domingo, 2 de agosto de 2015

AMO HOMENS E MEU FEMINISMO NÃO TEM VERGONHA DE DECLARAR ISSO

Eu ia deixar esta breve mensagem no post anterior, em que a caixa de comentários foi invadida por posts do tipo "nenhum homem presta, homens não amam as mulheres, todo homem ridiculariza mulheres o tempo todo". Mas como é domingo e não tenho post pra hoje, transformo meu comentário num postzinho.

Ridículo esse ódio generalizado contra homens, gente. Simplesmente ridículo. Eu convivo com um monte de homens bacanas, divertidos, inteligentes, que querem mudar o mundo, que respeitam e valorizam as mulheres. 
Estou com 48 anos e toda a minha vida tive excelentes amigos e colegas homens (héteros, gays, bi, assexuais). E alguns amantes que foram gente boa também. Além do mais, os homens mais importantes da minha vida, meu marido e meu pai, são/foram (no caso do meu amado pai, que morreu em 93) incríveis e fantásticos. 
Agora, nenhum desses homens com quem convivi e convivo eram/são pessoas perfeitas, porque ninguém é. Mas quando erravam, tentavam melhorar e não repetir os erros. Também conheci (e conheço, embora hoje só pela internet) homens horrorosos. E mulheres horrorosas também. Gente que só quer destruir, que quer o mal. 
É verdade que a enorme maioria das pessoas horrorosas que conheço hoje, via internet, são homens. Eles me odeiam e me atacam não por eu ser a Lola, que eles nem conhecem. Me odeiam e atacam por eu ser feminista e por eles serem reacionários e misóginos que odeiam todas as feministas (e odeiam os feministas também).
É um fato incontestável que a enorme maioria das pessoas que matam e estupram são homens. Nem por isso vou concluir que todos os homens são reaças misóginos, estupradores e assassinos. Ou sequer que eu deva desconfiar dos homens incríveis que conheço. 
Além disso, meu feminismo visa combater opressões e mudar o mundo. E eu não vejo como fazer isso sem mudar também os homens. Porque tantos homens não nascem violentos e misóginos. Eles aprendem a ser assim. 
São socializados para o ódio, e, infelizmente, socializados numa educação e criação que muitas vezes inclui mulheres. Eu não quero combater homens em particular, quero combater o sistema. Um sistema que cria e alimenta homens (e muitas mulheres também) detestáveis. 
Sou contra qualquer tipo de segregação. Meu feminismo vê homens como colaboradores, parceiros, não como inimigos ou adversários. E não penso ou ajo assim para agradar. Penso e ajo assim porque não acredito que dê pra acabar com as opressões excluindo 3,5 bilhões de pessoas. Eu não quero excluir ninguém. Quero transformar. E não creio ser possível transformar todo um gênero se eu o visse de antemão como inimigo.

448 comentários:

1 – 200 de 448   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

O binarismo "amor X ódio" encaixotado no feminismo e puro reducionismo, se a pega a besteira do mito do amor romântico e de paixonites adolescentes superficiais, para enlatar um movimento tão importante na questão de que "aaain sou feminista mas amo homens viu, não vivo sem o biscoitinho que ganho deles as vezes"
Eu não amo homens, também não os odeio pois não nutro nenhum tipo de paixão pro eles, e ódio nada mais e que uma paixão, apenas tenho a visão clara e estratégica de posicionamento e empoderamento diante da opressão e de seus agentes, dizer que o que oprime a mulher e o machismo e não os homens, e como dizer que quem oprimia os judeus era o nazismo e não os nazistas, não faz sentido ter sentimentos de paixão pelo o que nos oprime.

Fundo do poço, não se faz revolução em pactos sociais entre oprimidos e opressores, este e um mundo de homens, criado por homens, e para homens, vamos destruí lo sim, e o futuro e feminista graças a Deus.
Ana Clara

Anônimo disse...

Vergonha alheia :(

Vicky_ disse...

Garanto que NÃO aguento mais essa de "Combato o sistema, não pessoas", do que os sistemas são compostos? Pois zé, pessoas, e dessas pessoas, só os homens tiram vantagem e são a extensa maioria.
Foram os homens que iniciaram o Patriarcado, devem admitir e usar sua energia para desconstruir sua misoginia.

Seria tão ridículo entrar num site e ver:
"Eu amo brancos e meu ativismo não tem vergonha de admitir isso" Wat....
Tipo, homens brancos sofrem muito na mão de gente negra, não? Uma pessoa vai lá e comenta que brancos não têm empatia e de repente brancos merecem um post.

Sem mais, não postei no texto anterior por que sabia a merda que ia dar, mas nesse tinha que comentar algo.

Anônimo disse...

Eu não amo homens, os combato sim e não tenho vergonha de declarar isto
L.A

Anônimo disse...

Você, Lola, como todas as mulheres, não desumanizam homens. Mas a recíproca, minha cara, não é verdadeira. Eu mesma demorei muito até reconhecer essa verdade que dói, sim, mas que precisa ser enfrentada. Foi um choque me dar conta de que meus amigos, pelos quais nutro afeto fraternal, não sentem o mesmo. Homens desumanizam mulheres. Ponto. É essa a realidade. Eu pensava que era um problema da minha família. Depois achei que era um problema pessoal. Até que me dei conta de que homens são assim. As evidências são inúmeras, acachapantes. A história da humanidade ilustra isso perfeitamente. As mulheres amam e continuarão amando, e continuarão sofrendo iludidas, mas não há reciprocidade. Homens desejam. E desejo não é amor. Homens gostam de seus filhos quando as mulheres (mães) conseguem ensinar isso a eles pacientemente. Do contrário, homens possuem. Mulheres e filhos são posse. É triste, mas é assim que é e eles nunca esconderam isso. Não sei porque as mulheres insistem na ilusão. Os homens não fazem outra coisa a não ser reafirmar o desprezo pelo feminino.

Anônimo disse...

Em meio à tragédia no massacre que tirou a vida de 12 pessoas no Colorado, emergem histórias de heroísmo. Três mulheres que assistiam à estreia de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge em um cinema em Aurora, no Estado americano do Colorado, tiveram suas vidas salvas graças à proteção de seus namorados - que morreram no local.

Jansen Young, Samantha Yowler e Amanda Lindgren sobreviveram ao ataque da última sexta-feira porque seus namorados deram a vida para salvá-las. Quando perceberam os tiros disparados por James Holmes, que entrou pela porta traseira do cinema Century 16 com dois revólveres, uma espingarda e um fuzil, os três homens reagiram instintivamente jogando os corpos sobre elas de encontro ao chão, para protegê-las.

"Ele é um herói, e nunca será esquecido", disse, às lágrimas, a namorada de Jon Blunk. "Ele levou um tiro por mim." Blunk, um ex-militar de 26 anos, teve interrompido o sonho de um dia integrar os Navy Seals - principal força de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos. Jansen Young, 21 anos, foi levada pelo namorado à estreia de Batman para comemorar sua formatura em Veterinária.

A história do casal Matt McQuinn e Samantha Yowler teve um fim parecido. A primeira reação que Matt, 27 anos, teve quando o tiroteio foi deflagrado foi mergulhar sobre a sua namorada para protegê-la. Ela levou um tiro no joelho e passa bem; ele morreu no local.

"Perdemos uma grande pessoa e ainda não conseguimos acreditar que ele se foi", afirmou um ex-colega de Matt, que trabalhava em uma loja da Target, onde ele conheceu Samantha.

O ato de coragem foi repetido por Alex Teves, que morreu salvando a vida da namorada, Amanda Lindgren. Após a confirmação de sua morte, uma amiga identificada como Caitlin postou no Twitter: "Um dos melhores homens que eu conheci na minha vida. O mundo já não é um lugar tão bom sem ele".

Anônimo disse...

Enquanto isso, milhões de mulheres morrem pelos seus filhos durante a vida ou até na sala de parto e não são lembradas...

Anônimo disse...

Eu gostei bastante deste artigo Lola, só tem um detalhezinho que quero questionar, e isso:

"homens não amam as mulheres"

O negocio e que existe esse negocio de amor ao outro gênero, a menos que você esteja confundindo amor com atração sexual, que são coisas bem diferentes, homens podem amar uma mulher em especifico, por eles ter um conjunto de qualidades que o agradam muito, mas quanto as mulheres em geral tem o interesse sexual, ai também pode haver amizade, e a afetividade familiar, e com as mulheres acontece exatamente a mesma coisa.


Quanto invasão do post anterior, o grande problema e que assim como os mascus, parece que tem feminista que não consegue separar os homens do machismo, violência etc.

Além disso, e importante lembrar que quando se trata de acabar com machismo as mulheres tem o papel principal, pois quem mais participa da educação das crianças são as mulheres, sendo assim a coisa começa pela boa escolha do parceiro de quem vai engravidar, e segue pela criação das crianças livres do machismo.


Jonas Klein

Anônimo disse...

Ainda tem que aguentar o homemsplicanismo tosco do Jonas, e dose este feminsmo onde um sujeito destes tenta dizer a uma mulher como o feminismo deve ser ou deixar de ser.
Cara ridículo vá procurar sua turma.

Anônimo disse...

Pois é. São mulheres falando sobre os homens que elas amam. Essa é a forma como ELAS viram e entenderam o que aconteceu. É a forma como ELAS querem se lembrar deles e como desejam que eles sejam lembrados. Homens jamais falariam assim de suas namoradas e esposas. Jamais. Por que homem só sabe falar mal de namoradas e esposas.

Jéssica disse...

Vamos encarar a realidade, esses homens maravilhosos que vc conhece são poucos, Lola, a maioria esmagadora caga e anda para a gente, zero empatia. Agora a gente tem q sentir empatia por eles????? Nem fudendo!!
Isso de que n se combate homens mas sim o machismo n tem o menor sentido, quem é que mata, trata como lixo, estupra? É uma ideia, um conceito ou são a porra dos homens??????
Eu não engulo essa, de que só se comportam como animais e nos usam pq foram ensinados, aceitam tudo pq é cômodo e levam vantagem, sobre o post de ontem, em nenhum universo eles são vistos como inúteis pq n fazerem tarefas domesticas, são vistos como reis, vão abrir mão de ficar com o cu pro alto enquanto as escravas fazem tudo? Se qualquer coisa no comportamento podre deles incomodasse já teriam tentado mudar faz tempo.

Anônimo disse...

O arbítrio é masculino. As mulheres, individualmente, podem muito pouco contra milênios de tradição misógina. A socialização masculina é feita por outros homens, tanto que homem que não é clara e abertamente misógino (não necessariamente violento fisicamente, que fique claro) é chamado pejorativamente de "filhinho da mamãe". Para ser homem, no patriarcado, é necessário negar e se afastar do afeto materno.

Anônimo disse...

"Pois é. São mulheres falando sobre os homens que elas amam. Essa é a forma como ELAS viram e entenderam o que aconteceu. É a forma como ELAS querem se lembrar deles e como desejam que eles sejam lembrados. Homens jamais falariam assim de suas namoradas e esposas. Jamais"
_
Isto nunca saberemos não e mesmo, POIS ELES ESTÃO MORTOS( pra mim na verdade foram uns trouxas).
A pergunta que faço é, quantas mulheres se jogariam na frente de balas por seus "companheiros".
Caixas de ferramentas utilitárias são facilmente subistituidas não.

Donna Nyckynha disse...

"Mas quando erravam, tentavam melhorar e não repetir os erros."

tem muita gente presa ao passado e por isso nao evoluem.
So os adultos evoluem

Anônimo disse...

Paras as Rads ficarem iguauzinhas aos mascus, só estava faltando começarem a dizer 'não existe homem exceção"

Não falta mais.

Anônimo disse...

Homem só sabe falar mal de mulher. É assim desde os princípios dos tempos. Mulher não é assim. Mesmo ao mais odioso dos maridos sobram sempre palavras afetuosas.

Anônimo disse...

Eu tenho percebido no facebook que o feminismo radical esta superando o feminismo moderado em numero de adeptas.
não vou fazer juízo de valores sobre isto, se e certo assim ou assado, mas merecia um estudo antropológico contemporâneo, e um fenômeno recente, e noto que são todas muito jovens, e com verdadeira aversão ao sexo masculino. Me pergunto a onde isto vai levar? A segregação e afastamento entre os gêneros em vida social, e somente compartilhada em ambitos profissionais e comerciais? E o que de bom ruim pode trazer este novo conceito?

Anônimo disse...

noto que são todas muito jovens, e com verdadeira aversão ao sexo masculino. Me pergunto a onde isto vai levar?
_
Ao emponderamento e a liberdade ❤ ◕‿◕

Sarah disse...

Sei lá eu nunca comento mas a quantidade de ódio nos comentários me assusta um pouco.
Acho que quando feminista tomam posições tão extremistas estão na verdade prejudicando o movimento, empoderando os mascus que falam merda do feminismo e afastando várias mulheres que poderiam conhecer melhor e virarem feministas.
É claro que os homens perpetuam o sistema machista mas muitas mulheres também e mesmo que esse sistema machuque muito mais as mulheres ele também fere os homens. Acho que o que é necessário é de mais aliados e de paciência para explicar e empatia. Afinal ninguém acha gostoso quando falam dos privilégios que possuem. Se ficar só nas acusações não tudo fica só nas pequenas rodas de discussão e um movimento que podia mudar a vida de mais pessoas fica exclusivista. Eu seriamente acho que é preciso discutir mais como o machismo torna a vida de todos pior, inclusive dos algoses. Todo esse clima de ódio, medo e desconfiança só gera mais merda no mundo. Sei que parece ingenuo mas acho que a não violência e o amor tem um potencial transformador muito maior. A gente querendo ou não todo mundo mora no mesmo barco gente...

Anônimo disse...

Mulheres morrem o tempo inteiro. As únicas palavras afetuosas para elas são ditas por suas mães, se ainda forem vivas e talvez pelos filhos, se esses existirem. Eu nunca vi homem nenhum falar de forma afetuosa da namorada ou esposa que morreu tragicamente. Normalmente lamentam a perda do sexo fácil ou da faz-tudo em casa. Ou se desesperam por terem que cuidar dos filhos sem a presença da mãe. Nunca lamentam a morte da companheira, da parceira e jamais falam de forma afetiva da mulher que morreu. Pode reparar.

Anônimo disse...

Pergunte aos homens. As mulheres estão apenas reagindo pra manterem a integridade emocional e física.

Anônimo disse...

"É claro que os homens perpetuam o sistema machista mas muitas mulheres também e mesmo que esse sistema machuque muito mais as mulheres ele também fere os homens..."
parei de ler exatamente ai :/

Anônimo disse...

