sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

BARRIGA TANQUINHO SEM PELOS, CAMISA DE FORÇA PROS HOMENS?

               Mark Wahlberg quando ainda era Marky Mark, na década de 90
 
Não é só o Kibe Loco que está falando de depilação masculina. Pelo jeito todo mundo está. Esta semana, numa aula minha, um aluno foi analisar com a turma um poema muito legal sobre uma imigrante na Inglaterra que não consegue encontrar roupa pro seu tamanho. De repente, sem qualquer  interferência minha, a classe toda tava discutindo animadamente sobre padrões de beleza pra homens.
Os rapazes reclamavam da exigência para que se depilassem, pois a desculpa é que pelos são sujos. Se eles não se depilam, são considerados anti-higiênicos. Se se depilam, são considerados gays.
Hmm... Onde é que já vimos isso antes? Mulher que não se arruma é vista como desleixada, baranga, masculinizada. Mulher que se arruma é vista como perua, patricinha, fútil. Não tem pra onde fugir. De um jeito ou de outro, a ordem é sempre se sentir desconfortável neste corpo que, pelo jeito, não me pertence. Quanto mais desconfortável, mais vou consumir pra chegar no corpo perfeito... que nunca chegará. 
Já estou devendo faz séculos um post sobre a exigência de mulheres se depilarem por inteiro (um dia sai). Mas confesso que não entendo muito de depilação pra homens. É realmente uma exigência? Porque o maridão é peludo, nem nos seus piores pesadelos sonha em apelar pra uma tortura medieval como depilação, e eu acho seus pelos muito sexy (tirando os do nariz, que parece que todo homem depois de uma certa idade tem).
O Kibe Loco ficou bravo com um comercial da Gillette, que faz parte de uma estratégia de marketing pra fazer com que os homens raspem tudo (pelo menos no carnaval). E o comercial é ruim mesmo. Será que a onda que já pegou vai pegar ainda mais?
Claro, não desejo que homens sofram como as mulheres sofrem em busca de um padrão de beleza inatingível. Eu quero que as exigências estéticas morram, não que elas atinjam os homens. Quero que as pessoas possam se vestir e se despir do jeito que quiserem, sem terem que se submeter a uma ditadura ou a um padrão único.
Mas, bem antes da discussão na minha sala, eu estava pensando numa coisa: barriga tanquinho. Como pegou esse troço de barriga tanquinho pra homem, né? Talvez hoje esse tipo de barriga seja uma exigência, e será que sou a única mulher que não acha isso esteticamente atraente nem muito macio? Mas o que eu estava pensando é que os galãs de antigamente não tinham barriga tanquinho. E tinham pelos. E, sei lá, a gente os achava bem bonitões, não? Umas amostras:
Cary Grant, eterno galã
Marlon Brando em Um Bonde Chamado Desejo
Sean Connery, que antes de entrar no cinema, foi fisicultor
Robert Redford e Paul Newman jogando ping pong nos anos 70
Will Smith em filmes em que ele faz um herói de ação
Taylor Lautner, bem lisinho pra quem fez fama interpretando um lobo.

Quando pensei na ditadura da barriga tanquinho, pensei no Brad Pitt em Thelma e Louise. Eu me lembrava dele bem magrinho. E parecia fazer sentido. Afinal, barriga tanquinho não é algo natural, que um cara acorda um dia, olha pra baixo, e vê um abdomen todo definido. Conseguir uma barriga dessas exige exercícios, treinamento, talvez anabolizantes, cuidados com a alimentação. E, se um filme coloca um personagem com barriga tanquinho, a gente já vai inferir várias coisas sobre aquele personagem. O jovem ladrão sexy de Thelma e Louise não parece ser do tipo que gasta horas em academia de ginástica. Ele está sempre fugindo, dormindo aqui e ali, pegando carona.
Mas... que nada. Este é o Brad Pitt de Thelma e Louise. E ele tem barriga tanquinho (e zero pelos).
Eu gosto de ver essas fotos não só porque elas mostram caras lindões sem camisa, mas porque elas provam que padrões de beleza, que a gente tão rapidamente transforma em “gosto pessoal”, não são universais e muito menos naturais. E isso vale pra todos os sexos.

240 comentários:

1 – 200 de 240   Recentes›   Mais recentes»
catarina disse...

realmente, eu gosto de homens com o peito peludo e não acho que barriga tanquinho seja a coisa mais sexy do mundo.

MAAAAAAAAS tenho que admitir que estou me divertindo um pouquinho com essa revolta dos rapazes com a propaganda. eles estão POSSESSOS!!!! kkkkkkk

eu acho bom que é pra eles sentirem o gostinho de terem um padrão de beleza imposto pra eles assim na cara dura. coisa que as mulheres têm que aturar TODOS OS DIAS HÁ DÉCADAS na mídia e na indústria de beleza.

quem sabe assim eles (os que ainda não se deram conta disso! não quero ser injusta) se tocam e percebem o tanto de coisa nós mulheres temos de aguentar, não só em relação a pêlos!

eles estão incomodados em raspar o peito. das mulheres é exigido que estejam COMPLETAMENTE DEPILADAS.

viram como é bom, meninos?

Anônimo disse...

Que bobagem, mulheres não dão a minima para homens esteticamente ( desde que não seja nada bizarro) e sim para o fetiche utilitárista que se encontra este homem.

Gabriela disse...

O mesmo kibeloco q está revoltado com a gillette por pedir q homens se depilem já fez várias piadas sobre mulheres q não se depilam.Então é!Eu estou adorando isso tudo!

Anônimo disse...

Mulheres odeiam o padrão de beleza estabelecido, mas poe ate a vida em risco para se encaixar nele, vide cirurgias eteticas feitas a torto e a direito. Agora muitos homens boçais estão no mesmo caminho, triste.

Anônimo disse...

BELEZA CARA mas vamos fazer um concurso pra ver quem pega mais gatas, tu aí feião cheio de ódio e eu bonitão aqui de boas huahuaha quero nem ver flw virjen

Anônimo disse...

As mulheres sempre adoraram meu peito peludo, isto e coisa dessa nova geração de mulheres, que cultua a androginia, e repudia o masculino.

Mirella disse...

anon das 11:18


Que fofo seu comentário, mas de bizarro no seu post tô só ligando para esse acento numa proparixítona invetada.



ANYWAYS, o post foi muito bom para os olhos, para a alma haahah.


E to me divertindo DEMAIS com essa revolta.
Ri demais que, num mesmo post em que reclamam de sentirem nojo em pelos dos machinhos, eles dizem que a cordinha do OB da moça é que é nojenta.

Ohh, neném, é notável como esta é a primeira vez que você protesta contra alguma coisa sexista, né?

Anônimo disse...

Credo Lola, na boa, esses 'galãs de antigamente eram bem derrubadinhos hem, kkk

Anônimo disse...

Eu sou mais os galãs de hoje, kkkkk

Anônimo disse...

Pode ate ser antinatural, mas devo admitir que odeio pelos, tanto em mim quanto com quem me relaciono, mas também não gosto de homens bombados não, prefiro os magrinhos.

Anônimo disse...

Não vi o comercial, mas os dois homens na foto que ilustra o post são feios. Com ou sem pelos.

Eu particularmente não gosto de homem muito peludo. Todos os meus namorados não eram. Mas também não sou chegada em cara muito duro, bombado.

Das fotos, não acho o Mark, Marlon, Will, Taylor ou Brad peludos. O resto tem pelo demais pro meu gosto.

Luci

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

É... A Vida não está uma delícia para ninguém.

Ainda assim, acho que a busca pela perfeição estética(não necessariamente mainstream, deixo claro) faz parte do desenvolvimento pessoal humano e não deve ser vilipendiada.

Agora vou lá comer minha chicória com mostarda e pimenta acompanhada de uma xícara de vagem com ovos, 1/3 xícara de arroz e 1/3 xícara de feijão e peixe frito. ¬¬

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Deveriam fazer uma campanha para os homens depilarem a barba com cera quente.


Just sayan.

Anônimo disse...

Relaxem. Entra década, sai década, a sociedade também tenta impor um padrão de beleza para os homens. Assim como o padrão de beleza para as mulheres, isso vai mudando de geração em geração. A diferença é que o tal padrão nunca é adotado por nós homens, com exceção do padrão de moda de cada época mesmo. A razão disso é que nós, homens, ESTAMOS POUCOS NOS FODENDO PORQUE TEMOS PINTO.

Sério, gente. Nós não ligamos. A Gilette pode tentar o quanto quiser, não vai pegar. A gente faz o que quiser, na real. Quem quiser se depilar vai se depilar, que não quiser, não vai sofrer um segundo por causa disso... porque temos pinto.

A menos que o cara tenha algum problema e se sinta inseguro com o próprio equipamento, o fato de ter um pinto nos deixa muito orgulhosos, mesmo que subconscientemente. Homens amam seus paus, acham que seus paus são grandes e fodas e potentes (e se nós algum dia tivermos alguma insegurança com o tamanho do nosso pau, ela evapora no momento que fazemos uma garota/garoto chegar ao orgasmo), por isso não ligamos pra nenhum padrão de beleza, essas coisas, no geral, simplesmente não nos atingem. Sei lá o que a psicologia tem a dizer sobre isso, mas isso é um fato. Até um anão de menos de 1 metro de altura se acha o fodão porque tem um pau.

Eu tenho amigos de todos os tipos: altos, baixos, gordos, magrelos, bombados, pobres e ricos. Nenhum deles têm problema de autoestima, ou uma autoestima tão baixa a ponto de deixá-los deprimidos. Meu amigo bombado depilado não tem o menor problema pra pegar mulher, assim como meu amigo baixinho gordinho de dentes tortos, a razão disso: eles têm pau, sabem disso e adoram o próprio pau.

O post do kibeloco é mais de zoação mesmo. E podem até fazer um post aqui e outro acolá pela internet, mostrando a tal "revolta", mas saiba que jájá vira piada, porque tudo vira piada pros homens. Não dou 2 semanas pra aparecer um vídeo paródia no youtube que terá mais acessos que o comercial original.

Isso é pra vocês verem o quanto não nos importamos.

Acho que vocês poderiam aprender uma liçãozinha ou duas com a gente. Nós seguimos o padrão que definimos pra nós mesmos. Eu malho todo dia e me sinto bem. Meu amigo baixinho gordinho bebe a cervejinha dele todo dia e se sente bem também. Vai perguntar pra ele se o cara dá a mínima pra barriguinha dele. E vem perguntar pra mim se eu dou a mínima se me chamarem de viado porque gosto de malhar.

Fica a dica ae.

Anônimo disse...

Eu achei que no fim das contas essa propaganda tosca da Gilete foi positiva, não porque, como a Lola disse, desejo que os homens também se ferrem como nós, mas porque tem gente que só consegue entender certos problemas quanto eles atingem a sua própria pele. Falta empatia. Então só assim mesmo. Quem sabe alguns passem a refletir sobre como nós mulheres sofremos com isso desde que temos 10 anos de idade (ou até antes).

Anônimo disse...

Po, preferir o Taylor Mautner a Marlon Brandon nessa foto é realmente coisa de mulher que gosta de homem de peito liso, hein? lol

Anônimo disse...

Lola porque você ao invés de botar fotos de homens famosos no post, não colocou fotos de homens comuns, anônimos ?seria porque homens comuns não despertam interesse nenhum nas mulheres ?

Luana Arrais disse...

Cary Grant ♥

Realmente, cada vez mais todo mundo tem que se parecer com um bonec@ de cera!

Anônimo disse...

anonimo 8 de fevereiro de 2013 11:57
Bravo, bravissimo, penis power, e isso ai, kkk( comprar um carro também ajuda muito, experiência ´própria)

Anônimo disse...

O maior padrão de beleza masculino, chamA-se STATUS.

Bruno S disse...

Eu li alguma coisa sobre estarem falando de uma propaganda da gilette, mas não sabia que tinha essa confusão toda em cima.

A propóstio, o kibeloco copiou sua indignação de quem? Deu créditos dessa vez (não é muito hábito por lá)?

Mas falando de minha percepção, já de alguns anos tem se tornado cada vez mais comum ter cara que se depila/ se raspa. Especialmente entre caras que adeptos de musculação (deve ser para exibir melhor os músculos).

Fiquei surpreso, quando soube que uma amiga da minha namorada depilava o companheiro, que fazia questão de se depilar (por completo e não só raspar o peito), mas tinha vergonha de ir num salão.

Imaginava que depilação completa se restringia a nichos homossexuais, mas parece que tem se tornado bastante comum.

Também me surpreendi outro dia no metrô, tinha um grupo de garotos na faixa dos 18 anos na minha frente e nenhum dos caras tinha pelo na axila. Acho que a garotada mais nova tem levado mais essa parada a sério.

Nesse ponto, acho que a gilete não tá inventando nada. Só tá tentando ampliar um mercado que já existe.

E aposto que os indignados devem ser os mesmos que fazem piadinhas sobre pelos nas mulheres e não fazem sexo oral quando a mulher não tá 100% sem pelos.

De qualquer forma, continuarei com meus pelos ralos e minha barba.

aiaiai disse...

eu gosto de homem de qq jeito, quer dizer, fisicamente. O resto é o que importa, né?

mas, devo confessar, to me divertindo também. Porque, né?, quando a gente reclama q o padrão está matando mulheres (todo dia tem um caso de cirurgia plástica mal feita q deu em óbito ou deformação) eles dizem que somos recalcadas.

Daí, uma propaganda pede q eles se raspem (nada muito doloroso ou radical) e eles ficam com raivinha?
Não dá, né?

Roberta disse...

Tenho sentimentos divididos quanto a isso. Afinal, é o cara do Kibeloco falando o quanto se sentiu ofendido por ser peludo e a Gillette criar uma propaganda que diz que homens peludos são nojentos.

Mas também me sinto incomodada, por ele saber que as mulheres passam por essa "pressão" todos os dias e tudo bem. O blog dele também é calcado nos estereótipos que objetificam as mulheres.

Então, na minha opinião, o placar é: Contestou o padrão de beleza imposto: +1 ponto. Só se importou com isso porque o atingiu pessoalmente e não liga de continuar forçando padrões para as mulheres, os homossexuais, os gordos, os negros, as culturas diferentes: -1 ponto.
É isso!

Mas, para não ser injusta, eu vi a resposta do Eli Vieira ao Malafaia lá no Kibeloco tbm... http://kibeloco.com.br/2013/02/05/o-x-da-questao-2/

Huan Icaro Piran disse...

Não costumo comentar o que os anons falam aqui, mas esse das 11:57 realmente gosta de pintos ein.
(sim, isso foi uma piadinha com a sexualidade dele, mas porque sei que o boçal vai se ofender e porque ele estava merecendo uma trolada)

@Bruno S

Há bons motivos para a existência do termo "kibar" ekjwahklehklwhe

@aiaiai

Tem uns casos de uns dementes que até eu estou rindo

Anônimo disse...

o que vocês preferem 'meninas"?
Um homem bombado depilado em um ônibus, ou um gordinho peludo em um camarro amarelo?
Respondam com sinceridade por favor.

Selena disse...

Agora reclamam...engraçado,quando é a mulher q tem q se depilar eles n reclamam nem um pouco.
Eu n acho homem peludo bonito mas n a ponto de exigir q um cara se depile.
Mas já que eles dizem q é falta de higiene,tem q se depilar ou só eles podem ser porcos?
É muita burrice se pelo fosse algo masculino,mulher n tinha pelo.

Tenho uma curiosidade,vc se depila lola?

Anônimo disse...

Há alguns anos eu acompanhei uma pesquisa no curso de psicologia da USP, que estudava a relação de masturbação entre homens e mulheres, a pesquisa apontou que mulheres são bem menos visuais que homens, tanto que homens se masturbavam muito vendo imagens de mulheres nuas,já mulheres se masturbavam lendo contos eroticos. Será que as coisas mudaram tanto de la para cá ?
Bem 50 tons de cinza vendeu 60 milhões de exemplares entre mulheres do mundo todo, enquanto revistas de homens nus, são quase que totalmente vendidas para o publico gay masculino.

Valéria Fernandes disse...

O vídeo não abriu e eu continuo sem ver a propaganda da discórdia.

o povo tem que entender que padrões de beleza são construções culturais que, não raro nos nossos dias, tem interferência de interesses econômicos.

Não quero ditadura para mim, não quero para ninguém.

E, só para constar, gostos de pelos (*os meus inclusive*), gosto de homens peludos,detesto corte máquina zero ou 1 ou 2 (*meu marido cortou assim uma vez, pedi "por favor, não" e ele nunca mais*). Agora, não desprezo ninguém por ser naturalmente sem pelos, ou careca, mas homens depilados não me excitam de jeito algum;

Tales Gubes disse...

Depilação e barriga tanquinho sempre foram duas questões muito complicadas para mim. Eu tenho pelos na barriga e ela não é tanquinho. Faço mais o tipo magro que está começando a ficar encorpadinho. Hehe.

Sobre depilar e malhar, minhas reações são sempre iguais. Uma semana, quero tirar tudo e passar horas na academia. Na outra, estou indignado sobre como isso é uma imposição cultural. Aí passa mais uma e eu fico me mordendo porque quero ser mais atraente. Na outra, indignado com a cultura. Depois, me comparo. Depois resisto a comparações.

No fim das contas, o que fica é o julgamento que fazem sobre nós e, mais importante, que aprendemos a fazer sobre nossos próprios corpos.

Paty Darriba disse...

Ah, nunca liguei pra barriga tanquinho... Super desconfortável!

Sou muito mais uma barriguinha de chopp q eu sei q vai me acompanhar no bar pq pra academia eu não vou! rs

Pelos é uma pouco mais complicado...
Eu só não gosto nas costas... e muito no saco é tenso tb... Tem q rolar uma aparadinha.

JuShinoda disse...

Não curto tanquinho, acho super sem graça. Prefiro uma barriga lisinha mesmo, de preferencia com pelos. Acho pelos tão lindos, no peitoral, na barriga.. Acho que é a marca da masculinidade [ja que os pelos femininos são menores, mais discretos e não aparecem quase] E acho quase um crime os homens tirarem )= Se o homem não gosta, tá ok. Se ele quer ter tanquinho, tá ok. Mas fazer isso por pura imposição social?
Eu sou magrinha, mas odeio ser. Todos falam que tenho um corpo perfeito, que devia ser modelo, e eu nao levo como elogio. Perfeito por que, por que sou magra? E pra que ser modelo, pra ajudar a disseminar essa imposição?
Não gosto de ser magra, qualquer coisa me machuco, fico doente a toa, to abaixo do imc e essa semana to com anemia. Qual a vantagem? Preferia muito mais ser uma cheinha saudavel!
O que vale pra mim é isso, se estamos de acordo com nós mesmos, não com os outros. A unica aceitação que precisamos é a auto aceitação, e de quem nós gostamos.

Huan Icaro Piran disse...

Pauta de assunto: "pelos nos mamilos"

Eis um tópico polêmico, independente do gênero.

Sei lá, não vejo graça na propaganda, nem em zoar usando ela.

Em meio a uma cultura transitória, com a mudança de tantos valores quanto ao que é ser masculino, onde o mundo vem mudando e nós homens não estamos conseguindo nos adequar (problemas culturais herdados) a uma série de transformações, acho que em vez de troça, seria a hora de iniciar uma profunda reflexão sobre estas questões.

A algum tempo uma amiga feminista em um momento de raiva disse que nós homens deveríamos criar nosso próprio movimento se quisermos debater tais coisas em vez de apelar ao feminismo com ladainhas. Discordei dela e ainda discordo, é aqui que o feminismo tem uma abertura necessária ao homem, pois sem o feminismo, podemos ser tragados por outros movimentos...
É mais fácil levar alguém a lutar por aquilo que já tem (a classe média por seu dinheiro, os fazendeiros por suas terras, os homens por seus privilégios) do que convencer um grupo a transformar seus hábitos e pensamentos.

Espero apenas que quem ficar indignad@ com essa propaganda (a inteligencia dos envolvidos nela me broxa // eu não tenho pelos no peito, pois descendo de nativos) procure e encontre apoio feminista antes dos mascus.

Leio Lola Leio disse...

Esse assunto, como muitos outros abordados aqui no blog, remetem à teoria da espiral do silêncio. Segue texto extraído do blog http://literacomunicq.blogspot.com.br

O conceito da Teoria da Espiral do Silêncio surgiu pela primeira vez em 1972, no 20º Congresso Internacional de Psicologia, em Tóquio. Nesse congresso, vários intelectuais participaram com papers, artigos, debates e diversas mesas.

Uma das participantes foi a pesquisadora alemã Noelle-Neuman que apresentou o paper Return to the concept of powerful mass media. Studies of broadcasting 9. No entanto, veio a público somente nos Estados Unidos em 1984, doze anos depois da primeira apresentação, em forma de livro e intitulado Espiral do Silêncio.

Para Noelle-Neuman, as pessoas tendem a esconder opiniões contrárias à ideologia majoritária (que ajuda a manter o status quo) e dificulta na mudança de hábitos, porque o pensamento é hegemônico e linear, baseado no senso da maioria. Seria o senso comum?

A opção pelo silêncio, diz a pesquisadora alemã, é causada pelo medo da solidão social, que se propaga em espiral e, algumas vezes, pode até esconder desejos de mudança presentes na maioria silenciosa. Esses desejos são sufocados pela espiral do silêncio, pois que os indivíduos são influenciados pelo que os outros dizem como também pelo que imaginam que eles poderiam dizer.

Cada vez que alguém se vê com opinião contrária do grupo em questão, com medo de não ser receptivo, prefere o silêncio à solidão. É um livro * que precisa ser lido, interpretado e discutido pela maioria dos discentes, principalmente pelo estudante de jornalismo.

A mudança, diz Noelle-Neuman, só ocorre se houver um sentimento de que ela já é dominante, mas isso demora muito a acontecer, pois que depende da mídia. Observe o que a autora diz sobre essa questão:


O resultado é um processo em espiral que incita os indivíduos a perceber as mudanças de opinião e a segui-las até que uma opinião se estabelece como atitude prevalecente, enquanto as outras opiniões são rejeitadas ou evitadas por todos, à exceção dos duros de espírito. Propus o termo espiral do silêncio para descrever este mecanismo psicológico.


