terça-feira, 29 de dezembro de 2015

NENHUMA MULHER PODE QUERER NÃO TER FILHO

Mascus não têm muitos outros assuntos que não sejam falar de mim. E eles têm certeza que sabem mais da minha vida do que eu mesma. 
Então eles abriram um fio para discutir por que eu não tinha filhos. Sabe, não adianta escrever vários textos explicando que eu e meu maridão há 25 anos nunca quisemos, que nunca fez parte do nosso projeto de vida, que eu jamais pensei em ser mãe, nem quando eu era criancinha, que estamos muito bem assim, obrigada. 
Nesta terra machista de maternidade compulsória, não existe isso de mulher escolher não ser mãe. É sempre ela não pode, ela tem algum problema (e não é incrível como a cobrança pro homem é muito menor?). 
E também não adianta vir com estatísticas, porque mascu é o dono das estatísticas. O Instituto Mascu As Vozes me Disseram que o diga. Eles não acreditam em dados porque podem criar os seus próprios. Portanto, é perda de tempo citar o último levantamento do IBGE, que aponta que casais sem filhos já são quase 20% dos arranjos familiares no Brasil. Casais com filhos são 43%. Mulheres com filho e sem marido, 16%. Pessoas que moram sozinhas, 10%. 
Bom, vejamos as hipóteses mirabolantes dos maiores fracassados da internet para explicar por que eu, euzinha, não tenho filhos.
- "Todo mundo sabe que a Lola não tem filhos, mas eu me pergunto, será que ela não tem uma tara maníaca de fazer um aborto atrás do outro? Pois eu acho muito difícil que uma mulher que tem quase 60 anos e é casada nunca tenha tido um filho. É claro que ela teve, mas o seu desejo feminista não deixa o filho se desenvolver e ela sempre acaba fazendo o aborto da criança por questões ideológicas. Ela já deve ter feito no mínimo uns 20 abortos."
- "Ou então é estéril e virou uma pessoa amarga e complexada por causa da frustração. Mesmo caso da minha tia que também diz que não quis ter filhos, mas nós da família sabemos a verdade."
- "O marido da Dolores só está casado com ela pelo dinheiro. O sujeito não faz nada da vida a não ser jogar xadrez, isto aqui não é a América do Norte nem a Europa onde uma pessoa consegue viver deste tipo de profissão."
- "Ela não teve filhos nem uma vida de mulher honrada e decente para poder investir na 'carreira'. Sim, nessa patacoada de feminismo patusco e mixuruca que baba todos os dias na internet é uma compensação para o fato de que não conseguir ter realizado o mínimo que se espera de uma mulher. Ser mãe, cuidar e educar uma pessoas para que esta possa continuar o legado de sua família e da própria raça humana no mundo."
Que grande legado mascus estão deixando ao mundo, né? Suas mães devem estar orgulhosas!

165 comentários:

Anônimo disse...

"Sabe, não adianta escrever vários textos explicando que eu e meu maridão há 25 anos nunca quisemos, que nunca fez parte do nosso projeto de vida, que eu jamais pensei em ser mãe, nem quando eu era criancinha, que estamos muito bem assim, obrigada."

Tu chegaste no 'x' da questao... as mulheres 'querem' ter filhos nas seguintes ocasioes:

- Pressao social;

- Ou pra faze-lo de moeda de troca, pra manter a utilidade do namorado / marido por perto.

Exemplo: se tu pudesse ter filhos e teu marido fosse mulherengo na juventude de voces, tu engravidaria dele pra ele se aquietar ou coloca-lo na justiça posteriormente.

Prova que saiu na midia: uma gorda aceitou o mendigo gato sem nada, ela engravidou logo de cara dele (pois antes ela era socialmente invisivel, agora ela é esposa do mendigo gato), pensando mais ou menos assim... agora ele tem que ficar comigo ou o coloco na cadeia, ou se ele ficar rico, pelos menos garanto uma boa pensao.

As mulheres so gostam dos filhos de pais 'fujoes', aqueles que ficam por perto e sao bons pais, as mulheres veem o filho como moeda de troca.

Prova familiar: minha vó tem quase 10 filhos, os 2 do meio (idade) nitidamente nao sao filhos do meu vô (provavelmente de um ex-amante da minha vó). Advinha de quem mais a minha vó gosta? Dos 2 do meio!

Sao apenas FATOS!

Mari disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Os mascus e suas teorias, tava precisando rir um pouco mesmo...

lola aronovich disse...

Ahahauahauahau! Vou deixar o comentário do "mascu explicador" desta vez. Eu deleto sempre, porque 110% do que ele fala é essa bobagem de "mulher faz isso pra mostrar aquilo". E, sempre que eu deleto, ele vem ameaçar que, em represália, irá destruir a autoestima da vizinha! (que nunca deve ter percebido que o loser existe). Vou fazer um postzinho citando esse cara. Todo post ele deixa comentário inútil, mesmo sabendo que será deletado. Vai que é doença!

Anônimo disse...

Esse texto deveria ser lido por mães solteiras

Anônimo disse...

Outra coisa, lola... tu ta sendo injusta comigo... fui eu que criei a hashtag #umquadropralolanofantastico #globo pra te ajudar a ser famosa, recohecida e admirada pelas pessoas (vi prova real disso no profissao reporter, depois de tu ter dado palestra, as pessoas fizeram fila pra te beijar e te abraçar, é isso que tu quer).

Anônimo disse...

como assim ameaça a vizinha Lola? explique melhor isso, se for sério não brinque com isso

Anônimo disse...

Cada vez que tu apaga meu comentario... me motiva mais pra escrever e enterrar autoestima de rejeitadas que nao se enxergam!

lola aronovich disse...

Ô anon das 13:42, não dá pra levar mascutroll a sério... Este ser desprezível deixa comentários igualmente desprezíveis em todo santo post, sobre qualquer assunto. Aí eu sempre apago. Aí o ser desprezível deixa um OUTRO comentário (também deletado) dizendo que, em represália, vai destruir a autoestima da vizinha dele que, segundo ele, é apaixonada por ele. Óbvio que, se é que existe uma vizinha, ela nem sequer sabe da existência do mascu.


Mascutroll das 13:38, eu dou palestras especificamente sobre feminismo desde 2011 (sobre outros assuntos acadêmicos, muito antes). E desde então sou muito abraçada em praticamente qualquer palestra. E é bacana ser abraçada (vc deveria experimentar). Eu me sinto bem por saber que tem gente que me vê como uma influência positiva em suas vidas. Não quero fama, não quero nada. Minha vidinha e ajudar a mudar o mundo já são suficientes pra mim.
Agora vá embora, cara. Vc já recebeu atenção demais por hoje.

Anônimo disse...

Oi, Lola!

Não entendo quem julga quem não quer ter filhos: analisando friamente, a gente devia "julgar" quem quer ter filhos! hahaha É uma responsabilidade muito grande e ela traz consequências praticamente irreversíveis na vida dos pais da criança!

Brincadeiras à parte, eu sempre quis ter filhos, mas entendo totalmente quem não quer.

Acho que a maternidade é muito romantizada, e fala-se muito pouco sobre os problemas e dificuldades naturais dessa fase. Parece que as mulheres têm medo de ser julgadas se contarem que estão cansadas, que demoraram um tempo para se adaptar à nova rotina, que às vezes sentem vontade de ficar um pouco longe dos filhos... Gente, nada disso é pecado! Mas parece que seremos julgadas como péssimas mães se contarmos isso.

Muita gente acredita que quando o bebê nasce, automaticamente a mulher se torna mãe e sabe tudo, conhece tudo e não tem nenhum medo. E é aí que mora o perigo. Assim como em todas as relações, é necessário um tempo para conhecer o bebê, adaptar a rotina da casa, as horas de sono. Mas disso ninguém fala.

Acho que esse "medo" de falar a verdade (a maternidade como ela é - tanto as coisas boas como as não tão boas assim) é um dos grandes culpados pelas frustrações que vêm depois dos filhos.

Por não sabermos mesmo como é a maternidade real, muitas vezes nos frustramos. Esse é o grande problema e essa falta de informação deve ser combatida, muito mais do que a vontade de não ter filhos.

Beijos,
Melissa

Anônimo disse...

O mundo já tá muito cheio de gente a verdade é que já tem muita gente pra poucas oportunidades, quanto mais no Brasil. Passou hj uma reportagem que tem mais de meio milhão de mendigos nos Eua isso é absurdo, eu não quero por filho no mundo, o mundo já tá lotado de gente.

Anônimo disse...

Tomara que teu marido aposte as escondidas (ate porque se tu ficar sabendo, tu vai dizer algo do tipo pra ele: 'por que tu ta apostando? Quer se livrar de mim?) e ganhe sozinho a mega da virada, mostrara que seu casamento sempre foi uma farsa!

Ou tu acha que ele vai continuar contigo depois de ganhar essa bolada? Ficar escutando desaforos seus!

lola aronovich disse...

Mascutroll das 14:28, olha o nível da sua doença: vc parte de um desejo seu ("tomara q teu marido aposte as escondidas na megasena") pra chegar a conclusões fictícias saídas da sua cabecinha ("seu casamento sempre foi uma farsa", q meu marido está comigo por dinheiro, ou q eu digo desaforos pra ele). No meio do caminho vc ainda inventa que ele esconderia algo de mim ou que, se ele apostasse na loteria (algo que ele e eu devemos ter feito umas cinco vezes na vida, se tanto), eu perguntaria "Vc quer se livrar de mim?" Tem tanta fantasia e mentira no seu comentário que nem dá pra começar a rebater... Costumo apagar comentários que já partem de uma mentira pra chegar a outras.
Mas agora chega. Vai comentar lá no blog do pobreta. Opa, lá também ninguém te dá atenção, né?

Anônimo disse...

Esses mascus são mesmo uma piada. O que diz que a tia é infeliz quando ela provavelmente é a família única da família mascu que não toma remédios controlados é um. O que jura que vai destruir a autoestima da vizinha que nem sabe que ele existe. O que acha que aborto é tão fácil quanto depilar a perna. No começo até que dá raiva, sabe, mas depois só o que você pode fazer e rir. Esses caras são tão patéticos e desligados da realidade...

Anônimo disse...

Anônimo das 13:47, vc que não consegue enxergar o ser mal amado e amargo que é.
Além disso um fracassado como vc não tem condição de ter alto estima própria, muito NENIS de "enterrar a dia outros". Ridículo volta pro teu Gardenal!

@vbfri disse...

Sabe o que é pior?

Ouvir a chorumela:
- ain... mas se todo mundo pensar que nem você, o mundo acaba (e????)
- ain... mas se legalizar o aborto, o mundo acaba (ninguém, no mundo, quer ter filhos, né?)
- ain... mas se "gay" for considerado "normal" (????), todo mundo vai querer ser (???????) e o mundo acaba (a sexualidade é frágil assim, né??)

1º -> o mundo vai continuar por alguns bilhões de anos.
2º -> a humanidade NÃO vai acabar porque uma parte da população vai deixar de ter filhos (de uma maneira ou de outra)
3º -> que argumentação mais idiota. É como dizer "mas se todo mundo resolver estudar direito, não vai existir mais nenhum médico". Filho, menos, vai?

Anônimo disse...

É Simples. Quem tem vontade e disposição que tenha filhos e seja feliz assim. Quem não quer, que não tenha. Um ser humano é uma enorme responsabilidade, eu por exemplo, não me julgo capaz de criar e educar outra pessoa, não tenho paciência, me irrito com facilidade, logo, optei pela segunda opção. Cada um é livre em suas escolhas.

Anônimo disse...

