quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

QUEM FALA EM "FALTA DE ROLA" DEFENDE ESTUPRO CORRETIVO

Um caso horrível no Tocantins: o pai de uma garota de 14 anos tentou estuprá-la. A causa é nobre, se você for homofóbico -- ele queria curar a menina, que é lésbica.
Isso tem nome: estupro corretivo. É bastante comum na África do Sul (tanto que já foi narrado no excelente romance Desonra). Volta e meia é defendido em sites de ódio criados por misógino. Calcula-se que 6% das vítimas de estupro que procuraram o Disque 100 eram lésbicas. 
A ideia é tão simples quanto antiga. A relação sexual entre lésbicas não é vista por muitos como completa. 
Para o senso comum, falta alguma coisa, mesmo que essa coisa possa ser adquirida em qualquer sex shop por um preço módico. Além do mais, o relacionamento nunca é visto como sério. É algo que acontece enquanto as mulheres não conhecem um macho de verdade, que vai fazer com que elas se reencontrem com a sexualidade "normal".
O mais incrível é que tem gente que defende "cura gay", como se orientação sexual fosse uma doença que precisasse ser tratada. A psicóloga Marisa Lobo, por exemplo, que quase teve seu registro cassado pelo Conselho de Psicologia (que não considera homossexualidade uma doença), é uma dessas pessoas.
Num hangout, no min 15:40, Marisa diz sobre Sara Winter, que ela, Sara, "não combinava com isso tudo" (de feminismo e, suponho, bissexualidade, já que Sara se diz "ex-bissexual"): "Até que ela engravide e tenha um bebê nos braços, aí ela vai ver o que é ser mulher [...] Ela é assim até achar um belo de um macho que ela se apaixone". 
No minuto 29:30, Marisa diz que no movimento feminista "a maioria nem mulher são [sic], vamos falar bem português correto que eu não tenho medo de falar a verdade".
E, a partir de 49:50, a psicóloga afirma: 
"Agora [o movimento feminista diz:] eu não quero fazer o que o homem faz, eu não quero ter os mesmos direitos do homem, eu quero ser o homem, eu quero o lugar do homem primeiro, e roubou o lugar do homem, pegou o lugar do homem, e de repente lugar do homem não me serve mais, eu quero ser o homem. Aí hoje, ironicamente, as feministas que dizem nos defender não são mulheres. São homens, porque de acordo com a ideologia de gênero, elas são lésbicas, se sentem homens, do quê que elas estão defendendo a gente? Quer dizer, essa luta de mulher não é das feministas porque a maioria das feministas são sapatão, são lésbica, não defende mulher porque elas não se sentem mulher, o que é que estão nos representando, então é uma doideira muito grande" (tudo sic). 
Marisa acha que homossexualidade é doença que pode ser curada quando a lésbica encontra "um belo de um macho" ou tem um bebê. Até então, a lésbica está indo contra a sua natureza e sendo homem. Ela precisa virar mulher. 
É um discurso meio idêntico ao do pai que tentou fazer sua filha lésbica "virar mulher", não?
Não estou dizendo que Marisa apoie o estupro ou o incesto. Porém, a ideologia por trás -- que uma lésbica pode ser curada com a introdução de um pênis na vagina -- é a mesma. E, evidentemente, Marisa não está sozinha nesta (falta de) noção. Toda vez que um misógino assumido ou um desses zueiros da internet (que também são misóginos) diz "Isso é falta de rola", o que ele está querendo dizer? 
Será que essa "falta de rola", que cura todos os problemas das mulheres (mas não dos homens), sugere sexo consensual? Pra mim não parece. Este é um comentário que foi deixado ontem aqui no blog:

Feminismo e lesbianidade, de acordo com este comentarista (e de acordo com Marisa), é falta de rola. 
Mas não pode ser qualquer rola. Talvez não possa ser a rola que a feminista ou a lésbica escolha, que seria a de homens de Ciências Humanas, mais próximos a elas, amigos delas. Tem que ser de um homem "cacetudo", que usará sua rola como remédio, como símbolo de poder e de dominação. 
E vem cá, por que diachos uma lésbica iria querer uma rola? Quando se diz que a lésbica precisa de rola, soa como algo bem violento. Como estupro mesmo. Mas é por uma boa causa: para curá-la dessas degenerações de não gostar de rola. 
Vocês aí, que repetem "É falta de rola" e seus derivados a cada minuto, no quê o pensamento de vocês é diferente ao do pai da menina lésbica que tentou aplicar-lhe um estupro corretivo? 
Pra mim, vocês são cúmplices no crime em Tocantins. 

152 comentários:

Anônimo disse...

A descoberta pelos homens de que o pênia pode ser usada como arma de subjugação juntamente com a descoberta da manipulação do fogo e sem duvida o nascimento do patriarcado. Qualquer leigo que se debruce pouco que seja sobre a questão sabe que sexo heterossexual e muito mais degradante para mulher do que para homem, e invasivo, doloroso, transmite doenças, gravidez indesejada e não programada muitas vezes, e tudo mais.
O prazer da mulher esta claramente ligado a estimulação do clitóris e não existe orgasmo na penetração somente com estimulo do clitóris, isto lhes diz alguma coisa?
Através de uma propaganda masculina penetrante e poderosa, eles enchem nossas mentes desde a infância com a ideia de que penetrção é normal, desejável e erótico, antes de podermos ao menos conceber isso como algo apavorante, e ter certeza que nós jamais veremos outra alternativa para a mentira deles – ou se vermos, nós não poderemos mais assimilar a informação, somos punidas por pensar ou dizer de outro modo. O fato de não nos sentirmos imediatamente estuprada não significa que não é estupro, falando objetivamente. Para dar um exemplo clássico, muitas mulheres na prostituição não identificam o ato da prostituição como estupro, ao menos que o ato não seja pago. Isso não nos faz parar de dizer que toda prostituição é estupro. Nós sabemos que nossos sentimentos subjetivos ou pensamentos podem ser colonizados pelas perspectivas dos homens e como feministas radicais nós não deixamos isso passar e apagar a realidade objetiva da violência
E se fugimos desta programação patriarcal de heterossexualidade compulsória logo vem o argumento masculino descrito no post "FALTA DE RÔLA"

Por último, de um ponto de vista estrutural, como uma classe oprimida por homens, nós não estamos em qualquer posição de liberdade para negociar o que os homens nos fazem coletivamente ou individualmente através da prisão heterossexual. Homens, aqueles que nos possuíram, colonizaram e mantiveram em cativeiro, são os agentes e organizadores exclusivos do PIV. Homens nos dominam precisamente, assim não podemos nos excluir do abuso sexual deles; o coito é o grande meio pelo qual os homens nos subordinam, o grande propósito da dominação deles, controlar a reprodução humana.

l.

Anônimo disse...

11:29 te prepare que muitas validadoras colonizadas aqui vão defender a ideia de "prazer na penetração" e te atacar, mas a mensagem foi dada para quem compreende, parabéns.

Anônimo disse...

"O orgasmo é o truque de que se vale a natureza para conseguir seus fins".

Arthur Schopenhauer

Anônimo disse...

O motivo evolutivo para o orgasmo em machos humanos é óbvio: ele vem muitas vezes com a ejaculação, essencial para a fecundação. E, quanto mais vezes um homem experimenta o orgasmo, mais vezes ele ejaculou e, portanto, mais descendentes poderia deixar. Provavelmente, um macho que tem essa experiência tem mais chances de fecundar e achar parceiras reprodutivas do que os que não sentem nenhum prazer.

Por outro lado, o processo físico por trás do orgasmo feminino é, de longe, mais difícil de explicar em termos evolutivos. Não é tão simples, até porque as mulheres ficam grávidas uma vez por dado período de tempo e podem fazer isso sem sentir prazer algum. Então, por que ele faz parte da experiência sexual feminina? É alguma forma de adaptação evolutiva, selecionado para a contribuição à existência da espécie ou é apenas um ato sortudo? E, se for uma adaptação, que vantagens de sobrevivência são oferecidas?

A teoria de retenção de esperma

Homens e mulheres experimentam as mesmas mudanças psicológicas durante um orgasmo, que é o clímax do ato sexual. Tipicamente, ele dura menos de um minuto. Em ambos os sexos, o reto se contrai em intervalos de aproximadamente 0,8 segundos, um ato involuntário, e vários músculos do corpo começam a ter espasmos. E é claro que já uma imensa lista de compostos responsáveis pelo prazer, como oxitocina, norepinefrina e serotonina, que saturam o cérebro com uma enchente de alegria.

