segunda-feira, 18 de abril de 2016

ELES GANHARAM. POR ENQUANTO

E o impeachment passou ontem na Câmara, por 367 votos favoráveis, 137 contra, e 7 abstenções.
Creio que todo mundo esperava um placar mais apertado (eram necessários 342 votos para passar), então realmente foi uma enorme derrota, e uma ducha de água fria na militância, que fez manifestações por todo o país. Esses ativistas certamente estão arrasadxs. 
Mas José Eduardo Cardozo, advogado-geral da União, deu uma coletiva interessante à imprensa pouco depois do resultado, e mostrou que o governo não vai se deixar abater -- nem a presidenta, que ele definiu como "forte, uma mulher de fibra. Vai continuar na luta, e espera assim motivar a militância (ou seja, grandes grupos que fazem parte da Frente Brasil ou que apoiam o governo, como CUT, MST, Movimento dos Sem Teto, UNE etc) a fazer o mesmo. Já na semana passada, a CUT disse que organizaria uma greve geral se o impeachment fosse aprovado.
Antes de falar sobre os próximos capítulos, vou falar sobre a votação. Foi um show de horrores. A maior parte dos deputados dedicou o voto pelo impeachment à própria família. Vários citaram esposas, filhos, mães, como se estivessem numa cerimônia do Oscar, não como representantes de seus eleitores. Não era muito difícil ver o que cada um iria votar: alguns estavam enrolados na bandeira brasileira, outros tinham essas cores num lacinho na lapela. 
Se restava alguma dúvida, era só eles abrirem a boca. Deputados que falavam em família (quase sempre a própria), deus, "esperança do povo brasileiro", honra, amor à vida e tal, nem precisavam declarar o voto. A gente já sabia.
Ah, antes do início da votação houve o discurso dos líderes dos partidos. Foram muitos. O de Silvio Costa, do PTdoB-PE, foi um dos melhores. Em vez de dizer "excelentíssimo deputado" e todas aquelas hipocrisias, Costa virou pro Cunha e gritou: "Quem está tentando assumir o Brasil é o PCC, Partido da Corja do Cunha. Bandido! Ladrão!" Mais tarde, Costa chorou com o resultado. E a Câmara zombou do seu choro. 
Chico Lopes, deputado famoso do PCdoB aqui no Ceará, foi um dos mais aplaudidos, ao menos no Twitter. Ele ironizou perfeitamente: "Achei que vinha num encontro político, mas era o encontro dos bons maridos e dos bons pais. Voto não". 
Moema Gramacho, do PT-BA, também fez um discurso contundente no final, quando tudo já estava perdido: 
"Querem tirar Dilma para salvar Cunha, para salvar a si mesmos. Covardes!" Os deputados reaças quase não a deixaram falar. 
Esses mesmos deputados vaiaram uma deputada afastada por licença maternidade. Num lugar em que mulheres são apenas 10%, a vaia indica o respeito que esses homens têm por elas. Por nós. 
Um dos filhotes de Bolsonaro justificou seu voto "pelos militares de meia quatro". Pois é, aqueles que fecharam o Congresso em que você ganha o seu pão hoje, infeliz. Aqueles que torturaram a presidenta. Bolsonaro pai veio depois e, pra se destacar entre dezenas de deputados igualmente reaças, puxou o saco com louvor de Eduardo Cunha, e saudou um torturador, o Ustra. 
Ocorreu um embate entre Bolso e Jean Wyllys que eu só fiquei sabendo depois: Jean cuspiu na direção do fascista. Jean fez um excelente discurso inflamado que lavou a alma de muitxs, e Bolso veio logo em seguida. Segundo o deputado do PSOL, o fascistoide agarrou seu braço e gritou várias ofensas homofóbicas. Jean reagiu com um cuspe (que aparentemente não o atingiu). Ele escreveu: "Eu não saí do armário para o orgulho para ficar quieto ou com medo desse canalha". 
Não concordo com o cuspe, mas sei como deve ser complicado pro Jean aguentar tantas provocações e insultos. Agora os bolsonazis querem cassar um dos melhores deputados da Câmara por falta de decoro parlamentar. Quero acreditar que não vão conseguir. Pô, Bolsonaro já quebrou o decoro quantas vezes? 
Dois deputados, um deles Feliciano, cotado para ser vice-presidente na candidatura de Bolsonaro (nunca ganharão, quanto a isso podemos ficar tranquilxs), citaram o guru da extrema direita brasileira, Olavo de Carvalho. Um disse que Olavão tinha razão e que o PT configurava mesmo "perca (sic) total". 
Paulo Maluf, um dos maiores ladrões da história do Brasil, votou a favor do impeachment. 
Paulinho da Força Sindical também, e jogou papel picado pro alto. Silvio Torres, do PSDB-SP, arrancou gargalhadas de metade do Twitter ao dizer que seu estado, SP, era governado há vinte anos por políticos honestos. Outro palhaço, Tiririca, mudou seu voto de última hora e disse sim. Não foi o único. Calcula-se que 25 deputados acabaram trocando de lado.
Provavelmente o pior discurso foi o de um deputado que votou pelo impeachment pra impedir que se ensinasse sexo pra crianças de 6 anos e que forçassem meninos da mesma idade a virar meninas. Porque esta definitivamente é uma ameaça real, certo? Teve um outro que glorificou seu estado por ter "a morena mais linda do Brasil".
Enfim, tivemos uma ótima demonstração de por que este é considerado o Congresso mais conservador dos últimos 50 anos.

O que vai acontecer agora? Vai ter luta. É certo que Dilma não vai renunciar. O Senado terá até 11 de maio para aprovar a proposta de impeachment da Câmara. Isso deve ser aprovado por maioria simples, ou seja, 41 dos 81 votos possíveis. Eu acho quase impossível que isso não seja aprovado (a mídia calcula que 44 senadores são a favor). Daí Dilma é afastada do cargo e entra Michel Temer, com Cunha como seu vice. 
A partir daí, o Senado tem até 180 dias para analisar (e o governo poderá apresentar provas de sua inocência, o que não foi permitido na Câmara) e votar a proposta. Não é tão fácil assim: para o impeachment ser aprovado, são necessários dois terços dos votos, ou 54. Claro que, se o governo já não conseguiu convencer deputados usando seu poder político enquanto estava no governo, estando afastado fica ainda mais difícil. Mas o Senado pelo menos não tem Eduardo Cunha. Ok, tem Renan Calheiros, que não é muito melhor. Essa segunda votação é presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski. 
Temer acompanhando a votação do
impeachment ontem
Tem quem torça para que o STF se manifeste antes disso e determine que tudo isso que aconteceu na Câmara foi inconstitucional, mas duvido que o STF interfira na decisão de outro poder. 
Se na segunda votação do Senado, que será lá por novembro, a oposição não tiver 54 votos, Dilma volta. Se Dilma for definitivamente impeachada, Temer assume o cargo em definitivo, e fica no poder até 2019. Se ele renunciar ou for tirado do cargo até o final deste ano, convocam-se eleições diretas em noventa dias (enquanto isso, assume o presidente da Câmara, que pelo jeito continuará sendo Cunha pra sempre). 
Um outro detalhe sinistro: se Dilma for impeachada pelo Senado e Temer for tirado da presidência ou renunciar ou morrer em 2017 pra frente, sabe quem escolhe o novo presidente? O Congresso. 
Minhas previsões? (que não valem muita coisa, porque eu costumo errar todas). Temer vai governar o país entre maio e novembro, e sabe-se lá quanto ele será capaz de entregar até lá (o céu é o limite). Obviamente, sua posse não representará o fim da corrupção (se bem que a Operação Lava Jato tem boas chances de ser encerrada) nem o fim da crise econômica, embora a mídia e o capital insistirão numa "união nacional". Ele não será tirado do cargo, porque a elite que realmente manda no país estará muito feliz com ele. 
O povo, no entanto, não ficará feliz ao ver que o país não vai melhorar nem um pouco com Temer (pelo contrário), e provavelmente iniciará uma campanha por eleições diretas já. A elite só aceitará essas eleições se, até lá, tiver cassado os direitos políticos de Lula, tornando-o inelegível pelo resto da sua vida. Se não, com a insatisfação popular diante do governo-tampão, Lula volta a ser um forte candidato, talvez saindo na frente na competição com Marina, alguém do PSDB (Aécio? Alckmin? Serra?), qualquer um do PMDB, e Bolsonaro (que nunca terá mais de 20% dos votos e nunca seria eleito num segundo turno de, arrisco dizer, qualquer cargo executivo). 
De toda forma, são tempos sombrios. Mas nem tudo está acabado. Não ainda. E o sonho da elite de acabar com o PT (e com qualquer outro partido de esquerda) não vai se concretizar. E, se o PT não vai sumir, quem sabe toda essa crise o coloca finalmente no rumo certo -- no rumo da esquerda?
Sim, eu sou uma otimista incorrigível.

156 comentários:

Anônimo disse...

Corra Lula, Corra!

Anônimo disse...

Um dia muito triste amanheceu hoje. Se a classe trabalhadora não se unir vamos sofrer consequências terríveis

Mariângela disse...

"Bolsonaro [...] nunca terá mais de 20% dos votos e nunca seria eleito num segundo turno de, arrisco dizer, qualquer cargo executivo"

Queria ter seu otimismo, Lola...

Carolina disse...

Lola, você é otimista mesmo. Estou vendo os piores cenários possíveis.
O que me deixa mais triste é que esses apoiadores do golpe serão os últimos a sofrer (vão sofrer, mas vão assistir o sofrimento de todos os outros antes e dizer que 'se aconteceu é porque estavam fazendo algo errado'). Enquanto isso, todo o país será açoitado. Espero estar errada, espero que seu otimismo tenha fundamento.

Anônimo disse...

Bolsonaro cometeu suicídio eleitoral ontem.

Anônimo disse...

Também queria ter seu otimismo quanto a não eleição de Bolsonaro para algum cargo executivo. O que mais vejo por aí, é o número de pessoas que apoiam Bolsonaro e suas ideologias crescer.

Quanto aos discursos, ficou nítido quem quer o bem do povo e quem quer o seu próprio bem.

374 (367 sim/ 7 abstenções) deputados NÃO me representa, não representam um país.

Triste o que aconteceu, mais triste ainda é o que está por vir, e infelizmente os ignorantes políticos não enxergam isso.

Anônimo disse...

Se o Lula não fosse um sujeito tão desclassificado a Dilma não teria perdido, porque ele só com sue carisma teria puxado votos mais que necessários para impedir essa tragédia. Pena que ele com suas cafajestices ser tornou persona não grata inclusive entre seus pares.

Anônimo disse...

Dilma não foi apunhalada por deixar de cumprir o que prometeu em alguma campanha. Não. Isso nem entrou na questão. O que fizeram foi escarrar na nossa cara. A democracia foi apunhalada. Querer condenar uma pessoa sem provar o crime que cometeu é ato sórdido.

Cão do Mato disse...

O que mais irrita é o comportamento da classe média. Um bando de merdas que acha que faz parte do "capitalismo meritocrático" só porque subiu um pouco na vida...

Anônimo disse...

Interessante são aqueles que falaram que a bandeira deles nunca será vermelha sendo que eles tem contas na Suíça.

Anônimo disse...

O problema é que o povo brasileiro é muito embalista. Uma hora é de esquerda e, do nada, vira de direita e vice versa. Muitos conhecidos que, no passado, votaram na Dilma, ontem estavam comemorando a instauração do impeachment. Brasileiro vai para aonde tem mais barulho e festa.

Anônimo disse...

Acho que na votação do impeachment do collor não teve tanta baixaria de gente raivosa, preconceituosa, fanática e misógina. Só faltaram bater nas mulheres que votavam NÃO.

