segunda-feira, 21 de julho de 2014

ENTREVISTA SOBRE DEPILAÇÃO E OUTRAS IMPOSIÇÕES

Anúncio de cera para depilação: "Seja lembrada". Você, mortinha, não vai querer que as pessoas pensem das suas pernas peludas, né?

Ano passado, uma jornalista de um grande jornal me entrevistou sobre depilação, a partir de um artigo que havia saído no The Guardian. Que eu saiba, o artigo nunca foi publicado. Como tenho pouquíssimos posts sobre depilação, vou deixar a entrevista aqui.
Recentemente, li uma notícia interessante sobre uma professora de Estudos de Gênero na Universidade do Arizona. Na sua disciplina, ela dá pontos a mais a alunas que deixarem de se depilar durante o semestre e registrarem sua experiência num diário. Os alunos também recebem crédito extra se se depilarem do pescoço pra baixo. Parece uma ótima ideia!
Se eu desse aula de Estudos de Gênero (eu mais ou menos dou, mas é curso de extensão; logo, sem avaliação) e não de Proselitismo Comunista I, como apontou ontem um leitor, eu bem que implantaria essa ideia. 
Aqui a entrevista:

- Como você acha que um grupo como esse do Reino Unido, de mulheres contra a depilação, seria recebido e avaliado no Brasil?
Eu: Por grupos alternativos e feministas, o movimento contra a depilação seria bem recebido. Por pessoas mais convencionais, seria recebido a pedradas, porque vai contra um dos símbolos da femininidade, que é a pele sem pelos. Qualquer coisa que vai contra os padrões enfrenta resistência numa sociedade ainda muito tradicional como a nossa.

- Você acha que estamos vivendo uma ditadura dos pelos? Por quê? Pode citar alguns exemplos?
Sim, a imposição de estar sempre sem pelos parece uma ditadura. Como em todos os outros padrões de beleza, não há lugar para a diversidade. Através da mídia, nosso olhar é treinado para aceitar apenas um tipo de axila. 
Algumas décadas atrás,
"ursinho de pelúcia". Hoje,
alvo de gozações
Mesmo entre os homens héteros está começando a haver uma imposição de que peito sem pelo é que é bonito. É só ver como fazem piada com o Tony Ramos. Mas, claro, pra variar, pra mulher é muito pior. 
A imposição para que mulher não tenha pelo nas axilas, embaixo do nariz e nas pernas existe há muito tempo. Mas, na minha adolescência, na primeira metade dos anos 80, era raríssimo mulher depilar a vagina. A gente tirava o excesso, o que ficava pra fora do biquíni, e só. Basta comparar como as modelos e atrizes que posavam nuas pras revistas apareciam na época e hoje. 
Por causa da influência da pornografia, que ficou cada vez mais mainstream, atualmente o que é visto como "normal" é a vagina sem pelos. Os médicos podem dizer que tirar os pelos púbicos é anti-higiênico, porque os pelos protegem, mas, pro senso comum, criou-se a ideia de que pelos é que são anti-higiênicos. 
Tem um filme pouco conhecido de 2007 chamado Towelhead que começa com uma menina de 13 anos depilando a vagina. O motivo é que ela está sendo sofrendo bullying na escola, sendo chamada de Chewbacca (aquela criatura peluda de Guerra nas Estrelas) depois de nadar numa piscina. Hostilizar alguém que está minimamente fora das convenções é impor.

- Por que você acha que as mulheres, desde a adolescência, são ensinadas a pensar que é melhor retirar todos os pelos para serem femininas? O que pensa a respeito?
Tem o lado capitalista: depilação é uma indústria de bilhões de reais. Somos ensinadas desde cedo de que muito do que é natural nos nossos corpos é feio, sujo e indesejado. Precisamos consumir sempre, e cada vez mais cedo, para tentar alcançar um padrão que é sempre inalcançável. 
Hoje existem spas para meninas de 8 anos, meninas que obviamente não têm pelos nem linhas de expressão, mas já recebem tratamento "preventivo". E, claro, já recebem a lição de que ter pelos ou rugas é horrível e moralmente errado, praticamente um desvio de caráter. 
Além do lado mercadológico, existe também a suspeita de que é mais fácil dominar quem tem a autoestima baixa. Nós mulheres temos a autoestima baixa porque sabemos que não nos parecemos com as 500 imagens que vemos por dia na mídia. E, ao mesmo tempo, somos ensinadas que nossa maior qualidade deve ser a beleza física. É difícil fugir. 
Cartaz Marcha das Vadias Cuiabá 2014
O padrão único de beleza, no qual a ausência total de pelos está inserida, não impõe apenas que ser magra e ter cabelo liso e não ter pelos é o que é bonito. Esse padrão também nos diz que qualquer coisa que escape disso é suja e moralmente condenável. 
Anúncio de creme para
depilação: pelo ou cabelo?
E as pessoas acreditam: ter pelos não é só considerado anti-estético, mas também anti-higiênico. Ser gorda não é só ser feia, é também ser doente e descontrolada. Não estar dentro do padrão de beleza é por em dúvida a nossa femininidade. E, querendo ou não, o gênero é algo que nos define desde que nascemos. Portanto, se você é mulher e não se depila, muita gente não te considerá feminina e nem hétero, e fará um enorme patrulhamento pra te levar ao "bom caminho".

- Você acredita que o preconceito contra pelos é maior por parte dos homens ou das próprias mulheres?
Liberdade e independência para
mulheres é... não ter pelos
Não sei. Nós mulheres somos grandes patrulhadoras umas das outras. Muitas de nós validamos o machismo ao dizer coisas incrivelmente ofensivas que jamais diríamos a um homem. Então certamente há um grande preconceito das próprias mulheres em relação aos pelos. Mas tenho visto muitos homens jovens chamando de "nojentas" mulheres com pelos púbicos. O padrão de mulher sem pelo nenhum vem da mesma sociedade, e a mensagem é recebida por homens e mulheres. O preconceito é geral. Creio que é mais comum entre os jovens.

- Você mesma tem o costume de se depilar com frequência? Como são seus hábitos?
Cartaz da Marcha das Vadias de 2013
de BH: "Se amar meus pelos é ser
vadia então eu sou vadia"
Tive a "sorte" de nunca ser muito peluda, então nunca fiz buço ou modelei a sobrancelha. Meus pelos demoram pra crescer e não são tão visíveis. Mas durante vários anos eu fiz depilação com cera nas axilas e na metade da perna. Eu detestava, porque doía muito. Depois de uma sessão especialmente dolorosa com uma vizinha, decidi que não queria mais passar por essa tortura medieval. Isso já tem uns quinze anos. 
De lá pra cá, só me depilo com gilete. Não é nenhuma perfeição, e minhas axilas não são claras e lisinhas como as de comerciais de desodorante, mas pelo menos não dói nem custa nada. Agora, nos pelos púbicos, é só uma aparada com tesoura muito de vez em quando. Afinal, sou da geração em que ver a Claudia Ohana nua na Playboy não causava tanta estranheza.
Anúncio de creme para depilação mostra pelos púbicos como mata a ser desbravada

P.S.: Por coincidência, na mesma data em que fiz este post, o Terra publicou um artigo dizendo que a depilação de pelos púbicos pode aumentar o risco de doenças sexualmente transmissíveis. O lado positivo é que a depilação erradica os piolhos púbicos, os chamados chatos. Ok, eu podia viver melhor sem lembrar de piolhos nos pelos humanos (inclua aí barba, bigode e até cilios).

117 comentários:

Lucas Pin disse...

Não entendi, ela é contra a depilação e inclusive dá pontos axs alunxs que entram na onda porém se depila? Se for isso onde está a coerência... ? Minha opinião a respeito é que depilação não deve ser algo imposto, mas existem pessoas que acham esteticamente mais bonitos corpos depilados ou tem pessoas que gostam de pelos, logo o errado não é se depilar, mas sim a imposição disso como algo "higiênico".

Raven~ disse...

Veash. Polêmico.

Sei lá se é anti-higiênico ou não, mas o fato é que me coça até a alma ter pêlos. Enfim, depilação a cera não me doi tanto (na pele, pa no bolso é um pavor), então eu faço.

Junior disse...

Essa propaganda anti-pelos tem se intensificado muito mesmo entre os homens também (ja era terrível entre as mulheres). E o viés é o mesmo: quem tem pelos é sujo, feio, relaxado.
Entre os gays, porém, é um assunto bem controverso, já que muitos gays gostam mais dos homens peludinhos, então a assimilação está apenas naqueles que fazem o estilo BARBIE mesmo.

lola aronovich disse...