O problema NÃO é sobre mulheres independentes, casadas, solteiras ou divorciadas quererem ou não ter filhos, pra mim os grandes problemas estão no excesso se cobrança que uma mulher adulta TENHA filhos, e o fato de que a educação machista e decadente faz com que muitas mulheres NÃO tenham alto estima pra ficarem ou sozinhas ou acompanhadas de caras bacanas, invés de "alfas" podres e sem caráter e mascus amargos, misóginos e cheios de amargura. Porque se uma mulher teve educação machista vai aceitar casar e o PIOR, engravidar, de qualquer fracassado machista que a trate como lixo e que vau repassar seus genes podres e doentes para a criança.
Enfim é o que acho. Esse Mundo já tá lotado demais de gente, especialmente a que não presta!

Anônimo disse...

Enquanto vcs pregam que não ter filho é bom, outros grupos da sociedade se reproduzem que nem Coelho e ameaçam nossa vida

@vbfri disse...

"Cada vez que tu apaga meu comentario... me motiva mais pra escrever e enterrar autoestima de rejeitadas que nao se enxergam!"

Ou seja: cada vez que a Lola apaga o comentário do cara, motiva mais ele a gastar o tempo dele para escrever asneira num blog feminista na esperança de "enterrar" a autoestima de "rejeitadas" que não se "enxergam".

Cada vez que a Lola o rejeita, ele insiste mais. Para se fazer enxergar.

Ou seja: é ele quem quer ser visto. É ele quem se sente rejeitado, não visto, não enxergado.

Ele quer enterrar a autoestima de mulheres feministas (que, normalmente, são as que o rejeitam - vide Lola e que, normalmente, são mulheres bem resolvidas - vide Lola).

Para querer "enterrar" a autoestima de alguém, é porque a pessoa quer se sentir superior. Só que para ela se sentir superior, tem que enterrar a outra, ou seja, colocar a outra para abaixo do solo.

Uma pessoa com a autoestima elevada, normalmente, quer ajudar as pessoas a ELEVAR a autoestima.

Daí vemos que a pessoa tem a autoestima baixa.

Mas aí a pessoa diz que cada vez que a Lola o rejeita, cria mais motivação para destruir as outras pessoas.

Moço, vem cá que eu vou te dar de presente uma consulta com a minha psicóloga (que pode te atender por skype, em qualquer lugar do Brasil, por causa da urgência, ok? Aí ela conversa contigo e te indica uma pessoa competente da sua região, pq vc tá precisado). Eu pago.

Sério. Vai se tratar.

Anônimo disse...

Lola, todo mundo é mascu para vc?
Mascus são extremistas que odeiam mulheres e vivem em mundo psicótico, como o engenheiro Emerson, agora se alguém não concorda com sua opinião é mascu,se alguém e a favor da redução da maioridade é mascu,se alguém faz trollagem, que é feita em qualquer seção de comentários na internet, é mascu, é por aí vai.
Quando vc generaliza o termo ele perde seu real sentido, trolls são trolls, haters são haters, é mascus são mascus

Anônimo disse...

Pota que pariu anônimo das 15:13 vai se tratar seu doente!!

Nenhuma mulher feminista ou não, rejeitada ou não, com o mínimo de sanidade e amir próprio re quer cara!!
Volta pro seu troca troca com seus amiguinhos mascus pq todo mundo tá vendo que vc tem ódio de mulher. Vai se tratar porra!!

@vbfri disse...

Diferença entre a "obsessão" da Lola e a "obsessão" dos mascus.

A Lola INFORMA a galera que existem pessoas perigosas, que planejam crimes, que odeiam mulheres, que manipulam, mentem, AMEAÇAM ELA DE MORTE, etc.

O máximo que a Lola fez foi expor essas criaturas.

Os mascus planejam crimes, odeiam mulheres e minorias, manipulam, mentem, AMEAÇAM A LOLA (e outras pessoas) DE MORTE, etc.

O "máximo" que eles já fizeram NO BRASIL foi MATAR um grupo de MENINAS DE 10-12 ANOS que estava numa SALA DE AULA.

Entenderam a diferença ou querem que eu desenhe mais ou tá bom?

Anônimo disse...

Atire a primeira pedra quem nunca fez piada com gordos, pobres ou minorias.
E quem nunca riu também

Patty Kirsche disse...

Nossa, que viagem, Lola... Eu também não quero ter, nunca fez parte do meu objetivo de vida. Eu fico imaginando ser responsável por outra pessoa e não poder sair pra passear sozinha... Que inferno. Eu tenho colegas homens de 40 anos que não têm filhos e nem pensam em ter, mas ninguém enche o saco deles. Eles podem viver como moleques indo pra baladas e está tudo joia. Mas com a gente é sempre isso. *rolls eyes*

Vlanoel disse...

Eu apoio grandemente mulheres que não querem ter filhos.
E apoio grande parte das idéias feministas.

Mas não vejo diferença entre vocês chamarem um homem de mascu e um "mascu" ou alguém as chamarem de feminazi.

Feministas não gostam e acham estúpido quem usa o termo "feminazi"

Eu acho ridículo e estúpido quem usa o termo "mascu".
Logo as feministas pecam na criação de seus "termos feministas"

Anônimo disse...

Toda mulher QUER/TEM que ter filhos.

Eu sou mulher. Não quero ter filhos. Eu "não tenho que" porcaria nenhuma.

Oh... God. Acho que não sou mulher...

O que vou fazer da minha vida agora???

Jane Doe

Anônimo disse...

A mulher, e o homem, (sim, porque uma mulher não consegue ter filhos sozinha) tem o dever de ter filhos simplesmente porque estão neste mundo pra isso Pra que mais estariam aqui? Simples assim.

Ezco Musaos disse...

"Eu acho ridículo e estúpido quem usa o termo "mascu""

---> E...? Por acaso feministas precisam usar termos "eruditos" e "limpos" o tempo todo? É você quem determina que termos feministas podem ou não usar?

O termo "mascu", criado pela Lola, é ótimo e define muito bem esses seres asquerosos que vivem para odiar mulheres (alguns exemplos aí em cima). Aqui no blog tem diversos posts que ajudam a entender quem são os "mascus" e porque não são sinônimo de "qualquer homem que discorda de alguma ideia do feminismo". Mas, claro, procura entender quem não tem orgulho da própria ignorância.

Anônimo disse...

Então quando eu discordo de uma ideologia, sou asqueroso e machista??? Viva à Democracia!

Anônimo disse...

Vlanoel, acho legal que apóie grande parte dos ideais feministas, mas deixa eu te explicar querido, pq uma pessoa chamar feminista de "feminazi" é imbecil, e alguém chamar um misógino de mascu não é...

Os nazistas odiavam tanto mulheres que eram independentes quanto as que lutavam pela independência e direitos civis de todas as mulheres, ou seja, feministas.
Eram o maior foco dos nazistas fossem judeus(na maioria dia casos) e gays(outro termo ridículo usado por homofóbicos "gayzismo"), as feministas sofriam com perseguição e violência nazista.
Por mais que até existam algumas feministas mais radicais, você raramente encontrará uma defendendo morte de homens, então o termo " feminazi" é ridículo e imoral, além de ter sido inventado por um velho masculinista americano chamado Rush Limbaugh que é contra até que mulheres humildes tenham acesso à métodos anticoncepcionais (pra ver a mentalidade torpe e doente deste senhor!) entre outras merdas machistas, e inventou esse termo pra tentar desqualificar qualquer mulher que queira o mínimo de direitos civis.

Já "mascu"...
Se refere à todo cretino, fracassado, misógino que tem raiva dos direitos que mulheres conseguiram.
O mascu vem de Masculinismo uma das ideologias mais torpes e burraa que já surgiram que vem com o objetivo de trancar as mulheres novamente dentro das suas casas, sem poderem denunciar violências, abusos, e terem que viver como mulheres do século XIX.
Por isso que "feminazi" é um termo estúpido e sem fundamento, e "mascu" um termo coerente com o tipo de sujeito que é nomeado.
Até.

Anônimo disse...

Não é isso, vc está confundindo.
Não precisa concordar com Feminismo, mas apenas respeite as mulheres e suas escolhas, e não precisa participar mas tb não ataque um Movimento tão importante, só isso.
Agora quem ofende, assedia, agride, violenta mulheres ou apoia qualquer violência ou discriminação contra mulheres é SIM, asqueroso e machista.
Democracia não é concordar ou discordar de movimentos e ideologias mas respeitar os seres humanos e suas diferenças em geral.

Ezco Musaos disse...

"Então quando eu discordo de uma ideologia, sou asqueroso e machista??? Viva à Democracia!"

---> Odiar mulheres e incitar ataques a elas pela internet não é ideologia, o que vocês fazem é nojeira pura. E viva mesmo a democracia, seja o lixo humano que é à vontade, direito teu. Só não espere ser tratado como rei por causa disso, essa mesma democracia nos dá o direito de expor o lixo que vocês são.

Lilian Figueredo disse...

Estou passando por esse problema... Eu casei uma semana atrás e meu marido e eu decidimos que não queremos filhos, preferimos adotar cachorros :p Nada contra crianças, simplesmente não tenho instinto maternal e ele realmente prefere animais a crianças.

O duro é ter que explicar para as pessoas que não é que voce odeia crianças, é só que você nao tem jeito com crianças.. Pq só de voce falar "não gosto de crianças", as pessoas ja pensam que voce é assassina de criancinhas.

Bom, voltando... Meus pais não aceitam. Eles querem me obrigar a ter filhos, e a família do meu marido tbm fica nos pressionando (mais a mim do que ele, óbvio).

Isso ta causando uma briga enorme eu e meus pais, eles querem me obrigar a ter filhos e eu não quero!! O que eu faço??

Anônimo disse...

Anônimo (a), o ser humano está aqui na Terra pra ser feliz, pra ajudar o próximo, pra deixar sua marca e suas boas ações.
Não vejo os saudosos Paulo Autran, Miéle e Eluaa Gleiser como "coitadinhos" porque escolheram NÃO ter filhos; a atriz francesa octogenária Emmanuelle Riva não teve filhos e é aclamada e admirada en tida Europa, se estivesse no Brasil ou seria vista de forma ofensiva ou de forma vitimista.
Em países de Terceiro Mundo é que existe pressão social tão forte pra somente a mulher sair parindo por aí, aliás acredito que nem mulher nem homem deve ser obrigado a ter filhos.
Adolescentes podem ter filhos e nem por isso a maioria tem "condições psicológicas e financeiras" de cuidar de um.
O que mais se vê são péssimos pais e péssimas mães que tem filhos por várias razões e na minoria das vezes é porque queriam de verdade ter filhos.
Sua teoria de "tem o dever de ter filhos" é furada, ninguém é obrigado a nada.
Já que vc "admira" tanto pessoas que simplesmente botam filho no Mundo, vai lá visitar o casal Nardoni. Abraço.

lola aronovich disse...

Vlaonel, o Ezco e a anon das 16:37 já explicaram bem, mas vou acrescentar algumas outras coisas. No seu comentário, vc parece incorrer no erro comum de que "feminismo é o oposto do machismo". Não é, ok? Feminismo é um movimento revolucionário que luta pela igualdade de gênero. Machismo é o status quo, o senso comum, o que mantém a violência e a desigualdade de gênero. E muitas, muitas pessoas idealistas são feministas. Um estudo apontou que 30% das mulheres brasileiras se assumem feministas. Não é tão pouco. Agora, sobre os mascus: nem todo machista é mascu. Muita gente (homens e mulheres) é machista. Pra ser masculinista, tem que ser um machista mais organizado, misógino, anti-feminista, que acredita numa série de besteiras, por exemplo, que a verdadeira vítima da sociedade atual é o homem branco e hétero. Como eu analiso mascus há alguns anos, eu consigo identificar um mascu rapidinho. Eu inventei o termo "mascu", que é simplesmente um diminutivo para "masculinista". O termo pegou (muito mais do que masculinista) e ficou muito pejorativo, tanto que hoje é raríssimo encontrar algum mascu que se assuma mascu. Eles nem sabem do que se chamar, mas isso não significa que tenham deixado de existir. "Feminazi" é um termo completamente diferente, que sugere que feministas sejam nazistas (o que é bem irônico, porque a maior parte dos mascus no Brasil são neonazistas). "Mascu" não sugere nada, é só um diminutivo.
Espero que vc não queira comparar feministas com mascus... Feminismo é um movimento sério, com enorme produção acadêmica. Masculinismo é apenas misoginia (ódio às mulheres) e anti-feminismo.

