terça-feira, 17 de janeiro de 2012

TREINANDO NOSSO OLHAR PRA BELEZA

Talvez haja bastante gente que conheça esse projeto do fotógrafo Nicholas Nixon, de Detroit. Durante 36 anos, entre 1975 e 2010, ele documentou quatro irmãs, conhecidas como as irmãs Brown. Uma delas, Bebe (a mais velha, a terceira da esquerda pra direita) é a mulher dele. Elas foram fotografadas a cada ano, sempre na mesma ordem. E o efeito é fascinante. É um retrato de como o tempo passa, a gente muda, mas no fundo, na minha opinião, nem muda tanto assim.
Na primeira foto, de 1975, elas tinham entre 15 e 25 anos.Esta é a útima, de 2010. Recentemente recebi um desses emails-corrente falando das fotos. A mensagem era estranha. Dizia: “Pode-se perceber claramente algo que tentamos esquecer: o tempo é impiedoso para todos. […] Está vendo como o tempo caminha rápido? E... tem pessoas que perdem tempo com: Ódio, raiva, inveja, futricas, etc”. Ok, esta é a conclusão óbvia a que chegamos. O senso comum dita que as irmãs envelheceram. Nesta sociedade em que juventude (principalmente para mulheres) é sempre sinônimo de beleza, alguns machistas diriam até que as irmãs “embarangararam” (que termo escrotossauro, blargh). Eu proponho treinar o olhar. Ver nuances. Encontrar beleza onde o padrão dita que ela não mais existe. Sério mesmo que essas mulheres só podem ser vistas como lindas nos primeiros vinte, trinta anos de suas vidas? Por quê? Quem disse? Você tem que fazer tudo que te mandam?Eu não proponho esse exercício de reeducar nosso olhar por mim. É, eu tenho 44 anos. É, sou gorda. É, tenho muitos cabelos grisalhos se não tingi-los. Mas não é por mim. É por você. É, você também, com sorte, vai chegar e passar dos 40, 50, 60. As pessoas que você ama e por quem você se sente sexualmente atraíd@ também, se zeus quiser, irão avançar em anos. Você vai parar de amá-las, vai parar de se amar, só porque o que você vê não tem mais relação com o que você vê na mídia? (e alguma vez já teve?).
E aí? Você realmente quer viver num mundo em que a beleza tem prazo de validade, como se fosse uma mercadoria? Você quer um mundo em que nosso conceito de beleza é tão limitado?
Eu digo não. Prefiro expandir meus horizontes, não demarcá-los cada vez mais.

45 comentários:

Isabela disse...

Muito bonitas as fotos! Achei excelente a idéia, inclusive! Vendo foto a foto, lado a lado, dá pra perceber as sutilezas do crescimento e amadurecimento dessas mulheres.

Lord Anderson disse...

Gostei do projeto.

Acho bem legal ver essa passagem de tempo, esse acumulo de experiencias e vivencias.

Eu disse...

Muito interessante, Lola.
Uma definição de novo pelo dictionary.com é 'não afetado pelo uso ou pela passagem do tempo'. Mas numa definição anterior, se lia 'não afetado pelo uso ou pela exposição'.
A exposição ao sol afeta nosso corpo muito mais do que o tempo. Na última foto, parecem ter todas a mesma idade. Os 10 anos de diferença entre a mais nova e a mais velha desapareceram...Não podemos descartar os efeitos do cigarro tb.
O fator que mais denuncia a idade avançada são os lábios, hein?

Paola disse...

Olá Lola
As fotos são mto bonitas e foi uma idéia mto legal q esse fotógrafo teve.
Tb achei q com o passar do tempo a diferença de idade entre elas diminuiu.
Na minha modesta opinião, beleza é uma coisa e juventude é outra.
Há diversas mulheres, como a Sophia Loren, por exemplo, que já possuem uma idade mais avançada e continuam muito bonitas.
E é bom lembrar q só há um jeito para não envelhecer: morrer jovem.
Bjos!

Ellen Teles disse...

Se eu envelhecer do jeito que as irmãs envelheceram, ficarei muito feliz. Achei-as lindas em todas as fotos!

Anna G. disse...

Lola,
NOsssssssssssssa eu comecei com vc em 2008 ( a te acompanhar) depois tomei outros rumos entrei em uns projetos e de repente reecontro vc na TPM.....achei um arraso...te acompanhei tanto e ver seu sucesso é um luxo querida!
Adoro seu nome......LOLA é meu nome imaginário heheheh o nome do meu grande projeto quando se realizar.
bjs mil e ESCREVA!