Lucas, vc não entendeu... A entrevista é COMIGO, não com a professora da Universidade do Arizona. Eu só cito essa experiência dela porque me pareceu interessante.
E eu não sou necessariamente contra a depilação. Sou 100% contra a IMPOSIÇÃO da depilação. Entende a diferença? Assim como não sou contra maquiagem, mas sou contra ter que se maquiar. Assim como não sou contra homem fazer academia pra ter barriga tanquinho, mas sou contra a imposição de que homem deva ter barriga tanquinho. E por aí vai.
Eu me depilo, na boa e sem sofrimento, sem cera quente, sem nenhum perfeccionismo, sem gastar, porque estou acostumada (faço isso desde a adolescência).
Mas minhas axilas estão bem longe de ser como as dos anúncios de desodorante. Não são lisinhas nem claras. E dane-se, né? São minhas.
Meu marido não se depila, é bem peludo, e eu acho o maior charme os pelos meio ruivos e macios que ele tem nas axilas.

Gle disse...

Acredito que mulheres se importam MUITO MAIS com isso do que os homens.
Como eles mesmo dizem: "Dane-se... vou "comer" de qualquer jeito mesmo".
Vera Fischer é um exemplo claro de mulher que não tá nem aí pra depilação. Quem viu a playboy dela, sabe do que eu estou falando.

Anônimo disse...

É inacreditável!!! Mesmo a intrevistada admitindo que a cobrança geralmente venha das próprias mulheres ela quer por a culpa nos homens de alguma forma e dizer que ele é o principal responsável.

Anônimo disse...

A mídia faz as pessoas de bobas. Somos bombardeados por imagens estúpidas que tendem a atacar nosso bom senso.


Cada pessoa é livre para curtir os seus pelos.

lola aronovich disse...

É inacreditável mesmo, ô anon das 16 horas! Onde que a "intrevistada" (EU) diz que a culpa é dos homens e que eles são os principais responsáveis? Quem eu culpo, o Tony Ramos? Eu culpo uma ditadura de beleza que não aceita diversidades e não dá opções. Não culpo pessoas individuais (mulheres ou homens) dentro dessa ditadura. Culpo o sistema. Nunca é tarde pra deixar de ser analfabeto funcional, viu? Leia mais, reflita, pare e pense, que um dia vc chega lá.

Bela Campoi disse...

Eu já fiz o teste, há uns 5 anos quando morava no Rio de Janeiro. Primeiro pensavam que eu era gringa..rss... tinha que capichar no desodorante e tive um diálogo interessante quando curti uma virada cultural em SP: fui com um vestido tomara que caia, super sexy; dançando deliciosamente num show, teve um casal que gargalhou na minha cara quando levantei os braços, curtindo o som; eu ri e nunca me esqueci da cena; num outro momento um mocinho me perguntou porque eu não depilava; eu pedi pra ele levantar os braços deles, devolvendo a pergunta pra ele... nem precisou responder, pois plantei um questionamento na cabeça dele... quando disse: o meu é igual ao seu...hehehe...foi uma experiência de gênero bem legal, quase que um estudo antropoloógico, então entendo bem a proposta da professora norte americana....

Raven~ disse...

Éééé, mas na hora que a gilette inventou de falar que homem bonito é homem de barba feita, foi aquele bando de marmanjo (os mesmos, que aliás, adoram chamar uma peluda de nojenta) chiar e dizer que "eu faço a barba se eu quiser"...

Anônimo disse...

Vocês estão tão acostumadas a por a culpa nos homens que nem percebem mais quando fazem isso

Anônimo disse...

Olha, aconselho as mulheres a não aderirem a esse movimento contra a depilação.
Não façam isso.
Vocês vão acabar dificultando em muito a eterna e infinita busca de 99,9% das mulheres brasileiras pelo seu prêmio maior: um marido que a sustente e que mesmo que um dia se torne ex-marido, tenha capacidade de bancar a tão visada "pensãozinha".
Mantendo tudo higienicamente depilado as mulheres tem muito mais chances, tanto aqui no Brasil quanto no exterior, porque os gringos que as brasileiras tanto almejam também veem a depilação como atrativo.

Anônimo disse...

Higiene é água e sabão! Mas é cada uma que essa galera inventa.

Anônimo disse...

eu sei q é "picuinha", mas mulher nenhuma depila a vagina, e sim a vulva...a vagina é interna, composta principalmente de mucosa, sem pelos...

Anônimo disse...

Ser peludo é um ato de resistência.


Mas muitas vezes pessoas discriminadas incentivam a discriminação. Muitos gays trabalham em agências de marketing ou são estilistas que coordenam trabalhos de modelos. Ora, eles ajudam a propagar mentiras danosas para a sociedade como a depilação obrigatória.


Muitos homens apreciam que suas esposas se depilem para irem à praia com biquinis minúsculos. Para algumas é incentivo à liberdade, para outras é visto como opressão.

Bizzys disse...

Eu não gosto de me depilar, só faço mesmo por pressão social. Inclusive estou aproveitando o inverno para deixar as pernas peludas e estou adorando, mas ainda não tenho coragem de sair na rua com os pelos aparecendo.

Sobre os homens repararem ou não: vejo por aí, principalmente em revistas femininas, caras comentando que se a mulher "não estiver depilada em todos os lugares", eles não vão querer nada com ela. Acho que esse tipo de homem não é a maioria, mas parece que os jovens atualmente andam mais "exigentes" nesse quesito (tenha santa paciência, viu? XD).

Na contramão desses caras, meu namorado nem liga se eu depilo ou não. Inclusive, ele demorou uns 2 meses para reparar depois que eu parei de depilar as pernas, hahaha.

Anônimo disse...

Eu gostaria de saber que me impõe raspar as pernas e as axilas senão eu mesma. Que papo sem noção, hein, D. Lola?

Anônimo disse...

É necessário lutar contra a mídia canalha

André disse...

Pior que a imposição de um padrão (afinal andar vestido também é uma imposição) é o radicalismo. Passar uma gilete embaixo do braço uma vez por semana nem é um trabalho muito grande, mas isso parece não satisfazer os canalhas, a pele tem que parecer de silicone: http://www.modismonet.com/2011/10/celebridades-que-esqueceram-de-depilar/

Anônimo disse...

Lola, quando vc vai falar dos homens que lutam contra a monogamia e contra a opressão machista. Nós homens de bom senso estamos auxiliando todas as companheiras na luta contra o machismo e outras formas de preconceito.

Gle disse...

"G-zuis", quanto comentário besta! Kkkkkkkkk... Começa a filtrar esses Anônimos, Lola, please. E não é de hoje que eles estão "se passando" nos posts do seu blog. Cheguei até a parar de ler os comentários Anônimos por causa de uns e outros aí, mas por outro lado, sei que tem comentários bons aí no meio.

Anônimo disse...

As revistas e os programas femininos têm um poder enorme sobre a grande massa. Qualquer modismo ou produto anunciado por eles passa a ser visto como fantástico, maravilhoso. Tudo golpe de agência de marketing canalha.

Ora, se as pessoas esclarecidas divulgarem outras formas de viver e de se relacionar é grande a chance de que o " povão " vai aceitar o fato como natural.


Como foi dito no post, a ditadura da depilação foi usada por empresas para faturar. É uma pressão por mais dinheiro.

Mas pessoas engajadas na luta contra as regras estabelecidas na sociedade podem e devem divulgar outras formas de viver.


Assim como a indústria da beleza, a monogamia deixa muita gente triste todo dia também. Ela impõe uma prisão bárbara e limitante.

Danilo disse...

Resposta: Existe algumas coisas que eu fico inculcado com as feministas. Eu excluí a minha conta no facebook, mas quando eu estava usando a rede social e visitava perfis de feministas. Pareciam que elas ficam competindo entre si pra quem inventava mais rótulos de anulação feminina, rótulos de repressão e submissão. Parece que "tudo" está impedindo a liberdade feminina.

Obviamente, a depilação dos pelos púbicos é uma imposição. Porém, esse escândalo com os pelos pubianos nas mulheres é um fenômeno recente. Em outras palavras, as mulheres começaram a reclamar disto muito recentemente. Durante muito tempo essa imposição permaneceu no "anonimato" as mulheres não comentavam e nem davam atenção pra isso. As mulheres brasileiras não achavam nada demais. Agora, com a paranóia de que tudo submissão e repressão para as feministas, elas começaram a reclamar desta imposição dos pelos.

Convenhamos, o mundo se encaminha para a mercantilização das coisas. Ou seja, tudo será regulado pelos os valores do mercado, absolutamente tudo. Se você tem um corpo perfeito: você vai ser isso. Se você está usando uma roupa de marca: Você vai ser isso. Se você tem um carrão: Você vai ser isso...e por aí vai.

Na sociedade do futuro, a pessoa que não preencher exatamente todos os valores do mercado em sua totalidade, será lixo. É duro saber disso, mas é a realidade.

Então eu penso o seguinte, em certas ocasiões as feministas querem mudar o impossível. A dinâmica da lei do mercado é um processo irreversível. Então ou aceitam algumas imposições ou irão morrer infelizes. Eu tenho uma concepção pessimista das coisas, mas esta é uma certeza indubitável.

Anônimo disse...

