terça-feira, 22 de abril de 2014

REAÇA ATESTA QUE JOVENS DIREITISTAS NÃO PEGAM MULHER

Reaça forever alone

Ai, ai, não acredito que vocês vão me fazer falar do filósofo-reaça Luiz Felipe Pondé. Ontem, em sua coluna na Folha, ele publicou um texto chamado "Por uma direita festiva", que começa assim: "Ser jovem e liberal é péssimo para pegar mulher. Este é o desafio maior para jovens que não são de esquerda". 
Eu até fico com a pulga atrás da orelha se Pondé está sendo irônico ou não (afinal, não pegar mulher deve ser o menor dos problemas de jovens direitistas no Brasil, aqueles que imploram pro Bolsonaro se candidatar a presidente e acabam tendo que votar no Aécio, ou no Eduardo Campos, ou em qualquer um que não seja a Dilma). 
Mas, como o ultrajante músico Roger, com aquele radar perfeito pra detectar ironia, não se manifestou, vou crer que Pondé está falando mais ou menos a sério. Digamos: tanto quanto é possível levar um babacão como ele a sério. 
Mas não é que, pela primeira vez na vida, terei que erguer uma faixa escrito "Pondé was right"? Claro que no seu texto ele coloca mulheres como seres fúteis e despolitizados (basta chegar com uma camiseta do Che e gritar "Abaixo a opressão sobre o corpo da mulher" que todas as alunas de Humanas se jogarão em cima de ti, garanhão da esquerda) que detestam sexo (e só "aceitam" ser levadas pra cama com muita conversa e álcool). Porém, sobre reaças pegarem menos mulher, me alegra dizer que é verdade. 
Alguns meses atrás, a jornalista Cynara Menezes falou sobre um documentário de 2006, Comunistas Transam Melhor?, que conclui que as alemãs e os alemães do lado comunista do muro de Berlim tinham mais liberdade sexual que os do lado capitalista. No lado comunista, havia educação sexual nas escolas, aborto legalizado, uma tolerância maior à nudez, e muito menos interferência da igreja. Além do mais, as mulheres eram mais independentes. 
Se isso tudo se traduz em "melhor sexo"? Pode apostar. A maior parte das religiões nos ensina que sexo é pecado. O machismo fala pras meninas desde muito novas que elas devem "se valorizar" (e não, isso não é um incentivo pra que elas façam mestrado). 
Um monte de rapaz brocha com a ideia de uma mulher tomar a iniciativa. Ignorância sobre sexo é meio caminho andado pra sexo de péssima qualidade. Imagina: como que um cara que não sabe que o clitóris existe, ou, pior, que sabe mas não acredita que mulheres gostem de transar, pode ser um bom amante?

Reaça que passa a vida chamando feminista de mal amada sendo honesto
Que mulheres e homens feministas têm uma vida sexual melhor, também não restam dúvidas. Pessoas que conhecem melhor seus corpos e têm menos inibições vão ter mais prazer. Ou seja, aquela lorota de que feministas são mal amadas é apenas uma lorota (e das antigas: tem mais de 160 anos, já era usada contra as sufragistas). O estereótipo de "mal comida" não podia estar mais distante da verdade. Uma pesquisa da Universidade Rutgers, nos EUA, constatou que pessoas feministas são simplesmente mais felizes no amor, pois brigam menos e têm relacionamentos mais estáveis: 
"Ao contrário do que dita o senso comum, feminismo e romance não são incompatíveis, e o feminismo pode inclusive melhorar a qualidade das relações heterossexuais, de acordo com estudiosas da Universidade Rutgers. O estudo também mostra que estereótipos negativos sobre feministas, que tendem a estigmatizar feministas como não atraentes e sem apelo sexual, são insustentáveis". Chato, né, machistinhas? Onde está seu deus agora?
1o Congresso Mulheres em Luta
Não sei se preciso falar das ligações do feminismo com a esquerda. Preciso? Por mais que existam feministas de direita, são uma minoria. O feminismo é um movimento de esquerda. Eu pessoalmente desconheço coletivos feministas ligados à direita. Já coletivos antifeministas ligados à direita... São todos, né?
Não sei se dá pra chamar isso de coletivo, mas surgiu no final de janeiro uma página no Facebook chamada Musas Olavettes. São todas seguidoras do guru da direita Olavo de Carvalho, que ultimamente (desde que entrou no Facebook, digamos), tem feito declarações não muito ortodoxas sobre romance e relacionamentos, provando que, prum astrólogo, é tão fácil virar sexólogo quanto foi virar filósofo. É só querer. 

Uma das musas olavettes é aquela do Leblon, que faz pouco tempo nos alertou sobre um plano comunista totalitarista prestes a tomar o Brasil (obrigada pelo alerta vermelho, Marta!). 
É certo que todo mundo fica mais bonito com photoshop e posando em estúdio pra fotógrafo profissional, mas olhando essas musas, nada pode me convencer que, se elas fossem descritas como universitárias de Ciências Sociais ligadas ao DCE, ainda seriam vistas como musas. 
Comentário no Musas Olavettes
Como não existem muitas mulheres de direita, e muito menos mulheres assumidamente fãs do astrólogo-filósofo, os homens olavettes ficam ouriçados. Isso que é direita festiva! Natural, já que, segundo Pondé, esses seres não devem ter muito contato com mulher. Então o nível de puxa-saquismo é tão, mas tão alto, que nem meus inimiguinhos mascus (reaças em primeiro lugar) aguentaram, e declararam Olavão uma persona non gratta no masculinismo
Mais ainda: apelidaram os olavettes de consermanginas (mangina é um termo mascu pra homem que elogia mulheres e faz suas vontades), e as musas olavettes de conservadias (é o que eu sempre digo: ser mulher reaça não fará com que demais reaças te respeitem).
E chegamos aos mascus, exemplos típicos de homens de direita revoltados justamente por não fazerem sucesso com as mulheres. 
Eles odeiam o PT, não gostam do Brasil, detestam as pessoas de modo geral, mas, se não fosse pelo total fracasso com o sexo feminino, mascus não existiriam. Mascus sempre foram machistas e conservadores, mas o que os fez virar mascus e ir pro lado misógino da força é ou ter sido ignorado a vida toda ou ter tido o que eles chamam de "bruxa madrinha", uma ex que os traiu ou os abandonou, providenciando aquele empurrão final pra que eles concluíssem que mulher é tudo vadia, nenhuma presta. 
É público e notório que mascu não pega ninguém. E, sabe, não há nada de errado nisso -- exceto se você mede o valor dos homens pelo número de parceiras sexuais que eles têm (como mascus e o senso comum fazem), e o valor das mulheres pelo número de parceiros sexuais que elas não têm (quanto menos, melhor. O ideal é que a moça seja virgem).
Todos os mascus são reaças, mas nem todos os reaças são mascus. Pondé provavelmente nem sabe da existência de mascus, mas sabe, por experiência própria, que em ambientes reaças há poucas mulheres (por exemplo, entre os americanos que se dizem libertários, 68% são homens, 94% são brancos; ah, você vai querer negar que libertários são de direita? Poupe-me). 
E no Twitter tá cheio de reaça. Está sendo divertido vê-los agora fazer a egípcia, fingir que não é com eles. Eles, sempre tão barulhentos nas redes sociais, estão caladinhos. Não querem vestir a carapuça que Pondé lhes serviu. 
No entanto, apesar do artigo do filósofo na Folha chamar os jovens direitistas de pega ninguém, ele é otimista. Porque Pondé pensa que é só a direita ser mais festiva, os caras falarem de liberdade e de documentários e vestirem uma boina e fumarem um charuto cubano, que o problema está resolvido -- eles conseguirão enganar essas universitárias bobinhas, e pegá-las. Depende só deles, não delas.
E é aí que eu trago más notícias, Pondé e demais reaças. Convivo bastante com universitárias de Humanas (sou professora, dou palestras), e posso assegurar que elas estão cada vez mais politizadas, mais organizadas, mais inteligentes, mais livres. Elas sabem muito bem o que querem. E não querem coxinhas. 
Infelizmente, vocês vão ter mesmo que se contentar com a meia dúzia de musas olavettes. 

