terça-feira, 9 de outubro de 2012

SER BRANCO NÃO É FÁCIL, MAS NÃO DEVEMOS DESISTIR

Num post recente meu que falava de “piadas” racistas, alguém deixou um daqueles comentários que você tem que contar até vinte antes de responder mandando o cidadão pro quinto dos infernos. Este aqui, sabe, que você já deve ter ouvido dezenas de vezes: “Não generalizem, há negros com preconceitos com brancos, e MUITOS. Porquê [sic] esse fato nunca é abordado? É sempre o negro a vítima, não entendo isso.
O pior é que o rapaz não está sozinho: uma pesquisa mostrou que 11% dos brancos americanos acham que são alvos de muita discriminação. 
Bom, a Sharon, se passando por homem, deixou uma resposta devastadora e muito, muito engraçada. Por favor, viralizem. É assim que a gente pode reagir da próxima vez que ouvir um privilegiado reclamar que nunca falam da grande discriminação que ele sofre. Dá-lhe, Sharon! 

É verdade cara, parabéns pela sua coragem em fazer essa colocação. Eu não aguento mais esse preconceito dos negros, como homem branco não tenho culpa de ter nascido branco. Só quem é branco sabe a m*rda que é você estar andando na rua à noite e ver uma pessoa desviando, mudando de calçada, porque tem medo do branquelão aqui. Tomar geral da polícia então, nem me fala... Eu já cansei, até queria fazer um GERALCARD pra que os PMs carimbassem a cada enquadro, aí juntando dez enquadros eles poderiam aliviar uma pra mim de graça.
Um dia desses eu tava com o meu carro, estacionando, e a polícia me abordou em "atitude suspeita". Acharam que eu tava roubando meu carro. E ainda falaram "O que um brancão feito você tá fazendo em um carro assim?" Poxa, eu nem terminei de pagar meu financiamento!
Outra coisa que é foda de ser branco é pra arrumar emprego. Quando eu vejo no anúncio "boa aparência" (que é ilegal) ou "excelente apresentação pessoal", já sei que o brancão de cabelo liso aqui tá f*dido, vão escolher um negro, um asiático, qualquer um menos eu, porque branco só serve pra fazer faxina e ser segurança.
Na faculdade tem gente que veio querer saber se eu era cotista e vira e mexe rola uma piadinha com a minha cor e a minha competência. Eu sou obrigado a provar todo santo dia que tenho os mesmos direitos de um negro privilegiado que teve a sociedade inteira a seu favor desde sempre, maior injustiça do mundo! Como que um cidadão vai viver bem assim?
Os negros se uniram contra a gente de tal forma que existe todo um sistema para fazer a gente se sentir menor, inadequado, infeliz.
Minha irmã, que é bem clarinha também, um dia voltou chorando pra casa porque chamaram ela de branca fedorenta na escola. Nesse dia eu tive vontade de matar meio mundo, mas fiquei pensando em um branco na cadeia e acabei desistindo de apelar pra ignorância.
Acredita que já tentei escrespar meu cabelo, mesmo sendo homem? De tanto ouvir que meu cabelo liso era horroroso, lambido da vaca? Uma hora eu acreditei, né?
Mas hoje eu tô tentando assumir uma postura diferente na vida. Busquei informação, faço parte de um grupo maravilhoso de pessoas que discutem o papel do negro opressor na sociedade e passei a entender melhor que o problema não estava comigo, mas sim no racismo de gente que deveria saber que a cor da pele é só a cor da pele, por dentro a gente é carne, osso e sangue do mesmo jeito! Foi legal, estou me aceitando mais, é realmente importante ter um apoio nessa sociedade tão opressiva contra as pessoas de pele clara. O nome do grupo, se você quiser buscar ajuda também, começa com as letras KKK, procura no Google que aparece, vai lá tomar um suco com a gente! Pessoas mais lúcidas que elas, olha, ainda estou pra ver.
Ser branco não é fácil, mas a gente não deve desistir nunca!
Por que vcs estão reclamando? Não dá pra ver que eu também carrego peso? / O peso do homem hétero, sem necessidades especiais, rico e branco

222 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 222 de 222
LudoFinal disse...

Você que defende tanto os pretos e demoniza tanto os brancos, porque pois uma menina branca na capa?

Anônimo disse...

LEIA O TEXTO DIREITO! TAMBÉM ODEIO GENTE BURRA!

Anônimo disse...

