segunda-feira, 27 de junho de 2011

ENTÃO O MUNDO TÁ CHEIO DE PSICOPATAS

Segunda passada publiquei post sobre o terrível caso da cheerleader estuprada por um atleta. Ele, quando finalmente foi condenado (não por estupro, mas por um crime menor), não só não foi preso como teve que pagar uma fiança de 2,500 dólares. Expulsa da equipe por se recusar a torcer pelo estuprador, a vítima processou a escola. A justiça americana não só não lhe deu ganho de causa, como considerou o processo fajuto, e a multou em 45 mil dólares. Ou seja, quando a gente fala que vive numa cultura de estupro, está se referindo a todo um sistema que insiste em manter o estupro impune, a um mundo que vende imagens de estupro como se fossem glamurosas e desejáveis, e a uma sociedade que culpa a vítima, sempre. Escreva um texto sobre estupro, qualquer um. Pode ser o estupro mais escabroso possível, que sempre vai aparecer alguém pra dizer que a mulher é que quis e que é errado culpar o cara. É um paradoxo: apesar de vivermos num mundo em que um terço das mulheres já sofreu algum tipo de abuso sexual, muitas pessoas (homens principalmente) juram que estupro não existe. Quando muito, que é coisa de psicopata.
O problema é que não é. Se fosse apenas um grupinho, não seria tão difícil brecar a violência sexual. Não é o estuprador individual que é um psicopata ― é a sociedade. Veja só esses dois casos que citei do Texas, esse da cheerleader e outro de uma menina de 11 anos estuprada por dezoito rapazes. A maior parte de nós, olhando aqui de longe, imediatamente empatiza com as vítimas, certo? Mas nas cidades onde esses estupros ocorreram o que mais se ouve é “Vocês não sabem o que aconteceu, e nós sabemos. Vocês não conhecem a história toda”. E qual é a “história toda”? É que a cheerleader de 16 anos estava bêbada e já tinha beijado duas pessoas naquela festa. É que a menina de 11 se vestia como uma mulher de 20 e não era mais virgem. Essa, gente, é a história toda. Por isso essas garotas foram estupradas. Por isso nas várias Marchas das Vadias que fizemos e estamos fazendo por todo o mundo alguns slogans incluem “Beber não é crime. Estuprar é”, e “Minha roupa não é um convite para ser estuprada”.
No sábado retrasado aconteceu de novo. Um funcionário de uma boate em SP foi acusado de estuprar uma moça de 20 anos. Ela, que comemorava a formatura da irmã, estava bêbada. O estupro aconteceu no ambulatório da boate. O funcionário confirma o sexo, mas diz que foi consensual. Aí fica a dúvida: como que uma pessoa caindo de bêbada pode consentir alguma coisa? Penetrar uma mulher que está dormindo não é estupro? Que tal uma paciente em coma?
Quer dizer, essa questão do consentimento é uma das dúvidas. A outra é: imagina só que você vê uma pessoa bêbada passando mal, precisando de ajuda, que a muito custo se arrasta até um ambulatório. O que você faz? a) Você ajuda a pessoa? b) Você a estupra?
Se estupro é uma palavra muito forte, vamos imaginar que uma pessoa de repente passe mal na rua. Assim, do nada, uma pessoa desmaia na sua frente. Você a ajuda ou você aproveita para roubar-lhe os pertences? (Eu não gosto muito dessas comparações porque estupro não tem nada a ver com roubo. Estupro é um dos crimes mais hediondos que existem, e a sociedade sabe muito bem disso — tanto que é uma tática comum nas guerras).
A frequência com que mulheres bêbadas são estupradas (é um dos casos mais típicos em festas universitárias) mostra que, bem, tem muito cara que não vê mal nenhum em se aproveitar, ao invés de ajudar, uma pessoa passando mal. Todos esses caras são psicopatas? E esses aqui, que tirei (tudo sic) dos comentários da matéria do jornal online?

- “Não aconteceu nada demais! A mulher eh MAIOR DE IDADE, portanto plenamente capaz, bebeu por livre e espontanea vontade, foi pra gandaia e depois facilitou as coisas abrindo a guarda e depois de arrependeu. Agora querem prejudicar o funcionário. O único erro do cara foi ter feito isso num ambiente de trabalho. No máximo um mal procedimento.
- “isso é classico, esquentam os caras e depois querem sair fora...
- “desde quando ter conjunção carnal com uma moça de 20 anos é ESTUPRO DE VULNERÁVEL?
- “È adequado uma jovem embriagar-se em simples festa de formatura da irmã? É adequado um empregado do estabelecimento descontrolar-se com isso a ponto de consumar uma violação?
- “Tudo deve ser apurado mas muito me parece q a garota ficou doidona, ficou com vontade de dar e depois se arrependeu ...
- “Ei, esta garota viu a novela da GROBO, 21:00, a mocinha que colocava chifre no noivo com um segurança do shopping. Era a fantasia da garota fazer o mesmo. Coitado do cara.
- “Existe um ditado popular que diz: C... de bêbado não tem dono. Quem bebe deve sempre pensar nisso”.
- “ela bebeu e alega ter sido estuprada? pra mim parece desculpa esfarrapada dela!
- “O IMPORTANTE É SABER se ela disse, em algum momento, NÃO (OU FEZ MENÇÃO QUE NÃO QUERIA). Caso contrário, o bombeiro está sendo acusado INJUSTAMENTE!

Esses rapazes que comentam são todos psicopatas? Ou representam um modo de pensar que está impregnado no nosso mundo? Sabe, esse mesmo mundo em que dizem que o feminismo não tem mais razão de ser?
Pra essa gente, fazer sexo com uma mulher incapaz de consentir não é estupro. É uma oportunidade (assine a petição contra a piada rafística!). Afinal, a julgar pelo número de passadas de mão e grosserias a que uma mulher (sóbria!) está sujeita sempre que sai à rua, o corpo de uma mulher já é público. Se ela beber, então... Quem manda ela beber, não é mesmo?
Esses pensadores não estão sozinhos. Uns dez dias atrás tivemos as declarações do bispo de Guarulhos, um que acha misturar religião e política seu dever divino. Dom Luiz Bergonzini é outro que não acredita em estupro, como narra a entrevista que ele deu ao Valor:

"Vamos admitir até que a mulher tenha sido violentada, que foi vítima... É muito difícil uma violência sem o consentimento da mulher, é difícil", comenta. O bispo ajeita os cabelos e o crucifixo. "Já vi muitos casos que não posso citar aqui. Tenho 52 anos de padre... Há os casos em que não é bem violência... [A mulher diz] 'Não queria, não queria, mas aconteceu...'", diz. "Então sabe o que eu fazia?" Nesse momento, o bispo pega a tampa da caneta da repórter e mostra como conversava com mulheres. "Eu falava: bota aqui", pedindo, em seguida, para a repórter encaixar o cilindro da caneta no orifício da tampa. O bispo começa a mexer a mão, evitando o encaixe. "Entendeu, né? Tem casos assim, do 'ah, não queria, não queria, mas acabei deixando'. O BO é para não facilitar o aborto", diz.

O bispo é um psicopata também? Ok, não responda! Qualquer um que use o exemplo da caneta com uma pobre repórter revela total falta de empatia (assine a petição contra as declarações do bispo). Mas psicopatia é isso mesmo: é não sentir empatia pelas vítimas. Então talvez o pessoal que prega que estupro é obra de psicopata tenha razão: só psicopata estupra, e só psicopata justifica estupro. Mas como existem psicopatas neste mundo, hein?

123 comentários:

Noh Gomes disse...

Bom dia Lola, então, incrivel a facilidade da vitima em se tornar reu, fico questionando internamente o que faz uma sociedade se virar contra algo tão escrachado, algo cada vez tão comum como o estupro e que cresce a cada dia mais.

Então a mulher não pode mais beber, não pode mais passar mal, porque se beber e passar mal esta dando brecha para ser estuprada por um segurança de boate, foi isso mesmo que eu entendi? E se isso acontece foi ela quem quis, foi ela quem consentiu? E nesse caso ela tem que ficar calada e omissa?

OLha tenho medo de gente que pensa como esses homens que fizeram esse tipo de comentario, na verdade tenho medo dessa sociedade toda, dessa viseira gigante que acomete mais da metade da população, eu tenho uma filha e penso muito nos valores e principios que eu a ensino todos os dias, mas há horas que sinto medo do mundo la fora.

Obrigada por escrever e nos fazer pensar sempre.

Beijos
Noh

Daní Montper disse...

Do jeito que já estou revoltada é melhor nem comentar muito a respeito, Lola, só te digo que teremos que marchar muito para ver se essa cultura muda.

Estupro é crime, a culpa nunca é da vítima! É assim tão difícil de se entender?

Lu-Bau.Blog disse...

Dani, hj eu tb tô revoltada. Este blog que vc falou, esta mania de culpar sempre a vítima e hj de manhã descubro que o caso da moça desaparecida em Curitiba em 31 de maio foi pq ela descobriu desvio de dinheiro na loja em que ela trabalhava. Aff. Tá cada vez mais difícil ser mulher e ser honesta neste país.

Amana disse...

Encarar os sentimentos e ideias que sustentam nossas opiniões mais corriqueiras, mais banais, é um esforço enorme - muitas vezes, doloroso.
No caso da cultura machista, e do lugar que a mulher ocupa nessa sociedade, é assustador que as pessoas não percebam que se trata de uma LÓGICA, um modo de pensar e de sentir. O fato de existirem mulheres que se submetem, que muitas vezes defendem o machismo, que são as primeiras a apontar nas vítimas comportamentos "reprováveis" faz parte dessa lógica. O silêncio faz parte dessa lógica. A recriminação tácita, as piadas sobre estupro, o mal estar gerado quando alguém decide denunciar, tudo isso faz parte dessa lógica.
A questão é falar disso claramente. Muitas pessoas nunca pararam para pensar nisso, simplesmente concordam - com maior ou menor desconforto. Questionar, pensar exemplos que mostrem o absurdo da situação, deslocar a questão para outros cenários, esse é um desafio constante. E isso, você sempre faz muito bem. Obrigada por mais esse excelente post.

Paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paula disse...

Fico feliz (ou aliviada) sempre que encontro quem fala o que ninguém quer ouvir. Obrigada!

Cinthya disse...

A Igreja é um exemplo de instituição e seus integrantes também! Eles podem ser o bastião moral de qualquer sociedade. Ninguém lá faz sexo com crianças-com ou sem consentimento-*são menores de idade* e também não queimam seus inimigos ou quem vai contra sua ideologia ... Enfim, são os eleitos ...

Isso tudo dá nojo e até fiquei com vontade de vomitar =/

Tem mais uma campanha a ser lançada no país em todos os meios de comunicação: #CalaBocaDomLuizBergonzini (afinal essa criatura ainda tem um 'rebanho' que o segue)

P.S.: Ligar o botão de ironia no 1o parágrafo

luisandromendes disse...

mais um motivo para eu não ser mais católico.

Daní Montper disse...

Aproveitando o oportuno post, chamo todas para a marcha das vadias do Rio, ou do estado que estiverem, mas não deixem de marchar pelo fim da violência sexual e da culpabilização da vítima!

Blog da marcha das vadias do Rio:
http://marchadasvadiasrio.blogspot.com/

Fabs disse...

Lola, sempre leio teu blog, mas nunca comentei...Sabe, fui estuprada em circunstãncias muito parecidas com esta da garota bêbada. Eu estava na faculdade, tinha 18 anos e aceitei ir com um rapaz de minha classe a uma festa, que ele me falou ser um aniversário de uma colega nossa.
Fui e ele se comprazia muito em me oferecer vinho. Não estou me fazendo de inocente; bebi porque quis e demorei a perceber que o aniversário era uma festinha numa república. Ele entrou comigo num quarto e ficou forçando para que eu ficasse com ele. Só parou quando ameacei gritar. Eu não tinha como ir embora; estava em outra cidade, sem carro e não sabia como sair de lá. Tive que continuar na festa e estava mal...Só me lembro até uns pedaços, flashes. Acordei nua ao lado desse cara, dolorida, sem me lembrar de nada. Só conseguia sentir culpa e vergonha. Como estava de dia, fui a faculdade e esperei até meu fretado sair. Não quis dar queixa, porque me achei culpada da situação. Mas tranquei minha matrícula e nunca mais dei as caras naquela universidade. Até hoje não me lembro do que aconteceu: se fui estuprada por mais de uma pessoa ou se foi só com aquele cara...
Hoje, passados, 13 anos, sei que aquilo foi um estupro e sei que parte do que senti e que me impediu de dar queixa, é reflexo da cultura do estupro. Consegui falar com poucas pessoas sobre isso, mas sei que passei por cima.
O dificil de tudo foi a dor, a vergonha e a culpa que senti. O medo de uma gravidez indesejada ou até de ter me contaminado com alguma doença. Me sentia a pior das mulheres; a mais vulgar e nojenta.
E fico imaginando quantas de nós não passamos por situações parecidas; situações essas que arquivamos para sempre em nossas lembranças ou fazemos questão de bloquear em algum lugar e como eu, silenciar para sempre.