Mas uma coisa teremos que reconhecer, o pt fez alianças com boa parte desses bandidos e agora está pagando o preço. Muito alto.

Anônimo disse...

Lola, por favor não aprove mais posts de trolls. Uma coisa é discordar, outra é provocar tumulto de propósito repetindo as mesmas palhaçadas misóginas, homofóbicas, falsos-meritocratas, posando de falsos-patriotas e falsos-moralistas fanáticos religiosos. Nem vale a pena postar as bobagens deles para ter que discutir com quem não quer nada de maneira construtiva nem para eles e nem para o país.

Julio Rael disse...

Até ontem, acreditava que tínhamos força contra esse tipo de político, essa corja que domina o poder legislativo. Porém, não há como esconder a tristeza do que ainda está por vir.

Tudo o que vimos ontem, foi a armação de um circo meramente político e não técnico/jurídico, que teve apoio de uma grande parcela da população. A maioria do nosso povo, gosta mesmo é desse circo, desse tipo de político que beija a bandeira e o escapulário em nome de Deus e da família (a deles, é lógico).
O brasileiro, infelizmente, ainda é um povo que deseja o melhor para si, que aprova a Lei de Gerson e que defende atos de corruptos, pois também tem o seu preço. Não se deseja um país melhor, mais justo, com distribuição de renda. O que o povo gosta é exatamente o que está no poder legislativo. Porque devemos imaginar que o senado federal é composto por legisladores que não são o escarro desse próprio eleitorado?
Pois é, sobra a justiça brasileira. E alguém acredita no judiciário?
Triste fim da democracia. Triste fim para nós que acreditamos e queremos o melhor.
Que o dólar baixe logo, para podermos zarpar para um país mais justo e que respeite o voto do seu povo.
Simples assim.

Anônimo disse...

Eu ainda me surpreendo qnd paro e penso na memória curta e no frágil caráter do povo brasileiro q não aprende com a própria história e não consegue desenvolver nenhum tipo de raciocínio crítico, de reflexão sobre si e sobre seu contexto... ai... que panorama triste o desse país e o desse povo... o grosso da população sem qualquer noção de política e história manipulado a clamar por um golpe q nao passa de um tiro no próprio pé... ontem, naquele show de horrores e bizarrices que foi a votação... é triste... mas eu acabo me dando conta que o Brasil tem exatamente os políticos que merece... enquanto o povo não tem princípios, não luta por educação, não é capaz de compreender seu contexto social e político, não sabe por que está aqui, não respeita a constituição no privado - qnd não tem ninguém olhando... esse povo só será capaz de eleger seus semelhantes em atitudes, pensamento e alcance intelectual... muito triste essa realidade... muito triste esse país e suas perspectivas...

Anônimo disse...

elxs ganharam, corrige ai lola

Anônimo disse...

Dizer que o Cunha "vai virar vice" entra na mesma situação do dizer que o aborto é permitido no Brasil naquelas hipóteses que na verdade são de não punibilidade do código penal. Ele não é vice, ele não vai ser vice, não haverá outro vice no Brasil caso a presidenta seja afastada do cargo definitivamente e sem novo pleito. As consequências jurídicas, inclusive, são diferentes. Tudo bem criticar o que está acontecendo mas vamos falar as coisas direitinho né gente? Se existe oportunidade de esclarecer não tem razão pra confundir ainda mais.

Anônimo disse...

Quero saber quando será a próxima manifestação para derrubar os outros corruptos como o CUnha e cia. Ou será que a intenção era só derrubar o pt? Será que só a corrupção do pt incomoda esses super justiceiros tão cristãos e patriotas caçadores de marajás?

Anônimo disse...

Foi tanta baixaria dita nos discursos de ontem, tanta gente preconceituosa, tanta raiva.

Realmente como disse o Anônimo 9:37, só faltaram bater nas mulheres que votaram NÃO.

Triste realidade, mais triste ainda o que está por vir.

Anônimo disse...

Só uma coisinha né amigos(as)? Esse show de horror que vimos ontem foi criado por pessoas que NÓS ELEGEMOS e nessa hora não me venham com "eu votei em fulano(a) ou cicrano(a) e não tenho nada a ver com isso". Tem sim. Bolsonaro é um verme mas foi eleito com voto popular. Jean Wyllys é outro verme (desculpem) e mesma coisa, também eleito com voto popular. Idem para a Dilma. Idem para o Temer, pois quando votaram nela votaram nele também, ou será que com o histórico que o Brasil tem alguém ainda pode dizer que não presta atenção em quem tá elegendo junto, como vice? Todas essas crias do inferno foram alimentadas por nós, são sustentadas por nós e sim, cada um deles custa um bocado de dinheiro para os contribuintes.

Na minha ilusão eu poderia dizer "quem sabe agora o(a) brasileiro(a) começa a prestar atenção em quem vota" mas eu, que vi a ditadura militar acabar, Sarney assumir, Collor subir e cair, Itamar assumir e daí por diante não tenho essa esperança toda não. Serviu pra escancarar bem, apenas. Quero ver que desculpa o povo vai inventar agora pra continuar "não gostando de política".

Anônimo disse...

"E o sonho da elite de acabar com o PT (e com qualquer outro partido de esquerda) não vai se concretizar."

Que desonesto isso, Lola. O PT É a elite de fato hoje no Brasil.

Anônimo disse...

Para mim, Bolsonaro chega em 2018 com sérias chances de conseguir a presidência. Assim como Trumph. E ele provavelmente será eleito, pois vai canalizar toda a revolta da população. E provavelmente veja e folha farão campanha massiva para ele e a opção "mais à esquerda" (na verdade menos à direita) seria a Marina Silva porque o PT dificilmente se recuperará do baque até lá.

E quanto ao governo Temer, será temerário: a CLT será revogada na prática, tendo em vista que o PL da terceirização será aprovado, o que vai gerar uma onda de demissões em massa. Concursos públicos? Esqueça. O Cunha, como vice-presidente, vai terceirizar o máximo que puder o serviço público. E haverá uma onda de privatizações e eu não ficaria surpreso se - por obra e graça do Cunha, no cargo de Vice-Presidente - o SUS for privatizado também.

Quanto à lava-jato, continuará na mídia até finalmente colocarem o Lula atrás das grades. No máximo, vão dar um jeito de incriminar a Dilma e jogá-la na Colmeia, sem direito a defesa na prática. Depois disso, as notícias de política voltarão aos fillers de sempre e a lava jato vai parar e até 2018 ninguém mais saberá quem é Sérgio Moro.

E sim, sou um pessimista incorrigível.

Anônimo disse...

"Mas uma coisa teremos que reconhecer, o pt fez alianças com boa parte desses bandidos e agora está pagando o preço. Muito alto" [2]

Carolina disse...

Concordo demais que isso que está acontecendo agora é culpa do PT. Fizeram alianças horrendas pra governar. Deixaram que a corrupção corresse solta pra governar e vários deles se beneficiaram. Acharam que vencer a eleição era suficiente para estar seguro. Se cercaram de cobras e acharam que podiam dormir de olhos fechados. Acharam que ceder nos avanços sociais acalmaria os conservadores. Acho que a Dilma tentou mudar um pouco esse quadro e essa é a revolta desses parlamentares. O problema é que o circo já estava montado, foi tarde demais. Acho que os conservadores não esperavam a vitória da Dilma pro segundo mandato, quando ela ganhou, não poderiam esperar para o fim. Tem muito interesse em jogo e nenhum é do povo brasileiro. Agora a esquerda toda vai sofrer.
Brasileiro é o eterno adolescente, apesar de todas as evidências, acha que com ele isso não vai acontecer. Essas pessoas estão achando que fazem parte de um clubinho privilegiado e que só vão ter problemas os que fazem algo errado (que é o que dizem dos milhares de torturados na ditadura militar). Muita gente acha que a história não se repete. Talvez depois dessa, nosso povo amadureça.
Se o meu não estivesse na reta, queria assistir de camarote o que esses justiceiros de hoje vão usar como justificativa pros próximos capítulos. Ah, sem contar o tanto de gente que tá achando bonitinho e tratando como se fosse série ou novela. Espero que não seja tarde demais quando acordarem pra realidade

donadio disse...

"Tem quem torça para que o STF se manifeste antes disso e determine que tudo isso que aconteceu na Câmara foi inconstitucional, mas duvido que o STF interfira na decisão de outro poder."

Bom, eu não tenho muitas esperanças no STF, que parece ter adotado Pôncio Pilatos como um exemplo a ser seguido. O bom de ser pessimista é que a gente só tem surpresas agradáveis.

Mas o Judiciário existe exatamente para interferir nas decisões dos outros poderes, especialmente do Executivo. Ele não interfere nas decisões interna corporis, mas naquilo que o Executivo faz em relação aos outros poderes e em relação à população em geral, a interferência é a regra.

A analogia que é feita com o processo penal comum cabe aqui: a Câmara age como polícia ou procuradoria, indiciando o réu, e o Senado age como judiciário, julgando o processo. Ora, a polícia é uma atividade ordinariamente reservada ao Executivo. E o que o Judiciário faz (ou deveria fazer) em relação à polícia? Controla a legalidade dos atos, tanto do ponto-de-vista processual como do ponto-de-vista material. Se a polícia obteve provas de forma ilegal, ou se indicia o réu em claro desacordo com o ordenamento vigente, o Judiciário interfere "numa decisão do poder Executivo", e manda arquivar o processo ou refazer a investigação.

Da mesma forma no presente processo. Há claros indícios de vícios processuais e materiais no indiciamento feito pela Câmara. Por um lado não foi demonstrado que as "pedaladas fiscais" constituam crime de responsabilidade; é todo um raciocínio tortuoso, baseado em analogias, que fere o princípio de que não há pena sem crime nem crime sem lei que previamente o defina. Por outro lado, qualquer pessoa que se der ao trabalho de assistir à gravação dos votos dos deputados vai ver que nem mesmo o suposto crime de "pedalada fiscal" foi levado em conta pela enorme maioria da Câmara. Os votos, com meia-dúzia de exceções, foram todos votos políticos: argumentou-se do desemprego ao ensino de homossexualidade nas escolas, da defesa da família à cor da bandeira, mas o suposto crime de responsabilidade contra o orçamento foi esquecido. É como se um delegado de polícia, chamado a investigar um caso duvidoso de furto, indiciasse o réu, não pelo suposto furto, mas por não cuidar direito dos filhos, usar roupa indecente, ser divorciado ou usar xerox da carteira de motorista em vez do original.

E aí cabe perfeitamente ao Judiciário mandar parar o processo, e me parece que é isso que o Cardozo vai pedir que o STF faça. Se vai fazer, é outra história, em que acredito bem menos. Mas se não fizer, não deveria usar a independência dos poderes como desculpa.

Julgamentos ainda têm de ser legais e constitucionais. E o STF é quem dita o que é e o que não é inconstitucional neste país. Que escolha Barrabás, se lhe aprouver, e o faça com a consciência de que o que fizer se inscreverá com força de lei no ordenamento jurídico do país, inclusive para criminalizar em definitivo as pedaladas legais e para condenar todos os demais gestores públicos que as praticaram.

Mas que não lave as mãos nem nos pergunte "o que é a verdade".

Anônimo disse...

Concordo Anon 09:23, o lula contribuiu e muito para esse desastre todo e tinha momentos em que ele falava até mal dela. Canalhice!

Anônimo disse...

Infelizmente, se a inflação disparar e as condições de vida apertarem muito, existe o risco de Bolsonaro ser apoiado por Globo, Veja e IURD contra algum nome forte da Esquerda. Se Collor entrou na Presidência, qualquer um consegue enganar o povo. Existe risco, sim.

