sábado, 9 de outubro de 2010

O QUE ME FEZ SALTITAR DE ALEGRIA NESSAS ELEIÇÕES

Placar das eleições pro senado

Devo admitir que as eleições em si foram ótimas. Pra presidente, não deu pra ganhar no primeiro turno? Sem problema, ganharemos no segundo. Mas tivemos mais cinco votos além daquele pra presidente, e os resultados em geral foram formidáveis. Cito alguns exemplos que me deixaram feliz: Tarso Genro ser eleito governador no RS. Gosto dele, e é bom os gaúchos estarem voltando ao bom senso, porque a Yeda foi cruzes mesmo (infelizmente, a filha do Tarso, Luciana, não foi reeleita. As mulheres continuaram com o mesmo número de vagas na Câmara dos Deputados, 45, e no Senado, foram de 10 para 12, um avanço muito devagar. Desse jeito, levaremos décadas pra chegarmos a 30%, e olha que essa já é uma cota mínima). Gostei também do Jacques Wagner ser reeleito no primeiro turno na Bahia, passando por cima de todos os resquícios do ACM – exceto seu neto, que foi o deputado federal mais votado. Mas foi ele. A direita não fez senador na Bahia (aliás, no momento os três senadores da BA são progressistas. Quem te viu, quem te vê, Bahia!). Pernambuco também foi uma festa, com Eduardo Campos (PSB) tendo a maior porcentagem do país, 83%. Que surra que ele deu no Jarbas Vasconcelos, hein? Mas o que mais me tocou foi como enterramos coronéis nessas eleições. Marco Maciel (DEM), por exemplo, que já foi vice-presidente duas vezes, desta vez conseguiu melancólicos 12% e não pôde se reeleger senador. César Maia, no Rio, ficou em quarto lugar. Nem em terceiro! E olha que ele é padrinho político de um monte de gente, inclusive do Índio (o vice que reapareceu das cinzas só pra falar mais besteira). Arthur Virgílio ficou de fora do Amazonas, Heráclito Fortes do Piauí...
Mas nada me trouxe mais alegria que a pior derrota política d
e Tasso Jereissati, que não foi reeleito senador. Eu não acreditava que isso poderia acontecer. Mas o secretário do meu departamento na universidade sabia: meses atrás, quando Tasso tinha mais de 60% das intenções de voto nas pesquisas, o secretário disse que o galeguim duzóio azul não iria ganhar. E não é que ele tinha razão? (esse desenho do lado é da Débora, uma estudante de Ciências Sociais aqui em Fortaleza).
O único sob
revivente entre todos esses senadores que Lula quis derrotar foi Agripino Maia, que conseguiu se reeleger no Estado mais direitista do Nordeste, Rio Grande do Norte. O DEM, partido em vias de extinção que Lula queria extirpar, teve sucesso em dois governos estaduais, RN e SC. Santa Catarina, aliás, lugar onde vivi tão bem durante quinze anos, agora deve ser o Estado mais conservador do país. A tríplice aliança entre DEM/PSDB/PMDB elegeu tudo que queria. O PT não chegou nem perto do governo em SC. Nunca. Assim como nunca foi governo em SP (só na capital). Sei que tem muita gente chateada pelo fato de ter faltado tão pouquinho pro Mercadante ir pro segundo turno, mas eu não. Ele não tinha a menor chance. SP vai seguir votando nos tucanos por muito tempo ainda. Vale lembrar que Lula nunca ganhou lá pra presidente. Esse é o tamanho do conservadorismo paulistano, que não conhece limites (e aí eu recebo tweets dizendo que SP tem o eleitor mais instruído. Sei. Aquele que elege Tiririca com a maior votação do país. Hiper instruído mesmo!).