Concordo com o discurso da Lola, mas achei essa experiência da depilação da professora americana extremamente antiética, até porque lá o histórico acadêmico vale muito e usar alunos de cobaia em troca de nota eu vejo como coerção sobre o corpo alheio.

Marina P disse...

Eu nunca fiz a sombrancelha. Raspo as axilas, tiro o buço (descendente de protugueses, portanto tenho bastante e me incomoda) mas as pernas só raspo eventualmente. E uso vestido o tempo todo porque acho muito confortável. Tenho certeza de que muita gente repara nas minhas pernas quando estão com pêlos mas nãome incomodo. Já me falaram que eu tinha que me depilar, tipo amiga dando um toque de forma leve, sem me ridicularizar ou constranger. Eu respondo que nem reparo muito nisso, que não dou muita bola e devo falar isso de uma forma tão blasé que nunca ninguém argumentou muito. Eventualmente raspo a vulva completamente, porque assim sinto muuuuito mais prazer no sexo oral. Mas já passei meses sem raspar, só aparando e minha esposa faz a mesma coisa... gente que cobra maquiagem, depilação, isso e aquilo simplesmente não faz parte da minha vida... e se tenta fazer, não dá certo naturalmente.

Anônimo disse...

essa professora confere a virilha do pessoal também?

Anônimo disse...

É preciso espalhar as boas ideias entre as pessoas comuns, que não sabem o que é a luta pela igualdade, pela libertação da mulher e dois padrões impostos pela mídia.


Vai melhorar para todos se as pessoas do povão forem mais tolerantes com o que é diferente. Relacionamentos liberais estão crescendo, isso pode ser uma forma de lutar contra as opressões.

Anônimo disse...

Eu sou peludinha e desde que entrei na puberdade luto contra os danados. Acho que nunca consiguirei sair exibindo-os por ai. Mas outro dia vi uma mulher com as pernas sem depilar na rua. Confesso que me incomodou, pois eu nunca sairia assim, mas me forcei a olhar e aceitar, afinal, não é nada demais.

Há muito tempo, eu estava alongando pra uma aula de Karate quando comentei com uma colega que minhas pernas estavam peludinhas. Então ela me disse "não fique perto de outras meninas, pois são elas que reparam". Acho que o patrulhamento entre as mulheres é mais forte mesmo, pois nunca um cara reclamou quando a depilação estava vencida, mas várias vezes eu já me peguei reparando na depilação alheia.
Hoje eu tento não ficar pensando na depilação alheia. Acho simpático que a pessoa depile ou apare (morro com homem de costas peludas), mas depilar é chato, pode doer, pode custar caro, pode até machucar, então quem deve decidir isso é a própria pessoa.

Anônimo disse...

Pêlo, melhor não tê-lo. E também, mulher de bigode, nem o diabo pode.

carol disse...

O pior de ter q depilar é a preocupação: não pode usar tal blusa, por biquini ou mostrar as pernas se não estiver com tudo em dia. O depilar mesmo, mesmo com cera, não me incomoda tanto, e sim ter que pensar sempre nisso na hora de escolher uma roupa ou ir pra cama com alguém. Sou nova ainda, e infelizmente o pessoal da minha idade, pelo menos do meu meio, acha ridículo uma mulher não depilar tudo. Isso me chateia muito, porque fico mais encanada ainda na hora de ficar com alguém. Ninguém poe uma arma na cabeça de ninguém, mas a gente acaba fazendo as coisas que teoricamente não ligamos porque é mais "fácil"

D Stoffel disse...

As mulheres não comentavam isso , quem disse , isso é opressão sim, tem uma pressão pra mulher ser raspada. Até as próprias mulheres dizem que é nojento e os homens dizem que pelo é só em homem, como se mulheres não pudessem ter pelos.
Acusam até de ser mais masculina e mais feminino por não se depilar ou se depilar.

bea disse...

Nosso uma vez eu fiquei com um cara que tinha pelos no nariz saindo pra fora, eca! depois que fiquei com ele que fui me dar conta.
Eu me raspo toda e os homens que andam comigo tratem de fazer o mesmo, depois eles se perguntam pq levam fora. TÁ NA HORA DESSES HOMENS DEIXAREM DE SEREM FRESCOS E SE RASPAREM

Anônimo disse...

Os homens falam que pelo é sinal de masculinidade, e teve até uma propaganda repudiando pelos os machos se doeram que até saiu do ar.
Afinal Como pode homem depilado, mas se fossem as mulheres eles iam falar feministas bigodudas não querem se raspar, mas como é homem ninguém fala nada. NOJO

Anônimo disse...

Homem com bigode bem feito nada daquele mal cuidado e raspadinho nas outras áreas, chega de andar com macacos. Se as mulheres fossem exigentes nada disso estaria acontecendo e é claro se no mundo houvesse mais homens que mulheres poderíamos escolher melhor

debora disse...

Como dizem mulher só não casa com sapo porque não sabe quem é o macho.
Tem muito pouco homem pra muita mulher então tem umas que dizem é melhor um feio na mão que ficar solteirona. Pro homem é mais fácil exigir a beleza da mulher elas se preocupam com o que o patriarcado aprova ou não. Dura realidade dessa sociedade escrota

Anônimo disse...

pra quem gosta de fazer sexo oral, pelos na vulva são muito inconvenientes. quanto mais in natura, pior. tristeza tirar uma calcinha louco pra cair de boca e encontrar uma mata virgem.
pelos na axila acho que só incomodam pela questão cultural mesmo, não tenho nada contra.
buço e monoselha também é cultural, mas é sacanagem, até homem tira. (bigode é diferente de penugem no buço)

Ana Nazaré disse...

Eh Anti - higiênico, mas só para mulheres, né ??? DIGAM NÃO a mídia !!! A questão não é raspar ou não raspar, a questão é não termos auto estima se não estivermos de acordo com o padrão de beleza.

Anônimo disse...

Nem uma coisa, nem outra. Não se deve raspar tudo, mas também não se deve deixar crescer demais. É análogo à barba nos homens.
Homens não ligam tanto pra isso, exceto se houver exagero de pêlos. Também não precisa inventar mais bobagens a respeito de homens "opressores" e "malvadões", quem estimula esse padrão são as mulheres.

BLH

Talita disse...

Tem gente que NÃO QUER ler/ entender o que está sendo dito, né? Cada comentariozinho sem noção, ainda bem que tem os legais pra compensar ^^

Bom, eu sou mto sossegada e só me depilo (com a gilete, sem grandes sofrimentos...) qdo vou sair com uma roupa que mostre muito a perna ou as axilas, pra mim o frio é sempre libertador kkk
Esse semestre teve mta mudança de temperatura e aparecia uns dias de solão, depois de alguns dias de friozinho, e eu ficava super pensando "vou sair de shorts com as pernas assim?", tinha dias que estava com preguiça, apertava o foda-se e saia... não me senti observada nem nada, mas ficava um pouquinho incomodada e pensando que poderiam estar reparando (depois dizem que não existe imposição...).

O mais engraçado foi esses dias na aula de ginástica (estava fazendo ginástica numa turma de manhã, só com mulheres mais velhas... tenho 25 e as mais novas depois de mim eram duas de 40 e poucos...) aí um dia a profe pediu pra gente fazer alongamento em duplas e eu tava com uma calça curta e com os pelos começaaando a crescer, a mulher que estava alongando comigo colocou a mão na minha perna e disse "Nossa, minha filha tbm tinha pelo grosso assim que nem o seu, ela começou a fazer depilação não sei de que jeito e resolveu, vc devia fazer o msm, fica mais bonito, viu?" e eu pensei comigo "não perguntei nd", mas só consegui responder um "ah é?".

Elias disse...

A mídia vive dizendo que é isso e aquilo ter pelos em tal e tal lugar. Mas, em última instância, quem é que aceita esse discurso e acaba se depilando?

Coerção zero nesse caso.

Vire o Primo Itt e seja feliz em vez de ficar chorando pelos cantos, "mimimi ditadura da beleza roubou meu sorvete".

Anônimo disse...

Sempre que falam em depilação eu me lembro de um texto de uma moça que conversou com outra na Tunísia.
"- As roupas compridas aqui são a depilação de vocês.

- Hein? (claro, não entendi nada na época)

- Nós podemos, aqui na Tunísia, usar roupas curtas como as que você está usando.

- Então como não usam, com um calor desses?

- Bom, aí é que está a questão. Poder, você pode. Mas se você usar, não consegue namorado, aí não consegue casar, aí é uma tristeza pra você e pra sua família…

- Mas e a depilação?

- Bom, imagino que dói fazer depilação, certo?

- Sim.

- Então por que vocês se depilam sempre? Teoricamente você pode parar certo?

- É, mas aí…"

(É até engraçado, pq parece que o blog em si nem existe mais, mas felizmente o texto ainda rola pelas net: http://www.blogdaje.com/a-burca-e-a-depilacao/ )

Anônimo disse...

