quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

GUEST POST: O PESO DE SER VIRGEM

Lívia me mandou este relato:

Acompanho seu blog já há uns dois anos e gosto muito das temáticas abordadas. Posso dizer que hoje me vejo feminista devido ao seu blog. Muito obrigada por proporcionar tantas discussões importantes e que podem mudar a vida de muitas mulheres e homens por aí. 
Eu tenho tido a ideia de compartilhar uma experiência pessoal já há algum tempo, mas primeiramente pensei que poderia ser algo pessoal demais. Entretanto, cheguei à conclusão de que muitas mulheres podem ter sentido a mesma coisa que eu: o "peso" de ser virgem. 
Meu nome é Lívia (nome fictício), tenho 23 anos e perdi minha virgindade aos 22, mas foi um processo um tanto quanto árduo -- e negativamente marcante para mim -- ter a minha primeira relação sexual. Sempre quis perder a virgindade com alguém que eu confiasse ou me sentisse confortável. "Confiar" no sentido de que não queria alguém que abusaria de mim ou me desrespeitaria; "sentir confortável" seria sentir tesão e ter vontade de transar com a pessoa. Mas nunca pensei em necessariamente namorar a pessoa, e não era (nem sou) religiosa e nem moralista em relação ao sexo.
Quando entrei na faculdade aos 19 anos eu pensava que teria a chance de conhecer muitos caras interessantes com quem eu poderia me envolver. O primeiro deles, logo no meu primeiro ano do curso, "terminou" comigo (na verdade, ficou com outra menina na minha frente) duas semanas depois de começarmos a ficar e de eu contar a ele que eu era virgem. No fim, achei que foi até bom, porque ele tinha sido um idiota ao terminar comigo ficando com outra. Eu tinha me livrado de alguém que poderia não fazer bem pra mim.
O segundo cara por quem me interessei ficou comigo só uma vez e deu sinais de que queria sexo logo no primeiro encontro. Falei a ele que eu não queria e ele me perguntou o porquê. Respondi a ele que não estava a fim, não me sentia confortável ainda, e que eu era virgem. Não ficamos mais porque ele também passou a ficar com outra menina, e desencanei. 
Uma semana depois, minha colega de quarto que conhecia o rapaz contou que ele havia falado para os amigos que só não tinha transado comigo porque eu era virgem, passando a imagem de bonzinho da história e expondo minha intimidade publicamente. Eu fiquei possessa e chorei muito. Me arrependi tremendamente por ter falado que era virgem; pensei que poderia simplesmente ter falado que não estava a fim e ponto. 
Contei pra minha mãe a história e ela ficou muito brava comigo: "Você nunca fale pra ninguém que é virgem que as pessoas podem debochar de você", disse. Aí cheguei à conclusão de que eu só contaria que era virgem pro cara que eu tivesse a certeza de que queria transar, um cara no qual eu confiasse. Eu pensava que era importante contar porque também tinha inseguranças e medos em relação à primeira vez; queria que o cara fosse mais cuidadoso. Achava importante o cara saber, apesar de algumas pessoas falarem pra eu não contar e "deixar rolar". 
O terceiro caso foi o mais o mais sofrido. Ele era conhecido de uma grande amiga. Nós conversamos por mais de um mês na internet -- ele era de outra cidade -- e estávamos super a fim um do outro. Fui visitá-lo e nós ficamos e quase transamos no primeiro encontro. E eu realmente queria transar, porque me sentia a vontade, com tesão e confiava nele, mas ele não quis. "É cedo demais pra transarmos", de acordo com ele, e parou na hora H. 
Terminou comigo uns 20 dias depois falando que não tinha como ter um relacionamento a distância. Fiquei muito triste porque gostava dele, e na hora aceitei sua justificativa de término, mas acredito que no fundo o fato de não ter feito sexo ou de eu ser virgem novamente bateu na minha porta. Será que ele não quis transar porque eu era virgem? Ou porque ele estava inseguro? Fiquei um pouco frustrada por ter "passado vontade", porque havíamos tido muita química. 
Depois disso passei um ano sem me relacionar com ninguém, até encontrar o quarto cara. Começamos a sair, a ficar. Eu gostava muito do jeito dele: era carinhoso, atencioso, educado e conversávamos muito. Saímos uma vez, duas, três, quatro, até que um dia ele pediu pra eu pegar a camisinha. O medo apareceu instantaneamente na minha mente. Eu não estava preparada. "Será que ele vai terminar comigo se eu disser que sou virgem?", "será que ele vai achar ruim?" 
Eu engoli a seco, mas falei que não queria. Ele perguntou o porquê, e respondi que estava muito tensa e não estava preparada ainda. Falei que era virgem, mas o medo era maior do que isso: tinha medo de mais uma rejeição. Ele foi super compreensivo e legal comigo, disse que não tinha problema e que esperaria. Que ótimo! Eu fiquei mesmo feliz com isso e na hora foi legal, mas quando cheguei em casa chorei por ter contado. O medo de sofrer rejeição depois disso era grande. 
Infelizmente depois desse episódio nossa relação mudou completamente: ele não se mostrava mais entusiasmado quanto antes pra sair comigo e começou a se distanciar. Eu que ia mais atrás dele pra gente sair de novo. Ele disse que não queria nada sério porque ia viajar pra intercâmbio dali a seis meses. 
Um certo dia eu não estava à vontade para transar, mas transei. Foi como um "eu preciso me livrar desse peso", como se a minha virgindade fosse um fardo para meus companheiros e para mim. Como se aquilo fosse tornar as próximas relações mais fáceis, já que eu não seria mais virgem, mas não é bem assim. Foi um erro, porque doeu muito, eu estava muito tensa, e meu companheiro também. 
Depois descobri, por um amigo dele, que ele tinha medo que eu me apaixonasse, me apegasse, como se o fato de perder a virgindade com ele significasse isso. Só que acredito ser diferente: eu não era nenhuma menina, não era imatura, já tinha meus 22 anos. Era inexperiente em relação a sexo, mas só. Depois pude refletir que pra uma parte da sociedade ser virgem pode significar mulher inocente, frágil e suscetível a se apegar ao homem -- lembrando que isso se aplica só às mulheres; ninguém pensa assim de um homem virgem. Por isso também que alguns machistas dizem "curtir" virgens: elas são inocentes e bobinhas. Na cabeça deles, é claro. 
Sei que, dentro desses casos meus teve muita subjetividade envolvida e que é difícil avaliar todos precisamente, mas eu nunca deveria ter me culpado pelas coisas, e nem me forçado a fazer sexo pra me livrar de um peso. E, acredite, ele terminou comigo uns dias depois de transarmos. Só tive a chance de uma experiência, e foi muito ruim. Até hoje tenho muita vontade de sexo e ao mesmo tempo medo de fazê-lo. 
Acredito que nós mulheres não devemos nos reprimir por medo, mas ao mesmo tempo temos que estar atentas a todas essas visões internalizadas nas pessoas, porque a sociedade julga, e a gente consequentemente se julga também.

Meu comentário: Não se preocupe, não fique antecipando tanto a transa, que muitas outras experiências sexuais virão. E certamente serão melhores que esta sua primeira, e, até agora, única.
Incrível isso. Vencemos (vencemos, né?) o tabu da virgindade feminina, mas a primeira vez ainda é importante pra um montão de gente. Quer dizer, mais do que a primeira vez, que parece ser um rito de passagem, a paranoia de se encaixar num padrão de normalidade é forte. As pessoas se preocupam se estão na "idade certa" pra serem virgens e continuam ficando ansiosas, como você ficou.
E essa reação de alguns homens, de não querer ser o primeiro, de achar que a menina vai se apaixonar, é muito esquisita também. Por um lado ainda existem os machistas que veem "desvirginar" uma moça como um troféu, uma grande conquista. Por outro, os caras que não querem essa responsabilidade. É muita importância pra se dar pra um hímen.
A idade certa pra primeira vez é quando você se sente confortável e pode agir com responsabilidade (usar camisinha, sempre). E a pessoa certa é aquela que te desperta tesão e na qual você possa confiar -- confiar no mínimo que usará camisinha, que respeitará o que você quer, que não te machucará. O resto é bobagem. 

114 comentários:

Anônimo disse...

Tenho 27 anos e sou virgem. Ninguém sabe. Somente meu médico. Tenho vaginismo e sempre travei na hora H. Já tentei terapias, relaxantes musculares, álcool, etc. Só não "apelei" para as drogas pesadas.
Percebi que nos últimos meses tenho evitado relacionamentos por causa disso. Porque uma hora eu vou ter q contar e o cara ou vai rir achando que é piada, ou vai achar estranho, ou simplesmente vai pular fora.
Já dispensei caras legais (ou aparentemente legais) pq estou farta de passar pela mesma ladainha de sempre.
Simplesmente cansei e não quero mais.
Se o assunto na mesa é sexo eu dou risada, faço piadas com as histórias engraçadas dos amigos, e tenho jogo de cintura pra escapar ilesa de perguntas íntimas.

Suburbana Carioca disse...

Oi, Lívia... Uma pergunta que eu gostaria de fazer é (não me leve à mal por isso): Por quê, necessariamente, você precisa dizer para o cara que é virgem? Vai mudar alguma coisa com relação à isso? Se você confia no cara, e está com vontade de transar; sabe que o cara vai ter tratar bem e "ter paciencia", ele faria isso independente de você ser virgem ou não, não acha?

Eu vivo a mesma situação que você, e antes tinha essa neura. Mas agora vejo que existem coisas pessoais demais, que não necessitam serem compartilhadas com outras pessoas. Essa é minha opnião.

A.H.B. disse...

A solução é fácil: tenha a primeira vez com uma mulher.
Digo isso para várias das minhas amigas, sempre dá certo. Algumas até eram hétero e viraram lésbicas depois. Só uma mulher sabe como agir na primeira vez de uma outra mulher.
Livre-se de seus preconceitos e encontre uma amiga lésbica bem bonita e carinhosa. Faça a festa e conte-nos como foi.
Enquanto continuar insistindo com homens vai ser sempre assim, ou ainda pior. Nunca espere tanto assim de um homem.
Nunca sinta culpa e nunca se arrependa. Esses são dois mantras para ser feliz.

Sara disse...

Lívia adorei seu relato porque vc foi dona de seu corpo, mesmo não tendo sido o que vc sonhou sua primeira vez, a escolha foi sua, e na hora que vc decidiu, e mais ainda vc, bem diferente das mulheres dos tempos passados não usou sua virgindade como tributo a nenhum homem, nem a negociou num casamento como sempre foi exigido no passado, meus parabéns, espero que vc tenha experiências novas q te deem muito prazer e felicidade.
Também conheci uma garota no passado que achava q sua virgindade era um peso, ela gostava de um cara bem mais velho q ela, q ainda por cima era casado.
Quando ela se declarou pra esse cara, ele disse a ela que tb se sentia atraído por ela, mas q não teria um caso com ela , pois ela era além de bem mais nova virgem.
Ela não teve duvidas, em uma noite de carnaval saiu com o primeiro cara q encontrou.
E em seguida procurou o cara mais velho de quem gostava e deu a noticia, depois de tomar um bela bronca desse cara, eles tiveram um caso q durou um bom tempo..

Anônimo disse...