Anônimo disse...

Amiga é complicado mesmo!

Tb passo o mesmo, apesar de ser solteira a pressão pra ter filhos tá braba!! Meus pais vivem me cobrando!
A questão é NÃO CEDA!! Deixe bem claro pra seus pais e sogros que vc e seu marido NÃO querem ter filhos. E visitem eles com menir frequência.
Tenho duas conhecidas que se arrependeram MUITO de ter tudo filhos. Uma engravidou ora "prender namorado" e outra engravidou pq o marido e a família tavam cobrando.
Resultado? A do namorado agira só o encontra pra falar de pensão, e a casada tá com o casamento por um fio!
A questão é, se ambos tiverem filho pela pressão da família vão se arrepender e em infelizmente vc vai ter maior ônus que seu marido, moça!

Anônimo disse...

Lilian Figueiredo, não ceder é o mais importante. Dê a você mesma a liberdade pra dizer à sua família que não quer e pronto, cortar esse tipo de conversa quando começarem, não deixar que falem com você desse assunto - e diga pro seu marido fazer a mesma coisa com a família dele. Se preciso trate seus pais como crianças, diga que é não e pronto, até porque bater o pé e fazer birra porque um adulto não vai lhe dar algo que você quer é uma atitude muito infantil. Seja grossa se for necessário, e seu marido também. Você vai se arrepender muito se tiver filho só pela pressão da família, seja forte e não ceda aos caprichos deles. Melhor uns dias de cara feia dos pais do que carregar um arrependimento junto com o filho o resto da vida.

Anônimo disse...

O homem branco e hetero pode não sofrer perseguição da sociedade, mas sofre de alguns movimentos o ódio só por ser o que ele é.
Feminazi não se refere a todas as feministas e sim aquelas ultra radicais que dizem que todo sexo hetero é estupro e que todo homem é um estuprador, como aquela que comemorou a morte do Eduardo Campos so pelo fato dele ser homem.
O nazi no termo se refere a extremista.

Mônica disse...

Ter um filho foi e ainda é uma imposição social, como se isso, apenas isso, desse sentido a um casamento, por exemplo. Acho que a escolha deve ser do casal ou da pessoa, se no caso solteira. Tenho amigas que não tem e não querem e entendo totalmente seus motivos. As pessoas deveriam pensar mais na sua vida e menos na vida dos outros... Tudo seria melhor!

Lilian Figueredo disse...

17:11, vc tem razão, ceder não é o caminho. eu tenho plena certeza que se eu tiver filhos não serei uma boa mãe.

Vou seguir seu conselho e ver meus pais cada vez menos, pq ta osso!
Eu quero cada vez menos ver meus pais e sogros. Nesse natal, meu sogro fez comentários horríveis e desnecessários sobre esse assunto. Me encheram de perguntas do tipo
"Mas quem vai cuidar de voce quando ficar velha?"
"Mulher só vira mulher quando tem filhos"
"Vida sem filhos é amarga"
O pior de todos foi quando ele disse, bêbado pra caramba, "que hora você vai abrir as pernas, dar essa buceta e me dar netos?"

Fiquei tão envergonhada que queria me esconder, e o pior, até meu pai riu desse comentário! Depois disso eu e meu marido saímos da casa dos meus sogros e passamos o natal em casa, sozinhos e foi muito melhor do q passar ao lado de pessoas q não me respeitam.

Mas obrigada pela ajuda moça, com certeza não vou ceder mesmo e fico feliz em saber q não sou a única a passar por esse problema!

Lilian Figueredo disse...

"Melhor uns dias de cara feia dos pais do que carregar um arrependimento junto com o filho o resto da vida."

É exatamente isso que eu penso! Muito obrigada pela ajuda, 17:21 e a todas que me ajudaram <3 Era esses comentários que eu precisava ler para me fortalecer!

Anônimo disse...

(Viviane)
Lilian, acho que é porque seu casamento é recente, mas, mesmo assim, se me permite a opinião, não faça nada por causa dos palpites alheios (ainda que sejam seus pais ou seus sogros). Sério, se vocês decidem ter um filho, ninguém vai ajudar a sustentar ou educar. Imagine se esse filho nasce com alguma deficiência, se você ou seu marido ficam desempregados, se um dos dois morre... Geralmente, as pessoas adoram "ter um bebê fofinho para pegar no colo", mas entregam para a mãe ao menor sinal de choro da criança...

Anônimo disse...

Querida Lilian,

Alguns dias atrás me veio um mané falar das maravilhas de se ter filhos. Detalhe: a vida dele continua igual a antes de ter filhos. A mulher largou um mega trabalho e o doutorado pra ficar em casa cuidando da criança.

Aí ele veio com a história do relógio biológico. Eu respondi que tirei a bateria do meu relógio biológico e coloquei no meu vibrador! O/ O/ O/.

Tinha um tempo que eu me ofendia. Agora dou respostas sarcásticas pra ver se o/a mané se liga.
Vai demorar. Mas vai chegar o dia que você também vai ligar o foda-se e mandar todo mundo catar coquinho.

Jane Doe

Anônimo disse...

Desculpa sinceridade, mas menina seu sogro é um homem podre, misógino e mal caráter!!!
E mais sinceramente? Ele estar bêbado NÃO é desculpa pra falar grosseria misógina e seu pai devia ter te defendido não "rido" da canalhice do seu sogro.
Vc é boa, se fosse eu, dava um tapa na cara desse velho nojento sem me arrepender!
Mas uma coisa é certa, vc e seu marido devem viver a vida de VOCÊS não o que seus parentes querem! Abraço.

Anônimo disse...

Adendo: antes venha algum(a) esquentadinha "ain... feminazi malvada só fala mal da maternidade, eu sou feliz sendo mãe/pai...mimimi....bláblá" - Eu acredito que realmente há pessoas profundamente felizes e realizadas sendo pai e mãe.

Não tenho nada contra quem fica em casa cuidando dos filhos. Para muitos casais funciona maravilhosamente bem e todos estão felizes e realizados.
O que eu sou contra é 1)Incentivar o abandono de outras atividades - remuneradas ou não em nome dos filhos/marido (exceto em casos necessários e que não há alternativa). 2) Gente folgada - principalmente homens - vir dar pitaco no que eu devo fazer da minha vida e dos meus genitais.

Jane Doe

donadio disse...

"a gente devia "julgar" quem quer ter filhos!"

Ah, mas a gente julga. Ou você nunca ouviu falar dessas mulheres que vivem fazendo filho só pra ganhar Bolsa Família?

Anônimo disse...

Daniel Cavalcanti Aurich,

Gostaria que vcs me respondessem uma pergunta: de um ponto de vista racional, qual o benefício/objetivo de casar se vcs não planejam ter filhos? (Pras babacas sensíveis, não estou querendo pressupor que casamento s/ filhos = casamento inútil).

Anônimo disse...

(Viviane)
Lilian, eu ainda não tinha visto seu segundo comentário, mas uma parte dele me chamou atenção: "Quem vai cuidar de você quando ficar velha?"
Certa vez uma tia disse isso para a filha dela (minha prima), e eu respondi com cinco razões pelas quais isso é uma furada:
1) Seu filho pode ir morar longe (até em outro país!) e só te visitar uma vez por ano, se muito;
2) Pode brigar com você, por qualquer motivo, e não vai cuidar;
3) Pode se casar com alguém que não goste de você e não vai querer cuidar;
4) Pode morrer antes de você;
5) Pode nascer com ou adquirir uma deficiência ou doença, e aí é você quem vai morrer de preocupação sobre quem vai cuidar dele depois que você morrer.
E, mesmo que não aconteça nada disso, não é nada justo fazer uma pessoa viver em função de nós. Preparar-se para a velhice implica em juntar dinheiro, cuidar da saúde, ter uma rede de relações afetivas (família e amigos). Ter um filho para isso não garante nada.

Anônimo disse...

Daniel Cavalcanti Aurich,

Mais uma pergunta: imaginem um homem que não queira casar c/ mulheres que não queiram ser mães. Em seus planos, ele só se casaria com uma mulher que quisesse ter filhos.

Vcs classificam este homem como machista ou algo do tipo? Obrigado.

donadio disse...

"A mulher, e o homem, (sim, porque uma mulher não consegue ter filhos sozinha) tem o dever de ter filhos simplesmente porque estão neste mundo pra isso Pra que mais estariam aqui? Simples assim."

E quantos filhos você já tem, por falar nisso?

Anônimo disse...

Nesse caso seria uma pessoa normal

Anônimo disse...

Mulheres jovens que não querem ter filhos ouvem sempre que vão mudar de idéia,que não sabem de nada da vida(da própria vida) e blá blá blá mimimi,

Anônimo disse...

Donadio por acaso não existem mulheres que dão o golpe da barriga?

Anônimo disse...

(Viviane)
Ou seja, Donadio, já que somos julgadas por qualquer coisa que façamos, então não vale a pena dar ouvidos a quem julga.

lola aronovich disse...

Sério mesmo que vc tá falando de "golpe da barriga" num post em que uma mulher diz que não teve nem nunca quis ter filhos (e continua sendo criticada por isso?! Depois alguém diz "Ah, vc acha que todo mundo é mascu!"
Tem como o anon das 18:05 não ser mascu?
Calma, que daqui a pouco aparece o mesmo mascu anônimo gritando: "Eu não sou mascu!"
8 anos de blog. Eu já vi algumas coisinhas antes.

donadio disse...

"Gostaria que vcs me respondessem uma pergunta: de um ponto de vista racional, qual o benefício/objetivo de casar se vcs não planejam ter filhos?"

De um ponto-de-vista racional, qual o benefício/objetivo de vir trollar em blog alheio? Tá ganhando dinheiro pra isso, ou vai parir um filho de tanto dizer bobagem na internet?

donadio disse...

"Donadio por acaso não existem mulheres que dão o golpe da barriga?"

Claro que existem, ué. Você deveria gostar delas, afinal estão cumprindo o seu papel no mundo, não é mesmo? Ou mulher tem que ser mãe mas só em teoria? Se o fato biológico de que não há mãe sem pai se interpuser no caminho, então todo o discurso muda?

E o que o golpe da barriga tem a ver com qualquer outra coisa?

Anônimo disse...

Lola, ele falou em golpe da barriga em um post que é totalmente fora do padrão do assunto
Agora golpe da barriga já aconteceu sim, alguns até famosos

Anônimo disse...

"De um ponto-de-vista racional, qual o benefício/objetivo de vir trollar em blog alheio? Tá ganhando dinheiro pra isso, ou vai parir um filho de tanto dizer bobagem na internet?"

E desde qdo fazer uma simples pergunta que (pasme!) não é obrigatória responder é trolagem? Fiz a pergunta apenas para conhecer pontos de vista diferentes do meu, e se vc não gostou da temática da pergunta (ou não soube interpretar meu intuito, o que é mais provável), era só não responder. Vá arrotar idiotices em cima de outra pessoa.

Anônimo disse...

Daniel, quando um homem e uma mulher querem coisas em comum tá td ok.
Da mesma forma que uma mulher tem o direito de não querer casar com este homem que quer ter filhos, simples assim.
Machismo não é querer casar e ter filhos, Machismo é querer impor decisões e escolhas baseado no sexo da pessoa. Entendeu?

Anônimo disse...

Anônimo disse... 18:24

Entendi. Já concebia que não querer casar com uma mulher só por ela não querer ter filhos não fosse machismo, mas queria ouvir a opinião de feministas. Obrigado pelo comentário.