Não gostei nada do resultado no Maranhão e em Minas. Ambos culpa do PT, que fez aliança estapafúrdias com Roseana Sarney e Hélio Costa, respectivamente. No Maranhão Roseana ganhou numa ampla aliança que ia do PMDB ao DEM, passando pelo PT. Mas desde quando isso é bom? Talvez isso ensine ao PT que não adianta fazer aliança com o diabo. Vamos deixar isso pros demos.
Pelo menos Collor não passou pro segundo turno do governo em Alagoas. Opa! Com tanta gente falando da aliança entre Collor e PT, eu tinha certeza que Collor estava coligado com o PT. Nada disso. Ele é do PTB. O candidato que o PT apoia em AL é Ronaldo Lessa, do PDT, que agora disputa o segundo turno. E fico muito chateada que Heloísa Helena não se reelegeu pro Senado. E o Brizola Neto pra deputado no Rio (espero que e
le continue com seu excelente blog).
Outro fato
negativo, a meu ver, foi a bancada evangélica ter crescido 47% nessas eleições. Com 63 deputados e 3 senadores, ela já é a terceira maior bancada do Congresso (só perde pro PT e PMDB). Não fico feliz com isso porque boa parte desses deputados foi eleita para combater propostas "nocivas à sociedade", como a legalização do aborto e casamento gay. Sorry, não tenho nenhuma simpatia por gente que é contra direitos humanos. Esses deputados evangélicos não sabem dividir bem onde acaba o Estado e onde começa a igreja.
Bom, não se pode negar que a estratégia pessoal do Lula deu mais do que certo. Ele decidiu não dar atenção aos governos dos estados, fazendo coaligações, e centrou todas as suas fichas no Senado (e, claro, na eleição de Dilma, que ainda vai acontecer). Assim, conseguiu deixar uma excelente base pra Dilma, tanto no Senado quanto na Câmara. No Senado, o PT aumentou sua bancada para 14 cadeiras (tinha 8). A maior pertence ao PMDB, agora com 20. O PSDB perdeu cinco senadores, e o DEM, agonizando em praça pública, sete (agora terá 6).
Na Câmara, o PT foi para 88 cadeiras (antes tinha 79), e agora será o maior partido da casa, desbancando seu aliado, PMDB (que ficará com 80; perdeu 10). A bancada do DEM continua enorme demais pro meu gosto: caiu de 56 para 42. O DEM tinha 99 cadeiras dez anos atrás (quando ainda era PFL). Pô, nesse ritmo, ainda vai demorar pro partido ser extinto. O PSDB também encolheu pra quase metade de 1999 pra cá (de 99 deputados pra 56). PV mantém suas 14 cadeiras. PSOL tem 3. Acho que, com a Dilma ganhando, vai dar pra eleger muito projeto necessário, quem sabe até uma reforma política. E talvez a legalização do aborto e do casamento gay, ou estou sonhando alto demais? Parece ser o tipo de pergunta cretina sendo feita logo nesta semana de volta à Idade Média, mas tenho fé que essa histeria não durará tanto tempo.Acho o cartum apropriado pros tempos que estamos vivendo hoje. O carinha de azul diz pro carinha de rosa: "Eu não gosto da sua laia. Sabe por quê? Ah, apenas por causa de um pequeno livro chamado a Bíblia. Você é do mal! Deus te odeia! Eu te odeio! Você não merece direitos!". Até que o carinha de rosa se cansa e grita: "Pare com isso!". E o carinha de azul: "Oh meu Deus! Sou vítima de opressão!".