A mídia privilegia as opiniões dominantes consolidando-as e ajudando-a, dessa forma, a calar as minorias (na verdade, maiorias) isoladas. Aqui, a teoria da espiral do silêncio aproxima-se da teoria dos definidores primários, pois ambas as teorias defendem que a tal prioridade é causada pela facilidade de acesso de uma minoria privilegiada (fontes institucionais) aos veículos de informação, afirma Noelle-Neuman.

Nesse sentido, a maioria silenciosa não se expressa e nem é ouvida pela mídia, o que leva à conclusão, diz Noelle-Neuman, de que o conceito de opinião pública é totalmente distorcido.

A Teoria da Espiral do Silêncio defende que os indivíduos buscam a integração social por meio da observação da opinião dos outros e procuram se expressar dentro dos parâmetros da maioria para evitar o isolamento. Para Felipe Pena (2006)**, um exemplo típico de espiral do silêncio encontra-se no período de eleições: os candidatos que estão à frente tendem a receber mais votos, pois a maioria entende que se ele está à frente é porque deve ter preferência da maioria e, portanto, deve ser bom e merece ser eleito.

Outro exemplo que o autor cita refere-se à convivência em bairros, muitas vezes, os indivíduos não se manifestam com reclamações com medo do isolamento.
A Teoria do Espiral do Silêncio trabalha com três mecanismos condicionantes, que juntos influenciam a mídia sobre o público, que não chega a ser tão absoluta como na teoria hipodérmica, mas é decisiva para consolidar os valores da classe dominante e formar a percepção da realidade. Os mecanismos são:

1) Acumulação: excesso de exposição de determinados temas na mídia;

2) Consonância: forma semelhante como as notícias são produzidas e veiculadas;

3) Ubiqüidade: presença da mídia em todos os lugares.

Huan Icaro Piran disse...

@Roberta

Colocou a resposta do Eli +1
Só o fez por ser um kiber -1

@Tales Gubes

"Sobre depilar e malhar, minhas reações são sempre iguais. Uma semana, quero tirar tudo e passar horas na academia. Na outra, estou indignado sobre como isso é uma imposição cultural. Aí passa mais uma e eu fico me mordendo porque quero ser mais atraente. Na outra, indignado com a cultura. Depois, me comparo. Depois resisto a comparações."

Pois é cara, mulheres vem passando por essa função a tempos.
Sei como setem-se, porem eu decidi praticar kendo mais para o equilíbrio pessoal, as cobranças por desempenho atlético são o motivo por ter passado este meio ano um pouco afastado.
Já a depilação, sou indiferente. Como não gosto muito de calções, pretendo depilar as pernas (um dos poucos lugares onde tenho pelos) por conta do calor, mas manter eles no inverno frio aqui do sul, minha sorte (ou azar) é que as dores de crescimento que tive nas pernas durante a adolescência (sou insanamente magro e relativamente alto) fazem a depilação ser um passeio no parque.

Bruno S disse...

Acho que o anônimo das 11h57 está pensando em tirar umas costelas com teria feito Marilyn Mnason

http://www.arreganho.com.br/loucuras-marily

Vivian Dall Alba disse...

Não consigo entender as mulheres que estão acostumadas a acharem seus próprios pelos nojentos aceitarem de boa quando nascem num homem. Assim como não entendo homens que encaram seus pelos numa boa mas morrem dizendo ECA quando veem os pelos de uma mulher.

Eu não consigo entender mesmo é a incoerência. Para quem acha ridícula essa moda de homens tirar os pelos, favor achar também ridícula e com a mesma intensidade essa moda das mulheres se depilando, pois é tudo farinha do mesmo saco.

As mulheres tiram pelos há tempos, e nunca vi ninguém aqui na timeline, nem homem nem mulher, dizendo que homem que é homem gosta de mulher de qualquer jeito, que é bobagem tirar e que devíamos deixar crescer mesmo.

E aliás, nunca vi ninguém reclamando de nenhum campanha de depilação para mulheres, nem mesmo de um anúncio ridículo que vi na web esses tempos, que dizia que mulher que não se depila não podia curtir praia ou piscina e ficaria reclusa no quarto no verão.

Quero ver uma mulher que repudia essa campanha nova da Gilette ter coragem de deixar os pelos todos crescerem e ir a praia assim, por que realmente aceita os pelos como eles são.

E quero ver um dos homens que esta reclamando dizer para as mulheres não se depilarem nunca mais. Por que tudo que vejo é homens dizendo ECA quando veem uma mulher que não está dentro dos padrões de depilação.

Padrões de beleza vendem, e muito! Agora as empresas descobriram que os homens são um mercado em potencial. Mas não basta ficar indignado com o padrão de beleza sobre os homens. Sobre as mulheres impera um padrão da cabeça aos pés e também quero ver as pessoas, homens e mulheres como vi aqui na timeline, se indignando com a mesma convicção e força. Somente nosso repúdio a todos os padrões de beleza poderá fazer com que percam o apelo de venda, até que um dia as empresas finalmente desistam desse argumento.

Anônimo disse...

homem que precisa de carrão tem pinto pequeno ou é brocha. gostosinho no ônibus rules!!!

Andressa disse...

Eu tenho dois pensamentos em relação a essa propaganda infeliz:

O primeiro é que acho péssimo que padrões de beleza que são impostos há décadas para mulheres estejam se alastrando e tomando um espaço maior. Acho que a publicidade finalmente se deu conta de que existe todo um outro sexo pra focar, pra atacar a autoestima e com isso fazer com que os homens comprem.

Por outro lado, achei bom colocar os homens na mesma situação que nós. Das mulheres é exigido que se depilem completamente, e qualquer manifestação contrária a isso, já falam que é uma feminista fedida, peluda e "mal amada" (adoro o mal amada, gente, só q não). Talvez isso gere uma maior reflexão dos homens em relação da crueldade das exigências que são impostas ao corpo das mulheres, já que empatia mesmo não rola. Talvez seja necessário esse movimento pra que essa mesa do padrão de beleza vire para os dois sexos.

O que eu espero é que a propaganda sirva como alavanca para essa reflexão.

Por fim, como já diria Naomi Wolf no Mito da Beleza: "Os homens são os próximos". :(

Huan Icaro Piran disse...

@Bruno S

"Acho que o anônimo das 11h57 está pensando em tirar umas costelas com teria feito Marilyn Mnason

http://www.arreganho.com.br/loucuras-marily"

Eu tinha pensado o mesmo, mas não comentei pq n queria referenciar ekjwahekjlwahelkjwahk

Felipe Barreto disse...

aiaiai,

"mas, devo confessar, to me divertindo também. Porque, né?, quando a gente reclama q o padrão está matando mulheres (todo dia tem um caso de cirurgia plástica mal feita q deu em óbito ou deformação) eles dizem que somos recalcadas."

O padrão de beleza, universalmente celebrado e admirado por ser, efetivamente, o mais apreciável, não pode ser responsabilizado por morte ou deformação física nenhuma. Existe alguma lei, algum dispositivo legal, algum poder de polícia, alguma vinculação coercitiva arbitrária e impositiva, obrigando as mulheres a se submeterem ao padrão de beleza que é valorizado universalmente? Não, não há. Se as mulheres se sacrificam tanto para se adequarem aos padrões, o fazem por livre e espontânea vontade, portanto, todos os excessos e irresponsabilidades decorrentes de uma busca frenética e patológica para se atingir o zênite físico, é culpa delas mesmas, pois, até onde eu sei, as mulheres não são crianças incapazes de serem responsabilizadas pelas suas próprias escolhas e pelos seus próprios atos.

Evidentemente, que isso se aplica aos homens também. Um sujeito que se vale de todo tipo de expediente para se tornar musculoso, e faz disso a única razão de sua existência, o motivo maior de sua felicidade e satisfação, também não pode se eximir de culpa, caso algum problema físico acometa-lhe, em virtude da sua excessiva obsessão pela musculação.

Ninguém poe uma arma na cabeça de uma mulher, e a obriga a se dirigir a uma clínica de procedimentos estéticos. E, da mesa forma, ninguém poe uma arma na cabeça de um homem e obriga-o a frequentar uma academia e a tomar suplementos especiais no intuito de transformar o seu corpo de acordo com o que as mulheres, em geral, se comprazem.

Se ambos fazem isto, é porque querem. O fazem voluntariamente. O fazem no pleno gozo de suas faculdades mentais e do seu poder de fazer escolhas e de encarar as conseqüências delas.

Se não querem se submeter aos padrões impostos, é só escolher isso. Muito simples. Não gastem dinheiro com procedimentos estéticos, não se depilem, não usem salto alto, brincos, perfumes, cremes especiais, nada disso. Não existe nada que obrigue as mulheres a gastar tempo e dinheiro com essas coisas. Se fazem isso, é porque querem fazer, é porque isso traz vantagens para elas, tanto do ponto de vista social, como profissional, afetivo, e emocional.

"eu gosto de homem de qq jeito, quer dizer, fisicamente. O resto é o que importa, né?"

Eu acredito. Inclusive, se você estiver solteira no momento, gostaria de te apresentar um amigo meu:

http://1.bp.blogspot.com/_ARjAt4EHJ8Y/S_npxBDFdKI/AAAAAAAABLE/I20g6oPfPDI/s1600/homem+feio.jpg

Afinal das contas, você gosta de homem de “qualquer jeito”, fisicamente falando, então isso não será um problema.

Anônimo disse...

Pimenta no olho dos outros é refresco, viram?

olha, meu namorado é bem o contrario, ele simplesmente detesta mulher depilada, eu q teimo, pq o corpo é meu, me depilo, mas não as pernas.

ele tira um pouco do excesso as vezes, mas não muito pq ele não é peludão, acho homem peludão feio, mas ja tive namorado de tudo q é tipo, quando vc gosta da pessoa nem importa se ela é exatamente o tipo q vc sempre sonhou ou não.

Mirella disse...

meu namorado tem pelinhos (não peluuuuudo), só me incomoda quando ele raspa o peito (porque quer), porque pinica DEMAIS. prefiro pelinhos compridos e fofinhos. Na hora da conchinha os pelos curtinhos pinicam demais as costas. É tipo uma barda de 2 dias, só que no peito inteiro, dai é demais hahuaehauheua.

E tipo, eu raspo as canelas uma vez por semana, ou seja, no 6º dia elas tão peludinhas já hauaheuahe, mas o namorado não liga. Só raspo quando sei que vamos passar a noite juntos ou algo do tipo, pra evitar justamente a sensação de pinicar.

Já experimentei aquele ácido que dissolve os ossos, quero dizer, aquele creme depilatório, mas fico toda encravada, coça como o capeta e eu to dispensando. Mesmo assim a lâmina é um perigo nas minhas mãos. Tenho duas cicatrizes, uma em cada tornozelo, de quando fui raspar e arranquei um pedaço da perna com lâmina nova. hahahahahaha crianças.


A quem se incomodou com a propraganda, É SÓ IGNORAR, AFFFF VCS RECLAMAM DE TUDO MIMI SE VITIMIZAM

André disse...

Gillette já foi sinônimo de lâmina de barbear, hoje é um termo pejorativo para bisexual. Prestobarba já foi sinônimo de aparelho de barbear descartável, o que vai virar?

Marina disse...

Nossa Lola, esse seu post disse tudo! Eu tive um "namorado" e ele era muito MUITO obcecado em ser depilado e ter barriga tanquinho! Ele se olhava no espelho e ficava se odiando por ter tantos pelos (o que é normal, considerando que ele tem uma origem árabe).
Além dessa fixação por pelos, ele era muito mais chato do que eu pra comer 'não vou comer isso, vou engordar', ele me dizia, enquanto isso eu estava comendo numa boa e pouco ligando se eu ia engordar ou não.

Agora, até os homens sofrem da paranóia e pressão que nós mulheres já sofremos há muito tempo e é muito triste ver que muitas pessoas se rendam a esse tipo de modelo físico.

Bruno S disse...

"Gillette já foi sinônimo de lâmina de barbear, hoje é um termo pejorativo para bisexual."

Hoje? Não escuto essa referência há uns 20 anos.

Fernanda disse...

Ai, ai to igual algumas meninas que comentaram aqui no blog: me divertindo! É claro que compactuar com qualquer padrão estético é furada e ao mesmo tempo inevitável, ainda mais pra quem é mulher e sente na pele o desconforto com o próprio corpo todos os dias. Não sou tão engajada, mas sempre me incomoda esse padrão magra-peituda-loira-cabelo liso, que parece ser o único no mundo às vezes. E é esse padrão que muitos desses blogs propagam, e como disse alguém num comentário, o kibe loco é o primeiro a dar uma zoada em mulher que não depila. Aposto que aquela foto das olimpíadas onde uma menina que levantava os halteres e aparece com a axila peluda deve ter rodado, e muito, o blog desse cara. É engraçado ver a indignação dele (mesmo quando ele faz uma pequeniníssima menção ao que passam as mulheres em relação a essas exigências estéticas) e depois, daqui a algum tempo quando essa notícia for esquecida, ele continuar repetindo o padrão de piadinhas de sempre. Não desmerecendo a crítica deles pq acho válido se impor ao padrão vigente, mas é engraçado quando o problema começa a chegar em quem tá numa posição confortável.

ps: ao anônimo que falou que mulher só pensa na "função utilitária do homem": comece a temer que os vibradores tomem o seu lugar, bjos!

Huan Icaro Piran disse...

@Vivian Dall Alba

Bem, eu não queria falar isso em público, pois se eu falar em aberto pega mal pois tenho uma noiva, e se eu falar o que falo para ela estou violando o que nós dois temos por acordo quanto a conversas de intimidade, mas se é por falta de alguem dizer.

Não vou falar de praia, pois eu não tenho moral nenhuma para isso. Detesto praia, sou mais minhas montanhas e o clima frio, roupas pesadas de bom corte e tudo mais (deve ser por isso que meus amigos me chamam de estranho), e foda-se se estou a 3h morro acima do litoral catarinense.

Mas concordo com vc no geral ^^

Mirella disse...

Agora, barriga tanquinho?
nunca vi nem comi. Por isso, assumo que seja verdade o que você disse, Lola, sobre não parecer muito macio. Um pãnceps é muito mais confortável. Admiro os gominhos, só prefiro que fiquem no zoológico.

Anônimo disse...

Felipe Barreto, seus argumentos e sua visão de mundo são tão rasinhos quanto um pires. Bobinho...

Huan Icaro Piran disse...

@Felipe Barreto

Você não deve saber o que estuda a antropologia né filhão

Huan Icaro Piran disse...

@Mirella

Bah, vc me lembrou que não diz minha barba nem hoje, nem ontem e irei pousar na noiva. Agora que ela terminou um tratamento dermatológico (muitas espinhas subcutâneas inflamavam e doíam) esta com a pele sensível x_x
Estou com uma cicatriz na axila, seu problema com laminas procede a todos os nerds descordenados.
Agora, mimimi? ¬¬

Anônimo disse...

ai, Felipe, mas cê é troxa hein?
existe uma coisa chamada PRESSÃO SOCIAL, que é tão efetiva quanto uma arma na cabeça, se vc pensar que mulheres PERDEM empregos por estarem envelhecendo, por engordarem, por não passarem maquiagem.
vc jura pra mim que acha que as pessoas fazem porque QUEREM, que alguém se submete a passar uma semana comendo salada com frango grelhado não pq são condicionadas a aceitar um padrão e inferiorizadas por não atingi-lo, mas por vontade própria? por vaidade?

poupe-me.

Anônimo disse...

Fato: homens se sentem humilhados quando são tratados da forma como tratam as mulheres. E não ficam indignados com uma sociedade que impõe padrões principalmente para as mulheres, mas ficam com raiva destas e focam em algo que possa humilhá-las, como uma cordinha de OB. Sinceramente.

Anônimo disse...

"Um homem bombado depilado em um ônibus, ou um gordinho peludo em um camarro amarelo?"

Detesto homem bombado depilado e detesto gordinho peludo.

Detesto também babacas idiotas e preconceituosos.

Gosto de pessoas seguras e inteligentes, de bom papo. Falou merda sexista tá descartado na hora, sem segunda chance (inda mais se erra até o nome do carro que acha tão importante).

Fisicamente, gosto de homens nem muito magros, nem muito gordos, que tenham o tipo físico semelhante ao meu, o normalzão pra espécie. E presto atenção nas mãos.

Eu tenho carro e gosto de pegar em casa ou levar pra casa meu amigo ou namorado. Na verdade, até prefiro.

E você? Sairia com uma mulher que te pega e te deixa em casa? É seguro o suficiente pra isso ou sua autoestima depende de um carro?

Carlos disse...

Eu sou homem, e não tiro sequer nenhum pelo do corpo, só a barba 2 vezes por semana (eu tenho sorte não trabalho com o público). Pelos na mulher!? Somente nas sobrancelhas... eu falo isso por que temos que ser opostos em comportamento, fisicamente, etc...

A metrossexualidade foi inventada pelo sistema para os homens gastarem em "produtos de beleza".

Homem rústico não gera lucro. Então o sistema inventou essa história de metrossexualidade e querem que todos os os homens se curvem a isso.

Imagina um casal de namorados, ambos peludos ou ambos depilados!? Não dá... pior ainda se for homem depilado com mulher peluda.

Vanessa disse...

Viu Lola, se não tem lei te obrigando a fazer qualquer coisa, então a culpa é sua.

Veja só... qual a lei que te obriga a entregar a carteira pro ladrão? Nenhuma! Entregou?! Ah bom, mas daí você tem que se responsabilizar pela sua carteira, né?!

Pressão social non ecsiste. Felipe virou o Padre Quevedo, gente!

Sabe pq você diz que existe uma sistema patriarcal que oprime as mulhere e todas as minorias? ICNORÂNCIA!

hahahahaha. eu se divirto!

MCarolina disse...

Realmente, eu já tinha reparado que nos filmes americanos o cara pode ser um cientista que nunca sai do laboratório, não toma sol e mal levanta da cadeira que quando ele tira a roupa tem barriga tanquinho. Bizarro né?
Já a parte da depilação foi se embrenhando mesmo entre os homens héteros. Meu marido tem poucos pelos no peito e raspa, por gosto próprio, sem eu nunca ter tocado no assunto. Confesso que eu não acho o estilo Tony Ramos atraente, mas eu nunca mandaria alguém se depilar. O corpo é da pessoa, assim como os pelos.

Marcela disse...

Acho muito hipócrita da parte do Kibeloco reclamar desse comercial. Afinal, não é esse o site que ridiculariza mulheres que estão fora do padrão que o Antônio Tabet gosta? Não é o Kibeloco que adora sacanear a Preta Gil? Eles se sentiram ofendidos? Pois é, meus caros, imagine ser mulher e passar q vida inteira ouvindo que você tem que pesar 50kg, que você deve estar perfeitamente depilada, que seu cabelo deve se desse e não daquele jeito...
Também não quero que homens sofram com padrões estéticos absurdos, mas é bom que eles vejam o lado das mulheres.
Kibeloco é o primeiro a sacanear as mulheres, é o primeiro a ser machista, então, essa reclamação deles é, no mínimo, hipócrita.

Não sou blasê disse...

Bom, eu acho homem com tanquinho bonito. E tanquinho não se conseguem só em academia. Dançarinos, pedreiros, trabalhadores rurais, corredores, yoguis, skatistas, estão aí e não me deixam mentir. Não precisa ser louco de academia pra ter um tanquinho. Mas aqui entra um parenteses: como uma profissional da área de publicidade, sei que, geralmente aqueles tanquinhos a la Brad Pitt e de modeletes só são possíveis a custo de uma magreza significativa e muito jogo de luz.

Tenho um olhar por homens magros. Mas não me furto a deixar de me interessar e me envolver quando não o são. A magreza (ou o tanquinho) não é e nem nunca foi prerrogativa. Gentileza, charme e a maneira de andar e se mover (sim, pra mim isso é EXTREMAMENTE sensual) pra mim contam mais.

Mas pelo amor de Jah, né?
Beleza e atração são coisas que não são e nunca serão definidas somente por questões estéticas. Acho que nem precisamos discutir isso mais. E tudo bem, estamos aqui num blog feminista. Mas ignorar que homens também sofrem por terem de se adequar a padrões é bobeira.

O vórtice violento do consumo não poupa ninguém não, gente. Não tem idade, gênero, cor de pele nem tamanho. Todo mundo é moído.

Vivi disse...

Outro dia estava no ônibus e reparei que os dois caras que estavam sentados atrás ficaram falando a viagem toda sobre corpo (masculino). Como eles malhavam, de que jeito, da alimentação, de tal proteína ou substância que afeta ou altera a produção de músculos etcetc.. Me lembrou muito parte do universo feminino que sabe tudo sobre como “se cuidar”.

E para mim, este assunto gera novos desafios para o debate do feminismo.

Pois,feminismo é querer direitos iguais? Sim, em teoria, só que o debate não pode morrer aí. Esta situação da exigência de depilação masculina é típica para mostrar que a “igualdade” que queremos tem que ser melhor discutida. E aí que, a meu ver, o feminismo de esquerda sabe melhor responder tais desafios. Pois não adianta a igualdade de direito de ser explorado pelo mercado. Não adianta nivelar por baixo e os homens serem tão reféns da indústria da beleza como nós, se tornando tão objetificado como nos já somos. Neste sentido, para o mercado, é ótimo esta “igualdade” de explorar o nicho masculino, seu lucro dobra e eles não estão preocupados se os homens começarem a serem tão reféns da “beleza” como nós. Mas isto é libertação e igualdade? Acho que não, aí que o feminismo precisa criticar não só o patriarcado, mas o casamento entre este patriarcado e o capitalismo no meu ponto de vista.
Abraços Lola!

selena disse...

carlos babaca,nesse ponto homens e mulheres são iguais,ainda n percebeu que mulher tb nasce com pêlo?
então n tem sentido nenhum,querer que só a gente se depile.

Felipe Barreto disse...