97 comentários:

Raven~ disse...

Consermanginas. Huashuabsu ah meldels. Euri.

Anônimo disse...

Vou só comentar algo totalmente diferente do texto, vi uma proposta popular de projeto para incluir na legislação as casas de parto. A proposta precisa de 20 mil apoios, basta se cadastrar no site do senado e apoiar a proposta.

https://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=23001

Igor Pedras disse...

Então, o Pondé está incentivando feministos. Prevejo um monte deles depois dessa...

Ariel disse...

Gostaria de comentar lá, mas requer cadastro e tem moderação, então vai aqui, onde sabemos que o chorão da Folha também lerá:


"Qual o segredo da esquerda? É ser festiva."


O "segredo da esquerda", Pondé, é que as mulheres vêm de séculos de opressão, e elas são melhores do que você pensa em identificar otários reaças, misóginos, homofóbicos, racistas, enfim, toda a corja de egoístas cuzões como você.

Que, como você mesmo colocou, são uns coitados amargos e mal amados que ficam aí com cara de Sheldon se remoendo, invejando aqueles que não são recalcados igual. Gente que, quando escreve que mulheres são donas dos seu corpos, o faz entre aspas.

É por isso que você não "pega mulher", Pondé. Porque você é um mala. E elas sabem disso.

Zé Viril disse...

Vcs são ridículas. Homens mascus pegam muita vadia feminista SIM, pq por mais q vcs nao aceitem:

Nós temos pegada e nao somo manginas, ou seja, esse negocio de feminismo nao passa de mulheres frustradas pq levaram um fora de machões como nos.

aceitem isso. e vc ainda mais, lola. aposto q vc nao ama seu marido de verdade, pq ele é todo submisso e isso brocha qlqer mulher, saber q o homem nao é seu o mestre, seu deus.

'mascus' como vcs chamam, nos so queremos o bem de vcs, por mais q vcs nos humilhem.

Anônimo disse...

https://scontent-a-iad.xx.fbcdn.net/hphotos-prn1/t1.0-9/10170882_1597894717103297_2232805949845495748_n.jpg

Patty Kirsche disse...

Bom, gente de direita é difícil de engolir mesmo. Só pra conviver já é complicado. Imagina namorar? Credo.

Natália disse...

Lola, você só "erra" quando diz que há poucas mulheres de direita. Conheço várias. Em resumo, Pondé é ridículo. beijos, sou sua fã!

Natália disse...

Lola, conheço várias mulheres de direita...

lola aronovich disse...

Zé Viril, a última imagem que vcs mascus passam nos seus fóruns, páginas no FB, blogs de finanças pessoais etc é que vcs são pegadores. Muito pelo contrário. É só um mimimi eterno sobre como o mundo é injusto porque, segundo uma estatística que vcs inventaram, 20% dos homens pegam 80% das mulheres. E vcs não estão entre esses 20%. São vcs que dividem todos os homens do mundo em alfas e betas, são vcs que se assumem betas e ficam fazendo planos de como se tornar alfas. Faz alguns anos que acompanho vcs, então, desculpe, tente enganar outra pessoa que não conhece a ideologia mascu.
E sobre o meu marido... Sei que é difícil pra vcs entenderem, mas é possível ter relacionamentos sem poder, sem que uma pessoa seja submissa a outra. Eu tive um monte de casinhos na minha juventude, e escolhi o meu amor, e ele me escolheu, e em agosto completaremos 24 anos juntos. Sinto muito que vc nunca terá a minha felicidade, e que o meu modelo de vida não se encaixa na sua fórmula falida de relacionamentos. Agora chispa, Zé.

Anônimo disse...

A mocinha Marina Ruy Barbosa que deu declaração machista outro dia foi vítima de violência machista.

http://acritica.uol.com.br/buzz/Manaus-Amazonas-Amazonia-Marina-Ruy-Barbosa-vitima-assedio_0_1123687629.html

Mesmo que uma mulher seja machista ela nunca vai ser tão perniciosa quanto um homem machista, pois mais cedo ou mais tarde o machismo que ela "defende" vai se voltar contra ela.

Anna Milani disse...

'saber q o homem nao é seu o mestre, seu deus. '

Sério isso? Desculpa, mas eu ri. De onde esse Zé Viril saiu? Do País dos Mascus Alienados?

Anônimo disse...

já que o olavo é um astrólogo,gostaria de ver a dignissima senhora refutar livros dele,como a filosofia e seu inverso,ou as mais de mil páginas que ele escreveu sobre husserl.

Rita Candeu disse...

Lola falou que tem poucas (ou tendendo a zero) FEMINISTAS de direita

Anônimo disse...

Kk Lola não precisava nem ter respondido.o cara se boa sozinho

Anônimo disse...

