sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

GUEST POST: O TAXISTA QUE DESCONHECIA O PRAZER SEXUAL DAS MULHERES

Bárbara Nunes é editora de vídeo, trabalha numa produtora que faz filmes sobre música e programas infantis, e mora no Canadá desde 2011. Acabou de passar no teste para tirar a cidadania, só falta jurar à rainha! 
Amei muito este texto que ela escreveu no seu blog e pedi autorização pra publicá-lo aqui também. Porque a gente sabe que essa ignorância das pessoas sobre sexo e prazer das mulheres não se restringe aos taxistas, aos muçulmanos, ou sequer aos homens. 
Que todxs possam aprender um pouquinho com a Bárbara (inclusive, com a paciência dessa moça).

Outro dia eu saí de casa super atrasada para o trabalho e resolvi pegar um táxi. Entrei no carro, dei o endereço e expliquei como chegar lá (acho que o motorista era novato). Logo reparei que o moço era imigrante, um senhor de barba longa, por volta dos seus 50 anos. Ele logo puxou conversa.
- Você está atrasada?
- Muito, moço. Eu odeio chegar tarde.
- Ah, mas dias de chuva como hoje as pessoas se atrasam mesmo. Com o que você trabalha?
- Com televisão.
- Que legal! Posso perguntar de que país você é?
- Do Brasil. E você?
- Do Paquistão. E você veio para o Canadá sozinha?
- Não, eu sou casada. E o senhor?
- Eu sou casado também. Tenho três filhos adolescentes. Você tem filhos?
- Ainda não.
- O seu marido não quer ter filhos?
- A minha esposa quer sim, futuramente.
Nisso o motorista fica em total silêncio.
Eu sabia que minha resposta iria chocá-lo. Ele era obviamente muçulmano e obviamente praticante. Mas eu não imaginava o rumo que a conversa iria tomar. O taxista disse:
- Olha, o senhor me desculpe o que eu vou dizer, mas o senhor é um moço muito bonito. Tão bonito que eu achei que era uma mulher.
- Eu sou uma mulher.
- Então eu acho que ouvi a senhora errado. Você disse que é casada com uma mulher?
- Sim.
- Mas... Como?!
- Ué, a gente se ama.
Ele ficou desconcertado. Sério, acho que ele nunca conversou com uma mulher queer antes. Mas a reação dele, ao contrário do que meus preconceitos sugeriam, não foi de rejeição ou nojo ou violência em qualquer sentido. Foi de curiosidade.
- Olha, a senhora me desculpe, mas eu não entendo, não falta um homem na relação?
- Não.
- Mas a senhora já namorou um homem?
- Já.
- E gostou?
- Sim. Eu já tive alguns namorados.
- E casou com uma mulher por quê?
- Porque eu me apaixonei por ela e ela por mim.
Da linda Carol Rossetti
- Olha, a senhora me desculpe, mas no meu país não tem isso, sabe? Eu já ouvi falar que tem homem que gosta de homem. Chama gay homem que fica com homem, não é? Aqui tem isso de mulher que fica com mulher também? Como chama isso?
- Tem sim. Uma mulher que namora mulheres é chamada de lésbica. E uma mulher que ama pessoas independente do sexo delas, como eu, é chamada de bissexual.
- Então você é bissexual? Gosta dos dois?
- Sim senhor!
Nisso a velocidade do táxi havia diminuído consideravelmente. O sujeito então fez A PERGUNTA. Uma pergunta que eu já respondi muitas vezes, mas que hoje em dia eu mando quem a fizer plantar coquinho ou ver se eu tô na esquina.
Não, George, aí também não é o
clitóris
- Mas como uma mulher faz sexo com outra mulher?
- Desculpe, mas eu não vou descrever minha vida sexual para o senhor.
- Olha, me desculpa, eu só não consigo entender. Eu não quero me intrometer, entenda, mas como faz? Você não tem pênis! Eu juro que não quero desrespeitar a senhora, mas eu gostaria muito de entender.
Então eu saquei que havia ali a possibilidade de melhorar consideravelmente a vida de uma mulher -- a dele. E, mesmo constrangida como eu estava, resolvi falar sobre prazer feminino com o motorista do táxi.
- A mulher sente prazer sem ser no buraco da vagina? -- ele perguntou. -- Tipo, a minha mulher. Ela sente prazer no buraco, não é?
- Provavelmente sim, mas a vagina tem também o clitóris, que é aquela carne em cima do buraco. O clitóris é para a mulher o que o pênis é para o homem.
- Mas o que eu faço com um pedaço de carne? Não sabia que tinha utilidade.
- O senhor tem que fazer carinho nele.
- Como?!
- Com as mãos, pode dar beijo...
- BEIJO?!?
- É! E as mulheres sentem prazer em outros lugares do corpo.
- Que lugares do corpo?
- Dependendo da pessoa, no corpo inteiro!
- O CORPO INTEIRO?! Mas... mas... Como assim, o corpo inteiro? Como eu vou saber do que ela gosta?
- Você vai ter que tentar fazer carinho em diferentes lugares do corpo dela, de formas diferentes e ver como ela reage.
- Mas onde você gosta?
- Isso não vem ao caso.
- É que agora eu estou confuso, sempre pensei que o prazer estava apenas no buraco... Como é que mulheres dão prazer no corpo das outras mulheres?! Eu não entendo.
- Use as mãos, os lábios e a voz. Você pode perguntar pra sua esposa se ela gosta de alguma coisa. Conversa com ela... Bom, eu fico aqui.
- Aqui mesmo?
- Sim, aqui.
- Olha, muito obrigado pela explicação, espero que a senhora não tenha ficado ofendida.
- De modo nenhum. Espero que o senhor e sua esposa se divirtam muito juntos.
- Tenha um bom dia.
- Você também.
E entrei no escritório.

98 comentários:

Anônimo disse...

Lola, os taxistas com turbante são Sikhs, religião pacífica, não muçulmanos. É bom você corrigir as fotos, pois eles são frequentemente confundidos com muçulmanos e há diversos relatos de preconceito e discriminação por isso.

Helena disse...

