quinta-feira, 9 de novembro de 2017

DUAS NOTÍCIAS QUE ABALAM O BRASIL

Dois assuntos importantes dominaram as redes sociais nesses últimos dois dias (e eu sem tempo pra escrever sobre nenhum deles...). 
Um é que o jornalista de direita William Waack, apresentador de um dos principais noticiários da Rede Globo, teve um vídeo vazado em que xingava alguém que buzinava em frente à Casa Branca, no ano passado. Para xingar a pessoa, usou a expressão "Coisa de preto". E ainda repetiu. 
Os reaças demoraram para partir em sua defesa, mas finalmente compareceram. Justificaram que foi só uma piada, que racista é quem divulgou o vídeo, que na sua vida pessoal as pessoas devem ter o direito de falar o que quiserem, e o mais chocante (pra mim), "Quem nunca contou piada de preto?" (ahn, euzinha. E um monte de gente que não é racista). 
Substitua o William pela Maju, Globo!
A Globo afastou o jornalista enquanto avalia o que fazer. Já Waack alegou que não se lembra do que falou, mas -- aquela desculpa esfarrapada típica -- que pede desculpas se ofendeu alguém.
Pois é, imagina se o reação tivesse dito algo como "Coisa de judeu"... Suponho que seria demitido no ato. 
A parte bonita disso tudo é que hoje a hashtag "ÉCoisaDePreto" chegou e ficou nos trending topics do Twitter, proporcionando lições de história maravilhosas para todos nós. Num país sem memória como o nosso, num país racista que sempre escondeu ou negou as inúmeras conquistas negras, foi bom compartilhar as muitas vitórias dos e das pretas. Ainda mais no mês da consciência negra!
O outro assunto é ainda mais sério, porque pode trazer consequências terríveis a todas as brasileiras, principalmente as pobres e negras
Ontem foi aprovada por uma Comissão Especial do Congresso a PEC 181, apelidada por nós feministas de Cavalo de Troia. A intenção é boa (ampliar a licença maternidade para as mães de prematuros), mas foi aproveitada pelos fundamentalistas cristãos para incluir uma emenda na Constituição que considera que a vida começa na concepção e, assim, não pode ser violada em nenhum caso.
O que isso significa na prática? Fácil: se a vida é inviolável desde a concepção, ela não pode ser interrompida em nenhuma circunstância (nem com pílula do dia seguinte!). Uma mulher (ou menina) é estuprada, engravida, e quer abortar? Não vai mais poder. Uma mulher pode morrer por seguir com uma gravidez de alto risco e quer interromper sua gestação? Sentimos muito, moça, sua vida não é importante (ou: Deus sabe o que faz. Ou: Nós acreditamos em milagres). 
Uma mulher está grávida de um feto anencéfalo, ou seja, de um feto sem cérebro que não terá mais que alguns minutos de vida, mas não quer passar nove meses gerando um bebê que nascerá morto? Não é você que decide, mãezinha.
Mais na prática ainda, uma aberração legal dessas dá o direito de mandar pra cadeia qualquer mulher que aborta (inclusive as que engravidaram de estupro). Isso colocaria sob suspeita toda e qualquer mulher que tivesse um aborto espontâneo (algo tão comum que ocorre em 30% das gestações). Não acredita? Pois está acontecendo em países onde o aborto é proibido em todos os casos. 
Ah sim, de quebra, a frase "vida inviolável desde sua concepção" tem o potencial de acabar com as pesquisas com células tronco embrionárias e com a inseminação artificial (que, no processo, descarta inúmeros embriões excedentários). 
Faz tempo que os fundamentalistas tentam mudar a Constituição para proibir o aborto no Brasil em todos os casos. E eles nunca chegaram tão perto como agora. Ontem dezoito deputados, todos homens, decidiram que têm planos de mandar no corpo de cem milhões de brasileiras (veja quem disse não às mulheres). Agora aprovada pela comissão, o projeto irá para o Congresso. Se for aprovado, estamos lascadas. Todas nós, cem milhões de mulheres.
Não vamos aceitar isso caladas, lógico. Já há protestos marcados em todo o Brasil, como esses que acontecerão na segunda, dia 13 de novembro, em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. E hoje colocamos a tag #Mexeu Com Uma Mexeu Com Todas nos TTs. A hora de lutar para impedir mais um retrocesso é agora. 

