quinta-feira, 19 de abril de 2012

TOLERÂNCIA ZERO PARA A INTOLERÂNCIA

Estação de metrô Belém, SP, 17 de abril de 2012

Cartaz pra comprimido de dor de cabeça: “Seu cartão de crédito estourou. Mas sua mulher ficou linda”. Precisa explicar? É o mesmo clichê do comercial da Hope com a Gisele, em que ela estoura o cartão de crédito do marido e precisa usar seu charme de brasileira pra contar a notícia pra ele. É o mesmo clichê de um anúncio gaúcho que uma leitora me enviou uns tempos atrás. A ideia é que mulher não tem sua própria renda. E, como mulher é um bicho ultraconsumista, gasta toda a grana do marido/namorado em futilidades. Mas pelo menos ela fica linda e arrumada -– que é, afinal, a única coisa que importa em se tratando de mulheres. A dor de cabeça do marido provedor é compensada.
Mas você notou, lá no meio do cartaz, uma seta azul com os dizeres “O machismo nosso de cada dia”, apontando pra frase “sua mulher ficou linda”? Isso foi obra da Gabriela, de 24 anos, e sua namorada. E aconteceu anteontem, na estação de metrô Belém, em SP. Gabi me enviou o email: “Segue uma singela, porém necessária, atitude minha e da minha namorada. Se quiser e considerar pertinente, divulgue para nós! Pretendemos continuar com as intervenções; acho que ainda ouvirá falar de nós por aí!”.Alguém pichou este outdoor. Não sei quem, nem quando, nem onde.

Isso me lembrou uma matéria que vi recentemente na revista americana Ms. (a LisAnaHD me deu uma assinatura da revista feminista que agora completou 40 anos anos), sobre Irmela Mensah-Schramm, uma senhora alemã que há 25 anos apaga pichações de ódio. Ela risca adesivos nazistas ou grafita por cima. Apesar de sua missão louvável, ela recebe caras multas da polícia por depredação de propriedade, além de ser perseguida por grupos neonazistas, que não gostam de ter suas criações vandalizadas.
Lógico que vai ter gente que apoia Irmela (vandalizar pichações tudo bem) e condena Gabriela e a namorada. Porque uma coisa é grafite, e nazista, ainda por cima, algo que nem deveria estar naquele muro em primeiro lugar. E outra coisa é colocar papéis em cima de (ou pichar!) inocentes outdoors que pagaram pra estar lá. Pichações nazistas estão pregando ódio, então tá certo se rebelar contra elas. Mas propaganda que só é machista pros olhos sensíveis das feministas radicais não está pregando nada. Só quer vender, tadinha! E vem duas lésbicas e não deixam?Guerrilha urbana! O outdoor diz: “Se [o carro] fosse uma mulher, levaria um beliscão no bumbum”. Uma mulher pichou: “Se essa mulher fosse um carro, te atropelaria”.

Ou talvez nossa sociedade encoraja tanto o machismo e a misoginia que já nos anestesiamos contra eles? Nem o percebemos mais? Não é tão gritante como uma suástica?
Parabenizo e apoio a ação de Gabriela e namorada. Se o capitalismo tem dinheiro pra comprar espaços públicos (e como tem!), nó
s temos o direito de protestar contra o que é veiculado nesses espaços comprados.
E lembre-se: o problema não é a gente ver machismo em tudo. O problema é você não ver.
Não somos tímid@s. Somos contagios@s. E leitoras muito rápidas já começaram um Google Group de combate, o Machismo Nosso de Cada Dia. Entre lá!

231 comentários:

1 – 200 de 231   Recentes›   Mais recentes»
Sonado disse...

Infelizmente o machismo é um processo extremamente antigo e tão arraigado em nossas heranças culturais que é visto por normal na maioria dos casos não hediondos pela grande maioria da sociedade, enquanto o nazismo é uma ideologia com apenas um século de existência conceitual (e não muito mais de existência antropológica), sendo portanto muito mais facilmente criticável pela sociedade. Não que algum dos dois seja menos abominável.

Anônimo disse...

Ficou claro o preconceito.
A lésbica fez isso porque era um homem e uma mulher na publicidade.

Jac disse...

Parabéns à Gabriela e sua namorada pela atitude!

Super apoio interevenções urbanas e um dia até pensei em montar um grupo que não foi pra frente =/

anônima disse...

Correndo o risco de ser vista como louca, a gente bem que podia organizar um grupo para fazer a guerrilha mesmo, não? Algo como o anonymous, ninguém precisaria se identificar, e nos organizaríamos para pegar essas demonstrações diárias de machismo (só no metrô aqui em são paulo tem vários desses) e intervir nelas? Alguém podia criar um blog/tumblr whateaver para reunir tudo, e ficava aí uma forma de guerilha urbana.

Alguém mais topa?

Ashen Lady disse...

Tem um comercial atual de um tira-manchas para roupas que no primeiro momento que comecei a ver até levei um susto, afinal, era um homem contando sua experiência com um produto que é sempre associado à mulher, mas depois percebi que o homem da propaganda era um dono de pousada e a mulher que aparece está no papel de camareira, ou seja, quem ainda lava a roupa é uma mulher e não um homem. Pode até ser que estou vendo pêlo em ovo mas me incomodou bastante, porque pareceu que quando precisaram representar um papel de "poder econômico", uma mulher não servia, então contrataram um homem.

Flá disse...

Vocês já viram uma propaganda da Vanish,que um homem está fazendo o comercial?
Eu achei interessante, é diferente da maioria das propagandas de produtos de limpeza, que tem uma mulher dona de casa cuidando dos filhos.

Anônimo disse...

Ashen Lady, tive a mesma impressão que vc. Quando é pra mostrar mulher lavando roupa, é como empregada ou como dona de casa. Quando é o homem, é um empresário. ENfim, mais do mesmo. Mas aposto que os publicitários se acharam os tais, os mais feministas da agência.

Capitã Amélica disse...

Ashen Lady, o seu comentário expressa o que senti ao ver esse comercial do vanish.
Em princípio, pensei 'oba', depois vi que ele era um ser comercial, ou seja, a motivação era econômica, conduzir seu negócio.
Na hora de colocar a mão na massa vemos mesmo é uma mulher.
Seria inovador se mostrassem o sujeito cuidando das próprias roupas. Olha o absurdo dessa frase: mostrar um homem lavar as próprias roupas ser algo 'inovador'.

Anônimo disse...

Lola, parece que na França desde os anos 70 uma LEI impede que as mulheres propagandas sexistas (sobretudo essas de esquentar a barriga no fogão esfriar no tanque). A mulherada organizada poderia conseguir isso por aqui, mas é difífil combater o machismo feminino, até porque a mulherada relevam as ofensas, riem da piada, que nem os negros até um tempo atrás...

Anônima Beócia

Capitã Amélica disse...

anônima das 14:10, algo assim?

http://machismochatodetododia.tumblr.com

dá para mudar o nome e tudo o mais, achei interessante. mas não dá pra organizar anonimamente...

bruna disse...

@Capitã Amélica

Isso, algo assim mesmo! Só precisaria ter algum lugar onde pudéssemos discutir e nos organizar, tipo um fórum...

(eu sou a anônima das 14:10)

Shey disse...

Saindo só um pouco do assunto em questão do post...

Essa última imagem da Vandinha e do Feioso do filme "Família Addams" fez-me lembrar de quando discuti a cerca do machismo no mundo do entretenimento. A personagem Vandinha foi a que roubou a cena no filme, que fez sucesso na época a ponto de virar série animada e jogo de videogame.
Mesmo assim, no jogo de videogame o personagem jogável era o Feioso - que ficou à sombra da irmã.

LFT disse...

Capitã America,

Tá mara!!! Posso divulgar no FB já?
Não vejo a hora das próximas intervenções!

Capitã Amélica disse...

bruna e LFT, vou criar um lugar pra debatermos isso e não atrapalhar a discussão do post em si. já mando para vocês. podem me escrever (marianalopes.ml@gmail.com) se preferirem.

acho que podemos postar intervenções como as recebidas pela lola e outras imagens de intervenção que acharmos na internet, como as que ela usou para ilustrar o post.

caso seja em outra língua, com uma tradução livre embaixo. meio que organizar as imagens que vemos sempre por aí...

Anônimo disse...

"Em princípio, pensei 'oba', depois vi que ele era um ser comercial, ou seja, a motivação era econômica, conduzir seu negócio." [2]

Idem. Mas mesmo assim fiquei feliz, é a primeira propaganda de produto de limpeza com um homem EVER! Eu espero que tenha sido apenas a primeira, que as próximas sejam melhores e que o pessoal finalmente acorde pro sexismo absurdo que vemos hoje.
Não me lembro de uma propaganda de remédio que mostra um pai preocupado com as crianças, ou um homem feliz da vida com a potência da máquina de lavar. Ridículo.
Sério, se você passar uma tarde na frente da tv e contar, o sexismo fica evidente. Aquela propaganda das mulheres gritando "uhuuu" é uma das que mais me irrita. Pô, dezenas de pessoas e nenhum homem sequer??? Porque não um grupo misto???
E estou esperando as propagandas de carro com mulheres. Não me lembro de nenhuma também.

Ana.

Capitã Amélica disse...

um google group: http://groups.google.com/group/machismochatodecadadia/?pli=1

espero vcs lá. :)

Capitã Amélica disse...

Ana, tem um comercial de produto para higienizar vaso sanitário em que aparece um homem.

Parece que ele vai trocar a cestinha, quando de repente... ele grita pela mulher, como se fosse o filho dela! E lá vai ela meter a mão nos coliformes. Ele não pode, isso não é coisa para ele, ele olha e tem nojo. Odeio esse comercial.

lola aronovich disse...

Gente, vcs não estão atrapalhando o post! Se organizem e ponham o link aqui, pra mais gente poder fazer parte. Opa, já fizeram um Google Group? Vcs são muito rápidas!
ENTREM LÁ, PESSOAS!

aiaiai disse...

Parabéns Gabriela e sua namorada!!! Adorei!

Dri Caldeira disse...

Lola, volta aqui!! Tô eu e a Manuh lá no face denunciando essa propaganda de esmalte aqui, que, no meu entendimento, faz uma espécie de apologia ao estupro! http://www.shopunt.com/pt/Product/ProductDetail.aspx?id=1134&Name=NAIL+LACQUER+%E2%80%93+GUARDIAN+ANGEL
A cor cor GA085, que é linda por sinal, diz assim, pra estimular uma MULHER À COMPRÁ-LA: Cor Príncipe Encantado-QUANDO VOCÊ ESTIVER BÊBADA, O CARA MAIS GATO DA FESTA IRÁ TE OFERECER UMA CARONA!!! Juro!! E tem outra, que diz q se ela usar o esalte, todas as ex do gato vão engordar e ficarem horrorosas!

carolinapaiva disse...

Eu simplesmente não aguento ficar muito tempo na frente de uma TV por isso.
É propaganda de tira mancha pra cá (com mulheres vestidas de rosa); outro com uma mulher limpando sua "neura" de limpeza (só mulher tem isso, né?). Credo.
Fora isso, tem as propagandas de cerveja, de carro, de chinelos (e como há propagandas idiotas de chinelos também, hein?)
Tem um com a Mariana Ximenes, em que o atendente reclama da indecisão das mulheres;
O horrível com a Luiza Brunet (todo mundo usa);
O da Cléo Pires, em que ela anda na rua e homens ficam olhando (se não me engano, um a pega no colo no final).

Raphael disse...

Pichação é vandalismo independente da mensagem, e aqueles que forem pegos executando este CRIME devem ser autuados conforme a Lei.

black dahlia disse...

Acho ótimo essa iniciativa de protesto, o negócio é não deixar barato, e passar as coisas em brancas nuvens.Para que uma idéia esteja tão arraigada na sociedade seja combatida, deve ter uma resposta rápida e contundente.Acho que esses grafites e intervenções são excelentes, pois as pessoas de modo geral, são bastante visuais e conseguem assim, captar a mensagem rapidamente e criar consciência.

aiaiai disse...

caramba, eu também odiei essa propaganda do vanish...os caras querem posar de não-machistas e a coisa fica pior. Pq, claro, uma mulher não seria dona de uma posada, no máximo seria esposa do dono, né? NOT

Sara disse...

Tb detesto pichação, tem muitas outras formas de protesto, essa eu to fora.

black dahlia disse...

A pichação é uma ótima forma de luta, pois leva para o olhar urbano e o espaço da cidade a fazer uma reflexão sobre as condições de vida das pessoas que estão aglomeradas nela.Fora que a pichação é implacável, você não consegue censurar, pois ela é feita anônimamente e em espaço físco, então não há tv, rádio ou jornal que possa controlá-la
Se usava a pichação para lutar contra a ditadura militar.
A pichação é o verdadeiro grito dos excluídos da sociedade, que não possuem nenhum outro meio de comunicação para defendê-los!

black dahlia disse...