Realmente, o rumo da prosa foi surpreendente... Quem é que pensaria que a conversa ia se desenrolar assim? Acho que a nossa amiga tirou o taxista das trevas da ignorância...

Anônimo disse...

Aliás, existe a considerável chance de o motorista do guest post ser sikh e não muçulmano. Os sikhs tendem a ser mais tolerantes e pacíficos, faz parte da educação espiritual deles, é muito comum que quem não conhece a religião os confunda com muçulmanos.

Vivian S. disse...

Que história maravilhosa! Às vezes, engolir a raiva da ignorância alheia e se prestar a ser gentil gera muitas coisas boas! Que o taxista e sua parceira possam descobrir muitas coisas juntos!

Anônimo disse...

Num futuro nao tao distante esses caras estarao dominando o mundo (praticamente toda a europa e africa e boa parte da asia).

Voces reclamam do machismo ocidental, o machismo islamico (consequencia natural do feminismo) sera muito pior.

Vicky_ disse...

Ri de parte do ocorrido, parece um pouco com uma situação em que estive, que bom que este é minimamente consciente, a maioria dos homens dessa idade costumam achar que sabem tudo da vida (e é muuuiiitooo longe disso, obviamente), mas ele foi humilde, o que resultou em um homem mais consciente.

Interessante os comentários, eu conhecia os Sufi[smo], porém, provavelmente, nunca havia ouvido falar dos Sihks, feliz em saber que há grupos mais pacíficos.
Irei pesquisar sobre o mesmo.

Quanta destreza, Bárbara Nunes. rsrsrs

Anônimo disse...

Achei que a Lola ia comentar sobre o aumento da licença maternidade para mulheres que tem filhos pré-maturos, um tema de muito interesse para o feminismo. Será que ela ignorou esse avanço só porque o autor da lei é o Aécio Neves e a ideologia anti PSDB dela está acima da ideologia feminista?

Anônimo disse...

Isso chama empatia. Ela procurou entender antes de julgar.Se fosse comentarista da Lola tava fazendo textão sobre a ignorância do homem.

Anônimo disse...


Num futuro não tão distante as feministas estarão dominando o mundo (praticamente todos os países de 1ª mundo tem feministas em cargos influentes)

Vocês reclamam do feminismo brasileiro mas o feminismo escandinavo/canadense/islandês já estão bem mais avançados (consequência natural do machismo).

Anônimo disse...

12:13, nos avise quando o Aécio ou qualquer homem propor uma lei que aumente a licença PATERnidade. Mas eu acredito nas suas boas intenções, com certeza você nem o Aecim é um desses que defende que mulheres devem ganhar menos porque tem licença maternidade, não é mesmo?

Anônimo disse...

O "Aecim" defende que mulheres devem ganhar menos porque tem licença maternidade, é? Onde ou quando ele falou isso, poderia apontar?

Anônimo disse...

tenho pena das mulheres muçulmanas (ou das que originaram dessa tradição), devem ser frígidas e mal aproveitam sua sexualidade. Como esse relato demostrou, o homem de lá daquelas bandas não sabe nada de como dar prazer a uma mulher. Qual homem é q sabe, né?

Anônimo disse...

Anon 12:55

Como os paises feministas conseguirao fazer frente pro os radicais islamicos? Acredito que xs feministxs estejam preparados pra guerra 'ideologica'.

Ezco Musaos disse...

OFF TOPIC:

Agora experimento a sensação de ver o meu estado homenagear oficialmente esse ser abjeto. Parem o mundo que eu quero descer.

acritica.uol.com.br/manaus/Amazonas-Amazonia-Centenas-recepcionam-Jair-Bolsonaro-Manaus_0_1483051703.html

Anônimo disse...

Bem, o mundo inteiro já está contra os muçulmanos de maneira geral.
Aqui aqui no Brasil que nem muçulmano tem eles já são desprezados. E não falo só dos radicais, mas de muçulmanos em geral.
Acho que feministas nem precisam mexer um dedo. A guerra contra eles já está declarada ;)

Anônimo disse...

Foi bem divertido e otimista o post, mostra que algumas pessoas não são babacas egocêntricos, simplesmente não sabem de algumas coisas. E o mais importante é que elas estão dispostas a ouvir, aprender e respeitar as diferenças. E um monte de gente nesse país metida a iluminado espiritualmente bem que poderia calar o cuspidor de merda e aprender com os sikh.

12:46 o taxista também fez de tudo pra ser respeitoso, considerando o tema da conversa, e deixar claro que ele não queria se intrometer nem xeretar a vida particular da autora, apenas estava muito curioso sobre como funcionava o sexo pra ela e pra sua esposa. Você não vai ter empatia se virar pra uma lésbica ou bissexual com parceira mulher e perguntar como elas transam babando com cara de punheteiro.

É mesmo, 11:35? Eu não sabia que as muçulmanas são todas feministas e obrigam os maridos a lavar a louça e cuidar dos filhos. Nem que todos os muçulmanos eram mascus folgados e inúteis que se revoltaram, fizeram birrinha e bateram o pé por ter que fazer a parte deles.

Anônimo disse...

Cara, achei, sinceramente, que o taxista ficou assustado porque apesar de conhecer, nunca tinha conversado com alguém que fosse gay. Pelo relato, o achei aberto. Foi respeitoso e a menina foi bem educada também. Tomara que ele tenha se conscientizado.

Anônimo disse...

Como já comentado aqui, 99% de chances de o taxista ser sikh e os comentaristas aqui destilando ódio contra muçulmanos (?). 99% porque muçulmanos em países ocidentais não costumam usar barbas compridas como as descritas, já para os sikhs isso é super comum msmo entre os menos religiosos. 99% porque a maior parte dos taxistas imigrantes no canadá e inglaterra que vem do Paquistão são sikhs, não muçulmanos. 99% porque conheço muçulmanos e sikhs, e a primeira reação de um muçulmano com barba comprida (o que denota alto grau de religiosidade, já que isso não é comum em países ocidentais) seria mencionar deus na conversa ou usar alguma expressão com deus para denotar espanto, "mashallah", essas expressões que eles usam. Já um sikh dificilmente colocaria deus na conversa, mesmo com o espanto. E a comentarista aí em cima que na melhor das intenções confundiu sikhs com muçulmanos, achando que eram um secto no estilo sufi. Gente. Parem. Sikhs estão mais próximos de hindus e budistas do que muçulmanos. Eles são confundidos a vida inteira com muçulmanos, inclusive recentemente um atirador neonazista entrou num culto sikh e matou vários lá nos EUA, porque segundo investigações o alvo dele era muçulmanos! E vocês aqui repetindo a mesma crença. Uma palavra pra vocês: preconceito.