Fabs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.C Patri disse...

Muito nojo do comentário desse bispo.

Sempre leio o blog, mas é a primeira vez que comento. Dessa vez resolvi fazer isso pois essa fala do bispo me lembrou um episódio de Cold Case.

Nesse um jovem negro leva uma amiga (também negra) pra denunciar o estupro que ela sofre do patrão, na delegacia os polícias fazem chacota dos dois e usa essa mesma tática no bispo, só que com um copo e um pedaço de madeira. A moça é claro começa a ficar desesperada e chorar, é quando o amigo pega o pedaço de madeira, bate com ele na mão do policial e encaixa no copo, demonstrando exatamente que com violência isso é possível.

O episódio é "Strange Fruit" da segunda temporada

Alex disse...

lola,
o programa "what would you do" fez esse teste da menina bebada num bar e um cara tenta sair com ela na frente de todo mundo. Só que de uma forma beeeeeem óbvia. O resultado é que em geral as mulheres e os homens velhos não deixam o cara sair com ela. Já os homens jovens...

http://www.youtube.com/watch?v=rCgpQqb4EKM

Um dos caras até saúda e fala que gostaria que ele tivesse tido a oportunidade. E esse cara era policial...

Cinthya disse...

@luisandromendes

É uma pena que esse documentário sobre a hist'ria da Astronomia está fechado(link abaixo)
http://icarusfilms.com/new2009/mov.html

Pelo menos, esse link que encontrei. Depois que vc assiste, a última coisa que tem vontade de fazer é abraçar um padre ... principalmente, sendo cientista =)

@Dani_Montper queria ir mas a distância não permite! Estou divulgando na minha lista :)

Mariana. disse...

lastimável né, gente?! viver num mundo tão podre assim.

Vocês viram a cena da novela insensato coração?! em que a personagem cecília abusa do álcool, vê o cara que ela gosta com outra e no fim da noite acaba transando com o outro (um amigo mal caráter que ela estava ficando, mas nada sério, ela não tinha intenção de transar com ele)?

Bom, o fato é que ela bebeu, deixou claro que não queria, mas não estava bem acordada, estava bêbada e naõ tinha tanta coordenação motora. Mesmo assim o cara forçou a barra e eles transaram. Aí comentando da novela, falei "e a cecília foi estuprada né?".. todo mundo falou que não! Pra mim é muito claro que se trata de estupro, mas pra maioria não é. Homens e mulheres, jovens e velhos discordaram de mim.

É não, não são psicopatas. :/

Lu-Bau.Blog disse...

Mariana, vendo o seu comentário me surgiu uma dúvida (não vejo a novela):
Qual foi a intenção do autor? Mostrar que isto foi um estupro ou vai culpar a vítima novamente? Ou foi uma cena solta jogada no nada? Gostaria de saber a continuidade da história mas ver uma novela que copia a espinha dorsal de O Conde de Monte Cristo e não assume que é inspirado no livro me revolta e me bloqueia de assistir.

Daní Montper disse...

É, também fiquei curiosa para saber a intenção do autor da novela, pois se ele der continuidade e mostrar a ação como estupro, será uma iniciativa ótima, mas se for pra jogar assim continuará reforçando a cultura do estupro.

@Lu, essas coisas revoltam demais, né? Acho que o pior é a sensação de impotência, me sinto um lixo por não ter podido evitar esse tipo de coisa, parece até que fui eu quem sofreu a agressão.

@Cinthya, você é do Rio? Porque dependendo de onde você for do Rio, vai rolar condução gratuita para a marcha, conseguimos ônibus para alguns lugares. Valeu aí por divulgar.

Lu-Bau.Blog disse...

Dani, o que me revolta mais ainda no caso daquele blog é que se vc posta um vídeo no youtube com uma música (destes caseiros tipo cena de um casamento, vídeo-montagem de novelas, etec) ou até um clip que gosta, o youtube ou bloqueia o vídeo e se vc tem a conta liberada para upar vídeo de mais de 15 minutos vc perde esta liberdade, e nos casos do vídeo-clip corre o risco do vídeo ser retirado rapidinho (ocorreu comigo) agora um caso assim passa! Isto me revolta por d+.

Cinthya disse...

Valeu, @Daní_Montper! Vivia em Niterói masestou fora do país agora. Não fui à marcha daqui pois estava quase morrendo com uma pneumonia =(

Obrigada!

Milton Cardoso disse...

É simplesmente terrível constatar que a sociedade está doente. Claro que essas coisas sempre aconteceram, mas o que mais chama a atenção é que a mulher pode ser de qualquer parte do mundo, porém será condenada como a culpada. E essa história do bispo, ainda que ri sem querer... O mundo está louco!?

Gabri disse...

Fala sério que bispo mais ridículo... eu tinha ouvido falar da parte em que ele disse que "as mulheres consentiam" mas não sabia do exemplo idiota da caneta que ele deu pra reporter ¬¬

A cabecinha dele é tão pequena que ele não sabe que existem mil formas que o cara pode FORÇAR ela a deixar.

Lyra Libero disse...

Ótimo post como sempre Lola!
Alguém citou aí a menina da novela, pois bem, para mim, também foi estupro. A menina estava inconsciente. Porque a novela não abordou isso como estupro? porque pareceu que a menina não se ligou do que aconteceu, que ela aceitou o que o cara falou, que ficou tudo bem. A novela poderia aproveitar a oportunidade de falar sobre o tema, mas né, pra que? ficou nada mais do que um "ocorrido" que só ilustrou o mal carater do cara... a globo é dose. Perdeu uma chance de falar sobre isso, e cá entre nós, o Brasil tá precisando.

Escarlate disse...

Depois eu tenho que acreditar que estuprador é psicopata. Tá cheio de psicopata então.... Eu se pudesse estuprava esses malditos que "só se aproveitaram da oporunidade"...

Esse mundo tá cheio de lixos, de nojentos. Não se pode confiar em ninguém. Mulheres, andem armadas, aprendam a se defender, pq o estuprador dificilmente é o cara estranho que salta do matinho, e sim aquele que vc nem desconfia...

Milton Cardoso disse...

E a cena na novela "Insensato Coração" em que Cecília é induzida a beber por Vinícius para "consentir" no sexo?

Mariana. disse...

Daní e Lu-Bau,

Em nenhum momento, na novela, folou-se a palavra "estupro". O garoto é mostrado como um mal caráter, interesseiro e aproveitador, que só pensa em herdar a grana da família rica recém descoberta e vive de pequenos furtos dentro da casa do pai, que acabou de conhecer.

A garota se sentiu mal. Falo que ele forçou a barra, que não queria daquele jeito e tals. Mas falou pra ele "não estou te acusando" (de estupro), como quem diz: eu sei que estava bebada e tals.

E os telespectadores até acham que o que ele fez não foi muito legal, até pelo histórico de más ações do garoto. Mas também acham que ela não se preservou (argh) e discordam totalmente de que foi um estupro. Estupro é forte demais e só acontece com puritanas virgens, que usam saia no joelho e que por pura inocência e necessidade passam perto de um terreno baldio depois do escurecer.

Niemi Hyyrynen disse...

Essas coisas me dão nojo!

Sobre esse ditado do "C* de bebado nao tem dono":

Uma vez numa festa tive que ajudar uma amiga que bebeu demais, tinha uns rapazes ja mexendo com ela, eu tava levando a menina pro meu carro quando um dos idiotas disparou essa perola.

Perguntei se o caso se aplica homens tb e claro, a resposta que eu ouvi foi "veja bem, ela é mulher".

Ou seja, o anus masculino é sagrado e inviolavel já o feminino é vulgar e público.

Danfern disse...

"Ou seja, quando a gente fala que vive numa cultura de estupro, está se referindo a todo um sistema que insiste em manter o estupro impune (...)"

Como o caso do Polanski, né, Lola?

A menina tinha só TREZE anos. Se ela ingeriu bebida alcóolica, se era ou não virgem, se ela estava ali porque quis, nada disso faz diferença:

O que conta é que ela disse NÃO.

Houve acordo e ainda assim o Polanski FUGIU pra não cumprir o acordo que ele mesmo firmou.

Ou seja, Polanski ficou IMPUNE.

Mas como passou muito tempo e ele é um excelente cineasta, tem quem releve, como a Lola, pedindo pra se analisar o contexto, o tempo que passou, etc...

Daí, eu pergunto: se esses casos relatados agora no blog da Lola seguirem sem a devida punição e classificação como estupro por 30, 40 anos, serão menos reprováveis ?

Ou isso só vale pro Polanski porque ele é legal?

(deixando claro que estou falando de serem reprováveis pela sociedade, sei que há prescrição de crimes com o tempo)

Dois pesos e duas medidas, que lástima.

denise disse...

Lola até assusta a quantidade de pessoas no mundo inteiro que justificam o estupro, às vezes me pergunto se eu é que faço parte de um grupo de lunáticos diante de tanta gente que acha que não há nada demais num estupro, não há pra onde correr, se até defensores da” religião”
Que supostamente deveria socorrer os injustiçados dá declarações asquerosas como essas.
Hj estou particularmente enojada, pois vi um manifesto, escrito na Europa classificando a mulher feminista como uma doença, e que todo o nosso grupo deveria ser tratado como tal.
Diziam que infectamos as pessoas e por isso devemos ser erradicadas, não entendo como esse tipo de manifesto pode ser publicado ainda mais num continente que se acredita seja o mais desenvolvido, daí se pode ver a barbárie que impera nos menos evoluídos.
Às vezes desanimo de continuar lutando, e fico pasma em ver homens e muitas mulheres também defendendo tanta injustiça e maldade, mas vou seguir lutando.
O manifesto é muito longo e cheio de ódio contra nós mulheres, separei essa parte pra q vc tenha uma vaga idéia.
O feminismo na sua forma leve é um severo transtorno narcisista e egocêntrico da personalidade. É vaginismo mental, género centrismo, agressão, genocídio, histerismo, ódio à raça humana e a natureza. Uma mistura nada sã, perversa e malévola de psicopatia e de manifestado comportamento anti social. O feminismo é sociopatia. Na sua forma mais grave e não recuperável é consequência da incapacidade para a lógica e para a adaptação à realidade produzida pela deterioração e a mutação biológica que produz um defeito físico que limita a inteligência e as capacidades cognitivas a parâmetros não humanos. [...]

O feminismo é vaginocentrismo, generopatia, sexo centrismo, umbigo centrismo e megalomania. O feminismo é um vírus que ameaça a humanidade. A revolução anti feminista é o anti vírus. O Feminismo é uma tentativa de usurpação lésbica da feminilidade, da soberania individual das mulheres e de se apropriar pela força das sua mentes e da sua vontade. [...]

O feminismo não se discute, destrói-se.

Lu disse...

Lola, quando você disse sobre estuprar alguém em coma, em um dos momentos do post, me lembrei da cena de estrupo do filme "Fale com ela", do Almodóvar. Ela é tão suave que a gente até se esquece de que é um estupro, e que a vítima está em coma. Na primeira vez que eu vi, eu sequer percebi que era um estupro, distraída com o andamento da cena.

Acho que querer se aproveitar de meninas que estão bêbadas já está ficando uma coisa tão comum que muita gente sequer percebe o tamanho do problema. Aliás, muitas vezes, muitas meninas sequer questionam esse tipo de coisa, simplesmente assumem sua posição no jogo e pronto (tenho uma conhecida, por exemplo, que tinha o hábito de sair com caras escrotos, mas cheios de dinheiro, só para que a levassem em lugares caros. Ela sabia que aquelas saídas não seriam "de graça", e apesar de não querer nada com eles, se visse que algum dava sinais de que iria apelar, dava um beijo ou outro no cara, para que parasse de encher a paciência dela. Eu brigava com ela todas as vezes que ela me contava algo assim)
Por essas e outras, vemos como conseguir respeito pelos nossos direitos e por nós mesmas é realmente um trabalho árduo, já que nem sempre as próprias mulheres são ensinadas a se respeitar.