Por isso, é preciso atacar todos os dias as bases ideológicas da Direita,os hábitos, os valores repressores burgueses, de todas as formas, facebook, Twitter, memes, Whattsapp. Quanto mais falarmos mal dos repressores, mais chances teremos de ganhar o poder novamente.

Em razão disso, devemos apoiar o Poliamorismo. Pois ele rompe a lógica Burguesia de família tradicional monogâmica.

Anônimo disse...

A Classe média é idiota no mundo todo. A Marilena Chauí, quando a atacou, estava super certa. a Classe média é mesquinha e limitada.

Anônimo disse...

Gostei das palavras do Anon de 09:34. O Brasileiro é Maria-vai-com-as-outras. Sai uma modinha e a maioria copia sem pensar.

Anônimo disse...

Lola, vira e mexe "trolo" seu blog mas hoje, talvez imbuído do espírito de pacificação nacional do Grande Temer, talvez com pena de você, decidir brindar seu blog com alguns comentários:

- Bolsonaro: após o que ele falou ontem, NUNCA votaria nele. Estava até começando a aceitar sua figura, entendendo que seus rompantes eram apenas para "causar", mas não dá para apoiar quem elogia torturador. Isso é fora de questão. O liberalismo é o oposto da tortura. Como alguém acima falou, ele cometeu suicídio eleitoral.

- Dilma: sua chance de sobreviver ao impeachment no Senado é próxima de zero. Se com o Diário Oficial, os cargos comissionados, as verbas, ela não conseguiu vencer, agora já era. Sem falar que agora é o Temer quem estará na máquina.

- Lula: você ainda não percebeu que só estão esperando a "poeira abaixar" para prendê-lo? Isso é tão certo como 2+2= 4. Lula vai ser preso antes de a Dilma cair. Seu processo volta para o Moro em maio....

Abraço.

Anônimo disse...

Aí que medo! A senzala surta quando a casa grande restaura a justiça e a ordem!

Anônimo disse...

Lola, bem que eu queria ser tão otimista quanto você!Confesso que o número de pessoas que tenho visto defendendo Bolsonaro tem me surpreendido e horrorizado muito ultimamente.Tomara que você esteja certa e que ele não consiga se eleger para mais nenhum cargo do executivo.Oxalá!!!

B. disse...

Mas Lola, tu falou no outro post que são os reaças que costumam odiar o próprio país...mas diante desse fiasco, Cunha ganhando milhões pra viajar pra Miami com a dondoca da mulher dele, Bolsonaro crescendo em popularidade com mulheres IDIOTAS (pra não dizer outra coisa) que o apoiam, como amar o Brasil? Eu desisto desse país de palhaçada. Aqui o povo é feito de bobo.

Anônimo disse...

A benedita da silva ontem votou em nome dos "oprimidos e necessitados" do brasil. Só que depois da festa, voltou pra mansão que ela tem na zona sul do RJ. Sério, a hipocrisia dos ditos esquerdistas deste país é lamentável. É a mesma coisa desse boys que criticam o capitalismo sendo bancados pelo papai burguês ou os funças com seus salários de 5 dígitos criticando o sitema. Vão morar numa favela ou numa palafita no meio do mato lá em roraima pra vocês verem como a relaidade é de verdade, hipócritas.

Anônimo disse...

Cara, eu não quero perder perder a minho cata racial não.

Anônimo disse...

Lola, eu leio seu blog há anos e eu nunca comentei aqui. Só queria expressar o nojo que eu senti ontem assistindo essa votação. Uma palhaçada sem tamanho, os deputados gritavam feito pastores. Quanto ao Jair Bolsonaro, eu acho que ele não se elege em 2018, apesar de ter uns idiotas fanáticos que por algum raio de motivo o idolatram como se fosse um salvador, a quantidade de gente que nunca ouviu falar dele é grande. Não sabia que Feliciano pretende ser vice. Mas como eu disse acho que 2018 é sem chance, mas nos próximos anos ele já vai ser mais conhecido e existirá uma base expressiva de eleitores. É claro que a ignorância do Bolsa e os preconceitos dele são lamentáveis, mas até aí grande parte da população pensa assim também (que ele veio pra restaurar a família, banir os comunistas, destruir os gayzistas e endireitar as feministas kkkk) . Eu acho que o maior problema do Bolsa são as convicções fascistas dele. Ele apóia autoritarismo abertamente e esse é o grande perigo.

Samanta

Rafael Cherem disse...

Aquilo lá é o retrato do brasileiro, dói ver, mas é a realidade.
Quem esperava um debate técnico, um sim porque houve crime ou não porque não houve, dançou, eles em sua maioria nem se deram ao trabalho de ler a denúncia, talvez nem leram o relatório final,votaram bovinamente com os caciques de seus partidos.

Enfim, aquilo que se viu, aquela massa de acéfalos, incompetentes, e preguiçosos, aquilo lá somos nós.

Anônimo disse...

Parem de repetir "eleita democraticamente", isso não é argumento contra impeachment. Se querem contestar o processo, argumentem direito, falem das contas da Presidência.

O Collor foi absolvido pelo STF pq não se comprovou crime de responsabilidade.

Parem de papaguear a resposta mais fácil, pensem!

natalia

Anônimo disse...

Oi, Lola
Gostaria de prestar aqui minha homenagem à deputada negra e corajosa Eron Vasconcelos que votou a favor do impeachment da presidenta Dilma e sua corja. Espero que essa nova fase represente progresso econômico e social para o Brasil, que despreza de uma vez a ideologia e o atraso econômico, social e político patrocinado pelo PT.

Sylvia Barreto, negra trans e empoderada que não deve nada à esquerda.

Thiago Santos Silva disse...

Oi, Lola, adoro seu blog! Mas realmente não entendo o porque de alguem de esquerda ter tanto medo em perder o governo do PT. Dilma está sendo vítima do mesmo método político que o PT veio utilizando há anos: o fisiologismo frio, sem qualquer ideologia. O PT negociou todas suas bandeiras históricas. É, sim, um partido corrupto. Entregou Belo Monte, coisa que nem a ditadura conseguiu. Cometeu, sim, as tais pedaladas, pra maquiar a situação econômica em época de eleição, enfim, um governo indefensável. Nessa de "menos pior" a gente tem defendido barbaridades há anos, desde a união soviética. O próprio Temer foi eleito por quem votou na chapa dele e da Dilma e só agora vocês parecem se dar conta disso. Quando o Lula fechou chapa com o José Alencar a esquerda fez um barulho na época. Depois a mediocridade foi tomando conta da esquerda a tal ponto de não ter visto problema nenhum numa chapa com vice do PMDB. Nem com relação ao feminismo (e aí talvez já não seja da minha conta) eu vejo qualquer mudança na forma patriarcal de fazer política. A Dilma manteve o mesmo método fisiológico do trato e do marketing enganador.
Eu sei que tem revanchismo eleitorial nisso tudo. Eu sei que é o Eduardo Cunha e o Temer por traz e espero que tenhamos força para derruba-los também e convocar novas eleições. Mas a força deles é também culpa do PT. Precisamos urgentemente deixar o PT morrer, junto com o deus Lula, e horizontalizar a esquerda realamente na prática, não só no discurso.
Desculpe o textão. É amor. ;)

Anônimo disse...

Excelente comentário Anon das 11:25.
Viu só? Comentar é melhor do que trollar...

Anônimo disse...

Isso aí Sylvia Barreto, vc não deve nada a esquerda e nem eu. Sou mulher e tbm não devo nada a essa esquerda desonesta cheia de bandidos e oportunistas. Podemos sim ser feministas e ser da direita também. Chega de vitimismos e com esforços, trabalho e força de vontade nós podemos melhorar de vida sem dever esmolas.

Anônimo disse...

Bostanaro disse aproximadamente isso: vcs perderam em 1964 e estão perdendo hoje e ainda fez homenagem a um torturador... Depois não querem que isso seja visto como um golpe?

Anônimo disse...

O que, feministas da direita? Que que isso?

Anônimo disse...

Quem está levando um #tchauquerida hj é a deputada que votou SIM SIM SIM, mentindo que a quadrilha, ops sagrada família era um poço de honestidade e hj foi visitada pela PF.

Rodrigo Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Escrevi um comentário, mas ele ficou muito grande. Para postá-lo, vou dividi-lo em duas partes.

Parte 1) Os partidos políticos com representantes no congresso nacional e a advocacia geral da União (AGU) podem impetrar ações no STF visando anular a votação de ontem. Eu penso que há três argumentos razoáveis para embasar esse tipo de solicitação:

A) Eduardo Cunha votou ontem, mas o regimento da câmara proíbe que o presidente da casa o faça quando as votações são abertas.

B) Não há crime de responsabilidade cometido por Dilma, conforme o artigo 85 da Constituição da República e conforme a lei 1.079.

C) Os argumentos usados pelos deputados para votar o impeachment são de ordem política, mas deveriam versar sobre o parecer de Hélio Bicudo, que aborda crime de responsabilidade fiscal.

A segunda dessas três razões questiona o mérito do processo, e as duas outras razões questionam o processo em si. Todas as três razões são boas, mas nenhuma delas é suficiente para garantir a causa em favor do governo.

O Supremo Tribunal Federal (STF), em respeito ao princípio constitucional da separação dos poderes, não pode interferir em atos “interna corporis”. Isso significa que o Supremo não pode invadir as competências exclusivas dos poderes executivos e legislativo, interferindo diretamente nos trabalhos desses dois poderes. No entanto, toda regra tem a sua exceção, ainda mais quando se trata de Direito. A suprema corte pode sim interferir em atos do poder executivo ou legislativo quando esses atos violam a Constituição da República, pois a suprema corte é a guardiã da Constituição.

A advocacia geral ou algum partido político de esquerda pode pedir a anulação da votação de domingo, argumentando que o Cunha não poderia ter proferido voto, já que ele é o presidente da casa e precisava se abster, conforme o regimento interno. O problema desse questionamento é que, embora exista claro desrespeito ao regimento da câmara, há dúvidas se houve violação de princípios constitucionais, e o STF só se pronuncia se houver violação de princípios constitucionais. No demais, fere ao princípio da proporcionalidade a anulação de uma votação inteira devido a um vício dessa espécie.

A AGU também pode questionar o mérito do processo, alegando que Dilma não cometeu crime de responsabilidade. O STF pode acatar a ação e anular a votação de domingo, já que o artigo 85 da Constituição foi claramente desrespeitado. Por outro lado, o Supremo também pode indeferir o pedido, já que a suprema corte não está autorizada pela Constituição da República a julgar se a presidente da República cometeu ou não crime de responsabilidade. Segundo a Carta Política, cabe ao Senado Federal realizar esse julgamento, e o STF não pode usurpar uma competência exclusiva do Senado. O juiz natural, para os crimes de responsabilidade, é o Senado Federal.

Anônimo disse...

Parte 2) A AGU também pode tentar anular a votação no Supremo, argumentando que os políticos não se basearam no parecer do Hélio Bicudo para proferir o seu voto. Das três argumentações possíveis listadas acima, eu acho que essa é a mais consistente. Há um claro desvio no devido processo legal a partir do momento em que a peça fundamental do mesmo não é usada para justificar os votos dos parlamentares. Apesar disso, é possível que o Supremo não aceite esse tipo de questionamento. Por quê? Porque parte dos ministros do STF considera a votação do impeachment na câmara como uma fase pré-processual do impeachment.

