quinta-feira, 6 de março de 2008

QUASE ACABANDO COM SANGUE NEGRO

É fascinante ler o roteiro de Sangue Negro (que está aqui). Apesar de inúmeros erros (como um personagem dizer o nome do outro sem que aquele tenha se apresentado antes), há várias cenas que não foram filmadas ou foram deixadas na sala de montagem. O relacionamento entre o bigodudo e seu filho tem mais nuances, e a menina da outra família é praticamente adotada por ele, o que cria mais conflito. Ele se refere a ela e a seu filho como “minhas crianças”.

Acho que isso que vou dizer é meio um SPOILER, então guarde pra ler depois de ver o filme. Só que não é muito, se prestar atenção. Parece haver dois personagens, Paul e Eli, ambos interpretados pelo Paul Dano, mas está confuso. O que dizer de um rapaz que se apresenta como Paul e mais adiante o mesmo ator diz “Prazer. Meu nome é Eli”? Eu pensei que ele ou estivesse mentindo ou tivesse dupla personalidade. Pô, contrata dois atores! Muda o penteado, sei lá. Faz alguma coisa! No roteiro há claramente dois personagens, Paul e Eli, e são irmãos. Li que numa coletiva de imprensa o Paul Thomas Anderson admitiu originalmente ter contratado dois atores, mas depois de ver Assim Caminha a Humanidade, sua inspiração pro filme, decidiu que o Dano deveria interpretar os dois.

No fundo é muito interessante, porque prova que, no cinema, nos atamos mais às imagens que aos diálogos. Se vemos um mesmo ator fazer duas pessoas, não nos importamos que existam dois nomes. Vamos acreditar no que vemos e ignorar o que ouvimos. Olha, não é que eu entenda tudo que acontece nos filmes (até hoje me lembro da humilhação que foi ouvir meus alunos adolescentes me explicarem o final de A Bruxa de Blair), mas se eu tenho que ler o roteiro pra compreender o que acontece em Sangue, e vejo que quase ninguém entende nada, porque o Paul Thomas usou o mesmo ator, o problema tá com o filme, não comigo.

E pra terminar, um spoiler de verdade: gosto da ambiguidade das palavras finais, “I'm finished”, que tanto podem querer dizer “Acabei” quanto “Estou acabada”. De todo modo, faço minhas as palavras dele: “I'm finished”.

5 comentários:

Alex disse...

Eu tb me confundi quando vi o filme! Fui me tocar que eram duas pessoas muito tempo depois...rs. Acho o Paul Dano muito bom, mas ele tem tanta carinho de muleque ainda pra fazer um papel tão adulto né?

Suzana Elvas disse...

Hã? O final de "A bruxa de Blair" tem uma explicação?

Qual é? Porque agora tô boiando. Pra mim acabava... no fim. O fim não era só... um fim?

lola aronovich disse...

Alex, eh, o Paul Dano vai ter dificuldade pra interpretar gente mais velha. Aqui ele precisa fazer um rapaz de 16 anos, por ai, entao ta bem. Quando passa uma decada, ja nao ta tao bem...
Su, nem lembro de A Bruxa de Blair. So que nao entendi o final e que aluninhos tiveram que explica-lo pra mim. Algo a ver com a garota/o rapaz estar virado de costas pra parede contando. Enquanto isso o monstro (a bruxa?) mata o outro. Minha memoria seletiva fez questao de esquecer.

Kaká disse...

Eu também me confundi com Paul e Eli. Quando ele foi se apresentar como Eli o Daniel Day-Lewis até faz uma cara de "tá querendo me enganar?". Primeiro achei que era dupla personalidade, depois achei que eram gêmeos, só no fim foi que entendi.

Luciana disse...

Eram irmaos gemeos, da pra entender isso no final, quando o Daniel comeca a sugerir que o Eli era deixado de lado enquanto a mae deles amamentava o Paul, o filho favorito.