Anônimo disse...

Lola vc já pensou em escrever um livro sobre os comentários e comentaristas do seu blog?

lola aronovich disse...

Algumas diferenças básicas entre mascus e machistas genéricos:

1. Machistas em geral acreditam que nenhuma mulher presta, exceto a mãe. Sonham em conhecer uma mulher como a mãe. Mascus acreditam que nenhuma mulher presta, ponto. Isso inclui a mãe. "Não existe mulher exceção", bradam eles. Fazem enquetes em seus blogs do tipo "Sua mãe é uma vadia?" 99% responde: "Siiiiimmmm!"

2. Dividiu os homens (que eles juram defender, afinal, são "ativistas pelos direitos dos homens") em alfa e beta, tem 99% de chance de ser mascu.

3. Usa alguns termos específicos como feminazis, gayzistas, mangina, civil (pra se referir a uma mulher que não é prostituta), merdalher, depósito de porra -- grandes chances de ser mascu.

4. Mascus acreditam que homens brancos e héteros são as verdadeiras vítimas da atualidade. Têm certeza de que eles, mascus, estão sendo perseguidos. Vários machistas acham isso também, mas não todos. Entre os mascus, 100% acham isso (e 100% dos mascus são de direita. Não quer dizer que 100% dos homens de direita são mascus. Mas todo mascu é reaça).

5. A grande revolta dos mascus é que, segundo eles, o mundo é uma orgia a céu aberto e eles não foram convidados. Eles acham que o mundo está perdido, que virou tudo uma grande putaria, que as mulheres são todas "rodadas", que elas podem escolher com quem transar, e não os escolhem, caras bonzinhos que são. O slogan feminista que mais irrita mascus é "Meu corpo, minhas regras". Por isso mascus defendem tanto o estupro. Muitos machistas acham tudo isso também, mas a revolta por tantas mulheres não transarem com eles é muito menor. "Mulher só gosta de cafa" é um mantra mascu. Não é necessariamente um mantra dos machistas.

Ezco Musaos disse...

Engraçado que em algum momento, ao ler algum artigo na Wikipedia, cheguei a acreditar que havia algum movimento sério intitulado "pelos direitos dos homens". Depois que conheci os verdadeiros "ideais" desses "ativistas" minha fé na humanidade diminuiu um pouco mais.

Anônimo disse...

Bobagem. Quais motivos vc considera válidos para ter filhos ser considerado um DEVER?

- Preservação da espécie? Meia dúzia de pessoas não quererem ter filhos não levará a especie à extinção.
- Reproduzir é a única utilidade dos seres humanos? Bobagem [2]. Isso é quase o mesmo que dizer que homens e mulheres que por algum motivo não podem ter filhos são inúteis. Nós seres humanos não somos meras "máquinas de reproduzir". Uma pessoa pode contribuir pra sociedade de várias formas mesmo sem ter filhos. Exemplo: Virgina Apgar.
- Ter quem cuidar de vc qdo estiver velho? E desde qdo ter filhos e/ou netos é garantia de assistência na terceira idade? Eu mesmo conheço várias idosos abandonados pelos descendentes e aposto que não sou o único. Outra falha de lógica neste ponto: se a pessoa tem dinheiro pra pagar um cuidador, então ela não é obrigada a ter filhos, já que terá uma pessoa que a cuide sem ser os filhos, correto?

Só seria perigoso se esse pensamento de não ter filhos se generalizasse, como é o caso de alguns países europeus.

Anônimo disse...

Ter filhos é desejável porque:

1. reforça a qualidade de inferiorização da mulher no mercado de trabalho. Patrão já pensa duas vezes antes de contratar uma mulher jovem, em idade fértil, pior ainda se já for casada. Se contrata, paga menos, porque sabe que ela vai se sentir obrigada a aceitar.

2. prende a mulher. Porque de homem mal se cobra pensão, o resto do ônus afetivo, material e social é todo da mulher. Então o homem "garante" a empregada em casa, presa com um filho, que vai pensar 330 vezes antes de sair de um relacionamento abusivo p.ex. porque de novo, de homem não se cobra bosta nenhuma. Ser bom pai é, basicamente, ter um emprego.

3. valida a relação sexual dentro do casamento. Sim, tá cheio de gente que acha que trepar é só pra ter filho. Eu, que sou casada há 21 anos sem filhos, já cansei de ouvir ué então por que casou se não quis ter filhos? Esse é um ranço religioso do qual poucas pessoas têm consciência

Mulher inteligente, ciente do patriarcado e consciente do feminismo sabe que procriar em uma sociedade machista é uma furada extrema e não o faz.

Anônimo disse...

Não ter filhos, em uma sociedade machista, é um ato revolucionário.

donadio disse...

"E desde qdo fazer uma simples pergunta que (pasme!) não é obrigatória responder é trolagem? Fiz a pergunta apenas para conhecer pontos de vista diferentes do meu, e se vc não gostou da temática da pergunta (ou não soube interpretar meu intuito, o que é mais provável), era só não responder."

Olha, moço, se você fez uma pergunta honesta, então me desculpe.

Mas não parece uma pergunta honesta. "Qual o benefício racional de casar se não pretende ter filhos" é uma pergunta tão absurda que é difícil acreditar que não seja trolagem. Desde quando alguém precisa de "benefício racional" para casar? E desde quando ter filhos é um "benefício racional"? Não faz o menor sentido. Releia aí a sua pergunta, e repense sobre o que ela parece: primeiro, um desses absurdos segundo o qual toda ação humana deveria visar a algum tipo de ganho, como se tudo fosse um imenso mercado onde cada um tenta vender acima do preço e comprar abaixo. Segundo, um desses outros absurdos segundo o qual "passar os seus genes adiante" é de alguma forma levar vantagem sobre os outros.

Difícil de levar a sério.

Anônimo disse...

"ISIS lança o 'manual do estupro'"

1) Não é permitido ao dono de uma mulher capturada manter relações com ela até após seu período menstrual acabar.

2) Se ela não menstruar e engravidar, não é permitido manter relações com ela até depois do nascimento.

3) Não é permitido causar o aborto caso ela engravide.

4) Se o dono de uma mulher capturada libertá-la, apenas ele pode manter relações com ela, e não pode estender esse direito a ninguém mais.

5) Se o dono de uma mulher capturada, que possui uma filha qualificada para relações sexuais, mantiver relações com esta filha, ele não tem permissão de manter relações com a mãe, e ela deixa de pertencer a ele. Caso ele escolha manter relações com a mãe, não tem permissão de manter relações com a filha, e ela deixa de pertencer a ele.

6) O dono de duas irmãs não tem permissão para manter relações com ambas; deve escolher uma delas para tal. A outra irmã só pode lhe pertencer caso ele venda, dê ou liberte a primeira.

7) Se o dono da mulher capturada possuir um filho, este não poderá manter relações com ela e vice versa.

8) Se um pai mantiver relações com a sua mulher captirada e resolver vendê-la ou dá-la ao seu filho, ele não tem permissão de manter relações com ela.

9) Se a mulher capturada engravidar de seu dono, ele não pode vendê-la e ela se torna livre após sua morte.

10) Se o dono libertar sua mulher capturada, não tem permissão para manter relações com ela após isto, porque ela é livre e não mais sua propriedade.

11) Se dois ou mais indivíduos se envolverem na captura de uma mulher, nenhum deles pode manter relações com ela, porque ela é parte de uma propriedade conjunta.

12) Não é permitido manter relações com uma mulher durante seu período menstrual.

13) Não é permitido fazer sexo anal com uma mulher capturada.

14) O dono de uma mulher capturada deve mostrar compaixão por ela, ser gentil, não humilhá-la e não designar a ela trabalhos que ela seja incapaz de realizar.

15) O dono de uma mulher capturada não deve vendê-la a algum indivíduo que pode tratá-la mal ou fazer com ela qualquer coisa que Allah não permita.

http://www.mirror.co.uk/news/world-news/isis-release-rape-handbook-fighters-7087004

Anônimo disse...

"Desde quando alguém precisa de 'benefício racional' para casar?"

Vc não entendeu minha pergunta -- só não sei se foi por má fé ou por falta de capacidade de interpretar textos. Não disse que as pessoas devem casar a troco de algum ganho; estou longe de ter falado isso. Isso que vc cometeu foi uma falácia do espantalho (interpretou minha pergunta da forma mais errada possível e >>tentou<< desvalorizá-la em cima dessa interpretação equivocada).

Minha pergunta foi: ninguém casa apenas por casar, sempre há algum motivo/objetivo, seja ele algum motivo interesseiro (casar porque o cônjuge é rico, pra ter conforto etc), seja ele algum motivo "nobre" (casar porque ama o parceiro, porque quer ter uma companhia pra vida etc). Posto isso, quis saber quais os motivos que levam pessoas que não querem ter filhos a casar. Captou a ideia agora? Se não, releia minha pergunta com um pouco mais de atenção.

"E desde quando ter filhos é um 'benefício racional'?"

Pra quem quer ter filhos, é sim.



Marcia disse...

É desanimador saber que ainda tem gente que acredita que só se é mulher, se vc for mãe. Vixe, dispenso. Procuro ajudar mães no meu entorno, por que acho uma agenda feminista importante. Já começo meus cursos dizendo que está liberado trazer bebês em fase de amamentação para aula ( aconteceu uma vez até agora, não atrapalhou em nada!) Mas tô de boa com a decisão de não ter. Se mudar de ideia, acho que adotarei.

Anônimo disse...

E não, não é nem um pouco difícil acreditar na honstidade da minha pergunta. Difícil é acreditar que uma pessoa (vc) interpretou minha pergunta (que não tinha absolutamente nada demais, tanto é que teve gente que a entendeu perfeitamente bem e me respondeu satisfatoramente) dessa forma.

Não consigo entender como uma pessoa lê "Qual motivo leva pessoas X a casarem?" e entender "as pessoas só devem se casar por benefício".

Amanda disse...

daniel,

eu entendi seu comentário. essa donadio disse que sua pergunta foi absurda, mas absurda mesmo foi a leitura porca dela.

eu não pretendo ter filhos, mas mesmo assim vou casar. meus melhores momentos na vida foram qdo eu estava em um relacionamento (não que minha vida solo seja ruim). sei que casamento tem dificuldades e tudo o mais... mas mesmo assim vou me casar. gosto da ideia de ter uma companhia. não vou casar "só por casar" que nem a donadio sugere.

André disse...

São apenas flatos.

André disse...

Eu acompanho os comentários de alguns masculinistas moderados e pra todos que conheço toda feminista é feminazi.

André disse...

Eu acompanhei toda a carreira da Ronda Rousey e nunca vi esse golpe da barriga.

Anônimo disse...

O sexo é instintivo, mas ter filhos não. Como dizem, o orgasmo é um "truque" da natureza para nos fazer tê-los.

Sempre há muitos fatores envolvidos na decisão. O tempo que dedicaremos até que sejam independentes, a gravidez, os custos de investir neles até que sejam capazes de viver sua própria vida.

São décadas de responsabilidade para um resultado absolutamente incerto. Filhos como porto seguro pra a velhice? Podem virar problemas para o resto da vida dos pais.

Acredito que a maioria tem filhos sem ter decidido. Numa sociedade hedonista como a nossa, são vistos como um fardo, esquecem-se de alegra imensurável que podem nos trazer.

É uma decisão difícil que, aos 24 anos, não me sinto capaz de fazer. Deixa acontecer naturalmente.

BLH

donadio disse...

"Minha pergunta foi: ninguém casa apenas por casar, sempre há algum motivo/objetivo, seja ele algum motivo interesseiro (casar porque o cônjuge é rico, pra ter conforto etc), seja ele algum motivo "nobre" (casar porque ama o parceiro, porque quer ter uma companhia pra vida etc). Posto isso, quis saber quais os motivos que levam pessoas que não querem ter filhos a casar."