Ache que pra certas pessoas isso parece um absurdo, mas existe um preconceito de negros contra pretos sim, ate com uma conotaçao de chacota, como se a cor da pele fosse dizer quem e de ma indole, ou com mais educacao e etc.
Preconceito e pro dois lados, se por um lado o negro e mais acusado de cometer crimes de assalto, o branco e quase sempre quem na maioria da vezes e vitima desses mesmos assaltos.

Anônimo disse...

Tem algumas pessoas q demoram mais q minha mãe para entender o sentido de algo aff

Unknown disse...

O texto e uma ironia

Erson Leal Ramos disse...

Já tive um chefe negro que resolveu descontar em mim toda a sua frustração pelas "discriminações" recebidas ao longo de sua vida... Se deu mal... muito mal... Suportei apenas o necessário para poder demonstrar que ele era um idiota. Nunca dei bola para emprego formal e "carteira assinada". Me serve o trabalho? Ok. O salário é decente? Ok. Não tenho coisa melhor no momento? Ok de novo... ou seja, se estiver ruim, salário medíocre e chefe babaca... caio fora. Neste caso pedi demissão algumas vezes, só no que dia em que ele passou de todos os limites eu agi de forma que ele ficou totalmente exposto e não teve outra alternativa a não ser me demitir... com todos os meus direitos... rsrsrsrs... Depois disso entendi que o preconceito vem de qualquer cor, sexo, idade ou origem étnica. Basta ser a maioria ou estar em situação privilegiada e você poderá demonstrar o seu verdadeiro caráter e as vezes ele mantém um racista cruel e insensível oculto de todos, até de você mesmo. É isso...

Juneira Rox disse...

Me desculpem aqueles que se dizem brancos demais e por isso dizem também sentir o racismo na pele. Entendam: vocês não sofrem racismo. É impossível um integrante de um grupo étnico dominante (que, geralmente, é opressor aos demais) sofrer racismo dentro de uma sociedade que privilegia o seu grupo. Olha se vocês que se dizem branquelos tivessem vivendo em meio de uma tribo africana, ou indígena, ou em um país asiático (japão, china), por exemplo, eu digo que lá vocês poderiam sentir o racismo de verdade na pele. Aqui no Brasil não. O Brasil é dos brancos. O que vocês (caras pálidas rsrsrs) sofrem são preconceitos estéticos puramente relacionados à aparência física. Assim como uma pessoa muito gorda sofre, uma pessoa muito baixa, uma pessoa muito "feia", uma pessoa muito pálida, etc. Com o racismo, o buraco não é tão raso assim não colegas. Tá certo que no Brasil a aparência física é o fator que determina o grau de racismo que cada indivíduo irá sofrer (quanto mais negro, mais sofre, se for bem clarinho, quase branco.. sofre pouco), porém, uma vez identificado como negro subjetivamente pelo agente discriminador, a vítima não será preterida apenas por estar fora do padrão de beleza estética (por ser muito escuro, por exemplo, em contraste com os brancos que se queixam sofrerem preconceito por serem muito brancos), mas sim por todo um contexto de valores depreciativos que é associado ao indíviduo identificado (visualmente no Brasil) como negro. Nos Estados Unidos por exemplo, o racismo é mais relacionado à origem, então aqueles individuos fenotipicamente caucasianos mais em algum grau descendentes de negros (brancos puros aqui no Brasil rsrsrs), lá estão relegados ao mundo dos negros. São considerados negros, assim como a "niggar lover" da branca da bisavó deles que se reproduziu com um negro. Então meus queridos caras pálidas, vocês não sabem o que é sofrer racismo estando no Brasil e fazendo parte do grupo dominante. O bullying que vocês sofrem, não é racismo. Quando alguem te chama de branquelo, palmito, gasparzinho, esses adjetivos se traduzem em basicamente uma coisa: estão te chamando de feio. Agora quando alguem chamam um negro de "seu preto de.." ou "tinha que ser preto..", ele não ta falando que o indívidou é feio. Ele ta dizendo que o individuo é menos que um ser humano, é uma coisa como era escravo antigamente neste país, que não se enquandra em critério nenhum de beleza, pois não é humano, que é miserável, que passa fome, que é mal caráter, que é analfabeto, que é burro, que não evoluiu como o branco, etc. Geralmente os mais arrogantes usam uma palavra mais contuntende para ofender um negro com esses termos implicítos: só o chama de "macaco". Então amigos da pele bem clara, quando alguem te chamar de branquelo ou zé gotinha ou macarrão sem molho, etc, chama essa pessoa de nariguda, testuda, cara quadrada, magricela, etc, pois vocês só estarão chamando um ao outro de "feio".

Phillipe Sales disse...