Na última quinta-feira o Supremo julgou algumas ações relacionadas com o impeachment, ações essas que questionavam a ordem de votação do impedimento na câmara e o cerceamento de defesa supostamente ocorrido na comissão especial que analisou a matéria antes da mesma ir ao plenário. Dois ministros do STF (Barroso e Celso) argumentaram que o julgamento do impeachment na câmara correspondia a uma fase pré-processual, já que cabia ao Senado instaurar, julgar e concluir o processo. Com base nesse argumento, os dois ministros supracitados entenderam que as garantias do devido processo legal não precisam ser tão rígidas na câmara, quanto devem ser no senado. Alguns ministros do STF acompanharam esse entendimento do Barroso e do Celso, o que me deixa em dúvida se o STF realmente irá anular toda a votação da câmara caso a AGU questione a legitimidade da mesma, argumentando que o voto dos deputados fugiu à apreciação do parecer de Hélio Bicudo.

Muita coisa ainda pode acontecer nessa história de impeachment. Neste exato momento o ministro Marco Aurélio analisa uma ação do governo que pede a inclusão de Michel Temer no processo de impeachment, pois o mesmo também assinou decretos de crédito suplementar. A decisão do ministro Marco Aurélio pode virar o jogo do impeachment novamente, em favor do governo. Vamos aguardar pra ver, pois o fim desse jogo ainda está longe.

Rodrigo Almeida disse...

Eu não entendo pq as dedicatória a familiares incomodou tanto um pessoal.

Até com isso querem causar.

Anônimo disse...

Eu acho que, se o Temer assumir o governo e aplicar seu programa (Ponte para o Futuro) a situação do país pode piorar muito. Ele vai acabar mexendo na aposentadoria, flexibilizando direitos trabalhistas, entregando o Petróleo aos americanos e talvez até eleve a taxa de juros. Acho que, na prática, a crise econômica vai se agravar e o desemprego aumentar em um futuro governo Temer. Isso fará com que a população fique bem insatisfeita, viabilizando a volta da esquerda ao poder em 2018. Se o Lula vai voltar ou não, eu não sei. O que eu sei é que três anos de um governo de Direita por abrir caminho para um candidato da centro-esquerda.

Anônimo disse...

mais um mala-bobo querendo causar, esse rodrigo.

Anônimo disse...

Não sei porque esse rodrigo se incomoda tanto com o que os outros acham ou deixam de achar. Cara chato.

Anônimo disse...

Eles venceram e o sinal está fechado para nós que somos jovens/ Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo que fizemos/ ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais.

Daniel_hct disse...

Rodrigo Almeida, eu achei que aquilo era uma votacao na camara dos deputados, nao o programa da Xuxa.

Anônimo disse...

Bolsonaro não se elegerá em 2018. Apesar de possuir um número expressivo de apoiadores, a rejeição que ele sofre é muito grande, tanto por parte da esquerda quanto por uma parcela da direita moderada. A declaração dada por ele ontem, expressando sua gratidão por Cunha e sua admiração pelo Gen. Ustra, sepultou sua candidatura.


Sergio Duarte disse...

CUNHA NÃO VIRA VICE!!! VICE DE VICE NÃO EXISTE!! Só o vice sucede, os demais da linha sucessória substituem (eventualmente). Se passar o impeachment, o Brasil fica sem vice. Viajando o presidente para fora do país, o presidente da câmara o substitui eventualmente, se tb estiver fora do país, o presidente do Senado, e, se tb estiver fora, o presidente do STF. Se o Temer assumir em 2016, e morrer ou tb sofrer impeachment temos novas eleições (diretas ou indiretas, a depender da data). Acho o CUNHA UMA FIGURA DESPREZÍVEL, MAS ELE NÃO VIRARÁ VICE NO TAPETÃO. NÃO PROPAGUE IDEAIS EQUIVOCADAS. POR FAVOR, CORRIJA ESSA INFORMAÇÃO.

Anônimo disse...

Eu li que o bolsonarinho filho cuspiu de volta.... Creio que com isso, o pai não deve fazer denúncia contra o Jean.

Esse bolsonaro gosta de ver o circo pegar fogo. Ele fica provocando nos bastidores os políticos que já tem raiva dele é quando um deles reage, vem com esse vitismo de 'viu como eles são malvados, tava aqui na minha e fui insultado'.

Anônimo disse...

Rodrigo Almeida: irritou pq aquilo não era o xou da Xuxa... 'Quero mandar um bjo pro meu pai, pra minha mãe e um especialmente pra vc!'

Anônimo disse...

Eu li que o bolsonarinho filho cuspiu de volta.... Creio que com isso, o pai não deve fazer denúncia contra o Jean.

Esse bolsonaro gosta de ver o circo pegar fogo. Ele fica provocando nos bastidores os políticos que já tem raiva dele é quando um deles reage, vem com esse vitismo de 'viu como eles são malvados, tava aqui na minha e fui insultado'."
"

Até o sei o Jeanzinho agrediu covardemente um representante do povo durante o seu trabalho. Tem que cassar ele.

Anônimo disse...

"Cão do Mato disse...

O que mais irrita é o comportamento da classe média. Um bando de merdas que acha que faz parte do "capitalismo meritocrático" só porque subiu um pouco na vida...

18 de abril de 2016 09:27 "

Claro, capitão do mato, você prefere todo mundo com cotas e bolsas não é?

Daniel_hct disse...

Vejam os motivos dos deputados que votaram SIM:

http://www.viomundo.com.br/wp-content/uploads/2016/04/img-6217.jpg


Ótima representaçao dos deputados golpistas: PICARETAS

http://sul21.cdnfacil.com.br/wp-content/uploads/2016/04/20160418-impeachment-3.gif

Anônimo disse...

Acho que já podemos chamar Dilma de ex-presidenta.

Anônimo disse...

Um dos únicos discursos aproveitáveis da Presidenta Dilma é muito adequado para o presente momento político do nosso país: "Não acho q quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar ou perder vai ganhar ou perder, vai todo mundo perder".


Eu vi toda a votação ontem e posso concluir: todos perdemos.
O congresso nacional é uma vergonha, em todos os sentidos.
Parlamentares tecnicamente despreparados. Parlamentares querendo se aproveitar do momento para cooptar votos/simpatia. Parlamentares que trataram um momento tão decisivo como um circo.
Não gostei da maioria dos discursos, tanto de quem votou sim quanto quem votou não.
As justificativas eram péssimas dos dois lados.
É triste ver a sessão conduzida por um verme como um Eduardo Cunha, mas isso não desmoraliza o processo contra a presidente. O crime de responsabilidade é um fato.
O PT roubou para se manter no poder. É vergonhoso e criminoso e indefensável.
Isso não quer dizer que estou alinhada com os discursos do bolsonaro. Jamais votaria nele.


Sobre o epsodio com o jean. Lamentável.
Claramente ele perdeu a razão. Quebra de decoro.
O vídeo mostra que boslonaro não tentou agarrar o braço dele em momento nenhum (estava com os braços pra cima dando tchau). Jean mentiu. Ele realmente tem perdido a mão, começou muito bem e tinha minha admiração, mas ultimamente vem metendo os pés pelas mãos...
Alícia.

Thomas disse...

Lola, tá na hora de deixar de ser otimista e ser REALISTA. A casa caiu, não adianta. Tá achando que Bolsonaro não tem a menor chance de ser eleito? Espera só pra ver. Eu acho que pessoas como você às vezes ficam presas demais nessa bolha de gente que pensa parecido e acabam esquecendo como é o mundo lá fora.

Se prepara aí que tempos muito ruins pra você e seus fãs vêm pela frente.

Sorte a minha que eu sempre critiquei o feminismo e nunca fui em passeatas esquerdistas, então o Bolsomito 2018 não tem razões pra me mandar pra tortura.

Anônimo disse...

Quero apenas dar uma ênfase a esses dois trechos do mesmo post:

"Dois deputados, um deles Feliciano, cotado para ser vice-presidente na candidatura de Bolsonaro (nunca ganharão, quanto a isso podemos ficar tranquilxs)"

"Minhas previsões? (que não valem muita coisa, porque eu costumo errar todas)."

Isso resume tudo, não é mesmo?

Anônimo disse...

O Brasil, inclusive com grande contruibuição do PT, se tornou (ou está muito próximo de se tornar) um país de classe média. Nós da esquerda temos que mostrar para esse pessoal que nossas propostas também podem melhorar suas vidas, não ficar chamando eles de merdas e burros. Creio que esse é o segredo para que a opinião pública volte a ser mais receptiva à esquerda. Ficar pisando nessa classe é como pisar em vidro quebrado, só machuca quem pisa.

Anônimo disse...

No começo poucos acreditavam que Hitler pudesse chegar ao poder...

Anônimo disse...

"Sobre o epsodio com o jean. Lamentável.
Claramente ele perdeu a razão. Quebra de decoro.
O vídeo mostra que boslonaro não tentou agarrar o braço dele em momento nenhum (estava com os braços pra cima dando tchau). Jean mentiu. Ele realmente tem perdido a mão, começou muito bem e tinha minha admiração, mas ultimamente vem metendo os pés pelas mãos..."

Exato, Jean decepciona muito, apoiando novelas racistas, o Estado de Israel, e agora essa grande mentira. Bolsonaro é um merda, mas não vou usar falsidades contra ele - até porque não é preciso, pois há inúmeras coisas horríveis que ele definitivamente fez.

Anônimo disse...

Com poucas palavras vou provar para todos que o impeachment da Dilma é um golpe.

Vamos lá. Quem entrou com o pedido de impeachment foi um jurista, competentíssimo, respeitadíssimo, digníssimo e pasmem; um dos fundadores do PT, o excelentíssimo Dr. Hélio Bicudo.
Com isso se conclui que o impeachment é um golpe: do PT (honesto) contra o PT (bandido). Ou seja, é um golpe. Ou alguém aqui vai ter coragem de falar algo contra o fundador do PT Hélio Bicudo?

Anônimo disse...

Já pensou se Donald Trump se eleger nos EUA, Bolsonaro no Brasil, Marine Le Pen na França, etc.?

Leo disse...

Nós seres humanos, como espécie, e especialmente nós homens, precisamos rever nossas prioridades na vida. Se cuidados com a saúde fossem importantes ninguém estaria morrendo em filas e nas portas de hospitais. Se qualidade de vida fosse importante, não haveria fome. Nós homens precisamos ter iniciativa para melhorar o nosso país e na verdade todo esse mundo em que vivemos. Algo simples seria entregar todos os cargos de poder às mulheres. Deixar tudo sob a responsabilidade das mulheres. Quem são as pessoas que servem todo mundo e só começam a se servir e comer sua comida quando vê que todos estão bem servidos e comendo? AS MULHERES! Quem é a grande maioria das pessoas trabalhando nas escolas, creches e nos orfanatos? Campos de refugiados por todo lado, quem trabalha? As mulheres. Os homens estão sentados tomando chá. Eles são bons? É difícil saber. As mulheres trabalham. Elas procuram fazer o que as outras pessoas pedem e o que elas necessitam. Ser gentil em casa, não importa o quão ruins as coisas estejam. Ser gentis nas estradas, se forem refugiadas, não importa o quão ruim as coisas estejam. São estupradas pelos homens, que lhes roubam os filhos para transformá-los em soldados-crianças. E ainda assim elas procuram fazer o melhor que podem. Por isso eu convoco todos os companheiros do meu sexo: deixem todos os cargos de poder e posições de controle e decisão na sociedade para as mulheres. É o melhor para todo mundo. Vocês sabem que isso é verdade. Não sejam gananciosos, egoístas, egocêntricos e estúpidos. Façam um pouco de esforço pelo bem de todo mundo, vocês são capazes! Eu acredito em vocês, eu acredito em mim, não somos tão diferentes assim :)

Anônimo disse...

