terça-feira, 25 de janeiro de 2011

COMENTÁRIOS SOBRE AS INDICAÇÕES DO OSCAR

Saíram as indicações pro Oscar! (pensei que sairiam depois de amanhã, disfarça. Aqui tem todas).
O Discurso do Rei conseguiu mais indicações (doze), o que é um número incrível e pode afetar as chances do favorito, A Rede Social (com oito indicações). Se Rede não ganhar melhor filme, ganha Discurso. Não tem pra mais ninguém. Não gosto disso de haver dez indicados pra melhor filme, mas enfim. Não muda muito. No momento já vi quase todos os indicados a melhor filme (só Toy Story 3 que não), e todos são bons. Desses, os que menos gostei foram Bravura Indômita (um faroeste totalmente convencional), 127 Horas (emocionante e tal, mas nada memorável), e O Vencedor (boxe é tão argh). A Origem, pra mim, continua sendo o melhor filme do ano. Mas terá que se contentar com prêmios técnicos (vou escrever sobre quase todos os outros filmes - Cisne Negro, Inverno da Alma, além dos já citados - assim que estrearem no Brasil. Já falei de Minhas Mães e Meu Pai).
Diretor – muita, muita sacanagem deixarem de fora o Christopher Nolan. E não é a primeira vez. Acredite se quiser: Nolan, que pra mim é o diretor da década junto com Tarantino, só foi indicado ao Oscar uma vez, como roteirista de Amnésia. Vai ganhar o David Fincher, sem dúvida. Fincher ganharia mesmo que Nolan tivesse sido indicado. Mas que é maldade das grossas, ah, isso é.
Ator – Preferiram o Javier Bardem ao Ryan Gosling. Sinal de prestígio do espanhol. Não faz mal. Vai ganhar o Colin Firth, que já levou o Globo de Ouro. E ele merecia ter vencido já no ano passado, por Direito de Amar (A Single Man).
Atriz – Ainda não vi Blue Valentine, então não posso falar da Michelle Williams. Mas todas as que entraram estavam cotadíssimas. Fico feliz pela Jennifer Lawrence (Inverno da Alma), que só tem 20 anos e ainda vai dar muito o que falar. A Nicole Kidman já tem um Oscar, mas seu papel em Rabbit Hole é o melhor em anos. Entretanto, a disputa ficará mesmo entre Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai) e Natalie Portman (Cisne Negro). Ambas ganharam o Globo de Ouro em suas respectivas categorias (comédia e drama). O Oscar costuma discriminar comédias, mas Minhas Mães tá mais pra drama em vários pontos, e Cisne Negro é terror, outro gênero comumente preterido. Natalie faz um papel dificílimo, ousado, de entrega total. E é jovem, e na última década o Oscar tem premiado atrizes com menos de 40 anos. Acho que o favoritismo é dela. Annette, porém, é uma excelente atriz já com 52 anos (idade em que os papéis começam a rarear), nunca ganhou, e é uma lenda em Hollywood por tirar Warren Beatty da sua eterna condição de Don Juan, num casamento que já dura vinte anos. O fato de não terem indicado Julianne Moore é uma vantagem pra Annette, porque elas dividiriam votos. Olha, vai ser acirrado entre Natalie e Annette.
Ator coadjuvante – Andrew Garfield deveria ter sido indicado. Ele é a consciência moral de Rede Social (rimou!). Mas todos os cinco estão bem na lista. John Hawkes é um desconhecido e, num filme como O Inverno da Alma, que pertence inteirinho à protagonista, é legal que ele não tenha sido esquecido. Jeremy Renner rouba todas as cenas de Atração Perigosa, e fico feliz que Mark Ruffalo tenha entrado (sua interpretação em Minhas Mães e Meu Pai passou batida pela crítica). Mas este ano vai dar o Christian Bale por O Vencedor. Não tem pra ninguém. Além d'ele estar ótimo e merecer algum tipo de reconhecimento faz tempo, ele ainda fez aquilo que Hollywood ama ― perdeu quilos e quilos pro papel. No entanto, se eu tivesse que premiar alguém, premiaria o Geoffrey Rush, por Discurso do Rei. Mas ele já tem um Oscar na lareira (por Shine - Brilhante).
Atriz coadjuvante – Pode escrever: vai ser a categoria mais imprevisível da noite. Estranho Mila Kunis ter ficado de fora (Cisne Negro). E acho bem ridículo Hailee Steinfeld entrar aqui, e não em atriz. Ela é a única atriz de Bravura Indômita, sua personagem aparece o tempo todo, é a narradora... Como ela pode ser coadjuvante? (Deve ser pela idade, 14 aninhos, ou por ser desconhecida). Eu não vi Animal Kingdom ainda; dizem que Jacki Weaver está ótima como uma das piores mães em tempos recentes. Helena Bonham Carter está um doce em Discurso do Rei, mas aparece pouco. Por outro lado, ela nunca ganhou um Oscar (aliás, esta é apenas sua segunda indicação!), e todo mundo gosta dela e de seu marido Tim Burton. Melissa Leo levou o Globo de Ouro por O Vencedor, então em tese ela sairia na frente (e também porque concorreu a melhor atriz no ano retrasado por Rio Congelado). Mas a indicação de Amy Adams pelo mesmo filme tende a dividir os votos. É raro uma atriz/ator ganhar quando dois são indicados pelo mesmo filme na mesma categoria. Portanto, esta é uma corrida aberta. Pode dar qualquer uma das cinco. Bom, talvez não a Amy. Talvez.
Roteiro original – Outra categoria embolada. Acho que fica entre A Origem (seria uma chance da Academia premiar Christopher Nolan, que é o roteirista, e mostrar que não tem nada contra ele, porque acredite, vai ter muita reclamação por ele nunca ter sido indicado como diretor), Minhas Mães e Meu Pai (também premiaria a diretora Lisa Cholodenko), e Discurso do Rei. Complicado. Como Discurso tem doze indicações, a vantagem é dele. Mas os outros dois são mais criativos, principalmente A Origem.
Roteiro Adaptado – O favoritismo tá todo com A Rede Social. E Aaron Sorkin já ganhou o Globo de Ouro.
Filme estrangeiro – Ainda não vi nenhum, mas talvez o mexicano Biutiful seja o favorito, junto com Em um Mundo Melhor (Dinamarca). Os outros três são Incendies (Canadá), Dente Canino (Grécia), e Fora da Lei (Argélia).
Pra mim a segunda maior mancada (depois do repúdio ao Nolan) é não terem indicado A Origem pra melhor edição. Edição, gente! Edição e roteiro são as principais forças de Origem!
Do jeito que eu tô vendo, seria possível Bravura Indômita (dez indicações) e 127 Horas (seis) sairem com as mãos abanando. Certamente vai ser uma premiação bem pulverizada.
Ah, Lixo Extraordinário, uma coprodução brasileira e britânica, foi indicado a melhor documentário (todo mundo sabia que Lula, o Filho do Brasil, não seria indicado pra Filme Estrangeiro. Não tinha nem perfil pra isso. Mas os outros filmes brasileiros do ano passado também não).
A entrega do Oscar será daqui a um mês, no dia 27 de fevereiro. Esta semana eu ainda falo do meu tradicional bolão do Oscar. Você vai participar, né?