Realmente a pichação é contra a lei... contra a lei dos opressores, que querem todos quietos e ordeiros.

Alex disse...

(Não) preciso ver mais TV aberta.

Capitã Amélica disse...

o comercial que mencionei é esse aqui (pato purific pastilhas):

http://www.youtube.com/watch?v=MflrQc5bOlw

vc escutam ela responder "é para já... calma...(mais algo ininteligível)" ao fundo, depois que o marido imprestável ordena que ela troque a porra da cestinha?

ele "não precisa mais se arriscar". é só chamar a trouxa, que normalmente não tem uma roupa de 'astronauta'.

não é ofensivo demais??? (vou postar no nosso tumblr, rs :))

Ulisses Adirt disse...

Fabuloso! Adorei a atitude da Gabriela e da sua namorada.

P.S.: Caso valha, fica o link de uma série sobre pixações que eu escrevi: http://incautosdoontem.opsblog.org/2011/04/28/muros-ironia-e-espaco-publico-parte-i-%E2%80%93-os-muros-de-marcelo-rubens-paiva/

EneidaMelo disse...

Sou totalmente favorável a esse tipo de ação. Faz um alerta para que as pessoas reflitam sobre a propaganda. E atinge o mesmo público da propaganda.

Thaís Campolina disse...

Pessoal, a pichação não parece ser algo legal, porque ofende a propriedade do outro, né?
Mas se a gente for pensar, a mensagem que essas propagandas passam ofendem a nossa dignidade.
E eu sempre fico de cara como nós nos chocamos mais com violações da propriedade do que com violações de direitos humanos, principalmente de direitos das mulheres.

Curto muito o grafite e vejo muitas vezes a pichação como a voz dos marginalizados (não estou falando de pichação de gangues, mas aquelas que tentam passar alguma mensagem).

Enfim, eu não curto pichações que sejam em casas, prédios, mas acho que no caso de violar propagandas de mal gosto, acho válido.
E seilá, se o grupo for pra frente e tiver pessoas que entendam de grafitte, sugiro vocês disponibilizarem o trabalho de vocês para grafitar lugares. Muitas vezes, alguns espaços, convidam grafiteiros pra pichar, quem sabe seria interessante? (E não violaria propriedade e não seria crime, o que seria mais simpático aos olhos da sociedade).

Thaís Campolina disse...

Gostei do texto que o Ulisses Adirt compartilhou!

black dahlia disse...

A verdade é que o marketing, cujo braço é a propaganda, visa criar um valor no imaginário do seu público alvo, que passa a associar tal produto a uma série de qualidades.A pichação é fantástica porque desmistifica essa ligação entre o imaginário do cliente e o conjunto de qualidades que esse produto almeja ter, e tanto a empresa e o produto são expostos como eles são: predatórios, machista, elitistas.A fantasia gerada pela propaganda desaba.
A pichação é o anti marketing

KALI, desesperadamente humana. disse...

Adorei a ideia das intervenções.
Lembro-me que quando eu era pequena eu me revoltava com a propaganda da Sugar em que o cara dizia: "Não deixe a gordura tomar conta da sua mulher!"
Aliás, as propagandas, na sua maioria, continuam extremamente sexistas. Nem vou comentar as propagandas de cerveja...

Dri Caldeira disse...

Ah, gente, peraê, não é pichar um monumento, uma obra de arte, um muro de uma propriedade particular, é pichar uma propaganda ofensiva, babaca e idiota. Merece a pichação sim e se acontecer comigo, vou na boa pra delegacia. Apoio, recomendo e vou começar a colocar em prática!!

aiaiai disse...

Meninas, coloquem o link do tumblr para a gente poder acessar e divulgar.
Já tá rolando mesmo?

black dahlia disse...

Somos dois e tô contigo, dri caldeira, só espero que no auto não conste formação de quadrilha...

EneidaMelo disse...

Thaís Campolina disse bem. Que sociedade é essa onde a propriedade está acima dos direitos humanos? E acham que eu tenho que defendê-la?

black dahlia disse...

o vândalo ideológico é um romântico inconformado, antes de tudo.

Paula Evangelista disse...

Esse post me lembrou de um documentário que vi a pouco: não existe "violência contra o patrimônio". Violência é contra outro ser. Ponto. Pichar, grafitar, depredar e afins protestando NÃO é violência.
Violência é ter todo dia sua imagem aliada a esse tipo de propaganda.

bruna disse...

Primeiro, pichação é sim contra a lei, mas só se você for pego. E ninguém está falando de pichar prédios e residências, e sim PROPAGANDAS, feitas de PAPEL, que convenhamos, não contribuem com a beleza urbana.

Segundo, perpetuação de idéias machistas e misóginas é algo muito mais preocupante do que tinta.

Terceiro, como no que as meninas fizeram, não parece que elas usaram tinta, e sim colaram um papel em cima? Que alguém podia ir lá e descolar depois? Nossa, digno de multa, denunciem elas para manter a beleza do Metro.

Gente, um pouco de perspectiva, né?

LisAnaHD disse...

Ótimo post, LoLa... e, finalmente aprendi que é "pichar"(e não pixar, como sempre fiquei em dúvida).

Propagandas machistas no Brasil serão erradicadas UNICAMENTE qdo houver mulheres brasileiras estudando Marketing & Propaganda e ocupando cargo de decisão no setor. Esse será o primeiro passo para que possam competir de igual pra igual com os homens, LoLa. Vejo muita cobrança, mas não vejo a mulher brasileira escolhendo essa área de estudo para que possa dar-lhe força para mudar o que a incomoda.

(Have you checked on the "Bitch Magazine"? Te interessa? Caso seja de seu intresse, não se acanhe... apenas aproveite a oportunidade... se te parecer muito bom pra ser without strings attached, IT'S W/O strings attached.)

Dri Caldeira disse...

É uma pena q esse site de vendas de cosméticos não aceite comentários e não me deixa eu me manifestar... pq ólea, eu tinha tanto pra falar pra eles!! Pena que não exista pichação on line ainda!!

Thaís Campolina disse...

Eu já vi no tumblr imagens bem legais de pichações feministas. E também não tem só pichações, mas também tem stencial e outras coisas que tem a ver com o grafitte.

lola aronovich disse...

Gente, eu acho que grafite é uma coisa, pichação é outra. E detesto pichação. Grafite é lindo; pichação colabora pra poluição visual. Mas, como a Bruna já explicou, é diferente pichar um muro, um prédio, uma casa, e pichar um outdoor, uma propaganda. Além do mais, Gabriela e namorada não picharam nada – elas só colaram um pequeno cartaz. Mas vcs acham mesmo que eu lamentei quando picharam o portão da casa de shows do Rafinha, logo depois da piada de estupro?


Oi, LisAnaHD! Então, o blogspot permite algumas opções pra comentários. O autor de cada blog pode decidir se não quer abrir a caixa de comentários, se quer permitir comentários anônimos, se quer aprová-los antes de publicá-los etc. Às vezes aparece aqui o pior tipo de troll, que é o troll floodador (que repete a mesma mensagem dezenas – literalmente! -- de vezes. Infelizmente, o blogspot não permite que o blogueiro bloqueie todos os comentários daquele usuário, e nem proíbe comentários repetidos. É um erro enorme, já reclamei inúmeras vezes com o blogger, mas nada. Portanto, quando aparecem esses trolls insuportáveis (ontem à noite, por exemplo), eu acionei o sistema de senha. ODEIO esse sistema que, pra deixar um comentário, é preciso escrever umas letras. Mas quando surge um troll floodador eu aciono isso pra que ele se canse de escrever letrinhas e desista. Já foi a segunda noite que acionei esse sistema antes de ir dormir...

LisAnaHD disse...

OFF topic?
fonte: DCM - Diário do Centro do Mundo
post: Para que serve a Filosofia (três posts)
Paulo Nogueira é jornalista e está vivendo em Londres. Foi editor assistente da Veja, editor da Veja São Paulo, diretor de redação da Exame, diretor superintendente de uma unidade de negócios da Editora Abril e diretor editorial da Editora Globo.
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/?m=201109&paged=2

Anônimo disse...

Fica a dica:
Quem for a favor de protestar com pichação, que proteste usando o muro e as paredes da dua casa!

lola aronovich disse...

Quem quiser deixar um link para um post escrito em outro o lugar sobre o assunto, pode deixar (exceto links para artigos de ódio). Pode até mesmo ser um link prum artigo completamente babaca, como foi este último deixado pelo anônimo. Mas não pode, e será deletado, comentário (geralmente é mais de um) que queira reproduzir o artigo inteiro, na íntegra, na caixa de comentários. Ainda mais quando a pessoa não credita o artigo... Há grandes chances do comentário ser deletado também se for apenas um link deixado por um anônimo (pode ser vírus e, na dúvida, eu deleto). Recomendo que a pessoa assine o comentário e escreva algumas linhas recomendando o artigo que vai linkar.

Dri, não consegui encontrar o site do tal esmalte Principe Encantado. Só chego no site, mas não naquela cor específica.

Dani Cavalheiro disse...

Lola, vc conhece o Biscate Social club? Conheci ontem, e to curtindo bastante. Elas querem retomar a pavra biscate pra gente, como uma valorização (tipo os gays fizeram nos EUA com Queer, se é que eu não me engano.) Não sei se elas são as primeiras a fazer isso, mas achei interessante.

http://biscatesocialclub.wordpress.com/

Dri Caldeira disse...

Lola, vc vai entrar em Unhas. Depois, vai descer até a ítem Nail Lacquer - Guardian Angel. Clicar em cima do vidro de esmalte cor de rosa e a palheta de cores dessa coleção vão abrir pra vc. Lá tá a cor GA085. Ah, a GA090 tb tem uma propaganda maravilhosa!!

Sawl disse...

Em relação que um idiotaAnônimo postou "Ficou claro o preconceito.
A lésbica fez isso porque era um homem e uma mulher na publicidade."

O troll sem cérebro fala de "preconceito" quando ele próprio vomita o seu.
Primeiro: A moça e sua namorada são lésbicas mas não deixam de ser mulheres.
E QUALQUER mulher inteligente se sentiria revoltada com uma propaganda machista dessa.
Segundo: Não era um "homem e uma mulher" na propaganda(ele é tão burro que citou publicidade que é o curso de graduação do qual a pessoa elabora as propagandas), e sim uma declaração machista, objetificando a mulher, tipo, colocando-a como um objeto, um bibelô que não trabalha e por isso estoura o cartão de crédito do marido.
Enfim, publicitários que fazem estas propagandas ridículas e preconceituosas não deviam ser elogiados.
Sou totalmente a favor da "sabotagem" sadia, ou seja, intervenções como pichação e frases anexadas nos toscos outdoors.

Cara Lola, farei um singelo desabafo. Hoje fui pegar um ônibus e este enguiçou.
Tivemos que pegar outro, e veio um lotado, e o motorista acabou partindo porque eu e mais três moças não conseguimos entrar de tão cheio.
Voltamos ao ponto de ônibus, fomos explicar a situação para o fiscal, e este toda hora alegava que devíamos ter entrado no ônibus mesmo lotado que teríamos que pagar outra passagem.
Uma das meninas falou que não era justo pagarmos outra passagem. Para que ela falou isso? O homem se transformou. Avançou em cima dela dizendo que ela não pdoeria desrespeitá-lo que ela se achava porque era "novinha", "franguinha". Eu e as outras moças fomos proteger a garota que estava muito assustada.
Até aconselhamos ela dar queixa do covardão. Mas, ela não quis.
Ele ainda olhou para o ônibus que tinha na maioria mulheres que já estavam na fila e gritou para o mototista(tenho respeito por TODAS as religiões mas o que ele falou foi no tom ofensivo e pejorativo) levar as "pombas-giras" embora.
O resultado: TODAS as mulheres do ônibus xingaram o covarde misógino, que aliás não era nenhum rapazinho e sim um homem de idade avançada, e ele ficou: sem reação. O motorista acabou até elogiando nossa reação dizendo que o fiscal vive infernizando motoristas e passageiros.
Soube que este mesmo fiscal canalha já teve desentendimentos com homens e "enfiou o rabinho entre as pernas".
Conclusão: todo "valente" não passa de um grande COVARDE que precisa aprender a ser homem de verdade!

Simone disse...

Eu discordo do comentário que diz que essas propagandas só vão acabar quando as mulheres dominarem essa área. Infelizmente, a meu ver, as mulheres são extremamente machistas. Essas propagandas são destinadas às mulheres e AGRADAM, por isso vendem, já pensaram nisso? Tudo bem combater a propaganda machista, mas nada disso seria necessário se as mulheres soubessem se colocar no mundo e ignorassem os produtos que usam dessa apelação. Lembrem-se que o cliente tem nas mãos o poder de falir uma empresa, simplesmente indo gastar seu dinheiro em outro lugar.

