quinta-feira, 9 de junho de 2011

GUEST POST: O CQC ME ASSUSTA

Tenho recebido tantos emails nos últimos dias que nem dá tempo para respondê-los (ainda mais no final do semestre letivo!). Anteontem chegou este, da Luiza. Gostei muito e pedi para publicá-lo aqui como guest post.
Na segunda-feira eu sinceramente me muni de uma enorme dose de paciência e tentei assistir ao CQC pela primeira vez na vida. Não aguentei mais que cinco minutos. Que coisa horrível! Como sobreviver àquelas vozes impostadas, àquela empolgação artificial? Depois leitor@s me enviaram um vídeo de 47 segundos em que os três integrantes falam de amamentação, e eles todos se dizem a favor. Claro, né? Quem seria contra a amamentação? Essa não é a questão, pô! Nem eu nem ninguém disse que eles são contra a amamentação. Apenas contra a amamentação em público! O que eles afirmaram no CQC 3.0 da segunda retrasada foi que mães devem procurar um banheiro na hora de amamentar, que elas querem se exibir, que ainda por cima são as feias que põem suas tetas pra fora em público, entre outras barbaridades. Vivemos num país em que a média de tempo em que um bebê é amamentado é de apenas 54 dias. Recomenda-se que seja 180 (seis meses apenas de leite materno). Com os membros do CQC debochando das mães que amamentam em público, e dando um passe livre para um bando de adolescente dizer "Eca, isso é nojento!", colabora-se para que essa média de 54 dias aumente ou diminua? É "neutro" esse tipo de humor? Não afeta a sociedade de uma maneira totalmente nociva e conservadora?
Ontem o Conselho Estadual da Condição Feminina de SP divulgou nota de repúdio a Rafinha Bastos pela sua piada de que estupro é uma ótima oportunidade para uma mulher feia fazer sexo, e que tal estuprador não merece cadeia, merece um abraço. Uma leitora minha no Twitter, fã ardorosa do CQC, achou absurdo que existisse um Conselho da Condição Feminina. Pra quê seria preciso um troço desses? Outra instituição igualmente inútil, segundo essa leitora, a Secretaria Especial de Mulheres, também está oficializando uma resposta. A Marcha das Mulheres de SP já deu a sua. Acuado, a pobre vítima do mundo moderno, o homem branco hétero que só está fazendo humor, enviou um tweet a seus seguidores:Ontem também saiu uma reportagem bem interessante entrevistando algumas pessoas que vão ao show de stand-up comedy de Rafinha e Danilo. Vale a pena ler para ver o que essa gente pensa. Eu não me espanto nem um pouco que CQC e afins tenham público. O pessoal não paga pra ver o Charlie Sheen ao vivo? Quer dizer, qual a diferença?
Bom, já escrevi demais. Fique com o guest post da Luiza.