Anna disse...

ainda sobre o caso da novela, no dia seguinte a cecília ( a menina estuprada quando estava bebada) foi procurada pelo namorado que pediu para ela não ficar chateada e não se sentir culpada! como se ela tivesse culpa!

yasmim ferreira disse...

n tenho nenhum saco pra ver novela da globo...muita hipocresia junta.

eu queria ler mais sobre esse caso em particular, pq na semana q aconteceu o comentario no twitter de algumas pessoas que frequentam o lugar foi de que ela nao estava inconsciente, mas estava bebada, e quando a familia dela ficou sabendo (ainda na festa) inventou essa historia pra proteger o `bom nome` da familia. infelizmente eu n tenho link algum pra passar.

aiaiai disse...

O machismo alimenta essa atitude até nos caras que nem estão afim de estuprar. Eu já ouvi homens falando:

"mas se a mulher tá bebada e o cara não aproveita, vai pagar de boiola"!

E não eram psicopatas!

Mariana. disse...

é, lola, a parada do polanski foi a única vez que fiquei estarrecida com vc. uma mancha na história do blog.

Gustavo Cardial disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lisa disse...

Esse bispo sabe muito sobre estupros, né Lola? E provavelmente tem a mesma opinião em relação aos casos de pedofilia na Igreja: A criança não apresentou resistência. Ah vá.

Já vi muitas histórias bizarras, entre uma delas sobre um estupro cometido por um vizinho meu. Quando me contaram que ele havia estuprado uma mulher, fiquei chocada, mas logo o mensageiro fez o favor de me tranquilizar dizendo "Relaxa, ela era uma prostituta". Para vc ver como é difícil para essa sociedade doente compreender que o corpo da mulher pertence somente a ela. Vivem tratando nossos corpos como bens públicos.

Gustavo Cardial disse...

Sei que não tem relação com este post, mas como tem relação com o Marcelo Tas (e suas frequentes mancadas), segue link pra você dar uma olhada: http://ufac.si/pornografia-infantil-e-denuncia-fail/

Lu-Bau.Blog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Prata disse...

O caso da garota de Insensato Coração foi estupro sim, como tem gent que não percebe? Ela NÃO queria, pronto. Só isso já basta para caracterizar estupro.

@A.C.Capri
Também me lembrei desse episódio de Cold Case (Arquivo Morto) quando li sobre o bispo.

Bizzys disse...

Lola, sempre que vejo comentários como esses que você copiou para o seu post, me lembro daquela história do policial inglês que foi estuprado. Se não me engano, foi aqui mesmo no blog que vi um link para a notícia.

Achei incrível como não houve ninguém para acusá-lo, para dizer que ele tinha culpa, que ele facilitou. Afinal de contas, o policial estava em um bar, bebendo com desconhecidos. Depois, foi para a casa desses desconhecidos...

Imagine uma mulher nessa situação! Provavelmente, ririam da cara dela na delegacia. Diriam que ela estava bêbada, ela estava procurando. Quando isso acontece com um homem, a coisa muda de figura, todos se compadecem. Já a mulher é apenas considerada uma "coisa estuprável".

Com essa mentalidade, a sociedade é mesmo psicopata.

Anna disse...

pra quem se interessa por este assunto vale a pena procurar o livro "eu nem sabia que era estupro" é de uma americana e eu li já há um tempo, não sei se ainda tem pra vender, mas é muito bom!

Arianca disse...

Bem...estupro é CRIME HEDIONDO,disso não tenho dúvidas!!!
Mas,QUE TAL um Campanha contra o ALCOOL??Discordo qto a colocação que a mulher tem DIREITO de ficar bêbada.Alcoolismo é DOENÇA e prrecisa ser COMBATIDA e tratada.

Daní Montper disse...

Lola, vou te indicar lá xDD

http://www.womensviewsonnews.org/2011/06/search-for-100-women-who-are-changing-the-world/

Ximena disse...

Pois é Lola, essa mentalidade não muda mesmo! O que mais me dói é ver mulheres proferindo absurdos como esses (e isso é muito comum)!
Imagina se as mulheres saíssem por aí abusando de moçoilos bêbados! Mas ah não, eles não vão se importar, não é mesmo, a menos que sejam atacados por uma "baranga"(como gostam de dizer mesmo aqueles desprovidos de quaisquer atributos físicos), ou por um homem mesmo(talvez se visualizassem a humilhação e a revolta que sentiriam numa situação como essas, pudessem dimensionar uma pequena parcela do real sofrimento de uma vítima de estupro).

Marcel disse...

É muito bom ver que ainda temos um front de batalha pra levantar essa bandeira e quem sabe um dia, convencer todo esse bando de animais que eles também podem raciocinar...

parabéns à todas essas mulheres que diariamente precisam ser mais "machos" que essas criaturas que envergonham a classe masculina

Lu-Bau.Blog disse...

Arianca, esta questão do álcool é interessante. Será que a intenção da novela foi culpar o álcool e a garota tb pelo estupro? O álcool não é determinante para um cara estuprar uma mulher e nem sempre quem toma um porre é sinônimo de alcoolismo. Minha irmã tomou um único e nem por isto sofre de álcoolismo. E outra, estou começando a muda a minha opinião a respeito das drogas no geral. A questão é que a sociedade não sabe conviver com isto e botam a culpa nas drogas. Ou vamos tratar usuários e traficantes iguais (igualdade de direitos e deveres) deixando de usuários serem coitadinhos e assumir a sua parte no crime ou vamos liberar como o ácool.

Mariê disse...

Oi, Lola, boa tarde.

O que me entristece demais é que a vítima é julgada moralmente.Sempre.

A violência sexual só será considerada estupro se a mulher provar que nem gosta de sexo. Ou que é pura (seja lá o que isso signifique, né?). Se for sexualmente ativa, não vão considerar o crime como tão horrível assim. Ou nem vão considerar crime. Qualquer comportamento feminino considerado "moralmente errado" vai transferir a culpa para a vítima.

Estava assistindo a uma reportagem sobre a garota que matou o amante no motel. Já está havendo um julgamento moral da menina. Os colegas contando como ela gostava de beber, que já tinha ficado com vários garotos, e toda essa nojeita. O apresentador chega a usar a frase "de copo em copo, de mão em mão" para falar dela. Ela cometeu um homicídio. Deve ser julgada por esse crime, e por mais nada. É absurdo, mas ainda é o que vemos por aí.

É triste. Em crimes de violência sexual, a sociedade, no seu machismo, julga moralmente a vítima e a condena. Muito antes de julgar e condenar o perpetrador pelo crime.

Um abraço

Mariê

lola aronovich disse...

Abriu conta no Google só pra isso, né, Danfern?
Sobre o caso Polanski, eu acompanhei o caso desde que me conheço por gente. Ou seja, pelo menos durante 3 décadas. E sempre o que ouvi foi a mesma coisa, que era uma espécie de discurso oficial: que não tinha sido “rape rape” (como disse a Whoppi Goldberg em 2009, e, claro, foi muito criticada por isso), que a mãe da menina tinha empurrado a jovem pro Polanski, que a menina não era ingênua e sabia o que estava fazendo. Todo esse discurso me influenciou, óbvio. Até 2009, quando Polanski foi preso na Suíça (que, aliás, negou o pedido de extradição pros EUA, reconhecendo as notórias falhas do processo), eu nunca tinha lido a versão da menina pra polícia. Já tinha lido a versão do Polanski, admitindo o sexo, negando o estupro. Quando li a versão da menina, automaticamente vi que sim, foi estupro. Não há dúvida. Esse é um ponto.
O outro ponto é que o estupro aconteceu mais de 30 anos atrás, que foi feito um acordo (em que Polanski seria condenado por um crime menor), que Polanski foi preso nos EUA na época, e que o diretor fugiu dos EUA porque o juiz (já morto) estava prestes a descumprir o acordo. Décadas depois, Polanski fez um acordo com a vítima, que o perdoou publicamente e disse que não queria que ele fosse preso. Nada isso é novidade pra quem acompanhou o caso (o que, sinceramente, não parece ser o que acontece com o pessoal que descobriu o escândalo todo em 2009). Há um excelente documentário sobre o assunto chamado “Roman Polanski: Wanted and Desired”. Pelo jeito, ninguém viu o doc, que fala do caso detalhadamente. Eu não conheço ninguém que viu o doc! Tudo que conheço é gente que conhece o caso em 3 linhas “Polanski estuprou uma menina de 13 anos (nem dizem quando! Parece que foi ontem!) / Polanski fugiu / Polanski deve apodrecer na cadeia”. Eu e um monte de gente — mais de 200 celebridades (entre elas Almodovar, Scorcese, Monica Bellucci, David Lynch, Iñarritu, Woody Allen, Darren Aronofsky, Alexander Payne, etc) — achamos que Polanski não deve ser preso agora.
E quando que eu disse que ele é legal? Nunca! Acho Polanski um podre. Que é também um excelente diretor, um gênio do cinema. Outra coisa que falaram que eu falei é que eu gostava do Polanski por ele defender causas de esquerda. Olha, minha tese de doutorado tratava, entre outras coisas, de um dos filmes (brilhantes) do Polanski, “Macbeth”. Então eu li um monte sobre o Polanski, certo? E até agora não sei que “causas de esquerda” são essas que ele defende ou defendeu. O que eu e muita gente sabemos sobre Polanski são as passagens mais pessoais e traumáticas da sua vida: além do caso do estupro, que seus pais foram mortos em campos de concentração, que ele, criança, conseguiu fugir e sobreviver nas ruas da Polônia, que Charles Manson enviou seus seguidores para matar pessoas numa mansão de Hollywood (ele não conhecia Polanski, nem sabia quem morava lá, mas Sharon Tate, a jovem atriz e esposa de Polanski, então grávida de 8 meses, foi brutalmente assassinada, junto a outras 5 pessoas que estavam na casa; Polanski estava filmando na Inglaterra, mas isso não impediu que ele fosse o principal suspeito do crime durante vários meses!). Nada disso justifica o estupro, mas são fatos importantes da vida do diretor que aconteceram antes do estupro. (continua)

lola aronovich disse...

Outra coisa que eu escrevi, e que algumas pessoas mal-intencionadas entenderam como justificativa pro estupro, foi sobre o contexto da época. Os anos 70 ainda eram anos de revolução sexual, e, por isso, bem diferente dos anos de hoje. Eu só menciono isso porque a maior parte do pessoal que condena Polanski diz que ele era um depravado por ter tirado fotos sensuais de uma menina de 13 anos. Isso quando ele e outros circulavam livremente com Natassja Kinski, que tinha uns 15 anos, e ninguém achava nada de mais. Isso quando era comum ter meninas em fotos eróticas. Isso na época da Brooke Shields em Pretty Baby! Então não dá pra ver o que acontecia na época pela ótica dos dias de hoje. Não estou falando do estupro! Estupro é estupro e acabou. Estou falando de tirar fotos de uma menina de 13 anos, ou, inclusive, de transar com uma menina de 13 anos. Existia “statutory rape” na época, lógico, mas ninguém ia preso por isso. Foi só com o conservadorismo dos anos 80 e algumas medidas do Child Pornography Act nos anos 90 que realmente virou crime (se denunciado) transar com uma menina de 13 anos. Estou feliz que isso aconteceu! Acho bom pra sociedade como um todo que tenhamos ficado menos permissivos nesse sentido. Mas ignorar que os anos 70 eram muito diferentes de hoje é, sim, ignorar o contexto.
Tem um pessoalzinho que me odeia na internet (por eu ser de esquerda e por eu ser feminista) que usa minha posição no caso Polanski até hoje. Claro que esse pessoalzinho não é levado a sério, e tem uma das piores reputações da internet. Mas segue espalhando mentiras sobre o que eu falei. Pior: diz que “as feministas apoiaram Polanski”, quando, que eu saiba, eu fui a única. E “apoiei” nesses termos que citei acima: foi estupro, foi três décadas atrás, Polanski já foi punido.
Mas imagino que vc já sabia de tudo isso, não, Danfern?

lola aronovich disse...

Gente, ontem a Leticia me enviou vários emails com links pros vídeos do estupro em Insensato Coração. Obrigada, Leticia! Adoraria fazer um post sobre isso, mas não vai dar. Preciso preparar a palestra e viajar. Mas continuem debatendo aqui nos comentários, que lógico que o assunto é pertinente. E mantenham-me informada: até onde a novela vai levar isso? Ela vai ser mais didática e dizer que sim, foi estupro, porque a moça estava bêbada e não consentiu? Ou vai manter o assunto dúbio? De toda forma, fico feliz que a novela esteja trazendo o tema à tona.


