o quanto eu fui equivocada, e isso não foi há tanto tempo assim. Eu achava, por exemplo, que a mulher que se relacionava com muitos homens poderia ser chamada de p#ta. Hoje em dia me orgulho da emancipação sexual feminina e vejo o quão retrógrado é este xingamento. Na verdade, eu tinha pensamentos libertários em minha mente desde pequena, mas quando estas questões atingiam meu mundinho, eu abria mão da consciência e apontava o dedo para julgar. É, vivendo e aprendendo... Amo seus textos, não leio sempre, confesso, mas sempre busco por temas que ainda acho que preciso aprimorar em mim. Um grande beijo! Ah, continue sempre com seu trabalho. Trazer à tona a cosnciência das pessoas, ainda mais em um país com o machismo enraizado como o nosso, é uma gota no oceano. Porém, o resultado aparece, de uma forma ou outra. Eu sou um exemplo disso.
Danielle

Vivi disse...

Este negócio de agradar o namorado é complexo.
Até entendo a vontade de agradar quem amamos, mas já reparou pra pensar que a lista pra agradar homem é infinita?
Lingerie, depilação, musculação, cabelo liso, unhas, comportamento dócil, comida que ele gosta, maquiagem na medida, etc etc..
E no final, acabamos dizendo que fazemos tudo isso porque nos sentimos bem com isso. Até deve ser verdade, mas é triste pois não vejo que os homens fazem todas estas coisas para nos agradar não..
abraços

Sarah disse...

Lola, Lolinha, Lolíssima: já viu esse post da superinteressante?
"Pessoas feministas são mais felizes no amor". Mascus vindo falar de homem-capacho/mangina, mulher machona, feministas infelizes sozinhas e matrix em 3...2...1...valendo!

http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/pessoas-feministas-sao-mais-felizes-no-amor/

Priscila disse...

Anônimo disse...
Desculpem se eu estiver sendo machista, mas eu acho que tudo tem os dois lados neste assunto da lingerie. Explico: se ela vai sair rápido do seu corpo, porque não fazer um agrado visual ao homem e a vc mesma?
Eu particularmente me sinto bem de lingerie, não é só para o meu companheiro, e mesmo que fosse só pra ele, e se eu quisesse agrada-lo?
Desculpem a falta de estudo acerca do tema, mas as vezes parece que colocam o homem como culpado de tudo. Não pode fazer isso ou aquilo prq é fruto de uma sociedade machista e tal (exemplo, transar de 4) e acabam esquecendo de como a própria pessoa se sente fazendo isto ou aquilo (ex.: vc realmente gostar de transar de 4).

18 de janeiro de 2013 21:52

---------

Querida anônima, não acredite nessa história de o feminismo ser "contra" determinadas posições sexuais. Isso é lenda e as pessoas adoram sair papagaiando lendas sobre o feminismo para desmoralizá-lo. Aliás, já que o assunto é lingerie, você sabia que até aquela famosa história da queima dos sutiãs também não passa de uma lenda?

Agora, respondendo à sua pergunta: é mais ou menos como alguém que perguntou, no post do Fábio do Mingau, qual é o problema em fazer um leite batido para o parceiro. Resposta: nenhum, se VOCÊ QUER e se o seu parceiro retribui as gentilezas que você faz a ele. O problema é quando você se sente moralmente obrigada a fazer essas coisas unicamente por ser mulher, ou quando o seu parceiro pensa que é muito natural você servi-lo.

Sara disse...

Bom meninas q gostam e curtem uma lingerie como eu, OBRIGUEM seus parceiros a olhar rrrsss, é o q eu faço, não capricho pro espertinho chegar arrancando tudo, mesmo q ele faça cara de tédio e enfado, to nem ai, e faço minha performance do jeito q eu gosto, no final ele acaba curtindo tb rrsss...

Anônimo disse...

Lingerie até é bonitinha, mas não vejo sentido em comprar algo pra usar poucas vezes e por minutos, se a intenção é tirar tudo qual a diferença entre um sutiã liso e um com renda? o.O Também nunca vi problema com sutiã e calcinha bege que tanta gente fala, uma cor como outra qualquer, também muito eficiente pra usar com roupas amarela, branca ou transparente. Não há problema nenhum em agradar um namorado, DESDE que seja lá o que você vista ou faça você se sinta bem e também que tenha reciprocidade na relação, ne? Porque o que eu vejo é homem desejando um monte de coisa e não faz nada em troca, ex: quer ver namorada de fantasia sexual, mas não se fantasia sexualmente tbm.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Além de tudo, fico pensando na incapacidade de certos profissionais, que visam agradar um público alvo e com base em seus preconceitos, nem se dão conta que acabam é ofendendo.

vinnicorrea disse...