Anônimo disse...

"Aqui no Brasil que nem muçulmanos tem", vc tá bem atualizada hein.

Raven Deschain disse...

Hahahahaha que bacana. Eu ia morrer de rir.

Anônimo disse...

Achei muito legal cara, ele parecia bem leigo no assunto como um todo no mundo oriental
eles seguem o corão pra praticar sexo, como os homens seguem filme porno no ocidental.

Anônimo disse...

No sexo pra mulher, a penetração é o menos importante eu diria.

Anônimo disse...

Sexo mulher e mulher é mais completo pode usar brinquedos línguas se quiser se não quiser também. Deve ser muito mais completo que o resto dos sexos, não desmerecendo os gays e os héteros, mas sempre tive a impressão que as mulheres ficam mais a vontade e felizes.

Anônimo disse...

Tbm penso nisso dependendo a mulher pode até ter orgasmos múltiplos. E o pior é o hétero pelos papéis de gênero, já tem um papel pré imposto, e acaba que perde a dinâmica sexual, muitos homens não querem ser os submissos e as mulheres tem algumas tem medo de dominar.

Anônimo disse...

Ele não é mulçumano mas ele é oriental, e lá acultura é quase a mesma, mas entendi seu ponto de vista gostei da explicação aqui a gente aprende as coisas.

Anônimo disse...

Tava demorando

Vicky_ disse...

Eczos Musaos, também eis de Manaus?

Não sei se rio ou morro de vergonha com as placas e os comentários, provável que ambos. rsrsrs
Conheço gente de direita aqui, mas não ao ponto de ter ido com essa comitiva infernal.

E como sempre, os anons sem noção falando senso-comum. (E não estou falando do Islã)

Anônimo disse...

Respeito é bom viu?Sou mulher,estou no meio feminista e apoio sim algumas idéias do Bolsonaro.
Nem a esquerda é totalmente boa,nem a direita é totalmente boa.VC precisa selecionar as idéias boas de cada ideologia.
Mas antes de tudo precisa ter RESPEITO!!

Anônimo disse...

Lolinha, arruma esse vacilo hehehehehe

https://en.wikipedia.org/wiki/Sikh

Eles são muito do bem e as mulheres são respeitadas.

Anônimo disse...

https://en.wikipedia.org/wiki/Women_in_Sikhism

Anônimo disse...

"paises feministas"

Como é que faz facepalm com emoticon? /O ?

Vicky_ disse...

Lola, com licença, talvez meu comentário tenha ido pra caixa de spam, só avisando.

donadio disse...

"Ele não é mulçumano mas ele é oriental, e lá acultura é quase a mesma"

É a mesma coisa no Ocidente, alemães e italianos por exemplo são iguaizinhos, todos loiros, gesticulando como malucos e falando uma língua que ninguém entende.

Vergonha alheia de ler certas coisas.

Anônimo disse...

WOW!!!! Ganhei o dia, depois desse post!!! =P

Jane Doe

Ezco Musaos disse...

Vicky, sou do interior do AM. Fico me perguntando o que essa criatura fez pelo Amazonas para receber esse tipo de honraria. A primeira vez que vi a notícia pensei que era piada.

Troll 16:10 (vulgo VC). Diz que é homem, agora é mulher feminista defensora do "bolsomito". Decida-se.

Anônimo disse...

Donadio é quase a mesma sim no tratamento de mulheres a índia apesar de ser hinduísta e budista tbm trata a mulher como lixo, não difere mt da Arábia Saudita. Vc levou pra um contexto geral aqui estamos falando sobre mulheres meu caro, deixa de ser umbiguista.

Anônimo disse...

Tem gente que nao sabe o que comentar aí quer procurar pelo em ovo, a vá!

Aichego disse...

Oi gente.

Sou a autora do post. Queria só fazer alguns cometários.

1. Sim, os sikhs são muito confundidos com mulçumanos e muitos deles dirigem taxis. No caso do meu taxista ele era mulçumano ou parecia mulçumano, mas certamente não era sikh. A Lola errou na foto ilustrativa.

2. Não sei quanto a vocês, mas eu convivo com mulçumanos quase que diariamente. Nem todos são religiosos, alguns usam barba e outros não. Alguns são hipsters. Alguns são gays. Alguns trabalham na mesma área que eu, são meus médicos e meus amigos. Conheço homens e mulheres mulçumanas, crianças mulçumanas também. E sabe o que eu acho deles? Que eles são pessoas todas diferentes umas das outras. Há machismo? Há! Mas há feminismo ambém.

E morando na cidade mais multicultural do mundo a gente aprende que as pessoas são mesmo fisicamente, culturalmente e religiosamente diferentes de nós, mas que essa diferença não é necessariamente ruim. ou boa. A gente aprende muito. E briga também. Choque cultural é sempre doloroso, não tem jeito. Vocês não imaginam como coisas pra mim totalmente normais deixam canadenses desconfortaveis.

Concluindo esse pensamento: somos todos alienigenas uns para os outros. Ou, como diria Rita Lee: Choque Cultural é normal.

3.Acho que, com a excessão do Anonimo das 14:22, os comentariastas não perceberam algo fundamental nessa história: o meu preconceito contra o cara. Eu fechada e ele aberto. E a ignoância rolando dos dois lados: eu não conheço bem a cultura dele, ou como foi criado, ou porque ele pensa do jeito que pensa (conheço apenas um pakistanes), e ele nada sabe sobre lesbicas.

Ignorancia, como eu entendo, é isso: é não conhecer, não entender, não saber.

Mas ele estava aberto. Mais que isso: estava gentilmente curioso e quebrou minhas barreiras. Eu não quis colonizá-lo com o que eu penso que sei, nem ele a mim. Por isso batemos um papo que ajudou a ambos. Eu a trabalhar o meu preconceito e a ele a melhorar a vida sexual do casal (ou assim espero).