43 comentários:

Carlinha disse...

Lola,

Não é bancada no Congresso, mas na Câmara o que vc quis dizer. o Congresso Nacional são as duas casas: Câmara dos Deputados e Senado Federal.

Débora Vaz Costa disse...

De fato, foi realmente uma grande alegria ver tantos coronéis contemporâneos da política caindo desse jeito. Sinal de que algumas velhas conjunturas estão mudando, dando lugar a uma política mais renovada (isso se eu não estiver sendo utópica demais).

A única coisa que eu me deixa ressentida é o fato de não termos uma oposição competente, que consiga ver o que é bom pro país para além das disputas de ego e das ideologias. Ao que me consta, por exemplo, Tasso Jereissati foi contra todas as coisas que poderiam ser boas pro Ceará. Nesse sentido eu fiquei mega feliz pela queda dele, mas tb fiquei um pouco pensativa quanto ao papel que a oposição terá pela frente.

(Só um adendo: meu desenho ficou ótimo no teu post. hehe)

Enfim, eu espero que daqui pra frente a nossa oposição consiga ter um pouco mais de maturidade.

Beijos, Lola!

aiaiai disse...

Eu tomei três garrafas de champagne no domingo. Cada vez que um coronel ia para o desterro, eu e meus amigos enchiamos mais um copo !!!!

Quanto ao agripino maia, foi uma pena mesmo, mas bom você falar disso, pq me lembrei da linda resposta que dilma deu a esse "senador" quando ele a chamou de mentirosa porque ela havia dito que mentiu quando foi torturada:

http://www.youtube.com/watch?v=ntVZB12ktPg&feature=related

inspirem-se!

Koppe disse...

Falando em mentiras, sei que Tarso Genro é melhor que a Yeda, mas não votei nele porque ele mentiu descaradamente em 2000. Na campanha pra prefeito de Porto Alegre, ele disse que ia manter o mandato até o fim, quatro anos. Dois anos depois, ele renunciava pra concorrer a governador. Traiu o povo de Porto Alegre que colocou ele no governo, quebrou a palavra. Muita gente diz que isso foi uma decisão do partido, e que ele não tinha escolha a não ser obedecer, mas então que ele não fosse falar besteira na campanha, mentindo pro povo, sabendo que não poderia cumprir o que estava dizendo.

aiaiai disse...

carlinha,

em q parte do texto a lola confunde congresso com câmara???

Não entendi a sua correção...

Palavras Vagabundas disse...

O Serra também mentiu, ganhou a prefeitura de São Paulo, assinou um documento e registrou em cartório dizendo que ia cumprir integralmente o mandato, dois anos depois, Kassab goela a dentro, e o tal documento nunca mais foi mencionado.
Jussara

L. Archilla disse...

Off-topic: gente, sonhei com a aiaiai esses dias! ahahhaha! mas não foi nada signoficativo, sonhei que estávamos nos conhecendo pessoalmente, só...

mas o mais legal foi que essa noite sonhei que estava saindo com um filho da Lola! AHAHAHHA!!! Lolinha, tem certeza q vc não tem nenhum rebento da minha idade com lindos olhos VERDES solto por aí? Imagina que máximo vc ser minha sogra!

Rita disse...

Eu pus esse link lá no outro post, mas como a tendência agora é todo mundo passar por este aqui, eis de novo:

http://migre.me/1wzkz

Divulguem, pessoas!

Bj
Rita

aiaiai disse...

kkkkkkkkkkkkk, l. archilla. E como é que eu era no seu sonho?

lola aronovich disse...

Carlinha, obrigada pela correção! Aiaiai, vc não viu os erros grotescos que cometi pq corrigi rapidinho. Antes da Carlinha avisar, na verdade, o maridão avisou. É que, pra mim, Congresso sempre foi sinônimo de Câmara dos Deputados. E não é: Congresso é a Câmara e o Senado juntos. E eu tava usando "Congresso" como se fosse unicamente a Câmara dos Deputados. Espero q agora esteja tudo certo. Se houver outros erros, por favor, avisem!

Nefelibata disse...

Lola, realmente, ver a queda de gente como Heráclito Fortes e Artur Virgílio é um banho de rosas para a alma. A entrevista do Artur no pós-derrota é algo delicioso.

Ah... Lola, desculpe, mas vou usar sua caixa de comentários pra desabafar sobre meu Estado. Tô que não me aguento. São Paulo é um caso sério. Desde a proclamação da República, São Paulo representa o atraso nacional. Dizem que é a "locomotiva" do país, mas isso é uma mentira, Brasil possui muitas locomotivas. SP é somente o Estado mais rico, e se não fosse uma composição política nacional que vem desde GV, São Paulo ainda trataria o resto do Brasil como meros vagões, meras cargas que não merecem tratamento de gente, porque gente são só os maquinistas da locomotiva. Falando em GV, aquela troça em 9 de julho, que não passou de uma grande palhaçada, é feriado só aqui (e nas férias escolares, ainda por cima).

É de dar profunda tristeza ouvir, como ouvi, paulistanos dizendo que "Não tenho vontade de votar em Marina porque ela tem cara de doméstica, embora o o Lula, que é o que é, foi eleito, né". Juro que essas mesmas duas pessoas depois disseram com convicção que votariam em Maluf, rindo. Depois acharam um absurdo o Tiririca.

