sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

"ESTOU APAIXONADA PELA MINHA AMIGA MENOR DE IDADE"

A C. me escreveu:

É a primeira vez que lhe escrevo, aliás, primeira vez que escrevo para um blog a fim de contar a minha história e falar sobre a minha dúvida. Minha situação é um pouco delicada. Eu tenho 22 anos e sou universitária. Há cerca de dois anos eu conheci um grupo de meninas em um evento de anime e logo descobrimos muitas coisas em comum. Lembro que, dentro deste grupo, eu era uma das mais velhas. Geralmente as meninas eram dois ou três anos mais novas do que eu. 
Tinha, no entanto, uma menina que me chamou atenção e logo ficamos muito amigas. Demorou semanas para que eu descobrisse que ela era muito mais nova do que eu. Ela tinha 14 anos. Não me importei muito, a princípio, porque não vejo porque uma pessoa mais velha não possa ter uma relação de amizade com alguém mais nova, e eu sempre vi essa menina como uma irmã mais nova, e passei a ver nela a possibilidade de cuidar e aconselhar como minhas irmãs mais velhas fizeram comigo. 
Mas o problema estava só começando. Nós passamos a conversar muito, sempre andando juntas e nos tornamos muito boas amigas. Até que aconteceu. Não vou dizer que foi súbito, porque eu creio que já tinha me dado conta, mas em determinado momento eu percebi que estava gostando dela. Me afastei, relutante, porque o que eu menos queria era gostar dela, e depois de muita conversa e muito chororô (da minha parte, confesso), eis que voltamos a nos falar.
Voltamos a nos dar bem e a andar juntas, mesmo que eu soubesse que não devia, até que um dia, no meio de uma brincadeira, nos beijamos.
E é aí que fica a questão.
Eu a adoro. Ficar perto dela é incrível. Eu gosto de estar com ela, de conversar com ela e de beijá-la, mas não consigo evitar a tremenda culpa que sinto. Não é bem culpa, eu nem sei ao menos como classificar isso. 
Eu sinto como se, sendo mais velha, eu a estivesse influenciando. Mesmo sabendo que ela já teve outros relacionamentos com meninas, mesmo sendo ela quem sempre toma as iniciativas para um beijo, eu sinto como se a estivesse forçando. E isso me dá arrepios. 
No ano passado ela me pediu em namoro. Eu fiquei petrificada. Quero dizer... agora ela tem 16 anos. Isso ainda é pedofilia, não é? E se eu for uma dessas pessoas doentes que é capaz de atos horríveis? E se ela estiver se sentindo coagida? Eu a acho uma pessoa muito madura e centrada, mas temos uma diferença de idade muito grande que parece assustar mais a mim do que a ela. 
E toda vez que eu paro para pensar nesse assunto, como agora que estou escrevendo esse email -- chorando de novo e sem ter a certeza se vou mesmo enviar isso ou não -- eu me sinto surtar completamente. Eu não tenho mais ninguém com quem falar sobre isso, será que você pode me dar um help?

Minha resposta: Olha, se ela ainda tivesse 14 anos, eu diria pra você ser apenas amiga da menina. Mas 16 é diferente, e é bem comum rapazes de 22 anos namorarem meninas de 16. O problema é que, se alguém quiser confusão, vai dizer que o que vale para relacionamentos héteros não vale para homossexuais. Existem casos em que a família da menina menor de idade faz um escarcéu porque ela está namorando/saindo com uma menina um pouco mais velha. É óbvio ululante que se a filha estivesse saindo com um cara um pouco mais velho, não haveria problema algum. 
Enfim, é por conta dessa homofobia que vocês precisam ter um pouco de cuidado, serem discretas, até que ela faça 18 anos. Mas, né, se ela quer, se ela consente, nada de você se sentir culpada, né? Namora sim! Como você disse, essa diferença de idade está assustando mais você do que ela. Se ela é madura e centrada, vá em frente. Nada de culpa. 
E não, 16 anos não é considerado pedofilia de jeito nenhum!
Clique aqui para ver a idade de
consentimento para héteros
e lésbicas de cada país
Nem 14 anos é considerado pedofilia; aí  pode ser visto como "estupro de vulnerável". Mas isso não se aplica com 16 anos, ok? (e claro que essas definições são polêmicas, porque retira-se qualquer poder dxs menores de 14 anos. E se um ou uma adolescente de 13 quiser namorar um ou uma de 18? Antes que me joguem pedras, gostaria de avisar que não tenho opinião formada sobre o assunto, e que o país europeu com a menor idade de consentimento -- 12 anos -- é... o Vaticano).
Você acha que a sua culpa ou a sua dúvida se de repente você é "uma dessas pessoas doentes capazes de atos horríveis" é realmente referente à diferença de idade? Será que você não está se sentindo assim por estar entrando num relacionamento lésbico? Analise melhor essa sua culpa.
Converse com sua amiga, diga como você se sente... e aceite o pedido de namoro dela, oras!

82 comentários:

Anônimo disse...

"Enfim, é por conta dessa homofobia que vocês precisam ter um pouco de cuidado, serem discretas, até que ela faça 18 anos."

Não sou lésbica, mas acredito que esperar a pessoa virar maior de idade não vai amenizar a situação, quando se trata de familias homofobicas/preconceituosas/conservadoras. A minha familia sempre foi extremamente conservadora e sempre justificava todas as proibições quanto ao meu lazer por eu não ser "maior de idade". Não podia sair, não podia namorar, não podia fazer quase nada por ser de menor. Quando eu finalmente fiz 18, a desculpa mudou: dessa vez era pq eu não tinha dinheiro suficiente para bancar as saidas. Ok, comecei a estagiar e ganhar a minha propria grana: a desculpa mudou para "vc ainda mora no mesmo teto que a gente, então vai seguir as nossas regras".
Então, mesmo após chegar a maioridade, vão surgir mil justificativas para condenarem esse relacionamento.

Anônimo disse...

pode ser considerado abuso de menor,vi um caso desses nos estados unidos,denunciaram a mulher pq estava envolvida com uma menor,devia ter uns 16 também.
eu n vejo nada demais,a garota quer ficar com ela,n esta sendo obrigada.

RAQUEL LINK - me falaram que ia ter bolo disse...

Olha quando eu tinha 14 anos, eu tinha uma amiga da mesma idade, que namorava um cara de 30, a família dela odiava, dizia que ela não sabia o que tava fazendo, e posso falar? ela sabia bem sim, gostava dele, ficaram 8 anos juntos. 14 anos hj nao é mais o que é antigamente, 16 então nem se fala. as pessoas fazem sexo muito antes, beijam muito antes. se você sabe que não fez nada de errado, siga em frente e seja feliz

Anônimo disse...

ai ai feministas...isso é abuso de menor,n acontece nada com marmanjos namorando ninfetas pq ninguém denuncia,só isso,se denunciar já era.
eu corro das novinhas,n quero encrenca pro meu lado.

engraçado vcs ,adolescente de 16 sabe muito bem o quer da vida,pode namorar papa anjos,sabem de tudo,antenadas,mas na hora que comete crime vira coitadinho incapaz.

Amanda disse...

Também acho que a culpa que a menina do post está sentindo e o possível julgamento que ela teme tem mais a ver com o fato da homossexualidade... pq o que mais existe é carinha de 20 e poucos namorando/ficando/transando com meninas de 15,16 anos... minha prima mesmo tem 15 anos e namora um cara de 22 e ninguém vê problema nisso.

Anônimo disse...

Eu tenho uma opinião um pouco diferente. Se minha filha de16 namorasse um cara de 22 eu não gostaria. Não pela diferença de idade em si mas por um ser adolescente e o outro não. Agora, eu também penso isso pq lembro de mim com 22 anos, nos interesses que eu tinha (trabalho, fim de faculdade e saída com amigos o que freqüentemente incluía bebida) e nada combina com os interesses que eu tinha aos 16 anos. Mas isso não é uma verdade absoluta, pessoas sao diferentes e tal, mas enfim, fosse uma relação hétero ou não, por princípio eu faria oposição. Ela e o namorado iam ter que conquistar minha confiança e mostrar maturidade. Quanto à pedofilia, nem ferrando. Uma menina de 16 já está bem avançada na puberdade. Acho que qto a isso vc não precisa se culpar. Por outro lado, também acho que isso pode dar confusão. Você precisaria tomar cuidado. No caso do meu exemplo, eu nao gostaria que ela fizesse escondido. isso me deixaria mais fula da vida. mas eu nao me incomodaria se ela estivesse com uma menina da mesma idade. complicado o caso. Pense bem e compartilhe suas inquietações com ela, já que a idéia é ter uma relação, nada como ser franca. Mas não encane mesmo com isso de pedofilia.

André disse...

Eu não ficaria nada feliz se uma filha de 16 resolvesse namorar um cara de 22. Creio que a maturidade e os objetivos de um namoro para pessoas dessas idades, de um modo geral, sejam bastante distintos. Se fosse uma menina de 22 eu aceitaria melhor, penso que por terem vivido experiências semelhantes as mulheres teriam mais respeito.