Cristiane disse...

O fato é que as mulheres brasileiras já estão tão acostumadas a essas propagandas e esse status de ser a 'pessoa responsável' pela limpeza e administração da casa, que nem se dão conta do quão machistas são essas propagandas. As brasileiras ignoram esse machismo. Precisa haver educação primeiro. Como? As que não ignoram, como nós aqui leitoras, devem se unir e fazer alguma coisa, como a Gabriela e sua namorada fizeram. Temos que começar a divulgar, divulgar, e divulgar, protestar mesmo; até usando os meios de publicidade mesmo. Fiquei pensando agora... existe alguma 'associação' de feministas no Brasil?

Caloi disse...

Lola, deixei um link dessa matéria em um post no blog do meu grupo, espero que não se importe. http://www.historiaequadrinhos.com.br/2012/04/estupro-nao-fetichast-provincias-dos.html

yulia2 disse...

gostei!!!
tem que pichar mesmo!!!

Luiz disse...

É muito louco isso. Tem gente que não entendeu ainda o que é democracia. Certa vez conversava com um advogado amigo meu e ele me dizia que nós brasileiros detestamos a democracia. O que gostamos é de fazer uso da democracia quando nos é conveniente mas que quando ouvimos ou vemos algo do qual discordamos o que de fato desejamos é um poder ditatorial para calar o nosso oponente. Lendo alguns comentários por aqui não dá mesmo para discordar.

No mundo civilizado e democrático ninguém tem direito de pichar outdoor nenhum. Esteja escrito o que estiver lá. Quem fizer isso está agindo como vândalo e como tal deve ser tratado. Em geral os outdoors ficam num espaço privado e na minha opinião a propriedade privada é um bem inviolável. E tem mais. Porventura alguns deles estejam no espaço público muito provavelmente só estão ali porque o poder público vendeu este espaço a um preço muito alto. Deve (ou deveria) ter uma lei regulamentando isso.

É por essas e outras que vândalos transvestidos de alunos se acham no direito de invadir a reitoria da USP e parar as atividades na Universidade. Outra turma de maluco se acha no direito de fechar a Avenida Paulista num dia de semana a tarde, provocando inúmeros transtornos ao restante da população. São pessoas que acham que o único querer que conta no mundo é o deles. Em termos mais claros. São pessoas que tentam impor ao restante a sua ditadura particular.

Ham, mas eu não gostei do que estava escrito ali. Mas quem disse que o mundo tem que convergir para o que você acha? Achou que aquilo é agressivo ou ofensivo pode tentar combater aquilo, mas vá pelo caminho civilizado. Saia distribuindo panfletos. Escreva textos em blogs ou jornais. Proponha campanhas de boicote. Compre espaço para colocar outro outdoor e ponha do lado daquele que você não gostou. Busque reparação na justiça democrática. Mas promover vandalismo e pichação não dá. Nem venha me propor que uma propaganda antes de ir ao ar tenha que passar por uma comissão de feministas, de homossexuais, de negros ou de judeus (sou judeu) antes de ser veiculada. Não venha impor o padrão Irany Lopes (A Insaciável) de comportamento.

Tem mais, sociedades democráticas não permitem manifestações anônimas. Anonimato na ditadura era questão de sobrevivência porque o regime era de exceção. Em regime democrático é expressão de covardia.

Precisamos aprender a respeitar o espaço particular. Dou um exemplo. Ontem foi publicado aqui um texto sobre sadomasoquismo. Partindo do princípio freudiano de que os desejos sexuais são manifestações dos desejos mundanos poderia argumentar que as figuras expostas nos textos colocam os homens em uma posição de dominado. Seria um desejo intrínseco da autora? Não acredito que a escolha das figuras seja assim tão aleatória. Três figuras do texto claramente colocam mulheres dominando homens. Poderia muito bem me sentir magoado ou chateado porque afinal seria uma defesa da submissão masculina. Mas eu preferi só achar o tema chato e ruim e respeitar o espaço particular da autora. Mas pela lógica dos piqueteiros e pichadores eu deveria organizar um movimento de hacker para tirar o blog do ar. Não é por ai meus caros. Pelo menos no mundo democrático não deve ser por ai.

Não temos que mandar a sociedade para centros de reeducação. O comunismo soviético já fez isso (O comunismo cubano, chinês e norte-coreano ainda o faz) e o resultado disso foi, e ainda é, trágico. Até porque daqui a pouco alguém pode achar que um relacionamento homossexual ou que a existência de um judeu é algo inaceitável e dai resolve pichar você ou a mim. Improvável? Não. Na Alemanha nazista era assim. Outro dia na França um jornal publicou algumas charges sobre o profeta Maomé. Algum grupo que acha que pode decidir os destinos do profeta aqui na terra (Não falo dos muçulmanos. Conheci muitos em Israel e são seres fantásticos) não tiveram dúvidas. Foram lá e colocaram fogo no jornal. Diferença? Pode ser de princípio. De método não. Acho que os fins não justificam os meios.

Anônimo disse...

Puxa vida, Luiz, nós, brasileiros, já somos tão pacíficos, o que você quer mais? Aqui não tem terrorismo, a luta armada anti-golpe militar/CIA foi infinitamente mais light que a guerra civil americana, não erigimos muro dividindo cidades, não guilhotinamos o imperador D.Pedro II e sua família, vivemos debaixo de uma democracia corrupta até a raiz dos cabelos. Somos moscas mortas, mas pera lá, deixe nosso way of life tupiniquim em paz! Você é israelense. Em Israel não tem pichação, tem é homem-bomba, tem muro de Israel, tem atentado a primeiro ministro. Se perigarem as coisas aqui p/seu lado, você tem um lugar tranquilo e democrático pra se refugiar. Sem ofensa. Abs.

abobrino disse...

Concordando com o Luíz acima, também notei que nas fotos do post de ontem só tinha fotos de homem sendo dominado, e não acho que a escolha foi aleatória. Será que ia pegar muito mal pro blog colocar uma foto de uma mulher rastejando frente a um homem? E se o guest post fosse enviado por um homem, qual a chance dele ser publicado?

Anônimo disse...

abobrino, e daí? Tirou seu direito de ir e vir? Vai ser obrigado a praticar BDSM? Ao contrário, milhares de mulheres estão sucumbindo ao BDSM não consentido, no mundo real, e fica tudo na paz, né?

yulia2 disse...

Ah para vai!!!!não delira
quer comparar a reação da charge de maoméque os caras foram lá e explodiram tudo,com uma simples pichada??? sério que eu li isso???
apelou geral!!!

''Achou que aquilo é agressivo ou ofensivo pode tentar combater aquilo, mas vá pelo caminho civilizado.''

toda vez que se busca o caminho civilizado, acabamos sempre ridicularizadas pela mídia como foio caso da secretária da mulher no caso da langerie de quinta.

longe de querer aqui fazer apologia a pichação,
mas considero uma forma protesto mais eficiente direto e reto, na RAIZ. Mensagem direta.
Se isso vai resolver, são outros quinhentos, mas não custa tentar.
Se elas resolveram apelar para pichação, é porque agir por outras vias não está adiantando.
a primeira vista parece vandalismo, mas esse protesto
já foi utilizado para propagandas anti -racistas quando eles pichavam MUCAMA NÃO no outdoor pretensamente democrata da marca united colors que mostrava uma mulher negra amamentando um bebe branco. coincidencia ou não
depois da pichação , pararam de veicular essa propaganda.

''Proponha campanhas de boicote.''

é uma possibilidade mas ainda sim
é menos eficiente...

''Não venha impor o padrão Irany Lopes (A Insaciável) de comportamento.''

não fala besteiras meu caro, ainda com essa falácia de que ela quis
censurar aquela propaganda lixo? ...
Se informa antes de falar baboseiras sr Luiz!
vc é muito manipulado pelo trio veja -globo-jn

parece que vc se incomodou bastante com a pichação , por um acaso é anunciante dessas peças MACHISTAS de publicidade ? eu hein....calma fio!

Raphael disse...

Um outodoor custa cerca de R$15mil por semana, só a impressão custa cerca de R$2mil.

Mas discordo do Abobrino: A primeira foto do post(a de abertura) era uma guria na coleira.

yulia2 disse...

Liberdade de expressão e democracia , ah muito tempo deixou de ser um valor para ser apropriados por pulhas como rafa bastos e programa panico e outros da mesma laia para espalhar suas cretinices. e ai de vc se falar mal desses lixos.... vc é a ditadora do politicamente correto...

ui!

Raphael disse...

Pichação é crime independente do motivo. Se as feministas querem agir na marginalidade, devem ser punidas como as marginais que estão a se tornar.

Ninguém as impede de quebrar o porquinho e fazerem os próprios outdoors.

Cristiane disse...

Apesar de ter achado massa a atitude das meninas no metrô, eu tb acho que o MELHOR caminho pra combater propagandas machistas é usar os meios que a legislação brasileira nos permite. Gostei da ideia dos panfletos e, principalmente, da de um outdoor do lado do outdoor machista. Como eu disse no meu comentário anterior, usar os meios midiáticos para educar e denunciar.

Dri Caldeira disse...

Sua mãe se sentir ofendida não te aborrece Raphael? ou vc é um macho tão superior que não precisou de uma mulher para vir ao mundo?

abobrino disse...

Não anônimo de 22:48, não tirou meu direito de ir e vir nem me obrigou a nada, assim como as piadas do Rafinha não tiraram sua liberdade dei ir e vir nem te obrigam a ser estuprada, e nem por isso o tema deixa de ser pauta aqui. Não posso fazer uma constatação de algo que eu vi? Qual seu interesse em tentar me silenciar? Aliás, minha crítica tira seu direito de ir e vir e te obriga a concordar comigo? Acho que não...

Dri Caldeira disse...

É muita criancice achar que pichar uma resposta à propaganda ofensiva às mulheres num outdoor é um ato inútil, que não vai surtir efeito, que dar a outr face e fazer propaganda contra o produto na internet, ou distribuindo panfletos surta mais efeito. Minha gente, é chegada a hora de "dar uma de louca". Chamar pra briga o idiota q acha inofensiva essas merdas dessas propgandas que só as mal amadas não gostam e se ofendem. Mal amada por causa da mentalidade machista e opressora instuída no Brasil de forma muito mais violenta do que o racismo!!

Raphael disse...

Dri Caldeira:
Exatamente. Meu pai me fez se reunindo com vários machos fortes, suados e cheios de óleos nos músculos, ai Javé/El, O Patriarca dos Patriarcais, me fez a partir de um tijolo. o_o


E pichar é crime independente da causa. Cometer um crime porque tu te sentiste ofendida não faz o crime deixar de ser crime.

abobrino disse...

A diferença entre "protesto libertário" e pichação é simples: Protesto é no espaço dos outros, pichação é no seu.

E concordo com o Raphael, a crítica teria mais valor se fosse feita também com propaganda, pichar essas propagandas não foi atitude mais adulta de quem as fez, a despeito do mal gosto.

Aliás, é interessante notar a forma como se referem a quem discorda do método de protesto: MACHO. Não é homem, deixou de ser humano, ele agora foi despido de civilidade e é só um animal irracional, um macho. Termo sexista esse, não menos ofensivo que puta ou vagabunda.

yulia2 disse...

SE fosse pichação de mascu, o RAPHAEL não estaria agora bancando o politcamente correto.

Luiz Prata disse...

Intervenções interessantes que convidam a refletir sobre o machismo na propaganda.
Ainda que de uma forma arriscada, passou-se uma mensagem necessária.

Capitã Amélica disse...

Gostaria de saber a opinião dos que estão protestando contra a pichação (tinta de difícil remoção) sobre as intervenções feitas com papel, que podem ser facilmente retiradas.

Creio que o protesto visual em locais públicos é sempre uma das melhores opções quando se quer tirar as pessoas de seus pensamentos, por um momento que seja.

Nem todos acessam a internet ou conhecem os mesmos lugares nela, então vale a pena sair desse mundinho virtual e espalhar uma ideia em que se acredita, sem ter que 'quebrar porquinhos' (porcões, né? 15 mil!).

Claro que a educação, o sistema, tudo isso tem que ser usado para fazer as alterações necessárias. Mas sabemos que muito do que acontece, só acontece por causa da pressão popular.

De repente uma intervenção não agressiva, feita com papel, possa ter um espaço na mídia, sair no jornal, ser debatido na novela, na malhação, enfim, sair de um círculo e conquistar um espaço.

Acredito que aí se torne mais fácil fazer com que a ideia vire algo real.

Anônimo disse...

"Não anônimo de 22:48, não tirou meu direito de ir e vir nem me obrigou a nada, assim como as piadas do Rafinha não tiraram sua liberdade dei ir e vir nem te obrigam a ser estuprada, e nem por isso o tema deixa de ser pauta aqui."