Zoa*

Anônimo disse...

Já tive casinhos com garotos de direita. Digo "garotos" porque eram infantis demais para serem homens.

E eles me "comeram"? Me "caçaram"? Não, EU decidi, eu comandei, e quando eu não quis mais eles morreram de saudades. Sentiram falta de uma mulher que questionasse eles, insistisse pra pagar a própria conta e ainda fosse dona da própria sexualidade.

Garotos inseguros e conservadores adoram mulheres fortes e independentes, embora façam beicinho na hora em que ela dá as cartas e chorem igual crianças (sim, chorem!) quando ela decide que era só uma noitada e nada mais. E sobre a "pegada": com todos eles quem tinha a "pegada" era eu. Era só eu querer levar eles pra casa que eles começavam um papinho de traumas familiares e inseguranças.

Nenhum deles era mascu, mas eram machistas sim. E eu não me sinto traidora do feminismo por ter ficado com eles: todos eles questionaram a própria lógica depois que eu passei por eles.

Só teve um que ficou de narizinho empinado e bateu o pé quando eu fui embora, e acabou revelando o machismo que ele já tinha ao invés de questionar a si próprio. Esse já era caso perdido, na verdade, e ter tornado ele mais sincero também foi uma conquista: ele pegou horror de esquerdistas e nunca mais vai ficar com uma garota "indecente" - sobra mais espaço pra caras legais de verdade.

Anônimo disse...

Zé Viril (hahahahaha, viril! HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!)

Sabe qual a diferença entre vocês e as baratas? As baratas eu respeito. E elas estarão vivas lá na frente, evolução através de evolução. Já os mascus jamais passarão genes adiante. A natureza é sábia.

Anônimo disse...

(Lola, se meu comentário sobre os garotos direitistas com os quais eu já fiquei foi ofensivo, contraproducente ou tinha meu nome nele, você pode deletar?)

Carlos Eduardo disse...

O Pondé acerta ao descrever a importância da "festividade": é muito mais fácil encaixar o suposto altruísmo revolucionário da esquerda com um ambiente de fogo de palha, que é mais do que o suficiente pra dar uns beijos. Mas vamos ser sinceros, dá pra reproduzir isso em qualquer meio, não importa se você é o tilelê da FAFICH ou o boy do camarote. Conversa mole no pé do ouvido e pose é um recurso de QUALQUER homem e sempre funcionou.

Acho que ele erra feio quando acha que isso é motivo para "faltar mulher" para quem é conservador. Primeiro porque é uma contradição se dizer "conservador" e querer pegar mulher a rodo. O cara que é conservador mesmo termina a faculdade já casado com a primeira namorada que conheceu na igreja batista ou presbiteriana. Se você quer farra, vai ter que ser tolerante com a promiscuidade, se não sua cabeça vai ficar bem virada.

Segundo que, como eu disse antes, mulheres são diversas e existe um par pra todo tipo de homem. As fãs do novo rock gostam dos tímidos dislexos e barbudos, tem aquelas que vibram ao som de "ela dá pá nóis puquê nóis é patrão", tem as rainhas do camarote que só ficam com trainees que andam de terno na Paulista. Até aquele mascu neonazi do RS que postou vídeo defendendo o estupro contra feministas tem uma namoradinha. Enfim, se o problema é encarnar estereótipos, falta de mulher nunca vai ser o problema, e nunca que mulher ativista é a maioria no Brasil, esses direitistas de internet é que estão obcecados.

Aninha disse...

Foi o primeiro texto do Pondé que eu li na vida e tenho que admitir: o cara é um comediante nato!

Nasceu para fazer piada de si próprio. Tadinhos dos meninos que não "pegam" mulher kkk

Anônimo disse...

Quando eu li esse artigo ontem na Folha, morri de rir, esp. quando ele diz: imagine vocês no bar da faculdade (matando aula, porque quem assiste aula não pega mulher).

Muitos aqui entenderam errado a mensagem do Pondé. O problema NÃO é ser de direita, o problema é que os homens de direita costumam estar onde a frequência de mulheres é baixa, como certos cursos (engenharia, por ex.). Outros recintos fraco de mulher: bolsa de valores, aeroportos com voos de ponte aérea, supermercado nas altas horas, Câmara de vereadores, estádio de futebol, quartel militar, corpo de bombeiros e portanto, ruim pra pegar mulher ou pelo menos começar uma conversa que não seja sobre economia ou política, futebol, matemática, etc.

Agora, vai numa rave num baile funk qualquer pra ver. Ah, tá cheio de mulher 'dona do próprio corpo' :))), rebolando, bebendo, e muito afim de uns amassos. Para os mais preocupados com um namoro sério, nada melhor do que umas passeatas de feminista, das Femen, cursos de pedagogia, terapia ocupacional, nutricionismo, creches, escolas do fundamental, colegial, porque é lá que as mulheres pegáveis ou não estão. Entederam, pessoas amargas?



Anônimo disse...

Sou masculinista e já peguei de monte, já perdi as contas.
Só não pego mais porque sou casado e fiel à minha esposa, que, aliás, é gostosa p caralho.


(não acreditam? dofam-se, continua sendo verdade...)

Anônimo disse...

Mulheres de direita existem, mas estão quietinhas dentro de casa, lendo livros sérios, fazendo faculdade particular frequentada por rapazes ricos (gente de direita detesta faculdade pública, cheia de gente de esquerda remediada), dando pulos a Nova Iorque e Paris uma vez ao ano pelo menos, frequentando haras, fazendo viagens de cruzeiro, gastando dinheiro do papai nos salões de beleza, nos spas; nas festas privês de famílias descoladas e por que não, se forem mulherões, ganhando a vida como modelos em salões do automóvel, F1 e afins e até como GP de luxo, que não tem nada demais.

Mariane disse...

O Pondé e aquela moça "filosofa", que disse que não deve nada ao feminismo, não são só filósofos, como verdadeiros poetas, quando estão calados.

B. disse...

"Como não existem muitas mulheres de direita..."

Lola, desculpa, mas que mundo tu vive? Eu conheço muuuuita mulher de direita, que bate palma pra esse Pondé e ama o Olavo de Carvalho!

Bruno S disse...

Ser apontado como liso por um de seus ídolos deve ter acabado com o resto da autoestima dos jovens conservadores.

Anônimo disse...

Natália, concordo. Mas a verdade é que existem poucas mulheres de direita onde os homens de direita costumam estar ou frequentar, né?