Depois disseram "pago 27,5% de imposto pra ficar sustentando os vagabundos do Nordeste que passam o dia no bar". Dizem que são injustiçados, que pobres são beneficiados e a classe média vai sumir. Então eu pergunto "você trocaria de lugar com um pobre então? Já que a vida é tão fácil para um pobre, deve ser melhor ser pobre do que classe média", e aí eles inventam qualquer coisa ininteligível.

Essa galera metida a empresário é acima de tudo ingrata. São políticas como o bolsa-família que garantem mercado aquecido e lucro para essas mesmas empresas. O preconceito é tão grande que cega.

Enfim, quando penso em SP, convenço-me de que entre um conservador pobre e um conservador rico, este último é muito pior.

Os ricos daqui tendem a um egoísmo absurdo, mas até mesmo uma parcela nada desprezível dos pobres têm síndrome de capitão-do-mato, buscam favores ridículos de seus patrões imitando seus discursos. Nem mesmo os pobres daqui se gostam, e para não parecerem pobres, ficam papagaiando a elite midiatizada. Olho para a elite, são uns cruéis que veem problema nos pobres, e não na pobreza que provocam. Olho para a classe média, vejo o mais puro preconceito. Olho para a classe pobre e ainda vejo uma solicitude traidora (mas a faixa degenerada aqui é menor, é preciso reconhecer). É tenso.

É como você disse: SP vai sustentar o PSDB e o DEM ainda por muuuito tempo. Esses partidos não serão extintos enquanto houver SP. E se forem, outro partido surge para ocupar o lugar... tipo um PTFP... Que raiva...

Shiryu de Dragão disse...

Lauren?!?!
Vc está louca?!
Filho bonito da Lola com o Silvinho só se for adotado, né querida!

Rita disse...

Nefelibata e demais comentaristas paulistas: onde posso conseguir dados confiáveis sobre a educação nas escolas estaduais paulistas nos últimos anos?

Thanks...

Rita

L. Archilla disse...

aiaiai, vc era mais ou menos da minha altura e peso (1m68, 60 kg), pele morena clara, cabelos escuros, longos e lisos com volume... hahaha e tinha um filhinho de + ou - 5 anos, mais clarinho que vc, cabelo castanho claro... acertei mais ou menos ou errei tudo?

aiaiai disse...

L. Archilla, o que ficou mais longe da realidade foi a idade do meu filho. Ele tem 12 anos! Eu sou mais baixa do que vc e,atualmente, tenho cabelo curto. kkkkkkkkk

muito engraçado isso de sonhar com gente q nem se conhece kkkkkk

Daniel Rock disse...

Sua anáise contem alguns sérios erros.

Fala da diminuição da bancada do DEM comparada ao PFL de 10 anos atrás, mas esquece que boa parte da redução se deu a debandada de politicos de la para o PMDBS da vida, justamente para apoiar o governo. Exemplos: Edison Lobão, Roseana Sarney, Inocêncio Oliveira...quantos ''progressistas''!

Essa turma não apoia a Dilma, apoia quem ganhar.

ps: Aborto é direito humano? Matar fetos no ventre materno é direito humano? Piada?

joshua disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Koppe disse...

Vê como são as coisas... quando passei uns dias em SP, o povo não me pareceu assim. Talvez pela parte de SP onde fiquei (perto da Av. Rio Branco), tinha gente de tudo que era lugar, e muitos estrangeiros. Só conheci um sujeito com mentalidade preconceituosa, que acreditava que os problemas do Brasil são causados ou piorados pelos negros e pelos nordestinos. E o mais estranho, esse sujeiro era ele próprio negro e nascido no nordeste...

Nitoso disse...

Pois é, Lola. Sou de Arujá, região metropolitana de SP, e cheguei a ter esperanças de ver o PT no 2º turno, porém não entendo como os paulistas ainda votam no PSDB.