UPDATE em 10/11/17: Os nomes dos responsáveis pelo vazamento do vídeo que mostra William Waack sendo racista são Robson Cordeiro e Diego Rocha Pereira, ex-funcionário da Globo. Ambos são negros e ficaram revoltados com a manifestação explícita de racismo de Waack. Naquele momento, o jornalista não foi repreendido. 
E, como lembra Robson, várias pessoas negras trabalham na emissora (a maior parte por trás das câmeras), e ainda assim Waack sentiu-se confortável para falar "Coisa de preto". "Fico imaginando como ele é fora da câmera", diz Robson. Esses são heróis, não têm medo! 
Jornalistas reaças como Joice, She-ha e Tio Rei têm defendido Waack. Sua indignação é com quem vazou o vídeo e com quem protesta, nunca com o racismo do coleguinha. 

64 comentários:

Anônimo disse...

Eu pensava que o Waack era um cara mais esperto. Tinha que falar isso perto das gravações? Perto de colegas de trabalho? Sem querer estar conspirando a favor de racismo e mau caratismo, mas eu vou sentir uma falta danada dele alfinetando o maluco do Trump.

Alexandros HoMegas disse...

Waack e um “jornalista” do establishment, alguns anos atrás deu no Wikileaks que Waack poderia ser espião americano trabalhando para CIA, se ele falava mal do Trump e porque Trump está incomodando a Elite sionista que gorverna os EUA, a Elite e formada por Neoliberais e Neoconservadores Pro-Israel.

Viviane disse...

Não é questão de esperteza, mas de certeza (até agora) da impunidade. É o típico privilegiado social que pensa que pode dizer o que quiser.
Mas o ocorrido nos dá esperança de que o mundo está mudando.

Viviane disse...

As pessoas não estão tendo noção da gravidade que essa mudança na lei representa. O Código Penal, ao estabelecer que "não se pune o aborto praticado por médico", intentava proteger o MÉDICO, não a mulher. Uma das consequências da alteração na lei é que médicos poderão se recusar a atender mulheres devido ao risco de elas estarem grávidas (mesmo sem saber!) e eles serem punidos se ocorrer um aborto (como vão poder provar que não tiveram "culpa"? Não vão correr o risco, especialmente se for na rede pública).
Ou seja, esse absurdo afeta a todas nós, não importa quem é favorável ou contrária ao aborto. Agora, só com muita luta para não se aprovar isso no Congresso.

Valéria Fernandes disse...

Lola, esta semana será daquelas para a gente tentar esquecer e não conseguir...

Marina disse...

Lolinha, temos que lutar muito contra o controle aos nosso corpos que a bancada da bíblia que impor!Gostaria de apontar aqui um conceito muito importante no D. Constitucional/ D. Humanos, que chama efeito cliquet ou princípio da vedação ao retrocesso. Trata-se de um dos poucos limites à reformas constitucionais e significa, resumidamente, que não é possível retroceder na conquistas de direitos humanos, ou seja, não é possível retirar um direito fundamental já conquistado, exatamente o caso de aborto em caso de estupro, risco de vida para a mãe, etc. O q significa que, mesmo que essa emenda passe no pleno do Congresso, muito provavelmente o STF declare que tal emenda não pode ser aplicada, por tentar modificar cláusula pétrea (ver art. 60, §4º, inciso IV).

Cão do Mato disse...

Longe de mim querer defender o reaça escrotão do William Waack, mas...Será que é o caso de massacrar o cara desse jeito? Quem nunca errou na vida? E esses dois que vazaram o vídeo? Será que, se pudessem ser observados 24 horas por dia, passariam incólumes? Será que não veríamos nenhuma piada ou comentário maldoso sobre mulheres, homossexuais, gordos? Não veríamos discurso xenófobos contra bolivianos, peruanos, refugiados e outros imigrantes? O fato de serem negros (como eu já disse aqui antes), não lhes confere atestado de idoneidade. Taí o pervertido do Kevin Spacey, um gay que se mostrou um assediador tão maligno quanto o pior dos tarados heterossexuais...

Anônimo disse...

Qual novidade há em mais uma derrocada para o público feminino? Politicamente vocês são fracas e vai continuar assim por muito tempo. O tal feminismo,que seria um dos mais importantes instrumentos no apoio, até mesmo para obtenção de políticas públicas, tornou-se nada mais nada menos que um ambiente de "fofoquinhas". É um excesso de lamúrias tão somente. Haverá manifestações, e daí? Vocês acham realmente que gritaria vai resolver?

titia disse...