As piadas do Rafinha corroboram a visão machista e a consequente prática abusiva, o rebaixamento, o desvalor e o ataque, reforçadas a cada comercial, a cada outdoor, a cada campanha de cerveja. E acaba tirando a vida de milhares de mulheres, repito.


"Não posso fazer uma constatação de algo que eu vi? Qual seu interesse em tentar me silenciar?"

Só perguntei 'e daí'.


"Aliás, minha crítica tira seu direito de ir e vir e te obriga a concordar comigo? Acho que não..."

Sua crítica não foi ao post, foi ao empoderamento da mulher. E mais uma vez, tira nosso direito de ir e vir e SER.

Estamos conversados, Ok?

Anônimo disse...

Nem todos acessam a internet ou conhecem os mesmos lugares nela, então vale a pena sair desse mundinho virtual e espalhar uma ideia em que se acredita, sem ter que 'quebrar porquinhos' (porcões, né? 15 mil!).

hehe, justo quem: indústria farmacêutica que não tem onde enfiar dinheiro ainda mais anúncio pra vender dipirona. Será que o alvo era vender dipirona mesmo ou manter o status quo machista? Agora encasquetei.

Anônimo disse...

Pois é. Pichação seria um bom tema pra discutir. Mesmo grafite acho feio pra caramba. Apoio a ideia da coisa, mas acho feio de dar dó. Nunca vi um grafite que tenha realmente chegado ao nível das obras que admiro.

Luiz Prata disse...

Concordo inteiramente com o último comentário da Capitã Amélica.
Direto ao ponto.

Anônimo disse...

Um outodoor custa cerca de R$15mil por semana, só a impressão custa cerca de R$2mil.

faço ideia o rio de dinheiro que se gasta com analgésicos. Nem precisava de anúncio em metrô nenhum. Sabem há quantos anos o anador está entre nós? 62 anos, só no Brasil!!!

Anônimo disse...

mentira, 56 anos. :)

Dri Caldeira disse...

Rapahel - que tú é um mingau de diversos espermas de inúteis isso já deu pra perceber. Pichação é um delito de baixo poder ofensivo, e só se tipifica se praticado contra o patrimônio. Portanto, se eu pichar um muro, coisa q eu jamais vou fazer, eu tenho q ser pega em flagrante ou tenho de ser fotografada, filmada e daí o proprietário elabora um TC em qq Delegacia. Mas pichar uma marca, um outdoor se eu não for pega em flagrante, só se o dono da marca me descobrir e mandar me prender. Ainda que eu seja condenada, pego de 3 meses a um ano, mais uma multa de um salário mínimo, pra vc ver como vc é BURRO, isso nem cadeia dá e se for convertido em prestação de serviços à comunidade, nem perco minha primariedade. E quer saber, tô perdendo meu tempo com um inútil beócio, um mingauzinho de espermatozoides defeituosos...

Dri Caldeira disse...

A lei q regula pichação é a 9.605, a Lei de Crimes Ambientais, no art. 65. Antigamente, era previsto no art. 163 do Código Penal. É, eu não sei do q tô falando, Raphael cara de pastel.

bruna disse...

Pois é, outdoors e propagandas são propriedade privada, mas também estão sujeitos a depredação natural, não? Chuva, vento, tempo, e vários ficam ilegíveis. Sem contar que é super comum as pessoas irem arrancando pedacinhos do papel (na Sé, essa mesma propaganda que as meninas interviram tem um buraco causado por gente com bem menos ideologia). Então para com "pensem no dinheiro da iniciativa privada"!

Outra, ninguém aqui falou de pichar mesmo, com tinta e spray. Acho que ninguém nem sabe como fazer isso. O pessoal falou de papel, como as meninas fizeram, e isso não é pichação. Se alguém se incomodar, é só ir lá e arrancar.

E na verdade quem está criticando isso só está fazendo para implicar. É, somos feministas marginais. Somos contra a lei dos homens de bem. Multa e/ou prisão para nós, perturbadoras da paz, da propriedade privada, dos bons costumes e disseminadoras da poluição visual.

Tenha dó.

Raphael disse...

Dri caldeira:

Em outras palavras tu quiseste dizer que se é crime ou não não importa. O que importa é que não vão te pegar.

Muita honestidade de sua parte. Depois eu sou fruto de um mingau defeituoso de espermas.

Anônimo disse...

Raphael, já ouviu falar em desobediência civil?

Já pediu bênção pro C.Cachoeira hoje? É LÁ que tá o problema, não é na pichação do anúncio do anador, Ok? Se é que aquilo foi pichação.

Anônimo disse...

desencandeou o bate-boca entre Dri Caldeira e Raphael até mesmo com destaque maior do que o comentário inteligente do Luiz às 22:08.

yulia2 disse...

Não teve nada de inteligente no post do Luiz..... a não ser um discurso batido, tipico de leitor de veja e telespectador de rede globo.

yulia2 disse...

Quero deixar claro que eu me refiro ao primeiro LUiz, não ao Luiz Prata.

Ma disse...

prolixo virou sinônimo de inteligente?

yulia2 disse...

prolixo virou sinônimo de inteligente?
________________

HAHAHAHA matou a pau agora!!!!
O doutor óbvio achou que abafou com esse monte de senso comum que ele despejou aqui.

Anônimo disse...

"viva a propriedade privada, que está acima dos direitos humanos" <- comentário inteligentíssimo

Luiz disse...

Yulia,

acho que foi contigo que eu tentei ter um debate sobre a questão da propaganda de calcinha da Gisele proposta pela tal da ministra Irany Lopes (a Insaciável). Vejo que neste intervalo de tempo, você não aprendeu nada, também não esqueceu nada.

Yulia, o maior anunciante deste país é o governo federal. Responde por 60% do dinheiro investido em propaganda no Brasil. Ai alguém que representa este anunciante escreve para o CONAR e pede a retirada de uma propaganda do ar. Ai, Yulia, dizem que a velhinha de Taubaté morreu. Deixe o posto que ela ocupava vago. Para você ter uma ideia do peso do governo, olhe o que está acontecendo nesta pressão que o governo está fazendo para reduzir os juros. Para alguém que enxerga fantasmas até em propaganda de calcinha isso deveria soar estranho. Mas parece que você está mais para Policarpo Quaresma (livro que você não leu), mesmo que você não tem nem 1% da cultura dele.

Minha cara Yulia, essa mesma valente também tentou alterar o roteiro de uma novela da Globo. O Aguinaldo teve uma tirada fenomenal para cima dela. Simplesmente disse que ela não tinha sido convidada para escrever o roteiro, portanto não poderia acatar as sugestões dela. O que ela tentou fazer no caso da novela é algo semelhante a eu, como judeu tentar reescrever o livro de "O Mercador de Veneza" (Outro livro que você não leu) por acha-lo preconceituoso contra judeus (e ele é), ou um muçulmano tentar alterar algumas partes de "Eurico, o Presbítero" (Esse livro, também você não leu) pelas mesmas razões.

Minha caríssima, Yulia. Caso você não queira ser ridicularizada, basta não agir como imbecil. Você não me parece ser alguém que tenha hábito de assistir filmes do Chaplin, mas saiba que quando Hitler chega ao poder ele tenta passar uma imagem de moderno. De menos ameaçador. Sintetizando, ele tenta passar para o mundo uma imagem daquilo que ele não era. Para tentar fazer isso ele tenta copiar estilo de Charles Chaplin, principalmente o bigode. Naquela época o inglês já era um destacado cineasta. Só que ele estava brincando com fogo e Chaplin não era o gênio que era por acaso. Ele fez um dos roteiros de filmes mais devastadores que Holywood produziu contra Hitler e o Nazismo. Trata-se de "O Grande Ditador". Hitler, que conhecia cinema e sabia do poder da comunicação, não teve dúvidas. Proibiu todos os filmes de Chaplin na Alemanha Nazista.

Suponha que estamos ouvindo um discurso da ilustríssima ministra Irany lopes, e a Insaciável propala.

-Brasileiras desse Brasirrr. A partir de hoje só será publicada as propaganda de carcinha que eu artorizá. Isso é mais um esforço nosso para combater o machismo neste país.

Não minha cara Yulia, a ministra só é ridicularizada porque as idéias dela são ridículas. não vou bater palmas para uma estrovenga dessas. Você, que me parece ser bem informada sobre a Ministra, sabe me dizer quantos centros de atenção psicológica e acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica foram criados durante a gestão dela? Trabalho na frente da pasta ela tinha, mas como disse Perseau Abramo (Outro grande autor que você não leu), quem não tem competência para governar começa a proibir. Temo que ela ganhe a eleição para prefeita de Vitória. Vai que ela resolve proibir as mulheres de andar de biquíni nas praias da capital. Eu não acho improvável. De gente assim sempre espero o pior.

Dai o que você quer que eu faço diante de um ser humano como essa? Aplauda? Nunca!

Ham, como que eu sei que você não leu nenum dos livros que eu citei e nenhum dos filmes? Simples. Buffon tem um ótimo texto que ele escreveu quando tomou posse na Academia Francesa de letras (Outro texto que você não leu). O texto chama "O estilo é o próprio Homem". Pelo seu estilo percebe-se claramente quem você é.

lola aronovich disse...

Se prolixo é sinônimo de inteligência, o Dr. Obvious não chega aos meus pés!
Ha ha, pra falar a verdade, tô rindo com o bate-boca aqui. Primeiro o Luiz (não o Prata) contando as imagens de homens em posição de submissão num post sobre BDSM e querendo virar hacker pra tirar o blog do ar por causa disso! Essa foi ótima! Ontem tive o maior trabalhão pra encontrar fotos "apropriadas pro horário" sobre BDSM. Um dos motivos que não coloquei fotos de mulheres sub (e isso que tem mulher com coleira, com algemas etc) é porque quando o padrão se inverte (o homem domina), as mulheres aparecem NUAS em quase todas as imagens. Incrível a diferença. Nas imagens que aparecem no Google Images pra BDSM, as mulheres são mais sexualizadas (ou pelo menos estão com bem menos roupas) que os homens. Quer dizer, também havia imagens de homens nus, mas essas eram justamente as que eu não queria colocar no blog.
De toda forma, a comparação entre "imagens de submissão de homens num post sobre BDSM num bloguinho feminista" com "propagandas machistas de todos os dias" é totalmente descabida.
Aí vem maluco bater palma pra maluco dançar...

Anônimo disse...

luiz, pra quem escreve tão mal em português, você não deveria ser tão arrogante de supor que a yulia não leu os livros que você citou. bagno (que você não leu) me ensinou a não me importar tanto com erros, mas é impossível não faze-lo, quando eles contrastam com a empáfia de quem erra.

Anônimo disse...

vdd, chamar alguém de gorda com o intuito de ofender é um puta argumento. you go girl

Anônimo disse...

To vendo que o verdadeiro sinônimo de prolixo é pro lixo.

Anônimo disse...

pichar não é crime, é contravenção (i.e. tem menor potencial ofensivo)

de qualquer modo, é ilícito. mas não acho que um cartaz que pode ser removido a qualquer momento seja comparável à pichação.

Anônimo disse...

Quem não tem competência para governar começa a proibir.
Perseau Abramo

agora se ponham a pensar e pensem profunda e seriamente, né yulia2?

Dri Caldeira disse...

Ô Rafael, teu suquinho de esperma foi mal coado. Crime e delito são coisas bem diferentes. VC ser machista e propagar ódio contra mulher é crime, eu pichar O RAPHAEL É UM MONTE DE MERDA num muro não. Tua pena vai ser grande, bonitão, a minha no máximo, vai ser convertida em cesta básica. Vai ler um livro de direito pra saber q crime é uma coisa e delito é outra.

Christian disse...

Ok, pixar contra sexismo é "destruição de propriedade". Ah!, mas num póóóóóóde mesmo. Destruir caráter, dignidade e coisitas assim, ah!, mas aí tudo bem.

Mas o meu causo é outro: e pixar A FAVOR do sexismo, do reacionarismo e do medievalismo, esse pixo pode?

Te JURO que mando fotos amanhã (sexta) dessa verdadeira BIZARRICE que está a vista de quem quiser, no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua Consolação, aqui em São Paulo capitar. Só consegui fotos de noite e não estão muito boas.

Dri Caldeira disse...

Olha, e o q o Luiz falou às 22:08 foi um monte de bobagem transformado em letras, palavras e frases. Quem adorou o que ele disse não tem alcance mental pra acompanhar esse blog, sinto muito. Tem direitos aqueles q ousam defender os seus próprios. E essas propagandas me ofendem, não ofendem o Luiz pq ele não sabe diferenciar ter com ser.

Anônimo disse...

christian, eu quero ver a foto, manda sim!

pessoal, nunca tinha reparado que não existe propaganda de produto de limpeza com homens. é absurdo pressupor que só mulheres compram sabão em pó. quer dizer, homens não lavam roupa? este não é o papel deles? sempre vai haver uma mulher para lavar para ele?

terrível esse comercial onde o cara faz cara de nojinho e chama a mamãe... OPS, a esposa, pra limpar

Raphael disse...