Anônima,

“ai, Felipe, mas cê é troxa hein?
existe uma coisa chamada PRESSÃO SOCIAL, que é tão efetiva quanto uma arma na cabeça, se vc pensar que mulheres PERDEM empregos por estarem envelhecendo, por engordarem, por não passarem maquiagem.
vc jura pra mim que acha que as pessoas fazem porque QUEREM, que alguém se submete a passar uma semana comendo salada com frango grelhado não pq são condicionadas a aceitar um padrão e inferiorizadas por não atingi-lo, mas por vontade própria? por vaidade?”

Pergunto novamente. Existe alguma imposição coercitiva, baseada na força, na coação moral e física irresistíveis, obrigando quem quer que seja a submeter o seu corpo e a sua pessoas aos padrões de beleza impostos?

Eu mesmo respondo: não.

E, se você tivesse uma capacidade de compreensão textual mais aguçada, perceberia que, no meu comentário anterior, eu mesmo expliquei o porquê, geralmente, as pessoas se submetem aos padrões universalmente valorizados de beleza.

Huan Icaro Piran,

O que é que a Antropologia estuda?

Não sou blasê disse...

Além disso, se um homem não curte seus pelos e quer raspar, qual o problema, né?
E se curte e não raspa, ora, é isso aí.

A questão é a mesma para nós.

José Tarcísio Costa disse...

Eu nunca gostei de pelos no peito, barriga e costas, o resto não me incomoda. Por essa razão desde que comecei a te-los me depilo e isso foi bem antes de virar modinha. No início tinha que raspa-los porque nenhum lugar fazia depilação em homem, me olhavam espantados quando eu perguntava (bom, isso lá no interior onde eu vivia).

Portanto nem vejo isso como uma imposição, pelo menos pra mim nunca foi. Não fazia (e ainda faço) porque alguém dizia que era melhor, fazia porque não gostava dos pelos mesmo.

Pra mim é tudo uma grande besteira, conheço quem gosta de homem com pelo, quem gosta de homem sem pelo, quem não suporta homem de axila depilas (mas todo o resto não tem problema). Acho também que a pegou carona tarde nessa história. Muitos homens vêm se depilando há um bom tempo já e ela já poderia ter tentado abocanhar esse mercado antes. Pra mim ela está mais surfando na onda que já existe do que tentando impor algo.

Mas enfim, acho interessante ver muito machistinha sendo tocado pelo sistema que ele ajuda a sustentar. Mulheres vêm tolerando isso a anos e eles não aguentam nem um comercial de 2 minutos. :p Vai entender...

Carol disse...

Eu gosto mais de homens sem muito pelo, mas não to exigindo nada haha, só to rindo aqui dos homens revoltadinhos, espero que tenha mais comerciais desse gênero, acho que só assim pra certos homens verem o quanto toda essa ideia de beleza ideal é ridícula.

Priscila MR disse...

Oi Lola, acho que essa reação, principalmente do pessoal do kibe loco, envolve por ter pego no pé deles. Agora esse "padrão" também estão chegando neles? Eu questiono isso pq, por mais que haja uma ou outra cobrança para o sexo masculino, não chega nem perto do nível que é a cobrança para as mulheres. Eu acho feio homem peludo SIM, mas ninguém deixa de se relacionar se conhecer um cara assim. Mas quando surge uma menina no período "entre safras" ela é relaxada?

lola aronovich disse...

Gostei dessa fala do Carlos:

"Pelos na mulher!? Somente nas sobrancelhas... eu falo isso por que temos que ser opostos em comportamento, fisicamente, etc..."

TEMOS QUE SER OPOSTOS.
Numa breve frase o Carlos entrega toda a fragilidade desse sistema binário que é imposto pra gente.
Pelo jeito, o que nos "opõe" é tão tênue que, se eu não raspar meus pelos, viro homem.

Anônimo disse...

"Eu mesmo respondo: não."

Pior que um average mascu, só um mascu sabe tudo.

Nem dá bola, ele já definiu a discussão. É bater palma para palhaço dançar.

Anônimo disse...

No dos outros é refresco, né, Kibeloco?
Ficaram ofendidos porque seus iguais foram ridicularizados, mas na hora de ridicularizar mulheres, são os machistas de sempre.
Babacas.

Anônimo disse...

Anônimo das 11h57, você nos deu a mais precisa descrição da síndrome da piroca dourada que eu poderia jamais imaginar em ver. Agradeço-lhe.

Anônimo disse...

Homem oposto de mulher me Tarzan you Jane

Mirella disse...

Pelos na mulher!? Somente nas sobrancelhas... eu falo isso por que temos que ser opostos em comportamento, fisicamente, etc..


Pode ser careca?
Galera olha que lindo, o Carlos é a favor da miscigenação <3 branquelos e branquelas só poderão ter um par pardo, negro, amarelo?

Mirella disse...

@Huan


aheuhaeuhaeu tadinha! Mas foi no rosto o tratamento?

Ah, o mimi foi só uma brincadeira com quem diz que a resposta para tudo que as feministas protestam era só ignorar etc. Não era de verdade heuheue.

Apaixonada por elas disse...

Cara, eu não achei a propaganda da Gillette bacana, achei sexista inclusive. Notem que o depilado no fim do comercial "acumula mulheres" tipo no comercial da Axe. Mas a questão é que, infelizmente, se um homem tem pelos ele é considerado lindo, maravilhoso, etc. Mas se uma mulher descuida da depilação por um dia, é a "sujona"!

Arpad Miklos, por exemplo, era um homem lindo , e peludão. Frida Kahlo era peludinha e linda também. Daniel Craig(O James Bond dos filmes mais recentes) não tem nenhum pelo no peito, e é gato. Tais Araújo também não tem pelo nenhum e é linda!

Mas dentre os 4, quem sofreria mais pela mídia da beleza seria Frida Kahlo... Essa é que é a questão! Não tô dizendo que não rola preconceito com os rapazes sem pelos, tipo Daniel Craig que eu citei... Claro que rola! Mas a cobrança é bem menor do que com moças peludas.

Enfim, quero que um dia a sociedade permita tanto o homem, quanto a mulher, escolherem se raspam ou se deixam crescer, sem que fique apontando o dedo!

Anônimo disse...

ri alto com o cara que disse que homens não se importam com nada porque eles têm pinto.

HUAHAUAHAUAHAUAUAAUIAUAHUAAUHA

noffa, vocês são demais, né?

:P

Apaixonada por elas disse...

Ah, e o Anon de 8 DE FEVEREIRO DE 2013 11:57, foi beeem cissexista! Algumas mulheres tem pênis, fica a dica!

Sara disse...

Ai Lola esse Paul Newman é tudo de bom, eu perco até o rumo, pra rivalizar com ele só o Hugh Laurie, uiiii.
Mas tb gosto de um tanquinho ainda mais se for o tipo do Dwayne Johnson, ai meus sais..., mas tb gostava dos mais displicentes tipo Peter Steele, mas não ligo pra pelos, como vc vê não sou nada exigente rrssss, qualquer coisa serve .....

Ju disse...

Ned Stark postou uma foto dele aqui?
Gente, me surpreendi.
Esperava coisa bem pior.

Caroles disse...

Gente, o Marlon Brando é o homem mais maravilhoso do mundo. Bom, era. Mas enfim, quando eu vi Um Bonde Chamado Desejo pela primeira vez e ele apareceu eu fiquei maravilhada. Crush eterna.

Eu gosto de homem peludo, peito peludo é muito másculo e pau depilado eu acho meio bizarro, viu. Barriga de tanquinho fa eu pensar que o cara vai passar mais tempo na academia do que comigo.. Então prefiro uma pancinha feliz e deu ;) Mas se eu for falar a verdade, eu gosto de homem, não tenho muitas exigências físicas... Se eu me sentir atraída, tá valendo. Não deveria ser assim com todo mundo?

Quanto ao cara que ficou falando que ~homens não são afetados pelo padrão~ e ~fazem o que querem~... Quem sabe PENSAR um pouquinho fosse uma boa ideia... E daí fala que o amigo gordinho não tá nem aí pra barriga... Sim, claro. Mas tô pra dizer que ele não pegaria uma guria que não fosse magra. Então né. O padrão imposto aos homens, eu acho, é muito menos cruel do que o imposto às mulheres. E de fato homens são ensinados a não ligar pra essas coisas. Talvez isso esteja começando a mudar agora, já que a sociedade tá cada vez mais obcecada com a beleza. Mas eu cresci ouvindo (e dizendo) que mulher não se importa com aparência física, homem sim, e por isso mulher TEM que ser bonita... homem, não. Homem pode ser legal, engraçado. Mulher tem que ser agradável aos olhos.
Então é claro que pros homens é mais fácil abstrair.

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Anão Hilário das 11:57,

Existem mulheres com pinto também \o
E apesar d'eu ter pinto, eu me cuido e me importo, tá? É uma questão de me sentir bem comigo mesma e me expressar pela estética.

Agora... Esse negócio irá virar /cc/, TEM QUE VIRAR! Estou rindo muito aqui. HUEHUEHUEHUEHUEHUE

Bea disse...

Felipe Barreto, o que aconteceria com uma mulher que fosse à praia sem se depilar ( pernas, virilha, etc? ), como disse a Vivian Dall Alba?
Ela seria constrangida com os olhares tanto de mulheres como de homens morrendo de nojo dos pelos dela.

Isso se não tirassem foto dela e rodassem a internet tirando sarro/ humilhando-a.

Se isso não é uma imposição social que mulher deve se depilar/raspar, não sei o que é!!! ¬¬

Anônimo disse...

Eu prefiro mulheres depiladas, totalmente. não vejo problema algum uma mulher preferir um homem depilado, tanquinho, etc.

pelos não me excitam, sempre foi assim, mesmo antes da popularização da depilação total.

por causa disto eu busco pessoa que tenham os mesmo gostam (mulheres que gostam/preferem se depilar)

e não entendi pq muitos homens ficaram revoltados com a propaganda, as mulheres estão no direito de fazerem exigencias, se ela não curte barba ou peito peludo ... nada mais natural.

é claro que existe toda uma pressão por trás, e realmente é complicado separar preferencia de imposição.

Zewrok disse...

No mundo gay, o tanquinho é ainda mais exigido. Quase obrigatório.
Vejo gays magros e até meio sarados - mas sem tanquinho - sendo criticados por amigos e desconhecidos por não terem um tanquinho. "Tá precisando pegar mais pesado na academia, hein?" "Vc ia ficar tão lindo com tanquinho, pára de comer carboidrato, cara!".

Eu, pessoalmente, não gosto. Geralmente, caras assim não me atraem. Além de achar esteticamente feio, sempre penso, qnd vejo um cara com tanquinho 'credo, esse deve passar horas na academia e rejeitar toda comida gostosa possível só pra poder ficar com gomos na barriga'. E perco o interesse na hora.

Anônimo disse...

Adoro homem peludo,mas tó lavando a alma com esse chororó deles,e isso não é uma décima parte do que nos é enfiado goela abaixo,e se formos "reclamar" ( pq mulher não contesta e nem reivindica) como eles estão "reclamando" seremos chamadas ( pelas validadoras,pela mídia,pelos comediantes,pelos homens ) de feminazis,de mal comidas sem humor e outros "elogios" mais =p.Em todo o caso,não se precupem rapazes,ao contrário de vcs,não compramos esse discurso não e não vamos fazer pressão,pra vcs fazerem algo que não curtam só pra agradar,esse papel é da gente,por enquanto...


Cética

natalia disse...

Meu namorado não é gordo, mas tem uma 'respeitável' barriga. Ela não me atrapalha em nada, ou seja, gosto dele assim mesmo e tenho prazer na companhia dele. Todavia, não deixo de alertá-lo que o acho muito mais bonito sem barriga. Ele diz que não vai deixar aumentar... e assim, a vida segue...

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

eu gostei bastante da barriga do Cary Grant,é a mais bonita e peculiar(acho q é isso que a faz mais bela), e a do Marlon Brando jovem é bonita.
Mas quando passa a linha do peito como parece ser a do Sean Connery eu nao gosto,nunca gostei e acho que a maioria das mulheres nao gosta de barriga de chopp.
Acho q essas barrigas tanquinho é por causa dessas estatuas de grecia antiga.


Se vivessemos sem padrao,ainda pretendo alcançar esse dia,especialmente sobre as mulheres(isso em decorrencia onde as mulheres so serviam pra ser decoraçao,esposa,dona de casa,nao era dona de propriedade),a nossa visao mudaria.

Jéssica disse...

Eu prefiro homens de aparencia mais androgina, pelos não me agradam, principalmente se forem no peito, barriga ou costas, para mim eles atrapalham tanto a visão como o toque. Não boto pressão em um parceiro para se depilar, ate porque não me sinto atraida por homem peludo transpirando testosterona anyway.

De forma fisica, prefiro os magros ou sarados, bombados já é demais para mim. Um cara acima do peso eu poderia topar (principalmente se tiver cabelo medio ou comprido =D).

E sendo do contra: Eu sou uma mulher totalmente visual em termos de sexo, e aparencia para mim é fundamental.

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

sobre pelos pra mim tanto faz.So nao vale ser um tony ramos da vida.

Liana hc disse...

Lembrei do comercial da Bombril. Quando a coisa "se inverte" (muitas aspas aqui, porque não há equivalência real, já que a pressão sobre a aparência física das mulheres é muito maior), aí é que alguns param para pensar no absurdo desse tipo de propaganda. No ridículo de tudo, que sirva pelo menos como peça para crítica.

Anônimo disse...

Homem ao natural é beeem mais bonito, atraente!!

Quando vejo filmes mais antigos percebo nos homens e nas mulheres um corpo mais humano, menos padronizado e acho lindo.



Maíra disse...

Ai, Lolinda!
Seu comentário me fez pensar que sou o primeiro homem grávido do planeta :)
E essa idéia de sexos opstos é tão ultrapassada que me dá sono...
Quanto aos padrões de beleza, comecei a me aceitar quando descobri que tinha as mesmas medidas da Marilyn... Mesmo essas sendo as medidas de uma gorda na minha adolescência.

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus eu sou nova tenho 24 anos, mas honestamente tá brabo me sentir atraída pelos astros de hj em dia, essa aparência forçada tá brochante.

Barriga tanquinho, corpo lisinho, tudo durinho d+ não rola.

E para os caras (mascus?) que falam sobre as mulheres se sentirem atraídas por dinheiro, poder, a coisa utilitarista com a qual eles se apegam eu falo, mulher gosta do poder que o homem emana sim, mas não o tipo $$ e sim aquele da auto confiança, da inteligência e sobre tudo o cara que sabe o que é, não um moleque mimado que acha que o resto do mundo está contra ele.

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

anon 12:30

mulher se excita com movimento e nao com coisa parada como é uma fotografia.
E desde cedo somos bombardeados com essas fotografias de mulher nua e a dos homens 0.Tu queria o quer?

Camila F. disse...

Bom, apesar de repudiar a propaganda porque promove discriminação para vender um produto, não vou mentir que gostei (assim como muitas pessoas aqui) um pouco do fato dos homens estarem - através do comercial - provando do próprio veneno que é discriminar meninas que não se encontram no padrão de beleza.

E defendendo um pouco a depilação feminina, acredito que há outros motivos além do estético. Eu depilo desde cedo e não é para agradar homens pois eu tive minha primeira relação sexual aos 30 anos.

A depilação da axila fez com que o odor diminuisse bastante e facilitou a higiene (se bem que nunca tive muitos pelos); na perna fpo porque era feio só aquela meia dúzia de pelos, mas me arrependi porque o volume aumentou - se pudesse voltar ao tempo não o teria feito. Já na virilha e ânus eu faço porque eu asso demais,e a higiene é muito melhor durante a menstruação. Sem contar que sem pelos o cheiro natural é bem menor.

Ana disse...

Cartum da Chiquinha super em sincronia com o post de hoje: http://chiqsland.uol.com.br/2013/02/awra/

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Taí uma coisa que também não é nada natural e cobram dos homens: a tal barriga tanquinho.

Não acho legal propagandas como essa da Gillette, mas por outro lado acho justo... Quer dizer, se a sociedade dita padrões de beleza pra mulheres (que incluem certas sessões de torturas para alcançá-los), que dite para homens também, assim fica ruim, mas pelo menos fica igual. Quem sabe assim, todo mundo se canse de uma vez de tanta frescura, porque se continuar do jeito que tá, daqui há poucas décadas ninguém mais vai poder ter uma parte do corpo sem ser mexida pra ser considerado bonito, limpo, saudável.
Quanto aos pelos, sou a favor que homens depilem costas e axilas. Nesse calor, fico pensando que é sim mais confortável, bonito e higiênico, mas claro que tem uma boa dose de construção cultural nesse meu gosto, rs.

P.S: Marlon Brandon aos 23 anos era o homem mais bonito da face da terra... rs
Abçs Lola.

Edson disse...

Sou gay e as vezes depilo o peito e barriga. Mas como sou novo ainda, os pelos do peito são ralinhos e finos. Tem tempos que não depilo a barriga por causa da irritação da pele.
E não tenho frescura, pode ser depilado ou com pelo, eu me atraio mesmo assim pelo cara.
O último carinha que senti atração tinha pelos na barriga e peitoral e achava lindo e sexy!

Edson disse...

* E não tenho barriga tanquinho e não é pré-requisito pra eu gostar de alguém.

Anônimo disse...

Haha acho bom essas discussão eles estão sendo atingidos por algo que sempre colocaram para nós. E no fim essa coisa toda gera reflexão.Ao menos eu espero isso.

Paula disse...

"Isso aí é preconceituoso e até criminoso, ter ou não ter pelos é uma questão pessoal! Mas essa propaganda CRIA um padrão estético e o impõe, coloca os homens peludos como "nojentos". E essas idiotas midiáticas de merda são formadoras de opinião! Gillete nunca mais!"

achei essa perola numa pagina do youtube (nao a da gilette, pq aqui na alemanha o comercial por essa pagina nao abre (?!?!?!)), mas outra em que passa o comercial..

alguem ja viu outra digna de postagem? #NoDosOutrosERefresco


ena disse...


Pro Anônimo das 11:57....
Sério, gente. Nós não ligamos. A Gilette pode tentar o quanto quiser, não vai pegar. A gente faz o que quiser, na real. Quem quiser se depilar vai se depilar, que não quiser, não vai sofrer um segundo por causa disso... porque temos vagina.

A menos que a menina tenha algum problema e se sinta insegura com o próprio equipamento, o fato de ter uma vagina nos deixa muito orgulhosas, mesmo que subconscientemente. Mulheres amam suas vaginas, acham que suas vaginas são grandes e fodas e potentes (e se nós algum dia tivermos alguma insegurança com o tamanho da nossa vagina, ela evapora no momento que fazemos uma garota/garoto chegar ao orgasmo), por isso não ligamos pra nenhum padrão de beleza, essas coisas, no geral, simplesmente não nos atingem. Sei lá o que a psicologia tem a dizer sobre isso, mas isso é um fato. Até uma anã de menos de 1 metro de altura se acha o fodona porque tem uma vagina.

Eu tenho amigas de todos os tipos: altas, baixas, gordas, magrelas, bombadas, pobres e ricas. Nenhuma delas têm problema de autoestima, ou uma autoestima tão baixa a ponto de deixá-las deprimidas. Minha amiga bombada depilada não tem o menor problema pra pegar homem, assim como minha amiga baixinha gordinha de dentes tortos, a razão disso: elas têm vagina, sabem disso e adoram o própria vagina.

Isso é pra vocês verem o quanto não nos importamos.
_____________

eu tenho um cérebro... serve?

Ana Carolina disse...

Só eu tou chorando com os comentários dos masquinhos nesse post? (de rir, claro, pq tá muito ridículo)

Agora falando por mim: eu tenho nojo/nervoso de furries (mas aqueles exagerados mesmo, tipo Tony Ramos). Uma vez tava ficando com um cara lotado de pelos no peito e costas, na hora do vamos ver me dava um nojo/agonia que não desejo a ninguém. Mas não é por causa do MEU gosto pessoal que vou sair por aí obrigando todo mundo a seguir a mesma norma só porque sim.

Cora disse...


putz,

o felipe tá descendo cada vez mais baixo.

na tentativa de humilhar a aiaiai, que disse que não exige que homens estejam dentro do padrão de beleza masculino, ele expõe uma pessoa que provavelmente nem sabe que tem a fotografia usada de forma vil por um desconhecido.

lamentável.

atitude mais do que nojenta, de gente baixa e da pior espécie, incapaz de sentir empatia por quem quer que seja. incapaz de respeitar quem quer que seja.


Cora disse...


galera desse kibeloco é nojenta. eu não conhecia. visitei a página só por conta da sua postagem, Lola, e não pretendo voltar nunca mais.

pra reclamar de uma empresa idiota que faz uma propaganda idiota, eles escolheram expor uma mulher ao ridículo ao invés de expor a empresa ao ridículo.

além de nojenta, galera é preguiçosa.

o que revela a parca compreensão deles sobre o que significa, de fato, a imposição de um padrão estético.

galera ridícula e machista.


Felipe Barreto disse...

Bea,

“Felipe Barreto, o que aconteceria com uma mulher que fosse à praia sem se depilar ( pernas, virilha, etc? ), como disse a Vivian Dall Alba?
Ela seria constrangida com os olhares tanto de mulheres como de homens morrendo de nojo dos pelos dela.

Isso se não tirassem foto dela e rodassem a internet tirando sarro/ humilhando-a.

Se isso não é uma imposição social que mulher deve se depilar/raspar, não sei o que é!!! ¬¬”

A mulher sempre terá a oportunidade de escolher se adequar ou não ao padrão de beleza universalmente apreciado. Não existe nenhuma coação irresistível, moral ou física, obrigando a mulher a se submeter aos padrões da estética. Portanto, não se trata de uma submissão imposta, da qual a mulher não esteja em condições de repudiar, de se negar a seguir, de prescindir. É uma questão de escolha.

Ninguém obriga as mulheres a gastarem, anualmente, bilhões na indústria da beleza. Elas o fazem porque isso traz resultados práticos desejáveis e vantajosos. Portanto, é uma relação típica entre os custos x os benefícios(os benefícios são maiores que os custos, por isso a roda continua girando).

A mulher não perde nada prescindindo do engajamento intenso e sistemático em busca da adequação aos padrões aceitos, ela apenas deixa de ganhar. Poderíamos falar em imposição dos padrões, apenas se, caso uma mulher se recusasse a segui-los, fosse obrigada a perder algo, em virtude disso (pagar uma multa, ir presa, etc). Mas, repito, ela não perde nada, só deixa de ganhar.