Esse post me fez lembrar de uma amiga minha, que tem quase 28 anos e é virgem. Ela não é brasileira, mas também passa por algo muito parecido no seu país.
Foi interessante quando nós conversamos sobre isso, pois tivemos experiências muito diferentes. Eu “perdi” a minha virgindade aos 15 anos. Na época eu era muito tímida e quis transar em uma das primeiras oportunidades que tive, para me ver logo livre do “peso” da virgindade. Já a minha amiga, quando era mais nova, estava sempre esperando o “cara certo” que nunca apareceu. Depois, já mais madura como a autora do post, começou a sofrer rejeição por ser virgem.
É impressionante! Muda o país, mas a história é quase a mesma: foram vários caras que terminaram com ela depois de saber da virgindade, e ela nunca conseguiu chegar nos “finalmentes”. Me dá pena, porque ela está perdendo algo muito bom! E dá raiva desses caras que têm medo das mulheres virgens… Nada a ver! :/

Anônimo disse...

Nossa, que estranho Lívia, vc não deu certo com nenhum? Esses caras são uns babacas mesmo, será que eles veem as mulheres como tem hímen, não tem hímen? Não veem nada além da mulher, como um ser humano, como uma pessoa agradável, gentil, inteligente, confiável? Não dá para acreditar de como os homens são superficiais e parece que sempre foi assim. Eu tenho 19 anos e nunca namorei/fiquei com ninguém e muitas vezes me pergunto se é por causa disso, dessa frivolidade da parte deles.


Espero que um dia vc tenha a experiência sexual que sempre quis e encontre um cara verdadeiramente merecedor de estar ao seu lado.

Beijos.

Anônimo disse...

olha que coisa né gata..
Antes era um 'troféu', agora é um 'fardo' para os homens..


Livia, alguém já comentou aí em cima e eu pensei tb. Será que precisa contar para o parceiro que é virgem? O que que mudaria? Penso que é algo pessoal, vc tem o direito de não contar. Talvez a inexperiência fique na cara, talvez não..Quantos não tiveram várias experiências e transam mal pra caramba?

Porque será que achamos que 'temos' que contar? Me peguei questionando isso...

Anônimo disse...

Eu tb passei por isso e perdi a minha virgindade somente aos 24 anos. Isso porque eu não contei que era virgem. Já tava de saco cheio, porque era muito tímida por isso não conseguia ter sucesso nas paqueras e resolvi dar pro primeiro que me quisesse. Não me arrependi em nenhum momento de ter feito dessa maneira (mesmo tendo doído muito, hahahaha), porque queria saber qual era a mágica do sexo.

Maria

Anônimo disse...

Aconteceu com um amigo meu. Ele desistiu de transar com uma menina pq ela era virgem. O que ele comentou é que, na percepção dele, o fato da menina ser virgem até aquela idade (mais de 30) e de ter falado para ele significaria que ela dava uma extrema importância para a primeira vez enquanto que ele não estava muito seguro se queria namorar ou não. Ele queria algo mais casual e julgou (ou pré julgou) que ela estava em busca de algo especial, ou seja, que haveria um desencontro de expectativas e que transar com ela, naquela circunstancia, seria alimentar expectivas falsas. Ele estava bem ciente de que era um preconceito mas preferiu não arriscar. Nós falamos sobre isso e, por mais que ele reconhece que era preconceito mesmo também não podia negar que existe um substrato cultural que leva a esse preconceito. O mito da primeira vez é forte e constantemente alimentado. Tem até uma menina que não sai da mídia pq quer vender a virgindade (que é dela, por fim ela faz o que quiser). Mas a própria divulgação que uma coisa dessas ganha já revela a mítica em torno do fato. Acho que é preciso batalhar para que a vida sexual seja de cada um, sem essas pressões. Qto a sua primeira vez ter sido ruim, não se abale. Mesmo qdo a primeira vez é boa, dificilmente ela vai ser a melhor da vida. E ainda bem né, imagina que tédio seria a vida sexual se nenhuma das vezes seguinte pudesse superar a primeira. O fato é que sexo, como qualquer outra atividade humana (tipo escrever, jogar basquete, ler, etc.) tende a melhorar com a prática. Se eu pudesse dar um conselho sobre vida sexual seria, se masturbe muito, conheça o próprio corpo, busque o orgasmo solitário. Acho que isso vai te colocar mais a vontade para uma próxima vez.

Anônimo disse...

as pessoas dão muita importância a isso,perdi a virgindade comigo mesma com os "dedinhos mágicos" rsrsrsrsrs e esses caras são uns babacas mesmo,tb acho que vc n tem necessidade nenhuma de falar que é virgem.

Paula disse...

meu "primeiro" não sabe que ele foi o primeiro até hoje... sei lá, não quis contar...

mas querida, relaxa: a primeira vez costuma mesmo ser uma merda: dói pra CA&%$#&@, sangra, é desconfortável depois, te deixa apreensiva para a próxima, normalmente a pessoa (mulher cis, no caso) ta tensa e não lubrifica nada... NORMAL!

quando vier a segunda, ela vai ser menos ruim que a primeira, mas vc vai continuar sem ver estrela.. a partir da 4a a coisa deslancha...

até, vai se masturbando e conhecendo o próprio corpo... é unir o útil ao agradável... boa sorte na próxima! ;)

Anônimo disse...

Minha "primeira" vez foi com mulher, inclusive namorei 1 ano com ela, mas nunca tive penetração. Então, continuei virgem. Só depois q entrei na faculdade que me relacionei com um cara e foi ruim também, infelizmente.
Para mim não ficou facil ter relações sexuais depois que perdi minha virgindade.
Acho q vc nunca deve esperar muito de ninguem msm. Seja homem ou mulher, por experiencia própria.

Anônimo disse...

Procure nos post do mês de agosto e leia uma história de uma mulher de 35 anos que sofre de baixo autoestima e diferente de você continua virgem.
Depois de ler a história triste de M.você vai ficar com vergonha dessa ladainha idiota.

Bizzys disse...

Minha história é parecida com a da Lívia... Também perdi a virgindade com 22 anos, e não estava esperando nada especial ou romântico, só queria um cara que me tratasse bem e me respeitasse. E correu tudo bem, apesar da dor, o "saldo" da experiência foi positivo. :D

Também sentia muita vergonha de ser virgem. Parece que, depois de uma certa idade, se você não faz sexo, você é "bobinha","puritana", "não aproveita a vida". As pessoas te julgam como se você fosse, de alguma forma, inferior a elas. Tanto é que, tirando minhas amigas mais íntimas, ninguém sabia que eu era virgem, eu costumava falar de sexo como se fosse experiente também. Tanto é que só revelei isso para o cara com quem tive a minha primeira vez na hora H. E um dos motivos para eu ter feito isso foi pensar que, se eu tivesse dito antes, ele me dispensaria por achar que estava querendo compromisso, o que não era o caso.

Esse história de os homens acharem que virgens vão se apegar e só farão sexo se quiserem namorar com a pessoa é verdade.(Tanto é que na minha primeira vez o cara disse que ficou espantado e que achava que eu iria querer perder a virgindade com "o meu primeiro amor" - e eu chorei de rir disso, claro). Acho que com o tempo isso vai mudar mas, até lá, é melhor contar esse tipo de coisa só para quem for bastante confiável.

Anônimo disse...

Eu tenho 20 anos, sou bi (mesmo não tendo ficado com nenhuma mulher ainda) e sou ~virgem~ (ou melhor dizendo, nunca transei). É bem desagradável isso mesmo, porque sou tímida e tenho toda aquela pinta de fofinha, frágil e blá blá blá então prevejo que isso também pode acontecer comigo, eu quero transar, pelo menos pelas primeiras vezes, com alguém com quem eu tenha uma certa confiança, bem como a autora do post disse. Mas me incomoda achar que eu possa perder oportunidades pq alguns caras vão achar que sou ~moça séria~, não pelo fato de perder oportunidades em si, mas porque eu quero transar logo mesmo rs
A parte chata é que a timidez me deixa muito nervosa pra essas coisas de relacionamentos, por mais que eu seja bem desencanada, e a falta de experiência me deixa muito insegura também, acho que tem um pouco dessa besteira de "ai, vai que elx percebe que tenho pouca experiência". Confesso que tenho vergonha de nunca ter transado, por mais que seja uma coisa bem comum, eu trabalho numa escola então ficar ouvindo alunos mais novos com muito mais experiência sexual do que eu é bem desagradável rsrs
A mesmo tempo, quero distância de gente babaca, então espero que eu não fique com alguém que eu não goste só pra passar esse primeiro momento de uma vez. É que é tão irritante as pessoas ficarem falando a respeito e tu não ter muito o que acrescentar à conversa, assim como odeio essa ideia que eu passo de ser bobinha... Enfim, virou desabafo mesmo rsrsrs

Anônimo disse...

Olá,
Comento pouco ou quase nada,mas estou sempre por aqui na observação.
Hoje vou comentar justamente pela identificação.
Eu tenho 21 e sou virgem,e assim que li: "achei que o sexo fosse tornar minhas futuras relações mais fáceis" me impactei pq continuo pensando nisso,como se esse fosse o grande centro que está afetando minhas relações atuais (agora ausentes)
Eu acho terrível o fato de que antes,para nossas mães e avós,a virgindade era obrigatória,um atestado de qualidade e agora o obrigatório é transar.
Tudo é parte de um controle muito grande sobre a nossa sexualidade e as decisões que tomamos.
Nunca me importei de contar para as pessoas que sou virgem,mas cada cara é um caso,conto quando acho oportuno.Alguns foram super gentis e se propuseram a levar as coisas com cuidado,mas alguns se afastam mesmo. Outros tentaram até estipular prazos, e tudo isso se torna frustrante mesmo.Acho que eu inclusive já me vi no dilema de: "ei,seria mais tranquilo com um namorado,mas nunca tive um,e ninguém vai querer namorar comigo sem transar" agora penso que teria de ser com um cara legal,tranquilo,que tivesse consideração,mas não necessariamente um compromisso comigo.
Bom,eu acho que você já se mostrou muito sensata sobre tudo que aconteceu,então seja sensata sobre seu futuro sexual também. Torço para que a partir de agora,apareçam pessoas incríveis e dispostas a te olhar como você é,alguém normal,sem nóias religiosas ou expectativas exacerbadas,alguém que quer ter o sexo como espaço de confiança e prazer.

Mauricio disse...

Caramba, que saco isso!
A menina abre seu coração pros caras com quem queria transar e recebe rejeições e críticas.
Daí, a menina abre seu coração no blog da Lola e recebe... rejeições e críticas????
"Porque contar pro caras"? Porque ela preferiu ser sincera.
"Ladainha"? É a história da vida dela, contada pelo seu ponto de vista. Não gostou? Não perca seu tempo lendo.
"Procure uma garota pra perder a virgindade"? Ela não é lésbica, querida. Você recomendaria a um garoto hétero para ter sua primeira vez com outro homem, porque só um homem pode saber o que outro sente?
Tenham dó!

Anônimo disse...

Paula
se vc sangrou como é o cara na percebeu nada?

Anônimo disse...

Só não se esqueça que cara sofrem mto mais para não serem virgens viu?- ou eles são taxados de gays enrustidos ou então de extremamente antissociais...

Lia disse...