Pronto, chegou o mascuzinho se passando pro rad, dá para diferenciar direitinho pela escrita tosca e infantiloide deles.

Anônimo disse...

Os mascus falam merda sobre as mulheres, sobre o FEMININO. Observem bem que nos ataques às feministas fica muito claro o desprezo ao feminino. Eles atacam feministas porque consideram mulheres desprezíveis e descartáveis, por isso não toleram que tenham voz, que falem, que ajam. Enquanto as mulheres acharem que os ataques ao "feminismo" não configura ataque ao FEMININO, os misóginos ganharão. E os "homens de bem" calam porque, no fundo, gostam e apóiam o que os mascus fazem, mas não tem coragem de fazê-lo eles mesmos.

Ninguém disse...

Comentam essas merdas depois não querem ser chamadas de feminazes, vocês são a própria derrota do feminismo, estão dando um tiro no pé e não percebem, seus discursos de ódio não diferenciam em nada dos mascus, é puro sexismo. "Eu sempre fui uma feminista de liberação, nunca feminista de igualdade." Liberação para fazer o que mesmo? A é para fazer tudo que os homens supostamente fazem, ou seja, ser iguais aos machos. Sabem o que vão conseguir com isso? NADA DE BOM PARA VOCÊS MESMAS. Não adianta, vocês não vão conseguir separar homens e mulheres, a sociedade vai continuar a mesma, pessoas vão namorar, casar e ter filhos e filhas, o discurso moderado e inclusivo que a Lola defende e acredita vai prevalecer, porque é o melhor para todos. Lola eu não vou me identificar, mas saiba que acredito em você, acredito sinceramente que podemos mudar o mundo para melhor, para homens e mulheres. Juntos venceremos, misandria não passará! Eu sou homem e te admiro e respeito muito, você é um grande ser humano!

Anônimo disse...

Bullshit.

Na hora que interessa, os "homens de bem" se preocupam com a "maternidade", mas na hora de valorizar DE FATO gestação, maternidade, criança e infância, passam ao largo.

Douglas S.M disse...

Lola, seu post só mostra o quanto você é bem resolvida e recalque zero. Agora quanto a algumas pessoas que comentam, não podemos dizer o mesmo. Sou a favor dos direitos iguais para as mulheres, mas principalmente... que os DEVERES TAMBÉM SEJAM. Boa semana.

Anônimo disse...

Existem homens que eu amo. Mas mesmo esses homens se beneficiam do machismo. Mesmo esses homens eu sei que frequentemente são diferentes quando estão comigo e quando estão com os amigos deles. Que é mais provável eles me corrigirem quando tenho um deslize machista (que no fim das contas me diminui tb) do que quando os amigos deles são machistas de forma intencional e infinitamente mais agressiva. Ser oprimido e odiar o opressor pode não ser o "ideal". Mas é desproporcionalmente melhor do que odiar os outros oprimidos. De toda forma, não acho necessário gastar tempo dizendo que homens merecem ser amados, tb podem ser pessoas legais, merecem uma chance... A sociedade inteira já faz isso. Mesmo quando às vezes finge que não faz, como quando diz que mulher que deve evitar que homens a estuprem, tomando cuidado. Porque, na prática, isso só serve para culpabilizá-la caso algo assim aconteça. Porque ninguém vai numa eleição dizer que o "candidato x" não tem condições de ser um bom governante, porque o fato de ser homem o torna irracional. Mas vão dizer que o fato de uma mulher ser mulher a torna incompetente para um cargo com base em um mito qualquer sobre o feminino. Desconstruir essa masculinidade tóxica, eu acho muito válido. Agora, se esforçar pra falar que homens são "pessoas" (no sentido de serem seres complexos, indivíduos, diferentes entre si, humanos) me parece pior do que chover no molhado. Literalmente, eles já são a pessoa "default".

Anônimo disse...

Juntos venceremos, misandria não passará! Eu sou homem...

Há tá, mais um homem "definindo o feminismo"
E misandria queridão e puro reflexo defensivo a misoginia, mas e como contra atacar um tiro de fuzil com um tapa, enquanto a misoginia mata a séculos, a misandria faz cócegas em vocês.
Ana Clara

Anônimo disse...

Acho muito sensata essa posição da Lola, de verdade. Não gosto da idéia de segregação, e creio que alguns homens podem de fato respeitar mulheres como iguais. Porém, como eu disse no post anterior, o foco tem que ser mais nos meninos, porque sinceramente duvido muito que um cara adulto se disponha a abandonar sua posição (minto, um ou dois sim). O post de ontem é um exemplo:não teve UM homem sequer condenando a imagem mostrada. Amo os homens que fizeram parte da minha criação, e só.




Dan

Anônimo disse...

Misandria? O papo aqui é sobre misoginia. É isso, que tem existência real e muito antiga, é que precisa ser enfrentado de verdade. O que está em jogo é a superação dessa misoginia odiosa ou o escamoteamento dela, como SEMPRE foi feito.

Anônimo disse...

Lola, cada vez que tu censura meu comentario, mais eu te amo s2

Anônimo disse...

"Existem homens que eu amo. Mas mesmo esses homens se beneficiam do machismo"
+
Pesquise sobre a Sindrome de Estocolmo,e estude autoras feministas vai te ajudar.

Anônimo disse...

Fale mais sobre os deveres. Será mesmo que homens querem os deveres femininos?

Sarah disse...

Anônimo das 13:15

"parei de ler exatamente ai :/"

Mas vamos conversar. Eu sempre leio textos mesmo que não concorde com eles. Por que você considera o fato do sistema sexista também oprimir, mesmo que menos, os homens algo tão inaceitável? Acho que quando um garotinho é ensinado que não pode demonstrar emoções, que não pode abraçar os colegas, que não pode usar saia, que não pode manifestar qualquer tipo de característica que a sociedade vê como feminina, que tem que sempre provar ser alfa, isso gera um conflito interno, medo e raiva contra as mulheres que faz com que ele se sinta obrigado a perpetuar a opressão para provar ser legítima sua "masculinidade" e estima pessoais. De novo, claro que mulher se fode bem mais mas não sei por que não podemos reconhecer que o outro também sofre.
Por favor, quero ler seus pensamentos sobre isso.

Donna Nyckynha disse...

isso vai virar uma guerra mascu x rad


eu e as feministas serias tamos caindo fora.

ps:eu sei q ha algumas feministas rad serias,responsaveis

Anônimo disse...

"os nazistas sofreram tanto com o nazismo, mimimi"

Se liguém vai mew :/

Anônimo disse...

As mulheres são afetivas e seguirão amando homens enquanto indivíduos. Mulheres tem filhos, impossível não amar, mesmo o mais odioso dos homens. A mulher sempre humaniza o homem, num processo contrário ao que fazem os homens, que sempre desumanizam mulheres. Os homens sempre se beneficiaram disso e sempre usaram isso CONTRA as mulheres. Por isso reafirmar o afeto feminino por homens é inútil e não acrescenta nada. A questão fundamental é reconhecer a misoginia fundante da masculinidade e como fazer pra proteger as mulheres disso. Inventar uma misandria inexistente não melhorará a situação das mulheres.

Donatien Alphonse François disse...

Discurso de ódio não agrega, segrega, botem a mão na consciência de vocês, querem causar mais um apartheid? Basta ver o que a segregação fez com os EUA, de um lado negros e do outro brancos, quem perde com isso é o país com um todo. Mulheres e homens juntos podem mudar o mundo, separados vamos causar nossa própria extinção.

Anônimo disse...

Pois é. Mas resolver isso é resolver a misoginia que fundamenta o desprezo pelo feminino. Essa é a questão.

Anônimo disse...

13:39tenho que concordar que a maternidade e realmente o calcanhar de Àquiles do movimento, mas isto também e mutável socialmente, quando construimos uma sociedade feminista igualitária, tdxos serão responsavéis pela criação, e não só a mãe carregará este peso da maternidade nas constas, uma sociedade coletiva e não individual

Anônimo disse...

Agora chegaram ozomi cagadores de regra do feminismo, falta mais nada.

Raven Deschain disse...

Obrigada por isso: ❤ ◕‿

Amei. Huahua bjón!

Anônimo disse...

Vá dizer isso aos homens. Comece com os esquerdistas, que se acham progressistas e revolucionários, e depois tente sensibilizar os direitistas. Quando as coisas começarem a mudar, volte aqui e conte sobre sua experiência. E veja como sou bacana. Nem estou te falando pra sensibilizar os mascus.

Donna Nyckynha disse...

"Existem homens que eu amo. Mas mesmo esses homens se beneficiam do machismo"

lerda?!

A lola quis dizer q o machismo vem d fora pra dentro. eles desconstroi o machismo por dentro pra devolver pra fora:respeitando ou ensinando,espalhando.Pegando o ar sujo e transformando em ar limpo.

o q tem sindrome de estocolmo nisso?qual o intuito de vcs?acabarem com o sexo oposto?

Sarah disse...

"Porém, como eu disse no post anterior, o foco tem que ser mais nos meninos"

Concordo Dan. É uma oportunidades de outros para as educadoras, lembro de ter lido um artigo algum tempo atrás sobre prevenção de estupros em faculdades e nele foi concluído que a idade até quando fazia diferença educar os homens sobre isso era até os 13 anos.

Sarah disse...

"de ouro"
ops

Anônimo disse...

A caixa de comentários deste blog já foi melhor... Ultimamente só tem louco, está igual aos comentários das notícias da Folha ou do G1. Acho melhor só ler os posts de agora em diante.

Anônimo disse...

qual o intuito de vcs?acabarem com o sexo oposto?
-
Sexo não miga, isto e impossível não se desconstrói a biologia.
Agora gênero sim, desconstruir socialmente o gênero masculino e pauta feminista sim, afinal só faltava querer manter o socialmente construído gênero opressor milenar, por puro "erotismo masoquista" da algumas.
L.A

Anônimo disse...

A maternidade precisa retornar para a mulher. Apesar de toda a mudança, ainda hoje segue a regra patriarcal segundo a qual é o homem que legítima uma gravidez. E isso fode com a mulher. A maternidade é feminina. Ponto. Se, percebe? SE o homem quiser participar desse processo, deve fazer por onde. Não basta uma esporrada. O investimento feminino na reprodução é absurdamente desproporcional ao investimento masculino. As mulheres precisam reaprender isso e parar de investir recursos preciosos em homens idiotas, fracos, incompetentes, violentos, vaidosos e egoístas.

Anônimo disse...

Ola´, só venho dizer que GOSTO DE HOMEM, gosto de virilidade, masculinidade e do gênero masculino, me exita um belo homem, eu não gosto e de machismo, de falta de respeito.
Podem me condenar, dizer que 'erotizo minha opressão, e o #caraleoAquatro, mas eu adoro conviver, trepar e me relacionar com homens legais.

Anônimo disse...

Sexo não miga, isto e impossível não se desconstrói a biologia.
Agora gênero sim, desconstruir socialmente o gênero masculino e pauta feminista sim, afinal só faltava querer manter o socialmente construído gênero opressor milenar, por puro "erotismo masoquista" da algumas.
L.A
_________
Lacrou L.A, e digo mais, nós temos um fator determinante neste processo, a autonomia da criação e educação de filhos, basta algumas pararem de querer a prejudicial e validadora machista figura paterna na educação de meninos.

Anônimo disse...

Homens sofrem com o machismo que nem reis sofriam com a monarquia e brancos sofrem com racismo. São as consequências de um sistema que serve pra dar privilegios a ELES!

Eu não preciso de homens no feminismo, eles podem ate ajudar no mundo utopico da Lola, mas na vida real, quem acha que precisa de homem pra fazer alguma coisa... Sinto mto, nao verão nenhum aparecer. O maridao incrivel da Lola nunca se assumiu feminista , se me lembro bem. Que cara incrível...

Sou hetero, tive e tenho namorado, mas e um exercicio constante de se impor, de se amar mais que ao outro e ensinar/quase forçar o outro a te amar, demonstrar isso e agir de acordo. Realmente considero evitar relações heterossexuais se/quando essa acabar

Donna Nyckynha disse...

"eu não gosto e de machismo, de falta de respeito."(2)

no meio dos podres sempre tem os bons

D Stoffel disse...

Tem homem que ama a mãe, mas ele não deixa de exercer uma "superiodade" sobre ela quando ela vira escrava do lar, e ainda poder de culpar o oprimido, afinal isso é trabalho de mulher.

Agora que tem sociedades e homens não machista concordo. Mas se você faz um blog feminista é porque isso não é a regra. Uma mulher dinamarquesa é privilegiada, por ganhar salário igual.
Mas Dinamarca é o único país, numa lista de 142. Vamos continuar falando de feminismo até que o último país reconheça as mulheres como seres humanos. É muito mais que amar homem ou não.

Donna Nyckynha disse...

tem homens q se classificam como feministas,na onda.Verdadeiros lobos em pele de cordeiro,mas deixa-os,a gente nao pode bater neles pra eles deixarem o titulo.
tem outros q ja tem essa essencia igualitaria e simplesmnte nao gosta de rotulos.
e tem alguns q tem a essencia igualitaria e se rotula feminista

a gente nao vai obrigar ninguem a rotular-se ou nao.

Lucas Monte disse...

Gosto dos textos da Lola, porque ela utiliza algo que também acredito que é a aceitação do outro. Tentar negar o homem como luta para o feminismo é tão assustador quanto o próprio machismo, que nega a mulher. Não acredito na negação como uma saída, porque com isso criamos diferenças que dão margem ao desrespeito...

Anônimo disse...

D Stoffel nada pessoal, mas não vou pautar minha vida sexual e afetiva com homens pelo ponto de vista de uma lesbica, não tem nem logica, respeito sua escolha mas respeite a minha.

Odara disse...

Adorei o post Lola! Que linda a primeira foto!
Também me sinto assim, quero um mundo melhor com "inclusão total " :) Ou seja lá o termo mais adequado para ser o antônimo dessa intolerância geral e crescente (os comentários estão cruéis, será que é quase tudo uma pessoa só? porque parece. .)
Sarah, você é uma linda!

Anônimo disse...

E olha só que coisa fantástica: você gosta e admira o homem sem precisar diminuí-lo ou desprezá-lo, sem precisar desumanizá-lo. Sem diminuir o masculino. Por que os homens não podem fazer o mesmo com mulheres? Por que a necessidade masculina de diminuir o feminino? Por que até o elogio masculino traz a marca do desprezo e da ofensa, a marca da violência? Enquanto o que for dito aqui for confundido com ódio ao masculino nós não avançaremos. Nós precisamos entender porque o masculino, pra se constituir enquanto tal, PRECISA diminuir o feminino. De onde vem isso? Por que é assim? O que explica? Mas nunca entenderemos enquanto fugirmos da misoginia. Enquanto continuarmos fingindo que isso não existe. A mulher admira o homem, o que ele faz, o que ele realiza, quem ele é. A mulher quer a companhia masculina. Quer conversar, quer ouvir. O homem não. O homem não suporta a presença feminina para além do contexto sexual. O homem não admira nada na mulher. Até o desejo pelo corpo feminino tem um quê de menosprezo mal disfarçado. Por que o homem é assim?