O engajamento da mulher, ou mesmo do homem, na busca pela adequação aos padrões de beleza, não são imposições irresistíveis que não podem ser repudiadas, por livre e espontânea vontade. Muito pelo contrário, elas só se tornam efetivas justamente porque foram objeto de escolhas baseadas na livre e espontânea vontade.

Sendo assim, os prejuízos que forem decorrentes de uma busca exagerada para a adequação aos padrões, são oriundos não de uma imposição irresistível, promovida por esses padrões, no sentido de obrigar quem quer que seja a segui-los, mas sim do livre-arbítrio das pessoas de, por livre e espontânea vontade, aderir e seguir esses padrões.

Impor algo a alguém, de forma que essa pessoa não tenha poder de escolha, seria pôr uma arma na cabeça dela, e dizer "faça isso" ou "deixe de fazer aquilo."

Quaisquer situações que excedam a essa hipótese (salvo algumas exceções), sempre motivarão decisões embasadas na própria vontade particular do indivíduo. E, ainda que essa vontade particular tenha sofrido forte influência da mídia, ela não deixa de ser vontade autônoma e independente por causa disso.

Experimente torrar todo o seu salário em recursos e produtos estéticos. Depois, tente mover uma ação para reaver toda a quantia que você gastou, justificando que você foi coagida a gastar aquele dinheiro, pela opressiva e arbitrária indústria da beleza. Depois tu vê se tu vai conseguir reaver um centavo do que foi gasto.

Anônimo disse...

"Falo principalmente do constrangimento de testemunhar uma marca mundialmente conhecida tentando impor um padrão estético em pleno século XXI. É praticamente a contramão de onde uma sociedade mais evoluída tem de ir." Mano, o cara do kibeloco escreveu isso! Vai se fuder, quanta hipocrisia! Duvido que ele encararia uma guria com o sovaco peludo! HIPÓCRITA

Anônimo disse...

Sensacional que eles se sintam possessos e cobrados! Nós sentimos isso a cada comercial da TV, da revista, na novela, na balada, etc. Adoro homem sem pelo e tanquinho! Acho que uma boa maquininha de cortar cabelo dá uma zerada suficiente nos pelos extras...e não dói! Não precisa raspar ou depilar...basta passar a maquininha! Gosto é gosto! O que seria do amarelo se todos gostassem do vermelho? Queria ver se a tal marca de lâmina de barbear fizesse uma propaganda com uma moça beeem peluda nas pernas, nas axilas, e outras partes... Será que eles iriam gostar?

Anônimo disse...

to pouco me lixando em defender os homens, eles nao precisam disso, nunca foram oprimidos. estou adorando ver a revolta geral. quero mais é que eles sejam tao massacrados quanto a gente, pq aí talvez cresça um pouco de empatia ali. to cansada de ver anuncio que caga na nossa cabeça e nao vejo nenhum homem dizer um A, pelo contrario, eles aplaudem de pé. sao os primeiros a dizem que tem nojo de mulher peluda, como se nao fosse NATURAL nascer pelos nas mulheres. eu acho bizarro esse monte de mulher defendendo homem. acho bizarro todo esse empenho de feministas em defender homem, empenho esse que eu nao vejo para defender mulheres. tenho vergonha desse monte de mulher fazendo queixa no conar e ODE ao peito masculino peluda, as mesmas mulheres que nao tem coragem de deixar os proprios pelos crescerem (por "gosto pessoal") e nao defendem com unhas e dentes o direito de outras mulheres fazerem o mesmo. nunca vi NINGUEM falar que acha pelo feminino bonito, sexy ou seja la oq for, como estao fazendo agora com os malditos pelos masculinos, como se eles fossem sagrados.

Felipe Barreto disse...

Cora,

Não diga asneiras. Eu jamais teria o interesse de humilhar uma leitora desse blog. Já dirigiram contra mim, aqui mesmo neste espaço, ofensas e acusações que eu nem me dei o trabalho de respondê-las. Porque me daria o trabalho de humilhar uma leitora que nunca disse nada de ofensivo contra mim aqui?

Eu fui irônico, apenas. Mas, como qualquer pessoa pode constatar, sem um mínimo de esforço, utilizar da ironia é expediente amplamente difundido por aqui, e, certamente, não podemos encontrar uma exceção na sua pessoa.

Mas sabe o que é mais curioso? O fato de o seu alarme anti-ironias jamais soar quando as ironias são praticadas contra mim.

Apaixonada por elas disse...

Anon, 8 DE FEVEREIRO DE 2013 19:49, eu acho lindo mulher com pelo! :)

Anônimo disse...

Putz. O mais estranho Lola, é estar solteira, eu fiquei um tempão casada, e quando cai no mercado dos solteiros novamente fiquei sabendo dessas novidades. A "exigência" de certos homens hoje em dia, é depilação total ou pelo menos na parte mais baixa perto da vagina. Eu acho um absurdo essa ditadura dos sem pelos. Os dois últimos caras que fiquei, me pediram, só faltavam ajoelhar. Falaram que as exes "depilavam" e que eu devia fazer o mesmo, senão não ia rolar sexo oral, que era mais higiênico etcetera e tal. Um até disse que faria pra mim, que estava acostumado de raspar a ex (risos). Eu deixei bem claro: 1) Meu nome é "Gal", não sou sua ex. 2) Já depilei uma vez, o troço cresce, o pelo encrava, e vc pode acabar indo pro hospital. 3)depilação é cara, dói, é uma mão de obra o refil (escravidão), eu faço a linha do biquini porque não sou gorila e olhe lá. Ai perguntei para uma amiga "solteira" sobre esse fenômeno e ela me disse: "eles" não querem mais cabelos. Confesso que achei engraçado, aliás é rir pra não chorar. Até cogitei, de um dia fazer uma surpresa pro segundo (que acabou virando namorado fixo), mas depois pensei no pelo encravado, do negócio crescendo rapidamente, mais grosso ainda, e cogitei com meus botôes: Quer ficar comigo? É assim que sou. É pegar ou largar: a fila anda!

Anônimo disse...


não tem asneira nenhuma.

vc usou a imagem de uma pessoa que não tem nada a ver com isso para praticar a sua ironia.

é disso que eu estou falando.

foi completamente desnecessário e desrespeitoso.

foi vil, sim.

Cora.

(sem poder logar)

Aline disse...

Ta, vamos admitir... O Taylor é lindo! auahuahahah ia gostar de ter um moreno desses ahahahaah

Ártemis disse...

"Um homem bombado depilado em um ônibus, ou um gordinho peludo em um camarro amarelo?"

Curto muito aí quando falam de carro e masculinidade.

Acho super dygno.
QUE TEM A VER O CU COM AS CALÇAS?

Caroles disse...

As pessoas se prendem demais nessa coisa do físico quando se fala em atração. Sei lá, pra mim atração vai tão além disso... Envolve cheiro, o modo como a pessoa anda, fala, como te trata, como trata os outros, o que lê (ou não lê), o que assiste (ou não assiste)... Bah quantos caras já fizeram eu ficar louquinha por eles só pelo jeito! E quantos lindões já me fizeram manter distância porque era um IDIOTAS... Atração é isso. É claro que cada um prefere uma coisa fisicamente, tipo eu adoro caras com o cabelo e os olhos castanhos... Mas isso não pode virar fator de exclusão. Poxa, se a atração estiver presa a um corpo malhado e sem pelos, por quem a gente vai sentir atração? Tesão e vontade vai bem além da "beleza física" (que é muito questionável).

Quanto à depilação feminina, admito que me submeto ao ritual de tortura que é a depilação total da virilha com cera, e também tiro a sobrancelha sempre que ela fica meio sem formato. Eu consigo ver que isso é uma imposição social, mas sei lá... Me depilo desde os 14 anos, não é uma parte da minha vida que eu vejo parando tão cedo assim. E também, sinceramente, acho mais bonito e limpinho quando estou depilada. Talvez não seja verdade, mas né... Cada uma faz com a sua o que quiser ;P

Ana Carolina disse...

Pois é, Caroles, esse é o ponto: depila quem QUER, não todo mundo por obrigação pq se não depilar é feia, porca, anti-higiênica, mal-amada, etc etc etc

Carol disse...

Gente na mesma pauta eu tava lendo esse forum aqui:

http://forum.portaldovt.com.br/forum/index.php?showtopic=141107&st=0

e acho que oficialmente eu não sou mais hétero, por favor me digam que ainda existem rapazes que não sejam assim, sério.

ena disse...

uau, Felipe, parece que você é bem fiel às leis, hein

Acho que o ponto falho no raciocínio é partir do pressuposto de que o Estado seja o único capaz de obrigar as pessoas a tomarem certas atitudes. E, convenhamos, cada vez mais o poder estatal e legal está dissolvido e misturado com o poder de corporações.

Um exemplo mais prático e MUITO real: Eu sou uma mulher negra, que, como a maioria das mulheres negras brasileiras, não tem instrução o suficiente para exercer um trabalho especializado. Para conseguir um emprego como caixa de supermercado ou atendente de loja de departamento, eu preciso alisar o meu cabelo. Isso não está na lei, mas o WallMart, por exemplo, avalia a "apresentação pessoal" de seus funcionários (sim, isso está na cartilha de princípios deles). Se você tiver cabelo rico, não terá os "benefícios" de namorar com um homem rico ou persuadir e chantagear as pessoas através de sua beleza. Você simplesmente tem chance de conseguir o emprego. Eu não vou presa se não fizer o alisamento. Há opção, é claro, de mendigar, tentar empregos menos remunerados ou simplesmente desistir e ficar desempregada. Mas sem dúvida, meu leque de oportunidades se tornaria bem mais reduzido, e minha liberdade limitada.

Se seguirmos sua linha de raciocínio, uma mulher que apanha do marido não se afasta dele por vontade própria e uma criança que sofre abuso se cala porque quer. Não tem nenhuma lei que a obrigue a isso (e, na maioria das vezes, nem mesmo ameaça de morte). A verdade é que não existe fronteira clara entre nossas vontades pessoais e a pressão social, qualquer um que já estudou um pouco de sociologia entende isso.

A falta de certeza sobre esse assunto não deveria nos impedir de tentar mudar uma realidade que, sim, se tornou perigosa. Meninos e meninas morrem por anorexia/bulimia, e não fazem isso porque querem os "benefícios" concedidos somente a quem está no padrão. Fazem isso porque não se aceitam como pessoas, como corpos falantes e autonomos, se não estiverem magros.

Acho importantíssimo rever nosso padrão de beleza, para homens, mulheres e pessoas em geral. Falar que quem se adequa faz isso porque quer é um jeito muito simples de acabar com a discussão.

Jéssica disse...

@Caroles

Voce esta mesmo ditando regras sobre como as pessoas devem sentir atracao?

E acho interessantissimo que esse papo de "aparencia nao importa" e' repetido em sua maioria apenas por mulheres para mulheres, como se fosse um crime uma mulher usar esse criterio.

Eva disse...

Pelo, sem pelo, tanquinho, sem tanquinho. Geralmente eu prefiro homem mega magrelo e com o mínimo de pelo possível, ou melhor ainda, depilado, mas quando outras coisas são compatíveis e surge o desejo, alguém realmente liga pra isso?

Luiza disse...

Uma vez eu estava no ônibus, dia super quente, só olhando um cara de regata, com uma moita no lugar dos pelos da axila, segurando na barra de cima.

Nada de mais até aí.

A merda da moita do infeliz - suada - estava encostando na barra lateral, aquela que fica na porta de saída.

Quase vomitei, e quando chegou no meu ponto eu encostei em tudo menos ali.

Cada um faz o que quiser, mas aparar, pelo menos, deveria ser regra.

catarina disse...

anônima das 19:49

eu também tô pouco me lixando pra defender homem! tô me divertindo com a revolta deles.

mas a solução pra uma sociedade mais justa não é desejar que os homens passem pelas coisas ruins que as mulheres passam. o que não é o caso aqui!!!

pressão pra depilar o peito é piada, não chega a ser um décimo do que as mulheres tem que se sujeitar, por isso eu tô achando tudo muito engraçado! kkkkkkkkkk

Ju disse...

Cora, ainda bem que não sou só eu que estou vendo isso.

Mas acho que chamá-lo de "vil" é elogio.



----------------------

Sério que tem mulher fazendo queixa no Conar? kkkkkkkkkkk

Caroles disse...

@Jéssica

hahahaha! Não estou ditando nada pra ninguém. Bem pelo contrário. Já fiquei com homens feios e lindos; não sou linda, e homens feios e lindos já ficaram (ou quiseram ficar) comigo. Então, pra mim, atração é isso que eu descrevi: um conjunto de fatores que vai além da aparência física.

Engraçado tu ter falado isso de "aparência não importa só serve pra mulher", porque hoje mesmo discuti com um amigo sobre isso... Ele ficou bravo porque eu disse que homens ligam muito pra aparência. Segundo ele, nem ele e nem os amigos dele acham que a guria estar dentro do padrão importa. E sabe? Eu acredito nele. Existem homens e mulheres que pensam assim. Ainda bem.

Anônimo disse...

Ah, Lola...os comentários sobre o post do Kibeloco no Facebook são os melhores!
Quando as mulheres foram dizer que o Kibeloco é um veículo que apóia a imposição de padrões estéticos às mulheres e as ridiculariza por estarem fora desses padrões, o Kibeloco comentou que as mulheres não entenderam o post!
Nossa, como somos burras, né?
Também não quero que os homens sofram com essa loucura de corpo perfeito e depilado, mas querem que eles admitam que são os primeiros a criticarem as mulheres! O Kibeloco, então...ô gente machista!

Anônimo disse...

Mulheres odeiam o padrão de beleza estabelecido, mas poe ate a vida em risco para se encaixar nele, vide cirurgias eteticas feitas a torto e a direito.

Generalizar é coisa de gente de cabeça pequena :) Ou vc conhece todas as mulheres do mundo? Eu tô pouco ligando para os padrões de beleza...

Felipe Barreto disse...

ena,

Em última instância, legalmente, o Estado é a única entidade capaz de obrigar o cidadão, efetivamente, a ter, ou a deixar de ter, determinados comportamentos. Portanto, se não há imposição estatal, ou ação arbitrária ilegal praticada por terceiros, não há o que se falar em coação irresistível, seja ela física ou moral, portanto, nesse caso, sempre estaremos falando de livre-arbítrio e de escolhas, e todas as conseqüências derivadas dessas escolhas, são responsabilidade de quem escolheu.

Você citou como exemplo uma situação que eu já tinha pontuado antes. Os padrões de estética que as mulheres se submetem oportunizam que elas extraiam benefícios diretos ou indiretos deles, no âmbito profissional, afetivo, social, etc. É por isso que segui-los não é uma imposição, é uma escolha. Uma escolha que traz vantagens. Se não trouxessem vantagens não seriam seguidos, porque não são imposições. As únicas imposições desvantajosas que são efetivamente seguidas são as estatais, ou as de origem criminosa.

Por exemplo. A sociedade atual impõe, como algo imprescindível na busca pelo sucesso profissional, um diploma de nível superior. Quem não possui nível superior, hoje em dia, terá muitas dificuldades para conseguir um bom emprego com uma remuneração atrativa. Entretanto, ninguém pode dizer que o nível superior é um padrão que é imposto ao povo. Nível superior é uma opção, e quem não quiser conquistá-lo, nada e nem ninguém o obrigará a persegui-lo. E, se por acaso alguém resolver buscá-lo, o fará por livre e espontânea vontade, porque o diploma trará vantagens para ele. É uma questão de escolha, baseada na desejabilidade de seus resultados, e não uma imposição categórica e irresistível.

“Se seguirmos sua linha de raciocínio, uma mulher que apanha do marido não se afasta dele por vontade própria e uma criança que sofre abuso se cala porque quer. Não tem nenhuma lei que a obrigue a isso (e, na maioria das vezes, nem mesmo ameaça de morte). A verdade é que não existe fronteira clara entre nossas vontades pessoais e a pressão social, qualquer um que já estudou um pouco de sociologia entende isso.”

A mulher que apanha do marido, e que é ameaçada de morte por ele caso ela o abandone, sofre uma verdadeira imposição, pois é uma coação, física e moral, irresistível. Tão irresistível quanto a coação imposta por um assalto à mão armada.

No caso de uma criança que é ameaçada, por seu agressor, que diz para ela que matará a sua mãe ou a sua irmãzinha caso ela conte para alguém os abusos que sofre, também estaremos diante de uma coação física e moral irresistível, portanto, de uma verdadeira imposição na qual o poder de escolha é obliterado por uma ameaça direta e latente a algum direito elementar.

No caso de jovens morrendo em decorrência de bulimia ou anorexia, são exceções. São pessoas que não mais estão gozando plenamente e de forma saudável de suas faculdades mentais para fazerem escolhas e decidirem por si mesmas o que seguir, o que consumir, como viver. Precisam de internação, de acompanhamento clínico e de limitações. E ninguém pode culpar os padrões de beleza pelas patologias que algumas pessoas desenvolvem na ânsia de serem magros ou magras, da mesma forma que ninguém pode culpar os esportes, em geral, como os responsáveis pelo uso de substâncias proibidas que muitos atletas se submetem para conseguirem melhores resultados.

Mas, como se sabe, a grande maioria dos consumidores e seguidores dos padrões de beleza celebrados, são pessoas saudáveis mentalmente, responsáveis por seus atos, capazes de escolher, planejar, de distinguir entre o certo e o errado, entre o nocivo e o saudável. Se não agem da forma correta, é porque o desejo de ser bela, ou belo, é muito mais forte do que a prudência, a moderação, e a própria razão.

Anônimo disse...

Marcos Aurelio.
Eu não vejo nada de mais em as meninas terem suas exigências para relacionamentos, cada um sabe de seus gostos pessoais, eu me depilo, e confesso que para seguir uma tendencia,as moças de hoje preferem sim, não todas ,mas a maioria.
Mas eu também tenho minhas exigências, e me reservo ao direito de te-las. Eu sou alguém que gosta de aproveitar as coisas boas da vida. Gosto de conforto, de viajar pra lugares chiques e legais. A minha mulher ideal precisa ter carro. Pegar busão? Tá louco? Eu não nasci pra andar de ônibus com mulher não. Eu me visto todo bem e tal, me preparo pra sair por ai pegando condução?
Outra coisa importante é que a guria SAIBA O QUE QUER. Isso quer dizer, tenha uma carreira estável, bom nível acadêmico. Desculpe-me as universitárias e as que só tem ensino médio mas, tem que ter ensino superior pra cima. Sabe, os papos não batem, não ia dar pra ela me acompanhar na conversa, pega muito mal isso sabe. Na carreira profissional que seja alguém que esteja subindo, seja importante, saiba o que quer, tenha futuro. Não quero pé rapadas presas em empreguinhos de merda sem futuro. A vida é curta e eu quero aproveitá-la ao Máximo! Não ficarei preso a perdedoras sabe, decoradoras, secretárias de merda, vendedoras, professoras, gurias que trabalham em cargos baixos de empresas. Por favor!
Para me conquista a guria tem que ser muito boa de papo. Nada de papos de novelas, chatices, problemas. Tem que ter alto astral, inteligência, bom humor, presença, liderança, legal, honesta, sincera, dinâmica, otimista, confiante. Confiança é fundamental! Nada de tímidas e bundonas não! Gosto de mulher com PEGADA. Tem que ter a PEGADA GENTE. Nada mais espetacular que uma mulher com a PEGAAAADA. Sem pegada NÃO DA NÃO GENTE! Tem que ser boa de cama, tem que me pegar FIRME, como MULHER entende? Se for fraca não rola não por mais legal e perfeita que seja! PEGAAADA!

Outra coisa importante é: gosto de ser mimado. Presentes, surpresas fora de hora. Que homem não gosta disso? Levar naquele restaurante que a gente gosta e depois ser bem tratado num motelzinho legal, tudo pago, com luzes de vela, incenso, massagens relaxantes, jogos eróticos... Que homem não gosta disso? Tem que surpreender, não pode levar pro marasmo e pra rotina! Não pode simplesmente conquistar e esquecer! Ficar vendo novela e falando ninguém quer, queremos ação, queremos emoção, sair da rotina, ser conquistados TODO DIA!

A mulher ideal deve ter bom senso e entender meu lado. Tem dias que temos altos e baixos de humor! Que estamos chatinhos, querendo ficar no nosso canto, que damos umas patadas.. mas tem que entender nosso lado! Temos momentos ruins e queremos apenas ficar quietos com vocês, sem falar apenas agüentando a gente por uns momentos que a gente volta ao normal.

Gostamos de companheiras, que façam nossos programas. Que vão beber no bar, jogar fliperama, ver filmes de guerra e vibrar com urros com a gente.. Sim isso é legal. Se NÃO DER ASSISTÊNCIA ABRE PRA CONCORRÊNCIA!!! A FILA ANDA! Tem que CUIDAR TODO DIA E SER COMPANHEIRA!

Eu não gosto de dividir a conta também. Não gosto de machismo! A mulher deve pagar a conta isso se chama cavalheirismo moderno. Hoje em dia os homens conquistaram seu lugar na sociedade como pessoas com sentimentos e que podem se abrir e serem cuidados e mimados. E depois de muito preconceito que sofremos por milhares de anos, as mulheres podem nos respeitar como iguais e agora podemos ser tratados como não apenas escravos emocionais e financeiros mas como pessoas que somos! Por favor nada de machismos!

Anônimo disse...

A questão é a seguinte.