LC disse...

UAL!
Parabéns!
Sensível!
Real!
BELO!
Atemporal, como a beleza deve ser!

Augusto disse...

Lindas as imagens! Eu ainda aconselharia a elas que escrevessem um texto contando sobre a vida delas por ano, o que mudou, deve ser interessante acompanhar.

Leila Silva disse...

Lola,
Lindo texto. A resposta se vamos deixar de amar alguém porque o tempo deixou sua marca é não, de jeito nenhum, pelo menos para mim.

É uma boa proposta essa de treinar o olhar, eu vejo beleza sim, felizmente, além de onde a sociedade dita que ela está.

Coisa chata esse moleque Dig Din...

Abraço

cabanadeinverno disse...

Legal, a tentativa de demonstrar que beleza não tem prazo de validade, que, no fim, é produto social e etc. Mas, mesmo assim, ainda há aquilo que te faz ser uma velha bonita, ou seja, uma bonita de segunda linha, ou, uma bonita que "apesar da idade", ainda arranca assobio.

Portanto, no fim, essa beleza sem prazo de validade é só um aspecto - e que vale muito ser rebatido e etc - mas que, por exemplo, quando rebatido sozinho, causa o oposto: eu tô ligado que vcs assistiram algum episódio de mulheres ricas depois do post (ou antes), lembra da Brunette? Ela ficou na minha cabeça exatamente por isso...

♪Sueli Alves♪ disse...

Isso de treinar o olhar é complicado. Essa semana mesmo, me peguei olhando uma foto de uma mulher, nem vou citar as características para não piorar o meu relato. A primeira coisa que pensei foi como era feia. E logo me veio uma lolinha na orelha (sabe aquele anjinho ou diabinho que ficam aconselhando? rsrsrs) e me veio essa mesma ideia de que eu preciso aprender a treinar o meu olhar.

yulia2 disse...

lindo texto, serve de reflexão.
È tanta lavagem cerebral , tanto massacre midiático dentro dos padrões de beleza que vc acaba sem querer por repetir os julgamentos de quem é bonita , quem é a feia....
vou contar uma... eu já me senti atraída e muito por um cara fora dos padrões... as vezes eu pensava em casa.. mas com pode?? não entendo.. como eu posso estar afim de um cara desse? Pois é. È a beleza que vem de dentro, ele transcendeu e se fez.

Somnia Carvalho disse...

Lolíssima, eu já tinha vistos outros trabalhos neste estilo há alguns anos e sempre o que fica pra mim é mesmo a coisa do natural... é natural envelhecer, é natural mudar e o mais bonito é que a mesma pessoa é quem passa por todas estas tranformações.

pensar que não é lamentável envelhecer não é consequencia desse senso comum primeiro?

coincidencia que depois de tanto tempo que volte aqui e li este post vi hoje este link aqui. Voce vai amar:

Outra fotógrafa faz o mesmo com outras pessoas depois de muitos anos.

http://www.irinawerning.com/bttf2/back-to-the-future-2-2011/

Carol disse...

Quando vc convive com essas pessoas que tentam ficar eternamente jovens, tendo sua aparência como meta de vida e valor, percebe que são pessoas muito vazias. Afinal, qual o problema em envelhecer, ter barriga e cabelos brancos? Pra que se submeter a essa corrida contra a realidade?

Lorena disse...

Já conhecia esse projeto e acho lindo. Acho todas as fotos lindas, gosto de tentar perceber, além do óbvio, que é o envelhecimento das mulheres protagonistas, os outros elementos que compõem as fotos. Gosto de reparar nos estilos, por exemplo, nas roupas, nos cortes de cabelo, como o conceito do que é belo, do que é fashion, muda com o passar dos anos, socialmente e individualmente.

E sobre a beleza, como Somnia comentou, o que me vem sempre a cabeça, quando vejo essas fotos, é o quanto é natural envelhecer. E como é bonito ver alguém envelhecendo naturalmente. Não há nada feio nisso, pelo menos eu não acho. Pelo contrário, acho lindas as mulheres que assumem suas rugas, seus fios brancos, com dignidade e beleza. Não gosto dessa ótica moderna de que marcas de expressão e cabelos brancos são sinônimos de feiura e desleixo. Não. São sinônimos de vida bem vivida, mesmo. :)

Getúlio FM disse...