Puxa nao foi eu quem escreveu esse guest post mas poderia ser, idêntico ao que eu passei, tb perdi a virgindade com 22 anos e na maior pressão. Antes namorava um rapaz e estávamos quase transando quando ele soube que eu era virgem contou pra todos os amigos (nossos amigos eram em comum) foi humilhante. Depois ele queria porque queria transar comigo mas sabia que era por troféu e nao transei.
Mais tarde tive outro namorado nem gostava muito dele mas foi acabou rolando um sexo oral e eu me senti na obrigação de transar com ele é continuar sua namorada...
Tenso.
Mais tarde quando terminamos passaram-se um ano e eu nao tinha ninguém me senti pressionada a transar de novo com um cara que eu nem gostava mas como fazia muito tempo que eu tava sem transar tinha que fazer pra "ser normal" depois dessas experiências de fazer o que os outros querem estou em abstinência por 4 anos.
Tenso de novo.... Ninguém sabe... E to que nem a menina do post de novo como quando era virgem, virei troféu de novo, nao tão valorizada como uma virgem mas quase tem homem que quando sabe quer transar mas eu sei que é porque acham que estou me guardando pro garanhao....
Tenso

Anônimo disse...

Quem transforma virgindade em "peso" é a própria mulher.
Que necessidade é essa de informar ao homem ser virgem?Parece que ela mesmo procura criar uma barreira pra que o possível pretendente se sinta coagido.Querer transferir a culpa da insegurança e do medo pro parceiro não é algo raro.Quando existe realmente vontade,não há nada que impeça.

Anônimo disse...

Fofas,

O problema também é que muitas mulheres glamourizam a virgindade, dao importancia demais a isso.

E vc veja, as experiencias da Livia com os homens foram todas negativas. Homem heterossexual é um saco mesmo, sao babacas, preconceituosos, so pensam em sexo (quando pensam). Eu ja desisti dessa raça.

Beijocas.
Maria Eulalia.

Lia disse...

So pra mim a primeira vez nem doeu nem quase senti?

Anônimo disse...

Também achei idiota essa sugestão de perder virgindade com mulher.Que forçação de barra por parte das lésbicas.Existem homens babacas,mas existem homens bacanas também.

Camila disse...

Mauricio, larga a mão de ser otário, cara. A menina não recebeu só críticas não, ok. Muitas comentaristas aqui a apoiaram bastante e até compartilharam a sua experiência tb; algo que eu acho importante quando alguém têm duvidas, e nenhuma comentarista impôs nada a ela ao contrário da sociedade, só deram sugestões, coisa bem normal, não acha?

Tenham dó, digo eu.

Anônimo disse...

Anon. 18:02, pra que isso? Julgar o que os outros sentem é feio, viu?

Perdi minha virgindade com um cara que curtia na época e foi ótimo, sem tabus nem namoros. Tem homem que é bem gostoso e bacana, você vai achar um!

Anônimo disse...

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/08/a-maior-inimiga.html

Anônimo disse...

Hj em dia falar que é virgem é pedir para ser zuado.
Eu fazia isso,agora finalmente entendi que n tenho que falar nada ,já que ninguém tem nada a ver com isso.
E se começam a falar de sexo eu saio de perto,ta tudo muito sexualizado,o povo sai falando da própria intimidade e acha que direito de saber da vida sexual dos outros.

Carol NLG disse...

Minha primeira vez foi aos 22 anos.

Eu esperei muito, e nem foi tanto por falta de "querer". Mas eu sempre tive MUITO medo de engravidar, então, independente da quantidade de métodos contraceptivos, só quis começar minha vida sexual quando pudesse, se ncessário, cuidar de um eventual bebê.

Bobagem, eu sei. Mas pensava assim na época.

Meu então namorado - hoje marido - não me pressionou em momento algum. E discordo de várias comentaristas: por que não dizer que é virgem? É verdade, uai. É parte de você, assim como dizer se você começa o almoço pela salada ou pela carne. Vai mudar eventualmente. Mas se uma pessoa é babaca porque você tem - ou deixa de ter - uma pelinha lá dentro, a pessoa é babaca. E isso nào tem nada a ver com você, é um problema integralmente da pessoa.

Meu conselho: tente abrir o seu círculo de amigos/conhecidos. Porque se todo mundo do círculo é babaca, tá na hora de mudar de círculo! Crescer nesse sentido, de conhecer pessoas novas, pessoas que vão te trazer coisas melhores.

Porque se tem um problema com alguém, moça, não é com você.

Ah, mas como disseram: não significa que você não possa ir se divertindo sozinha, até achar alguém com quem se divertir. Quem disse que só dá pra ter prazer acompanhada?

Anônimo disse...

Lívia,,

Acho que esse negocio de " primeira vez" precisa ser desmistificado ...nao tenha medo de ter outras experiências so porque a primeira nao foi boa...

Minha primeira vez foi longe de ser traumática, mas tambem longe de ser boa.
Tambem perdi a virgindade " tarde" , com 24 anos...foi com meu primeiro namorado ( que tinha 18 anos e acho que tambem era virgem...) ele sabia da minha virgindade, respeitou e tratou bem, mas foi xoxo, sem graça...depois da penetração,foi uma coisa puramente mecânica, e nao teve romantismo algum.naquele dia,pensei que transar nao era tudo aquilo que falavam, não, achei esquisito, sem graça...hoje vejo que talvez eu tenha feito isso a primeira vez com a pessoa errada, mas se a gente nao tentar,como e que vai saber que e a errada ?...entao relaxa!!!
Tambem ouvia muita piadinha sobre mulher virgem entre as meninas da faculdade. Entao so contava sobre isso pra quem eu confiava.
Com homens, nunca tive muito problema , porque antes desse namorado eu nao quis transar com nenhum outro....alguns tentaram forçar a barra, mas sempre pulei foram ficou por isso mes,o.nunca disse que eu era virgem porque eu nao conhecia bem esses meninos, foram so " ficadas "
Depois desse meu primeiro namorado( com quem transei poucas vezes e nem gostei muito ), fui ter uma experiência boa uns seis meses depois- quando conheci meu ex noivo.
Mas o noivado nao deu certo,...por 6 ou 7 anos transei com alguns com quem achei o sexo super sem graça ...e final de 2007 , conheci o melhor parceiro na cama que ja tive, uma história linda,( durou 5 anos )mas que ja acabou, porque no fundo era so sexo eu eu queria mais do que isso... Mas nao posso negar que foi a pessoa que mais me fez bem como mulher e a minha sexualidade.
Relaxa, que quando vc menos esperar , um cara bacana vai te tratar como vc merece.
Beijo

Anônimo disse...

Que garota boba!!! Perdeu o himem e continuou virgem.... Não acho q esses homens te rejeitaram.

Eles só já sabiam que não é apenas tirar o "himem" é todo um processo de se descobrir, de aprender a sentir prazer.

E agora, me diz se a segunda vez vai ser mais fácil ???

Mauricio disse...

Não, Camila. Ela não recebeu só críticas. Eu li todos os comentários. Minha crítica foram aos comentários que, na minha opinião, julgaram a garota e deram "sugestões" bem interessantes de como ela deveria levar a vida dela.
E obrigado pelo "otário". Me cabe como uma luva, pelo visto.

Drica Leal disse...

Primeiro, desencana, mulher, rs. Ninguém é igual a ninguém quando o assunto é sexo, por mais que tentem impor padrões. Mas se você já teve oportunidades onde sentiu tesão, rolou uma cumplicidade com os caras e só não aconteceu a transa porque você contou que era virgem, é muita babaquice da parte deles. Mas não tenho como não achar desnecessário você ter contado. Se o objetivo era só transar mesmo e você estava afim, estava tudo nos conformes e você não pretendia um relacionamento de fato, acho mesmo desnecessário jogar essa questão que você considera tão séria ou angustiante pros caras na hora "h", afinal, se você considera um problemão, certamente quem souber disso na hora de transar com você pode mesmo ficar apreensivo, seja por babaquice ou mesmo dificuldade em ignorar o que você apresenta pra eles como um grande problema, sabe?

Em situações assim, de "virgindade como um fardo" para mulheres, penso no quando garotos de programa poderiam ser úteis para algumas, pelo menos as que não querem compromisso, querem só perder a virgindade e pronto. Mas infelimente, até onde sei, esse território do sexo pago tendo mulheres como consumidoras ainda é um terreno insipiente e até mesmo perigoso, pois para uma mulher é muito mais arriscado sair com um completo estranho que para um homem...

Paula disse...

Anon 18:50

pq eu sangrei um pouquinho só, menos que uma menstruação...

eu mesma só fui perceber depois que o cara já tinha ido embora..

Felipe disse...

É uma bobagem essa hipervalorização do hímen, não passa de um pedacinho de pele. Se eu fosse mulher, faria eu mesmo o serviço, nunca deixaria um homem fazer isso. É igual sexo anal, vc se prepara antes usando artigos eróticos e, quando seu corpo estiver acostumado, vc deixa o cara penetrar. Simples, sem dor, nem paranoia.

Anônimo disse...

Realmente, ser virgem não é mole não... e eu tenho 27 e nessa idade é tenso. Mas, não gosto de contar isso a ninguém, porque é algo meu, só o médico e minhas amigas de infância sabem e ta bom assim. No entanto, confesso que isso me trava para as relações... Sei lá, é pressão demais na cabeça, minha razão está totalmente com você Lola: "É muita importância pra se dar pra um hímen.", maaaaasss... é muita coisa na cabeça do outro lado dizendo que não é bem assim... e ai eu fico sempre no meio do caminho!

Camila disse...

Anônimo babaca das 18:57.

Cale-se se vc não entende o que é machismo e educação patriarcal, ainda muito presente na sociedade brasileiras e tantas outras, a mulher sofre muito mais pressão social do que o homem ainda mais quando se trata de sexualidade. A mulher é reprimida em todos os sentidos, parece que tudo o que fazemos está errado, que agimos pela emoção, então por isso ninguém tem que dar bola para o que pensamos, etc. Culpar os homens machistas (os que mais propalam isso) é o mínimo ou vc tem duvidas que eles caras que a Lívia se relacionou não são todos machistas babacas? É claro que são.

Erres Errantes disse...

Virgindade hoje em dia tornou-se um grande fardo. eu me lembro de quando eu era adolescente e as minhas amigas falavam que, quando ficavam com um menino, não deixavam ele passar a mão no peito, a mão na bunda... Quantos códigos de comportamento em relação ao sexo!
Cada um é dono de si e faz o que achar que é melhor, mas... Na minha opinião, se guardar e esperar um cara por quem sinta confiança é pedir para se decepcionar. Quanto mais vc idealiza um evento, seja ele qual for, maior é sua chance de se frustrar. Transar com o primeiro que aparecer me parece o mais prático, até porque nos livramos logo desse peso e podemos aproveitar nossa vida sexual com liberdade. No caso das mulheres isso é mais imperativo, porque nossa satisfação sexual advém da prática.

Anônimo disse...

Meu caso: era virgem e comecei a namorar um cara. Ele dizia que não era virgem e eu acreditei ne, porque ele já teve outras namoradas antes de mim. Depois de um bom tempo, fomos a minha primeira vez: uma desgraça, nem penetração teve de tanta dor que eu tinha e ele, por sua vez, não sabia nem onde enfiar direito o negócio. Na verdade nem sei se isso pode ser chamado de primeira vez. Depois ele foi me dizer que era virgem também e ficou com vergonha de me contar -,- Estou com ele até hoje, fazem 3 anos, amo muito ele mas a verdade é que nosso relacionamento sexual ainda é uma bosta rsrs

Bárbara disse...

Clonaram a A.H.B. também? O endereço do perfil não é o mesmo da pessoa que comentava aqui anteriormente.

Caroles disse...