Dizer que não casar é uma tristeza pra você e pra sua família no Brasil da mesma forma como é na Tunísia é beeeem exagerado.

CAROL disse...

Eu sempre tive apoio das amigas mulheres em relação a não depilar. Ou quando eu ficava paranóica no colégio achando que estava peluda demais e tinha que me depilar loucamente. Elas diziam que era besteira e pra eu não ligar. Até hoje em dia na vida adulta, minhas amigas mulheres e eu nem ligamos e sempre somos muito tranquilas uma em relação à aparência das outras.

Sempre foram os homens a criticar e a ficar reparando. Seja com deboches ou com brincadeirinhas sutis. Chamar de peluda, de macaca, criticar a sobrancelha que está nascendo, etc , etc...Mas depilar o traseiro nenhum deles quer né?! :p

CAROL.

Rebecca Souza disse...

Eu me depilo por uma questão de trabalho,como faço apresentação de danças exoticas,tem que ter pelos das pernas e braço depilados,as vzs até pela composição do personagem.
Não depilo miha parte intima,pq me dá uma alergia danada,então quem me quiser vao ser dessa maneira.è engraçado que já rolou mesmo de um aoutra menina falar quando iamos a praia se não iria depilar para ficar melhor no mâio,eu disse que não e ela:credo,mas,as vzs esse feminismo deixa vcs nojentas´´ E eu respondi :e as vzs esse feminismo me deixa com uma coragem enorme de dar nem um pouco de atenção a sua opinião e a dos outros´´
Particulamente,gosto de homens peludos e tipo Tony Ramos mesmo!
e já aconteceu de ficar com caras bem lisos(na maioria da vzs outros bailarinos)e achar legal da mesma forma.

Marcia Alvim disse...

Eu estou bem enrolada com problemas de saúde na família, mas tento vir aqui em média 3 vezes na semana. Quis comentar o post sobre cabelo liso e nem deu.....

Eu fiz progressiva por mais de 20 anos; agora, com 45 anos parei e lavo com produtos naturais e finalizo com óleos de boa qualidade nos cabelos ainda úmidos ( meu cabelo é muito seco e fica bom com cachos naturais ).

Não tiro as cutículas porque acredito que são a proteção das unhas e não devem ser removidas. Limpo e corto curtas, não passo esmalte porque não acho saudável abafá-las.

Finalmente, chegando ao tema do post, não tenho muito pelo, passo gilete na pernas, virilha e axila.

Eu acho que cada pessoa deve fazer o que bem quiser, mas atentar para não deixar a mídia impor idéias que atrapalhem sua vida.

Anônimo disse...

Agora só falta falar de dote.

Anônimo disse...

Eu sempre tive muito pelo, muito mesmo... causados por fatores genéticos e hormonais. Sempre foi muito torturante pra mim depilar, com uma simples gilete, tenho q passar horas no banheiro, pois não tem uma área do corpo (exceto rosto e pescoço) que eu não tenha pelos pretos e grossos e que crescem muito rápido. Cera, por serem grossos doem muito, chega a sair sangue. Mas a humilhação das pessoas, que sofri por causa disso, os apelidos... Nossa isso doi mais que qualquer depilação

Renata disse...

Eu adoro meus pêlos e não depilo nada (só a axila direita de vez em quando porque pinica demais porque os pêlos são muuito grossos. Os da axila esquerda são fininhos e macios, então não tiro hehe). E meu namorado me dá mó apoio.

Já me acostumei com os comentários sobre os pêlos nas pernas, mas, volta e meia, algum(a) infeliz fala algo pesado sobre os pêlos nas axilas e eu fico incomodada.

Mas aprendi a rebater com humor. Largo um "Ohh meu deus! Ela tem pêlos no sovaco/perna, corram para as montanhas/salve-se quem puder/é o fim dos tempos!" e começo a rir.

Geralmente a pessoa fica sem graça, mas, mais de uma vez, a pessoa começou a me xingar dizendo que eu era uma puta, que eu tava tentando ser homem, que pêlo é coisa de macho, que eu era uma vadia mal amada, que eu era sapatão e assim por diante.

Quando eu não fico com muito medo, respondo um "Não nasci pra te agradar".

É meio bizarro ver que pêlos podem causar tanto pavor nas pessoas.

Anônimo disse...

Bizzy's, você tem sorte de ter pelos claros, né? Queria ver sua perna que nem das portuguesas se seu namo não ia notar...só se vc escondeu...

Anônimo disse...

Querem se depilar, mas "ninguém" quer sair pelad@! Falar mau contra os pelos é massa mas não se depilar não é ilegal então vc pode. Ao contrário de sair sem camisa ou semi-nu!

André disse...

Eu não sei para quem recebe, nunca perguntei, mas para quem faz sexo oral uma vulva peluda não traz nenhuma problema.

Anônimo disse...

Historicamente, a depilação corporal, foi mais difundida entre mulheres, do que que entre homens, por um fator biológico, o corpo masculino e mais vascularizado, do que o feminino, portanto homens sangram mais.

Ana disse...

Em algumas coisas, sinto que retrocedemos MUITO.
No início dos anos 80, na faculdade, era bem normal a turma "alternativa" não se depilar. Passei uns 5 ou 6 anos da minha vida sem depilar nada, axilas, pernas, sobrancelha. E fui muito feliz, obrigada. E nunca ouvi críticas, NUNCA. Sinceramente, quando comparo minha juventude com a atual, acho que perdemos muito no que diz respeito ao feminismo. Talvez tenha sido uma bolha, ou um pequeno prolongamento de maio/68.Não sei, me pergunto até hoje o que foi feito com a nossa liberdade. A gente era bem mais livre em todos os sentidos.

L. G. Alves disse...

Eu não gosto de pelos em mim. Alguns pelinhos sim, mas não demais. Sempre detestei. Ainda bem que não sou tão peluda. Nas pernas e braços quase nem tem, o que é uma felicidade pra mim. Agora depilo a perseguida sim, mas não totalmente. Faço isso por mim. E gosto também que a pessoa que esteja comigo saiba aparar os pelos e até se depilar em certos locais. Eu não gosto de homem muito peludo. Até gostaria que meu namorado tirasse os pelos das axilas. Mas não forço nada. Ele que tem que fazer o que achar certo. Acho que a gente combina muito bem nisso.

Anônimo disse...

Mesmo consciente da lavagem cerebral que a gente sofre diariamente confesso que tem duas coisas das quais não consigo me libertar - a vergonha IMENSA que eu tenho do pouco de gordura na cintura (e se tivesse dinheiro eu iria AGORA MESMO pro bisturi) e da depilação.
Eu acho que já foi uma grande vitória pessoal pra mim conseguir deixar um pouquinho de pelo na virilha, na região que é mais dolorida pra depilar. Mas eu jamais conseguiria ficar sem. Nesse ponto eu fui irremediavelmente dobrada.

Porém JAMAIS,sob qualquer circunstância vou policiar, apontar dedos ou ridicularizar alguém que não se depile.

Sempre achei "interessante" o fato de só os pelos femininos serem sujos e nos homens serem considerados "viris" - alias tudo no corpo feminino carrega uma conotação negativa e no corpo masculino tudo é belo, viril e desejável.
Eu tenho visto que a depilação nos homens tem se tornado comum, mas ainda não senti essa associação presença de pelo = imundice. Não acredito que um dia isso vai tomar as proporções que tomou com a gente.


Jane Doe

Anônimo disse...

Débora, isso que tem muittissmo mais mumlher que homem e que a gente sofre todas essas humilhções por não tem poder de escolha, é mentira.

No Brasil tem mais mumher que homem,mais isso começa aos 30 anos, porque homem morre mais (se mete em briga, não vai ao médico, acidente de transito...) logo até os 30, a gente está na mesma quantidade, e não é por isso que nos damos ao luxo de tirar sarro de homem que não estjea depilado. Tudo isso acontece por casa do machismo.

Homens adoram falar que tem mais mulher no mundo, exatamente para que a gente se conveça " que temos que aceita los como eles são", e que nos, ao contrario, temos que nos matar par achar um que nos queira, pois a concorrenca é rude". Isso é mentira!

Alias, no mundo, tem mais homeme que mumher, sabia? (57 milhoes a mais , para ser exata) http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2010/10/20/onu-contabiliza-57-milhoes-de-homens-a-mais-do-que-mulheres-no-mundo.htm e não é por isso que as mulheres escolhem mais.

A razão disso é o machimo, semrpe ele!

Lia 38

Maria Cecilia disse...

Pessoas! voces ja pararam pra pensar que os seus "eu quero" e "eu gosto" não são construções tão subjetivas assim?
Tudo o que pensamos é determinado, e encerrar uma discussao com " mas eu depilo porque gosto" torna a discussao tao profunda quanto um pires.

ah sim. eu depilo porque gosto, mas tenho plena consciencia que fui ensinada e determinada pra gostar assim. Não faço patrulha da perna alheia e espero um dia me importar menos c isso...

Sara disse...