Ao invés de "coisa de preto", devia ter dito que foi "coisa de homem". Fazer escândalo, atrapalhar a vida de todo mundo, descumprir leis de trânsito e desrespeitar o espaço alheio, enfim, fazer merda a torto e a direito só pra aparecer porque não consegue ficar um minuto sem aparecer é coisa de homem.

Mais uma tentativa de escravizar e matar mulheres. Não me surpreende com o machismo e a misoginia que infestam esse buraco, mas sabendo que o machismo institucionalizado sempre usou as mulheres quando precisava de alguma bucha de canhão, me pergunto o que além da misoginia está por trás de mais essa. Eles já tentaram antes e fracassaram não só porque as mulheres não ficam caladas mas também porque essa medida é completamente inconstitucional. No texto da Taís Paranhos já está informando que a PEC é considerada inconstitucional. Dá pra se desconfiar que há mais de um motivo pra esse Cavalo de Troia, e nem é novidade. Em El Salvador a lei que proibia aborto em qualquer circunstância foi imposta no momento em que um golpe de Estado estava se processando, pra desviar a atenção das pessoas; os canalhas de lá barganharam com a vida das mulheres pra sentar as bundas murchas nas bancadas e continuam matando-as sem o menor pudor porque, afinal, mulheres são completamente dispensáveis.

Gente, vamos nos manter alertas com tudo que rola no Congresso e nos outros antros, além de ameaçarem as mulheres com assassinato legalizado esses merdas devem estar tentando encobrir alguma maracutaia séria ou algum novo golpe de Estado encaminhado. A coisa toda fede monumentalmente. Olha essas outras notícias do Congresso em Foco:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/temer-troca-comando-da-policia-federal-e-substitui-daiello-por-fernando-segovia/

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/aecio-reassume-psdb-para-garantir-isonomia-entre-tasso-e-marconi/

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/por-falta-de-provas-governadores-se-livram-de-investigacoes-no-stj/

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/lei-que-da-foro-privilegiado-a-moreira-franco-e-sancionada-por-temer/

A coisa fede mais que o quarto de um mascu. Olho vivo.

Anônimo disse...

Teorias da conspiração.

Anônimo disse...

Mascu vai plantar batatas tudo que temos devemos ao feminismo mas quando perdemos a culpa e de machistas como vc

Anônimo disse...

Tudo é possível. Ninguém é cem por cento bom o tempo todo. Pode ter sido um comentário isolado infeliz do apresentador, todo mundo na vida comete deslizes em algum momento. Outra possibilidade é que ele no dia a dia seja mesmo uma criatura intragável, arrogante, acostumada a espezinhar pessoas ao seu redor, ruim de se conviver. Vale lembrar as confusões com suas ex colegas de bancada, que jogaram a toalha ou foram afastadas. Hoje em dia todo mundo tem um celular ou câmera na mão (no caso parece ser câmera da TV) e tudo pode parar na internet. Gosto de pensar que a intenção de quem colocou o vídeo na rede foi denunciar o racismo. Mas é possível que quem vazou o video pode ser algum desafeto, alguém que tenha sido ofendido por ele e viu a chance de se vingar apenas, não necessariamente de "fazer justiça" as minorias ou preocupados com as pessoas negras. Pode ser que tenha vazado por diversão, para ver o circo pegar fogo, ver o que dá. Isso existe e muito. Estou apenas refletindo sobre a questão levantada pelo cão do mato aí em cima. De qualquer forma, não sou fã do Waack, acho extremamente antipático no ar, não o estou defendendo, ele tem agora que assumir a responsabilidade e arcar com as consequências das coisas que diz. Se ele está acostumado a fazer declarações assim a vontade, por arrogância e certeza da impunidade, uma hora o caldo ia entornar né?

Anônimo disse...

a) Lola devemos agora focar nas eleiçoes e eleger politicos progressistas esta bancada evangelica esta levando o Brasil para a idade media.

b) No legislativo estou em campanha pelo Psol e vou votar no Ciro Gones mas tb gosto da Manuela d Avila.

c) Lola gostou da candidatura da Manuela d Avila?

Cara Valentina disse...

Quando começa a vida?

titia disse...

