sábado, 4 de julho de 2009

CONCURSO, AQUI VOU EU (ESTUDAR)

Será que a Lolinha vai dançar?

Ueba! Minha inscrição pro concurso da Universidade Federal do Ceará foi aceita desta vez! Só isso já é pra ser comemorado, porque não é fácil. É tanta burocracia que a inscrição da minha amiga Renata, e de outras três pessoas, não foi deferida. Ela esqueceu de anexar a carta ao chefe de departamento pedindo a inscrição no concurso. O problema é que esse é um entre dezenas de documentos que devem estar dentro do envelope. Bem fácil de deixar algo de fora.
Bom, ainda não sei quando é o concurso. Acho que no comecinho de agosto. Então vou ter que estudar pacas. Eu tava até pensando em dar uma relaxada no blog, talvez não postar todo dia. Sei que vocês vão chiar, mas no fundo vão entender. É que é dinheiro jogado fora (e muito dinheiro: uns dois mil reais, por baixo) ir pra Fortaleza tentar um concurso sem se preparar minimamente. E pra me preparar eu preciso de mais tempo (não se preocupem que ainda vou postar mais que 90% dos blogs que conheço).
Tudo isso tá me deixando nervosa e ansiosa, e não estou gostando nem um pouco. Engraçada é a minha mãe. Ela está fazendo mil e um planos pra sua nova vida em Fortaleza. Já fala assim: “Quando a gente se mudar pra Fortaleza...”. E eu tenho que lembrá-la que eu só me inscrevi prum concurso (o primeiro da minha vida), e que passar são outros quinhentos. Ontem ela também veio com um cerca-lourenço (expressão jurássica; roubei do maridão) sobre pra quais concursos eu havia me inscrito. Ela queria se certificar que eu não me inscrevi pro de Maringá (eu, por mim, me inscrevia pra todos. Só que não dá. Os pontos de cada um são totalmente diferentes, e eu não teria tempo pra me preparar). Apesar da minha mãe não conhecer a cidade parananense, ela julga que seja um lugar minúsculo, uma “Joinville sem Festival de Dança” (ela não gosta de Joinville). Aliás, aguardem, porque vocês ainda vão ouvir falar mais do Festival de Dança. Amo de paixão esse festival, vou todo ano. Ano passado não fui porque estava em Detroit.
O maridão é outro que já faz cálculos de quantos pasteis de camarão poderá comer na beira da praia em Fortaleza. Pastel de camarão? Só sob o meu cadáver! Eu odeio frutos do mar. E assim ele, por osmose, tem que odiar frutos do mar também. Mas ele gosta. Só que não dá! Já li que o gosto de comida fica na boca de uma pessoa durante uma semana. Ou seja, se ele come essas coisas nojentas, eu não posso nem chegar perto dele durante dias. Então ele só trata de comer isso quando viaja, ou quando eu viajo. Já me contaram que é só eu por o pé pra fora de casa que aqui vira um festival de frutos do mar. Ui, que nojo! (espero que tenha pastel de carne de sol nas praias de lá).
Eu sinto muita pressão em cima da minha pobre pessoinha porque, sinceramente, eu não acho que vou conseguir passar. Claro que darei o meu melhor (essa expressão é uma tradução muito pobre do inglês, não é?), mas seria bom demais pra ser verdade. Logo no primeiro concurso e no Nordeste... Com o bônus de poder largar o curso de Letras... Não, não vai acontecer. Eu vou tentar, mas realmente será uma questão de sorte. Porque recebi o parecer por email. Há quinze candidatos. Quinze, pra três vaguinhas. A maior parte é homem, quem diria (porque geralmente em curso de Letras a gente só vê mulher): nove. Tem gente de todo lugar do país, do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Ceará, óbvio, SP, Goiás, Tocantins, Roraima, etc etc. Ontem eu vi o currículo Lattes de cada um e fiquei sabendo que desses quinze, dois são doutores (incluindo moizinha), outros três estão cursando doutorado, e os outros são mestres. Tem uns cinco candidatos da própria UFC. E a enorme maioria (nove) é da área de Linguística, não de Literatura. Por isso é que será uma questão de sorte, sacaram? Porque há quinze pontos, metade de Linguística, metade de Literatura. E vão sortear um ponto pra prova escrita e um pra prova oral (atenção: é o mesmo ponto pra todos os candidatos! Aviso porque minha mãe e o maridão, aqueles comedores de camarão, pensavam que era um ponto por pessoa). Se dois dos quinze pontos sorteados forem de Literatura, imagino que eu tenha alguma chance. Se forem de Linguística, adeus.
E olhem como o mundo é pequeno. Um dos quinze candidatos eu conheço virtualmente. Troquei vários emails com ele porque estávamos ambos perdidos na burocracia do CNPq pra sair pro doutorado-sanduíche (ele foi pra Nova York, e acho que merece um prêmio só por ter conseguido sobreviver com a bolsa de 1,100 dólares mensais em NY). Outro candidato é professor em Roraima, mas fez seu mestrado e doutorado na UFSC. Adivinhem quem foi o orientador dele pro mestrado? Pois é, o mesmo que o meu!
Mas tudo isso de candidatos não vale muito. Tipo, já falei pra minha mãe desistir de fazer macumbinha com os gatos pra que os concorrentes não cheguem a tempo pro concurso. O importante mesmo é passar nas provas, independente da concorrência. Quem tem qual titulação, quantos anos de experiência, quantos artigos publicados - tudo isso só conta na prova de títulos. E essa é a terceira prova. Antes dela tem duas. E se eu não passar em alguma dessas duas, tô fora.
E, já que é pra fazer corrente positiva, comecem agora. Torçam pra que os números sorteados sejam, sei lá, o 12 (falar de um conto) e o 15 (falar de Tennessee Williams e Eugene O'Neill). De preferência, o 12 pra prova escrita, e o 15 pra oral. Mas qualquer número de 8 a 15 tá valendo. Vamulá, gente! Vocês que acreditam nessas coisas, deem uma força. Todo dia, várias vezes por dia, de preferência em direção à Meca, vocês devem pedir às forças ocultas do universo pra que esses números sejam os sorteados no início de agosto. Eu tentei pedir isso pra minha gatinha Blanche e ela me mordeu.