Anônimo disse...

Namora sim! Não tem nada de mais...6 anos de diferença é super pouco e 16 anos, dependendo da pessoa, já sabe o quer da vida, sim! Olha o mais novo casal da Praça com 13 anos de diferença:http://www.purepeople.com.br/noticia/cara-delevingne-esta-namorando-michelle-rodriguez-atriz-de-velozes-furiosos_a15007/1

Helen Pinho disse...

quando eu tinha 14 anos namorei um homem de 27. eu queria! mas hoje vejo que não era uma relação legal, que não deveria ter acontecido, e não devia ter sido incentivada pela minha família - como a lola disse tem muita família que não liga se o cara é mais velho - quando penso nisso, sempre me pergunto como um homem dessa idade podia namorar uma adolescente? sabe-se lá. hoje tenho 28 e não acho possível eu namorar alguém tão novo. mas enfim, essa não é a situação do post, a menina tem 16 e tu 22, não é uma super diferença, acho que tu deve ir em frente. mas meu relato é para mostrar que quando somos muito novos, nem sempre temos maturidade para escolher relacionamentos bons.

André disse...

Amanda,

Talvez seus parentes sejam muito desencanados ou as pessoas envolvidas tenham idade mental mais próxima que a idade biológica. Mas minha família acharia muitíssimo errada essa diferença de idade nessa idade.

Vera da Silveira Aguiar disse...

Lola, publique este por favor, descarte o primeiro.

Gente, por uma série de motivos convencionou se que se a menina (o) tiver idade menor ou igual 14 anos é pedofilia.

Antes dos 14 anos a pessoa "não tem capacidade de consentimento" para escolher se quer ou não ter relações sexuais, mas depois dessa idade só há crime se houver obrigação por parte de outra pessoa, troca de relações por dinheiro ou outro tipo de exploração.

Em um relacionamento normal de namoro, não é crime. Quanto a morar com o namoradx, a garota precisaria de permissão dos pais, já que até os 18 anos a família tem poder de decisão sobre a moradia do jovem.

Eu gostaria que as situações fossem analisadas sem o viés do amor romântico, temos que começar a analisar os acontecimentos que remetem a nós mesmas também de forma critica, se fosse um homem de 22 namorando uma menina de 14 faríamos um monte de ressalvas e levantaríamos todos os questionamentos que pudéssemos para verificar se não há abuso, mas como são duas mulheres, ai pode?

Gente, não pode não, se ela ainda tivesse 14 anos não poderia não!

Ela tem 16 anos agora, mas esta relação começou quando ela tinha uma idade em que reconhecidamente ela não tinha capacidade de tomar decisões sozinha. Não temos, nós mulheres feministas, que esperar o protesto dos pais ou da sociedade, nós não precisamos nos basear pela moral patriarcal, mas já passa da hora de termos nossa própria moral e seguirmos esta moral.

No caso de relacionamentos com mulheres menor de idade, terminantemente, eu diria : "Segura sua onda, se não conseguir afaste se dela."

Não importa que ela pareça madura, ela pode parecer madura, mas ao deparar se com situações adversas manterá esta aparência?

É importante lembrar que o cérebro ainda esta em formação nesta idade, é justamente este o motivo que justificamos não aumentar a maior idade penal, se o cérebro esta em formação, o menor não tem capacidade completa de responder por seus atos.

A companheira que escreve o post, posso dizer sinceramente, se vc não sabe se poderá controlar seus sentimentos, não aproxime se de pessoas com idade considerada menor de idade, isso é muito importante, este conselho tem que ser dado, por que esta moça agora tem 16 anos, mas nada impede que aconteça de novo, com outra menina, daqui algum tempo. Não julgo que vc seja um monstro como vc mesma diz, apenas você não sabia qual eram seus limites e agora sabe, por tanto, pode evitar.

Para a lei:

ESTUPRO DE VULNERÁVEL: é o ato de pedofilia por excelência. Consiste em ter conjunção carnal (relação vaginal) ou praticar outro ato libidinoso (sexo anal, oral, etc.) com menor de 14 anos. O praticante via de regra é um pedófilo, porque tem excitação sexual com indivíduos pré-púberes (crianças, porque menores de 12 anos de idade) ou adolescentes de até 14 anos de idade. Está definido no Artigo 217-A do Código Penal. A pena varia de 8 a 15 anos de reclusão, em casos comuns.

Realmente não importa se isso trata se de um homem para uma menina, de uma mulher para uma menina etc...

Anônimo disse...

Olá, A.C.,

Estou em um relacionamento sério com um homem há mais de um ano. Ele é meu primeiro namorado. A nossa diferença de idade é de 21 anos. Quando eu nasci, ele já tinha mais idade do que a tenho hoje em dia.
No início do namoro, eu era menor de idade. Só agora cheguei à maioridade. Tbm sou garoto e, portanto, como vc, estou num relacionamento sério.
No início do relacionamento, vivemos um pouco 'trancados', geralmente nos encontrávamos (com maior liberdade) nos mesmos lugares: na casa dele ou na de amigos. De maneira alguma demonstrávamos afeto um pelo outro em público. Tbm nos sentíamos impossibilitados de fazer uma série de programas de que sentíamos vontade.
Foi um momento difícil do relacionamento. Tínhamos que ser muito pacientes e cautelosos. Apesar disso, posso afirmar que eu me sentia bem por estar tentando ficar com ele.
Agora que sou maior de idade, posso dizer que estamos felizes juntos. Já podemos fazer juntos várias coisas de que gostaríamos. O fato de estarmos namorando parece cada vez mais verdade.

Espero ter podido te ajudar.

Ítalo M.

Patty Kirsche disse...

Eu acho que a diferença não é tão grande assim. Mas eu já topei com um caso em que os pais de uma garota de 17 ameaçaram processar uma moça de 20 por estar se relacionando com a filha deles. É óbvio que a questão é não aceitar um relacionamento homossexual. Mas, infelizmente, pode rolar algo. E a gente sabe que o judiciário é bastante conservador e inventivo quando interessa. Meu conselho é parecido com o da Lola: Segura a relação no armário até a menina completar 18.

Anônimo disse...

Estupro de vulnerável é para MENOR de 14 anos. Ou seja, do dia do aniversário às 0 hroas. Direito penal despreza as horas, se vc nasceu 1 de janeiro ao meio dia, em 1 de janeiro as 0 horas já é considerado com a idade feita, ou seja, quem nasceu em 1/1/2000, em 1/1/2014 à meia noite já tá "liberado".

Abaixo de 14 anos é considerado estupro de vulnerável mas o Juiz pode ainda sim entender que o juvenil tinha discernimento para escolher e afastar o estupro de vulnerável.

Atentem para a palavra do artigo, MENOR de catorze anos. Não MENOR OU IGUAL. Apenas MENOR. Menor de 14 é quem tem até 13 anos e 365 dias.

Quanto ao comentário de "acharem normal" uma menina menor namorar um cara mais velho, sinceramente nunca vi isso acontecer. Inclusive na minha família, quando minha irma mais velha aos 18 arrumou um namorado de 30 ninguém gostou.

Quando minha irma mais nova aos 14 transou com um de 19, fiquei furioso, meus pais nem souberam e se soubessem teriam ficado também. Não sei que mundo é esse que "quando é com homem" é aceitável.

Não que não haja preconceito com o lesbianismo, acredito que há sim, mas nem por isso deixam de achar ruim quando é com um cara mais velho!

Jáaaaaaaa a pornografia com menor, essa é, de forma bem incoerente pela lei (pode transar mas nao pode rolar video é meio bizarro né mas blz), até os 18!

Ou seja, se por acaso alguém num grupo de whats mandar um vídeo e eu assistir (sabendo da idade dela) de uma menina/menino de 17 anos transando, eu to cometendo o mesmo crime que o pedófilo que tem horas e horas de vídeos de estupro de bebes!

Anônimo disse...

Sabe Lola, qdo eu tinha 15 anos namorei um cara de 24. Eu achava que estava td normal, que eu era madura o suficiente para aquela relaçāo e minha familia nao via nada demais. Namorei por 2 anos e sai dessa relacao cheia de traumas. Para comecar nao entendo o que essas pessoas veem em adolescentes, sinceramente acho que é o tipo de relação onde o outro busca apenas ser idolatrado ( isso quase sempre é assim, afinal aos olhos do adolescente o outro é o maximo. Tem autonomia, ja viveu experiencias que o adolescente sonha...)
Acho egoismo uma pessoa influenciar e estragar as descobertas da outra pessoa.
Acho que a idade delas é que é o problema e nao a difetenca. Talvez daqui a 2 anos ja nao seja tao assim.
Acho que meu comentario ficou confuso, me desculpe.

Sara Marinho disse...