Minha história é bem parecida. Tenho 24 anos e minha primeira vez foi com 22. Eu tinha muita vergonha, escondia até das minhas amigas. Inventava histórias e tal. A vergonha vinha justamente de um desejo de não ser encarada como imatura, infantil. E sinceramente, tenho amigas que perderam a virgindade com tipo 15 anos e por isso se sentem mais maduras e com mais ~experiência de vida~ do que eu só por isso. Acho uma bobagem. É só sexo! Mas é assim que penso agora. Antes era um problemão pra mim... e pra piorar, namorei 8 meses tentando transar e não conseguia. Ficava tão tensa que simplesmente não rolava. Eu me culpava muito, me sentia uma merda. Hoje em dia eu entendo que era meu corpo dizendo que eu não tava a fim: depois do namoro logo tive minha primeira vez, com o primeiro cara que tentei, da primeira vez que tentei.

Mas sei lá. Eu diria que aos 22 foi quando meu hìmen foi rompido e só. Acho discutível se é isso que é perder a virgindade... eu já tinha praticamente
transado (feito, digamos, ~todo o resto~) com alguns vários caras antes do fatídico romper do pedaço de pele mais polêmico da minha vida. Eu não era nenhuma inocente, eu não era inexperiente. Com a vabeça de agora eu diria que nem era mais virgem... afinal, sexo não é só penetração. Mas na época foi uma merda. É um peso sim ser virgem depois dos 20. Talvez depois dos 15, dependendo do grupo. O que quero dizer é que parece que foi estabelecida uma "idade ideal" e isso é muito bobo. Também é muito infantil, na minha opinião, ligar sexo à maturidade, à sensualidade, à ~perda da inocência~. Bobagem! A gente vive tanta coisa além do sexo. Transar é bom, mas não é tudo.

Eu diria: desencana! É só sexo.

Anônimo disse...

Quanto homem escroto que essa menina conheceu! Depois dizem que o feminismo não tem mais razão de ser.

Paula disse...

Clone ou não, eu achei a sugestão da A.H.B. super válida. Tenho 22, também sou virgem e pra "piorar" haha nunca namorei. Nem todas as mulheres com mais de 20 querem só um cara que "meta" nelas e depois saia pela porta como se nada tivesse acontecido. Há mulheres que querem ao contrário da boa parte aqui, a julgar pelos comentários, uma lembrança bacana, boa, algo que não envergonhe ou seja doloroso se recordar. Não é colocar o hímen num patamar, mas é confiar o teu corpo e a sua vontade numa coisa boa que você também esteja querendo e aproveite.


Paula

Anônimo disse...

Lola não são mascus, são Radfens, eu reconheço e Ed. do IP.

rosa disse...

grande erro dela e o mesmo problema de uma mulher de um post de dias atrás,acreditar no primeiro que aparece.
ela confiou no primeiro cara q só conhecia a 2 semanas? dá para confiar assim,sem nem conhecer direito?

e porque mulher tem que contar que é virgem?
dificilmente o homem vai falar da sua virgindade,é sempre a mulher que tem ficar dando satisfação do que faz ou deixa de fazer.

eu ainda sou e tenho 26 anos,antes eu caia na besteira de falar,n sei o que acontecia,quando me perguntavam eu falava a verdade sem pensar e só depois me lembrava que ia começar o deboche,agora n falo nada.
tenho fama de lésbica, eu n entendo o que a virgindade tem a ver com homossexualismo.


"o povo sai falando da própria intimidade e acha que direito de saber da vida sexual dos outros."

nossa,na minha família mesmo tem gente assim,2 primos e 1 tio que falam do que fazem na cama para todo mundo ouvir e querem que vc conte sua intimidade também.
eu ignoro,n perguntei nada,falaram porque quiseram.
fora o pessoal intrometido do trabalho,que mal te conhecem e já querem saber se tem namorado,se é virgem,tem filho.
é estressante aguentar essa gente intrometida do caralh*

Anônimo disse...

Antes, o normal era a mulher se casar virgem, culpa do machismo. Hoje o normal é não se casar virgem, culpa do machismo. Depois que os esquerdistas conseguem o que querem, e vêem as conseqüências negativas daquilo por que lutaram, atribuem todas essas conseqüências aos “reacionários” e se limpam ritualmente das culpas. A história do movimento revolucionário consiste nesta dialética: do anátema retroativo à geração revolucionária anterior, cujos sonhos se tornam pesadelos.

Anônimo disse...

Eu perdi a virgindade com 16 anos, no carnaval, com um cara mais velho, muito legal e gostoso, conhecido da família. Ele só soube que eu era virgem na hora, eu não quis contar antes para não estragar tudo. Foi muito bom, não doeu nada, não sangrou, curti muito.
Quando voltei da viagem, ele ficou por uma semana me ligando, querendo "me assumir" por ter tirado minha virgindade. Encontrei ele mais uma vez, transamos (ele era ótimo nisso) e eu me afastei definitivamente. Ele era super legal e gostoso, mas, pôxa, eu só tinha 16!!! Queria era curtir, namorar os moleques da minha idade, não ia me prender a alguém mais velho só pq esse alguém tinha me 'deflorado'. Eu nem estava apaixonada... Aposto que ele nunca entendeu isso, mas, da minha parte, essa experiência foi divina. Sem romance, sem expectativas, traumas ou qualquer outro sentimento desses que atrapalham... apenas prazer. E acho que isso influenciou muito na minha vida sexual: faço o que gosto, sem pudores, meu marido também é assim e adora.
Sobre a autora do post, alguém disse aí em cima que, já que ela tinha encontrado um cara legal, não precisava ter contado, e eu concordo com isso. Contar é valorizar demais a coisa, e isso assusta. Se eu fosse um desses caras, também teria caído fora, pq uma pessoa que chega com essa novidade pode estar querendo compromisso... eu não arriscaria. Enfim, o mais importante, Lívia, é que agora vc não carrega mais esse peso. Esqueça o passado e vá 'gozar' a vida!

Mel

Anônimo disse...

Eu também me sentia bem mal por ser a única das minhas amigas que não tinha feito sexo ainda... eu eu tinha 15 ANOS!!! 15 ANOS!!!!
Eu também apressei as coisas, não respeitei meus limites e foi uma merda (com o perdão da palavra).

Como qualquer coisa que se faz a primeira vez na vida, desde dirigir um carro até pregar um botão, as coisas saem meio desajeitadas no início e depois vai melhorando. Pena que, diferente de pregar botões e dirigir, o sexo vem com um monte de tabu para dificultar as coisas.

Queria deixa esse videozinho fantástico (em inglês), o melhor que já vi sobre o tema. Gostaria muito de tê-lo visto quando eu tinha 15 anos!!!

http://www.youtube.com/watch?v=9qFojO8WkpA


Jane Doe

Anônimo disse...

Morrendo de rir das mentiras da Dona Lola. Olha so o que ela escreveu: "Não se preocupe, não fique antecipando tanto a transa, que muitas outras experiências sexuais virão. E certamente serão melhores que esta sua primeira, e, até agora, única."


Acontece que tenho 29 anos, sou gay e minha mae nao deixa eu sair de casa com meus amigos e nem sozinho. Tirei habilitacao mas nao posso sair com o carro. Tambem tenho emprego apesar de ganhar 800 reais. Tudo pq sou gay.... E olha que perdi a virgindade com 17 anos....
Depois disso so fiz sexo umas 15 vezes....
Ou seja, Dona Lola, quando que eu vou transar ja que voce disse que teremos um monte de experiencias sexuais na frente??
Acontece que eu desejo que minha mae morra. Desejo isso todos os dias. Como faço pra fazer sexo se ela nao me deixa sair?

Anônimo disse...

Quando eu era adolescente (e virgem) ouvia muito blá blá blá em torno da primeira vez: tem que ser um cara especial, é um momento único, tem que ser com namorado, você se transforma, etc. etc. essa mística é um porre e tem tudo a ver com essa idéia boba de pureza e de que mulher tem que se guardar e que se você "der o cabaço" para um cara por quem você tem "só tesão" e não para um namorado ou alguém especial você vai ser uma piranha, etc. Tudo besteira! Acho que dizer que é virgem pode assustar o cara sim, mas não saberia dizer se você deve ou não contar. Diga, se quiser, ou não diga nada e assuma o risco de uma ou outra opção. E pra quem perguntou como o cara não percebe que a menina é virgem!? Bem, o hímen, quando rompe, não faz "ploc" e o sangramento, muitas vezes, é mínimo (no meu caso foi bem pouquinho e eu só notei quando cheguei em casa, umas gotinhas na calcinha). Se dependesse do teste do lençol tava ferrada hahahaha.

Anônimo disse...

Gente, parece que a A.H.B. foi clonada..
Aff, tá virando moda.

Anônimo disse...

1-Como tem homem frouxo nesse mundo.

2 - Que cultura é essa de não levar ninguém à sério, que tudo deve ser passageiro e corriqueiro?Isso não é bom, para muita gente a primeira vez é sim importante, e porque não?Deve ser mesmo.

3-E como disse a menina acima, experiencia sexual vai muito além da penetração

Anônimo disse...

É só uma pele rasgando gente.... imagina se houvesse toda essa polêmica sobre cúticulas?

Anônimo disse...

1-Como tem homem frouxo nesse mundo.

2 - Que cultura é essa de não levar ninguém à sério, que tudo deve ser passageiro e corriqueiro?Isso não é bom, para muita gente a primeira vez é sim importante, e porque não?Deve ser mesmo.

3-E como disse a menina acima, experiencia sexual vai muito além da penetração

Gris Allien disse...

Minha "1ªx" foi com um calhorda. Daqueles q vêem a virgenzinha como troféu. O idiota ainda se achava o máximo por ter um instrumento avantajado. Mas qual não foi sua decepção por não ver uma gota de sangue - isso é q é hímem complacente rs - então sabe o q o babaquara fez? Me levou na casa dum amigo, chegando lá, quem era o tal amigo? um ginecologista! Que explicou esse fato do himem complacente eu tinha 15 anos e era msmo bobinha, tanto q fiquei ali sentada e calada e me sentindo culpada. Dias depois terminei com ele - tinha cumprido sua função de me tirar o peso da virgindade mas me senti mal por ter transado com um escroto calhorda. (isso aconteceu nos anos 70 mas não duvido q nesse brasilsinho anos 50 evangelizado direitista, ainda tenha mto ómi, e muié tb, dando extremo valor a virgindade. Tem até uma expressão scrota entre os caras "pegá umas novinha" e ainda tem mocinha querendo "se guardar pro futuro marido" affs

Anônimo disse...

Acredito que a culpa da história toda seja mais do aspecto cultural da virgindade do que de qualquer outra coisa.
É preciso fazer uma mea culpa pra ambos os lados.
A moça do relato tinha uma ideia forte da condição "virgindade" a ponto de ter a necessidade de contar para todos os pretendentes sexuais dela essa condição sem um objetivo específico. Muito possivelmente sentia uma necessidade em ressaltar um ponto comum a todos, que independe de idade, como se fosse relevante a ponto de fazer validar condições específicas para um primeiro ato sexual como confiança e conforto.
A primeira condição no caso em questão desejada pela moça do relato - confiança - só pode ser encontrada após um período de tempo considerável com o parceiro. Não é algo que se encontre em relações casuais de um modo geral, necessita de um lapso temporal maior. Talvez, essa condição seja o maior empecilho pra ela e o que causou alguma frustração com relação à virgindade.
A segunda condição - conforto - é algo essencial em qualquer relação sexual, seja de um parceiro casual ou de uma relação construída há muito tempo. É fator que antecede e possibilita um dos objetivos do sexo, o prazer. Portanto, torna-se condição mais fácil de ser resolvida.
Aos rapazes envolvidos no relato, a ideia de que a virgindade denota uma conotação de relacionamento prolongado me parece muito forte. Algo que acontece novamente devido ao aspecto cultural da virgindade.
A solução para esse momento específico é ter as prerrogativas "corretas" na decisão de se ter uma relação sexual. Acredito que uma dose de confiança facilite as coisas, até mesmo porque a primeira relação sexual, provavelmente, não será a última, nem é um indício de que acontecerá novamente da mesma forma. Nesse ponto novamente, a maturidade é importante em reconhecer que existem bastante variáveis em jogo para que uma relação sexual seja agradável e prazerosa para ambos os lados. A solução é se "desencanar" de alguns aspectos culturais relativos à virgindade e aquilo que está em seu entorno para uma tranquilidade maior na primeira vez ou em outras relações sexuais.