Lola,
às vezes nós precisamos mesmo ser lembrados disso, o amor.
As fotos são incríveis.

Getúlio FM disse...

Acho que alguém aqui deveria aprender a escrever...
Muhahhahahhahaaahhahahha

Arlequina disse...

As fotos são muito legais! Um dia quero envelhecer assim. E elas parecem muito bem e felizes com a vida nelas.

Getúlio FM disse...

Lola,
às vezes nós precisamos mesmo ser lembrados disso, o amor.
As fotos são incríveis.

aiaiai disse...

Lindas fotos e ótimo texto.
Me lembrou um fato q aconteceu comigo há muito tempo. Eu tinha uns 25 anos e conheci um grande amigo da minha ex-sogra. Ela sempre me falava coisas lindas dele, um poeta, artista e grande geografo. No dia em que o conheci levei um susto. Achei ele muito feio. Mas, ele passou uns dias em são paulo e nós saímos juntos quase todos os dias, ou jantávamos na casa da minha sogra, etc. E, aos poucos, eu comecei a adorar tanto ele que fiquei intrigada de como eu o achei feio na primeira vez que o vi. O cara era lindo,talvez não para os padrões, mas ele era lindo.

Josiane Caetano disse...

Amei este texto e o trabalho das fotos! Seria muito bom que a beleza não fosse padronizada, ela deveria estar na diferença de cada um de nós, estampada em nossos rostos, a partir de nossas experiências.É o que nos faz únicos.

aiaiai disse...

voltei para mostrar p vocês um vídeo lindo de dois velhinhos maravilhosos: caetano e jorge mautner (q hoje está completando 71 anos)

http://www.youtube.com/watch?v=G9S65iB6QPc&feature=related

Sara disse...

Dig din se tudo o mais falhar vc pode se arranjar dando aulas de português, fico até besta com sua erudição.
Lola já ha um tempo q recebi esse e-mail e achei maravilhoso, por testemunhar o q o tempo é capaz de fazer.
Identifiquei-me muito com esse e-mail porque as garotas devem ter uma idade semelhante a minha.
Ate juntei minhas fotos antigas e fiz uma linha do tempo só pra mim.
Como já te disse uma vez, eu luto contra o tempo, com todas as armas rrrsss, não é da minha natureza aceitar passivamente os efeitos que o tempo causa.
Sei q vc acha q isso não é uma atitude muito feminista da minha parte, mas sou assim.
Mas pelo menos não encano muito com meu envelhecimento, pois acho q tenho uma boa auto-estima.
E tb gostaria de dizer pras garotas mais novas que não tenham medo de envelhecer, e não acreditem nas babaquices que esses blogs mascus ficavam repetindo que a beleza da mulher só dura até os 30, alias lembro-me de um post que vc fez que achei incrível sobre esse tema.
Quando eu era mais nova tinha sim muito medo do envelhecimento, primeiro achei q estaria acabada aos 30, chegando lá, vi que não era bem assim rrrsss, ai fiquei aguardando os 40, pensando que dessa vez sim teria que mudar meu estilo de vida, rrrss doce ilusão, já cheguei aos 50 e to cheia de vida, pinto e bordo rrrsss, e não pretendo parar.

yulia2 disse...

minha tia ta com 63 namorando mais que muita menina..hehehehe
ta loco mano.

Jéssica Ferraz disse...

O Dig Din é o nosso bobo da corte, Sara. Estamos acostumados com esse tipinho. É só fingir que ele não existe. Igore o que ele escreve e leia os comentários sérios.

LisAnaHD disse...

LoLa, há uma família argentina que tb faz isso... perdi o link... o casal se fotografa desde a mocidade (1970) e depois segue fotografando com a família... muito legal.

EU, li que passar Vick VapoRub nos lábios (antes de dormir) deixa-os bem bonitos. E tb descobri o blog de uma americana que é adepta de manter-se jovem e bem-tratada da maneira mais natural possível. Segue o link abaixo:

Louisa Maccan-Graves
http://www.hollywoodbeautysecrets.com/giftss.htm

Eu disse...