Acho muito delicada a situação...
Bem, ela tem 16 anos, não é uma criança, mas é bem nova...
Quando eu tinha 16 anos eu era meio bobona, criançona ainda, nem me imaginava com alguém que já tivesse terminado o ensino médio. Algumas colegas namoravam caras de 20, 22, ou até 30 anos,eu estranhava muito meninas de 16 anos com caras de mais de 20, e achava pedofilia, absurdo, caras de 30 com essas garotas, e mantenho as mesmas impressões. Mas acho só estranho essa relação de uns 6 anos de diferença nessa idade, não errado em abstrato, depende do caso, nesse caso parece estar tudo bem, a menina está querendo, tem iniciativa, ser madura para a idade... Quando eu tinha 16 anos me relacionar com alguém 6 anos mais velho não era viável, mas eu não era madura para a idade, era bastante imatura em alguns sentidos, mas foi o meu caso, não dá para universalizar.

Julia disse...

Não adianta dizer que meninas de 14, 15 anos tem discernimento pra "escolher" namorar com caras de 26, 25, 30 anos por que elas não tem. Se tivessem se perguntariam o que um cara dessa idade quer com uma pirralha como elas. Só pode ser um esquisito ou um cara que não teve namoradinhas na adolescência e quer compensar.

Elas se acham adultas por isso não veem problema! Eu também me achava madura e adulta com 15 anos. Mas nós sabemos que não são.
É bizarro e errado.

Julia disse...

Sara Marinho,
pelo seu discernimento você era mais madura que elas nesse aspecto.

Anna Clara disse...

Bom, maturidade só se adquire com experiências né? Acho que a menina parece esclarecida, então eu acho válido arriscar.

Mas concordo com quem disse para as duas manterem as coisas meio em off pelo menos até ela completar 18, se é que vão namorar tanto tempo assim também...tem que ver.

lola aronovich disse...

Anon das 4:04, quando eu tinha 15 anos, saí um pouquinho com um cara de 24. Eu não queria namorar de jeito nenhum, não queria compromisso, só sexo. E deu pra perceber depois de duas ou três saídas que o sujeito carente queria um relacionamento mais sério, então cortei. Depois, quando tinha 17, saí com um italiano de uns 35. E nesse caso foi BEM ridículo, a meu ver, porque a minha cabeça era completamente diferente da dele. Nem pra sexo combinava. Mas, que eu lembre, foram só esses dois caras bem mais velhos com quem fiquei na adolescência. E, sinceramente, eu me sentiria muito mal se alguém me dissesse que eu não podia consentir, que eu não podia ser agente e sujeito do meu desejo. Eu me achava bem madura pra fazer o que eu queria fazer, que era só sexo. Eu sempre, sempre, sempre obrigava o cara a usar camisinha. Eles quase nunca queriam usar (foi numa época pré-Aids), mas a minha preocupação era não engravidar. E pronto. Meus pais me deram o maior apoio, tanto a mim quanto aos meus irmãos. A gente podia levar nossos parceiros pra transar em casa, no quarto de cada um, sem problema. Acho que todos os pais deveriam ser assim, sinceramente. Mas imagino que, se aos 15 eu tivesse querido namorar a sério com um cara de 24, eles não iriam gostar. Não creio que iriam me impedir, mas certeza que falariam comigo.

No fundo é uma questão de timing, não é? O Silvio, vulgo maridão, é quase 10 anos mais velho que eu. Se tivéssemos nos conhecido quando eu tinha 15, ou 17, ou 20 anos, não ia dar certo, porque eu não queria compromisso sério. Quando nos conhecemos eu tinha 23, e já não estava na fase de "quero experimentar tudo ao mesmo tempo agora". Quer dizer, eu jamais imaginei que me "casaria" aos 23, mas a gente foi ficando, ficando... Eu já estava com outra cabeça, e provavelmente ele também.

Anônimo disse...

Lola, desculpa mas vou discordar de vc. A própria autora do post disse no começo que se aproximou da menina pensando em ser para ela uma espécie de mentora, ou seja, já havia uma ideia de desigualdade, uma relação vertical. Já o fato da menina não se importar com a diferença de idade, acho super normal. Adolescentes são inconseqüentes por natureza. Não sei, acho que a culpa que a autora do post sente é um sinal de alerta do super ego dizendo que a coisa não vai bem. Eu, se fosse ela me afastaria, tá cheio de gente no mundo para se namorar, e se daqui há alguns anos elas ainda estiverem interessadas, não vejo nenhum problema. Gabi

Anônimo disse...

Quando eu comecei a ler eu achei que a menina ainda tinha 14 e, você, 22. Bem, 14 para 16 é uma pouca diferença, mas eu acredito que conta muito nessa idade. Com 16 anos muita gente está pensando em decidir o seu futuro, seja procurando trabalho, seja estudando para o vestibular, ou mesmo fazendo ensino técnico já visando uma profissão. É outro nível, né?

Claro, existe uma diferença, ela provavelmente ainda está no colégio, você é universitária. Realidades diferença. Eu entrei na faculdade aos 17, e fui morar sozinha em outra cidade. Posso dizer, por experiência própria, que uma pessoa dessa faixa etária tem sim condição de tomar várias decisões por si mesma.

O que eu posso sugerir é que você converse com ela. Abertamente, sabe? Exponha esse seu medo para ela, fale o quanto a diferença de idade te incomoda, e que você tem medo de a estar pressionando de alguma forma. Se ela estiver mesmo segura e decidida, eu imagino que isso vai refletir na resposta dela, você mesma vai perceber, e talvez assim também se sinta mais segura. Se ainda assim você continuar se sentindo mal, talvez seja o caso de se afastar.

Boa sorte!

Anônimo disse...

A Vera da Silveira arrebentou!Alias Lola, deixe os guest para lá.

Anônimo disse...

Como mãe de um rapaz, eu não acharia nada apropriado que ele, com mais de vinte anos, se relacionasse com uma criança de 14. Concordo que 16 já é um pouco menos "pior" mas ainda assim, nessa altura da idade deles, continuaria não sendo adequado. Então isso valeria para relacionamento entre meninas também, mas essa é a minha opinião.

lola aronovich disse...

Verinha, boas colocações. Eu acho que tem que se pensar nos dois lados: primeiro, no lado da proteção da criança ou adolescente. Por esse lado, é bom que a idade do consentimento seja mais alta, porque isso impede que pessoas adultas tirem proveito do menor. E "tirar proveito" inclui muitas coisas terríveis, inclusive tráfico sexual infantil. Ou simplesmente uma pessoa mais velha embaralhar o emocional dx adolescente (quanto a isso, lembro sempre de um bom conselho do colunista sexual Dan Savage, que parei de ler faz tempo: se vc se envolve com alguém mais novo e terminar, vc deve deixar a pessoa num estado melhor que a encontrou). Enfim, este é certamente o lado que a lei vê pra fixar idades de consentimento variadas, de acordo com cada país (e não adianta dizer que não existem diferenças para héteros e homossexuais, porque existem sim. Por mais que a lei não faça distinção, a cultura faz, e a cultura afeta a lei. Lembra do caso do carinha de 18 anos que FOI PRESO por beijar um menino de 13 num cinema? Eles marcaram pela internet, foi o menino de 13 que tomou a iniciativa, e ainda assim o adolescente de 18 anos ficou preso durante meses. E aí todo o movimento LGBT perguntava: e se fosse um menino de 18 anos com uma menina de 13, quando que o cara iria preso? Quando que chamariam a polícia no cinema? Nunca, né?).
O outro lado é se colocar no lugar do adolescente (aí eu já não digo criança, porque criança não tem direito de consentir mesmo). Os tempos mudam, e hoje tem muitos adolescentes de 13, 14 anos, que já têm vida sexual. E elxs QUEREM ter vida sexual. É uma questão de agência. Elxs não deveriam ter o direito a terem uma vida sexual, se assim querem? É parecido com o caso da autista na novela, que muita gente perguntou. Sexo com alguém com deficiência cognitiva pode ser visto como estupro de vulnerável, e isso é feito, obviamente, pra proteger a pessoa. Mas, ao mesmo tempo, vc tira qualquer agência dessa pessoa, não? Vc diz que ela não pode sentir desejo, que não pode tomar a iniciativa, que não pode consentir, que não pode transar (chegando ao ponto bem fascista mesmo de não poder se reproduzir). E essa é uma visão muito capacitista.
Por isso que não existe solução fácil pra esse debate sobre consentimento. E é um debate que deve envolver toda a sociedade, sempre. E é preciso tomar muito cuidado em chamar de pedófilas as pessoas que discutem esse assunto.

lola aronovich disse...