É claro que a marca apela para a polêmica, mas discordo do que foi escrito no blog. Considero de extrema importância os anúncios da Duloren, ainda que talvez não reflita a ideologia do seu proprietário, mas é uma transgressão diante de tanta propaganda machista, não apenas em marcas de cervejas, mas, também, em anúncios de outras marcas de lingerie.

Engraçado que muitas vezes vejo pessoas ditas libertárias fazendo comentários bem ao estilo conservador.

suelen disse...

essas propagandas são muito toscas,sinceramente,se um homem deixar de transar com um mulher,pq ela n esta de lingerie,só pode ser gay.

e esse movimento plus size,ajuda um pouco mas n muito,porque muitas modelos que eu vejo não são gordas,no máximo devem estar com alguns kgs a mais e o photoshop tb é escancarado nelas.
enquanto n usarem fotos reais das mulheres,os padrões continuaram.

LaGi Schneider disse...

lendo o texto, lembrei de um slogan da duloren que eu li quando era criança, devia ter uns sete anos, curiosa, acompanhando minhas mãe nas compras: 'ela sente tudo o que eu sinto' e na imagem eram irmãs gÊmeas, numa pose meio estranha pra mim na época, mas que hoje sei que era bem sexual. duloren... incesto tambem? hahahaha

Ramon Melo disse...

Não achei a propaganda tão preconceituosa assim não. E você fala da mulher como se ela fosse obesa, o que não é o caso, é inclusive o padrão biológico mais comum para mulheres normais, sem distúrbios alimentares e metabolismo mediano.

Ou talvez seja só eu não levando a sério anúncio de lingerie.

Mauro disse...

"O lance do cortejar,jantar e blá blá é só mais uma imposição machista;o homem caçador/mulher presa,as poucas que tentam reverter essa lógica são logo tachadas de vadias e otras cositas mas."

Bem, eu nunca neguei isso. Tanto que falei que "em nossa sociedade, o homem é de quem é esperado (...)". Nunca disse que a sociedade tá certa.

"Não sei quanto a vc,mas a maioria dos homens tá cagando e andando pro prazer da mulher (segundo alguns nem de pinto a gente gosta)."

Imagino que esses tenham dificuldades para transar uma segunda vez com a mesma mulher... Não sei dizer ao certo, mas acredito que a maioria dos homens acha isso bem importante sim, pelo menos os do meu círculo social.

"Essa obrigação recai sobre as mulheres sim,taí as revistas femininas que não me deixam mentir; um monte de cagação de regra pra agradar ao macho na cama ( que vai da lingerie ideal,a depilação da moda,o boquete digno de uma estrela porno,o anal de enlouquecer o gato,aceitar outra na cama e etc...)sob pena dele encontrar outra/o que o faça.E tu acha que esse monte de b*sta, martelada na cabeça,não ajuda na dificuldade que é pra algumas mulheres gozarem?"

Bem, como eu disse, orgasmo masculino é muito fácil. Boa parte dos homens nem tentam gozar, eles ficam a transa inteira tentando NÃO gozar, para durar mais. Então, essas dicas, apesar de certamente melhorarem a "performace", não têm real importância. Já fazer uma mulher gozar não é tão fácil (tanto que pesquisas indicam que um terço das mulheres brasileiras nunca atingiu o orgasmo. Isso é um monte de gente!). Além disso, se você ver algumas revistas masculinas, sites que tratam de assuntos mais "masculinos", etc., provavelmente vai encontrar instruções similares. Acho que revistas femininas são mais influentes no comportamento do seu público, mas o espírito é o mesmo.

Anônimo disse...

Outra coisa: quando você vai comprar roupa íntima, tem vendedora que fica, "isso é sexy e os homens adoram". Oi? Se eu compro uma lingerie mais bonita é pra me exibir pra outra pessoa? Não posso comprar pra me sentir bem?

Isso sem falar naquelas que dizem, "mas é pra usar em momentos especiais com o parceiro" quando eu digo que não uso coisas desconfortáveis, como fio dental, por exemplo.

Difícil ouvir isso de outras mulheres.

Cora disse...


“Além disso, se você ver algumas revistas masculinas, sites que tratam de assuntos mais "masculinos", etc., provavelmente vai encontrar instruções similares.”