"Não é crime porque a pena é baixa" -- Dri Caldeira

Relativismo Moral e Penal: A gente vê por aqui. Assistam amanhã, mais um guest post inédito.

Luiz disse...

Anônimo,

Se estivermos falando do Marcus Bagno, que escreveu um tal de "preconceito Linguístico" eu já li sim. Hehehe. É um livrinho pequeno que tem um casal de velhos na capa, e que no final do livro descobrimos que são os pais da esposa dele? Ele passa a maior parte do tempo falando mal do Pasquale Cipro Neto e do Cegala. Tenho o hábito de fala apenas daquilo que tenho algum conhecimento. Não tive paciência para para ler nenhum outro livro que ele publicou. Esse me bastou.

Raphael disse...

Sim, um guest post, pois estamos numa época pós-prova e a Lola tem que corrigir todas as provas (leia-se: Ver se os alunos citaram marx, gramsci e solanas direitinho)

Dri Caldeira disse...

Rapahel, vc é mais idiota do q demonstra. Crime é uma coisa, delito é outra, contravenção é uma outra coisa diferente. Olha, como vc é muito burro e cheio de merda, não vou ficar dando aula de graça. Vai pagar uma mensalidade numa faculdade de direito pra aprender a diferença.

yulia2 disse...

''Vejo que neste intervalo de tempo, você não aprendeu nada, também não esqueceu nada. ''

Além de prolixo é arrogante hein cara.... aprender o que??
não tem nada para aprender, vc é que precisa a aprender a não ser um papagaio da globo -veja e raciocinar um pouco mais.
Vou falar pela última vez desse assunto Irany! Depois dessa propaganda infeliz , com uma mensagem subliminar de prostituição chique para evitar uma possivel violencia física, muitas mulheres reclamaram com a propria Irany e esta fez um pedido o conar, PEDIDO! VC É CAPAZ DE DIFERENCIAR PEDIDO DE DECRETO NÉ? SERÁ QUE CONSEGUE? espero que sim....
NO PEDIDO que ela fez ao conar ela estava sujeita a receber sim ou não como resposta. O resultado final pouco importa pois se vc se submete a fazer um PEDIDO, vc não está impondo e nem obrigando a censurar nada!Portanto, para com essa falácia idiota de que ela quis censurar.

Anônimo disse...

você não entende ironia, luiz :)

Raphael disse...

Eu já faço Engenharia. Um curso de verdade.


Alias, numa federal.

E vai lá assaltar banco e jogar granada em militar que nem a Dilmão e dizer que por ser revolução é contravenção, vai...

LisAnaHD disse...

Desculpem-me abordar outro assunto, mas é que um aluno meu citou um curso de inglês para brasileiros... o curso é vendido no Brasil... ZORIAC... e não estou encontrando nada na net... alguém sabe sobre o curso e se o nom está correto? Obrigada.

Anônimo disse...

aí é que você se engana, dricaldeira. na faculdade pública tá cheio de idiota. o mundo é comandado por idiotas escolarizados.

Anônimo disse...

lisana, nunca ouvi falar (sou do rio). talvez seja coisa de outra cidade.

Raphael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dri Caldeira disse...

O pior q o Raphael vai ser um engenheiro daqueles, bons bagaray, e tudo o q ele construir, seja prédio, sistemas elétricos, computadores, vão dar um defeito danado, causando prejuízos enormes e quem vai tirá-lo da cadeia é um advogado. É, engenharia é um curso superior aos outros. Tadinho do mingauzinho de esperma.

bruna disse...

Raphael, e sua chefe não iria falar "vai dormir, descansar para poder estudar com afinco a engenharia, e lutar contra esses doentes"?

Gente, o triste é pensar que é meu curso e tem esse tipo de babaca.

LisAnaHD disse...

crime delito contravenção
taí algo bom pra gente aprender... a diferença entre eles e exemplos tb.

pena que tem tanto agravo sendo trocado nessa página que dá até tristeza de ler... vcs não conseguem discordar entre si sem perder as estribeiras? sem usar adjetivos agressivos e afins? caramba, aposto que se todos estivessem numa mesma festa, estariam no mó batepapo, discordando porém sem agressividade. não se exaltem um com o outro assim levianamente, minha gente.

dri, vc visitou o blog do jornalista brasileiro morando em londres?

Dri Caldeira disse...

E grande merda isso q só vc conseguiu fazer, não fez mais do q a obrigação, se tá estudando de graça tem q ser melhor q os outros, seu idiota.

yulia2 disse...

''Ai alguém que representa este anunciante escreve para o CONAR e pede a....''

parei aí.... vc mesmo diz PEDE, PEDE! PEDIR NÃO É IMPOR.
se não é IMPOR. VC recebe sim ou NÃO. CENSURA É TIRAR DO
AR SEM MAIS, DECRETAR QUE TEM QUE TIRAR DO AR. Quando vc PEDE, vc SE SUBMETE A DECISÃO DE OUTRO!

''Minha cara Yulia, essa mesma valente também tentou alterar o roteiro de uma novela
da Globo. O Aguinaldo teve uma tirada fenomenal para cima dela''
''Simplesmente disse que ela não tinha sido convidada para escrever o roteiro, portanto não poderia acatar as sugestões dela''
Nossa cara, e vc acredita que por causa disso ela nem dormiu a noite né? Cara, isso mudou a vida dela para sempre viu!
Novelas da globo são verdadeiros lixos totalmente dispensáveis.
não acompanheio esse caso, pois pra mim , novela, globo....
nem ligo, não faz parte do meu universo e não me imagino defendendotão ferrenhamente uma emissora que ANOS E ANOS colaborou com a ditadura.....

''Caso você não queira ser ridicularizada, basta não agir como imbecil''

de ridículo vc entende! vc já pratica passar o ridículo a um bom tempo por aqui.to nem aí pra suas ofensas....

deu para ver que vc tem ódio da Irany , isso é bom. Significa que ela incomoda mesmo os machistas.

''a ministra só é ridicularizada porque as idéias dela são ridículas. não vou bater palmas para uma estrovenga dessas.''

ela não precisa de vc batendo palmas... ela não está
aí pra te agradar nem a vc e nem aos machistas! até parece que vc é
alguma coisa relevante no mundo, menos cara, mais humildade aí!
baixa la pelota hehehe
Eu gosto dela, ela não tem medo de cara feia e nem de xingatório
histrionico dos machistoides de plantão.

LisAnaHD disse...

num tá dando, sabe?
vou dormir e retornar daqui a 12 horas... buenas noches, niños y niñas.

Dri Caldeira disse...

LisAnaHD - tô lendo o blog do Paulo sim, cheguei há pouco da rua e tô lendo agora só.

Dri Caldeira disse...

Ui q meda o Raphael é um hacker poderoso. E daí, vai tb mostrar pro mundo uma foto da minha bunda como a da Scarlet Johansson? Nossa, pode fazer isso, adoraria essa atenção toda... vai dormir moleque, pq logo cedo a mamãe te chama e troca tua fraldinha.

yulia2 disse...

O cara compara a pichação das propagandas machistas, com a depredação do jornal frances por ter feito charge de maomé... e quer me chamar de imbecil...HAHAHA!

baja la pelotita Luiz!!!
vai dormir! e vai se tratar da sua fixação pela Irany, ta mal resolvido isso aí.

Anônimo disse...

Bom, eu li Casa de Bonecas, The Theory of the Leisure Class e Microfísica do Poder. ENTÃO, venci o debate. É assim, Luiz?

Dri Caldeira disse...

Ai cara q vergonha, tú liga pra velha ir aí fazer cafezinho pro piá dela?? Se vira sozinho, garoto. Vai aprender a ser homem pq aqui vc só tá pagando mico, bb.

Anônimo disse...

não vamo baixar o nível dos comentários de novo, não, galera.

lola, vc entrou no grupo dessas meninas? é confiável?

lola aronovich disse...

Não entrei no grupo ainda porque estou quase sem tempo pra respirar no momento (tipo, até sábado, dia 28/4). Tá feia a correria por aqui. Mas vou querer entrar. Ué, e por que não seria confiável? As moças aqui do blog são super gente boa, além de competentes. E o grupo já tá com 45 membros. Muito orgulho de vcs, meninas!

Dri Caldeira disse...

Realmente, sou uma burra por perder tempo com um cara q a última mulher nua que ele viu na vida foi a própria mãe na hora do parto. Não entende nada de mulher e vem falar merda.

Raphael disse...

Dri:

Última vez que fiz sexo foi a 6 meses com minha ex namorada/dona. (sou bdsmista)

Anônimo disse...

raphael, pq vc gostaria de participar de um forum moderado pela lola se vc não a respeita? pq se referir a ela como "a gorda" com o intuito de ofender? se você não concorda nem com o feminismo, nem com a esquerda, acha que gorda é ofensa, oq vc faz por aqui? é solidão? tédio?

Dri Caldeira disse...

Eu gosto muito da Lola, eu amo a Lola demais pra ver um imbecil, um energúmeno desses ofendê-la da forma como ele faz e ficar quieta. Ele é tão idiota q a acusa de coisas q ele tb faz!! Se ele é bolsista numa universidade federal, tb tá mamando nas testas do governo!! Hipócrita, como todo mascu reacionário!!

Raphael disse...

Eu disse que pichação é crime, ué. Crime é crime. Bandido é bandido e ponto final.

E é mau negócio amar tanto assim a Lola... Ela é casada e o relacionamento não é aberto... =/

Ando afim de fazer um guest post pra lola, mas ela nunca me dá feedback nas infos que eu vazo pra ela.

E de hipócrita e viado todo mascu tem um pouco. ;)

Raphael disse...

Eu ia dizer porque o masculinismo brasileiro está condenado ao ostracismo, como isso começou... Tenho até participação nisso.


Seria um fatality. Mas ela não quer, né.

Renata disse...

http://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/pensamento-pixacao/
um texto bacana sobre pichação

darkgabi disse...

sobre propagandas:

infelizmente essas coisas ainda nao sao privilégio de países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. uma coisa q notei aki na alemanha é tb todos os comerciais de produtos de limpeza sao protagonizados por mulheres [embora a discussao empregada/patroa q vi em outro blog nao se aplique mt, pq aki faxineiras e empregadas sao bem menos comum].

mas qs nenhum comercial desse tipo tem homens e, se tem, é como alguém q usufrui dakilo feito peloa mulher com ajuda do produto, muitas vezes ele com roupa de escritório e ela com roupas casuais ou o marido chegando em casa do trabalho.

ou propagandas de sapato com mulheres histéricas [zalando se alguém quiser procurar no youtube - e nao precisa saber alemao pra entender].

sério, me irrita.

--

sobre os comentários:

uma das coisas q eu acho mais engracadas nessas discussoes de "vamos agir de modo civilizado" é q geralmente esse diecurso é dito por akeles q mantêm a ordem e q, oh! q curioso!, também fizeram as regras q ditam o q é ser civilizado, de modo q para "enfrentar o sistema usando o próprio sistema" vc fica engessado.

acho válido o uso de pichacoes e intervencoes sim, até pq toda essa aura mágica em torno da tal da "propriedade privada" tb só é evocada qd é confortável né?

mas tb acho válido o fortalecimento de grupos feministas... q um dia poderao quebrar seus cofrinhos e fazer outdoors tipo os da ATEIA.

Anônimo disse...

Sou a favor do banimento dos trolls Rafael e Luiz,já defecaram muito na caixa de comentários.

carolinapaiva disse...

Há diferença entre crime e contravenção, porém, em nosso sistema, crime e delito são considerados sinônimos (crime = delito =/= contravenção).
Na Europa se usa a tripartição de infrações penais: crime, delito e contravenção. Nesses casos, delito e crime são conceitos diferentes.
De qualquer modo, não dá pra dizer que pichação é crime/delito.

black dahlia disse...

Gente, toda a forma de luta é válida contra a opressão.Se o oprimido não tem voz, ele tem todo de criar meios para se fazer ouvido.
As liberdades de expressão, de sobrevivência, de ir e vir e de ser reconhecido como um indivíduo, estão aquém de constituições, são direitos universais.Se em um país, não há essas garantias em suas constituições, pode ter certeza que se vive em um estado ditatorial, como o Brasil e vários outros países do mundo, essa é a verdade.Não existe democracia sem reconhecimento pleno das liberdades

Anônimo disse...

Beleza black dahlia,
mas você pegaria de 6 meses a 2 anos de detenção além de pagamento de cestas básicas, como já foi em cana, perderia o aspecto de réu primário, se fizesse merda de novo, o coro iria engrossar pior... fica piano.

black dahlia disse...