É tudo complicado, sem dúvida. Se uma menina de 13 namorar uma menina ou um rapaz de 18, a diferença de idade é pequena (embora 5 anos nessa idade seja uma infinidade), ambos são adolescentes. Mas, por lei, se alguém denuncia, a pessoa de 18 pode ser acusada de estupro de vulnerável. O que, sinceramente, dependendo da situação, não me parece justo. Lembro de um caso que aconteceu nos EUA enquanto eu morava lá, em 2007, e que deu muito o que falar. Não lembro exatamente dos detalhes, mas foi mais ou menos assim: um rapaz negro de 18 anos estava namorando uma menina branca de 15, num estado em que a idade de consentimento era de 16 anos. Algo assim. Só sei que o rapaz foi preso, acusado de estupro de vulnerável. E FICOU preso. E o movimento negro americano protestando em massa, porque LÓGICO que se fosse um rapaz branco, isso nunca aconteceria.
Percebam que não estou falando de estupro. Estupro é estupro em qualquer idade, ponto. Mas estupro de vulnerável é considerar que sexo com um menor de 16, ou 14, dependendo do lugar, é estupro. E aí a gente fica testando os limites: ah, ok, uma pessoa de 17 anos transar com uma de 14, tudo bem, mas 19 com uma de 14 já não está ok. Ah, 19 está ok? E 25? E 30? (e sim, concordo totalmente: o que alguém de 30 vai querer com uma pessoa de 14?).
E a gente só ficar falando de números, esquecendo que por trás deles existem pessoas, também é complicado. Existem muitos adolescentes de 14 anos, e eles não são iguais, uniformes. Têm cabeças diferentes, maturidades diferentes...
Agora lembrei que quando eu tinha 14 anos, me apaixonei por um carinha lindo de 22, que era salva-vidas num clube onde eu ia nadar. Eu era virgem, mas dei muito em cima dele, e ele muito educadamente me rechaçava. Se ele tivesse dado qualquer brecha, eu teria transado com ele. Ele foi responsável. Não arriscou seu emprego por conta de uma menina (depois um fiquei achando que ele era gay. Não por causa do clichê "dispensou uma mina então só pode ser gay"), mas porque a gente conversava muito, e ele dava algumas indiretas (que eu, ingênua, só viria a entender depois) sobre homossexualidade. E também porque que homem hétero viu MAKING LOVE no cinema? Ele falava muito desse (belo) filme (veja o trailer).

Mari R disse...

Tudo depende da maturidade e das intenções dos envolvidos. A partir de um determinado momento, idade não serve pra definir se um casal deve ou não ficar junto.

Com 22 anos eu ainda era muito adolescente. Algumas pessoas nessa idade, já são completamente adultas...

Talvez o ideal fosse ter uma conversa sincera com a parceira. Conversar sobre os medos e inseguranças.



Julia disse...

Mas Lola muito normal uma menina de 14 anos se encantar por um carinha de 22 e ainda querer transar com ele. Ainda mais salva vidas! hehe

Por professores isso acontece direto também... mas daí o cara maior de idade tem que saber que isso é errado e se afastar. Não é porque foi a menina que deu em cima primeiro que ele tem salvo conduto.

Anônimo disse...

Em primeiro lugar, o relacionamento que acontece com vocês duas minha querida C., não pode ser considerado pedofilia.
Em segundo: tô vendo as contribuições de todxs no que diz respeito a relacionamentos de adolescentes com pessoas mais velhas, e concordo com o que a Vera traz. Não considero sensato a gente ficar discutindo a questão se deixando levar apenas pelo viés do amor romântico. Eu também vejo que é muito comum relacionamentos heteros de garotas com rapazes mais velhos, e de uma maneira geral há aceitação sim. Mas isso não quer dizer que eu por exemplo, considere uma coisa saudável, por várias razões.
Eu sei que tem gente aqui considerando 6 anos pouca diferença, mas acho que contextos de idade devem ser considerados aqui. Trabalho com adolescentes e a percepção que tenho é que na adolescência a mínima diferença de idade é um abismo, sim. Dos 14 pros 16, já muda muita coisa no raciocínio, interesse e forma de ver o mundo, expectativas (de uma maneira geral, não tô considerando as exceções, existem, mas são exceções). Daí que não acho interessante nem pra C. e nem pra menina o relacionamento, pois, sei lá, acho sim uma grande diferença, neste contexto, nesta idade.
Mas acho também que, como já começaram o relacionamento, a coisa tá ficando séria e uma gosta da outra e tal, há que se considerar o que a Lola disse, de aguardar até que a garota faça 18, para assumir mais abertamente a relação, pois a C. pode passar por dissabores.

Abraços,

Ma.

Anônimo disse...

Eu tenho 39 e meu noivo, 29. Nessa altura da vida, a diferença de idade é irrelevante praticamente. Agora imaginem eu com 29 e ele 19... a coisa muda um tantinho... e eu com 19 e ele 9? Cadeia né? Então tudo depende do contexto dessa diferença de idade. No caso em tela e nas palavras da autora do post já existe uma relação verticalizada bastante explícita e daí que acredito q o relacionamento em si deveria esperar um tanto mais. Em se tratando de homens mais velhos e meninas mais novas isso fica bem claro mas como falamos em igualdade, deve valer para relações homossexuais também.

lola aronovich disse...

Claro, Julia, concordo totalmente. O salva-vidas (agora estou tentando forçar a mente pra lembrar seu nome, acho que era Rogério) agiu de forma responsável. Não importa se uma menina ou menino dá em cima de um adulto. Cabe ao adulto cortar aquilo. Eu sempre fico impressionada quando leio sobre homens da minha idade (mais de 40 anos) babarem por meninas de 16. Não entendo. Eu nunca olharia pra um menino de 16 com algum interesse sexual. É um menino, poxa!

LeiDe Mamariquinha disse...

A media de menarca ira dimunir tomare q no futuro nao alterem lei em nada.Criança é criança

Menor com menor o q a lei diz,por ex um de quinze com de doze pra baixo?

Anônimo disse...

Diferença de idade por diferença de idade não tem importância, uma pessoa de 30 anos com uma de 50, mas quando falamos de adolescência a coisa muda bastante de figura, um ano de idade já faz muita diferença em termos de maturidade interesses, etc.
Pessoalmente, tenho 20 anos e me sinto meio mal de me sentir atraída por pessoas de 18 anos, menor de idade então, saio correndo. Isso porque penso em mim quando tinha essa idade e vejo um abismo, não conseguiria me sentir atraída por alguém assim. Mas nunca fui posta à prova, e se eu conhecesse alguém de 17 anos que fosse extremamente madurx? Se em um primeiro momento nos tornássemos amigos e com o tempo eu percebesse que estávamos apaixonados? Difícil dizer como eu reagiria, quer dizer, eu digo que evitaria, que não iria me envolver, mas quando acontece de verdade é outra coisa, sentimentos envolvidos, enfim, complicada a sua situação colega.
O racional seria sair dessa relação, mas cabe a vocês duas julgarem o quanto estão envolvidas e o quanto existe ou não essa relação de admiração pela pessoa mais velha e o quanto isso poderia influenciar o relacionamento de vocês. Se vocês julgarem que conseguem ter um relacionamento saudável, não vejo por que não, mas acho importante que você se livre dessa culpa, de uma forma ou de outra, pois estar numa relação se sentindo culpada é muito danoso.
Afinal, existem casos de professores e alunos que começaram a namorar e se deram super bem, então, depende demais da situação, no geral não é recomendável, mas as exceções estão aí e funcionaram (:

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho que em uma situação como essas é mais importante a maturidade que a idade.
E maturidade tem mais a ver com a pessoa, a criação que teve, suas experiências e como passou por elas, que com idade.
Quando eu tinha quinze anos namorei um cara de vinte e três. Olhando pra trás tenho certeza que ele tinha menos maturidade que eu na época.
Tem muita gente de mais de vinte, trinta, até quarenta, que se comporta de forma irresponsável, infantil. Tem muito adolescente que tem mais cabeça que adulto, parece ser o caso dessa menina.

Fernanda disse...

Pô já dei muito em cima de professor e acho uma pena que eles me deram o toco! Hahahahahaha eu adoraria ter transado com eles. Sempre fui fogo no rabo hehehehehe.

Julia disse...

Desculpa Lola, mas tenho que descordar muito da sua resposta. Acho sim que quatorze anos é bastante jovem ainda. Seja hétero ou homossexual, essa relação me parece bastante problemática. Acho também que uma diferença de idade dessa chocaria muito a grande maioria das famílias, dependentemente do gênero dos envolvidos. Na minha família, por exemplo, seria inaceitável. E olha que o pessoal aqui é bem colocado e bastante moderno, não tiveram nenhum problema com meus irmãos gays e aceitam a todos com muita tranquilidade.

Quanto a autora, não acho que você seja um mostro. Mas acho sim que você deve refletir quanto ao que te atrai nessa relação. Não consigo entender com se dá uma relação de igual para igual entre pessoas de idades tão diferente. E não se engane, não existe meninas de 14 anos com maturidade de adultas. Mesmo as que acham que são, eu era uma delas.

Eu, inclusive, tive um namorado muito mais velho quando tinha 17 anos e só hoje eu consigo perceber o quando a nossa relação era problemática. Eu não estou questionando se ele me amava, eu sei que amava. Do mesmo jeito que você deve amar essa menina. A questão aqui era porque ele me amava. Porque ele não se interessava por alguém mais velho, mais vivido, mais seguro. A atração que ele tinha por mim era patológica porque era totalmente pautada na verticalização, na minha idealização infantil por ele. Eu era a desculpa para ele estender ao máximo a sindrome de Peter Pan que o definia.