Sara disse...

Desculpa ae mas achei esse post meio PickUp Artist (PUA), dando dicas pros caras pegarem mulher, nada a ver.
Nunca vou levar meu feminismo pro lado ideológico, mesmo pq se eu tivesse certeza q entre a esquerda não tem gente machista, talvez até pensasse no caso, mas a realidade não é nada disso, como eu já cansei de ver.

Anônimo disse...

Dan Bilzerian.
O cara.
Parece esquerdista? Parece feminista?

Anônimo disse...

Lola, se você pelo menos tentasse ler o que o Olavo de Carvalho escreve, antes de criticar apenas por ouvir falar, iria entender porque tanta gente inteligente têm admiração pelas idéias dele. Ele tem uma ideologia complexa que não pode ser definida como de direita. Eu ainda sonho com um debate entre vocês dois.. Lola, não briga comigo, eu sou seu fã. Te amo apesar de tudo.

Anônimo disse...

Eu tive que ler o lixo do texto do Poizé devido a repercussão no Twitter.

Mas, aí, apesar de escrito por ele, é a simples verdade...

Nem mulheres "desprovidas de inteligência" aguentariam ficar com reaças...

Cão do Mato disse...

Anônimo das 12:44, quem disse que o machismo não se volta contra os homens?

donadio disse...

"Um monte de rapaz brocha com a ideia de uma mulher tomar a iniciativa."

Hm, a frase é ambígua... quer dizer que um monte de rapazes perde a vontade sexual com a idéia de as mulheres tomarem a iniciativa?... ou se refere a um monte de rapazes impotentes que tem a idéia de que as mulheres deveriam tomar a iniciativa?

Ou quem sabe é uma maneira de se referir aos mascus, que são as duas coisas - ficariam aterrorizados se uma mulher os convidasse para jantar, e ao mesmo tempo se sentem indignados por que elas não os convidam?

Fabi disse...

É tão fato que reaças não pegam mulher que todos aqueles que eu conheço falam bem fininho com as mulheres deles.

donadio disse...

"são vcs que se assumem betas"

Alguns até radicalizam e se assumem "zetas" (e ignorantes, por que no alfabeto grego, a última letra não é o zeta, é o ômega).

donadio disse...

"faculdade particular frequentada por rapazes ricos"

País errado, meu. No Brasil, rapazes ricos estudam em faculdade pública. Ou no exterior. Não nas boates que se autointitulam "faculdades" particulares.

Anônimo disse...

Sawl

Pra "suposto", kkk "Zé Viril".

Cara, vc é tão ridículo que chega a ser engraçado!
Meu primeiro marido era um misógino raivoso e amargo como vc. Vivia me chifrando e de quebra me agrediu depois de uma discussão boba, e sim, ele me subjugava, e acredite eu tinha tudo menos tesão e atração por ele. EU tinha NOJO E PAVOR!
Me separei dele e hoje estou em um casamento saudável, com um homem maravilhoso, coisa que um infeliz como vc NUNCA saberá.
E quer saber como está meu ex? Se casou com uma adolescente considerada "direita"(eu era virgem quando casei com ele, e a primeira vez ele foi super violento! Eu coloquei aspas pq não conheci a garota pessoalmente) e por incrível que pareça, hoje ele tá "quietinho" com ela. Ela grita, bota ele pra fora de casa, quando descobriu que ele a traía, o traiu com o melhor amigo dele, e todo mundo o encara como uma piada ambulante, enfim, um machão como você, sr "zé viril", hoje é um corno pianinho e sofredor tá pagando tudo o que me fez.
Aliás o que é preciso pra uma mulher ser "direita" pra um imbecil como você?
Virgem, abaixo dos 30 anos, gosta de fazer sexo anal, fiel e ao mesmo tempo aguenta todas as traições da sua parte, magra, peituda, etc? Sinceramente, um tipo fracassado como você pega ou garota de programa(pq é paga pra te aturar!) ou uma boneca inflável, ou quem sabe o teu caso seja mesmo um traveco e a tua "virilidade" seja pra esconder o enrustido que deve ser!
E "mascus" pegarem "vadias feministas"(aliás o "feministas" é irrelevante pq um tipo execrável como vc deve achar a própria mãe uma vadia!)? Só se for nos seus doentios sonhos ou em fóruns onde infelizes misóginos como vc acreditam "pegar mulher", kkk.
De boa, vai tomar seu Gardenal, viu? kkk

Sawl - always the rebel

Anônimo disse...

Oi lola, e moças que comentam no blog... tenho uma dúvida: esse termo que você se refere: "mangina", que voce diz que é utilizado pelos mascus, pra definir um cara que elogia mulheres e faz as vontades delas... Sobre essa parte do "elogia mulheres" em qual sentido seria isso? Justifico minha dúvida concluindo que dessa forma eu possa ser um mascu... no caso eu não faço distinção de gênero para "dar elogios" não elogio pessoas de forma geral. Pensando um pouco pode ser meu machismo falando em relação aquela questao de "homem não nota quando a mulher corta o cabelo, usa maquiagem diferente, entre outras coisas" considerando esse exemplo da maxima de que mulheres só mudam suas aparencias para serem notadas. E ai o que acham? uma pontinha de masculinismo ou machismo de forma geral?

Anônimo disse...

Donadio me ajude... eu fico indignado quando eu convido as mulheres pra fazer aluma coisa e elas aceitam, isso acontece 1 , 2, 3, 4 vezes, tantas quantas eu quiser, mas não são muitas porque perco o interesse devido essa "falta de iniciativa", no caso, elas nunca me convidam pra fazer nada! o que isso quer dizer?

Raven~ disse...

Meu deus. Meu. Deus. A Lola disse FEMINISTAS DE DIREITA. O.o

Anônimo disse...

"Não nas boates que se autointitulam "faculdades" particulares." donadio


Tem faculdade particular pra rico, não sabia? São as PUCs, as Mackenzie, FGV, Universidade de Ciências Médicas da Santa Casa SP, Universidade da cidade de são paulo, etc. Quem entra pra faculdade pública é a classe média que estuda mas não tem recursos pra bancar uma particular.

As que você se referiu são as fábricas de diploma, que não precisa nem de vestibular e custam no máximo 600 reais por mês.

Maria Fernanda Lamim disse...