D Stoffel disse...

Não tem lógica seu comentário, não pautei vida sexual e afetiva de ninguém, falei o óbvio, se você não sabe interpretar um texto é problema seu. Me defino no momento como gray-sexual, por tanto nem adianta tentar falar de lésbica como algo pejorativo não me incomoda.

ShadowMaster disse...

Parece-me que a Lola está a ser alvo de um ataque concertado de mascus a se fazerem passar por "feministas", com o objetivo de usarem depois estes comentários para dizerem "já viram, isto é o que são feministas, elas odeiam homens".

Anônimo disse...

Ninguém está negando o homem. O que se quer é entender de onde vem esse desprezo milenar e universal do masculino pelo feminino. Por que isso não é fenômeno moderno. Isso é MILENAR. Não é um problema desta sociedade, é UNIVERSAL.

Anônimo disse...

Diga isso aos homens. São eles que impedem esse mundo inclusivo e maravilhoso.

Anônimo disse...

Ah se nós mulheres não achassemos a masculinidade clássica atraente...

Até a Julia gosta de homens fortões. Mas pra quê um homem muito "forte" se não como um lembrete de como ele pode subjugar outros homens e mulheres com a força física dele?
No Jezebel publicaram uma pesquisa que "bullies" eram considerados mais sexy. Bullying é um comportamento típico masculino baseado em toda a socialização de competição e violência, mas nós achamos isso sexy? Qual a distância entre o bullying com os outros e a violência contra nós?
E me incomoda também essa crucificação de algumas feministas quando outras se referem ao famosos "meninos não choram", porque isso é importantíssimo para luta. Meninos não devem chorar justamente porque a canalizações das emoções dele deve ser feita pela violência, raiva e subjugo das origens do trauma. Homens não chorarem é uma das raízes da violência contra a mulher. Mas quantas de nós tem interesse em se relacionar com um chorão?

Enfim, é isso, só problematizando o nosso papel na desconstrução da masculinidade violenta já que é uma baita hipocrisia querer o fim de uma prática quando nós endossamos diversos elementos que a compõem.

Anônimo disse...

Bullshit. Precisamos enfrentar a misoginia. Enfrentar os mascus. Quando vamos discutir a sério a misoginia? O desprezo pelo feminino a partir da fonte desse desprezo, ou seja, o masculino? Paremos de usar os mascus como desculpa pra não se chegar ao cerne da questão. Os homens, tão bacanas, que frequentam esse espaço tem o que a dizer aos homens? E nada de platitudes. Vir aqui dizer como as feministas são malvadas é fácil. Quero ver dizer como os homens são malvados. Como os esquerdistas são malvados. Como direitistas são malvados. Como religiosos são malvados. Como gamers são malvados...

clarice disse...

essa caixa de comentários realmente anda bizarra... os feminismos tem muito que aprender com os movimentos gay e negro. vamos ficar estagnadas e longe de novas conquistas por muito tempo ainda... não sou a favor de feminismo educadinho e que não incomoda, de modo algum, mas esse discurso belicoso com sangue nos olhos e generalizações é tão contraproducente. podem fazer o malabarismo gramatical que for, mas é só ódio mesmo.

Anônimo disse...

Bom eu não queria entrar nesta discussão, mas não aguentei.

Vamos lá, anon 15:07

"O que se quer é entender de onde vem esse desprezo milenar e universal do masculino pelo feminino."

1 - onde esta o desprezo geral do masculino pelo feminino?

2 - o que e o feminino o que e o masculino?

3 - será que só eu sinto o fedor do sexismo nesta declaração "desprezo milenar e universal do masculino pelo feminino"

Isso aqui cada vez mais parece com o discurso dos machistas acusando todas as mulheres de serem prostitutas, por partirem do ponto de vista que só por serem mulheres, elas querem homem só para bancarem elas.

E por isso que acho que as moças feministas, andam frequentando muito o espaços masculinistas na web, porque não da para acreditar que tanta semelhança assim no discurso seja mera coincidência.

Jonas Klein

Anônimo disse...

Quantos homens ou mulhers suportam uma chorona? Ninguém suporta. Chorões ou choronas, ninguém suporta. A questão não é força ou não força, choro ou não choro, a questão é o desprezo por tudo aquilo identificado como feminino. E claro que as mulheres também desprezam o feminino. E isso dá ainda mais força pra esse desprezo, pois o justifica. E é isso que precisa ser discutido seriamente. Que desprezo é esse que até as mulheres compartilham?

Anônimo disse...

Vai nessa.

Anônimo disse...

jonas cada dia se supera parece que não aprendeu nadaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Anônimo disse...

mulheres querem homens mais velhos e altos e homens mulheres jovens e baixas dizem que isso é machista;

Anônimo disse...

Está na história da humanidade, Jonas. Comece com os textos bíblicos. É ponto pacífico entre estudiosos das religiões e historiadores, a base misógina das religiões, notadamente das três grande monoteístas. Depois consulte os incipais filósofos que contribuíram para a constituição das sociedades modernas. Em seguida, observe os mitos, as anedotas, os xingamentos. TODOS os xingamentos baseiam-se no menosprezo das forma de expressão sexuais femininas. Quando se cansar disso, recorra à literatura. Depois ao cinema. E pra relaxar, veja alguns clipes musicais.

E.já que citou as putas, perceba que putas são as que menos prestígio social tem. Elas são menos do que o pior bandido que existe. Não. Minto. A mulher que transa com quem quer sem cobrar é considerada mais abjeta que a puta mais ordinária (no sentido de cobrar pouco).

Anônimo disse...

Não desvie do assunto. O que tem a dizer sobre a misoginia?

Anônimo disse...

Lola mulher mesmo odiando nunk vai oprimir o homem com o aval da sociedade até uma pessoa analfabeta sabe disso com mentira e tudo.

Caroline Oliveira disse...

A Ana Clara disse, lá em cima, que não ama os homens, mas também não os odeia. Eu estou com ela, não sinto amor, porém também não sinto ódio; e também concordo que ódio é uma forma de paixão, e não gosto de paixões, sobretudo, em ideologias. Porém não critico as misândricas, jamais criticaria, eu as entendo e sei que a misandria não causa nenhum dano real, enquanto a misoginia é extremamente nociva.

Quanto ao diálogo com os homens, não sei, de verdade, se ele funciona. Citando como exemplo o post anterior, percebi que o maior receio dos homens é serem vistos como ridículos, inferiores ou incontroláveis por não "controlarem os seus instintos"; não senti que eles tiveram empatia pelas mulheres, que são as mais prejudicas por terem seus corpos vistos comoo objetos. Na verdade, é bem difícil conversar com homens adultos, pois muitos deles têm, devido à socialização machista, a ideia internalizada de que as mulheres falam demais, que são exageradas e histéricas; por isso, tendem a ver nossas reclamações como picuinhas.

Como já falei uma vez, não acho que existam homens feministas; o máximo que eles podem ser é machista em deconstrução... Daí vem a clássica pergunta: e como mudar o mundo sem os homens no feminismo? Como também já falei, creio que tudo se inicia com as mulheres, que, uma vez empoderadas, conseguem ceder menos ao machismo, fazendo com que, consequentemente, os homens tenham que se adaptar a mudança de panorama. Vou dar um exemplo pessoal: meu pai é um homem muito machista; felizmente, ele não mora mais aqui em casa, pois minha mãe o colocou, literalmente, para fora, devido a uma traição. Hoje, ele mora com outra mulher, só que essa mulher não gosta de sair de casa, ela vai ao trabalho e volta, não gosta de fazer mais do que isso. Agora, meu pai, que detestava ir a supermercados fazer a compra de casa, que detestava pagar as contas do mês, enfim, que delegava tudo a minha mãe, tem que fazer tudo isso sem chiar, pois senão ele fica sem comer e com as contas atrasadas...

Sabe, gente, as pessoas são obrigadas a adaptarem-se às circuntâncias. Se o homem não quer fazer comida em casa, é só deixá-lo sem comida; ou ele comprará sua própria refeição, ou terá de fazê-la, morrer de fome não irá. O lance é sempre empoderar as mulheres primeiro, os homens adaptar-se-ão como consequência. Não adianta declarar amor a todos seres do masculino e passar a mão em suas cabeças; o diálogo só funciona com quem nos vê como iguais e, infelizmente mesmo, os homens foram educados para nos ver como inferiores.

Acho que com machistas em deconstrução o diálogo seja mais produtivo, só que eu não conheço nenhum pessoalmente. E, claro, a educação é muito eficaz às crianças de forma geral, embora, devido ao mundo machista, não consiga fazer milagres...

Quanto à confiança, não me dou o privilégio de confiar em homens...Tenho péssimas recordações que se devem, em grande parte, à confiança que depositei em alguns deles. A cultura da violência masculina é bem mais forte do parece... Mas eu não confio em pessoas de forma geral, o que não significa que vivo com pedras na mão; na verdade, só sou, hoje em dia, mais esperta.

Anônimo disse...

Segregação dos homens. Olha...

Mulheres são segregadas no mundo. Homens tem algumas restrições em parte do movimento feminista.

Essas restrições são importantes, sim, até porque a primeira coisa que eles fazem, como se vê nuns comentários acima, é se achar no direito de dizer qual feminismo é melhor, porque a opinião deles é sempre a mais importante - não vejo como um problema de caráter da pessoa, é uma visão de mundo própria de um sistema patriarcal, no qual a opinião deles É, de fato, a opinião relevante.

(mas também homem vir dizer que uma mulher é bem resolvida ao contrário das outras -as chatas, histéricas, que falam demais, etc - é de vomitar)

É bom lembrar que privilégios masculinos estão na cabeça deles e na nossa também, é preciso muito policiamento para não cair na esparrela de achar que o ego deles é mais importante que a nossa voz (e, falando pelas minhas experiências, mesmo escoladas, caímos nessas armadilha).

Também amo homens e conheço pessoas maravilhosas e gentis do gênero masculino, e não vejo nada de contraditório em impor limites em um determinado momento a esses seres tão legais.

E também acho meio bobo ter que dizer amo homens pra não parecer recalcada porque as mulheres amam homens sim, o contrário é que é raro (vamos olhar ao redor? quantas mulheres são enganadas e usadas - sexual e financeiramente - por homens? quantos homens cuidam das mulheres que ficam doentes? quantos se importam em vir conversar quando percebem que há algo errado? enganar mulheres não é visto como falta de caráter na nossa sociedade, mas enganar homens é o maior dos crimes que as mulheres podem cometer).

Por outro lado, acho que tem mto troll se fazendo passar por rad nesse blog, mas mesmo assim, se algumas mulheres realmente odeiam homens, como culpá-las? A maioria de nós passou por situações de abuso e superou, mas não se pode culpar quem não conseguiu superar os próprios traumas.

Renata

Donatien Alphonse François disse...

"Mas pra quê um homem muito "forte" se não como um lembrete de como ele pode subjugar outros homens e mulheres com a força física dele!"

_Poder não é querer e depois que inventaram a pólvora nenhum homem é tão forte que não possa ser subjugado. Se matam até elefantes de cinco toneladas com um projétil de poucas gramas, quanto mais um homem. Além do mais, casos de fisiculturistas matando mulheres são raríssimos, o único que me vem a mente é o da minha amiga Fabiana, infelizmente o desgraçado que tirou a vida dela está solto por aí. Ela era uma pessoa maravilhosa, não merecia esse fim, é muito doloroso pensar nessa injustiça. : (

Anônimo disse...

parece que todo mundo aqui discorda da lola menos os meninos, mas vão lá espiar a caixa de ontem sobre a mulher tanque tão peidando e cagando pra gente.

Anônimo disse...

Anon 15:10

O que você disse ta me cheirando comentário de mascu.

De qualquer forma, senso estético por si só, não tem nada haver com outras coisas, além de variar muito de uma pessoa para outra...


Anon 15:22

Tem razão gente muito chorona quase ninguém suporta, eu sou um dos que não suportam...


Anon 15:35

O de sempre muita critica pessoal e nada de argumento né?


Anon 15:38

Nem toda mulher quer homem assim e nem todo o homem quer uma mulher do estilo que você citou, eu mesmo não curto muito mulher baixa.


Outro Anon 15:38

O que você disse vai para o ralo, por que você esta usando a doença social que são religiões monoteístas, e base cultural, eu me refiro desprezo pelo feminino ao natural, como se da de forma natural o interesse dos homens heterossexuais pelas mulheres, você entende isso?


Outra coisa o uso do termo puta pode não vir acompanhado de real desprezo pelo feminino, assim como qualquer outro xingamento, sendo que uma coisa são palavras e outra coisa são sentimentos.

Jonas Klein

Wellington Fernando disse...

Adorei a postagem, Lola. Parabéns pela sua lucidez. São palavras como essas que me motivam ainda mais a combater o machismo e a desconstruir quaisquer preconceitos sem precisar "roubar" o protagonismo de ninguém.

Quanto ao ódio, é a mesma lógica de sempre:
Veganos odeiam quem come carne; carnistas odeiam veganos; Ku Klux Klan odeia negros, Panteras Negras odeiam brancos; mascus odeiam mulheres; radfems odeiam homens; terroristas odeiam os EUA; os EUA odeiam os terroristas; israelenses odeiam palestinos, palestinos odeiam israelenses e assim o ciclo de ódio sem fim se perpetua geração após geração. Isso precisa de um basta.

Parafraseando um tal de Nelson Mandela, eu afirmo sem medo de errar que ninguém nasce odiando. As pessoas APRENDEM a odiar. E se as pessoas aprendem a odiar, elas também podem aprender a amar.
Precisamos de mais altruísmo, mais solidariedade, mais respeito, mais empatia e mais amor. Ódio não gera outra coisa que não seja ódio. Só o amor pode mudar o mundo. E como já dizia também um tal de Mahatma Gandhi: "Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo.". Temos que parar de combater pessoas e passar a combater a verdadeira causa dos preconceitos, injustiças e desigualdades, que são justamente (e não por ironia) os próprios preconceitos, injustiças e desigualdades.

Paz para todos.

PS: Só uma dúvida... E se uma mulher que odeia homens tiver um filho homem? Vai odiá-lo também? Ou vai educá-lo para que ele seja um ser humano de verdade ao invés de um machista ridículo? Fica aqui a reflexão.

Anônimo disse...