Mariana, pra vc meu posicionamento no caso Polanski pode ter sido “uma mancha na história” do meu blog. Mas vc sabe que tem uma galerinha que usa isso só pra me atacar. Aliás, usam qualquer coisa pra me atacar. Tipo: eu nunca falei do Irã no meu blog. Pra eles, isso quer dizer que eu apoio o regime de A... (nem sei escrever o nome do presidente do Irã), ou que apoio o tratamento das mulheres iranianas. Quer dizer... O que me choca é que esse pessoalzinho é assumidamente anti-feminista (eles chamam feministas de feminazis, por exemplo), pra não dizer assumidamente machista (que, né? Óbvio que eles são!). Mas nesses casos eles se julgam hiper feministas, com o único objetivo de atacar uma feminista. Mas eles não me odeiam só por eu ser feminista. O problema é que sou de esquerda, e eles são reaças. Pode ter certeza que o caso Polanski, pra eles, não é a única mancha do meu blog. Eles odeiam meu blog, embora o leiam direto.

Nane disse...

Este fim de semana estava na companhia de um amigo muito querido gay , de um amigo advogado competentíssimo e inteligentíssimo, e para minha grande decepção ambos manifestaram essa opinião, de que as mulheres estupradas muitas vezes tem culpa e que o estuprador é um doente, um psicopata.Estou triste...

Isabel disse...

Já está meio repetitivo isso que vou dizer, mas vá lá. A Lola acertou o X da questão ao mencionar a falta de empatia. Isso é o principal traço de sociopatia. Mas significa que qualquer pessoa que mostre esse comportamento é sociopata? Claro que não.

Sociopata vê as outras pessoas como um meio para atingir um fim, um objeto. E aí entra a nossa cultura sociopata ao extremo, individualista e que torna natural a objetificação da mulher. Nós nos tornamos um mero objeto com um fim, que é o de satisfazer o desejo masculino.

Sociopatas cometem estupros sim, mas nem todos os estupradores são sociopatas. Quando se diz isso, reduz-se a questão apenas ao indivíduo criminoso. Então as pessoas esquecem que a nossa cultura gera as condições favoráveis para esse tipo de comportamento (falta de empatia, impunidade, etc.) que, no final das contas, tem importância central.

Outros traços de personalidade social são ausência de culpa e uma necessidade de tirar vantagem da situação, como se aquilo fosse natural. No caso do estupro, dá pra traduzir da seguinte forma: "mas a mulher estava lá, bêbada, de saia curta. Ela deu mole! Estava pedindo!". Mas esquece-se, por exemplo, que a sociedade dá a entender que a mulher não é dona de seu corpo, que deve sempre atender aos desejos do macho. O que gera aquele sentimento de "mas como ela ousa me rejeitar? Essa vadia já deu pra todo mundo!"

Enfim, já estou me tornando repetitiva porque já comentei a mesma coisa em outros posts. Houve uma popularização muito grande da psicopatia, já virou lugar-comum. Espero que as pessoas inteligentes e esclarecidas desse blog resistam a isso. Esse diagnóstico é muito sério, deve ser feito com cuidado até porque, numa questão como essa, acaba mascarando um problema bem maior de âmbito cultural mesmo.

Isabel disse...

Ps.: teria sido muito interessante se @ repórter perguntasse ao Bispo se as crianças estupradas pelos párocos também consentem essa violência.

Bruna disse...

Sempre me considerei alguém pró-igualdade de sexos (hoje me considero feminista) e, julgando pelo meu estranhamento quando comecei a tomar consciência de que a culpa era únicamente do estuprador, percebi que muito possivelmente esse seria um sentimento compartilhado por muita gente.

Então desde que comecei a acompanhar o Escreva, venho tentado conversar com as pessoas sobre essa questão do estupro, sem forçar muito a barra nem nada, só pra saber com as pessoas se posicionam. E é praticamente unânime a culpabilização da mulher. "Ah, mas tem mulher que usa cada roupa", "Custava ela não ter bebido tanto?", "Eu sei que não é culpa dela, mas ela sabe que acontece, por que não se cuidou pra evitar?", "Passar naquele lugar àquela hora? Tava pedindo, né?" são frases bem comuns nesse tipo de conversa. São pessoas esclarecidas, com certa simpatia pela causa feminina, mas que não se dão conta do absurdo que é tentar evitar estupros mudando a conduta das estupradas e não dos potenciais estupradores.

Wilker Marques disse...

Arrasou de novo Lola! Isso vem de uma cultura machista e que ainda está muito impregnada aqui no Brasil. Pensamento ultrapassado que faz com que o ser humano deixe de ser um ser racional.

Priscila Boltão disse...

vamos lá, por tópicos:
Olha, o negócio da novela me dá vontade de vomitar. Quase vim correndo aqui quando assisti. Nem acompanho muito, mas quando vi em manchetes "Cecília é estuprada" pensei, vamos ver como vão tratar o assunto. O cara embebedou ela - e tudo bem, ela podia ter se recusado, mas ok, ela bebeu. Ela tentou dizer q não queria, mas tava realmente muito bebada. E aí, no dia seguinte, ela ficou brava com ele, e já perdoou e pronto.
E eu fiquei olhando pra tela e gritei "COMO ASSIM???" Quer dizer, morreu na casca. Acho q só fizeram as coisas acontecerem assim pq, como já foi dito, o personagem é mau-caráter, mas não, imagina se é estupro! NEM A VÍTIMA CONSIDEROU.
Olha, sério, fiquei puta (sem trocadilho) pq a Globo, em vez de abordar o assunto meio q passou a mensagem de "olha gente, isso é feio tá? Não é estupro, mas é feio".
Ai....
A minha história de horror é parecida. Eu não tinha bebido, mas me envolvi numa situação q não devia. E não denunciei. Pq minha saia era curta, porque fui pra casa de um desconhecido. E daí que ele prometeu que não ia nem encostar em mim? Puta sou eu. Eu tava pedindo com aquela saia.
A médica q me atendeu quando fui no hospital (com medo de doenças ou coisas assim) ficou chocada quando eu disse que não ia denunciar, pq não achava q tinha sido estupro, que a culpa foi minha. "Qualquer relação sexual não consentida é estupro." Foi a primeira vez que ouvi essa definição na vida, achava até então q estupro envolvia violência física, geralmente cometida por um estranho num beco escuro. Aliás, só comecei a mudar a mentalidade agora, vendo os casos de outras pessoas, q as vezes são parecidos com o meu e consigo ver que elas não foram culpadas, e então, talvez eu não tenha sido tb.
Talvez eu tenha sido uma Cecília. Nem considerei estupro pq, afinal, a culpa era minha, e me convenci disso por muito tempo.

Mudando ligeiramente de assunto mas não muito, finalmente - finalmente!! - vai ter a marcha das vadias de Curitiba.

http://marchadasvadiascwb.blogspot.com/

Divulguem mulherada! Vamos enfrentar esse frio congelante pelo que acreditamos!

alerta disse...

Acho que , se eu encontrasse o tal bispo,poderia dar uma porrada na cara dele e enfiar a caneta não na tampinha, mas em outro lugar. Mas aí ele iria me processar por agressão...

Tati disse...

Excelente post, Lola!

Não, a maioria dos estupradores não são psicopatas. São na verdade pessoas que não tem o minímo respeito pela mulher e que buscam por meio do estupro subjulgá-las, dominá-las.São misóginos que enxergam na violência sexual uma forma de demonstrar poder e superioridade. Nem são pessoas. São verdadeiros monstros, lixos humanos.
Sabe, para mim os homens que fizeram esses comentários destacados pela Lola são tão asquerosos quanto os próprios estupradores. Parece que defendem o direito masculino de violentar mulheres. Não duvido também que alguns destes comentaristas já tenham chegado as vias de fato ou pelo menos tentado. Mas ainda acredito que a maioria deles são de covardes que se aproveitam do anonimatos na internet para destilar todo o ódio que tem das mulheres. É a (triste) maneira que encontram para canalizar suas frustrações sexuais e/ou amorosas.
Penso o mesmo daquelas pessoas que são contra a Lei Maria da Penha. Defendem o direito inalienável de espancar mulheres impunemente. Serão os futuros namorados e maridos violentos, se já não o são. Adoram usar o argumento da inconstitucionalidade da lei, já negada pelo STF. Escondem atrás dos argumentos jurídicos os verdadeiros motivos pelos quais repudiam a lei.
Agora, o que dizer das mulheres que culpam outras mulheres, vítimas de estupro pela hedionda violência sofrida?
Não sei.
Devem se achar superiores às mulheres estupradas. Acreditam que aquilo nunca acontecerá com elas, colocam-se em um pedestal.
São adeptas daquela dicotomia santa/puta. E se consideram "santas".
Só que elas se esquecem que sempre haverá a puta da vez. Apontam tanto o dedo para aquelas que consideram vadias e que de certa forma fizeram por onde ser estupradas e se esquecem que elas poderão ser as próximas vadias, as que estavam pedindo para serem violentadas.
Qualquer mulher pode ser vítima de estupro. Não precisa estar em uma festa e beber muito. Não precisa vestir roupas provocantes. Não precisa sair na rua descompanhada durante a noite. Basta ficar dentro de casa. É só lembrar que a grade maioria de estupros são perpetrados por homens conhecidos pelas vítimas: parentes, amigos, vizinhos...
Não quero que essas mulheres de visão tão distorcida quanto ao próprio gênero cheguem a ser estupradas para aprender como é absurdo culpar a vítima pela violência sofrida.
Quero que elas reflitam muito, que pensem que nenhuma mulher está livre de sofrer violência sexual, inclusive elas. Quero que leiam textos como o seu Lola, e que aprendam a ter o mínimo de empatia.
Aos homens autores dos odiosos cometários, só peço uma coisa: virem gente.

Tati disse...

Não me surpreende em nada a opinião deste bispo, ou seja lá o que for.
Mulheres para a maioria das religiões são a escória da sociedade. São apenas úteros ambulantes.
Bem, de qualquer maneira fica registrado mais este louvável exemplo de "amor cristão".
Que nojo.

[.ingrid.] disse...

Que bom que hoje consegui assinar todas as petições.Vou divulgar, viu!

Abraços, Lola!

Lady in Black disse...

Lola, no seu texto você apresentou a estatística indicando que 1 terço das mulheres foram vítimas de estupro. Acho que esse dado se refere àquelas que admitiram ser estupradas, porque na verdade, e infelizmente, creio que esse número é muito maior, inclusive por causa de toda a cultura do estupro que existe na nossa sociedade machista. E se algumas mulheres não admitem que foram violentadas, é justamente porque a sociedade insiste em culpá-las pela agressão, e sabem que dificilmente vão encontrar apoio das instâncias jurídicas e na sociedade civil. Nós, mulheres, temos que lutar para modificar todo esse sistema que nos prejudica tanto. Abraço, Rosa.

Fernanda disse...

Mais uma vez feliz em ler seu blog. Embora a realidade não seja assim tão feliz, como mostra o texto.
Fico pensando que a cultura do estupro vai ainda além. Mesmo aqueles que abominam e criminalizam o estupro (mulheres inclusive) acreditam nessa máxima de que o estuprador é um psicopata ou que, ao menos, não é uma pessoa 'normal'. Já constatei isso em várias conversas com amig@s.
Talvez seja tão difícil destruir essa cultura de estupro por que contém ciclos que se auto-alimentam e tem várias brechas. É tão horrível e hediondo que: 1) ninguém quer pensar/discutir sobre isso; 2) quem o praticou só pode ser um psicopata; 3) será mesmo que foi estupro?... etc.
Além disso, a ideia de que a mulher é a pecadora que corrompe o bem e o homem foi pregada (e ainda é) pela igreja do sr. bispo e por muitas outras. Essa ideia, dá plenos direitos a qualquer um (inclusive de uma mulher) de levantar suspeitas e julgamentos sobre qualquer mulher. Mesmo em atos como o do estupro!
No meio disso tudo, queria muito saber como abrir caminho pra um mundo onde as pessoas são realmente iguais em direitos. Independentes de pre-julgamentos de sexo, cor, etnia, peso, forma ou 'tamanho do dedo do pé'...

Tati disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana Zardo disse...

Lembrei do caso de uma senhora, com mais de 60 anos, que foi estuprada após a invasão de sua casa. Ela tava pedindo, é? Quentinha na sua cama qdo um drogado/tarado/jumento achou que aquilo ia ser divertido? Acho bem capaz ele achar que estava fazendo um favor a pobre senhora.

Bora bombardear a Globo com e-mails reclamando da novela? Eu não assisto pq não gosto, mas é fato que novela é formadora de opiniões e ensina massas.