35 comentários:

Anônimo disse...

Oi Lola.

bons estudos e boa prova por etapas.

olha, eu tenho mta curiosidade e vontade de ler Tennessee Williams e Eugene O'Neill, como não tenho amigos ou amigas que são leitores-as dos tais caras, vou ser um tanto babaca e pedir para vc dar dica qual livro iniciar uma leitura ou referênicas de artigos (em português) deles, é possível ?

inté.
maikon k
www.vivonacidade.blogspot.com

Paola disse...

Lola,
Conte com todas as minhas energias positivas!

PAola

Andrea Cristina disse...

Daqui pra frente os únicos números existente estarão entre 8 e 15. Pode deixar Doutora Lolinha, todos os pensamentos mais positivos estão a seu favor!!!

Carolina disse...

Lola, estou torcendo muito por ti. Também estou nessa fase pós faculdade, em busca de um emprego público, no meu caso, algo na área de contabilidade. E tem toda essa pressão por parte dos familiares, do "já passou". Não sei, estou estudando bastante por conta própria(os preços dos cursinhos aqui no RJ são um abuso). Mas esse primeiro concurso que vou prestar é mais pela experiência mesmo, acho muito complicado passar de primeira, apesar da torcida. Bem, é isso. Boa sorte pra nós duas, rsrs.

Dånut disse...

Pode deixar que já estou torcendo Lola ^^

Dai disse...

Lolinha,

"Tamo firme" na torcida. Estude bastante, confie na sorte e chuta que é gol. Lembre que pensar positivamente ajuda bastante também - de minha parte estou dando a contribuição..

Ah, eu passei na seleção para aquela universidade (privada) da qual te falei, tou bem contente. Agora só falta uma aprovação numa federal!