Em mulheres, os músculos da vagina e do útero sofrem uma série de contrações. Essas contrações são a base de muitas explicações evolutivas do orgasmo feminino – a exemplo da teoria da retenção de esperma. Alguns pesquisadores alegam que quando a vagina e o útero contraem, eles retém mais esperma, possivelmente devido ao fato de que eles se fecham e realizam uma espécie de sucção.



O PRAZER SEXUAL NADA MAIS É DO QUE UM TRUQUE EVOLUTIVO PARA QUE O SEXO EXISTA E HAJA PERPETUAÇÃO DAS ESPÉCIES, SEM O QUAL NÃO HAVERIA ESTA RELAÇÃO SEXUAL. É UMA MERA RECOMPENSA.

Anônimo disse...

Muitos psicólogos evolucionistas chegaram mesmo a considerar a ideia de que o orgasmo feminino é uma adaptação sofisticada que permite às mulheres manipular, consciente ou inconscientemente, seus amantes: o número de contrações vaginais que um orgasmo produz permite absorver uma maior quantidade de esperma e, portanto, aumenta a probabilidade de concepção. A sucção uterina leva o esperma através da barreira mucosa cervical.

Em um relatório publicado a respeito da força da sucção orgástica para o colo uterino, um médico resenhou que as contrações uterina e vaginal de uma paciente durante o sexo foi capaz de sugar a camisinha do seu amante. No curso da exploração, o preservativo foi encontrado dentro do diminuto canal cervical.

Os cientistas descobriram que se a mulher chegar ao clímax em qualquer momento compreendido entre 1 minuto antes e 45 minutos após que seu amante ejacule, retém muita mais quantidade de esperma. Por conseguinte, enquanto o homem persegue com que a mulher atinja o clímax para aumentar sua autoestima ou por temor de que ela não queira voltar a manter relações sexuais com ele, a mulher usa este clímax para decidir de quem ficará grávida. É a evolução conspirando em favor da vida.


Leia mais em: O misterioso orgasmo feminino - Metamorfose Digital http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=16065#ixzz3vFMb5ITZ

camila santos disse...

Engraçado que eu não vejo só misóginos falando "falta de rola" Eu vejo um monte homem comun falando isso, depois ainda reclamam de generalização!

Anônimo disse...

Engraçado que eu não vejo só misóginos falando "falta de rola" Eu vejo um monte homem comun falando isso, depois ainda reclamam de generalização!

Não sei se você conseguiu perceber, mas a Mariza, citada no post é mulher e propaga esta mesma coisa.

Camila Bezerra disse...

A primeira vez que me abri com uma amiga sobre ser bissexual (e ainda era virgem) ela respondeu que era "falta daquilo que balança"... Olha, eu conheci e continuo bissexual, não é incrível?

Até parece que "estupro corretivo" funcionaria, gente. Um estupro só deixaria a mulher mais enojada e com ódio de homens... claro que isso eles sabem, mas pregam essa ideia pra subjugar as mulheres como se tivesse esse direito.

Vai falar de orgasmo num post sobre estupro? Não combina amigo, logo se vê que não conhece mulher mesmo.

Anônimo disse...

Mascu com dados científicos de revistinha Sci Fi tentando validar estupro corretivo aqui, vai deixar isto Lola?

James Hiwatari disse...

Fora que tem muita lésbica que tem rola, ou que está num relacionamento com uma mulher que tem. Aí que acontece com esse argumento?

(Não, pera... pra debater nesse nível todas as partes envolvidas precisam reconhecer que pessoas trans também são seres humanos que devem ser respeitados como tal)

Anônimo disse...

A Falsa simetria do post e gritante, o casa da Sara winter e claramente o de uma mulher hétero (ela se dizia bi para ser melhor aceita no movimento segundo ela mesma em entrevista, mas sempre sentiu atração por homem)

Quando se diz "Falta de rôla" (termo que discordo) a maioria quer dizer sobre mulheres hetero frustradas não sobre lesbicas.
Querer usar este post para nivelar todos os homens a este monstro que tentou estuprar a filha e de muito mau gosto.

Anônimo disse...

Um estudo da Universidade de Essex, no Reino Unido, sugere que as mulheres são bissexuais ou homossexuais – nunca heterossexuais. A pesquisa foi publicada no site do Centro Nacional de Informação Biotecnológica dos Estados Unidos.
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/estudo-sugere-que-mulheres-sao-sempre-bissexuais-ou-gays

donadio disse...

"Engraçado que eu não vejo só misóginos falando "falta de rola" Eu vejo um monte homem comun falando isso, depois ainda reclamam de generalização!"

Eu vejo montes de gente, de ambos os sexos, misóginos e não-misóginos, dizendo "vá se foder", que basicamente quer dizer a mesma coisa, e fazendo cara de espanto se alguém cobra o machismo implícito.

Assim como eu vejo montes de gente que não acredita em deus dizendo "meu deus do céu", "nossa senhora", ou simplesmente "ixe".

Tem uma hora que é preciso admitir que os hábitos (ou vícios) linguístico não têm essa relação toda com o seu suposto conteúdo.

donadio disse...

"psicólogos evolucionistas"

Em melhor português, "charlatães".

camila santos disse...

Se pra você o post ta nivelando todos os homens então todos os homens dizem falta de rola? E para de defender gente escrota porque "falta de rola" é usada em qualquer situação e pra qualquer pessoa.

Vicky_ disse...

Psicólogos Evolucionistas, os darwinistas sociais não-admitidos: Voltem pra merda onde estavam.
Ninguém quer vocês, não poluam mais um post. Voltem pros seus fóruns lixo.

Frescos.

camila santos disse...

Eu também vejo, mas quem normalmente fala estas besteiras e depois reclama de generalização não são mulheres.

Camila Bezerra disse...

"Quando se diz "Falta de rôla" (termo que discordo) a maioria quer dizer sobre mulheres hetero frustradas não sobre lesbicas.

Querer usar este post para nivelar todos os homens a este monstro que tentou estuprar a filha e de muito mau gosto."

Não quer ser nivelado? PARE DE FALAR ESSA MERDA...

Anônimo disse...

Então vc só faz sexo para reprodução? Ah é, esqueci. Merdas como vc não conseguem nem conversar com mulheres, quanto mais transar com uma.

donadio disse...

"Um estudo da Universidade de Essex, no Reino Unido, sugere que as mulheres são bissexuais ou homossexuais – nunca heterossexuais. A pesquisa foi publicada no site do Centro Nacional de Informação Biotecnológica dos Estados Unidos."

O que o abstract desse estudo diz não é isso:

"Studies with volunteers in sexual arousal experiments suggest that women are, on average, physiologically sexually aroused to both male and female sexual stimuli. Lesbians are the exception because they tend to be more aroused to their preferred sex than the other sex, a pattern typically seen in men."

Ou seja, a conclusão é que as mulheres, em média (e não todas elas) ficam sexualmente excitadas tanto por estímulos sexuais masculinos quanto femininos. Mas ser homossexual não quer dizer simplesmente ficar sexualmente excitado por estímulos proporcionados pelos seu próprio sexo; é uma maneira de vida característica, que envolve preferência por parceiros do seu próprio sexo, não apenas por estímulos sexuais, mas por uma série de outras razões.

Provavelmente tem mais a ver com aquela conhecida pérola da sabedoria publicitária: se você quer vender algo para homens, coloque uma mulher no anúncio por que eles vão achar que o produto que você quer vender vem com a modelo de brinde; se você quer vender algo para mulheres, coloque... uma mulher no anúncio, por que elas vão achar que comprando seu produto vão ficar tão bonitas quanto a modelo.

(O que diabos vem a ser male and female sexual stimuli, eu não tenho a menor ideia. Imagens de corpos masculinos e femininos, talvez? Será que pesquisaram outros tipos de estímulo, voz, cheiro, etc?

Mas, além de não dizer o que você acha que diz, o estudo também diz algo com o qual eu duvido muito que você concorde:

"A separate research line suggests that lesbians are, on average, more masculine than straight women in their nonsexual behaviors and characteristics. Hence, a common influence could affect the expression of male-typical sexual and nonsexual traits in some women. By integrating these research programs, we tested the hypothesis that male-typical sexual arousal of lesbians relates to their nonsexual masculinity."

