sexta-feira, 17 de abril de 2009

CRÍTICA: OPERAÇÃO VALQUÍRIA / Homens sem dedos

- Vou tentar matar o Hitler sem as mãos.

Estou em dívida com você. Tem uma série de filmes que andei vendo mas, como não anotei nadinha, esqueci tudo. E como não pretendo ver de novo, pelo menos não tão cedo, comento o que lembro, só pra não ficar sem registro. Opa, um por post, que todos são meio longos. Primeiro este:
Operação Valquíria - ahn, era com o Tom Cruise de tapa-olho, né? O começo até que é bom, o miolo é sonolento, e o terço final, que é quando a tal operação realmente acontece, me entusiasmou um pouco. É interessante que uma trama pra matar Hitler realmente tenha ocorrido. Relatá-la é uma tentativa de limpar a barra dos alemães, um jeito de dizer “Viram? Não foi o país inteiro que mergulhou nessa psicose coletiva do nazismo!”. Mas fica parecendo que foi meia dúzia de gatos pingados mesmo. A única cena memorável é quando o general superior ao Tom o manda fazer a saudação habitual, e o Tom, em alto e bom tom (estou repetindo a palavra pra ver se ele me nota), levanta o braço e grita: “Heil Hitler!”. Essa cena é perfeita porque a gente sabe que o personagem perdeu alguns dedos de uma mão após uma explosão, mas o filme nunca realmente mostra sua mão até aquele momento. Mostra uns dedos, mostra o Tom se vestindo sem os dedos (de um modo hábil que eu não consigo nem com todos meus dedos), mas não mostra a mão inteira. É uma boa imagem porque revela o que o “Heil Hitler” significa praquele personagem: não uma saudação de orgulho, e sim um sacrifício inútil que lhe rendeu a perda de um olho e vários dedos.
Ando um pouco obcecada com dedos ultimamente. Estava procurando fotos do Lula pra algum post, e é impressionante o que aparece de blogueiro tirando sarro do Lula por ele não ter um dedo. É um preconceito atroz, como se perder dedo em acidente de trabalho fosse algo vergonhoso. E é um preconceito classista, que deixa claro que a pessoa criticando não exerce trabalho braçal, logo, não corre o risco de ter um dedo decepado (muita gente já deve ter escrito sobre isso, mas eu não li). Durante a campanha, ouvi pessoas dizendo que o Lula cortou seu dedo mindinho de propósito, para não ter que trabalhar. O ódio afeta a cabeça dessa gente, né? Não tenho muita certeza, mas acho que parte do pessoal que acha que não ter um dedo desabilita alguém a ser presidente é este daqui, da turma que literalmente queima dinheiro. Vi no blog da Denise esta semana, e vou te contar: um vídeo desses me faz cantarolar a Internacionale.

30 comentários:

asnalfa disse...

Ué .. nao vi nada de errado no video... as pessoas trabalham e tem todo o direito de gastar o dinheiro na forma que quiser... Se os deputados podem fazer isso com o dinheiro público pq o povo nao pode?

Alem disso, o Lula cortou sim de proposito o seu deidinho pra ser aposentado do inss.

Tina Lopes disse...

O assessor do Obama para discursos aleatórios também perdeu um dedo. E é uma tutuia de lindo.
(lembra quando o Paulo Francis dizia que o Lula não era nem bom operário, porque perdeu o dedo? rsrsrsr Desculpa, mas essa me fazia rir - apesar de ser lulista)

Sheryda Lopes disse...

Asnalfa,

Não vi o vídeo, mas quero esclarecer que os deputados NÃO podem fazer isso com o dinheiro público. E nem todo mundo que tem grana trabalha, pelo menos não tanto quanto quem não tem.

Giovanni Gouveia disse...

Tem gente que não tem a mínima noção de como seja trabalhar no chão da fábrica, nunca viu um torno mecânico universal e fica dizendo asneiras.

Quanto ao dedo de Lula, fosse o primeiro quirodáctilo (polegar), talvez ganhasse aposentadoria, o quinto (mínimo) nunca garantiu aposentadoria, pois não incapacita para outras atividades...

Andrea Cristina disse...

Assisti ao filme ha algum tempo também, mas concordo quando você diz que: " começo até que é bom, o miolo é sonolento, e o terço final, que é quando a tal operação realmente acontece, me entusiasmou um pouco." Tenho que confessar que o final me entusiasmou pouco, muito pouco. Esse foi o tipo de filme que fui morrendo de expectativas pra assistir e saí de lá com aquela sensação de que poderia ter esperado pra ver em casa em dvd mesmo.
A cena em do "heil hittler" é bem marcante mesmo. Pra mim o filme valeu só por rever o Tom. =)

Srta.T disse...