Essa moda de se depilar toda é bem recente, qdo eu era mais nova, isso nunca era uma preocupação, a não ser na hora de ir a praia, q eu me lembro, minhas amigas mais peludas não entravam na agua sem se depilar (mas apenas nas pernas).
Eu qse nem tenho pelos por isso nunca me preocupei, só que de alguns anos pra cá, realmente esta havendo uma pressão no sentido dessa depilação total.
Bom sucumbi, e parti pra tortura, e depilei todos os pelos púbicos, o resultado é q me sentia bem sem pelos.
Isso durou um bom tempo, até q notei q estava mais suscetível a infecções urinárias e outras, e meu médico disse q realmente os pelos pubianos nos protegem.
Lá se foi minha curta carreira de seguidora da moda.

Anônimo disse...

A mídia destrutiva exibe padrões absurdos de beleza, com o objetivo de deixar as mulheres com auto estima baixa. Assim , elas irão comprar um monte de produts idiotas de beleza.

Essas situação é horrível. E junto a ela vem todo um conjunto de regras limitadoras absurdas em todas as formas de comportamento humano, da depilação aos relacionamentos, passando pela alimentação, religião, pensamento político..


Seria muito bom se todos apoiássemos as pessoas que vivem de forma diferente, fora dos padrões impostos. Enfrentar a sociedade é barra, é difícil, exige esforço. Logo, a união faria mais bem a todos e todas.


Infelizmente muitas pessoas marginalizadas também espalham o preconceito, isso é errado. Como criticar a sociedade e fazer a mesma coisa? A comunidade GLBTTTTS discrimina as mulheres bissexuais, isso é uma piada de muito mal gosto,AS mulheres bi são tratadas como traidoras, como piranhas. Esse é um dos maiores crimes contra a humanidade que existem. Uma mulher pode ter pernas peludas, da mesma forma que pode se relacionar sexualmente de diferentes formas, maneiras e frequências. A liberdade pessoal é o fator mais importante.


É preciso ter cuidado para não virar santo, apontar todos os preconceitos e depois discriminar...

Anônimo disse...

A mulher é treinada para obedecer aos padrões da sociedade pois se espera que ela arranje um homem para sustentá-la e aos seus filhos. Essa parece ser uma das raízes econômicas do machismo, a necessidade de ter um provedor.


Para a mulher que não pretende ter filhos, é muito mais fácil fugir das imposições culturais, já que ela não precisa agradar algum cara para ter ajuda na criação dos filhos, na nossa sociedade cristã.

De outro lado, para a mulher que busca um marido a coisa fica diferente, pois ela precisa competir com outras mulheres pelos poucos homens que ganham melhor. É uma situação de estar nos padrões para poder realizar o sonho de ter uma família. Pois criar filhos sozinha é muito complicado,é muito difícil.

O interessante desse blog é que ele transmite ideias que fazem as pessoas pensarem melhor sobre como agem as pressões sociais e mercadológicas. Dessa forma será possível ter liberdade de escolha.

Parabens, Lola, pelo ótimo trabalho.

Namorado Liberal

Gle disse...

André, não é nenhum problema pra quem recebe, não! E eu não vejo nenhum problema em praticar sexo oral com uns pelinhos tbm... afinal, alguém aí tem nojo de dar beijo no braço, coxas, pernas, etc., porque tem nojo? Francamente... sejamos felizes e libertemo-nos!

Love Gótic- disse...

" As vezes esse feminismo me deixa com uma coragem enorme de dar nem um pouco de atenção a sua opinião e a dos outros"

Tenho poucos pelos e bem fininhos. Me depilo porque quero não para agradar alguém. E essa idiotice de que feminista não se depila é uma opinião grosseira.

"os gringos que as brasileiras tanto almejam também veem a depilação como atrativo"
Anônimo estúpido que escreveu isso sugiro que coloque cera quente no próprio saco e puxe. Você acha depilação atrativa depile seu cérebro também pelo visto na sua cabeça só tem mesmo cabelo se você não for calvo é claro.

Anônimo disse...

Lol, eu também tenho muitos pêlos, mesmo caso de algum comentarista: fatores genéticos e hormonais. Pra mim sempre foi um sofrimento: percebi o quanto eles são “sujos” quando tinha uns 12 anos, foi tanto bullying dos garotos, e risadinhas das outras garotas, que comecei a me depilar quase tudo desde essa idade. As axilas, com lâmina; a virlha com creme; buço e pernas com cera. Negar uma menina de 12 anos sofrendo com cera seja imposição de beleza é pra f*der, hein. Vai lá depilar meia perna com depilador elétrico e me conta como é.

Já deixei de dar porque a depilação não tava em dia, hahahahaha. Tentei métodos caros, como depilações a laser, mas não funcionam comigo.... Não julgo quem não se depila. Acho até admirável essa atitude de tacar o f*da-se para o que os outros estão pensando, mas ainda não consigo.

Anônimo disse...

O mais engraçado é que a depilação total da virilha era super transgressora quando começou a ser falada, lá pela virada do milênio. Simbolo da mulher sexualmente ousada. Era a depilação das cariocas moderníssimas cujos bikinis não conseguiam esconder mais nem um bigodinho de hitler. Antes disso a Linda Lovelace devia ser a celebridade mais famosa a ter usado a máquina zero na área, o que hoje é quase regra pras mais novas.

fabby disse...

achei engraçado a professora que dá nota maior pra aluna que não se depila. aí quem se depila fica com nota menor e provavelmente sente-se excluída? eu gosto de pele macia, sem pêlos e vou até onde acho correto ir. quando adolescente, tinha vergonha de ter 'costeletas' e sobrancelha grossa. tentei depilar, mas não gostei do resultado, então aceitei esses pêlos e convivo com eles numa boa. agora onde deu certo depilar e me agradou, eu depilo, uma vez por mês a depiladora vai em casa, assim como a manicure. minhas maiores preocupações estão no campo reprodutivo (descriminalização do aborto e ampliação do direito à laqueadura para mulheres que não querem filhos). não acho a discussão sobre pêlos e unhas muito relevante.

Bizzys disse...

Anônimo das 22:27, eu não tenho pêlos claros. Eles são pretos, não são grossos mas são relativamente compridos, motivo pelo qual eu disse ter vergonha de sair na rua de vestido ou shorts sem depilar as pernas.

Meu namorado não percebeu por distração mesmo, mas não é um problema ele reparar ou não. Seria um problema se ele reclamasse ou exigisse que eu me depilassse, coisa que ele não tem o direito de fazer.

Ta-chan disse...

"Me depilo pra mim mesma!
Uso maquiagem por que gosto!
Vivo a base de whey pq é saudável"

Essas falas ficam iguaizinhas a:

"Não é racismo, classicismo, gordo fobia, etarismo, etc! É gosto pessoal/minha opinião!"

Até que nível nossas escolhas são só nossas?

Anônimo disse...

A indústria da moda vive de inventar tendências. Por isso numa hora algo é legal e alguns anos depois é absurdo.

Vários marqueteiros mentirosos querem arrancar nossa paz de espírito e nosso bom senso. O inimigo vem pela televisão, pelos outdoors.


Cuidado com as propagandas.

Namorado Liberal.

Anônimo disse...

Minha mãe depilou minha perna contra a minha vontade pela primeira vez aos 13 anos. Ela armou uma emboscada, juro... e me passou o depilador elétrico, que é o método mais dolorido. Depois disso, tive várias sessões de depilação com ela nas quais eu chorava o tempo todo.
E vão dizer que isso não é opressão cultural. Ok.
Hoje em dia uso gilete em meia perna e axilas. Já topei com homem que não quis fazer sexo oral por causa dos meus pêlos púbicos. Mas eu sempre penso que é um babaca a menos na minha vida.
D.

Eve_ke disse...

Faz pouco que descobri a possibilidade da não depilação. Nunca fui tão rigorosa nisso, mas tomava um cuidado extremo de qndo os pelos começavam a crescer escondê-los com muito cuidado. Quer dizer, eu não me incomodo com os pelos, me incomodo de serem vistos, e ser julgada e excluída por isso.
Curti uma página ou um grupo no face chamado fuck shave, algo assim, assisti um documentário e passei um bocado de tempo vendo fotos de axilas femininas com pelos. O namorado acompanhou esse meu novo interesse, perguntei o que ele pensava, ele me respondeu:
"acho curioso que vocês se interessem tanto por isso. são só pelos."

Fiquei pensando muito nisso. É um pouco triste que algo tão trivial e natural seja polêmico, alvo de discussões acaloradas, preponderante no julgamento de caráter. Eu julgo quem tem nojo de pelos femininos, tenho que me policiar por não criar uma certa aversão à essas pessoas. Tenho que me esforçar para argumentar ou ignorar, invés de xingar e mandar a merda.

Anônimo disse...

