domingo, 19 de janeiro de 2014

GUEST POST: MEU CABELO INCOMODA MUITA GENTE

O G. me mandou este relato:

Não sei se lembra-se de mim, eu fui o G. que comprou o seu livro na primeira tiragem, aquele que lê o seu blog desde os 12 anos. 
Sou filho de pai negro e mãe branca, e puxei mais minha mãe, mas já tive várias experiências com racismo. Recentemente aconteceu algo que fez com que eu me sentisse compelido a lhe escrever.
Ano passado estava cursando o 2º ano do ensino médio. Um dia estava voltando da aula e, quando passei por um grupo de rapazes da minha idade que estudam em outra escola, ou seja, no máximo já haviam me visto passar por ali algumas vezes, eles começaram a gritar “poodle!” e a imitar latidos. Esses comentários devem-se ao meu cabelo, que é cacheado e volumoso. Respirei fundo, contei até dez, e ignorei, pois não tinha nada que eu poderia fazer, principalmente por eles serem um grupo e eu estar sozinho.
Não é a primeira vez que esse tipo de agressão gratuita acontece. Várias vezes já ouvi pessoas desconhecidas fazendo comentários pelas minhas costas, e pessoas que simplesmente olharam pra mim e começaram a rir.
Essas agressões começaram quando eu estava na 4ª série. Com o começo da puberdade, meu cabelo começou a cachear, e eu queria deixá-lo crescer, e deixei, com muito custo. Sofri muito bullying homofóbico e machista, pessoas falando que eu parecia mulher, que cabelo grande não é coisa de homem, me pressionando constantemente pra cortar o cabelo porque eu ficaria até “mais bonito”. Hoje sou assumidamente gay, e seu blog me ajudou muito através dos anos a me aceitar melhor, dando forças pra lutar. Eu sou extremamente introvertido e tímido, logo sempre tive muita dificuldade para falar com alguém sobre o que estava passando ou reagir. Sempre que falei ou reagi, não resolveu.
No começo da 8ª série, cedi às pressões e cortei o cabelo. Algumas semanas depois eu já o queria de volta. Além disso, as pessoas voltaram a falar do meu cabelo de novo, já cheguei a ouvir que “deveria ser pano de chão”. Não suportava me olhar no espelho, e, no final do ano, cortei o cabelo tão curto que ele não cacheava. As pessoas começaram a me dizer que parecia outra pessoa, ainda assim, tudo o que eu queria era ter o cabelo grande novamente.
Passei no vestibular, e fui estudar o 1º ano numa escola federal. Resolvi deixar o cabelo crescer de novo. Houve a greve das federais, e quatro meses depois, quando voltei, as pessoas me olhavam com estranheza, só devido ao meu cabelo ter crescido e estar fora dos padrões; tive que suportar todo tipo de comentário, e a unanimidade falando que preferiam meu cabelo curto.
Um dia, um dos meus colegas perguntou se poderia pegar no meu cabelo e eu não me importei. Ele, surpreso, constatou que meu cabelo era macio, mais até do que o de muitas pessoas com cabelo liso. Até hoje, algumas pessoas pegam no meu cabelo deliberadamente, apesar de me manifestar contra.
Felizmente, tenho conseguido me manter forte em minha resolução de deixar o cabelo crescer novamente. Quando me olho com o cabelo curto, ou do jeito que está agora, simplesmente não me sinto eu mesmo. Nunca pensei que uma decisão tão pessoal como deixar o cabelo crescer fosse capaz de incomodar tanta gente.

Meu comentário: Incrível como qualquer coisa minimamente fora do padrão incomoda o senso comum! Só pra falar em cabelo: mulher não pode ter cabelo curto nem branco, ou será criticada. Negras não podem deixar de alisar o cabelo. E o bullying em cima de quem se recusa a alisar (ou melhor, domar) o cabelo é racista, sim. Por isso, aceitar seu cabelo (e isso obviamente inclui homens também, caso do G.) é um ato político

55 comentários:

Nádia Schmidt disse...

Particularmente, eu acho cabelo natural cacheado/ondulado/crespo, muito bonito. E, acho mais bonito ainda, quem assume o que é!