Li seu blog por acaso. Um amigo postou o "Liberdade Relativa" no Facebook e eu, desavisadamente, parei de estudar para ler suas inteligentíssimas palavras. Mal sabia eu que não ia mais conseguir estudar naquele dia. Um post levou a outro, e o outro levou a um outro... e por aí foi!
Eu gostaria de ser mais como você. Sou muita cheia das opiniões, mas tenho uma dificuldade tremenda em me expressar tão inteligente e calmamente (ou o termo seria elegantemente?) quanto você, principalmente quando o assunto me enerva.
Eu tenho uma verdadeira aversão ao CQC. Eu acho que eles são ainda pior do que um Bolsonaro qualquer. Porque de um Bolsonaro qualquer a gente sabe o que esperar, a gente sabe o que vai sair por aquela boca insípida e até mesmo o grau de "preguiça" que vamos sentir na próxima frase dele. Mas não há uma máscara, as ofensas e a estupidez são claras. Ao contrário do CQC, que diz coisas hediondas veladas sob o véu do humor. Não que o Bolsonaro não seja nocivo, pelo contrário, mas dele sabemos exatamente o que filtrar e o que combater.
O CQC é mais pernicioso, me assusta. Porque ao mesmo tempo em que ridicularizam os alienados, é uma máquina de alienação por si. As pessoas se deslumbram com o ar "modernéte" dos apresentadores, com o formato "jornal-crítico-humorístico-cara-de-pau". Eles se apresentam como intelectuaizinhos de estilo contemporâneo, "super in" nas ondas internéticas e vibes da galera. Muito inovadores...
Mas eles insultam a inteligência das pessoas com piadinhas babacas, e se escondem atrás da nova moda do 'humor de improviso", como se o tom irônico e o ar de "sátira inteligente" (aham... senta lá, Cláudia) dessem respaldo a qualquer coisa que falam. É fácil deixar os nossos políticos constrangidos, todo mundo gosta e não precisa pensar demais.
A impressão que eu tenho é que eles se colocaram numa posição acima do "povão", acima de nós, "pessoas". Afinal, eles são (rufem os tambores!) o CQC! Eles, sim, têm aval para se esquivar da ética em prol da "crítica bem humorada".
Agora, quem é você para criticá-los?! Eles, do alto (ou do baixo, mais provável) do pênis deles, têm muito mais direito (sim, direito) de criticar, de se expressar livremente. Afinal, eles sim têm inteligência, bom senso, educação e opinião dignos para tais coisas.
O tom que eles usam de "foi só uma brincadeirinha" rouba o direito que as pessoas têm de se sentirem ofendidas, invadidas ou desrepeitadas. Pelo menos é no que eles acreditam.
Sobre o mamaço, eles falam que nunca é uma "Gisele Bündchen" que tira "o peitinho bonitinho" pra dar de mamar (porque uma Gisele Bündchen tem "peitinho", nós temos "tetas"). Quer dizer então que mulher bonita tem mais direito amamentar em público, afinal, elas estão "dando de mamar" e não "enfiando a teta na cara das pessoas". Porque se você tem um belo peito, você não precisa "enfiar na cara" de ninguém, não é mesmo?
Eles nem devem notar que embutido nesse discursinho asqueroso está a ideia de que a mulher bonita tem mais respeito. E, claro, merece mais respeito. Não me venha você com esse rocambole na minha fuça (não é na fuça do bebê, e sim na deles), mas se a mocinha ali do peitinho em pé precisar dar de mamar, são outros quinhentos. É até uma pena que ela não enfie na fuça de alguém, digo.. de algum macho. E quem melhor que os integrantes do CQC para dizer qual "modelo e marca" de mulher merece mais respeito? Logo eles, tão belos!
Eu tive a desarrozada sorte de ver o Rafinha falando sobre o estupro da mulher feia. Eu juro que pensei que fosse haver algum auê depois, mas não houve. Eu mesma pensei em começar esse auê, mas infelizmente não posso, por motivos profissionais.
Quando Rafinha diz que uma mulher feia deveria agradecer ao seu estuprador por ter sido estuprada, ele equivale o estupro ao sexo. Tem que ser muito ruim de cama pra não ver a diferença óbvia: uma coisa é sexo. A outra não. Não é simples?
Pois é, Rafinha, nós mulheres já descobrimos o quão SEXO é bom, o quanto ele pode ser prazeroso e o quanto e como nós gostamos. Sim, nós somos donas do nosso corpo, das nossas zonas erógenas, do nosso tesão e do nosso prazer. E não, não é porque você tem um pinto, que ele necessariamente irá proporcionar prazer a uma mulher, apenas pelo ato ou efeito de "metê-lo" nela. É... é difícil entender que vocês, tão fortes, tão poderosos, tão sexo forte... não têm esse poder tão arrebatador sobre nós, não?
Esse é o tipo de pensamento de um cara que, quando não consegue fazer uma mulher gozar, sai xingando a moça de frígida. Enquanto ela, a coitada, só passou por uma foda mal-dada.
Para eles "feminista" é uma mulher de TPM eterna, berrando coisas quaisquer, usando roupa de homem e queimando sutiã em praça pública. Para eles ainda é difícil assimilar que feminismo não é desapego da vaidade, não é ser (necessariamente) lésbica, ser chiliqueira-sem-causa. Ser feminista significa não subjulgar sua integridade pelo "azar" de ter nascido mulher. Uma pena que as asneiras desses babacas reflitam o pensamento da maior parte da nossa sociedade...
Peço mil desculpas por ter escrito tanto, mas andava tão desesperançosa, que você veio como um bálsamo. Eu ficava doente por dentro sem entender como as pessoas podiam engolir isso sem a menor revolta, ou pior, sem o menor juízo de valor.
Mais do que domesticar essas bestas humanas do CQC (e as tantas outras à solta por aí), precisamos de pessoas esclarecidas como você para ajudar a educar as pessoas. Para ensinar as pessoas a aprender. Ética se aprende. Respeito também.

77 comentários:

Vanessa Peres disse...

Texto foda, guest foda.

Agora so me falta convencer meus amigos a abrirem os olhos no que concerne a esse programa. Desafio grande.

Débora Vaz disse...

Para quem disse que tem "uma dificuldade tremenda em me expressar tão inteligente e calmamente", esse post foi um verdadeiro bálsamo. Parabéns, moça. Mandou muito bem!

juliana disse...

Adorei esse post! E faço da Luiza as minhas palavras. A mulher seja ela feminista ou não, tem o direito de exigir respeito e dignidade! E tem o direito de fazer isso sem ser classificada como mal amada e afins. Quer dizer que lutar pelo que é certo é falta de amor e no fim, tudo se resume a sexo? Não... Sou mulher, feliz com o meu namorado que me respeita e adimira, estudo, trabalho e luto sim pelo espaço e por respeito. Não somos obrigadas a ouvir esse monte de verborragias esdruxúlas com a desculpa de humor. Humor é pra fazer rir, trazer felicidade e não ofender e denegrir.

Eliane Ramscheid disse...

Lola e Luiza, Parabéns!