Bom, é isso.

Por último, se alguém se interessar em ler meu blog, eu escrevo pouco e a maioria dos posts são sobre a vida de imigrante no Canada. Se alguém estiver vindo e precisar de dicas, lá tem várias.

http://nosduasaqui.blogspot.ca/

Beijocas!

Anônimo disse...

Lola eu tenho vontade de escrever um post sobre homem mulçumano, pq eles despertam paixões mesmo sendo machistas. Eu acho que seria um bom post eu conheço muitas mulheres independentes mas que largaram td por causa de um muslin.

Anônimo disse...

Eu entendi o post o homem que era leigo isso é muito comum eu tbm não sabia onde ficava o ponto G masculino.

Anônimo disse...

Fazer amor gostoso com homem é difícil.

Anônimo disse...

"Eu acho que seria um bom post eu conheço muitas mulheres independentes mas que largaram td por causa de um muslin".

A Solidão do Homem Não-Muçulmano

Homem não-muçulmano é só pra trepar, muçulmano é pra casar

Anônimo disse...

E agora o Partido das Amélias Brasileiras tem um representante no Senado.

Um homem.

Que já foi acusado de pedofilia.

http://www.regiaonoroeste.com/portal/materias.php?id=131304

::facepalm::

Anônimo disse...

Homens em uma sociedade patriarcal e falocentrista jamais entendem que pênis não esta ligado de nenhuma forma ao prazer feminino.

Tadinhos com seus pintinhos.

Anônimo disse...

Alguém acha que se sexualidade fosse mesmo opção alguém ia escolher gostar de homem?

Anônimo disse...

"muitas vezes os silhs são confundidos com muçulmanos e sofrem preconceito e blá blá blá".
Ué, se é muçulmano mesmo pode ser maltratado e sofrer preconceito?
show de ignorância em alguns comentários,por sorte a autora foi muito sensata em seu comentário. As pessoas parecem que se esquecem que os orientais são pessoas individuais, como nós, é que ninguém pode falar ou representar um grupo tão vasto.

Anônimo disse...

Muçulmano gay e fada, primeiro que muçulmano não e uma raça/etnia e sim uma religião, e não permite sob hipótese nenhuma a homossexualidade.
No OM os Árabes ou persas e demais etnia de grande maioria muçulmana gays geralmente fogem ou para o ocidente ou para israel onde não correm o risco de serem mortos.

E para quem acredita no mito da "minoria radical" leriam as suratas do Corão, e vejam que Maomé ordenava a seus seguidores que matassem os infieis conquistados que se negassem a se converterem ao Islã.

Anônimo disse...

Em uma das suratas profeticas do Corão, eles tem a figura do Ya Mahdi ( pronuncia-se Ma Hadi) o 12° Imã, a profecia diz que o Ma hadi vai surgir para liderar o exercito do Islã contra seus inimigos, para o muçulmanos somente Maomé esta acima do Ma Hadi, na profecia Jesus vai voltar não como salvador dos cristãos, mas como um profeta que foi arrebatado como Elias(Eles acreditam em um falso Cristo), para mostrar aos cristãos que eles estavam errados, que ele não é o messias, E o Ma Hadi iria matar todos os infiéis que não se converterem a verdadeira religião de Alá.
Se você pegar a parte da Biblia refente ao Apocalipse, e comparar com a Surata que se refere ao Má Hadi vão perceber que a similaridade e idêntica ao do anti cristo

Tirando a religiosidade a parte, vocês podem acreditar ou não nesta besteirada islâmica, mas eles acreditam, e estão dispostos a eliminar os “cães infieis” (Judeus e cristãos) da face da terra, o s retardado secularistas da esquerda ocidental acham que podem manipular isto em prol de sua tão sonhada guerra de civilizações , MAS NÃO PODEM, estão apenas sacudindo um vespeiro enquanto se lambuzam de melado.
A esquerda ocidental (ocidentais anti ocidente, nem Freud explica) comemora em ataques terroristas e o fato de acreditar que terroristas islâmicos são !”Revolucionários contra o imperialismo ocidental”O que esquerdista covarde espera mesmo, que lixo Jihadista islâmicos faça o trabalho sujo para eles matando cristãos que eles odeiam.Eles são cristofobicos e historicamente intolerantes contra a religião cristã”A religião e o ópio do povo” Karl Marx, “Sou inimigo pessoal de Deus”Lenin, O estado será Deus” Stalin”) Mas não podem declarar isto publicamente, isto e contro o que lhes ensinou Gramsci sobre revolução silenciosa e infiltração e desconstrução.Eles querem adestrar muçulmanos para fazerem o trabalho sujo por eles.

Anônimo disse...

Não gente homem mulçumano pode ser gay sim pq nesses países é comum homens andarem de maos dadas darem beijinhos nos rostos. Eu vi um relato que um brasileiro namorava um assim, escondido e que dava pra disfarçar, mas claro td muito discreto, mas se alguém descobre ja era...

Anônimo disse...

Esse multiculturalismo que acaba, quanto mais deixarem esses mulçumanos se imporem no pais que nao é deles por medinho de serem taxados de xenofobos, mas a situação vai dificultar. Acredito que tenham mulçumanos de bom coração mas o que eles fazem com as mulheres, tipo ate hoje ter que pagar um dote como se mulher fosse mercadoria, casar com crianças. Sem falar que a maioria dos casamentos la são arranjados pela família, a família que escolhe, isso é cultural mas não pode ser visto como normal.

Anônimo disse...

Eu conheci dezenas de mulheres que se declaravam 100% hétero, que diziam jamais terem sentido atração por outra mulher, mas em um momento de curiosidade se permitiram a se relacionar com outra mulher, e depois disto me relataram que foi a melhor experiência sexual que tiveram, que sexo com mulher muito mais prazeroso nem se compara com sexo com homem e hoje jamais voltariam a terem a vida sexual que tinham antes.

Anônimo disse...