Cara, eu li o texto e pensei uma coisa: admiro o Ponde pelo poder de sintese. Em um texto de uma pagina, ele conseguiu ser preconceituoso com os homens e mulheres de direita (chamando uns de "pega-ninguem" e outras de burras), com os homens e mulheres de esquerda (chamando-os de superficiais) , com os professores (ao dizer que eles "boicotam bibliografias"- alias, wtf??) e com os universitarios de varios cursos de humanas e exatas (ventilando estereotipos). Ah, sim, mas umas doses de machismo e misoginia (mulher se "pega"? E tem que dar alcool antes por causa da "dor do parto"?? -wtf 2) Tipo, nem a mae dele deve ter gostado do texto. Eu dei boas risadas...dei tb com esse Ze viril ai que disse que homem tem que ser "deus"...hahahaha pelamor. Tem nada mais gostoso que um bom humaninho barrigudinho e peludo que queira estar ao meu lado, nao "acima" (alias, isso tb e mega relativo, mas agora to com preguica, rs).
Resumindo: o Ponde calado e um poeta.

Marina P disse...

Novamente concordo com vc, Sara... e olha que a gente diverge completamente em outros assuntos, né? Mas enfim...

Anônimo disse...

Para alguém que diz que não julga homens pelo número de mulheres que comem, você gosta bastante de zombar dos conservadores por "não pegarem ninguém", né? Se fosse uma ou duas vezes, eu não dizia nada, mas você já bateu nessa tecla em vários posts.

Anônimo disse...

Maria Fernanda, ser festivo não quer dizer ser superficial. Você tb entendeu o que quis.

Anônimo disse...

Cão do mato, mas no machismo as mulheres não tem nenhuma vantagem. Ao contrário dos homens.

Maria Fernanda Lamim disse...

Anon das 19:44, ele chama os de esquerda de "superficiais" nao por serem festivos, mas qd poe em duvida a profundidade das conviccoes deles. Insinua o tempo todo que os comunistas nao o sao de "verdade" e debocha abertamente do empoderamento de mulheres feministas.

Anônimo disse...

"eu fico indignado quando eu convido as mulheres pra fazer aluma coisa e elas aceitam"

Depois mulheres que não sabem o que querem..

Anônimo disse...

Gente, esse cara só queria polêmica. Queria todo mundo falando dele e conseguiu. Com esse tema ridículo ainda... aiai...

As coisas só são importantes quando damos importâncias a elas. Quer saber, mesmo com toda essa falação, eu não li uma linha do texto, e nem vou ler.

Mas infelizmente todos os blogs que eu frequento estão falando desse cara... hoje tá chato zapear a internet.


E esse comentário falando que quem é de direita estuda em faculdade particular pra não se misturar com a esquerda remediada.. só pode ser alguém querendo atenção, discussão, igual esse Zé Viril... gente....aiai

abraços

Anônimo disse...

Anon 22:29, a direita sem festa vai à faculdade particular de rico porque 1. pode pagar. 2. lá estão as pessoas que a interessam, você dá licença? 3. Muita gente da direita da classe média aspira a ter vínculos de amizade e família com classe alta, você tb dá licença? Tô falando alguma novidade aqui?

Maria Fernanda, o que o Pondé descreveu era exatamente o que rolava, ou você acha que a esquerda vivia ou vive rezando? Todo membro da resistência ao regime militar ou morreu ou encontrou sua cara-metade no movimento, depois de pegarem uns aos outros até.

Quem rezava e fazia passeata pela familia e pela propriedade era e é a direita. A mesma que se tornou homofóbica ultimamente.

O texto dele é engraçado e mexe com temas da contemporaneidade, qual é o grande problema que eu não vi?



Anônimo disse...

O que eu acho mais engraçado, enão sei se mais alguém nota, é que jovens direitistas não gostam de mulher, gente. O que eles gostam mesmo é de aparecer pro amiguinho.

Anônimo disse...

"Zé viril". Pelo nome já sei que falta virilidade ali.

Nane disse...

Conheço Olavo de Carvalho muito superficialmente, mas tive uma péssima impressão com esse comentário dele aí: " quando uma mulher consente que você faça isso nela, você deveria sentir-se grato..." Não precisa ficar grato meu bem, eu não CONSINTO, eu desejo!

Pedrenrique disse...

Em sua última coluna, Pondé fala das mulheres como um guia turístico que aponta a uma estátua; como alguém que descreve a um segundo, uma terceira pessoa presente - tão terceira que está aquém de qualquer pronome pessoal, situada lá aonde certos substantivos referem-se a meros objetos.
Não lhe ocorre informar-se sobre a espécie de entidade de que fala, através de um "exemplar" concreto, vivo e ciente. Não me admira: àquelas coisas às quais reservamos o verbo 'pegar', podemos compreender apenas manuseando - e que melhor operador de manípulos que um esquerdista bem-intencionado?
No universo de Pondé, 'mulher' não é meramente uma palavra que, numa ideia muito geral e sugestiva, reúne todas as manifestações concretas - de mulher - que por aí vemos. Pelo contrário, é já a mulher presente uma manifestação pura: como se um certo ser-fêmea-e-nada-mais escorresse de um céu platônico e fosse parar ao colo dos malditos bolcheviques e seus papos humanistas.
Talvez seja esse o grande problema dos jovens de direita em relação às mulheres: quando defronte de um ser que reconhecem mulher, vêem mulher e nada mais. Não vêem que naquele assento grudento do bar da universidade repousa também coisa que é filho, coisa que é estudante, coisa que pensa, coisa que tem coisas que independem de qualquer-coisa-mulher - coisa que não é sem ser outra coisa.
Como poderia alguém ser apreciado por outro ser humano se, por qualquer deturpação mental, isolasse nele meia dúzia de traços e passasse a se relacionar com ele apenas por esses traços? Consigo imaginar um Pondé que, confrontado com uma esquina trancada, pulou pela janela do bueiro - tamanha delicadeza.
Tal apreciação da vida se estende à consideração dos fins últimos da esquerda: o discurso de esquerda, sob essa luz, seria só uma maneira de se reproduzir. Um homem aliado do feminismo o faria apenas para da "libertação sexual feminina" se aproveitar, fosse ele um receptor marginal dos efeitos colaterais da libertinagem esquerdista. Sim, para Pondé, toda a matéria já produzida sobre o tema feminismo é mais ou menos uma desculpa para foder mais fácil.
Eu diria que esse é sim um atributo do discurso - a performance de fato existe. Mas é um atributo, possível porém contingente. Além do mais, na platéia existem pessoas que podemos presumir terem senso crítico mínimo para saber diferenciar um canastrão de um verdadeiro aliado. É que na mística pondeniana - com direito até a adjetivo epônimo! - a "fêmea" é um quem que resiste por ser desmiolado, como um iliterato que contesta um elogio por não perceber o seu significado:

Diz o esquerdopata:
- Como és emancipada!
Riposta, indignada:
- Emancipado és tu!
(Entram os floreios humanistas e as explicações mastigadas, num festival de man explaining).