Você colocou no seu post a questão principal, eles se colocam como os novos Intelectuais e a galera cai nessa. Há tempos não consigo assistir e nem gostar do "conteúdo" do programa, mas me sentia um E.T.
E falo isso de uma forma triste, pois eu acompanhava o Tas na Band News FM diariamente e adorava o programa.
O CQC para mim é uma decepção. Não somente pelo machismo declarado, mas pela imbecilidade e arrogância divulgadas. EU TENHO MAIS QUE DOIS NEURÔNIOS!
Amei.

Aline disse...

Lola, adorei o post.
Li em um outro blog ai o cara dizendo que estupro só existe por que mulher não gosta de sexo, pq se gostasse transava com qualquer um.
Que ele adoraria ser estuprado por mulheres. Uma mulher perguntou a ele se ele gostaria de ser penetrado mesmo, por um consolo ou por outro cara, ai ele falou que não por que (desculpem as palavras, vou colocar como ele escreveu) ele não é viado.
Que ai ela estava tentando impor homosexualismo a ele.

Eu juro, não consigo entender essa mentalidade.

Adriana disse...

EXCELENTE guest post!!

Layana disse...

Concordo com toda a revolta. Tenho lido o blog da Lola avidamente desde a semana passada e vejo que existe muita coisa de podre na nossa sociedade e que nos são escondidas sob diversas 'desculpas' que já foram faladas neste post e em outro. Se até mesmo mulheres tem dificuldade de perceber isso, imagine eles.

Adriano Machado disse...

Pois é, até as mulheres torcem o nariz para o "politicamente correto", ou como gostam de chamar, "censura". Mas eu não desisto, acredito que leitoras e leitores também não.

Escarlate disse...

Lindo guest post, e você escreve muito bem sim! Esses CQCistas já passaram de todos os limites e temos que mostrar a todo mundo os lixos que eles são. E concordo com vc que eles são piores que o Bolsonaro, pq a grande maioria das pessoas sabem que ele é louco e é capaz de tudo, mas e o CQC com essa roupagem "moderna" engana muita gente.

Racismo, machismo, homofobia, classismo, elitismo, tudo que é ruim esse programa transmite e faz graça. Sinto pelas celebridades que precisam ser humilhadas apenas pra "não ficar mal na fita" e não serem odiadas pelo público facilmente manipulável.

Nubia disse...

Qdo o CQC entrou no ar, ouvia-se dizer que era um humor inteligente e "diferente do Pânico". No primeiro programa que vi, eles fizeram piada com a bunda da Rita Cadillac e os pelos do Tony Ramos. Eu pensei: "diferente no quê?".
O Pânico é horrível mesmo, mas o CQC consegue ser pior por causa do moralismo e da intenção de defender a cidadania. No quadro Identidade Nacional, eles criam situações pra mostrar a safadeza do brasileiro. Ficam espantados qdo o brasileiro "age certo".

Off topic: Eu estava me perguntando pq as frases de protesto do blog são em inglês.

TWO OF US disse...

Me assusta a burrice e insensibilidade humana! Me assusta uma mulher ( que deve ter algum distúrbio de personalidade) afirmar que uma instituição que defende a mulher, é inútil. Que tipo de mulher é está?! Enlouqueceu e esqueceram de interná-la?? Me assusta a burrice e insensibilidade humana, Lola e Luiza! Estes tipos de programas só existem porque há muita gente fria, burra e covarde.
Cada dia mais admiro os animais e tenho feito um esforço enorme para continuar tendo compaixão pelo ser humano. Complicado, mas vamos lá, pois eu também sou ser humano.

Bart Rabelo disse...

Comediante só faz piadas mesmo, né? O pior é que não custa nada ter a decência de pedir desculpas.

http://www.cbc.ca/news/arts/tv/story/2006/11/20/kramer-racial-slurs.html

Thea Carvalho disse...

Qualquer um sabe q piada tem q ser engraçada... Bom, menos o Rafinha, pq ele não se julga como qualquer um (afinal a humildade dele é latente, como ele demonstrou inúmeras vezes). Tb assistia CQC, mas depois d "tantas piadas boas", só se eu fosse masoquista.

Laila disse...

i Lola, encontrei seu blog "por acaso" há algumas semanas e estou amando... veio numa hora muito propícia para mim, estou lendo os posts retrospectivos sobre estupro, violência e etc, pois infelizmente esses são assuntos que se materializaram em minha vida e ocuparam alguns capítulos... =/

mas agora estou recomeçando, de cabeça erguida e foi ótimo encontrar um lugar que mantém discussões do gênero, além de mostrar que não estou sozinha nessa

sobre o CQC, nada a acrescentar, esse e todos os posts que vêm tratando do assunto estão excelentes! um beijo

Laila disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ky disse...

Viciada estou nesse blog faz tempo... Discordo da moça apenas nessa auto definição de alguém que tem dificuldades de expressar o q pensa, como destacou Débora Vaz. Acho até q a moça deveria ter seu próprio blog e nos brindar com mais um link crítico, inteligente, elegante, e FEMININO!!!

aiaiai disse...