Apenas colaborando para o Dia de Promoção à Cultura Sikh kkkkkkkkkkkk deixo esse link aqui de uma coisa bem marcante que vi no Reddit alguns anos atrás

http://jezebel.com/5946643/reddit-users-attempt-to-shame-sikh-woman-get-righteously-schooled

Por favor leiam com carinho

https://www.reddit.com/r/funny/comments/10gr4s/i_posted_the_picture_of_a_sikh_woman_on_here_and/

É muito épico

Anônimo disse...

Sabia que no oriente médio é onde a depressão é mais elevada, nao precisa nem explicar pq né. Opressão total ali.

anon A. (radfem) disse...

Povo falando de homossexualidade, pagar dote, casar com crianças, como se existisse algum tipo de 'nação muçulmana' com leis que se aplicam a todos os países muçulmanos igualmente. Além de botar Índia no meio, como se fossem tudo a mesma coisa. Não são. Nem iguais no machismo, nem em nada.

Cara, você sabe que é super fácil pintar critãos, católicos e evangélicos como diabo usando a mesma estratégia que você usou, não? A Bíblia está cheia de coisas obcenas e barbáricas. Existem países de maioria cristã que permitem mutilação genital feminina e não punem estupros. Além de que, historicamente esses religiões já fizeram e fazem muita merda.

Acho engraçado brasileiros falando isso de muçulmanos, quando na América do Norte brasileiro é tão indesejável quanto eles. Também vêm a gente como um bando de latino, tudo igual, subdesenvolvido e mega machista.

E antes que digam 'brasileiro é machista mesmo'. Eu moro na América do Norte já há alguns anos, e o machismo aqui só é um pouco mais disfarçado. As piores situações de machismo que já passei foram aqui, não no Brasil. Não vejo moral em eles apontarem dedo para brasileiros, ou para muçulmanos, como se estivessem longe de serem machistas eles mesmos.

Também reforço o que a Aichego disse: Muçulmanos são pessoas. Tem quem seja gay, tem quem seja religioso não-praticante, tem machistas e tem movimentos feministas. A maioria dos muçulmanos e indianos que convivo são bem tranquilos, principalmente as mulheres.

Anônimo disse...

Vc diz pra não comparar países mulçumanos com a índia e compara os Eua com o Brasil? Fala serio ate eu sei que as leis ai são bem mais duras pra assedio etc... Ninguém ta dizendo que cristão é santinho nao, nao entendi o pq de tentar defender mulçumanos. Eles agem como tarados principalmente diante das turistas chega a ser vergonhoso. Va pra um pais desses pra vê como vc será secada descaradamente. Brasil é machista Eua tbm mas temos que entender que existem países piores sim pra ser mulher países onde mulher não pode fazer nada sem perguntar ao homem, pq ta na lei. E é obvio que mulheres mulçumanas vao ser doceis elas são ensinadas a isso . Acorda menina!

Anônimo disse...

É mesmo a Índia é campeã de estupros, talvez no seu convívio seja assim, mas morando la a mulher é tratada como lixo. Vc me pareceu aquela Canadense que fez um vídeo falando que nao precisava de feminismo. Po a menina nasceu num dos países mais igualitarios, branca, parece ter dinheiro. Dps de td que as mulheres lutaram ela vem falar que não precisa de feminismo, em nenhum momento, pensou nas mulheres de outros países ou outras classes que sofrem com o machismo.

Anônimo disse...

Se os ceistaos sao machistas sim qqr religiao é. So faltou vc dizer que a burca nao é opressora, nunca vou entender feminista tentando defender uma religião que é anti-mulher, nem essa e nem as outras.

anon A. (radfem) disse...

"Vc diz pra não comparar países mulçumanos com a índia e compara os Eua com o Brasil?"

" E é obvio que mulheres mulçumanas vao ser doceis elas são ensinadas a isso ."

" Vc me pareceu aquela Canadense que fez um vídeo falando que nao precisava de feminismo."

1) Não falei que não pode comparar, falei para não colocar no mesmo saco.

2) Não falei que as mulheres muçulmanas são dóceis. As que mulheres muçulmanas e indianas que conheci eram inteligentes, pró-ativas e simpáticas.

3) Porque dizer que é ridículo americanos e canadenses taxarem brasileiros e muçulmanos de mega machistas sem olhar pro proprio umbigo é igualzinho a dizer que não preciso de feminismo, né?

A sua interpretação de texto tá foda.

Anônimo disse...

Cite um país cristão onde a mutilação genital feminina e permitida? (N]ão existe)
Países muçulmanos africanos tem vários.
países de maioria cristã, se um cidadão se converter ao islamismo ele e respeitado.
Em países muçulmanos se um habitante muçulmano se converter ao cristianismo e condenado a morte pela Sharia.
Na Arabia saudita e proibido construir igrejas
O governo saudita financia a construção de mesquitas no mundo todo(menos na Hungria que proibiu a construção de mesquitas enquanto for proibido construir igrejas na Arabia saudita, reciprocidade)

Anônimo disse...

Olá,

Então o taxista tem 50 anos, mora numa cidade cosmopolita, puxa papo com mulheres!!!!!, sei, sei, para mim, que tenho a cabeça ruim, puro xaveco!!!! xaveco grosseiro...

Cão Infiel.

Juliana Brito disse...

Hahaha pensei aesma coisa. Pq tipo árabe, indiano e japonês, por eexemplo: tudo igual

Anônimo disse...

Eu achei que esse PMB era sério :(

Que palhaçada é essa?

donadio disse...

O eurocentrismo de novo dando as caras.

É bem ridículo, gente que correria o risco de levar tiro na nuca da polícia londrina (http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150717_jean_charles_sete_erros_fd) se achando o máximo por ser "ocidental". E "explicando" coisas sobre as quais não têm conhecimento algum.

Felizmente a autora do texto é bem consciente das coisas, e das diferenças entre as coisas:

"2. Não sei quanto a vocês, mas eu convivo com mulçumanos quase que diariamente."

Acho muito improvável. Muçulmanos no Brasil são uma minoria muito pequena. A maioria de nós só conhece muçulmanos através do cinema e do jornalismo norte-americanos - ou seja, através do olho do inimigo. Sua experiência no assunto é certamente muito maior do que da grande maioria dos comentaristas - eu inclusive.