Amei este texto e o trabalho das fotos! Seria muito bom que a beleza não fosse padronizada, ela deveria estar na diferença de cada um de nós, estampada em nossos rostos, a partir de nossas experiências.É o que nos faz únicos. *

Josiane, eu vi outros aspectos das quatro mulheres. Não procurei beleza. Procurei estado de espírito, estado mental. Constatei ser bom que estivesses todas vivas ao longo desse tempo. Poderia ter acontecido tanta coisa...Amei este texto e o trabalho das fotos! Seria muito bom que a beleza não fosse padronizada, ela deveria estar na diferença de cada um de nós, estampada em nossos rostos, a partir de nossas experiências.É o que nos faz únicos. Não sei por que essa fixação em beleza tão somente.

Eu disse...

A da ponta direita parece que ficou masculinizada a medida que ganhou peso ao invés de parecer mais velha.

Helen disse...

Tadinho do Dig Din. Enquanto a Lola está de F-É-R-I-A-S, na praia, aproveitando a vida ele...está aqui, trollando. Hahahahahahahahahahahaha, cada um tem mesmo o que merece. :)

Camila Fernandes disse...

Lola, que trabalho lindo! Fiquei encantada com esse fotógrafo. As fotos são de uma sutileza e de uma simplicidade adoráveis. Tem algo de muito bonito em mostrar as quatro juntas, tantas vezes, ao longo de tantos anos.

Bateu a maior saudade do meu próprio irmão! Ele completou dezoito anos semana passada, e ainda recebeu a notícia de que passou no vestibular em uma universidade federal. Eu não moro com os meus pais, também por conta dos estudos, mas como o aniversário dele é nas férias a gente continuou passando essa data juntos. Acontece que agora eu estou viajando com um projeto de estágio da federal, então não pude estar com ele. Mandei o presente pelo correio, os parabéns e as felicitações pela aprovação pelo telefone, só que não é a mesma coisa. Ah, estou divagando! *risos*

De todo o jeito, quando eu vi essas fotos não fiquei pensando que o tempo é "impiedoso", não. Aliás, nenhuma dessas mulheres está com muita cara de quem anda precisando de piedade! Eu fiquei mesmo pensando em quanto a vida foi generosa com essa família, por ter dado a essas irmãs a oportunidade de desfrutar da companhia umas das outras por tantos anos. Claro, devem ter havido desentendimentos, brigas e rusgas (não sempre há?), mas isso não as afastou, pelo menos não definitiva ou irrevogavelmente. Na minha família, conheço irmãos que são brigados, não se falam, nem se cumprimentam na rua. Alguns até se detestam. Acho isso tão triste, sabe?

Enfim, adorei o trabalho, mesmo. E eu adoro o preto e branco...

Quanto ao seu texto, Lola, excelente reflexão. Essa frase, em particular, eu vou levar comigo: "Prefiro expandir meus horizontes, não demarcá-los cada vez mais." Incrível pensar que tem gente que, vendo esse belíssimo projeto, só consegue pensar na "beleza" que foi "perdida" através do mundo (com muitas aspas, por favor).

Trícia disse...

Ok, Cássia Kiss.
Sério, eu ficava intrigada "pq diabos essa mulher não faz um lifting, um botox que seja, olha as rugas dessa mulher!". Aí um belo dia, procurando um programa legal prá assistir, "caí" numa entrevista dela no GNT (não me lembro mais da entrevistadora) e, então, fez-se a luz! Eu a achei LINDA! Linda com todas aquelas rugas, ou, melhor, por causa das rugas. Ela tinha uma expressão doce, calma, serena, os olhos brilhavam. Bem depois (pq peguei a entrevista no fim) fiquei sabendo que ela tava de amor novo, vivendo um novo e muito feliz casamento, aí a ficha caiu: O amor embelezou a mulher! Ela tem fama no meio global de ser geniosa, brigona, e tudo o mais, e, convenhamos, sofrer de transtorno bipolar não é nenhum docinho, o que explica (MUITO!) a expressão grave, travada mesmo, que ela carregava no rosto. Soma-se a isso as rugas, bem... Mas o legal MESMO que esse foi um marco prá mim. À partir disso passei a ver as mulheres mais velhas que não se submetem a intervenção cirúrgica estética com outros olhos. Acho-as BELAS e muitoi, mas MUITO corajosas. Respeito e admiro essa coragem! E estou tentando adotar o mesmo comportamento prá mim!
Adorei o post, Lola, adorei!

Ana Torres disse...

Muito linda a ideia, Pura arte. Adorei a "curiosidade" super saudavel do marido. E concordo com o q vc disse. Mudamos, mas talvez nao tanto.