Inegável que seja uma imposição e acredito que isso não vá mudar tão cedo. :/

Eu particularmente, não tiro sobrancelha, buço, não faço descoloração dos pelos do braço. Vez ou outra, alguém me pergunta (mulher sempre) por que não tiro a sobrancelha, simplesmente falo que não e pronto, não me sinto incomodada nesse ponto.

Agora, depilação com cera fiz quando tinha 12 anos uma única vez na axila e nas pernas pra nunca mais. Depilo as axilas, pernas e virilha com creme ou gilete, que dura menos que uma semana. Percebo que as mulheres costumam se depilar mais com cera ou com aquela maquininha que não sei o nome, métodos muito dolorosos o.O, mas acho que a maioria gosta porque tem duração de um mês?!

Na vulva já depilei tudo algumas vezes, porque eu achava que só assim seria aceita pelo parceiro, mas todas as vezes que eu depilava eu tinha cistite, candidíase, pelos encravados, irritação, bolinhas, coceira e afins, era muito incômodo, decidi que não valia a pena, então apenas aparo, deixo bem baixinho. Eu acho que a maioria dos homens se importam com isso sim, eles reparam em tudo e são muito críticos, mas não posso me anular por causa de um homem.

raquel disse...

É "engraçado" que esses rituais de beleza são meio que comprovantes de que você é mulher, e não menina.
Se uma adolescente não se depila, não faz sobrancelha, não usa maquiagem etc., corre o risco de ser taxada de imatura, como se ela ainda não tivesse sido "iniciada" no mundo adulto. Ninguém pensa que pode ser uma opção consciente. Acho que pessoas genderqueer jovens também são suscetíveis ao mesmo pensamento.

Aliás, é triste como nossa sociedade vê a adolescente. Às vezes falam delas como a categoria mais burra e fútil da sociedade, não me admira que tantas tenham problemas de auto-estima. É só ver que qualquer coisa voltada pra esse grupo (filmes, livros, música) é ridicularizada.

lola aronovich disse...

Gente, acho que algumas de vcs não entenderam como funciona o esquema da professora lá da Universidade do Arizona. Não é que aluna que se depila na disciplina dela de Estudos de Gênero tira nota menor, ou que homem que não se depila tira nota menor. Acho que vcs não estão entendendo porque o conceito de "extra credit" não é muito difundido aqui no Brasil (ou é? Acho que não).
Tipo: eu estudei numa escola americana em SP, e lembro com muito carinho de um professor de Inglês, Mr. Studer, que dava extra credit na oitava série pra alunos que liam livros e escreviam um book report sobre o que liam. Nem me lembro quantos pontos extras vc conseguia por book report, era pouquinha coisa, mas como eu gostava de ler e de escrever, e ele sempre me incentivava (por exemplo, dizia que aquela crítica de um livro estava tão boa que podia ser publicada no jornal da escola), eu ia escrevendo. A questão é que eu tirei A+ na disciplina dele. Se eu não tivesse escrito nenhum book report, não teria conseguido extra credit e provavelmente teria ficado com A (não A+). Entendem como não faz muita diferença na nota? São só uns pontinhos que podem ajudar um pouco, compensar alguma avaliação que de repente você não foi tão bem. Não é que vc é punido se não fizer, é apenas que vc é recompensado se fizer. Veem a diferença?
Tenho certeza que, na disciplina dessa professora da Univ do Arizona, vc pode tirar A se não embarcar no projeto do extra credit (ou seja, se depilando). E tenho certeza que a principal coisa nem é se vc se depila ou não, é o diário em que vc tem que escrever sobre isso, porque nele vc vai relatar suas experiências, ter uma percepção diferente do seu corpo, e de como ele é visto por outras pessoas.
E gente, essa não é uma disciplina de, sei lá, Química. É de Estudos de Gênero! Tem tudo a ver fazer (se quiser) essa experiência que a professora propõe.
Mas fica aí a sugestão pra quem é professor(a): ofereçam a oportunidade de crédito extra aos alunos. Pode ajudar na motivação do pessoal!

Anônimo disse...

A diferença, Ta-chan, é que a maquiagem, a depilação e a whey, você usa/faz em você mesmo.
Tenho um amigo baixinho que acha uma grande injustiça que homens não possam usar salto. O problema não é usar salto, se depilar, tomar whey ou usar maquiagem, quem quer, que use, o problema é esperar que os outros façam o mesmo só porque você faz.

Anônimo disse...

Só um aviso de utilidade pública: o desodorante que clareia o sovaco é uma merda.

Carol F. disse...

Outro dia estava vendo uma série de Tv sueca que se passa em 1900 e poucos (Fanny e Alexander) e tem um momento sensual de um casal no qual a mulher está na penteadeira se penteando e o marido diz como ela é bonita. Ela está com o braço levantado e mostrando que não se fazia depilação naquela época. Outra coisa que reparei é que a atriz principal, muito bonita por sinal, não tirava o buço. Quando dava close dava para ver bem. Essas coisas estão tão fincadas na nossa cabeça que é algo que salta na tela quando vemos. É muito diferente. A mensagem de que TEMOS que nos depilar é muito forte. É até engraçado ler comentários de gente que acha que é só gosto, opção. Como as pessoas são fáceis de manobrar.

Elias disse...

Até que nível nossas escolhas são só nossas?

Até o nível em que a mão que segura a gilete for tua.

Anônimo disse...

Rindo horrores com "Só um aviso de utilidade pública: o desodorante que clareia o sovaco é uma merda."
Só posso entender mulheres suportarem a dor da depilação (e suas decorrências) como sendo pressão, mesmo.
Duas vezes na vida fiz barba com depilação com cera quente e PQP!!!!! Dói muito! E no bigode, sangra. Odeio barba e odeio fazer a barba e, como estou velhinho e cheio de pelos brancos, depilação a laser não rola porque é preciso que o pelo tenha pigmentação.
Então, lamento por quem se sente obrigado a ceder a essa pressão de se depilar, porque é sofrido.
Afinal, como disse o namorado de uma das meninas, "são só pelos"!
Nessas horas, vendo toda essa imposição de padrões de todos os lados, fico profundamente triste de perceber que a gente esquece, com facilidade, que o mais importante, que é descobrir e curtir as pessoas pelo que elas SÃO, e não pelo que aparentam ser, vai ficando cada vez mais esquecido.
Com pelo ou sem pelo, branco, negro, amarelo com listras roxas, alto, baixo, gordo, magro, isso importa, mesmo? Não é se a pessoa tem bom caráter, é solidária, ética, se preocupa com o bem comum, se tem sonhos, ansiedades, desejos?
Em termos práticos, durante muito tempo tive dificuldade em aceitar pessoas que se tatuam e fazem piercing, porque eram coisas que me incomodavam - mas era meu problema, não delas, que estavam felizes com o que faziam com o seu corpo. Se elas são felizes com isso, por que não posso ser feliz COM elas nas suas escolhas?
Por que essa necessidade de patrulhamento do corpo (e da felicidade) alheia? Como se perde tempo... cuidando da vida dos outros (rs).

donadio disse...

"Lola, quando vc vai falar dos homens que lutam contra a monogamia e contra a opressão machista. Nós homens de bom senso estamos auxiliando todas as companheiras na luta contra o machismo e outras formas de preconceito."

Eu tenho uma idéia melhor.

Comece você mesmo um blog, e fale lá do que você quiser, inclusive dos homens que lutam contra a monogamia e a opressão machista.

Mania de pautar o blog alheio...

Anônimo disse...

Só por curiosidade, mina que se recusa a fazer oral em um cara também é babaca?

Aline disse...

Ai, gente, sério que os caras reclamam dos pelos na hora do oral? KKKKKKK eu não me depilo, meu namorido diz que quem gosta de manga não se importa com os fiapinhos nos dentes, não...

Paula disse...

se se incomoda taanto com uns pelinhos, chupa pinto que é careca...

Natalia Alencar disse...

"São só pêlos"

Sim. Não entendo todo esse nojo de pêlos. Todo mundo tem. E no corpo todo (exceção da palma das mãos) tem penugem, por mais fininha que seja. O bagulho nasceu com você.

Entendo a repulsa por questões estéticas, mas essa de "nojo" eu não compro. É como aquele povo que tem fobia de joelhos. o.0

donadio disse...

"Sempre achei "interessante" o fato de só os pelos femininos serem sujos e nos homens serem considerados "viris""

Eu acho que a questão é outra. Mulheres "têm de ser limpas", homens podem ser sujos. Têm a ver, acho, com a idéia de que homem trabalha fora, mulher fica em casa. Portanto, homem fica sujo da rua, mulher não.

Anônimo disse...

já que é pra fazer metáfora gastronômica. se pelo fosse bom de ter na boca, ninguém tirava o do courinho antes de por na feijoada.

donadio disse...

"AS mulheres bi são tratadas como traidoras, como piranhas. Esse é um dos maiores crimes contra a humanidade que existem."

Olha, eu não tenho nada contra as mulheres (ou os homens) bissexuais, e realmente acho não só uma sacanagem, como também quase inacreditável, que elas e eles sejam discriminados por homossexuais estritos quase tanto como por heterossexuais. É tipo judeu racista, ou negro anti-semita.