09:18 "gritaria feminina" tanto não resolve nada que esses bostas nunca conseguiram passar essas abominações; tanto não faz diferença que os vermes ficam chorando que a lei do feminicídio é 'preconceito contra os pobriszomis"; feminismo tanto não adianta que vocês estão chorando pra mamãe que as mulheres não querem mais ser seus capachos, que essas vadias não querem transar com vocês, não querem saber de casar, estão tomando seus lugares nas universidades, nas empresas, na política, etc. Feminismo tanto não funciona que você está aqui chorando e tentando nos fazer desistir dele. Bom, deixa eu te avisar logo: não vamos. Pode ir pegar o barbeador elétrico do seu pai e cortar os pulsos com ele. Ah, passe um pouquinho de água que funciona bem melhor, viu?

Anônimo disse...

Apenas lembrando que não são apenas mulheres as afetadas com essa medida, já que homens também podem ter útero e engravidar. Como feministas, temos o dever de jamais invisibilizar as pessoas trans em nossas falas, nisso a Jout Jout foi maravilhosa, "pessoas com útero" atualmente é uma boa descrição, inclusiva, que respeita pessoas cis e trans, sem despertar gatilhos desnecessários em ambientes que deveriam ser seguros para nós.

Anônimo disse...

Off-topic: por essas e por outras, sempre digo que a corrupção rola solta nas Universidades Federais.

Detalhe: já fui professor de UF e sei do que estou falando...

" A Polícia Federal acusou um ex-reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) de receber propina de uma gráfica durante uma licitação para impressão e distribuição de provas de concursos públicos e vestibulares.

Conforme relatado em delação premiada, foi fechado um contrato de R$ 38 milhões com a UFJF e, depois de encontros com o professor Henrique Duque Chaves, foram repassados R$ 600 mil em dinheiro vivo ao então diretor da universidade."

titia disse...

Como dizia o sábio George Carlin, a vida começou milhares de anos atrás, e continuará milhares de anos após a praga pretensiosa conhecida como ser humano desaparecer.

Anônimo disse...

10:48, vc está de brincadeira né? Quando vc for falar sério, por favor avise aqui pra gente saber onde termina a piada. É demais viu!

Anônimo disse...

Não entendo vocês. Se ele fala mal do Trump é de esquerda. Se ofende um classe é de direita? Ele é de esquerda, pois trabalha numa empresa globalista que apóia a ideologia de gênero e a doutrinação comunista de nossas crianças, pregando, que o Chê Guevara (xenófobo, racista, homofóbico), o herói da esquerda, foi um grande homem.

Anônimo disse...

Quanto ao caso do jornalista, tenho que concordar com o comentarista Cão do Mato. Por mais que tenha sido horrível, ninguém (se vigiado 24h) passaria incólume. Poderia ser contra homens, loiras, paulistas, nordestinos e por aí vai. Deve ser sempre feita uma distinção entre espaço público e privado. Ninguém deve dizer isso em espaços públicos. Em espaços privados, as pessoas devem ser livres (por mais difícil que possa ser para quem pode ser vítima das ofensas - eu, no caso, mulher nordestina). E acho que não deve haver divulgação do que se diz em espaços/momentos privados. Não acho que, por exemplo, possa haver uma escuta permanente no gabinete de um professor e tudo o que se diga lá seja considerado público.
Quanto à discussão da PEC, acho válida a mobilização seja virtual, seja nas ruas. Se esse texto pode gerar interpretações equivocadas, é melhor que não seja incluído. Mas tenho esperança de que, mesmo que esse texto passe, não haja toda essa implicação negativa. Atualmente, alguns doutrinadores (principalmente civilistas) já entendem a existência do direito à vida desde a concepção, inclusive seria esse o fundamento último do direito aos alimentos gravídicos. Mesmo com a alteração da PEC, não seria impossível firmar o entendimento doutrinário e jurisprudencial de que as atuais exceções legais permanecem constitucionais. Ao permitir o aborto em caso de estupro, o legislador já fez uma ponderação prévia entre o direito fundamental à vida do feto e o direito fundamental à integridade física e psicológica da mulher, optando pelo último. Não há direitos fundamentais absolutos. Nem mesmo o direito fundamental à vida do feto.

Marina disse...

