domingo, 26 de novembro de 2017

A DEUSA ESTÁ NAS PERGUNTAS

Deus pode estar nos detalhes, mas a deusa está nas perguntas. Quando começamos a fazê-las, não há como voltar atrás.
Gloria Steinem, um dos ícones do feminismo, sempre maravilhosa.

29 comentários:

Anônimo disse...

"Uma mulher sem um homem e igual um peixe sem bicicleta"

Gloria Steinem.

Anônimo disse...

Já que e assim uma pergunta:
Porque mulher deve se conformar em sentir "atração" por aquilo que lhe oprime?
Porque a naturalização de erotizar a própria opressão?

Conhecendo a obra de Gloria, estas são perguntas que com certeza ela faria.

Luise Mior disse...

Maravilhoso post. Perguntas são fundamentais ❤ Deusa ❤ Abraços querida Lola e cuide-se!

Anônimo disse...

"Um homem sem uma mulher como um pássaro sem submarino"

Glorio Stenio.

Anônimo disse...

Não consigo levar ela a sério. Ela é sionista e apoia o estado genocida de Israel.

Anônimo disse...

Transe com homens então, Glorio Stenio. Camille Paglia ironizou a Glória Steinem certa vez dizendo que apesar dela usar essa frase irônica sempre estava agarrada com um homem em todas as festas. Glória não dispensava os homens, mas tinha os pés no chão: ela existia, ela era quem era independentemente deles.
O feminismo e as feministas me encantam, mesmo a Camille Paglia que deu para cagar regras sobre o que as mulheres devem querer ou fazer como se todas as mulheres, feministas ou não, tivessem os mesmos desejos e prioridades. Te amo, Camille. Todo movimento precisa de críticas. O feminismo também. As próprias feministas tem feito críticas modificando o movimento. No entanto, rejeito as críticas que dizem como uma mulher tem que ser como se houvesse um padrão do que é ser mulher ainda mais quando diz que as mulheres tem que ser maternais com seus homens. Claro que elas podem ser se quiserem mas a realidade é que os homens não são prioridade para todas as mulheres do mundo. Há as que são felizes se dedicando ao trabalho, aos filhos, a uma religião, a ciência. Há as que não se sentem felizes em ter que bancar as mães de bebês crescidos. Não adianta colocar como verdade universal que todas as mulheres querem apenas se casar e ser protegidas por um homem. Há muitas que querem isso e para mim não há nada de errado, mas este não é um desejo universal feminino. Quero antes o feminismo da Madonna, da Judith Butler, da Chimamanda. A primeira também alvo de críticas da Camille Paglia.
Acho que Camille estava certa quando disse que algumas feministas demonizaram a maternidade e o lar, coisas valorizadas por muitas mulheres, inclusive feministas. O que a Camille não percebeu é que muitas das feministas de hoje já não pensam dessa forma.
E sim, Glória Steinem, sempre maravilhosa.

Anônimo disse...

Corrigindo:

* Ela é sionista e Judith, contra o sionismo. O povo de Israel já sofreu genocídio. Não tenho a opinião formada sobre o sionismo. Sei apenas que o holocausto foi horrendo, monstruoso e não pode acontecer outra vez. No entanto eu me importo apenas com o feminismo delas.

Anônimo disse...

14:56 será que ela e sionista ou você e antisemita?

Anônimo disse...

Realmente, depois que a gente começa a fazer umas perguntas não tem como voltar.

Eu me pergunto, por exemplo, o que o feminismo ganha abraçando o Islã. Se as feministas que apoiam o multiculturalismo sabem como isso funciona em países islâmicos. Se elas perguntam a si mesmas como são os direitos das mulheres, das pessoas trans, dos queers, da turma LGBT em geral em lugares assim. Eu me pergunto inclusive se sabem o que é esse tal de multiculturalismo ou se só acham que uma palavra bonita, tipo empoderamento, que não quer dizer o que as pessoas acham que quer dizer (empoderamento vem de empowerment, que significa delegar funções mantendo a hierarquia original com uma descentralização apenas em funções executivas e não decisórias). Eu me pergunto também como que em uma marcha das mulheres acolhe-se uma defensora ostensiva da sharia e se as mulheres que marcham poderiam fazê-lo em certos países de tradição muçulmana. Na hora que a mulherada precisar colocar um pano na cabeça pra ir comprar pão e não sofrer um ataque de ácido da polícia moral, já será tarde demais. Sejam bem-vindos!