Matheus Nascimento disse...

Meu cabelo é mais ou menos igual ao dele, pela descrição dada. Tenho que ouvir coisas horríveis, até de familiares, que dizem que eu tenho que cortar ele porque ele é feio. Não entendo como as pessoas se incomodam com algo que não são elas quem carregam.

FABIO RIBEIRO(NECROMAYHEM) disse...

sou branco, mas meu cabelo é bastante bagunçado, não é 100% liso. tenho cabelo grande desdo começo de 2005. eu costumo cortar quanto da nó, pois não dou a mínima pra beleza.

eu tambem sofri discrminaçaõ a vida inteira por causa disso. falsos amigos dizam que eu tinha um aspecto de cara sujo e tosco por causa do meu cabelo. um psiquiatra chegou com ódio pra mim uma vez e falou que sou subversivo por me recusar a entrar no padrão comum da sociedade, e ele disse que eu não tinha direito a viver em sociedade.

hoje em dia tenho uma filosofia de vida egoísta. eu não preciso mais de amigos pra nada, muito menos de aprovação das pessoas. eu vivo na pura solidão e não preciso que outros me aceitem. ou seja, o ideal é cagar pra sociedade e se vestir como quizer e foda-se os outros. minha vida gira em torno de mim.

Anônimo disse...

Tem cabelo afro que eu acho bonito e outros n,mas os ignorantes n entendem que isso n dá direito de discriminar ninguém.

Anônimo disse...

Confissão de alguém que nasceu loira de cabelo liso - EU MORRO DE INVEJA de quem tem cabelo encaracolado e volumoso...

Eu tinha algumas colegas dos Camarões no meu curso de língua quando cheguei na Europa...um dia elas usavam o cabelo ao natural, outro dia elas faziam rastafari, outro dia alisavam, depois enrolavam novamente e penduravam enfeites...

e eu... bom... o meu cabelo continuava parecendo espaguete escorrido, fino e sem segurar nem um "tic-tac"...

Cara, tem que ser muito tapado MESMO pra achar que o único cabelo bonito é o liso...

Jane Doe

Yersinia disse...

Poucas coisas são tão bonitas e estilosas quanto um@ negr@ (ou mesmo uma pessoa de outra raça, mas que tenha cabelo crespo) com cabelo blackpower, bastante cacheado ou em penteados diversos.

E falando em negr@s maravilhos@s, Lola e comentaristas, vocês viram esta maravilhosa palestra no TED da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie?
http://www.youtube.com/watch?v=hg3umXU_qWc
Vale muito a pena. Vocês vão amar.
Beyoncé até sampleou parte do que a escritora fala em uma das músicas de seu novo álbum.

Talita disse...

[vou dividir o comentário em 2 pra caber!!]
Cabelos crespos um grande problema!!!

Sei bem o que é ter que ouvir comentários inconvenientes, piadinhas, risadinhas... Tenho 25 anos, mãe branca, pai negro, cabelo crespo.
Foi sempre muito complicado lidar com meu cabelo desde que, aos 13 anos, cansada de sofrer com os puxões que minha mãe dava no meu cabelo quando trançava (sem querer, é claro! foi um custo pra ela aprender a lidar com meu cabelo, quando era alguma tia que trançava ficava uma maravilha, agora ela apanhava bastante pra conseguir segurar o cabelo e tal... acabava puxando muito e eu sempre brigava com ela, memórias nada boas...), decidi que iria parar de usar as trancinhas bonitinhas e começar a conviver com meu cabelo do jeito que ele era. Mas sozinha e criança nunca consegui arrumá-lo direito, passei vários anos usando o cabelo preso, no colegial eu ia pra escola todo dia com o cabelo preso em formato de coque, nem sabia como era meu cabelo, usá-lo solto nem passava pela minha cabeça e sonhava com o dia que pudesse usar algum produto ou fazer alguma química que o "abaixasse um pouco".