Gosto é algo pessoal e não se discute.
EU particulamente gosto de homens peludinhos sem serem URSOS(tipo meu marido que não tem barriga tanquinho, nem barriga de chope, kkk, nem é pelado nem peludo demais, enfim, ele é lindo!).
Não gostei da propaganda da Gillette.
Achei apelativa e de mal gosto.
EU sou contra qualquer tipo de imposição de padrão estético, seja pra mulher ou pra homem.
Claro que os "machinhos revoltados" só se preocuparam com esta propaganda, quando VÁRIAS propagandas não apenas de beleza, moda, mas, principalmente de cerveja e de carro trata mulher como "objeto", "pedaço de carne" ou como um ser que pode ser molestado à vontade(vide propaganda da Schincariol aquela ridícula "Homens Invisíveis).
Enfim, somos vítimas das propagandas por anos e SÓ AGORA eles se revoltam.
Enfim, que os "machinhos, machistinhas e mascus" de plantão saibam que a maioria de nós mulheres NÃO APOIAMOS A NOVA PROPAGANDA DA GILLETTE!
Assim como também repudiamos à maldita Ditadura da Beleza que nós mulheres tanto sofremos!
Igualdade de LIBERDADE para homens e mulheres!
Peludos, peladas, depiladas, peludinhas, NÃO importa, seja o que vc quiser, vc NÃO é o que moda e mídia ditam!


Sawl - The Rebel

Anônimo disse...

Não é preciso anabolizante pra ter uma barriga tanquinho, anabolizante é usado pra ganho de massa muscular além da sua capacidade metabólica "normal".

Pra ter barriga tanquinho é "só" diminuir a capa de gordura abdominal e fazer exercícios de hipertrofia.

Não que isso seja fácil.

É preciso muito cuidado com a alimentação - diminuir ao máximo ingestão de gordura (principalmente trans e saturada), evitar carboidratos de alto índice glicêmico, e ingerir bastante proteína.

Estou nessa "quest" já há alguns meses. Comecei com 81kg e 14,5% de gordura corporal e agora estou com 83,5 e ~12% de gordura. E não foi lá tão fácil chegar até - envolveu bastante dor, na verdade. Aquela filosofia "no pain, no gain" é absolutamente verdadeira quando se trata de musculação.

Pra falar bem a verdade, se dependesse só da minha vontade eu não estaria fazendo isso, hahahahaha.

Só que essa parada de ficar malhado e com tanquinho pegou com as meninas, né? As de 18/19/20 - pelo menos a maioria - dão muito mais bola pros caras sarados.

Não é fácil encontrar uma garota sendo um nerd timido sem corpo, hahahaha. Porque, assim, tirando situações tipo escola/trabalho/convivioemgeral, a maioria das aproximações se dá por interesse físico. Não tem como você conversar sobre vida/filosofia/qualquercoisa em baladas e tal.
A menina/menino acha o/a cara/menina bonito/a e dai se desenrola a conversa.

Nisso, quem mais se aproxima do "padrão de beleza" está em vantagem.

Eu acho que isso é reflexo de uma sociedade opressora. Não nos é ensinado a aceitar pluralidade/diversidade. Quer dizer: há todo aquele discurso bonito e politicamente correto, só que na prática ele não serve pra nada.

E se você está em Roma, haja como romano...

Enfim, só queria constatar o óbvio. E enquanto isso eu continuo segurando minha vontade de comer besteira, hahahaha...

Anônimo disse...

Gente tá rolando um "slout-shamming" de uma escola de Niterói contra a filha de um humorista da tv(não foi divulgado quem era o humorista pois a menina é menor de idade).
A adolescente mandou para o namorado uma foto em que está nua, o garoto mostrou para os amigos e a foto se espalhou pelo colégio.
O pior,a diretoria da escola tá querendo expulsar a garota, mas, não vai fazer NADA contra o rapaz que foi o responsável pela foto ter sido espalhada.
Pra mim esta atitude foi de MACHISMO PURO. Não concordam?
Vejam o link abaixo:

http://blogs.odia.ig.com.br/leodias/2013/02/07/filha-de-humorista-tira-foto-nua-e-e-expulsa-de-escola/#comments


Sawl - The Rebel

Sphynx disse...

Na minha adolescência (mais precisamente no final dela) eu tinha essa nóia de que as garotas só querem saber dos sarados, ou pelo menos definidos, com barriga de tanque. Isso porque tanto nas redes sociais quanto na vida offline eu só via todas falando bem desses tipos.

Um dia aprendi a separar as coisas. Vi que os gostos das pessoas não são tão assim simples a ponto de se poder dizer que basta definir uns músculos e dividir a barriga pra se ter qualquer garota que quiser, ou que se vai morrer sozinho se estiver fora do padrão de beleza. E que apesar de as garotas elogiarem mais esses tipos, não significa que só aceitariam um deles, aliás - o mais curioso - nem mesmo que sejam os tipos preferidos delas. Acontece apenas que elas "iam na onda" do padrão de beleza na hora de alogiar, mas na hora de realmente procurar um par, muitas coisas entram na conta além da aparência.

Ainda continuo magricela, faz muitos meses que não piso numa academia, mas não me sinto sem chances de arrumar um relacionamento (se bem que não quero um, por enquanto) por causa de abdomen ou de pelos.

Resumindo, já me senti vítima da imposição do padrão de beleza masculino, mas não mais - ou pelo menos não num grau relevante, hehe (só tenho um pouco de inveja dos cabelos lisos, porque eu queria deixar crescer e o meu não serve pra isso... mas aí já não é culpa do padrão de beleza, a não ser o do mundo do metal lol).

Lisa Rowe disse...

Acho que está se popularizando um novo tipo de mascu, o Mascu Padre Quevedo, cuja estratégia consiste em atrasar o debate duvidando do que é mais elementar. Ontem mesmo eu perdi meu tempo acompanhando uma discussão em que um fã da Manhood Academy insistia que feministas não podiam afirmar que homens exigiam mulheres depiladas porque não há pesquisas "científicas" que provem isso. Agora tem esse aí, afirmando que coerção social NON ECZISTE e relativizando até o chão. Tá fácil, não.

Anônimo disse...

Gente, esse Felipe Barreto é um boçal.
Já li vários comentários do cara, até o dia em que o mimoso veio aqui contestar seu direito LEGAL (deve estar estudando pro exame da Ordem, o queridão) de nem OLHAR NA CARA de negros, homossexuais e sei-lá-mais-quem! Depois disso o mal amado acha que vou ler uma linha (e são milhares delas, né gente? Pedante é seu nome do meio) das bobagens que ele escreve.
Imaginem como os pais dessa criatura se sentem: tú põe um filho no mundo, torce para que vá pelo caminho do bem, e o cara se torna isso. Mas eles não foram obrigados por lei a ter um filho!
É, pra tú ver que muita merda acontece sem ser obrigação legal!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Nada a ver com o post em si, mas já que o assunto é padrão de beleza, agora de manhã, acessando alguns sites de notícias, vi vários links de uma notícia "bomba" do dia: uma das rainhas de bateria está acima do peso... tsc, tsc.
Curiosa fui conferir as fotos da tal rainha de bateria e a mulher está linda, com um corpo aparentemente super saudável, só que não está super malhada e nem passou as últimas semanas à base de dietas pesadas.
E a mídia vai martelando na cabeça das pessoas que uma pessoa com um corpo que não está "esculpido" está feia, desleixada, é ridícula, não deveria se expor de biquini no carnaval.
A mídia é cruel.

jacmila disse...

Questão prxs sociólogxs:

pra mostrar q é de esquerda os homens não fazem nem barba. E as mulheres de esquerda - de carteirinha - não devem depilar nada. Porque valorizar demais as aparencias é burguês, é se render ao ditames consumistas. Mtos desses caras barbados - de esquerda - querem a mulherzinha do comercial, de preferencia calada e burrinha. Santa Incoerência!

Sara disse...

Anon 00,30hs ninguem AQUI PERCEBEU Q VC É UM MASCU enrrustido, perfeitamente normal suas exigências, como vc disfarça bem, Tô impressionada sabe....

Anônimo disse...

Anônimo disse...

Marcos Aurelio.
Eu não vejo nada de mais em as meninas terem suas exigências para relacionamentos, cada um sabe de seus gostos pessoais, eu me depilo, e confesso que para seguir uma tendencia,as moças de hoje preferem sim, não todas ,mas a maioria.
Mas eu também tenho minhas exigências, e me reservo ao direito de te-las. Eu sou alguém que gosta de aproveitar as coisas boas da vida. Gosto de conforto, de viajar pra lugares chiques e legais. A minha mulher ideal precisa ter carro. Pegar busão? Tá louco? Eu não nasci pra andar de ônibus com mulher não. Eu me visto todo bem e tal, me preparo pra sair por ai pegando condução?
Outra coisa importante é que a guria SAIBA O QUE QUER. Isso quer dizer, tenha uma carreira estável, bom nível acadêmico. Desculpe-me as universitárias e as que só tem ensino médio mas, tem que ter ensino superior pra cima. Sabe, os papos não batem, não ia dar pra ela me acompanhar na conversa, pega muito mal isso sabe. Na carreira profissional que seja alguém que esteja subindo, seja importante, saiba o que quer, tenha futuro. Não quero pé rapadas presas em empreguinhos de merda sem futuro. A vida é curta e eu quero aproveitá-la ao Máximo! Não ficarei preso a perdedoras sabe, decoradoras, secretárias de merda, vendedoras, professoras, gurias que trabalham em cargos baixos de empresas. Por favor!
Para me conquista a guria tem que ser muito boa de papo. Nada de papos de novelas, chatices, problemas. Tem que ter alto astral, inteligência, bom humor, presença, liderança, legal, honesta, sincera, dinâmica, otimista, confiante. Confiança é fundamental! Nada de tímidas e bundonas não! Gosto de mulher com PEGADA. Tem que ter a PEGADA GENTE. Nada mais espetacular que uma mulher com a PEGAAAADA. Sem pegada NÃO DA NÃO GENTE! Tem que ser boa de cama, tem que me pegar FIRME, como MULHER entende? Se for fraca não rola não por mais legal e perfeita que seja! PEGAAADA!

Outra coisa importante é: gosto de ser mimado. Presentes, surpresas fora de hora. Que homem não gosta disso? Levar naquele restaurante que a gente gosta e depois ser bem tratado num motelzinho legal, tudo pago, com luzes de vela, incenso, massagens relaxantes, jogos eróticos... Que homem não gosta disso? Tem que surpreender, não pode levar pro marasmo e pra rotina! Não pode simplesmente conquistar e esquecer! Ficar vendo novela e falando ninguém quer, queremos ação, queremos emoção, sair da rotina, ser conquistados TODO DIA!

A mulher ideal deve ter bom senso e entender meu lado. Tem dias que temos altos e baixos de humor! Que estamos chatinhos, querendo ficar no nosso canto, que damos umas patadas.. mas tem que entender nosso lado! Temos momentos ruins e queremos apenas ficar quietos com vocês, sem falar apenas agüentando a gente por uns momentos que a gente volta ao normal.

Gostamos de companheiras, que façam nossos programas. Que vão beber no bar, jogar fliperama, ver filmes de guerra e vibrar com urros com a gente.. Sim isso é legal. Se NÃO DER ASSISTÊNCIA ABRE PRA CONCORRÊNCIA!!! A FILA ANDA! Tem que CUIDAR TODO DIA E SER COMPANHEIRA!

Eu não gosto de dividir a conta também. Não gosto de machismo! A mulher deve pagar a conta isso se chama cavalheirismo moderno. Hoje em dia os homens conquistaram seu lugar na sociedade como pessoas com sentimentos e que podem se abrir e serem cuidados e mimados. E depois de muito preconceito que sofremos por milhares de anos, as mulheres podem nos respeitar como iguais e agora podemos ser tratados como não apenas escravos emocionais e financeiros mas como pessoas que somos! Por favor nada de machismos!
-----------------------------------

Mitou. Eu me senti no facebook agora. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Sara disse...

Anon 00,30hs ninguem AQUI PERCEBEU Q VC É UM MASCU enrrustido, perfeitamente normal suas exigências, como vc disfarça bem, Tô impressionada sabe....
-------------------------------------

Você não entendeu. O cara ironizou essas idiotinhas de facebook.

lola aronovich disse...

Mais um mascutroll anônimo, ou talvez o mesmo, escreveu:

"Lola porque você ao invés de botar fotos de homens famosos no post, não colocou fotos de homens comuns, anônimos ?seria porque homens comuns não despertam interesse nenhum nas mulheres ?"

Primeiro. O post fala de padrão de beleza. Não são as pessoas comuns que propagam um padrão de beleza. São celebridades que vemos na mídia todos os dias.


Segundo. Qualquer pergunta que sugere que "homens comuns não despertam interesse nenhum nas mulheres" deve ser ignorada. Porque, né, 99,9% das mulheres hétero se relaciona com homens comuns, o que significa que algum interesse a gente deve ter. Ahn, tô falando de interesse físico e afetivo, não de interesse financeiro, que é o que mascus, esses seres com a pior autoestima do mundo, creem que seja o único interesse que mulheres podem ter em homens (ontem minhas queridas leitoras já explicaram o conceito de PROVEDOR - parece que o meu é a GVT, e o seu?).
Vcs acham que somos namoradas e esposas de quem, do Brad Pitt?

Catarina disse...

Anonimo 11:09, o anônimo 00:30 não está ironizando idiotinhas de facebook.

O anonimo das 00:30 é um mascu que se faz de vítima e está ironizando todas as mulheres porque ele acredita que é esse o discurso universal feminino.

Daí ele substituiu uma mulher falando por um homem falando e colou o texto aqui se achando muito engraçado.

Não rolou. Tente de novo.

Cora disse...

felipe,

ações coercitivas de tradições e cultura são muito mais efetivas do q ações coercitivas violentas e explícitas. e o são justamente pq se pretendem naturais e tornam as pessoas q resistem ou contestam, ou q simplesmente não se encaixam, inadequadas, erradas. nada mais efetivo para o controle social (q não é exercido pela só pela força física, por uma pessoa ou grupo de pessoas, mas pela força simbólica de tradições e, portanto, pelo grupo inteiro, inclusive daqueles q já morreram, afinal, sempre foi assim) do que tornar questionadores inadequados, uma espécie de pária.

é muito mais fácil rebelar-se contra a força de uma arma q vc vê claramente, q se mostra inteira, do q se rebelar contra armas fluídas, das quais você foi convencido, desde q nasceu, q não existem. a coerção passa a ser “coisa da sua cabeça”.

da mesma forma q, na natureza, banir um indivíduo fisicamente do grupo pode significar sua morte, banir um indivíduo socialmente pode significar sua morte simbólica. tornar alguém invisível é um dos castigos não admitidos ou não reconhecidos como tal, mais cruéis q há para um ser vivo cultural como nós. temos uma identidade cultural.

remar contra a maré das imposições culturais não é fácil, nunca foi fácil, nunca será fácil e implica perda, sim. implica perda de reconhecimento social. implica pré-julgamentos e, portanto, discriminação (q é violência, não uma arma apontada pra cabeça, mas ainda assim, violência). e isso nunca foi fácil ou banal.

qdo se faz parte do grupo historicamente destituído de poder político e simbólico, como é a mulher, a coerção cultural é ainda mais cruel e limitante. é ainda mais efetiva. e sua efetividade está em, justamente ter-se tornado NATURAL, ter-se tornado DESEJO, ter-se tornado ESCOLHA. qdo qq pessoa diz q se submete a qq tradição por escolha ou por desejo, é pq o ato coercitivo foi plenamente efetivado e incorporado como escolha.

afinal, os melhores escravos são aqueles q se creem livres.

e aí, a crueldade desse sistema se mostra por inteiro, como você sempre demonstra perfeitamente bem.

aqueles q não estão dentro dos padrões e fazem de tudo para encaixar-se neles, tb serão julgados! e o julgamento é negativo, obviamente. pq, em tese, há escolha! então escolher pertencer ao padrão torna-se frívolo, não legítimo.

é claro q não espero q vc leve qq coisa do q eu disse acima em consideração. esperar q vc reconheça q somos animais culturais e q a cultura tem uma ação coercitiva seria muita ingenuidade da minha parte.

no entanto, vc mostrou q estou certa qdo publicou a foto de um desconhecido, demonstrando o q um indivíduo perde qdo não está adequado aos padrões "não coercitivos". perde a identidade. perde o direito de ser “diferente”. perde o direito de não estar conforme os padrões “q não são coercitivos”. perde o respeito. e aí pode ter sua imagem usada por um desconhecido para humilhar não só ele q aparece na imagem, mostrando o qto é inadequado (e todos concordarão, pois é tão... evidente), mas também alguém q ousou dizer, num debate, q não exige q o outro esteja dentro dos padrões de beleza. observe q vc, q não acha nada coercitivo a não ser uma arma apontada pra cabeça, foi o único q usou a imagem de alguém q não se encaixa nos padrões.

responda-me vc, felipe, o q vc diria se este homem q teve a imagem usada por vc, estivesse acompanhado de uma mulher. o q diria sobre ela? como a julgaria?

embora vc esteja certo em dizer q temos escolha, vc, capciosamente, desconsidera como as tradições são, SIM, poderosamente coercitivas.

vc é, ironicamente, uma das pessoas q mais critica os debates propostos pelo feminismo, q pretende fortalecer mulheres para q elas sejam capazes (sejam fortes o bastante) de romper as teias da coerção cultural. vc critica as mulheres q escolhem!

pq ironizar a aiaiai?

vc diz q tudo é escolha, mas é um crítico contumaz de pessoas q escolhem!

eu não entendo você.

já te perguntei diversas vezes e o faço novamente: o q tanto vc critica no feminismo, afinal?

Grão da Noite disse...

Há muito tempo já havia percebido essa aversão a homens peludos. Usei as salas de bate-papo do Uol durante muito tempo procurando namorado, de 1996 a 2009. Foram 13 anos. Aqui em Fortaleza de 2003 até 2009. Na grande maioria das vezes a conversa não passava da resposta ao como "como vc é?". Quando viam que sou gordinho e peludo, um "bear", a maior parte me descartava ou por ser gordinho, ou por ser peludo, ou por ser as duas coisas, sendo que ser rejeitado por ter quilos a mais era mais frequente. Alguns chegavam a dizer que achavam pelos falta de higiene, coisa com que nunca concordei. Pra mim sujeira é sinônimo de falta de banho, e não de presença de pelos pelo corpo. De vez em quando encontrava um cara que gosta de gordinho. Mas, quando acontecia o encontro real, a maior parte dizia que tinha me achado pouco gordo. Ou seja, pra quem gosta de gordo eu era magro, e pra quem gosta de magro e eu era gordo... Acho que foi por isso que minha procura durou 13 anos. No início desses 13 anos eu me sentia muito mal comigo mesmo. Mas o tempo foi passando, e eu acabei conhecendo, através de um conhecido ou outro, alguns dos caras que tinham me rejeitado. Minha autoestima melhorou muitíssimo, pois alguns eram muito feios. Muitos exigem a beleza que está extremamente distante de apresentar. Mas é isso. Concordo com você: a infelicidade é uma das engrenagens mais importantes da economia de mercado e de consumo. Não há grande interesse do marketing, da indústria, do comércio e dos serviços em que as pessoas aprendam a ser felizes sozinhas ou por conta própria. A insatisfação geral gera muito dinheiro. Fazer que as pessoas estejam sempre buscando a felicidade fora de si mesmas é extremamente lucrativo. Vende carros, vende produtos de beleza, vende serviços em salões de beleza e até em consultórios de psicólogos e psiquiatras. Vende viagens, já que postar fotos de viagens na internet, especialmente ao exterior, virou ingrediente da felicidade de muitos. Claro que tudo isso por mero "gosto pessoal". As pessoas se sentem tão donas de si mesmas... Nem percebem que seus gostos pessoais são construídos por um bombardeio de propagandas, de valorização cultural de uma certa tonalidade de pele em detrimento de outras, de um certo biotipo em detrimento de outros... Discussões como as que vc faz ajudam a que pelo menos nos conscientizemos das muitas prisões em que nos metem. Resta o esforço por nos libertamos de algumas delas, já que se libertar de todas acho impossível.

Cora disse...

realmente o anon 0030 não tá ironizando nada (achar que é irônico é bem diferente de ser irônico). estaria sendo irônico se postasse tal comment num blog machista.

(ou poderia simplesmente esclarecer qq um com este discurso a respeito do seu machismo. tipo: moça, vc é machista! moço, vc é machista!)

ele só pensa q ninguém aqui sabe o q é machismo.

ele poderia, se fosse capaz obviamente, explicar como pretende não ser machista sendo tão completamente machista.

ele não é a própria definição de incoerente?

na verdade, o que ele propõe é apenas uma inversão de papéis. ele defende o machismo (como não fazê-lo, não é? ele crê q não haja outra forma de vida!!), mas quer apenas que os homens fiquem com o papel historicamente reservado às mulheres e as mulheres com o papel historicamente reservado aos homens.

o comment dele é só isto.

mas a proposta é interessante, não?, especialmente partindo de um machista. não sendo uma imposição social, não vejo problema algum. o feminismo defende a implosão de papéis fixos de gênero. sendo escolha do casal, que sejam felizes.

Felipe Barreto disse...

Anônimo,

"Imaginem como os pais dessa criatura se sentem: tú põe um filho no mundo, torce para que vá pelo caminho do bem, e o cara se torna isso. Mas eles não foram obrigados por lei a ter um filho!
É, pra tú ver que muita merda acontece sem ser obrigação legal!"

E existiu alguma força coercitiva, alguma imposição física ou moral irresistível, obrigando os meus pais a conceberem a minha existência? Não, não houve. Portanto, o meu nascimento foi responsabilidade exclusiva dos meus pais, uma conseqüência da escolha deles de se relacionarem sexualmente, sabendo, desde o início, dos riscos de produzirem uma criança, caso se entregassem ao sexo sem proteção.

No caso de uma criança que seja fruto de um relacionamento passageiro de carnaval, por exemplo, os seus pais jamais poderão por a culpa do nascimento dela nos estímulos sexuais que eles foram submetidos durante o período carnavalesco, estímulos relacionados ao sexo, a nudez, a volúpia, e até a promiscuidade. Não, independentemente dessas coisas, a culpa de eles terem se relacionado sexualmente, e sem proteção, e, conseqüentemente, de terem gerado um filho, é só deles, e de ninguém mais. E é por isso que eles que serão os responsáveis, legalmente, pela criação, pela educação, e pelo sustento material da criança.

O raciocínio é o mesmo no caso das mulheres que escolhem, por livre e espontânea vontade, seguir os padrões que a sociedade apresenta como desejáveis, do ponto de vista estético. Todas as conseqüências que sejam derivadas dessa busca, desde os aborrecimentos mais leves até os problemas de saúde mais graves (com exceção dos erros médicos e das fraudes de certos produtos), são culpa delas mesmas, por terem escolhido, após analisarem a relação entre os custos x os benefícios do engajamento estético, seguir os padrões apresentados como desejáveis.