Marina disse...

Sabe o q naum entendo..essa mania de todo mundo achar q sexo é só penetração...Nunca ter sido penetrada, pra mim, não significa q uma pessoa é virgem..Existem muitas outras coisas no sexo, muito melhores que penetração inclusive! Chega de associar virgindade com penetração!Pra mim não tem nd a ver!!

Cyberia disse...

Eu, como a Lia vários posts acima, também não sofri absolutamente nada para perder a virgindade. Não doeu, não sangrei... Aliás sangrei umas gotinhas sim, lá pela terceira vez (vai ver era um himen elástico?) e só fui reparar depois que levantei e tal. Perdi a virgindade com 18 anos, com meu primeiro namorado, mas antes disso já me masturbava... Sem penetração por 'medinho' de mexer lá, mas hoje me arrependo disso. A vagina é MINHA, eu devia ter explorado mais antes. Eu acho que as mulheres deviam MESMO romper o tabu (e o hímen!) elas mesmas, quando se sentissem preparadas... Devagar, rapido, do jeito que quisessem! Eu acho que eu devia ter feito isso, e olhe que minha primeira vez foi super tranquila (nada muito emocionante, mas tranquila). Hímen não rompe só com penis. Sinceramente não vejo motivo nenhum para a mulherada precisar ficar tensa, esperando dor e sangue, num momento que deveria ser de intimidade e prazer... Claro que isso é só minha opinião.

Lia disse...

De todas formas acho que o peso pros homens deve ser ainda pior. A mulher virgem é ainda tipo se espera isso dela, que se "guarde" pro garanhao,
Mas pra homem fico imaginando que deve ser muito pior. Tenho um primo que se nao fosse meu primo eu pedia pra namora-lo. Culto, inteligente, sensível,,, mas muito tímido eu acho que é virgem (tem quase 40 anos) e tudo porque ficou esperando.... Deve sofrer muito.
Eu sofria mais por nao conseguir atingir o orgasmo (que so aprendi com quase 30 anos) que quando era virgem.

Lia disse...

É marina concordo com vc outro dia discutia com um quase ficante porque ele insistia que sexo oral é preliminar e pra mim sexo oral é sexo mesmo.

Caroles disse...

Jane Doe, eu amo essa menina dos vídeos! Ela tem outros sobre virgindade que são muito bons :)

Anônimo disse...

ótimo comentário da anon. 9:39

Será que, inconscientemente, também não damos importância demais para virgindade que se manifesta na necessidade de contar isso?
Não sei, é uma hipótese. Pois se pensamos que é algo natural (sexo), não há a necessidade de contar pra ninguém. Caso queira contar beleza, mas não vejo a 'obrigatoriedade' nisso.

Anônimo disse...

Outra coisa, alguém poderia pensar que conta que é virgem para o parceiro ter cuidado e tal. Mas esse cuidado, carinho e etc tem que ter independente de ser a 1ª vez ou não. Um babaca vai ser babaca na cama em qq circunstância. Não é contando que é virgem que ele vai deixar de ser babaca. Um cara bacana, irá ser bacana no sexo independente de vc contar que é a 1ª vez. Dá nervoso? Claro que dá, mas somos seres humanos nascidos para saber fazer sexo, é instinto. Temos esta capacidade que, independentemente de ser a 1ª vez, aprendemos facinho, flui naturalmente!
Relaxa garota!

Como a anônima disse, sim a sociedade que cria estes 'problemas" e tabus. Mas, como feministas, temos que agir como sujeitos, e fazendo a mea culpa de nós também não darmos tanta importância nisso, por isso, nos despirmos da necessidade de 'contar' que somos virgens. Afinal, para quem interessa isso? Para sociedade? Paremos de sacralizar este ato mulherada!!

Anônimo disse...

Eu me masturbo mas nunca coloco os dedos dentro da vagina por medo... medo de me cortar, porque a vagina nao é um buraco né, tem as paredes vaginais e pele e tal. Não sou mais virgem há mil anos, e continuo com esse medo :( alguém tem dicas?

Anônimo disse...

"E vc veja, as experiencias da Livia com os homens foram todas negativas. Homem heterossexual é um saco mesmo, sao babacas, preconceituosos, so pensam em sexo (quando pensam). Eu ja desisti dessa raça."

Generalização, o mal de muitas feministas!!!

Amanda disse...

Como a autora do post tb "perdi" (muitas aspas aqui) a virgindade dps dos 20... no meu caso, com 21, quase 22. Eu escolhi não contar pro carinha que eu era virgem, justamente pq tinha verdadeiro pavor de virar um fetiche ambulante. Porque é assim na maioria dos casos, ou o cara se assusta ou se acha o máximo por ter sido "o escolhido" e por ter toda aquela coisa de dar uma de professor na cama, além do machismo óbvio de sentir tesão pelo fato de ser o primeiro, como se tu fosse um produto ainda embalado (arg!). Enfim, eu acho que o cara tem q te tratar bem e ser legal ctg independente de ser a tua primeira ou septuagésima vez. Se não for assim ele é um babaca. Pq um cara que te valoriza só por um hímem ainda não rompido, vai achar que dps da transa tu não vale mais tanto assim, né.

Anônimo disse...

Sabe que para me livrar dessa cruz fiz o mesmo que você, só que eu transei com quem eu nem conhecia, corri riscos entrando no carro desse homem mas não me aconteceu nada de ruim. Transamos e nunca mais nos vimos. Te entendo perfeitamente.

L disse...

Pois então... sou mulher, tenho 19 anos e sou virgem também. Assim como a autora do post, sinto que a virgindade é um fardo, e às vezes me sinto "velha" demais para ainda não ter transado. Eu nem sou careta nem nada, mas nunca me senti à vontade/excitada o bastante para transar com um cara. Às vezes fico com medo de que esse dia não chegue nunca e eu seja julgada negativamente pelas pessoas por isso. Não quero que me achem estranha só porque ainda não transei, poxa :/

Anna Clara disse...

Não sei se a comparação é válida...

Mas perder a virgindade deve ser igual aprender andar de bicicleta:

Você leva uns tombos no início, mas depois que pega o jeito nunca mais esquece e passa a gostar.

O importante é não desitir, rs

=p

Flor disse...

Acho que contar ou não é muito individual, e a pessoa que tem que decidir.
Falo por mim: tenho 32 anos, e perdi minha virgindade só aos 29. Até uns 23 ou 24 eu idealizava demais, pois tinha que ser com um cara especial, etc... mas nunca consegui, pois, além da idealização, a timidez atrapalhava um pouco. Depois só queria alguém em quem eu confiasse, mas custou a aparecer também. Quando comecei a ficar com meu 1° namorado, eu contei, e ele levou numa boa. Doeu, mas nem foi tanto, e nem sangrou (eu me masturbava e acho que rompi o hímen antes). Nem fiquei muito tempo com ele, mas depois tive alguns relacionamentos casuais que foram bem legais.

No meu caso, eu achava importante contar porque não era só o hímen que estava em questão, mas todo o ato sexual em si (carícias, preliminares, sexo oral, etc). Eu achava melhor que o cara soubesse da minha inexperiência, pois eu acho que é importante, sim, ir com mais cama na primeira vez. Às vezes o cara acha que você tem experiência, e quer fazer coisas que você às vezes nem sabe como começar...

Victoria disse...

Lolinha, depois de ler o comentário da Anonima falando que tem vaginismo, lembrei que a primeira vez que ouvi falar desse "problema" foi aqui no blog, e na época eu namorava e simplesmente não entendia o por que de não conseguir transar com meu namorado. Tempos e inúmeros ginecologistas depois, fui diagnosticada com vaginismo. Hoje, um ano depois de ter iniciado o tratamento (que consiste em fisioterapia com uma profissional especialista nessa área de sexualidade), consigo fazer sexo normalmente :) Sei que já foi feito um guest post sobre o assunto aqui, mas acho que seria super bacana se o assunto pudesse ser abordado um pouquinho mais por aqui. Percebo que VÁRIAS mulheres tem alguns problemas para penetração, mas não sabem bem o que é. O vaginismo tem vários níveis. Em alguns casos, não entra nem um dedo. Em outros, é um incomodo na penetração. Enfim, esse comentário não tem muito a ver com o problema da Lívia, mas é mais um agradecimento. Se não fosse por você ter abordado esse tema aqui no blogue, jamais suspeitaria que esse poderia ser meu problema, e jamais teria procurado ajuda. Obrigada por tudo.

Julia disse...

Olha só quanta gente comentando que deixou de ser virgem "mais tarde"! É mais uma daquelas situações onde há um padrão que todo mundo acredita ser universal mas que na verdade não condiz com a realidade.

E Anon que escreveu isso: "
Eu me masturbo mas nunca coloco os dedos dentro da vagina por medo... medo de me cortar, porque a vagina nao é um buraco né, tem as paredes vaginais e pele e tal. Não sou mais virgem há mil anos, e continuo com esse medo :( alguém tem dicas?"

A vagina é feita basicamente de músculo e é bem resistente, você não consegue machuca-la com seu dedo, vai por mim.

Anônimo disse...

Difícil isso mesmo viu? Quem é virgem depois dos 18 já começa a ser visto como antissocial... isso é culpa dessa sociedade que dpos de quebrado o padrão da virgindade até casar (para meninas) agora criou um novo (não seria melhor se não houvesse nenhum?...).
Eu te entendo bem, perdi a minha virgindade ESSE ano, aos 23, e somente família e grandes amigos sabiam. Foi com um "ficante" mesmo, e ele (espero) nunca vai saber. No meu caso, apesar da ansiedade, foi até bom, tlvz por eu, devido ao medo de parecer virgem, treinei mto e lia mto sobre isso, então fingir foi mais ou menos fácil...
Alias, se eu pudesse dar uma dica a quem passou pelo que passei é usar um vibrador. Me deu bastante experiência e prazer.

Anônimo disse...

Vaginismo... vi que o assunto foi abordado 2 vezes no blog. Eu quero iniciar o tratamento mas a dificuldade de encontrar profissionais competentes e cientes do assunto e' bem dificil.

Victoria de qual cidade vc e'? Poderiamos trocar emails? verysweetlily@gmail.com

sweetk lily ju disse...

Vaginismo... vi que o assunto foi abordado 2 vezes no blog. Eu quero iniciar o tratamento mas a dificuldade de encontrar profissionais competentes e cientes do assunto e' bem dificil.

Victoria de qual cidade vc e'? Poderiamos trocar emails? verysweetlily@gmail.com

Anônimo disse...

@Julia
Fui eu que comentei sobre ter medo de me masturbar "com penetração". Sei lá, tenho unhas compridas e tal, tenho muito medo. Minhas amigas sempre meio que riem de mim e dizem que não machuca não etc, mas o medo é mais forte :( sempre que me masturbo eu tento, mas sempre "fracasso" devido ao medinho...