Ou seja, o comportamento homossexual em mulheres estaria correlacionado com comportamentos não sexuais masculinizados.

Vicky_ disse...

Camila está certa, "falta de rola" nem deveria ser questionado quando ao seu nível de machismo, independente da pessoa que enuncia. Tenho NOJO da expressão, mesmo antes de feminista.
Comparar com "deus do céu" é muita falta de noção e empatia. Não é o mesmo que falar "Vai transar!", aos desavisados que irão mencionar.

A propósito, machista adora um homoerotismo, que lindo. Formem casalzinho, deve ser "falta de amor no coração", como dizem...
(Alguém aqui vive citando que não existe mulher heterossexual, com homens deve ser idem)

Anônimo disse...

Desculpe Donadio, mas se uma pessoa se exita com a visão erótica de alguém de seu mesmo gênero que é o que o estudo afirmou ela não pode ser 100% heterossexual, ate porque se sexualidade fosse uma construção social como você afirma no seu comentário daria base pra o argumento tosco da "cura gay"

E o mesmo estudo aponta que homens hétero não se exitam com outros homens, mas as mulheres que se afirmavam hétero sim com o estimulo visual de outras mulheres em relações lésbicas.
isto tem muito a ver com o primeiro comentário neste poste da amiga, que falou sobre heterossexualidade compulsória nas mulheres, onde o sistema nos naturaliza um padrão para sermos aceitas socialmente, mesmo que a natureza feminina diga o contrario.

Anônimo disse...

"Camila está certa, "falta de rola" nem deveria ser questionado quando ao seu nível de machismo, independente da pessoa que enuncia. Tenho NOJO da expressão, mesmo antes de feminista"

isto deveria ser comum em uma mulher lesbica(ter nojo de pênis), mas não em uma mulher hétero, mas como a ciência já provou, parece que mulher hétero não existe e a imagem de um pênis e agressiva as mulheres,.

Anônimo disse...

Eu nunca vi um homem hétero virar gay depois de tomar um toco, mas vejo muitas, mais muitas mesmo mulheres que se diziam 100% hétero depois de uma desilusão amorosa ou de um trauma com o sexo oposto começarem a se relacionar com lésbicas e se dizerem surpresas com a experiência.

Anônimo disse...

O corpo feminino e muito gracioso e atraente oposto do corpo masculino que e puramente funcional e utilitário sem atrativo sexual nenhum
Impossível não sentir atração por uma bela mulher mesmo sendo outra mulher, na verdade vcs foram castradas em sua natural sexualidade e desejo por mulheres pelo machismo histórico social.

Anônimo disse...

Será que um "machão viril" só é "machão viril" pq nunca provou uma, digamos, rola? Pois é, caso para se pensar.

Vicky_ disse...

Esse "estudo" publicado na Exame é uma merda, não vou me dá ao trabalho de apontar os problemas por que basta ter vergonha na cara para aquele nojo de texto.
Usem coisa melhor.

Anônimo disse...

nao existem atrativos sexuais no corpo masculino?

Anônimo disse...

Vicky_ a Universidade de Essex no Reino Unido e reconhecida como o maior centro de estudos psico comportamentais do mundo somente Harvard rivaliza neste sentido.

Anônimo disse...

12:58 parece que não, a não ser para homens gays.
tudo indica que a anatomia masculina e ofensiva e ameaçadora para mulheres.

@vbfri disse...

Eu acho que se sexualidade fosse opção, ninguém gostaria de homem.

Fim.

Anônimo disse...

Alguém vê mulher olhando pra homem na rua? Elas olham para outras mulheres, capa de revista masculina? Mulher! Capa de revista feminina? Mulher também!
Vcs já viram amigos indo na padaria de mãos dadas? Nunca, mas mulheres "amigas" vivem se pegando e se tocando.

Anônimo disse...

mas supondo que todas as mulheres sejam bi ou lésbicas.....as bi continuam tendo atracao pelo masculino.
Corpo masculino é lindo!

Anônimo disse...

Por falar em estudos científicos vejam este, muito interessante e tem tudo a ver com o post:
http://doutorjairo.blogosfera.uol.com.br/2015/10/05/quase-metade-das-mulheres-ja-teve-depressao-pos-sexo-diz-estudo/?cmpid=fb-uol

Acho que e porque a maioria das mulheres se sente violada depois da relação. Acho que se não fosse uma imposição social sutil mulher nenhuma se relacionaria com homem, imaginem a merda que e ser penetrada? Credo, elas tem muita desvantagem nesta parte

Anônimo disse...

Eu gostaria. E aí?

Anônimo disse...


13:18 Não acredito,acho Mulher bi não tem e tesão em homem tem fetiche na utilidade do homem, geralmente fazer namorados ou companheiros de Burros de carga, meios transporte, facilitadores nas contas.

Anônimo disse...

Uma vez eu e dua amigas fomos para casa de uma delas, achei que ia transar muito, tínhamos bebido bastante e tals, mas para minha surpresa quando chegamos lá eu fiquei com uma pá ao longa da noite toda eu vi foi as duas se pegando.
Alguns dias depois encontrei uma elas e disse que não sabia que ela curtia mulher, ela disse que também não sabia mas que quando viu a a outra nua ficou doida de tesão e rolou.

Anônimo disse...

Sério vcs, mulheres hetero ou bi, nao acham homens gostosos? nao olham pra homens na rua? nao falam com as amigas?
Eu tenho tesao por homens sim (e por mulheres tbm) e gosto de admirar um belo corpo masculino

Anônimo disse...

"Eu acho que se sexualidade fosse opção, ninguém gostaria de homem"

Concordo em partes, acho que determinismo biológico na sexualidade e um tabu sim, e que desconstruir comportamentos sociais e sexualidade e um comportamento social e sim possível.

Mas realmente gostar se fosse somente uma opção e não socialmente complexo, gostar de homem seria loucura e masoquismo mesmo kkkk

Anônimo disse...

Eu concordo com a linha de raciocínio do post, realmente a lógica por trás de achar que o problema de alguém é "falta de rola" é o mesmo de quem considera certo estupro corretivo.

Pessoalmente, eu acho que a questão da penetração ser considerada como algo degradante é algo culturalmente construído, não tem nada de intrínseco. Outro problema é o sexo ser considerado só isso (a ponto de muita gente não considerar sexo oral "suficiente" para "perder a virgindade", ou a ponto de muito homem ficar inseguro por a mulher tocar no próprio clitóris durante a penetração. Ridículo).

Mas passei porque vi um post legal em outro lugar e achei que vc poderia gostar. Tá aqui:
http://www.newstatesman.com/glosswitch/2014/10/no-more-skinny-campaign-redirect-objectification-women-not-fight-it

"It is absurd to tell women to love themselves in a world that alienates them from their own flesh. No amount of one-quarter-moisturiser soap can wash away the knowledge of what your female body means to others: sex object, breeder, wank fodder, window dressing, on-set extra. The distress women feel when confronted with image after image of extreme thinness cannot simply be characterised as “I want to look like that so that men love me”. A woman might actually be thinking “women are supposed to look like that because men do not like us at all”. Or “I want to look like that so that my body will be less fleshy, less female and less real”. Women starve, binge and purge because they feel trapped in bodies that are not “theirs”. The trouble is, there’s never a female body that fits."

Anônimo disse...

Essa história de que a sexualidade pode ser uma opção é a mesma coisa que falar em cura gay. Os homossexuais não escolhem, e muitos não querem ser homo, da mesma forma que os héteros também não escolhem ser héteros. Por isso, mulher não gosta de homem porque foi educada assim e blablablá, mulher gosta de homem porque nasceu hétero.

Patty Kirsche disse...

Nossa, que coisa horrível. É bem verdade que, numa cultura falocêntrica como a nossa, não se pensa em relação sexual sem penetração do pênis na vagina. É só ver como ginecologista fala com a gente: "Data da última 'relação'". Como assim "relação"? De que tipo? Com penetração, sem penetração? Com homem, com mulher? A gente sabe a que se referem, mas é só pra ter uma ideia do nível de falocentrismo.

Camila Bezerra disse...

"Não acredito,acho Mulher bi não tem e tesão em homem tem fetiche na utilidade do homem, geralmente fazer namorados ou companheiros de Burros de carga, meios transporte, facilitadores nas contas."