"Nem todos são religiosos"

Esse deveria ser um conceito fácil de entender para os brasileiros, que são em sua maioria católicos nominais - isto é, se consideram católicos, batizam os filhos, casam na igreja, e enterram os parentes em rituais católicos, mas estão se lixando solenemente para a opinião do papa a respeito de anticoncepcionais ou do sexo anal.

E no entanto, sempre aparece gente para dizer que os muçulmanos, todos, sem exceção, tem obrigatoriamente de seguir ao pé da letra todos os versículos do Alcorão. E para ignorar, é claro, as inúmeras divisões e subdivisões do islamismo.

"Alguns são hipsters. Alguns são gays."

E você, que convive com eles, sabe disso; mas os comentaristas aqui, que nunca viram um fora da televisão, acham que sabem mais, e nos informam que não, isso é impossível, por que o Alcorão proíbe, e como todos sabemos, homossexualidade é opção; é a coisa mais fácil do mundo, o sujeito, ou a sujeita, lê no livro sagrado que é proibido ser homossexual, e pronto, desiste desse negócio e vira heterossexual como todo mundo.

"Conheço homens e mulheres mulçumanas, crianças mulçumanas também. E sabe o que eu acho deles? Que eles são pessoas todas diferentes umas das outras. Há machismo? Há! Mas há feminismo também.

Ou seja, eles não são "o outro". Eles são gente como nós - machistas, progressistas, reacionários, iludidos, desiludidos, inteligentes, toscos, ignorantes, preguiçosos, trabalhadores. Como nós. Não são unificados por nenhum princípio metafísico maléfico, que os transforma numa espécie de formigueiro humano sem opiniões próprias, sem individualidade.

"Vocês não imaginam como coisas pra mim totalmente normais deixam canadenses desconfortaveis."

Isso é um assunto muito interessante. Como é ser "o outro" no estrangeiro? Como nós, brasileiros, somos percebidos na visão orientalista e outrizante dos canadenses (americanos, europeus, japoneses)? Como é "o brasileiro" sem individualidade da fantasia Grande-Nortista? Qual é o "alcorão" fantástico a que todos nós brasileiros obedecemos sem questionar? O que é que nos faz dignos de ser deportados, abusados, discriminados, ridicularizados?

Talvez saber como é ser "o outro" ajude as nossas mentes colonizadas a perceber a estupidez - e o perigo - de estereotipar os nossos próprios "outros".

Obrigado pelo post e pelo comentário. E pela lucidez, artigo que anda em falta por aqui.

Anônimo disse...

Falar com estranhos= xavecar.

Anônimo disse...

À pessoa ignorante que pensa que a excisão tem relação com o islamismo:

É difícil identificar a excisão feminina como uma prática religiosa. Associada muitas vezes ao Islamismo, ela não é, no entanto, preconizada no Alcorão e a maioria dos muçulmanos não a pratica. De resto, ela é anterior ao próprio Islão. Por outro lado, sabe-se que foi comum entre os falaxas (judeus da Etiópia) e continua a sê-lo entre os povos de África que seguem religiões animistas e entre os cristãos ortodoxos da Etió-pia e da Eritreia.
Ao todo, são perto de 30 países que praticam ainda a mutilação genital feminina. Entre eles, podemos mencionar o Burkina Faso, o Jibuti, a Etiópia, a Eritreia, o Gana, a Guiné-Bissau, a República da Guiné, a Libéria, o Mali, o Quénia, a Nigéria, o Senegal, o Sudão, o Chade, a República Centro-Africana, o Togo e a Costa do Marfim. Mas também o Egipto, onde 97 por cento das mulheres são excisadas. Sabe-se igualmente que ela é praticada entre os curdos do Iraque e suspeita-se que também no resto do Iraque, bem como em outros países árabes, onde os regimes autocráticos e a inexistência de organizações da sociedade civil impedem a divulgação da realidade. Também alguns grupos étnicos da Índia, do Sri Lanka e da Indonésia praticam a excisão das mulheres.

Anônimo disse...

Que coletânea de merdas foi essa que eu li, 21:27? Porque de todas as merdas aqui dos comentários, essa foi a pior.

Vamos lá: mahdi não é 12o imam coisa nenhuma. Mahdi=messias=Jesus. Mahdi não vai sair matando não muçulmanos, onde vc leu isso? Revista da IURD? Tá foda hein. O anticristo tem nome e se referem a ele por Dajjal. Mahdi é o messias, Issa (Jesus em árabe), que vai retornar e ajudar a derrotar o Dajjal junto com Maomé. Isso tudo vc aprende em 5 minutinhos na wikipédia mesmo, se estiver com preguiça de pesquisar.

Agora sobre o segundo parágrafo, vou nem comentar que já é caso de internação psiquiatrica.

Anônimo disse...

Moro na França, e conheço MUITO muçulmano. Muitos são maravilhosos, mas os que conheço não são religiosos. MAs não da pra negar que é sim uma religião machista de merda. Uma amiga minha muçulmana tomou um tapa do pai porque um cara perguntou pra ela que horas eram e ela respondeu, vejam so, que puta! O pai dela chegou e ela estava conversand com o cara, tomou um safanão.

Parém de comparar o catolicismo com o islamismo. Quantos paises se denominam: republica cristã? Agora quantos são republicas islamicas? O caolicismo é uma porcaria para com as mulheres, mas jà perdeu MUITO do poder, coisa que nao é o mesmo com muçulmanos. O problema não é o que o livro sagrado diz, ( Corao ou biblia) mas o que fazemos com isso. Quantas pessoas vocês conhecem catolicas que fora forçadas a se casarem ainda crianças? E no islamismo? POis é....

CAso veridico: Na Noruega uma cara muçulmano na entrevista de emprego não quis apertar a mao da entrevistadora que era mulher por que a religiao dele era contra. Ela disse que nao poderia emprega-lo, pois nesa posiçao ele teria que conviver com mulheres. Ele entrou na justiça contra a emrpesa e ganhou, pois a entrevistadora foi discriminatoria. Bonito, né?

Digo isso porque nao é legal tratar muçulmanos com preconceito, mas falar que islamismo é igual catolicismo, é tapar o sol coma peneira.

Yara

Anônimo disse...