Anônimo das 12:37. O cara não estava no conforto da casa dele conversando com a mulher. Ele estava em seu ambiente de trabalho, com um convidado e diversos outros colegas de trabalho (possivelmente com colegas de trabalho negros), com uma câmera apontada na cara dele. Então né, não precisa fz tanta ginástica pra tentar justificar o racismo no moço.

titia disse...

12:37 "Ai, haverão exceções suas vadias sem coração assassinas de fetinhos" é a desculpa mais velha e mais furada, meu amigo. Ninguém engole mais isso, desista. Admita logo que você odeia mulheres e odeia a sexualidade feminina, e quer que todas as piranhas que se atreveram a transar algum dia na vida sejam punidas por isso. Nós já sabemos que você e sua corjinha de serial killers enrustidos cagam e andam pra vida e pras crianças, então parem de desperdiçar tempo e espaço no blog se fingindo de bom mocinho preocupado com a vida.

Anônimo disse...

(...) Uma das consequências da alteração na lei é que médicos poderão se recusar a atender mulheres devido ao risco de elas estarem grávidas (mesmo sem saber!) e eles serem punidos se ocorrer um aborto (...)

Exato, Viviane!!!

Isso já acontece em países com leis bárbaras como essa. Mulheres que precisam de tratamento imediato para doenças graves, não recebem ou recebem tarde de mais.
Não se trata só de punir mulheres que abortam - como se isso já não fosse uma aberração - mas de punir TODAS as mulheres pelo simples fato de terem nascido do sexo feminino.

Agora eu gostaria muito de saber uma coisa - como esse prezados "homens de deus" tããããããão preocupados com as "vidinhas inocentes" no ventre da "puta" pretendem fazer com que embriões e fetos se desenvolvam dentro dos cadáveres que eles negaram socorro?

Jane Doe

Viviane disse...

Anon 11h58, você leu o que eu escrevi ou já tem resposta pronta para trollar o blog, não importa onde?

Viviane disse...

Tem mais, titia:
http://www.romulusbr.com/2017/10/leilao-do-pre-sal-desmascarado-crime-de.html
https://youtu.be/u8Okcdz7W04

Viviane disse...

Para quem ainda acha que o comentário do jornalista foi "um deslize":
blogdacidadania.com.br/2017/11/os-incriveis-autores-do-video-que-derrubou-ancora-racista-da-globo

Anônimo disse...

O jornalista William Waack não foi só racista nesse caso, ele foi racista pessoalmente com um colega meu em Londres, muitos anos atrás. Duvido que sejam casos isolados ou deslizes.

Ana disse...

Eu não voto mais em homem, simples assim!!!

Anônimo disse...

15:41, ok vota na Dilma. Força.

E vamos todos voltar para a idade da pedra em 10 anos.

Anônimo disse...

Alguém aí em cima falou sobre o princípio da vedação ao retrocesso, adotado pelo STF visando impedir que direitos já conquistados (ainda que apenas textualmente) sejam excluídos ou inibidos pela ação do legislador ou de administradores públicos.

Ademais, o limite ao poder reformador impede que o legislador proponha emendas à constituição sem a observância das vedações descritas no art 60 DA CF. Nele há expressa vedação à deliberação de emendas tentendes a abolir direitos e garantias individuais. Assim, não eh só propor uma PEC, pois há cláusulas protegidas pelo constituinte, as cláusulas pétreas.

Claro que se isso chegar a virar uma emenda, o STF VAI declarar sua inconstitucionalidade, mas o ideal eh que isso não chegue a se concretizar pois tende a ser um processo moroso o julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade. Tem-se ainda o problema de que são poucos os legitimados para sua propositura e teríamos que contar com a boa vontade de um deles.

E claro que tudo eh interpretativo e alguém pode simplesmente argumentar que esse projeto visa ampliar o direito à vida e não abolir ou restringir.

O ideal na minha opinião eh que seja feito um controle de constitucionalidade preventivo. Como? Alguém aqui tem contato com qualquer deputado federal ou senador? Pois se Sim, e se ele for contrário a esta pretensa emenda, ele podem impetrar junto ao STF um mandado de segurança cujo objeto eh o direito um procedimento legislativo em total consonância com o disposto no texto constitucional. Assim, qualquer proposta flagrantemente inconstitucional (em óbvia inobservância de cláusulas petreas) ou que não respeite as formalidades para a promulgação da lei ou emenda, pode ser objeto de mandado de segurança impetrado por parlamentar, pois este tem direito a participar de um procedimento legislativo higido.