Anônimo disse...

"Camille Paglia ironizou a Glória Steinem certa vez dizendo que apesar dela usar essa frase irônica sempre estava agarrada com um homem em todas as festas"

Tai algo que também não entendo, feministas que passam o dia estudando e falando co mau que homens causam na vida das mulheres, dai você vai ver na vida real etão la agarradas com macho.

Anônimo disse...

Redwashing rolando solto aqui. Nós deveríamos saber melhor que ninguém que não podemos confundir a reação do oprimido com a violência do opressor.

Anônimo disse...

Redwashing (no sentido da tática de deslegitimar a argumentação de grupos, coletivos e organizações ao apresentá-la como extremista ou obsoleta, procurando dar a impressão de que é uma ideologia perigosa para o conjunto social e em contraposição a outro ideário que se busca evidenciar como mais razoável por ser moderado/liberal) é o que mais rola por aqui, desde sempre.

Anônimo disse...

Como fui CENSURADO da última vez só simplesmente escrever "comentários raivosos da titia em 3, 2, 1..." não acredito mais na blogueira quando fala em haters.
Essa realmente é a cara da esquerda. Prega a diversidade desde que vc concorde com eles.
Diversidade hegemônica....

Elton Sipião O Anjo das Letras disse...

"A Deusa está nas perguntas"! Interessante este fim de frase, mas, de que Deusa estamos aqui falando? Seria uma metáfora para falar da mulher ou da deusa interior que existe na própria mulher? Quero eu pensar que a Gloria Steinem estava é falando da Deusa-Mãe, a deusa que habita dentro do interior de homens e mulheres.

O feminismo nunca conseguirá levar a mulher a parte alguma sem a Deusa, sem levar a sério o que é realmente o "feminino sagrado". Ser feminista é falar somente do mau que os homens podem fazer as mulheres? Não seria importante também questionar porque as mulheres muitas vezes permitem que tais homens lhe façam mal? E porque a Deusa-Mãe que é uma referência sagrada para a mulher muitas vezes está fora da discussão e do discurso do movimento feminista?

Sem a Deusa o que as mulheres realmente conseguirão? Ela que dá do seu poder divino as suas sacerdotisas, bruxas e magistas para combater todo o mal da misoginia masculina que se levanta dia e noite contra as mulheres!

Apenas a Deusa-Mãe(Ártemis, Afrodite, Gaia...) juntamente com o Deus-Pai- (Pã,Cernunnos, Apolo, Dionísio...)-, conseguirão levar-nos a harmonia pacífica entre o feminino e o masculino, acabando com a guerra de gêneros. Apenas eles nos ensinaram que homens e mulheres não precisam de fato se odiar, e sobretudo, que não é preciso haver opressor e oprimido!!!

A Deusa hoje habita numa só pergunta a homens e mulheres: - Porque vocês se esqueceram de MIM???

Viviane disse...

Consiga então um print de um comentário publicado no site da Veja defendendo a esquerda. Aí você pode vir aqui cobrar "democracia" da Lola.

Viviane disse...

Por que uma posição necessariamente deve excluir a outra?

Viviane disse...

Existem movimentos feministas organizados em países islâmicos. Sorry to burst your bubble...

Anônimo disse...

Você está bem por fora do movimento feminista islâmico, hein? Você não é mulçumana para saber o que as mulçumanas de todos os cantos do mundo querem. Vamos as perguntas: será que todas as feministas ou não feministas mulçumanas querem deixar de usar o véu? Será que elas querem deixar a sua religião? Será que todas usam burca, será que elas vivem todas confinadas em casa servindo o marido? Você não pode falar por todas l as mulçumanas do mundo. Por nenhuma na verdade. Você não pode cagar regras sobre o que as mulçumanas devem querer. Elas sabem o que querem e estão lutando para conseguir. O que as feministas ocidentais devem se preocupar é em melhorar suas próprias vidas.
Que vergonha gente que chega aqui sem saber porra nenhuma sobre o feminismo, sobre feminismo islâmico e com uma visão completamente esteriotipada sobre as mulçumanas. Como as pessoas podem ser tão burras na era da informação?