Pelamordedeus, tem como bloquear esse

DUg DUG QUALQUER coisa ae nao??? nada contra ele falar idiotices, mas é que fica dificultando de ler os comentários ...

Unknown disse...

Olá, concordo, tem muitas belezas na foto.

Lola, só leitura assídua sua, sempre acompanho pelo reader.

Só queria fazer um comentário: Sempre leio pelo reader e é super tranquilo, mas ler pelo blog incomoda bastante os olhos a cor azul no fundo. Sugiro que pense no branco ou em algo mais leve. Mas é apenas uma sugestão. ;)

Ulisses Adirt disse...

Que post lindo, Lola. Já treinava meu olhar, mas nunca havia pensado em treiná-lo com idades. Obrigado.

Maria disse...

Lola!
Lindas as fotos! E lindo aquele projeto de "Back to the future", adorei!
Eu leio o seu blog há um ano e você foi uma das maiores responsáveis por me fazer "sair do armário" como feminista.
Agora, irei para Fortaleza para o Conselho Nacional de Estudantes de Ciências Sociais (CONECS) e vou ficar hospedada na Universidade Federal do Ceará! Onde você dá aulas! Tão legal! Fiquei muito animada quando finalmente percebi a coincidência.

Beijos e boas férias!

Luara Tanuri disse...

Amei esse post, maravilhosas fotos e belíssimas mulheres. Gratidão, Lola, por continuar escrevendo para nós!

ana_alice disse...

eu acho q é outro tipo de beleza. gosto de ver velhinhos bochechudos, caidinhos, enrugadinhos. é a fase deles e eles são bonitos assim. até mesmo os q tentam se esticar para simularem uma juventude que não está mais lá, com a cara plastificada, inexpressiva, têm seu charme, meio decadente. é belo em filmes, fotos, pinturas... mas seria hipócrita se dissesse q nao faz diferença nenhuma.
eu ainda tenho muita dificuldade de associar velhice a sexualidade, então não consigo achar uma beleza "atraente". mas até aí, eu ainda to lutando pra achar tantas outras coisas atraentes (o corpo gordo, por ex, mesmo eu sendo gorda, me causa incômodo em olhar, oq é absurdo. enfim...)

ana_alice disse...

alias, lola, vc já assistiu ao filme "another year" (2010) do mike leigh? e "lugares comunes" (é argentino, de 2002)? os 2 falam de velhice, casais idosos e solidão (mas não só sobre isso). gosto muito de ambos.

LisAnaHD disse...

Sr Dig Din - romantico
Esse avatar é foto de vc mesmo? Como é que alguém com uma carinha
graciosa --parecendo um bebê Johnson-- pode ser dado a tanto mau gosto no que escreve aqui?

LisAnaHD disse...

Mocinho Bonito, pára de floodar a página de comments... a gente lê seu comment uma vez e já pega o fio da meada. Comporte-se, Mocinho Bonito.

ravena disse...

belissimas fotos.

Hamanndah disse...

Querida Lola

Este é o melhor post que você escreveu

Bjs

Eu tambem havia postado isso no meu blog, só as fotos, alguns dias antes

Hamanndah disse...

Este foi o melhor post que você criou.

bjs
Hamanndah

Bia disse...

Incrível. O fato de que facilmente treino meu olhar. É possível perceber um pescoço esguio, rostos com feições leves e simples, e até a dureza suavizou. De novo, incrível.

Ilana Karine disse...

Lola, o quão importante é ser bonito ou ser considerado bonito? Eu pergunto.

Por definição, beleza é aquilo que agrada aos olhos, certo?

Tem coisas/pessoas que simplesmente não agradam meus olhos e eu não acho q todas as minhas preferências estéticas, incluindo cores de cabelo por exemplo, sejam as q a mídia divulga como certas. Eu por exemplo, adoro cabelo laranja, mesmo não sendo o padrão de beleza oficial (que é loiro, preto ou castanho). E gasto bastante para mantê-lo dessa cor, rsrs.

Então pq eu devo mudar minhas preferências estéticas, pq é ofensivo pra algumas pessoas que eu não as ache bonitas? será q é tão importante assim ser considerado bonito pelos outros? pq ao invés disso, as pessoas simplesmente não param de ser tão dependentes da opinião alheia, pq não se desvinculam um pouco disso?

Eu acho que o quanto seus gostos são influenciados pela mídia depende do quão influenciável vc é.