Pra falar qualquer coisa sobre esse assunto, vc tem que ser a mulher bi, e vc não é. Sobre esse saber vc não se insere. Seu achismo não vale nada...



"Será que um "machão viril" só é "machão viril" pq nunca provou uma, digamos, rola? Pois é, caso para se pensar."

Deve ser pra quem fala, né? Tipo: conhecimento de causa.



Anônimo disse...

Patty Kirsche na realidade os ginecologistas querem sim aber sobre a ultima penetração devido ao trauma que isto causa no corpo feminino. Todo ginecologista sabe que penetração e degradante para mulher, pode causar lesões, câncer de colo de utero, transmitir doenças terríveis e tudo mais.

Anônimo disse...

É mesmo importante a questão de ser a homosexualidade escolha ou opção? se for escolha, qual o problema? No que muda a pessoa experimentar algo, gostar, se identificar e querer agir assim?Absolutamente nada,do mesmo jeito se for biológico,como cor da pele e olhos, em quê isso é importante?Em nada, fora para os ignorantes que querem impor padrões de conduta, de certo e errado, especificamente com relação á vida íntima das pessoas, mas nessa discussão não devemos entrar, devemos sim dizer a eles que a liberdade de ser o que se é um valor intransigível.

camila santos disse...

Que falta de atenção...

camila santos disse...

Não é, mas os homens parecem querer que seja.

@vbfri disse...

Na verdade, salvo engano, ginecologista quer saber a data da última relação (caso hetero) por causa da questão de resíduos do esperma, que influencia na cultura da flora vaginal (para aquele exame bacana que a gente faz).

Da mesma forma, o lubrificante da camisinha tb pode influenciar.

Cadê xs médicxs do grupo?

André disse...

Se a Marisa Lobo tivesse estudado astronomia hoje ela seria astróloga.

Anônimo disse...

Colega, você não é ginecologista e fazer terrorismo anti-penetração com mentiras não vai fazer mulheres hetero pararem de fazer sexo.

camila santos disse...

Só porque você nunca viu então não existe? Ninguém vira lésbica por causa de toco, o que eu vejo é um monte de mulher que foi ensinada que o certo é ser hétero e depois descobrem serem lésbicas.

camila santos disse...

Depois ainda dizem que mulher não é visual hahahaha

donadio disse...

"e uma pessoa se exita com a visão erótica de alguém de seu mesmo gênero que é o que o estudo afirmou ela não pode ser 100% heterossexual, ate porque se sexualidade fosse uma construção social como você afirma no seu comentário daria base pra o argumento tosco da "cura gay""

Olha, eu acho que não existe essa coisa de 100% (ou 95%, ou 34%) heterossexual. Todos nós temos pulsões hetero- e homoeróticas.

E "construção social" não é algo que existe apenas na imaginação. Todos nós aqui na caixa de comentários do blog da Lola somos alfabetizados (embora alguns pareçam estar fazendo um grande esforço para demonstrar o contrário). Nenhum de nós é geneticamente alfabetizado, todos aprendemos a ler e a escrever. E nenhum de nós pode ser "curado" da sua alfabetização. O que é socialmente construído nem sempre pode ser revertido.

"E o mesmo estudo aponta que homens hétero não se exitam com outros homens, mas as mulheres que se afirmavam hétero sim com o estimulo visual de outras mulheres em relações lésbicas." Provavelmente por que as mulheres tendem a se identificar com as imagens que vêem (talvez como decorrência do seu papel sexual tradicional como cuidadoras).

É parte do senso comum que mulheres se excitam sexualmente menos com estímulos visuais do que os homens, e que estes se excitam sexualmente menos do que as mulheres com estímulos olfativos, auditivos e táteis. Não estou dizendo que isso seja verdade, mas se o estudo não incluiu estímulos não visuais, então provavelmente não controlou todas as variáveis relevantes.

"isto tem muito a ver com o primeiro comentário neste poste da amiga, que falou sobre heterossexualidade compulsória nas mulheres, onde o sistema nos naturaliza um padrão para sermos aceitas socialmente, mesmo que a natureza feminina diga o contrario."

A heterossexualidade é compulsória para todo mundo, e eu diria que para os homens mais ainda do que para as mulheres (que, no padrão patriarcal tradicional, são consideradas assexuadas, e, portanto, cujos comportamentos são menos sujeitos a interpretações de natureza homoerótica - duas mulheres andando de mão dadas = duas amigas; dois homens andando de mãos dadas = homossexuais namorando).

camila santos disse...

Uai, mas não são os homens que dizem amar mulher bi? Porque assim podem pegar ela e a namorada dela? O homem também se aproveita.

Anônimo disse...

é difícil aceitar que as mulheres podem sentir prazer na penetração?
Algumas rads já definiram aqui os tipos de prazer que a mulher pode sentir, se ela falar que sente outros ela é uma validadora, quanta besteira.

donadio disse...

"nao existem atrativos sexuais no corpo masculino?'

A maior prova de que existem é o comentário machista publicado pela Lola numa das imagens do post (o mascutroll descrevendo a "cura" da Sara Winter): é bem óbvio como o mascu se excita sexualmente imaginando o corpo do parceiro da SW.

E isso apesar de com certeza jurar de pés juntos que é 200% heterossexual.

camila santos disse...

Quem torna a penetração em algo degradante é o próprio homem, eles se referem ao pênis como algo que vai estourar, que vai fuder, que vai matar, é bizarro.

Helena disse...

Sempre vejo violencia nesses comentários que dizem que a penetração vai corrigir as mulheres, sejam ela lesbicas ou não e também sinto, vejo que os homens que advogam a favor disso, parecem sentir prazer, parece que eles que queria aquele falo, descrevem com tanto prazer. :p

Anônimo disse...

A penetração pode gerar prazer em muitas mulheres, aceitem isso

Ass. O comerciante

Mila disse...

Tive contato com essa realidade do estupro corretivo (não raro é coletivo também, pois tem-se que quantos mais rolas a moça "provar", mais potencial de "cura") quando escrevi um artigo sobre o tema na faculdade. Um dos estupradores acreditava que as lésbicas precisavam virar mulheres, eles odiavam as lésbicas pq elas "roubavam" as mulheres bonitas dos homens. Moças na África do Sul têm mais chance de serem estupradas que aprender a ler e a escrever, segundo uma das ONGs.
Além de moças lésbicas, mulheres lésbicas de aparência masculinizada ou homens transsexuais também são vulneráveis a esse tipo de violência. Acredito que com essas pessoas, ainda há mais brutalidade, os homens que acham que estuprar vai fazê-la gostar de mulher e abandonar a aparência masculina.

Anônimo disse...

Gente, que tristeza! Tou acabada...

Anônimo disse...

É falta de rola uma mulher que passou a vida inteira com vivência heterossexual, mães de família (algumas até dos "cacetudos" violentos) e mais tarde se descobre/aceita/ vivencia como homossexual?

Anônimo disse...

É por isso que os mascus são tão histéricos, tão sentindo falta de rola?

Não, sério. Já que homem adora jogar pra cima das mulheres os comportamentos errados e toscos deles (agir como louco quando termina o namoro, perseguir quem não quer mais, ser violento por ter levado um não, etc.), ao dizer que as mulheres são assim ou assado por falta de rola os machistas não estão na verdade fazendo uma confissão sobre si mesmos? Vale reflexão...

Filho, seguinte: sua rola não é tão importante assim. Sua rola não muda as mulheres. Não resolve os nossos problemas. Não cura nossos traumas e doenças. Não transforma lésbicas em héteros (aliás, estupro corretivo só faz lésbicas e héteros terem mais NOJO de vocês, e isso vale pra quem apoia estupro corretivo também) e, não esqueçam essa mascus e machistas chatos, sua rola não é tão importante pras mulheres largarem o feminismo e se tornarem amélias. Esqueçam. Não vamos trocar a igualdade de gêneros por uma mera rola.

Conheço o blog de onde veio a primeira tira. Abandonei aquela merda quando vi essa tirinha e um quadrinho sobre aborto onde a morte entrega o "bebezinho" a deus (interpretado por um Raul Seixas wannabe) e ele pergunta se ela pegou o nome da mãe. E o pai, não tem culpa de nada? Não tem responsabilidade nenhuma? Não foi ele que contribuiu com 50% pro aborto? Pensei em entrar nos comentários e falar umas verdades pro autor sabe, dizer pra ele que se rola resolve tudo por que ele não experimentava uma pra deixar de ser estressado?, ou dizer que se ele não queria aborto por que não ia transar com outro homem e incentivar seus pacientes a fazerem o mesmo?, resolvia o estresse dele e evitava aborto, duas coelhos numa só cajadada. Mas ele não merecia que eu me desse ao trabalho, era só outro macho meia bosta que acha que rola resolve tudo. Excluí e fui-me embora pra Pasárgada.