Não vi o filme e não tô interessada, really... e ainda não consegui ver os tais vídeos.

(Asnalfa, como sempre, um poço de sabedoria.)

Lola, essa semana estréia "Sinédoque", pretende ver? Li sobre o filme no Cinema em Cena e achei interessante (http://www.cinemaemcena.com.br/Ficha_filme.aspx?id_filme=5544&aba=detalhe). Fora que é do Charlie Kaufman, queridinho meu de outras obras ("Brilho Eterno", "Quero ser John Malkovitch...), e o elenco tá muito bom.

Paula disse...

Concordo perfeitamente que as críticas políticas quanto ao governo ou mesmo à pessoa do Lula devem ser geridas por argumentos não controversos e idôneos ao menos.

Eu, por exemplo, ficaria muito feliz em poder revisar a aposentadoria do Lula para saber que a taxa aplicada corresponde a parcela de trabalho que ele (efetivamente) perdeu após o acidente. Simples assim, com idoneidade, sem preconceitos.

Mila disse...

Lola, essa elite é muito burra.
Só uma pessoa muito idiota e ignorante acha que alguém deceparia o mindinho para ganhar aquele miserê que o INSS dá chamando de 'aposentadoria por invalidez'( que, aliás, só ganha se não tiver condições mesmo de trabalhar e for de uma classe verdadeiramente desfavorecida, eu trabalhei no TRF e vi laudos médicos atestando a capacidade laborativa de gente que a)não sabia escrever, b)era economicamente desfavorável e c) tinha paraplegia ou outro tipo de paralisia).
Se quiser, eu até relato o rol de casos absurdos que eu já vi.

...é claro que gentinha muito cheia da graninha que acha que 'crise financeira' é não viajar nas férias e não poder comprar tênis da nike não entende nada disso (INSS, desemprego, auxílios do governo e por aí vai)...

É triste como eles tentam desesperadamente falar mal de Lula sem ter do que falar. Então, falam do dedinho mindinho dele, do fato de ser uma pessoa que veio de uma classe vulnerável economicamente, de ter exercido trabalho braçal...

Não dá para serem mais pobrefóbicos que isto, dá?
O ódio deles por Lula é devido à origem dele. [E por ele ser de esquerda].

Masegui disse...

Esse "asnalfabeto" é um completo idiota mesmo, viu!

Só pode ser um fake da turma do Chileno/João Neto. Vai procurar sua turma, imbecil!

Giovanni Gouveia disse...

Deixe-me juntar a você Lola:

"De pé, ó vitimas da fome!
De pé, famélicos da terra!
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra.
Cortai o mal bem pelo fundo!
De pé, de pé, não mais senhores!
Se nada somos neste mundo,
Sejamos tudo, oh produtores!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

Senhores, patrões, chefes supremos,
Nada esperamos de nenhum!
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum!
Para não ter protestos vãos,
Para sair desse antro estreito,
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós diz respeito!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

Crime de rico a lei cobre,
O estado esmaga o oprimido.
Não há direitos para o pobre,
Ao rico tudo é permitido.
À opressão não mais sujeitos!
Somos iguais todos os seres.
Não mais deveres sem direitos,
Não mais direitos sem deveres!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

Abomináveis na grandeza,
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha!
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu.
Querendo que ela o restitua,
O povo só quer o que é seu!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

Nós fomos de fumo embriagados,
Paz entre nós, guerra aos senhores!
Façamos greve de soldados!
Somos irmãos, trabalhadores!
Se a raça vil, cheia de galas,
Nos quer à força canibais,
Logo verá que as nossas balas
São para os nossos generais!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo.
Pertence a terra aos produtivos;
Ó parasitas deixai o mundo
Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar,
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional"


Bom findi...

asnalfa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Giovanni Gouveia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
asnalfa disse...

Lola... pq vc exluiu meu comentario??
os outros podem me xinar mas eu nao posso me defender? nem xingar os outros:??

asnalfa disse...

Dois pesos e duas medidas?? é assim??
deleta o comentario do japa tb..

Vitor Ferreira disse...

Já tinha visto esse vídeo há um tempo. Esse é o típico comportamento de quem não faz esforço nenhum pra ter as coisas, e por isso não dá valor ao que tem. Além de serem verdadeiros alienados em relação ao mundo que os cerca.

lola aronovich disse...