11:24 você esta terminantemente errada, o Dajjal seria o nosso Cristo, para eles o representante dos infieis, Issa(Jesus, o falso) para eles e um profeta menor, que foi arrebatado como Elias, Mahdi(Ma Hadi) e sim o 12° Imã e vai liderar o exercito do Islã contra os infieis..
Wikipedia? Pelamor né, qualquer um escreve aquelas baboseiras, eu ouvi os que relatei de professores e alunos de teologia da PUC.

Anônimo disse...

Fui “informado’ que os radicais entre os muçulmanos são minoria, cerca de 15% de seus seguidores, “noooofa que alivio” eles são cerca de um bilhão e trezentos milhões no mundo, isto da cerca de duzentos milhões de pessoas querendo matar cristão ocidentais no mundo, estamos seguros então 😛

E pergunta: Cadê estes outros da cham,ada maioria que não condenam nem combatem estes extremistas entre eles?
Eu Só vejo esta iniciativa entre os militares deles como os milicos egípcios que botaram o lixo da irmandade muçulmana pra correr no Egito, Irmandade Muçulmana que era taxada de ‘moderada” por imbecis secularistas ocidentais, e que alguns de seus membros estupraram e espancaram uma mulher em praça publica no Cairo ao descobrir que ela era cristã.

Anônimo disse...

O estado islamico tem membros de todas as partes do mundo, mas existe algo em comum entre todos eles, assim como todos os membros da Jihad islamica, do Hamas, da Al Quaeda, do Boko Haran, TODOS SÃO MUÇULMANOS.

Anônimo disse...



Membros do Hamas usando crianças palestinas como escudo humano.
https://www.youtube.com/watch?v=jIRLqbNwU5A

Vicky_ disse...

Me chamem de islamofobica, mas após pesquisar e aprender um pouco sobre siquismo, ficaria muito alegre que está fosse a religião em crescimento no lugar do Islã.

Sikhismo é perfeito? Não, mas é a única das cincos maiores religiões que dá espaço para mulheres crescerem e viverem, é pouco dogmática e aparenta se importar com a saúde psicológica das adeptas.

Achei lindo o pouco que li.

Maomé é uma figura tão honrosa quanto um ditador bíblico, não consigo de forma alguma "defender" uma tremenda sacanagem dessas.

Yara, assino em baixo do seu comentário, muito bom!

Só conheci, pessoalmente, um islâmico, era marroquino, bem jovem (aparentava 25~27), casado. Calado era poeta, digamos. ¬_¬)

------------

Eczos, nem eu acreditei de primeira. XD
Mas ao mesmo tempo não deixa de ser triste...

Anônimo disse...

Os turcos - que são considerados muçulmanos "moderados" - vaiaram o 1 minuto de silêncio para as vítimas do atentado em Paris numa partida da Turquia contra a Grécia

https://esportes.yahoo.com/noticias/torcedores-turcos-gritam-allah-akhbar-vaiam-minuto-sil%C3%AAncio-224619935--sow.html


Eu tenho preconceito contra pessoas religiosas de maneira geral, mas muçulmano é um bicho que não me desce.

Anônimo disse...

E quando digo que "tenho preconceito" quero dizer que fico com a guarda alta, sempre esperando o pior.

Anônimo disse...

O islã está agora na mesma fase que o catolicismo esteve há alguns séculos atrás.
Os métodos de tortura, perseguição e morte são um pouco diferentes, mas o objetivo é o mesmo: conseguir poder através do terror. É uma nova inquisição. O EI nada mais é do que uma nova versão do antigo Vaticano.
Assim como haviam bons cristãos, haviam os que queimavam "bruxas" (grande maioria mulheres) na fogueira. assim como há bons muçulmanos, há aqueles que degolam e apedrejam os "infiéis" (mais uma vez, mulheres sendo as maiores vitimas).

Sempre achei religiões um dos grande males da humanidade. Sim, muitas pessoas religiosas são boas, sem dúvida. Porém a história nos mostra que elas tem causado mais cataclismos, genocídios e horrores do que qualquer outra força humana ou natural. Mas no final do dia, tudo é perdoado... afinal é em nome de Deus/Alá/Javé e temos que respeita-los.


Jane Doe

Anônimo disse...


a) Sou professora de História e na minha opinião as religiões no geral pregam a submissão feminina não devemos generalizar apenas crucificando o islamismo. Em relação a casamentos entre islâmicos e ocidentais vejo algumas situações acabarem mal pois na religião islâmica o filho pertence ao pai o que gera dor as mulheres quando elas resolvem separar- se.

b) A questão do prazer feminino ainda é tabu pois existem homens que não se importam se a mulher atinge o orgasmo ou não.

c) Em relação a Bolsonaro sinceramente eu tenho mais medo de seus seguidores do que do deputado, eles invadem páginas progressistas no face vc percebe racismo homofobia e machismo nos comentários eles pensam que com a eleição de Bolsonaro a lei auréa vai ser extinta.

Anônimo disse...

11:40 Dajjal é Jesus?? Amigo quem te falou isso falou muita merda, sinto em te dizer. Me aponte um link confiável onde isso tá escrito. Prove o que você está afirmando, sem falácia de apelo a autoridade. Você não vai encontrar esse link, porque é falso. Antes de acreditar em tudo que te falam, pesquise.

Anônimo disse...

NOSSA, 11:45 é mesmo, não me diga???? Descobriu a roda agora!!

Anônimo disse...

O post de hoje prova mais uma vez como religião é retrocesso.
A igreja evangélica aqui no Brasil é algo que deve ser combatido com tanto atenção quanto o islamismo. Mas eu não sei como isso poderia ser feito.

A educação seria o caminho mas agora eles tem poder para interferir nisso diretamente dentro da política. Como as coisas chegaram nesse ponto?

Anônimo disse...

HAHAHA nao acredito como eu perdi isso? Lola essa caixa de comentários está otema. Comentaristas no melhor estilo "se eu nao acredito entao deve ser mentira". Pena que to ocupada (fim de semestre =\ ) se nao vinha aqui fazer uns chorar, porque estao merecendo viu

Anônimo disse...

Pelo que vejo a maioria dos homens não consegue satisfazer uma mulher na cama. Sorte a minha.