Luiza,

discordo inteiramente quando vc diz "tenho uma dificuldade tremenda em me expressar tão inteligente e calmamente (ou o termo seria elegantemente?) quanto você, principalmente quando o assunto me enerva."
O resto, concordo com tudo. Parabéns, belo texto.
Deixa muito claro o porquê de tanta gente achar que o CQC é "legal", "cool"...eles se vendem assim: "O CQC (...) ridiculariza os alienados, é uma máquina de alienação por si."

e mais, a questão de falar mal de políticos:

"É fácil deixar os nossos políticos constrangidos, todo mundo gosta e não precisa pensar demais."

Acho até que é a Lola q tem o post sobre a quem interessa ridicularizar a política metendo todos os políticos no mesmo saco. (foi vc q escreveu isso, lolinha).

Enfim, parabéns e obrigada!

Daní Montper disse...

Lola e Luiza, muito obrigada por esse excelente post.

É tão lúcido, conciso e fluido que só me resta agradecer-lhes (desculpem a redundância).

Escarlate disse...

Olha o que eu achei:

http://sindromedeestocolmo.com/2011/05/chomsky-e-as-10-estrategias-de-manipulacao-midiatica/

São as 10 estratégias mais usadas por governos e elites para massificar e dominar os indivíduos, entorpecendo-os até o ponto em que não percebam os verdadeiros problemas sociais e discutam por coisas como "Cavalo Queimadinho" na Record (essa última referência é minha hauhauhaua)

Vitor Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Noh Gomes disse...

Obrigada por falar
por não se calar
por estar viva.

CQC É A PQP...

Noh

Vitor Ferreira disse...

Lola, faz tempo que nao comento, mas continuo sempre lendo e te apoio. Se precisar de ajuda com design, é só gritar!

Sugiro tambem que voce veja a entrevista do deputado Jean Wyllys
com a Marilia Gabriela no youtube:

Parte 1
http://www.youtube.com/watch?v=bf4_IqNBpzY

Parte 2
http://www.youtube.com/watch?v=8biwIJyrDao

Parte 3
http://www.youtube.com/watch?v=OnwID05yZY0

Ade (Leitor Hipócrita) disse...

Nossa, o Tas parece um bebezão nessa foto que pegaram, hahaha, com a cara gorda e careca. Talvez seja por isso toda a implicância, o cara deve ter inveja dos bebês mamando.

Nunca assisti CQC, nunca aguentei o ranço de arrogância em torno deles por conta desse suposto "humor inteligente". Agora depois de todo esse inferno, das piadas sem graça e a ameaça de processo do bebezão ali, que não vou dar audiência para eles MESMO.

E ainda acho que quem deveria ganhar um abraço seria o cara que estuprasse o Rafinha Bastos.

Niemi Hyyrynen disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Niemi Hyyrynen disse...

Luiza

Vc escreve muito bem! XD desça das sandálias da humildade! rs

Mas sério, seu texto foi muito direto e claro, acho que vc matou a pau quando falou sobre a alienação em si que o CQC é, como ele joga na cara dos seus fãs que eles sao alienados e eles ainda aplaudem!

Parabens!

Ághata disse...

É... Estupro tá para sexo como linchamento pra carinho.

Priscila Boltão disse...

ah, eu ia te mandar essa mesma tirinha (do "me passem as carteiras ou mostrarei o mamilo pro bebê") ontem e acabei esquecendo, rs.

Eu fico sempre feliz q mais gente pareça entender o horror disso tudo, pq como foi dito pela luiza, eu tb tinha essa sensação de que parecia q ngm mais se indignava... é um alívio ver q mais gente percebe.

Adwilhans disse...

Ótimo post! Acho que está mais que na hora de o pessoal do CQC tomar vergonha na cara e pedir desculpas públicas pelo papelão que fizeram e, em especial, o Marcelo Tas, que negou toda uma imagem que muitos tinham dele, com essa história ridícula de ameaçar com processo. A essa altura, se ele falou com algum advogado (do que duvido), este certamente o aconselhou a não mexer nesse vespeiro, em especial em razão do tema envolvido, o que queimaria seu filme de vez, ao tornar visível uma discussão que alcançou apenas o público da internet.
Agora, aposto que eles jamais assumirão o que fizeram, jamais sequer entenderão o ridículo que foi o caso todo e, principalmente, continuarão com essa ladainha de que foi "só" uma brincadeira. Brincadeira tem limite e, se este for ultrapassado, há necessidade de responsabilização. Não há um integrante do MP ou de alguma entidade de mulheres para EXIGIR uma retratação pública? Esse tipo de "piada" tem que ser abolida da televisão e de qualquer outra mídia de acesso público...

Laetitia disse...

concordo com cada palavra! e adorei a parte que fala sobre sexo. infelizmente, acho que 90% dos homens (e boa parte das mulheres tb...) ainda tem essa mentalidade "falocêntrica"...

Raquel disse...

Pessoal, não tem a ver diretamente, mas dêem uma olhada e votem se puder!
http://www.camara.gov.br/internet/Enquete/MostrarResultadoEnquete.asp?strCodigoEnquete=1FB8FE72-F284-43CC-BA1D-0A66C2CC2C24&strMostrarResultado=S

Gabriele disse...