---

Quanto ao Wiliam waak acho ótimo que coisas assim estejam acontecendo agora. Me entristece a diferença em como isso eh tratado no Brasil e no exterior. Pegue os recentes casos do Kevin Spacey por exemplo. A carreira dele está acabada para sempre. Ngm teve do ou pôs panos quentes. Ngm tem medo de se pronunciar. Aqui apenas se limitam a colocar a pessoa na geladeira por um tempinho até o povo esquecer. Já querem trazer o ze meyer de volta...


Alicia

Anônimo disse...

Esse William Waack sempre foi um bosta, só de olhar a cara do fodido dá pra ver que é um lixo total. Mas lembrem-se também da forma escrota e reveladora com que ele tratou as colegas em ocasiões anteriores, como da vez em que a jornalista Cris Dias o rebateu ao vivo e quando ele chamou a repórter Zelda Mello de "Zelda Merda" ¬¬

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2017/11/09/conheca-algumas-das-polemicas-de-william-waack-na-tv-globo/

Anônimo disse...

William Waack representa o que a sociedade não tolera mais

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/11/10/opinion/1510327446_322611.html

Anônimo disse...

Homens sempre acham que podem se safar de tudo. Porque é isso o que tem acontecido, quando eles tiram vantagens em cima de nós, quando tiram nossos direitos, violam nosso espaço pessoal, nos ofendem, nos assediam, nos machucam, nos estupram, nos matam; eles se safam. Tudo é dado a eles, e ainda nunca é o suficiente. Só o que tem é homens reclamando de "direitos injustos concedidos às mulheres e às minorias", mas são os homens que têm direitos injustos desde o começo. Mas isso tem que acabar, precisamos começar a efetivamente dar um basta a tudo isso.

Anônimo disse...

Pelo amor de deus....

Alicia

Anônimo disse...

"Incríveis"...ai Jesus, é muita pretensão.

Anônimo disse...

Olá, MARINA, eu sou Ana (anon 12h37min). Entendi o que você falou e concordo. Por mais que eu realmente ache que todos têm direito a, mesmo em locais de trabalho, um espaço de vida privada garantido, acho que você tem razão com relação ao caso concreto. O jornalista não estava no escritório dele em uma conversa íntima com um colega. Estava em frente às câmeras, em momento de trabalho. Você tem razão. Minhas observações não foram adequadas ao caso.
Eu realmente me preocupo com violações à vida privada. Por exemplo, aquela conversa do Lula sobre "as mulheres do partido de grelo duro" foi uma conversa privada, por mais horrível e sexista que tenha sido. É aquilo que disse: ninguém escapa a uma vigilância 24h. A distinção entre o lícito e o ilícito deve ter como um dos critérios o espaço em que a conduta é praticada. E, repito, concordo com você, MARINA, quanto ao jornalista. Só que eu não estava fazendo esforço para justificar racismo algum, era só uma tentativa de reflexão mesmo.

TITIA, acompanho o blog há alguns anos, comento pouco, mas nunca tinha sido seu alvo. Fiquei sem entender a razão. Parece até que você não leu o que escrevi. Fiz uma reflexão sobre o fato de que, mesmo que essa alteração passe, poderá ser trilhado um caminho para que não vingue como norma. Isso de forma alguma quer dizer que eu concorde com o texto até porque não concordo e jamais me referiria a uma mulher como "assassina de fetinhos". Foi agressivo e pouco instrutivo. Assim fica realmente difícil dialogar.
É uma pena que nem todos tenham a mesma elegância e verve da Lola ao explicitar suas ideias. Paciência.

Anônimo disse...

Divulgar conversa particular de terceiros deveria dar processo. O repórter estava conversando com outra pessoa ao pé do ouvido sem saber que a câmera estava ligada. Só podia mesmo ser coisa da geração mimimi que se acha palmatória do mundo. A mesmíssima que se diverte divulgando vídeos e fotos íntimas de namoradas, esposas, amigas e ex-parceiras

Viviane disse...

Jane Doe, seu último parágrafo é a prova cabal de que esses canalhas não se importam com a vida p**** nenhuma! Querem é ser fiscais do sexo alheio, principalmente o feminino.

Viviane disse...

Você pode até discordar do título dado pelo autor, mas recomendo ler.

titia disse...