Não existe misandria. Questionar a forma como a masculinidade se constitui a partir do desprezo pelo feminino, representado pela mulher e por aquilo que é próprio da mulher (como as formas de expressão da sexualidade feminina ou a maternidade) NÃO É ODIAR HOMENS. Ficar repisando isso é só uma forma de não abordar o assunto que importa. Enquanto as mulheres ficam aqui nessas platitudes, os homens impõe seus desejos e suas neuroses sobre as mulheres. E não estou falando de espaços masculinistas, não. Basta entrar em qualquer espaço masculino pra se perceber como os homenes impõe sua forma de pensar o feminino e como as mulheres acabam sempre aquiescendo. Se o feminismo é empoderador, que empodere de verdade. Tá passando da hora das mulheres discutirem o masculino como os homens discutem o feminino. Chega de baixar a cabeça aceitando estereótipos a absurdos. Chega de se justificar. Chega de passar a mão na cabeça dos homens. Homem nenhum passa a mão na cabeça de mulher. E mais uma vez, não estou falando de espaços masculinistas. Estou falando do mundo, da vida.

Anônimo disse...

"De qualquer forma, senso estético por si só, não tem nada haver com outras coisas, além de variar muito de uma pessoa para outra..."

Vai falar isso para as militantes contra gordofobia.

Anônimo disse...

Pois é. Como eu disse, eles nunca escondem o que sentem. Não sei porque as mulheres vivem em negação.

Anônimo disse...

PS: Só uma dúvida... E se uma mulher que odeia homens tiver um filho homem? Vai odiá-lo também? Ou vai educá-lo para que ele seja um ser humano de verdade ao invés de um machista ridículo? Fica aqui a reflexão.

pais misóginos com o poder que tem escravizam, estupram, prendem mulheres.

Mariana disse...

O ódio não é uma boa estratégia de luta, amigas. O ódio extravasa,ele acaba não atingindo somente o alvo primário, mas faz estrago ao redor. Acho engraçado quando dizem que a feministas mais moderadas estão querendo ganhar a aprovação da sociedade, olha até onde vai minha experiência, vejo tanto moderadas como radicais serem chamadas das mesmas coisas: feias, mal-comidas, histéricas, vitimistas. De antemão todas sabemos que se declarando feministas não teremos a aprovação de ninguém. Entendi a colocação da Lola. Também tenho em minha vida homens que admiro e não sinto essa necessidade de colocá-los sobre suspeição apenas por serem homens.Afinal homens também são pessoas, para o bem e para o mau, não tão diferentes assim das mulheres.

ShadowMaster disse...

Queres discutir a misogonia, excluindo da conversa os homens feministas, e dando só assim voz aos mascus? Na realidade não queres discussão. Tu queres e imposição pela força da tua visão radical e absurda sobre os homens.
Tenho muita pena que a tua experiência com homens tenha sido geralmente negativa, mas usar essa desculpa para ódio geral sobre os homens não passa de uma desculpa velha e já cansada, que por exemplo é usada continuamente pelos racistas "não gosto de negros porque já fui assaltado por um".
É uma desculpa para odiar.
Mas não será isso que me vai a mim, homem, feminista, fazer mudar a minha opinião sobre o feminismo.

Anônimo disse...

O fato de homens desejarem penetrar mulheres com seus pênis não implica em que homens gostem ou valorizem ou suportem ou admirem mulheres. O macho sempre vai procurar a fêmea para sexo. Isso nunca impediu o homem de desprezar mulheres. Pelo contrário. Muito do desprezo masculino se deve justamente ao fato de mulheres transarem com homens. Como eu disse, as formas de expressão da sexualidade feminina são sempre desprezadas e consideradas humilhantes. E o homem é você. Explica aí porque homem na desprezam de forma tão absoluta as mulheres.

Religião é doença social como é a misoginia. Ignorá-la não fará sua influência diminuir ou desaparecer. Se não houvesse misoginia, a expressão do sagrado não seria misógina.

Anônimo disse...

Verinha Kollontai postou no facebok na sexta feira:

"Desânimo é : Eu posto uma frase misândrica e rola 350 likes e mil comentários e eu posto a noticia de uma violência policia contra mulheres... e... enfim... desânimo."

Na sequência, logo acima desse, ela fez um post ~misandrico~ e recebeu 590 likes...

Conclusão, esse feminismo de misandria, na prática, não serve pra nada, nem uma sororidade originada do ódio comum ele consegue despertar.
Vamos amadurecer, gente! Resolver nossos conflitos como adultos e não criancinha birrentas e papagaios de jargões!

Anônimo disse...

Vá dizer isso aos homens. Frequente portais de notícias e a cada comentário misógino, diga essas platitudes para seus parças masculinos e você vai ver do.que seus camaradas masculinos vão te chamar. O ódio pelo feminino é real, ao contrário dessa falácia sobre mulheres que odeiam homens.

E sobre filhos, pergunte aos misóginos pais de meninas como eles fazem. Se mulheres odiassem homens o mundo não seria como é. Mulheres não odeiam homens. Mulheres querem entender porque homens odeiam mulheres.

Anônimo disse...

Ei mandem links de Feminismo Radical, procurei no google achei alguns mas quero mais. Não desprezem meu comentário rs >.<

Anônimo disse...

A descoberta do uso do pênis como arma de controle social e tão antiga quanto a descoberta do uso do fogo na sociedade patriarcal.

Anônimo disse...

Continuem desviando do assunto principal - a misoginia - pra alimentarem essa falácia de ódio aos homens. É assim que o patriarcado se mantém firme há pelo menos quatro mil anos.

Donatien Alphonse François disse...

Renata

Quando eu disse segregar, me referia a sociedade ser dividida entre homens e mulheres, como fizeram com negros e brancos, isso é inconcebível, para não dizer monstruoso. Não querer a presença masculina em ambientes feministas é um direito de vocês, que eu particularmente respeito e acredito que muitos homens deveriam respeitar também. Eu posso entender as motivações do ódio que muitas mulheres sentem pelos homens, no âmbito pessoal, é direito delas não querer confiar e se relacionar com homens, mas não se faz um projeto de sociedade baseado nisso, me parece um tanto quanto óbvio que nunca funcionaria. Enquanto o oprimido só querer oprimir o opressor, a opressão nunca deixará de existir. Nesse rumo os novos oprimidos um dia tomariam o poder e voltariam a ser opressores, como numa roda gigante da opressão, um dia um está por cima e no outro dia o outro está por baixo e assim ad infinitum. Eu sou homem, gosto de ser um, mas isso não quer dizer que odeie tudo que é dito feminino, ou que eu exclua as mulheres das atividade masculinas, muito pelo contrário, a presença delas torna tudo melhor. A essa altura da minha vida eu não tenho que fingir que sou invulnerável, porque tenho uma "imagem de masculinidade" á zelar, não escondo minhas emoções, já chorei muito, pelos mais variados motivos. Acredito que o feminismo está aí para isso, para libertar todo mundo, mulheres e homens, para que possamos todos juntos usufruir de todos os privilégios possíveis, mas enquanto houver pessoas discursando ódio esse projeto sempre será sabotado e todo mundo perde com isso, principalmente as mulheres. Eu não preciso usar o rótulo de feminista, mas acredito nesses ideais, também não quero ditar regras para ninguém de como deve ser a sua luta, deixo apenas minha reflexão.

Anônimo disse...

Wellington Fernando,

veganos odeiam quem come carne? quantos veganos vc realmente conhece? palestinos odeiam israelenses por falta de deus no coração, né, porque motivo não tem nenhum, e os israelenses alimentam ódio dos palestinos não para como desculpa pra opressão, e, realmente, não há terroristas que amam os EUA (terroristas são esses árabes, né? extremistas cristãos não são terroristas).

Enfim, pelo teu comentário a vida real não importa, vamos esquecer o contexto e considerar tudo ódio gratuito, falta de respeito às diferenças. Interesse na manutenção de privilégios, abusos, escravização, assassinatos, tudo isso é irrelevante.

Além disso:

- se fossem só os mascus que odiassem mulheres estaria tudo bem- eles são sintomas de algo bem maior;

- dizer que radicais odeiam homens é uma simplificação bem, bem grosseira - vc conhece radicais? leu textos?

- mulheres que odeiam homens são minoria (embora tenhamos muito mais motivos). o contrário é o normal (principalmente quando vem com aquela conversa - ah, eu amo AS mulheres, como se fosse possível amar abstratamente assim, eu amo AS mulheres desde que sejam bonitas, dóceis, gentis, acessíveis sexualmente... quer dizer, desde que saibam o seu lugar. isso é misoginia, isso é ódio).

- como uma mulher que odeia homens vai ter filhos? estupro? ah, ela vai fazer inseminação artificial, porque toda mulher quer ser mãe, é isso então. então tá.

Renata

Anônimo disse...

Os homens usam o amor das mulheres como forma de aprisioná-las e submetê-las a opressão

- Se ele for desleal, ela perdoará por amor;
- Se ele a magoar ela perdoará por amor;
- Se ele bater nela, ela dará a outra face, por que o amor é humilde;
- Se ele torturá-la emocionalmente ela dará um jeito de aguentar, por que o amor tudo suporta;

Anônimo disse...

Renata eu sei que não comigo que você falou, mas vai assim mesmo.

Que existe "homens" que odeiam mulheres isso e verdade, mas isso e algo generalizado e na sociedade atual?

Outra coisa comentário de portal de noticias, não representam a opinião media de uma sociedade.

Agora será que você não esta confundindo o falta de interesse por tipos de mulher, com ódio? Acho que esta.

Jonas Klein

Anônimo disse...

De novo a falácia de ódio aos homens. Isso é besteira que só serve pra impedir a discussão do problema que é real, que é a misoginia constitutiva das sociedades, das tradições, das religiões...

O projeto de toda sociedade, com as poucas exceções das que enfrentaram o problema real, sempre se baseou na segregação, no controle e no desprezo ao feminino. E isso nunca incomodou verdadeiramente os homenes. Pelo contrário.

Mas eu volto a repetir: diga isso aos homens. As mulheres não.precisam disso, pois as mulheres não querem excluir ninguém. As mulheres querem deixar de ser excluídas. Agora que é um homem de meia idade, você relaxou. Mas quantas mulheres você oprimiu ao longo da vida? Sobre quantas você se impôs usando a retaguarda confortável do patriarcado? Quantas você enquadrou usando estereótipos misóginos?

Frequente portais de notícias e repita essas platitudes para os homens que estão usando o patriarcado para enquadrar mulheres neste instante. Frequente páginas masculinas e diga isso aos homens agora. Vir aqui dizer para mulheres que vivem e querem viver na companhia de homens essas bobagens é fácil. Diga isso aos homens que estão usando a força menar do.patriarcado neste instante contra as mulheres.

Falar que mulheres odeiam homens é cortina de fumaça.

Anônimo disse...

Donatien.

Qto à questão do ódio. Eu estava me referindo à fala da Lola. Não sei se existe (talvez exista, eu desconheço e imagino que se exista deva ser mto minoritário) algum segmento feminista que realmente pregue o ódio. Eu, pessoalmente, nunca vi isso.

Por isso penso que, quando se fala em ódio, está se falando em posição individual mesmo.

Não posso acreditar que uma feminista realmente assuma que outra, que não concorda com seus termos. está pregando o ódio, até porque o movimento feminista como movimento de ódio é pauta masculinista, e não podemos cair nessa.

Como disse o anom das 16:28, isso desvia o foco. Existe ódio (real) contra mulheres no mundo real.

É mesma coisa que dizer que comunismo é ódio contra elite. Querer igualdade, abolição de classes, não é odiar o outro, é querer o melhor para a humanidade, para as futuras gerações.

E, pensando bem, acho meio tensa essa frase "amo homens" do mesmo modo como não acho legal "amo as mulheres". A gente ama - ou não ama - indivíduos. Eu não amo todos os homens e não odeio todos os homens.

Aprendi, desde muito nova e como a maioria das mulheres, a desconfiar dos homens e "me cuidar" em relação a eles. Mas isso não significa que não mantenha relações muito boas com homens.

Anônimo disse...

Representa, sim, Jonas. As opiniões masculinas sobre as mulheres são sempre iguais. Muda apenas o grau de brutalidade com que dizem. Homens mais refinados desprezam mulheres com refinamento. Grosseiros desprezam mulheres com grosseria. Você não se dá conta porque é homem, então ou compartilha das opiniões, ou não liga.

Anônimo disse...

Exatamente, a penetrarão e tão degradante para as mulheres que o que mais nata mulheres no mundo e o vírus HPV, causador do câncer de colo só útero, passado em relações sexuais com homens, fora a dor que causa a penetraçao .

Mas este fato fica escondido pelo socialmente construído mito do romantismo na mente das mulheres.
Leia o livro o segundo sexo, aborda bem está questão do mito do romantismo como forma de controle social feminino

Anônimo disse...

Eu também acho perigoso esses discusso de não odeio homem, porque uma mulher que luta pelo seus direitos tem que ser acusada de odiar homens até pelas próprias mulheres.

Anônimo disse...

Não acho penetração degradante, se for assim ter filho é degradante pq dói, mas eu acho mulher dar o bumbum degradante pq ela não tem prostata,e principalmente pq o homem nunca da o dele pra elas e justamente pq eles acham degradantes demais para um homem, quer dizer mulher fazer algo degradante é natural já o homem não.

Anônimo disse...

Concordo com a Lola. Seria o mesmo que discriminar negros só porque eles cometem a maioria dos crimes, inclusive estupro. Chega de generalizações.

Negros já sao descriminados, mas o real mesmo é que não são negros são homens, mulheres negras cometem baixos crimes em relação a homens negros não são o problema, são os homens.

Anônimo disse...

Gente! Socorro desse Jonas!!!!!!

Vicky_ disse...

Parem com essa de "só algumas gotas no oceano".

Esse sociedade só vai começar a melhorar quando CADA indivíduo admitir que a misoginia está em todas a sociedade e, principalmente, em todos os homens. E o mais importante, concordar a partir daí que é necessário uma mudança de comportamento de todas as pessoas.

Enquanto ficarem enrolando dizendo que são 0,0005% dos homens essa merda não vai mudar. Querem ser considerados "feministas"? Mudem a si mesmo e não se calem para "amigos machistas, mas legais, poxa", esses caras legais que bebem cerveja, batem na mulher, mas são seus camaradas e para a qual nunca disseram que eram feministas.

Se dizer feminista apenas onde não será contrariado é easy, quero ver falarem isso para outros homens, desgraças!

Anônimo disse...

E já começam os comentários racistas. Deixa eu adivinhar, feminista branca, né?

Vicky_ disse...

Ui, então falar que existem gays misóginos é homofobia?