Anônimo disse...

E quem sabe em você também?

Anônimo disse...

A penetração pode dar prazer mas se o homem não fizer a preliminar direito eu acho difícil, eu acho difícil a mulher gozar só com penetração, só se ela normalmente estiver muito exitada.
Além disso sabemos que os homens não gostam de preliminar o que dificulta a exitação feminina, além de tirar o penis só quando ele goza, eu acho que o fator egoísmo é preponderante.

Anônimo disse...

Quando fiz sexo não sentir prazer na penetração e sim dor e foi sexo vaginal, eu quero saber se passa, e qual a sensação que fica sem ser a dor, será que essa fricção de entra e saí realmente estimula a mulher a ponto de ela gozar ?

Anônimo disse...

Essa queixa parece atingir mais de 50% das mulheres. A maioria delas consegue orgasmo na masturbação ou sexo oral, mas não na penetração. Algumas outras não conseguem em nenhuma situação. Assim, não ter orgasmo com a penetração é muito mais comum do que se imagina.

Ser comum no entanto, não quer dizer que a mulher deva se contentar com isso e não buscar modificar a situação. Normalmente a mulher que não tem orgasmo com a penetração pode se excitar plenamente com as carícias no ato sexual e mesmo com a penetração, mas quando percebe sua excitação aumentando ocorre o bloqueio e não consegue atingir o orgasmo. Quanto mais ela procura obtê-lo, mais difícil ele se torna, chegando ao ponto de, com o passar do tempo ela acabar perdendo o interesse pelo sexo, passando a evitar as relações sexuais, comprometendo assim o seu relacionamento conjugal.

Geralmente essa queixa não tem causas orgânicas. Fatores culturais educacionais, como a repressão sexual, algum trauma ou violência sexual sofrida e outros, estão inseridos nas causas psicológicas desta queixa.
O ato sexual requer uma espécie de abandono à situação, ou seja, é preciso que a pessoa se desligue de tudo ao seu redor para que consiga se envolver naquele momento com seu parceiro percebendo as sensações boas que o sexo pode trazer com uma entrega total na situação.

Anônimo disse...

Tem mulher hétero sim e mais que homens, se o fator é sexualidade compulsória aí é outra coisa...

Sobre essa tal pesquisa será que os homens héteros iriam mesmo demonstrar exitação... já que a masculinidade deles é frágil, porque na prática o que tem de homem que adora uns centímetros a mais e um bueiro não tá escrito.

Anônimo disse...

Por favor, parem de falar de prazer sexual, orgasmo e mais isso e aquilo na caixa de comentários de um post sobre estupro.

Anônimo disse...

Mascu chato das 15:11 por que é que você ainda tá vivo, desperdiçando oxigênio, água, comida e tempo comentando em blogs feministas? Morre.

Anônimo disse...

Crime bárbaro e vil. Eu não sei onde esses machistas de plantão se escondem pra não enxergar as coisas horríveis que acontecem com mulheres todos os dias. Eu sou lésbica nasci assim. E pra falar a verdade eu sinto que tive mta sorte. Não quero nem gosto de rola e mesmo assim n desrespeito ninguém q goste. A verdade é que o ódio dessas pessoas é tão grande que pra elas o diferente é insuportável. Não suportam saber que existem pessoas que não gostam de algo que a sociedade ama: homem.Se essas pessoas vão pro céu, como fazem questão de dizer, eu fico mto feliz em saber que vou para o inferno.

Anônimo disse...

15:32
Estamos debatendo, isso também é informação porque acham que penis é remédio sendo que muitas nem gozam na penetração, por isso as lésbicas também tem prazer, o que vai de contra com o pensamento da rola curadora.

Anônimo disse...

O que falar dos omis que vem tentar debater aqui, parece que aqui é melhor que os chans dos chorões né, não saem daqui. Imagina se a gente fosse no chan já teríamos sido ameaçadas até de morte, olha a diferença aí.

Anônimo disse...

É importante falar de sexo, as mulheres são muito reprimidas.

Anônimo disse...

Estava me referindo a um ou outro comentário randômico sem noção perdido por aqui, entendo a importância.

donadio disse...

Comentários das 15:09 (apologia do estupro) e 15:11 (agressões pessoais e etarismo) implorando para serem deletados.

Anônimo disse...

Sexo não se resume em penetração..eu sou hétero e não gosto. Sinto prazer nenhum internamente só por fora. Sei que tem uma prática chamada "gouinage" usada por gays que não gostam de penetração, eles só fazem oral e se acariciam. Essa palavra vem do francês, de sexo lésbico Será que vale para mim que sou hétero? Pq tipo eu realmente não gosto de penetração.
SE ALGUM GAY/LESBICA LER ISSO E SOUBER ME RESPONDER EU AGRADECERIA! bJS..DESCULPA se eu desviei do assunto do texto é que li os comentários e me distraí. O crime é triste e bárbaro, não existe motivo para estuprar alguém...ninguém merece isso!!

Anônimo disse...

O pênis é tão "importante" que mais de 50% das mulheres nem sentem prazer na penetração, essa conta não fecha. E digo mais ao passo que muitas não sentem muitos homens sentem, talvez uma inversão de papeís fosse uma boa pro casal.

E Estupros corretivos só fariam a mulher ter mais repulsa de homem , se a mulher pensava ser lésbica agora ela vai ter certeza.

Anônimo disse...

15:47
Se você for homem pode ser penetrado com os dedos aneís mas acredito que seja mulher, como eu falei a cima talvez uma inversão de papéis fosse boa, e você ficaria com masturbação e oral, tem mulheres que gozam sendo chupadas nos peitos tbm.

Anônimo disse...

Provavelmente é mulher, vai ter que achar um parceiro muito liberal pra entender que você não gosta de ser penetrada, a maioria dos homens nem gostam de preliminar. Como dizem Valorize um homem que te chupe, pq pra chegar metendo tem um monte.

Anônimo disse...

Não sei o porquê dessa difamação com a psicóloga Marisa Lobo!???Cadê o respeito às diferenças e ás opiniões contràrias??
Não tem como eu falar que minha priminha de 2 meses nasceu lésbica. Tem como?
Ela é apenas uma criança!! E o que não aceitam é que tem muita gente que quer sim deixar o homossexualismo,que são impedidas de ter um acompanhamento profissional.
Eu ser contra a prática homossexual não faz de mim ou qualquer outro ser uma pessoa homofóbica.
Meu irmão é gay,não concordo com o que ele faz,mas o respeito e sou totalmente contra a violência.
Entao, parem de julgar as pessoas que tem opiniões diferentes das suas de reaças,homofóbicas,etc.
Taty

Alana disse...

Anon das 15:47, claro que vale. A vida sexual é a sua, faça o que te faz confortável.

...E Taty troll ataca novamente! Olha, não respeitamos "opiniões" ofensivas, não. Uma das "opiniões" de Marisa é a mesma em que crimes de estupro corretivo se baseiam. Quem será a próxima vítima? Eu?

Alana disse...

Eu percebi minha homossexualidade bem cedo (de forma inocente, claro) e eu não via nada de anormal, estranho nisso. Cresci de bem com minha sexualidade por um bom tempo, mas muitos daqueles que estavam ao meu redor após ser inconvenientemente tirada do armário não. Posso garantir que se dar conta da homo ou bissexualidade quando jovem é comum.

Ezco Musaos disse...

"Não sei o porquê dessa difamação com a psicóloga Marisa Lobo!???"

---> O que está no post é apenas a reprodução do que a psicóloga disse, não estão a difamando.

"Não tem como eu falar que minha priminha de 2 meses nasceu lésbica. Tem como?"

---> O que isso tem a ver? Dizer com toda convicção que uma criança que acabou de nascer é heterossexual pode?

"Meu irmão é gay,não concordo com o que ele faz,mas o respeito e sou totalmente contra a violência."