13 comentários:

cronicasurbanas disse...

Fiquei particularmente feliz com 'Lixo Extraordinário' entrando na categoria de melhor documentário. O projeto de Vik Muniz é sensacional e merece ser muito aplaudido e premiado.
abraço,
Mônica
@madamemon

Pedro disse...

Finalmente! Essa época de Oscar é legal que a Lolinha vai voltar a focar em cine né ? ;)
Gostei do post! Hahaha Concordo em alguns pontos, tb senti falta de Mila Kunis e como assim deixaram o Robert Duvall de fora por Get Low ? O-o
Lolinha, achei um site bem legal explicando as coisas estranhas do Oscar, tipo o porque da indicação para a guria de True Grit por coadjuvante e não principal -
http://www.empireonline.com/empireblogs/empire-states/post/p997

Vale uma conferida

bjo do melhor fã!

Fabiana disse...

Também fiquei feliz com a indicação do filme do Vik Muniz, mas eu tô torcendo pelo filme do Banksy, Exit Through the Gift Shop, é um filme sensacional, completamente iconoclasta, despudorado, revolucionário. E tem mais, se ele ganhar, quero ver quem vai buscar o prêmio.


Lola, esse é a primeira vez em anos que eu fico empolgada com o Oscar, vi muita gente dizendo que foi um ano fraco e tal. Não vi por aí, acho que tá rolando uma inovação, um certo frescor na Academia.

Pedro disse...

PS: Ainda não vi The Fighter, mas Christian Bale não cansa de perder peso e logo em seguida ficar forte para fazer os filmes do Batman ? Hahaha Preciso da personal dele! The Machnist, Rescue Dawn e agora esse ? Ele já passou da hora de ganhar o Oscar dele!
PS²: Vamos ter o tradicional Bolão da Lolão? HEHE

Júlio César disse...