Anônimo disse...

Concordo com o moço que falou sobre usar acessórios antes de fazer sexo vaginal com outra pessoa. Isso deveria ser pelo menos uma opção a ser seriamente considerada... É o nosso corpo, sabe? É aquela coisa, é grátis, é seguro, é saudável... Fica até uma dica de leitura:
http://ebookbrowsee.net/dodson-betty-sexo-para-uno-literatura-erotica-pdf-d183080286

e tb queria lembrar que não é nenhum pecado mortal usar lubrificante, ok?
http://guiaerogeno.com.br/lubrificantes-por-que-usar/

Erres Errantes disse...

Anon do dia 27 de dezembro de 2013 às 15:55

tente se masturbar sem usar os dedos. Tem gente que usa as costas da mão e até o calcanhar. Pode parecer esquisito, mas se servir pra vc, é o que vale.

Anônimo disse...

@Erres Errantes
Eu me masturbo, mas não com penetração. Como vou me penetrar com o calcanhar??? hahaha

Anônimo disse...

É muito bom poder ler esses relatos e me sentir menos sozinha no mundo em relação ao medo quando o assunto é sexo. Tenho 18, já tentei com meu namorado, deixei ele penetrar só um pouco e além de doer, sangrou bastante durante uns 2/3 dias... Foi muito ruim, fiquei preocupada demais e não fui a minha médica. Depois desse episódio não tentamos mais. Ainda mais porque na minha casa falar sobre sexo com meus pais é praticamente impossível. Então, vou ter que criar coragem e descobrir meu diagnóstico sozinha. Espero que não seja um caso de vaginismo...

Anônimo disse...

Tenta ser homem e virgem para ver o que é bom... Quem não "pega ninguém" é automaticamente considerado um viado e alvo de todo tipo de brincadeira insuportável.

Victoria disse...

Sweetk lily ju: sou de Itajaí, em Santa Catarina, e é onde minha fisioterapeuta atende também. Vou mandar um e-mail pra você, o que você precisar pode falar.

Anônimo disse...

Bem, gente, esse é um caso em que minha experiência pessoal conta...
Transei a primeira vez aos 21 anos, alguns meses atrás na verdade. Eu nunca namorei muito tempo, tive uma piada de relacionamento no final do ensino médio, acabou rápido e eu era consideravelmente conservadora a época, como durou pouco nem chegamos perto de transar.
Enfim, depois de entrar na faculdade e entrar em contato com pessoas bastante progressistas, meu conservadorismo racional em relação a sexo foi diminuindo drasticamente, mas eu ainda tinha muito medo, não tinha intimidade suficiente com ninguém, e não queria transar sem ter intimidade e precisar conviver com a pessoa depois, e todas minhas possibilidades faziam parte do meu cotidiano, não queria um estranho da minha cidade, podia conhecer pessoas do meu cotidiano, fofocar sobre mim para essas pessoas e tal. O peso da virgindade me era muito forte...
Ano passado viajei sozinha a primeira vez, para um encontro estudantil, dois amigos falaram que eu devia aproveitar a oportunidade para transar, respondi que eles estavam falando merda e eu não o faria, depois pensei, de fato, era a oportunidade perfeita, transar com um cara que fazia parte do seleto grupo de pessoas progressistas que iriam ao encontro, e que independentemente de quem fosse, moraria longe de mim, se as coisas fossem mal, nunca mais o veria, ou pouquíssimas vezes o veria. Mas eu era besta, nem camisinha levei, conheci um rapaz bastante agradável, mas não tínhamos camisinha, não rolou, especificamente por isso.
Mais de um ano depois fui a outro encontro estudantil, louca de tesão sem um sujeito destino específico, querendo desesperadamente me livrar daquele peso que me era a virgindade, transei lá com um rapaz que havia acabado de conhecer, conversamos brevemente,fomos a barraca dele, e transamos, eu não contei que era virgem, eu estava com tesão, foi bom. Ok, a parte legal acaba ai, eu sangrei horrores (apesar da dor ter sido mínima), o cara surtou, eu tive que contar, o cara surtou mais haha
Não foi legal depois, tive impressão que transou comigo a segunda vez ali como se fosse uma obrigação (ainda que tenha sido bom), para depois expulsar a louca , minutos antes virgem, da barraca dele (ele não me expulsou grossamente, inventou umas desculpas para acabarmos logo com aquilo).
Me arrependi, obviamente, de não ter contado que era virgem, pela reação posterior do cara acho que talvez ele não tivesse transado comigo se eu tivesse contado, mas bem, tinha centenas de pessoas lá, ele não precisava ser o primeiro.
Depois do toco subentedido que levei, fui em busca de outros horizontes ali mesmo, e transei com outro rapaz ainda nesse mesmo encontro, foi legal, e não sangrei, ninguém surtou rs
Depois de voltar para casa, mandei uma mensagem por facebook para o primeiro rapaz, e percebei que ele tinhas essas noias de eu me apaixonar e tal, criar fantasias amorosas bláblá, putz, ele mora a uns 2.000 km de mim, que viagem, é claro que eu não ia ficar apaixonada por ele. Mas pelo senso comum parece que mulher virgem é besta que se apaixona até por uma pedra que encosta nela...
Mas enfim, sangrar é uma possibilidade, acho que se a pessoa estiver a fim de transar, é melhor contar, se for para dizer que não quer, só diga que não mesmo...
Desde então, não transei, contínuo com medo da difamação que os locais podem fazer, não confio nas pessoas que me são possibilidades aqui, tenho um esquema meio marcado com um rapaz que fiquei há um tempo, que mora em outra cidade, em quem inclusive confio consideravelmente, e de quem gosto bastante, mas não sei ao certo quando nos veremos ( e, com certeza, transaremos).

Mas enfim, eu não me arrependo de ter transado com estranhos, de ter transado a primeira vez com um estranho ("perder" virgindade, que termo horrível, a única perda que tive foi um pouco de sangue, o saldo final foi positivo para mim) foi bom, se tiver oportunidades semelhantes, o farei novamente.

MonaLisa disse...

Eu "entreguei" a minha com 15 anos logo pra um cara que teclei na net, nunca tinha visto ele, doeu mto, demorou 1 hora pra entrar.

Mas só fui sangrar com o segundo cara que transei em uma balada e só percebi qdo cheguei em casa e minha calcinha tava suja de sangue.

Anônimo disse...

Deixar de transar .aos 21 anos por medo de difamação? O que poderiam falar de você, além de que você transou?
Se vc tem medo que te chamem de vadia, lembre- se que para isso basta colocar uma saia curta, ou sair sozinha à noite, ou até mesmo rejeitar um pretendente para ser chamada de vadia. Para nós, mulheres, não existe perdão.
Não deixe a maldade desse mundo se instalar dentro de você, viva sua sexualidade com plenitude. As pessoas irão falar, vc fazendo ou não :)

Mel

Anônimo disse...

O que eu não entendo é o fato da maioria se incomodar porque ela contava para os caras que era virgem. Têm gente que eu mal conheço e sabe que sou virgem. Vou mentir ou omitir para que? E isso em relação a qualquer coisa na vida. Vai mudar o que acontece ou não comigo. Não me sinto uma aberração e acho que os virgens deveriam desencanar, cada um tem o seu próprio tempo. De nada adianta fazer o que não quer com medo de ser deixado para trás.

Lia disse...

Estava pensando nao acho que surtam porque acham que vc vá se apaixonar na primeira vez mas porque a primeira vez seja ela uma bosta ou mais ou menos (nao conheço ninguém wue diga que foi legL) vc nunca esquece,

Lia disse...

Anônimo da nasturbacao sem dedos
Nao precisa enviar os dedos pra chegar no orgasmo. Vc esfrega o clitoris, é a maneira mais rápida e certeira de chegar no orgasmo, inclusive no sexo eu nao consigo chegar se nao toco ali.
Tb tenho reparo em meter os dedos, embora as vezes use dildo.
Abçs

Anônimo disse...

Sou virgem, tenho 21, me masturbo sempre e chego ao orgasmo sempre estimulando o clitoris. Nunca enfiei dedo nem nada, nem uso absorvente interno porque não quero enfiar nada lá. Aliás, só há pouco tempo descobri que virgens podem usar absorvente interno, que não rompe o hímen. E se rompesse também não era impedimento.. Espero que minha primeira vez não doa. Pra mulher que se masturba e não está tensa na hora não dói, ou estou errada?

Anônimo disse...

Esse negócio de virgindade é um saco. A sociedade ainda dá um valor tão grande pra isso que na hora de conhecer um carinha, isso pesa e normalmente de uma forma negativa. A minha, até pensei em perder sozinha (leia-se: romper o hímen. VIRGINDADE em si é outra coisa) mas acabei pagando um garoto de programa pra resolver a questão pra mim e foi muito bom, não me arrependo não. Antes disso quis fazer com um médico, pedi pra um ginecologista passar o bisturi ali e vocês acreditam que o fiadamãe recusou-se? Mas aposto que se fosse pra meter o pinto em mim ele tinha aceitado na hora. Hipocrisias....

Anônimo disse...

"Pra mulher que se masturba e não está tensa na hora não dói, ou estou errada?"

Está errada. Pode não doer nada como doer pra caramba, depende de várias coisas, entre elas (rol exemplificativo, não definitivo):

- a constituição do seu hímem (nem todos são iguais, pesquise)

- sua sensibilidade para dor

- se o parceiro é ou não "jeitoso" com você na hora

- seu estado de excitação (as áreas do cérebro relacionadas a dor ficam "em segundo plano" quando você está reeeeeeeeeeeealmente curtindo a coisa)

A minha primeira vez não doeu quase nada, na hora que entrou mesmo eu nem percebi. Só antes que incomodava um pouco.

Mas já tive relação sexual posterior a isso que doeu pra caramba, porque eu não estava lubrificada, tava meio nervosa, etc.

Anônimo disse...

Anônima das 15:17, se vc estiver curtindo e estiver bem lubrificada deveria doer menos, a lubrificação ajuda muito. Mas não dá pra dizer com 100% de certeza que não vai doer. O melhor é não pensar muito nisso pq aí vc fica tensa e fica mais difícil de curtir.

Anônimo disse...

O problema é que é muita gente querendo mandar na vida sexual dos outros, principalmente da mulher. Sou virgem e não ligo para minha idade que já passou dos 25, mas o que me impede é a falta de independência, enquanto morar com meus pais faço a vontade deles e para a mentalidade deles, a mulher tem que sair de casa virgem direto para a casa do marido, mas meu plano é de conseguir ser independente e aí sim, na minha casa poder fazer o que quiser.Meu irmão adolescente dorme com a namorada em casa, mas ninguém fala porque é homem.
Já as pessoas da minha idade fazem pressão para que eu transe, inclusive uma mui amiga deu meu telefone pra um garanhão da faculdade e ficou com raiva de mim porque eu não sai com ele, depois de o mesmo espalhar aos ventos que ia ser meu primeiro como um troféu.
Agora não conto mais pra ninguém, mas acho que pra um parceiro tem que contar sim, vai doer, vai sangrar, vai ser difícil de entrar, claro que ele vai perceber, principalmente no meu caso que tenho zero experiência e nunca tive privacidade de um quarto só meu para ir treinando.

Erres Errantes disse...

Anon. 27 de dezembro de 2013 17:28
Já que vc insiste em querer se masturbar com penetração...
Vc falou que tem unhas grandes, mas acho que se vc fizer com cuidado não machuca, não.