Para acrescentar, o Conselho Federal de Psicologia também publicou uma nota de repúdio contra os comentários de Rafinha Bastos http://www.pol.org.br/pol/cms/pol/noticias/noticia_110607_004.html

Niterói abre o bico! disse...

O CQC é patético. Falta muita evolução para eles....

Acho que o post disse muito. Parabéns as duas!

Quer dizer entaum que o Rafinha eh um humorista e dessa forma pode dizer o que bem entender? Ofender como bem entender? E assim todas as pessoas tem que ficar caladas porque soba forma de piada pode??

Sinceramente, quanto mais leio esses posts, quanto mais fico a par do assunto, mais enojada eu fico. O comentário da estupro é tão absurdo, tão absurdo, que eles que deviam ser processados por fazer apologia a atividades criminosas.
CQC vai pra PQP...

Niterói abre o bico! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pati, disse...

olha, sinceramente. devemos parar de dizer que o rafinha bastos fez uma piada sobre estupro. ele fez APOLOGIA ao estupro, claramente. ponto final.

Hugh =T disse...

CQC e o Rafinha Bastos cometem atrocidades vistas e tem ainda grande apoio e visibilidade. A sociedade cria seus próprios monstros.

joybarret disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joybarret disse...

Fiquei tão feliz em saber que existe vida realmente inteligente na net....e foi uma baita surpresa pois eu estava por fora de toda essa"polêmica"......quero ler tudo o que tem aqui......Abraços e muitos anos de vida e posts!!!!

joybarret disse...

Fiquei tão feliz em saber que existe vida realmente inteligente na net....e foi uma baita surpresa pois eu estava por fora de toda essa"polêmica"......quero ler tudo o que tem aqui......Abraços e muitos anos de vida e posts!!!!

Jaqueline disse...

Gente, se para os evangélicos e católicos, sexo deve ser praticado com a finalidade de procriação, afinal, Deus disse crescei-vos e multiplicai-vos!, eu me pergunto, por que será que não houve o mesmo empenho das bancadas religiosas para impedir as piadinhas de Rafinha Bastos sobre estupro, quanto houve para proibir a distribuição do "kit gay"?

Flavia disse...

Lola e Luiza, é clichê dizer, mas eu digo: excelente post.

Como não assisto ao CQC, fico meio por fora do que é falado no programa. Já não gostava, porque eu achei um programa meio sem graça. Sem contar que a pose de "moderninhos" deles me irrita. E me irrita mais ainda saber que gente inteligente, com cabeça e com o mínimo de senso crítico gosta do programa.

Um beijo e continue nos brindando com os ótimos posts.

Calíope disse...

Muito me identifiquei com o guest!
Além dos assuntos sérios com a parte: "mal sabia eu que não conseguiria mais estudar naquele dia"
Lola, seu blog está me levando para o "mau caminho" Agora fico até tarde na internet revirando seus posts... Tô avisando, minha mãe ainda vai reclamar com você! hahahahahaha

Lindo, parabéns às duas grandessíssimas autor@s que se mostraram nesse post. É de gente assim que o mundo precisa!

Robson Fernando de Souza disse...

Parabéns e obrigado, Luiza, pelo post excelente que mostra o quanto as mulheres estão revoltadas com o CarambaQueCagada (também conhecido como CensuraQuemCritica).

Espero sinceramente que o CQC no mais breve possível passe a significar CambadaQueCaiu e saia do ar junto com Pânico, Legendários e outras pérolas fecais do desumor brasileiro.

... disse...

gente, ótimo guest!
só pra reiterar, Gisele Bündchen amamentou sim, e provavelmente já deve ter pagado algum peitinho por aí.

não é só "mulher feia" que amamenta.

Débora Lima disse...

Sei como é Luiza, na hora que você é agredida com uma pilha de asneiras que as pessoas [principalmente os caras] vomitam em cima de todo mundo, fica pasma e não consegue articular.

Eu sou exatamente assim, penso em respostas boas bem mais tarde... e mesmo que argumentasse belamente na hora, não garanto que funcionasse, essas pessoas decoram a ladainha e qualquer um que contradiga só está se enganando, pq o que ele diz é a verdade, como as coisas são, blá blá blá.

Mas tenho me posicionado e rebatido na hora, mesmo não me posicionando perfeitamente nem dando as melhores respostas, porque eles precisam ser enfrentados ou vão continuar repetindo e repetindo e repetindo o discurso como verdade unica e absoluta...


Enfim Luiza, adorei seu texto!

E força Lola, estamos todos contigo e não abrimos mão, Escreva Lolinha, Escreva sempre! /o/

Sarah Lynn disse...

É muito complicado lidar com a existência de programas assim. Pior, saber que eles são aceitos e a maioria das pessoas ainda têm esse status quo na cabecinha delas...

Assino embaixo de tudo que a Luiza disse. E a parte de que estupro = sexo... huuum, acho que Rafinha não sabe muito bem o que faz uma mulher feliz na cama. Rs!

luliloka disse...