"não tentou agarrar o braço dele em momento nenhum"
Não foi no momento do cuspe, foi momentos antes, além de q o bolçonojo já cometeu inúmeras faltas de decoro e piores, como dar soco em deputados. E esse traste nunca vai ser presidente do país

"Bolsonaro não se elegerá em 2018. Apesar de possuir um número expressivo de apoiadores, a rejeição que ele sofre é muito grande, tanto por parte da esquerda quanto por uma parcela da direita moderada. A declaração dada por ele ontem, expressando sua gratidão por Cunha e sua admiração pelo Gen. Ustra, sepultou sua candidatura." (2)

No mais, o PT tá fudido, e pensar q um dia esse partido já foi prestigiado, já foi forte, hj tá um caco, não há chances nenhuma mais pra dilma, os três poderes estão contra ela; agora aguentem corruptos de verdade fazendo o q bem entendem



Lorena disse...

Eu tentei assisti mais era tudo uma palhaça sem tamanho aquela votação, sem falar na cara nojenta do Cunha, aqui na rua mais parecia votação de escola de samba, a cada 'sim' soltavam fogos! E ainda reclamam que não tem dinheiro por causa crise, fogos com certeza deve dar em árvore!

Raven Deschain disse...

Sobre Jean: cuspiu foi pouco. Devia era ter escarrado.

Anônimo disse...

como assim "não me venham com não votei em fulano"? eu votei Luciana genro no primeiro turno e abstive meu voto no segundo. Pra governador do meu estado anulei. Pra deputado, votei na legenda, e nenhum da legenda que eu votei foi eleito. Realmente não votei em NENHUM deles. Me explica como eu votei em algum dos representantes que lá estavam?

Cão do Mato disse...

"Claro, capitão do mato, você prefere todo mundo com cotas e bolsas não é?"
Não, seu imbecil... Estou dizendo que esse pessoal classe média, só porque subiu um pouco na vida, já se acha no direito de chamar o Bolsa Família de "bolsa vagabundo" e achar que, porque ele começou como office boy na empresa e hoje é diretor,que o cara que mora numa casa de pau-a-pique no interior do Nordeste e que mal tem o que comer, tem as mesmas chances que ele teve, se "trabalhar duro"...

Anônimo disse...

" então o Bolsomito 2018 não tem razões pra me mandar pra tortura."

Então admite que o VôMITO é um torturador né?? Mandaria quem discorda dele para a tortura!

Gosto de ver assim, falando na cara, esse pelo menos sabe a merda em quem vai votar.

donadio disse...

"O Collor foi absolvido pelo STF pq não se comprovou crime de responsabilidade."

Errado. O STF não julga crimes de responsabilidade, julga crimes comuns. O Collor foi condenado por crimes de responsabilidade pelo Senado. Foi absolvido de crimes comuns pelo Supremo. Na opinião dele, a absolvição pelos crimes comuns demonstra que houve uma injustiça no julgamento por crime de responsabilidade; mas é apenas uma opinião. O julgamento no Senado não foi anulado pelo STF.

Anônimo disse...

Só eu que entendi essas declarações como uma homenagem, eu dedico este voto à X, e não uma justificativa? É tão difícil perceber isso? Em 1992 foi a mesma coisa, e não teve esse mimimi todo.

Anônimo disse...

Engraçado que Bolsonaro xingando seus colegas, dizendo que não só estupraria uma colega pq ela "não merece" não é quebra de decoro... aí o Jean tenta reagir e "Nossam esse fascista, atacou o mito...".

Quando a esquerda parar de ser boazinha, ces num aguentam 5 minutos...

Anônimo disse...

Bem, anônimo das 15: 31...o filho de Hélio Bicudo teve essa coragem. E mais de uma vez:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/meu-pai-esta-sendo-usado-pelos-articuladores-do-golpe-o-depoimento-do-filho-de-helio-bicudo-por-kiko-nogueira/

Rafael Cherem disse...

Gostaria muito que esse impeachment significasse maior cuidado e zelo com as contas públicas. Infelizmente esse aspecto passou ao largo.

Anônimo disse...

Lola, marido estuda filosofia política. Ele sente que tem um forte cheiro no ar de que vão aproveitar essa crise pra implantar o parlamentarismo.
Daí, cabô-se democracia.

Anônimo disse...

a) Sinceramente não estou surpresa.

b) Virei fã de Jean Willys adorei o discurso do deputado. Peguei ainda mais nojo do Bolsonaro.

c) O congresso é horrível o Estado laico acabou agora vai vir leis ridículas como heterofobia e estatuto da família daqui a pouco vamos usar burcas

Anônimo disse...

Bolsonaro é desprezível.

Nunca vi nada de tanto mau gosto quanto dedicar sua opção de voto ao torturador da presidente que está sendo julgada.
Foi coisa de verme mesmo.

Mas pasmem: tem gente que aplaude. Então não conto que ele tenha perdido muitos votos com isso, e ele tem muitos eleitores gente. Não se iludam.
Gente de direita moderada que acha que as opiniões pessoais dele não terão espaço quando ele for presidente.
Enfim.

Isso não é melhor do que se vestir de che guevara né, como o jean willys fez. Por isso Acho que ele tá perdendo a mão. Acho o cumulo da alienação um militante como ele homenagear um guerrilheiro homofóbico assassino e racista.

Alícia.

Rodrigo Almeida disse...

Essa post do Jean Willys tá igual aqueles fanfics que postam no facebook, rsrsrsrs.
Eu não estou do lado do Bolsonaro, mas não tem como defender aquilo que o deputado do PSOL fez, a não ser que você ache certo cuspir em pessoas por ter opiniões distintas. Isso é ainda pior vindo de uma pessoa que prega a tolerância e não ao ódio, acabou se rebaixando mais que Bolsonaro.

Anônimo disse...

Eu quero ver a cara dos batedores de panela

Thomas disse...

Eu não voto no Bolsonaro, anônimo. Eu não tô afim de ver ele presidente, mas fato é que pra mim não altera muita coisa se ele for eleito. Sou hétero e tá registrado aqui neste blog minhas várias críticas ao feminismo.

O ruim vai ser pra vocês que ficam esquerdando aí todo dia o dia todo. Se eu fosse vocês, ficava esperto pra não rodar mais tarde.

Anônimo disse...

Por que acham que o parlamentarismo não é democrático?

Anônimo disse...

Anônimo 17:25 eu li o a matéria do seu link. Obrigado.

Você poderia me explicar porque a Lola deletou o meu comentário que não ofendia ninguém e só ironizava a situação política atual?

Anônimo disse...

Reunir 2/3 do congresso contra si é uma tarefa hercúlea, ainda mais tendo a CANETA na mão. Para conseguir isso é preciso ser uma verdadeira ANTA.

E como diria F.G., isso é tudo que eu tenho a dizer sobre isso.

Anônimo disse...

(Viviane)
Alícia, você tem todo o direito de criticar Jean pelas posições políticas dele (isso é democracia), mas, por favor, tenha a honestidade intelectual de não compará-lo ao bolsonaro. Onde foi que você viu Jean "vestido de che guevara", se vários deputados de esquerda também estavam com diversos tipos de adereços vermelhos? Enfim, as pessoas vêem o que querem ver, mas não espere que, neste espaço, concordemos.

Anon disse...

Todo esse ataque golpista contra a Dilma é motivado simplesmente por misoginia pura.

O militar que um dia enfiou ratos dentro da vagina de uma mulher como método de tortura ontem foi homenageado por um homem que foi aplaudido de pé na Câmara depois da sua fala.

Repitam isso pra si mesmas até que vocês consigam entender o quanto os homens que dizem que estão governando e tomando as decisões "pelo povo" nos odeiam. A hora de ter ódio e agir é agora. Ou já passou da hora?

Anônimo disse...

Se nada for provado contra a Dilma e tudo der certo, ela pode voltar com o pé direito ainda este ano.

Anônimo disse...

(Viviane)
Pisando aqui só para parabenizá-lo pela analogia com Pilatos, Donadio. Curioso que esse bando de direitistas que se dizem "cristãos" não aprenderam nada com essa história bíblica...

Anônimo disse...

(Viviane)
Ok, anon de 11h45, eu vou. No dia seguinte ao que você fizer o que propõe. Vou esperar sentada, pois quem não tem coragem nem de assinar o nome não vai viver no meio do mato...

Anônimo disse...

Donadio: então a Dilma é Jesus Cristo? Jesus Cristo, a Dilma? A Dilma?

Meu caro: Jesus Cristo pregou à Cesar o que é de César, a Deus o que é de Deus"

Donadio: você tem certeza?

Daniel_hct disse...

Pra voce Alicia, o Che é igual ao Ulstra? Você quer comparar o maior revolucionario da America Latina, alguem que abandonou a vida de médico na Argentina depois de ver a exploração do nosso povo latinoamericano (assista Diários de Motocicleta) para lutar pela libertação desse povo, a um torturador da sanguinária ditadura civil-militar brasileira?

Che Guevara é um heroi, que depois de libertar Cuba abandonou a posição que tinha lá de ministro e foi tentar fazer a revolução em outros países, até ser morto a mando da CIA na Bolívia.

Dá uma olhada nesses textos:

http://makaveliteorizando.blogspot.com.br/2014/05/che-guevara-e-as-acusacoes-de-homofobia.html

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/33342/50+verdades+sobre+ernesto+che+guevara.shtml

O primeiro texto fala sobre essa questão dele ser homofóbico. A ideia de que homossexualidade era uma doença era o pensamento corrente da época, endossado pela OMS. Isso passou a mudar depois que o ativismo LGBT começou com força. O único "crime" que se pode imputar a Che foi o de não ser a frente de seu tempo nesse aspecto, quando o era em vários outros.

Anônimo disse...

Eu concordo com a moça, cujo marido estuda filosofia política, sobre a questão do parlamentarismo. Eu também acho que os conservadores vão aproveitar esse clima que há no país para tentarem instaurar o parlamentarismo. (A História mandou abraço, pois tal coisa já ocorreu no passado). Os conservadores tentarão implementar o parlamentarismo para evitar que os partidos de esquerda, em especial o Lula, governem o país caso ganhem uma futura eleição. Se a esquerda vencer nas urnas em 2018, basta tirá-la do poder em 2019 por meio da votação dos deputados eleitos.

Para mudar o regime de governo brasileiro, os interessados precisarão do apoio de 60% dos deputados e do apoio de 60% dos senadores. Explico: para instaurarem o regime parlamentarista, é necessário alterar a Constituição da República, e o quórum de votação para aprovar as emendas constitucionais é de 3/5 do total do número de parlamentares de cada casa. Três quintos é sessenta porcento.

As legendas pequenas que costumam concorrer a eleição presidencial tendem a ser contra o parlamentarismo, pois essas legendas sabem que nesse tipo de regime seus candidatos à eleição presidencial teriam muita dificuldade em governar. É o caso da Rede que lançará a Marina Silva como candidata em 2018, do PSC que lançará o Bolsonaro, do PSDC que costuma lançar o Eymael, do PRTB que sempre lança o Levy Fidelix e do PV que a cada eleição presidencial lança um candidato diferente. Todas essas legendas de direita tendem a votar contra o parlamentarismo na câmara, e embora elas sejam legendas com poucos deputados, acabam que fazem alguma diferença quando unidas. Somando-se a essas legendas o PT, o PDT, o PC do B e o PSOL, já temos 114 deputados contra o parlamentarismo. O problema é que são necessários 206 deputados para impedir que uma emenda constitucional seja aprovada.

Bom, partidos como o PMDB, o PSDB e o DEM provavelmente votarão pelo parlamentarismo. Os dois primeiros são partidos grandes na câmara, que juntos somam 119 deputados. É um número expressivo, e se as outras legendas comprarem a ideia, o Brasil mudará seu regime político em contraste com o plebiscito de 1993.