Fabiana Zardo disse...

Vamos tentar por esse link aqui: http://falecomaredeglobo.globo.com/
@rede_globo

Alguém sabe de mais algum link, e-mail, sinal de fumaça, qqr coisa?

Ju R. disse...

lola, pelamor, fale sobre essa sandice, o desserviço dessa senhora:

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/06/myrian-rios-causa-polemica-ao-relacionar-gays-com-pedofilia-no-rio.html

beijo.

Teresa Silva disse...

Além do nojo pelos comentários à notícia da garota estuprada na casa noturna, triste ver que muitos eram de mulheres.

Aproveitando que mencionaram o seriado Cold case: tem um episódio em que o tema é estupro. Mais detalhes da história aqui http://coldcase.wikia.com/wiki/Justice . Todos os tristes lugares comuns sobre estupro estão presentes: descaso da polícia e das autoridades (no caso, o reitor da universidade), uma garota ouviu do pai que ela era a culpada por que convidou o cara para entrar no seu quarto, outra nega o estupro por que estava bêbada, outra abandonou a universidade após o estupro, outra foi convencida pela colega de quarto que não foi estuprada.

Vivien Morgato : disse...

Eu tive um professor que dizia isso, quando eu era menina. Absurdo, ferozmente absurdo.

Vivien Morgato : disse...

Gete...vcs viram isso????



http://br.noticias.yahoo.com/em-discurso-na-alerj--myrian-rios-associa-homossexualidade-a-pedofilia.html

Lu-Bau.Blog disse...

A Myrian segue o discurso do Senador Magno Malta. Ele caça pedófilos não pq é crime e sim pq são gays. A visão dele é: Todo pedófilo é gay. Ele combate o crime cometendo outro crime. Não me espanta a Myrian seguir a cartilha dele visto que ela virou evangélica e grande parte da bancada evangélica tem esta visão deturpada dos pedófilos.

thepavania disse...

Eu sinceramente fico desanimada. Vi essa notícia no jornal semana passada, minha mãe estava do lado, e disse a mesma coisa: "ninguém manda beber". O meu choque foi tão grande que eu precisei desengasgar pra explicar pra uma mulher que se ela bebesse ela não viraria patrimônio público. E que alcoolismo de forma alguma justifica estupro.

Eu não entendo como pode ser tão difícil uma pessoa se colocar no lugar de outra a esse ponto. O que os homens acham, que a gente gosta de virar pra polícia, pros jornais, e dizer que foi estuprada?? Eles acham que as mulheres curtem expor uma invasão tão extrema à sua sexualidade na esperança de fazer justiça?

Duas pessoas muito próximas de mim já sofreram abuso sexual. Estupro. Não é uma coisa fácil de assumir, fácil de dizer nem olhando pro espelho. O estupro diminui a mulher como ser humano. Muitas de nós têm mais medo de estupro do que de morte, quando se vêm numa situação vulnerável.

E aí vem um bispo, que deveria fornecer apoio e cura pra uma mulher atacada dessa forma e diz que se ela bebe perde direito ao corpo que normalmente nem propriedade dela é?

Ah, faça-me um favor.

Ana disse...

Vale ressaltar que os comentários que você colocou ali são de rapazes. Que nunca sofreram violência assim, que dificilmente (acho que quase é impossível) vão passar na rua e levar cantadas e passadas de mão. Que não sabem o que é ter o corpo exposto e comparado com um suculento pedaço de carne. É.. e as mulheres que concordam com o que os rapazes dizem.. bom.. pra mim não existe coisa mais horrível do que uma mulher machista e ignorante.


Lola, continue assim. Forte.

Hel disse...

Hoje vi a notícia de moradores de uma cidade da região metropolitana revoltados depredando uma escolinha e exigindo explicações, por causa de denúncias de abuso contra crianças nesse lugar...

Eu espero que chegue o dia em que o estupro de uma mulher seja tratado da mesma maneira que um abuso a uma criança, um CRIME revoltante e inaceitável que precisa ser combatido por toda a sociedade.

Danfern disse...

Acompanho seu blog tem alguns meses e fiz o que eu faço com todos os blogues que acho interessantes – dei uma fuçada e li os textos antigos, incluindo a parte dos comentários...

E foi assim que achei o post sobre o Polanski, e discordei na hora que li do que vc expôs ali – não foi ninguém que fez minha cabeça contra vc não. Nem te odeio, só discordo de vc em vários pontos, embora concorde em outros tantos - só nunca tive paciência antes de hoje pra postar aqui.

Por exemplo, acho tua postura acertada ao relembrar que “feminismo” não é palavrão e nem sinônimo de ódio aos homens, que graças a ele começamos a ter direitos (e não só deveres). Concordei com tua critica ao quadro do CQC sobre amamentação, até comentei a respeito no Facebook (li que vc nao tem, mas se quiser te copio aqui).

A questão é que quando li os posts mais recentes sobre estupro, como o caso do jogador de futebol americano e a cheerleader, na hora fiz o paralelo com as tuas considerações sobre o caso Polanski.

Li a sua resposta a mim - vc praticamente repetiu o que já constava no post Polanski e comentários respectivos, o que eu já li. Não me considero mal intencionada, mas sim alguém que continua achando, SIM, a tua postura contraditória e equivocada, ao analisar os casos de estupro de agora com os do Polanski.

Só esclarecendo: sou contra pena de morte e prisão perpétua. Sei que crimes prescrevem. Sou contra qualquer tipo de caça `as bruxas.

Essa tua defesa de ‘contexto histórico’ no caso do Polanski é balela. Vi Pretty Baby, Táxi Driver, li Lolita (e vi o filme do Kubric), lembrei dos nacionais Menina do Lado e aquele ‘proibido’ da Xuxa. Se já foi aceitável fazer filmes com adolescentes nus, se prostituindo, se relacionando com adultos, se já foi aceitável adolescentes se relacionarem CONSENSUALMENTE com adultos (ainda é), nada disso tem a ver com o caso Polanski.

Li a respeito do caso e não foi só pelo seu blogue. Polanski estuprou uma menina (isso vc admite) só que vc mesma explica que a lei americana da época não considerou o caso como estupro. Só que isso não atenua nada - o fato da lei ou o judiciário dizer que não houve estupro não quer dizer que ele não tenha ocorrido. Sabe-se como é difícil comprovar estupros na justiça, e mais difícil ainda que o(s) culpado(s) seja(m) efetivamente punido(s)

Por exemplo, no caso da cheerleader americana, vc lamentou o acordo feito, que livrou o jogador da punição pelo estupro (eu tb lamento).

Acontece que o Polanski também fez um acordo na época, pra se livrar de punição no julgamento do crime contra aquela menor, seja lá qual fosse a classificação do delito na época. Então, Lola, ele NAO FOI PUNIDO, ele fez um ACORDO.

Danfern disse...

(continuação)
Só que diferentemente do tal jogador (pelo que vc escreveu eu entendi que ele cumpriu o acordo), o Polanski simplesmente FUGIU após firmar o acordo.

Essa historinha de que o juiz malvado ia descumprir o acordo e por isso o Polanski resolveu descumprir antes, fugindo dos EUA, não me convence. Como o juiz já morreu e morto não fala, menos motivo ainda tenho eu pra acreditar nessa tese. Se não gostou dos termos do acordo, que não o firmasse, que buscasse fazer outro ou mesmo provar sua inocência.

Mas ele nem cumpriu o acordo e nem se submeteu a eventual punição, caso fosse condenado – ele FUGIU!

Isso FOI E CONTINUA SENDO errado, independente de qualquer contexto histórico que vc queira encaixar. Esse é o ponto, simples assim.

Polanski NAO FOI PUNIDO EM MOMENTO ALGUM, Lola. Fugiu e seguiu a vida dele sem prestar contas com a Justiça americana.

E outra - dizer que ele foi "punido" por não poder entrar mais nos EUA é totalmente absurdo, desprovido de sentido. É o contrário! Ele fugiu dos EUA justamente para não não ter que cumprir o que se compremeteu, pra não ser punido!!!!

Por isso eu transcrevi o trecho de seu texto para lhe criticar – o caso Polanski (seja classificado como estupro ou não do ponto de vista da lei da época) ficou IMPUNE não por culpa da Justiça , mas sim por culpa do próprio Polanski. E o sistema ficou ao lado dele - lamentavelmente, vários setores da sociedade apoiaram o cara, trocentas celebridades e vc mesma, por conta dele ser o cineasta que é, do fator tempo e outros abrandamentos como esse seu ‘contexto histórico’ inexistente.

Nao acho que ele seja um monstro que devesse apodrecer na cadeia (sou contra isso, já falei lá em cima), e concordo quando vc diz que estupradores não são (necessariamente) psicopatas. Mas não dá pra relativizar e suavizar como a meu ver vc fez. Eu só acho que ele deveria ser punido pelo que fez, por ter descumprido o acordo, por ter fugido. Se o crime ainda não prescreveu, a Justiça Americana tem sim o direito de ainda tentar prendê-lo!

Nem o fato da vítima ter posteriormente perdoado o Polanski altera o fato dele ter errado e não ter sido punido. Muita gente perdoa ofensores, tem vários casos de pais de gente assassinada que perdoam os assassinos por exemplo, mas não é por isso que a justiça não deve ser aplicada.

Quanto aos graves problemas que ele enfrentou ao longo da vida, eu já sabia deles – e se vc mesma reconhece que eles não justificam o estupro, não entendi o porquê da menção. Vitimas de opressão também podem ser opressores em outras situações, e o caso Polanski pra mim se encaixa nisso.

Adoro os filmes do Polanski, mas o caso é que ele errou e NAO FOI PUNIDO. Todos tem o direito de errar, mas ao mesmo tempo tem o DEVER de responder pelos seus atos, arcar com as consequências.

Letícia Rodrigues disse...

De nada, Lola!

Também tô preocupada com esse estupro de Insensato Coração. Por enquanto, estão tratando como coisa de canalha, mas não como crime. E dando a entender que a vítima teve sua parcela de culpa. No capitulo de sexta ela disse para o estuprador "Eu sei que eu também tive culpa", e logo depois eles se beijaram e fizeram as pazes. No de sábado aparecem andando de mãos dadas na faculdade e indo a uma boate - mas Cecília não parece feliz em nenhuma das duas cenas...
A vítima se culpar não deixa de ser realista, mas passa uma mensagem confusa para um público menos informado.

Os capítulos de quinta (com a cena do estupro), sexta e sábado estão inteiros no youtube para quem quiser ver.

Danfern disse...

Ah, e sim, é verdade, eu abri conta no Google só pra comentar aqui, pois não sabia como comentar sem fazer isso. (na verdade eu já tinha o email do google, que uso profissionalmente).

Só não entendi qual o demérito nisso...

Letícia Rodrigues disse...

Danfern, acho que nos conhecemos na comunidade do Michel Melamed no orkut, não sei se vc lembra... Que web pequena!

Lola, se a Danfern for quem eu tô pensando não é troll nem mascu, não...

Sobre o caso Polanski, acho que a questão é que na versão dele foi consensual, e na da menina foi estupro. E quando não há como provar o que aconteceu, dá-se ao réu o benefício da dúvida.

De qualquer forma, acho que transar com menor de idade, mesmo consensualmente, nos EUA dos anos 70 já era crime. Mas também acho que ele chegou a passar um tempo na cadeia enquanto respondia o processo, e já teria cumprido a pena por esse crime menor. Que eu me lembre, foi por isso que acabou não sendo deportado nessa ultima vez que foi preso na Europa.

Agora, acho que estupro é o tipo do crime que não devia prescrever. A questão é que, no caso de Polanski, é a versão dele contra a da garota.

No caso da líder de torcida há testemunhas, provas, a reação dos acusados de fugir pela janela, etc, etc, etc...

mundomel disse...

Gente, que absurdo. Eu fico ainda horrizada com esse tipo de coisa... Estupro é algo tão hediondo que numa guerra é isso o que fazem às mulheres. É brutal, é desumano.

E Lola, você já leu um conto da canadense Margaret Atwood chamado "Rape Fantasies"? É muito interessante para discutir essa questão do estupro vendido pela mídia como algo glamuroso e aceitável... Se puder dar uma olhada, vale muito a pena.

Eu me lembro da minha vó... Coitada, mente totalmente colonizada e dominada por homem. Uma vez ela encontrou uma mulher na rua que tinha acabado de ser estuprada por um caminhoneiro. Ela pediu ajuda à minha avó, estava suja e toda machucada, disse o que tinha acontecido... Minha vó ajudou até certo ponto, tipo levando a mulher até um posto de gasolina... Eu até hoje me lembro da minha avó dizendo "Até parece... Toda machucada do jeito que tava... Se o cara tivesse só transado com ela, não estaria assim... Ela mexeu no que não devia". Me lembro que fiquei chocada.