---> Violência não é apenas física. Ao defender cura gay você está exercendo violência simbólica contra ele, fomentando nele a ideia de que ser gay é uma aberração/doença que pode ser tratada. Essa violência verbal é a justificativa para a violência física e, sim, é homofobia.

"Entao, parem de julgar as pessoas que tem opiniões diferentes das suas de reaças,homofóbicas,etc."

---> Se essas opiniões, como a sua, reforçam e justificam todos esses tipos de preconceito e violência, como o estupro corretivo, serão combatidas sim. Durma com isso.

lola aronovich disse...

Qual o momento em que estamos difamando a psicóloga Marisa Lobo? Por acaso ela não disse as coisas que eu apontei no hangout (com minuto e tudo) que ela disse? Por acaso ela não acredita em cura gay? Ela não acha que homossexualidade é doença? Ela não disse que Sara iria mudar quando conhecesse um belo macho? Ela não disse que a maioria das feministas é lésbica e lésbicas se sentem homens e portanto feministas são homens? Criticar uma opinião contrária não é difamar, é criticar. Cadê o respeito da Marisa com lésbicas, gays e bissexuais que não se consideram doentes e nem querem ser "curados"?
Sua priminha de 2 meses nasceu lésbica? Nossa, seu argumento é muito ridículo.
Dizer que uma pessoa com uma orientação sexual que não seja a heterossexualidade é errada, é doença, é degeneração, é HOMOFOBIA. Ou LGBTfobia, como preferir.

Anônimo disse...

Mas caiu como uma luva. ;)

Anônimo disse...

Sim, tatytroll, vc é homofobica. E do pior tipo: homofobica cínica (e covarde, incapaz de assumir os próprios preconceitos). Quem precisa de tratamento é vc.

Anônimo disse...

16:31, veio aqui por quê? Ninguém te quer aqui, então vaza.

Marcia disse...

Estupro não tem haver com prazer, tem haver com poder. Estupradores gozam por conta da intensa humilhação a qual submetem suas vítimas, não tem nada haver com sexo como trocar de prazer.

Que machistas cientificólogos queiram citar estudos sobre sexo, para justificar estupro é um absurdo e mostra bem como a tal da penetração é super valorizada a ponto de justificar violência. Nenhuma penetração garante o gozo feminino (e nem o masculino, mas esse é outro tema tabu), nenhum não deve ser ignorado.

Anônimo disse...

Que foi, Cebolinha? 16:31 ficou magoadinho depois de descobrir que ninguém quer sua rola suja e insignificante? Ou tá sentindo falta? Olha, se você voltar pra escola e fizer algo útil da sua vida ajuda. Já botou as cuecas freadas na maquina? Já fez o dever de casa? Já tomou toda a mamadeira? Já aprendeu a tomar banho sozinho? Já lavou as roupas sujas e a louça do almoço? Já arranjou mulher e filhos pra ser o provedor? Já assobiou tico tico no fubá? Já pendurou uma melancia no pescoço? Já pintou a bunda de vermelho? Ao menos já lavou sua rola suja e fedida?

Não? Então tá fazendo o quê aqui, verme? Vaza, vai se matar ou arranja um macho bem dotado pra te curar, que isso é falta de rola.

Anônimo disse...

Hm... o comentário não foi pra mim, porém não posso deixar de dizer que me recuso a beter palma pra maluco dançar. Sim, isso é pra você, ser exótico das 16:35.

Ezco Musaos disse...

"Homofobia, LGBTfobia, etc.. AIII.. que chato!!!!"

---> É chato mesmo, masCUZÃO, bem chato tudo isso aí, você nem imagina o que é deixar de ser considerado um ser humano pleno por conta de uma característica, que deveria ser apenas um detalhe simples na personalidade de uma pessoa. Mais chato ainda são seres asquerosos que defendem tudo isso, sendo você um deles.

O que é melhor: defender a dignidade das pessoas LGBT ou ser um lixo humano defensor de estupro corretivo, cura gay e outras dessas coisas defendidas tipicamente por algumas pessoas "de bem" na internet?

Anônimo disse...

Aulinha básica

16:44 pergunta: O que é melhor: defender a dignidade das pessoas LGBT ou ser um lixo humano defensor de estupro corretivo, cura gay e outras dessas coisas defendidas tipicamente por algumas pessoas "de bem" na internet?

R: É melhor ser um defensor de estupro corretivo, cura gay e outras dessas coisas defendidas tipicamente por algumas pessoas "de bem" na internet, sem dúvida!

Aprendido, classe?

Anônimo disse...

"Sentir atração por uma BELA mulher" qual mulheres,aquelas que seguem a imagem padrão imposto europeu??

Anônimo disse...

Alguém abriu a tampa do bueiro? Tem muito trollzinho amador aqui querendo atenção de feministas.

Anônimo disse...

Essa conexão está exagerada, por que quem defende que lesbianismo é "falta de rola" não necessáriamente é a favor de um ato de violência como o estupro, que é muito pior. O primeiro quadrinho deixa a entender que a menina deu pro csra que a "curou" por que quis.
Eu mesmo conheci uma menina que era lésbica, tinha namorada e tudo e começou a trair a namorada com um homem, até que a namorada dela descobriu e ela prefiriu ficar com o cara; e depois disso só namorou homens. Ela não foi estuprada ela saiu com o cara porque quis, e o problema era justamente a falta de rola.

Anônimo disse...

Pq tanto ódio ao fato de um homem penetrar uma mulher nesses comentários.
Não se esqueçam que o órgão sexual masculino foi feito para entra no feminino.
Apesar de cada um fazer o que quiser da vida, com quem quiser,na posição que quiser e se quiser.
Entretanto vejo nos comentários um ódio à relação hetero, vcs querem fazer o que a sociedade faz hoje com os homossexuais, perseguir .

Anônimo disse...

tá ficando chato já todo post tem homi querendo dar pitaco argh que saco, querem o protagonismo em todos os lugares, falta de buceta deve ser vcs que não cansam de encher.

Anônimo disse...

Lola tem que arrumar uma moderadora que tenha celular wifi assim ela fica vigiando melhor e apaga os comentários sem noção, a não ser que a Lola queira tulmutuar mas eu acho que o problema do blog são esses caras que entram.

Anônimo disse...

17:56, ou você é troll ou é ignorante mesmo. Primeiro que essa garota nunca foi lésbica, e sim bi. Uma lésbica JAMAIS ia ter interesse sexual/afetivo em homem algum. O fato dessa conhecida sua só ter ficado com homens depois disso não quer dizer que ela perdeu o interesse em mulheres. Fora que numa sociedade heteronormativa é muito mais conveniente pra algumas pessoas manter as aparências num relacionamento hetero. Sai um pouquinho do redtube que você vai perceber que o mundo real não gira em torno da piroquinha mal lavada no meio das suas pernas, ok? De nada.

Anônimo disse...

Não tem que apagar cometários que você não gosta e sim os comentários ofensivos, comentários com conteúdo e sem ofensas não devem ser apagados

Alana disse...

Leia os comentários de tooodos os posts e veja se isso é verdade, pode começar por esse mesmo. Desculpe, mas eu não trocaria minha namorada por pau nenhum. Nossos comentários são ofensivos? E os da sua turminha? Por que você não sai do anonimato também?

Alana disse...

Leia todos os posts também.

Anônimo disse...

Quem decide isso é a dona do blog. "Conteúdo lixo" deve ficar longe daqui. Vai bater pezinho e fazer birra em outro lugar, machinho das 18:23.

Anônimo disse...

Pra falar tanto de rola e admirar desta forma pinto, quem deve gostar muito de uma rola bem grande e veiuda é você. Vá lamber uns sacos e dar meia hora de bunda com o relógio parado e deixe pessoas com cérebro debaterem em paz.

Clara Azevedo disse...

Agora, eu sou feminista e gozo muito com penetração com meu namorado.
Não gosto de sexo oral, nunca consegui gozar assim...

Mascus e rads tentem ir dormir então com um barulho desses... ;-)

Anônimo disse...

"não gosto de sexo oral, nunca consegui gozar assim. " Vai ver seu namorado não domina a arte de chupar uma buceta...

Anônimo disse...

Agora tem mascu adorador de penetração aqui se passando por mulher.
Desistam meninos, vocês podem ate gostar de penetração pois tem próstata, mas nenhuma mulher goza assim sem estimulo no clitóris

Alana disse...