Natália disse...

lola, se eh q vc jah nao o conhece, acho q vc vai adorar este video. eh um trecho da serie west wing em q o personagem q eh o presidente dos eua desfaz do argumento homofobico dos religiosos. http://www.youtube.com/watch?v=rHaVUjjH3EI

Natália disse...

uma versao com melhor qualidade de imagem do video http://www.youtube.com/watch?v=DSXJzybEeJM&feature=related

Clara Gurgel disse...

Nefelibata, sou do Rio mas moro na baixada santista há uns anos e também percebo esse preconceito que vc mencionou. Aqui tem uma "elitezinha local" que parece viver numa redoma de vidro. Qualquer coisa fora desse mundinho fashion deles, é ignorado,é desprezado.E,com certeza esse comportamento é imediatamente refletido na política.Bem parecido com a elite paulistana. Aliás o grande sonho de consumo da "elite santista" é justamente frequentar a "elite paulistana".Ai,isso me dá uma preguiça...

Nathália. disse...

EU AMEI O CARTUM!
GENIAL!

Dai disse...

Nem me fale em José Agripino Maia, o Jajá aqui do RN, Lola. Estou com essa atravessada na garganta. O RN é um estado pobre onde as pessoas ainda vendem voto a granel a troco de dinheiro, dentadura, laqueadura. Os currais eleitorais se beneficiam da miséria e existe toda uma rota de mapeamento dessa miséria. Muito triste o DEM reinando aqui. Infelizmente acho que vou ter de esperar que Jajá tenha o mesmo destino de ACM para comemorar (feio dizer isso? Honesto, digo eu, muita gente morrendo aqui por conta desses gestores).
Dilma ganhou meu coração quando colocou ele em seu devido lugar. Adoro esse video, aiaiai, obrigada por postar.

Queria a Dilma assertiva e firme na campanha! Ainda há tempo...
beijos

Dai disse...

Daniel Rock,

Direito humano, sim. Abortos clandestinos são a terceira causa de mortalidade materna no país. Milhares de mulheres morrem todos os anos no SUS, algumas na sala de espera, julgadas por gente de `bem` que as deixa sangrar até a morte - pois suas convicções religiosas e humanitárias só funcionam quando relacionadas à preservação de um conjunto restrito de células que não sobrevivem fora do corpo da mulher – ou que contribuem para a expiação dos seus pecados, torturando-as com uma curetagem sem anestesia ao som de xingamentos, tais como `assassina` de fetos.
A maioria destas mulheres são jovens, negras e pobres. Uma pessoa de classe média diante de uma gravidez indesejada evita o constrangimento de recorrer ao SUS, salvando, assim, a pele e a vida ao pagar por um aborto assistido por um médico numa clínica clandestina. Quanto mais dinheiro tiver a pessoa, maiores as chances de ser atendida pelo próprio ginecologista, garantindo privacidade e segurança. A maioria das mulheres que faz aborto no Brasil é casada, católica e de classe média, segundo pesquisa da UERJ e UNB. Estas sobrevivem, claro.

Aborto é um problema de saúde pública. Garantir que mulheres pobres e negras não morram sangrando nas filas ou como vítimas do atendimento precário é um gesto humanitário. Sim, é admitir que a vida delas é um direito humano, partindo do reconhecimento de que são tão humanas como qlqr outra mulher ou qlqr outro homem. Não podem morrer unicamente me função de seu gênero. O aborto em si não é necessariamente um gesto humanitário. Mas uma escolha de vida feita por um número vastíssimo de mulheres todos os dias, algumas delas estão pertíssimo de vc - sua irmã, mãe, prima, tia, namorada, amiga, vizinha - com a anuência de um número vastíssimo de homens - mas estes não precisam ir às filas do SUS, abortam com a palavra, com a omissão, com a violência de um estupro.
A criminalização do aborto é, portanto, a criminalização do gênero das mulheres, sua condenação ao estigma da criminalidade e à morte, se estas não forem resguardadas por uma privilégio de classe ou de cor.

(esse texto vai ficar grotesco de grande, desculpa Lola!).

Clara Gurgel disse...

Nossa Dai,vc conseguiu sintetizar tudo o que eu penso sobre o aborto. É isso aí!Chega de hipocrisia!Acho que vou até colocar no "facebook" porque parece que lá todo mundo resolveu virar cristão de uma hora prá outra.