Até parece que se um homem comum - nem precisa ser grande - segurar e arrastar pra um caminhão ele não vai segurar uma mulher. Por mais que ela unhe, arranhe, bata e morda, o cara domina... Fora o ato em si que é uma abominação. Sinceramente, uma das piores coisas que podem acontecer a alguém. Não é a toa que eles usam estupro como forma de TORTURA!!!

Eu tenho medo da sociedade. Tenho muito medo mesmo. Sinceramente, às vezes nem sei o que dizer... É tudo tão horrível... Como as pessoas podem dizer isso?

Laetitia disse...

vamos todas andar de burka! e quem mostrar um fio de cabelo ou um pedaço do tornozelo tá pedindo pra ser estuprada, hein? a decência é a nossa liberdade! eeeeee! pq os homens são todos animais irracionais que não podem ver uma mulher pela frente, né galera?

Menina disse...

Lola, algumas pessoas acusam mulheres bebadas, outras acusam mulheres com roupas sensuais, outra que a mulher tinha saido com vários caras.
E o meu caso? Eu tinha 17 anos, nunca me vesti de maneira chamativa, sempre roupas largas e trabalhava de uniforme. Não bebo, NUNCA fiquei bebada.
Fui estuprada dentro do meu local de trabalho, de maneira horrível e dolorida.
Mesmo assim já me senti culpada, e as vezes ainda me sinto.

Tem gente que diz que ele é doente, mas ele é gerente de uma multinacional, tem sucesso, dinheiro, tem uma esposa, tem amigos e as pessoas inclusive se espelham nele.

Mas tem gente que já me disse que o problema é que eu tinha cara de menina provocadora, por que prendia meu cabelo com trancinhas, por que comprimentava todo mundo com beijinhos...

Tem gente que diz que eu dei mole.

Já ouvi cada coisa.

Eu fico revoltada.

Juliana Oliveira disse...

Melhor texto que já li sobre isso. Muito bom destacar os comentários do pessoal nos sites dos jornais... fico impressionada como o pessoal escreve estas coisas sem nenhum pudor.

Robson Fernando de Souza disse...

Nesse mundo de meu Aton, onde tanta gente diz querer votar em um fascista cheio de ódio pra presidente, não é de surpreender que esse tipo de gentalha defenda estupradores sem qualquer pudor.

Aliás, é bem capaz de muitos bolsonazetes serem dessa laia de defender estupradores e culpar as vítimas.

Jamie Barteldes disse...

Se um homem bebe "demais" e sofre uma agressão, ele não vai deixar por menos. Ou até deixe, o medo de ser taxado de gay às vezes parece ser maior que a própria vontade de viver de certos héteros.

Eu fico triste....e dá uma revolta pensar que um assunto tão sério como o estupro ainda é tratado assim, transformando em culpada a vítima.

Ju R. disse...

acho q já disse isso antes, mas eu só acho q toda mulher DEVERIA aprender krav magá!

abração.

Danielli disse...

Socorro, Lola!
Acabo de ouvir o Cony falar na CBN sobre violência doméstica e - pasme - ele disse que a violência está tão imbricada em nossa "cultura" que a mulher nordestina só sabe dizer três coisas: "xô galinha, cala a boca menino e não me mate marido".
A questão é que sob o pretexto de falar sobre quão naturalizada é a violência doméstica, ele desumaniza a mulher nordestina - com a expropriação de sua linguagem articulada.
A relação entre "ignorância" e classe social merece um outro debate. Mas passei rapidinho só para trazer um novo elemento.
Dá-lhe abaixo assinado! O que está acontecendo? Lembrei de duas coisas: quando começaram os debates sobre ação afirmativa ouvimos tantos absurdos que na época pensei que a vantagem era que as pessoas foram obrigadas a se localizar no debate.
http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/cony,-xexeo-viviane-mose/CONY-XEXEO-VIVIANE-MOSE.htm

Moro em Brasília. Bem-vinda. Que a cidade te seja leve!

Danielli

Daní Montper disse...

Ju R, não é tão simples assim. Conheço gente que tinha conhecimento de artes marciais, asm sofreu abuso e ficou se sentindo pior por ser uma pessoa que sabia se defender. Acontece que nessas horas muita gente trava, não sabe o que fazer, congela mesmo, e outras até tentam se defender, ams não conseguem devido a fragilidade do estado emocional - nervos a flor da pele.

Além disso, Krav Maga não é algo popular e dificilmente achamos locais que ensinem, e os que ensinam cobram fortunas. Pelo menos no Rio de Janeiro é assim. Nas regiões do Rio em que foram registrados mais casos de estupros são locais mais pobres, acha mesmo que uma dessas mulheres teria condições de bancar um curso de auto-defesa? E não é absurdo que ela precise disso? E mesmo sabendo como se defender, como fica o psicológico numa situação dessas?

Enfim, a gente não tem que saber se defender, os homens que não devem estuprar, a cultura do estupro que deve acabar, a polícia que deve buscar a culpa apenas no agressor, a justiça que deve ser mais severa e eficiente nesses casos.

Sei que sua intenção não foi essa, mas sugerir que devemos aprender a nos defender fica quase na mesma linha que dizer que devemos nos vestir de forma x, ou nos comportar de forma x, para evitarmos o estupro, percebe? Até porque, o que dirão de uma pessoa que sabe se defender, mas ainda assim foi estuprada? Ela deixou? Não lutou o suficiente? Travou e não reagiu porque no fundo queria o estupro?

Mariana. disse...

Letícia Rodrigues,

você mencionou que, em caso de ausência de prova, sendo a palavra da vítima contra a do réu, o benefício da dúvida vai para este.

Acontece que não é bem assim, especialmente em crimes como esse, em que dificilmente teremos testemunhas, ou algum tipo de prova. Existem inúmeras jurisprudencias (das quais já fiz muito uso quando trabalhei numa promotoria de violência doméstica e familiar contra a mulher) que dão o benefício da dúvida à vítima, ainda mais quando ela não ganharia nada inventando essa mentira.

E pra mim, isso faz muito sentido. Ora, um marido que estupra sua esposa, dentro do quarto dos dois, como isso pode ser provado?! mesmo que tenha marcas de violência física, como provar que o casal não curte um sexo selvagem?! é difícil gente, difícil...

Como provar que uma garota bebada não quis transar como um cara que ficava (todos os viram se beijando antes) sendo que ela só disse que não queria? difícil...

Por essas circunstancias todas, eu tendo a acreditar na vítima e fico feliz da justiça pensar do mesmo modo. :)

O caso polanski: eu também acho que não importa se foi feito acordo, se o crime já prescreveu, porque pra mim, não está sendo discutido, não é a questão jurídica que está em jogo. É a questão moral: o que polanski fez foi e sempre será errado, ainda que a justiça, a vítima ou o senso comum já o tenha "perdoado". E questões como "excelente cienasta" não devem ser levadas em conta (até pq nunca ninguém disse o contrário).

Renato Mattar disse...

Recebi uma petição para assinar hoje a respeito das declarações de um Sr. chamado Dan Rottenberg a respeito do estupro de uma jornalista norteamericana chamada Lara Logan.
Aqui está o link para o seu texto, dizendo claramente que ela foi a culpada pelo o seu próprio estupro (bem como de todas as mulheres).

http://www.broadstreetreview.com/index.php/main/article/male_sex_abuse_and_female_naivete/

Renato Mattar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Denise disse...

Aí Lola, mais um. Este é o caso da jornalista no Egito que foi cercada e estuprada por vários. Segundo o editor chefe da revista Broad Street Review, da Philadelphia, a culpa foi dela por ter mstrado um decote em um evento. Está aí a petição:

http://www.change.org/petitions/editor-who-blamed-lara-logan-for-her-gang-rape-must-go

O fim! Quem faz esse tipo de declaração deveria ser preso, afinal não se faz isso com os animais que não conseguem se controlar? Uma pessoa que acha justificável um ato de violência por que não consegue controlar seus instintos animais deveria ser enjaulado.

Flasht disse...

Negocio é o seguinte vc Lola julga como se toda "vitima" fosse vitima de fato

Por acaso não conhece nenhum caso de mulheres que consentiram na hora mas depois quis prejudicar o cara?

Eu conheço e não são poucos então tirando os casos de "pedofilia" (onde na maioria dos casos as crianças são 100% inocentes) todos são suspeitos, não se deve botar a mão no fogo pra o que mulher nenhuma diz... e infelizmente isso acontece
Nunca ouviram de casos em que o cara só não se ferrou na cadeia pq alguem que conhecia a verdade fez a acusadora desmentir?

é bonito um homem ir para a cadeia apanhar e até ser estuprado ou mofar por lá... sendo inocente?

Então é sempre bom ver os dois lados e não ser parcial e incondicional


Pois vejam como exemplo o caso da Junko Furuta:
http://www.hitconfirm.com.br/forums/showthread.php/928-Caso-da-colegial-concretada-%28Junko-Furuta%29

Flasht disse...

Noh Gomes
e se vc tivesse um filho gostaria dele ir pra cadeia se estuprado, espancado só por a palavra de uma mulher?

Letícia Rodrigues disse...

Mariana,

Também tendo a acreditar na vítima em casos de esturpro.

E fico feliz em saber que hoje em dia a justiça tem dado mais crédito a palavra das vítimas.

Flasht disse...

Mariana
Vocês viram a cena da novela insensato coração?! em que a personagem cecília abusa do álcool, vê o cara que ela gosta com outra e no fim da noite acaba transando com o outro (um amigo mal caráter que ela estava ficando, mas nada sério, ela não tinha intenção de transar com ele)?
>>Não? Então qual era a intenção dela? fazer o cara de trouxa? provocar ciumes?Tá ficando com alguem pra que? pra ter um querbra galho? posar de não-encalhada? enfim falaí

E os telespectadores até acham que o que ele fez não foi muito legal, até pelo histórico de más ações do garoto. Mas também acham que ela não se preservou
>>Anda(fica o que é muito pior) com FDP e quer o que? seria como eu andar com bandidos a policia parar e eu não querer me foder junto¬¬ "dizem me com quem andas..."

todo mundo falou que não! Pra mim é muito claro que se trata de estupro, mas pra maioria não é. Homens e mulheres, jovens e velhos discordaram de mim.
É não, não são psicopatas
>>Se não são. eles estão certos ou errados?

@Gabri e por acaso não existem 1001 maneiras de se prevenir? Vejam só no caso citado aqui nos coments, a mina sai com o cara e não sabe voltar só(?)q p é isso?digam se ela não acabou consentindo ou deixando mesmo?se não quero nada com alguem vou sair com ela pra que?Fala sério

@Lyra se a globo perdeu tal oportunidade, ela mostrou para as mulheres se ligarem, não é muito mais facil prevenir as vítmas, que querer educar criminosos, psicpatas e cia?

@Niemi esta enganada, o ditado vale para homens tmb

@Danfern se ela tava com bandidos, se ela cospia na cara de nerds, se ela gostava de FDPs e daí não é mesmo? tem um caso de uma garota de menor que tranzou com varios caras e os caras quase se ferram, mas a menina foi sensata e não os acusou pq ela queria mesmo a maioria dos caras tinha namorada e nenhum deles perdeu a namo¬¬

@denise Hj estou particularmente enojada, pois vi um manifesto, escrito na Europa classificando a mulher feminista como uma doença, e que todo o nosso grupo deveria ser tratado como tal.
>>Palmas p os Europeus

Diziam que infectamos as pessoas e por isso devemos ser erradicadas
>>E não é vero? vejam aí as marchas das vadias, foram motivadas pelo que? por revolta a uma autoridade, e não, não é a roupa que causa o estupro é a exposição de carne comestivel¬¬ por tanto homens ou feias podem sair até pelados que vão levar é pedradas¬¬

fico pasma em ver homens e muitas mulheres também defendendo tanta injustiça e maldade
>>Injustiça e maldade é o que feministas defendem

O feminismo na sua forma leve é um severo transtorno narcisista e egocêntrico da personalidade. É vaginismo mental, género centrismo, agressão, genocídio, histerismo, ódio à raça humana e a natureza. Uma mistura nada sã, perversa e malévola de psicopatia e de manifestado comportamento anti social. O feminismo é sociopatia. Na sua forma mais grave e não recuperável é consequência da incapacidade para a lógica e para a adaptação à realidade produzida pela deterioração e a mutação biológica que produz um defeito físico que limita a inteligência e as capacidades cognitivas a parâmetros não humanos.
>>Clap clap clap isso deve ser emoldurado e olhe que tá escrito "na sua forma leve" imagine na forma atual de marcha de vadias por todo canto¬¬

@Lu
já que nem sempre as próprias mulheres são ensinadas a se respeitar.
>>muito bem, vc viu né ela que é a verdadeira aproveitadora venha a nos o vosso reino, na hr de satisfazer a vontade ela dar no p鬬 aí uma hr que ela não conseguir escapar de "prestar contas" vai ser a coitada?