Vamos chamar os bois pelos nomes: Vá trollar outro lugar, zé mané.

Anônimo disse...

Vou ignorar a enxurrada de ad hominem.

Foi isso que você entendeu do que escrevi? Que quero excluir homens? Eu escrevi "Os homens, tão bacanas, que frequentam esse espaço tem o que a dizer aos homens?"

Eu estou cagando para mascus caricatos. O que me incomoda é a misoginia e o desprezo que eu percebo no mundo real. Que eu percebo nas discussões políticas, que eu percebo nos posts sobre mulheres, que eu percebo em portais esquerdistas e direitistas sérios, que não tem nada a ver com mascus. Eu quero parar de usar mascus como desculpa. É o homem comum incapaz de falar sobre sexualidade feminina, é o omem comum incapaz de criticar uma mulher sem mencionar aparência e sexualidade, é o homem comum que, na primeira controvérsia despeja todo o repertório de dsprezo do masculino pelo feminino pra te calar, mesmo que a conversa não tivesse nada a ver com as relações entre homens e mulheres (mais ou menos como você fez agora, me chamando de "mal amada"). Eu quero saber o que homens que se dizem feministas, como você, tem a dizer para esses homens. Quero saber o que homens feministas tem a dizer sobre a origem e a sustentação da misoginia. Não são as mulheres que precisam de lição, podes crer.

Anônimo disse...

os homens amam a lolinha que ama os homens, homens amam ser amados assim eles podem dominar a mulher usando os sentimentos dela, o amor romântico da princesa felizes para sempre, que lava passa e sorri pq seu homem sempre volta a noite pra casinha, mesmo que tenha saído de um puteiro, quem ama aceita tudo. Como é lindo o amor...

Anônimo disse...

Sei que 'ama' os homens... duvido que mulheres heterossexuais rejeitadas e mulheres homossexuais invejosas 'amem' os homens.

Lola tu tem uats?

Anônimo disse...

mulher não é tão fútil a ponto de odiar homem só pq ele não quer ir pra cama com ela, nem lésbicas ,lésbicas tem inveja de que? eu sou hétero mas sei que elas sentem mais orgasmos pq homem raramente dá prazer a mulher, homem só quer despejar aquele liquido e ir embora, eles tão se lixando pra mulher, são relatos e mais relatos que vejo por aí.

Anônimo disse...

Não são as mulheres que acham penetração degradante. São os homens. Por isso eles acham que mulheres "são usadas", " são comidas", "são rodadas", são estragadas pelo contato com homens. Por isso existe revenge porn. Se o ato sexual feminino (penetração, sexo oral) não fosse considerado humilhante pelos homens, o sexo não seria tabu para as mulheres, os xingamentos não fariam menção às formas femininas de fazer sexo (vai tomar no cu, vai se foder, chupa etc).

Mas parece que reconhecer isso é "odiar os homens". Estranho.

Anônimo disse...

Os homens projetam nas mulheres seus próprios sentimentos. Por isso essa insistência em dizer que "mulheres odeiam homens". Isso é besteira. As mulheres só não se relacionam mais com homens, porque os homens são estúpidos demais.

Tina Tales disse...

Não li os outros comentários ainda. Só queria dizer que quase todo mundo possui algum privilégio. Explico: vc feminista que execra os homens, por acaso vc é branca? Tem nível superior? Mora numa capital? Tem carro? Tem computador? Tem emprego? Tem condições de fazer 3 refeições por dia? Não possui deficiências físicas ou mentais? Se responder SIM a qualquer uma dessas perguntas, então sinto-lhe dizer mas você também se privilegia do sistema, você também está do lado opressor da equação.
O mundo é assim: homens oprimem mulheres, brancos oprimem negros, adultos oprimem crianças, ricos oprimem pobres etc etc etc
Ou seja, se cada oprimido começar a romper radicalmente com o grupo tido como opressor, em breve surgirão 6 bilhões de nações de uma pessoa só kkkkkkk Tudo bem, to exagerando, mas falando sério agora, pensem no seguinte exemplo: eu sou branca e consigo ter empatia por negros. Não é algo simples que surgiu do nada. Foi algo que amadureceu em mim a partir da reflexão. Quando eu era criança achava que cabelo crespo era "ruim". Hoje, adulta, percebo o racismo que há nesse termo. Aprendi, cresci, melhorei, mesmo fazendo parte do grupo opressor. Se eu pude criar empatia com os negros, por que os homens também não podem criar empatia com as mulheres?

nadiaschenker disse...

100% concordo. Falou tudo. Um bando de doidxs varridxs que estão aqui na net ladrando como cães bravos, mas vendo a vida passar como cordeirinhos.

Anônimo disse...

. "Se eu pude criar empatia com os negros, por que os homens também não podem criar empatia com as mulheres?"

Eles estão há 5 mil anos nós oprimindo com misoginia violência e machismo, já devem estar perto de ter a tal empatia que você se refere sim ( só que não)

Anônimo disse...

Se você diz ser hetero mas sabe que lésbicas tem mais prazer, porque opta por continuar hétero, porque não desconstrói isto? Pelo que VC diz sexo com homens e horroroso, então pra que insistir?

Anônimo disse...

Você acha mesmo que se sexualidade fosse opcional, alguém escolheria gostar de homem?

Anônimo disse...

Acreditar que so pq seu marido nao é machista e outros homens, nao quer dizer que o resto do mundo seja e nao é. E que nos mais umas vez precisamos passar a Mao na cabeça do opressor, quando o mundo faz isso.

Anônimo disse...

Jonas cala a boca.

Anônimo disse...

Possivelmente o "maridão" não machista com ela, mas e com as demais no dia a dia?

Anônimo disse...

Quanta merda li nesses comentários. O feminismo de muitxs daqui na minha opinião está igual ao masculinismo. Me entristece ver como o movimento feminista está virando apenas mais um movimento de ódio.
Cada vez mais acho que o ser humano não tem solução, seja homem, mulher, branco, negro, hétero, homo, etc.
O melhor seria que esse mundo bosta explodisse e colocasse o fim nessa raça de criaturas que só sabem ser egoístas e olhar para o próprio umbigo.

Thai-chan disse...

Sinceramente, acho que vc pensa assim pois seu tempo era outro, e nem entro só na questão do machismo o problema é também falta de educação, hoje em dia os homens tratam as mulheres mal por pura falta de respeito e ainda acreditam estar certos, pois na cabeça deles nós não fazemos por merecer. Outra coisa é a questão da faixa etária, acho que dos 20 aos 30 anos o homem em geral está na pior fase, claro que há exceções, mas é raro. Sempre há segundas intenções, eu sou assexual e nunca "dou mole" pra ninguém, mesmo assim TODOS os homens da minha idade que se aproximam querem algo a mais, muitos somem quando percebem que não vão conseguir nada, mas mesmo os que se mantém não vejo mais com os mesmos olhos, pois me irrita muito saber que alguém mentiu dizendo ser meu amigo só pq queria me acho "gostosa" ou sei la o que.

Anônimo disse...

Normal, a sexualidade masculina e domonizada,nosso toque e olhar e considerado sujo por mulheres, nosso desejo e nivelado ao rodapé junto com a misoginia e psicopatia de maníacos, portanto se um homem te acha atraente e se aproxima com interesse sexual natural, logo ganha um rótulo de monstro.
Não deve estar escrito na sua testa que você e assexual não e verdade?;

thaís macedo disse...

Lendo os comentários, vi tanta gente que acha certo combater ódio com ódio. Desculpa, radfems, eu acredito no amor. Mulheres odiarem homens não vai reverter o sistema de opressão, pois só separa as pessoas em duas categorias definitivas. Expliquem-me como pretendem instaurar a igualdade sem convencer o lado opressor que de essa igualdade é necessária - o uso de violência é a única solução que me ocorre, e isso não é feminismo.

Faço uma analogia com a redução da maioridade penal. A maioria aqui deve concordar que reduzir não diminui a criminalidade, apenas funciona como uma vingança contra criminosos adolescentes. O ódio indiscriminado contra o sexo masculino não é e nunca será instrumento da vitória contra o patriarcado, é apenas uma vingança contra os opressores sem nenhuma utilidade prática na revolução feminista. Não vai convencer ninguém a aceitar nosso lado, apenas a punir quem não se identifica como mulher. Nada mais longe do que nosso objetivo final, a igualdade de gênero.

Anônimo disse...

Kkkkk demonizada é alimentada POR todos, vcs veem as mulheres Como objeto estupram e isso nao pose ser normal MAs pra vcs é.

Anônimo disse...

Por que eles não se importam nenhum pouco com o que as mulheres sentem sobre isso. E foram os homens que me disseram isso de muitas maneiras diferentes (com mais ou menos sutileza) ao longo do tempo em que debato esse assunto.

Anônimo disse...

Não falei? Somos todos reduzidos a estupradores monstruosos sujos, mesmo que 99% de nos nunca tenha estuprado ninguém

Anônimo disse...

99% dos homens são cordeirinhos fofinhos que não fariam mal a uma mosquinha e são usados como bodes expiatórios pelas malvadas mulheres, esses seres monstruosos e cruéis, crias satânicas do demônio Lilith, indutoras do pecado como foi Eva.

Anônimo disse...

99% acha q nao estupra, MAs alimenta a cultura do estupro e adora forçar a namoradinha a fazer o que ela nao quer. Homens sempre querem tirar o corpo fora qd sobra pra eles.

Anônimo disse...

Foi ironia, uma piada, podem rir agora :)

Anônimo disse...

Não culpe as mulheres. São os homens que acham que as mulheres não se valorizam ao se relacionarem com eles. São os homens que expõe as mulheres com as quais se relacionam para outros homens humilharem e xingarem . Esse é um problema que precisa ser resolvido pelos homem. São eles que têm problemas com a expressão da sexualidade feminina. Quanto mais uma mulher é atraente para os homens, menos ela é respeitada por eles. Não faça os homens de vítima nesta história, pois eles são os maiores algozes. Sempre foram. Até um tempo atrás, as prostitutas eram moças que caíam em desgraça ao fazerem sexo com o namorado ou noivo como "prova de amor". Depois do satisfeito, o homem a abandonava e a família a rejeitava. A culpa disso é dos homens, não das mulheres.

Anônimo disse...

uma lista de desculpas masculinas:

. é apenas uma piada
. homens são assim mesmo
. homem é homem e sempre será
. você está sendo muito emocional
. mas eu sou um homem, eu tenho necessidades viris!
. mas (tipo X, Y ou Z de assédio contra as mulheres) é apenas expressão masculina!
. mulheres realmente gostam do que eu faço!
. é culpa das próprias mulheres se eu as trato como merda!
. outra garota me disse que está tudo bem tratá-la como merda, então eu vou presumir que o mesmo se aplica a você
. mas a nossa testosterona apenas nos faz ser desta forma!
. os homens apenas não conseguem evitar!
. você precisa ouvir a lógica (ele acha que os sentimentos dele são lógicos)
. você me entendeu completamente errado, deixe-me reformular a mesma coisa, mas com uma linguagem mais floreada para que isso não soe tão ruim
. quando as ações dos homens contradizem o que eles dizem, mas eles agem como se você fosse obrigada a considerá-los pelas palavras deles de qualquer maneira

. quando afirmam que as intenções deles importam mais do que as consequências dos atos deles
. quando minimizam as consequências dos atos deles
. quando lhe dizem como você "deveria" sentir ou reagir
. "deixe-me explicar isso para você"
. quando pensam que compreendê-los significa a mesma coisa que concordar com eles e discordar significa que você não entende
. "mas eu posso dizer isso porque você sabe que eu não quero realmente dizer isso" ou outras reivindicações de status especial só para eles
. "você me conhece, você sabe que eu não diria isso dessa maneira"

. quando eles pulam para a uma conclusão extrema que não tem nada a ver com o que você disse
. "mas é um instinto natural do homem, você não pode culpá-lo por isso"
. quando eles afirmam que é opressivo responsabilizá-los pelas ações deles
. "essa é apenas a forma como as coisas são" ou qualquer variação disso
. "mas homens precisam de sexo!"

Anônimo disse...

Vá dizer isso para os homens. Vá convencê-los. Eles sequer vão lhe dar ouvidos, já que a mulher perfeita é a mulher calada.

Anônimo disse...

Sim meninas entregue-se ao ódio kkkk

Anônimo disse...

Que loucura. Então o discurso de que o feminismo é movimento de ódio está sendo alimentado num blog feminista.

Enquanto, na vida real, mulheres continuam suportando o ódio do mundo. Será que não dá pra discordar sobre o papel dos homens no feminismo sem essa coisa nojentinha de colocar mulheres numa caixinha? temos que ser ou "odiadoras de homens" ou ser acusadas de procurar "validação masculina"?

a nossa posição tem que sempre ser questionada no nível do quanto agrada ou desagrada os homens? será que não podemos ser um pouco melhores do que isso e discutir sem agressão e sem justificar nossa posição a partir de relações pessoais com homens?

Anônimo disse...

De fato. Não estupram. Só fazem listas com apelidos e publicam no centro acadêmico. Só embriagam para facilitar o sexo. Só chantageiam com rompimento se a namorada não aceitar os caprichos masculinos mais infames. Só publicam fotos particulares em sites públicos. Só compartilham a foto da namorada com todo os "amigos" do facebook. Só dizem que a mulher é rodada. Só condenam a expressão da sexualidade feminina. Só...

Anônimo disse...

hora tudo é construído socialmente e nada biologicamente, hora homens são estupradores em potencial por razoes biológicas. ué?

Anônimo disse...

PESSO POR FQVOR PARA QUE LEIAM ESTOU 100%ABERTO AO DEBATE
Olha, sejamos sinceros esse debate nao gera frutos por causa de dois problemas...1porque nao podemos ignorar quem dice e focar no que foi dito? 2 palavras... tipo eu tenho amigas que frequentam varias vertentes do feminismo e cada uma define machismo de um jeito diferents.oque e amor? Oque e odio? Oque e opressao? Pra mim odio é extremamente raro... odiar é desejar o mal a alguem antes do seu proprio bem... eu mesmo ja corrigi varios amigos . Eu sei que muitas mulheres tem medo e é valido! Agora vou dizer nao gosto de nossa sociedade de rotulos, acho que a soluçao é: quando disserem que mulheres sao fracas apresente as mulheres fortes, quando falarem que sao burras apresente as genias e assim vai... nao acho que nenhum problema se resolve com muita força em pouco tempo , mas com alguma força ao longo dos anos...pense mutxs aqui ja usaram aparelho certo? Como e feito? Eu acho que com a humanidade é a mesma coisa. Sou defensor do ideal de ajudar por ajudar, e acho que e melhor uma abordagem certeira que uma abordagem rapida e com muitas perdas...apenas ajudemos!veja bem nao estou tomando dianteira nem dizendo que estou certo, ao contrario estou 100%aberto ao debate! E obrigado do fundo do peito a quem me leu.
Ass um fa

Anônimo disse...

eu apoio a ideia de guerra, mulheres armem-se e saiam as ruas. se homens são ruins, lutem, combata-nos.

mas toda vez que alguém diz isso, feministas saem com "não é bem assim". ah, para. então o objetivo é só essa ladainha via internet?