Uma coisa: tô cagando e andando para isso de detenção ou não, pois considero que vivo num estado ditatorial, pseudo democrático que não me representa.Que não da voz a críticas e que persegue suas minorias para ganhar unanimidade.Ninguém vai dizer a mim para calar a boca. Se a luta for justa( e nesse caso é), lutarei sem nenhum temor ou qualquer medo.

Anônimo disse...

'Uma coisa: tô cagando e andando para isso de detenção ou não, pois considero que vivo num estado ditatorial, pseudo democrático que não me representa.'

Exatamente.Como disse Thomas Jefferson: A árvore da liberdade deve ser regada frequentemente com o sangue dos tiranos.

Anônimo disse...

Mas o tirano de um é o freedom fighter do outro, então como fazer?
Acaba com tudo, começa tudo de novo e dessa vez cada um no seu quadrado.

black dahlia disse...

Anônimo 10:02,
criar bases verdadeiramente democráticas e sólidas, dispositivos legais constitucionais sérios que não abrem espaço para que grupos e parlamentares que deveriam representar o povo controlem o poder, como acontece no Brasil onde o presidente tem poderes quase monárquicos e os congressistas se constituam numa aristocracia.

Anônimo disse...

Se é crime, delito, grande porcaria.Um dia até a escravidão era aprovada pelas leis, e era por causa de jumentos acéfalos que falam que todo mundo tem que aceitar tudo cegamente só 'pq é a lei' que algumas das coisas mais podres que a humanidade já criou foram obedecidas sem questionamento.

Acordem idiotas úteis, leis servem pros interesses dos parasitas que FAZEM as leis E SÓ

Anônimo disse...

@Black dalia
Dispositivos constitucionais e instituições não garantem nada.Com o tempo as várias emendas e interpretações transformam a constituição em lixo; as instituições, os check and balances viram apenas cabides de empregos dentro da imensa burocracia estatal.

black dahlia disse...

Anônimo 10:14
Concordo plenamente.Lei é apenas mais um instrumento de opressão e subjugação de um povo, ante os interesses escusos de uma minoria elitista.

Thaís Campolina disse...

Propriedade privada está acima da dignidade humana?

O papel de gênero destinado às mulheres é reafirmado o tempo todo na mídia: nas revistas Boa Forma, Claudia e etc da vida, na novela, nas propagandas. Eu, como mulher, todos os dias recebo mil informações de como eu deveria ser e não sou, mas eu tenho que me calar? Primeiro que estamos falando de outdoor, não estamos falando de casa, prédio, escola. E estamos falando é de colar papel. Qualquer um pode arrancar o papel de lá. Eu sugeri até formarem um grupo de "grafitteiras" e oferecer o trabalho de pichações com críticas feministas pra quem buscar. Por exemplo, já vi muitas escolas procurarem grupos de pichadores para fazer um grafite crítico nas paredes da escola, uai.

Se a gente não tem voz, se manipulam nossa voz em entrevistas que são concedidas, a gente tem que simplesmente se calar? "Ah, mas pode escrever em blog', vão dizer... Mas qual é o alcance de um blog em geral? Blogs feministas alcançam o grupo de feministas e trolls bkks. É complicado. Eu, como mulher, não tenho voz na sociedade.

E agora vamos falar em Democracia, para haver democracia deve haver pluralidade. O eleitorado feminino é enorme, mas isso reflete na representação? Cadê as mulheres no Congresso? Cadê? Com tão pouca representação feminina, homossexual, negra e indígena, como podemos falar em democracia? Sem a participação de todos, não há democracia.

black dahlia disse...

Anônimo 10:19,
infelizmente, dê poder a um ser humano e você o transformará em uma besta humanóide, vulgar, mesquinha, violenta e gananciosa. Para garantir a democracia, o equilíbrio de poder deveria se fazer em fina sintonia e pulverizada de forma equanime entre todas as forças da sociedade.Coisa que é impossível, pois existe o dinheiro, que mesmo o poder sendo pulverizado, poderá se comprar parcelas de poder dessas forças da sociedade e no final, este se concentraria em uma única minoria, que faria o que bem entender.E ainda há a questão das forças armadas de um país.

EDSON F. NASCIMENTO disse...

O PERFIL PSICOLÓGICO DE ESQUERDISTAS
Foram péssimos estudantes, a maioria com várias repetições de ano. Mas são de família de classe média, onde sempre sofreram pressão pra “ser alguém na vida”. Como são preguiçosos, SEM DISCIPLINA e folgados; precisam arrumar um jeitinho pra se dar bem e se fazerem passar por coisas que NÃO SÃO: pensam ser! FINGIR QUE É CULTO, “engajado”, e “crítico” rende pontos.

Assim, prestam vestibular sem concorrência, de preferência em um curso de Geografia, Ciências Sociais e História.
Então, começam sua carreira de charlatanismo. Alguns pouquíssimos estão em cursos como Direito , Medicina, Engenharia; mas, como não são chegados a estudar, terminam por trancar a matrícula ou mudam de Curso.

E, muito dificilmente, se enturmam quando tentam esses Cursos acima e assemelhados.
Ali, na universidade, encontram todas as FERRAMENTAS: professores barbudinhos, livros de esquerda, palestras com “doutores” no assunto; e até o assédio de políticos “guerreiros” do PT, do PC do B et caterva. É claro que não estudam nada! Vivem o tempo todo no DCE, deitados no chão, passeando no campus com aquelas mochilas velhas, calças cargo, sandálias de couro e CABELOS ENSEBADOS.

Alguns começam a se INFILTRAR NOS SINDICATOS E NAS REUNIÕES DOS SEM-TERRA. Já começam a se achar revolucionários e reserva intelectual das massas proletárias exploradas; e também das causas revolucionárias.
Assim, se passam por intelectuais, cultos, moderninhos, e diferentes.

Sentem-se mais seguros para atacar as mulheres, achando que elas são doidas por esse TIPO DE GENTE. Começam a ver os amigos que estão trabalhando ou cursando Engenharia, Direito, Medicina ou administração como pobres coitados que não tiveram a chance da “ILUMINAÇÃO”.
COMO NÃO TRABALHAM e vivem apenas da mesada, estão sempre sem grana.

Aí começa a brotar a INVEJA, o ÓDIO de quem se veste um pouco melhor ou tem um carrinho popular. Estes, são os chamados “porcos capitalistas” ou “burgueses reacionários”! Começam uma fase ainda mais ALOPRADA da vida quando passam a ouvir Chico Buarque e músicas andinas. Nessa fase, já começam a pensar em se tornar terroristas, lutar ao lado dos norte-coreanos, admiram Cuba e, muitos deles, apoiam o Irã e NÃO ACREDITAM NO HOLOCAUSTO JUDEU! Não usam mais desodorante;
e a cada 5 minutos aparece nas suas mentes a imagem de um MacDonald’s totalmente destruído.

Mas, é claro que o que querem não é a revolução, isso é apenas uma desculpa. COMO SÃO INCOMPETENTES pra quase tudo, até mesmo para bater um prego na parede, e como sentem vergonha de fazer trabalhos mais simples, POR SEREM ARROGANTES o suficiente para não começar por baixo, querem saltar etapas. QUEREM, no fundo, a coisa que todo esquerdista (ESQUERDOPATA!) mais deseja, mesmo que de forma sublimada: UM EMPREGO PÚBLICO! Mas, aí surge um outro problema: é a coisa mais difícil passar em um concurso! É PRECISO ESTUDAR (argh!).

Por isso, SONHAM com a “revolução” proletária, com a tomada do poder por uma elite da esquerda, nas quais eles estão incluídos, obviamente, afinal são da mesma TRIBO! Consequentemente, ocuparão, POR INDICAÇÃO, UM CARGO COMISSIONADO EM ALGUMA REPARTIÇÃO QUALQUER , onde ganharão um bom salário para poder aplicar seus "vastos e necessários conhecimentos" adquiridos durante anos na luta pela derrubada do SISTEMA CAPITALITA imundo.
NESSA FASE, mudam e se contradizem: cortarão o cabelo, usarão terno, passarão a apreciar bons vinhos e restaurantes. E, dependendo do cargo que ocuparão, até motorista particular terão! E, SEM DÓ, ENFIARÃO A MÃO – E COM MUITO TESÃO – no dinheiro dos cofres da NAÇÃO!!! Claro, que pela nobre causa socialista e para o bem dos trabalhadores, POSTURA SEM NOÇÃO!

EDSON F. NASCIMENTO -
PSIQUIATRA E PSICOTERAPEUTA -

bruna disse...

"Art. 65. Pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano: (Redação dada pela Lei nº 12.408, de 2011)

Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa. (Redação dada pela Lei nº 12.408, de 2011"

EDIFICAÇÃO OU MONUMENTO URBANO.

Alguém me diz se propaganda e outdoor se encaixa nisso? E se colar papel consta como sujar alguma coisa?

Anônimo disse...

@black dalia
'mas existe o dinheiro'
A manipulação é tanta que nem isso existe, o próprio dinheiro é uma ficção criada do nada.

Tb não existe esse negócio de 'direito natural' que uns por ai falam.

Mas entendi o que vc disse e condordo, o desejo pelo poder faz parte da natureza humana, o ruim é que pra se proteger disso as pessoas acabam dando pra meia duzia de otários...mais poder!!

black dahlia disse...

o mal de todo direitista é tentar ler pensamento e enquadrar qualquer um em estereótipos, nesse caso o que é estranho para um psiquiatra,analisar qualquer um através de idéias pré concebidas.Acho que você não pode falar de ninguém, pois você, para ter dito um bando de merda desse nível, fez sua faculdade nas coxas.A propósito, sou de esquerda e me formei em Engenharia Mecânica, com especialização em petróleo e gás.Chato, adivinhar sobre os outros, né?

Anônimo disse...

Esse psiquiatra aí ta precisando de um gardenal.Misturou alhos com bugalhos, muito esquerdista não tem nada a ver com isso daí não.
E inclusive, se o socialismo funcionar ou não é uma coisa totalmente independente de quem são os ativistas do socialismo.

Sandrinha disse...

Essa primeira imagem me lembra de sexo anal. Anador ... sempre que vejo esse nome eu penso em "anal dor" e imagino alguém usando esse remédio para tirar a dor do bumbum depois de ser forçada pelo marido a fazer sexo anal.

Acho que o pior machismo são os maridos e namorados que assistem esses filmes pornográficos misóginos e acham que toda mulher gosta de levar tapa na bunda, fazer sexo anal e levar esporreada na cara.

Eu acho que isso é algum trauma......

Tenso.

Anônimo disse...

volta e meia umas 2 cabecinhas revortadas com o próprio status quo do que acontece em suas casas se juntam e fazem guerrillas contra a presença de gente legal nos comentários e assim fizeram contra a dayane, com a denise do avatar loiro, contra uma médica, agora com o luiz e não conseguem com a HD porque ela já se identificou como high definition.

se Lola quisesse já teria eliminado a presença do El Rapha Raphael - ninguém precisa entrar em atrito seguidamente com esse cara por conta de tomar as dores da Lola... e a mulher que o faz não é pela Lola e sim porque a própria (que entra em bateboca) é uma logorréica dada a rodar a baiana e o baiano, se ele deixar.

Anônimo disse...

EDSON é troll. Desencanem desses comentários obtusos. Só servem pra uma boa piada e não pra uma discussão profícua.

TROLL.

Anônimo disse...

Olha o que o Evans fala: http://f5.folha.uol.com.br/celebridades/1078585-chris-evans-diz-que-gosta-de-mulheres-com-boa-bunda.shtml

e o que o idiota repete:
Alfred E. Neuman (1354) (09h14) há 1 hora
facebooktwitter03ResponderDenuncieMas o gosto dele é uma coisa unanime entre os homens. A mulher ideal precisa apenas de um belo traseiro, boca fechada e pronto!

pensamento básico machista. como é aviltante!

Anônimo disse...

A propaganda mais horrenda que eu já vi é aquela de cerveja que os caras falam que querem ser invisíveis pra poder ARRANCAR o biquíni de uma desconhecida ou agredir uma pessoa que está tranquilamente jogando na praia. A cena que eles se imaginam entrando no vestiário feminino fica bem claro que, além de observar sem consentimento a intimidade, eles TOCARAM nas mulheres, pois só assim elas poderiam saber que tinha alguém invisível no cômodo. E o comercial trata um abuso inadmissível como algo engraçadíssimo. É revoltante que todas as pessoas envolvidas na criação e aprovação da peça acreditem que é legal ser invisível para ser um babaca escroto à vontade, sem punição.

Paula disse...

Alguém está acompanhando os depoimentos do ANDERS BREVIK da Noruega?

O cara está dando um show de extremismo que está sendo transmitido ao vivo e seguido por seus companheiros extremistas.

Ele deu uma aula hoje sobre a DESUMANIZAÇÃO, que é a técnica de se desligar da condição humana para fazer os atentados com mortes sem sentimento de remorso.