:)
beijões!

Cris disse...

Lolinha, desanima não, fia.
15 pra três vagas?
Eu passei num que a relação candidato/vada era 280 por um.
E estudei bem, mas não me matei.
Faça um cálculo assim, do total de candidatos inscritos pra um concurso, metade não estuda nada. Sobre uns 305 que são concorrentes mesmo.
Nesse que vc vai fazer talvez não seja essa proporção, pq os candidatos já tinham que preencher uma serie de requisitos anteriores, entao a porcentagem dos que estudam é maior.
Mas não acho que a relação real seja 15 pra 1. Sempre tem uns que não podem ir no dia, que não estudam.
Sucesso.

Cris disse...

" Sobre uns 30% que são concorrentes mesmo."

Oliveira disse...

Lola:

Outro dia eu comentei um post seu educadamente , apesar que de forma contundente, pois não sou ovelha para ser guiado pelos outros, e você me ofendeu me chamando de burro.

Eu tenho o direito democrático, por estarmos em um país livre, de não gostar de:

- Bichas com palhaçadas em paradas bizarras.
- Gordos(as) que querem ser aceitos para continuar só pensando em comer chocolate.
- Comunistas vagabundos que só querem o poder para se locupletar.

Sobre você, eu a acho patética. Segundo vi nos últimos dias você acabou de se formar e, ainda assim, está com medo de passar não concurso na Universidade do Ceara? Como assim? Naquele lugar só tem passa fome e analfabeto. Você é uma coitada.

Anônimo disse...

Lola o bom é que vc sabe bem onde está pisando eheheheh quero dizer é que vc sabe que há concorrência.
Não desejo colocar mais pressão mas acredito que vc tem muita chance de ser uma dentre os vencedores. Abraço da Fatima/Laguna

asnalfa disse...

Lola to na torcida... sequer sei usar uma bussola e vc quer que eu encontre a direção de Meca???Acho que fico com a parte de macumba com os gatos!
Mas, pleaseee, nao abondene o blog jamais... faça o seguinte.. peça varios guest-posts de outras pessoas, ou criticas de trailles... ou resultados de enquentes, ou buscas do google todos os dias...
Por favor, nao proiba mais o maridao de comer camarao nao!! Me faz sentir pena dele... faz vc parecer cruel!

Danda disse...

Vou torcer por você Lola! Ao contrário do que alguém disse aqui Fortaleza é uma cidade linda, que esta se desenvolvendo muito bem em vários sentidos e com pessoas interessantíssimas (não moro lá, mas não sou desinformada como algumas pessoas).
Olha vai por mim, que fazer um carinho na minha gata antes de provas sempre me deu sorte, se bem que estudar também ajuda bastante rsrsrsrs

Masegui disse...

Lolinha,

Tenho uma mandinga que é batata:

Bebo 3 cachaças e rezo 3 Ave-Marias pra São Cipriano, alternadamente. Isto tem que ser feito na véspera do evento, entre X horas e 17min. e Xh e 25min. Por exemplo, entre 21:17 e 21:25 ou entre 22:17 e 22:25. Dizem que hora ímpar é mais forte.

Não deixe de avisar o dia do concurso. Eu faço e você passa. Como eu disse, é batata!

Se por um acaso não funcionar, o que acho difícil, só vamos desperdiçar as Ave-Marias...

lola disse...

Obrigada pela força, pessoal! Agora eu me sinto muito mais tranquila, principalmente depois de conhecer a mandiga infalível do Mario! Pode deixar que assim que eu souber as datas, eu aviso. No começo do seu recado pensei que era pra EU tomar todas, mas me acalmei ao notar que vc é que fará o “sacrifício”.