Anônimo disse...

Você acha mesmo que tudo isto que vc afirmou e regra entre homens não exceção?
Uma pergunta, o teste de DNA e uma tecnologia recente, então como você acha que chegamos até aqui como sociedade baseada no núcleo familiar?
Os homens poderiam fazer como is outros animais, fecundar a fêmea e sumir, o que lavava então estes homens a se responsabilizarem por mulheres e suas crias, e dedicar a vida a prover a família, e está mulher fragilizada pelo parto, se somos mais bstros naturais como afirmam vocês feministas, por favor me responda, porque homens s se responsabilizavam por mulheres que engravidavem em pactos sociais ?

Pedro disse...

Adorei o post, Lola. Sou homem. Sou gay. Sou pró-feminismo. Desde pequeno, como melhor amigo das meninas, combati o machismo dos meus amigos de classe para com minhas amigas. Sempre detestei esse sistema. Sempre defendo as mulheres. Não sou inimigos delas. Nunca estuprei ninguém. Não sou retardado. Não sou estúpido. Leio este e outros milhares de blogs feministas para aprender sempre. Acho que o protagonismo tem de ser da mulher, mas não se deve odiar homens estão na mesma luta. Como gay sempre sofri com o machismo, mesmo que com infinita menor intensidade do que as mulheres. Acho triste quando vejo algumas feministas "radicais" falar que todo homem não presta. Muitos não prestam. Muitos prestam, sim.

Anônimo disse...

Talvez o problema e que só enxergam os maus, e não os bons

lola disse...

Não, anon das 19:30. O meu feminismo e o de muitas não é um discurso de ódio aos homens. Mas, infelizmente, outras feministas têm este discurso, como ficou evidente nos comentários do outro post, neste, e em tantos outros. Não sou eu que estou dizendo. É só ver. A desculpa de que "esses são mascus querendo se passar por radfems para desmoralizar o feminismo" não cola. Mascus são semi-analfabetos. Tem mesmo radfem (como a radscum) que vem aqui trollar e dizer que mulher não pode ser hétero, entre outros absurdos. Isso, pra mim, é que é loucura. Eu não aponto quem é ou não feminista (como elas fazem), mas esse tipo de feminismo não me representa. E obviamente o meu feminismo não representa os delas. Então por que vem aqui trollar o blog? Tem meses já!

Anônimo disse...

Jonas

confundir falta de interesse com ódio? mas de onde vc tirou essa ideia? no mundo real a sexualidade feminina, a liberdade feminina é demonizada e odiada. meninas (milhares) estão sendo abusadas nesse exato momento, mulheres estão parindo com procedimentos abusivos, apanhando dos companheiros, sendo mutiladas ou sendo assassinadas. em todo lugar do mundo. é só jogar no google e ver as estatísticas.

isso é ódio, e não essa bobagem de "ain, algumas feministas não me deixam falar como eu penso que deve ser o feminismo... ain, estou sendo segregado num movimento de mulheres". isso aí eu chamo é de palhaçada mesmo.

quem me dera o problema fosse falta de interesse.

Renata

Anônimo disse...

Mais uma vez homensexplicanismo, homens querendo dizer Como as mulheres devem se portar, ja fazem isso o tempo todo. Nao vou me armar pra matar um grupo de homens igual Elliot Roger fez . EU nao sou futil, so estamos cansadas de ser o que sempre se da mal. E vcs se tem uma simpatia pelo feminismo é desconstruir o machismo na sociedade nao tem estrelinha pra vcs pq nao estupram isso é o minimo.

camila santos disse...

Realmente a caixa ta bizarra! Eu não odeio os homens em geral porque conheço homens bons enfim... tem muitos caras reclamando de misandria sem questionar porque isso ta acontecendo eu mesma não sou nem um pouco misandrica mas se um cara vem falar merda pra mim também vai ouvir merda. Também tem algo que tenho notado é que várias comentaristas aqui já foram chamadas de lésbicas simplesmente porque fizeram comentários a favor de mulheres mas o mesmo não acontece( pelo menos com tanta frequência) com homens e pior falam de um jeito provocativo.

Anônimo disse...

Esse texto ficou tão problemático que apareceram umas figuras dizendo ser contra o fim da misandria (é de comer? de passar no pão? sério que a galera vai defender existência de misandria agora?), pedindo deveres iguais para as mulheres (ouvi ecos de um serviço militar obrigatório ali), chamando feministas de recalcadas, comparando a ""misandria"" que os homens "sofrem" com racismo (esse comentário foi particularmente difícil de digerir) e todas essa pessoas parabenizando e concordando com a lola. Se alguém escrevesse um desses comentários concordando com algo que eu publiquei eu releria mil vezes procurando o meu erro.

Eu não consigo dizer que temos que amar os homens e não "segregá-los", porque é muito mais complexo que isso, um comentário lááá em cima me representou bastante (e acho que daria um debate muito mais útil do que o que tem rolado por aqui):




[[qual o intuito de vcs?acabarem com o sexo oposto?
-
Sexo não miga, isto e impossível não se desconstrói a biologia.
Agora gênero sim, desconstruir socialmente o gênero masculino e pauta feminista sim, afinal só faltava querer manter o socialmente construído gênero opressor milenar, por puro "erotismo masoquista" da algumas.
L.A ]]]

Anônimo disse...

Reconhecer que o feminino é desvalorizado socialmente realmente nada mais é do que identificar um fato. Daí a passar pra "homem não tem empatia com mulher, é o natural deles" é ódio sim. É usar de Vozes Me Disseram pra querer determinar comportamento masculino com um diploma de biologia que você não tem. E justificar "mas tooooodos os homens me trataram assim, assado" pra mim é o avesso do papo masculinista "mas tooooodas as mulheres me trataram assim, assado". Na boa, da mesma forma que "toooodas as mulheres" trataram os caras assim porque a)eles só consideravam a atenção das gostosonas b) eles têm algum problema de socialização, se "tooooodos os homens" te trataram assim, você também tem problema de socialização. Seja por ser tímida demais e achar que os outros têm que adivinhar o que você quer ou por levar qualquer discordância como "só tá discordando porque sou mulher, que cara machista!". Sério, seria tudo mais fácil se 3 bilhões de pessoas pudessem ter seu comportamento reduzido a "é assim porque é homem".

Anônimo disse...

Anonimo, os homens se juntaram as mulheres para formar familias para ter certeza de que a cria é deles, e com isso proibiram as mulhers de teem relacionamentoa com outroa homens (mesmo que eles a traissem). Também existe uma teoria de que o nucleo familiar surgiu com um estupro com maior duração de tempo, tipo o homem raptava a muher e a prendia para ter certeza de que teria sexo nos dias e meses seguintes.

Aline disse...

Bizarro é ver que a gente nem pode dizer que caga e anda para homem porque isso é discurso de ódio, como se fosse igualzinho o ódio que nós realmente aguentamos deles, é o fim!!
O nosso "ódio" é basicamente ficar bem longe de homem e cagar e andar para seus "sofrimentos" e o ódio que a gente aguenta é bem menor né, humilhações, assassinatos, estupros, porn revenge, escravidão, depreciação, deboche...
Desculpe se n tenho empatia mas é difícil ter empatia com opressor fdp, tudo que eu ganhei de homem foi bullying por ser gorda, homens vindo do nada na rua me xingar, até crianças do sexo masculino já fizeram isso, aqueles que me acharam atraente me trataram como pedaço de carne, cantadas nojentas na rua. Namorei um cara que gostava de gordas, dizia me amar, eu emagreci bem, ele começou a reclamar e acreditem ou não ele me chutou e arranjou outra mulher gorda bem rápido, todo o amor evaporou, chego a conclusão de que para eles n passamos de um buraco, se o buraco atrair e estiver dentro de suas exigências de qualidade serve, senão, tchauzinho e o "amor" desaparece.
Pelo menos tive a sorte de n ser estuprada, o mesmo n posso dizer de milhares de mulheres.
Eu e minha mãe tendo que servir de empregadas pq os falos de ouro da família n podiam lavar um copo!
Perdi a conta de quantas vezes diminuíram minha opinião por ser mulher e agora até feministas fazendo isso, nós n somos mulheres não, só mascus disfarçados, é pra vomitar, sinceramente.
Realmente os omis sofrem muito pq n podem chorar...
Já to sem ninguém a uns bons anos, quero distância mesmo, por mim que se fodam!

Anônimo disse...

Eu quero saber como a misoginia se constituiu no arcabouço da masculinidade. Essa história se guerra, de combate a indivíduos, isso é besteira. O que deve ser discutido, os fundamentos da masculinidade, os homens não querem discutir. É muito mais fácil alimentarem essa bobagem de que mulheres odeiam homens e querem matá-los. BOBAGEM, CORTINA DE FUMAÇA, ESPANTALHO, BULLSHIT, que só serve pra obliterar o debate mantendo o que importa fora da mesa de discussão, escondido, escamoteado, como tem sido feito há milênios. Que homens façam isso eu entendo. Que mulheres caíam nessa conversa fiada masculina me é sempre surpreendente, ainda mais num blog feminista. Observem como os homens tiram os deles da reta pra continuarem malhando mulheres. E mulheres,esmo feministas, caem nessa. Enquanto isso, em ambientes masculinos os homens se unem pra determinarem como ELES QUEREM QUE AS MULHERES SE COMPORTEM. E apareça uma pra desviar o foco do debate. É calada na hora, por todos os homens unidos, sem importarem ideologia ou religião. Mas aqui não. Vamos todos fechar no discurso falacioso de misandria enquanto os homens sambam na cara das mulheres. E eu repito: isso que eu falo não ocorre em ambientes masculinistas, mas ambientes "neutros", mas como são os homens que mais frequentam, o tom da conversa é sempre masculino e as mulheres que ocupem o cantinho, aparecendo apenas para referendar o discurso masculino (e olhe lá).

Anônimo disse...

Eu NÃO entendo quem tenta encaixar homem em caricatura e defende "mulher versus homem". Porque
1) É logicamente errado. Se mulher não pode ser definida, explicada e limitada simplesmente por ser mulher, então porque diabos homem pode ser definido, explicado e limitado simplesmente por ser homem? Ou se defende que AMBOS sexos (e nesse caso é sexo mesmo, já que ter nascido com um pênis, pelos comentários, naturalmente te torna violento, possessivo e egoísta) não podem ter comportamentos determinados biologicamente, ou se defende que AMBOS podem. Por isso que tem tanta, tanta gente comparando algumas comentaristas femistas (porque é isso que algumas são) com mascus. O discurso no fundo é o mesmo. Não estou dizendo que misandria tem o mesmo impacto que misoginia. Mas o discurso NÃO pode ser defendido sem dar respaldo pra se defender o outro lado.
2) É estrategicamente inútil. Uma coisa é um movimento social que define e estimula a emancipação feminina (porque deixou de ser igualdade de gênero tem tempo. Não que eu ache que esteja errado, tem que ser esse o foco mesmo), outra é um movimento social que define e estimula a ideia de que homens são de marte (violentos, egoístas e possessivos) e as mulheres de vênus (amorosas e ingênuas). Essa birrinha, mesmo que pra algumas das comentaristas signifique "empoderar" as mulheres (no sentido de deixá-las menos "ingênuas", ao que parece) só estimula os homens a emularem o comportamento violento, porque afinal, "é assim que eles são". E querendo ou não, homem tem mais força física que mulher. Se não trabalharmos a lógica "somos essencialmente iguais" em vez de "somos essencialmente diferentes", simplesmente acabamos de volta pros anos 50 na base da porrada. Afinal, se argumentarmos que eles são naturalmente violentos e nós, naturalmente amorosas, nada mais justo que voltar à divisão de homem caçando e mulher cuidando da caverna e dos filhos.

Anônimo disse...

Mulheres e crianças meninas nunca foram gordofóbicas com você?

Anônimo disse...

Caralhooo EU to viva pra ler em blog feminista que a insastisfaçao Toda é pelo fato de sermos rejeitadas por nao sermos gostosonas? É isso que VC pensa, nossa entao o q VC Ta fazendo aqui, pq se fosse so isso nem eu estaria aqui. Pqp

Anônimo disse...

Essa estratégia de misandria transformou o feminismo (ou algumas correntes dele) em um time de futebol com uma torcida cega baseada em desvios de comportamento de grupo que não agrega em nada ao movimento. Parece que a misandria virou a finalidade do feminismo e todas as outras pautas ficam em segundo plano, porque é muito mais divertido malhar judas que se comprometer com a realidade prática das nossas lutas.

Anônimo disse...

Aline, uma coisa é VOCÊ se afastar de homens e não querer papo com eles, outra é dizer que homens não merecem empatia porque... são homens. Não importa que sua misandria não vai matar homem, é misandria do mesmo jeito (e se a Solanas tivesse uma mira um cadinho melhor, hein? Todo esse discurso ia por água abaixo). Não significa que misoginia não deve ser combatida em todas as suas formas. Só que misandria não pode ser defendida. AMBOS são discurso de ódio. E teve tanta menina que me chamou de gorda e cabelo ensebado na vida (menino também, mas bullying nunca foi exclusividade de um ou de outro). E agora que não depilo mais as pernas, adivinha quem me critica? Minhas conhecidAs. Meu namorado continua transando que nem um coelho comigo, não mudou nada o carinho com que ele me trata. E não sei a forma como seu namorado terminou ctg, sinto muito se ele foi rude. Mas HUMANOS são movidos por interesse, não é só homem ou mulher. Ou você namoraria um velho? Um aleijado? Já namorou um negro? Um cara com síndrome de down? Todas essa pessoas podem ser um amor por dentro, mas simplesmente não encaixam na sua ideia de relacionamento amoroso. Como alguém disse, se cada oprimido for fazer revolução contra opressor, tá todo mundo ferrado. Enfim, espero de coração que você esteja feliz de verdade, mas se estiver só conformada, procure ajuda.

Anônimo disse...