As ausências de Inception em direção e montagem bagunçaram minhas apostas prévias.

Jacki Weaver faz a mãe de Precious parecer a Xuxa.

A indicação do Javier foi culpa da Julia Roberts que organizou uma festinha em sua casa com vários atores do alto escalão e pediu votos para ele.

Cacá disse...

lola, o que vc acha dos premios de ator e atriz serem separados? vc não acha que deviam competir juntos?

Fernanda disse...

Eba, vai rolar bolao...To dentro...Quero tanto tanto que Colin Firth ganhe...Como Lola disse, ja devia ter ganhado ano passado...Ele eh um ator fenomenal (and good looking too ;-)

Bruno Stern disse...

Vale pelo bolão, porque a cerimônia eu já aposto que vai ser chata.

Acho que cerimônia do Oscar fica junto com Desfile de Escola de Samba e especial de fim de ano do Roberto Carlos no conjunto de atrações mais dispensáveis da TV brasileira.

Vitor Ferreira disse...

Eu adoro assistir o Oscar, e espero que esse ano eles não apresentem as canções indicadas novamente, porque aguentar Gwyneth cantando é dose pra leão.

Senti falta de O Escritor Fantasma, Scott Pilgrim, Ilha do Medo, além de Inception em várias das categorias.

Lola, os filmes pra concorrer ao Oscar têm que ser submetidos à Academia, e os atores são "inscritos" para às categorias de protagonista ou coadjuvante pelos seus responsáveis, por isso vemos casos como da Meryl Streep concorrendo à protagonista por O Diabo Veste Prada, e a Hailee como coadjuvante por True Grit. Depende muito do status do artista também. Uma artista como a Meryl pode ser indicada a protagonista, o que traz mais visibilidade ao filme, já a Hailee é uma novata que certamente ficaria de fora da categoria principal.

Kaká disse...

Eu só não vi The Fighter.
Adorei o King's Speech, também achei injusto o Nolan não ter sido indicado, e a Nicole Kidman, apesar de ter gostado dela no filme, está se estragando com tantas plásticas/botox. Vi True Grit um dia desses e gostei, mas não é para tantas indicações.

Parece que a Julia Roberts fez uma festinha em casa para pedir votos para seu amigo Javier. (li no blog da Ana Maria Bahiana)

Ryan Gosling merecia estar entre os 5. Mas sem tirar o James Franco, que ele é eye candy de primeira.

Esse trabalho do Vik Muniz é espetacular, vi a exposição dele duas vezes. Vou ver esse documentário.

Estou dentro do bolão!

Rafaela disse...

Ih! Não sei pra quem torcer. Espero muito que a Natalie Portman consiga ganhar...

E não gostei de "A Rede Social", nem consegui terminar de assistir.


elarafaela.blogspot.com

Shoujofan disse...

Eu fiz minhas apostas no meu blog (http://bit.ly/gyjUY3), se interessar para alguém. Enfim, não acho que A Rede Social ou O Discurso levem melhor filme. Aposto em Bravura Indômita ou O Vencedor. Aliás, embora eu torça, acredito que O Discurso não vai levar nem 1/3 dos Oscars aos quais foi indicado.

Torço muito por atriz coadjuvante, porque Helena Borham-Carter fazendo uma pessoa normal deve estar muito bem. Gosto muito dela e detesto essa fase de papéis exagerados em que ela entrou. Acho que Natalie Portman sairá perdendo em melhor atriz, mas, talvez, Cisne Negro leve um Oscar inesperado, como melhor diretor.

Enfim, acho que vão pulverizar os prêmios e não será para pior. Eu, particulamente, não queria a ovação de Rede Social. Sei que é preconceito puro, afinal, não assistia a película ainda e nem sei se vou, mas eu estou com trauma do ano passado... E vai ser difícil curar. Acredito que o único oscar certo desse bolo dos prêmios principais é o do Colin Firth mesmo. (

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Oi Lola!
Como é um blog feminista falando de Oscar, acho que vai se interessar por esse post no meu blog:
http://gabriele-albuquerque.blogspot.com/2011/01/maldicao-do-oscar-estudo-aponta-que.html

É uma pesquisa que constatou que uma mulher que ganha o Oscar de Melhor Atriz tem mais chances de se divorciar do que as indicadas que perdem e os homens que ganham de Melhor Ator.