Ah, que ruim! O parlamentarismo é um sistema melhor que o presidencialismo, mas só funciona nas democracias maduras. A democracia brasileira é muito frágil e precisa evoluir muito ainda para que um dia a gente possa adotar o parlamentarismo. Por enquanto, no caso do Brasil, o melhor sistema é o presidencialismo mesmo. O parlamentarismo, na atual conjuntura, apenas impedirá que partidos menores e de esquerda governem o país. A direita conservadora sabe que Lula tem grande chance de voltar ao poder em 2018, e fará de tudo para impedir isso! Vem aí o golpe do golpe. Que triste!

Anônimo disse...

Leo, Celina Leão, Lidiane Leite (a prefeita ostentação) e Roseane Sarney mandaram um beijo.

Quem é do DF sabe que a Celina Leão é a deputada distrital que hoje preside a Câmara Legislativa. E sabe também que ela está envolvida em esquemas de corrupção como os superfaturamentos em obras em Samambaia, desvios de verbas na PM-DF, monopólio na terceirização, DETRAN-DF, etc... Enfim, o apelido que ela recebeu, Celina Gatuna, não foi à toa. E sim, ela responde processo por corrupção.

Lidiane Leite, a "prefeita ostentação" foi indiciada no MP por desvios de recursos federais para a merenda, fraude licitatória e associação criminosa. E o que chamava a atenção é que ela "governava" via whatsapp enquanto viajava pelo mundo e postava suas viagens no Facebook.

Roseane Sarney dispensa apresentações.

O simples fato de uma política ser mulher não a faz incapaz de ser corrupta. O que a faz incapaz de cometer tal crime é ter caráter e comprometimento com o povo. Coisa que tem-se visto em poucos políticos, sejam homens ou mulheres.

Anônimo disse...

"Lola, marido estuda filosofia política. Ele sente que tem um forte cheiro no ar de que vão aproveitar essa crise pra implantar o parlamentarismo.
Daí, cabô-se democracia."

OH MEU DEUS, vamos acabar no mesmo rumo de países super anti-democráticos, tipo Reino Unido, Alemanha, Suécia e Canadá. Por quê não podemos seguir o exemplo de países verdadeiramente livres, tipo Cuba?

Anônimo disse...

Eu teria vomitado na bolçonojo, tudo o q ele merecia

Vai exaltar ditador na casa do c%ralho, cuspe para um crápula daquele foi pouco

Anônimo disse...

"Ah, que ruim! O parlamentarismo é um sistema melhor que o presidencialismo, mas só funciona nas democracias maduras. A democracia brasileira é muito frágil e precisa evoluir muito ainda para que um dia a gente possa adotar o parlamentarismo. Por enquanto, no caso do Brasil, o melhor sistema é o presidencialismo mesmo. O parlamentarismo, na atual conjuntura, apenas impedirá que partidos menores e de esquerda governem o país. A direita conservadora sabe que Lula tem grande chance de voltar ao poder em 2018, e fará de tudo para impedir isso! Vem aí o golpe do golpe. Que triste!"

Falam que nossa democracia é muito frágil sempre que se sentem ameaçados. Nada amadurece sem mudança. O parlamentarismo é com certeza melhor que o presidencialismo, e creio que isso inclua o Brasil também. Quando a esses partidos pequenos, muitos dos quais têm pouquíssimas particularidades e existem basicamente por briguinhas internas por poder e/ou detalhes insignificantes de suas agendas (vide, por exemplo, PCB e PC do B, ou PSDC e PSC) ou foram criados basicamente para sugarem recursos do fundo partidário. Em um sistema parlamentarista esses partidecos provavelmente acabariam se unindo para fazer partidos maiores, não só os tornando mais influentes na política (até do que são agora, em sistema presidencialista) mas diminuindo um pouco esse número enorme de partidos brasileiros que só causam prejuízo e desorganização.

Anônimo disse...

Ela não estava falando de ontem, tem uma foto dele na NET vestido assim.

Anônimo disse...

Não sei porque essa turma da esquerda odeia tanto o parlamentarismo e acha que é anti-democrático. Sem falar que existe tbm o semi-presidencialismo como opção.

Ana disse...

Estou na luta por convicção e por acontecimentos que se desenrolam desde a eleição do presidente Lula. Mas há também um pressentimento de que essa canalha toda vencendo cassarão as legendas de esquerda para dar conclusão ao golpe. Eles não vão deixar Lula candidatar em 2018. Do jeito que as coisas estão, nem Marina, se é que ela é tão boazinha. Para mim ela é lobo em pele de cordeiro. Não consigo vislumbrar o futuro. Imagino que será algo dantesco se essa corja efetivar o golpe. A ponte para o inferno com somas das pautas de comentaristas fascista da internet.

Anônimo disse...

"Esses mesmos deputados vaiaram uma deputada afastada por licença maternidade. Num lugar em que mulheres são apenas 10%, a vaia indica o respeito que esses homens têm por elas. Por nós."


A deputada em questão e filha do Garotinho, e não foi para poder ficar em cima do muro, ele ainda esta gravida e gravidez não e doença. Vale lembrar que uma deputada por SP e tetraplégica e foi votar de cadeira de rodas.

Anônimo disse...

Teve um outro que glorificou seu estado por ter "a morena mais linda do Brasil".
_
A Morena em questão e uma analogia que se faz a capital Sul Mato-Grossense Campo Grande

Anônimo disse...

Lola e você e a favor do fim da propriedade privada, da expropriação da burguesia e exílio da mesma, de eliminar a direita e da regulamentação e estatização da mídia a tornando popular?

Anônimo disse...

Olha aí o que eles querem. Tirar uma mulher do posto de presidente através de um golpe para colocar outra "recatada, do lar, submissa" no posto de primeira-dama.

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/bela-recatada-e-do-lar


Nojo.

Anônimo disse...

"Não sei porque essa turma da esquerda odeia tanto o parlamentarismo e acha que é anti-democrático"

E por questões históricas e vicio da esquerda, eles não acreditam em democracia representativa para eles "isto e coisa de burguês"
A esquerda acredita em uma "democracia direta" onde o proletariado elege um "grande líder" que os represente(Culto a personalidade e regra entre eles) e ele tenha poderes absolutos sem se submeter ao que eles chama de "instituições burguesas" (Congresso,senado, judiciário etc.)

Anônimo disse...

Brasileiro esta pouco se lixando pra politica, economia, ideologia, nada disto,O brasileiro médio não dá a minima para estas coisas, nos próprios protestos tanto a favor ou contra, só se via a militância de esquerda de um lado(CULT, MST, ,UNE, sindicalistas partidários escorados em cargos de confiança de politicos, vagabundos em geral) E a classe media para media alta de outro. O povão em geral não participa de nada disto, não liga.
O brasileiro povo, o que pega ônibus de segunda a sexta enfrenta transito no carro ta nem ai pra nada disto, quer e que tenha muito feriadão isto sim, se estourasse uma guerra no Brasil este brasileiro mediano só ia perceber se uma bomba cai-se no quintal dele se fosse no do vizinho não era problema dele estava longe demais. E não daria a minima para quem fosse ganhar a guerra, brasileiro não se importa com que manda ou deixa de mandar, não mexendo no futebol, novela, buteco samba/funk que se dane quem manda nesta birosca.
Nelson Rodrigues definiu a alma do brasileiro como ninguém.
"O BRASILEIRO, E UM ETERNO FERIADO"

Anônimo disse...

Só uma coisinha né amigos(as)? Esse show de horror que vimos ontem foi criado por pessoas que NÓS ELEGEMOS e nessa hora não me venham com "eu votei em fulano(a) ou cicrano(a) e não tenho nada a ver com isso". Tem sim. Bolsonaro é um verme mas foi eleito com voto popular. Jean Wyllys é outro verme (desculpem) e mesma coisa, também eleito com voto popular. Idem para a Dilma. Idem para o Temer, pois quando votaram nela votaram nele também, ou será que com o histórico que o Brasil tem alguém ainda pode dizer que não presta atenção em quem tá elegendo junto, como vice? Todas essas crias do inferno foram alimentadas por nós, são sustentadas por nós e sim, cada um deles custa um bocado de dinheiro para os contribuintes.

mas eu votei em... kkkkkkkkkk

concordo com seu raciocínio até porque se a pessoa se dirige a uma urna sem saber quanto exatamente custa um deputado federal, estadual, um vereador etc. ela muito provavelmente deveria ter a decência de anular o voto antes de se meter a votar em legendas. Fora que é muito fácil ver isso na internet mesmo já que o problema atual do Brasil não é falta de transparência, convenhamos.

Quero ver que desculpa o povo vai inventar agora pra continuar "não gostando de política".

as de sempre né? É tudo ladrão, ninguém vale nada......... o detalhe é que isso valida exatamente o que eles fazem e fizeram no Congresso. Acho bizonho as pessoas não pensarem um segundinho na ideia absolutamente revolucionária de simplesmente não votarem no tal do menos pior e que isso é sem a menor dúvida um dos grandes problemas do nosso eleitorado. É onde entra a responsabilidade de todo mundo.

Anônimo disse...

"Esses mesmos deputados vaiaram uma deputada afastada por licença maternidade. Num lugar em que mulheres são apenas 10%, a vaia indica o respeito que esses homens têm por elas. Por nós."

ela foi vaiada porque ela declarou o tempo todo que votaria a favor do impeachment mas por uma pressão do pai foi obrigada a tirar essa carta da licença maternidade da manga para não ter que se abster ou votar não. Considerando que o pai em questão é um miliciano, eu faria o mesmo.

Kittsu disse...

Eu estava aqui pensando... um ato administrativo, quando justificado, precisa que sua justificativa esteja dentro dos preceitos legais da administração pública e o ato deve estar vinculado à justificativa. Se você exonera um comissionado com a justificativa "pela minha família" ou um motivo pessoal qualquer, o ato não é inválido?

Kittsu disse...

Ah, vá se foder...

Kittsu disse...

Ninguém disse que não existe mulher corrupta, tu que acabou de inventar isso. Tem tanta gente que vota só em homem e nunca quis saber se é corrupto, incompetente, salafrário, e ninguém nunca questiona que alguém só votou em homens. Vou votar só em mulheres, quem achar ruim enfia a mão na boca e rasga.

Kittsu disse...

A licença maternidade não é só quando a criança nasce, pode ser adiantada quando a mulher está em estado avançado da gestação e precisa de repouso. Sobre um tetraplégico que passeou por aí de cadeira de rodas, nenhuma novidade... surpresa seria se fizesse isso sem cadeira de rodas.

Anônimo disse...

"OH MEU DEUS, vamos acabar no mesmo rumo de países super anti-democráticos, tipo Reino Unido, Alemanha, Suécia e Canadá. Por quê não podemos seguir o exemplo de países verdadeiramente livres, tipo Cuba? "

Até porque o nosso povo e a qualidade dos nossos políticos (duas coisas com ligação direta entre si) são exatamente do mesmo naipe da Suécia, Canadá etc. né? Tipo A MESMA COISA.

Quando eu era "minina pikena lá em Barbacena" e fiz Direito, meu professor de Direito Constitucional, que participou da Assembléia Constituinte que resultou na Constituição de 1988 deixou bem claro para nós que era dado como certo o parlamentarismo no Brasil e que a própria estrutura constitucional aponta pra isso. A coisa acabou não vingando, tivemos plebiscito tratando do tema, continuamos presidencialistas mas, na prática, o Legislativo se sai sem o Executivo mas o contrário é basicamente impossível de acontecer.