Luan disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luan disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luan disse...

Dai, sou do RN e fiquei bastante ofendido com o que vc falou. Todos nós sabemos que a única que usou dinheiro para conseguir votos foi a governadora Vilma(PSB), aliada de Lula, e mesmo assim levou uma surra nas urnas.

Nathália. disse...

LUAN --> Você pesquisou a fundo o que colocou aí, oi foi mero "copiar&colar" da propaganda do PSDB?
Porque sabe, essas informações estão muito, muito soltas.
Não estou negando que você tenha argumentos, estou apenas pedido que os mostre, para que possamos avaliá-los.

Wilson disse...

Parabéns peloblog Lola!

João disse...

Luan:
Parabéns pela lucidez e pelo resumo da pesquisa. Fatos e mais fatos.

Alguém ali em cima está perguntando qual a fonte de sua pesquisa. Bem, quem é petista/esquerdista de verdade deve reconhecer todas as informações citadas pelo Luan. As que não forem verdadeiras devem ser corrigidas. Mas não vale mentir (coisa de que alguns políticos e defensores obcecados gostam muito).

Já que Santa Catarina foi mencionada no texto da Lola, digo que fiquei feliz com o resultado: o PT ficou em terceiro lugar, com menos de 22% dos votos, embora a candidata petista daqui mencionasse a Dilma e o Lula a cada quatro palavras que falava. Mas se o PT era tão bom no Estado, por que não conseguiram terminar a BR 101 Sul em 8 anos de governo? Em 2006, o Lula prometeu terminar até 2008... E a previsão agora é terminar em 2012. Pode?

Luciana disse...

Nathalia e demais, só para elucidar um dos pontos que o Luan disse, esse vídeo é essencial:

http://www.youtube.com/watch?v=NUvUGNpve4g

Renato F. O. Silva disse...

Lola, mas infelizmente nem tudo foi de se alegrar nessas eleições. Aqui no meu Pará, alguns coronéis fichas-sujas ainda dominanm as fracas mentes dos eleitores.
.
Dos 4 senadores mais votados, 3 tem crimes cometidos, mas mesmo assim o povo ainda os considera semi-deuses: .
São esses: Jáder Barbalho PMDB (escândalo da SUDAM), Paulo Rocha PT (mensalão do PT) e Flexa Ribeiro (preso em 2004 em Macapá-AP envolvido em corrupção em licitações).
.
Grande beijo.

HG disse...

Lola, eu como cearense, também me sinto orgulhosa da derrota do "galeguim do zóio azul", assim como você. A maior vitória do ceará! Além dos 66% de votos pra Dilma! Meu estado é lindo!!!Mas, sinceramente, e sem entrar em polêmica, não fico nem um pouco chateada da Heloísa Helena não ter sido reeleita. Ao contrário... adorei! Desculpa!

Nefelibata disse...

Rita, agora assim eu não sei dizer pra você algo nessa linha. Vou tentar procurar para te dizer.

Apesar disso, eu posso te relatar minha experiência própria, que estudei o ensino médio em uma Escola Técnica, da mesma instituição que faz as tão propaladas FATECs.

Há um vestibulinho para entrar lá. Na minha época a concorrência era entre 12 e 16 alunos por vaga, não me lembro bem. Era a escola pública "top", somente atrás da Federal, e a maior das escolas técnicas estaduais, com 10 cursos técnicos (eu fiz Mecatrônica).

Mas mesmo tendo todo esse glamour, a escola só sobrevivia por conta dinheiro das doações à Associação de Pais e Mestres. O dinheiro que recebia do governo do Estado não dava para trocar as lâmpadas.

Entre 2001 e 2003, o período em que lá estudei, os professores em início de carreira ganhavam menos de 5 reais a hora/aula. O "teto" era em torno de 20 reais, depois de uns 20 anos de trabalho direitinho.

A escola em que estudei foi a ETE Getúlio Vargas. Tá tendo concurso pra professor lá agora. 10 reais a hora aula, veja o edital:

http://www.pciconcursos.com.br/concurso/etec-getulio-vargas-sao-paulo-sp-12-vagas

Se as vagas continuam as mesmas, o colégio tem 10 turmas de ensino médio. Os professores eram divididos em dois grupos, para lecionarem para 5 salas cada grupo.