Depois que saí da escola comecei a fazer relaxamento, de vez em quando -porque era muito caro -e, depois que comecei a trabalhar, a cada dois meses... Usava o cabelo solto nos primeiros dias depois da química e passava o outro mês e meio de cabelo preso... Depois de uns 5 anos nessa vida parte do meu cabelo quebrou e fiquei com tanto medo que pudesse quebrar por inteiro, ou cair, que decidi não usar mais química nenhuma(na vdd já fazia um tempo que eu queria parar com a química e me assumir, mas acho que se não fosse o susto eu não teria conseguido ainda).

Decidi que era hora de descobrir como meu cabelo era e aceitá-lo do jeito que fosse. Desde o começo do ano uso ele crespo e, na maioria das vezes, solto!!! É uma super vitória pra mim sair na rua sem me preocupar em verificar se cada cacho está seguro. Tem sido uma libertação!!
Uma das maiores contribuições para a minha libertação foi ver meu irmão mais novo usando um black power super legal e de vê-lo se relacionando tão naturalmente com o cabelo dele. Não ligando pros comentários tontos... Ele sempre vinha me pedir dicas do que fazer e através dele descobri que sei lidar super bem com meu cabelo, quando comecei a dar dicas do que ele devia fazer comecei a ver que tinha que seguir aquelas dicas também...
[continua]

Talita disse...

[continuação]
Bom, retomando o inicio do meu comentário, quando dizia que cabelo crespo era um problema, é porque hoje tenho que lidar com gente vindo fazer comentários que eu não pedi, para os quais geralmente dou um risinho amarelo. Se me perguntam "Nossa! Mas o que vc tá fazendo com o seu cabelo??" num tom de "Que merda é essa?" eu fecho a cara e respondo "Nada!" (e sabe o que é o pior, quando uso o cabelo de um jeito diferente, tipo outro dia que pra fazer um penteado a cabeleireira optou por fazer uma chapinha antes, vem uma enxurrada de gente dizer "Nossa! Porque vc não faz isso sempre?" e eu fico pensando: será que eles acham que isso é um elogio?!).

Desde que comecei a usar o cabelo naturalmente tenho ficado mais desencanada, e meu maior questionamento é: porque todas as outras pessoas podem usar o cabelo solto, sair do jeito que acordam, e eu não? Meu cabelo, meu nariz, meu corpo, minha pele, são assim naturalmente. Eu sou assim. Pra que passar a vida tentando ser/ querendo ser outra pessoa?

Sabe qual meu maior lamento atualmente? Não ter descoberto essas coisas antes. Hoje meu cabelo tá super pequeninho por causa do enfraquecimento causado pela química (e olha que nunca usei nada muito forte...). Se tivesse acordado antes ainda teria meu cabelãaaaao e ele estaria bem mais bonito, agora terei que esperar um teeeempo até ele crescer de novo... Sabe, toda uma adolescência brigando com o cabelo pra descobrir que se não tivesse brigado tanto com ele ele estaria mais bonito... Pensando pelo lado bom: se um dia eu tiver uma filha saberei ajudá-la e ela não precisará passar por esses problemas ^^

Acho que o texto ficou um pouco confuso, fui escrevendo um pouco do que fui lembrando... Faz tempo que estava esperando vc voltar nesse assunto pra poder comentar ^^

Dica pra todos os crespos: Não liguem para os outros, seu cabelo também é LINDO!

joy disse...

Meu marido tbm usa cabelo grande e msm sendo "dentro dos padrões" (liso e claro) as pessoas vivem dizendo pra ele cortar pq é coisa de mulher ter cabelo comprido. Chegam ao ponto de me falar pra mandar (rsrsrs) ele cortar. Ele adora qdo eu respondo q aqui em casa, cada um cuida do seu próprio cabelo.

Anônimo disse...

Provocar alguém pelo cabelo é natural, tem que parar com esse vitimismo de qualquer espirro ser racismo/homofobia.

Quando eu era criança, tinha um rapaz com cabelo liso longo e loiro na sala. Nós o apelidamos de Barbie.

Eu, que tenho o cabelo cacheado, já fui Poodle, ninho de passaro, entre outros.

tempos depois quando passei a usar o cabelo raspado, me perguntavam se eu fui preso e me chamavam de "febem" ou "psicopata".

Nada demais. Só zueira. Vamos parar de vitimismo.

Maria Fernanda Lamim disse...