Gostei muito do texto. Elogio tbm os comentários das pessoas, muitas inteligentes, assim como a dona do blog. O conhecimento vai vencer o racismo, tenho certeza! Abraço a todos.

Amauri Silva disse...

negros, não, mestiços, porque só lembram do mestiço na hora das estatísticas populacionais. Na hora que um mestiço menos negro canta rap ou usa um cabelo black, neguinho cai matando dizendo que a gente tá se apropriando culturalmente... Muita gente pilantra no movimento negro, tb, viu...

Unknown disse...

Na vdd é crime tambm, é considerado racismo independente da sua cor, mas só q com os negros é mais frequente

Mari disse...

Desde pequena algumas pessoas enchiam o saco porque eu sou muito branquela. Se eu me sentia horrível ou chorava por isso? Claro que não, normalmente eu sorria ou dizia "Obrigada por me dizer o que vejo todos os dias no espelho" e eu não gostava, mas é claro que se eu fosse negra, isso seria bem diferente. Contexto histórico, amigos. A gente sente o peso por pertencer a pelo menos um dos grupos historicamente oprimidos, o meu, claro, é com as mulheres. Sinto o peso por cada palavra do tipo: Mulher é burra, não é boa em matemática, é vaidosa e fresca, irracional, não sabe dirigir... E graças a este peso posso compreender o que outras minorias passam, é por isso que para um homem branco, hétero e de classe média é difícil compreender a luta do feminismo, dos gays, transsexuais e negros. Sou tão boa que até entendo a ignorância deles. Mas daí dizer que branco também sofre, que existe uma ditadura gay, aí tem nem o que dizer... só lamento pela humanidade.

Halan Schlickmann disse...

Todos os povos de todos os continentes já se escravizaram. A palavra escravo vem de eslavo pois estes foram escravizados pelos francos. Os árabes muçulmanos escravizaram mais negros e por mais tempo do que o tráfico europeu para as Américas. Os europeus aprenderam com os muçulmanos sobre a escravatura subsaariana e suas teorias de hierarquia social e assim utilizaram trechos da bíblia para justificar a escravidão. Europeus só tinham acesso ao litoral africano do fim do século XV até o fim do século XIX, portanto compravam os escravos xe tribos africanas que prendiam seus inimigos africanos ou de compatriotas que haviam cometido algo digno de punição. Zumbi dos Palmares possuía escravos. Zumbi era um guerreiro que viveu no século XVII e não havia como ter ideais pré-revolução humanista iluminista. É anacrônica a visão que se faz dele.

Anônimo disse...

Em inglês escravo é slave e eslavo é Slav.

Halan Schlickmann disse...

São levianas as ironias de brancos sobre o máximo que um branco possa sofrer de ataque intolerante seja ouvir 'leite azedo ou sol é de graça' e que descendentes de japoneses também não devam reclamar. Em vários locais do mundo brancos foram assassinados por serem brancos e mulheres estupradas por serem brancas. Há um vídeo famoso no Youtube onde uma mulher branca nos EUA tem sua cabeça pisoteada por homem e mulher negros e ambos dizem "wrong hood, bitch" ou seja, "bairro errado, cadela". Mulheres na Alemanha e Escandinávia são estupradas por imigrantes por serem ocidentais e não-muçulmanas. Mulheres na França foram apedrejadas após saírem de missa de Páscoa e há filmagem de homem branco espancado dentro de ônibus na França por jovens africanos, além de passeatas na Inglaterra de imigrantes que pregam o fim do Reino Unido.
Em São Paulo um jovem universitário foi assassinado por ser louro e no Centro-Oeste um jovem que havia se mudado de outro estado e fazia sucesso entre as garotas foi assassinado por colega de classe e teve seu rosto totalmente desfigurado com o crânio parcialmente destruído. No Rio de Janeiro um homem negro foi preso por matar dezenas de mulheres brancas. Só assassinava brancas pois se disse rejeitado.
Existe ódio contra indivíduos brancos e vai além de piadas sobre bronzeado ou dizeres jocosos. Jovens brancos e descendentes de japoneses e outros asiáticos são visados na rua e tidos como ricos e constantemente assediados e assaltados. Enquanto isto o governo federal gasta dinheiro público dizendo que jovens negros são vítimas de homicídio. Estatisticamente é óbvio que a maioria dos homicídios de moços negros se dá porque estes estavam envolvidos com o tráfico de drogas e a grande maioria morre pelas mãos de outros negros, o que nos EUA é chamado de black on black crime. Existem vídeos no Youtube de grupos negros radicais que pregam a extinção dos brancos por miscigenação e violência.
As pessoas infelizmente não se colocam no lugar das outras, muitos negros evangélicos no Brasil e EUA são extremamente homofóbicos e lutam contra os direitos de outras minorias, assim como há gays brancos racistas e cidadãos de países asiáticos que possuem preconceito contra negros e também contra brancos ou ocidentais em geral. Muitos povos são contra a miscigenação para a preservação da ancestralidade. Vários asiáticos do Extremo Oriente, indianos são contra casamentos com brancos ocidentais e muitos judeus religiosos são contra assimilação e casamento com não-judeus em países ocidentais por medo da extinção. Não são apenas brancos que pensam em preservar ancestralidade, muitos negros são contra miscigenação e é comum nos EUA jovens negras não miscigenadas agredirem as negras de pele clara miscigenadas. No Brasil é comum adolescentes brancas serem atacadas fisicamente por adolescentes negras sendo acusadas de serem metidas por terem jogado ou tocado o cabelo. Pessoalmente, os comentários mais racistas que ouvi em termos de crença em hierarquia racial vieram de pardos que haviam sangue negro, antigamente classificado de forma pejorativa como "mulato". É comum ouvir mulatos dizerem que devem clarear a família ou estereotiparem negros. E outra coisa comum no Brasil é quando famílias negras comemoram quando uma criança miscigenada nasce mais clara com cabelos claros, o chamado "sarará" assim como brancos comemoram olhos azuis ou uma família comemoraria a entrada de um filho na faculdade. Conheci uma família que exaltava uma prima negra a chamando de loura. A maioria das atrizes e cantoras negras mais famosas fizeram rinoplastia para afilar seu nariz. É possível checar fotos na web. E Beyoncé assim como Michael e Latoya Jackson usa ácidos na pele para clareá-la e deixá-la com aspecto de miscigenada de pele clara. A modelo e apresentadora negra Tyra Banks já fez especial sobre skin bleaching que incluía mães que clareavam a pele de suas crianças pequenas.