Mascu das 19:27, deixe-me em paz. Como nós já sabemos, namoro e não planejo abandonar meu relacionamento de mais quatro anos por ti, você não terá uma chance comigo. Não se desespere por isso, ok?

Anônimo disse...

Vc não come ninguém, anônimo, só a sua mão.

Anônimo disse...

EU perco meus minutos lendo comentario de mascu e ate se passando POR mulher, esse blog precisa de umas tres moderadoras, é cada comentario inutil.

Anônimo disse...

É cada Comentario de menino de quarta série... Eu entro na esperança de ler algo legal , parece que ate o feminismo esta sendo invadido por eles, isso é preocupante.

Rafael disse...

Concordo totalmente com o comentário de 12:13. Uma coisa é dizer uma boçalidade, outra coisa é fazer a defesa do estupro.

Rafael disse...

"Eu vejo montes de gente, de ambos os sexos, misóginos e não-misóginos, dizendo "vá se foder", que basicamente quer dizer a mesma coisa, e fazendo cara de espanto se alguém cobra o machismo implícito."

Verdade,incluindo feministas.

Ezco Musaos disse...

Mascu das 16:52, era pergunta retórica, a gente sabe que vocês defendem tudo isso mesmo, afinal, o que esperar de vermes com o nível do fracasso de vocês? Mas, obrigado por confirmar.

Ezco Musaos disse...

"a maioria das opiniões aqui exaladas são totalmente irrelevantes e dignas de riso, sendo que as comentadoras são em sua maioria anônimas, que não tem a coragem de postar essas asneiras ofensivas mostrando a cara"

---> Falou o covarde que pensa que paga de fodão despejando misoginia em sites feministas sem a menor coragem de mostrar a fuça.

Alana disse...

Entendi, anônimo. Você é um comedor de gostosas, né? Um comedor de gostosas que acessa o blog pra mendigar atenção... ah, você só é mais um perdedor. Como é manter um relacionamento com a sua mão?

Anônimo disse...

Pelo amor de deus, ninguém entendeu uma linha do q disse o tal estudo de q ~nenhuma mulher é heterossexual~, q balela

Primeiro, não dá pra saber se TODAS as mulheres do mundo não são heterossexuais, isso é meio impossível

Segundo, isso é uma manchete sensacionalista, não tem nada a ver com o estudo, ele diz q normalmente é uma tendência da mulher se sentir sexualmente estimulada por um corpo tanto masculino quanto feminino, estimulada no sentido não visual, mas ao toque, quando um corpo o estimula TOCANDO-O, resumindo, mulheres geralmente sentem tesão quando são estimuladas sexualmente sendo TOCADAS tanto por um homem (ou um corpo masculino), quanto por uma mulher (ou um corpo feminino), é o q nós chamamos de sexualidade FÍSICA, q é ligeiramente diferente da sexualidade PSICOLÓGICA, então entendam do assunto antes de saírem por aí falando asneira de q não existe mulher 100% heterossexual, é claro q elas existem, como vc explicaria a Lola por exemplo sendo casada a anos com um cara?

E terceiro, parem de ficar procurando conclusões científicas sobre sexualidade humana na biologia, não q ela não possa contribuir, mas vcs esquecem q nós somos HUMANOS, não nos resumimos a instintos naturais, temos uma PSIQUE, não somos tão evoluídos intelectualmente pra vcs rebaixarem tudo a biologia, q bosta

E quarto e último, sobre o estudo, não é novidade nenhuma mesmo, me falem quem é q não sabia disso? Quando homens sem nunca antes terem qualquer relação homoerótica passam a dar encima do colega ou até mesmo estuprá-los em vista de se satisfazerem, isso é o q se não a sexualidade FÍSICA agindo? É o q estudo demonstrou e ninguém, muito menos as feministas daqui, compreenderam

Anônimo disse...

ô anônima feminista (ou falsa feminista) aí, pare de ficar promovendo terrorismo sexual sobre o sexo penetrativo, vá arranjar o q fazer da vida mulher (ou homem, vai saber)

Anônimo disse...

Eu venho dizendo isso há muito tempo e ninguém me dá atenção, tudo isso vai durar até o dia em q as mulheres forem capaz de se autofecundarem, ou pudermos fecundar umas as outras, mas autofecundação principalmente, quero ver onde esses "machos" vão enfiar a piroca deles, só se forem no próprio nariz, q é o único lugar q vai sobrar pra esses sebosos.

e toda essa pataquada senil de determinismo biológico cai por terra tb, afinal, nem pra reprodução os caras são mais necessários (sua única utilidade atual no planeta)

Anônimo disse...

"pare de ficar promovendo terrorismo sexual sobre o sexo penetrativo"

São homens que fazem isso, não feministas.

Anônimo disse...

"São homens que fazem isso, não feministas."

Não minha amiga, não sei se foi vc a autora daqueles comentários, mas vc percebe, puro terrorismo sexual, e q os homens machistas promovem isso não há dúvida nenhuma, mas não anula o q a nossa amiga comentou, desnecessário

Deixem as manas treparem com a xeca em paz, q elas aproveitem muitos pênis nas b*cetas delas

Anônimo disse...

"A penetração pode gerar prazer em muitas mulheres, aceitem isso

Ass. O comerciante"

Não entendi.

Anônimo disse...

Aquele foi o meu primeiro comentário.
E não vejo nenhum problema nos comentários criticando o sexo penetrativo.
Tem muita mulher que nunca se questionou sobre isso, mesmo não sentindo prazer na penetração. Se feministas não falarem sobre o assunto, quem vai falar?

Anônimo disse...

Na natureza nada se cria, nada se perde minha querida, tudo se transforma.

Anônimo disse...

Será que nunca na história uma mulher sentiu prazer com penetração?
É cada ideia que querem impor aqui que vou te contar

Anônimo disse...

Lixinha virtual das 22:12:

"Deixem as manas treparem com a xeca em paz, q elas aproveitem muitos pênis nas b*cetas delas"

E você é contra que mulheres bem resolvidas possam aproveitar a xeca delas com a xeca de outras mulheres bem resolvidas, né?

Anônimo disse...

Ao masCUZÃO das 15:54:

É por isso que mulheres estão procurando outras mulheres para se completarem, a maioria dos homens está se lixando para o prazer das mulheres.

lola aronovich disse...

Pessoas queridas, Marcelo Valle Silveira Mello voltou com seu site de ódio, que desde 30 de dezembro se chama Reis do Camarote. Agora tem guia pra estuprar alunas da UnB. No começo do ano era guia pra estuprar alunas da UFC. Ano passado, a Tio Astolfo trazia guia pra estuprar alunas da UFRGS e da UFRJ. É a mesma página de sempre, só que reciclada. Eu peço a vcs mais uma vez: NÃO DIVULGUEM A PÁGINA. Não espalhem o link, até porque tem vírus. E é justamente o que Marcelo quer -- que a página viralize, rendendo dinheiro pra ele. NUNCA DIVULGUEM MATERIAL DE ÓDIO. Apenas denunciem. E, se vc vir alguma página no FB divulgando o site de ódio, avise que não é pra divulgar. A primeira parte deste meu post da semana passada explica tudo direitinho.

Ezco Musaos disse...

Lola, apenas para reforçar a observação do donnadio: o comentário das 15:09 é de apologia ao estupro corretivo e um dos comentários das 15:11 é pura agressão pessoal e etarismo.

Anônimo disse...

NÃO ABRAM O LINK DO 23:38
NÃO ABRAM ESSE LINK DO "REI DO CAMAROTE".

Você vai estar dando dinheiro pra mascu se abrir.

A Lola daqui a pouco apaga.


NÃO ABRAM O LINK.

Anônimo disse...

Agora vou chamar todos que usarem o argumento de "falta de rola" de estuprador.
E se reclamar chamo de novo.

Anônimo disse...

Ninguém tem ódio à penetração idiotas. Foi só uma discussão. Todo mundo tem a liberdade de gostar do que quiser. Esse é o ponto e tenho certeza q a Lola concorda comigo. O problema é q mascus invadem a caixa de comentários para fazer comentários fakes e causar bagunça. Seus tolos, o mundo é diverso demais pra cabecinha de vcs eu sei disso mas tentem n falar tanta merda. Já que vcs acreditam que rola cura tudo pq n procuram uma? Existem mulheres e homens que gostam mas existem mtos que não gostam e todos devem ser respeitados!! PAREM POR FAVOR DE RESUMIR OS OUTROS À UMA GENITÁLIA..pq n se libertam desse ódio todo? vcs devem ser o mesmo tipo de gente que acredita em heterofobia, misandria e racismo inverso. Vão se tratar!