Nossa, o G. contou a minha historia. Tb sofri muito bullying por ter cabelos crespos e durante anos me odiei por ser assim. escutei todas essas besteoras: cabelo de miojo, aspecyto de sujo, bombril...escitava na esvola e da minha vo wm casa! Ela quis me alisar varias vezes (gracas a Deusa minha mae nunca deixou). Mas quersaber? Hj os cachos sao parte da minha identidade. Nao aliso nem a pau! E dou a maior forca pra quem "libera o black". Parabens G. Nao se deixe influenciar!

Edson disse...

Meu cabelo é afro tbm, mas deixo ele curto. Não tenho paciência pra cabelo black power (embora eu quisesse ter).
Não tenho paciência pq só de crescer um pouco sinto coceira(caspa) aí não dá certo.
Mas ninguém deve nos impor como devemos ter nosso cabelo, se vc gosta dele grande, é um gosto teu e tem que ser respeitado.
Infelizmente o padrão de beleza é ridículo.

Anônimo disse...

Levei umas criticas bestas por causa de cabelo. O Brasil é um país multiracial e gera conflitos aos ignorantes. Meu pai ê índio e minha mãe branca. Eu e meus irmãos nascemos alguns brancos outros índios. Eu particularmente tenho cor indígena, mas o cabelo era bem cacheado, as críticas eram vàrias e eu usava preso direto. Ao fazer uma cirurgia de cabeça tive que tirálo agora ele ta ralinho e lisinho agora reclamam por não estar cacheado. Sou lésbica e minha namorada gostou do cabelo liso. Jà minha mãe gosta cacheado. O importante é se aceitar. G deixa falarem sempre irão aparecer os do contra. Seja feliz com o cabelo que te agrada. Eu axo lindo homem do cabelo grande e você também é lindo. Beijinho e abracinho fofinho.

Anônimo disse...

Bom, é fato que no Brasil, ter cabelo que não seja liso, é praticamente crime. Minha irmã, recepcionista, estava tentando se livrar das químicas, e deixar o cabelo natural crescer. Ela tem cabelo cacheado, volumoso. Mas é branca, traços delicados. Assim que deixou o cabelo ao natural, começaram as piadas "sem dinheiro pra progressiva?", "vai pentear o cabelo", acordou atrasada". Até que chegou ao cúmulo da chefe dela chegar com dinheiro e falar: "faça a progressiva, retoque as luzes, você é a cara da empresa, tem que nos representar bem arrumada, e não com esse cabelo bagunçado, armado". Achei um absurdo, seria caso de processo, mas ela precisa do emprego e precisa estar bem " na fita" com a chefe, para promoções e afins. Essas imbecilidades de empresa, em que todo mundo quer ferrar todo mundo.
Quanto a mim, após piadas na escola "bruxa, mendiga", anos de cabelo preso, aprendi a fazer escova e mais tarde, aprendi a usar a química. Nunca mais tive coragem de usar meu cabelo de verdade.

Anônimo disse...

Sawl

Lola,
Tem mais um site de ÓDIO rodando por aí chamado "Homem de Bem"(o infeliz se denomina dessa forma mas prega morte à gays e estupro pras mulheres em geral e ainda fala mal das vítimas da boate Kiss).
Vamos denunciar esse babaca misógino e viadinho pra fechar o site dele. O facebook já foi fechado, falta o site. Todos tem que denunciar na Safernet.

Sawl

Anônimo disse...

"Vamos denunciar esse babaca misógino e viadinho pra fechar o site dele"

Isso é um insulto aos gays.

Anônimo disse...

Que anonimo babaca!
Todos tem direito de discriminar os outros com essa farsa de "é brincadeira", errado é vítima que ousa não gostar desses idiotas!
Pra mim quem pratica bullying tem mais é que morrer!
Já apanhei na escola por ter cabelo comprido e ser homem,para eles eu era gay e devia apanhar.

Kittsu disse...

Necromayonese, eu também tenho cabelo cacheado. eu estava fazendo quimicas para ficar um cacho mais aberto e agora estou deixando crescer natural, que é um cacheado mais fechadinho. o cabelo que tem a raiz lisa e pontas com voltinhas é cacheado, o que tem voltinhas desde a raiz é crespo. o meu é crespo.