Mas daí a isso ser um "crime contra a humanidade" - ainda mais "um dos maiores" - vai um bocado de distância. Sua frase, eu diria, é um crime contra o senso de proporção...

donadio disse...

Quem curte Maitena?

http://nimichi.com/las-mujeres-y-su-relacion-con-la-depilacion.html

Anônimo disse...

"pelinhos"? é o lugar que mais tem pelo depois da cabeça

Anônimo disse...

Gente, quem não gosta de se depilar, beleza. Eu, particularmente acho bastante porco não se depilar, pois pêlos nas axilas favorecem uma catinga desgraçada. Na zona sul tambem fica pavoroso. E fica realmente feio, horroroso. Sou feminista, claro. Mas acho que dar tanta importância a pêlos é quase uma futilidade, não empoderamento. É importante se sentir bonita, confortável e limpa. Faz parte de nosso amor próprio e de nossa autoafirmação. Dá pra se sentir bem e bonita com as axilas cabeludas ou com um buço nojento ou com a vulva parecendo um sei lá o quê de tão peludo? Ser honesta e jogar limpo é a cara de nós, feministas. Provar o que, pra quem sendo dragão? Me desculpe, mas acho que sendo feminista e negra há outros padrões de beleza opressivos do que achar algo errado a depilação, mesmo que doa, a base da cera. E depilação é higiene, pois como já disse, ajuda a combater o mau cheiro. Ser contra a depilação soa como birra, aquela coisa de criancinha que não quer tomar banho. Por favor...

Sara disse...

Paula amei !!!!!!

Ta-chan disse...

"A diferença, Ta-chan, é que a maquiagem, a depilação e a whey, você usa/faz em você mesmo."
Repito.Até onde somos realmente livres nessas "escolhas".

"Tenho um amigo baixinho que acha uma grande injustiça que homens não possam usar salto."
Ele pode sim.Mas vai ter que viver com a chacota, do mesmo jeito que as mulheres que não se "cuidam" com depilação,maquiagem dieta...

"O problema não é usar salto, se depilar, tomar whey ou usar maquiagem, quem quer, que use, o problema é esperar que os outros façam o mesmo só porque você faz."

O meu questionamento é até que ponto as pessoas são livres pra escolher ou não essas coisas.O problema não é o que vc ou eu fazemos, o problema é a imposição social e as consequências pra que faz ou deixa de fazer as coisas.E sim, que faz e quem nã faz é julgado.


Anônimo disse...

Anon feminista das 13:46, e porque essa associação pêlos = sujeira só acontece com mulheres?

Anônimo disse...

Até parece que os caras que exijam mulheres depiladas lá embaixo vão fazer um oral nelas.

Eu duvido.

Anônimo disse...

Mulher ter pêlos = Dragão?
HAHAHAHAHAHHAA
Essa foi boa.

Raven~ disse...

Eu acho que entendi a anon feminista ali de cima. Eu tb disse que, em mim pelo menos, percebo que cheira mais se não depilar. E na boa... No meu marido tb. Eu bem que gostaria que ele depilasse, dá uma impressão de mais limpinho. Mas acho que é só isso mesmo: Impressão.

Ela não disse que mulheres fedem se não se depilarem, ela só disse que fede. Huashua.



Haaaaa chupa pinto que é careca. Adorei!

Cheio de Luz disse...

Para ilustrar o tamanho do preconceito; dia desses fui ao clube e pasme,"fui barrada" na entrada da piscina pelo salva-vidas alegando que meu biquini-short estava inapropriado para imergir nas águas clorificadas da piscina;vale ressaltar que sou mulher de meia-idade,estava acompanhando meu filhinho com meu traje que amo,por não ter que depilar(fazer os tais contornos ditados pelos esteticistas). Simplesmente o fuzilei com um olhar reprovador e disse em bom tom que o médico havia me liberado para usar a piscina sem nenhuma objeção ; se calou diante de sua frustação em não apreciar minha flora desmatada e meu pão -de-açúcar(glúteos) hehehe. Sou adepta da depilação somente nas axilas com prestorbaba(o aparelho azulzinho é o mais afiado e eficaz...) quando tá muito em evidencia ; essa cultura da mulher lisinha onde deve ter cobertura não me escraviza;tenho amigas que sofrem com a pressão hominídia(homem mais mídia). Atenção mulheres: se libertem das cêras torturadoras!!!!!!! a dor do parto já é o suficiente...

Anônimo disse...

Eu parei com essa palhaçada de cera quente, sentir dor, pagar caro pra ficar com xana de criança faz tempo. Pedofilia imperando na sociedade. Raspo embaixo do braço pq incomoda, começa a coçar se deixar ao natural (eu já deixei, uns 4 meses) e acabou, faço mais nada nas pernas e nem na área genital. Sabem o que aconteceu? Nada. Continuo saindo, transando, indo à praia, nado todos os dias e ninguém vem fiscalizar minhas pernas cabeludas não... se fiscalizarem também, paciência né pq não fui eu quem passou no concurso pra fiscal da vida alheia.

Mulherada reclama de "pressão" mas se deixa pressionar facinho, facinho. Vira o jogo e deixa que o mundo te acompanhe. Exatamente como os homens são ensinados a fazer desde o berço - e com eles funcionou super bem, não?

Anônimo disse...

"pra quem gosta de fazer sexo oral, pelos na vulva são muito inconvenientes. quanto mais in natura, pior. tristeza tirar uma calcinha louco pra cair de boca e encontrar uma mata virgem. "

Se a pessoa com nojinho procura em outro alguém a vagina de uma criança de 10 anos de idade, então ele deveria parar de procurar mulheres adultas para o sexo, não?

Ana disse...

Vou fazer mais polêmica também pois sou dessas que sente mais prazer sem pelos, toda a pele fica muito mais sensível o clitóris mais exposto pra contato. Para os homens acho que tem que no mínimo aparar, acho aquele aspecto de tufo uó, e não gosto de pelos no peito também.

Anônimo disse...

Como estão falando de nojinho, eu preciso fazer um relato: certa vez, já na vida adulta, comecei a sair com um amigo da época do colégio e na primeira transa eu percebi que depois que eu fazia sexo oral nele (adoroooo), ele não me beijava mais; achei estranho, mas dei mais uma chance; numa outra oportunidade, na cama, eu perguntei e minha impressão se cumpriu: ele tinha nojo do próprio pau...kkkk... Eu fui cortando aos poucos e não transamos nem ficamos mais; pra mim uma coisa muito estranha mesmo, bizarra...rsss...

Anônimo disse...

Ninguem é obrigado a fazer o que considera nojento no sexo, chupar uma mulher com pelos deve ser estranho, eu mesma não chuparia um cara se ele tivesse pelos é nojento, eu fico imaginando aqueles pelos no sabonete da um asco

Anônimo disse...

anon de 13:46,falta de higiene é não tomar banho,ter pelos n tem nada a ver com isso e eles são para proteção,se assim fosse,deveríamos raspar a cabeça também,cabelo mais cedo ou mais tarde começa a feder.
talvez a gente devesse arrancar a pele,pq uma hora a gente começa a suar e feder também.

vc está completamente manipulada,o povo adora dar a desculpa de que está sendo higiênico e por isso se depila,sei...

Anônimo disse...

anon de 22:30,bizarro mesmo,quem n gosta de lamber o próprio rabo e pau/pepeka???????!!!! estranho mesmo...

eu tenho nojo de sexo oral,eu n faço,se o cara ficar de graçinha,ele q se foda,procura outra.

Anônimo disse...

Me identifiquei com esse post. Eu sempre dizia que nunca namoraria um homem peludo, que era nojento. Mas aí vem a vida e nos surpreende, né? Conheci meu namorado e adivinhem? Ele é peludo. Tem bastante pelo, barba e cabelo. E eu AMEI. É isso minha gente, amei. Adoro ficar mexendo na barba dele e fazer carinho no peito peludo. Sabe o que é melhor? Ele vivia grilado com esse lance de ser peludo, tinha vergonha até de tirar a camisa e hoje em dia, passou.

Isso nos mostra como essa questão do pelo é muito, muito relativa e é sim uma imposição social. Hoje em dia, os caras estão começando a se sentirem mal por terem pelos hahaha Claro que a pressão não chega nem ao alcance do que sofremos, porque mulher peluda é mulher suja. Como se isso tivesse alguma ligação...

Eu, antes de iniciar minha vida sexual, comecei a me depilar por completo, muito disso pela tal influência dos filmes (adolescente, querendo se achar grande... Dá nisso). Mas confesso que hoje em dia eu sou bem desencanada e me depilo, mas sem pressão. Não gosto de deixar crescer muito, porque EU sinto mais prazer no sexo oral quando está tudo depilado.