Belo teatro esse através do qual se desenrola a visão de mundo de Pondé! Afinal de contas, é do seu (mau) teatro particular que ele retira suas informações acerca do mundo e nele tudo é personagem, e é do seu diretório firme que as coisas se fazem - agora me pergunto: são fantoches ou espantalhos sob a luz da ribalta?
"Meu amor, liberte-se da opressão sobre o corpo da mulher!" - admira-me que o verbo 'libertar' esteja, ao mesmo tempo, na sua forma reflexiva e imperativa, complementado por 'opressão', numa ironia que não fosse involuntária seria brilhante. Mais digno de admiração - daquela que ri de um espantalho que não espanta - é a suposição de que a libertação da opressão à mulher equivaleria a uma vida sexual mais ativa e/ou mais promíscua - e não à sua autodeterminação. Essas demonstrações despropositais só mostram o quanto ele ignora sobre o que fala. Fazer rir (ou simplesmente provocar), por outro lado, exige um mínimo de conhecimento sobre do que se ri. Pondé faz piadas sobre vacas que são carnívoras porque comem pasto e, por incrível que pareça, parece rir das próprias piadas - tragicômico?

Carla Fonseca disse...

LOLA! PARE!
Você precisa pôr um super aviso neste tipo de post "Não leia no escritório!!", ou algo assim!
Kkkkkkkkk!
Tá impossível segurar o riso!
Me divirto!

Rose disse...

Enquanto o muso da misoginia intelectualizada escreve o texto-lamento sobre o porquê dos homens de direita não pegarem mulheres e os homens, especialmente os feministOs, de esquerda exultantes escrevendo (quase que num gozo histérico) os reais (ou imaginários) motivos deles pegarem mulheres. As mulheres, essa outra metade da população, são de esquerda para lutarem pelos direitos tanto das mulheres de esquerda quanto das de direita (que muitas vezes são barganhados entre os homens de esquerda e de direita), direitos básicos como: autonomia sobre o próprio corpo, não ser agredida, violada, morta, etc, etc, etc.Essas mulheres certamente não querem ser tratadas como troféus de nenhum homem, esquerdista ou direitista.

Camila Fernandes disse...

"...isso brocha qlqer mulher, saber q o homem nao é seu o mestre, seu deus".


HAUAHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUHUAHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHUAHAUAHUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUHUAHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHUAHAUAHUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUHUAHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHUAHAUAHUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUHUAHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHUAHAUAHUAHUA

Ai, pelos deuses! Essa foi de matar. Não dá para levar os mascus a sério, mesmo.

Camila Fernandes disse...

E eu vim comentar, mas o menino me distraiu logo nos primeiros comentários e eu tive que rir. Enfim, adorei o comentário da Maria Fernanda das 19:08. É bem isso, mesmo. E o Pondé ainda se surpreende por caras como ele não fazerem sucesso! Mas gente.

Fora isso, apenas: festiva. A esquerda faz sucesso porque é festiva. Não tem nada a ver com ideologia, não, nós somos de esquerda porque curtimos um ambiente festivo. Ai, pronto, lá vou eu rir de novo!

Amana disse...

Ei Pondé machista, meu orgasmo é uma delícia!

XD

Ana disse...

Hahahaha!!!! Eu não consegui passar do primeiro parágrafo! Mimimi, até os professores boicotam a direita, hahahaha!!!! O sujeito é de uma estupidez desmedida! Só posso rir!!! Alguém leva aquilo a sério?

Roxy Carmichael disse...

como diria o prof raimundo: pedrenrique, eu queria ter um filho assim!

Verô! disse...

O Pondé seus amiguinhos são piada pronta, mas ninguém conhece a arte de nos fazer rir com esses tolinhos tão bem quanto a Lola!

Julia disse...

Carlos Eduardo, você é outro mala.

Anônimo disse...

Se liguem, se estes maconheiros de humanas fossem estes comedores mesmo, as minas de lá não estariam tudo virando lesbicas, kkkkkkkk

Nelia disse...

A Rose disse tudo:"Essas mulheres certamente não querem ser tratadas como troféus de nenhum homem, esquerdista ou direitista."
Concordo.

Julia disse...

O comentário do Pedrenrique S2

E o da Rose pra complementar S2

Anônimo disse...

a direita sem festa vai à faculdade particular de rico porque
1. pode pagar.
(ou porque não estudou o suficiente para o vestibular da federal? Ou porque sabe que é muito burro pra passar na federal? Ou porque há vários programas de financiamento de ensino superior? Este seu argumento está falho)


2. lá estão as pessoas que a interessam, você dá licença?
(na faculdade particular só tem pessoas interessantes, e na pública não. Sei.)

3. Muita gente da direita da classe média aspira a ter vínculos de amizade e família com classe alta, você tb dá licença?

(Te dou toda a licença, aliás passa logo que o fedor dessa afirmação tá me matando. Eu achei que as pessoas "aspirassem" ter vínculo com pessoas bacanas, independentemente de suas classes sociais. Se aproximar de alguém por interesses econômicos, que beleza de "amizade sincera" é esta?)

Anônimo disse...

Na boa, pra mim um homem chamado de mangina pelos mascus já passou atestado de qualidade. Eu pego.

Submissão brocha mesmo, principalmente se for exigida de mim. Igualdade é um tesão.

Anônimo disse...

Cada um entende o que quer mesmo.

A esquerda faz sucesso porque é festiva...não amore, as festas são o que reúnem os esquerdistas e AS ESQUERDISTAS e por acaso a esquerda gosta de festa. A direita só reúne homem pra atacar, brigar e ganhar dinheiro, entendeu agora?

Anônimo disse...

Anon 14:26, eu também acho a direita um monte de m., mas é assim que a banda toca e é assim que a direita faz. Pessoas bacanas o escambau. Primeiro eles querem saber filho/filha de quem, depois de quanto é o pratrimônio, depois onde estudou, depois quem os pais dele/dela conhecem, depois onde mora e por ai vai. A esquerda é festiva E ROMÂNTICA, mas a direita é interesseira sim.