Horrível, Asnalfa! A questão do vídeo não é as pessoas trabalharem e terem o direito de rasgar dinheiro (e não, os políticos NÃO podem fazer isso), é a desigualdade social. Vc é a favor da desigualdade social? Acha legal que esses filhinhos de papai gastem 450 numa noite enquanto suas empregadas não ganham isso em um mês? E sobre o Lula ter cortado o dedo, essa é uma acusação tão preconceituosa, tão estúpida, tão típica de quem é privilegiado, que nem sei se vale a pena responder.


Tina, eu gostava de como o Paulo Francis escrevia, apesar d'ele nunca ter sido meu ídolo, inspiração, ou nada do gênero, como é pra tanta gente. Mas, politicamente, ele sempre foi um fascistóide.

lola aronovich disse...

Obrigada pelo esclarecimento, Sheryda. É impressionante que a gente precise esclarecer algo assim....


Gio, pois é, o nível de besteiras a que pode chegar a mente humana sempre me impressiona.

lola aronovich disse...

Andrea, o maridão teve a mesma opinião que vc. Ele não se entusiasmou com o final. Acho que gostei mais de Valquíria do que ele. Pra mim, o meio do filme foi cansativo. Eu devo ter lutado bastante pra não dormir. Mas acho que ele se levanta quando a Operação em si realmente começa (e depois cai, concordo). Ah, então vc tb gosta do Tom? Somos duas! Mas nem vem que eu vi primeiro!


Srta, adoraria ver Sinédoque, mas, pra variar, não estreou em Joinville. Hoje vou ver Presságio, que deve ser uma bomba. Tem um cartaz de Sinédoque no cinema que eu vou, então quem sabe estréie um dia. Se não chegar semana que vem, terei que download...

lola aronovich disse...

Paula, insistir tanto no mindinho que o Lula perdeu cheira a preconceito, não acha? Tá no mesmo barco de pessoas que acham que operários são burros, não merecem ser presidentes, não tem uma profissão nobre, tem má índole... E, claro, são preguiçosos. Fariam qualquer coisa pra se aposentarem! Inclusive se automutilar. Esse preconceito é classista. É parecido com o auê que a classe média faz ao ouvir que uma mulher pobre preferiu parar de trabalhar e tentar se virar com a miséria da bolsa-família que recebe pra poder cuidar melhor dos próprios filhos. Quando uma mulher de classe média larga o trabalho pra cuidar dos filhos, é vista como uma excelente mãe...


Mila, pois é, concordo com tudo que vc escreveu. Esse ódio que a elite tem do Lula não vai mudar nunca. É referente às origens dele mesmo. Ah, quero sim um guest post, se vc puder, sobre o TRF e os laudos médicos. Topa escrever?

lola aronovich disse...

Mario, minha paciência com o Asnalfa nessas horas também vai pro brejo... Eu adoro como ele fala com tanta certeza que o Lula cortou o próprio dedo. Não há nenhuma dúvida pro Asn. Será que ele muda algum dia ou não tem salvação? (e eu deletei a resposta dele porque tinha palavrões. Aqui não, gavião! E de onde ele tirou que vc é oriental? Sem falar que usar um termo racista como “japa” aqui no meu blog não é permitido).

Gio, obrigada! É uma música bonita, vamos admitir. Eu já ouvi essa melodia umas três vezes hoje... Eu me sinto muito comunista quando vejo um vídeo como o dos playboys. Mas faz tempo que estou querendo escrever um post sobre como o capitalismo venceu. Comunista virou palavrão mesmo.

lola aronovich disse...

Sim, Asn, deletei seu comentário. Vc começava e terminava com palavrões. O Mario só te chamou de completo idiota, o que é a opinião corrente de quase todos por aqui. Se vc não quiser ser mais visto como um completo idiota, Asn, que tal começar a pensar um pouquinho? Pra começar, mude seu apelido. Assine como Alfredo. Segundo, reflita sobre os seus preconceitos. Informe-se. Leia. Estude. Vc quer mudar? Ou quer ser levado a sério falando as besteiras que fala? Porque aí fica difícil...


Vitor, da próxima vez que vir um vídeo desses, me avise! É um prato cheio. Dá muita raiva dessa elite. Segunda vou publicar um post sobre O Cobrador, do Rubem Fonseca. Já leu?

asnalfa disse...