Então você mesmo já respondeu sua pergunta:

"porque ama o parceiro, porque quer ter uma companhia pra vida"

Qual a sua dúvida?

Anônimo disse...

(...)qual o benefício/objetivo de casar se vcs não planejam ter filhos?

Por que se eu quisesse um mero doador de esperma, eu procurava por um banco de sêmen.

Cara, de boa... leia e reflita sobre o que você perguntou. Você mesmo já deu a resposta para sua pergunta estúpida e continua insistindo que não faz sentido casar se não for ter filhos.
Só mesmo no mundo dos machistas, mascus, fanáticos religiosos e conservadores de toda sorte família significa papai, mamãe e filhinhos.

Sorry, mas não tenho a paciência de monge do Donadio.

Jane Doe

Anônimo disse...

CORREÇÃO

Ah, meu deus...

Estúpida foi a sua intepretação porca. Não disse que não faz sentido casar se o casal não planeja ter filhos. No meu primeiro comentário eu até coloquei essa anotação em destaque: "Pras babacas sensíveis, não estou querendo pressupor que casamento s/ filhos = casamento inútil".

Será que é tão difícil entender que a única coisa que eu perguntei foi: qual motivo leva pessoas que não querem ter filhos a casarem? Pelo visto é, pelo menos pra vc.

Não sei qual é o problema de vcs. Sorry, mas não discuto com gente que não sabe ler.
--
"Então você mesmo já respondeu sua pergunta:

'porque ama o parceiro, porque quer ter uma companhia pra vida'

Qual a sua dúvida?"

Esse é o MEU motivo particular. Perguntei pra saber o dos outros.

AEPC disse...

Cara, uma boa saída pra pessoas inconvenientes que ficam importunando a vida e perguntando "mas ainda não tem filhos??" é responder, com uma cara bem triste: "já tentamos, mas perdi três vezes. Não aguentamos passar mais uma vezs por essa dor, e desistimos - e finge que enxuga uma lágrima". Pronto, a vizinha, tia, sogra, prima inconveniente vai ficar tão sem graça que não pergunta mais. E ainda vai te tratar de forma mais "fofa".

Anônimo disse...

Eu nunca encontrei um motivo razoável pra essa tara de obrigar mulheres a ter filhos. Nossa espécie está longe da extinção, se fosse o contrário eu até entenderia (mas ia continuar sem querer ter filho). O povo cobra como se fosse uma necessidade, percebam que nem perguntam pro casal SE eles terão filhos, perguntam logo QUANDO. O problema é que nenhuma dessas pessoas vai acordar no meio da noite pra levar a criança pro hospital ou trocar as fraldas dela, mas são os primeiros a criticar quando a criança dá uma birra.
Ah, e estou chocada por não ter aparecido ainda os sonsos de plantão, com o "ain, mas ninguém obriga ninguém a nada, cadê a lei obrigando? Parem de mimimi...".

Dan

Anônimo disse...

Mascus são criaturas engraçadas. Eles acreditam em Alquimia. Afinal, segundo um mascu:

1) Lavar louça acaba com ideias feministas. Talvez pensem isso por conta da mistura detergente + louça + resto de comida. Comigo não deu certo. Lavo louça todos os dias e continuo feminista.

2) Ter um marido acaba com ideias feministas. Talvez pensem isso por causa da testosterona exalada pelo homem, que submeteria a mulher. Mas também não dá certo. Feministas se casam com homens, os amam, e continuamos feministas.

3) Ter filhos acaba com ideias feministas. Talvez pensem isso por causa dos hormônios da gestação. Mas também não dá certo. Conheço muitas mães feministas, que ensinam meninos a respeitarem mulheres, e ensinam meninas a serem poderosas.

4) Religião acaba com ideias feministas. Talvez pense isso por causa do cheirinho de tinta da bíblia, ou a madeira do banco da igreja. Mas também não dá certo. Aliás, não funciona nem com o "amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a ti mesmo". Imagine se vai funcionar com castidade e submissão...

Enfim... Deixemos os mascus com sua Alquimia e seu ouro de tolo.

Anônimo disse...

Quanta merda, eu quis e tive filho e foi porque eu QUIS.

Anônimo disse...

Eu confesso que vou no blog la do pobrão pra dar risada dos fracassados... É muito loser por metro quadrado.

Anônimo disse...

"Quanta merda, eu quis e tive filho e foi porque eu QUIS."

Das duas uma: ou vc é analfabeta funcional, ou é o centro do mundo.


Dan.

André disse...

Eu acompanhei toda a carreira da Ronda Rousey e nunca vi esse golpe da barriga.

Zrs disse...

Eu não sei de onde esse povo tira que feminista não tem filhos e tal, Lola é uma das poucas feministas aqui no Brasil que optou por não procriar ou criar filhos, o que é um alento para tantas que também buscam esse caminho.
Esse povo é chato pra cacete hein?! Seguimos Lola! E Feliz 2016!!!

Kittsu disse...

"Posto isso, quis saber quais os motivos que levam pessoas que não querem ter filhos a casar"

Cara, fala logo o que você quer que a gente responda (porquê na sua cabeça obviamente a resposta que você já tem montada é a única correta) e pára de enrolação. Não é realmente uma pergunta se você não aceita nenhuma resposta.

Maria Fernanda Lamim disse...

Olha, eu sou mãe, feminista militante e foco muito na agenda das maternas (justamente por achar que a sociedade trata muito mal as mães). Mas acho um saco essa pressão de "toda mulher TEM que ser mãe". A pressão sobre os homens e muito menor nesse sentido. E os motivos que essa galera da, pelamor. "ter quem cuide de vc na velhice ", ma humanidade não acabar", ter filhos por qualquer dessas razões e a maior furada!
Enfim, machistas nunca são coerentes. Te pressionam pra ter filho, dizendo que vc e "incompleta" (o que não.faz nenhum sentido) e depois que vc tem te discriminam ("agora sua carreira acabou", "nunca mais vc vai ter dinheiro ", "fez, agora aguenta", e outras "maravilhas" que mães escutam frequentemente, e são inverdades).
Aliás, segundo os mascus, esses "jenios ", meu marido também é um "beta", já que nos tivemos filhos depois dos 30. Então eu sou uma mãe "balzaca " e "gasta", e meu marido um "provedor" (mesmo eu ganhando a mesma coisa que ele é nos dois dividirmos tudo).
Enfim....gente amarga não entende como os outros são felizes.

Anônimo disse...

"Não é realmente uma pergunta se você não aceita nenhuma resposta."

Vc tem algum tipo de deficiência? Onde eu rejeitei as respostas que me deram? Até agora, só duas pessoas me responderam (sendo que uma teve seu comentário apagado não sei pq), e eu recebi as respostas de mente aberta e agradeci.

O resto (destaque em RESTO) só questionou a honestidae/veracidade da minha pergunta e não respondeu o que eu perguntei. Sendo asssim, não venha com essa conversinha de que eu quero uma resposta pronta pq a. isso é mentira b. dizendo isso vc está distorcendo o que eu disse e colocando palavras na minha boca, o que é um ato de babaquice.

Enfim, não precisam mais responder. Se é pra eu ficar aguentando esse mimimi imbecil de "ah, sua pergunta não é honesta blá blá blá" é melhor eu perguntar em outro canto (e pra feministas que saibam ler).

Camila Bezerra disse...

"Posto isso, quis saber quais os motivos que levam pessoas que não querem ter filhos a casar"

Eu casei porque amo meu marido, tem razão melhor?

Aliás, foi depois de casar e ver como era bom que decidi não ter filhos. Superei aquele troço de destino de todo casamento!

E eu adoro criança, brinco com os filhos das minhas amigas, com meus priminhos, só não quero a responsabilidade. Sabe o que seria mais legal? Se toda pessoa que não quisesse a responsabilidade pudesse não assumir isso de ter filho. Seriam mais felizes, seriam menos crianças criadas de qualquer jeito e sendo infelizes.

As pessoas não precisam ter filhos para se realizar, mas com o aumento da idade da população, podemos muito bem escolher ter mais tarde, num método muito mais humano chamado adoção.

Anônimo disse...

Eu acho que a tendência é cada vez menos as mulheres terem filhos. As gerações imediatamente anteriores sofrerão, sem dúvida, por causa da previdência, etc. Mas o planeta AGRADECERÁ, com certeza. Há gente demais no mundo, consumindo como se não houvesse amanhã. Mas há...
Eu sou feminista e tenho uma filha. Foi uma escolha lúcida até onde é possível essa escolha ser lúcida. Meu parceiro abandonou o barco logo no segundo ano de vida dela, e as coisas ficaram todas nas minhas costas. Eu, francamente, não contava com isso. Então agora, para minhas amigas eu digo: tenha um filho se você tiver absoluta certeza de que quer muito, de que tem o que dar (emocionalmente) e não "a receber" (isso é um equívoco) e que você está pronta a enfrentar a vida sozinha com ser filho, sem contar com ninguém. Na hora do aperto, é você com você, na fila da emergência, na reunião da escola, nas noites sem dormir, etc. O pai no máximo tem obrigação de dar uma merreca de pensão. No meu caso, o bonito dá 20%. Eu gasto mais de 50% do meu salário. Assim é a justiça brasileira...

B. disse...

A Jane Doe comentou de uma mulher que largou uma mega trabalho pra ficar em casa e tal...por algum motivo, lembrei de outro assunto que li e que queria perguntar para vocês, principalmente Jane Doe e Zrs, que já comentaram coisas parecidas por aqui:

Eu li uma entrevista de uma apresentadora de programa de culinária (acho) e o mote da conversa era como hoje em dia comemos coisa industrializada e não "comida de verdade", ou seja, comida mais caseira. E perguntaram na entrevista o motivo disso. Ela comentou que as coisas mudaram e um dos principais fatores era a chegada da mulher no mercado de trabalho e ela passar menos tempo em casa. Fiquei com a pulga atrás da orelha e aí vai minha pergunta:

Isso de "voltar às raízes" e comer comida de verdade feita em casa (comidas e molhos que levam horas p/serem feitos, como a própria entrevistada disse, citando um exemplo de receita) não parece uma tentativa de tb fazer as mulheres ficarem mais em casa? Ou é paranoia minha? Queria opiniões.

Anônimo disse...

11:48 pode até não ter sido a intenção da apresentadora, ela pode só estar preocupada com a nutrição e a qualidade dos alimentos que as pessoas consomem, mas pode apostar que machistas vão usar isso também como desculpa pra prender a mulher de novo em casa. Já teve um monte de mascu idiota aqui no blog reclamando que as crianças estão consumindo maconha, andando com gente que não presta e transando precocemente ou sofrendo abusos sexuais porque as mulheres não estão mais em casa pra cuidar delas.

Eu pessoalmente sempre respondo que no séc. XIX que eles tanto amam, as mulheres ficavam em casa o dia todo e mesmo assim crianças consumiam ópio (a droga da época), os homens brancos e héteros as vendiam pra bordéis e os pais e tios abusavam sexualmente delas em casa e testemunhavam o pai bater e estuprar a mãe todo dia. Mas pra machista qualquer coisa que sirva pra acusar uma mulher pelas mazelas do mundo, até as mais ridículas, é uma verdade absoluta e eles as espalham por aí sem critério, orgulhosos da sua ignorância como um pavão de rabo empinado.

Ezco Musaos disse...

Lixinho das 12:06, esperneia, coisa ruim, esperneia e chora todas as tuas "lágrimas mascuzais". A Lola não precisa ter filhos para que o feminismo continue sendo descoberto a cada dia por mais e mais mulheres e que as pautas igualitárias de gênero tenham cada vez mais destaque, enquanto vocês são ridicularizados cada vez mais, do jeito que merecem. Os sites fakes que vocês criam na tentativa de queimar a reputação da Lola, contribuem ainda mais para a popularização deste blog. Pode espernear que o esperneio é livre.