Maikon, praticamente tudo que conheço do Williams e do O'Neill é em inglês. Mas acho que as peças devem estar na internet. Ou pelo menos dá pra ver os filmes, e depois ler as peças. Acho os dois autores muito acessíveis, fáceis de ler. Do Tennesse Williams, eu começaria com Um Bonde Chamado Desejo (A Streetcar Named Desire) e À Margem da Vida (The Glass Menagerie). O filme com o Marlon Brando e a Vivien Leigh é um hiper clássico, um marco do cinema. E do O'Neill, tem que ler Longa Jornada Noite Adentro (A Long Day's Journey Into Night) mesmo. Tem um filme dos anos 60 com a Katherine Hepburn. É totalmente deprê, mas vale a pena.

lola disse...

Paola, Andrea, obrigada! E fico feliz que vc aprendeu como deve ser o tratamento correto pra minha pessoa, Andrea.


Carol, obrigada. Vou torcer por vc tb. Esses concursos públicos devem ser incrivelmente difíceis. Eu nem me arrisco! Mas é isso: a torcida é ótima, mas passar de primeira realmente é para poucos... Não dá pra desistir, né?

Anônimo disse...

Sorte Lola. Já estou na torcida. E Fortaleza é lindo demais!!

Beijos

lola disse...

Dai, que maravilha! Parabéns por ter sido selecionada na faculdade particular! Já é um ótimo começo. Onde que é mesmo? Quando vc começa? Agora quero saber tudo!



Obrigada, Danut!

lola disse...

Cris, pois é, sei que 15 candidatos pra 3 vagas nem parece muito, se a gente pensar nessa equação de 280 por um. Mas é que nesses concursos em universidades federais só pra se inscrever já precisa ser muito qualificado. E não há tantos mestres e doutores assim. Mas isso de quinze pontos é que é de matar! A gente mesmo se auto-elimina rapidinho. Bom, nesse meu concurso, é bem possível que todos os 15 candidatos nem apareçam. Calculo uns 13, mas sei lá, tô chutando. Porque é Fortaleza, sabe? Muitos dos candidatos já moram lá e muitos querem morar lá. Tipo, quem não iria querer? Opa, o Oliveira! Mas reformulando minha pergunta: que pessoa INTELIGENTE não gostaria de morar no nordeste? Obrigada pela torcida, Cris.


Oliveira, minha mãe mandou eu te ignorar. Obedeci.

lola disse...

Fátima, super grata pela confiança! Espero no mínimo uma macumbinha com as corujas vindo de vc.


Asn, bom, nessa nós empatamos: também não faço a mínima onde fica Meca. Não se preocupe que não vou abandonar o blog, só reduzir um pouco. Mas ótima ideia a sua de guest posts. Por favor, pessoal, mandem textos interessantes que eu publico aqui. E sobre proibir o maridón de comer camarón... Eu acho que estou fazendo um bem danado pra ele! (pro maridão e pro camarão).
E espero que vcs gostem do post de amanhã...

lola disse...

Danda, sei que Fortaleza é uma maravilha. Faz tempo que estive aí, 19 anos atrás, mas lembro de ter amado a cidade. Aliás, amo o nordeste inteiro. Amo o Brasil inteiro!


Obrigada, anônimo! Sei que Fortaleza é linda. Acredite: todo mundo aqui em casa tá louco pra ir morar lá. Quer dizer, ainda não sei a opinião dos gatos.

Alana disse...

Também já estou na corrente, Lola.
Ah! e sobre o pastel de carne de sol, pode ter certeza que tem. Carne de sol não falta na beira-mar.

Oliveira disse...

Lola:

Você pode me ignorar, mas não pode ignorar a verdade: sua filosofia de vida é uma falácia, assim como sua doutrina política, seu presidente desonesto (impediu que o Sarney fosse deposto do senado!) e ignorante, seu doutorado (douto significa "profundo conhecedor") que não te permite nem passar com folga em um concurso numa universidade desclassificada do Ceará, doutorado esse, ainda por cima, você foi aprovada com notas risíveis (depois de só estudar sem ter que trabalhar, como muita gente boa) como você mesmo, se fingindo de modesta, confessou, pra não ficar feio.

Você é um poço de incoerência, falsidade e mentira e conversa mole. Vai estudar e pare de perder seu tempo escrevendo errado por não saber português, como bem observou a Suzana Elvas.