O seu cabelo não é "bagunçado", criatura, que falta de amor próprio. é cacheado ou crespo, mas só fica bagunçado (não "é", ele "fica" bagunçado) se você deixar. Você deixar dar nó até ao ponto de ter que cortar é um sinal disso. E você ficar largado desse jeito, é um sinal de negligência com o seu próprio corpo. Só é egoísmo quando o seu centro gira em torno de você mesmo, pra você se abandonar desse jeito é porquê você está girando em torno do nada e está sem centro.

Não precisa se cuidar pros outros te aceitarem, mas pelo menos se cuide pra você mesmo se aceitar e ficar feliz com a sua pessoa. Lá no orkut (sim, o falecido!) tem uma comunidade chamada "cabelos cacheados", vai lá e aprende a cuidar do teu cabelo, foi o que eu fiz. sai desse limbo!

César Marques disse...

Anônimo 16:10,

Um tanto incoerente da sua parte denunciar um site de ódio que promove misoginia e homofobia e chamar o dono de "viadinho", um termo usado para xingar os homossexuais. Mas, prefiro acreditar em sua boa intenção.

César Marques disse...

Anônimo 16:10,

Um tanto incoerente da sua parte denunciar um site de ódio que promove misoginia e homofobia e chamar o dono de "viadinho", um termo usado para xingar os homossexuais. Mas, prefiro acreditar em sua boa intenção.

Anônimo disse...

Como diz o ditado,cabelo é uma coisa tão ruim que nasce em todos os lugares,até na porta do sul.

Sou a favor do natural, principalmente os crespos que lembram nossos descendentes.

Quanto aos lisos alisados esse tipo deixa todos com a mesma cara lambida!Parcendo a cópia da cópia da cópia!

Chega de espírito de manada! Pronto é isso!

Inté Lola e um abraço.

Anônimo disse...

O ator Corbin Bleu tem o cabelo mais bonito de High School Musical, mais bonito que o do Zac Efron

https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQGL9U6W20xN1KEEDzc4FAOUduiuvph6Tc0Ow6GzIAKAoWibvg-

Anônimo disse...

Gente, pra quem tem cabelo cacheado ou crespo, eu encontrei um blog de uma menina chamada Rayza Nicácio, o blog leva o nome dela mesmo, é só jogarem no google. Eu achei o máximo, ela tem cachos lindos, dá várias dicas de como cuidar, cortes, produtos e tem estimulado várias meninas a assumirem seus cachos também.
Meu cabelo é liso, um pouco ondulado, aí eu só fico na vontade de ter os cachinhos que eu vejo no blog...

Anônimo disse...

a solução e acabar com o cabelo dos europeus ne?

Julia disse...

Anon 15:10

Pela descrição você não passa de um babaca. Babacas não deveriam poder dar sua opinião sobre porra nenhuma.

E eu nunca vi ninguém chamar os outros de psicopata por causa de cabelo curto. Talvez te chamavam assim porque você é um mesmo.
Pensa nisso.

ps: não to de zueira.

Julia disse...

psicopata anon das 15:10

Vitimismo é isso aqui ó:

"a solução e acabar com o cabelo dos europeus ne?"




Beijas.

Julia disse...

A minha xará linda ensina como se faz:

http://www.youtube.com/watch?v=cHie91NYx1M

Eu também me libertei há pouco tempo e agora uso o meu cabelo natural. É uma liberdade maravilhosa e o feminismo me ajudou nisso também. E o seu bloguinho também, Lola!

Anônimo disse...

obrigado julia por entender meu comentário kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Julia disse...

De nada.

:)

Luiz Prata disse...

Conforme escrevi no twitter, aí vai a letra de uma música de Chico César que tem a ver com este guest post: "Respeitem meus cabelos, brancos".

Anônimo disse...

Acho lindo e sexy homem cabeludo.
E odeio, mas odeio mesmo qd cortam pq parece que falta algo neles.
E cabelo raspado? Acho mega sem graça, não me atrai mt.
Acho que tirar o cabelo fora descaracteriza a pessoa ainda mais se ela não gosta de cortar/raspar, mas faz por pressão.