Unknown disse...

Lola,sou negra e quase chorei pelo que fizeram com a sua irmã,é um absurdo e infelizmente os negros não admitem que existe o racismo anti branco mas os negros como outras minorias(não generalizando todas as pessoas que pertecem a estes grupos) se acham no direito de poder onfender as maiorias,tem essa história de que homem branco não namora mulher negra isso é mentira e existe o contrário,eu me apaixonei por garotos brancos não fui correspondida mas não foi por causa de minha cor,o amor quando tem que acontecer não depende de raça,se um garoto branco me amar e eu corresponder vai rolar e para terminar os homens brancos são lindos e maravilhosos,vão me avisar de racismo mas eu pessoalmente prefiro os asiáticos do que os negros.Bjs?!

lola aronovich disse...

Ana Luisa, acho que vc não entendeu o post. Este é um post irônico. Diz justamente que não existe essa besteira de "racismo reverso". Ser branco É fácil, ok? Pelo menos muito mais fácil que ser negro, já que não existe racismo institucionalizado contra brancos. E não sei como minha irmã entrou nessa história...

Unknown disse...

Nasci da coe errada, nasci pobre, em bairro pobre, fui em escola com todos os outros pobres, levei geral algumas vezes, vi velhinhas atravessarem a rua de noite quando me viam, e sou branco. O pior de tudo que nem chance a cotas eu tenho. Injustiçado.

Unknown disse...

Por que você ficou calada e não respondeu educadamente essa professora??

kite tigre disse...

Verdade vc disse tudo. Eu já vi na rua umas pessoas negras usando camisas com estampa escrito 100% negro. E se eu usar imagens que diz 100 % branco seria racismo ? . Coisa ridículo.

Anônimo disse...

Não acho que sejamos racistas.. Acho que nos empoderamos e percebemos que pessoas de outra cor não são melhores pra gente. Nossa luta é por igualdade, não quero ser maior que ninguém..

Mulher disse...

Não acredito que tem gente que não gosta da Lola

Anônimo disse...

Acredito que os Brancos deveriam exigir ser chamados de Eurodescendentes nos dias de hoje!


1. Eurodescendente
Significado de Eurodescendente Por Dicionário inFormal (SP) em 01-06-2015

Termo dado à pessoas de ascendência europeia, ou descendentes de origem europeia. (Plural: eurodescendentes)

A pessoa, seja homem ou mulher, que tem ascendência europeia, ou é descendente de origem europeia, é chamada de eurodescendente. Também designa às pessoas de pele branca.
http://www.dicionarioinformal.com.br/eurodescendente/


«Mais antigas ‹Antigas   201 – 222 de 222   Recentes› Mais recentes»