Porque o bebê humano é absurdamente frágil e demananda ANOS de cuidados intensivos para aumentar as chances de sobrevivência até a idade adulta. O problema não é o consórcio entre homem e mulher para a criação dos filhos. O problema é que desse arranjo que é natural, resultou um desprezo inexplicável di masculino pelo feminino que fudeu com a vida das mulheres, instituindo um sistema de controle e violência cque perdura até hoje e que é quase impossível que se discuta. Eu não estou falando de indivíduos. Sempre existem pessoas bacanas, basa escolher com critério e cuidado. Estou falando de tradição e cultura. Estou falando que homens calam e ignoram mulheres usando o sistema de crença patriarcal. Estou dizendo que mulheres são sistematicamente humilhadas por homens. Se não individualmente, enquanto grupo. Quando os colegas de faculdade publicam listas ridicularizando mulheres, eles agridem TODAS, ainda que muitas se achem "protegidas". Não estão. Os homens estão enquadrando todas as mulheres jogando algumas na berlinda
E TODOS os homens se beneficiam disso, mesmo que não tenha pregado o papel na parede. Fingir que isso não existe e não é generalizado porque "meu pai é amoroso" ou "meu namorado faz um oral caprichado" é simplesmente ignorar a força da tradição milenar di patriarcado. Existem homens bacanas? Sim. Esses homens bacanas usam o patriarcado para enquadrar mulheres? Sim. Fazem isso com menos brutalidade do que misóginos assumidos, mas fazem também. E estou dizendo isso porque sou, acima de tudo uma observadora. Eu também pensava como a Lola, mas percebi que a questão é bem mais profunda. O desprezo pelo feminino muito mais generalizado, ainda que muitas vezes, sutil. Eu não frequento ambientes masculinistas, falo de ambientes masculinos mas "neutros". Confundir isso com ódio é só escamotear o problema. Eu não odeio. Eu quero entender porque homens desprezam mulheres.

Anônimo disse...

20:35 reveja seus conceitos. EU nao venho aqui chorar pq o gostosao da academia me rejeita ou o caralho a 4, VC Ta totalmente equivocada sobre o que é feminismo Leia os comentarios e aprenda, foi a Unica parte boa do post, tirando o seu e outros poucos.

Anônimo disse...

Olá Lola tudo bem? Há exatamente o e isto que li aqui hoje na sua caixinha de comentários? Posso estar enganada mas e o manifesto scun?

Eduardo disse...

Tanta generalização do que seria ser um homem e o que ele sente em relação as mulheres! A que são todos potenciais estupradores é a mais absurda!
Insinuam também que mães machistas só educam seus filhos para serem machistas por que estão sendo oprimidas por um marido machista! Bem, pelo menos na minha família quem sempre impôs aqui certo machismo em situações específicas na nossa educação eram as mulheres mais velha da família e ai do meu pai se discordasse... rs!

Anônimo disse...

As feministas querem empatia dos homens a qualquer custo, ate acusar uma a outras de misandricas. Isso tudo é por aprovaçao. Ja que existe esses tais homens maravilhosos pro-feministas , sera que eles ja nao se deram conta disso? Ou sera que a gente tem que explicar que direitos iguais nao é ter odio de novo e de novo, Toda vez que umas feminista falar no homem no geral, vamos ter que pedir desculpas aos pros maravilhosos.A Quem a carapuça nao serve nao se dói.

Anônimo disse...

E la vem o edu culpar o opressor pela sua opressao aí estao eles, os que nao podemos generalizar, sempre dao um jeitinho de tentar nos culpar.

Anônimo disse...

Lola, sou a anom das 19:30. Eu sei que vc não prega o ódio contra os homens.

Mas acho que vc tem insistido em não ouvir outras mulheres, que pensam diferente de vc. Claro que vc não tem obrigação nenhuma de ouvi-las ou de concordar com elas. Só que, se vc não para para ouvi-las, não parece coerente responder de forma simplista e silenciadora, com esse antagonismo amor x ódio.

Nessa caixa de comentários mesmo, tem muita mulher que discorda e vc de maneira coerente, procurando expressar o quão complicada é a relação com os homens no contexto de uma sociedade patriarcal.

Algumas (poucas) foram ofensivas diretamente com vc. Mas, nesse caldo, vc só deu ouvidos às ofensas.

E, como disse o anom das 20:25, quem concordou com o texto apresentou argumentos bem complicados de engolir... mulheres bem resolvidas x mulheres problemáticas, "não tenho prevenção com homens" (por mais que eu tente, não consigo imaginar como uma mulher desta sociedade acredite que pode sobreviver sem que se prevenir contra homens, não. talvez a coisa seja tão automática que nem nos damos conta do quanto "nos cuidamos", mas dizer que podemos viver livremente sem preocupação nenhuma com abuso parece uma versão bastante idealizada da realidade).

Enfim, só me manifestei porque tenho visto essa questão se estendendo indefinidamente no blog. São vários posts sobre como o feminismo radical é malvado e como rads odeiam homens. Fico chateada toda vez que vejo isso se repetindo porque acho triste que uma discussão que poderia ser bem legal se torna mais uma forma de dividir mulheres. Já não estamos longe o suficiente umas das outras?


Anom 20:35

Então dizer que "homem não tem empatia com mulher" é discurso de ódio? Mas por que?

Qual a consequência de assumir que homens não sentem empatia por mulheres? Procurar mostrar a eles que somos dignas de respeito e não naturalizar a violência, eventualmente evitando relações mais próximas com o gênero como auto defesa.

E qual a consequência da desvalorização do feminino (que vc reconhece como fato)? violência sexual (ou sexo muito ruim, sem cuidado e preocupação com o prazer feminino), abuso, assassinato.

O quanto ainda temos que avançar para termos sequer o direito à raiva e à auto-defesa?

Reconhecer falta de empatia com o gênero feminino não é discurso de ódio, é uma constatação primeira e é a partir dela que se constrói o feminismo. Se as mulheres fossem tratadas como seres humanos não haveria necessidade de feminismo.

Anônimo disse...

Enquanto mulheres são solidárias aos homens, os homens não sentem nenhuma dor no coração ao criticar mulheres e fazem isso sem o menor problema, na maior parte das vezes brutalmente. Enquanto isso, as mulheres seguem protegendo e desculpando o comportamento masculino, cheias de dedos ao fazerem críticas para não incomodá-los. Enquanto isso homens publicam listas da mulher ideal em que o primeiro item é "uma mulher CALADA". E são masculinistas? NÃO! No discurso "pra inglês ver", são homens "feministas", " igualitários", "progressistas". Esses mesmos homens acham que a culpanda revenge porn é da mulher. Esses mesmos homens chamam uma mulher que discorda de vadia mal comida. Mas quando falam da condição feminina, são" igualitários", mas não perdem uma oportunidade de humilhar mulheres usando elementos do patriarcado. Mas a gente não. Imagina criticar veementemente o comportamento masculino. Isso é ódio. Aham. Senta lá, Cláudio.

Fabiano disse...

Eu achei interessante o post, e realmente acredito que a educação, principalmente da crianças e jovens, é o que fará diferença por uma sociedade mais igualitária e justa.

Mas eu tenho algumas dúvidas em relação à educação. Em geral, as mulheres feministas não têm filhos, ou tem menos filhos se comparado a mulheres conservadoras e não feministas. Não é mais complicado desconstruir o machismo dessa forma?

Anônimo disse...

Bacana sua resposta, 21:17. Quero estudar mais pra debater no seu nível. Enfim, do quase nada que eu sei de sociologia/antropologia, patriarcado começou quando o homem identificou seu papel na reprodução e tinha que se certificar que só ele transasse com a mulher para garantir que a criança gerada seria mesmo dele. E daí começou o sistema de opressão que na América só começou a ser questionado com as primeiras feministas. Se alguém puder explicar melhor ou aconselhar artigos, livros e documentários, é super bem vindo (tem hífen ou não agora?)! Não questiono que ainda vivemos numa sociedade machista, acho que a cultura de estupro e a violência obstétrica são tabus que precisam ser combatidos, e que como você falou, mesmo que haja indivíduos bacanas, TODOS os homens se beneficiam do machismo mais do que são prejudicados com ele, e TODAS as mulheres são mais prejudicadas do que são "beneficiadas" (como vc mencionou, o alívio de algumas de não estar na lista das "vadias" e como você não mencionou, a não obrigatoriedade do serviço militar feminino). O que eu questiono, é que esse "benefício passivo" não significa necessariamente desprezo ou falta de empatia. Minha argumentação para tanto é, pegando emprestado a fala de outro anônimo, todos somos opressores em alguma instância, o que não implica que somos destituídos de empatia ou bons sentimentos. Porque significaria no caso do machismo? Como você disse, o desinteresse que eles têm pela questão é cultural, não acho que homens nutram um desprezo natural por mulheres.

Anônimo disse...

Observem como os homens aparecem aqui para responsabilizar mulheres pelo patriarcado (pelas regras e estereótipos), como se as mulheres (como se o feminino) tivessem tido ou mesmo tenham qualquer voz pública. As leis, a religião, as regras sociais tudo isso é fruto da esfera pública, que sempre foi de domínio masculino e, mais que isso, fechada ao feminino, fechada às mulheres. Mas claro, responsabilizar as mulheres sempre foi um caminho fácil e confortável. É assim desde Adão e Eva. Segue sendo assim. Mas as mulheres ainda se solidarizam, afinal, coitadinhos dos homens, pobres criaturas obrigadas pelas mulheres malvadas e satânicas a oprimi-las e violentá-las através de leis e regras sociais limitantes criadas pelas próprias mulheres.

Anônimo disse...

Quem acha que os homens naturalmente podem sentir empatia pelas mulheres, citem BONS exemplos, que eu também posso citar bons exemplos de que os homens naturalmente não sentem empatia pelas mulheres.

Anônimo disse...

Até parece que essas mulheres não saíram do saco pai delas,segregacionismo nao leva a lugar nehum o atual feminismo instiga uma luta desnecessaria de sexos,quero igualdade e não superioridade feminina.
Obrigada Ronda..colocou a falastrona da Beth no seu devido lugar
Amo meu marido e meu pai
Ass: Taty

Anônimo disse...

Não disse que não.podemos ser opressores em determinados aspectos. Disse que no patriarcado, o FEMININO é identificado como negativo e o MASCULINO, como positivo e isso determina o desprezo do homem em geral, pela mulher em geral. Homens não se solidarizam com mulheres, o que não significa que não tratem "bem" as namoradas, esposas e filhas, o que não significa, repito, que não desprezem o feminino que elas encarnam. Aristóteles desprezava de forma absoluta o feminino e ainda assim, dizem, amou as duas mulheres com as quais de relacionou. Eu percebo esse desprezo fundante, constitutivo do masculino em todos os homens com os quais me relaciono (até no meu pai, que é ótimo pai). Esse desprezo aparece claramente em muitas falas dos homens com os quais converso, nas piadas, nos xingamentos, na humilhação "de leve", sempre "sem querer" que deixam escapar quando alguma mulher é o assunto, na "paquera", até o elogio masculino tem uma pegada no desprezo. Talvez eu conviva com homens demais. Isso pra mim aparece tão claro, que hoje acredito que o machismo não é ensinado culturalmente, mas é constitutivo da masculinidade, por isso onipresente e universal.

Anônimo disse...

Anon 21:43


O problema do discurso de você a todas as mulheres que fazem um discurso semelhante, e um só e se chama generalização em relação ao comportamento masculino, a Lola eu muitas pessoas que comentaram aqui concordamos que existem homens e não são poucos que praticam todo o tipo de abuso que se possa imaginar e alguns ate matam mulheres, mas dai a generalizar isso e sim um discurso de ódio, e qualquer generalização em relação ao comportamento humano, já o suficiente para destruir a seriedade de qualquer argumento por melhor que seja, pois demonstra a falta de conhecimento da pessoa em relação pluralidade do comportamento humano ou que pessoa esta mentindo descaradamente.

Jonas Klein

Anônimo disse...

Vixe! Ninguém saiu do saco de ninguém. A única coisa que sai do saco de homem é gameta masculino.

Anônimo disse...

Jonas, o foco aqui é mentalidade. As pessoas são indivíduos e podem, como tal, ser boas ou não. Mas a mentalidade que negativiza o que é entendido como feminino enquanto positiviza o que é entendido como masculino é real e influencia todas as relações humanas, ainda que um fulano A seja excelente com uma fulana B. O tal desprezo do homem pelo feminino aparece de muitas formas diferentes. Algumas sutis, outras brutais, outras que, de tão frequentes, as mulheres não ligam mais.

Anônimo disse...

porque até os líquidos que vão formar o sêmen saem de partes que não estão no saco.

Wellington Fernando disse...

Oi, Renata.

Vamos colocar os pingos nos "is".

Sim, já conheci vários veganos. Fiz parte de duas comunidades veganas no Orkut e fui expulso das duas por ter admitido o meu "crime hediondo" de comer carne. E o radicalismo insano de alguns veganos é tanto que alguns chegam a ser misantrópicos e são a favor da extinção da espécie humana. Claro que generalizei no exemplo, mas veganos radicais, intolerantes e rancorosos existem e não são tão poucos quando eles fingem ser. E os palestinos “amam” tanto os israelenses que o Hamas existe como forma de retaliar Israel por seus ataques, chegando ao cúmulo de usar crianças como escudo humano. Ódio de um lado não justifica ódio pelo outro lado. Sim, terroristas árabes - até porque se fosse para listar todos os tipos de terroristas, eu teria que abrir um submenu com terroristas de todas as religiões (e eu não estou ignorando as Cruzadas e outras barbaridades cometidas pelo cristianismo). E o combustível do terrorismo é o ódio, qualquer terrorismo.

Pelo seu comentário, devemos esquecer que o amor ainda é a melhor maneira de mudar o mundo. Manutenção de privilégios, abusos, escravização, assassinatos: nada disso justifica falta de amor. Aliás, essas coisas todas existem por falta de amor. Veja a vida de Nelson Mandela, por exemplo, como ele mostrou que retaliações, vinganças e ódio não são justiça.

Se eu conheço radicais que odeiam homens? Você tá de brincadeira, né? Você ao menos lê os comentários deste blog? Quantas vezes já li comentários rancorosos, separatistas, fanáticos e a favor até mesmo da extinção dos homens? Fora toda a "docilidade" que as radfems vivem vomitando nos comentários do meu blog, desejando a minha morte mais até que os fundamentalistas religiosos.

Como uma mulher que odeia homens vai ter filhos? Da mesma forma que elas também têm pais, irmãos e parentes do sexo masculino. Assim como é possível um mascu ter filhos, é possível que uma misândrica também tenha, nem que seja para arrancar pensão de homem rico. E eu não disse que toda mulher "quer ser mãe". Mas as que OPTAREM por isso...

-----

Olá, Vicky_.

Olha só o que você digitou:

"Esse sociedade só vai começar a melhorar quando CADA indivíduo admitir que a misoginia está em todas a sociedade e, principalmente, em TODOS os homens."