Sou leitora assídua do seu blog, e hoje por um minuto pensei "Meu deus, como seria maravilhoso se eu chegasse em casa e pudesse ligar a tv e assistir você falando tudo isso!"

Monica disse...

eu só acho que ao fazer críticas deveríamos dar nome aos bois. afinal de contas, não é o "cqc" quem diz nada. é o rafinha bastos, o danilo gentili, o felipe andreoli, etc.

são quase 10 integrantes. botar a culpa no programa ou em todos os integrantes pelas merdas que um ou outra faz, além de ser injusto é muito vago.

Mônica disse...

Ele não cansa de usar a desculpa "sou humorista". Ele participou de vídeo chat no qual diz "Piadas não representam minha opinião". E é só ele falar isso e mais algumas desculpas, que os fãs se derretem.

No blog do programa tem contando mais como foi, e como sempre, os burros comentários dos que o defendem.
http://cqc.band.com.br/post.asp?id=485835

Mônica disse...

Essa "Monica" sem acento, não sou eu. Só pra firmar.

=Maíra= disse...

Lola, xêu te dar uma notícia patética, que uma amiga me deu no Facebook: o Tas está apagando todas as críticas postadas sobre o caso "Tas x Lola" na página dele. Liberdade de expressão não é pra quem quer, é pra quem pode... Patético... Beijos!

Renata disse...

Lola, eu acho que o CQC é contra amamentação sim. Porque se eles condenam uma mãe a amamentar fora do espaço coletivo, então , eles condenam amamentação. Cabe à mãe e ao bebê decidir como, quando e porque...
Não entendem absolutamente coisa alguma de livre demanda, por exemplo... Nem entendem de mulher, isto esta' super claro. Quem é autenticamente a favor da amamentação, não põe condições. Ao inverso, retira as pedras do caminho....

Nicole Rodrigues disse...

Escreva Lola Escreva e que se dane o CQC!

http://acefalando.blogspot.com/2011/06/escreva-lola-escreva-e-que-se-dane-o.html

... disse...

Adorei!

Záia disse...

Existe diferença entre anedota e piada?

Uma coisa é certa 99,9% das piadas contém alguma carga de preconceito...odeio piadistas de plantão, por isso não gosto e não assisto CQC.

www.territorionenhum.blogspot.com

Luiza disse...

Humorista faz piada, é verdade, Rafinha Bastos, admito que você tem razão.
O que está em questão é que o bom humorista faz piadas inteligentes e bem elaboradas. O humorista sem recursos precisa apelar para a piada fácil e de mau gosto. Piadinha fácil todo mundo faz, eu também sei fazer piada preconceituosa contra mulher, negro, judeu.
Se alguém precisa se valer desse tipo de muleta para ser um humorista, melhor mudar de profissão. Porque "humor" como esse nós vemos todos os dias pelas ruas. A concorrência deve ser forte.

Eu sou sempre a primeira a levantar a bandeira da leveza, ser a favor da piada. E por mais que considere que os ogros do CQC sejam uns babacas, acredito que eles tenham um mínimo de inteligência pra conseguir discernir com o que pode ser perigoso "brincar" em rede nacional. Existem piadas que carregam algo além da piada, como a minimização da gravidade de preconceitos, por exemplo. E sua piadinha ingênua serve como estímulo a um comportamente nocivo.


Da próxima vez que alguém for acusado de preconceito, taí uma boa defesa. "Nâo sou preconceituoso, sou humorista".

Blanca disse...

Luiza, você escreve super bem, viu? Deixa disso!
"Tem que ser muito ruim de cama pra não ver a diferença óbvia: uma coisa é sexo." HAHAHA xD
Amei seu texto, parabéns mil.

Blanca disse...

"CensuraQuemCritica" HAUASHAUSHASUSA amei

Amanda A. disse...

Não tava sabendo dessa polêmica. Sempre assisti o CQC, sou a favor de piadas de quase qualquer tipo, acredito que humor não deve ser politicamente correto. Mas o programa e os apresentadores tem me decepcionado muito. Fiquei um tempo sem ver o programa, por causa de outras atividades, e quando voltei a assistir vi que algumas coisas tinham mudado. Ou, de repente, quem mudou fui eu, não sei. Acabo de conhecer seu blog, concordo com você e digo mais - como jornalista formada e atual estudante de letras vejo vários outros erros, como na matéria que citava o livro do MEC e os erros de português. Espero que o Tas volte a si, deixe de fazer/dizer/defender bobagens e não te processe. Boa sorte, e ganhaste mais uma leitora!

Amanda A. disse...

Não tava sabendo dessa polêmica. Sempre assisti o CQC, sou a favor de piadas de quase qualquer tipo, acredito que humor não deve ser politicamente correto. Mas o programa e os apresentadores tem me decepcionado muito. Fiquei um tempo sem ver o programa, por causa de outras atividades, e quando voltei a assistir vi que algumas coisas tinham mudado. Ou, de repente, quem mudou fui eu, não sei. Acabo de conhecer seu blog, concordo com você e digo mais - como jornalista formada e atual estudante de letras vejo vários outros erros, como na matéria que citava o livro do MEC e os erros de português. Espero que o Tas volte a si, deixe de fazer/dizer/defender bobagens e não te processe. Boa sorte, e ganhaste mais uma leitora!