Eu nao sou obrigado a ter as mesmas opinioes que vc.... vc nao sabe respeitar as opinioes diversas nao? sou de direita e dai? Uso o nome que eu quiser. Nao adianta insistir. Se nao quiser me levar a serio entao nao me leve.... Mas se vier me ofender entao va tomar tb!!!!

Ta ouvindo japones da Mooca!!

Sheryda Lopes disse...

Ixi, acho que vão deletar outro...

Anônimo disse...

Acho que o asnalfa tá sentindo falta do companheirinho troll dele e resolveu parar com a encenação de "eu sei discutir e arumentar", que, aliás, nunca colou, para mostrar que realmente não tem nada mesmo para dizer a não ser os mesmos preconceitos, repetidos ad nauseam. Claro, e os palavrões. Mas, sabe, ele expõe os preconceitos que nós mesmos temos. Por saber que ele é homossexual, e por ter essa visão que homossexuais são inteligentes, bonitos, etc e tal nos decepcionamos mais. Ele é a típica quebra de expectativa: membro de minoria com discurso de fanático religioso, do tipo "eu sei a verdade" e o resto está errado.

Um conselho: faça um blog só seu para despejar todas as suas, ahn, opiniões, acho que é disso que você chama as asneiras nas quais diz acreditar. Pare de tentar brilhar a partir do reflexo dos outros. Não é tão irritante quanto você pensa, e nem bonito... é só patético.

Começar uma terapia seria interessante também. Porque aí você paga alguém para ouvir tudo que você tem para despejar.

Camila

Jac. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

O que é falar bem a sua própria língua? Eu coloco esta pergunta porque, em Letras, ela nos é feita, como futuros professores de, principalmente, língua portuguesa. Existem várias disciplinas, como portuguÊs histórico e sócio-linguística, que se baseiam em métodologias bem específicas de coleta de dados e análise, que nos ajudam a entender um fato muito simples: as línguas, dialetos, variantes -seja lá o que for - possuem regras próprias e, por isso, não se pode dizer que alguém não sabe falar uma língua simplesmente porque ele ou ela não usam a variante dita padrão,que, se a gente prestar atenção, varia diacronicamente. E, claro, essas disciplinas também explicitam como essa variante padrão, de fato, é a variante da classe dominante. Só pra sair do português: o francês do ancién regime, o francÊs bonito digamos assim, era o falado pela nobreza. Posteriormente, a variante padrão passou a ser a da burguesia, nova classe dominante. Estou simplificando um pouco as coisas, mas a lógica é essa. Mesmo porque, se fossemos realmente levar essa raciocínio da Jac. ao extremo, deveríamos estar falando latim. Porque o português, pela sua "história de nascimento", bem resumidamente, é ententido como uma "corruptela" do latim, como todas as chamadas línguas neolatinas (espanhol, francês, etc). E não do latim literário que aparece em Horácio ou Vírgilio, mas do que se chama baixo latim, o falado pelo povão, sabe, pelos soldados que vieram para a península ibérica (Portugal e Espanha). A gente precisa pensar nessas coisas um pouco antes de dizer que, de fato, não tem preconceitos de classe.

Camila

Jac. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago Beleza disse...

Acredito que a "necessidade" de um presidente que fale a norma culta da libgua portuguesa vem da necessidade de uma elite se sentir no poder. Deve ser incômodo um trabalhador como presidente.

Ja dizia luiz fernanda Veríssimo: Fernando Henrique era formado e cometeu todos os erros possíveis sem nenhum erro de Concordância" (Veríssimo em entrevista a Caros Amigos)...

Não acho que o Lula foi um grande presidente, e não quero aqui iniciar uma discussão sobre a qualidade de seu governo, que de fato não foi perfeito. Ocorre que o Brasil nunca teve m presidente que conduzisse o país sem corrupção... aos que duvidam disse, vão estudar um pouco da história do próprio país...

Agora, vonltando a lingua culta, esse é o ponto:
O cara decora o dicionário, articula bem as palavras e se acredita superior, sendo assim, com o direito de governar os menos "inteligentes" que ele.

è a questão da discriminação social, pobre é mao de obra barata... e não tem o direit de eleger um presidente que represente sua classe.....(por mais que a representação seja totalmente demagógica)...

Thiago Beleza disse...

.

Giovanni Gouveia disse...

"(...)A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros
Vinha da boca do povo na língua errada do povo
Língua certa do povoPorque ele é que fala gostoso o português do Brasil
Ao passo que nós
O que fazemos
É macaquear
A sintaxe lusíada(...)"
Manuel Bandeira, Evocação do Recife.