Me ignore e continue ser o que é...

Prity disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liris Tribuzzi disse...

Boa sorte, Lola!
Por falar em concurso público, depois de um fim de semestre mega corrido comecei num emprego público de secretária de escola estadual. Tem 3 dias só e imagina como tá minha cabeça! Eu surto até o fim do mês. Nunca tinha entrado numa secretaria antes (e olha que eu estudei nessa mesma escola uma boa parte do fundamental, até a oitava), imagina conhecer a rotina!!!! Nossa...
Enfim, olha como isso tudo me deixou desatusalizada por aqui, nem sei como foi sua defesa de dourado!
Bom, boa sorte com o concurso.
Atééé.

A. disse...

oi lolinha!
apesar de nunca ter postado nenhum comentário, leio seu blog todos os dias, e recomendei para todas as minhas amigas, que lêem tb!
gostaria de saber (se não for pedir muito hehe) o que fez com que vc seguisse o mestrado e doutorado em literatura. falo isso porque também não sou formada em letras (me formei em relações internacionais) mas dou aula de inglês, e minha vontade maior é estudar literatura inglesa. desculpa pelo pedido super egoísta, mas como estou meio isolada de meus colegas, gostaria muito de escutar a história de alguém que também quis seguir por esse caminho.
obrigada por esse blog, que é sempre ótimo!!
beijão!
amanda lopes

Marina disse...

Sabe, 15 candidatos por vaga não é tanta coisa assim. Aqui em Brasília, na UnB, a maior parte dos concursos tem no vestibular uma demanda por vaga de uns 25 candidatos... Então... Bem, você está reclamando sem motivo, tá bem mais fácil ser PROFESSOR de universidade federal do que aluno.

Bel disse...

Você em mais chance do que pensa. Alguns desses candidatos vão ser que nem eu, que fiz tudinho e perdi o dia de estar na UFRB para a prova escrita. E TRÊS vagas é muito, viu, dona moça? Você passa! Eu tô na torcida!!!

Tina Lopes disse...

Lola, que bom que sáo 3 vagas. Eu acho que tem tudo a ver vc morar em Fortaleza e acho que vai dar certo; sei lá, fé eu náo tenho, mas uma leve intuiçáo me diz isso. Apesar disso, devo lembrar à queridíssima Mamacita que Maringá tem o Festival da Cançáo! É uma cidade linda, arborizada e de gente muito legal. Eu que náo gosto de interior até me arriscaria por lá - me parece melhor que Londrina. Enfim. Vou te mandar um e-mail falando sobre isso mas aqui no PR, pode contar comigo pra o que for preciso. Bjk. (esse novo troll é forçadinho, né?)

lola aronovich disse...

Amanda, tentarei responder sua pergunta numa seção de perguntas e respostas que tô devendo faz um tempão...


Marina, primeiro que se são 15 candidatos e 3 vagas, então são 5 por vaga, não 15. Mas não é bem assim, porque se todo mundo for mal nas provas, eles não aprovam ninguém (já vi acontecer). Segundo que pra se inscrever num vestibular basta ter o segundo grau completo. Pra se inscrever num concurso de universidade federal, geralmente tem que ter doutorado. Às vezes, mestrado. E pra fazer mestrado/doutorado tem que se dedicar muito. E as duas primeiras provas, a escrita e a oral, não são as únicas. A terceira é a de títulos, no que vale trabalho publicado, experiência, apresentação em congressos... Ou seja, mesmo que sejam quinze candidatos, são todos muito qualificados. Não parece mais fácil MESMO ser professor de universidade federal que aluno.

lola aronovich disse...

Bel, tomara que vários (mas não eu!) percam o dia da prova escrita. Por falar nisso, ninguém sabe os dias ainda. Mas sei que 3 vagas é muito. Se fosse apenas uma, acho que nem tentava. Mas 3 é raro, tem que tentar.