E apenas como curiosidade, um outro detalhe que ele contou é que foi proposta a inclusão do termo "vida desde a concepção" no diploma legal mas acabou não passando. Hoje em dia passaria com larga folga, como todos nós tivemos a oportunidade de ver pela televisão no domingo.

Anônimo disse...

"A deputada em questão e filha do Garotinho, e não foi para poder ficar em cima do muro, ele ainda esta gravida e gravidez não e doença. Vale lembrar que uma deputada por SP e tetraplégica e foi votar de cadeira de rodas"


Gravidez não é doença, mas estágio final de gravidez exige nível de repouso da grávida e que, principalmente, ela não se exponha a situações estressantes como no congresso. Aliás, o médico dela, que mais que eu e você, sabe do estado de saúde e se a gravidez implica riscos ou não.

Engraçado. Não vejo essa revolta toda em relação aos congressistas que faltam injustificadamente em outras votações.

Anônimo disse...

O problema é que o brasileiro é Maria vai com as outras. Uma hora é de esquerda e, do nada, vira de direita e vice versa. Vê a gritaria, a comemoração e quer participar também, indo para o lado que está vencendo.

Anônimo disse...

Lola, por favor, faça um post analisando essa inacreditável matéria da Veja:
"Marcela Temer: bela, recatada e “do lar”" e a reação dos "direitosos" que afirmam que só pelo fato de podermos ver a Marcela Temer, em vez da Presidenta, na televisão já teria feito o impeachment valer a pena.
Um absurdo total.

donadio disse...

"Donadio: então a Dilma é Jesus Cristo? Jesus Cristo, a Dilma? A Dilma?

Meu caro: Jesus Cristo pregou à Cesar o que é de César, a Deus o que é de Deus"

Donadio: você tem certeza?
"

Hum, eu tenho certeza de que a Dilma não é a filha unigênita de Deus, e que não será crucificada para nos redimir dos nossos pecados. Nesse sentido, sim, ela é igualzinha a Jesus de Nazaré, que tampouco era o Filho da trindade, nem morreu para salvar as nossas almas.

Tenho mais dúvidas quanto a Barrabás, até por culpa da Bíblia: Mateus diz que ele era um "chefe de sedição", Marcos que ele era um salteador. Enfim, coisas de um texto infalível, que não erra nunca.

Mas a analogia é clara: uma justiça formalista, preocupada com a letra da lei, e não com o seu espírito (Pôncio Pilatos - STF) condenando alguém que é inocente das acusações que lhe são feitas (Jesus de Nazaré - Dilma) enquanto mantém solto alguém que é evidentemente culpado (Barrabás - Temerwood/Undercunha). E é só isso, não estou comparando a barba de Jesus com a da Dilma, nem a evidente coragem física de Barrabás com a covardia dissimulada de Temercunha, nem as preocupações filosóficas de Pilatos com a gastrolatria de Gilmar Mendes. Muito menos me iludindo com a possibilidade de Dilma salvar nossas almas, coisa que, no fim das contas, nem Jesus de Nazaré, por alcunha o Cristo, conseguiu.

Anônimo disse...

Depois da saudação ao torturador eu só vou chamar o cara de bolsonazi.
Pq é isso que ele é.

Anônimo disse...

Mimimi, palarmentarismo é bom, é democrático.
Uma pinóia!!!
Com a classe de políticos que a gente costuma eleger, quem que vcs acham que eles vão colocar lá?
Mimimi, mas os políticos foram democraticamente eleitos.
Então deixa eu ter a chance de eleger diretamente um com poder de veto em cima desses ordinários!

Anônimo disse...

Votem https://secure.avaaz.org/po/petition/Congresso_Nacional_Brasileiro_Cassacao_do_mandato_do_Deputado_Jair_bolsonaro/?fHqiNbb

donadio disse...

"Não sei porque essa turma da esquerda odeia tanto o parlamentarismo e acha que é anti-democrático."

Bom, eu sou de esquerda, e não odeio o parlamentarismo nem acho que seja antidemocrático.

O problema específico do Brasil é que toda vez que se fala em parlamentarismo é como tentativa de remendar o sistema político através de um conchavão - de preferência no meio do mandato de alguém, de forma a promover uma semi-cassação.

Não tenho nada contra, desde que da forma correta, democrática: através de uma Assembléia Constituinte eleita para fazer uma nova constituição, ou, pelo menos, por meio de uma emenda constitucional aprovada pelo Congresso, ad referendum de plebiscito popular, e para valer somente a partir do mandato subsequente. Teríamos que nos acostumar, pelo menos no início, com governos que duram seis meses (e para isso teríamos que nos dotar de uma máquina de Estado capaz de funcionar durante esse tipo de tempestade, o que provavelmente exige dar um fim à nossa mania de "reforma administrativa"), mas isso é o de menos.

Por outro lado, parlamentarismo também não é vacina contra ditadura; assim como os Estados Unidos são uma democracia presidencialista e o Chile de Pinochet era uma ditadura presidencialista, o Reino Unido é uma democracia parlamentarista, e a Itália de Mussolini era uma ditadura... parlamentarista.

Alessandro Bruno disse...

"cho bizonho as pessoas não pensarem um segundinho na ideia absolutamente revolucionária de simplesmente não votarem no tal do menos pior"

As pessoas que defendem não votar/anular o voto só esquecem de um detalhe: os políticos, seus familiares e cabos eleitorais também votam. Se a população deixar de votar são eles que irão eleger todo mundo, de vereador a presidente. Aí sim, seria o caos político.

E não, o voto nulo não anula nenhuma eleição, mesmo se só uma pessoa for votar ele elege quem recebeu seu voto.

http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2014/08/29/objeto-de-mito-voto-nulo-nao-invalida-eleicao

Anônimo disse...

https://secure.avaaz.org/po/petition/Congresso_Nacional_Brasileiro_Cassacao_do_mandato_do_Deputado_Jair_bolsonaro/?sWCSwbb

donadio disse...

"Nelson Rodrigues definiu a alma do brasileiro como ninguém.
"O BRASILEIRO, E UM ETERNO FERIADO"
"

Não sei se o melhor dos nossos reacionários escreveu isso, mas, se escreveu, com certeza não esqueceu o acento no "é" nem separou o sujeito do predicado com uma vírgula leprosa.

Anônimo disse...

"As pessoas que defendem não votar/anular o voto só esquecem de um detalhe: os políticos, seus familiares e cabos eleitorais também votam. Se a população deixar de votar são eles que irão eleger todo mundo, de vereador a presidente. Aí sim, seria o caos político."

Tremenda besteira isso. Vivemos em país que existe curral eleitoral ainda. E a culpa disso ainda acontecer é do voto obrigatório.

Eu não voto, nem anulo. Eu justifico. Fico linda na praia, dou uma passadinha na sessão eleitoral, assino lá e fim. No dia que aparecer alguém que preste eu volto a votar.

Anônimo disse...

Sou a favor do parlamentarismo republicano, o problema é que com o quadro de políticos podre que tem no Brasil acredito que não adiantaria muita coisa. Acho que arranjariam algum jeito de continuarem roubando com suas máfias dentro do novo sistema.

Anônimo disse...

Anon. das 10:32

"O "curral eleitoral" e a compra de votos seriam distorções eliminadas pelas simples presença do voto facultativo. Falso. Na República Velha, o voto era facultativo e os currais proliferavam. O voto obrigatório foi implantado na década de 30 e os curais continuam a operar até hoje. Ou seja, sendo obrigatório ou facultativo, o voto pode se tornar mercadoria. A coerção que encurrala eleitores é de outra natureza e tem a ver com o peso do poder econômico."

http://www.correiocidadania.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10806:submanchete290515&catid=13:leo-lince&Itemid=87

Reitero, o que os políticos mais querem e que os esclarecidos não votem, assim o pessoal dos currais eleitorais terão maior participação na decisão, matemática pura.

Anônimo disse...

O fato do voto deixar de ser obrigatório não vai impedir que muitas pessoas continuem indo votar, (neste caso seria por livre e espontânea vontade) no candidato que elas querem que ganhem, seja lá qual for a 'ideologia' ou interesse.

Anônimo disse...

@11:22
Exatamente!
Pessoal anda esquecendo de fazer a matemática das coisas.
Muito triste.

Anônimo disse...

Estas coisas ocorrem porque vocês ficam discutindo aqui coisas do tipo" Ai meu Deus, meu irmão é mais protegido que eu", " On meu Deus! Os irmãos Wachowski agora são irmãs, bem feito", " Ai a Sara Winter". Esquecem de promover neste blog um debate sério. Só sabem provocar discórdia com comentários sexistas. Tinham uma oportunidade de ouro nas mãos para propor mudanças, agora, vejam tudo isso ir pelo ralo.

B. disse...

Olha aí o que eles querem. Tirar uma mulher do posto de presidente através de um golpe para colocar outra "recatada, do lar, submissa" no posto de primeira-dama."

Tenho pavor de dondoca.

B. disse...

"E não daria a minima para quem fosse ganhar a guerra, brasileiro não se importa com que manda ou deixa de mandar, não mexendo no futebol, novela, buteco samba/funk que se dane quem manda nesta birosca."

Bem assim, basta ver o que alguns falam sobre a ditadura " se eu não sofri com ela, então não aconteceu".

Feminista capitalista disse...

Se tem uma coisa que essa votação deixou clara é que realmente o Brasil precisa de mais,muito mais representatividade política feminina,pois é evidente que se 85% das pessoas ali naquela câmara fossem mulheres e ela fosse presidida por uma mulher,e não por aquele asqueroso JAMAIS estaríamos presenciando essa tentativa de golpe que houve no domingo e todo este enorme retrocesso que está acontecendo nesse lamentável país.
Nada contra 'uzomis',mas de hoje em dia com certeza buscarei votar somente em candidatas mulheres,se voltar a votar em homem será pra abrir uma exceção,pois a minha regra agora é VOTO EM MULHER,porque com homens no poder,vejam só as merdas gigantescas que estão acontecendo,gente fazendo referencia ao governo militar e com saudades daquela época querendo dar um golpe na democracia.

------
No mais,eu também notei o quão genéricos,vazios e completamente desprovidos de profundidade eram os argumentos a favor do sim,foi triste de assistir a extrema mediocridade daqueles deputados ali,de maneira tão explícita,mas pelo menos pude entender por A+B o porque o país é um fracasso,com idiotas como aqueles no poder,representando o povo,não fica difícil de compreender,pelo contrario,é até de se esperar.

-------

Pra finalizar ressalto que até mesmo a minha mãe,uma mulher conservadora,que detesta a Dilma,não é nada feminista e provavelmente nunca votou no PT ficou chateada com a vitória do sim e espera que esse impeachment não ocorra,pois até pra ela tão antipática ao pt ficou explicita a tentativa de golpe,e ela sabe que não é favorável a saída da Dilma,pois o lema dela é 'Ruim como está e muito pior se a presidenta cair.'
Por aí vocês ja tiram o nível absurdo de alienação que é necessário para defender essa droga desse impeachment.

Mas também acredito que os tontos vão quebrar a cara e Dilma continuará linda e forte na presidência do país,torcendo pra que esse Senado barre isso,não podemos aceitar que um impeachment,que é algo muito sério seja feito de maneira tão arbitrária assim,é uma sacanagem escancarada diante dos olhos do povo brasileiro.


E essa coisa que chamam de 'reportagem da veja' sobre a esposa do Temer hein,pelamor,que lixo grotesco,não acreditei no nível de machismo,me senti como se estivesse lendo uma porcaria escrita em 1965,só faltaram finalizar dizendo que ela vai a igreja todos os domingos e casou virgem;francamente,essa revista nojenta é inimiga das mulheres e quando ninguém acha que é possível ela vem e se afunda mais ainda,com artigos como esse.