O que me deixa brava é essa imposição. Vamos nos libertar e entender que existe gosto pessoal. E daí se aquela empresária super bem sucedida tem as axilas peludas por de baixo do terninho? Quem deveria se importar com isso? Ninguém, só a pessoa em questão.

Anônimo disse...

Amei você, anonima das 21h16

Também acho isso. Mulherada reclama a pressão, mas deixa se pressionar tão facil, né?

Reclama que o marido não "ajuda" em casa. O meu ajuda, porque não tem escolha. Ou faz, ou vaza. Reclama que a sociedade impõe depilar. Oras, não depile. Reclama que se transar com alguém vão ser taxad de puta. E dai? que se fodam todos!

Acho que tem muita coisa que temos que lutar: salarios mais baixo, para sermos respeitadas na mídia, a representatividade politica, direito ao aborto.. agora, no que depende so de mim ( transar ou não/ depilar ou não/ fazer o marido ajudar nas tarefas ou não) o assunto está muito bem resolvido.

Anônimo disse...

Reclama que o marido não "ajuda" em casa. O meu ajuda, porque não tem escolha. Ou faz, ou vaza. Reclama que a sociedade impõe depilar. Oras, não depile. Reclama que se transar com alguém vão ser taxad de puta. E dai? que se fodam todos!

Também fecho com a anônima das 21h16, não adianta ficar reclamando do sistema mau malvadão opressivo e se deixar oprimir, isso de ah, se eu não fizer assim vai acontecer assado não passa de uma fantasia trágica que na grande maioria das vezes, nem chega a se concretizar.

Também sou da turma que só raspa embaixo do braço e acabou e justamente por nunca ter aderido à depilação e gilete, meus pelos são naturalmente fininhos, mesmo os das pernas. Ninguém foi louco o suficiente para me questionar até hoje sobre meus hábitos depilatórios (ou não). Também não tiro cutícula e pelas mesmas razões que dos pelos, por nunca terem sido mexidas, elas estão sempre bonitas e passo meu esmalte tranquila e confiante.

Esse papo de "falta de higiene" é só uma das inúmeras manifestações de controle patriarcal sobre o corpo das mulheres, ou seja não interessa sua idade, sua compleição física ou mesmo sua vontade, se você não tira a mata da pepeka você é uma imunda impura que pasme, passou da puberdade mas tem que tirar os pelos porque é obrigação da mulher ser sempre jovem. To fora. Pepeka é minha e ela vai ficar do jeitinho que eu quiser.

S. disse...

A "feminista" ali falando que mulher assim e assado é DRAGÃO. Olha o termo usado: DRAGÃO. Na boa, é feminista não sei aonde...

Anônimo disse...

anonima das 12:45

aposto que algum dia ele vai ir comprar cigarros e nunca mais vai voltar.

Anônimo disse...

É bem valida sim expor o assunto:
Ex: Eu sempre reclamava do péssimo atendimento que recebia em loja de calçados, olha que amo e compro muitos modelos "da moda"...
Até que em um dezembro passeando com minha irmã passamos em uma Sapataria e ela falou escolhe tua sapatilha dourada que te dou de presente, fomos e pasmem para variar nenhuma vendedora veio até a mim... Veio um vendedor inciante mto simpatico... Quando ele saiu pra buscar as malditas sapatilhas minha irmã fala: Claro que não lhe atendem com essa unha com base e essa mão sem esmalte. Não tiro cuticulas, hidrato e paso base... Já minha irmã com unha feita em salão foi sondada por várias em todas lojas, ela ainda citou ele só te atendeu pq era homem... Engraçado que eu estava disposta a gastar mais dinheiro que ela... E como tem amigas vendedoras ela tem vasta experiencia: As gerentes ensinam: Só sonde as maquiadas, bem vestidas e de unhas impecáveis... Naquele dia de ódio comprei 3 sapatos com o rapaz... o que ela havia me prometido de presente e mais dois no meu cartão...Minha irmã e suas lindas unhas nada levaram. É o famoso não julgue pelas aparências que a gente sofre todos os dias, esses caras perdem consumidores diariamente depositando sua confiança na sua imagem de "cliente bom", não vivo disso e quero que se fodam... E viva as compras pela internet que não me tiram pela minha cara/ unha...

Anônimo disse...

Dragão é um bicho muito maneiro, minha entidade folclórica favorita. São enormes, cospem fogo, sábios, podem voar, têm super poderes, sabem onde os tesouros ficam escondidos, enxergam o futuro, PORRA EU TOTALMENTE QUERO SER UM DRAGÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Meu marido não ajuda em casa. Ele, assim como eu, FAZ as coisas também. Quem "ajuda" é criança, a quem damos tarefas menores como segurar a pá de lixo ou separar as roupas para lavagem... isso de "marido que ajuda em casa" é uma infantilização do homem, como se ele fosse o eterno dependente de uma mulher.

"Meu marido ajuda em casa" presume que a tarefa principal é da mulher, que para tanto recebe a ajuda do marido (um papel menor que a tarefa em si)

"Meu marido faz as tarefas domésticas em casa" significa que ele, assim como eu, tem responsabilidade nisso.

Só um último exemplo, em outro contexto que também funciona:

"Minha esposa ajuda na renda familiar" (a obrigação é do marido, a mulher "ajuda")

"Minha esposa e eu mantemos a casa" (obrigação de ambos)

É importante, creio, que essa diferença comece a ficar mais clara até por não se tratar de uma mera questão linguística mas de atuação (prática, embasada no pensamento expresso pela linguagem) também.

Rosanna Andrade disse...

Para o Anônimo das 13:46 e os outros que insistem em contrapor presença de pelos e higiene:

Qualquer médico pode confirmar: os pelos na região pubiana auxiliam na proteção contra infecções. Salvo a região do contorno do biquini, depilar é que seria anti-higiênico justamente por aumentar as chances de proliferação de bactérias e aparecimento de doenças. Ah, sim, aparar é tranquilo. De qualquer forma, faz quem quer. Só que ter as informações corretas pra decidir é essencial.

Quanto aos pelos da axila. Certa vez eu e meu namorado (ele com pelos na axila, e eu normalmente sem) estávamos com problema de mau cheiro ao longo do dia, o desodorante não estava segurando por horas o suficiente. Minha cunhada, médica, garantiu que os pelos NADA tinham a ver com o problema e desestimulou meu namorado a se depilar por causa disso. Ao invés disso, ela recomendou usar sabonete com 1% de triclosano (que é bactericida)e mudar a marca do desodorante para um de maior qualidade (mais caro tbm, mas fazer o q). E funcionou!

Se vc ou algum conhecido está com problemas de mau cheiro, e associa isso aos pelos, vale uma visita ao médico. Garanto que funciona melhor que se depilar.

Anônimo disse...

http://www.dailymail.co.uk/femail/article-2702471/First-nipple-bikini-YOU-wear-vagina-pants.html

Ariadne Buendía disse...

Também não consigo deixar de depilar as axilas, as pernas eu não depilo no inverno e a virilha, só o que sair para fora da roupa de banho.(BTW, nem um pingo de reclamação do marido e muuuito sexo oral, seus mascus com nojinho...) Mas a axila, para mim, é tabu mesmo, nem sequer consegui educar meu olhar e não achar feia a falta de depilação em fotos de outras mulheres, mas claro que nunca iria dizer nada a mulher nenhuma que optasse por deixar crescer, é um problema meu não achar bonito. Também não acho que axila depilada é axila branquinha, a imposição chegou a níveis mais do que ridículos. Falar nisso, a Martha Medeiros, aquela autora de obras de qualidade bem duvidosa, publicou um texto horrível sobre o assunto depilação em março, na Zero Hora: http://beneviani.blogspot.com.br/2014/03/martha-medeiros-mulheres-cabeludas.html
Acharia bem bacana se você pudesse comentar, Lola.

Anônimo disse...

Do mesmo jeito que as pessoas não podem lhe obrigar a se depilar, você não pode forçar as pessoas a gostarem de alguém não depilado...
Mas, o post perde parte da credibilidade quando eu percebo que a pessoa que critica a depilação também se depila...,

Anônimo disse...

ain, dizer que obesidade é doença e que gordura aumenta chances de infarto, diabetes e tudo mais, não pode. dizer que depilação aumenta chances de infecção que não depilar é muito mais saudável, tranquilo...

Anônimo disse...

Anonima das 16.01, eu sou a anonima das 08h42 -

muito obrigada pelo comentario. Eu penso igualzinho você, mardio não tem que "ajudar", tem que dividir. E até por isso coloquei o primeiro "ajudar" entre aspas. Soh não me extendi no assunto para não perder o foco do cometario. E concordo que o problema não é só liguistico, pois falando "ajuda" eu tiro a responsabilidade dele.

Veja que procurei outra palavra que "ajuda" e não achei ( cretina que eu sou , deveria ter usado "divide" e pronto, até porque, ele não ajuda, ele divide mesmo, como deve ser).

Obrigada por ter chamado atenção para isso. Fecho com vc a 100%.

Lia38