Hamanndah disse...

Flasht

Você é a favor de que os homens tenham mais direitos e respeito que as mulheres?

Eu fiz uma pergunta objetiva.

Favor me responder objetivamente, não com agressividade e falta e educação.

Quero, apenas, que, se você realmente acha isso, saia do armário e admita na tora, sem subterfúgios. Simplismente, sim ou não.

Ok?

Hamanndah disse...

é simplesmente sim ou não. Não, não sou ignorante do idioma português, foi apenas um erro de digitação...

Danfern disse...

Não sei se vc vai ver esse comentário, mas...
Letícia, que surpresa! Eu tb lembro de vc! Então, eu sou aquela Danfern da comunidade do Melamed mesmo! Realmente, esse mundo virtual é um ovo :-P
Tenho usado pouco o orkut...estou mais no Facebook mesmo...
Bjo moça!

Gaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gaia disse...

Hamanndah, já cometi esse erro, mas ainda assim te peço: não alimente o troll...

Ludy Tratch disse...

Próxima vez que um homem me disser que a culpa é da mulher que "se deixou estuprar", eu mato o miserável! E o mais legal é que, pela lógica desses cidadãos, eu nem vou ser presa, porque eu só vou ter assassinado o desgraçado porque ele provocou! ¬¬

Rachel L. Lambrecht disse...

Então, voltando à novela, parece que agora a menina vai terminar com ele, e vai começar dizendo que foi pela forçada de barra, mas ai quando ele se defende, ela diz: não foi só por isso, e blablabla...
Ou seja, a Globo vai continuar aliviando para o lado do estuprador.
(Falo no futuro porque li na internet, ainda não passou na TV).

Fiquei indignada com o tratamento da história pelo autor e pela emissora. Eu assisti à cena, e a guria fala claramente, e muitas vezes, que não quer, que bebeu demais, que não tem nada a ver.
Depois, comentando com a irmã dela, diz que estava ficando com o menino, mas era um ficante, não algo sério, e que ela não estava tão afim dele pra transar. Ai fica claro que ela sabia o que queria, e que não faria se não estivesse bêbada (e quase inconsciente).

E mesmo assim, em todas as conversas que ela tem com ele, quando ele se defende, ela aceita a desculpa do guri na hora. Um horror.

Mariana. disse...

"Não? Então qual era a intenção dela? fazer o cara de trouxa? provocar ciumes?Tá ficando com alguem pra que? pra ter um querbra galho? posar de não-encalhada? enfim falaí"

Desculpe,Flasht, esqueci que quando fico com o cara, além de ser minha obrigação ir pra cama com ele, tenho ainda que namorar, noivar, casar e ter filhos.

">>Anda(fica o que é muito pior) com FDP e quer o que? seria como eu andar com bandidos a policia parar e eu não querer me foder junto¬¬ "dizem me com quem andas...""

Se você conhece uma pessoa em tão pouco tempo a ponto de poder evitar as ruins logo de cara e se aproximar das boas... parabéns.

Letícia Rodrigues disse...

Rachel,

O que tem acontecido na novela é que toda vez que a vítima tenta cobrar seu agressor pela violência que sofreu, ele se faz de coitado, e ela se sente culpada. Isso é realista. Na vida real, quando o agressor é marido ou namorado, o cara pode usar chantagem emocional para impedir a vítima de reagir.

Gostei de saber que o assunto vai ser trazido a tona de novo, que a novela não vai deixar a história morrer.

Vamos esperar que até o final da novela, que está acabando, a vítima se dê conta que foi estuprada e dê queixa, para ficar claro para o público que é isso que deve ser feito nesses casos.

Se isso não acontecer, acho que nós feministas temos que protestar.

Flasht disse...

@Lisa
Na hr de ser mulher objeto, dar golpe do baú ou da barriga, fazer aborto... o corpo é todo da mulher né?

@Bizzys talvez pq o estupro de homem é uma ação homosexual? Mas repito o ditado do cu de bebado não tem dono é principalmete com relaçã a homens mesmo

@Marcel Pra elas que tem tudo de mão beijada e sexo não é nececidade é facil

@Mariê e todas
Vcs não ouviram que a lei de estupro mudou?agora qq assedio pode ser considerado estupro, tomara que quem disse isto esteja errada mas me parece que mostou até artigo de lei¬¬

Quanto a criminosa que matou o amante as pessoas dizem o que conhecia dela oras

É triste. Em crimes de violência sexual, a sociedade, no seu machismo, julga moralmente a vítima e a condena. Muito antes de julgar e condenar o perpetrador pelo crime.
>>Se a "vitima" normalmente induz o "algoz" ao erro?

@LOLA Quando li a versão da menina, automaticamente vi que sim, foi estupro. Não há dúvida.
>>Claro né palavra de irmã de genero¬¬ pôe a mão no fogo pela palavra do ser mais falso/vitimista e dissimulado da terra?

@Nane esta triste pq se são queridos, competentes, inteligentes vc não é ¬¬

@Isabel então a sociedade favorece o comportamento dos estupradores e as "vítimas" se objetificarem quando convem não tem relevancia na "importancia central"?
Isabel vc foi parcial e só falou dos homens¬¬ mas saiba que as mulheres provavelmente até mais que os homens são aproveitadoras/interesseiras e querem tirar proveito de tudo querem lucrar o maximo fazendo o mínimo

@Bruna Sempre me considerei alguém pró-igualdade de sexos (hoje me considero feminista)
>>Viu a contradição Lola?viu a farsa que é o feminismo lutar por igualdade?
Quanto a sua conclusão eu (e os homens em geral) digo: Primeiro as damas, pq sabem né, a mulher faz o homem e onde a vaca vai...

comecei a tomar consciência de que a culpa era unicamente do estuprador
>>Sim a culpa do estupro é 100% do estuprador¬¬ e a culpa do estuprador?

não se dão conta do absurdo que é tentar evitar estupros mudando a conduta das estupradas e não dos potenciais estupradores.
>>Os incomodados que se mudem vc acha que os estupradores acham ruim estuprar?em muitos casos é a unica forma de satisfazerem a necessidade sexual

@priscila Se o cara fosse bonzinho tinha se fodido né?mas como é um FDP mau caráter a mina nem considerou estupro¬¬
E ei vai na casa de um desconhecido vc queria o que? que ele te desse grana por nada?¬¬ francamente hein

@Fernanda No meio disso tudo, queria muito saber como abrir caminho pra um mundo onde as pessoas são realmente iguais em direitos.
>>Simples comecem cumprindo os DEVERES ou recusando os privilégios, mas me diga aí qual o feminismo de cavalheirismo?

Flasht disse...

Hummm olha a Menina aí soltando mais detalhes¬¬

A Danielli citou aí violência domestica... Saibam que é a Mulher que mais agride tanto física como emocional o homem
E saibam tbm que são mais as mulheres que culpam outras pelo estupro

@Mariana que maravilha hein, o beneficio da dúvida ir para a "vítima" e onde é que fica o "inocente até prova em contrario"?repito já ví caso de mulher que quiz prejudicar um pobre coitado do NADA

quando fico com o cara, além de ser minha obrigação ir pra cama com ele, tenho ainda que namorar, noivar, casar e ter filhos.
R:Não exagera/apela mulher sei que vc é inteligente... mas falando assim parece que vc acha certo a mulher se aproveitar do homem e este não pode querer "acertar as contas"

Se você conhece uma pessoa em tão pouco tempo a ponto de poder evitar as ruins logo de cara e se aproximar das boas
>>É simples: seja cética com tod@s ou é certo confiar no que não se conhece?

RESPONDENDO
Hamanndah Você é a favor de que os homens tenham mais direitos e respeito que as mulheres?

>>(Claro que não né, mas todo direito pressupõe um DEVER e destes as mulheres não fazem questão pq será?
E Resumidamente como vc temeu uma resposta "floreada")

NÂO.

@Rachel
estava ficando com o menino, mas era um ficante, não algo sério, e que ela não estava tão afim dele pra transar.
>>Resumido usava ele como um burro de carga¬¬ vcs não se tocam que violência gera violência?vcs só veem a violência do homem por ser "final e implacável"?
Acham bonito uma mulher atrair para rejeitar? querer se dar bem em cima de um bonzinho e dar para os cafas?

Flasht disse...

Vejam este caso:

Lezinha_leonina Data: 05/11/07 às 12h44m11s SP
Leão
Oi,boa tarde.Eh verdade sou casada ha 06 anos e sempre ele fez o que eu quiz.Temos uma filha de 03 anos e 05 meses,e eu saio do serviço as 18:00h ele chega em casa por volta das 17:00h,qdo chego em casa tá tudo pronto não tenho o que fazer.Antes de eu pensar ele ja ta fazendo.E o pior cansei dessa situaçao de uma tal maneira que estou traindo ele.E o cara eh um cachorro,me ignora,fica um tempo sem ligar,sem me chamar no msn,e hj dia 01/11 ele me chamou pra sair pra consumar o fato,hj me ligou de novo e estamos marcando p/ essa semana.OW...acreditem ADOREI,ganheu o dia.,e o pior nao sinto atraçao mais pelo meu marido,sabe essas de homem e mulher,tenho ele como amiga e pai da minha filha,que por sinal nao tenho que reclamar.Achu q se ele tivesse me "negado" algumas coisas e situaçoes o csao seria diferente. Beijos

http://www.bolsademulher.com/forum/amor/f9/10391/#r235537

O que acham dele? O que vc diria disso Lola?

PS:Perdão pelo alto volume de caracteres e por comentar tudo de uma vez... é que sou digitador e isso é mero aquecimento Sorry
Não sou troll e vou procurar me adequar a vcs
MAs pessoas como a Lola não acham ruim quem escreve muito certo?

Hamanndah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hamanndah disse...

"vc acha que os estupradores acham ruim estuprar?em muitos casos é a unica forma de satisfazerem a necessidade sexual"

Você é maluco?

Como um estupro pode ser uma forma de satisfazer uma necessidade sexual? ....


Tá com vontade de trepar e não consegue convencer mulher para isso?

Fica na mão grande ou vá numa casa de meretrício

Gozado, se dizer sim a um homem é obrigação de uma mulher, ela querendo sexo com ele ou não...

Ora, então, se um homem quiser comer sua namorada, já que você acha isso, diga a ela que é o dever dela, como mulher, dar para ele, para "satisfazer a necessidade basica do cara de sexo" ou então, ele poe enfiar em alguma mulher com relacionamento com você, alguma parenta, talvez...

Você vai continuar pensando isso:

"em muitos casos é a unica forma de satisfazerem a necessidade sexual"

mesmo que algum queira tirar o cabacinho de alguma namoradinha virgem sua, hein?

Lu-Bau.Blog disse...

Chocada agora: a atriz que fez a personagem que sofre o estupro culpabilizou a personagem por estar bêbada. Espero que no decorrer da novela os autores mostrem até para ela que o que o personagem sofreu foi um estupro.

Lu-Bau.Blog disse...

Obs: Vi No TVFama! Estava passando pelos canais e vi o absurdo.

Mariana. disse...

Flasht, meu querido, não fui antiética.

Claro que, ficando com uma garota, e vice e versa, o cara tem o direito de sentir vontade de transar com ela, isso é natural. Ele inclusive pode tentar transar com ela, mas pelo amor de zeus, de jeito nenhum, ele pode tentar se ela deixou claro que não quer!!!

E pelo amor de zeus de novo, eu não preciso começar a ficar com um cara e saber que, em poucos dias d relacionamento, eu vou querer transar com ele. Talvez eu queira talvez não. O tempo vai dizer. E ele não tem que se sentir ofendidinho se eu não quiser. aff

Cecy disse...

No momento da caneta a repórter deveria ter pedido ajuda ao câmera ou a duas pessoas para que eles segurassem o bispo enquanto ela encaixava.
O problema é que a repórter ia acabar sendo acusada de agressão por ter segurado o pobre homem.....

Luana Mara disse...