Ele também disse que é impossível para um "conservador cultural" como ele ter as ideias publicadas na mídia ou em livros devido o projeto de proteção das ideias liberais.

Ele também acredita que o Japão e a Coréia do Sul são estados perfeitos porque eles "tem uma posição contra o multiculturalismo e o marxismo" desde a década de 1970.

Parece que o Anders Breivik está dando aulas por meio do julgamento.

Anônimo disse...

O feminismo, uma invenção
O “feminismo”, devido à impossibilidade estrutural de V. de se localizar na partilha dos sexos, a ajuda a lidar com o insuportável presente nos seus encontros com os homens?

Durante o processo em que o pai é descrito com menos terror, suas características de “durão” e “machão” se articulam a um outro tipo de literatura, ao qual V. se dedicou na adolescência: “os livros de Simone de Beauvoir, o segundo sexo, Marta Suplici, Marina Colassanti”, o “feminismo”.

Conclui numa das sessões: “É isso, de um lado o feminismo: transa! Do outro a educação repressora, qualquer um ia ficar confuso...” Num dos raros momentos em que resolveu organizar sua casa, diz ter mantido esses livros separados, escondidos em seu quarto, já que mostram algo seu “de muito íntimo”. Certa vez, ao falar que, na opinião de um familiar, a leitura desses livros foi a causa de sua doença, a analista indaga se concorda. V. responde: “Não, pelo menos tive meu idealismo”.

Miller em um texto em que comenta a pertinência do termo 'invenção' quando se trata das psicoses, coloca que este termo se encontra mais próximo da criação do que da descoberta, já que se dá a partir de materiais existentes. O caso de V. parece mostrar que uma criação se deu, um mosaico, cujos pedaços de vidro, os materiais existentes foram retirados do que esta leu no decorrer da existência. Lanço então uma segunda hipótese, questão à qual me dedico a estudar: como pensar nesse caso, a partir do tratamento analítico, a transformação dessas referências em algo além da mera reedição de suas leituras juvenis? Melhor dizendo, como entender a transformação desse material lido – antes com caráter imperativo “Transa!” - em algo – o “feminismo” - que, devido a impossibilidade estrutural de V. de se localizar na partilha dos sexos, a ajuda a lidar com o insuportável presente nos seus encontros com os homens?

Encerro com uma citação de Jacques Lacan, escrita no momento em que este se recorda de seus antecedentes, em especial a psiquiatria; em que diz o que o levou a fazer um percurso, segundo ele, de Kraepelin e Clèrambault à Freud: “Pois a fidelidade ao invólucro formal do sintoma, que é o verdadeiro traço clínico pelo qual tomávamos gosto, levou-nos ao limite em que ele se reverte em efeitos de criação (...)”
Fernanda Dias

Anônimo disse...

@black dalia
Só mais uma coisa, parece que vc acredita em democracia, democracia é só mais uma forma de manipulação, só que um pouco mais sofisticada.
Democracia é na melhor das hipóteses a ditadura da maioria, se a maioria achar ok matar judeus, ou liberar as drogas, ou misturar religião com política, ou te obrigar a pagar impostos pra sustentar causas que vc n acredita, azar.
Vc abriu mão da sua liberdade quando apoiou esse mito chamado democracia.

Anônimo disse...

@Paula
Pq vc omitiu quando ele fala do crescimento de assassinatos e estupros nos lugares onde a população de imigrantes muçulmanos é cada vez maior?

Jorge disse...

MULHERES ONDE ESTÁ A SUA COERÊNCIA?

Falar, falar é uma coisa. Fazer, fazer é outra coisa. Falar e não fazer é sinal de fraqueza. Assume que conhece o problema mas não tem forças para fazer.

PROPAGANDA DE CERVEJA são todas machistas e atacam a dignidade da mulher. OU A MULHER É UM OBJETO DE DECORAÇÃO OU É OBJETO DE ABUSO.

A solução mais óbvio nesse caso é fazer.

Fazer o quê?

A propaganda é para vender. Se você comprar está ajudando a fortalecer a ideia de que a propaganda machista vende muito.

A solução é FAZER um boicote à cerveja.

Se você não comprar e fizer campanha de boicote contra a cerveja, haverá um efeito econômico e as indústrias perceberão que devem evitar usar a imagem da mulher como objeto das propagandas.

ENTÃO, AONDE ESTÃO AS ATIVISTAS?

1- Não comprar cerveja.

2- Fazer campanha de conscientização contra a compra de cerveja nas escolas e universidades.

3- Boicotar todos os produtos que são fabricados pelas empresas que fabricam cerveja.

**** só isso *****

Quando as vendas cairem e o departamente de marketingo identificar o movimento anti-machismo, tudo mudará.

Paula disse...

Quando o ANDERS BREIVIK diz que houve um aumento exponencial nos estupros na Noruega após a migração de mulçumanos é algo racista.

Esses mulçumanos que estão migrando para a Europa são africanos. Líbia, Marrocos, Egito, Argélia. Esses são os principais países que estão enviando migrantes para a Europa.

Esses países não tem controle de natalidade e são desérticos. A cada 20 anos surge um excedente de população que seria suficiente para destruir esses países em guerras. A taxa de natalidade européia é baixa, portanto eles aceitam esse excedente.

O fato é que nesses países o estupro é um valor cultural. Vide MUAMAR KADAFFI que distribuiu VIAGRA aos soldados para incentivar os estupros. Que de fato ocorreram aos milhares.

Infelizmente essa cultura africana cria uma imagem muito negativa do multiculturalismo e o ANDERS BREIVIK está se pagando muito fortemente a isso.

Anônimo disse...

@Jorge, isso não funcionaria, o público das cervejas é predominantemente masculino.
O que elas deviam fazer é boicote AOS HOMENS que consomem essas cervejas.

Aí é bom que sobra mais pra mim, que não bebo.

Anônimo disse...

'O fato é que nesses países o estupro é um valor cultural.'

E daí? Foda-se se a tua cultura acha que vale mais que a liberdade da mulher em dizer não.
Era só o que faltava, gente aqui justificando o estupro.AQUI!!

black dahlia disse...

Anônimo 11:14,

Refletindo, concordo com você. O ser humano é bestial demais para conviver com seus semelhantes de uma maneira razoavelmente pacífica. e não importa os sistemas de governo ou formas de estruturação social, o ser humano em sua violência, ganância e mesquinhez, não consegue se adptar a nada harmônico.

O ser humano é o pior ser vivo que já habitou esse palneta.Nenhum outro animal, se você for analisar friamente, é mais monstruoso e predátório que o ser humano.

Se você analisar os sistemas e modo de vida e sobrevivência de outros animais, verá que os mesmos, mesmo não tendo racionalidade e sendo instintivos, conseguem viver de forma mais civilizada e libertária que os seres humanos

Anônimo disse...

@Paula
Mas pelo menos vc foi honesta (ou burra?) o suficiente pra não negar os fatos, de que esses estupros acontecem mesmo, e resolveu simplesmente tentar justificar...o que não torna nada disso menos repugnante e patético.

Anônimo disse...

@black dalia
Exatamente, o ser humano é o pior animal de todos, é ridículo, ele se acha mais do que a natureza e não um filho da natureza
Mas tudo na vida tem retorno e em breve o planeta agonizando pela sobrevivência, vai dar o troco.

Paula disse...

Uma sociedade multicultural deve ser tolerante com as manifestações diversas das culturas minoritárias.

Se os países europeus aceitam a mão de obra barata dos mulçumanos africanos, também devem aceitar os seus valores culturais, TODOS os seus valores ancestrais.

Esse é o princípio do multuculturalismo.

Assim como no Brasil o governo federal aceita a cultura dos índios guaranis que consideram as mulheres aptas a reprodução a partir dos 11 anos e predomina o primeiro filho aos 12 anos em todas as aldeias.

Apesar de ser contra a lei federal a relação entre adultos e menores de 14 anos, existe a tolerância cultural aos valores indíginas.

Assim como o infanticídio que existe em várias culturas indíginas amazônicas. Se o bebe nasce com alguma debilidade ele é enterrado vivo. A FUNAI aceita esse valor cultural e nada faz contra.

Ao Norte da África, Líbia, Argélia, Marrocos e todos esses países islâmicos predomina pequenas tribos e pequenas cidades. O estupro é uma forma de diversificação genética e cruzamento entre etnias e raças.

Esse valor cultural típico dos norte africanos deve ser visto pelos europeus como uma manifestação cultural de uma minoria. Do ponto de vista antropológico deve haver uma tolerância a essa manifestação cultural e não tratá-la como um crime hediondo, como se fosse um europeu o fazendo.

Paula disse...

opsss... erro feio

indíginas = indigenas

isso que dá digitar rapidamente

Anônimo disse...

'Paula disse...
Uma sociedade multicultural deve ser tolerante com as manifestações diversas das culturas minoritárias.'

Eu não acredito que estou lendo isso, nesse contexto, nesse blog.

E aí LOLA? VAMOS TOLERAR O ESTUPRO NUM BLOG FEMINISTA como 'manifestação das culturas minoritárias?'

É exatamente isso que essa criatura ta defendendo.
'Esse valor cultural típico dos norte africanos deve ser visto pelos europeus como uma manifestação cultural de uma minoria. Do ponto de vista antropológico deve haver uma tolerância a essa manifestação cultural e não tratá-la como um crime hediondo'

Responda criatura descerebrada, SE FIZESSEM UM PLEBISCITO QUAL MULHER ACEITARIA ISSO?

Ridículo, patético, imoral... É O SEU PAPEL defendendo uma merda dessas.

black dahlia disse...

Anônimo 11:42,

é só, por exemplo, você olhar a expressão "meio ambiente", defesa do " meio ambiente". Deveria ser defesa do "ambiente", pois o ser humano também faz parte deste.Mas é aquilo que você falou, o ser humano não se considera filho da natureza.
Para mim essa noção de defesa, só pelo nome "meio ambiente", soa hipócrita e mentirosa.Apenas para apaziguar consciências e continuar a exploração do planeta.
Os seres humanos exploram uns aos outros, e não explorariam o planeta?
Rá, faz me rir.Quantas falácias...

Anônimo disse...

Essa Paula deve ser um mascu, só pode

Paula disse...

Um plebiscito entre EVANGÉLICOS será que eles aceitariam a UMBANDA E CANDOMBLÉ com seus rituais de sacrifícios de animais?

Um plebiscito entre NEO-NAZISTAS E EXTREMISTAS será que eles aceitariam o MULTI-RACIALISMO E JUDAÍSMO?

O fato é que o o MULTICULTURALISMO é visto como algo importante para a manutenção das culturas nativas em países invadidos por europeus (como o Brasil e toda a América) mas nem todos aceitam os valores das minorias.

Um PLEBISCITO sobre o infanticídio nas culturas indígenas amazônicas?

Um PLEBISCITO sobre 11 anos como idade de reprodução entre os índios Guaranis?

Um PLEBISCITO sobre a realização do aborto no Brasil?

A cultura da Coca é sagrada nas montanhas da Bolívia. Os indigenas chamam a planta de Mama Coca (mãe coca) de tanta importância que eles dão a essa planta. Nos Andes quase todos são viciados em coca, basta andar nas ruas que se vê dezenas de pessoas sentadas mascando sua pelotas de folha de coca e completamente entorpecidos. Isso lá é sagrado.

Porém no resto do mundo a coca refinada é visto como um dos piores e mais maléficos vícios.

O desafio étnico cultural de uma sociedade multicultural é muito intenso. Não é questão de defender estupro ou defender violência, e sim de entender a expressão cultural de diversos povos, tribos e regiões.

black dahlia disse...

Outra coisa, concordo com Anônimo 11:51

estupro é uma aberração em qualquer circunstância, independente de culturas.É barbárie e deve ser combatida implacavelmente.Não há justificativa alguma para o estupro, este é um crime hediondo.
Se estamos a falar sobre estupros em culturas "minoritárias" em prol das manifestações multiculturalistas hediondas, iremos aceitar o quê depois? mutilação genital, que é praticada em muitos países africanos, devido a isso ser um traço "cultural"?
É dever em prol da defesa dos direitos humanos combater e erradicar qualquer prática hedionda e criminosa, mesmo essa sendo considerada "traço cultural".
Respeito a integridade física e mental, está aquém de tradições e civilizações, é um direito universal.O resto são falácias e maniqueísmos.

Paula disse...

Black Dahlia

Lembrando que o ANDERS BREIVIK está usando como argumento principal em sua defesa contra o multiculturalismo o fato que a maioria dos estupros que acontecem na Noruega é realizado por imigrantes do Norte da África.

A conversa toda começou com esse discurso racista e discriminatório que está sendo feito por um líder extremista do grupo dos VINGADORES TEMPLÁRIOS.

Os EUA invadiu o Afeganistão fazendo propaganda na Europa que era para defender os direitos das mulheres afegãs.