Anônimo disse...

O movimento LGBT sofre preconceito em qualquer lugar do mundo. Os que vivem no islã que lutou contra o Islã. Os que vivem aqui tem que combater o preconceito dos cristãos contra eles. Não tente comparar com o Islã para fazer parecer que o cristianismo é bom porque não cola, amor!
Ah nós não morremos de amores pelo islã
Tire isso da sua cabecinha. No meu caso, não morro de amores por religião nenhuma.
Você não entende nada de feminismo, nem de feminismo islamico (ele também tem discordâncias como o feminismo no ocidente) nem sobre as mulçumanas, mas achou bonitinho fazer perguntas só porque a deusa está nas perguntas, não é mesmo, amore? A deusa não estava nas suas.

Anônimo disse...

A parte da Glória já foi respondido. Agora falar mal dos homens o tempo inteiro e se agarrar com eles eu também não entendo. Mas há uma diferença entre falar "mal" do machismo, denunciar a cultura do estupro e falar mal dos homens tipo " homem é tudo igual", "homem não presta". Falar mal do machismo e a cultura do estupro não é ser antimacho. Algumas feministas podem até fazer isso, mas acho que seja uma frustração de algumas mulheres, feministas ou não, com seus relacionamentos e não tenha nada a ver com o feminismo.

Anônimo disse...

Acho que isto é uma questão de ter ou não uma crença religiosa. Eu não acredito na deusa, nem no deus. Vi só uma metáfora no texto da Lola.

Anônimo disse...

Lá vem a criadora de espantalhos no auge da crise de ansiedade.

Anônimo disse...

O problema não é se agarrar conosco É querer ser igual a nós mesmo nos rotulado de um monte de adjetivos pejorativas.Isto vai acabar.Alan Flame inventou um útero artificial.Tony Perry fez camundongos machos se reproduzirem sem o óvulo feminino usando o esperma e qualquer celula do próprio macho.Breve não precisaremos das mulheres para nos reproduzir.

Anônimo disse...

"Os que vivem no islã que lutou contra o Islã."

Alguém pode me dizer onde fica o Islã?

Anônimo disse...

01:51 Disse o macho retardado delirado...

Anônimo disse...

Huuum. Entendo. Se você prefere se reproduzir assim faça isso então. É o mesmo pensamento de algumas feministas que sonham com com um futuro de mulheres se reproduzindo por partenogênese. Vocês me dão um sono com seus delírios...
Freud estava errado e as feministas certas: os homens tem mesmo inveja do útero.

Anônimo disse...

Tenho certeza que há feministas achando o máximo que vocês não precisem dela pra reprodução. Ah é lamentável pra vocês mas só mulheres, cis ou homens trans podem engravidar. Já vi essa experiência. você já viu todos os problemas associados aos seres gerados dessa forma?

De fato não sei porque querer ser igual a vocês apesar dos apelidos pejorativos. Muito estranho. Mas quem disse que as mulheres querem ser iguais a vocês. Acho que você não entendeu: as mulheres querem ser elas mesmas. E há muitas formas de ser mulher.

Anônimo disse...

Ah tah, agora achei o erro. O Islã fica em muitos países. E não é o mesmo em todos eles.
Seria: os que vivem sob o Islã que lutem contra o islã.

Entendeu agora?

Porque aqui é preciso lutar contra o fundamentalismo cristão.


Anônimo disse...

kkkkkkkk, achei engraçado uma coisa agora: tem um troll lesbopolitico que enche o saco aqui. Agora temos também um troll gaypolítico partenogenético da patrulha de extermínio de mulheres!
Você será nosso alvo favorito!