O mais curioso é que na grande maioria das vezes, o que vocês, feministas, dizem, em algum momento se volta contra vocês mesmas, como um bumerangue que foi lançado e que, em algum momento, irá retornar.

Já que os estímulos sociais devem eximir as pessoas de serem responsabilizadas por seus atos e escolhas, então, na suposta cultura do estupro que vocês alegam existir, os estupradores jamais poderiam ser responsabilizados por seus estupros, haja vista que existe uma cultura incitando os homens a tratarem as mulheres como “pedaços de carne”, e, portanto, quem assim proceder estará apenas seguindo um padrão que é imposto pelo machismo, e, por isso, não poderá ser responsabilizado por suas ações. A culpa é do machismo.

Huan Icaro Piran disse...

@Felipe Barreto

"Eu mesmo respondo"

Vai lá nessa ai tambem cara

@Mirella

Tratamento com Roacutam, o foco era rosto mas afeta o corpo todo x_x
Atá, foi mal ent :P

Huan Icaro Piran disse...

@Jéssica
"E sendo do contra: Eu sou uma mulher totalmente visual em termos de sexo, e aparencia para mim é fundamental."

De boas, se você tem opções é igual a todo mundo. Mas impor isso é o problema aqui x_x

@Felipe Barreto
"Depois tu vê se tu vai conseguir reaver um centavo do que foi gasto."

Vejamos: "tu vê se tu vai"
Vejamos novamente: "tu ve se tu vai"

PORRA MEU

Correções:

1- Seres sociais são condicionados a agirem em sociedade, logo, uma agressão moral e psicológica de exclusão a quem não se adequa aos meio sociais causa danos psicológicos que se atrelados a qualquer outro problema (TPM, depressão, esquizofrenia, baixa auto estima, estresse causado pela perca de um emprego, ou de um ente querido...) pode levar a pessoa ao suicídio. Vide a garota canadense que se matou a algum tempinho. Isso é estudado pela antropologia, as relações humanas (e por vertestes da história, psicologia, sociologia...).
2- Se você usa o sujeito na frase, não coloque ele repetitivamente, isso causa cacofonia e é muito, mas muito irritante. Eu sei que minha grafia e gramatica são horríveis, mas não precisa apelar para a ignorância.
3- Você ao argumentar nunca expõe os objetivos de seus argumentos, concentrando-se no ataque. Isso me leva a crer que és um mero troll, e como meu perfil pode elucidar, tenho uma trollslayer +5 aqui...acho que pode interpretar sozinho o motivo.

Cora disse...

“Já que os estímulos sociais devem eximir as pessoas de serem responsabilizadas por seus atos e escolhas, então, na suposta cultura do estupro que vocês alegam existir, os estupradores jamais poderiam ser responsabilizados por seus estupros, haja vista que existe uma cultura incitando os homens a tratarem as mulheres como “pedaços de carne”, e, portanto, quem assim proceder estará apenas seguindo um padrão que é imposto pelo machismo, e, por isso, não poderá ser responsabilizado por suas ações. A culpa é do machismo.”


vc tá quase entendendo, felipe.


no entanto, ninguém diz que as tradições “eximem” as pessoas de responsabilidades.

o q a gente faz aqui é QUESTIONAR essas tradições. vc lê tanto a Lola, não sei como não entendeu, até agora!!, o que é discutido aqui!

QUESTIONAMOS inclusive porque nos submetemos a certas tradições mesmo reconhecendo sua ilegitimidade, sua violência. QUESTIONAMOS inclusive porque é tão difícil escolher outro caminho.

pretendemos que chegue o dia em que escolher NÃO se submeter ao padrão exigido seja tão aceito socialmente, quanto escolher se submeter a este padrão.

quer dizer, pretendemos que chegue o dia em que não haja padrões estéticos rígidos a serem seguidos.

a cultura que incita homens a tratarem mulheres como propriedade existe. quem assim procede está seguindo um padrão. quem não questiona esse padrão, o está reforçando por omissão. os resultados estão aí, sendo esfregados na nossa cara há milênios.

QUESTIONAMOS essa cultura.

aliás, é a mesma cultura que incita as mulheres a se encaixarem de todas as formas num padrão de qualidade, ops, de beleza.

as pessoas são convencidas de que agir daquela forma é legítimo, é esperado, é valorizado socialmente, é a forma certa de agir e de ser. isto é coerção cultural.

vale para a “beleza” das mulheres. vale para a forma violenta (não só física, mas simbolicamente) com que homens tratam mulheres.

é esta a questão. e é isto que vc não aceita.

cada um aqui, é responsável pelas escolhas que faz. e é responsável pelas consequências de suas escolhas.

uma dessas consequências, inclusive, é aumentar o nível ou a efetividade da coerção. qto mais pessoas agem aceitando uma “tradição” mais ela é reforçada e mais somos coagidos a segui-la. mais ela é tida como “natural”.

de fato, as pessoas “escolhem”. mas esta “escolha” não acontece no mesmo nível consciente da escolha entre guardar as camisetas dobradas ou penduradas no cabide.

ser coagido pelas tradições a agir de determinadas formas não significa não ser responsável por agir assim. ainda mais qdo isso afeta alguém além de vc mesmo.

uma mulher q aceita e se força a se enquadrar no padrão de beleza vigente agride apenas a ela mesma.

um homem q aceita se enquadrar no padrão de masculinidade violenta vigente agride outra pessoa.

o q percebemos? as tradições agridem a mulher duplamente.

e sim, a culpa é do machismo.

Liana hc disse...

"ESTAMOS POUCOS NOS FODENDO PORQUE TEMOS PINTO."

"Tem que ter a PEGADA GENTE. Nada mais espetacular que uma mulher com a PEGAAAADA. Sem pegada NÃO DA NÃO GENTE! Tem que ser boa de cama, tem que me pegar FIRME, como MULHER entende? Se for fraca não rola não por mais legal e perfeita que seja! PEGAAADA!"

haha ainda não consegui parar de rir disso.

Anônimo disse...

'Os rapazes reclamavam da exigência para que se depilassem, pois a desculpa é que pelos são sujos. Se eles não se depilam, são considerados anti-higiênicos.'

E quem se incomoda com o que os outros vão pensar, é considerado retardado.

ass: Zelpis.

Anônimo disse...

Eu não vou raspar p nenhuma, e duvido muito que essa 'exigência' social seja verdade.E quem n gostar q se foda.

Gabriel Nantes de Abreu disse...

Rindo da reação dos caras com a propaganda da/do sei lá...Gillete.

Eu espero que cada vez mais os padrões de beleza usem e abusem(TM)dos homens heterossexuais, porque por enquanto é depilação! Coisa que dói mas qualquer um pode fazer, agora quando os padrões se tornarem inatingiveis e começarem a causar transtornos de saúde aí sim eu quero ver como é que vai ser.

Já pensou que louco, um homem fazendo propaganda de sunguinha, explicando pra outros homens como é que se pede desculpa pra esposa por bater o carro? Vai rolar até publicitário morto.

Maxwell disse...

Eu sou um peludo. Mas desde que comecei a ficar assim, eu só me incomodava com os pêlos das costas. De uns anos para cá eu tenho visto essa polêmica dos pêlos. Acabei ganhando o apelido de Tony ramos, apesar de ser um exagero, eu não me incomodei, até saber que as mulheres não gostavam de homem peludo.Amigos e amigas minhas já me disseram para eu me depilar. Já experimentei a cera, mas eu tenho uma reação alégica e fico cheio de carocinhos. Desde então eu parei com isso.

Mas ainda me aperreiam para isso.

Sielant disse...

Primeira vez comentando aqui no blog! :)

Sim, eu estou rindo BASTANTE dessa propaganda, mas ainda acho ela de mau gosto. Como já disseram, o objetivo do feminismo não é "nivelar por baixo", mas sim "nivelar para cima", ou seja, acabando de vez com os padrões de beleza impostos. Sem contar que pode rolar aquelas conpirações bizarras de "as feminazis estão conseguindo controlar mídia!" e todo aquele discurso fortalecedor do backslash.

Mas é, do jeito que as coisas estão, os machinhos precisam de uma dessas na cara pra se ligarem na merda que é.

Pessoalmente, eu gosto de rapazes sem pêlos e magrelos, androginia é o meu forte, MAS já namorei um rapaz gordinho e com alguns pêlos e não foi nada demais.

O negócio é usar óculos, ser inteligente, mente aberta e ter cabelo comprido 8DDD~

Vivian disse...

A ideia do feminismo não é nivelar por baixo, i gualar os padrões de beleza.

Vi isso sendo repetido a exaustão por aqui, mas galera, na boa: isso que está acontecendo não tem nada a ver com feminismo, tem tudo a ver é com CAPITALISMO.

Simplesmente as empresas viram que podem vender pra metade da população do planeta produtos que até então só metade comprava.

É claro que se o feminismo pudesse escolher o negócio seria outro! Mas não é o feminismo que escolhe isso, são tendências de beleza que são impulasionadas pelo capitalismo.

Os homens se preocuparem com a prórpia aprência é uma conquitsa feminista? Não, a conquista seria se as mulheres se proecupasem menos, não se os homens se preocupassem mais.

Porém,uma ideia tenho cá pra mim. Esse lance todo de ditadura da belea só vai acabar quando prejudicar todo mundo, homens e mulheres, na mesma proporção e intensidade. Quando todo mundo tiver de saco cheio. Infelizmente, a gente vai precisar ver essa tendência se espalhar ao máximo pra depois sumir. Aí, depois que todo mundo estiver na mesma onda, a empatia com as dores do outro será um fato palpável e não mero desejo, as coisas mudarão. (E o capitalismo saberá se aproveitar disso, mais uma vez.)

Então, que os homens sejam logo absorvidos por isso tudo. Sem eles sofrendo o mesmo que nós, nunca nos livraremos. Nunca. Essa pequena experiência só mostrou o quanto a palavra das mulheres não é levada a sério na nossa sociedade, que somso feitas de gato e sapato pela mídia e nossa voz não é ouvida. Mas basta dois minutos de um comercial para que os homens botem a boca no trombone, ganhem reconhecimento e ainda o apoio das mulheres!

Só há uma saída, os homens terem os mesmos problemas que nós. Aí um dia poderemos acabar com a ditadura da beleza.

Mariangela disse...

Eu gosto de homem peludo,sempre,tenho 45 anos e minha geração não conviveu com homens depilados.Aqui na Espanha(e na Europa de forma geral) os homens já se depilam há alguns anos mas principalmente a garotada mais jovem(dá até para arriscar que quase todos abaixo dos 20 estão depilados)e que não me acostumo com esta visão do inferno.Pelos são muito sexy.Um beijo Lola,amo seu blog!

roseanjos disse...

Eu adorei o comercial. É uma sacudida neles, para verem como é bom impor padrões sobre o corpo alheio.
Sentiram-se ofendidos? Fazem os mesmo com as mulheres a décadas. Quantos não proclamam aos quatro ventos que mulheres que não se depilam são porcas?
Viram queridos ursinhos, algumas mulhures acham vocês nojentos também!!!
Ainda achei que pegaram leve com eles.

roseanjos disse...

Anon 8 de fevereiro de 2013 11:54

Parabéns!!!

Mas eu tenho uma notícia para você: NÓS TEMOS VAGINAS E SEIOS!!!

Olha que legal!!!

jacmila disse...

Só pra provocar:

Uma das melhores sensações q tive na vida foi deixar os pelos das pernas crescerem ao max, ir naqueles lugares q depilam com cera quente e depois sentir uma leveza, um frescor indescritíveis, delícia! ahahah

E para os caras tomarem do proprio veneno: os carecas, pançudos e peludos q me perdoem - vinícias na moral - mas beleza andrógina é fundamental! arrancando os pelos pela raiz, de preferencia - e gostando.

Anônimo disse...

Blogger Cora disse...
Só discordo quanto ao que você disse que a mulher que se enquadra no padrão de beleza vigente prejudica só a ela mesma. Isso é mentira. Uma vez que ela se enquadra ela está reforçando esse padrão que prejudica todas as mulheres e, na maioria das vezes também faz o típico trabalho de "fiscal", ridicularizando todas as mulheres que estão fora desse padrão. Todo mundo tem culpa no cartório.

Anônimo disse...

Luiza disse...

Uma vez eu estava no ônibus, dia super quente, só olhando um cara de regata, com uma moita no lugar dos pelos da axila, segurando na barra de cima.

Nada de mais até aí.

A merda da moita do infeliz - suada - estava encostando na barra lateral, aquela que fica na porta de saída.

Quase vomitei, e quando chegou no meu ponto eu encostei em tudo menos ali.

Cada um faz o que quiser, mas aparar, pelo menos, deveria ser regra.
-----------------------------------
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
É tipo:"Nossa, que cara nojento e asqueroso! Era o porco mais repulsivo e imundo que eu já vi! Se eu pudesse eu matava aquele animal!!!!! Mas nada contra, cada um escolhe o que quiser." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Felipe Barreto disse...

Cora,

Você já começou o seu comentário promovendo um equívoco dos mais ingênuos.

“ações coercitivas de tradições e cultura são muito mais efetivas do q ações coercitivas violentas e explícitas.”

Deve ser por isso que os Estados, e as leis que os Estados elaboram, possuem, como garantias de sua observância e respeito, mecanismos exclusivamente abstratos e culturais, não é?

Não, não é.

O que faz com que as leis sejam obedecidas, que a Constituição seja respeitada, e os direitos elementares dos cidadãos assegurados, é a força material coercitiva do próprio Estado, manifestada através do poder de polícia e no poder das forças armadas.

A cultura não assegura nada, só a força. A força é a única coisa capaz de, seguramente, obrigar alguém a fazer ou a deixar de fazer alguma coisa. Fora essa hipótese, as pessoas sempre terão a oportunidade de fazer escolhas, e de agir conforme os seus desejos e preferências, por mais influenciáveis que elas sejam. Se a vontade das pessoas é influenciada por terceiros isso não importa, a influencia que é voluntariamente aceita é vontade também, como aquela que é independente e autônoma. Só não é vontade a influencia que se faz impor pela força coercitiva, física ou moral, IRRESISTÍVEL.

Uma pessoa que, nas eleições, vota em Tiririca para Deputado, por mais que ela tenha sido influenciada por outras pessoas (e, na prática, sempre é) isso não quer dizer que, no momento do voto, ela tenha manifestado a vontade de outrem. Não, ela manifestou a própria vontade, ainda que essa vontade tenha sido submeter a sua própria vontade a vontade de outrem.

Eu não estou dizendo que a cultura não influencia as pessoas, Cora. Estou dizendo que a cultura não pode servir de justificativa para eximir as pessoas da responsabilidade por suas escolhas, pois apenas a cultura, isoladamente e por ela mesma, não possui o condão de impor categoricamente, só a força material pode fazer isso. Portanto, as ações que tiverem origem numa imposição coercitiva, de fato, são, de fato, imposições. E as ações que tiverem origem em questões culturais, ou em relações de vantagens x desvantagens, são escolhas.

Você tentou utilizar a foto que eu publiquei para invalidar os meus argumentos, mas se esqueceu que ninguém procura se adequar aos padrões de beleza porque nascem parecidos com o sujeito da foto. Se isso fosse verdade, então as pessoas que nascem bonitas, jamais continuariam torrando bilhões em recursos estéticos para se tornarem ainda mais bonitas do que já são. Então esse teu argumento falha nesse ponto.

Bilhões de pessoas que não são, nem de perto, tão feias como o sujeito da foto, ainda assim se submetem, de livre e espontânea vontade, aos padrões que são impostos, pois eles produzem aceitação, e outros benefícios sociais e emocionais, diretos e indiretos.

“vc é, ironicamente, uma das pessoas q mais critica os debates propostos pelo feminismo, q pretende fortalecer mulheres para q elas sejam capazes (sejam fortes o bastante) de romper as teias da coerção cultural. vc critica as mulheres q escolhem!”

Não comece a inventar coisas. Eu disse que duvido muito que a moça que comentou realmente não se importe nem um pouco com a aparência física dos homens. Aliás, um relacionamento amoroso, sexual, e, portanto, físico, não pode ser duradouro se as pessoas não tiverem, mesmo que minimamente, alguma atração física uma pela outra (salvo raras exceções).

"vc diz q tudo é escolha, mas é um crítico contumaz de pessoas q escolhem!"

Crítico contumaz? Creio que você consiga provar o que diz. Vou esperar.

“já te perguntei diversas vezes e o faço novamente: o q tanto vc critica no feminismo, afinal?”

Critico o que eu não achar justo, razoável, bem fundamentado, factível, honesto, e racional. E eu já respondi isso para você, em outro tópico, mas você parece que tem memória curta, ou não lê o que eu escrevo (ou apenas o que tu pretender criticar).

Anônimo disse...

Beleza andrógina ?
O que e beleza andrógina ?

Mari Lee disse...

Não gosto de barriga tanquinho! Me lembra um trilobita! kkk
E trilobitas são muito legais mas, se você os achar sexualmente atraentes, acho que você tem sérios problemas! rs

Eu pessoalmente não gosto de pelos (exceto na região genital, tudo raspado fica muito estranho!), acho homens lisinhos mais atraentes.
Mas eu nunca exigiria de um parceiro que ele se depilasse, da mesma forma que acho um absurdo exigirem das mulheres que elas se depilem.

O comercial da gilette é horrível, mas talvez sirva para gerar discussões interessantes sobre as diferenças nas exigências para homens e mulheres.
Pena que acho que a maioria das pessoas não chega a questionar isso...

Ju disse...

Post da Aline Valek

https://www.facebook.com/alinevalek.blog/posts/206189436189691

Felipe Barreto disse...

Cora,

“no entanto, ninguém diz que as tradições “eximem” as pessoas de responsabilidades.

o q a gente faz aqui é QUESTIONAR essas tradições. vc lê tanto a Lola, não sei como não entendeu, até agora!!, o que é discutido aqui!

QUESTIONAMOS inclusive porque nos submetemos a certas tradições mesmo reconhecendo sua ilegitimidade, sua violência. QUESTIONAMOS inclusive porque é tão difícil escolher outro caminho.”

Sim, estamos de acordo quanto a isso. Porque as pessoas escolhem seguir um padrão específico? Porque elas não modificam um padrão que é amplamente aceito e o substituem por outro? Quais os motivos que concorrem para disseminar um padrão e perpetuá-lo no tempo e no espaço? Todos esses questionamentos são válidos, Cora. Eu não os repreendo. O que eu discordei foi o argumento de que existe uma imposição, irresistível, inafastável, arbitrária, obrigando, expressamente, as mulheres da humanidade a seguir um certo padrão. É isso que eu discordo.

Você mesma disse que as pessoas ESCOLHEM um padrão. E, portanto, se não há uma imposição coercitiva, moral ou física, irresistível, obrigando as pessoas a escolherem este padrão, não há o que se falar em imposição. Trata-se de escolha, livre e espontânea, baseada em ganhos e benefícios. E se são escolhas espontâneas, a responsabilidade por todos os seus desdobramentos e conseqüências é de quem fez a escolha, e não do sistema que promoveu o padrão.

Lisa disse...

Engraçada a revolta dos garotos. Mas realmente, de uns tempos pra cá a beleza masculina vem cada vez mais sendo valorizada. Só ver esses meninos famosos em capas de revistas como capricho, Justin biber, Taylor, Restart, etc... O capitalismo não perdoa, e pelo visto esta moda veio pra ficar. Coincidência ou não outro dia peguei meu sobrinho visitando este site: www.comoficarbonito.com.br

Fiquei preocupada por ele ainda ser tão novo e já estar sentindo na pele essa pressão social.

Anônimo disse...

Lisa então a culpa da coisificação da mulher por imposição de padrões inalcançaveis é machismo e a coisificação do homem é capitalismo...

dificil entender as feministas...dois pesos duas medidas

Amer H. disse...

"Eu quero que as exigências estéticas morram, não que elas atinjam os homens."

Você diz isso em um texto que fala sobre uma exigência estética feita aos homens. Você citou seus alunos homens que não sabem o que fazer em relação a depilação.

E mesmo assim, você acha cabível dizer que exigências estéticas não atingem aos homens.

Eu não sei se você é burra, louca ou se sua misandria é tão absoluta que você não consegue ver aquilo que está bem diante dos seus olhos.

lola aronovich disse...

Amer, pelo menos eu consigo ler e compreender uma frase, um post. Meu post inteiro é que existe um padrão de beleza atingindo os homens, e que sou contra qualquer padrão!
Vc já fez algum post no seu blog esta semana pra falar mal de mim? Vc segue este blog há anos, e já decidiu que sou misândrica porque tive mais o que fazer e não respondi uma pergunta sua. Então o que vc continua fazendo aqui, idiotinha, além de não conseguir decifrar nada do que escrevo?

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Percebi algo curioso que gostaria de vos relatar:
Estava a passear em um belo site de receitas e vendo as que me interessavam. Eram em geral comidas beem calóricas.

Agora vem o triste: O site em questão era para mulheres, e elas eram maioria nos comentários, mas muitos comentários diziam que as receitas pareciam deliciosas, pena que não pode comer porque engorda, mas que vai fazer pro namorado.

Sei lá, fiquei levemente chateada.

Cora disse...


"Então o que vc continua fazendo aqui[...]?"

assinando atestado de burrice, Lola.

afinal, não basta ser burro, tem q mostrar para o mundo.

uma pessoa (é uma pessoa, não?) q não é capaz de entender uma frase com 13 palavras, vai compreender o q sobre o mundo?

sem chance, coitado.

Cora disse...