Anônimo disse...

Eu jà vi esses tals Homens de bem. De bem não tem nada. Falam horrores das mulheres. Violentos incitam todo tipo de bárbarie contra gays. Não suportei ler o que publicam là

Anônimo disse...

Vão no youtube e apreciem que cabelos lindos!

http://www.youtube.com/watch?v=wgMgoJV_AmU&hd=1

Desde jovem até hoje com seus cabelos lindos e naturais,e hoje brancos e LINDOS!



Maria Valéria disse...

Lola,, totalmente, off topic,mas queria muito um post seu dando opinião sobre os rolezinhos nos shoppings !!
Bjs

Anônimo disse...

Rolezinho é coisa de vagabundo,quem é que vai no shopping com 500 ,1000 "amigos" de uma vez só?
Se eu tivesse no shopping nessa hora ficaria com medo vendo uma multidão invadindo.
E a desculpa deles é patética.fazem isso para que pobres possam andar pelo shopping kkkkk sou pobre e canso de ir em shopping,outros pobres vão,negreos,qualquer um entra.
Palhaçada demais.

Anônimo disse...

Eua chava que essa coisa de preconceito contra cabelo comprido ou armado havia acabado nos anos 70...eu usava cabelos compridos até o ombro, não tenho cabelo liso, ele era cheio e ondulado. Aliás, todos os meus amigos, com raras exceções, também tinham cabelos compridos. Meus filhos usaram cabelo comrido até o meio do tórax, eram "metaleiros", mas o mais velho experimentou o punk , o gótico e até cabeça raspada, e eu nunca critiquei. Então , acho ridículo quando essa nova geração critica cabelos compridos, ou tipo lack power, ou punk... deixem disso, o que vale é o que está dentro da cabeça e não por fora dela...

Anônimo disse...

Quanto ao "rolezinho" , também é coisa velha, já há vários anos que os Mamonas Assassinas morreram, e eles cantavam na música "Chopis Centis" : " O tal de Chopis Centis / é muito legalzinho / pra levar a namorada / e dar um ROLEZINHO "...isso foi há quase vinte anos...

Unknown disse...

Sugiro a leitura de SEM PERDER A RAIZ: CORPO E CABELO COMO SÍMBOLOS DA IDENTIDADE NEGRA, de Nilma Lino Gomes. Muito jóia!

Vitor Ferreira disse...

Passei minha vida inteira com cabelo curto. Mas nos meus 20s decidir mudar.
Quando eu deixei meu cabelo crescer era uma comoção familiar. De piadas, caras feias e todo tipo de reacao pouco lisonjeira. A minha sorte era eu fazer pós fora do país e só ver minha família 1 vez ao ano. Mas era o suficiente pra transformar minhas ferias em inferno. E por morar em São Francisco, as pessoas aqui não davam a mínima pra minha aparência, aqui há diversidade de fato. Mas quando voltava pro nordeste, eu percebia como todo mundo é igual. Toda mulher tem cabelo liso de chapinha, e a maioria com luzes ou pintado de louro (mesmo quando não combina com sua pele) e os homens todos com cabelo curto. Eu era o alien.

Anônimo disse...

Anon 13:45

Mas aí rolezinho é uma gíria (paulista, certo?) que significava "dar um passeio".

Agora o contexto é diferfente. Centenas de pessoas que combinam, por redes sociais, coisa que não existia há vinte anos, um encontro em um determinado local.

Eric Junior disse...

Posso dizer que isso também já aconteceu comigo. Porém ao contrário. Ao invés de deixar meu cabelo crescer cacheado eu decidi alisá-lo pois sempre achei mais bonito meu cabelo assim. Sou homem e sofri muitas críticas por parte dos meus "amigos" no colégio e de pessoas que eu nem conhecia.Fui taxado de gay, menininha, mulher, etc. É impressionante como isso incomoda as pessoas e como a falta de respeito é surreal na contemporaneidade. As pessoas precisam parar de querer moldar as pessoas a aceitarem elas como são. Respeitar, apenas.

Anônimo disse...