Anônimo disse...

Abaixo assinado pela saída do Bolsonaro:
https://www.change.org/p/homenagear-torturador-n%C3%A3o-cassem-j%C3%A1-o-mandato-do-deputado-jair-bolsonaro

Anônimo disse...

único crime que Che cometeu então foi a questão LGBT?
ele matar pessoas é ok? Eu não vou relativizar isso.

Che ajudou a instalar uma ditadura em cuba. Só porque é uma ditadura alinhada com seus ideais políticos (esquerda) e ter sido uma resistência às investidas americanas, não significa que seja isenta de culpa histórica em muitos aspectos.

PS: não o comparei ao Ulstra. Os dois são péssimos exemplos de seres humamos, mas cada um a seu modo.

Alícia.

Anônimo disse...

"Até porque o nosso povo e a qualidade dos nossos políticos (duas coisas com ligação direta entre si) são exatamente do mesmo naipe da Suécia, Canadá etc. né? Tipo A MESMA COISA."

"Mimimi, palarmentarismo é bom, é democrático.
Uma pinóia!!!
Com a classe de políticos que a gente costuma eleger, quem que vcs acham que eles vão colocar lá?
Mimimi, mas os políticos foram democraticamente eleitos.
Então deixa eu ter a chance de eleger diretamente um com poder de veto em cima desses ordinários!"

Ô seus gênios ou gênias, eu estava criticando o fato de chamarem o parlamentarismo de anti-democrático. Se vocês gostariam ou não de que políticos iriam eleger, pouco importa para o assunto.

Anônimo disse...

Esse "debate" de quem matou mais ou menos não leva a nada. Os dois lados defendem assassinos. Isso é fato que não podemos negar. Um vai lá e fala que fulano matou, daí o outro vai e falar que beltrano também matou e fica nisso. Vamos melhorar os argumentos que possam trazer desenvolvimento concretos para o Brasil daqui para frente e não ficar nessas histeria patética de quem no passado matou mais.

Anônimo disse...

"(...) JAMAIS estaríamos presenciando essa tentativa de golpe que houve no domingo e todo este enorme retrocesso que está acontecendo nesse lamentável país."

"(...)pude entender por A+B o porque o país é um fracasso(...)"

"Até porque o nosso povo e a qualidade dos nossos políticos (duas coisas com ligação direta entre si) são exatamente do mesmo naipe da Suécia, Canadá etc. né? Tipo A MESMA COISA."

E depois ainda têm a cara de pau de dizer que a direita odeia o próprio país...

Anônimo disse...

A pessoa questiona o bolsonaro por ter homeageado um torturador, mas elogia quem cospe nele, diz que vomitaria se estivesse lá, que mataria, que ele merece.
Dá a impressão que de que se a pessoa estivesse numa sala com o bolsonaro amarrado e indefeso a pessoa - UAU - torturaria ele.

Alícia.

Anônimo disse...

"Até porque o nosso povo e a qualidade dos nossos políticos (duas coisas com ligação direta entre si) são exatamente do mesmo naipe da Suécia, Canadá etc. né? Tipo A MESMA COISA."

E depois ainda têm a cara de pau de dizer que a direita odeia o próprio país...


Aponte qual a inverdade da primeira afirmação, levando em conta o que aconteceu domingo. Pessoas ELEITAS. Voto popular. Direto. Democrático. Amplo. Irrestrito. Vai lá, to esperando.

Anônimo disse...

Ô seus gênios ou gênias, eu estava criticando o fato de chamarem o parlamentarismo de anti-democrático. Se vocês gostariam ou não de que políticos iriam eleger, pouco importa para o assunto.

Se você acha que isso não importa então você nem sabe o que está defendendo, amigo.

Anônimo disse...

Não sei se vocês são burros ou se fazem. O voto obrigatório implica não só sair de casa num domingo como sair de casa em um domingo para votar EM ALGUÉM. Esse alguém pode ser o cara que te prometeu um emprego, uma dentadura, um santinho que o eleitor pegou no chão (obrigação de votar EM ALGUÉM, VAMOS REPETIR AQUI PROS LERDOS ENTENDEREM BEM DIREITINHO) ou pior que tudo isso, votar numa legenda. Elimina o voto obrigatório que o cenário eleitoral vai mudar drasticamente. Não existe direito a voto e sim compulsoriedade e quem não enxerga isso é talvez a maior parte do problema.

Anônimo disse...

Em um cenário de voto não-obrigatório personagens como Enéias e Tiririca JAMAIS seriam eleitos. Consequentemente, ninguém que eles acabaram elegendo junto também ascenderia.

Voto de protesto funcionava no tempo do Rinoceronte Cacareco e das cédulas. Hoje em dia, esse voto custa MILHÕES aos contribuintes que sustentam o seu "protesto" dando um vidão pra esses caras fazerem patifaria em rede nacional.

Anônimo disse...

Sim, o voto no Brasil é compulsório. Não que exista alguma terrível consequência em não votar. No máximo você espera, vai a um cartório eleitoral (qualquer um, o sistema é unificado), paga lá a exorbitante multa de 3 reais e segue a vida. As consequências em votar em qualquer um, em votar por votar, em votar porque é obrigado, em votar genericamente em legenda, em não conhecer como funciona o quociente eleitoral, em não saber quanto que custa cada vereador, deputado estadual, federal e senador, em não saber o que exatamente se está validando quando se entrega um voto para um desses canalhas que vimos na televisão (é engraçado como todo mundo tira o da reta nessa hora sem perceber que todos fazem parte do mesmo sistema), essas sim são tenebrosas - algumas inclusive são permanentes.

Foi triste o que aconteceu na Câmara né? Esperem só pra ver quando for a vez dos senadores falarem.

E não se esqueçam, amiguinhxs: todo mundo que tá ali, sem a mais remota exceção, foi eleito pelo voto popular e são, no mais alto rigor da lei, representantes legítimos do povo.

"Cada país tem o governo e as leis que merece" (Caio F. Veríssimo Lispector Abreu Osho)

Alessandro Bruno disse...

"O voto obrigatório implica não só sair de casa num domingo como sair de casa em um domingo para votar EM ALGUÉM."

Não mesmo, para isso existe o voto em branco e o nulo. A pessoa só é obrigada a comparecer a seção eleitoral, isso se estiver em seu domicílio.

Não sei se você chegou a ler o link que eu mandei - que é de um portal de esquerda abertamente contra o Impeachment: o Correio da Cidadania, ele explica melhor o que eu falei. Se as pessoas conscientes não votarem, é muito melhor para os políticos que utilizam de votos de cabresto ou currais eleitorais! Imagine se o curral dele tem 2% dos eleitores de um município, isso é pouco se todos votarem, mas se apenas 10% dos eleitores forem votar, os 2% faz uma quantia considerável.

Leia mais e se informe, vou colocar uns links que explicam melhor isso:

http://www.correiocidadania.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10806:submanchete290515&catid=72:imagens-rolantes

http://jornalggn.com.br/noticia/os-argumentos-em-defesa-do-voto-obrigatorio

http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,em-defesa-do-voto-obrigatorio-imp-,573046

Anônimo disse...

"Se você acha que isso não importa então você nem sabe o que está defendendo, amigo."

Eu quis dizer que não importa, quando o debate é sobre se o parlamentarismo é democrático ou não. Maus políticos são eleitos em todos os sistemas democráticos.

Anônimo disse...

Os Ministros do STF, os guardiões da Constituição, já avisaram que o Impeachment da Dilma não é golpe:

"O ministro Celso de Mello aponta um "equívoco" quando se fala em golpe. Segundo ele, o Supremo já "deixou claro" que os procedimentos do processo respeitam a Constituição.

"Agora, há um equívoco quando [Dilma] afirma que há um golpe parlamentar, ao contrário. O Supremo Tribunal Federal, ao julgar uma Arguição de Descumprimento de preceito Fundamental, deixou claro que o procedimento destinado à abertura do processo de impeachment observa os alinhamentos ditados pela Constituição da República","

Por isso, arrumem outra desculpa.

Anônimo disse...

Acho que deve-se pontuar algumas coisas. Minha linha de pensamento sempre foi alinhada com a esquerda, pois prezo pelas pautas sociais, no entanto, também encontro-me insatisfeita com o governo atual. Como pessoa da área jurídica, na medida das informações que pude analisar, sou a favor do impeachment. Acreditar nas pautas sociais e de minorias não pressupõe que se deva defender com unhas e dentes um governo que está mais do que saturado, apenas porque o partido é de esquerda, ou porque se tem MEDO ou receio dos próximos governantes na linha de sucessão. A questão é: as pedaladas podem ser consideradas crime de responsabilidade à luz da CONSTITUIÇÃO? Eu acredito que sim, de acordo com o conhecimento jurídico que adquiri nestes anos, e com base nas informações que tenho pinçado aqui e ali. Não prospera o argumento de que outros governos em outras oportunidades fizeram o mesmo, pois, segundo creio, é equívoco da mesma maneira - deviam eles responderem pela conduta tanto quanto qualquer outro. As pedaladas encobrem a real situação econômica do país, enganam, criam uma bolha que brevemente irá eclodir: faltam recursos para a manutenção das próprias pautas sociais de que o governo tanto se orgulha. Contudo, o direito não é uma ciência exata, cabe um debate com pessoas experientes e capacitadas para tal. Independente do meu posicionamento sobre o impeachment, não fiquei nada satisfeita, obviamente, com a postura dos deputados no decorrer da votação, pois o que esperava-se deles é que, como disse, à luz da Constituição, explanassem os fatos que os levaram a crer que as pedaladas são crime de responsabilidade, ao invés de fazer dedicatórias, justificar seu voto com base no fato de serem da oposição, ou estarem insatisfeitos com o atual governo, entre outras coisas alheias ao mérito da questão. Mas não se pode esquecer que estes mesmos deputados canastrões foram eleitos por NÓS, e que o PT se serviu de muitos deles enquanto os seus interesses convergiam. Enfim, não me isento de amanhã ou depois concluir que estive equivocada, mas o fato é que, atualmente, um grande número de esquerdistas não se sentem representados pelo PT.

Anônimo disse...

Da série: "voto obrigatório é bom, se não tiver em quem votar vota na legenda ou escolhe um candidato caricato pra protestar"

https://archive.is/VR0Mp

"Apenas 36 deputados se elegeram com seus próprios votos
Os outros 477 eleitos foram “puxados” por votos dados à legenda ou a outros candidatos de seu partido ou coligação."

A matéria foi alterada recentemente mas alguém conseguiu salvá-la antes.

Raven Deschain disse...

A desonestidade de vcs é uma coisa gritante. Che igual ao Ustra? Che matava torturadores, matava gente que queria manter uma ditadura (ou tu acha mesmo que a ditadura começou com Fidel? Vai estudar.) Che era tão anti ditadura que rompeu com o Stalinismo após visitar a Rússia e rompeu com Fidel após se tornar ministro (um péssimo ministro, aliás). Morreu, ASSASSINADO (diferente das pessoas que fuzilou, já que essas tiveram julgamento), sem direito a julgamento na Bolívia, país que tb foi, pra lutar por liberdade. Che foi um herói.

Ustra sequestrava pessoas de suas casas no meio da noite, inclusive seus filhos e torturava em escritórios, delegacias e porões. Gente que, não por coincidência, tb lutava contra a ditadura. Morreu de velho e sem nenhum tipo de julgamento.

Lamarca a Marighella morreram guevaristas, vamo conhecer um pouco do próprio país, vira lataiada. Vamo parar de louvar merda e começar a conhecer quem salvou seus rabos pra vcs poderem falarm bobagem na internet.