Anônimo disse...

Quem não tem filhos não sabe o que é amar.

Em tempo, só aceito réplicas de quem tem filhes, quem não os tem não sabe do que estou falando.

Anônimo disse...

Lixo virtual das 12:06: chora, chora mais. Esperneia.

Anônimo disse...

É mesmo é? E quanto aos milhares de bebês e crianças abandonadas em orfanatos decadentes todo ano? Será que foram birrentas demais pra serem amadas pelos genitores?

Anônimo disse...

B. :
Isso que você diz, eu penso muito quando vejo esses programas de culinária que criticam a comida industrializada. Também acho que não é intencional, mas me pergunto a viabilidade disso para mulheres que trabalham. Ou você vira escrava e não tem mais nenhum tempo de laser, e, aliás, nem tempo para dar atenção se seus filhos ainda forem pequenos, ou você é rica e explora outra mulher para fazer em seu lugar. Eu não vejo alternativa. Que mágica querem que façamos? E é engraçado como todos esses programas são dirigidos às mulheres, às mães. Os pais, continuam como se não tivessem nada a ver. As ruins são as mães, que "entopem seus filhos de porcarias". Tem um programa na GNT que é uma pérola de culpabilizar as mães "Socorro, meu filho come mal", algo assim. A apresentadora só falta chamar o conselho tutelar para tirar os filhos daquelas mães preguiçosas que não vão para a cozinha fazer lindos pratos saudáveis para os anjos! :)

Camila Bezerra disse...

"Quem não tem filhos não sabe o que é amar."

Seu cu. Sem mais.

Anônimo disse...

Eu quero ter filho sim. Mas quero adotar !
Vou amar do jeito mesmo jeito que parisse, tenho certeza.
Tenho primos que foram adotados e o amor é igual... eu só lembro que foram adotados pq estou escrevendo sobre isso aqui, caso contrario nem lembraria.

Agora...pq querer um filho biologico ?
Eu nao entendo a razao disso.
Ou melhor, todos os motivos " alguem parecido comigo", "quero gerar", etc eu acho egoismo.

Eu só nao adotei ainda pq no momento eu disponho de pouco tempo livre pra ficar com a criança, mas estou me organizando para daqui uns anos.

Agora eu pergunto.... pra que ter um filho e deixar o dia inteiro aos cuidados de outra pessoa ?

Anônimo disse...

Tenho uma filha, portanto, estou apta a responder. Acho essa frase tão infeliz, me desculpe. Se vc só soube o que é amor depois de ter filho, desculpe mais uma vez, vc não amava antes. Agora, se disser que é um amor diferente de qualquer outro, imenso, que só quem tem filho conhece, aí concordaria com vc. Só gostaria de acrescentar que, mesmo tendo esse sentimento absurdo por minha filha e de não estar arrependida de modo algum de tê-la, recomendo a todas as minhas amigas que estão em dúvida se devem ou não ter filho que NÃO tenham, que é o mesmo que digo para minha irmã que não quer ter.Filho não é brinquedo, não tem botao liga/desliga, não tem devolução. Quando vc estiver morta de cansada, estressada, esgotada, azar o seu. Ele continua lá. E por aí vai. Egoísmo não é deixar de ter filho. Ter e se arrepender, ou ter e ficar com o sentimento de que sua vida acabou, é muito pior.

Anônimo disse...

Eu concordo que existe culpabilização da mae e uma invisibilidade quanto as obrigações do pai,
mas,
acho demais a mae e o pai que nao dao comida saudavel aos filhos,
que nao tem tempo de ler um historinha antes de dormir,
que acham chato ter que brincar com a criança,
e que deixam os filhos aos cuidados de terceiros.

E quanto a quem diz que quem nao tem filho nao sabe o que é amor de verdade.
Bom, eu amo meus pais, meus amigos, meu cachorro, etc.
Eu sou uma pessoa do bem.
Se eu nap sei o que é esse amor de verdade que vc tá falando, paciencia, mas mal eu nao to fazendo pra ninguem.... entao, o q vs tem a ver com isso ?

Anônimo disse...

12:36, seu cu2...

Anônimo disse...

Meu caro, continuo afirmando que sua pergunta não faz sentido. Você diz que não pensa que casamento sem filhos é casamento ruim, diz que entende que pessoas casam por outros motivos que não ter filhos e continua perguntando por que as pessoas casam se não querem ter filhos. está parecendo um cachorro correndo atrás do próprio rabo.
Na sua indagação está implícito que união de duas partes sem gerar descendentes é sem sentido.

Não sou eu que estou com dificuldades de interpretação. É a sua lógica que é tortuosa.

Jane Doe

Zrs disse...

Participo de um grupo privado de mães que confessam por lá coisas inconfessáveis em outros ambientes, entre a confissões estão, por ex, que essa explosão de amor não acontece para todas, muitas lá amam mais seus maridos/esposas, ou pais, ou trabalho, mais do que a seus filhos ( o que não as impede de gostar das crias, de cuidar bem delas, etc, etc). Enfim, o ser humano é múltiplo, nada do que disserem sobre maternidade será real para todxs, não mesmo.

Só embarque se tiver 100% de certeza, pois ainda assim existirão surpresas.

Zrs disse...

Oi B

Então, sobre essa onda da comida natureba feita em casa. Sabe, super apoio, por motivos óbvios, sou uma dessas que vem deixando a comida mega industrializada por coisas mais saudáveis. Mas, sem sombra de dúvidas, isso tem sido outro peso em cima das mulheres(sempre delas). O filho come mal, culpa da mãe, o filho tá com problemas no peso, culpa da mãe, etc, etc. Poxa, com essa vida louca, onde é possível arrumar tempo para cozinhar de forma bacana? Por outro lado, fico vendo tantas mulheres tendo filhos, sem ter uma real reflexão sobre o cotidiano de se ter uma criança e tudo que isso implica. Tá certo, para muitas mulheres a maior realização da vida é ser mãe e consigo entender isso, mas não sem sentir um pouco de pena das crianças e das mães.

Anônimo disse...

Ter filhos ou não é uma questão totalmente metafísica. Não existe nenhum maneira objetiva para determinar o que é "certo" ou "errado". Claro que dentro de uma ideologia (religiosa ou não) pode se encontrar respostas "certas" ou "erradas", mas esse é problema da pessoa doutrinada pela ideologia, ela não consegue entender que o seu "certo" e "errado" só é valido para quem aceita os mesmos princípios que ela. Só que todos somos livres para aceitarmos as ideias que quisermos (contanto que seja dentro das leis do pais)!

Do ponto de vista prático, ter filho é uma responsabilidade enorme! É um segundo trabalho para o casal (que idealmente é igualmente dividido, o que muitos casais saudáveis conseguem fazer), por isso a pressão social sobre os casais para terem filhos é tão nociva. Quando um casal tem um filho por pressão, ele raramente está preparado para o trabalho, e não criar bem um filho, além do óbvio dano a criança, ainda cria um problema social com pessoas desajustadas como resultado (claro que muita gente pode dar a volta por cima, mas em média é um problema).

Quando ao termo "mascu", para mim ele é tão problemático quanto "machista", "feminista" ou "feminazi". Explico melhor minha posição, um rotulo é tão bom quanto é preciso, ou seja, quando um rotulo se aplica a um conceito ou a uma coisa específica ele tem um sentido específico, porem muitas vezes o rotulo descreve um universo inteiro. Por exemplo, o termo feminista, hoje em dia, não quer dizer muita coisa, a pessoa pode ser simplesmente feminista no sentido do dicionário, ou pode ser uma feminista radical que acredita que todo sexo heterossexual é igual a estupro. Então, muita gente que não acredita nas ideias do feminismo radical pode não querer ser chamada de feminista, mesmo que acredite 100% na definição de dicionário... em suma, existem muitos feminismos e por isso muita gente que discorda de algum feminismo pode escolher não se rotular como feminista, para não se colocar no mesmo rotulo desses feminismos.


Já os termos "mascu", "machista" ou "feminazi" são problemáticos porque são 90% das vezes usados para envergonhar o interlocutor, veja bem, em vários casos só faz sentido chamar alguém de "mascu" porque ele se sente mal ao ser chamado de "mascu", ou seja, ele não quer ser um "mascu". O mesmo vale para "feminazi" e "machista", essas são posições mal vistas pela sociedade e por isso elas são usadas como linguagem de vergonha (shaming language). Além disso, as pessoas muitas vezes são muito rápidas em chamar alguem de "feminazi" ou "mascu", o que só serve para silenciar o debate...

Anônimo disse...

12:59, também não é assim. Existem alimentos prontos que você pode dar para a criança comer sem ter nenhum trabalho. Ao invés de biscoito recheado, uma banana, ao invés de salgadinho, uma goiaba. Tem pais realmente que entopem a criança de coisa industrializada sendo que fruta e verdura já existem prontos, você só precisa lavar.
Talvez suco dê mais trabalho pra fazer do que abrir um refrigerante, mas é mais gostoso também.

Se você acostuma a criança com essas coisas depois é mais difícil tirar mesmo.

Anônimo disse...

Oi, B.

Então, alimentação é um tema super importante, que devemos sempre refletir sobre (da produção até o momento do consumo). Mas com certeza é um prato cheio (perdão pelo trocadilho) para quem adora culpar as mulheres por todos os males da humanidade.
Alimentar-se com qualidade é fundamental para a boa saúde, em especial para crianças. Todo mundo sabe disso, mas poucos querem tirar o rabo do sofá para fazer algo a respeito.
É muito mais fácil culpar a mãe/tia/avó/namorada/esposa pela obesidade mórbida, diabetes e problemas vasculares do que preparar sua própria salada, um prato de arroz com feijão ou o bonitão fazer uma sopinha de legumes para o filho.

Jane Doe

Anônimo disse...

"Mascu" eu sempre achei um lixo, é uma forma de tirar o nome certo e dar uma amenizada no que é um machista (chamar de "masculinismo" é eufemismo também).

Anônimo disse...

Já eu acho o termo "mascu" pior que "machista". Machista é uma coisa muito genérica e muito homem acha que é uma coisa positiva ser machista. Já mascu não, é só pejorativo mesmo, o problema é que poucas pessoas sabem o que significa.

Anônimo disse...

Tenho um filho menino e adoro ele é adoro ser mãe, isso me impede de ser feminista?

Maria Brasil disse...

Tem um bilhão (ou sete) de bons motivos para não se ter filhos mas se só um servisse eu ficaria com esse: que essa neurose é socialmente imposta apenas às mulheres. Já vi acontecer na minha frente, as mulheres tentando me convencer a engravidar e os homens, todos pais, parabenizando meu esposo pela nossa decisão de não ter ou "ter um dia mas não agora". Na. Minha. Frente.

Antigamente eu até dava umas desculpas, tipo a sugestão da colega de fingir doença. Inventei toda uma cara de consternação pra fingir que não conseguia engravidar mas com o tempo, parei com isso porque não deixa de ser uma forma de validar a bisbilhotice alheia. Por mais que fosse divertido ver a cara de desespero das pessoas, doidas para o chão abrir e serem enterradas ali dentro, hoje em dia simplesmente falo que não é da conta do(a) fulano(a) e o assunto morre bem mais rápido, sem necessidade de teatro.

Nunca quis ser mãe ~at all~, nem criança eu brincava de bonecas. É absurdo o tanto de merda que escutei nos meus quarenta e tantos anos por conta de uma questão que é absolutamente particular mas tratada como coisa pública apenas em relação às mulheres. Quanta asneira! Elenco as minhas favoritas:

- Quem vai cuidar de você na velhice? (dos criadores de "Não ter filhos é egoísmo")
- Pra quem vai ficar sua herança? (aprenda hoje com Max Gehringer Xavier "Curso rápido de Finanças Pessoais post-mortem")
- O filho é o verdadeiro amor de uma mulher (saiba mais em Édipo Rei)
- Se você não engravidar, seu marido vai fazer com outra (e o filho vai continuar não sendo meu. Legalmente é possível o divórcio no Brasil desde 1977).
- Então pra quê casar? (Porque.Eu.Quis.)