É Lola... Essa semana fiquei com essa questão do estupro na cabeça, pois na segunda-feira passou em um jornal que de janeiro até agora ocorreram 500 casos de estupros aqui em Brasília, que é um pequeno pedacinho de Brasil (isso são os casos que foram notificados, não se esqueçam). Como sou um tanto quanto inquieta, passei a semana inteira debatendo esse tema. Com colegas de trabalho, amigas, noivo...
E cada vez que debatíamos, cada vez que novas percepções surgiam e se agregam às minhas, ou as transfiguravam, me sentia sufocada, indignada, enojada.
Apesar de todo avanço nas nossas vidas enquanto mulheres,vejo que somos prisioneiras, apesar de todo esse falso discurso de liberdade que querem nos fazer acreditar (Pq eu acredito em um conceito de liberdade bastante amplo).
Percebo que somos culpadas. A historinha da maçã continua nos perseguindo. A culpa é nossa pq saímos na rua de madrugada, ou porque bebemos, ou porque estávamos distraídas, porque passamos batom antes de sair, porque saímos com um vestido curto em um dia quente pra caramba, porque não fizemos aulas de defesa pessoal, pq o cara achou que estávamos dando mole pra ele... Sem contar a clássica "mas qual é o problema se ela era prostituta? Achou o que tava querendo"...(Como se as profissionais do sexo não tivessem direito a ter sua integridade preservada)... (cont.)

Luana Mara disse...

Enfim, vejo que a sociedade nos diz cotidianamente que fomos culpadas por sair de casa, do espaço doméstico dedicado a nós. Só que essa sociedade "esquece" que a grande maioria dos violadores de direitos está dentro de casa (afinal, em briga de marido e mulher ninguém mete a colher, não é isso que ainda ouvimos por aí? Inclusive de "autoridades" policiais?).
E sob essa ótica da culpabilização, até mesmo na hora da vítima ser protegida, ela é penalizada. Ela tem que sair de casa. Ela vai pra um abrigo sabe-se lá onde e torna-se mais uma vez uma prisioneira. E o agressor fica livre. Não desmereço de maneira alguma as casas abrigo, que são fundamentais para a proteção de diversas mulheres que são vítimas de violência (inclusive por possibilitarem a essas mulheres o acesso ao acompanhamento jurídico, psicológco, social, médico, etc), mas questiono a lógica que acredita que é melhor pra uma vítima fragilizada e vulnerabilizada se afastar de sua rede de apoio, de seu território, de seu cotidiano, de seus "pontos de segurança" (que às vezes só precisam ser fortalecidos) para que o agressor fique solto e não seja obrigado a ter um acompanhamento para ressignificar a questão da violência (já que eles não ficam presos mesmos. Sei da existência de alguns órgãos que trabalham com os agressores, mas são poucos). Trabalhar a vítima e não responsabilizar o agressor só faz com que a violência mude de endereço).
Enfim, sinto que recai sobre nós, dentro dessa super cultura do medo que é disseminada, um grande fardo, que é a questão do estupro. Autoridades estupram, zés-ninguém estupram, militares, padres, pastores, familiares, conhecidos e desconhecidos... Uma infinidade de atores sociais. E diante desse leque de opressão e violência, qual é a importância que nos é dada? Qual política resolutiva que é elaborada voltada para nós? A de acabar com a nossa liberdade? A de nos congelar através do medo? Nessa cultura em que vivemos, onde os homens acham que detém a posse de qualquer uma de nós - somente pelo fato de sermos mulheres - e acreditam ainda que têm o direito de nos tratar como pedaços de carne expostos em açougues, onde basta escolher e levar pra casa, ou pra qualquer lugar que seja, é complicado demais enxergar a luz no fim do túnel (apesar de saber que ela está lá).
E só discordando (?) um pouco de você em um pequeno aspecto, estupro é crime hediondo sim, mas não deixa de ser roubo. Roubo de corpos, de sujeitos, de sonhos, de alma, de dignidade, de respeito e inclusive de esperança, de se viver em um mundo onde as mulheres sejam realmente respeitadas, e que por isso possam ser verdadeiramente livres.
Que tod@s nós possamos no dia a dia rebater esses comentários boçais em relação ao estupro e à violência como um todo.
P.S. Adoro o seu blog, sempre fico ansiosa pelos próximos textos. Beijos :*
Luana Mara

Flasht disse...

Luana Mara
E diante desse leque de opressão e violência, qual é a importância que nos é dada? Qual política resolutiva que é elaborada voltada para nós?

>>Muita. inclusive a lei de estupro mudou em 2009 e agora qualquer assedio pode ser considerado como estupro tá bom ou querem mais?

A de acabar com a nossa liberdade?
>>Toda liberdade tem responsabilidades... mas quem disse que vcs querem saber de responsabilidades né?

Nessa cultura em que vivemos, onde os homens acham que detém a posse de qualquer uma de nós - somente pelo fato de sermos mulheres
>>Não Srª pelo fato de toda a carga, todo o trabalho, todo o peso se voltar para eles, e a mulher só na base do "venha a nos o vosso reino" mas satisfazer a vontade nada né?

e acreditam ainda que têm o direito de nos tratar como pedaços de carne expostos em açougues
>>Se é assim que muiiiiitas se comportam?como um produto na vitrine ou no leilão esperando quem dá mai$¬¬

estupro é crime hediondo sim, mas não deixa de ser roubo. Roubo de corpos, de sujeitos, de sonhos, de alma, de dignidade, de respeito e inclusive de esperança, de se viver em um mundo onde as mulheres sejam realmente respeitadas, e que por isso possam ser verdadeiramente livres.
>>E vcs acham que não roubam os homens não? com a vossa $eletividade (dissimulada), passividade etc?
90% dos relacionamentos são iniciados pelos homens e 80% terminados pelas mulheres, que igualdade maravilhosa hein?

PS:ninguém comentou o comentário da moça do bolsa de mulher né?¬¬

Coluna da Hora - Paulo Verlaine disse...

O bispo que disse as bobagens acima (história da caneta e da tampa) é débil mental ou mal-intencionado. A repórter foi boba e deveria tê-lo questionado imediatamente. É simples porque a lei brasileira define estupro da seguinte maneira: "Art.213. Constranger alguém, mediante violência ou GRAVE AMEAÇA, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso".
O bispozinho deve saber, mas finge que não sabe, que não é só força física do estuprador contra a vítima que caracteriza o estupro, mas grave ameaça também.
Além da força e ameaça, há também a fraude (caso da vítima dopada ou muito embriagada, sem condição de reagir). A relação entre uma pessoa maior de idade e outra que tenha abaixo de 14 anos de idade ou que tenha problemas mentais ou físicos é também considerada estupro, mesmo com consentimento da vítima.O exemplo da caneta e da tampa é muito furado.

SilviaWutzke disse...

Com tampa de caneta ou nao, a falta de respeito atualmente é terrível. Muitos destes "estupradores" nao sao psicopatas, só nao aprenderam limites consigo mesmo e nem com o próximo. Homens e mulheres facam um favor à sociedade: digam nao aos seus filhos!! Se eles podem ter "tudo" na vida, claro que podem, mas conquistem, trabalhem sem tirar vantagem de ninguém. Há espaco, pessoas p/ todos!

AmB disse...

O problema da sociedade é que certas "autoridades" como esse bispo defendem a tese de que se vc não consegue evitar , entao consentiu. assim é fácil justificar que nao existe estupro. o que é um absurdo!
ai eu gostaria de perguntar para esse bispo , se as crianças que os padres da igreja católica violentam, tambem consentiram? esse bispo deveria abrir bem os olhos para os casos de pedofilia cada vez mais frequentes nessa instituição corrompida que é a igreja ctólica.!!1
o fato é : se aproveitar do corpo de outra pessoa e usá-lo é estupro é violencia sim!1
Nada justifica , nada dá o direito de alguem usar o corpo do outro, seja homem ou mulher , sem a plena e sã consciencia dessa pessoa. e sobretudo é hora da sociedade repensar o que é o sexo , e o que estao fazendo com aunica casa que é sua aqui na terra: o corpo.

cabanadeinverno disse...

"Leão
Oi,boa tarde.Eh verdade sou casada ha 06 anos e sempre ele fez o que eu quiz.Temos uma filha de 03 anos e 05 meses,e eu saio do serviço as 18:00h ele chega em casa por volta das 17:00h,qdo chego em casa tá tudo pronto não tenho o que fazer.Antes de eu pensar ele ja ta fazendo.E o pior cansei dessa situaçao de uma tal maneira que estou traindo ele.E o cara eh um cachorro,me ignora,fica um tempo sem ligar,sem me chamar no msn,e hj dia 01/11 ele me chamou pra sair pra consumar o fato,hj me ligou de novo e estamos marcando p/ essa semana.OW...acreditem ADOREI,ganheu o dia.,e o pior nao sinto atraçao mais pelo meu marido,sabe essas de homem e mulher,tenho ele como amiga e pai da minha filha,que por sinal nao tenho que reclamar.Achu q se ele tivesse me "negado" algumas coisas e situaçoes o csao seria diferente. Beijos
"


UHHAUAHAHUAUHAUHAUHAUHAUH

Ci menoni disse...

No mundo que vivemos hoje,temos que nós prevenir,não devemos beber até perder nosso controle,ficamos vulneráveis a estupradores. A questão é conduta preventiva de estupro. Não estou dizendo que quem bebe merece, estou dizendo que quem bebe fica vulnerável a esses monstros.

Anônimo disse...

Depois de ler o que esse "padre" falou, fico aqui pensando que deveria aparecer um negão com um daqueles bem grande, querendo socar no rabo dele, pra ver ele balançando para um lado e para o outro com um revolver na cara tentando evitar ser enrabado...
Cada vez mais tenho nojo de tudo que esta ligado a religião.

Edison Americo disse...

ola, eu concordo que fazer sexo sem consentimento da mulher é estupro, nao importa como esse "nao consentimento" aconteceu, se houve violência ou se estava dormindo, drogada, é estupro.
Mas imaginando caso em que vc vai pra balada e conhece uma garota que esta bem alegre,parece pouco alterada, mas pode ser o jeito dela mesmo, ela te chama pra beber algo com ela, dança com vc, bebe algo a mais junto com vc, e depois disso vc a convida para ir num motel por exemplo, o que é natural da situação, entao ela topa vai faz sexo com vc depois acorda e diz que nao sabia o que estava fazendo é bastante estranho.
veja que em primeiro lugar, nao somos babá de bêbado e nem especialista para dizer se a mulher em questão esta realmente alterada ou nao.
segundo: se a suposta "vítima" nao era capaz de consentir com o ato, ela levou o suposto "réu" a erro pq demonstrou em todas as atitudes que estava ciente e interessada em fazer o ato sexual.
terceiro: eu ja vi mulher recusar carona pq se julgou alterada e estava com receio de fazer besteira, entao eu pergunto: até que grau de bebedeira uma pessoa nao sabe o que esta fazendo?
pq se essa teoria for de que todo bêbado nao sabe que esta fazendo, eu vou falar para o policial quando me parar conduzindo um carro vou dizer que estou bêbado e nao sabia que estava fazendo!!!

Vagner disse...

Penso que é muito sujo da parte d equem se aproveita de qualquer dos casos que tu citou, o estupro é um crime triste e lamentável.
Mas pelo que entendo do seu texto e se eu estiver errado espero que alguém aqui me corrija sem me xingar ou me chamar de machista ou coisa pior. Entendo que pelo que vc colocou ai caso a mulher esteja bebada, não coma! nem que ela peça, pois ela ta fora de si, e se no outro dia ela disse que foi abusada, ela tem razão. E caso os dois esteja bebados?ou só o homem? Não pensem que eu vivo no mundo da fantasia e penso que homens não se aproveitam das mulheres, sei que isso existe, mas como você mesmo citou em um ou dois casos aí o homem esta sendo acusado, ou seja deve haver uma investigação, não é só a mulher saí por aí fui estuprada e bota o cara na cadeia e caso encerrado, pois da mesma forma que existe homem ruim existe mulher, da mesma forma que mentem os homens também mentem as mulheres. E realmente acredito que o estupro é o tipo de crime de um psicopata ou sociopata, pois é de tamanha crueldade que não acredito que uma pessoa comum o cometa, sobre o bispo vai ver que ele é um ou apenas um daqueles que são levados por informações distorcidas e acabam falando merda,o mundo ta cheio deles.E não acredito que imagens, filmes ou coisas do tipo influencie a isso é o mesmo tipo de pensamento que tem algumas pessoas de que vídeo games incitam a violencia. Abs!!