Anônimo disse...

A maioria nao sabe nem fazer nada. Mulher ate entende, mulher foi castrada a vida toda, agora homem que sempre foi livre mandando mal assim, isso que é estranho. A maioria nao gosta de mulher.

Anônimo disse...

Uma pesquisa afirma que 66% das mulheres nao atingem, e que os sons vocalicos que elas fazem são para conduzir o parceiro, e para evitar o tedio. Como elas atingem nao é movida caricias na parte da frente da vagina e sexo oral.

Vicky_ disse...

Malz, mas meu último comentário também não aparece, Lola. :/
(Se ficar melhor visualmente, pode apagar esse depois)

Anônimo disse...

Vou desenhar para vc entender... só que não

Anônimo disse...

Olha, não adianta jogar a culpa pro islâ pq obviamente isso não é exclusividade deles. Aqui no Brasil a maioria é cristã...eu sou bi, me envolvo com homens e mulheres. Posso dizer com firmeza que só oq tem é homem que não sabe de nada sobre as questões femininas(ou não dão valor) e muito menos sabem dar prazer pra uma mulher! A verdade é essa

donadio disse...

"Os turcos - que são considerados muçulmanos "moderados""

"Os turcos" são um país inteiro, com opiniões das mais diversas, indo da extrema-esquerda à extrema direita.

Se você os considera isto ou aquilo, no atacado, então você não sabe do que está falando.

Anônimo disse...

Bi das 08;08. Claro que não são somente os muçulmanos o problema, mas queria ver a senhora ser bi sexual na Arabia Saudida, no Iraque, no Afeganistão.... Ruim aqui, pior, mas muito pior por la.

Anônimo disse...

O fato é que ela está reclamando do desempenho dos homens brasileiros na cama!

Anônimo disse...

"O fato é que ela está reclamando do desempenho dos homens brasileiros na cama!"

E porque motivo ela ainda vai com homens brasileiros para cama? Porque ela faz alguma coisa que não gosta e não lhe da prazer algum?

Anônimo disse...

13:06, legal isso de usar a Arábia Saudita para minimizar os problemas daqui. Lá as mulheres só conseguirem direito ao voto nos últimos dias. Seria o caso de nós feministas ocidentais calarmos a boca e agradecer que podemos votar e não somos obrigadas a usar burka, né? Isso não vai acontecer, otário. E aproveita e vai tomar no teu cu.

Anônimo disse...

O problema de uma figura dessas é o chifre pesado que impede o raciocínio

Unknown disse...

Desculpe,mas todas as que conheço que namoravam homens depois ficaram tempos com mulheres,mais pra frente voltaram atrás e vivem com homens por falta de uma coisa que algumas ae falam que mulher não gosta kkkkkkk.Eh apenas oque eu convivo e vejo acontecer,mas tbm tem a Daniela Mercury e etc e talz e zas....

Anônimo disse...

Gostei de conhecer sobre os Sikhs, vivendo e aprendendo!

Anônimo disse...

Fiz um curso de massagem tântrica para casais com o meu namorado neste final de semana. Como as pessoas confundem muito tantra com pornografia, masturbação, erotismo, resolvi ficar anônima.

Enfim. É um admirável mundo novo. Primeiro porque você justamente desperta o seu corpo para novas sensações e descobre que o corpo todo, a pele toda, é sensível ao toque, ao estímulo. Você toma consciência corporal e isso é muito legal.

Eu tenho uma diferença cultural muito grande com o meu namorado, que foi criado numa cultura oriental MUITO repressora, MUITO rígida. A própria forma dele caminhar é rígida. Então vê-lo tomar consciência do corpo dele, pela primeira vez, foi realmente um presente.

Mas não é do dia para a noite. Provavelmente o taxista (que pode ser indiano, pode ser muçulmano, não importa), vai entrar num processo muito intenso agora. Eu vi a curiosidade dele como sendo quase infantil. Não houve julgamento, foi simplesmente algo tão fora de qualquer coisa que ele já tenha visto que ele nem soube como reagir. Mas reagiu com certa curiosidade infantil mesmo, quase de querer tocar, segurar, entender...

A esposa, provavelmente, foi criada nos mesmos padrões e pode ter uma certa resistência a isso ainda... E leva um tempo. Mas acabar com o tabu envolvendo a sexualidade é sempre um jogo em que todos ganham. :)

Anônimo disse...

14:08 eu não disse que todos os homens são "ruins" de cama...eu só disse q PARA MIM não é algo tão satisfatório e pleno quanto estar com uma mulher pq mtos homens pensam que sexo é só "meter" e a maior parte do meu prazer não está dentro da vagina. Agora, ao invés de vcs tomarem isso como uma grande ofensa( eu nem te conheçço, nem sei se vc tem uma vida sexual)deveriam levar isso pra vida, pq em todo relacionamento sexo é uma troca de prazeres!!

E para sua informação bissexualidade tem níveis!! Vai Desde a pessoa que fica com o sexo oposto mas fica com alguém do mesmo sexo só de vez em quando até pessoas que praticamente só ficam com alguém do mesmo sexo!

Anônimo disse...

Adorei a reportagem do -Profissão Repórter-, desejo a você Lola muita força nessa caminhada contra o preconceito que muitas pessoas ainda sentem sobre o feminismo, e saiba que você não está sozinha nessa caminhada. Apesar de ser ainda muito jovem, sei bem o quanto é difícil andar tranquila por minha cidade sem receber um insulto que muitos confundem com elogios, depois de assistir hoje ao Profissão Repórter e conhecer seu trabalho, tive certeza de que quero fazer da luta contra o preconceito minha luta também, um abraço!

donadio disse...

"falar que islamismo é igual catolicismo"

Acho que ninguém disse isso.

Agora, preconceito contra o islamismo é muito parecido com preconceito contra o catolicismo, sabia?

Uma vez discuti com um americano que tinha certeza de que nenhuma católica usa pílula anti-concepcional. Quando eu argumentei que existe até mesmo uma organização católica a favor do direito a abortar (Católicas pelo Direito de Decidir), ele me respondeu que... não eram católicas de verdade, por que católicos de verdade são contra o aborto.