Tina, obrigada pela leve intuição! Tomara que vc esteja certo. Sobre Maringá, eu confio muito mais nas 345 pessoas que conhecem a cidade e me disseram que ela é encantadora do que na opinião da minha mãe, que conhece pouquíssimo o PR (acho que só Curitiba). Além disso, ela odeia Joinville, que é muito, muito boa de se morar. Logo, eu ignoro totalmente. Mas não vai dar pra fazer os dois concursos. As provas em Maringá são dia 15 de agosto, acho. Se fossem no final de agosto, ainda ia. Mas imagine que eu chegue aqui dia 7 ou 8 ou 10... 5 dias, uma semana, pra me preparar pra outro concurso? Sem chance. Os pontos são completamente diferentes. E sobre o troll, tenho a impressão que é o Santiago com novo nome, mas a mesma delicadeza que lhe é peculiar. Acho que eu deveria deletar, né?

lola aronovich disse...

Grande Errata! Pra quem tá firme e forte torcendo pra que os números 11 e 15 caiam no concurso, vamos fazer um rewind. Errei um dos números! Comecei bem... O 11 é um terror. Não quero que caia não. É sobre literatura irlandesa. É pra cair o 12 e o 15. O 12 é sobre contos, e o 15 sobre Tennessee Williams e O'Neill. De preferência o 12 pra prova escrita, e o 15 pra oral (porque dar quase uma hora de aula sem participação dos alunos - porque não há alunos, só banca - sobre algum dos outros temas vai ser bem difícil). Mesmo assim é preferível que caia o 11 a qualquer um dos números 1 a 7 (Linguística). Vamulá, gente! É 12 e 15 na cabeça! Rezando pra meca, todo mundo!

paolasartoretto disse...

Oi Lola, acho que o bonde desse post já passou mas preciso comentar. Como o tem burocracia no Brasil, pelamordedeus! Nós temos planos de morar aí no futuro, mas cada vez que eu escuto/leio histórias como a tua me encho de desânimo. Esse amor por carimbos e autenticações me mata. Eu até fui olhar os requisitos para vagas de professor titular ou adjunto em algumas universidades Suecas o que pedem geralmente é currículo, lista de publicações e carta de referência. Sem falar que aqui é bem comum que o empregador cubra eventuais despesas com viagem para a entrevistas. Eu já fui a três entrevistas para doutorado em outras cidades e em duas (que eram mais longe=passagem mais cara)as universidades pagaram a minha passagem. Talvez tu devesse te aventurar por essas terras geladas (na universidade de Estocolmo tem um departamento de estudos latino-americanos com cursos de literatura portuguesa)porque além de tudo isso, como tu já sabe, aqui não tem barata.
Beijos e boa sorte.

Paola Sartoretto disse...

Oops, a tua área é lingua e lit. inglesa, bom, mais fácil ainda, quase todas as unis aqui tem departamento de Ingles. Aqui tem vários clubes de xadrez e é um paraíso para amantes de frutos do mar, o que provavelmente vai deixar o maridao feliz!

Anônimo disse...

Lola,

Acabei de passar em um concurso para Professor Adjunto na UFPE em Recife. Não é tanto a competência, mas sim o domínio das manhas. Uma dica que sempre funciona: faça um esquema sobre cada ponto com as coisas importantes que você precisa lembrar. Depois que o ponto for sorteado, você dá uma última olhada no esquema e guarda o material. Antes de começar a escrever, anote o que conseguir lembrar. Depois, é só desenvolver o texto em formato de um artigo. E você tem razão, o nordeste é maravilhoso, verão o ano todo...
# Ah, sim, não conta para o seu marido não, mas o Oliveira só pode estar afim de você, senão não tentaria tanto chamar atenção. Ah, se os paraibanos encontrassem esse fofo com uma peixeira na cintura...kkkkkkkkkk

Sarah disse...

Não acredito que minha maior ídala (haahaha) vem pra fortaleza, e ainda vai ficar bem pertinho de mim (moro pertíssimo da UECE). Lola, você vaaaai conseguir!!!