Então quer dizer que na sua cabeça todos os homens são misóginos? E as sociedades matriarcais? Será que lá os homens também são misóginos? Vai repetir isso lá para os povos Edes, Masuos, Hopis, Chambris, Meghalayas, Akas e tantos outros. A misoginia é uma construção social - e é exatamente esta construção que deve ser atacada.

E para seu governo, nem feminista eu me considero. Sou igualitarista. Concordo contigo apenas quando vc diz que ficar minimizando o problema não é forma de resolvê-lo, mas partir para mudança na prática, sim, muda as coisas. O que eu quis dizer com essa citação de Gandhi foi que não é porque há uma parcela de homens misóginos que TODOS assim são. Essa sua generalização é extremamente reducionista, capciosa e sofismática. Há homens e homens. E só para bugar o seu cérebro, olha neste link o que esses homens "misóginos opressores" fizeram por suas namoradas.

-----

PS: Só para concluir: esse comportamento rancoroso com relação aos homens é compreensível, mas não é justificável. Essa postura androfóbica só serve para afastar simpatizantes do feminismo e também para dar munição de grosso calibre para os machistas, reacionários e moralistas atacarem ainda mais o movimento. Não estou aqui dizendo como as mulheres devem agir dentro do feminismo. Só estou convidando vocês para uma reflexão, antes que seja tarde demais. Apenas isso.

Paz e amor para todos.

Panthro disse...

A despeito devoce deixar claro no seu discurso os seus traumas que lhe fizeram incorrer em generalizaçoes (os homens sao assim, as mulheres sao assado - porque nao existem individuos, ne), voce fez o comentario que eu achei mais produtivo desde o outro post: o feminismo tem que passar pelo empoderamento. Vejo as historias de mudanças que o bolsa-familia causou simplesmente ao colocar a administraçao do recurso nas maos da mulher e isso me parece bem claro: na esteira da igualdade de poder, vem a liberdade de decidir.

Anônimo disse...

Parei no eu sou igualitarista kkkkkk, dps nao querem generalizaçoes, e esse Jonas sem comentários.

Panthro disse...

Que triste.

Anônimo disse...

Homem com meda de misandrica, melhorem. Voces tem mais medo de homens que das mulheres que te odeiam. O opressor tentar inventer a situaçao é uma forma descarada de silenciar o oprimido.

Panthro disse...

Bom, parece que a regra basica do "nunca leia os comentarios" chegou aqui tambem. Eu sempre prezo pela minha sanidade mental e aqui esta foda demais. Nao sei se as pessoas estao sequer lendo o que estao escrevendo. E se eu quisesse ler papo desconexo, lia os comentarios do Uol. Tirando um comentario, o que eu vi foi so odio e eu estou de boa com isso. Existem outros espaços onde eu posso aprender coisas e refletir sobre meus comportamentos. Aqui, ate homofobia ja rolou, o que e muito bizarro quando se pensa que tambem existem feministas lesbicas. Entao ja deu pra mim, fico com os posts que é mais util.

Anônimo disse...

Meu amigo olhe a seu redor temos leis pra proteger mulheres de homens,e quem tem que refletir somos nós? É POR acreditar que nem todo homem que as gatinhas vao parar na internet e que mulheres sao mortas pelos seus amores. Ja é tarde demais e quem lamenta sou eu e as manas, se pra vcs é chato pra nos é insuportavel

Anônimo disse...

Repito: diga isso aos homens. Tá cheio de discurso misógino de leve a brutal por ai. Pode começar pelos esquerdistas que pelo menos oficialmente fingem defender a eqüidade. Comece questionando o desprezo que eles demonstram. Depois pode evoluir para os direitistas, até chegar aos abertamente misóginos. Mostre aos homens como o amor constrói. Mas não, você prefere insistir na falácia do ódio aos homens quando está mais do que claro que se está questionando os fundamentos de uma mentalidade milenar e universal que condenou o feminino à negatividade, ao ostracimo e à violência simbólica. Não há qualquer ódio aqui. Há questionamento. Porque existe esse desprezo universal pelo feminino?

Só para esclarecer, eu questiono esquerdistas e outros misóginos moderados, mas eles nunca explicam nada, apenas reforçam o desprezo.

Thai-chan disse...

Ao anonimo das 18:52, pode não ta escritona minha cara, mas se eu não do abertura é sim de se estranhar, no mínimo é falta de observação. E não acho que a sexualidade maculina seja demonizada, isso só ocorre quando é sem consentimento, principalmente o toque.
19:22 concordo com vc, fico pensando quantos desses homens queria algo mais sério comigo, provavel que muitos só iam querer pegação mesmo.
19:37 acredito que a formação da familia se deu por uma questão de necessidade, era conveniente que alguem cuidasse da casa/cria e o outro provesse, ocorre que hj em dia isso não é mais tão necessário e o que nós vemos é exatamente um esvaziamento do instituto familiar.
19:38 é claro que exitem homens bons, mas é como o anonimo das 21:17 disso, eles ainda se beneficiam do parriarcado. E outra coisa que vejo muito é que o homem só tem empatoa pra a mulher que ele tem """dominio""" como q mãe, a filha, irmã... Tanto é que há aquele classico argumento contra assedio "mas podia ser sua mãe/filha", ou seja tem que trazer pro meio deles pra eles se sensibilizarem.

Anônimo disse...

Sobre o tal massacre, no que isso muda o fato do masculino desprezar o feminino universalmente há milênios? Isso sem contar que é a forma como ELAS enxergam o que ocorreu. A forma como ELAS lembram, como ELAS desejam que eles seja vistos e lembrados. É o amor DELAS POR ELES que constrói o ato heróico.

E isso não muda realidade alguma. Aristóteles, como já disse aqui, desprezava de forma absoluta as mulheres e o feminino e ainda assim, dizem, amou as duas mulheres com quem se relacionou. O desprezo do homem pela mulher não impede relacionamentos. Mas não explica de onde ele vem, porque esse desprezo é universal, onipresente. Mulheres amam e admiram homens, não precisam desprezar e diminuir o masculino pra isso.

Mas você prefere o ESPANTALHO do ódio aos homens. Prefere fingir que não percebe as manifestações de desprezo pelo feminino que são permanentes, constantes, tradicionais, universais.

Então tá.

Anônimo disse...

Wellington Fernando:

Estou com mil coisas urgentes pra fazer e preciso protelar, então vamos lá:

- sou vegetariana, conheço muitos veganos, e essa tua generalização foi cretina. aliás, conheço veganos muito mais tolerantes e tranquilos que onívoros.

- Israel/ Palestina/ terroristas/ árabes/ orientais e etc - outra generalização tua que me incomodou e eu quis apontar - e os orientais são vistos como o "outro" irracional desde muito tempo. não foi vc que inventou isso, vc só absorveu um discurso de ódio bem prontinho e saiu por aí com ele.

- radicais: comentários num blog não são fonte de informação. mas se os comentários daqui te incomodaram, procure ler e ver em que eles te atingem e porque.

Por fim: não defendi nem defendo o ódio. o que questiono é chamar de discurso de ódio o clamor e a resistência do oprimido (ou de quem, por alguma razão qualquer, vc simplesmente discorda).

Renata

Anônimo disse...

Como se machista misógino precisasse de munição. Como se eles já não tivessem toda a história da humanidade, da qual a mulher foi apagada completamente, para disparar contra o feminino.

Anônimo disse...

Mas quem chama de "ódio" são as próprias feministas que defendem a "misandria", se não é pra ser entendido como ódio o nome (dado pelas próprias feministas misândricas) deveria ser outro, não?
E se é "ódio" e faz parte de um discurso, sinto muito, mas é discurso de ódio. Discurso de ódio não é definido pela abrangência e nem pela quantidade de vítimas fatais.

Anônimo disse...

00:57

apresente aí umas feministas dessas que se dizem misândricas e defendem um movimento de ódio, pra gente conhecer.

e por favor, nos ilumine sobre essa questão do que se deve considerar como discurso de ódio.

Anônimo disse...

Misandry: hatred of males. (dictionary.com)

Se defende "misandria", defende, necessariamente, ódio aos homens. Se não defende ódio aos homens, não deveria chamar o que proclama de misandria.

Anônimo disse...

Nunca vi nenhum movimento baseado em ódio que se autoproclamasse "de ódio", isso non ecziste.

Juliano Berko disse...

Olá Lola,

Estava escrevendo rigorosamente sobre o mesmo assunto no meu blog e lembrei de você,
que acompanho de longe desde 2008, acho. Chego aqui, me deparo com tal estado da arte
nos comentários...

Enfim, fica o convite à leitura:
http://oversolanoverso.blogspot.com.br/2015/08/o-feminismo-para-que-ta-feio.html

Taty disse...

Sabia que isso é alienação parental?
Esse post da Lola está sendo bem claro querida VC pode ser presa se quiser afastar o pai dos filhos,sabia que existe guarda compartilhada?
Misandria não passará!!!!

camila santos disse...

E taty(2:25) isso podia acontecer com homens que não cuidam/abandonam os filhos né?

camila santos disse...

Não tem ninguém para apagar esses comentários?
Um pior que outro! Homens reclamando de
misandria mas ao mesmo tempo culpando mulheres
por atos de outros homens estúpidos, teve até um
que disse que as mulheres estão estimulando eles
a serem assim(20:59) se for pensar assim homens
ensinam as mulheres a terem raiva de homens?
Sobre as comentaristas raivosas e alguns trolls
já se perguntaram o porque de toda essa raiva?
Não estou defendendo a misandria quero dizer
que fui uma dessas mas não porque tinha odio de
homem mas por raiva de ver comentários
masculinos sobre mulheres aliás percebi o quanto
os homens são super defendidos até pelas
feministas é só prestar atenção quando um
homem fala uma merda e alguma mulher rebate
com misandria. Depois de ser chamada várias
vezes de mimizenta percebi pelos comentários que
os homens são tão mimizentos e dramáticos
quanto. Eu ainda posso dizer que to aprendendo a não generalizar todos os homens e posso dizer que isso não é coisa de feminista digo isso por convivência ta cheio de mulheres que nem sabem o que é feminismo dizendo o mesmo, que homem nunca ouviu homem não presta? saibam que essa frase não foi dita sem motivo na verdade foi ditas por motivos óbvios esses maravilhosos que vcs dizem ser a maioria tão em outro planeta ou a grande parte deles se escondem.

Anônimo disse...

Repito: NUNCA vi, nesses anos todos de debate sobre política (e não especificamente sobre o machismo, o patriarcado ou o feminismo), homens dizerem para outros homens "pára que tá feio" diante de uma manifestação machista qualquer de um homem para uma mulher. Ou os moços se calam e só ficam olhando a treta, ou tomam partido do moço, dizendo que a mulher está over reacting, ou espezinham a mulher mais um pouquinho, fazendo tudo ficar ainda pior. Depois, a treta ainda vai render muita indireta e provocação, momento em que adversários históricos confraternizam numa boa. Quando o problema é um comentário homofóbico ou racista, geral aparece pra questionar quem comentou. Mas quando é machista, não. A mulher fica isolada discutindo com gregos e troianos. Aí, quandonae questiona a possível origem dessa excrescência que é o desprezo pela mulher que se manifesta como machismo, os moços aparecem indignados gritando misandria. Misandria onde? No questionamento? No buscar as razões para desprezo tão antigo e universal pelo feminino, presente em diversas culturas? Onde está o ódio? Só vejo estereotipia e ouvidos moucos dos moços que aparecem aqui. As críticas que fazem às feministas estão sempre repletas de ad hominem, clichês machistas odiosos, ironias infames e grosseria pura e simples. Esse tal Wellington mesmo, só despeja clichê machista em cima das feministas. De igualitarista não tem nada, pois aplica tidos os clichês machistas às mulheres (putas, periguetes, chatas que tem a ousadia de escolherem). Cadê o igualitarismo? Manter rótulo machista é libertário pra mulher desde quando? Ele é só um utilitarista que pensa na liberdade masculina, mas que não se importa em libertar as mulheres dos clichês e rótulos machistas. Ele nega o direito das mulheres escolherem, pois as classifica como chatas que regulam sexo. Se nega a pelo menos tentar analisar a origem da pornografia e a prostituição, tomando-as apenas do ponto de vista utilitário masculino. Enfim... não quer diálogo algum, não demonstra nenhum interesse sobre o ponto de vista feminino, ignora as condicionantes históricas, usa rótulos machistas para classificar as mulheres (homens são homens. Mulheres são putas, periguetes, recalcadas, chatas, moralistas), e tem um discurso muito próximo dos mascus que ele finge criticar. É disso que eu falo. Observem o que homens dizem, como se comportam e o que postam. São raríssimos os que defendem a liberdade feminina real e irrestrita pela liberdade feminina, por considerá-la de fato justa. A maioria defende a liberdade da mulher pra que eles possam comer mais mulheres enquanto mantém todos os clichê machistas intactos. Observem bem como SEMPRE fazem questão de ignorarem todo e qualquer contexto histórico e social para posarem de libertários que não são de verdade. Libertários que se fazem de vítima malhando espantalhos e usando sarcasmo enquanto vomitam falácias. Se vocês observarem bem os argumentos desses moços, verão que tem muito pouco, quase nada de respeito e consideração pelo feminino. Essa máscara os esquerdistas dos portais que frequentam já perderam. Eu já os vejo em sua inteireza utilitarista. Lendo os argumentos do tal Wellington e do outro rapaz, também já os vejo em sua inteireza. E é assim que vamos conhecendo os homens como eles são em relação às mulheres. É assim que a gente percebe que não há afeto algum da parte deles. Mas quando eles mesmos dizem isso, OK. Quando eu digo, é misandria. Aham. Senta lá, Cláudio.

Anônimo disse...

Quem combate o machismo de verdade não usa argumentos machistas, não mantém clichês machistas, não é utilitarista como os machistas e não usa termos machistas para se referir às mulheres. Fica a dica pro tal Wellington que tá aí posando de libertário de araque.

Raven Deschain disse...

Wellington, eu normalmente gosto dos seus comentários... Mas lá no primeiro sua pergunta não foi justa. Ninguém pergunta pro Engenheiro Emerson se ele ama a filha menina dele. Apelar pra esse sentimentalismo, quando tem muita mulher que nem quer ter filhos, foi injusto. No más, concordo com teu comentário. Beijos.

Donna Nyckynha disse...

acho q quanto menor o pinto mais objetificam as mulheres,pisam nas mulheres.Faz parecer e eu rio.
é uma guerra entre eles q nos sofremos a consequência.

é muita infantilidade.Ao inves de querer vim para o equilibrio.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 448   Recentes› Mais recentes»