Anônimo disse...

lola como faz pra denunciar o site??
é na PF? onde?

Anônimo disse...

hahaahah To vendo que divulgaram o post em canais reaças. As Amélias e machistinhas escrotos estão baixando por aqui.

Ana Carolina disse...

Maria Eduarda, a vida de mulheres feministas não gira em torno de rola, bagos, cueca suja pra lavar, ou homem. Você nunca vai entender isso. Talvez um dia entenda se fizer um esforço e tirar os antolhos.

Pode observar que toda mulher contra o feminismo ou é uma religiosa fanática ou um papagaio que repete coisas que leu/ouviu de homens ou uma egoísta que só pensa em si mesma.

Espero que você nunca tenha filhas para não passar esses maus hábitos para ela.
Seria o tipo de mãe que manda o filho jogar bola na rua enquanto a filha tem que lavar toda a louça.

Você é patética e eu sinto pena de você.

Te desejo melhoras.

Anônimo disse...

Babaca infantiloide das 00:22 a Arábia Saudita, caso você não saiba (claro que não sabe, não sabe nem lavar as próprias cuecas) tem suas próprias feministas, que lutam pelos seus próprios objetivos lá - afinal nem todos os problemas são idênticos e cada feminista sabe quais as prioridades do movimento no seu país. Leia (se é que você sabe ler) a grafic novel O Mundo de Aisha pra ver. Além disso, deixe de ser hipócrita porque todas nós sabemos que você não liga pras mulheres árabes, se pudesse faria pior do que fazem na Arábia Saudita, então vai arranjar uma rola que pelo nível de carência 'cê tá precisando e muito de uma.

Anônimo disse...

Não vão cair no papo da Maria Eduarda né?

Pergunta sincera, vcs não se cansam de debater com gente inútil, desinformada, fechada para o aprendizado?

Que coisa horrorosa o sujeito gastar tempo escrevendo um guia de estupro, e acho que um deles é pai de menina, isso é para perder a guarda no mínimo.

Anônimo disse...

Ana Carolina, você que está sendo preconceituosa. Não é porque uma mãe é contra o feminismo que ela vá dar uma educação ruim para os filhos, e vocês tem que tirar da cabeça de que todo mundo que é contra o feminismo é extremista porque as pessoas que são moderadas não se dizem feministas.
E outra eu acho que se pode contar nos dedos as mulheres que são mães, vivem com o pai e os filhos em família de mareira harmonizada e se dizem feministas. A maioria é mãe solteira, separou do pai e arrumou outro ou sequer tem a guarda dos filhos.

disse...

Deus tenha misericórdia dessas mentes,respeito a todos,mais falar serio!
Tenho uma rola do meu marido,ai amo sentar nela,delicia,se Deus fez coisa melhor guardou pra ele não deixou aqui

Anônimo disse...

até parece que você tá preocupado com a situação das mulheres da Arábia saudita, né, lixo virtual das 9:40? Seu objetivo aqui é só tumultuar o blog e criticar feministas usando um pretexto falso de que o Brasil é um paraíso para mulheres. O que mostra que além de burro, você não tem empatia nenhuma. Afinal de contas, o Brasil ter uma das mais altas taxas de estupros e feminicidios do mundo é mera "vitimização" e frescura dessas feministas, não é mesmo?

Anônimo disse...

Alguem poderia me explicar o que é gouinage ?

Anônimo disse...

Acredito que o feminismo tenha lugar na Arábia e não aqui. O Brasil tem taxas altas não só de feminicídio e estupro como de violência em geral, nosso problema não é violência especificamente contra mulheres, nosso problema é todo tipo de violência. Não existe motivo nenhum para excluir outros tipos de violência a não ser descaradamente privilegiar as mulheres, que é o que prega o feminismo

Anônimo disse...

10:26, esse assunto já está batido aqui. Brasil é um dos países com mortes de mulheres no mundo. A maioria das mulheres brasileiras estão morrendo nas mãos de seus companheiros. A violência contra a mulher, como é o caso do post, infelizmente é muito comum no nosso país. Vc precisa se informar melhor antes de dizer informações que não são verdadeiras por aí.

10:35, já falamos desse site por aqui. A matéria foi irresponsável em postar o endereço da página que vão atrair cliques, que é o que querem.

Anônimo disse...

Estranho esses homens fazendo fake pra falar de pica, deviam assumir que gostam logo.

Gerente do Feminismo Brasileiro disse...

10:26, diante dessa sua opinião super importante estamos cancelando o Feminismo no Brasil. Vou mandar o memorando para todas as feministas ainda hoje.

Att,

Gerência.

Anônimo disse...

Sylvie

Acho curioso como um assunto tão sério como ESTUPRO corretivo foi disvirtuado por gente doente, misógina e mal caráter que estão dizendo as "maravilhas de gostar de rola"!!

Primeiro como mulher hétero minha vida NÃO gira em torno de ROLA!! Trabalho, estudo, passeio, viajo, vou ao Cinema, bebo com minhas amigas, vou pro motel com meu marido, etc. Sim, trepar, usar a rola do meu marido é uma das milhares de atividades que faço durante a semana, mas é UMA atividade e não a principal!
Esses misóginos falam tanto de "rola" parece o óbvio que xeca não faz parte de uma as atividades deles! Enchem a boca pra dizer "mulher x ou mulher y precisa de rola" e que tal "homem x ou homem y precisa se xota pra deixar se mal humorado, histérico e nervosinho"?! Valorizam tanto a " rola" e no entanto nem falam de xota, o que mostra que eles tem NOJO! Não é a toa que esses misóginos são tão apegados à sexo anal. Primeiro pra se convencerem que são os "machões" que tão subjugando mulher, segundo pra não admitirem que tem NOJO de xota, e não querem nem passar pênis(e quando passam é no modo de tratar mulher como boneca inflável) e muito menos a boca em uma(40% dos homens brasileiros não gostam de fazer sexo oral nas companheiras, pesquisa de Universidade, confiram no Google) o que tá claro, todo misógino é mal resolvido sexualmente e muitos são enrustidos.

Por último, falando não de sexo mas de estupro, quase ninguém aqui se comoveu com a violência sofrida por essa menina!
O homem que devia protegê-la, tenta estuprar ela não a enxergando como filha e sim como um "objeto a ser consertado". E antes que algum homofóbico pedófilo venha tentar justificar esse monstro em firma de pai, a menina era agredida pelo pai quando esse achava que ela era "hétero"(tanto que no depoimento à polícia, ela disse que o pai tinha ciúmes dela com um garoto com quem ela saía e a agredia por isso, antes de se assumir lésbica). Ou seja, este verme não queria a filha nem com homem nem com mulher, queria a filha pra ELE, esse doente pedófilo, misógino e homofóbico!!

Então a questão é a seguinte, existem lésbicas que tiveram ou nunca terão experiência hétero, existem bissexuais, existem mulheres héteros. Todas somos mulheres(ao contrário do que essa imbecil com título de psicóloga afirma que lesbica " não é mulher") temos nossas vontades,desejos, objetivos e não queremos "rola" quando vc machista babaca mandar a gente procurar uma!
Aliás pergunte a si mesmo porque vc é tão obcecado por "rolas" bem mais que as próprias mulheres héteros. Se vc tiver coragem de achar a resposta em si mesmo, será bem mais feliz. ;)

Anônimo disse...

10:25 gouinage é uma prática sexual realizada para pessoas q não curtem penetraçao. Tem mto gay q n gosta e nao faz sexo anal, só oral,carícias e outros estímulos . Mas segundo oq eu observei deve valer pra hétero, bi...todo mundo.

Ana Carolina Serrao disse...

Meus amigos gays pegam direto homens hetero.

Ana Carolina Serrao disse...

Meus amigos gays pegam direto homens hetero.

Anônimo disse...

Ué, e o pênis lésbico das mulheres trans que resolvem mantê-lo? Lésbicas gostam e querem pênis sim. Rsrs

Anônimo disse...

PÊNIS LÉSBICO NÃO EXISTE, CANALHA!

LÉSBICA NÃO QUER NEM GOSTA DE PÊNIS, LÉSBICA NÃO GOSTA DE HOMEM, SE MANCA, NOJENTO!