18:35, alvo? Nossa, como você é frágil, cara, uma resposta mais atravessada e você já está chorando? Cadê a força e a masculinidade das quais vocês tanto se gabam? Bom, seguinte: pode ir se fazer de vítima no colo da sua mãe, porque ninguém mais engole essa desculpa furada 'Ai, exceções, a lei proíbe qualquer aborto, até mesmo em caso de estupro ou risco de vida pra mãe, mas não vai ser tão ruim assim".

Anônimo disse...

http://www.huffpostbrasil.com/2017/11/08/pec-cavalo-de-troia-deputados-dao-1o-passo-para-criminalizar-aborto-em-todos-os-casos_a_23189424/


Votaram A FAVOR da PEC:

Antônio Jácome (Podemos-RN)

Diego Garcia (PHS-PR)

Eros Biondini (PROS-MG)

Evandro Gussi (PV-SP)

Flavinho (PSB-SP)

Gilberto Nascimento (PSC-SP)

Jefferson Campos (PSD-SP)

João Campos (PRB-GO)

Joaquim Passarinho (PSD-PA)

Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)

Leonardo Quintão (PMDB-MG)

Marcos Soares (DEM-RJ)

Pastor Eurico (PHS-PE)

Paulo Freire (PR-SP)

Alan Rick (DEM-AC)

Givllado Carimbão (PHS-AL)

Mauro Pereira (PMDB-RS)

Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)


Votou CONTRA a PEC:

Erika Kokay (PT-DF)


"Seria um respaldo para mais violações de direitos das mulheres.”

18 votos a favor da pec e 1 voto contra. A ÚNICA PESSOA QUE VOTOU CONTRA É UMA MULHER, OS OUTROS 18 VOTOS SÃO DE HOMENS. Precisa dizer mais alguma coisa?

Anônimo disse...

Já li, em outro site. Minha crítica é que esses adjetivos "incrível, incríveis" são usados a torto e a direito por e para qualquer coisa. O que mais tem por aí: "a incrível geração tanananam", "os incríveis homens tanananam", tudo é incrível, virou uma praga

Anônimo disse...

homens nojentos, vermes misóginos, que odeiam tanto as mulheres que se disfarçam de "defensores da vida" para controlar nossos corpos.

estou com muita raiva desta merda de país... tá piorando a cada dia que passa.

Marina disse...

Gente!A q ponto chegam os reačas né!Agora querem converter q um cara em seu local de trabalho,com uma câmara apontada na cara dele,com diversos colegas de trabalho do lado estava tendo uma "conversa particular".Mas gente, é mto deturpação da realidade!

Marina disse...

O conselho q tenho pra t dar Ana é,sempre desconfie dos impulsos que nos fazem criar argumentos para justificar preconceitos.Principalmente vindo de homens brancos.

Anônimo disse...

Ana, você está correta quanto ao atual entendimento acerca do início da vida por parte de muitos juristas.

No último post sobre aborto aqui alguém falou que fetos não são sujeitos de direito e que apenas quem nasce com vida possui tais prerrogativas.

Esse eh um entendimento há muito ultrapassado. Até mesmo o natimorto tem resguardados alguns direitos de personalidade (direito ao nome e a sepultura por exemplo). Você também citou o direito do nascituro à alimentos. Todos entendimentos traduzem no campo civil que a teoria concepcionista vem sim ganhando força.

Por outro lado, embora haja muito terrorismo virtual, eh fato que muitos juízes deixam de punir mulheres que praticaram aborto. Pune-se muitos dos quem mantém clínica clandestina e apenas visam lucrar (e que não querem a legalização do aborto), mas as mulheres que praticam em geral não tem sido punidas. Então no campo penal (que eh onde a pec vai influenciar) os tribunais adotam muito mais a linha natalista.
Então acho que a pec (que na minha opinião nasce inconstitucional) teria impacto sim na prática.

Garantir a manutenção do direito de interromper a gestação no caso de estupro eh fundamental. Burocratizar esse acesso tbm seria um tiro no pé.

Quanto ao jornalista e ao direito à privacidade, você já concordou que ali não era um ambiente privado. Mas se fosse, embora asqueroso, tbm concordo que no âmbito do nosso lar, as pessoas têm o direito de externar pensamentos babaca, sob pena de vermos 1984 concretizado.

Alicia

Viviane disse...

É mesmo, anon 19h07? Então bora processar Sérgio Moro por ter divulgado gravação de conversa da D. Marisa com o filho?