Supondo que cada sala tenha 4 aulas de matemática/semana, são 20 aulas semanais então. 200 reais/semana. Com os acréscimos marginais, será que completa 2 salários mínimos?

Lola, você que é professora, por favor, avalie se isso é vencimento decente. Vai ver eu estou subestimando o valor social do docente, né.

Abraços.

Dai disse...

Luan,

Vc ficou ofendido com o q? Com o que eu disse sobre Agripino, o senador Rabo de palha?
Luan, tenho 33 anos e conheci, de perto, diversas cidades do interior do estado. Eu era pequena, mas tenho remotas lembranças da eleição de 82, Agripino X Aluisio Alves.
Eu cresci vendo a intervenção deste senhor na política do estado. Torço para que ele suma do mapa o quanto antes. Infelizmente, vivemos num estado tão conservador e tacanho, com tão pouca expressividade dos partidos de esquerda que a única alternativa a Agripino era Vilma de Faria. O voto em Vilma não era voto orgulhoso, ela mesma é uma oportunista que muda de partido como quem muda de roupa. Mas, diferente do DEM e de Agripino não é um filhote direto da ditadura e, sim, para sobreviver politicamente fez as devidas alianças com os partidos de esquerda o que a compromete com outra sorte de programas de governo. Eleitores radicais e conscientes preferiram anular a votar nela. Eu votei, sim, pq não voto em oligarquia, nem Alves, nem Rosado, e muito menos Maia, filhos da ditadura e do populismo no RN, herdeiros dos currais que se consideram faraós, na teocracia que explora o voto miserável. Se lhe ofendi, sinto muito, vc deveria estudar mais História do RN – em livros, arquivos do Instituto Histórico e Geográfico, lendo teses e dissertações e revistas nacionais de preferência (comece lendo o perfil dele na revista Piauí), já que a imprensa local é comprada e Agripino é um dos donos.

Rita disse...

Obrigada, Nefelibata.

João disse...

Lola, você vive dizendo que é a favor do abordo, mas diz que é a favor dos direitos humanos. Um feto no ventre de uma mulher não é humano? Ele é o quê? Um ET?

Num certo momento você escreveu "e depois dizem que quem mudou foi a Dilma". E você acha o quê? Que a Dilma não mudou? O problema de seus textos é esse afã de defender a candidata da situação e por isso não vê o óbvio. Se sua defesa for sensata (sei que é difícil pedir isso, mas... pedir não custa), não incorrerá nesse tipo de contrassenso. Ela (Dilma) era famosa por sua defesa do aborto, e agora afirma a todo momento ser a favor da vida (leia-se: contra o aborto). E você pede coerência da oposição!

Outro erro repetido diversas vezes aqui: que o governo não faz leis; que quem as faz é o legislativo. Isso é errado. O governo também faz leis, sim. É burrice não saber isso e ainda propagar essa ideia. O governo pode fazer a lei e manda para o Congresso, esperando que ele (composto por Senado e Câmara) a aprove. E depois eles (petistas) dizem que um pessoalzinho aí fica repetindo coisas que leram no programa do Serra, sem analisar com inteligência. Há bastante gente inteligente comparecendo aqui; então vamos evitar essas sandices!

Alguém aí pergunta o que a Dilma estava fazendo enquanto o Serra estava exilado. Ah, não que vocês não sabem... Sabem, sim... Quanta modéstia de vocês...

O triste dos petistas é dizer que tudo o que é deles é bom, ao passo que tudo o que é dos outros partidos não presta. Coligação da oposição é um desastre; do PT é uma necessidade.

Sobre Jader Barbalho, que alguém mencionou ali em cima (em oposição à maravilha que foram os resultados, segundo a Lola), melhor não comentar; afinal, Jader é aliado do Lula. E de aliado do Lula não se deve falar mal...

Dai disse...