.
.

não leio revistas de comportamento, nem femininas e nem masculinas.

no entanto, sempre tenho algum contato com as femininas (primas q compram, consultórios médicos, cabeleireiros (principalmente)), então conheço o teor das matérias.

é sempre a mesma coisa: o q fazer para satisfazer o parceiro e aí a lista é infinita, como bem disse a Cética.

outra coisa sempre presente é o q os homens desejam numa mulher (dando dicas, então, de comportamento). o ponto de vista dos homens está sempre presente nessas publicações.

a revista inteira (na verdade todas as revistas femininas) gira em torno do q as mulheres devem fazer, como devem se vestir, como devem se comportar, o q devem dizer, o q não devem dizer ou fazer... sempre para satisfazerem o parceiro.

mas não conheço praticamente nada das masculinas.

então, a pergunta é: em revistas masculinas o ponto de vista das mulheres sobre os homens aparece? o desejo das mulheres aparece? como agradar uma mulher na cama aparece? como enlouquecer uma mulher no sexo oral aparece? como se comportar, o q vestir e o que dizer para satisfazer a mulher aparece?

ou o ponto de vista é sempre masculino?

ou as dicas são de como conseguir sexo? pq isso é completamente diferente do q aparece nas revistas femininas. a questão colocada para as mulheres é sempre no sentido de “agradar” o parceiro.

é assim tb nas revistas masculinas?

o ponto de vista da mulher aparece?

o sentido das dicas é o de agradar a parceira?

Cora disse...

de fato o orgasmo masculino não é difícil, pois nunca foi reprimido e é associado (já q na maioria esmagadora das vezes, acontece sempre junto) com a ejaculação, quer dizer, necessário para que a concepção aconteça.

já pra mulher, nem mesmo o consentimento precisa existir pra q a concepção aconteça. uma gestação pode advir de uma violência.

o prazer nunca foi negado ao homem. ao contrário!! o prazer sexual sempre foi prerrogativa masculina, por isso a violência sexual é tão tolerada e muitas vezes não é reconhecida como violência.

em sociedades patriarcais, a mulher casada praticamente não fazia sexo. por isso os homens sempre garantiram um estoque de mulheres q poderiam praticar sexo – as prostitutas – e sempre fizeram questão de tornar esta função depreciativa para a mulher. de q outra forma poderiam praticar impunemente uma violência?

então, durante milênios o sexo foi tabu para as mulheres. e é ainda, até hoje, já q, século xxi, as mulheres continuam sendo julgadas moralmente pela atividade sexual.

e continuam sendo reprimidas.

menos, é verdade, mas ainda reprimidas.

todas as coisas q uma mulher precisa fazer antes de praticar sexo do jeito “certo” – depilação, roupa, fingir q não tem interesse, se preocupar em tentar identificar se o cara é um babaca q poderá tornar a experiência um tormento, se preocupar com o julgamento moral – se homens tivessem q fazer uma décima parte de tudo o q temos, duvido q transariam o qto dizem q transam.

(claro, eles aparecerão aqui pra dizer do jantar e do cinema e das contas e talzzzzzzzzzz... mas, sinceramente, não vejo nada além de conhecer alguém pra ter um pouco de intimidade. a preocupação é só essa, se o cara não for um babaca. sendo um babaca, o trabalho de convencer a mulher de q não é um babaca demanda maior investimento mesmo, mas aí, a culpa não é das mulheres, mas do babaca q não respeita mulher enqto um ser autônomo.)

já para a mulher...

primeiro, mulher “direita” não deveria ter qq interesse no sexo. aliás, mulher “direita” descobria q tinha vagina só depois do casamento.

não à toa, o messias nasceu de uma virgem. quer dizer, nem mesmo para dar à luz o messias a mulher fez sexo! apesar de ter sido imaginado à imagem do homem, deus nem mesmo se materializou para conceber o messias!!

então, as neuras e inseguranças impedem muitas mulheres de chegarem ao orgasmo, q não é fisiologicamente difícil. de forma geral, o impedimento é mesmo psicológico. como para os homens, poucas vezes o problema da mulher é físico.

e isso q o orgasmo seria apenas o prazer mais intenso. quer dizer, a transa inteira dá prazer, ou pelo menos deveria dar prazer.

mas tem caras q querem apenas gozar. nada de sexo oral na parceira. nada de toques. e mulher é, de forma geral, extremamente tátil.

o q me leva a pensar q homens não gostem de sexo como dizem q gostam. eles querem “entrar e sair e gozar”. e isso é coisa de menos de 5 minutos. isso é sexo?

mulheres ficam “acesas” mais tempo e gostam, em geral, de transas mais prolongadas. gostam de mais toques, mais boca e mais língua do q o homem machista e troglodita está disposto a entregar.