Anônimo disse...

Sim, Viviane, sou a anon das 19:07. Vc tem razão. Se a gravação foi ilegal, ele deveria ser processado.

Anônimo disse...

https://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2017/11/08/william-waack-pode-ter-sido-vitima-de-fogo-amigo-da-direcao-da-globo/

Juliana disse...

Pelo amor de deus... (2)

Anônimo disse...

É o que acontece quando um estado de merda com políticos de merda começam a decidir sobre a sua vida e seu corpo, sendo financiados pelos impostos nos quais o povo brasileiro é obrigado a pagar para sustentar esses parasitas corruptos. E a juventude esquerdalha ainda quer mais estado nas nossas vidas. Já estou planejando sair do Brasil então isso nem me afeta muito, esse país está uma merda com uma esquerda que só presta para criar monopólios e financiar burocratas e uma direita burra que ao invés de facilitar nossas vidas com o livre mercado fica se metendo onde não deve.

Anônimo disse...

Acho que o problema foi o feminismo ter ficado demasiadamente ligado a esquerda, que é uma bosta. Mas dando uma olhada no Brasil, nenhum movimento vai dar realmente certo, nem o feminismo ou libertarianismo se esses bando de corruptos que lucram com monopólios criado pelo estado e propinas continuarem no poder. Tenho certeza que protestar não vai resolver no longo prazo, porque vivemos em um país sujo e falho em todos os sentidos possíveis e felizmente eu sou uma mulher com um planejamento financeiro suficiente para sair dessa merda.

Anônimo disse...

Querida, a não ser que você queira morar em um brasil de merda para o resto da sua vida, votar em políticos libertários que vão diminuir as ações do estado na sua vida e com isso dar uma maior soberania ao indivíduo, as mulheres, as pessoas individuais, e não em amadores de comunismo que só vão piorar tornando nosso país mais burocrata, lento e corrupto.

Anônimo disse...

Sou uma feminista que até agora não consegui entender para que merda serve toda essa putaria de gênero, cis, trans, blablabla.

Anônimo disse...

Até merendas escolares de crianças sofrem licitação frajuta. Uma merda o brasil.

Anônimo disse...

Não votando em homem ela não vai votar no ciro gomes pelo menos.

Anônimo disse...

Apenas lembrando que não são apenas mulheres as afetadas com essa medida, já que homens também podem ter útero e engravidar (2)

Privilégio cis sempre reinando nas falas, é triste demais isso.

Anônimo disse...

Quando uma mulher fala pra mim que quer engravidar ou que quer arrumar outro SER Humano pra fazer companhia pro outro SER Humano eu só vejo uma vaidade gritando aos quatro ventos.Não é possível, essa alienação feminina tem que acabar.Eu fico chocada só de ouvir.Dá vontade de perguntar, fia, vc tem noção do tamanho do seu capricho. Vai no shopping e compra uma boneca.

Anônimo disse...

Esse excesso de sensibilidade tem como consequência criar antipatia pela causa. Eh muito, muito chato ficar lendo que qualquer coisa como falar menstruação pode afetar a autoestima de uma mulher trans a ponto de que precisamos parar de falar isso pq ela se sente excluída.

Alicia

Anônimo disse...

Isso não é "excesso de sensibilidade", é muita chantagem emocional e abuso da empatia de mulheres mesmo!

Anônimo disse...

A nação é governada por bandos de muleques mimados que apenas envelheceram, mas nunca amadurecem.

Anônimo disse...

Parando de procriar,sumindo com esse sonho de Alice de quer brincar de "muneca" a coisa melhora? Sou mulher cis e muita das vezes me dá uma preguiça de mulher. É só o mesmo do mesmo e quando vc discorda é a feia;bruxa e mau amada. A gente SÓ precisa crescer e aprender que o mundo não é rosa.

Anônimo disse...

Quantas mulheres irão deliberadamente engravidar ou, se houver um acidente, aceitarão permanecer grávidas? Não, Virgínia, as mulheres não apenas adoram serem éguas reprodutoras, apesar do que diga a massa de mulheres robotizadas, que sofreram lavagem cerebral. Quando a sociedade for composta somente pelas plenamente conscientes a resposta será nenhuma. Uma parcela de mulheres deveria ser reservada à força para servir como reprodutoras da espécie? Obviamente não. A resposta é a reprodução de bebês em laboratório.