É muita invasão, muita cagação de regra só para mulheres. Tem toda uma ideia de santificação na figura da mãe muito contraditória, já que pra ter filho alguém precisa trepar, mas trepar é pecado. Ter filho santifica e mãe que é mãe não fica aí de assanhamentos, tem que se dar ao respeito, tem que cortar os pulsos pra dar de beber pro filho, tem que se sacrificar, padecer no paraíso com o avental sujo de ovo, enquanto que o pai bem, o pai, se pagar pensão e levar ao shopping uma vez por mês já é um puta pai presente do caralho! Se souber fazer uma comidinha e pentear o cabelo da filha, ganha até reportagem na televisão! Pai do ano! Pai-modelo! E a mãe dessa criança?

Ah, ela não fez mais que a obrigação.

Anônimo disse...

"Você diz que não pensa que casamento sem filhos é casamento ruim, diz que entende que pessoas casam por outros motivos que não ter filhos e continua perguntando por que as pessoas casam se não querem ter filhos" -- não estou perguntando pq as pessoas casam se não querem ter filhos; estou perguntando quais os motivos que levam pessoas que não querem ter filhos a se casarem (e depois não gosta que eu diga que vc está distorcendo meus comentários). Leia com atenção e tente descobrir a diferença ÓBVIA entre as duas perguntas. Tenho certeza que vc consegue (ou não...).

Minha lógica é tortuosa? Vamos analisar a sua:

Desde meu primeiro comentário, deixei bem claro que as pessoas podem ter motivos diversos pra casar. Pras pessoas que desejam ser mães/pais, ter filhos é um deles (destaque em UM DELES), mas as que não desejam têm outros motivos, e são sobre esses motivos que eu estou perguntando.

Na sua interpretação totalmente equivocada, eu perguntar isso significa dizer que eu considero casamentos s/ filhos inúteis, sendo que isso não faz o menor sentido. Vou colocar as coisas de um modo mais compreensível:

Motivos pra pessoas que querem ter filhos casarem: ter companhia, casar por amor, TER FILHOS etc.
Motivos pra pessoas que não querem filhos casarem: ? (como eu quero ter filhos, não sei quais motivos pra casar passam pela cabeça dessas pessoas, por isso estou PERGUNTANDO).

Não sou eu que está agindo como um cachorro correndo atrás do próprio rabo, é vc que está agindo como cega e não consegue processar algo claro (e simples) que eu já expliquei diversas vezes tintin por tntin.

Anônimo disse...

Concordo com tudo dito acima a respeito dos termos "mascus", "feminazi", "machista". São expressões que, embora tenham surgido para rotular de forma específica, no caso, designar uma pessoa extremamente radical e cheia de ódio em suas visões sobre o sexo oposto, perdem totalmente o sentido quando usadas somente para agressão verbal contra alguém que discorda de sua corrente de pensamento. É muito fácil discordar de alguém chamando-a de "feminazi" ou "mascu", reduz a discussão à uma troca de acusações infantis e sem fundamento que tem por única função proteger o ego do agressor, no caso, aquele que usa tais expressões.

Anônimo disse...

Seria bom se uma parcela da população tivesse responsabilidade e não tivesse ou tivesse poucos filhos.
Não sou contra nenhum benefício social, mas acho irresponsabilidade uma pessoa que ganha, ou seja, está em uma situação de pobreza e está sendo ajudada com nossos impostos, é aí em vez de querer sair dessa situação vai lá e arranja um filho, gerando mais problemas sociais

Anônimo disse...

Ninguém precisa casar SÓ para ter filho. Pode ter sem casar e pode casar sem ter. Ou tem alguma lei regulando isso aí e eu não to sabendo? Bíblia não vale.

Anônimo disse...

"Não sou contra nenhum benefício social, mas acho irresponsabilidade uma pessoa que ganha, ou seja, está em uma situação de pobreza e está sendo ajudada com nossos impostos, é aí em vez de querer sair dessa situação vai lá e arranja um filho, gerando mais problemas sociais"

Também não entendo isso, a pessoa não tem nem pra ela e fica fazendo outros.

Tem todo um fator cultural aí, que vai desde a relação de poder (ou poderes) dentro de um relacionamento, com controle externo (não voluntário da mulher) da fecundidade seja por obrigação marital de sexo, falta de acesso e esclarecimento quanto a contracepção, inclusive com impedimento ativo dessas mulheres buscarem a informação, passando pela saúde pública deficiente etc.

Mas tem a falta de bom senso também. Essa me parece dramática. Você fazer filho já na dependência dos outros, do governo, que sem ele não consegue nem dar leite para a criança.

Indignidade hereditária, já nasce fudido.

Só que falar disso em um país católico como o nosso é um crime bem grande.

Ezco Musaos disse...

Anon das 15:00, caso você não esteja apenas trollando, em que momento foi afirmado no post que mães não podem ser feministas? O que está sendo questionado aqui é a pressão social para que mulheres sejam mães, apenas isso.

Anônimo disse...

Anon das 15:30
Como assim falta de informação?
Que dizer que pelo fato da mulher e do homem serem pobres eles não sabem como os bebês são feitos.
Como disse o outro Anon, isso é falta de responsabilidade, pessoas que nunca foram acostumadas a responderem por seus atos

Ezco Musaos disse...

Concordo em parte com os motivos apontados para justificar que o uso do termo "mascu" é problemático. Em um mundo ideal não haveria motivo para rotular pessoas que discordam de nossas ideias. No entanto, discordar é diferente de ameaçar, ofender gratuitamente, perseguir, planejar ataques contra outros. É preciso dar nome aos bois.

Anônimo disse...

O problema é que mascu é usado em qualquer situação, se acho o candidato tal corrupto (de fato é ) sou mascu, se discordo de tal coisa, sou mascu, se digo que sou hetero, sou mascu, etc.
Isso dilui o verdadeiro sentido do termo

Maria Fernanda Lamim disse...

Tenho um filho e estou gravida do segundo. E tb discordo 100% dessa frase. Muita gente não ama os filhos, e muita gente que não tem filhos ama intensamente outras pessoas: parentes, amigos, parceiros. Eu inclusive não gosto da idéia de os meus filhos terem que ser meu "amor maior". Eu amo os dois, muito, mas tb amo meus amigos, meu marido, amei minha mãe Qd era viva, amo minha profissão, a mim mesma....esse lance de se agarrar aos filhos como "único amor" pode ser bem sufocante pra eles, aliás.

Maria Fernanda Lamim disse...

Olha, eu quis ter filho biológico porque. Tinha vontade de passar pela experiência da gravidez e do parto, que foram mesmo muito transformadoras. Tb acho bobagem isso de de querer filho parecido. Adotaria se não pudesse ter e tenho certeza de que o amor seria igual.
Sobre terceirizar os cuidados, eu tenho uma certa cautela ao julgar....muitas mães são as únicas provedoras da família e nao tem muita escolha. :(

André disse...

Aí você já tá passando recibo.

Anônimo disse...

E viva o bolsa família!! Começou comu 1 bilhão e agora já são 25 bilhões destinados ao benefício,e mulheres de certas regiões do país continuam a fazer filhos só pra receber o bolsa!!
Enquanto isso Dilma quer AUMENTAR os impostos pra deteriorar ainda mais a situação econômica do país,que inclusive não vejo nenhum post sobre isso.
É sempre sobre outros assuntos,Incrível né???!!

Anônimo disse...

Concordo que devemos dar nome aos bois. O problema acho é colocar gato, cachorro, capivara, avestruz tudo no mesmo cercado e chamar tudo de boi. Justamente ele, o boi, é que fica agradecido.

Ezco Musaos disse...

Anons 15:52 e 17:06, dependendo da situação em que você faça certa afirmação na internet, você pode ser chamado de mascu, mesmo que você não seja um "engenheiro Emerson" da vida. Depende da maneira como vc se expressa, do contexto. Enfim, na internet ninguém é vidente pra saber da real intenção das pessoas que comentam, não tem como saber, por exemplo, se alguém é um terrorista, um psicopata, um hater ou só um trollzinho querendo aparecer xingando feministas "muito no Twitter".

@vbfri disse...

Quem foi o gênio de responder dizendo que tentou engravidar já, mas perdeu o bebê?
Gente. Essa resposta é muito boa meeeesmo.
Fim de cagação de regra.

Ezco Musaos disse...

Mascu (sim MASCU) das 18:03, se pra vc masculinidade é ficar atrás de um monitor coçando o saco e fazendo planos "de Cebolinha" contra blogueiras feministas, não, não tenho nenhum pouco de masculinidade.

Anônimo disse...

Querida NADA a impede de ser feminista!

Não estamos criticando as mulheres que escolheram ser mães, estamos criticando a IMPOSIÇÃO de uma cultura machista pra que mulheres que não queiram ter filhos sejam OBRIGADAS a mudar de opinião. Ok? :)

Anônimo disse...

Vc é hetero?
Pergunta séria, não é a mesma pessoa

Erres Errantes disse...

"Usa alguns termos específicos como feminazis, gayzistas, mangina, civil (pra se referir a uma mulher que não é prostituta), merdalher, depósito de porra -- grandes chances de ser mascu."

O termo feminazi está bem difundido, não é mais exclusivo dos mascus. Pelo menos essa façanha eles conseguiram...

Anônimo disse...

Para quem quiser me dizer o que devo fazer ou deixar de fazer da minha vida,( inclusive ter filhos ou nao) lanço uma "super promoção" : pague minhas contas, assuma meus problemas e ganhe o direito de falar da minha vida !

:D

Feliz 2016, Lola, querida !!! Ando ausente aqui mas de " quando em vez " dou uma passada !:)

Sem mais,
Beijo
Maria Valeria

Anônimo disse...

Outra coisa a ser problematizada é que além de ser pressionadas a serem mães, as mulheres precisam serem exemplos e perfeitas. O parto precisa ser especial, em casa com golfinhos tocando flauta doce, senão não foi mãe de verdade. A criação do bebê precisa ser totalmente dedicada, 100% amamentação (se vira para fazer isso dar certo e se não der, você falhou), criada do jeito X, senão a mãe é relapsa. Depois vem a introdução à alimentação 100% orgânica, e se não for, lá vem a mãe relapsa. Outra coisa que me assusta é essa declaração de mães "meu verdadeiro amor é meu filho, ele é o homem da minha vida", "agora sei o que é amor". Como assim?

Camila Bezerra disse...

O mundo seria muito mais simples se as pessoas decidissem apenas por si mesmos e não se metessem na vida alheia, no estilo:

- Quero gestar e parir normal 4 filhos! - Ok, vai lá.
- Quero ficar grávida mas não quero sentir a dor do parto, escolhi cesariana. - Ok, vai lá.
- Quero adotar porque (coloque aqui qualquer motivo). - Ok, vai lá.
- Não quero ter filhos. - Ok, vai lá.
- Quero criar 13 gatos e eles me farão companhia e herdarão meus bens. - Ok, vai lá.

Vejam que as escolhas das pessoas não vão influenciar nas suas vidas.

Me lembra que toda vez que meu marido fala pra um amigo que já é pai que não pretendemos ter filho, recebe uma resposta meio amarga/arrependida com teor de "mas tem que ter"... tadinhos dos (pais, mães e filhos) que foram envolvidos nessa mentira que "TEM" que ter... ninguém tem que fazer nada, poxa.

E dá pra casar por amor sem pretender ter filhos, tá?
E dá pra saber o que é amor sem ter filhos também!

Espero que essas dúvidas tenham sido sanadas.

Anônimo disse...