No mais, Lola, é claro que é normal a menina de 13 querer o cara mais velho. Eu quis váááários. Mas hoje agradeço que a grande maioria tenho feito a coisa certa e me ignorado.

LeiDe Mamariquinha disse...

Nunca vi ouvi um garoto catorze com mulher dezesseis vinte trinta oitenta a nao ser pra tirar virgindade

Julia disse...

Ah, e eu sou outra Julia, btw. Não essa que comentou anteriormente.

:)

LeiDe Mamariquinha disse...

Minha prima tem nove Ela nao gosta de brincar boneca,raramnte,ela gosta dos livros .Ela é dotada criança,enfrentou alguns problemas com escola e tal
O conhecimento de mundo impressiona mas nunca viria Ela com um homem como algo normal mem mil anos atras nem mil anos pra frente

Juliana disse...

Engraçado que quando eu tinha 19 anos eu me apaixonei por um garoto de 17. Ambos na facu, Foi platonico...a graça é que um dia minha mãe estava falando de um casal da Igreja, eles com a mesma idade que eu e o carinha! Ela disse:"estranho,o quê que uma menina de 19 ia querer com um muleke de 17" e eu que queria contar sobre o rapaz que gostava, acabei que desanimei de falar kkkk
Eu queria ter esse desprendimento do povo ak, mas já nasci com uma alma velha rsrs
Tenho 23 anos, e um dia minhas amigas falaram que estavam animadas para estagiar em escolas só pra paquerar os alunos. Eu fiquei tipo"credo, pirralhos!". Lola e gente, eu não sei, mas faz anos que meu cérebro "filtra" meus desejos, por mais lindo que um rapaz de 16,17 seja, eu não consigo desejar. Por outro lado, meu desejo por homens com mais de 30 só aumenta...
Quando adolescente eu não era mais madura que as demais. Era apenas certinha e responsável, e muito fechada. Qunado cheguei aos 19, 20, passei por tantas mudanças, amadureci rápido, só o feminismo já foi suficiente para me revolucionar. Em um dia, eu assistia Panico e similares, em menos de meses, eu já tinha uma visão crítca da mídia. Foi rápido, então quando converso com adolescentes eu pareço aquela tia velha que já viveu tudo. Mas não pensem que eu estou lamentando! Meu único lamento é não ter conhecido o feminismo mais cedo, e sim queria ter sido uma teen mais rebelde e ativa, eu meio que hibernei nessa fase rsrs

Juliana disse...

Algo mais útil que coments about me rsrrs

1- No terceiro ano,minha amiga de 17 namorava um cara de 20 e pouco. Acontece que a família dela era conservadora, religiosa e quando descobriram que ela e o namorado haviam transado, acreditem, o pai deu uma surra nela e os forçou a se casarem. Na época ninguém achou absurdo, era questão de honra e tals...hj quandolembro fico horrorizada

2- Um dia em casa, ouvi minha vizinha esculhambando com a filha de 14 anos. "Fulana, ao invés de correr atrás de muleke, tem procurar um homem pra ti, muleke não vai te dar nada não" e tome palavroes. Tipo, porque diabos uma menina de 14 têm que se preocupar com uma posição no futuro, ainda mais ancorando esse futuro em um macho feito? Menina nessa idade tem que namorar,não pensar em compromissos assim...
3-Pior de tudo é que meus parentes pensam assim. Menina adolescente começa a namorar já perguntam logo se o cara tem emprego!Raiva!

Anônimo disse...

Quando eu tinha 19 anos conheci a minha companheira. Ela tinha 38. Eu estava na faculdade mas não trabalhava ainda. Tinha trancado o curso, estava super confusa e era bem adolescente. Ela tinha uma bida super estruturada, emprego, responsabilidades, casa, carro, contas pra pagar, raciocínio de adulto e já tinha sido casada por 12 anos. Estamos juntas há 10 anos, construímos uma vida juntas e agora vamos ter um filho! Podia ter dado tudo errado, mas a gente é uma exceção. Lendo esse post acabei de perguntar pra ela como é que ela, com 38 anos, adulta, vida resolvida, pôde se aprpximar demmim e gosyar de mim e ela dissenque eu era muito madura, que ela simplesmente goatou de mim, do meu jeito, etc. Continuo achando estranho, porque eu NUNCA me interessaria a sério por uma menina de 19, e eu tenho 30 hoje. Aliás, talvea rolasse uma atração, química mesmo, aquele fascínio com a juventude, a possibilidade de mostrar muitas coisas novas, de proporcionar coisas que uma pessoa de 19 anos nem imagina e de curtir, ao mesmo tempo, toda a alegria, a energia e o idelismo contagiante deuma pessoa dessa idade. Enfim... acho que tem coisas que a gente não sabe muito bem como explicar. Não sei se meu comentário pode ajudar a autoramdo guest post, mas eu quis compartilhar minha história.

André disse...

Correto não é, dada a imaturidade da menina, mas é óbvio que um marmanjo de 40 pode sentir atração por numa menina de 14 sem ser um pervertido. Primeiro que o corpo já está praticamente formado, segundo que somos afetados por milênios de uma cultura que supervaloriza a inocência e pureza da mulher.

Anônimo disse...

Nossa, é cada comentário estranho aqui, gente de 14 q namorava gente de 30 e achando tudo Ok.. Sabe na época podia ser Ok vc como uma adolescente querer namorar um adulto q podia ser seu pai mas vcs continuam mesmo com esse ponto de vista anos depois? hoje em dia se alguma de vcs tem uns 30 anos sairiam com um menino de 14??? é normal algm jovem se apaixonar por algm mais velho mas o adulto tem sempre q impor limites.. acordem, pra mim isso bera sim a pedofilia

E discordo da lola q uma menina de míseros 13 anos com um rapaz de 18 anos não é nada demais.. Poxa, sinceramente, qual a dificuldade de achar algm perto da sua idade? Um cara q já pode ter ser formado no ensino médio saindo com algm q era criança outro dia com idade de ginásio e achando tudo bem? Nojo.

Anônimo disse...

Engraçado esses limites legais. Os legisladores pensam que ate os 14/18 anos a pessoa é uma criança totalmente sem discernimento, dai na noite do seu aniversario a fada da maturidade vem e bate na sua cabeça e dai de repente você se torna adulto capaz de tomar as proprias decisões. Simplesmente ridiculo.

Fernanda disse...

Copiado do face, de uma tal de Bia Dias (não conheço), postado por Idélber Avelar (esse sim é cabra da peste). Calhou demais com esse post:

"Uma mulher ao meu lado esbraveja na discussão com uma pessoa mais jovem, talvez sua filha: 'Tenho 60 anos. A maturidade me diz que é assim.' A jovem de beleza esperta se defende: 'Não é uma questão de idade, mas de você respeitar minha subjetividade. Cada pessoa é de um jeito. Isso você ainda não aprendeu?' A senhora de 60 anos, permanece firme em suas certezas absolutas, em seu mundo pétreo e amargo e disparando 'verdades'. Cada vez detesto mais essa visão botânica da vida- o homem como sendo fruto de um amadurecimento previsível. Isso não acontece. A vida é uma coisa bem mais maluca e menos linear. A cena só confirma que isso não procede: há velhos rasos e jovens profundos. Não se contam as experiências vividas pelos anos de existência, mas pela maneira como o sujeito se deixa atravessar por elas- sem tantos oráculos e certezas, aberto ao imenso imprevisto que é essa maluquice toda aqui. A tal 'maturidade' pode te dar somente uma cara cheia de rugas e uma obsessão por controlar o desejo das pessoas e moralizar a vida alheia."

Anônimo disse...

Lola, assim como ninguém vai ficar aqui falando do Beowulf no seu lugar, também vc deveria tomar cuidado com esses conselhos jurídicos que está dando:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l12015.htm
Estupro

Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso:

Pena - reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

§ 1o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos:

Pena - reclusão, de 8 (oito) a 12 (doze) anos.

§ 2o Se da conduta resulta morte:

Pena - reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.” (NR)

“Violação sexual mediante fraude

Art. 215. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima:

Pena - reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos.

Parágrafo único. Se o crime é cometido com o fim de obter vantagem econômica, aplica-se também multa.” (NR)

“Assédio sexual

Art. 216-A. ....................................................................

..............................................................................................

§ 2o A pena é aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos.” (NR)

“CAPÍTULO II
DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA VULNERÁVEL

Art. 218. Induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem:

Pena - reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.

Parágrafo único. (VETADO).” (NR)

SÓ PARA LEMBRAR, AGORA MULHER PODE SER ESTUPRADORA DE HOMEM OU OUTRA MULHER. SE A FAMÍLIA DA MENOR QUISER FERRAR COM A MAIOR DE IDADE, BASTA IR NA DELEGACIA. Pega esses jornais popularescos, que até tem edição em internet, que vc verá que já houve casos sim de mulher maior de idade se relacionando com mulher menor de idade e os pais denunciarem.

lola aronovich disse...