João,
Um feto no ventre de uma mãe é uma célula em desenvolvimento. Não sobrevive fora do corpo da mãe. Simples assim. Se uma mulher acredita que o feto (as células que não sobrevivem fora de seu corpo) tem `alma` pois assim prega sua religião, pode escolher não abortar, oras. Ninguém vai obrigar e, ainda por cima, a lei atual (de 1940) criminaliza. Mas, o curioso é que a lei (de 1940) atinge a todas as mulheres, mesmo as atéias, que não compartilhar dessa crença – os estados são laicos, as pessoas deveriam ser livres. O mais chocante, no entanto é que estatísticas provam que as que mais abortam são mulheres casadas e católicas, acima dos 25 anos. Talvez elas não dêem tanto ouvido assim aas crenças, não é? Ou, quem sabe, o que acontece é que na hora H, a mulher está só para decidir o que fazer a respeito de seu corpo, sua vida e da criação de um filho, já que os homens são presentes no momento de condenar e elaborar leis que punam as mulheres, mas somem diante da responsabilidade com a educação de uma criança - inúmeras vezes.
Se os homens abortassem o aborto seria um sacramento, já dizia Gloria Steinem, lá longe, nos anos 70 – como estamos atrasados!
Eu te pergunto – se vc está dentro de um incêndio numa clinica de fertilização in vitro e precisa escolher entre salvar mil embriões e uma criança de um ano, qual destes vc salvaria?
Acho que a idéia de vida desde a concepção é frágil e fácil de derrubar até mesmo para quem crê nela...

Nefelibata disse...

João e alguns outros dizem que nós, que estamos do lado de Dilma, somos no mínimo incoerentes quando falamos das alianças da oposição e das alianças da situação. A gente ilustra a ruindade do grupo político representado por PSDB/DEM nas pessoas que o compõem, mas os nossos medalhões do mal são perdoados simplesmente por estarem do nosso lado.

Sinceramente, eu acho a crítica muito pertinente. É de se perguntar até onde deve ir a Realpolitik praticada pelo governo. Tanto nas alianças quanto no discurso (que ficou evidente agora que o PT se deixou pautar pela oposição).

No entanto, eu faço questão de frisar que não existe, por parte da esquerda, uma anistia geral aos aliados. As faltas deles não são simplesmente esquecidas por nós. Concedo que alguns partidários, no calor da polarização eleitoral, de fato parecem esquecer, mas mesmo nesse caso eu digo que precisaríamos esperar a ressaca do segundo turno para verificar o que eles realmente pensam. É importante dizer que nós não perdoamos essas pessoas. A esquerda, aliás, é muito mais dividida que a direita justamente por conta de questões como essa - o que reforça o ponto de que não tem nada de pacífico entre nós com relação a isso.

No entanto, é mais importante ainda dizer que se não aceitarmos trabalhar politicamente com o possível, só avalizaremos a deterioração da realidade.

Concordo que é preciso ficar de olho na conta, mas é um preço a se pagar.

Até porque, alianças por alianças, elas existem tanto com PT quanto com PSDB. Mas o que cada um faz com suas alianças é o que realmente conta e o que direciona nosso voto e nossa campanha. Se você só vota em partidos 100% íntegros, seu candidato é o 99. Mas se você tem pé no chão, não pode, simplesmente, igualar os dois partidos em apenas um aspecto da política. Eles são diferentes em outros aspectos, muito mais significativos.

Abraços.

Nathália. disse...

LOLA, É PRA CAMPANHA DA DILMA, pra te fazer saltitar ainda mais!

Recebi umas informações que me pediram pra divulgar (coisas da campanha).

São dados confrontando o governo do PSDB (FHC + Serra) com o do PT (Lula + Dilma).

To colocando o link, se puder você divulgar no teu blog, em forma de post, ajudaria muito!

O importante é divulgar ao máximo, mandar via email pras pessoas!

Tá aqui o link, pode pegar TODOS OS DADOS!
http://letrasnatela.blogspot.com/2010/10/dados-dos-governos-psdb-e-pt-porque-os.html

Vamos que vamos pro Serra não vencer!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho que se aqui em Minas Patrus do PT é que saísse como candidato a governador e não como vice, teríamos segundo turno, mas colocaram Hélio Costa do PMDB pra disputar com o vice do Aécio, deu nisso...