Anônimo disse...

Lola já começou os comentarios de preconceito naquele forum ridículo sobre a lupita que foi considerada a mulher mais bonita,o idiota mascu fazendo piadinha

Anônimo disse...

Acabei de ler um texto muito bom,
Por um feminismo piadista
Uma das dificuldades das feministas é encontrar rapazes que simpatizem com a ideia de que somos seres humanos e não coisas para "pegar"
por Fhoutine Marie — publicado 22/04/2014 18:54.

Gostei muito, quis comentar na página,mas resolvi correr pracá.
Começando por uma afirmação dela, comum a muitos blogs e discussões feministas, "os homens hétero cisgênero possuem um ponto indiscutível a seu favor: toda uma cultura que prega a passividade do comportamento feminino nas relações heteroafetivas", assunto no qual venho pensando já há algum tempo.
É que penso que, o que pode ser um "ponto a favor" socialmente, é uma armadilha em termos de possibilidade de amadurecimento e formação pessoal.
Não gosto do discurso do privilégio masculino. Tenho, sinceramente, pena de quem se condena a ser idiota pro resto da vida.
Como mulher, fico na minha, só observando... cada vez mais percebendo nos casais o quanto a mulher costuma ser a parte mais interessante, gentil, generosa e bonita, além de em processo de formação contínuo. Os homens da minha idade envelheceram mal.

Bom, meu tesão é hétero...

Percebi que meus últimos relacionamentos aconteceram por uma grande dose de condescendência, "dentro do possível,isso tá bom". Nenhum desafio existencial ou intelectual.
Não quero mais isso.
E não, não desprezo os homens.
Tanto é que não sou conveniente com as babaquices infantilóides. Tanto é que não quero mais ser condescendente nos meus relacionamentos.
Ainda acredito q posso viver um relacionamento com um cara tão interessante quanto acredito que seres humanos - todos - têm potencial pra ser.
Até lá, me divirto, estudo, viajo, conheço pessoas e lugares,amo pessoas que escolhi e me escolheram pra fazer parte da vida delas.
Mas sinto vontade de gritar pros homens, O que está posto pra vocês na sociedade machista não é privilégio! É retardamento! Ficar confortável nisso é burrice!!!!

Anônimo disse...

17:24, sou obrigada a concordar. Nós, mulheres héteros estamos muito mal servidas. Enquanto os gays são tudo de bom, sensíveis, talentosos, engraçados e lindos, os héteros são calados, grossos, violentos, ensimesmados, barrigudos, insensíveis, pragmáticos (tudo é na base do quanto vai custar), mal vestidos e feios até dizer chega. Temos que contemporizar um bocado pra achar graça neles, além da atração sexual pura e simples.

Lia disse...

"Anônimo disse...
Mulheres de direita existem, mas estão quietinhas dentro de casa, lendo livros sérios"

Totalmente certo, nós sabemos que o nosso futuro só depende de nós mesmas, dos nossos estudos e da nossa ambição por ir atrás dos nossos sonhos. Ficar em passeatas e greves não vão melhorar nosso futuro

" fazendo faculdade particular frequentada por rapazes ricos (gente de direita detesta faculdade pública, cheia de gente de esquerda remediada)"

Errado. Nas faculdades particulares estão pessoas que tem que estudar e trabalhar, dando um duro danado e com os seus impostos pagando a Faculdade publica para algum cotista que, se ao invés de cotas o governo melhorasse a escola publica, todos: pobres e ricos poderiam lutar com igualdade por uma vaga na faculdade que fosse. Também cabe o caso que alguém de direitas sabe que entrar na faculdade pública, tal como está, significa fazer o curso aos tropeços devido a tantas greves todos os anos que duram meses

"dando pulos a Nova Iorque e Paris uma vez ao ano pelo menos, frequentando haras, fazendo viagens de cruzeiro, gastando dinheiro do papai nos salões de beleza, nos spas; nas festas privês de famílias descoladas"

Aqui me parece que vc sente inveja. Aos que podem ir a paris, nova Iorque, gastar dinheiro, que bom pra elas/eles. Vc esta com inveja? Mesmo assim vejo profunda ignorância no seu comentário, pois nao é porque se é de direita que se é rico, alias tem mais esquerdinha caviar que direitistas dando duro para sair da miséria e dar um futuro melhor pros seus filhos

"e por que não, se forem mulherões, ganhando a vida como modelos em salões do automóvel, F1 e afins e até como GP de luxo, que não tem nada demais."

Mais uma frase sem fundamento e cheia de ignorância, as modelos que ficam em salões de automóveis, etc, muitas vezes sao mulheres pobres sem instrução alguma, que acreditam que com a beleza dos seus corpos poderão ser modelos famosas e sair da miséria. Faça entrevistas com essas mulheres e vai ver que a maioria esta dando duro pra sair da miséria, da maneira que podem. Uma riquinha nao estaria em paris como diz vc?

Anônimo disse...

O que me chama mais a atenção nesse blog não é a defesa pela igualdade de gênero, o que sou totalmente a favor, o que me impressiona é o cunho extremamente preconceituoso com que se trata o eleitor!!! Em termos de eleição pra presidente, o que é esquerda hoje no Brasil? É reeleger o PT?? Tô fora!!! Nunca mais!!! Votar no Eduardo/Marina é ser de direita, é ser "REAÇA"? Muito prazer, Lorena

Mila disse...

Então, eles se acham piores só por causa de sexo? Taserto.

Sara disse...

Lorena tb tô me lixando se me chamam de coxinha, empadinha, risoles ou sei lá o q, tb não voto mais no PT nem sob tortura.

Anônimo disse...

Lia, tem mulher pobre, rica e remediada na direita. As que são ricas, usufruem de sua riqueza, prestígio, privilégios; namoram e casam com alguém de suas relações e círculo social, aprovados pelas respectivas famílias (um nerd ou um playboy, obviamente).
As remediadas estudam onde a direita rica estuda se podem pagar (crédito educativo, bolsa, SACRIFÍCIO DOS PAIS), procuram estar onde os ricos estão, fazendo ou fingindo que fazem o que os ricos fazem. As pobres e apresentáveis como você bem disse, TRABALHAM onde a direita frequenta, se expõem em concursos de beleza, na TV, lutam desesperadamente para se tornarem modelos nem que seja plus size até se darem bem e entrarem para o seleto clubinho, com ou sem a ajuda de um bom casamento.