“Você já começou o seu comentário promovendo um equívoco dos mais ingênuos.”

será mesmo, felipe?

ou será q o ingênuo é vc?

eu estou falando de fato social, felipe.

se vc vai chamar alguém de ingênuo, chame então os teóricos da sociologia, pq este conceito não é meu, é deles!

existe, na sociologia, o conceito de fato social, definido como “tudo aquilo que exerce uma força de coerção sobre os indivíduos”, quer dizer, estamos sempre sujeitos (ou somos coagidos) a aceitar valores que podem não ser compatíveis com nossas opiniões pessoais. esses valores, inclusive, poderiam ser diferentes se pudéssemos escolhê-los.

nós aqui, questionamos esses valores e defendemos q alguns, pelo menos, poderiam ser muito diferentes. e pretendemos dar suporte, fortalecer as pessoas q compartilham essa crença de q valores podem ser diferentes, para q possamos modificá-los, como eu já havia dito antes (aparentemente vc concorda com esses questionamentos).

não é apenas a letra fria da lei que exerce o controle social, mas também a norma social não escrita e, muitas vezes de maneira mais eficiente, como disse pra vc.

veja bem, na verdade, é a sociologia q diz, não eu.

levante um pouco a cabeça, pare de olhar pro seu umbigo e tente perceber o outro, felipe.

vc e todas as demais pessoas vivemos num mundo preparado antes da nossa chegada!! um mundo que JÁ EXISTE quando nascemos. existe com leis, padrões de comportamento, normas de conduta, regras morais... desde muito cedo, somos ensinados a como nos comportar neste mundo. não nascemos brasileiros, p. ex., nos tornamos brasileiros. e não só! nos é ensinado qual é o nosso lugar neste mundo como brasileiro, neste país, como negro, branco, índio, mestiço e nesta sociedade, como homem ou mulher, cis ou trans, homo ou hetero.

aprendemos como devemos nos vestir, quais alimentos vamos consumir, como vamos consumir esses alimentos, que língua vamos falar, quais as brincadeiras adequadas pra nosso sexo na infância, qual é o espaço (público ou doméstico) ao qual pertencemos, o q é esperado de nós, como somos percebido pelo outro, como devemos perceber o outro...

enfim, nos conformamos com as regras sociais. conformar, i. e., tomar forma, tornar-se adequado, resignar-se, submeter-se.

observe como as mulheres são vistas pela sociedade, felipe. qual o senso comum a respeito das mulheres? como vc vê as mulheres? acha mesmo q não foi aprendido?

repare, a maior parte dos brinquedos “de menina” remete ao lar e aos cuidados com a casa e com pessoas, enqto a maior parte dos brinquedos “de menino” remete ao espaço público, à aventura, à conquista. meninas são incentivas desde muito cedo à darem muita tenção à aparência, seja observando a mãe, tias, primas, irmãs mais velhas, artistas, outras mulheres, propagandas, revistas e mesmo por meio das próprias bonecas e brinquedos. meninas aprendem muito cedo qdo sua aparência não é “adequada”. vc acompanha os posts da Lola, já viu esses debates aqui. na adolescência, a preocupação com encaixar-se no padrão explode com td força. se é assim para os meninos, que tem uma gama muito maior de opções e muitos modelos que não são focados na aparência, para a menina TUDO que é dito remete justamente à aparência. vc imagina a pressão simbólica sobre a menina? pensa, felipe. lembre-se da sua escola. lembre-se das falas dos professores. lembre-se das meninas fora do padrão. lembre-se como eram ridicularizadas até pelos meninos fora do padrão.

(continua)

Cora disse...

não há uma arma real apontada pra cabeça, felipe. não há mesmo. se tivesse, como eu disse, a revolta seria muito mais simples. eu vejo meu opressor, q se mostra por inteiro, sei contra quem lutar.

mas não há arma, felipe. não há lei escrita. não há prisão real. não há multa.

mas há literatura, textos filosóficos, religiosos, políticos, jornalísticos,programas de tv...

há apenas coerção social. e sanções sociais.

não existem sanções legais, vc tem toda razão. existem apenas sanções que os sociólogos chamam de espontâneas (ridicularização, olhar de reprovação, matérias em jornais, revistas e portais mostrando quem pode e quem não pode frequentar praia, eleição de musa disso e daquilo, avaliação até da aparência da presidenta, de executivas, de atletas... e ridicularização, claro!!!! a ridicularização de mulheres é a regra na nossa sociedade, vc sabe disso.)

sociólogos concordam comigo (ou melhor, eu concordo com eles): a reação negativa da sociedade a um comportamento ou atitude pode ser (e muitas vezes é) mais intimidadora q lei.

isso pq, como eu já disse, a letra fria da lei não é a única forma de exercer o controle social e VOCÊ SABE DISSO!

claro, vc pode chamar td isso de vitimismo, como já cansou de fazer por aqui.

desqualificar mulheres e suas opiniões, seus sentimentos, seus desejos, tb é regra na nossa sociedade. vc pratica isso sempre q pode.

fez com a aiaiai. fez com a Mirella naquela discussão sobre cultura. vc sempre tenta reduzir tudo a queixa infundada, fantasmas de mentes sensíveis, queixa de gente privilegiada, afinal somos o sexo privilegiado, não é?

claro! afinal VOCÊ não vê nada disso. VOCÊ não sente nada disso. VOCÊ não sente pressão nenhuma. então, ÓBVIO, isso non ecsiste! é apenas mimimi.

e sabe onde mais vc tem razão? de fato não estamos exatamente obrigados a respeitar o padrão imposto. podemos discordar dele (fazemos isso!). podemos nos rebelar contra a força coercitiva dos fatos sociais (fazemos isso!). a aceitação do padrão ou dos valores sociais não é sempre automática ou passiva.

mas, muitas vezes é, sim, passiva! e a isso os sociólogos chamam de alienação, q é qdo o indivíduo sucumbe às pressões sociais sem reflexão, sem se dar conta de como a consciência coletiva delimita suas ações e modo de pensar. é qdo o indivíduo acredita q escolhe conscientemente, q deseja exatamente aquilo q é ditado pelo padrão.

por outro lado, o individuo pode transgredir, i. e., pode recusar-se a aceitar as coerções sociais. o individuo percebe a ação, vamos dizer assim, da consciência coletiva, e recusa-se a segui-la.

obviamente, em ambos os casos, o indivíduo é responsável por suas ações. de forma pouco ou nada consciente, qdo alienado, apenas reforçando o padrão vigente, e sabendo ou conhecendo todos os riscos de transgredir, no segundo caso.

nada impede q um individuo alienado se dê conta da coerção social e se rebele. na verdade, é isso q acontece. começamos tds mais ou menos alienados.

transgredir pode ser mais ou menos doloroso do que viver alienado. se a pessoa não está muito fora dos padrões, viver a alienação pode ser bastante confortável. para os homens, com certeza, é. mesmo fora dos padrões de beleza masculino, homens ainda tem mais poder simbólico q mulheres. então a alienação é muito confortável. por isso vc não entende o q dizemos aqui. vc está confortável.

eu sempre vivi protegida numa bolha de transgressão, q me fez acreditar, ingenuamente, que a maior parte das pessoas percebesse a coerção social e a contestasse. meu pequeno círculo de amigos sempre foi contestador. não uso facebook, não vejo tv, tenho amigos “alternativos”, por isso sempre fico chocada com falas como a sua, ou com os comentários de notícias “polêmicas”. é sempre muito doloroso.

o padrão existe e é imposto. existe coerção social. e ela é muito efetiva no brasil.

vc pode negar a coerção social, felipe, mas não a fará desaparecer. vc, na verdade, é vítima dela. acredita q escolhe, q deseja, q repele pq é natural. vc vive na alienação.

Cora disse...

e me explica quem foi q disse isso?

“Estou dizendo que a cultura não pode servir de justificativa para eximir as pessoas da responsabilidade por suas escolhas [...]”.

ninguém tá eximindo ninguém de nada. estamos dizendo q a pressão pra se encaixar num padrão existe. só isso.

felipe, vc contesta sempre a mesma coisa aqui, em todo debate. vc diz: não há arma apontada pra cabeça, não há programa ensinando a estuprar, não está escrito na lei, a mulher não será presa, vcs estão delirando, mentindo, exagerando...

e aí vc desdenha td debate q ocorre aqui como frívolo, desimportante, excessivo, irracional, desonesto.

eu me pergunto: em que mundo vc vive?

como disse, eu não uso facebook, não vejo tv, sou seletiva com as páginas q visito, conheço gente q compartilha minhas idéias, quer dizer, vivo praticamente numa bolha e mesmo assim, sou inundada pelo lixo sexista da sociedade! mesmo selecionando, não consigo evitar assistir o julgamento moral da mulher que pratica sexo, não consigo evitar assistir o julgamento estético de TODA mulher, não consigo evitar assistir a ridicularização cotidiana da mulher na internet e na tv.

em q mundo vc vive? como vc consegue ficar imune a isso?

pra uma mulher, fazer sexo é pior do que matar!! e ela, na verdade, nem precisa fazer. basta q as pessoas pensem q ela faz.

“[...] mas você parece que tem memória curta, ou não lê o que eu escrevo (ou apenas o que tu pretender criticar).”

eu leio td q vc escreve. comento sobre td. se deixei algo de fora foi por ter já exagerado bastante aqui na Lola.

vc, ao contrário, faz recortes bem capciosos do q eu escrevo. ignora os conceitos que eu proponho discutir e fica batendo nessa tecla de inferioridade feminina, de vitimismo.

tentou humilhar a aiaiai SIM. reduziu a fala dela, q foi super de boa, ao absurdo.

o q ela disse demais? q não exige um deus grego, de físico perfeito. foi só isso q ela falou. ao contrário da maioria dos homens, q é frívolo e superficial, e olha apenas para a aparência da mulher, a maioria das mulheres procura um ser humano completo, com o qual ela possa dialogar, mesmo se o relacionamento for apenas casual. ao contrário da maioria dos homens, q faz questão de humilhar a mulher sempre q tem oportunidade, a maioria das mulheres é afetiva mesmo no sexo casual.

claro q essas características femininas são consideradas defeito. a frivolidade, a superficialidade, a arrogância masculinas são consideradas qualidades. homens se gabam de serem superficiais e arrogantes. existe até um movimento masculino q defende a ideia (q nem é nova) de q homens devem humilhar suas parceiras.

as mulheres, de forma geral não humilham homens. essa é uma prática masculina. não há conversa com homens babacas em que eles não humilhem a mulher.

e vc considera o feminismo um movimento que propaga a violência.

ah, tá!

mas, pra que aquele seu comment com a imagem, senão pra desqualificar o q ela disse?

é claro q num relacionamento existe atração física, mas o q ela disse é q não exige q o cara siga o padrão de beleza masculino. foi isso e só isso. qual o objetivo daquela postagem?

eu não tentei, não. eu desqualifiquei seus argumentos com aquela foto. vc não só humilhou aquele homem, mostrando como é difícil estar fora dos padrões, como tentou colocar a aiaiai numa “saia justa”. e isso pq os padrões não são coercitivos, não é?

as pessoas q nascem bonitas tem uma vantagem. o fato delas gastarem dinheiro para manterem-se no padrão, só reforça meu argumento. a coerção social é tão efetiva, q mesmo as pessoas q já estão dentro do padrão, tem medo de sair dele.

as mulheres, de forma geral, não exigem mesmo q o homem se enquadre no padrão de beleza masculino. e observe q até isso está sendo ridicularizado por vc, felipe. as mulheres q exigem, assim como o homem, parceiros dentro do padrão de beleza estão erradas. as mulheres q não exigem tb estão erradas.

o q querem os homens, afinal? pq as mulheres estão sempre erradas, felipe?

Cora disse...

vc é um crítico contumaz do feminismo.

o feminismo defende o fim de papéis rígidos de gênero. defende q as pessoas possam de fato escolher, sem medo de sanções sociais violentas.

o feminismo reúne pessoas q acreditam haver escolha. acreditam que possamos escolher não humilhar, não agredir, não limitar, não inferiorizar, não subordinar.

portanto, vc critica pessoas q querem, de fato, escolher.

vai negar?

negar como nega a violência simbólica contra o feminino?

observe o mundo felipe.

eu, protegida por minha bolha, me relacionando com homens bacanas, sou estapeada diariamente com a misoginia da sociedade.

e vc acha q o feminismo é por demais violento, não é? uma ideologia que propaga o ódio enqto diz combatê-lo, não foi isso q vc me disse?

disse q há uma cultura da corrupção no país, mas não reconhece a leniência da população com o estupro, afinal não há 4 ou 5 programas de tv, em todas as redes, propagando e incentivando, durante toda a programação, o estupro.

mas nós temos 4 ou 5 programas de tv, em todas as redes, propagando e incentivando, durante toda a programação, a corrupção? ou a combinação de álcool e direção? temos?

não. não temos.

mas vc reconhece a cultura da corrupção.

e não reconhece a cultura do estupro e da violência contra a mulher, mesmo depois da Mirella te dizer td q ela disse. violência não apenas física, mas tb simbólica. violência q atinge TODAS as mulheres, todo o tempo. violência q transborda pelo facebook, pelas periferias das cidades, pelos cantões deste país, pelas reações da população às notícias de violência contra a mulher.

essa violência simbólica é tão efetiva, q uma parcela das mulheres faz de td pra não ser identificada como “desse tipo q não se valoriza”. o terror é tanto, q as próprias mulheres julgam essas q “não se valorizam”, pra q possam se sentir diferentes. homens babacas não respeitam mulheres. qq mulher. mas muitas ainda nutrem a ilusão de q se forem tão cruéis no julgamento de uma mulher qto os homens babacas são, serão vistas com “outros olhos”. o q é falso, obviamente. mas a alienação é tanta, q as mulheres fazem isso.

mas como não está na letra fria da lei, nada disso existe, não é, felipe? são excessos do feminismo, afinal, existem mesmo dois tipos de mulheres. é natural. e um desses tipos não merece qq consideração, qq respeito. ao contrário. merece td a violência q recebe. o caso é q todas nós andamos na corda bamba do julgamento masculino e qq vacilo, até um comentário idiota na internet, faz a gente cair do lado “errado”. e ai, é ter a casca dura o suficiente pra suportar as agressões sem sucumbir.

mas eu sou louca. nada disso existe. é só delírio da minha mente perturbada. deve ser só falta de homem mesmo. ou vitimismo.

Anônimo disse...

Cora
...ao contrário da maioria dos homens, q é frívolo e superficial, e olha apenas para a aparência da mulher, a maioria das mulheres procura um ser humano completo, com o qual ela possa dialogar, mesmo se o relacionamento for apenas casual

Ou voce conhece a maioria dos homens ou voce é preconceituosa e misandrica...

Marcela disse...

Eu amo quando a Lola vem aqui responder as loucuras de alguns comentaristas!

Lola, essa revolta do Kibeloco foi a coisa mais maluca que já vi. Como eles podem ficar tão revoltados assim? O blog só faz caçoar de mulheres fora do padrão! Não gosto desse site por esse motivo, são uns homens imaturos e misóginos, mas que se acham muito genias.

Anônimo disse...

Sou uma mulher feminista, leio sobre o assunto, adoro este blog. No entanto, estou 8 quilos acima do meu peso e me sinto muito infeliz. Essa infelicidade me faz sentir muito mal, pois sei que 8 quilos a mais não me tornam uma pessoa ruim, não definem meu caráter, não atrapalham a minha vida.... Porém, me cobro e me sinto cobrada, vigiada para emagrecer... As pessoas veem o gordo como uma pessoa ruim, desleixada, preguiçosa. Não quero que me vejam dessa forma.

Felipe Barreto disse...

Então, Cora, chame os seus Sociólogos, os que estiverem vivos, e convoque, do além, os que já estiverem mortos, e peça para que eles me expliquem porque, jamais, em civilização nenhuma, a sociedade pôde se sustentar sem um grande e organizado aparato de força material obrigando, pela imposição arbitrária, os indivíduos a respeitarem as leis e as normas de conduta.

Peça para que os seus sociólogos me expliquem porque quando uma pessoa sofre uma grande violação a algum de seus direitos mais elementares (vida, patrimônio, integridade física), ela, ao invés de apelar para a cultura, apela para a polícia e para o sistema judicial, que utilizará a força para prender o transgressor. Porque ela não apela para o Cristianismo e para os padres? Porque ela não apela para a Filosofia Ocidental? Porque ela não apela para o sistema de produção vigente? Ela não apelará para nada disso. Apelará para a força nua e crua, pois a força é a mãe de todos os direitos e única garantia da observância das normas impostas.

Eu já falei, mas não custa repetir. A cultura não possui o poder de impor categoricamente. E se não impõe categoricamente, deixa margem para a escolha. E se deixa margem para a escolha, pode ser sistematicamente desrespeitada. A força, enquanto for dominante, imporá categoricamente. Impondo categoricamente, não deixará margem para a escolha. E não deixando margem para a escolha, não será sistematicamente desrespeitada.

Portanto, impossível a cultura possuir maior poder de imposição que a força arbitrária e visceral.

O que acontece, geralmente, é que quando se transforma a cultura, transforma-se também o modo de aplicar a força. Então, pessoas como você, que não conseguem raciocinar friamente, acreditam que a cultura está imiscuída com a força, trabalhando a lado dela para sustentar uma ordem. Mas força e cultura não se confundem, pois somente a força sustenta uma ordem, e a cultura nada mais faz do que legitimar a aplicação da força que sustenta a respectiva ordem. Mas, em última instância, é sempre a força material que assegura e perpetua uma dominação ou uma ordem.

Felipe Barreto disse...

Eu não sei quais sociólogos você andou lendo, mas, os que eu já li, reproduzem fielmente o que eu estou dizendo.

Weber, por exemplo, disse que existem três grandes poderes na sociedade. O poder coercitivo, o poder ideológico, e o poder econômico. Diz ele que o Estado pode prescindir do monopólio do poder econômico, sem com isso abdicar da condição de Estado. Pode, também, abrir mão do monopólio do poder ideológico, sem que com isso ele deixe de existir como Estado. Mas, não poderá jamais abdicar de exercer o monopólio do uso do poder coercitivo, sem renunciar a própria condição de Estado.

Ou seja. O Estado pode permitir que as atividades econômicas sejam regidas exclusivamente pela sociedade (liberalismo econômico). Pode permitir que diversas ideologias sejam defendidas e praticadas, sem que o próprio Estado manifeste ou legitime alguma em especial (democracia laica). Mas, não pode de maneira nenhuma renunciar em ter o monopólio do uso da violência e da coação categórica, pois com isso ele deixa de ser Estado.

Portanto, a força é muito mais importante para a conservação de um Estado do que quaisquer outras artificialidades.

Marx diz algo parecido. Quando ele conclama que os trabalhadores derrubem o Estado burguês, qual o método que ele sugere? A força. E, depois que os trabalhadores chegarem ao poder, como ele defende que a ditadura do proletariado seja perpetuada? Pela força. Trata-se de conquistar uma ordem pela força, e perpetuar essa ordem recém-conquistada também pela força.

É a força, a força, e a força. É mais importante de que qualquer coisa, porque assegura a existência de qualquer ordenamento humano.

Porque o cristianismo, durante a Idade Média, jamais prescindiu da força para assegurar a sua dominação no Ocidente? Já que, segundo você, a cultura é mais imperativa que a força, então não haveria necessidade de os tribunais de inquisição terem existido. Aliás, não haveria necessidade nem mesmo da exploração do inferno como meio de intimidação, disseminação e fortalecimento do fanatismo religioso.

Mas não. O cristianismo sempre soube que sem força material nenhuma ordem se sustenta. Portanto, amedrontou os hereges, na terra, com a fogueira, e, no além-túmulo, com o inferno. Coerção arbitrária visceral. A Bíblia e os sermões dos padres nunca coagiram ninguém; a fogueira da inquisição e as chamas eternas do inferno, sim.

“existe, na sociologia, o conceito de fato social, definido como “tudo aquilo que exerce uma força de coerção sobre os indivíduos”, quer dizer, estamos sempre sujeitos (ou somos coagidos) a aceitar valores que podem não ser compatíveis com nossas opiniões pessoais. esses valores, inclusive, poderiam ser diferentes se pudéssemos escolhê-los.”

Não importa se os seres humanos escolhem embasados nas escolhas dos outros. Não interessa se as escolhas são feitas não por motivos de opinião pessoal, mas pura e simplesmente para conseguir vantagens e facilidades, e evitar aborrecimentos. Se não há força material categórica impondo uma conduta, sempre será escolha voluntária, ainda que fruto de alguma “alienação”.

Aliás, nem adianta vir com esse papinho de alienação, pois a ideia de alienação é tão subjetiva quanto presunçosa. Eu acho que você é alienada por ser feminista. Você me acha alienado por criticar o feminismo. Um cristão te acha alienada por não ser religiosa. E você acha o cristão alienado por ser religioso. Então, isso é papo furado, do qual não se pode extrair nenhuma conclusão. Cada segmento ideológico aliena os membros do seguimento oposto, e vice-versa.

Felipe Barreto disse...

“sociólogos concordam comigo (ou melhor, eu concordo com eles): a reação negativa da sociedade a um comportamento ou atitude pode ser (e muitas vezes é) mais intimidadora q lei.”

A reação negativa da sociedade faz com que o indivíduo escolha se adequar ao que a sociedade determina. Portanto, escolha pessoal. A reação negativa da força material, impõe que o indivíduo, mesmo que ele não queira, se adeque ao que a força material determina. Portanto, imposição externa. A escolha pode ser renunciada, substituída, redirecionada. A imposição externa não admite a mínima concessão.

Quando eu era estudante de ginásio, tinha uma senhora que vendia salgados na frente do meu colégio. Todos os alunos compravam os salgados dela, pois eram muito saborosos. Ela não depilava as penas, eram ambas peludas. Ela tinha bigode, e ainda uma barbicha. Os braços também eram peludos. E ela era casada, tinha 2 filhos homens, e vivia muito bem.

Já que estamos, há muito tempo, vivendo uma ditadura da beleza, porque o camburão da Natura ou da Boticário jamais seqüestrou essa senhora e impôs, pois é isso que as ditaduras fazem, elas impõem, que ela torrasse o seu suado dinheirinho com produtos e serviços estéticos?

Reencontrei ela recentemente, e continua do mesmo jeito, achei até que o bigode ficou maior.