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

uau Lola! adorei o que tua leitora escreveu.

Eduardo Marques disse...

As mesmas coisas me vêm à mente quando assisto o CQC.

Lola, acho que vc esqueceu de colocar o primeiro parágrafo em itálico, para separar o que vc escreveu daquilo que a convidada escreveu.

Ádamo disse...

Muita felicidade encontrar um texto que reflete boa parte do emu sentimento para o CQC! Obrigado!

Messiah Rodriguez disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Messiah Rodriguez disse...

KKKKK o Baixaria!!!! Sabe o q eu acho mais engraçado nisso tudo e que depois de tudo Nos cearense e nordestino e que somos burro pessoas que atrasam o país.

Lola parabéns pela coragem se todos tivessem a coragem que vc teve o mundo seria outro. temos que para de copiar as coisas dos estados unidos ja basta a musica e a literatura o cinema agora que copiar os costumes a que q ponto iremos chegar ou melhor eles. pq como eles dizem somos a vergonha do país.

Jardim Secreto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jardim Secreto disse...

É necessário contextualizar, fazer um exercício de conhecimento do pano de fundo que leva
nossa sociedade a não possuir valores éticos claros, e por isso mesmo sujeita à dúvidas em relação
ao que é engraçado, como o caso do programa CQC, mais direcionado ao um público jovem, e que parece, não se dar conta do que é
preconceituoso e ofensivo.
Há muitos estudos acerca do comportamento narcisista de nossa sociedade, descomprometida com a ética, assim como do materialismo e do imediatismo que permeiam nossa cultura.
Observo que na educação, não se enfatiza a capacidade que as crianças demonstram, desde a mais tenra idade de correlacionar idéias, por exemplo, minha netinha com 1 aninho, inicia agora o contato com o "sim, isso pode", e o "não, isso não pode": com um gatinho de madeira que ela "podia mexer", tocava em todos os outros objetos que não podia... Ou seja, a sua imensa capacidade de aprender.
Mas terceirizar essa tarefa, seja para a escola, tv, etc., é coisa muito comum.
Penso que para assumirmos que educar é transmitir valores morais, precisamos mudar muitas coisas: _ como as tendências de premiar, geralmente com coisas, as atitudes aceitáveis, ou apenas mudar o foco do olhar da criança oferecendo novas possibilidades, sem confrontá-la com a frustração, cortando caminho para resultados mais imediatistas, mas sem demonstrar com firmeza, as suas ações erradas, esclarecendo, ou se necessário punindo, a ação em si, sem barganhar, nem mudar de assunto. E assim também em relação à dor que ela pode causar aos outros. A criança descobrirá o senso de justiça observando o senso de justiça de seus pais. Olhando para nós mesmas de maneira mais realista e para os limites de nossa liberdade. Os modelos que elas reproduzem somos nós, e essa é uma grande responsabilidade. Por isso o educador precisa se auto educar constantemente, rever posições, e "Observar", rever atitudes _ aquelas que muitas vezes reproduzimos de forma automática. Transmitir esse aprendizado de maneira prática, paciente, e constante.

Tania Almeria

samira disse...

Excelente post (como sempre)!
Pela resposta do Refinha Bastos, podemos entender o que ele pensa: Democracia é um sistema no qual os políticos devem prestar contas ao povo quanto ao que fazem e falam. Mas os comediantes não.

Será que, se colocássemos desta forma, ia ter tanta gente assim concordando com ele?

jonhmaster disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jonhmaster disse...

Não podemos descriminar o programa inteiro chamado CQC por causa de Rafinha que para min é um repórter e comediante que tem uma incrível facilidade de se queimar.

Uma vez no twitter ele disse que games tem que ser banidos por que formam assassinos, no dia seguinte vendo como sua postagem foi muito forte ele falou assim.

dizer que o brasileiro é influenciado a matar por causa de games é abusar muito da intelectualidade do cidadão.

Isso nos mostra que Rafinha em muitas vezes mostra ignorância a algo que não sabe e nem conhece e quer tirar piada disso pelo fato de ele não ter boas ideias a apresentar.

É errado você condenar uma pessoa pelo que ela assiste a pessoa não é alienada ou burra por assistir CQC ela é assim por que não estuda e nem formou você dizer as pessoas que assistem o programa são alienados e ignorantes você esta sendo elitista e intolerante como Rafinha.

Poucos reportes la me despertam interesse Marco Luque é o apresentador que menos faz falta ao programa não vejo sentido para ele estar la, o repórter melhor la é o Rafael Cortez ele tira brincadeiras mas suas brincadeiras não costumam ofender as pessoas e isso é o certo a ser feito porem não é o que acontece com todos.

cqc assim como panico são programas de comedia é bom assistir para rir e é bom ver cqc na segunda de noite para dar aquela aliviada do inicio da semana.

liberdade de expressão é bom, piada sem ser politicamente correta é divertido, mas libertinagem e ofensa não é legal e pode meter processo em você.