Todo cabelo incomoda, ou ao próprio dono ou aos outros ou a ambos. Por que o hype? Cabelo ao 'natural' é pra ficar em casa. No trabalho...bom, se fazemos maquiagem, pomos uma roupa decente, jóias, acessórios, terno, gravata, camisa social, por que justo o cabelo há de ficar ao vento, sem trato, sem cor? Nem bebê sai de casa com o cabelo de qualquer jeito, seja liso, crespo, ondulado...então, pessoal, chillax!

A propósito, virei avó de uma afro-branquinha com cabelo 'bom', mas tenho certeza de que não vai escapar de cuidados com o cabelo, seja lá como for. Nem a Gisele Bündchen vai à rua com o cabelo com que saiu da cama ou do banho, né não?

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julia disse...

"Nem a Gisele Bündchen vai à rua com o cabelo com que saiu da cama ou do banho, né não?"

Gisele acabou de declarar que nem tem escova de cabelo. Quando ela está de folga ela disse que não usa.

Ninguém é obrigado a usar maquiagem, nem jóias, nem esticar o cabelo.

Cabelo natural é diferente de cabelo "sem trato, sem cor".

Anônimo disse...

Racismo tá tão introjetado na nossa cultura que as pessoas simplesmente não conseguem achar cabelo crespo/cacheado armado bonito.

Acha que é só uma questão de estética e que quem reclama disso é "vitimista".

Se eu tivesse escutado críticas (direta ou velada) sobre o meu cabelo (crespo e armado) uma vez (ou poucas vezes) na vida e ficasse chorando, talvez, fosse vitimismo. Mas, eu escuto sempre desde a infância: da família, dos amigos, dos colegas de trabalho, de homens rejeitados por mim.

É um sistema que demonstra o tempo todo que o meu padrão estético: parda e cabelo crespo/armado não é o ideal; não é o que vai atrair os "alphas". O TEMPO TODO DE TODAS AS MANEIRAS POSSÍVEIS.

Assim, não tem como se sentir bem... Só com muita reflexão e auto-conhecimento para entender que o meu bem estar emocional não pode (e nem deve) depender da opinião alheia, de uma sociedade racista, classista, machista e homofóbica.

Digo isso porque a questão da "estética capilar" passa por todas essas questões:

* Racista porque tem que ser liso e fino (se for cabelo liso e grosso de oriental/indígena também será passível de críticas... Eu sei, é doente e já vi acontecer).

* Classista porque tem ser bem tratado e isso depende de dinheiro.

*Machista porque tem estar a serviço do gosto masculino.

* Homofóbico porque não pode ser parecido com o de homem, isto é, pra ser mulher de verdade não pode ter cabelo curto.

Anônimo disse...

Anônimo de 21 de janeiro de 2014 11:42,
Hahahahahahaha
Que tal parar com a cagação de regra na aparência alheia?
Eu saio com cabelo sem pentear, simplesmente porque se encaixa no padrão social tão valorizado por vc (aliás, a unica coisa que se encaixa e qsf).
"Nem a Gisele...." Quanta pequenez nesse tipo de avaliação das pessoas!
Thata

Anônimo disse...

Adorei, Julia (19/01, 17:54)
Esses "seres" precisam aprender o bê-a-bá. O bom é encontrar exemplos das besteiras aqui, entre os comentários.
A acusação de "vitimismo", quando proferida por alguém - antes tão seguro de seus privilégios - cujo status quo (que inclui a permissividade na perpretação de violências as mais diversas), já deu né? Pelamor, não é difícil compreender que o "vitimismo" reside precisamente no exemplo que vc citou.
Thata

Anônimo disse...

Gisele acabou de declarar que nem tem escova de cabelo. Quando ela está de folga ela disse que não usa.//

É lógico, ela tá de folga, mas o cabelo foi arrumado de véspera, sua ingênua. Reparei no cabelo dela na companhia do marido e vi aqueles cachos artificiais tudo no lugar...nasceu ontem, amore?

Eu saio com cabelo sem pentear, simplesmente porque se encaixa no padrão social tão valorizado por vc// sai à feira ou sai pra trabalhar?


Anônimo disse...