E eu já cansei de ver mulheres iguais a ela, na minha cidade (600.000 habitantes) e em outras cidades também, inclusive em outros Estados. Mulheres com bigode, cabelos nas pernas, nos braços, gordas, cabelo mal cuidado, pele mal cuidada, unhas mal feitas ou sem fazer. Onde está a ditadura da beleza que não obriga essas mulheres a entrarem no padrão, Cora? E porque as “imposições” do padrão estético universalmente celebrado, não chegaram até elas? Elas assistem TV, lêem revistas, vão a praia, circulam pelas ruas, trabalham, possuem família. Acho que essa ditadura está mais para ditabranda. É a única ditadura do mundo que permite que as pessoas escolham segui-la ou não.

Afirmar que existe ditadura da beleza é algo tão estúpido quando dizer que existe uma ditadura do politicamente correto, ou uma ditadura gay.

E eu não disse que para que exista uma cultura específica, em um país, é necessário que ela seja legitimada na TV. Quem disse isso foi a minha interlocutora na ocasião, eu só segui o raciocínio dela. Afirmei que se era para identificarmos uma cultura através de programas de televisão, então, nada mais óbvio, essa cultura teria que estar muito mais legitimada na TV do que ela estava insinuando, embasada em uma ceninha muito rápida de um quadro específico de um programa de humor (e que nem estupro é, mas sim um simples ato desrespeitoso, com um teor obsceno).

De forma nenhuma uma cultura precisa ser legitimada na TV para existir na vida real. A corrupção e a direção combinada com a bebida são exemplos. Aliás, você, igual a muitas outras pessoas, acha que existe corrupção apenas quando um político desvia milhões de reais de uma finalidade social para os seus próprios bolsos. Doce ilusão. Colar na hora de uma prova, pagar a “cervejinha” do guarda, furar a fila de uma repartição pública porque você tem um contato lá dentro, tudo isso é corrupção. E faz parte do cotidiano da maioria dos brasileiros.

Garoto do Brazil disse...

Seguinte: impor depilação dos pelos do peito para homens é um troço ridículo. Aliás, em sociedades democráticas, fora as leis e normas aprovadas democraticamente, nada deve ser imposto.

O Brad Pitt aí da foto nem tem tanto assim barriga tanquinho, anyway… ele está apenas magro e meio musculoso. Homens, assim como mulheres, variam na quantidade de pelos que tem pelo corpo, com uns peludos e outros naturalmente mais pelados, e na verdade não há nada de errado nisso.

Esse gosto estético que supostamente seria o das mulheres modernas não tem na verdade nem 10, 15 anos de idade. Para mim ele tem sido amplamente influenciado pela aparência dos lutadores de MMA (aquele esporte fofo e lindo em que os caras ficam se socando até sangra e capotar no chão)… e nos atores de filmes pornográficos gays.

Dá para entender o porquê de lutadores radicais depilarem tudo (evitarem de ser pegos "pelo cabelo" e facilidade na hora de tratar e curar os constantes ferimentos e sangramentos) e dos atores gays duma certa forma (transar com vários homens diante duma câmera no espaço de poucas horas tem suas complicações, suponho). Mas impor isso ao "povo civil"? No way, men.

Ah, sim: sou também contra a depilação total da vulva feminina, aquele lance tudo lisinho, com pequenos lábios e clitóris aparecendo entre as pernas. Sei lá, me dá agonia de ver e acho que não é necessário, mesmo. Mas aprece que hoje em dia virou "obrigação" das gostosas profissionais (participantes de reality shows, por exemplo) se submeterem a isso. É uma pena. Será que a grande maioria dos homens prefere vulva assim desse jeito? Tenho cá eu minhas dúvidas, apesar da mídia às vezes me fazer sentir como o último dos moicanos...

jacmila disse...

Felipe Barreto:

até qdo vc vai dar seguimento neste blog, já q vc pertence ao segmento mascus?

Anônimo disse...

Os homens tem maiores areas de vascularização da pele, devido a ter muito mais pelos que as mulheres, este também, e um fator pelo qual homens sangram bem mais que as mulheres ( em cirurgias por exemplo)
Por isto a depilação sempre foi mais tranquila e popularizada entre as mulheres, e não entre homens.

Ju disse...

"Então, pessoas como você, que não conseguem raciocinar friamente.."

Já você consegue raciocinar bem friamente, né?
E é gritante, pelo seus comentários, a sua incapacidade de sentir empatia pelos demais seres humanos.

Psiquiatras têm um nome pra isso. Começa com psico e termina com patia.

Anônimo disse...

Boaaaa!!!!!!! Tb penso assim!!!

Anônimo disse...

Tente parar pra pensar numa lista de galãs famosos, ela nunca é homogênea, tem caras como o Kellan Lutz que são saradões e praticamente sem pêlos, tem caras como o Hugh Jackman que são saradões e peludos, tem caras como o Zac Efron que são magrinhos, saradinhos, juvenis e com traços delicados, tem caras como o Jason Statham que tem traços mais "grosseiros", tem caras como o Ewan McGregor que não são nada disso

É inegável que "padrões" existem, mas eles são muitos mais heterogêneos do que vocês estão fazendo parecer

Dezza disse...

Eu gosto de homens lisinhos e com barriga tanquinho, afinal se estou fazendo esforço na malhação, eles tb deviam.

Felipe Barreto disse...

Anônimo 12:39,

Algum desses que você citou é negro? Algum é gordo? Algum possui o cabelo "ruim"? Algum deles tem menos de 1,70m de altura? Quais deles não possuem os olhos claros?

Pois é, os padrões de beleza são sim bastante homogêneos.

Anônimo disse...

Quer um galã negro pegue o Will Smith, ele é muito mais popular do que todos que eu mencionei, e o cabelo dele não é "bom" também

Galã "gordo" também não é fácil, o que chega mais perto disso que eu lembro agora é o Russel Crowe

O próprio Robert Pattinson é muito flácido, não tem barriga "tanquinho"

Sei lá, teria que fazer uma lista com um cara de cada etnia, um de cada biótipo...

É claro que você não vai achar um cara obeso fazendo papel de galã, ou um anão, ou um cara desdentado, um cara com a pele muito sofrida

O que indica que os padrões se aproximam, mas não são exatamente iguais

O biótipo é sempre mais ou menos parecido

Camila disse...

Nossa fala sério, vc comete varias gafes no seu post, onde ja se viu falar sobre anabolizantes como se soasse como normal??? ANABOLIZANTE MATA E É CANCERIGENO!

Binha disse...

Quando li o post lembrei logo da parte final de "O mito da beleza". Ia abrir o livro para citar a parte pertinente mas acabei de ler no "Machismo chato de cada dia" exatamente o que pensei: http://machismochatodecadadia.tumblr.com/post/42979959677/gillette-deixa-os-homens-irritados-ate-os-que-nao-usam#.URw6qx2RSXs

Felipe Barreto disse...

Anônimo,

Claro que existem preferências e gostos que podem destoar do que é universalmente celebrado como belo.

Mas, a questão é que, apesar de não haver um único padrão de beleza no mundo, apenas um único tipo é o padrão dominante, hegemônico.

E este padrão é constituído por pessoas altas, com o corpo atlético ou sarado, com a pele branca ou morena clara, com os cabelos lisos, com os olhos claros, e com os traços mais "finos".

Anônimo disse...

Essas meninas estão falando sobre isso, nesse vlog!

https://www.youtube.com/watch?v=ySWZGbBLw2g

Cora disse...

felipe,

vc é bipolar?

tira uma dúvida?

quem, além de vc, estava (ou está) falando da força coercitiva do estado? em q momento discutimos a força coercitiva do estado?

então baixa a bola.

acho bárbaro (não resisti!) qdo vc constrói os seus espantalhos e vem aqui despejar indignação contra algo do qual nem sequer estávamos falando.

pensei q meus comentários esclarecessem q não é da força coercitiva do estado q estamos tratando.

mas, como minha sutiliza foi demais pra vc, escrevo com todas as letras: NÃO É DO PODER COERCITIVO DO ESTADO QUE ESTAMOS FALANDO!

meus comentários anteriores foram claríssimos. não tem nem pq retomar aqueles conceitos. quem tiver alguma dúvida, é só retornar a eles.

.
.

“A cultura não possui o poder de impor categoricamente. E se não impõe categoricamente, deixa margem para a escolha. E se deixa margem para a escolha, pode ser sistematicamente desrespeitada.”

a cultura impõe categoricamente uma série de coisas, mesmo sem armas na cabeça. impõe uma língua, impõe uma culinária básica, impõe um certo modo de ser e de agir q nos identifica como pertencentes àquela cultura.

td isso é imposto, sem a necessidade de armas apontadas pra cabeça.

podemos escolher não seguir determinadas imposições culturais? claro q sim. posso, apesar do arroz com feijão ser a base da alimentação do brasileiro, nunca me alimentar disso.

tira outra dúvida?

quem, além de vc, estava (ou está) dizendo q não há margem pra escolha? eu? a Lola? as leitoras e os leitores do blog? o feminismo? os diversos seres humanos q existem e q vivem fora do padrão? os diversos seres humanos q existem e q tentam de td modo se encaixar nesse padrão? quem tá dizendo q não há escolha?

nós estamos dizendo justamente q há escolha!! estamos justamente dizendo q podemos (devemos?) desrespeitar padrões estéticos impositivos.

vc cria espantalhos, felipe, e depois vem malhá-los aqui. pelo menos admita isso.

a coerção social existe. é esfregada na nossa cara tds os dias. as sanções sociais existem. a reprovação social existe. as cobranças sociais existem. os julgamentos sociais existem. e é mais fácil viver se a gente está de acordo com o padrão social vigente, mas há sempre escolha. pra td aliás. escolhemos, até mesmo, burlar as leis escritas. escolhemos desafiar o poder coercitivo do estado. escolhemos ser violento com o outro. td é escolha.

(vc escolheu trollar o blog da Lola e eu escolhi responder suas trollagens. td escolha.)

o q não elimina a influência cultural/social sobre nossas escolhas.

e é disso q estamos falando. da pressão q existe para q as pessoas se encaixem num determinado padrão estético.

dependendo da forma como crescemos, do ambiente à nossa volta, questionar (ou mesmo ignorar) os padrões pode ser mais fácil ou mais difícil. eu vivo numa bolha. esses padrões sempre foram percebidos, criticados e contestados, então é simples pra mim fazer isso.

mas não é simples pra maioria das pessoas. não é simples pra maioria das mulheres, uma vez q o padrão é muito mais rígido e muito mais cobrado das mulheres. não é simples nem mesmo para muitos homens, como provam os machistas, os masculinistas e esses guerreiros idiotas, além de tds os garotos q sofrem justamente por não se encaixarem num padrão.

vc sabe disso, mas adora provocar.

então, tua crítica não faz sentido algum, além é claro do prazer da pegação no pé, principalmente pq o feminismo questiona a imposição (sim, felipe, imposição simbólica) desse padrão para qq um dos sexos e diz, justamente, q há escolha!

Cora disse...

“Mas, em última instância, é sempre a força material que assegura e perpetua uma dominação ou uma ordem.”

o escopo de nosso debate não é este.

mas ok. a força material é USADA para assegurar a dominação ou a ordem.

no entanto, sociedades cooperativas não costumam usar a força material para garantir seu funcionamento e a ordem. são justamente as interações entre os indivíduos, a cooperação, a interdependência q contribui para a organização e o funcionamento da sociedade. mesmo em nossa sociedade super numerosa, esses elementos estão presentes na manutenção da ordem. e como isso é possível? tradição, cultura, educação, interdependência e expectativas em relação à sobrevivência. animais sociais cooperam para a manutenção do grupo.

a força material se faz muito necessária onde há desigualdade, q só pode ser mantida justamente pela opressão da força material.

a dominação de um pelo outro é mantida pela força, justamente pq relações de dominação em q há desigualdades muito profundas ou permanentes não são naturais. é necessário, então, um elemento explícito de coerção. é necessário, literalmente, a arma apontada pra cabeça. é necessário um conjunto de regras e leis escritas q mantenham a desigualdade artificialmente.

além disso, a força material é usada para assegurar uma ordem não legítima. a força bruta, a violência, a estupidez sempre superam o bom senso, o diálogo e a cooperação. a violência é sempre uma forma efetiva, ainda q condenável e covarde, de encerrar qq desavença.

isso sem contar, q a força material é muito necessária, imprescindível, qdo vc pretende impor o seu modo de vida e a sua visão de mundo a outrem. por isso a inquisição foi tão violenta. era preciso forçar o catolicismo a tds os povos pagãos. por isso o terror da força material. igreja e estado se confundiam, formavam um só corpo q se retroalimentavam. o domínio das pessoas se fazia através da força física e da força econômica (como sempre). após o terror, bastou a força ideológica (e econômica).

.
.

“Portanto, a força é muito mais importante para a conservação de um Estado do que quaisquer outras artificialidades.”

vc já entendeu q não estamos falando da conservação do estado, né?

.
.

alienação sim, felipe.

se vc se conforma perfeitamente à ordem estabelecida, se vc a aceita passivamente e sem reflexão, sem compreender q ela foi forjada pelo ser humano, sem compreender q o coletivo contribui para suas ações e seus pensamentos, vc está alienado.

a alienação tem como referência a ordem estabelecida. alguém q recusa a coerção social está transgredindo. obviamente, quem recusa, escolhe. quem escolhe assume os riscos e as consequências dessa escolha. por isso, nem sempre é simples. nem sempre é possível.

se não houvesse coerção alguma, nem estaríamos aqui discutindo isso, pois não faria sentido algum. cada um seria do jeito q quisesse, sem grilos, sem dramas, sem cobranças, sem problemas.

Cora disse...

maroto!

mas saiba q é divertido ler as voltas q vc dá nos assuntos pra mudar o foco das conversas.

vc sabe q tô falando de meninas e adolescentes, vivendo aquela fase difícil em q td q a pessoa quer é ser aceita. a depender do ambiente na casa e na escola, a vida dessa garota pode ser bem difícil. da mesma forma para o garoto. fingir q não existe é só trollagem da sua parte. taí o mundo (não só o brasil) mostrando td pra gente, ao vivo e à cores.

mas fazer referência a uma pessoa adulta foi fraco. gente fora do padrão é o q vc mais verá no mundo. conformar-se com isso não significa q a pessoa seja feliz ou satisfeita. a própria invisibilidade dessas pessoas, q não se veem representadas socialmente, diz pra gente sobre a sua “inadequação”.

e, finalmente, a cereja do bolo, tb conhecida como atestado de trollador:

“[...] porque o camburão da Natura ou da Boticário jamais seqüestrou essa senhora e impôs, pois é isso que as ditaduras fazem, elas impõem [...]”

“Acho que essa ditadura está mais para ditabranda.”

eu ri. MUITO.

acho bacana q vc sempre apresente evidências de q esteja só tirando onda.

mas, foi fraco tb. vc não pode ser tão estúpido a ponto de considerar q as palavras e expressões tenham apenas um sentido denotativo. ou a sua estupidez chega a este ponto e eu estou superestimando sua inteligência? ou vc está subestimando a minha?

isso sem contar q existem programas q "sequestram" pessoas para adequá-las ao padrão. por mais estranho q possa parecer, não? qual a lógica desses programas? primeiro mostram como vc é inadequado. depois te "transformam".

além disso, o camburão cobra. ele passa, felipe, mas vc tem q comprar os produtos e os procedimentos para "entrar" no padrão.

“Afirmar que existe ditadura da beleza é algo tão estúpido quando dizer que existe uma ditadura do politicamente correto, ou uma ditadura gay.”

dizer q existe uma ditadura gay é absurdo pq não há nada incitando ou induzindo as pessoas a serem gays, enqto existe um apelo para q as pessoas sejam magras, bonitas, saradas, maquiadas, alisadas, siliconadas... enfim, a cultura incita as pessoas a encaixarem-se num determinado padrão estético.

e a ditadura do politicamente correto nem faz sentido. é só queixa de quem quer ser respeitado em sua individualidade, mas não quer respeitar a individualidade do outro, especialmente se este outro pertencer a minorias políticas q até bem pouco tempo atrás não tinham existência pública reconhecida. ditadura do politicamente correto é mimimi de gente grosseira e preconceituosa q não pode mais ser grosseira e preconceituosa.

Cora disse...

não seja desonesto, felipe.

Mirella não disse que para que exista a cultura do estupro é necessário q ela seja legitimada na tv. QUEM DISSE ISSO FOI VC! vc disse besteira e não adianta tirar o corpo fora agora e tentar inverter a situação. sem essa de seguir linha de raciocínio.

vc diz e desdiz o tempo todo por aqui. tá passando da hora de assumir as coisas q fala. ou essas não são suas opiniões de fato? teu negócio é apenas tumultuar, provocar?

ela disse q a cultura do estupro existe e q uma evidência disso é q programas de tv fazem piada com esta violência, piadas q ridicularizam a vítima e não o agressor (detalhe muito importante), sem q isso provoque choque ou incômodo nas pessoas.

ela mencionou esses programas e seus comediantes como evidência da banalização do estupro no brasil. crime q só é considerado hediondo qdo há extrema violência e morte da vítima. mesmo assim, se o estuprador for pobre. sendo rico, sempre há espaço para questionamentos sobre a conduta e a moral da vítima, mesmo q ela tenha sido assassinada.

os programas foram apenas parte da argumentação dela.

vc chama o q é retratado na cena de ato desrespeitoso, mas não percebe q ele serve de ensejo para violências mais graves. um homem q assedia uma desconhecida no transporte público pode fazer qq coisa caso tenha oportunidade de estar a sós com uma mulher. se ele não respeita uma mulher diante de centenas de pessoas, pq respeitaria qdo ninguém está por perto?

só vc mesmo pra negar a ligação de uma coisa com a outra. o pano de fundo é o mesmo: o desrespeito à vontade e à autonomia da mulher.

“Aliás, você, igual a muitas outras pessoas, acha que existe corrupção apenas quando um político desvia milhões de reais [...]”

quem disse isso? vc não sabe absolutamente nada a meu respeito, então economize nos achismos. não queira bancar o adivinho.

da mesma forma q existe a cultura da corrupção, existe a cultura do estupro, existe a cultura da violência.

dessas, a corrupção é a mais condenada, embora faça parte do cotidiano da humanidade em geral, e dos brasileiros em particular.

estupro e os outros tipos de violência são condenados sempre na dependência de quem é o agressor e de quem é a vítima.

vc, no entanto, nega apenas a cultura do estupro.

aliás, você, igual a muitas outras pessoas, acha que acontece violência sexual apenas quando um desconhecido ataca uma moça “de família” no beco escuro. assediar mulheres no transporte público, filmar e publicar o assédio em blogs, embebedar ou colocar drogas na bebida de uma mulher, usar de chantagem emocional para coagir adolescentes a fazerem sexo e, principalmente, sexo sem camisinha (se vc me ama mesmo, faria comigo sem camisinha!), fazer sexo com mulheres desacordadas, postar fotos íntimas da namorada na internet, compartilhar fotos íntimas da namorada com os amigos, agarrar mulheres nas baladas, ameaçar de estupro uma mulher durante um assalto ou sequestro relâmpago, estuprar durante um assalto ou sequestro relâmpago, estuprar uma colega q aceitou sua carona, estuprar uma amiga q te convidou para a casa dela, estuprar uma desconhecida no beco escuro, tudo isso é violência sexual. e faz parte do cotidiano da maioria das brasileiras.

AngieB disse...

Ano passado, em uma conversa, meu namorado falou sobre esta pressao da qual eu nunca tinha pensado antes: caras com peitoral depilado e ter seu tanquinho.
Estava falando sobre esta loucura de pressao que a mulher tem que ter corpo de criança, ser toda e inteiramente depilada; esses argumentos de higiene e sexo e beleza; e ele disse que achava uma tolice e queria entender de onde surgiam estes argumentos, e como ele tambem estava de saco cheio de ver filmes e comerciais e os caras sempre no mesmo padrao citado acima. Como se todo cara nascesse assim.
A gente saber que mulher mal amada e feminista é cabeluda,quem nao se depila, é lenda urbana antiga... Mas parece que andam nessa que homem idiota, "nao moderno", "nao pegador" tambem tem o pelo como indicativo (inimigo) comum.
Gostei muito do comentario da Vivian Dall Alba; infelizmente essa nao revolta igualitária pelas imposiçoes sociais em se depilar mostra o quanto machistas somos ainda... Com a cereja no topo, do comentário do cara ofendido pelo comercial, mas mulheres apenas com as sombrancelhas. Espero realmente que os caras que se sentiram ofendidos consigam ver alem e criem uma empatia com o que passamos nao apenas em passar a gilette numa parte do corpo.
Eu realmente queria extirpar em mim esta necessidade de depilaçao (como qq outra necessidade doida de estar no padrao de beleza), pois vejo o qto de construçao social tem neste modelo de beleza imposto e comprado. Mas eu nao consigo, nao me sinto bem sem me depilar. Fica para a proxima vida.
Mas eu me permiti nao mais ficar paranoica com isso,de estar SEMPRE lisinha... Se nao, aquela culpa,vergonha. É esta minha posiçao na parte dos "cuidados de beleza", tem coisas que eu gosto (e quero fazer pq eu gosto), mas nao ficarei engolindo esta pressao de estar 24/7 no salao de beleza, se nao me sentir nao cumpridora do meu "papel feminino". E tolerancia zero qdo vem com o argumento de "higiene".
E outra coisa, acho pessimo que imagens de icones como Frida e Monroe sejam reproduzidas hoje em dia de forma distorcida; cada mais vejo fotos da 1a com sua monocelha e bigode bem menos visiveis; e o corpo de curvas bem generosas (e hj ela seria chamada de gorda) da 2a com bons retoques do fotoshop.

E Lola,vi um comentario aqui, e me lembrei, estava ha um tempo com uma amiga heterossexual e um casal gay amigo nosso; e estava contando que estava horrorizada com aquele post seu sobre o clareamento anal; e minha amiga disse que soh podia estar mentindo que isso nao podia existir..E eles nos asseguraram que isso era conto antigo no meio homossexual; e estavamos falando dessa tb de homem depilado/peito tanquinho como imposiçao; e eles nos disseram q isso era conversa antiga tambem... E eles nao conseguiram me explicar como um movimento que lida com tanto preconceito está criando tantas imposiçoes "esteticas" inflexiveis e que estao migrando; e ninguem merece perpetuar estas "camisas de força"!

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 240   Recentes› Mais recentes»