Ághata disse...

Gostaria mesmo de saber quem ri das piadinhas dele.
Acho que Lola vai ser processada porque não tem senso de humor, gente.

Déborah Gérbera disse...

Adorei, A Luíza mandou muito bem, parece um grande desabafo, liberou tudo o que a atormentava a algum tempo.
Mas tenho que dizer que "não pode fazer auê (referente ao desrespeito dos CQC a vitima de estupro) por questões profissionais é furada!
Defender diretos, ideias, pensamentos, opiniões, buscar a conquista de algo é se expor e isso tem um preço, o caso da Lola está aqui como um ótimo exemplo. Ameaça de processo, difamação via FB, Twitter, eu li cada uma...
Não dá pra querer algo e ficar protegida em sua vida rotineira, em questões particulares.
Ou ainda ficar na expectativa de que outra pessoa o faça, se exponha, dê a cara a tapa, tome os tapas, atinja os interesses em comum e que todas sejamos beneficiadas.
Por isso vítimas de preconceitos, por qualquer razão (etnia, classe social, deficiênte, homossexuais e vítimas de estupro, por exemplo) ficam isolados. Ninguem quer se sujar, mas para atingir as mudanças que desejamos é necessarário. Como aquele ditado super popular: uma andorinha só não faz verão, não é isso?

Giovana Damaceno disse...

Estas falas me lembraram um texto que escrevi um tempo atrás (http://ow.ly/5fZV2). Termino citando uma amiga homossexual que diz "O pior é que muitas de nós conhecemos, sim, e não gostamos", em resposta aos que dizem que as que optam por mulheres é porque não conheceram um c* responsa.
Beijo.

Ilana disse...

Olá
Me chamo Ilana Amaral e postei há quase dias a convocatória da Marcha d@s Vagabund@s em Fortaleza no Facebook. Já estávamos com mais de mil confirmações prá Marcha quando deletaram a página do evento (tínhamos deixado aberta a página aos 116 primeiros, dos mais de mil que confirmaram, numa bobeira gigantesca cujo intuito era deixar o evento, que é autogerido e autogestionário, acessível a tod@s que aderissem! Tiraram a página do ar, mas não a MARCHA!!..Já reconstruímos a página do evento e estamos divulgando e pedindo ajuda a tod@s para divulgar e confirmar a Marcha d@s Vagabund@s(das piranhas, quengas, raparigas, cotrovias e tantas outras injúrias das quais nos apropriamos, ressignificando)!O link da página reconstruída é http://www.facebook.com/home.php#!/event.php?eid=154654691270218!

P. P. P. disse...

Como disse Goze Vidal...

'Nada mais grotesco do que dois americanos se congratulando por ser heterossexuais. Isto só acontece nos Estados Unidos. Nunca vi dois italianos se congratulando por gostar de mulheres. Para ele, isso é normal.'

Greyce Kelly disse...

É a nossa realidade... infelizmente o entretenimento da massa é feito dessa forma. Tente assistir algo sem prestar atenção às entrelinhas e é isso que acontece. Mas o que esperar de um povo que elege um palhaço em forma de protesto, sem se dar conta de que ele estará no poder, definindo o seu futuro!
Enquanto não houver investimento em educação, o desafio fica por conta dos blogs e posts da internet, que podem ajudar muito! É nossa luta!

Renato Neves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato Neves disse...

Isso é de fato um absurdo. Há vários erros no programa, e, infelizmente, uma dose exagerada de machismo. Isso é fato.

Mas é também preciso dizer que o CQC tem vários méritos louváveis. Três quadros deles são interessantíssimos: um cria situações do cotidiano brasileiro, simulando situações (uma mãe batendo no filho, por exemplo), para ver como os que estão ao redor reagem.
Outro quadro, o Controle de Qualidade, trata dos políticos, onde a repórter faz perguntas simples (onde fica o Peru no mapa? Quem substituiu Palocci?) aos deputados e senadores (infelizmente, a maioria erra).
Um terceiro é o Proteste Já, onde se expõem problemas absurdos(praias particulares, falta de abastecimento de água). O repórter então vai à autoridade competente cobrar medidas.

Não nego que o CQC esteja extremamente equivocado em vários pontos (falo particularmente: em mais de duas horas de programa, esses quadros que citei levam cerca de meia hora ou quarenta minutos). Mas comparado com outros programas da TV brasileira, o CQC está muito acima do nível. Não estou acobertando o machismo explícito e o fato de muitos deles se esconderem atrás do humor para serem completos canalhas. Mas o programa tem seus méritos, e é preciso reconhecê-los.

Se tiver tempo, Lola, tente assistir a algum desses quadros que citei no youtube. Mando aqui um vídeo para você ter uma ideia: http://www.youtube.com/watch?v=DrlXPmB_zA8