Racismo tá tão introjetado na nossa cultura que as pessoas simplesmente não conseguem achar cabelo crespo/cacheado armado bonito.//

O que tem a ver racismo com cabelo desgrenhado? vai dizer que na Idade Média, os indigentes e dementes ambulantes BRANCOS eram apresentáveis? Quanto à raça negra, fique sabendo que na África, mulher não fica com cabelo black power ou cacheado não. Ela usa turbante estampado, faz trança ou deixa bem rente ou careca, pp na área rural. Se for muçulmana, usa o véu e tamos conversadas.

Anônimo disse...

Eu particularmente prefiro cabelo liso.

Meu cabelo natural é crespo e muito volumoso. Não sou descendente de negros, mas também sofri bullying. Aquilo me incomodava muito, até que apareceu no mercado a escova progressiva. Eu fiz, o resultado ficou excelente, parece que nasci com cabelo liso.
A verdade é que fiquei mais bonita, realmente o cabelo que eu tinha não combinava comigo.
Não me arrependo e pretendo manter ele liso.
Até passei um tempo com ele natural, mas não me acostumei, me sentia feia.

Igual você se sente mal de cabelo curto eu me sinto com o cabelo crespo.

P.S:. Respeito quem usa blackpower, ou qualquer outro tipo de cabelo, e nunca tirei sarro da aparência de ninguém.

Juliana Abade disse...

Meu cabelo é cacheado e super volumoso, é uma das coisas que mais gosto em mim.... Mas não foi assim sempre. Quando eu era criança queria ter o cabelo liso, vivia com ele preso. Não lembro de sofrer bullyng por causa do cabelo, o bullyng era todo para o meu peso e altura mesmo. Eu fui aprendendo a cuidar dele, que condicionador usar, o corte, o jeito de arrumar... mas isso faz apenas uns 5 anos, estou com 28. adoro o meu cabelo bem volumoso. E costumo receber muitos elogios por causa dele, até de estranhos na rua. A única pessoa que insiste em querer alisá-lo é a minha cabeleireira. Preciso achar outra. Eu jamais alisaria o meu cabelo, ele é a minha marca, faz parte da minha identidade, da minha personalidade.

Anônimo disse...

No inferno de colégio que estudei não conseguia sair do meu lugar e jogar algo no lixo sem ouvir latidos. Quantas vezes meus "colegas" se manifestaram negativamente com relação ao meu cabelo. Cheguei ao ponto de cobrir meu próprio rosto quase que inconscientemente com o cabelo de tanto bullying.

Anônimo disse...

Tenho o cabelo grande, porém liso, as pessoas sempre criticaram, mas o melhor mesmo é nem ligar pra opinião dos outros. Liga o foda-se e vai viver sua vida do seu jeito!

Anônimo disse...

Eu estou deixando meu cabelo crescer, ele é todo cacheado, bem tratadom hidratado, mas tá difícil aguentar os olhares, as pessoas, conhecidas ou não, olham diretamente pra meu cabelo, já me disseram que é coisa da minha cabeça achar que os outros olhem pra meu cabelo, sinceramente, estou com vontade de cortar mas tenho medo de me arrepender e ficar ainda mais chateado, porque tenho que ser igual a todos, nunca tinha sofrido isso, às vezes acho que sou defeituoso e as pessoas não querem falar mas ao meu tempo quero todos vão para aquele lugar e deixar o meu cabelo crescer sem fazer alisamentos, progressivas e etc...
Apenas fazer as hidratações semanais. Não somo homosexual, gosto de mulher e não sou homofóbico, apenas quero meu cabelo diferente e quero que alguma garota goste de mim do jeito que sou mas que incomoda ah, isso incomoda muito, mas vou vencer isso, eu tenho que gostar do meu cabelo não os outros!
Will Dias

Anônimo disse...

Sou branco loiro e meu cabelo e bem cacheado e volumoso ...nunca deixei crescer porque todo mundo fica falando do meu cabelo falando que e feio, enclusive em casa ...no colégio guando meu cabelo cresci um pouco os meninos puxa meu cabelo me chama de menina mas e porque eu sou gay asumido. Um dia estava atraía do colégio mexendo no celular guando um meninos colocou uma corda no meu pescorço e me puxo como se eu fosse um animal.........