Eu não sabia que estava dando conselhos jurídicos a alguém, anon das 22:51. Vivendo e aprendendo! Aliás, o post tem vários links, não sei se vc viu. E eu digo pra tomar cuidado com a família, já que a homofobia corre solta.
E, por favor, pode falar de Beowulf em meu nome. Poesia anglo-saxã não é o meu forte!

Julia P. disse...

Sou a Julia que a Lola respondeu antes. Incrementei meu nick pra diferenciar.

Xará, você é a de Viena?
Tinha uma Julia que comentava que morava em outro país.. acho interessante que eu sempre concordo com o que você posta, então não ligo de confundirem hehe

"A questão aqui era porque ele me amava. Porque ele não se interessava por alguém mais velho, mais vivido, mais seguro."

Comentei isso antes. Só pode ser alguém esquisito ou querendo compensar o fato de não ter tido namoradinhas na adolescência.

Anônimo disse...

A gente lê muito por essa internet aí que "as meninas de 12 anos já são terríveis. Não são mais crianças, se comportam como vadias e tal".

Mas outro dia li uma pérola pior ainda. Que hoje em dia havia meninas de DEZ anos que já eram mulheres e que sabiam tudo de sexo(!!!).

Então se ficarmos relativizando muito essa questão de idade, achando legal uma garota de 14 namorar um homem de 30, afinal, ela quis, vai acabar daqui um tempo colaborando com esse tipo de absurdo aí.. porque as meninas menstruam mais cedo, porque se desenvolvem mais cedo ou por qualquer motivo desses.

Anônimo disse...

Nossa, quanto conservadorismo, eu ein! Ás vezes fico de cara com algumas feministas que se dizem "libertárias". Se eu fosse seguir o que elas acham ideal, eu estaria virgem até hoje.

Eu sempre gostei de homens mais velhos desde que entrei na adolescência e comecei a manifestar interesse pelo sexo oposto. Só que nunca, definitivamente NUNQUINHA, gostei dos garotos da minha idade ou alguns poucos anos mais velhos do que eu. Com 16 anos eu ficava com um cara de 23, pouco depois comecei a ficar com meu primeiro namorado que tinha 26 (10 anos de diferença), e hoje tenho 25 e meu marido 52. Sim, 27 anos de diferença. Por favor, segurem suas cabeças para suas mentes não ruírem!

A questão é: não consigo, não tenho desejo, meu eros DORME, CAGA E ANDA para moleques. Minha buceta vira pedra com os caras da minha idade. Faço o que então? Fico sozinha até chegar na idade da Suzana Vieira para poder, enfim, me envolver com os coroas gostosos?

Ou melhor, largo o amor da minha vida pq ele é muito mais velho do que eu, mesmo ele sendo o cara mais feminista que já conheci e nosso relacionamento ser maravilhoso?

Me poupem! Eu vou é ser feliz!

Quanto à garota do post eu sugiro viver esse amor a cada dia, não deixá-lo escapar, pq deve ser doído demais e ninguém merece deixar de viver uma coisa linda por causa de preconceito babaca. E não, vc não é nenhuma tarada, pervertida ou pedófila!

Julia disse...

Não sou de Viena, não. Sou do Rio de Janeiro mesmo. rsrsrs.

LOVE GÓTIC disse...

Com toda paciencia a que me cabe li os comentários e percebi que a maioria fala em meninas com caras mais velhos. Mas a questâo da C é outra, sâo duas garotas que torna tudo mais delicado. Pelo o que eu entendi a garota de 14 atualmente com 17 jà teve outros relacionamentos com mulheres, então C você não está aliciando nem corropendo ela. Você a conheceu ela sendo lésbica. Entendi também que você reluta contra isso, mas ela gosta de você e toma iniciativa , ou seja, ela é quem te seduz. Quem garante que ela já sendo lésbica convicta seduziu você? E mais! Fala-se em UMA MENINA DE 22 NAMORA UMA 16. Mas pode ser o contrário A MENINA DE 16 NAMORA A DE 22. Ninguém beija sozinha nem namora sozinha as duas se beijam as duas namoram então não cabe culpa nem remorso querida. Se fosse uma relação hétero teria mais aceitação porque é o padrão imposto pela sociedade homofóbica. Se você não ertà feliz, fale a ela. Tenta estabelecer uma relação de amizade e se continuar sofrendo infelizmente terá que se afastar. Pois é algo inviável para você. Se decidir continuar haverão acusações de que vocé a seduziu, mas o teu sentimento te dará certeza de que vocês AS DUAS se apaixonaram sem culpa e sem receio.

Ceres disse...

Eu acho que se pensarmos em relações de poder não acho aceitável. Meninos e meninas de 11/12/10 anos tendo relações com meninos e meninas da mesma idade não vejo problema, acho que nesse caso as relações de poder são mais fáceis de serem invertidas e modificadas. Já no caso da moça, provavelmente ela com 22 viveu mais, faz faculdade, deve ter um conhecimento maior, um outro círculo de amizades, deve ter o seu próprio dinheiro etc. Tudo isso, para mim, a coloca em uma posição de poder que fica difícil ser invertida. Ela mesmo se colocou no lugar de mentor. E se ela fosse professora dela? Mentor pra mim é professor da vida. Agora, a relação já está aí. Vc não é um monstro, mas cuidado pra não se tornar um.

ps: Quando tinha 16 namorei um cara de 26 que nunca a foi um monstro. Hoje meu namorado é 7 anos mais velho do que eu, mas ocupamos o mesmo lugar.

Amanda Rodrigues disse...

Quando comecei a namorar com meu atual namorado eu tinha acabado de fazer 16 anos e ele tinha 24 estamos juntos a 7 anos e vai muito bem obrigada. Antes dele namorei um rapaz por 2 anos eu tinha 14 e ele 19 terminei o relacionamento porque ele era muito imaturo e os planos dele não combinavam com os meus, ele queria curtir e eu queria curtir e estudar, enfim não se pode negar que quando a relação é heterossexual a aceitação por parte da família e da sociedade é bem maior, eu particularmente não vejo casais da mesma idade, normalmente o homem é mais velho, vide que a mulher amadurece mais rápido que o homem, eu sempre falo que meu relacionamento só deu certo na época e da até hoje porque temos 9 anos de diferença. Ps

Anônimo disse...

viram o beijo gay na novela amor a vida? milagre!!!!

Anônimo disse...

Esse tipo de coisa só é aceita no Brasil mesmo com essa naturalidade. Diferença de idade entre dois adultos é uma coisa, mas entre um/a adulto/a e um/a adolescente é outra. Ser ~feminista liberal~ não é encorajar adultxs se relacionando com meninxs, anon. Não sei bem o que faz alguém com 20 e poucos anos ou até mais querer sair com alguém tão mais novo (mesmo se o adolescente for madura para a idade ainda é um adolescente. Tenho certeza que há meninas de 12 anos mais maduras que meninos de 18 mas o nível de maturidade não é desculpa para relações)

Isso me faz lembrar do post sobre aluna e professor e ninguém achando nada demais. Não é porque esses relacionamentos são culturalmente aceitos no nosso país que são certos

Anônimo disse...

Pessoal vai só aumentando as coisas.
O post é sobre uma adolescente de 16 e uma jovem de 22. Seis anos de diferença.
Aí agora já tão falando como se quem apoiou também estivesse apoiando menina de 14 com gente com mais de 30.
Calma aí né gente, que tal comentar o post em si em vez de ficarem aumentando as coisas.

Anônimo disse...

Acredito que foram expandidos os exemplos sobre diferença de idade numa tentativa de compreensão mais ampla da discussão, creio eu. A discussão às vezes vai tomando outros rumos.
Mas percebi um comentário só, acho, alegando moralismo das vozes que apresentaram objeções (e são só isso, por que no fim das contas, a autora do e-mail faz o que ela quiser do desejo dela). Me permito discordar disso, pelo menos no que me toca. Me atendo ao e-mail da jovem de 22 anos, e da diferença de idade entre as duas, considerando que a outra é mais jovem (adolescente), é sim, uma coisa a se pensar. Na etapa de vida em que as duas estão, a diferença é grande sim. Mas pode não ser, se tratando especificamente das duas, vai saber. A Lola bem disse, adolescentes tem desejo, vontade. Mas não considero racional, ou prudente, um(a) adulto ficar se apoiando nisso a fim de justificar um relacionamento com um (a) adolescente. Foi relatado aqui sobre a maturidade de alguns adolescentes e claro que acredito nisso, como acredito que há pessoas de 40 de uma imaturidade tremenda. Mas também acho demasiado simplista que de repente as construções psicossociais etárias sejam completamente desconsideradas no que afetam o desenvolvimento de cada um (a).
É o que acho, por ora.

Abraços,

Ma.

Anônimo disse...

"Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso:

Pena - reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

§ 1o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos:

Pena - reclusão, de 8 (oito) a 12 (doze) anos. "

MEDIANTE VIOLENCIA OU GRAVE AMEAÇA, ou seja não estamos falando de VIOLÊNCIA PRESUMIDA AQUI

Quando se trata de estupro propriamente dito, aquele em que a pessoa se força em cima da recusa da vítima que é maior de 14 anos e menor de 18, ESSE artigo se aplica

Se a garota de 14 anos e um dia QUIS fazer sexo e tudo ocorreu dentro da consensualidade, sem faculdades mentais alteradas, NÃO É ESTUPRO.

Porém, no mesmissimo código penal:

"Estupro de vulnerável

Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos: (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2009)

Pena - reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

Nesse caso, o menor de 14 anos não tem consentimento válido, tanto faz se o garoto ou a garota quis fazer sexo, isso não é válido juridicamente e a violência é presumida.

Não confundam alhos com bugalhos.

Anônimo disse...

Já passei por uma situação parecida, tenho 20 anos mas pareço ter bem menos - sempre me dão 15/16, e um garoto de 13 anos começou a demonstrar interesse em mim.

No começo achei até engraçado, tipo amor platônico afinal quem nunca teve um? Só que quando as atitudes do garoto começaram a ficar sérias comecei a ficar preocupada e fui logo "rechaçando" as investidas dele... enfim, jamais me imaginaria tendo um relacionamento amoroso com aquela criança!!!

Acho a situação da moça do guest difícil, mas no lugar dela me afastaria dessa garota.

Ela tem 22 anos e provavelmente já uma ideia de vida formada enquanto a outra ainda está começando, pelo o que ela descreveu esse relacionamento parece ser sustentado pelo fetiche mútuo de ambas, ela por ter se aproximado com a intenção de ser mentora e a garota pelo prazer de seduzir...


Enfim, eu acho que você devia dar a ela chances de viver essa fase da vida plenamente e depois quem sabe vocês possam se entender melhor.

Tinúviel disse...

Julia das 20:53, muito engraçado que li teu post e fiquei pensando que talvez tenhamos tido o mesmo namorado :P

Haha síndrome de Peter Pan define.

Vivi disse...

Talvez seja mais comum ver homens com garotas mais novas, no caso adolescentes, porque homens e mulheres procuram coisas diferentes em relacionamentos.

Eu tenho 26 e não me imagino namorando um garoto de 16.
Vocês conhecem alguma mulher com mais de 20 que namorou adolescente?

Estagiei em um colégio quando tinha 24 e tinha muito garoto de 16, 17 anos que eu achava uma graça, lindos, mas é só isso. Como vou namorar um moleque daqueles?

Patela disse...

"Vocês conhecem alguma mulher com mais de 20 que namorou adolescente?"

Prazer. Quando tinha 23 anos comecei a namorar um rapaz de 16. Estamos casados há mais de 10 anos.

Tive uma colega que me contou ter engravidado aos 16 anos do namorado de 24 e casou. Por decisão própria. Hoje em dia é avó inclusive.

Tanto meu esposo como ela têm algo em comum: são os mais jovens da relação e são os que "mandam" tbm. Eu costumava ceder muito ao meu namorado e no caso da colega citada acima, é visível que quem toma praticamente todas as decisões do casal é ela.

Eu poderia citar muitos outros casais onde o lado mais jovem é quem exerce influencia sobre o mais velho.

As pessoas são diferentes e isso as vezes é mais devido a personalidade do que idade, então parem pra pensar bem antes de concluir que aquele casalzinho onde uma tem 16 e outra 24 a primeira é a pobre influenciável e a segunda a adulta corrompedora. Vocês se esquecem de que adolescentes podem até não ser adultos, mas não são mais crianças.

No mais, to com a anon 1 de fevereiro de 2014 02:52, moça do post, largue essas caraminholas de fora de tua cabeça, já basta a homofobia pra atrapalhar.


Obs.: A grande maestrina brasileira, Chiquinha Gonzaga aos 50 anos se apaixonou por um rapaz de 16. Viveram juntos até a morte dela. Foi o relacionamento mais amoroso e verdadeiro que ela teve, aparentemente.

Anônimo disse...

eu acho que a autora deveria pensar em si, em sua própria história: por que se apaixonar por alguém tão jovem? como foram seus outros relacionamentos? por quem já se apaixonou? legalmente, está tudo certo. mas a gente sabe que gente como a Lola, tão segura de si tão nova, é raridade. a maioria está mais perdida que cego em tiroteio. e por que alguém adulto vai preferir alguém perdido?

Anônimo disse...

acho que as pessoas tomam exceção pela regra. não é porque em alguns casos dá certo gente adulta com adolescente que a gente pode dizer mesmo que está certo. as melhores relações são horizontais. adolescentes EM GERAL são vulneráveis. não custa nada afastar adultos interessados justamente nessa vulnerabilidade.

Anônimo disse...

acho que as pessoas tomam exceção pela regra. não é porque em alguns casos dá certo gente adulta com adolescente que a gente pode dizer mesmo que está certo. as melhores relações são horizontais. adolescentes EM GERAL são vulneráveis. não custa nada afastar adultos interessados justamente nessa vulnerabilidade.

Anônimo disse...

Quando eu tinha catorze conheci um cara de 18. Hoje tenho 19 e ainda estamos juntos. Contudo, sexo mesmo só depois q eu fizesse 18, foi o que combinamos pra evitar problemas e conseguimos cumprir. Amo ele.

Suburbana Carioca disse...

Acho que voce deveria aguardar um pouco mais antes de começar um relacionamento sério com ela. Adolescentes, na maioria das vezes, querem "experimentar" antes de formar uma identidade própria. Ela pode dizer que te ama, mas a forma de pensar pode modificar daqui há um ano, o que é bem aceitável, pois é uma adolescente. Isso evitaria também que você se machucasse, querendo algo sério com uma pessoa que, queira ou não, ainda está formando uma identidade própria.

Anônimo disse...

Se fosse um homem na posição de pessoa mais velha, duvido que haveria essa condescendência toda. Estamos falando aqui de uma pessoa universitária que se encantou com uma menina de 14 anos, menina essa que na época nem havia entrado no ensino médio. Uma pessoa, que em suas próprias palavras, queria "cuidar", "aconselhar" e que, por iniciativa própria, sabendo tratar-se de uma relação absolutamente imprópria, afastou-se e depois "de muito chororô" de SUA PARTE, não da menor, reataram.

Agora a menor tem 16 anos e a adulta, uma universitária, é aconselhada a "ser discreta" até que a jovem faça 18.

Só eu achei isso tudo absurdo?

Quando o Caso Eloá eclodiu na mídia, a coisa que mais se falava era do absurdo dos pais permitirem o namoro de uma também menina com alguém mais velho.

No caso em tela, os pais estão sendo privados da ciência de um fato importantíssimo na vida da filha, dois aliás - o relacionamento com a adulta e a provável homossexualidade da menina. Que ótimo conselho dado por uma pessoa sem filhos!

Que existe uma infantilização óbvia da parte da adulta, isso é claro. Tanto por envolver-se com menores quanto por até fazer-se submissa a vontade da jovem, uma estratégia comum de manipulação que, quando perpetrada por homens em relação a mulheres, merece todo o escárnio.

Nos Estados Unidos, essa pessoa provavelmente responderia a um processo por estupro ou, dependendo do estado americano, sodomia (que juridicamente não tem o sentido de penetração anal exatamente mas de qualquer contato lascivo fora da penetração, o equivalente ao nosso "atentado violento ao pudor", que não existe mais no ordenamento brasileiro). Ela seria fichada, seus dados seriam publicamente colocados em uma base de dados de agressores sexuais e qualquer pessoa poderia saber do fato. Mas, como estamos no Brasil, vale o oba-oba.

Lamento terrívelmente pela menina e por seus pais. Pela adulta, não. Ela tem o poder de discernir e de fato o faz, dizendo-se culpada, o maior indício do quão errado é esse relacionamento sob a perspectiva do empoderamento da menor. Aliás, para quem quiser pesquisar, pedófilos condenados costumam argumentar que "as crianças têm direito à expressão sexual" e o que eles fazem é benéfico, é aconselhar, é AMAR.

QUALQUER semelhança não é mera coincidência.

donadio disse...

"E, sinceramente, eu me sentiria muito mal se alguém me dissesse que eu não podia consentir, que eu não podia ser agente e sujeito do meu desejo."

Eu acho que o sentido das leis de menoridade é comumente mal-interpretado.

Se você tem 13 anos, e quer transar com um cara (ou uma cara) de 25 (ou 50, ou 80), nada te impede. Agora, se você tem 25 (ou 50, ou 80) anos, e quer transar com uma menina de 13, é bom você ter muita certeza absoluta (é isso mesmo, só "muita certeza" ou só "certeza absoluta" não chega, tem de ser "muita certeza absoluta") do que está fazendo, porque qualquer coisa que dê errado você pode parar na cadeia.

E é assim que tem de ser. Quem tem 25 ou 50 ou 80 anos que se defenda sozinho; a lei é para proteger a criança. E se a criança não quiser ser protegida? É simples, não conte para pai, mãe, polícia, professores. Aprender a transgredir também faz parte.