Essa minha avaliação é do ponto de vista antropológico cultural. E não do ponto de vista político / legislação.

Anônimo disse...

CADE A LOLA NUMA HORA DESSAS

Paula sua jumenta, o que parece ser complicado demais pra tua cabeça limitada é que NAO INTERESSA SE É QUESTÃO CULTURAL, n interessa se é uma questão de raça, n interessa nem mesmo se é uma questão da mae do cara ter gritado muito com ele qdo ele era criança.

Eu NÃO VOU abrir a porta da minha casa pra uma criatura que acha que estupro é algo aceitável, não vou botar uma coisa dessas pra viver junto com a minha filha, ou irmãs, dá licença?

'Não é questão de defender estupro ou defender violência'
É O QUE TU ACABOU DE FAZER

Anônimo disse...

'estupro é uma aberração em qualquer circunstância, independente de culturas.É barbárie e deve ser combatida implacavelmente.Não há justificativa alguma para o estupro, este é um crime hediondo.
Se estamos a falar sobre estupros em culturas "minoritárias" em prol das manifestações multiculturalistas hediondas, iremos aceitar o quê depois? mutilação genital, que é praticada em muitos países africanos, devido a isso ser um traço "cultural"?'
[2]

Carol disse...

Gente, me diz que eu não li isso:

Anônimo disse...
Se estupro fosse ruim não existiria.

FATO. Os masculinistas defendem o estupro por ser a única forma de dar prazer de verdade para as mulheres frígidas e feministas.

20 DE ABRIL DE 2012 12:21

O que este tipo de gente (?) vem fazer aqui?

black dahlia disse...

falar merda, criar frisson e gerar atenção.Nessa ordem.
Quer quebrar a corrente? ignore.Eles querem encher o saco, apenas isso,

Carol M disse...

Paula, sua colocação ficou bem confusa.
Óbvio que não se pode usar o fato dos estupros pra justificar racismo, mas da maneira que vc colocou dava a entender q ok eles fazerem isso por ser da cultura deles.

E quando vc emigra para um país vc está aceitando o sistema legal dele.

yulia2 disse...

masculixo defende o estupro pois é a unica meneira viável de ter sexo com alguma mulher na vida... já que são completamente incapazes de ter de livre expontanea vontade da mulher.

Anônimo disse...

E quando as próprias revistas "femininas" fazem um gol contra as mulheres? Vejam essa propaganda por favor:

http://youtu.be/I71mMf8EgSc

Anônimo disse...

o espaço aqui virou um
Pan Demônio

Carolina Paiva disse...

Paula

WTF?? Então se um cara desses te estuprar não é crime? Pela sua lógica, não.
Para de falar bobagem, guria, na boa. Ta pagando mico aqui.

Roxy Carmichael disse...

luiz e edson erraram de blog
mas tão tem problema, eu dou a direção correta do blog que vocês estão procurando:
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/
que é isso!imagina!de nada!um beijo e bom fim de semana

EneidaMelo disse...

Tirando a última frase, concordo com o anônimo das 10:14 de hoje.

Roxy Carmichael disse...

ah esqueci edson, o fernando henrique cardoso é engenheiro né? e o lula, um filhinho de papai metido a hippie sujo que curte tumultuar a aula de sociologia na usp.
*
paula, fia, cê tá mucho loca, nem vou me dar o trabalho de rebater a sua crítica simplória ao multiculturalismo, porque esse debate é antigo que só e sinceramente no mundo academico não vejo ninguém defendendo esse multiculturalismo dogmático que vc tentou pintar aí
no mais, e essa comparação entre a folha de coca e a coca refinada?
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

*****
luiz meu caro, celebrando alfinetada do equivocado do aguinaldo silva?hahahahahahaha
se tu ainda tivesse citando o gilberto braga.... se fosse pra seguir cegamente a lei, a declaração dos direitos do homem teria existido?

mas meu querido você não concorda que na africa do sul, uma série de atrocidades eram leis?e que um, dos muitos que se manifestou contra essas leis, depois virou presidente? eu sou a favor das leis, mas acho que existem interpretações (para o bem ou para o mal) e existem brechas (igualmente para o bem o para o mal), e existe a desobediência civil (os negros segregados nos estados unidos por exemplo fizeram um uso muitíssimo benéfico da desobediencia, benefico não só pra eles mas pra sociedade norte-americana como um todo).

na argentina ditatorial quando as mães da praça de maio começaram a se manifestar era proibido protestos e hoje elas ajudam crianças adotadas na ilegalidade a conhecerem a sua verdadeira origem. não é lindo isso?

você poderia argumentar, não sem razão, que os exemplos citados não são democráticos,

mas a "democracia" é perfeita? não precisa de melhoras? podemos chamar democracia um país cujo legislativo pratica chantagem contra o executivo?

então assim...não me venha com XURUMELAS.

EneidaMelo disse...

Só pra constar: eu me considero de esquerda e sou formada em Informática.

yulia2 disse...

To pra ver uma revista feminina, que não seja lixo.....

todas são: Marie claire, Nova(cosmopolitan)=LIXO DOS LIXOS!, ana maria, atrevida,capricho....

Links disse...

Anonima Beocia, em que França você vive? Eu moro aqui e tem muita propaganda sexista sim senhora!!! A pior do momento "a mulher moderna adora fazer o purê XYZ para seu marido". Até carta eu escrevi para essa empresa. E a nova de um spray tira manchas "Para 80% das MULHERES a pior parte da faxina é esfregar". Ou o leite em po para bebês " bledina, do lado das ma~es". Tipo, homem não cozinha, não faz faxina e não cuida dos filhos. Isso pra você não é sexita? Então não sei o que é.

Mordred Paganini disse...

Defender o multiculturalismo a partir da posição "é cultural e ninguém toca" é a posição mais equivocada que consigo pensar.

Logicamente temos na África (não nela inteira, mas em algumas regiões e infelizmente não são poucas) lugares em que o estupro não é visto como errado. Na Africa do Sul, por exemplo, estatisticamente, 1/3 de todos os homens já estuprou ou estuprará ao menos uma vez ao passo que 1/3 das mulheres já foi ou será estuprada ao menos um vez.

É uma realidade desoladora e que precisa ser combatida, apesar de possuir motivações culturais. Por que?

Esta questão não é muito fácil e resolver, mas o farei utilizando a cultura judaico-cristã para ilustrar.

A partir da bíblia, o estupro não é um crime contra a mulher. A mulher jamais é posta em questão nos trechos onde o estupro é citado. O estupro é um crime contra a propriedade e punido da seguinte maneira:

"Deuteronômio 22

22 Se um homem for encontrado deitado com mulher que tenha marido, morrerão ambos, o homem que se tiver deitado com a mulher, e a mulher. Assim exterminarás o mal de Israel. 23 Se houver moça virgem desposada e um homem a achar na cidade, e se deitar com ela, 24 trareis ambos à porta daquela cidade, e os apedrejareis até que morram: a moça, porquanto não gritou na cidade, e o homem, porquanto humilhou a mulher do seu próximo. Assim exterminarás o mal do meio de ti. 25 Mas se for no campo que o homem achar a moça que é desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, morrerá somente o homem que se deitou com ela; 26 porém, à moça não farás nada. Não há na moça pecado digno de morte; porque, como no caso de um homem que se levanta contra o seu próximo e lhe tira a vida, assim é este caso; 27 pois ele a achou no campo; a moça desposada gritou, mas não houve quem a livrasse. em juízo, entre sangue 28 Se um homem achar uma moça virgem não desposada e, pegando nela, deitar-se com ela, e forem apanhados, 29 o homem que se deitou com a moça dará ao pai dela cinqüenta siclos de prata, e porquanto a humilhou, ela ficará sendo sua mulher; não a poderá repudiar por todos os seus dias. 30 Nenhum homem tomará a mulher de seu pai, e não levantará a cobertura de seu pai."

Ou seja, na maioria dos casos de estupro a mulher sofre punição. Não há consideração alguma em toda a bíblia aos sentimentos da vítima. Consideração à vítima de estupro é algo recente na história da humanidade e até hoje, temos em nossa própria justiça, vários resquícios desta moralidade onde o estupro, quando crime, é considerado apenas um crime grave em determinadas circunstâncias.
Este avanço se deve a um avanço que não é judaico-cristão, mas sim um avanço da possibilidade de uma ética baseada em princípios laicos, onde a dignidade humana é vista como valor inviolável.

Mordred Paganini disse...

(continuação)
O multiculturalismo é positivo no sentido de exaltar e não ferir a dignidade humana.

Só que no que diz respeito à ética, claro, estamos pisando em terreno altamente pedregoso, afinal, a ética também é construída sobre bases essencialmente culturais e a própria noção de dignidade humana é altamente cultural.

Diante disto, o que podemos fazer?

Bem, os princípios de ética laica não podem ser unicamente determinados por homens brancos donos do capital. Neste sentido, devemos atentar para os princípios de pluralidade, coexistência e racionalidade.

De que maneira poderia ser considerado minimamente razoável colocar uma "tradição" acima da vida humana? O estupro é cultural, sem dúvida e da mesma forma que ele foi construído socialmente (como forma de opressão de gênero e imperialista), pode ser construído de outra forma. O multiculturalismo que serve à vida é justamente aquele em que permite que nossos valores sejam discutidos e não importa se estamos discutindo valores judaico-cristãos ou tribais de algum lugar. Da mesma forma que podemos (e devemos)discutir a mutilação genital, o infanticídio, o estupro, dentre outros ditos "costumes", também há que se estar atento para que exista de fato uma via de mão dupla na qual a nossa cultura não seja o referencial, mas sim a vida humana plena.

Carol M disse...

Exato Mordred, os aspectos culturais que atacam a dignidade da pessoa podem e devem sofrer restrições e ser condenados.

Patrick disse...

Cheguei um pouco tarde à discussão, mas gostaria de acrescentar que há alguns anos, acho que em 2005, uma concessionária Volkswagen aqui de Natal fez uma série de comerciais bem machistas. O movimento feminista fez uma série de protestos que foram ironizados pelas línguas de aluguel da imprensa local. Aí conseguiram fazer algum tipo de link com feministas na Alemanha, que fizeram barulho por lá e acabou vindo a ordem fulminante pra concessionária local parar a com as ofensas sob pena de descredenciamento. Nem preciso dizer que a campanha terminou imediatamente. Quem sabe o mesmo tipo de pressão sobre a Boehringer Ingelheim, fabricante do Anador, - que também é alemã - não surtiria o mesmo efeito.

yulia2 disse...

È na Alemanha as coisas funcionam...
já aqui... tem que pichar mesmo para acontecer alguma coisa.

blogdomaurosilva disse...

Gostei... copiei... colei.

Anônima disse...

Acho q a Paula deveria se mudar para o Norte da África, Líbia, Argélia, Marrocos ou qlqr país islâmico que ela mencionou onde há uma diversificação genética e cruzamento entre etnias e raças.

Pimenta no dos outros é multiculturalismo.

Anônimo disse...

"Ou seja, na maioria dos casos de estupro a mulher sofre punição. Não há consideração alguma em toda a bíblia aos sentimentos da vítima."
Sou ateu, e sou contra muitos absurdos que está Bíblia. Mas na própria passagem q vc citou, o estupro é condenado. Leia com atenção: "25 Mas se for no campo que o homem achar a moça que é desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, morrerá somente o homem que se deitou com ela; 26 porém, à moça não farás nada. Não há na moça pecado digno de morte; porque, como no caso de um homem que se levanta contra o seu próximo e lhe tira a vida, assim é este caso;"

Mordred Paganini disse...

Em apenas um dos casos a mulher não é condenada à morte: quando é estuprada no campo e não pôde gritar alto o suficiente. Uma mulher estuprada na cidade é morta junto com o estuprador. Na bíblia não é condenado estuprar uma mulher não-virgem e solteira. O estupro apenas é problema quando fere a moral de um homem: quando é casada, por violar o direito de propriedade do marido e quando é virgem, por violar o direito de propriedade do pai. Se a mulher for virgem e o agressor pagar 50 ciclos ao pai e casar com a mulher que estuprou, nada acontece com ele e está tudo bem uma mulher casar com o próprio estuprador. Se não me engano, essa lei está até mesmo no nosso código penal e se não está agora, tenho certeza de que estava até pouco tempo atrás.

Se isso é ter consideração com a vítima, porram...

E mesmo atualmente: você não ficaram sabendo de uma pastora que foi estuprada por um fiel e por isso foi expulsa da igreja?

Anônimo disse...

Comparar, e colocar no mesmo nível, o nazismo e o capitalismo é diminuir as monstruosidades do primeiro.

Mesmo porque, no final das contas, o nazismo era um movimento anti-capitalista. “Nazi” é a abreviação alemã de “Nacional-Socialismo”.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 231   Recentes› Mais recentes»