Camila,

quando alguém resolve nao ter filhos, isso nao afeta a vida de ninguem , no máximo dos máximo dos pais, que talvez gostariam de ter netos. E isso nao é da minha conta.

Quando alguem resolve ter filhos, isso afeta sim... Se tem família que nao tem condição de dar amor e um lar saudável para o desenvolvimento da criança..eu nao vou fechar os olhos e falar que isso nao é problema meu.

Anônimo disse...

" Quero gestar e parir normal 4 filhos!"

Tendo CONDIÇÕES FINANCEIRAS pra isso, por mim podem parir 10 e adotarem 20

Agora se não dá conta nem de si, já nasce dependendo de avós, de tios, de cuidadora, de pensão, de governo, de bolsa-isso e aquilo, de SUS, de colégio público, acho foda ficar fazendo outros.

Anônimo disse...

"Como assim falta de informação?
Que dizer que pelo fato da mulher e do homem serem pobres eles não sabem como os bebês são feitos.
Como disse o outro Anon, isso é falta de responsabilidade, pessoas que nunca foram acostumadas a responderem por seus atos"

Falta de informação mesmo. Tem gente que não sabe tomar pílula anticoncepcional, LITERALMENTE não sabe. Acha que é só tomar na hora do sexo, ou toma um comprimido dia sim dia não pra cartela durar mais. Juro que já vi isso na minha área profissional e não estou falando de mulheres "sem estudo" não.... Fora que o governo facilita tudo pra parir mas dificulta tudo pra quem não quer ter filhos, vide quantas mulheres não conseguem fazer laqueadura mesmo no particular porque médicos inventam requisitos que na lei não existem. E aborto no Brasil é crime em todos os casos (estupro também, "não é crime" é diferente de "não se pune"), excetuando fatos anencefálicos por entendimento do STF, que determinou a conduta ser atípica.

Agora sim, tem a questão da irresponsabilidade também, que no nosso país é grandemente premiada.

Anônimo disse...

"Quando alguém resolve nao ter filhos, isso nao afeta a vida de ninguem , no máximo dos máximo dos pais, que talvez gostariam de ter netos. E isso nao é da minha conta.

Quando alguem resolve ter filhos, isso afeta sim... Se tem família que nao tem condição de dar amor e um lar saudável para o desenvolvimento da criança..eu nao vou fechar os olhos e falar que isso nao é problema meu."

Eu tenho a nítida impressão que as pessoas têm dificuldade, ou resistência, de enxergar o impacto de colocar um novo ser humano no planeta e na sociedade. Especialmente com tantos que já existem e precisando de adoção e famílias.

Anônimo disse...

Anon 12:08
A esmagadora maioria dos casos de gravidez de pessoas sem condições não foi por que não souberam usar a pirula ou outro método contraceptivo, foi por irresponsabilidade mesmo.
Já vi pais que engravidam e não assumem, já vi casais pobres tendo filhos sem as mínimas condições de sustentaram ou outros, já vi mulheres com filhos de três pais diferentes.
Dizer que esses filhos foram gerados por mau uso de pirula é forçar a barra, vejo em filas de benefícios sociais pessoas que ficam fazendo filhos e acham que o dinheiro das pessoas devem sustentar elas

lola aronovich disse...

Esse papo de "pobres não deveriam ter filhos" tem nome: EUGENIA. Portanto, vc está no blog errado. Corra ao blog mascu ou neonazista mais próximo de vc.
E sim, tem muita gente que não sabe usar métodos anticoncepcionais. Já cansei de ver mascu achando que pílula se toma antes de transar. Nos EUA o ultrareaça Rush Limbaugh (autor do termo "feminazi", aliás) se superou ao associar cartelas de anticoncepcionais com promiscuidade. Pra ele, quanto mais pílulas anticoncepcionais a mulher toma (tipo, 30 por mês?), mais "rodada" ela é.
E vc mesmo, autor do comentário, não parece muito familiarizado com o negócio. Tanto que escreveu PIRULA ao invés de PÍLULA. Duas vezes. Não é erro de digitação.

Anônimo disse...

Esse Anon é meio preconceituoso mesmo, mas acho que as pessoas deveriam pensar um pouco antes de ter filho, não acho certo uma pessoa que vive em condições miseráveis ter vários filhos sem poder sustenta-los

Anônimo disse...

Lembrando que justamente as mulheres mais pobres e com pouca educação são as que mais tem dificuldade de exercer seu direito sobre o próprio corpo.
Eu duvido muito que essas mães gostam de ver seus filhos crescendo na miséria e sem perspectivas. Duvido mais ainda que elas desejam engravidar 7, 8, 9, 10 vezes seguidas.

Tem quem o faca por irresponsabilidade? Tem. E não é pouco. E quando a criança se encontra em situação de negligência absoluta e violência o conselho tutelar deveria ser mais efetivo.

Mas muitas mulheres estão nessa situação por viverem num país machista e brutalmente católico, que as pune e perpetuam seu ciclo de pobreza ao negarem o atendimento e informação básica.

Jane Doe

Anônimo disse...

~le eu tacando pedra~

Anônimo disse...

Agora o Anônimo das 12:13 levantou um ponto fundamental: conscientizar pessoas que filhos não são brinquedos, moeda de troca, símbolo de status, objeto de coerção ou bucha de canhão.
Crianças são pessoas. Crianças deveriam ser desejadas, planejadas, cuidadas com amor, paciência e carinho. Crianças precisam ser educadas, estimuladas e protegidas.

Quem não quer/não pode preencher esses atributos deveria por a mão na consciência E NÃO PROCRIAR!!!

Só que uma coisa me espanta - por mais que o abuso infantil revolte, ninguém nem ao menos pensa em conscientizar a sociedade sobre a responsabilidade de se criar um filho. Isso é um tabu maior que o aborto e o mito do amor materno. Mesmo dentro do feminismo é imediatamente percebido como um ataque aos direitos reprodutivos e quem ousa mencionar deveria ser depelado vivo com água fervendo.
Tudo sobre ter filhos é, como disse em um post anterior, sobre unicórnios, arco íris e ursinhos carinhosos.
E depois não sabem por que existe tantas crianças traumatizadas, espancadas, estupradas e negligenciadas nas suas necessidades mais básicas.


Jane Doe

Anônimo disse...

Concordo plenamente
Eu me frutei depois da maternidade
Por falta de informação

Anônimo disse...

Eu nao tenho filhos,
mas acho muito estranho a turma do "só se descobre o que é amor depois de ter filhos" , "aí você vai descobrir o que é amor" , "é o maior amor que alguém pode sentir", "aí vc vai se sentir completa",

como nao tenho filhos, nao posso falar que será um amor maior ou igual,
mas minha vida já é tao completa, eu me amo tanto e amo tanto os que estao a minha volta que um filho só iria, um dia, somar... completar nao, eu já estou muito bem e feliz como estou hoje.

Anônimo disse...

Aiai esse povo que tenta legitmar o próprio comentario com uma suposta história de vida trágica. Nunca li tanta besteira. 16% das familias(dados do ibge só olhar) sao de mulheres que foram abandonadas por algum vagabundo q não teve nem a coragem de criar uma criança ou pq o marido morreu. Isso n quer dizer q essa mae vai amar mais sua criança do que uma mae de criança com pai presente. Pois deixa eu dá um exemplo da familia tb já q é assim q vcs gostam de fazer: tenho mae e meu pai mora com agente, e minha mãe me ama mto independente de qualquer coisa. Mas sei q é inutil dizer isso para alguém que gasta todas suas energias tentando categorizar as mulheres, desvalorizá-las e tentando descobrir de que "forma funcionam" como se existisse um manual pra um ser humano.

Anônimo disse...

Eu te vejo como uma influencia mto positiva na minha vida. Continue assim, além de escrever bem vc consegue tirar sempre o bom humor de tudo. Obg por me ajudar a enxergar coisas q antes eu n via. Tô até planejando te mandar um email sobre minhas experiencias. Bjs lolita

Anônimo disse...

Engraçado é que eles acusam as mulheres de serem interesseiras agoram usam a mesma ladainha pra explicar o "incrível fenomeno" de uma mulher feminista que ama um homem e tem um homem que a ama igualmente. Eles pensam que nós somos como eles frustradas, sem sexo e q so pensa em dinheiro. Eles é que tem como meta de vida ficar rico e ter rios de mulheres à sua disposição. Deviam fazer um favor à nós e a eles mesmo e revisarem sua vida e seus conceitos quem sabe assim antes de morrer se tornem alguém melhor!

Anônimo disse...

Exatamente

André Luiz disse...

Acho que feminazi está mais relacionado com as mulheres fanáticas pela causa, que querem trocar uma subjugação por outra ( querem fazer com os homens aquilo que foi feito com elas, restringir a opinião, a sexualidade , coisa e tal)

O nazi do termo é para enfatizar o fanatismo, poderia ser femixiita, sei lá

Anônimo disse...

Então, vamos TODOS reproduzir igual coelhos, não ter condições psicológicas ou financeitas para cuidar de todos os filhos, nem recursos naturais suficientes, que a ameaça às nossas vidas estará afastada! Simples! Ou não...?

Anônimo disse...

Que perspectiva de vida triste, 16:28.

Anônimo disse...

Lílian, não ceda. Lembre-se, você e seu marido serão a mulher e o homem mais importantes da vida de algum filho que vocês possam ter, serão, no mínimo, uns 20 anos sacrificando os sonhos de vocês. O ideal é engravidar só quando se tem CERTEZA ABSOLUTA do que quer ter filhos.

Anônimo disse...

"Quem vai cuidar de você quando você ficar velha?" = até parece que não tem um monte de idosos no asilo que não foram abandonados pelos filhos.
"Mulher só vira mulher quando tem filhos" = logo, ninguém nasce mulher. Simone Beauvoir e MEC comuna-comedor-de-criança curtiram isso.
"A vida sem filhos é amarga" = como se um monte de mulheres com filhos não passassem o tempo todo se reclamando que "mimimi, meus filhos cresceram e moram fora"

Anônimo disse...

Perfeito. Bati até um print aqui pra guardar seu comentário no meu celular, sério mesmo. Abriu minha mente quanto à utilidade do mito da maternidade.

Anônimo disse...

Olha, eu acho que não. Se fosse, a mídia tentaria vender a imagem de comida saudável + uma mulher na cozinha dando o "toque feminino/de mãe/blá blá blá". Mas o que está acontecendo mesmo é que tem muito homem - principalmente universitários, por minha experiência pessoal - que está deixando a frescura de lado e aprendendo a fazer arroz com feijão e carne cozida, ao invés de comer só miojo e fritura, justamente pela preocupação com a saúde.

Anônimo disse...

Pera, vou chamar o Alexandre Nardoni pra te responder e já eu volto.

Anônimo disse...

Todo artigo que fala sobre um problema tem esse tipo de comentário. Daqui a pouco vai dizer que, enquanto falamos de feminismo, tem gente passando fome.

Anônimo disse...

Até certa idade eu pensava em ter filhos e amava crianças... hoje em dia sou muito feliz por não ter acontecido, e com a ideia de não vir a tê-los. Filho prende muito a pessoa e acredito que muitas se arrependem e levam a termo um casamento fracassado por terem crianças.

Providenciarei um bom asilo pra mim....acaso chegue à velhice,rs*.

E quanto aos masculinistas, vivendo e aprendendo mesmo, quer dizer que vivem em um universo psicótico. Do qual não quero fazer parte...hum. Coitadas das mulheres que se sujeitam a isso.

Anônimo disse...

Agora entendo o fundo que em os comentários à Lola vindos dos tais mascutrolls, sobre seu casamento, ser abandonada se o maridão ganhar na loteria, sobre colocar mulheres rejeitadas em seu devido lugar, fez muito sentido agora. Ou seja, não faz o menor sentido... e pensar que há mulheres que participam da vida desses caras, e devem até compactuar com esse mundinho deles.

Inacreditável.