Anônimo disse...

a menina conta que é virgem por motivos práticos, também. pode vir a doer, e ela pode ter que pedir pra parar a penetração (não necessariamente, mas é bem comum). pode sangrar. e, se o cara não souber, isso só vai gerar mais ansiedade na menina, que vai ficar com isso na cabeça: "ele vai perceber no meio da parada". se o cara souber de antemão, e topar, pode preparar a primeira vez de outra forma, ir mais devagar ou tomar mais cuidado, etc. no meu caso, perdi a virgindade com 20 anos, meu primeiro namorado; contei e ele ficou nervoso. tive que tentar umas 3 vezes até acontecer "de verdade", porque doía demais. e como ele sabia de antemão, lidava com a situação de uma forma natural.

ass: lisa

Anônimo disse...

Não podemos generalizar e dizer que ou o homem quer o troféu da virgindade ou não quer o fardo.
Eu tenho 25 anos e namoro desde os 16 o mesmo rapaz. Eu e ele éramos virgens e quando eu disse que queria esperar, ele esperou. E ele esperou até os 19.
Veja, eu não pedi que aguardasse para eu garantir que "ele me amava e não ia terminar comigo", ou para passar a imagem de "moça para casar". Eu não me sentia segura para o sexo. Eu tinha medo.
Apesar de todo o tempo de espera a "primeira vez" não foi de filme, ou convencional. Foi natural, quase que por acaso, e hoje ele confessa que apesar de ter ficado ensimesmado por muito tempo pela minha inflexibilidade em relação ao sexo, ele acha que ocorreu no tempo certo.

Se para uma moça solteira ser virgem aos 22 é motivo de vergonha, imagina para uma moça de 19, que namora a três anos...

Algumas amigas minhas achavam estranho, faziam graça, e eu sei que para ele deve ter sido bem pior (sempre tem um amigo mais machista no grupo), pois deviam colocar a sexualidade dele em questão.
Mas eu não me arrependo de nada, e concordo com ele: foi no tempo certo.

A gente tem que aprender a respeitar nosso corpo e nossos limites.
Aos 16 eu não pensava em sexo, e precisava amadurecer a idéia primeiro. Demorou, é verdade, mas se não tivesse sido com ele, teria sido com outro, e também no tempo certo - "certo" para mim, para o meu corpo.

Julia disse...

Bom, se o medo é muito grande, relaxa tem tantas outras formas de sentir prazer ;)

Anônimo disse...

Sou a anônima que deixa de transar com algumas pessoas por medo de difamação, e tem 21 anos

Bem Mel, eu não quero geral sabendo da minha vida sexual, isso é uma questão minha, eu gosto de ser discreta nisso. Me incomoda a ideia de gente que nem conversa comigo discutindo o que fiz ou deixei de fazer, com quem fiz, etc.

Pode ser bobagem? Não sei, é? Sério que não passa do risco de me chamarem de vadia?Isso não seria tanto problema.
Mas eu sou da cidade da Fran Santos, o simples fato de um colega de sala transar com outro quase gera razão para criar coletivos cuja razão de existir é fofocar...
Vida sexual de mulher é muito perseguida, um rapaz na minha sala em quem tenho interesse sexual e sei que o interesse é recíproco por exemplo, machistinha do caralho, ia se gabar para os amigos dele de ter transado comigo se eu chegar a fazê-lo, todo mundo ia saber, a expressão come-quieto parece não ter muitos representantes...
Me incomoda, sei lá, não é algo tão racional mesmo, acho que eu não estou pronta para sexo meramente casual na minha cidade, se estivesse não me preocuparia em acabar transando com um idiota...Eu quero pessoas massa na minha vida, gente que entende porque existe feminismo, apoia, ou mesmo se considera feminista, gente que tem noção de que vive num contexto de desigualdade social de merda, que o consumismo desenfreado que o nosso modelo de sociedade constrói está acabando com o ambiente onde vivemos e do qual precisamos, etc.
Uma pessoa com quem transarei não necessariamente vai ser alguém que vai fazer parte da minha vida, mas sei lá, eu tenho agonia, transar com alguém que vai me julgar depois, por ter transado com ele? Não lido nada bem com essa perspectiva...
E não ando conhecendo gente massa disponível...

Anônimo disse...

Eu perdi a virgindade com 25 anos, e foi com uma namorada que tinha 5 anos a mais do que eu (ou seja, 30). Mas tive que mentir pra ela que não era mais virgem, pois todas as conversas que tivemos mesmo antes de começarmos a namorar, ela sempre deixou claro que jamais se relacionaria com alguém virgem. E como eu gostava dela, menti. Na verdade nossa primeira relação, aconteceu por pressão dela, e na casa dela. Eu nunca fui uma pessoa muito ligada em sexo, mas ela queria muito e acabei cedendo pra não ser rejeitado por ela.
Não sei se ela percebeu que eu não era virgem depois da nossa primeira vez, acho q para o homem é mais fácil dissimular o contrário, do que pra mulher. Mas ela nunca comentou nada a respeito. Toda essa situação me fez perceber q a uma grande peso social sobre os virgens, e sobre aqueles que não colocam o sexo como algo fundamental pra se relacionar com alguem. Você realmente é rejeitado por não se encaixar no tal padrão.

Anônimo disse...

Nem todas as mulheres com mais de 20 querem só um cara que "meta" nelas e depois saia pela porta como se nada tivesse acontecido. Há mulheres que querem ao contrário da boa parte aqui, a julgar pelos comentários, uma lembrança bacana, boa, algo que não envergonhe ou seja doloroso se recordar. Não é colocar o hímen num patamar, mas é confiar o teu corpo e a sua vontade numa coisa boa que você também esteja querendo e aproveite.

THIS. oq faltou a lola dizer no post dela é que a primeira vez NAO DEVERIA DOER. SEXO NAO DEVE DOER, SEXO DEVERIA SER PRAZEROSO SEMPRE. mas é tao comum mulheres serem estupradas na primeira vez que se convencionou que é NORMAL doer, que é ESPERADO que doa. NAO É.

se ta doendo é pq vc nao relaxou direito, nao ta lubrificada o suficiente, nao ta morrendo de tesao. penetraçao só deve ser feita quando vc tiver MORRENDO DE VONTADE de ser penatrada, JAMAIS pq se sente pressionada, ou na obrigaçao.

HOMENS NAO TEM DIREITO NENHUM AO SEU CORPO. se vc nao quiser, ele NAO PODE fazer. ele tem q parar NA MESMA HORA, sem reclamaçao. O CORPO É SEU, vc é soberana absoluta sobre seu corpo, mais NINGUEM. mesmo que voces namorem, mesmo que vcs sejam casados, mesmo que vc tenha dito que queria e depois mudado de ideia pq se sentiu desconfortavel.

imaginem se a tradiçao fosse o contrario, se o considerado normal fosse mulheres penetrando o anus dos homens. e um belo dia o cara nao quisesse mas se sentisse pressionado a deixar voces fazerem pq isso da prazer pra vcs? inadmissivel ne?

no patriarcado, se o homem nao tem prazer, nao rola. o corpo dele NUNCA é violado. ja a mulher aprende que é NORMAL ser violada, coagida, forçada, que ela deve AGUENTAR A DOR, SE ACOSTUMAR pq depois melhora. que ela nao deve superestimar as reaçoes naturais do corpo dela, pq aquilo "nao tem importancia, nao é nada demais". TEM SIM. nao tem valor moral, nao tem valor simbolico, mas tem valor pra voce. é o seu corpo, ele nao merece ser maltratado e relegado a segundo plano, nao merece sentir dor, vc só merece o melhor, merece carinho, merece sentir prazer.

nao sigam adiante pq se sentem intimidadas, com medo de serem difamadas ou ridicularizadas por ele. SE VC TEME O HOMEM COM QUEM VC RESOLVEU TRANSAR, VC NAO DEVERIA TRANSAR COM ELE. medo significa coaçao e coaçao é uma forma de VIOLENCIA. e o nome disso é estupro.

sim, sexo sem consentimento é estupro. consentimento nao é só concordar em transar pq o outro tem vontade ou pq vc se sente errada, anormal, inadequada. sexo CONSENSUAL envolve VONTADE real de ambas as partes.

Anônimo disse...

primeiro lugar, aprendam a se MASTURBAR. conheçam seu corpo. a primeira vez q eu tentei colocar o dedo na minha vagina, doeu. eu respeitei meu corpo e parei. nao insisti. nao me forcei a aceitar a dor. ninguem me pressionou, afinal de contas, era uma coisa q eu fiz por mim mesma, nao para agradar os outros. continuei me masturbando só com massagens no clitoris e na vulva, gozando e vivendo feliz.

depois disso eu namorei um cara q sabia q eu era virgem. a gente sentia mto tesao e se masturbava sempre. a primeira vez q ele tentou colocar o dedo na minha vagina, eu deixei, pq tava curiosa. mas doeu, eu reclamei e ELE PAROU NA MESMA HORA. ele NUNCA fez NADA q eu nao quisesse. SEMPRE me respeitou, o meu ritmo, o meu desejo. a gente continuou juntos numa boa.

só depois de um tempo q eu senti vontade de penetrar o dedo na vagina de novo. sozinha. e eu percebi a diferença. eu senti como eu estava dilatada, relaxada, lubrificada e com tesao, sem medo da dor. fui aos pouquinhos, deixando o dedo escorregar naturalmente pra dentro da vagina, sem forçar. só entao eu consegui explorar minha vagina, SEM DOR.

se depois disso vc quiserem tentar a penetraçao com algo maior, 2 dedos juntos, ou um penis, ou um dildo, a logica é a mesma. respeitem o seu corpo. nao façam nada que machuque, nao se forcem a nada.

quando vcs estiverem acostumadas a gozar sozinhas, vao conseguir identificar a vontade de ser penetrada OU NAO (nem toda mulher sente prazer com penetraçao. o segredo do corpo feminino é o clitoris, a penetraçao estimula o clitoris indiretamente para ALGUMAS mulheres, mas outras simplesmente nao sentem necessidade. algumas podem curtir a sensaçao de serem penetradas, o atrito contra a mucosa vaginal, mas é algo q vcs tem q descobrir sozinhas, sem PENSAR NO OUTRO).

por ultimo, NAO HA NADA DE ERRADO NUMA VIDA SEM PENETRAÇAO. se o cara que estiver com voces nao concordar com isso, o errado é ELE. mesmo mulheres que NAO sao mais virgens NAO TEM OBRIGAÇAO DE SEREM PENETRADAS SEMPRE. nem toda relaçao hetero precisa ter penetraçao, quem determina isso sao voces. voces podem se relacionar só com beijos, amassos, masturbaçao ou sexo oral, isso vai depender do acordo de cada casal. podem ter uma relaçao convencional, com penetraçao, mas estar SEM VONTADE em algum dia especifico e vcs tem TODO O DIREITO DE DIZER NAO. nao importa q vcs amem penetraçao em outro momento. o importante é SEMPRE respeitar o proprio desejo e os limites do outro.

Anônimo disse...

Sou virgen aos 23 anos, pra mim tambem é muito dificil ou o cara desiste por que eu sou virgen e acham que vou pedir eles em casamento, ou só querem por que sou virgen, aff quero pelo menos que me olhe como compania e não como um et.

Anônimo disse...