Resumindo pra você: a direita, inclusive a NÃO POLITIZADA, está ou no topo da pirâmide social ou escalando a pirâmide. Isso vale para homens e mulheres, bem entendido. Sabe onde o Doda Miranda conheceu a Atina? No haras, não nas festas da esquerda, viu? Sabe onde ele se formou? Na FIRBranco. Ele podia ter encontrado uma mocinha da direita remediada pra consolá-lo e fisgá-lo que daria certo do mesmo jeito. E a Atina poderia ter conhecido um pé-rapado elegante de direita que dava na mesma. Porque você sabe, a esquerda não frequenta a direita e vice-versa.
É isso que o Pondé quis dizer, e por causa disso, ele sugere uma direita festiva para que a mulherada da direita e até da esquerda queira participar (falar de política e economia, bem entendido) e eles poderem pegar!

Lúcia disse...

Porque a escolha de uma linha ideológica se reduz claro a transar, vc segue o pensamento de esquerda pra transar, se vc segue o pensamento de direita então vc tem que dar um jeito de usar ele pra transar. Esse texto é ofensivo para a direita, é ofensivo para a esquerda e por fim e mais importante, é ofensivo para as mulheres.

Marina P disse...

Lorena, tbm acho o caos esse raciocínio. Eu votei PT antes e não voto mais. Tem amigo meu que parou de falar comigo porque eu critico o governo... Pessoal se esquece do quanto critico a oposição também, mas fazer o que, né?

Acho um atraso de vida querer dizer qual a ideologia a gente deve seguir para ser feminista e também me irrito quando pra ser considerada feminista ou qualquer outro "ista" as pessoas exigem que se siga um roteiro. Ah, e só de eu falar isso escuto o tempo todo que sou reaça, coxinha... como se só desse pra ser A ou B e não houvessem milhares de outras maneiras da gente pensar política, economia, etc. Aliás, as pessoas de um modo geral têm sido muito agressivas e o diálogo está cada vez mais difícil... Pelo menos é a forma como eu leio a situação.

Anônimo disse...

Hum, não gosto do PT e sou conservador na maior parte dos assuntos, seria eu uma Olavette? Porém não sou contra a igualdade de gênero e o aborto, seria eu um comuna?
A única conclusão que eu tiro disso tudo é que ser politizado é uma merda, a ignorância é uma bênção e eu quero ter a minha de volta.

Anônimo disse...

Só o sofrimento emocional feminino é socialmente aceitável. Por isso é que existem movimentos como o da REAL.
O resgate emocional masculino vira motivo de piada para feministas, que ainda se definem como "livres de preconceito". Isso sim é uma piada!

The Morphetic disse...

Obrigado "feminazis" por impedir que panacas liberais de direita procriem, o mundo certamente ficará melhor com vocês ahuuhahua!

Anônimo disse...

Voto Nulo com orgulho

Antes assumir suas contradições do q dividir a humanidade entre "de esquerda" e "de direita"

Amana disse...

Um amigo comentou na internet, rolei de rir por um bom tempo:
"Homens de direita não pegam mulher. Pelo menos deveria servir para isso a 'mão invisível' do mercado..."

XD
XD
XD

Anônimo disse...

Sawl ou anônimo das 17:02, legal mesmo seria se você tivesse traído gostoso seu ex marido. Para machistas existe apenas um tratamento: chifre.

NAZGUL disse...

todo esse papo de brasileiros que ''tem que pegar mulher etc'' é papo furado que nessehan alita refutou

nada adianta o homem se esforçar pra pegar mulher, a mulher que escolhe o homem pelo que ele conseguiu na vida dele, e a maioria dos homens não vão conseguir muita coisa mesmo na vida, o caminho certo é o desapego, eu sou um cara desapegado, sou pega-ninguem e desapegado, a vida é muito mais que pegar mulher, quem enxerga que a felicidade ta dentro de si mesmo e não em outra pessoa com certeza tem outra visaõ de vida.

não sou de direita, discordo desses caras anarco-capitalistas e nazi-fascistas que tem ódio por deficientes mentais e físicos. me considero centro-direita, sou a favor do capitalismo, porem sem essas idéias absurdas de darwinismo social, uma vez que meu ódio só é direcionado aos meus inimigos, eu não tenho ódio de gente que anda de cadeira de rodas pois essas pessoas não podem fazer nada contra mim, são pobres coitados que vivem um verdadeiro inferno de vida.

Julia disse...

"eu não tenho ódio de gente que anda de cadeira de rodas pois essas pessoas não podem fazer nada contra mim, são pobres coitados que vivem um verdadeiro inferno de vida."

Quem disse que cadeirantes são pobre coitados que vivem um inferno de vida??

Que absurdo.

Você é só mais um preconceituoso de merda.

VitorGrando disse...

Não conheço uma esquerdista que tenha uma vida amorosa estável. É sempre aquela bagunça.

As que têm relacionamentos duradouros e estáveis são as de comportamento conservador.

Não adianta espernear, Lola. Se você conhecesse a realidade da vida à parte das suas empulhações ideológicas, já saberia disso.

lola aronovich disse...

Oi, prazer, Vitor. Eu sou uma esquerdista que está num relacionamento duradouro e estável, que em agosto completa 24 anos. Não tenho comportamento conservador. Eu conheço um monte de gente como eu, de esquerda em relacionamento estável. A maior parte das feministas que conheço, por exemplo, está dentro desse perfil.
Vc não conhece ninguém desse tipo porque só deve conviver com reaças. E reaças, como a gente sabe, não pegam muita gente... Mas tudo bem, porque este tumblr aquecerá seu coraçãozinho gélido.

Anônimo disse...

Por uma reaça festiva!!!

Anônimo disse...

Lola, seu marido também é de esquerda?

Anônimo disse...

Lucia, concordo com você. A vida é maior que esse binarismo.
E sexo por sexo pode ser bom independente da orientação política.
Namorar e casar é que exigem afinidade ideológica.

Bárbara disse...

Lola, tive que comentar: chorei de rir ao abrir esse tumblr Esquerdistas pegando gatinhas!

Anônimo disse...

Tá. e daí? ninguem vai morrer por nao pegar mulher hahaha
eu prefiro me manter firme nas minhas convicçoes mesmo supostamente nao pegando ninguem, doque ser maria vai com as outras so pra "pegá muié".

Danilo müller disse...

Concordo com você na parte "existe mulher pra cada tipo de homem", todk homem consegue mulher, seja psicopata, nazista, terrorista, o que for kkkkkkk