Agora, por outro lado, se você tem 13 anos e não tem maturidade suficiente para entender que não vai ter só 13 anos por mais do que doze meses... então eu tenderia a duvidar da sua maturidade para decidir se quer ou não quer ter relações sexuais.

*********************

É verdade que as pessoas são diferentes umas das outras, e que algumas meninas de 13 anos são mais maduras que muita marmanja de 21. Mas a não ser que a gente queira o Estado investigando cada um de nós e decidindo quando é que cada um pode começar a transar (e eu certamente não quero isso pra ninguém), uma lei de menoridade é necessária. Claro que se ela estabelecer uma idade muito alta (tipo 18 anos) vai considerar muita gente que sabe o que está fazendo como incapaz, e que se estabelecer uma idade muito baixa (tipo 12 anos), vai considerar muita gente que ainda é criança como legalmente capaz. E se ficar no meio, como a nossa lei, vai fazer as duas coisas. Paciência...

donadio disse...

"Esse tipo de coisa só é aceita no Brasil mesmo com essa naturalidade.

Ai, o Brasil, esse único lugar do mundo onde as pessoas se matam, onde a polícia bate em bandido, onde a justiça erra, onde as pessoas tiram meleca do nariz, onde as pessoas acham que as coisas só acontecem no Brasil.

Essas coisas acontecem em qualquer lugar do mundo, pô.

donadio disse...

"Nos Estados Unidos, essa pessoa provavelmente responderia a um processo por estupro ou, dependendo do estado americano, sodomia (que juridicamente não tem o sentido de penetração anal exatamente mas de qualquer contato lascivo fora da penetração, o equivalente ao nosso "atentado violento ao pudor", que não existe mais no ordenamento brasileiro). Ela seria fichada, seus dados seriam publicamente colocados em uma base de dados de agressores sexuais e qualquer pessoa poderia saber do fato. Mas, como estamos no Brasil, vale o oba-oba."

Bom, se ser sério é proibir relações sexuais não genitais entre adultos, então eu prefiro o "oba-oba".

Mas... os Estados Unidos são um país de "common law", enquanto nós somos um país de Direito Romano. O que quer dizer, entre nós o que está na lei precisa ser cumprido, por que a lei está acima do sistema judiciário. Mas nos EUA não é assim; as leis podem ficar "na geladeira" durante décadas, sem serem revogadas nem aplicadas, por que a autonomia do judiciário lá é maior. Isto explica por que só muito recentemente as "sodomy laws" foram revogadas; é por que durante muito tempo elas existiram sem ser aplicadas.

Poranto não, nem mesmo na "maravilha" que são os Estados Unidos você pode ser preso simplesmente por fazer sexo anal.

Márcio Verde disse...

Adoro me apaixonar e sempre gostei de mulheres mais velhas.
http://chatmance.com/

Anônimo disse...

A pedofilia se refere apenas a garotas com menos de 10 anos de idade, garotas que ainda não alcançaram a puberdade (a puberdade feminina começa aos 9 anos e termina aos 13, em média).

Então, querida, o seu caso nada tem a ver com pedofilia.

Dê tchau aos preconceitos internalizados e vá ser feliz!

bjs,
Laura

Anônimo disse...

Uma mulher de 14 anos pode namorar, por lei, quem ela quiser. A outra pessoa pode ter 14, 40 ou 100 anos.

Chega de preconceito, gente.
Cada pessoa tem as suas próprias necessidades, os seus desejos e tal.
Biologicamente, o adolescente já é adulto.

Lembrem-se de que antigamente as meninas casavam aos 11-13 anos.
E o pai era o dono da sexualidade da filha. Hoje, como os pais não são mais donos da sexualidade das filhas, Os reaças ficam tratando adolescentes como crianças. Castram a sexualidade e a liberdade da adolescente, com a desculpa de protegê-la. Tem coisa mais machista que isso? Como eles não podem mais ser donos da sexualidade das filhas, eles buscam rebaixar a condição das adolescentes ao nível de crianças de 4 anos.

Laura

Anônimo disse...

Vou dizer minha história e gostaria que alguém me ajudasse.

A dois anos entrei numa escola nova e aí como sempre você acaba fazendo amigos né. Então com o passar do tempo fiz mts amigos e tínhamos um grupo na sala, dentre esses amigos tinha uma garota q até então era normal pra mim, eu a achava até um pouco estranha, só q com o passar do tmp fui conhecendo ela melhor e ficamos mt proximas, nas férias conversavamos pelo face o dia todinho e aí a nossa amizade só foi crescendo, o problema é que eu me apaixonei por ela, e hoje eu sou completamente louca por ela, somos da msma sala e temos o msm grupo de amigos, somos as mais proximas só q todos acham q sou hetero e ela tbm. Acho q ela nem percebe q eu sou completamente apaixonada até pq eu tbm n do mta pinta. Ela é bem carinhosa cmg, conversa cmg o dia td no wpp, pede p eu dar bom dia pra ela, quando eu to com algum problema ela se importa como ninguém, fica implicando comigo o tempo todo, me dando tapinha, me da beijo na bochecha bem devagar.. e isso só faz eu ficar cada vez mais apaixonada e com mais esperança, só q ao msm tempo ela fica falando de garotos pra mim. Falando de varios homens e de verdade eu acho q ela n pensa em mim dessa forma n mas por outro lado tenho uma pequena esperança. Só q eu acho mt complicado pq n sei se posso falar ou n. pois ninguém sabe q sou lésbica, ngm msm. E ela é minha melhor amiga, tenho medo da reação dela :(Me ajudem

Anônimo disse...

Bom, eu tenho 16 anos e estou apaixonada por um amigo de 25, ele não é muito maduro pra idade dele e eu acho que sou madura pra minha idade, o pior é que é um amigo virtual, conheço ele a 1 ano e acabei me apaixonando, eu não sei muito bem como agir as vezes pois sou um pouco tímida, sempre fui, mas eu nunca tento parecer mais madura que sou, ou tento mostrar alguém que não sou pra que ele goste de mim, a pouco tempo atrás eu disse pra ele o que sentia por ele e ele disse : Eu tenho 25. Ler aquilo, pra mim foi muito doloroso, já namorei antes e nunca senti uma tristeza tão grande ao ler apenas 3 palavras, enfim, nós ainda somos amigos e ainda gosto dele, gosto muito, mas estou tentando deixar que esse sentimento vá embora, porque ele não corresponde meu sentimento e acha que sou muito nova pra ele. Eu não sou o tipo de adolescente inconsequente, que faz tudo sem pensar e medir consequências, eu penso e analiso tudo antes de fazer ou falar algo, quando me declarei pra ele eu tinha em mente oque ele poderia dizer mas eu me declarei mesmo assim, ainda fico triste as vezes porque ele me trata muito bem e parece gostar muito de mim, acho que ele sente por mim esse sentimento que você sentia pela sua amiga, acho que ele gosta de me proteger e aconselhar, como um mentor, mas eu sei bem o que quero e o que é certo e errado pra mim, afinal, acho que isso é mais importante, o que é certo pra mim e não pros outros, acho que com vocês deveria ser assim também, não faça ela se sentir como me senti quando ele me deu um fora, se gosta dela, fique com ela, pois ela te corresponde, as pessoas sempre verão algo errado no relacionamento de vocês, não deixe que as pessoas vivam sua vida por você, ou melhor, não viva sua vida pelas pessoas, apenas por si mesma e pelo que acredita.

Anônimo disse...

Equívoco, minha cara. Aos 14 anos não existe mais pedofilia. À partir do momento que a pessoa faz seu aniversário de 14 anos este tipo penal não será mais aplicado.

Anônimo disse...

Eu preciso de ajuda, eu tenho 12 anos e conheci um cara de 19 anos em uma rede social, nos viramos amigos e hj eu o amo e ele diz que me ama. Nos temos medo que a lei prenda ele ou um dos meus responsáveis. Por isso nos n nos encontramos, e n namoramos. O que eu faço, p a gente ficar junto, mas ninguém ir presso?

Nadya Aline disse...

oi tenho 23 anos e namorava uma garota de 16 nosso nammoro acabou por causa dos pais dela que são crente e não aceita o fato dela gostar de mulher....eles estão obrigando até ela casar com um cara da igreja e olha q ele é mais velho q ela tb...e no meu caso a mae dela vivia me ameaçando dizendo q iria dar parte na delegacia se eu n deixasse a filha dela em paz...só que a gente se ama...e queremos muito ser feliz juntas só q tem td isso pra atrapalhar...sera qque é crime querer ser feliz?

Nadya Aline disse...

oi tenho 23 anos e namorava uma garota de 16 nosso nammoro acabou por causa dos pais dela que são crente e não aceita o fato dela gostar de mulher....eles estão obrigando até ela casar com um cara da igreja e olha q ele é mais velho q ela tb...e no meu caso a mae dela vivia me ameaçando dizendo q iria dar parte na delegacia se eu n deixasse a filha dela em paz...só que a gente se ama...e queremos muito ser feliz juntas só q tem td isso pra atrapalhar...sera qque é crime querer ser feliz?