(e até isto, o desejo de transas prolongadas, é visto como defeito!!)

"fazer" uma mulher gozar não é difícil.

difícil é "fazer" a mulher esquecer toda a repressão e julgamento a q está submetida.

qdo essa neura é superada, ou qdo a neura nem sequer é internalizada, ninguém segura uma mulher.

.
.

mas concordo com o mauro qdo ele diz q muitos homens se preocupam com a parceira. muitos homens, apesar do ranço machista, não são cafajestes.

claro, o mundo ainda tá cheio de babaca. precisamos apenas dizer q eles são babacas e deixá-los sendo babacas sozinhos.

é difícil? sim, já q a sociedade ainda reprime e condena a mulher q faz sexo. e, muitas vezes, ainda premia o babaca. mas não é impossível. em vários meios, os babacas já não tem vez. são eles q precisam sofrer. teu amigo ou tua amiga foram babacas? critique e, sendo esses “amigos” virtuais, simplesmente exclua. só o ostracismo nos livrará dessa gente babaca.

Luiz Souza disse...

divertida é a parte na qual fica evidente a dificuldade de uma solidariedade das feministas brancas em relação às negras: "uma moça negra segura o quepe de um policial detonado das tropas de pacificação das favelas. Confesso que até agora não tenho opinião formada sobre essa peça."

Anônimo disse...

Viram?
http://br.mulher.yahoo.com/blogs/preliminares/quem-%C3%A9-culpa-da-viol%C3%AAncia-contra-mulher-173743364.html

Anônimo disse...

Depois vem dizer que o feminismo é "libertário". Um libertário respeita a propriedade privada e a opinião dos outros. Procura combater pelo idéia, pelo boicote, e nunca com a censura. Seria muito mais danoso à Duloren, boicotar os produtos desta empresa, e buscar convencer os outros a fazê-lo. Mas NUNCA recorrer à censura estatal. Feminismo é uma ideologia corporativista e fascista, que usa a máquina estatal para servir aos seus egos, desejos e caprichos pessoais.

Priscila disse...

Luiz Souza.

Sério MESMO que você pensou que a ambiguidade de interpretação da mensagem deve-se a uma "falta de solidariedade entre feministas brancas e negras"?

"Ah, as propagandas diminuem a mulher, mas se for negra não tem tanto problema"?

Tipow, sério MESMO, de verdade, do fundo do coração que você pensou que fosse isso?

Anônimo disse...

Como funciona o orgasmo da mulher e do homem.
http://www.youtube.com/watch?v=hpc2NjUAtOY

Anônimo disse...

Nossa Lola, juro que o primeiro anúncio me deu ânsia... posso parecer ridícula, mas me deu nojo MESMO. Ansiosa pra ver o guest post sobre o anuncio, me deixou com asco.

Marcia disse...

Oi Lola, tudo bem? Olha, em geral eu curto as lingerie da Duloren, sobretudo os sutiãns sem aro que são bem reforçado e me permitem fazer minhas amadas corridas sem ter que apelar para aqueles hiper-apertados 'body de ginástica'.
Sobre as propagandas, eu, sinceramente acho que a Duloren é sempre provocativa, as vezes de forma engajada na auto-estima feminina, as vezes declaradamente machista.
Mas acho que o problema é o poder da sociedade de consumo, onde qualquer ideia, ideal ou ideologia pode e será convertido em mercadoria. E como dói reconhecer que nossas poucas, mas amadas e sofridas, conquistas pela liberdade sexual hoje são 'vendáveis'.

Como uma lingerie e seja sexy, compre um carro e seja livre, compre um pão diet e seja magra, compre iogurte e seja saudável...
É a lógica do consumismo, não tem como negar.
E sabemos que esta lógica nos incomoda horrores como feministas, por que nos lembra que nosso corpo e integridade são 'produtos' à venda.
E, infelizmente, não é só a Duloren que torna os ideais de emancipação peças comerciais.

Cris Jolie disse...

Calcinha, só uso para o dia a dia. E de preferência que me deixe confortável, pois têm umas que me dão alergia.
Quando estou mal intencionada, fico vestida, mas sem nada por baixo. É só levantar o vestido....Rende muitos orgasmos..rsrsrs