To numa situação parecida... Eu tenho MT dificuldade p sentir tesão por um homem, só teve um ate hj e n dei p ele pq me achava MT nova. Agora apareceu um cara legal, com o qual eu tenho uma ótima conversa e quase transamos, com ele eu consigo sentir tesão e sei q posso confiar em relação a camisinha. O problema é q agora ele anda distante e eu sei q ele nunca quis nada serio, eu tbm n mas o fato da virgindade ta implícito ai. Com td a certeza ele acha q vou me apegar e apaixonar, já n sei oq vai acontecer mas tenho quase certeza q n vai rolar nada (por causa dele).
To sentindo essa virgindade como um fardo já D:

Anônimo disse...

Exatamente o que eu penso em fazer. Tenho 18 anos e nunca namorei um cara, acho que é pela falta de oportunidade, porque eu nunca fui de sair pra ir em baladas e mal vou na casa de algum amigo. Sou muito na minha. Assim como algumas meninas eu tbm idealizava o cara dos meus sonhos, mas isso é burrice demais, porque provavelmente nunca será perfeito. E como outra pessoa disse: a vagina é minha! Acho esse negócio de deixar o homem tirar a virgindade um porre. Por que nós mesmas não podemos fazer o "serviço"?!
Chega de hipocrisia, gente! Tirem logo essa coisa de vocês mesmas. Mulher não precisa de homem pra fazer uma coisa tão simples!

Anônimo disse...

Tenho 21 e também tenho passado por essa situação. Evito namoros e relacionamentos justamente por causa desse medo da rejeição ou que ser apenas um troféu. Talvez nós mulheres é que sejamos machistas por dar importância demais ao nosso hímem, pois já ouvi de um namorado que ele transaria se eu não tivesse tanto medo. Nós temos medo de ser julgadas e levamos muito a sério, talvez seja esse nosso problema. Eu, confesso, já esperei muito o cara legal e maravilhoso que iria arrebatar meu coração e possuir-me de corpo e alma.

Anônimo disse...

Eu tenho 17, faço 18 esse ano. Conheci um cara muito bacana e quero ter minha primeira vez com ele. Ele é gentil e tudo o mais. Sei que ele aceitaria de boas o fato de eu ser virgem. Porém, de vez em quando rola umas pegacoes mais quentes e eu, apesar de eu ser virgem, sei o que fazer pra deixar um homem com tesão. Por isso, eu sei que ele pensa que nao sou virgem, pois ele ja insinuou isso. Meu medo é de falar pra ele que sou virgem na hora e ele nao acreditar e pensar que estou mentindo pra segurar a relação. Outro ponto, se eu nao falar ele pode nao ter os devidos cuidados e pode doer muito... O que fazer??
~Aprhodite~

Anônimo disse...

Tenho 23 anos e passo pela mesma situação.
Estou no quarto ano de faculdade e nao sou de balada, festas, pegação..
todos os caras ja sairam de cima de mim na hora H que contava q era virgem.
É horrivel, vc se sente péssima.. Carrego esse "peso" até hoje e pelo jeito carregarei por um bom tempo.
Fazer o que né? Faz parte :)

Anônimo disse...

OI lÍVIA! Gostei muito de ler o seu relato.Eu tenho 23 anos,tô no 5º ano de medicina e tenho uma história um pouco parecida.No 3ª ano do ensino médio TODAS as minhas amigas já tinham perdido a virgindade, e isso já me causava um peso , mas não tão grande assim porque era muito nova.Entrei na faculdade com 19 anos e novamente TODAS as minhas amigas não eram mais virgens.Mas quando eu entrei,pensava também que ia conhecer alguém, namorar e transar, tinha muita vontade.A primeira oportunidade foi com um aluno do 3ª ano e diferente de você não contei , deixei acontecer mas não conseguia,doia demais, por várias vezes a gente tentou, e tá na cara que ele percebeu que eu era virgem e depois começou a namorar uma outra menina.Nunca espalhou que eu era virgem(pelo menos isso).Enfim, tentei com mais 2 rapazes, e não conseguia de jeito nenhum!aí com 20 anos começei a namorar com um amigo de infância lindo,educado e carinhoso até por demais, tentamos várias vezes.AH! Pra ele eu falei que era virgem, e acho até que por isso foi pior , ele desistia quando eu fazia cara que tava doendo,foi mais por culpa dele do que minha.Namorei por 1 ano e meio e NADA!Eu siceramente, gostaria que ele fosse o primeiro, na época eu gostava dele.Como o namoro terminou, eu parei de tentar perder a minha virgindade com alguém aí eu mesmo a tirei.Conheci um rapaz logo após isso, e como eu já era experiente em outras coisas, acredito que ele não achou que eu era "virgem" , não senti prazer algum na hora da penetração que doeu demais.Ele não foi cuidadoso, mas aguentei.E eu mesmo não quis mais nada com ele depois.Apesar dessa história maluca , não me arrependo nenhum pouco.

Anônimo disse...

Tenho 19 anos e passo por isso! Agora sou a única virgem das minhas amigas. Nunca tive relacionamento sério e quando ficava por mais tempo com um cara sempre queriam e eu dizia que era virgem e na maioria das vezes não sentia vergonha mas percebia que logo depois se afastavam.Acabava me convercendo de que não era pra ser,ficava triste (sempre)mas virava o disco com a convicção de que não aconteceu pq n tinha que ser . Sempre me diziam que é pq o cara certo não apareceu. Daí fico me perguntando será que existe o cara certo? Talvez sim ou não. Sinceramente sinto vontade mas na hora perco toda. As vezes até me sinto mal. E nunca fiz nenhum tipo de preliminar. Não só o fato de ser virgem e de também nunca ter tido um relacionamento sério apenas me restam dúvidas e medo... Acho que principalmente o medo de me arrepender, de não ter sido o "cara certo" (se é que existe )

Anônimo disse...

Ola, eu sou uma mulher e tenho 27 anos e sou virgem, toda vez q penso nisso de ja ter 27 anos e ainda ser virgem me sinto muito mal, as vezes da vontade de nao existir pq me sinto triste e feia por não ter tido namorado ate hoje tambem. Sou timida, nao tenho amigas e nao saio. Ja tentei perder com um ficante mas nao deu certo pq ele nao se importou muito comigo. Nao sei o q fazer, sei q se eu quiser posso transar quando quiser porque tem uns caras q sempre querem isso, mas eu quero fazer com namorado ou com alguem q eu goste, mas está difícil. Eh muito injusto meninas de 12 anos namorando e eu com 27 nunca namorei, eh porque elas sao muito bonitas mas eu devo nao ser ; (

Katharine Santos disse...

Não sei por que decidi postar um comentário em um post de 3 anos atrás kk, talvez a autora nem tenha mais este blog e nem se lembre mais deste texto. Mas, a internet é assim tudo que se compartilha ficará eternamente nas pesquisas do GOOGLE.
Bom, vou falar sobre minha vida e ao mesmo tempo dar um conselho para as meninas que se encontram na mesma situação que eu ou na vida da autora,Lívia.
Eu tenho 18 anos faço 19 anos este ano. Sim, sou virgem. Com muito orgulho alias kkk
Não me considero uma pessoa arcaica. Apenas, tenho orgulho de ter esperado ter consciência do que significa ter uma vida sexual. Não julgo as que iniciaram mais nova, pois cada um tem o seu tempo certo.
Mas, eu acho que qualquer garota precisa ter uma noção plena de métodos contraceptivos e de quanto é necessário ir ao médico, ou seja , se cuidar. SEGURANÇA em primeiro lugar.
Enfim, nunca namorei. Não me privei, apenas não achei um cara que eu realmente achasse legal para estar ao meu lado, apresentar a família e coisa tal. Sim, sou NUB no assunto de relacionamentos.
Porém, tenho uma consciência admirável entre minhas amigas, as quais dizem que gostariam de ser como eu desencanada e pé no chão com meus objetivos.
Deixa eu voltar para o assunto principal Virgindade, quando eu tinha uns 16 me achava mt criança. Tenho o porte físico magrela então demorei para criar corpo. Sendo assim, não me via nua com alguém e tudo mais. Sentia até repugnância, entretanto pegava os garotos e rolava até aqueles pegações de tirar o suspiro, mas sexo de jeito nenhum (não era medo, apenas não estava preparada).
Eu sou uma pessoa muito sincera e tenho minha vida como um livro aberto, sendo assim quando estou ficando com um carinha se rola o assunto sobre sexo , sempre deixo claro que sou virgem. E nunca vi como uma lado negativo. Eu acho que as vezes a própria pessoa enxerga como um lado negativo , assim acaba levando todas as atitudes do cara para o lado negativo. Igual no caso da autora, pode ser que tenha alguns parceiros que terminaram por conta de ela ser virgem sim, não estou aqui para defender ninguém kkkk. Mas, aposto que deveria ter mais coisa além disto, até pq o cara não desencanaria de uma pessoa q realmente estivesse pegando bem , só por conta de um obstáculo. Se é que possa se chamar de um obstáculo...
Na boa, é necessário contar para o parceiro. Eu quero q minha primeira vez seja o máximo, bem aquelas pegada de filme antigo. Petolas de rosa jogada pela cama e coisa e tal kkk
Porém, o meu parceiro não saberá da valor que eu dou e nem como eu quero se eu não contar.
Por isso, meninas se vc quer ter uma noite especial como eu quero coloque a boca no trambolho kkk , não tenha vergonha de querer ser tratada bem. Se o cara cair fora, o azar é dele outro virá no lugar e ficará muito grato. Pois, aquele que te respeitar, admirar e gostar de ti. Fará de tudo para que seja o Máximo. Afinal, quando vc faz uma festa surpresa para um amigo, namorado ou familiares. Faz com amor pensa nos mínimos detalhes, justamente para agradar o aniversariante e quando vê aquele sorriso no rosto da pessoa amada percebe que não foi nenhum esforço. Assim, será para o seu parceiro.

Espero ter ajudado alguém , beijos e abraços!!

Anônimo disse...

Eu perdi a minha virgindade velha também,não vejo nenhum problema nisso,ao contrário tive muitos paqueras.Nunca comentei que eu era virgem pra nenhum homem,agia naturalmente em todos os meus relacionamentos.Muitas vezes o problema não está no outro e sim em você.Não veja isso como fardo,tentando se livrar,sinta-se especial mesmo,use isso ao seu favor.Não estou desmerecendo nenhuma mulher,mas atualmente as mulheres,estão sendo muito fáceis, é claro não vou generalizar todas,já conheci mulheres que tiveram sexo no primeiro dia de envolvimento com rapaz.Pra que o cara vai correr atrás se ele já conseguiu que ele queria,Faça diferente tenta fazer o cara conhecer você,conquiste,seduz.Nesse jogo dele tentar querer levar você para cama, cada dia ele vai descobrindo um pouco de você.Faça amor e não sexo, mesmo que esse envolvimento termine,tenha momentos de felicidade,pq isso vc vai levar para sempre em sua lembrança.

patricia rosa disse...

Procure primeiro amor

פּאַטריסיאַ פּאַטריסס disse...

Como não contar para ele que é virgem??? acho engraçado quem orienta isso, pois parece que não entende do que se trata um hímen!!! O hímen é uma pele, ela irá rasgar na hora do sexo.. o cara terá que estimular muito a parceira para deixar o momento o menos desconfortável possível!!! Mesmo com o cara fazendo de tudoooo... ainda assim a mulher muitas vezes não se excita por medo, e ainda doiiii para caramba e sangra também!!! Imagine se ela não contar para o serumaninho ???? Que lindo que vai ser... primeiro que ele vai com tudo, e não tem essa da mulher ir por cima, não ajuda..não vai... hímen é uma porcaria!!! Se o homem não souber ele vai forçar muito, vai machucar além... enfim...